Vous êtes sur la page 1sur 8

Correção do Exercício:

No tutorial passado ficou a seguinte proposta de exercícios:

Considere o seguinte balanço:

Ativo Passivo
Caixa 2.000,00
Mercadorias 500,00 Patrimônio Liquido
Capital Social 2.500,00

SOMA DO
SOMA DO ATIVO 2.500,00 2.500,00
PASSIVO

A operação foi a venda de metade do estoque, por R$ 2.000,00, a vista.

O primeiro passo como sempre, é abrir os razonetes

Caixa Capital Social


2.000,00 (S)
2.500,00 (S)

Mercadorias

500,00 (S)

Feito isso começamos a efetuar os registros, sabendo que: Foi vendido metade do
estoque que a empresa tem por R$ 2.000,00. Logo metade do estoque que a empresa
tem, equivale a R$ 250,00. O recebimento da venda foi a vista.

Vamos contabilizar primeiro a parte do recebimento.

Caixa Capital Social


2.000,00 (S)
2.000,00 2.500,00 (S)

Mercadorias Receita de Vendas


500,00 (S)
2.000,00

Os lançamentos efetuados referente ao recebimento da venda estão em destaque na cor


azul.
Percebam que houve um aumento no saldo da conta caixa, referente ao dinheiro que
entrou pela venda de mercadorias, no valor de R$ 2.000,00, logo debitamos essa conta.
Houve Também um crédito na conta Receita de Vendas no valor de R$ 2.000,00.
Creditamos essa conta por que as contas de receitas aumentam o patrimônio liquido, e
as contas de Patrimônio Liquido são aumentadas com créditos.

Vamos agora contabilizar a baixa do estoque.

Caixa Capital Social


2.000,00 (S)
2.000,00 2.500,00 (S)

Mercadorias Receita de Vendas

500,00 (S) 250,00 2.000,00

CMV

250,00

A empresa vendeu metade do estoque que possuía, R$ 250,00, então efetuamos um


crédito na conta Mercadorias, para registrar a diminuição nesta conta.

E efetuamos um débito na conta de CMV (Custo das Mercadorias Vendidas), sabendo


que nas contas de Custo ou Despesa, os débitos aumentam o seu saldo, aumentamos o
saldo da conta em R$ 250,00.

Vamos agora a contabilização para apurar o resultado, e após a transferência deste para
o Patrimônio Liquido.

Caixa Capital Social


2.000,00 (S)
2.000,00 2.500,00 (S)

Mercadorias Receita de Vendas


250,00
500,00 (S) 2.000,00
2.000,00

CMV ARE

250,00 250,00 250,00 2.000,00


1.750,00 1.750,00
Lucro do Exercício
1.750,00

Analisemos o que foi feito:

Sabemos que as contas de despesas, custos e de receitas são contas transitórias ou


temporárias, assim e algum momento elas terão os eu saldo zerado, com a finalidade de
possibilitar a apuração do resultado. Os lançamentos em azul feitos nos razonetes são
referentes aos lançamentos para apuração do resultado.

Percebam que a conta CMV tinha um saldo de R$ 250,00 devedor, para zera-la tivemos
que fazer um lançamento a crédito nela, na verdade um lançamento de transferência
para a conta ARE, percebam que esta recebeu a débito o mesmo valor que constava na
conta de CMV.

Fizemos o mesmo conta a conta de Receita de Vendas, ou seja, ela tinha o saldo de R$
2.000,00 credor, fizemos um debito no mesmo valor para zera-la e conseqüente
transferirmos o seu saldo para a conta ARE, então esta recebeu a crédito os R$ 2.000,00
que tinham na conta de Receita de Vendas.

Feito isso nossas contas de Receitas e Despesas e Custos, estão todas zeradas. Nesse
exato momento a conta ARE tem de saldo R$ 1.750,00 no lado do crédito, assim
podemos dizer que temos um lucro de R$ 1.750,00, pois o saldo na conta ARE a
crédito, significa que quando a transferirmos para o Patrimônio Liquido, este será
aumentado, o aumento no patrimônio liquido significa um lucro.
Após fizemos o lançamento de transferência para ao Patrimônio Liquido. Então abrimos
uma conta de Lucros do Exercício, e transferimos o saldo que tinha na conta ARE para
a conta Lucros do Exercício. (lançamento efetuado em marrom).

Feito isso conseguimos zerar a conta de ARE, e podemos agora fazer o nosso balanço.
Que ficará assim:

Ativo Passivo
Caixa 4.000,00
Mercadorias 250,00 Patrimônio Liquido
Capital Social 2.500,00
Lucros do Exercício 1.750,00

SOMA DO
SOMA DO ATIVO 4.250,00 4.250,00
PASSIVO

Continuação:
No tutorial passado iniciamos o aprendizado sobre como a contabilidade apura o
resultado de uma empresa, ou seja, como a contabilidade diz que a empresa teve lucro
ou prejuízo.

Porém em todos os exemplos, a empresa sempre apurou lucro, vamos aprender agora
como fica quando a contabilidade apura um prejuízo, e mais alguns conceitos.

Considere o seguinte balanço:

Ativo Passivo
Caixa 500,00 Fornecedores 1.600,00
Mercadorias 3.500,00 Patrimônio Liquido
Capital Social 2.400,00

SOMA DO ATIVO 4.000,00SOMA DO PASSIVO 4.000,00

Vamos primeiro analisar o balanço.

A empresa tem R$ 500,00 em dinheiro no momento. Possui ainda R$ 3.500,00 em


mercadorias no seu estoque.

Tem um divida com o fornecedor de R$ 1.600,00 e possui um capital de R$ 2.000,00.

Considerando que a divida com o fornecedor vence daqui a 5 dias, e que ela não possui
dinheiro para paga-lo aceitou vender metade do seu estoque, por R$ 1.500,00 a vista.

Já podemos ver que ela vendeu com prejuízo, pois metade do seu estoque equivale a R$
1.750,00. Superior ao valor que ela receberá (R$ 1.500,00).

Vamos a contabilização.

Caixa Capital Social


500,00 (S)
1.500,00 (1)
2.400,00 (S)
2.000,00

Mercadorias Fornecedores
3.500,00 (S) 1.750,00 (2)
1.750,00 1.600,00

CMV Receita de Vendas

1.750,00 (2) 1.750,00 (3) 1.500,00 (3) 1.500,00 (1)


ARE
1.750,00 (3)
1.500,00 (3)
250,00

Feito isso temos a contabilização até a apuração do resultado.

Percebam que toda a contabilização foi feita de imediato, para que não tenhamos que
ficar abrindo um monte de razonetes, pois nos tutoriais passados já aprendemos que
utilizamos sempre os mesmos razonetes, assim numerei os registros para melhor
compreensão.

A operação de numero 1, foi o registro da venda, assim houve um débito na conta caixa,
de R$ 1.500,00 é um crédito na conta de Receita de Vendas.

A operação numero 2, foi a baixa do estoque vendido de R$ 1.750,00 a crédito, e R$


1.750,00 a débito da conta de CMV.

A operação 3, foi o zeramento das contas de resultados com a respectiva transferência


para a conta ARE.

Percebam que nesse momento, a conta ARE ficou com um saldo DEVEDOR de R$
250,00. O saldo devedor nesta conta indica que a empresa teve um prejuízo. Agora
temos que fazer a transferência desse saldo para o patrimônio liquido, agora ao invés de
abrirmos uma conta de Lucros do Exercício, a conta será Prejuízo do Exercício.

Vamos a contabilização, e após faremos o balanço para verificar como ficou. E já


vamos começar a dar as primeiras analisadas no balanço, com senso critico.

Caixa Capital Social


500,00 (S)
1.500,00 (1)
2.400,00 (S)
2.000,00

Mercadorias Fornecedores
3.500,00 (S) 1.750,00 (2)
1.750,00 1.600,00

CMV Receita de Vendas

1.750,00 (2) 1.750,00 (3) 1.500,00 (3) 1.500,00 (1)

ARE Prejuízo do Exercício


1.750,00 (3) 1.500,00 (3)
250,00 (4)
250,00 250,00 (4)

Fizemos assim, o lançamento de transferência do saldo da conta ARE para a conta


Prejuízo do Exercício, eu digo transferência porque o saldo de R$ 250,00 devedor, vai
para a conta prejuízo do exercício do mesmo modo, ou seja, R$ 250,00 devedor, assim o
lançamento de transferência, quer dizer que você tirou o saldo de uma conta e o pôs em
outra.

Vamos ao balanço.

Ativo Passivo
Caixa 2.000,00 Fornecedores 1.600,00
Mercadorias 1.750,00 Patrimônio Liquido
Capital Social 2.400,00
Prejuízo do Exercídio (250,00)

SOMA DO ATIVO 3.750,00SOMA DO PASSIVO 3.750,00

Vejam que a empresa ficou com R$ 2.000,00 de saldo em caixa, R$ 1.750,00 de saldo
em mercadorias. Os mesmos R$ 1.600,00 em fornecedores, e os mesmos R$ 2.400,00
em Capital.

De novidade agora temos a conta Prejuízo do Exercício que aparece dentro do grupo
Patrimônio Liquido com o valor de R$ 250,00 Devedor, logo colocamos o saldo dela
entre parênteses, para demonstrar que o saldo esta ao DEVEDOR num grupo de contas
(patrimônio Liquido), onde o normal é o saldo ser Credor.

Essa é uma das possibilidades, onde mesmo o saldo da conta (devedor) estando
diferente da natureza do saldo do grupo (credor), não quer dizer que o saldo dela está
errado.

Mas porque que o prejuízo fica dentro do grupo do patrimônio liquido?

No tutorial passado eu disse que o lucro ficava dentro do patrimônio liquido, aumento o
saldo deste, e que no futuro esse lucro seria distribuído aos sócios.

Quando a empresa tem prejuízo é a mesma coisa, ou seja, os sócios terão que suporta-lo,
ou seja, saber que perderam R$ 250,00 nesse caso.

Quando se monta uma empresa, o objetivo principal, é ter lucro, mais pode acontecer de
ter um prejuízo também.

Agora vamos dar a nossa primeira analisada num balanço. Usaremos o exemplo acima.
Ativo Passivo
Caixa 2.000,00 Fornecedores 1.600,00
Mercadorias 1.750,00 Patrimônio Liquido
Capital Social 2.400,00
Prejuízo do Exercídio (250,00)

SOMA DO ATIVO 3.750,00SOMA DO PASSIVO 3.750,00

No inicio a empresa só tinha R$ 500,00 de saldo em caixa, e tinha que pagar R$


1.600,00 ao fornecedor. Como a empresa não tinha dinheiro, aceitou vender metade do
seu estoque por um preço inferior ao que comprou, obtendo assim um prejuízo, o qual
apuramos que foi de R$ 250,00.

Porém no tutorial passado eu disse que nem sempre um prejuízo, poderia ser algo
prejudicial, À SAUDE FINANCEIRA DA EMPRESA.

Vejam que agora a empresa tem dinheiro para pagar ao fornecedor. Mais será que a
atitude de vender metade do estoque com prejuízo, foi uma boa solução? Ai dependeria
de vários fatores externos, tais como:

Suponhamos que se a empresa não pagasse ao fornecedor na data combinada, a multa


fosse de 20%. Assim a divida que era de R$ 1.600,00 passaria a ser de R$ 1.920,00.
Nesse caso a empresa perderia R$ 320,00. Com a venda do estoque com prejuízo, ela
perdeu R$ 250,00.

Poderíamos ainda supor a possibilidade da empresa, buscar um empréstimo num banco,


para pagar ao fornecedor, como ela já tinha R$ 500,00 e precisava pagar R$ 1.600,00
ela precisaria de R$ 1.100,00. Suponhamos que o custo desse empréstimo (os juros que
o banco cobraria fosse de 10%), assim a empresa teria que pagar ao banco na data
combinada R$ 1.210,00, nesse caso o prejuízo dela seria de R$ 110,00. Porém tem
alguns detalhes que deveriam ser analisados, tais como: e se o banco não quisesse
emprestar o dinheiro. Se a taxa de juros do banco fosse superior a 23%, nesse caso a
empresa perderia no mínimo R$ 253,00.

Sem contar que a empresa ficaria sem o seu saldo de caixa, ou seja, ficaria sem dinheiro
nenhum, se tivesse que pagar uma passagem, uma conta de luz ou telefone ficaria em
atraso também.

Vejam que vendendo com o prejuízo, a empresa pode pagar ao fornecedor, e ainda fica
com um saldo de caixa de R$ 400,00. Tendo assim dinheiro para qualquer outra
situação.

Até mesmo para vender o restante do estoque, os quais lógico que terá custos diversos,
tais como passagens dos vendedores, pagamento de taxas de entrega das mercadorias e
etc.
Lógico que prejuízo, é sempre ruim para uma empresa, pois vimos acima, através do
balanço, que ele reduziu o patrimônio liquido da empresa (antes era de R$ 2.400,00, e
agora ficou R$ 2.150,00 que é igual a R$ 2.400,00 – R$ 250,00), porém a venda com
prejuízo, entre outras opções pode ter sido a melhor saída no caso acima.

Tente fazer um exercício parecido, considerando os mesmos dados inicias do exercício


que fizemos, só que agora a empresa vendeu R$ 1.000,00 de mercadorias que tinha no
estoque, por R$ 950,00 que recebeu a vista. Logo a empresa terá um prejuízo de R$
50,00.

No próximo tutorial, faremos a correção.

Até a próxima.