Vous êtes sur la page 1sur 1

Convenção Nacional e Fase do Terror da Revolução Francesa

O que foi
Convenção Nacional
Em 1789 os aristocratas e absolutistas aqueles que sempre sentavam a direita do plenário e ficaram conhecidos
como à “direita” aqueles que lutavam por ideais contrarrevolução.
Em setembro de 1792 foi estabelecida a Convenção Nacional que tinha como objetivo modificar as leis da França.
Na Convenção houve um forte conflito de interesses entre jacobinos (camadas médias e populares) e girondinos
(representantes da alta burguesia).
- Teve início em setembro de 1792, com o massacre de centenas de monarquistas que estavam presos. O massacre
foi comandado pelos jacobinos.
- Áustria, Prússia e outras monarquias europeias pretendiam invadir a França para restaurar a monarquia no país. A
França resistiu com a formação de um exército com grande participação das camadas mais pobres. A guerra foi o
combate ao inimigo externo que pretendia acabar com a revolução e restaurar a monarquia.
A Republica Jacobina
- Em 1792, os revolucionários (jacobinos) lideraram uma revolta popular que tirou Luis XVI do trono e demitiu todos
os ministros da França.
- Na Convenção os jacobinos usaram o poder para declarar o rei Luís XVI culpado de traição e condená-lo a
execução na forca. O mesmo aconteceu com sua esposa Maria Antonieta.
- Na Convenção os jacobinos, sob a liderança de Robespierre, adoraram uma série de medidas: fim da escravidão
nas colônias francesas; abolição de todos os privilégios; divisão das grandes propriedades; tabelamento de preços
de produtos essenciais; ajuda aos indigentes e educação básica obrigatória e gratuita.
- As medidas radicais despertaram nos girondinos uma forte reação violenta. Organizados, a alta burguesia da
França começou a perseguir, prender e assassinar vários jacobinos.
A fase do Terror
- Também conhecida como Revolução Popular, Fase Radical ou simplesmente fase do Terror, foi uma das fases da
Revolução Francesa marcada por ser a mais violenta e radical. Liderada pelos jacobinos (pequenos comerciantes e
profissionais liberais) e com grande participação das camadas mais pobres da população, durou de 1792 a 1794.
- Os jacobinos reagiram com mais violência, pois chegou à conclusão que para defender a revolução seria necessário
eliminar todos os opositores na França. Em 1793, cerca de 40 mil pessoas (monarquistas, girondinos e ricos
burgueses) foram executadas pelos jacobinos.
- Em 1794, Robespierre e seu grupo perderam o apoio de grande parte dos jacobinos em função dos atos de
extrema violência que vinham adotando. Sem apoio militar, foram dominados pelos girondinos. Robespierre foi
preso e condenado à execução na guilhotina em 28 de julho de 1794. Terminava assim a Fase do Terror da
Revolução Francesa.
Revolução em refluxo
Conhecido como Reação Termidoriana, o golpe de Estado armado pela alta burguesia financeira marcou o fim da
participação popular no movimento revolucionário. Em compensação, os estabelecimentos comerciais cresciam,
pois a ideia burguesa havia eliminado os empecilhos feudais. O novo governo, denominado Diretório (1795-1799),
autoritário e fundamentado numa aliança com o exército (então restabelecido após vitórias realizadas em
campanhas externas), foi o responsável por elaborar a nova Constituição, que manteria a burguesia livre de duas
grandes ameaças: a República Democrática Jacobina e o Antigo Regime.