Vous êtes sur la page 1sur 25
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS – UNIFAL CAMPUS POÇOS DE CALDAS - MG INSTITUTO DE CIÊNCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL CAMPUS POÇOS DE CALDAS - MG INSTITUTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Elias José Miranda

ESTÁGIO DE ENGENHARIA QUÍMICA GBS - EHS&S DA ALCOA ALUMÍNIO S/A

Poços de Caldas/MG

Junho/2012

Elias José Miranda

ESTÁGIO DE ENGENHARIA QUÍMICA GBS - EHS&S DA ALCOA ALUMÍNIO S/A;

Projeto apresentado à Pró-Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa da Universidade Federal de Alfenas como parte dos requisitos para aprovação na disciplina de Estágio do curso de Engenharia Química. Orientador: Giselle Sancinetti

Poços de Caldas/MG

Junho/2012

AGRADECIMENTOS

Gostaria primeiramente agradecer a Deus por ter me iluminado todos esses dias de trabalho até aqui. E agradecer tão honrosa oportunidade de estagiar numa empresa como a Alcoa Alumínio S/A, referência nacional e internacional no seguimento de fabricação de alumínio, pelos seus valores e pela qualidade de seus produtos. Devido a grandiosidade da empresa, essa oferece uma oportunidade única de adquirir conhecimento e de desenvolver-se profissionalmente na área de Engenharia Química. Agradecer também minha família pelo grande apoio que vem me dado nestes últimos anos, em especial à minha mãe a minha irmã Elisangela Miranda que sempre me ajudaram muito.

Ao meu gestor e amigo Heitor Parenti Junior, pela oportunidade, pelo enorme aprendizado, pelo exemplo de profissionalismo, pela confiança e pela disposição em sempre estar acompanhando meu desempenho na empresa sempre incentivando e motivando.

Aos meus companheiros e colegas de trabalho do GBS EHS&S da Alcoa Alumínio S/A, que sempre me ajudaram quando as duvidas eram pertinentes e fizeram que meu lado como pessoa se desenvolvesse exponencialmente.

Ao Prof. Dr. Giselle Sancinetti pela orientação deste estágio.

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO

5

1.1 Alcoa Alumínio

5

1.2 Produto da Empresa

6

1.2.1 Mineração

7

1.2.2 Refinaria

8

1.2.3 Redução

9

1.3 Organização da Empresa

9

1.4 Áreas do GBS

10

1.5 GBS EHS&S

11

2 Objetivos

13

3 Metodologia

13

3.1 - Gerenciamento de Produtos Químicos

13

3.2 - Análise e Pré-liberação de Produto Químico

13

3.3 Inventário de Produtos Químicos

14

3.3.1

Atualização de FISPQ Geração de relatórios semanais

14

3.4

Sistema Dolphin

14

3.5.1

Projeto para A&L (Aquisição e Logística)

15

3.6 Suporte para tradução

15

3.7 Adequação a nova norma para resíduos perigosos (FDSR)

16

4 Trabalhos desenvolvidos em destaque

16

4.1 Mapas Ergonômicos do GBS

16

4.2 Rotulagem Secundária

17

4.3 Projeto de Melhoria de Gerenciamento de Produto Químico

17

4.4 Trabalho de Prevenção de Não - Conformidade (Auditoria)

17

5 - RESULTADOS E DISCUSSÕES

17

6 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

18

7 ANEXO

19

1 INTRODUÇÃO O estágio é um ponto de extrema importância para uma graduação mais embasada nos conceitos práticos, através da vivencia de problemas reais e do aprendizado diferenciado que este proporciona ao graduando. Este capítulo tem como objetivo apresentar a empresa onde foi realizado o estágio, citando sua área de atuação, organização, suas principais áreas e os principais projetos envolvidos no estágio.

1.1 Alcoa Alumínio S/A.

A Alcoa (Aluminum Company of America) foi fundada por Charles Martin Hall,

o descobridor do processo produtivo do alumínio, e um grupo de investidores em 1888, em Pittsburgh, nos Estados Unidos. A Alcoa prima pela inovação, contribuindo para o desenvolvimento dos mercados aeroespacial, automotivo, de embalagens, construção civil, transporte comercial, eletrônico e industrial. Além de alumina e alumínio primários, a Alcoa fabrica produtos transformados, como laminados e extrudados, bem como rodas forjadas, sistemas de fixação, fundidos

de superligas e de precisão, estruturas e sistemas para construções.

Vivenciando uma postura ética baseada em Valores, a Alcoa abrange desde seus produtos e respectivo ciclo de vida até a promoção da melhora da qualidade de vida das comunidades, passando pela excelência ambiental e pelo progresso econômico.

A empresa não age pensando somente no presente, mas no legado que pretende deixar para as gerações futuras.

A Alcoa também se destaca pelo seu desempenho e capacidade estratégica em tratar

questões ambientais e sociais. Essa busca constante pelo desenvolvimento sustentável levou a companhia a ser reconhecida como Empresa Sustentável do Ano pelo Guia Exame de Sustentabilidade 2010. Com 46 anos de Brasil, atua em toda a cadeia produtiva do alumínio, desde a mineração da bauxita até a produção de transformados. A Alcoa Inc. opera em mais de 200 localidades em 31 países, estando presente em todos os continentes. A seguir será mostrado a visão, a missão e os valores da Companhia.

Visão da empresa: ser a melhor empresa do mundo aos olhos dos consumidores, acionistas, comunidades e público em geral. Missão: fornecer Alumínio de qualidade aos clientes da empresa, respeitando ao máximo o meio ambiente e a saúde de todos os funcionários.

Valores: cumprir os valores todos os dias, em todos os lugares, colaborando com o

beneficiamento de clientes, investidores, empregados, comunidades e parceiros [5].

Integridade: “O alicerce da Alcoa é a nossa integridade. Somos abertos, honestos e confiáveis no relacionamento com nossos clientes, fornecedores, colegas de trabalho, acionistas e com as comunidades onde atuamos”.

Saúde, Segurança e Meio Ambiente: “Trabalhamos com segurança, de modo a proteger e promover a saúde e o bem-estar das pessoas e do meio ambiente”.

Clientes: “Contribuímos para o sucesso de nossos clientes mediante a criação de valor excepcional, por meio de soluções inovadoras em produtos e serviços”.

Excelência: “Buscamos incessantemente a excelência em tudo o que fazemos todos os dias”.

Pessoas: “Trabalhamos em um ambiente que promove a inclusão e acolhe as mudanças, novas ideias, respeito pelo indivíduo e igual oportunidade de sucesso para todos”.

Lucratividade: “Geramos retornos financeiros substanciais, que permitem crescimento rentável e que resultam em significativo valor agregado para os acionistas”.

Responsabilidade: “Somos responsáveis – individualmente e em equipes por nosso comportamento, bem como por nossas ações e resultados” [3].

1.2 Produto da Empresa

O produto da empresa é principalmente o alumínio, por isso é extremamente importante explicar o processo de produção do mesmo. Sua obtenção é feita a partir da bauxita, um minério de ferro que pode ser facilmente encontrado no sul de Minas Gerais e na região Norte do país. Vale lembrar que o Brasil possui a terceira maior reserva de bauxita do mundo, cujo potencial é da ordem de 2,5 bilhões de toneladas, isso faz com que o Brasil se torne

um país de fundamental importância para o desenvolvimento das grandes potências mundiais. A produção do alumínio é feita a partir de Alumina, retirada da bauxita, e para que sua produção seja economicamente viável a bauxita deve apresentar no mínimo 30% de Alumina aproveitável. A produção do Alumínio é dividida em três etapas: Mineração, Refinaria e Redução, como mostra a Figura 1, a etapa de Extrudados também faz parte do escopo da Alcoa para a produção de produtos com maior valor agregado:

Alumina • MINERAÇÃO • REDUÇÃO • REFINARIA Bauxita Alumínio
Alumina
• MINERAÇÃO
• REDUÇÃO
• REFINARIA
Bauxita
Alumínio

Figura 1 - Processos para a produção do Alumínio

A seguir serão descritos os processos executados nas etapas citadas acima.

1.2.1 Mineração

O alumínio não pode ser encontrado diretamente em estado metálico na crosta terrestre, sua obtenção depende de várias etapas de processamento até chegar ao estado desejado. As primeiras etapas para a produção do Alumínio acontecem na Mineração, com a extração da bauxita localizada na superfície terrestre (entre 0 e 100 metros de profundidade). A Figura 2 ilustra os processos de mineração da bauxita na companhia ALCOA.

Figura 2 – Mineração Todo o solo superficial retirado para a mineração é realocado para

Figura 2 Mineração

Todo o solo superficial retirado para a mineração é realocado para um determinado território da companhia, onde o mesmo é cuidadosamente tratado, e após a exploração da bauxita o solo superficial é realocado para o seu local de origem para

facilitar a recuperação da área.

1.2.2 Refinaria

A refinaria transforma a Bauxita recebida da Mineração em Alumina calcinada. As principais fases desde a entrada do minério até a obtenção da Alumina são: moagem, digestão, filtração/evaporação, precipitação e calcinação. Abaixo, seguem os resumos das etapas da refinaria. A Figura 3 ilustra a ordem desses processos.

Dissolução da bauxita em soda cáustica.

Filtração para separar o material sólido.

O filtrado é concentrado para a cristalização da alumina.

Os cristais são secados e calcinados para eliminar a água.

A Alumina em pó é enviada para a redução.

Figura 3 - Processos executados para obter Alumina nas refinarias 1.2.3 Redução Basicamente, a redução

Figura 3 - Processos executados para obter Alumina nas refinarias

1.2.3 Redução

Basicamente, a redução é um processo que transforma a Alumina em Alumínio. Esse processo pode ser resumido em quatro etapas:

A alumina é dissolvida em um banho de criolita fundida e fluoreto de alumínio em baixa tensão, decompondo-se em oxigênio.

O oxigênio se combina com o ânodo de carbono, desprendendo-se na forma de dióxido de carbono, e em alumínio líquido, que se precipita no fundo da cuba eletrolítica.

O metal líquido (já alumínio primário) é transferido para a refusão através de cadinhos. Uma parte da produção é comercializada nesta etapa como Alumínio Liquído.

São produzidos os lingotes e os tarugos, formando o Alumínio Metálico. Na ALCOA de Poços de Caldas também é possível a produção de Alumínio em pó.

1.3 Organização da Empresa

Para gerenciar e melhorar a qualidade do serviço interno da rede ALCOA foi criado o Global Business Service - GBS, uma iniciativa global da empresa. “O projeto GBS tem como foco conceitos do Alcoa Business System (ABS), sistema de controle de qualidade e produtividade que busca alavancar o potencial competitivo e a

presença da Alcoa em todo o mundo. O conceito foi criado pela Companhia em quatro regiões do mundo América do Norte, América do Sul, Ásia e Europa concentrado nas cidades de Szhekésferhévar (Hungria), Perth (Austrália), Pittsburgh (EUA), Bengalore e Calcutá (Índia), e em Poços de Caldas (Brasil)” [4]. Com a criação do GBS, a Empresa centralizou em uma única estrutura os serviços das áreas administrativas e financeiras, separando os processos de produção de Alumínio realizados nas fábricas. O GBS que cobre as Américas do Sul e Latina está localizado em Poços de Caldas e tem como principal objetivo fornecer recursos inovadores que aumentam a produtividade, facilitam e auxiliam os processos que fazem com que o alumínio seja produzido e vendido comercialmente no Brasil e na América Latina. A Figura 4 ilustra a centralização de serviços das unidades no GBS e também mostra as principais unidades da América Latina e América do sul.

as principais unidades da América Latina e América do sul. Figura 4 - Centralização dos serviços

Figura 4 - Centralização dos serviços da rede ALCOA

1.4 Áreas do GBS

Como o estágio foi realizado no GBS, é importante apresentar as áreas e as funções que cada uma exerce nos serviços de consultoria Global da rede.

GBS RH: tem um papel fundamental no suporte ao modelo e à estratégia de Recursos Humanos da Alcoa, dividindo-se entre Business Partner, Center of Expertise (CoE) que atua no desenvolvimento de melhores práticas e políticas,

dando suporte ao Business Partner e aos Líderes de Negócio e GBS RH, que é responsável pela entrega de serviços de RH com agilidade e qualidade, garantindo a aderência às políticas da Alcoa e legislação vigente.

GBS Financeiro: O Departamento presta serviços contábeis e financeiros para o Brasil, Suriname, Jamaica e Estados Unidos, dando suporte às operações de tesouraria e movimentações financeiras, fechamento mensal, processamento de recebimentos e pagamentos, e suporte às operações de comércio exterior, dentre outras atividades.

GBS IS: (Information Services Tecnologia da Informação) presta serviços às localidades, seguindo padrões e procedimentos globais.

GBS A&L: A área de Aquisição e Logística do GBS é responsável pela compra de bens e serviços, tendo como objetivo alavancar negociações alinhadas aos procedimentos da Companhia, visando a satisfação dos clientes internos.

GBS BP: A área de Business Partner mantém o relacionamento com o negócio, identificando, propondo e implementando soluções para garantir o melhor desempenho do GBS. O BP é um agente de mudanças em parceria com as necessidades diagnosticadas pela liderança no desenvolvimento de pessoas, garantindo a aplicação das políticas de Recursos Humanos. Dentre as atividades, também estão sob sua gestão as áreas de Comunicação responsável por toda a comunicação interna da Unidade de Serviços Globais da Alcoa Clima Organizacional e Diversidade.

1.5 GBS EHS&S

O GBS EHS&S (Environment, Health, Safety and Sustainability) atua na Região, na prestação de serviços transacionais, expertise e projetos especiais relacionados à área de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade. A Alcoa é pioneira na consolidação de uma área de EHS&S dentro da estrutura de Shared Services, dando apoio às fábricas e à diretoria em vários trabalhos, além de atender aos profissionais do próprio GBS. Algumas atividades realizadas pelo GBS EHS&S estão descritas a seguir:

Saúde:

- Avaliação dos dados de Higiene Industrial;

- Desenvolvimento de fornecedores e implementação de contratos regionais;

- Suporte técnico em Higiene;

- Análise e controle de Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico

(FISPQ);

- Suporte a sistemas de Higiene Industrial da Alcoa;

- Treinamentos.

Meio Ambiente:

- Inventário de emissões atmosféricas;

- Vistorias / auditorias e emissão de relatórios técnicos;

- Suporte e gestão de projetos de licenciamento ambiental;

- Atualização e follow up do banco de dados de FISPQ;

- Treinamentos.

Segurança:

- Desenvolvimento e padronização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs);

- Auditoria dos diversos protocolos, normas e padrões Alcoa e legislação;

- Inserção / controle de dados e emissão de relatórios;

- Pré-qualificação e recertificação de fornecedores;

- Treinamentos.

Sustentabilidade e Processos:

- Criação de campanhas, treinamentos e peças de comunicação, relacionadas à Saúde,

Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade;

- Traduções de Documentos Globais, Alertas de Segurança, Incidentes, Treinamentos,

entre outros;

- Manutenção dos registros do desempenho do EHS&S da Região;

- Elaboração de relatórios de sustentabilidade;

- Palestras e treinamentos de sustentabilidade;

- Gerenciamento regional das ações de sustentabilidade;

- Suporte nas operações de pagamento referentes a taxas legais e outorgas e pagamentos a fornecedores de serviços relacionados ao EHS&S.

2

Objetivos

O objetivo do estágio é proporcionar ao estagiário uma oportunidade de desenvolver competências técnicas e comportamentais requeridas para a atuação profissional. As competências técnicas foram desenvolvidas a partir da utilização de conceitos, conteúdos e disciplinas já cursadas na universidade aplicadas a situações reais da empresa por meio da atuação na célula de Higiene Ocupacional dando suporte técnico no gerenciamento de produtos químicos; portal de produtos químicos para A&L, fichas de emergência, FISPQs, controle de vencimento de licenças e autorizações governamentais de empresas fornecedoras e transportadoras de produtos químicos.

3 Metodologia

3.1 - Gerenciamento de Produtos Químicos

O gerenciamento de produtos químicos feito pelo através do estágio no GBS-EHS engloba diversas frentes de trabalhos e serviços. Segue abaixo quais são esses serviços e o escopo de cada trabalho juntamente com a descrição de qual localidade o serviço em questão é prestado.

3.2 - Análise e Pré-liberação de Produto Químico

O processo de pré-liberação de produto químico consiste em fazer a análise da FISPQ (Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico) que contém informações importantes sobre o produto químico, informações quanto à saúde, segurança e meio ambiente. A norma brasileira NBR 14725, válida desde 28.01.2002, apresenta informações para a elaboração e o preenchimento de uma FISPQ. A norma não define um formato fixo, porém estabelece que as informações sobre o produto químico devem estar distribuídas, na FISPQ, por 16 seções determinadas, cuja numeração e sequência não devem ser alteradas. [1]

Neste processo existe todo um questionário onde é considerado a composição do produto químico, qual o risco que determinado produto pode trazer ao ser humano e ao meio ambiente, quais são os limites de exposição quanto ao trabalhador, quanto a disposição de resíduos gerado por tal produto, a proteção (EPI’s) adequados a serem utilizados pelo trabalhador, se o produto é controlado pela Policia Federal e/ou Exército além de outros campos relativos à procedimentos internos da companhia.

Esse serviço vem sendo prestado para as localidades de Alumar São Luiz (MA) e para Juruti (PA).

Outro trabalho realizado é o suporte que vem sendo oferecido ao departamento de compras, em relação a disponibilidade e validade das fichas de segurança de produto químico e quanto a realização de busca no sistema Dolphin.

3.3 Inventário de Produtos Químicos

Cada localidade da Alcoa tanto de primários quanto extrudados possuem um inventario de produtos químicos. O trabalho que vem sendo realizado nos inventários é quanto a atualização e cadastros de novos produtos químicos no mesmo.

No estágio do GBS-EHS esse trabalho foi e vem sendo realizado para Alumar (MA), Poços de Caldas (MG), Juruti (PA), Itapissuma (PE) e Brasília (DF) que somando os produtos cadastrados nos inventários de tais localidades descritas, somam um total de mais de 5 mil produtos gerenciados.

3.3.1 Atualização de FISPQ Geração de relatórios semanais

O processo de atualização de FISPQ ocorre devido ao protocolo interno da companhia, onde toda FISPQ deve ter sua data de revisão inferior à 3 anos. Por esse motivo, é realizado follow-up com todos os fornecedores das localidades citadas anteriormente.

Por essa razão, um relatório é gerado semanalmente para cada localidade informando o status de atualização das FISPQ’s em questão. Assim que o documento é atualizado, é feito também a atualização do inventário para que o banco de dados fique sempre com

as informações disponíveis atualizadas.

3.4 Sistema Dolphin

O Sistema Dolphin é um banco de dados da Alcoa mundial, onde todas as localidades

do mundo possuem esse banco de dados. Neste, encontra-se todas as informações que estão contidas nos inventários das respectivas localidades e o mais importante, nele encontra-se todas as FISPQ dos produtos inventariados.

Esse sistema é gerenciado por código, ou seja, todo produto cadastrado gera um código para o mesmo (numero Dolphin). O estágio permitiu conhecer tal banco de dados, e

ainda realizar diversos trabalhos para as localidades de Alumar e Juruti, como atualização, novos cadastro, geração de relatórios entre outros.

3.5 Gerenciamento de SharePoint

O SharePoint é uma ferramenta da Microsoft, que possui basicamente as mesma especificações de um site.

Nele está contido todas as informações das localidades, e arquivados documentos como FISPQ’s, licenças ambientais, fichas de emergência para transporte e ainda o próprio inventário de produtos químicos está disposto nesta ferramenta. O formulário dos produtos químicos que estão aguardando por análise para liberação também ficam dispostos neste web site. Através do estágio vendo atuando diretamente no gerenciamento dos SharePoint das localidades de Alumar, Juruti e Poços de Caldas, além de dar suporte à todas as localidades quanto ao manuseio e modificações do mesmo.

3.5.1 Projeto para A&L (Aquisição e Logística)

Para facilitar o acesso às informações, foi desenhada a hipótese de se fazer um SharePoint onde houvesse as informações centralizadas de todas as localidades da Alcoa-Brasil, visando maior rapidez no gerenciamento das informações, visto que as mesmas se encontravam dispostas em vários SharePoint, cada localidade com o seu.

Este projeto ajudaria tanto o GBS-EHS, facilitando o controle do gerenciamento de produtos químicos para as localidades, quanto para A&L que estariam com todas as informações disponíveis e centralizadas em um só lugar.

Esse projeto foi concluído em abril de 2012, sendo que participei como owner em toda a parte relacionada ao gerenciamento de produto químico.

O trabalho de manter a atualização e de inputs de documentos vem sendo realizada desde o lançamento do mesmo.

3.6 Suporte para tradução

Existe no GBS-EHS uma célula de trabalho responsável por fazer traduções de documentos, como a FISPQ por exemplo, coube no estágio, fazer a análises destas FISPQ’s antes de aprovar a tradução da mesma, para que não houvesse perda de

trabalho uma vez que se fizesse a tradução de um documento que estivesse irregular quanto aos padrões Alcoa.

3.7 Adequação a nova norma para resíduos perigosos (FDSR)

A FDSR ( Ficha de Dados de Segurança de Resíduo Químico) é uma exigência legal no Brasil fundamentada na NBR 16725 publicada no dia 6 de janeiro de 2011. Esta norma é complementar à legislação específica vigente que se referente a resíduos químicos. A FDSR veio com a proposta de transferir informações essenciais sobre os resíduos produzidos através das 13 seções obrigatórias e se aplica aos resíduos químicos perigosos descritos na ABNT NBR 10004 ou Regulamentações de Transporte de Produtos Perigosos. As empresas têm 18 meses, contados da entrada em vigor (6/1/2011), para se adequarem a Norma, durante este período seu uso é opcional. [2]

Com isso foi realizado um trabalho com todas as localidades da Alcoa-Brasil para levantar dados de quantos e quais são os resíduos gerados em cada localidade e assim verificar qual destes se enquadram como perigosos e assim poder “fabricar” as FDSR’s . O processo de “fabricação” das fichas de resíduos será feito em conjunto entre Alcoa-Brasil e a Alcoa-US. O estágio tem permitido a atuação direta na realização deste trabalho, tanto na interpretação da nova norma, na busca de informação com as localidades e em realização de call conference com os EUA.

4 Trabalhos desenvolvidos em destaque Durante o estagio, surgiram oportunidades de desenvolvimento de alguns trabalhos que foram de grande importância para o meu desenvolvimento profissional.

Estes trabalhos me deram um embasamento de como é importante estar atento as oportunidades de melhoria no processo, apresentá-los aos superiores e ter o profissionalismo para conduzir estes trabalhos.

4.1 Mapas Ergonômicos do GBS

Durante o primeiro semestre do meu estágio, foi observada uma carência na elaboração dos mapas ergonômicos do GBS, então me prontifiquei a fazer o mapa de todas as áreas do GBS de forma que os mesmos pudessem ser modificados posteriormente, sem que o seu layout fosse prejudicado e sem a necessidade refazê-los novamente. Este trabalho foi concluído com êxito. Para a confecção dos mesmos foi usado o programa Excel, visto que é de fácil de acessar, manusear e modificar.

4.2

Rotulagem Secundária

Foram desenvolvidos durante o estágio, os rótulos secundários para produtos químicos fracionados para a localidade de Alumar. Estes rótulos secundários é uma exigência da NR 26 Sinalização e Segurança. Os rótulos foram desenvolvidos seguindo padrões legais, usando os novos pictogramas e a FISPQ do produto como referencia para as informações contidas nos rótulos.

4.3 Projeto de Melhoria de Gerenciamento de Produto Químico

Foi identificado uma oportunidade de melhoria no gerenciamento de produto químicos (SharePoint, Inventario e Dolphin) das localidades de Alumar e Juruti, quanto ao alinhamento das informações, a atualização de FISPQ e o controle de produtos cadastrados em Inventario de Dophin. Esse trabalho foi encerrado para Juruti, onde as informações de Dolphin e Inventario estão binárias, e ambos estão 100% atualizados. Para Alumar, toda a parte que cabia a atuação do GBS-EHS está concluída, quanto a atualização, inputs, e alinhamento de informações Dolphin - Inventário. Agora o trabalho segue por parte da própria localidade.

4.4 Trabalho de Prevenção de Não - Conformidade (Auditoria)

Foi realizado um trabalho de prevenção de não conformidade entre todas as áreas da planta e com as empresas contratadas de Poços de Caldas no que diz respeito ao gerenciamento de Produto Químico. Os principais pontos foram:

Existência ou não das pastas de FISPQ;

Padronização das pastas;

Revisão da Atualização dos FISPQ’s na pasta;

Acesso à pasta;

Conhecimento dos trabalhadores quanto à busca da informação;

Mais detalhes no ANEXO I deste trabalho, que consiste no relatório da auditoria em relação aos meus trabalhos na mesma.

5 - RESULTADOS E DISCUSSÕES A oportunidade do estágio na Alcoa possibilita ao estagiário uma gama de benefícios no âmbito profissional, uma vez que este é capaz de fazer com que o estagiário tenha contato direto com outras áreas da empresa, aumentando assim o nível de aprendizado.

Ao fazer uma análise mais critica dos pontos que foram trabalhados até aqui, percebe-se que o resultado deste trabalho que vem sendo realizado é sem duvidas o ápice da excelência, tanto em beneficio para a empresa quanto para o próprio estagiário. Isso pode ser afirmado com toda certeza, sendo que o objetivo foi alcançado e ultrapassado, vez que as oportunidades foram surgindo e o desenvolvimento de novos trabalhos foi inevitável.

Assim, com a ânsia em aprender cada vez mais e com a necessidade da empresa de suprir suas demandas de trabalhos, fez com que a relação entre empresa e estagiário se tornasse uma via de mão dupla.

Em se tratando do GBS-EHS&S, faz com que os horizontes se tornem mais longe e que as fronteiras se tornem mais acessíveis, visto que o estágio possibilitou uma visão mais ampla e global na área de EHS da empresa em muitas de suas localidades no Brasil. Isso proporcionou muito aprendizado e crescimento profissional de maneira exponencial. A experiência de estágio foi de extrema importância para minha formação, ajudando ainda na tomada de decisão do tipo de profissional eu quero me desenvolver e de quais áreas mais me identifico.

6 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

D3B005D0E34?OpenDocument> Acesso em: 20 de junho de 2012

[2] Inter Tox_Uma empresa do Conhecimento. Disponível em:

fdsr-e-rotulagem&catid=94&Itemid=631> Acesso em: 22 de junho de 2012.

[3] ALCOA. Visão geral da Alcoa Corporate. Disponível em:

<http://www.alcoa.com/brazil/pt/alcoa_brazil/overview.asp>. Acesso em: 10 jun. 2012.

[4]

<http://www.alcoa.com/brazil/pt/custom_page/alcoa_gbs.asp>. Acesso em: 10 jun.

Alcoa GBS. Disponível em:

2012.

[5]

Alcoa. Advancing each generation. Disponível em:

<http://www.alcoa.com/global/en/about_alcoa/vision_and_values.asp>. Acesso em: 11 jun. 2012.

7 ANEXO

ANEXO A Relatório do trabalho de prevenção de não conformidade e acompanhamento da Auditoria Cruzada 28 à 01 de Junho de 2012

Trabalho de Prevenção de não conformidade.

Durante o período de 18 a 28 de maio, foi realizado um trabalho de prevenção de não conformidade nas áreas da Alcoa - Poços de Caldas e também com as empresas contratadas da mesma, no que diz respeito ao gerenciamento de Produto Químico.

Este trabalho foi realizado nas seguintes áreas:

Almoxarifado

Ambulatório

Brigada de Emergência

Calcinação

Casa de Força

Centro de Orientação

Clarificação

Digestão

Eletrodos e Serviços

Fábrica de Pó

Laboratório Central

Laboratório de Aplicações

Lingotamento

CVI

Man. Civil - Equipe Fixa

"Man. Elétrica e Mecânica Equipe Fixa "

Man. Eletrodos

Man. Subconjuntos

Oficina de Veículos

Equipe Fixa Civil

Equipe Fixa Eletromecânica

Manutenção Preditiva

Oficina Mecânica da Extração (COE)

Manutenção

Mecânica

Recuperação (COR)

Oficina Central

da

Oficina de Motores

Onde foram verificados os seguintes pontos:

Existência ou não das pastas de MSDS;

Padronização das pastas;

Oficina

Elétrica

Instrumentação

-

Equipe Fixa de Ar Condicionado

Equipe Fixa de Andaime

Equipe Fixa de Paisagismo

Meio Ambiente

Mineração

Precipitação

Projetos (CAPEX)

Quantômetro

Químicos-Emb.-Moagem

Revestimento

Sala de Cubas

Segurança

Subestação Principal (SEP)

Revisão da Atualização dos MSDS’s na pasta;

Acesso à pasta;

Conhecimento dos trabalhadores quanto à busca da informação;

Disponibilização dos arquivos atualizados no SharePoint

Para a realização deste trabalho, todas as áreas foram contadas previamente sobre o assunto, dessa forma seria mais fácil fazer o controle do gerenciamento de produto químico uma vez que foi encaminhado a cada uma delas o modelo padrão de pasta, o link do SharePoint onde se encontrava as MSDSs atualizadas e a lista de quais MSDSs cada dessas deveriam ter disponível na sua área de trabalho.

Ao realizar as visitas, constatou-se que muitas das áreas não tinham conhecimento da importância de se ter uma pasta de MSDS atualizada e disponível em fácil acesso.

Foi constatado também que mais de 90% das áreas estavam com a sua pasta desatualizadas e/ou disponíveis em lugares pouco estratégicos, para caso de alguma emergência.

Uma vez que estes problemas foram mapeados, os responsáveis de cada área foi orientado a fazer uma ação sobre as oportunidades encontradas, o que foi bastante positivo, pois além de ficarem de acordo com os protocolos, poderão manter a boa prática de controlar o gerenciamento de produto químico mesmo depois da auditoria.

Outro ponto bastante satisfatório deste trabalho, é que outras oportunidades de melhoria foram encontradas, oportunidades essas que não estavam previstas de serem encontradas, quanto ao alinhamento das informações entre administrativo - produção, uma vez que havia algumas distorções de informações entre a área operacional e o que estava disponível no SharePoint, distorções como:

Produtos que estavam como continuava usando;

obsoletos no

SharePoint,

porém que a

área

Produto que a área já não utilizava mais e contava em uso no SharePoint e o trabalho de atualização estava acontecendo sem necessidade;

Alguns produtos que a área usava, mas que não estava cadastrado no SharePoint;

Alguns produtos que estavam cadastrados no SharePoint que a área não usava.

Todos estes casos foram trabalhados uma vez que a área foi orientada a contatar o responsável pelo gerenciamento do SharePoint de Poços de Caldas Júlio Noronha.

Além dos trabalhos realizados em loco nas áreas da Alcoa Poços, realizou-se também o mesmo trabalho com as empresas contratadas, porém o trabalho com as mesmas foi

realizado somente por e-mail, onde foram passados a elas o modelo padrão de pasta, o link do SharePoint onde se encontrava as MSDSs atualizadas e a lista de quais MSDSs cada contratada deveria ter disponível.

Além do contato via e-mail, os responsáveis de cada empresa foram contatados e inteirados do assunto por telefone.

As empresas contadas foram:

Vetor

Planalto Agro

Emsere

GR

Jotécnica

Rohr

Seaport

Graber

Vieira Costa

Dinâmica

Lunni

Consel

L.A Teixeira e Filhos

Rio das Antas

Alfer

GTN

Industrial Pinturas

Este trabalho de prevenção de não - conformidade foi de suma importância para que

a planta de Poços de Caldas pudesse estar de acordo com o Protocolo H7.1 Gerenciamento de Materiais Perigosos e assim, além de evitar uma possível não - conformidade em cumprimento do protocolo em questão.

Porém a principal e talvez a maior importância deste trabalho, foi deixar claro e expressamente entendível por parte dos trabalhadores e da gerencia as informações referentes à produtos químicos, para que os mesmos tenham o conhecimento de como buscar essas informações em caso de haver alguma emergência. Por essa razão o trabalho foi bem sucedido.

O desafio agora é fazer que todas as áreas possam dar continuidade ao trabalho de

atualização da sua devida pasta de MSDSs, manter o EHS informado de qualquer mudança no uso de produtos e ainda ministrar treinamento com novos funcionários para

que estes saibam a importância da MSDS e para que saibam onde buscar a informação caso surgir alguma dúvida ou emergência.

A auditoria

Como dito anteriormente, a autoria cruzada tinha como objetivo verificar o comprometimento da localidade de Poços de Caldas referente ao protocolo H7, mais especificamente o protocolo H7.1 Gerenciamento de Materiais Perigosos.

Assim, toda a parte de gerenciamento de produto químico foi verificada pelo auditor, desde a parte administrativa estendendo-se por toda a parte operacional.

O estagio permitiu que fossem acompanhadas as inspeções dos seguintes pontos juntos ao auditor:

Existência de um programa documentado sobre materiais perigosos e comunicação de riscos;

Verificação do status do inventário, se o mesmo se encontra completo e atualizado de todos os materiais presentes na localidade. Quanto a organização e disponibilidade da informação no mesmo, se há um controle de quais áreas/departamentos estes produtos são usados, quais as datas iniciais e finais de uso do produto na área.

Foi verificado a abrangência do inventário quanto as FISPQ’s relativas a todos os materiais perigosos. Se estas se encontravam atualizadas e mantidas segundo exigências do Padrão Alcoa 71.11 e do Manual de Gerenciamento de Registros Alcoa.

Como as FISPQs/MSDSs estão disponíveis aos funcionários, se estão dispostas de uma maneira fácil de serem acessadas.

Quanto ao treinamento dos funcionários, se os mesmos estão treinados nos elementos do programa de comunicação de riscos.

Se há uma formação ou se existe algum treinamento sobre produtos químicos específicos:

o Para exposições consideradas “significantes” ou “inaceitavies”;

o

Para controle de exposições rotineiras ou acidentais;

o

Para garantir a saúde e segurança de funcionários;

Se os funcionários são informados sobre os riscos à saúde após mudanças significativas em exposições e quando novas informações sobre esses riscos forem disponibilizados.

Quanto à parte de rotulagem, se os mesmos encontram-se fixados em tanques, vasos e contêineres portáteis. E se estes rótulos atendem aos requisitos legais de conformidade.

Foi verificado também se para os produtos Alcoa que exijam FISPQ, se as mesmas são fornecidas a clientes no ato de sua primeira compra após uma revisão do documento. E se os dados de distribuição são mantidos em arquivo.

Teve-se ainda a oportunidade de mostrar para o auditor como é feito o trabalho de atualização das FISPQs em Poços de Caldas, através da apresentação do SharePoint ao mesmo, resaltando o controle que é feito a cada mês e ainda como é feito o gerenciamento de arquivos obsoletos.

A auditoria aconteceu em algumas áreas escolhidas pelo auditor, essas áreas seriam

auditadas em todos os quesitos citados acima e o resultado dessa amostragem de áreas

visitadas representaria a gestão do gerenciamento de produtos químicos de Poços de Caldas.

As

áreas visitadas foram:

Redução Sala de cubas e CVI;

Almoxarifado;

Refinaria como um todo.

O

auditor seguir um procedimento metódico que abrangeu todos os itens listados

anteriormente. O mesmo verificava sempre a disponibilidades das informações (Pasta das FISPQs/MSDSs), se estas estavam em um lugar de fácil acesso, verificou-se também a atualização desta pasta, ou seja, se todas as FISPQ estavam dentro da data de

revisão que no caso é 3 anos.

Seguindo o seu roteiro, o auditor realizou entrevistas com os funcionários da operação, verificando qual era o grau de conhecimentos dos mesmos quanto ao risco que eles estavam expostos e como fazem para buscar uma informação especifica de determinado produto químico.

E depois de apresentado

a

ele

o

SharePoint, encerrou-se a auditoria.

gerenciamento

de produto

químico

feito

pelo

Assim, pode-se dizer que a auditoria foi bastante satisfatória em dois quesitos. O primeiro é quanto ao próprio gerenciamento de produtos químicos, que está sendo muito bem executado e conseguimos fazer com que o audito enxergasse isso, visto que o mesmo não apontou e/ou identificou nenhum problema. O segundo quesito, foi quanto a oportunidade de aprendizado da minha parte, desde o trabalho pré-auditoria quanto no acompanhamento na própria auditoria. Pude estar em contato direto com excelentes profissionais que possuem um conhecimento incalculável e uma grande experiência no assunto. É esse tipo de trabalho que faz com possamos dar um salto na questão do profissionalismo, e isso com certeza fará diferença no meu desenvolvimento como engenheiro.