Vous êtes sur la page 1sur 4

Metabolismo do cálcio, osso, hormônio paratireoidiano e a fisiologia do osso.

1° - Quais são as funções do cálcio no metabolismo celular e na formação do osso?


O cálcio participa dos processos de mineralização dos ossos e dentes, contração
muscular, impulsos nervosos (potencial de ação), dos mecanismos de coagulação e
também age como co-fator enzimático no metabolismo celular. A matriz do osso
contém sais minerais abundantes, primariamente fosfato de cálcio e carbonato de
cálcio. À medida que esses sais são depositados pelos osteoblastos (células
produtoras de colágeno) em torno das fibras colágenas da matriz, leva ao
endurecimento do tecido denominado calcificação.

2° - Como é que os íons fosfato reagem com os íons cálcio?


Os íons de cálcio e fosfato participam da mineralização dos ossos e dos dentes.

3° - Explique o papel da vitamina D na absorção do cálcio no intestino.


A vitamina D aumenta a absorção do cálcio no intestino (após a exposição
à luz solar), ajuda a regular o metabolismo ósseo e a deposição de cálcio nos ossos.
Ela liga-se diretamente a um receptor no núcleo celular, estimulando a síntese de
proteínas transportadoras de cálcio, permitindo a reabsorção de Ca++ do osso, ou
seja a osteólise steocítica. Ao longo prazo a vitamina D inibe a formação óssea.

4° - Fale sobre a composição do osso e o mecanismo de sua deposição.


É o osso composto por uma fração inorgânica e outra orgânica. A fração inorgânica é
composta por íons de fosfato e cálcio em forma de cristais e se alojam ao longo das
fibras colagenas e pequenas quantidades de íons de bicarbonato, magnésio, potássio,
sódio e citrato. A parte orgânica é formada por fibras colágenas sendo responsável
pela capacidade plástica do osso.
O tecido ósseo contém três espécies de células especializadas: os osteócitos, os
osteoblastos e os osteoclastos. Os osteócitos, principais células do osso maduro, são
osteoblastos envoltos pela matriz óssea. Os osteoblastos formam os componentes
dessa matriz. Os osteoclastos degradam a matriz, atuando na reabsorção óssea.
Cerca de dois terços do peso do tecido ósseo correspondem a substâncias minerais,
principalmente cálcio e fósforo. O restante é constituído por substâncias orgânicas,
principalmente colágeno, uma proteína fibrosa.
O mecanismo de deposição se da pelo aumento na secreção do hormônio calcitonina,
que promove nos ossos um aumento da atividade osteoblástica permitindo uma maior
síntese de tecido ósseo, formando os diversos sais ósseos responsáveis pela rigidez
do osso. O aumento da atividade osteoblástica, portanto, promove uma redução da
calcemia, pois uma considerável quantidade de cálcio migra do sangue para os ossos.

5° - Qual a diferença entre a função osteoblásticas e a função osteoclástica das


células ósseas?

• OSTEOBLASTO – Células típicas do tecido conjuntivo que não realizam mitose.


Sua função básica é a formação do tecido ósseo. São encontradas inicialmente
na superfície do osso. Também sintetizam o pró-colageno tipo I, as proteínas
da matriz extracelular, a fosfatase alcalina e a osteocalcina.

• OSTEOCLASTO – Células originárias do tecido hematopoiético, sendo derivadas


de colônias de células formadoras de macrófagos. Sua função básica é a de
reabsorção óssea. É o Osteoclasto uma célula que apresenta uma borda
irregular que aumenta a sua superfície de contato, aderindo-se assim à área
em que será realizada a reabsorção óssea.

6° - Por quais meios o hormônio paratireoidiano aumenta a concentração sanguínea do


cálcio?
As glândulas paratireóides secretam o paratormônio (PTH). O efeito geral do PTH é
a regulação dos níveis plasmáticos de cálcio e fosfato em três maneiras distintas:

• Aumentando a liberação de cálcio dos ossos, estimulando a atividade dos


osteoclastos. Em resposta disso, o cálcio é levado dos ossos para o sangue.

• Estimulando os rins a reabsorverem o cálcio da urina.

• Atuando com a vitamina D, o PTH aumenta a absorção do cálcio pelo trato


digestório.

7° - Discuta os papéis relativos do hormônio paratireoidiano e da calcitonina sobre o


controle da concentração sanguínea de cálcio.
A manutenção dos níveis normais de cálcio sanguíneo depende das ações de dois
hormônios, que agem antagonicamente no osso: O Paratormônio (PTH) provoca a
mobilização do cálcio através de uma reabsorção óssea. Em uma situação
de hipercalcemia as membranas das células escitáveis se tornam menos permeáveis ao
sódio, o que reduz a excitabilidade da mesma. Como conseqüência, ocorre uma
hipotonia muscular esquelética generalizada. No músculo cardíaco ocorre um aumento
da força contrátil durante a sístole ou mesmo uma parada cardíaca, devido à redução
da excitabilidade das fibras de purkinje. A Calcitonina age suprimindo a mobilização
do cálcio do osso. Em uma situação de hipocalcemia, ao contrário, as membranas
celulares se tornam excessivamente permeáveis aos íons sódio. O aumento na
permeabilidade ao sódio torna as membranas mais excitáveis. Os músculos
esqueléticos se tornam mais hipertônicos, podendo ocorrer inclusive uma manifestação
de tetania (hipocalcêmica). O músculo cardíaco se contrai com menos força. Desta
forma estes dois hormônios, juntos, controlam o nível plasmático de cálcio,
mantendo-o dentro do normal e evitando, assim, uma hipercalcemia ou uma
hipocalcemia.

8° - Explique os efeitos da hipo e da hipersecreção do hormônio paratireoidiano.

O hiperparatireoidismo primário (HPTP) é um distúrbio onde a hipersecreção de


hormônio paratireoidiano leva à hipercalcemia e suas, com dor óssea e fraturas
espontâneas, fraqueza muscular e sintomas gastrintestinais diversos.
O hipoparatireoidismo é uma doença rara que causa o abaixamento do nível de cálcio
no sangue. Pode ser congênita ou adquirida e seus sintomas podem ser aliviados com
uma alimentação correta com administração suplementar de vitamina D e cálcio.

9º - Quais são as partes do dente? Como o dente se assemelha ao osso?

O dente é dividido em quatro partes:

• Cemento: parte que forma a raiz, ligada ao osso alveolar através de fibras.

• Esmalte: camada externa, esbranquiçada e muito dura.


• Dentina: camada abaixo do esmalte, composta por canalículos que contém
líquidos.
• Polpa: parte de dentro do canal, contém sangue e nervo.
O dente assemelha-se ao osso devido a sua composição principal, que é basicamente
tecido mineralizados ricos em cálcio e fibras colagenas.

10° - Como ocorre às trocas minerais dos dentes?


As trocas minerais são feitas através do complexo dentino-pulpar (dentina e polpa),
ambos formados por tecidos avascular e frouxo mineralizados.

11° Explique o desenvolvimento das caries e o papel do flúor na prevenção.

A cárie dental pode ser definida como uma destruição localizada dos tecidos dentais
causada pela ação das bactérias. A baixa do pH ocasiona dissolução do esmalte e
transporte do cálcio e fosfato para o meio ambiente bucal. As bactérias que se
encontram normalmente na boca transformam os restos de alguns alimentos em
ácidos; tais ácidos, (lático, acético, butírico, propiônico, etc) formados por um
processo de fermentação, atacam os tecidos mineralizados do dente. Sua ação se
dá através da degradação de açúcares e sua transformação em ácidos que corroem a
porção mineralizada dos dentes. O flúor juntamente com o cálcio e um açúcar,
chamado xilitol agem inibindo esse processo, contudo o flúor deve ser usado com
moderação, devido a sua alta toxicidade. Além disso, quando não se escovam os
dentes corretamente e neles acumulam-se restos de alimentos, as bactérias que
vivem na boca aderem-se aos dentes, formando a placa bacteriana ou biofilme. Na
placa, elas transformam o açúcar dos restos de alimentos em ácido, que por sua vez
corrói o esmalte do dente formando uma cavidade, que é a cárie propriamente dita.
A promoção de saúde bucal pode ser feita pelo controle de placa dental, da dieta, e
pelo uso de flúor (F). O flúor é geralmente adicionado à água potável para ajudar a
reduzir a incidência de cáries nos dentes. Ele se concentra nos ossos em crescimento
e nos dentes em desenvolvimento das crianças, ajudando a endurecer o esmalte dos
dentes de leite e permanentes que ainda não nasceram, ajuda a endurecer o esmalte
dos dentes permanentes que já se formaram, trabalha durante os processos de
desmineralização e remineralização que ocorrem naturalmente em sua boca. A saliva
contém ácidos que causam a desmineralização nos dentes. Estes ácidos são liberados
após a alimentação, em outros momentos quando a saliva está menos ácida, ocorre o
oposto, a reposição do cálcio e do fósforo que mantém os dentes resistentes. Este
processo é chamado de remineralização. Quando o flúor está presente durante a
remineralização, os minerais depositados são mais duros do que seriam sem o flúor,
ajudando a fortalecer os dentes e a prevenir a dissolução durante a próxima fase de
desmineralização.

Anatomofisiologia

1° Semestre de Nutrição
Ana Cláudia
Ana Louise
Denise
Elisama
Monique
Thiago Léo

Centres d'intérêt liés