Vous êtes sur la page 1sur 18
!

!

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 PROPRIEDADES ESPECÍFICAS E USOS DOS MATERIAIS

Etapa 1

Página 3

Os alunos devem escolher a roupa de algodão, e não a de lã. Além disso, é importante que tentem justificar essa escolha com base em características do algodão, ou da própria roupa, que estejam relacionadas com o verão. Como o algodão absorve umidade, a blusa permite uma sensação de frescor.

absorve umidade, a blusa permite uma sensação de frescor. Página 3 - 5 a) OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS

Página 3 - 5

a)

OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS MMAATTEERRIIAALL CCOORR CCHHEEIIRROO AAPPAARREENNCCIIAA Branco Pessoal Pessoal SSaall
OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS
MMAATTEERRIIAALL
CCOORR
CCHHEEIIRROO
AAPPAARREENNCCIIAA
Branco
Pessoal
Pessoal
SSaall ddee ccoozziinnhhaa
Branco
Pessoal
Pessoal
FFaarriinnhhaa
Cinza
Pessoal
Pessoal
PPrreeggoo
Cinza escuro
Pessoal
Pessoal
GGrraaffiittee

GABARITO

b)

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS MMAATTEERRIIAALL AAOO SSEERR EESSFFRREEGGAADDOO NNOO PPAAPPEELL SSaall ddee ccoozziinnhhaa
OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS
MMAATTEERRIIAALL
AAOO SSEERR EESSFFRREEGGAADDOO NNOO PPAAPPEELL
SSaall ddee ccoozziinnhhaa
FFaarriinnhhaa
PPrreeggoo
Respostas pessoais. É importante que os
alunos sejam fiéis em seu registro, usando
vários detalhes para descrever o que foi
observado.
GGrraaffiittee

c)

OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS MMAATTEERRIIAALL AAOO SSEERR AAPPRROOXXIIMMAADDOO DDOO ÍÍMMÃÃ Não é atraído SSaall
OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS
MMAATTEERRIIAALL
AAOO SSEERR AAPPRROOXXIIMMAADDOO DDOO ÍÍMMÃÃ
Não é atraído
SSaall ddee ccoozziinnhhaa
Não é atraído
FFaarriinnhhaa
É atraído
PPrreeggoo
Não é atraído
GGrraaffiittee

d)

OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS MMAATTEERRIIAALL AAOO SSEERR MMIISSTTUURRAADDOO CCOOMM ÁÁGGUUAA SSaall ddee
OOBBSSEERRVVAAÇÇÕÕEESS
MMAATTEERRIIAALL
AAOO SSEERR MMIISSTTUURRAADDOO CCOOMM
ÁÁGGUUAA
SSaall ddee ccoozziinnhhaa
Solúvel. Entretanto, isso depende da
quantidade de sal, da quantidade de água e
do grau de agitação dos materiais.
Possivelmente uma pequena quantidade de
sal não se dissolverá e migrará para o
fundo do recipiente.
FFaarriinnhhaa
Não se dissolve. É possível observar
agregação dos grãos.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

PPrreeggoo

Insolúvel. Migrará para o fundo do recipiente.

GGrraaffiittee

Insolúvel. Migrará para o fundo do recipiente.

i t t e e Insolúvel. Migrará para o fundo do recipiente. Página 5 - 6

Página 5 - 6

1. Os alunos deverão estabelecer relações entre os diferentes materiais, de acordo com a propriedade analisada. Por exemplo, não se misturar bem com a água (insolubilidade em água) é uma propriedade em comum entre farinha de trigo, grafite e prego. Já a cor branca é uma propriedade em comum entre o sal de cozinha e a farinha de trigo. Não ser atraído pelo ímã é propriedade em comum do sal de cozinha, da farinha de trigo e do grafite.

2. Os alunos deverão estabelecer relações entre os diferentes materiais de acordo com a propriedade analisada. Por exemplo, a atração magnética é uma propriedade diferente entre o prego e o sal de cozinha. A solubilidade em água é propriedade diferente entre o sal de cozinha e o grafite.

Etapa 2 – Interpretando os resultados

Página 6 - 7

1. Dos materiais analisados, dois poderiam ser diferenciados pela cor: o prego e o grafite.

2. Esta resposta depende dos materiais analisados. Caso o prego tenha uma cor muito diferente da cor do grafite, então três grupos poderiam ser formados: “materiais brancos” (sal de cozinha e farinha de trigo), “material cinza” (prego) e “material cinza escuro” (grafite). Se o prego utilizado apresentar uma coloração parecida com a do grafite, então dois grupos poderão ser formados: “materiais brancos” (sal de cozinha e farinha de trigo) e “materiais cinzas” (prego e grafite).

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

3. Resposta pessoal, já que depende do olfato de cada um e das experiências prévias. A

princípio, o sal de cozinha, o ferro (prego) e o grafite são inodoros e, por isso, apenas

a farinha de trigo poderia ser reconhecida pelo cheiro.

4. Apenas dois grupos poderiam ser formados: “materiais sem cheiro” (sal de cozinha, prego e grafite) e “material com cheiro” (farinha de trigo).

5. Como a aparência é uma propriedade muito abrangente e subjetiva, praticamente todos os materiais poderiam ser diferenciados por essa propriedade; afinal, os quatro apresentam aparência diferente. Os alunos também poderiam diferenciar o prego (aparência metálica) e o grafite (aparência não metálica) e não diferenciar o sal de cozinha e a farinha de trigo (aparência em pó). 6. Caso os alunos identifiquem todos os materiais pela aparência, então quatro grupos poderiam ser formados, um para cada material. Mas os alunos também podem formar três grupos: “material metálico” (prego), material não metálico (grafite) e “materiais em pó” (sal de cozinha e farinha de trigo).

7. Para os quatro materiais analisados, o grafite deve se destacar, já que é menos resistente que o papel e, por isso, deixa marcas mais evidentes.

8. Como o grafite é menos duro que o papel, quando esfregamos esses dois materiais percebemos que a superfície do grafite é destruída. Essa propriedade permite que o grafite seja usado para escrever no papel. Um exemplo semelhante seria o giz e o quadro negro. O giz é menos duro que o material do qual o quadro negro é feito.

9. O único material que pode ser atraído pelo ímã é o prego. Mas atenção: esse resultado depende do metal que foi usado para a fabricação do prego, que deve ser

ferro ou alguma liga metálica que apresente ferro em sua composição. 10. O material mais solúvel é o sal de cozinha e o menos solúvel é o prego. Entretanto,

a solubilidade do sal de cozinha depende da quantidade de água, da temperatura e da

quantidade de sal a ser dissolvida. Para que os resultados sejam claros, é importante

testar apenas uma pequena pitada de sal para um copo de 200 ml de água.

GABARITO

Caderno do Aluno

Etapa 3 - Construção de texto

Página 8

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

É importante os alunos registrarem que as propriedades específicas são aquelas que permitem a caracterização dos materiais, sendo particulares para cada um deles. As propriedades específicas se apresentam de uma forma única para cada material e, por isso, podem ser usadas em sua identificação.

e, por isso, podem ser usadas em sua identificação. Página 8 - 9 1. Alternativa b.

Página 8 - 9

1. Alternativa b.

2. Alternativa a.

3. São materiais que não contaminam os refrigerantes, podem ser moldados para fazer as garrafas, dificilmente furam, podem ser armazenados em geladeira, podem ser empilhados etc.

4. A capacidade da água de dissolver materiais variados é muito grande e, durante muito tempo, difundiu-se a ideia de seu incrível poder de dissolução. Entretanto, existem muitos materiais insolúveis em água e, por isso, a água está longe de ser um solvente universal – aquele capaz de dissolver tudo. A água apresenta uma extraordinária capacidade de dissolver outros materiais, porém, dos materiais escolhidos para o experimento, apenas o sal de cozinha é solúvel.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 ÁGUA, PROPRIEDADES E USOS

Etapa 1

Página 10

O registro do aluno deve tratar da grande capacidade que a água tem para dissolver diferentes materiais, isto é, reconhecer o grande número de materiais que podem ser dissolvidos pela água.

número de materiais que podem ser dissolvidos pela água. Etapa 2 - Introdução Página 10 -

Etapa 2 - Introdução

Página 10 - 11

Professor, oriente os alunos a utilizar o dicionário disponível em sua escola.

1 a parte

Página 11

Como apenas um dos materiais testados é solúvel em água, os alunos devem observar resultados bem distintos. Se a quantidade de sal utilizada for pequena (menor que 36 g para 100 g de água), os alunos terão a impressão de que o sal desapareceu na água (foi dissolvido). Já para a mistura de água e areia, os alunos observarão que a areia não será dissolvida e, após um tempo, estará depositada no fundo do recipiente.

GABARITO

2 a Parte

Página 11- 12

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

Podemos comparar a densidade de diferentes materiais em relação à água e, neste

caso, materiais menos densos que a água, como a cortiça da rolha, o pedaço de papel e a

folha de árvore, flutuam. Já os mais densos que a água afundam, como a massa de

modelar e o clipe de metal.

MMaatteerriiaall SSoollúúvveell PPoouuccoo ssoollúúvveell AAffuunnddaa NNããoo aaffuunnddaa X SSaall X X
MMaatteerriiaall
SSoollúúvveell
PPoouuccoo ssoollúúvveell
AAffuunnddaa
NNããoo aaffuunnddaa
X
SSaall
X
X
AArreeiiaa
X
X
RRoollhhaa
X
X
MMaassssaa ddee
mmooddeellaarr
X
X
CClliippee ddee mmeettaall
X
X
FFoollhhaa ddee
áárrvvoorree

1. Resposta pessoal. Os materiais que não são dissolvidos pela água podem ser usados,

por exemplo, para a fabricação de tubulações de água, assim como para a produção

de recipientes, como copos e jarras.

2. Dois possíveis usos para materiais que não afundam na água são: a produção de

veículos para a locomoção sobre a água, como as embarcações de madeira; e a

produção de utensílios para flutuação, como boias salva-vidas.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

GABARITO Caderno do Aluno Ciências – 5 a série/6 º ano – Volume 2

Página 12

1. A água no estado líquido infiltra-se no solo e pode ser absorvida pelas raízes das plantas. Também é necessária para manter a vida desses seres.

2. A água retira a espuma de sabonete e a sujeira, carregando-as para o esgoto.

3. No estado líquido, a água consegue se infiltrar no solo até chegar a uma barreira de rochas, formando, desse modo, o reservatório subterrâneo.

4. Com o calor do sol, a água evapora. Ao chegar às regiões mais frias da atmosfera, condensa-se, formando as nuvens.

Etapa 3 - Relembrando

Página 13 - 14

1. Transpiração dos seres vivos.

2. Evaporação da água de mares, rios e lagos.

3. Formação de nuvens - condensação.

4. Precipitação na forma de chuva, neve e granizo.

Página 14

1. Espera-se que os alunos percebam que o regime de chuvas pode ser alterado em várias etapas. Exemplos: na etapa de evaporação, sob calor intenso evapora-se rapidamente uma grande quantidade de água, formando-se muitas nuvens; nos episódios da chuva de granizo, a água da chuva se precipita na forma sólida em razão de mudanças bruscas de temperatura.

2. Espera-se que os alunos relatem a possibilidade de enchente, em alguns locais, e seca, em outros.

lidade de enchente, em alguns locais, e seca, em outros. Página 15 1. Provavelmente os alunos

Página 15

1. Provavelmente os alunos indicarão usos para higiene pessoal, para cozinhar alimentos, lavagem de roupas, limpeza de ambientes, consumo dos animais e irrigação de plantações.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

2. Esta resposta depende do repertório e das experiências pessoais de cada aluno. Exemplos de materiais solúveis: sal de cozinha, açúcar, anilina, café solúvel, leite em pó. 3. Esta resposta depende do repertório e das experiências pessoais de cada aluno. Exemplos de materiais que afundam na água: areia, ferro, alumínio, massa de modelar, plástico do tipo PET e plástico do tipo PVC. Exemplos de materiais que boiam na água: óleo de soja, álcool, cortiça, parafina e isopor.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 MATERIAIS DA NATUREZA

Etapa 1 – O que eu já sei

Página 16

1. Resposta pessoal.

2. Esta resposta depende dos produtos citados na questão anterior. Algumas possibilidades: os alimentos vêm da plantação ou da criação de animais; as roupas são de tecidos que provêm de fibras vegetais (algodão), animais (seda) ou sintéticas (petróleo); os brinquedos podem ser de madeira ou de plástico (petróleo).

Etapa 2 - Transformando a natureza

Página 17 - 19

1. A atividade demonstrada na foto 1 representa o processo de mineração (garimpo) do ouro.

2. A atividade mineradora, além de degradar a vegetação do local e modificar dramaticamente a paisagem, pode ainda contaminar o solo e os rios, dependendo do produto usado para a extração do mineral.

3. Esta resposta depende do repertório do aluno. Além da fabricação de joias, o ouro pode ser usado na produção de utensílios domésticos, como talheres. Como o ouro é um metal muito maleável e dúctil, também pode ser usado na fabricação de partes de instrumentos de precisão, como fios finíssimos e resistentes.

4. Os processos demonstrados nas fotos 2 e 5 são semelhantes no sentido de que correspondem ao trabalho de modificação de metais para a obtenção de produtos finais. A diferença principal entre esses processos é a escala em que cada um é realizado. Com o ouro, o trabalho é praticamente artesanal. Já no trabalho com o ferro, a escala é industrial.

5. O ferro, como material puro, tem pouca utilidade. Porém, quando misturado com outros materiais, pode formar ligas com propriedades extremamente úteis. A liga de

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

ferro mais importante é o aço. O aço é muito usado na construção civil para a elaboração do concreto armado.

6. Não existe semelhança na obtenção do ferro e do pão, porque o ferro é um mineral que se encontra em rochas da crosta terrestre e, por isso, sua quantidade é limitada na natureza. O pão é obtido a partir do trigo, que pode ser cultivado pelo ser humano.

7. A agricultura também pode trazer problemas para o meio ambiente, como a degradação de grandes áreas de vegetação natural e, com isso, a perda de biodiversidade. Dependendo do uso de aditivos e outros agrotóxicos, a atividade agrícola também pode contaminar o solo e os mananciais. Cabe ressaltar também a grande quantidade de água necessária para manter as lavouras.

8. Os materiais mostrados na atividade puderam ser transformados a partir de processos muito específicos. O ouro, após a sua purificação, foi transformado a partir de um processo artesanal. Para o ferro, o processo de modificação é industrial. E, para o pão, o processo de transformação envolve a ação de outros seres vivos, como os fermentos.

envolve a ação de outros seres vivos, como os fermentos. Página 19 Resposta pessoal. Provavelmente os

Página 19

Resposta pessoal. Provavelmente os alunos mencionarão atividades como aquecimento de um alimento ou da água do chuveiro, iluminação de ambientes pelas lâmpadas, movimentação de moinhos pelo vento etc.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 FOTOSSÍNTESE E SEUS PRODUTOS DIRETOS E INDIRETOS

Etapa 1 – O que eu já sei

Página 20

1.

É

bem possível que os alunos se refiram, com suas palavras, ao processo que os

vegetais verdes realizam em presença de luz solar e clorofila, no qual transformam

gás carbônico e água em glicose e gás oxigênio. Geralmente, os alunos costumam falar sobre “produção do próprio alimento” sem ter a clara noção de que a glicose é o tal do “alimento”. No processo de fotossíntese, os vegetais armazenam a energia recebida pela luz solar nas ligações químicas de um carboidrato conhecido como glicose. Como matéria-prima para produção de glicose, os vegetais usam água e gás carbônico.

2.

As discussões sobre essa questão devem ser orientadas no sentido de levar os alunos

perceber que, a partir da fotossíntese, os vegetais produzem outras substâncias necessárias à sua manutenção e ao seu crescimento, como a celulose ou o amido. Esses materiais são produzidos a partir da glicose gerada na fotossíntese.

a

Etapa 2 - Produtos dos vegetais

Página 20

PPrroodduuttoo oobbttiiddoo ddee vveeggeettaall AAlliimmeennttíícciioo NNããoo aalliimmeennttíícciioo X
PPrroodduuttoo oobbttiiddoo ddee vveeggeettaall
AAlliimmeennttíícciioo
NNããoo aalliimmeennttíícciioo
X
AAzzeeiittee ddee oolliivvaa
X
PPaappeell
X
ffiibbrraa ddee ccooccoo
X
EEttaannooll
X
ÓÓlleeoo ddee ssoojjaa

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

GABARITO Caderno do Aluno Ciências – 5 a série/6 º ano – Volume 2

Etapa 3 - Resultados

Página 22

Resposta pessoal. O desenho dependerá dos resultados do experimento. Ao colar as tiras de papel, solicite que os alunos construam uma legenda identificando cada tipo de corante que se pode distinguir.

identificando cada tipo de corante que se pode distinguir. Página 23 1. As plantas produzem o

Página 23

1. As plantas produzem o material essencial para sua sobrevivência a partir do processo conhecido como fotossíntese.

2. Água do solo, gás carbônico do ar atmosférico e sais minerais do solo.

3. Uma das formas para extrair corantes de vegetais seria por meio de um processo chamado extração por solvente. As partes vegetais que apresentam coloração são destruídas e misturadas num material líquido capaz de dissolver os corantes. Após a separação, o solvente pode ser aquecido até sua total evaporação, restando apenas os corantes.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 5 ÁRVORES, MADEIRA E PAPEL

2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 5 ÁRVORES, MADEIRA E PAPEL Página 24 Resposta pessoal. Possivelmente será cita

Página 24

Resposta pessoal. Possivelmente será citado o uso para produção de papel, para combustível (carvão vegetal ou lenha), para a construção civil, para a fabricação de móveis e embarcações.

Questionário de interpretação

Página 26

1. 2,5 kg/pacote × 1000 pacotes = 2500 kg, ou seja, 2,5 t. Cada tonelada de papel requer 17 árvores. Logo, devem ser derrubadas 17 × 2,5 árvores = 42,5 árvores.

2. 4200 kWh / 200 kWh = 21 meses. A economia de energia proporcionada pela reciclagem permite abastecer a residência citada por quase dois anos (21 meses).

3. Não podem ser reciclados os papéis que receberam tratamento com outras substâncias além da celulose, como o plástico (papéis plastificados) ou metais (papéis metalizados). Também não podem ser reciclados os papéis que, pela natureza de seu uso, contêm resíduos biológicos e outros, como o papel higiênico, o papel toalha, papéis com graxa etc.

4. Resposta pessoal. Os elementos principais dessa questão estão no uso integral das folhas de papel (frente e verso), assim como no cuidado para a impressão de informações, por exemplo: alguns recados e outras informações podem ser difundidas e armazenadas digitalmente pelos e-mails, não necessitando de papéis.

GABARITO

Glossário

Página 27

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

Professor, estimule a realização desta atividade com bastante empenho. Uma das dificuldades na competência leitora dos alunos é o pouco domínio do vocabulário. Esse texto, com certeza, apresenta palavras novas, e a consulta ao dicionário é uma forma de aumentar o repertório de ferramentas para leitura.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 6 ÁLCOOL OU GASOLINA?

Etapa 2 – Preparando-se para o debate

Página 28

• Resposta dependerá do papel de cada aluno no debate.

• Para o grupo que defenderá o uso do álcool, as principais vantagens estão

relacionadas com: (1) o álcool é um combustível renovável; (2) os impactos na atmosfera com relação à emissão de gás carbônico são muito menores em comparação com o uso de combustíveis fósseis; (3) o clima de muitas regiões brasileiras é favorável para o cultivo da cana-de-açúcar. Para o grupo que combaterá o uso do álcool, os principais argumentos estão relacionados com: (1) o álcool é um combustível menos eficiente que a gasolina (o poder calorífico – energia armazenada – é menor); (2) as áreas para plantação de cana-de-açúcar tomam o espaço de cultivos que poderiam alimentar as pessoas. Esta é apenas uma lista inicial; cabe aos alunos e ao professor incrementá-la.

Etapa 3 - Durante o debate

Página 29

Resposta dependerá do debate realizado pela turma.

Etapa 4 – Finalizando o debate

Página 29

Resposta pessoal, mas deverá ser coerente com o debate realizado. É importante que os alunos reconheçam que a situação-problema a ser enfrentada apresenta vários aspectos para se considerar. Mesmo assim, tendo em vista o atual problema do aquecimento global, o uso do álcool como combustível “mais verde” do que aqueles derivados do petróleo deve ser pensado com muita responsabilidade.

GABARITO

Caderno do Aluno

Ciências – 5 a série/6º ano – Volume 2

GABARITO Caderno do Aluno Ciências – 5 a série/6 º ano – Volume 2

Página 29

• Resposta 1, 2 e 3 pessoal, depende do entrevistado. Lembre o aluno de registrar o nome e a idade de cada entrevistado!

• Resposta dependerá das pessoas entrevistadas.

• Resposta dependerá da s pessoas entrevistadas. Página 30 1. Os automóveis do tipo flex são

Página 30

1. Os automóveis do tipo flex são aqueles que possuem uma tecnologia que permite o funcionamento do motor com combustíveis diferentes. Atualmente, a maioria dos carros flex é capaz de funcionar com gasolina ou com álcool (etanol). 2. O álcool combustível apresenta algumas vantagens em relação à gasolina. Em primeiro lugar, o álcool é um combustível renovável e a gasolina não. Em segundo lugar, os impactos na atmosfera com relação à emissão de gás carbônico são muito menores com o uso de álcool do que com o uso de gasolina.

Ampliando seu conhecimento

Página 31

a) Os materiais que possuem cheiro são: gás de cozinha, vinagre, álcool, gasolina e tinta. Os materiais que não possuem cheiro são: carvão, giz e madeira. Professor, como o cheiro é uma propriedade subjetiva, talvez alguns alunos possam considerar o carvão e a madeira como materiais que possuem cheiro.

b) Os materiais que podem ser usados como combustível são: gás de cozinha, álcool, gasolina, carvão e madeira. Eventualmente até a tinta, se for inflamável.

c) O giz e a madeira podem ser moldados e os demais materiais não.