Vous êtes sur la page 1sur 3

A Região Agrária do Algarve

A Região Agrária do Algarve

A região agraria do Algarve

Esta região pode ser caracterizada em 6 aspetos diferentes, que são:

Relevo

Valores médios da precipitação anual

Temperaturas médias anuais

Número anual de dias com geada

Densidade populacional

Envelhecimento demográfico

  • Relevo

A região do algarve divide-se em três zonas de altitude: zona montanhosa, zona intermedia e litoral (costa). A nordeste situa-se a zona montanhosa que compreende-se entre 400 e 800 metros de altitude. A zona intermedia situa-se entre a zona montanhosa (interior Norte) e o litoral com uma altitude de 200 a 400 metros. A zona litoral localizada ao longo de toda a costa e junto à fronteira espanhola tem uma altitude de 0 a 100 metros.

Precipitação anual

O algarve é uma zona de baixa precipitação. Verifica-se apenas, no Nordeste na zona da Serra os níveis mais altos de precipitação que rondam os 800/1000 mm.

Temperaturas médias anuais

Toda a região do Algarve mostra que as temperaturas médias são das mais altas do País. Rondam os 15,4 °C e os 18°C.

Número anual de dias com geada

A zona do Algarve em comparação a outros distritos não é tão afetada pela geada o

que faz com que os campos agrícolas não sejam assim tão atingidos. Como por exemplo a zona de Sagres devido ao seu baixo índice de continentalidade, apenas tem geadas entre a última quinzena de Janeiro e a primeira quinzena de Fevereiro. Mas quando afetada essa

região é fortemente e pode até mesmo ser pelas geadas negras, que ‘’queimam’’ os

produtos agrícolas plantados e é desastroso.

Densidade populacional

A densidade populacional desta região é fraca tendo um povoamento aglomerados nas serras e disperso nas planícies. Verifica-se que na zona do litoral tem mais habitantes, já no interior é menos povoado.

Envelhecimento demográfico

O índice de envelhecimento da zona agrícola do Algarve é baixo visto que toda a zona consiste no intervalo de 70-130 %

Conclusões:

Tendo em conta este aspetos podemos concluir que o algarve possui um relevo mais ou menos aplanado, tem um clima mais seco e os solos mais pobres, isto deve-se ao fato de haver baixos níveis de precipitação e ser uma zona com altas temperaturas médias anuais.

Na região agrícola do Algarve, ocorre o efeito de salinização que consiste na contaminação dos aquíferos, pois a salinização deve-se a dois fatores: natural e humano. O fator natural é a baixa precipitação e o humano é o fato de se retirar maior quantidade de água dos aquíferos do que aquela que o aquífero consegue repor, consequentemente permite a infiltração de água salgada proveniente do mar tornando a água imprópria para uso referido. Sendo esta uma região de baixa precipitação a água provem dos aquíferos, que por vezes estão contaminados, dificultando a produção. Alem de que é uma zona que possui no subsolo calcário originando solos poucos férteis.

O algarve é sol, serra, cultura e tradição além de ser uma zona turística. É também, a região que regista o maior número de horas de exposição solar, cerca de 3 200 horas por ano, e temperaturas com uma média anual na ordem dos 17 °C.

Estas características climáticas proporcionam uma atividade agrícola diferenciada conforme a sub-região: na Serra, é a policultura de subsistência e a silvicultura com destaque para as azinheiras e os medronheiros; no Barrocal, são as culturas permanentes de frutos secos como a figueira, amendoeira e alfarrobeira a par da policultura intensiva onde a rega é praticada, no litoral, os pomares de sequeiro e citrinos.

No algarve predomina a terra arável e as culturas permanentes, e o tipo de exploração é própria.