Vous êtes sur la page 1sur 27

A corrupção da Lei de Biossegurança

contra a vida nascente:


Art. 5º (11.105/05)
sobre a manipulação de Células Tronco
Embrionárias Humanas (CTEH). O ser humano
não é cobaia de laboratório!
Vamos falar sobre isso?

Dúvidas de uma criança que não nasceu ainda


e já está muito preocupada com seu futuro!
Realmente um ser humano se reconhece
pelo número das suas células?
E aí, eu tenho só uma!

À partir da concepção, o DNA paterno se une


ao DNA materno e…
surge um novo indivíduo, uma nova vida !

Em Setembro de 2006, no Congresso em Roma “Steam Cells: what future for terapy”,
mais de 300 cientistas se posicionaram pelo respeito ao ser humano desde a
concepção, dentre outros: Dra. Alice Teixeira Ferreira da Unifesp/Brasil; Francisco
Silva da PrimeCell; James Sherley do MIT; David Prentice; K. Yamanaka da
Universidade de Kioko; C.P. Mck Guckin de Newcastle Upon Tyne; Ornella Parolini de
Brescia; B. Vout de Melborne; B.E. Strauer de Dusseldorf; Na Habid de Londres.
Realmente
pensamos que
o valor de um
ser humano se
pode julgar...

...de acordo
com o lugar
onde ele
esteja?
Eu estou E aqui
aqui! também !!!
O Art. 5º da Lei de 2005 sobre Biossegurança, no
Brasil, quer instituir a regra do mais forte…
quem leva a pior é o concebido.
O “Far West” da proveta…
A Constituição
Federal assegura
como Cláusula
Imultável (Art.5º) a
inviolabilidade do
Direito à Vida. Ora, o
embrião também é
uma pessoa, um ser
humano!
As legislações infra-
constitucionais devem
estar em consonância com
o direito à vida,
à identidade genética,
a nascer em uma família.
Direito de não ser clonado
ou de não virar cobaia de
laboratório...
Argumentam: mas a
fecundação artificial fez
nascer muitas crianças e sobrar
um resto de bebês na fase de
embriões congelados!
Eu sei que para cada um de nós que
conseguiu nascer por Fecundação Artificial
(F.A.), pelo menos outros 9 pagaram com a
vida, perderam-se ou foram simplesmente
eliminados…

O Congresso mundial de Helsinki sobre a F.A.


dá um percentual de sucesso destas técnicas
não superior aos 10%
E depois dizem que as técnicas
de fecundação artificial
apresentam poucos riscos…
Para quem?
Certamente,não para mim!
Baixo peso quando nasce:
Schieve LA et al: Low and very low birth weight in infants conceived
with use of assisted reproductive technology. N Engl J Med 2002.

Risco dobrado de paralisia cerebral:


Stromberg B et al: Neurological sequelae in children born
after in-vitro fertilisation: a population-based study. Lancet 2002;359:461-5.

Risco dobrado de graves malformações:


Hansen M et al: The risk of major birth defects after intracytoplasmic
sperm injection and in vitro fertilisation. N Engl J Med 2002;346(10):725-30
Koren G: Adverse effects of assisted reproductive
technology and pregnancy outcome. Ped Res 2002.
NN: Neurological sequelae and major birth defects in children born after
in-vitro fertilization or intracytoplasmic sperm injection. Eur J Pediatr 2003;162:64.

Maior numero de plurigêmeos e prematuros:


Greisen G: Multifoetal pregnancy and prematurity:
the costs of assisted reproduction. Acta Paediatr 2002;91:1449-50.

Mortalidade pré-natal: 40% a mais:


Frans M Helmerhorst et al: Perinatal outcome of singletons and twins after assisted
conception: a systematic review of controlled studies. BMJ 2004; 328:261.
Congelamento, seleção pré-implante,
aborto seletivo,experimentação destrutiva...
Nós não somos cobaias!

Isto é ciência?
Você realmente pensa
que é possível me congelar e me descongelar
sem problemas?

NÃO, o descongelamento muitas vezer me mata,


e se sobrevivo, posso vir a ser descartado ou virar cobaia
de laboratório se o Art. 5º dessa lei permanecer.
É correto pais fazerem isso com seus filhos?
Depois de alguns anos de congelamento,
o meu destino será, assim, marcado:
me destruirão ou me usarão qual eu fosse um camundongo.
É verdade, existe o
problema da infertilidade
de tantos casais, das
doenças degenerativas que
acometem algumas pessoas.
Mas curar a infertilidade
ou a doença de alguém,
não pode significar
suprimir a vida de outro
ser humano...
(A ANVISA informa que existem cerca de 3.219 embriões
congelados há 3 anos no Brasil, tempo exigido por essa lei
para a manipulação. Quando forem descongelados, 40%
morrerão, restariam 1.600 visados pelos cientistas sem
ética, pois os mortos não lhes servem para nada e essa
quantidade é muito pouca para os fins da pesquisa deles)
Você realmente pensa
que trabalhar com células tronco de embriões
humanos seja inócuo para mim, ou traga
algum benefício científico?

Para se obter Células Tronco de Embriões Humanos (CTEH)


é necessário matar a mim, o concebido, quando somente
possuo 100 células para tanto. Para fazer o tratamento de
uma única cardiopatia é necessário 1 milhão de células por
ml, sendo indispensáveis 40 ml para injetar no paciente que
conteria 40 milhões de CTEH, o que exigiria o sacrifício de
400.000 irmãos embriões por paciente! Socorro, mamãe!
AS VANTAGENS DAS CÉLULAS TRONCO ADULTAS
(CTA) QUE NÃO MATAM VIDAS E HÁ FACILIDADE DE
SEREM COLETADAS EM GRANDE QUANTIDADE
Dr. David A. Prentice (Georgetown, VA, USA):
Demonstra 72 aplicações com sucesso em medicina regenerativa com
CTA.Os únicos resultados obtidos com CTEH foram tumores
embrionários quando aplicadas em roedores.
Dr. Marcelo Paulo Vaccari Mazzetti (vice-presidente do Instituto
de Pesquisas Células Tronco no Brasil):
Demonstrou o exemplo de três crianças curadas com o uso de CTA
na Audiência Pública do dia 20/04/2007 sobre o Art. 5º da Lei de
Biossegurança ao STF. Nenhuma cura, até hoje, foi conseguida com
CTEH.
Dr. Yamanaka da Universidade de Kioko no Japão:
Conseguiu transformar células adultas da pele em células com
características embrionárias, provando não haver necessidade de
matar a nós, embriões, para se conseguir uma linhagem celular com
as mesmas características das CTEH. Explico-me: os cientistas que
querem nos matar dizem que nossas células tem potencialidades
maiores que as CTA. Mas, se já foram conseguidas células com nossa
potencialidade sem manipular CTEH e nos destruir: insistir para quê?
A idéia de que a manipulação
de Células Tronco
Embrionárias Humanas
(CTEH)
resolve facilmente todos os
problemas de doenças
degenerativas é simplismente
falsa.
É triste como os pró-CTEH
usam da boa fé de doentes
crônicos.
Tudo isso pôs em moto um
grande mercado…
Você realmente pensa
que em toda esta história
o dinheiro não conte?

Potentes lobbies de mercado, indústrias de


biotecnologia com interesse na facilidade do tráfico
de embriões para pesquisas e clínicas de
fecundação artificial condicionam TV’s e revistas…
no Brasil e no mundo.
No Brasil, existem 58 clínicas filiadas à Rede
Latino Americana de Reprodução Assistida,
ao todo, são cerca de 120 espalhadas pelo
país para prover a Fecundação Artificial In Vitro.
As tentativas custam de R$12 mil a 20 mil com
“sucesso” de gestações entre 10 e 30% dos casos.
(Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA)

Ou seja, a cada 100 casais que pagam juntos,


em média, 1 milhão de reais, no máximo 30 mulheres
desenvolvem a gestação, os Donos das Clínicas lucram mesmo os
700.000 reais em que não há desenvolvimento de uma gestação
e à custa da chacina e congelamento de bebês.
Sou um embrião congelado esperando que minha mãe
tente salvar o meu desenvolvimento. Meus pais não
deveriam ter feito isso...Porém,determinada esta
situação, o melhor é que se arrependam de ter me
deixado congelado à mercê dos lobos pró-CTEH.
Segundo o jornal “Estado de São Paulo”(11/10/2007),
um irmão brasileiro congelado há 8 anos
-viável mesmo com mais de 3 anos de congelamento-
foi resgatado pelos pais e conseguiu vir à luz!
A vida é mais forte que a morte!
Não é justo nem humano fazer mercado
sobre a minha vida…
Eu também tenho o direito de crescer
como todas as crianças!
…e conhecer meu pai, minha mãe, a minha
verdadeira família…
Existe uma fronteira insuperável
que é o mistério da vida humana,
esta não é um bem de consumo, mas
deve ser acolhida e amada por si mesma…
A pesquisa científica deve ter agora um novo ponto
de partida: o respeito e o cuidado por toda a vida
humana, desde o primeiro instante.
DAR VOZ A QUEM NÃO TEM!!!
E’ um empenho que vale uma vida!

O Dr. Bruner operou dentro do útero materno,


para corrigir um problema de espinha bífida, um feto de 21 semanas.
Samuel Alexander nasceu sã no dia 28 de dezembro de alguns anos atrás.
Na foto, o pequeno segura a mão do cirurgião enquanto é operado!
Universidade de Vanderbilt ( Nashville, Tennessee)
… os esforços científicos devem caminhar para o
centro da vida e serem submetidos a normas éticas:
A Ação de Inconstitucionalidade (ADIN 3.510)
do Ex-Procurador Cláudio Fonteles tem o
objetivo de proteger A VIDA HUMANA do grande
equívoco científico do século: a manipulação de CTEH.

Por isto temos que defender os Embriões, ao


exprimir nosso desacordo com o art. 5º da
Lei de Biossegurança: ESCOLHENDO,POIS,
A VIDA ante o STF que se pronunciará
sobre o caso em Março de 2008!
E informando o maior número de pessoas.
Faça alguma coisa. Obrigada.