Vous êtes sur la page 1sur 17

CONTEÚDO EXTRA

CONTEÚDO EXTRA Disciplina Raciocínio Lógico Assunto Teoria dos Conjuntos Professora Cássia Coutinho

Disciplina

Raciocínio Lógico

Assunto

Teoria dos Conjuntos

Professora

Cássia Coutinho

TEORIA DOS CONJUNTOS Introdução Representação Por extensão Por compreensão Por figuras
TEORIA DOS CONJUNTOS
Introdução
Representação
Por extensão
Por compreensão
Por figuras

2.

Podemos representar um conjunto de três formas diferentes:

a)

Escreve-se os elementos entre chaves separando-os por vírgulas.

Exemplo: A = { 3,5,7,9,11)

b)

Nesta forma, o conjunto será representado através de uma propriedade que caracteriza seus elementos.

Exemplo: A = { x / x é par}

c)

Denomina-se diagrama de Venn toda figura utilizada para representar um conjunto.

Exemplo: O conjunto A = { 1, 2, 3, 4 } pode ser representado pelo diagrama abaixo:

1 2 3 4
1
2
3
4

A

1.

A palavra Conjunto nos dá a idéia de coleção. Dessa forma, toda coleção de objetos, pessoas, animais ou coisas, constitui um conjunto.

Exemplo:

I) Conjunto dos dias da semana; II) Conjunto das estações do ano.

Denomina-se elementos os objetos que constituem um conjunto, sendo estes indicados por letras minúsculas do nosso alfabeto. Para indicarmos um conjunto utilizamos letras maiúsculas.

Observe que os elementos do conjunto A são representados por pontos internos da figura.

3.

Tipos de Conjuntos

3.1. Conjunto Vazio: não possui nenhum elemento.

Representa-se por: {

} ou

.

Observação: O símbolo { } não representa um conjunto vazio e sim um conjunto unitário, cujo elemento é .

3.2. Conjunto Unitário: possui um único elemento.

Exemplo: A = { 2 } B = { Marcus } C = { }
Exemplo:
A
= { 2 }
B
= { Marcus }
C
= {
}
3.3. Conjunto Finito: possui uma quantidade definida de elementos (pode-se contar a quantidade de
elementos).
Exemplo:
A
= { a, b, c, d, e, f}
B
= { 0, 2, 4,
, 20}
3.4.
Conjunto Infinito: possui uma quantidade indefinida de elementos (não se pode contar a quantidade de
elementos).
Exemplo:
A
= { 0, 2, 4, 6, 8, 10, 12,
}
B
= {
, -3, -2, -1, 0, 1, 2, 3,
)
3.5.
Conjunto Universo: é o conjunto ao qual pertencem os elementos de todos os conjuntos que fazem parte
do nosso estudo. Representa-se por U.
4.
Relação de Pertinência
A
relação de pertinência é utilizada para dizer se um elemento pertence (∈ ) ou não pertence ( ∉ ) a um
determinado conjunto. Assim, dado um conjunto A qualquer:
se x for um elemento de A, escrevemos:
x ∈ A (lê-se: x pertence a A).
se x não for um elemento de A, escrevemos:
x ∉ A (lê-se: x não pertence a A).
Exemplo:
A
0
A
1
7
3
A
1
A
3
1
8
6
A
8
A
6

Observação: Os símbolos e são utilizados somente para relacionar elemento com conjunto.

5. Subconjunto

Considere dois conjuntos A e B quaisquer, A será subconjunto de B se todos os elementos do conjunto A for também elemento do conjunto B.

Indica-se por: A B (lê-se: A está contido em B) ou B B (lê-se: B contém A)

Se acontecer de pelo menos um elemento de A não pertencer a B, então A não será subconjunto de B. Indica-se por: A B (lê-se: A não está contido em B) ou

B A (lê-se: B não contém A) A Temos que: 2 B C 11 B
B A (lê-se: B não contém A)
A
Temos que:
2 B
C 11
B
A
7
7
A
B
4 3
1 13
C
A
A
C
são utilizados somente para relacionar conjunto com conjunto.
A,
A
A
A,
A

Exemplo: Dados os conjuntos:

Observação: Os símbolos , , e

Através da definição de subconjunto, podemos chegar a duas conclusões importantes:

I) O conjunto vazio é subconjunto de qualquer conjunto.

II) Todo conjunto é subconjunto de si mesmo.

Quantidade de subconjuntos

Pode ocorrer de precisarmos determinar os possíveis subconjuntos de um conjunto. Por exemplo:

Determinar os possíveis subconjuntos do conjunto A = {a, b, c}.

Para isso, devemos escrever novos conjuntos combinando os elementos do conjunto A, lembrando que o conjunto vazio e ele mesmo são subconjunto de qualquer conjunto. Assim, temos como subconjuntos de A:

, { a }, { b }, { c }, { a, b }, { a, c }, {b, c} e {a, b, c }.

Percebemos que o conjunto A possui 8 possíveis subconjuntos. Imagine agora que se quisesse determinar a

quantidade de subconjuntos possíveis de um conjunto com 20 elementos. Pelo método anterior teríamos que

fazer combinações de 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8,

, elementos até chegarmos no conjunto com 20 elementos. Seria

um processo complicado e demorado, então vamos recorrer a um método mais prático. Para resolvermos a questão acima só precisaríamos fazer:

2 20 = 1.048.576 subconjuntos possíveis.

Assim, de maneira geral, quando quisermos determinar a quantidade de subconjuntos de um conjunto qualquer só precisamos resolver:

2 n ,
2 n
,

sendo n = quantidade de elementos.

Igualdade de Conjuntos Operações com conjuntos União Representa-se por: A U B A U B
Igualdade de Conjuntos
Operações com conjuntos
União
Representa-se por: A U B
A U B = { x / x
∈ A
ou
x
∈ B }
Em Diagrama:
A = { 0, 3, 4, 7, 9 }
A
B
B = { 1, 3, 7, 10, 11 }
0
1
3
A U B = { 0, 1, 3, 4, 7, 9, 10, 11 }
4
10
7
9
11
Em Diagrama:
A = { 0, 2, 3 }
B
B = { 0, 1, 2, 3, 4, 5 }
5 A
0
A U B = { 0, 1, 2, 3, 4, 5 }
4 3
2
1
Em Diagrama:
A = { 1, 3, 5 }
A
B

6.

Dados dois conjuntos A e B dizemos que A = B ou B = A se possuírem os mesmos elementos.

7.

7.1.

Dados dois conjuntos A e B, a união entre eles será o conjunto formado por todos os elementos que pertencem a A ou a B.

Exemplo:

a)

b)

c)

1 3 5
1
3
5
2 0 4
2
0
4

B

= { 0, 2, 4 }

A

U B = { 0, 1, 2, 3, 4, 5 }

7.2.

Interseção

Dados dois conjuntos A e B, a interseção entre eles será o conjunto formado pelos elementos que são comuns

a A e B, isto é, pelos elementos que pertencem a A e também pertencem a B.

Representa-se por: A B

A B = { x / x

A

e

x

B }

Exemplo:

Em Diagrama:

a) A = { 5, 6, 7, 8 } A B B = { 2,
a)
A = { 5, 6, 7, 8 }
A
B
B = { 2, 4, 6, 8 }
5
2
6
A ∩ B = { 6, 8 }
7
8
4
b)
A = { 0, 1, 2, 3, 4, 5 }
Em
Diagrama: A
B = { 2, 3, 5 }
A ∩ B = { 2, 3, 5 }
0 B
5
4 3
2
1
Em Diagrama:
c)
A = { 1, 2 }
A
B
B = { 3, 4 }
1
3
A ∩ B = ∅
2
4
7.3. Diferença
Dados dois conjuntos A e B, a diferença entre eles (A – B) será o conjunto formado pelos elementos que
pertencem a A mas não pertencem a B.
Representa-se por: A - B
A - B = { x / x
∈ A
e
x
∉ B }
Exemplo:
Em Diagrama:
a)
A = { 0, 1, 3, 7 }
A
B
B = { 2, 3, 5, 7 }
0
2
3
A - B = { 0, 1 }
B - A = { 2, 5 }
7
1
5
A - B
B - A

b) A = { 1, 2, 3, 4, 5 }

B = { 2, 4 }

A - B = { 1, 3, 5 }

B - A =

Em Diagrama:

A 5 B 4 3 2 1
A
5
B
4
3
2
1

Observação: Se tivermos dois conjuntos, A e B, de modo que B A, a diferença A - B é denominada de complementar de B em relação a A.

C A B A = { 1, 2, 3 } Em Diagrama: B = {
C A B
A = { 1, 2, 3 }
Em Diagrama:
B = { 4, 5, 6, 7 }
A
B
A - B = { 1, 2, 3 }
2
6
3 4
B - A = { 4, 5, 6, 7 }
7
1
5
A - B
B - A
Quantas pessoas bebem apenas cerveja?
Quantas pessoas bebem apenas refrigerante?
Quantas pessoas bebem cerveja ou refrigerante?
Quantas pessoas não bebem?
C
R

a)

b)

c)

d)

Resolução:

Inicialmente devemos montar um diagrama com os dados fornecidos.

U

C R 350 - 90 90 210 - 90 260 120
C
R
350 - 90
90
210 - 90
260
120

630 - 470

U C R 350 - 90 90 210 - 90 260 120 630 - 470 160

160

Indica-se por:

c)

Através dos exemplos dados podemos perceber que A - B B - A.

8. Resolução de problemas que envolvem conjuntos

1 o exemplo: Numa turma de 630 pessoas, 350 deles bebem cerveja, 210 bebem refrigerante e 90 deles bebem cerveja e refrigerante. Pergunta-se:

= Conjunto das pessoas que bebem cerveja.

= Conjunto das pessoas que bebem refrigerante.

a) Pelo diagrama, observamos que 350 pessoas bebem cerveja, entretanto dessas 350 pessoas tem-se que 90

além de beber cerveja bebem refrigerante, portanto o número de pessoas que bebem apenas cerveja é:

350 – 90 = 260 pessoas.

b) Pelo diagrama, observamos que 210 pessoas bebem refrigerante, entretanto dessas 210 pessoas tem-se que 90 além de beber refrigerante bebem cerveja, portanto o número de pessoas que bebem apenas refrigerante é: 210 – 90 = 120 pessoas.

c)

O número de pessoas que bebem cerveja ou refrigerante, será a soma das pessoas que bebem apenas

cerveja (260), das pessoas que bebem apenas refrigerante (120) e das pessoas que bebem cerveja e refrigerante (90): 260 + 120 + 90 = 470 pessoas.

d) O número de pessoas que não bebem cerveja nem refrigerante será a diferença entre o total de pessoas

(630) e o número de pessoas que bebem cerveja ou refrigerante (470): 630 – 470 = 160 pessoas.

2 o exemplo: Numa sorveteria existem três sabores de sorvete: morango, chocolate e creme. Feito um levantamento sobre a preferência dos clientes, obteve-se o resultado da tabela abaixo:

Sorvete N° de clientes morango 200 chocolate 250 creme 300 morango e chocolate 120 morango
Sorvete
N° de clientes
morango
200
chocolate
250
creme
300
morango e chocolate
120
morango e creme
140
chocolate e creme
130
morango, chocolate e cremo
110
nenhum dos três
230
M
CH
M
120 - 110
preferem morango
260 - (10 + 110 + 30)
250 - (10 + 110 + 20)
10
50
110
110
140 - 110
130 - 110
30 20
CR
230
300 - (30 + 110 + 20)
preferem creme
140
CR
U

Pergunta-se quantos clientes foram consultados?

Resolução:

Para resolver o exercício devemos, em primeiro lugar, montar um diagrama com os dados fornecidos.

= conjunto dos clientes que

CH = conjunto dos clientes que preferem chocolate

= conjunto dos clientes que

A quantidade de pessoas consultadas será a soma das pessoas que preferem morango ou chocolate ou creme com as que não preferem nenhum dos três sabores.

Assim, temos: 50 + 10 + 110 + 30 + 110 + 20 + 140 + 230 = 700

9. Conjuntos Numéricos

9.1. Conjunto dos Números Naturais (

N = { 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6,

}

N)

Subconjunto importante de

 

N

N* =

N - { 0 }

=

{ 1, 2, 3, 4,

}

9.2.

Conjunto dos Números Inteiros ( Z)

9.2. Conjunto dos Números Inteiros ( Z ) Z = { , -3, -2, -1, 0,
Z
Z

= {

,

-3,

-2, -1, 0, 1, 2, 3,

Subconjuntos importantes de Z

= { , -3, -2, -1, 0, 1, 2, 3, Subconjuntos importantes de Z } Z*

}

Z* = Z - { 0 } + = {0, 1, 2, 3, 4, )
Z* =
Z - { 0 }
+
= {0, 1, 2, 3, 4,
) ⇒ Conjunto dos números inteiros não negativos
Z -
= { 0, -1, -2, -3, -4,
} ⇒ Conjunto dos números inteiros não positivos
Z* + = {1, 2, 3, 4,
)
⇒ Conjunto dos números inteiros positivos
Z
Z* = { 0, -1, -2, -3, -4,
-
} ⇒ Conjunto dos números inteiros não positivos
Observação: Z + =
N
9.3.
Conjunto dos Números Racionais ( Q )
Irá pertencer ao conjunto dos números racionais todos os números que possam ser escritos na forma
fracionária, com o numerador e o denominador pertencentes ao conjunto dos números inteiros e com o
denominador diferente de zero.
Assim, temos:
Q = {x / x = a / b, com a ∈
Z e b ∈
Z* }
Observe que:
I) 1
=
0,5
2
II) 1
= 0,3333
3
Como ½ e 0,5 representam o mesmo número, então 0,5 também é um número racional. Da mesma forma, se
⅓ e 0,333
representam o mesmo número, então 0,333
também é um número racional.
Além disso, lembre-se que todo número inteiro pode ser escrito na forma fracionária, basta usar como
denominador o número 1:
7
=
7
1
Diante dessas considerações podemos dizer que vão pertencer aos números racionais:
todos os números inteiros. Ex.: 2, 5, 10, 123
todos os números fracionários sendo o numerador e o denominador números inteiros, e o denominador
diferente de zero . Ex.: ½,
5 7 , 92 3 ,
todos os decimais exatos. Ex.: 0,3, 1,23, 0,25,

todos os decimais periódicos. Ex.: 0,6666

,

0,123333

,

Subconjuntos importantes de Q

Q*

Q

Q

Q* + = Conjunto dos números racionais positivos

Q* -

= Q - { 0 }

+ = Conjunto dos números racionais não negativos

- = Conjunto dos números racionais não positivos

= Conjunto dos números racionais negativos

9.4. Conjunto dos Números Irracionais (

)
)

Os números irracionais são os decimais infinitos não periódicos. Exemplo:

2 I) = 1,4142135 3 II) = 1,7320508 7 III) = 2,6457513 IV) = 3,1415926535
2
I)
= 1,4142135
3
II)
= 1,7320508
7
III)
= 2,6457513
IV)
= 3,1415926535
3 7 , operação de radiciação resulta em um decimal infinito não periódico. Observe que
3
7
,
operação de radiciação resulta em um decimal infinito não periódico.
Observe que os números 2 ,
, são irracionais não porque são raízes, mas sim porque a
9.5. Conjunto dos Números Reais (
R)
O conjunto dos números reais é formado pela junção dos conjuntos anteriores. Assim, são números reais:
os números naturais;
os números inteiros;
os números racionais;
os números irracionais.
Assim, temos que:
R = Q U
Podemos representar este conjunto através de um diagrama:
Q
Z
N
R
Pelo diagrama podemos observar que:
I)
N ⊂
Z
Q
II)
R - Q =
Subconjuntos importantes de
R
R* =
R - { 0 }
R
+ = Conjunto dos números reais não negativos

R - = Conjunto dos números reais não positivos

R* + = Conjunto dos números reais positivos

R* -

= Conjunto dos números reais negativos

Nota:

O Conjunto dos números reais pode ser representado geometricamente através da reta real:

- 2 - 5 - 1 - 1 0 1 1 2 3 2 7
- 2
- 5
- 1
- 1
0
1
1
2
3
2
7
3
2
2

Vale ressaltar a relação de ordem no conjunto dos números reais ( quaisquer, assim temos que:

R

). Considere dois números a e b

⇒ se a < b significa que a é menor que b, sendo assim, está,
se a < b significa que a é menor que b, sendo assim, está, na reta real, a esquerda de b.
a
b
se a > b significa que a é maior que b, sendo assim, está, na reta real, a direita de b.
b
a
10. Intervalos reais
Sendo assim, para representarmos um subconjunto de
R recorremos aos intervalos.
Considere dois números quaisquer a e b, sendo a < b, temos:
Intervalo Aberto
{ x ∈
R
/ a < x < b }
ou
] a, b [
a
b
Ex.:
{ x ∈
R
/ 2 < x < 7 }
ou
] 2, 7 [
2
7
Intervalo Fechado
{ x ∈
R
/ a ≤ x ≤ b }
ou
[ a, b ]
a
b
Ex.:
{ x ∈
R
/ - 3 ≤ x ≤ 1 }
ou
[ -3, 1 ]
- 3
1

Pelo que vimos sobre o conjunto dos números reais podemos perceber que é um conjunto extremamente complexo. Isto quer dizer que entre dois números inteiros 1 e 2, por exemplo, existe uma infinidade de números.

Intervalo Semi-Aberto à Direita

Ex.:

de números. Intervalo Semi-Aberto à Direita Ex.: a b 0 3/2 { x ∈ R /

a b

de números. Intervalo Semi-Aberto à Direita Ex.: a b 0 3/2 { x ∈ R /

0 3/2

{ x

R

/ a x < b }

ou

[ a, b [

{ x

R

/

0 x < 3/2 }

ou

[ 0, 3/2 [

Intervalo Semi-Aberto à Esquerda

Ex.:

Intervalo Semi-Aberto à Esquerda Ex.: a b 2 5 Intervalos Infinitos { x ∈ R /
a b 2 5
a b
2 5

Intervalos Infinitos

{ x

R

/ a < x b }

ou

] a, b ]

 

{ x

R

/

2
2

< x 5 }

ou

]

2
2

, 5 ]

a) { x ∈ R / x > a } ou ] a, +∞ [
a)
{ x ∈
R
/
x > a }
ou
] a, +∞ [
a
Ex.:
{ x ∈
R
/
x > -3 }
ou
] -3, +∞ [
-3
b)
{ x ∈
R
/
x ≥ a }
ou
[ a, +∞ [
aa
Ex.:
{ x ∈
R
/
x ≥ - 3/4 }
ou
[ - 3/4, +∞ [
- 3/4
c)
{ x ∈
R
/
x < a }
ou
] - ∞, a [
a
Ex.:
{ x ∈
R
/
x < 1 }
ou
] - ∞, 1 [
1
c)
{ x ∈
R
/
x ≤ a }
ou
] - ∞, a ]
a
Ex.:
{ x ∈
R
/
x ≤ -2 }
ou
] - ∞, -2 ]
-
2
Observações:
I)
(bolinha aberta) ⇒ o número não pertence ao intervalo
• ( bolinha fechada) ⇒ o número pertence ao intervalo
II)
] (colchete para fora) ⇒ o número não pertence ao intervalo
[ (colchete para dentro) ⇒ o número pertence ao intervalo
III) ∞ ⇒ símbolo que representa o infinito

11. Operações com intervalos reais

Exemplo:

 

Dados A = { x

R / 2 x < 7 }

e B = { x

R / -3 < x < 5 }, calcule:

a)

A U B

b) A Ո B

c) A – B

Resolução:

a)

A

B

A U B

2 7 - 3 5 - 3 7
2
7
- 3
5
- 3
7

A

U B = { x

R

/ -3 < x < 7 }

A 2 7 B - 3 5 A Ո B = { x ∈ R
A
2
7
B
- 3
5
A Ո B = { x ∈
R
/ 2 ≤ x < 5 }
A Ո B
2 5
A
2
7
B
- 3
5
A R / 5 ≤ x < 7 }
- B = { x ∈
A - B
5
7
EXERCÍCIOS
{ 1, 2, 9, 10, 11 }
{ 4, 6, 7, 10, 11 }
{ 0, 1, 2, 9, 10, 11 }
{ 0, 1, 7,
9, 10, 11 }
– Sejam A = { 1, 3, 5, 7, 9, 11 }, B = { 1, 2, 3, 4, 5 } e C = { 2, 4, 7, 8, 9, 10 }. Então (A U B) Ո C – A é igual a:
{ 2, 4 }
{ 4 }
{ 2, 4, 8 }
{ 1, 3, 5, 11 }
– Considere os seguintes subconjuntos de números naturais:

b)

c)

01

é:

a)

b)

c)

d)

02

a)

b)

c)

d)

03

– Dados os conjuntos A = { 1, 2, 7, 9, 11 }, B = { 0, 1, 7, 10 }, C = { 3, 4, 6, 7 }, então o valor de (A - B) U (B - C)

N

= { 0, 1, 2, 3, 4,

}

 

P

= { x

N / 6 x 20 }

A

= { x P / x é par }

 

B

= { x P / x é divisor de 48 }

C

= { x P / x é múltiplo de 5 }

O

número de elementos do conjunto (A - B) Ո C é:

a)

5

c) 3

b)

4

d) 2

04 – Sendo

de elementos A - B é igual a:

R o conjunto dos números reais, A = { x

a) { x

R

/ 4 < x < 7 }

b) { x

R

/ -5 < x -3 }

c) { x

R

/ -3 x 4 }

d) { x

R

/ 4 < x 7 }

R / -5 < x 4 } e B = { x

R

/ -3 < x < 7 }. O conjunto

05 – Se A = { x

(A Ո B) – C é:

R / x < 1 } e B = { x

R / -1 < x 3 } e C = { x

R / x 0 }, então o conjunto que representa

{ x ∈ R / -1 < x < 0 } c) { x ∈
{ x ∈
R
/ -1 < x < 0 }
c) { x ∈
R
/ -1 < x < 1 }
{ x ∈
R
/ -1 < x ≤ 0 }
d) { x ∈
R
/ x > -1 }
A ⊂ B
A Ո B = C
A U B = B U A
B Ո C = D
– Considere as proposições:
{ 1, 2, 3 }
{ 1, 2, 3 }
{ 1, 2, 3 }
{ 1, 2 }
{ 1, 2, 3 }
{ 2 }
{ { 2 }, 1, 2 }
4
2
1
0
– A sentença verdadeira é:
Se A ⊂ B, então A Ո B = B
Se P ⊂ (A U B), então P ⊂ A e P ⊂ B
Se P ⊂ A e P ⊂ B, então P ⊂ (A Ո B)
Se A U B = A, então A ⊂ B
A Ո B tem no máximo 1 elemento
A U C tem no máximo 5 elementos
A U B tem no máximo 3 elementos

a)

b)

06

afirmar que:

a)

b)

c)

d)

07

I) { 1, 2 }

II)

III)

IV)

Então, assinale quantas proposições não são verdadeiras:

a)

b)

c)

d)

08

a)

b)

c)

d)

09

– Considere os conjuntos A = { 1, 2, 3 }, B = { a, 2, 3, 4 }, C = { -1, 2, 5, 7, 8 } e D = { 0 , 9 }, sobre eles é correto

– Sejam os conjuntos A com 2 elementos, B com 3 elementos e C com 4 elementos, então, podemos

afirmar que:

a)

b)

c)

d)

(A Ո B) Ո C tem no máximo 2 elementos

10

– Seja A um conjunto com 8 elementos. O número total de subconjuntos de A é:

a)

512

c) 128

b)

256

d) 8

11

– Os conjuntos A, B e A U B têm, respectivamente, 10, 9 e 15 elementos. O número de elementos de A Ո B é:

a)

2

c) 4

b)

3

d) 5

12

– Na figura, R é um retângulo, T é um triângulo e C um círculo. A região hachurada é:

a) C - R Ո T

b) T Ո C - R

c) R U C - T

d) R Ո C – T

T C
T
C

R

13 – Para dois conjuntos, A e B, o número de elementos de A -
13
– Para dois conjuntos, A e B, o número de elementos de A - B é 30, de A Ո B é 10 e de A U B é 48, o número de
elementos de B - A é:
a) 8
b) 10
c) 12
d) 18
14
– Um número racional qualquer:
a)
tem sempre um número finito de ordens (casas) decimais
b)
tem sempre um número infinito de ordens (casas) decimais
c)
não pode expressar-se de forma decimal exata
d)
nenhuma das anteriores
15
– (FGV/SP) Quaisquer que sejam o racional x e o irracional y, pode-se dizer que:
a) x . y é racional
b) y . y é irracional
c) x + 2y é irracional
d) x + y é racional
16
– (FCC) Se A = { x ∈
Z / 30/x = n, n ∈
N } e B = { x ∈
R / x = 3m, m ∈
N }, então o número de elementos de A
Ո B é:
a)
0
b)
1
c)
4
d)
impossível de determinar
17
– (FGV/SP) Sejam os intervalos A = ] - ∞, 1 ], B = ] 0, 2 ] e C = [ - 1, 1 ]. O intervalo C U (A Ո B) é:
a)
] -1, 1 ]
b)
[ - 1, 1 ]
c)
[ 0, 1 ]
d)
] - ∞, -1 ]
18
– Se A = { x ∈
R / x > 5/8 }, B = { x ∈
R
/ x < 2/3 } e C = { x ∈
R / 5/8
≤ x ≤ 3/4 }, então
(A U C) Ո B é:
a)
{ x ∈
R
/ 5/8
≤ x < 2/3 }
b)
{ x ∈
R
/ 5/8
≤ x ≤ 3/4 }
c)
{ x ∈
R
/ x < 2/3 }
d)
{ x ∈
R
/ x ≥ 5/8 }
19
– Numa pesquisa, verificou-se que, das pessoas consultadas, 110 liam o jornal A, 160 liam o jornal B, 30 liam os

dois jornais e 120 não liam nenhum dos dois jornais. O número de pessoas consultadas foi:

a)

b)

330

360

c)

d)

390

400

20 – Em uma escola são lidos dois jornais, A e B. Exatamente 70% dos alunos lêem o jornal A e 60% o jornal B.

Sabendo-se que todo aluno é leitor de pelo menos um dos jornais, o percentual dos alunos que lêem ambos os jornais é:

a)

10%

b)

c)

d)

20%

30%

130%

21

– Numa festa, 29 pessoas discutiam sobre dois filmes A e B. Precisamente:

treze dessas pessoas assistiram ao filme A; cinco pessoas assistiram aos dois filmes; seis pessoas não assistiram a nenhum dos filmes.

⇒ ⇒ Sabendo que todas as 29 pessoas opinaram, quantas pessoas assistiram ao filme B?
Sabendo que todas as 29 pessoas opinaram, quantas pessoas assistiram ao filme B?
a)
15
b)
20
c)
25
d)
30
22
– Quarenta e um alunos de um Colégio opinaram numa pesquisa em que eram solicitados a responder se
gostavam de Rock ou Pagode. Concluiu-se que exatamente:
⇒ 24 alunos gostam de Rock;
⇒ 30 alunos gostam de Pagode;
⇒ 5 alunos não gostam nem de Rock e nem de Pagode.
Com base nesses dados, pode-se afirmar que o número de alunos que gostam de Rock e de Pagode é:
a)
13
b)
18
c)
20
d)
24
23
– Afim de saber a preferência da população de uma cidade sobre os refrigerantes: Coca-Cola, Guaraná –
Antártica e Del Rey, realizou-se uma pesquisa na qual obteve-se os seguintes resultados:
Refrigerante
N° de Pessoas
Del Rey
150
Guaraná
200
Coca-Cola
250
Del Rey e Guaraná
70
Del Rey e Coca-Cola
90
Guaraná e Coca-Cola
80
Os três refrigerantes
60
Nenhum dos três
180
O número de pessoas consultadas foi:
a)
600

b) 780

c) 920

d) 1080

24 – Numa comunidade constituída de 1800 pessoas, há três programas de TV favoritos: esporte (E), novela (N) e

humorismo (H). A tabela a seguir indica quantas pessoas assistem a esses programas:

Programa

E

N

H

E e N

N e H

E e H

E, N e H

N° de

400

1220

1080

220

800

180

100

espectadores

Por meio desses dados, verifica-se que o número de pessoas da comunidade que não assistem a qualquer dos três programas é:

a) 100

b) 200 c) 900 d) os dados estão incorretos 25 – Uma editora estuda a
b)
200
c)
900
d)
os dados estão incorretos
25
– Uma editora estuda a possibilidade de lançar novamente as publicações: Helena, Senhora e A Moreninha.
Para isto, efetuou uma pesquisa de mercado e concluiu que em cada 1000 pessoas consultadas:
⇒ 600 leram A Moreninha;
⇒ 400 leram Helena;
⇒ 300 leram Senhora;
⇒ 200 leram A Moreninha e Helena;
⇒ 150 leram A Moreninha e Senhora;
⇒ 100 leram Helena e Senhora;
⇒ 20 leram as três obras.
De acordo com os dados obtidos, pode-se afirmar que o número de pessoas que leu apenas uma das três obras é:
a)
320
b)
410
c)
460
d)
500
26
– (FUMARC) Uma escola está dividida em três prédios: A, B e C. A distribuição de aulas aos professores foi feita
de modo que, precisamente:
32 professores lecionam no prédio A;
30 professores lecionam no prédio B;
29 professores lecionam no prédio C;
17 professores lecionam no prédio A e B;
18 professores lecionam no prédio A e C;
13 professores lecionam no prédio B e C;
8 professores lecionam no prédio A, B e C.
O
número de professores que lecionam nos prédios A ou C é:
a)
61
b)
59
c)
48
d)
43

27 – (FCC) Sabe-se que o sangue das pessoas pode ser classificado em quatro tipos quanto a antígenos. Em uma

pesquisa efetuada num grupo de 140 pacientes de um hospital, constatou-se: 60 deles têm o antígeno A, 55 têm

o antígeno B e 34 têm o antígeno AB. Nestas condições, pode-se afirmar que o número de pacientes cujo sangue tem o antígeno O é:

a) 59

b) 49

c) 39

d) 29

28 – Num grupo de 60 pessoas, tem-se que 11 pessoas usam óculos, 31 são homens ou usam óculos e 3 mulheres

usam óculos. O número de homens que não usam óculos é:

a)

5

b)

14

c)

20

d)

23

29

– Num grupo de 109 esportistas, 50 jogam vôlei, 30 jogam vôlei e xadrez, 32 jogam xadrez e tênis, 28 jogam

1 -

2 -

3 -

4 -

5 -

6 -

7 -

8 -

9 -

10 -

vôlei e tênis e 21 jogam as três modalidades. O número de pessoas que jogam xadrez é igual ao número de pessoas que jogam tênis. O número de esportistas que jogam tênis e não jogam vôlei é:

a) 35 b) 36 c) 39 d) 40 30 – (Unesp/SP) Considere os pacientes da
a)
35
b)
36
c)
39
d)
40
30
– (Unesp/SP) Considere os pacientes da AIDS classificados em três grupos de risco: hemofílicos, homossexuais
e toxicômanos. Num certo país, de 75 pacientes, verificou-se que:
41 são homossexuais;
9 são homossexuais e hemofílicos e não são toxicômanos;
7 são homossexuais e toxicômanos e não são hemofílicos;
2 são hemofílicos e toxicômanos e não são homossexuais;
6 pertencem apenas ao grupo de risco dos toxicômanos;
O número de pacientes que pertencem simultaneamente aos três grupos de risco é a metade do número de
pacientes que não pertencem a nenhum dos grupos de risco;
⇒ O número de pacientes que são apenas hemofílicos é igual ao número de pacientes que são apenas
homossexuais.
Quantos pacientes pertencem simultaneamente aos três grupos de risco?
a)
1
b)
2
c)
3
d)
4
GABARITO
c
11 -
c
21 -
a
a
12 -
d
22 -
b
d
13 -
a
23 -
a
b
14 -
d
24 -
b
a
15 -
c
25 -
c
c
16 -
c
26 -
d
d
17 -
b
27 -
a
c
18 -
a
28 -
c
d
19 -
b
29 -
b

b

20 -

c

30 -

a