Vous êtes sur la page 1sur 8

Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar

Analisei os relatórios de vários Agrupamentos distribuídos por diversas regiões, para que pudesse inferir como é abordada a
existência/importância da BE em vários níveis de ensino e pertencentes a diversas Direcções Regionais.
Assim foram analisados os relatórios da IGE dos seguintes Agrupamentos:

Agrupamento de Escolas da Pedrulha – Coimbra (20, 21 e 24 de Novembro de 2008)

Agrupamento de Escolas da Cidade de Castelo Branco (6 a 8 de Janeiro de 2009)

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico da Sé – Guarda (15 e 16 de Abril de 2009)

Agrupamento de Escolas do Tortosendo – Covilhã (20, 23 e 24 de Março de 20099

Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra – Leiria (20, 21 e 24 de Novembro de 2008)

Ana Margarida Cardoso Página 1


Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar
Domínios Factores Agrup. Escolas Agrup. Escolas Cidade Escola Sec. c/ 3º Ciclo do Agrup. Escolas Agrup. Escolas e Jardins
Pedrulha Castelo Branco Ens. Básico da Sé – Tortosendo da Serra – Leiria
Guarda

1.1 Sucesso
académico

“È promovida uma
adequada participação das
1.2 Participação e crianças e dos alunos na
desenvolvimento vida escolar, através de
cívico um conjunto diversificado
de estratégias que inclui
(…), a distribuição de
responsabilidades (p. ex.
tutória a colegas,
1.Resultados

monitores da biblioteca
…”

1.3
Comportamento e
disciplina

1.4 Valorização e “São desenvolvidos


impacto das muitos projectos e
aprendizagens iniciativas que pretendem
estimular as
aprendizagens das
crianças e dos alunos e

Ana Margarida Cardoso Página 2


Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar
Domínios Factores Agrup. Escolas Agrup. Escolas Cidade Escola Sec. c/ 3º Ciclo do Agrup. Escolas Agrup. Escolas e Jardins
Pedrulha Castelo Branco Ens. Básico da Sé – Tortosendo da Serra – Leiria
Guarda

melhorar as expectativas
da comunidade educativa
(p. ex. concursos da
biblioteca…”

2.1 Articulação e
sequencialidade
2. Prestação do serviço educativo

2.2
Acompanhamento
da prática lectiva
em sala de aula

2.3 Diferenciação
e apoios

2.4 Abrangência “A dinamização de (…), bem como a


do currículo e projectos (Educação para a integração, na Rede
valorização dos Saúde, EgiEcoCar/IPG; Nacional de Bibliotecas
saberes e da Radiação Ambiente/LIP, Escolares, das
aprendizagem Ciência Viva, Desporto bibliotecas da escola
Escolar e Rede Nacional de sede e da Escola Básica

Ana Margarida Cardoso Página 3


Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar
Domínios Factores Agrup. Escolas Agrup. Escolas Cidade Escola Sec. c/ 3º Ciclo do Agrup. Escolas Agrup. Escolas e Jardins
Pedrulha Castelo Branco Ens. Básico da Sé – Tortosendo da Serra – Leiria
Guarda

Bibliotecas Escolares, (…), do 1º Ciclo do Largo da


contribuem para o Feira.”
enriquecimento do
currículo (…)”

3.1 Concepção,
planeamento e
desenvolvimento
da actividade
3. Organização e gestão escolar

3.2 Gestão dos “Na distribuição do


recursos humanos serviço do pessoal não
docente é ponderada a
sua experiência,
havendo fixação de
elementos a certos
lugares/tarefas pela
formação específica que
possuem (p.ex.,
biblioteca).”

Ana Margarida Cardoso Página 4


Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar
Domínios Factores Agrup. Escolas Agrup. Escolas Cidade Escola Sec. c/ 3º Ciclo do Agrup. Escolas Agrup. Escolas e Jardins
Pedrulha Castelo Branco Ens. Básico da Sé – Tortosendo da Serra – Leiria
Guarda

3.3 Gestão dos “A biblioteca “A biblioteca, integrada na “A existência de duas “(…) o desenvolvimento
recursos materiais desenvolve, ao longo do Rede das Bibliotecas bibliotecas são uma de algumas acções da
e financeiros ano lectivo, várias Escolares, é um espaço mais-valia, sendo biblioteca escolar nas
iniciativas de promoção agradável, funcional e espaços muito próprias unidades e a
da leitura (p.ex., a vinda dotado de recursos, tendo procurados e que simplificação do processo
de escritores à escola), as um programa de acção dinamizam um conjunto de requisição de recursos
quais, no entanto, se adequado aos discentes dos apreciável de da escola sede através da
destinam essencialmente dois níveis de educação e actividades.” Internet. “
às crianças e aos alunos ensino.”
dos 2º e 3º ciclos (…)”

3.4 Participação
dos pais e outros
elementos da
comunidade
educativa

3.5 Equidade e
justiça

Ana Margarida Cardoso Página 5


Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar
Domínios Factores Agrup. Escolas Agrup. Escolas Cidade Escola Sec. c/ 3º Ciclo do Agrup. Escolas Agrup. Escolas e Jardins
Pedrulha Castelo Branco Ens. Básico da Sé – Tortosendo da Serra – Leiria
Guarda

4.1 Liderança e
estratégia

4.2 Motivação e
empenho

“As bibliotecas
desenvolvem oficinas de
4. Liderança

leitura e escrita, bem


como actividades
dirigidas a pais e alunos,
4.3 Abertura à como, por exemplo,
inovação “café com livros”,
“leituras à sobremesa”,
“leituras adultas”,
“semana da leitura” e
“livros com rodas” (…),
culminando com uma
exposição no final do
ano lectivo.”

4.4 Parcerias,
protocolos e
projectos

Ana Margarida Cardoso Página 6


Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar
Domínios Factores Agrup. Escolas Agrup. Escolas Cidade Escola Sec. c/ 3º Ciclo do Agrup. Escolas Agrup. Escolas e Jardins
Pedrulha Castelo Branco Ens. Básico da Sé – Tortosendo da Serra – Leiria
Guarda
5. Capacidade de auto-regulação e melhoria

“A organização dispõe de
5.1 Auto- estruturas responsáveis pela
avaliação avaliação interna (…), que
avaliam o funcionamento
dos órgãos, das estruturas
pedagógicas e de sectores
da escola

específicos (p. ex., a


biblioteca), bem como a
execução das actividades.”

5.2
Sustentabilidade
do progresso

Ana Margarida Cardoso Página 7


Análise dos Relatórios da IGE – referências à Biblioteca Escolar

Conclusão:

A análise da tabela anterior permite verificar que em todos os relatórios da IGE existem referências à BE, numas mais do que
noutras. Dado que a inspecção se centra na análise de documentos e em entrevistas aos vários intervenientes da comunidade educativa,
pode-se concluir que a BE é um espaço agradável, com interesse pedagógico, virada para o sucesso educativo e que deve ser encarada
como um recurso e o centro de uma escola. Presentemente isso ainda não acontece em muitas das nossas escolas, a BE ainda é vista só
como um espaço com fundo documental e equipamento e onde às vezes se vão fazer algumas actividades que os alunos gostam.
Dado que se verifica que há relatórios em que a BE é pouco referenciada será de extrema necessidade a aplicação do MABE para
que as BE passem a ser incluídas nos relatórios de avaliação externa da IGE.

Ana Margarida Cardoso Página 8