Vous êtes sur la page 1sur 5

O Modelo de

Auto-Avaliação 6 de Dezembro
das Bibliotecas 2009
Escolares

Este documento pretende fornecer orientações acerca


do modo de encontrar pontos do Modelo de auto--
avaliação da BE que incorporem a avaliação externa,
efectuada pela IGE. Apresentamos uma tabela que Metodologias de
estabelece a correspondência entre os tópicos operacionalização
descritores dos campos de análise da IGE e os
domínios/sub-domínios e respectivos indicadores do
modelo de auto avaliação da RBE.

A comunicação é um factor crucial para o sucesso das acções de melhoria que


forem concebidas na sequência do processo de auto-avaliação. Melhorar o desempenho
da BE e revelar o seu contributo e impacto no ensino e na aprendizagem,
reportando a sua acção à missão da escola e da própria BE, é o intuito da auto-
-avaliação. Logo, os resultados da avaliação têm de ser comunicados e integrados
nos restantes processos de avaliação da escola.
FACTORES
CRÍTICOS DE
Inspecção-Geral de Educação Rede de Bibliotecas Escolares SUCESSO
Modelo de auto-avaliação

TÓPICOS DESCRITORES DOS DOMÍNIOS / INDICADORES


CAMPOS DE ANÁLISE

1 CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL DA


ESCOLA
1.1 Contexto físico e social
1.2 Dimensão e condições da escola D.2.3 Adequação da BE em termos de Comentário [AC1]:
espaço às necessidades da
A BE disponibiliza condições de
escola/agrupamento. espaço capazes de responder, no
1.3 Caracterização da população discente seu funcionamento, às solicitações
da comunidade escolar e a uma
1.4 Pessoal docente D.2.2 Adequação dos recursos utilização diversificada
humanos às necessidades de
funcionamento da BE na Comentário [AC2]:
A equipa é pluridisciplinar,
escola/agrupamento. adequada em número e possui
1.5 Pessoal não docente D.2.2 Adequação dos recursos formação e competências
humanos às necessidades de adequadas seu conteúdo funcional…
funcionamento da BE na
escola/agrupamento.
1.6 Recursos financeiros D.1.2 Valorização da BE pelos seus órgãos de Comentário [AC3]:
gestão e de decisão pedagógica; Os órgãos de administração e
gestão (conselho geral, director,
D.3.1 Planeamento da colecção de acordo conselho pedagógico) apoiam as BE
com a inventariação das necessidades e envolvem-se na procura de
soluções promotoras do seu
curriculares e dos utilizadores funcionamento
2. O PROJECTO EDUCATIVO
2.1 Prioridades e objectivos A1.1. Cooperação da BE com os órgãos Comentário [AC4]:
pedagógicos de gestão intermédia da escola Factores Críticos de Sucesso:

Que prioridades estão subjacentes ao PE? /agrupamento; A BE colabora com o conselho


D1.1 Integração da BE na pedagógico no sentido de se integrar
no projecto educativo (…)
Que objectivos estabelece para as áreas mais Escola/Agrupamento A BE colabora com os
relevantes? D.1.3 Resposta da BE às necessidades departamentos curriculares/áreas (…)
da escola/agrupamento.
D.3.1 Planeamento/ gestão da Comentário [AC5]:
colecção de acordo com a Factores críticos de sucesso:
inventariação das necessidades A escola inclui a BE na formulação
curriculares e dos utilizadores da e desenvolvimento da sua missão,
escola/agrupamento. princípios e objectivos estratégicos e
de aprendizagem.
2.2 Estratégias e planos de acção A.1.2 Parceria da BE com os docentes (…
responsáveis pelas áreas curriculares
não disciplinares (ACND) da
escola/agrupamento. Comentário [AC6]:
Que áreas privilegia para o desenvolvimento Factores críticos de sucesso:
A.1.3 Articulação da BE com os
educativo?
docentes responsáveis pelos serviços A BE apoia os docentes no
Que acções são desencadeadas e que relação de apoios especializados e educativos desenvolvimento de outros
têm com as prioridades do projecto (SAE) da escola/agrupamento. programas e projectos (Plano
Nacional de Leitura, Plano Nacional
educativo A.1.4 Ligação da BE ao Plano do Ensino do Português, Plano de
Qual a estratégia da escola para formação Tecnológico da Educação (PTE) e a Acção da Matemática, Educação
contínua de docentes e não docentes em outros programas e projectos para a Saúde, Educação para a
Cidadania, Formação em Ensino
função do projecto educativo? curriculares de acção, inovação Experimental das Ciências, Desporto
pedagógica e formação existentes na Escolar, Centro Novas
Oportunidades, outros.)

2 Ana Maria Cabral – formação RBE


escola/agrupamento; Comentário [AC7]:
A.1.5 Integração da BE no plano de Factores críticos de sucesso:
ocupação dos tempos escolares (OTE) O plano de actividades da BE inclui
da escola/agrupamento. actividades de apoio curricular a
A1.6 Colaboração da biblioteca com os turmas/grupos/alunos.
docentes na concretização das actividades Comentário [AC8]:
Factores críticos de sucesso:
curriculares desenvolvidas no seu espaço ou
tendo por base os recursos; O plano de actividades da BE inclui
actividades de apoio curricular a
turmas/grupos/alunos.
A2.1 Organização de actividades de formação
Comentário [AC9]:
de utilizadores; Factores Críticos de Sucesso
A2.2 Promoção do ensino em contexto de
competências de informação. O plano de trabalho da BE inclui
actividades de formação de
3 ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA ESCOLA utilizadores com turmas/grupos/
alunos e com docentes
3.1 Estruturas e gestão da escola A.1.1 Cooperação da BE com os órgãos de
gestão intermédia da escola/agrupamento; Comentário [AC10]:
Factores críticos de sucesso
Como caracteriza o funcionamento das várias
estruturas e órgãos da escola e o seu A BE procede, em ligação com as
estruturas de coordenação educativa
relacionamento? D1.1 Integração da BE na e de supervisão pedagógica, ao
Escola/Agrupamento levantamento nos currículos das
Como caracteriza o funcionamento das D1.2 Valorização da BE pelos órgãos de competências de informação

estruturas de orientação e a abrangência da gestão e decisão pedagógica. Comentário [AC11]:


Factores críticos de sucesso:
sua acção?
3.2 Gestão pedagógica A2.1 Organização das actividades de A BE colabora com os
departamentos curriculares/áreas
formação de utilizadores; disciplinares para conhecer os
Como é assegurada a qualidade científica e A2.2 Promoção do ensino em contexto de diferentes currículos, programas e….
pedagógica e a monitorização dos competências de informação; Comentário [AC12]:
resultados? A2.5 Impacto da BE no desenvolvimento de Factores críticos de sucesso:
Alunos e docentes desenvolvem
valores e atitudes indispensáveis à formação competências para o uso da BE
Como são apoiados os professores com da cidadania e à aprendizagem ao longo da revelando um maior nível de
dificuldades no desempenho das suas vida;
funções? Comentário [AC13]:
Factores críticos de sucesso:
3.3 Procedimentos de auto-avaliação D1.4 Avaliação da BE A BE organiza e participa em
institucional actividades de formação para
docentes e alunos no domínio da

Que agentes internos e apoios externos são


Comentário [AC14]:
envolvidos nos procedimentos de auto- Factores críticos de sucesso:
avaliação institucional? Os alunos revelam valores de
cooperação, autonomia e
4 LIGAÇÃO À COMUNIDADE responsabilidade, conformes a uma
4.1 Articulação e participação dos pais e B2 Trabalho articulado da BE com aprendizagem autónoma, activa e ...
encarregados de educação na vida da escola departamentos e docentes e com o exterior, Comentário [AC15]:
no âmbito da leitura. Factores críticos de sucesso:
A BE implementa um sistema de
C2.4 Estímulo à participação e mobilização auto-avaliação contínuo.
dos pais/EE em torno da promoção da leitura Os órgãos de direcção,
administração e gestão são ...
e do desenvolvimento de competências das
crianças e jovens que frequentam a escola. Comentário [AC16]:
A BE envolve a família em
4.2 Articulação e a participação das C.2.1 Envolvimento da BE em projectos ou actividades na área da
autarquias projectos da respectiva leitura.
escola/agrupamento ou desenvolvidos Comentário [AC17]: A BE
em parceria, a nível local ou mais desenvolve, em parceria com
amplo. outras entidades locais (CM,
museus, fundações, associações,
outros) programas ou actividades
festivas, culturais, de intervenção ...

3 Ana Maria Cabral – formação RBE


C2.3 Participação com outras Comentário [AC18]: A existência de
um grupo de
Escolas/agrupamentos e, eventualmente, trabalho (SABE, GTC, ou outro)
com outras entidades (por exemplo DRE, RBE, acrescenta uma mais-valia às
CFAE…) em reuniões da BM/SABE ou num práticas da BE em diferentes
domínios:
outro Grupo de Trabalho a nível inter-
concelhio.
4.3 Articulação e participação das instituições C2.2. Desenvolvimento de trabalho e serviços
locais – empresas instituições sociais e colaborativos com outras escolas,
culturais agrupamentos e BE.
C2.5 Abertura da biblioteca à comunidade.
5 CLIMA E AMBIENTES EDUCATIVOS
5.1 Disciplina e comportamento cívico A2.5 impacto da BE no desenvolvimento de Comentário [AC19]:
valores e atitudes indispensáveis à formação
Os alunos aplicam modalidades de
da cidadania e à aprendizagem ao longo da trabalho diversificadas (individual, a
vida. pares ou em grupo) e realizam
tarefas diferenciadas, de acordo com
A1.4 integração da BE no Plano de Ocupação a estruturação espacial e funcional
Plena dos Tempos Livres (OPTE) da BE.
Comentário [AC20]:
A BE colabora no planeamento e
6 RESULTADOS realização de actividades de
6.1 Resultados académicos A2.2 Promoção do ensino em contexto de substituição desenvolvidas no
contexto do plano OTE.
Que áreas se observaram progressos na competências de informação.
aprendizagens e nos resultados? A.2.4 Impacto da BE nas competências Comentário [AC21]:

Que elementos se revelaram os principais tecnológicas, digitais e de informação A BE estimula a inserção nas
determinantes dos casos de sucesso? dos alunos na escola/agrupamento. unidades curriculares, áreas de
projecto, estudo
B.3 Impacto do trabalho da BE nas acompanhado/apoio ao estudo e
outras actividades, do ensino e treino
atitudes e competências dos alunos, no contextualizado
âmbito da leitura e da literacia.
Comentário [AC22]:
6.2 Resultados sociais da educação A2.5 impacto da BE no desenvolvimento de Os alunos incorporam no seu
valores e atitudes indispensáveis à formação trabalho, de acordo com o ano/ciclo
de escolaridade que frequentam, as
da cidadania e a aprendizagem ao longo da diferentes fases do processo de
vida. pesquisa e tratamento de
informação
Comentário [AC23]: Os alunos
desenvolvem trabalhos
onde interagem com equipamentos e
ambientes informacionais variados,
manifestando progressos nas suas
competências no âmbito da leitura e
da literacia.
Comentário [AC24]:
Os alunos aplicam modalidades
detrabalho diversificadas (individual, a
pares ou em grupo) e realizam
tarefas diferenciadas, de acordo com
a estruturação espacial e funcional
da BE.

4 Ana Maria Cabral – formação RBE


Bibliografia

 QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO DE ESCOLAS E AGRUPAMENTOS
Inspecção-Geral da Educação. ME.

 TÓPICOS PARA APRESENTAÇÃO DA ESCOLA


Inspecção-Geral da Educação. ME.

 MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES


Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares. ME [ acedido em http://www.rbe.min-
edu.pt/np4/76 ]

Ana Maria Cabral

5 Ana Maria Cabral – formação RBE