Vous êtes sur la page 1sur 73

Colour Television

Chassis

LC10.1L

LA

18850_000_100107.eps 100209
18850_000_100107.eps
100209
Página
Página
Chassis LC10.1L LA 18850_000_100107.eps 100209 Página Conteúdo Conteúdo Página Especi fi cações Técnicas,
Conteúdo
Conteúdo

Conteúdo

Página

Especi cações Técnicas, Conexões, e

Painel SSB : HDMI e Multiplexer

53

Visão Geral do Chassis

2

Painel SSB : I/O Analógico Fone de ouvido

54

Instruções de Segurança, Manutenção,

Painel SSB : I/O Analógico Áudio

55

Avisos e Notas

4

Painel SSB : I/O Analógico Vídeo

56

Lista Abreviações

5

Painel SSB : USB

57

Instruções Mecânicas

8

Painel SSB : VGA

58

Modos Serviço, Código de Erro

13

Painel SSB : Hospitality

59

Ajustes

21

Painel SSB : Controle TCON

60

Descrição Circuito

23

Painel SSB : TCON DC/DC

61

IC Data Sheets

29

Painel SSB : PGamma, VCom e Flash

62

Diagrama de Ligações, Diagrama em Blocos,

Painel SSB : MPD

63

Ponto e Teste e Visões gerais

Painel SSB : MINI LVDS

64

Diagrama de Conexões

39

Layouts Painel de Pequenos Sinais

65

Diagrama em Blocos Vídeo

40

Painel SSB : Lista SRP

67

Diagrama em Blocos Áudio

41

Painel IR/LED

69

Diagrama em Blocos Controle e sinais de Clock 42

Painel Controle do Teclado

71

Diagrama em Blocos I2C

43

Vista Explodida

73

Vista Geral Linhas Alimentação

44

Painel SSB : DC/DC

45

Painel SSB : Tuner

46

Painel SSB : Demodulador Digital

47

Painel SSB : Class D & Muting

48

Painel SSB : MTK Power

49

Painel SSB : DDR

50

Painel SSB : Controle

51

Painel SSB : Display LVDS

52

Impresso no Brasil

Sujeito a Alterações

Todos os Direitos Reservados

4806 727 17392

06/2010

LVDS 52 Impresso no Brasil Sujeito a Alterações Todos os Direitos Reservados 4806 727 17392 06/2010
2
2

LC10_1

2. Especificações Técnicas e Conexões

Índice deste capítulo:

2.1 Especificações Técnicas

2.2 Manual do Usuário

2.3 Conexões

Notas:

• As figuras podem variar devido as diferenças dos aparelhos.

• As especificações são indicativas (sujeita a alterações).

Tabela 2-1 Número dos Modelos Descritos

CTN

Styling

Published in:

32PFL3605D/78

Dali

 

40PFL3605D/78

2.2 Manual do Usuário

2.1

Especificações Técnicas

Para suporte do produto on-line, por favor use os links da tabela 2-1. Aqui estão disponíveis as informações do produto, como iniciá-lo, manual do usuário, resposta para as perguntas frequentes, software e drivers.

2.3

Conexões

Você pode fazer o download desta informação pelas seguintes websites:

http://www.philips.com/support

http://www.p4c.philips.com

Conector traseiro

3 4 5 Conector inferior 6 7 8 9 10
3
4
5
Conector inferior
6 7
8
9
10

Conector lateral

1 2
1
2

Figura 2-1 Vista Conexões

18980_001_100330.eps

100402

Note: As seguintes abreviações são usadas para os conectores (acordo com DIN/IEC 757): Bk= Preto, Bu= Azul, Gn= Verde, Gy= Cinza, Rd= Vermelho, Wh= Branco, Ye= Amarelo.

2.3.1 Conexões Laterais

1

- USB2.0

 
1234
1234

10000_022_090121.eps

090121

Figura 2-2 USB (tipo A)

1

- +5V

2

- Data (-)

3

- Data (+)

4

- Ground

Gnd

2

- HDMI: Entrda Digital Video/Audio

(veja HDMI 1)

2 - Data (-) 3 - Data (+) 4 - Ground Gnd 2 - HDMI: Entrda

2.3.2 Conexões traseiras

3 - CVI-1: Cinch: Entrada Video YPbPr - , Entrada Audio

Wh - Audio - L

0.5 V RMS / 10 kΩ

Wh - Audio - L 0.5 V R M S / 10 k Ω

Rd - Audio - R

0.5 V RMS / 10 kΩ

Rd - Audio - R 0.5 V R M S / 10 k Ω

Rd - Video Pr

0.7 V PP / 75 Ω

Rd - Video Pr 0.7 V P P / 75 Ω

Bu - Video Pb

0.7 V PP / 75 Ω

Bu - Video Pb 0.7 V P P / 75 Ω

Gn - Video Y

1 V PP / 75 Ω

Gn - Video Y 1 V P P / 75 Ω

4 - Conector Serviço (UART)

1 - Ground

 

Gnd

1 - Ground   Gnd

2 - UART_TX

Transmit

3 - UART_RX

Receive

5

- Entrada AV: S-Video (Hosiden): Entrada Video Y/C

1

- Ground

Y

Gnd

1 - Ground Y Gnd

2

- Ground

C

Gnd

3

- Video Y

1 V PP / 75 Ω

4

- Video C

0.3 V PP / 75 Ω

5

- Entrada AV: Cinch: Entrada Video CVBS, Entrada Audio

Ye - Video CVBS

1 V PP / 75 ohm

Ye - Video CVBS 1 V P P / 75 ohm

Wh - Audio L

0.5 V RMS / 10 kohm

Wh - Audio L 0.5 V R M S / 10 kohm

Rd - Audio R

 

0.5 V RMS / 10 kohm

Rd - Audio R   0.5 V R M S / 10 kohm

2.3.3 Conexões Inferiores

6 - CVI-2: Cinch: Entrada Video YPbPr, Entrada Audio

Wh - Audio - L

0.5 V RMS / 10 kΩ

Wh - Audio - L 0.5 V R M S / 10 k Ω

Rd - Audio - R

0.5 V RMS / 10 kΩ

Rd - Audio - R 0.5 V R M S / 10 k Ω

Rd - Video Pr

0.7 V PP / 75 Ω

Rd - Video Pr 0.7 V P P / 75 Ω

Bu - Video Pb

0.7 V PP / 75 Ω

Bu - Video Pb 0.7 V P P / 75 Ω

Gn - Video Y

1 V PP / 75 Ω

Gn - Video Y 1 V P P / 75 Ω

7

- Cinch: Saída Digital Audio

Bk - Coaxial

0.4 - 0.6V PP / 75 ohm

Bk - Coaxial 0.4 - 0.6V P P / 75 ohm

8 - HDMI 1: Entrada Digital Video, Entrada Digital Audio

19 1 18 2 10000_017_090121.eps
19
1
18
2
10000_017_090121.eps

090428

Figura 2-3 Conector HDMI (tipo A)

1

- D2+

Data channel

2 - Shield

Gnd

3 - D2-

Data channel

4 - D1+

Data

channel

5 - Shield

Gnd

6 - D1-

Data channel

7 - D0+

Data

channel

8 - Shield

Gnd

9 - D0-

Data channel

10 - CLK+

Data

channel

11 - Shield

Gnd

12 - CLK-

Data channel

13 - Easylink

Control channel/CEC

14 - n.c.

15 - DDC_SCL

DDC

clock

16 - DDC_SDA

DDC

data

17 - Ground

Gnd

18 - +5V

19 - HPD

Hot Plug Detect

20

- Ground

Gnd

9 - Mini Jack: Audio - Entrada DVI/VGA

Bk - Audio

0.5 V RMS / 10 kΩ

- Entrada DVI/VGA Bk - Audio 0.5 V R M S / 10 k Ω LC10_1

LC10_1

9 - VGA: Entrada Video RGB

1 5 10 6 11 15 10000_002_090121.eps
1
5
10
6
11
15
10000_002_090121.eps

090127

Figura 2-4 Conector VGA

3
3

1 - Video Red

0.7 V PP / 75 Ω

1 - Video Red 0.7 V P P / 75 Ω

2 - Video Green

0.7 V PP / 75 Ω

2 - Video Green 0.7 V P P / 75 Ω

3 - Video Blue

0.7 V PP / 75 Ω

3 - Video Blue 0.7 V P P / 75 Ω

4 - n.c.

 

5 - Ground

 

Gnd

6 - Ground

Red

Gnd

7 - Ground

Green

Gnd

8 - Ground

Blue

Gnd

9 - +5V DC

+5 V

10 - Ground Sync

Gnd

11 - n.c.

 

12 - DDC_SDA

DDC data

12 - DDC_SDA DDC data

13 - H-sync

 

0 - 5 V

13 - H-sync   0 - 5 V

14 - V-sync

0-5V

14 - V-sync 0-5V

15 - DDC_SCL

DDC clock

15 - DDC_SCL DDC clock

10 - Entrada Antena

 

-

- F-tipo

Coax, 75 Ω

- - F-tipo Coax, 75 Ω
4
4

LC10_1

3. Instruções de Segurança e de Manutenção, Avisos, e Notas

3.1 Instruções de Segurança para Reparos

Normas de Segurança requeridas durante um reparo:

• Devido as partes ‘quentes’ deste chassis, o conjunto deve ser conectado a energia AC via transformador de isolação. (> 800 VA)

• Componentes de Segurança, indicados pelo símbolo deverão ser repostos por componentes idênticos aos originais.

Instruções de Segurança requerem que depois de um reparo, o conjunto deve voltar a sua condição original. Atenção aos seguintes pontos:

• Alinhe os os e cabos do HT corretamente e prenda-os com as travas do cabo.

• Cheque a isolação do cabo de alimentação AC de danos externos.

• Cheque o alívio de esforço do cabo de alimentação AC, prevenindo que o cabo toque componentes quentes, ou fontes de calor.

• Cheque a resistência elétrica DC entre o plug AC e o lado secundário (unicamente em aparelhos com fontes isoladas). Faça da seguintes forma:

1. Desligue o cabo AC e conecte um o entre dois pinos do plug.

2. Ligue o interruptor principal ( com o cabo AC desconectado!).

3. Meça o valor da resistência entre os pinos do plug e a blindagem do tuner na conexão de antena do aparelho. A leitura deverá estar entre 4.5 MΩ e 12 MΩ.

4. Desligue o interruptor e remova o o entre os dois

pinos do plug AC.

• Cheque defeitos do gabinete, prevenindo que o cliente toque qualquer peça interna.

3.2 Avisos

• Todos os CIs e outros semicondutores são suscetíveis à descarga eletrostática (ESD) . Falta de cuidado no manuseio durante reparo pode reduzir drasticamente a vida do componente. Quando reparando, certi que-se que você está conectado com o mesmo potencial de terra do aparelho por uma pulseira com resistência. Mantenha componentes e ferramentas também neste potencial.

• Cuidado durante medições na parte de alta tensão.

• Nunca troque módulos ou outros componentes

enquanto a unidade está ligada.

• Para ajustar o aparelho, use ferramentas de plástico em vez das de metal. Assim, prevenimos quaisquer curtos e

o perigo de um circuito tornar-se instável.

3.3 Notas

3.3.1

Geral

• Meça as tensões e formas de onda considerando o chassis (= tuner) terra ( ), ou terra quente ( ), dependendo da área do circuito a ser testado.

• As tensões e formas de onda mostradas nos diagramas são indicativas. Meça-as no Modo Default de Serviço- SDM

(ver capítulo 5) com sinal da barra de cor e som estéreo (L: 3 kHz, R: 1 kHz a menos que declarado de outro modo) e portadora de gura em 475.25 MHz (PAL) ou 61.25 MHz (NTSC, canal 3).

• Onde necessário, meça a forma de onda e as tensões com ( ) e sem ( ) sinal aéreo. Meça a voltagem na seção de alimentação em ambas operações: normal ( )

e standby ( ). Esses valores são indicados por símbolos apropriados.

3.3.2 Notas sobre esquemas

• Todos os valores dos resistores estão em ohms e o multiplica-

dor do valor é usado frequentemente para indicar a posição do ponto decimal (por exemplo 2K2 indica o 2.2 kohm).

• Os valores dos resistores sem nenhum multiplicador podem ser indicados com um “E” ou um “R” (por exemplo 220E ou 220R indicam 220 ohms).

• Todos os valores de capacitores são dados em microfarads

(μ

= x10 -6 ), em nanofarads (n = x10 -9 ) ou em picofarads

(p

= x10 -12 ).

• Os valores dos capacitores podem também usar o multiplica- dor do valor como a indicação do ponto decimal (por exemplo 2p2 indica 2.2 pF).

• Um “asterisco” (*) indica que o uso componente varia. Con- sulte às tabelas de diversidade para os valores corretos.

• Os valores de componentes corretos são listados na lista de peças elétricas de reposição. Conseqüentemente, veri que sempre esta lista quando há uma dúvida.

3.3.3 Retrabalho em BGA (Ball Grid array)

Introdução Para mais informação em como manusear dispositivos de BGA, visite este endereço: www.atyourservice.magazine.com (é neces- sário subscrição e não está disponíveis para todas as regiões). Após o login, selecione “Magazine“ e depois “Workshop Information“. Aqui você encontrará informação sobre como manu- sear BGA-ICs.

Per l da Temperatura BGA Para BGA-ICs, você deve usar o correto per l de temperatura, que é par do 12NC. Para uma vista deste per , visite a página www.atyourservice.magazine.com ( é necessário subscrição e não está disponíveis para todas as regiões). Você encontra esta e mais informações técnicas dentro de “Maga- zine” capítulo “Repair downloads”. Para questões adicionais entre em contato com sua assistência técnica local.

3.3.4 Solda sem Chumbo

Para lidar com a tecnologia solda sem chumbo, algumas

regras têm que ser respeitadas pela o cina durante um reparo:

• Use somente a solda lead-free Philips SAC305 com o código de ordem 0622 149 00106. Se a pasta de solda lead-free for requerida, contate por favor o fabricante de seu equipamento de solda. Geralmente, o uso da pasta de solda em o cinas deve ser evitado porque a pasta não é fácil de armazenar e de lidar.

• Use somente as ferramentas adequadas para a aplicação da solda lead-free. A ferramenta de solda deve:

- Alcançar pelo menos 400º C na ponta da solda.

- Estabilizar o ajuste de temperatura da ponta da solda.

- Trocar a ponta da solda para diferentes aplicações.

• Ajuste sua ferramenta da solda para uma temperatura em torno de 360 - 380 ºC na junção da solda. O tempo de aqueci- mento de junção da solda não deve exceder 4 segundos. Evite temperaturas acima de 400º C, ou então isso irá aumentar drasticamente e o uxo líquido será destruído. Para evitar isso, desligue o equipamento quando parar de usá-lo ou diminua o

aquecimento.

• A mistura de latas/ partes de solda Lead-free com latas/ partes de solda com chumbo é possível mas a PHILIPS recomenda para evitar ao máximo o regime misto. Se não der para evitar, limpe cuidadosamente a junção da solda de uma antiga lata para re-soldar uma nova.

3.3.5 Identicação BOM alternativa

O terceiro dígito (ex: AG2B0335000001) indica o número do BOM alternativo (Bill Of Materials) que deve ser usado para produção do aparelho de TV especí co. Em geral, é possível que o mesmo modelo marcado foi produzido como por exem- plo dois tipos diferentes de displays, vindo de dois diferentes fornecedores. Isto resultará em aparelhos que tem o mesmo CTN (número do tipo comercial ex.: 28PW9515/12), mas que tem um número B.O.M. diferente. Pelo terceiro dígito do número serial, pode-se identi car que B.O.M. é usado para o aparelho de TV. Se o terceiro dígito do número serial conter o número 1 (ex.:

AG1B0335000001), então existe apenas uma versão B.O.M. do aparelho no mercado. Se o terceiro dígito do número serial conter o número 2 (ex.: AG2B0335000001), então existem dois diferentes B.O.M.s., informação sobre isto é importante para ordenar corretamente partes separadas!

Para o terceiro dígito, os números de 1

A

B.O.M.s podem ser indicados pelo terceiro dígito do número serial.

9 e os caracteres

Z podem ser usados, no total : 9 mais 26= 35 diferentes

Identi cação: A linha inferior da placa dá um número serial de 14 dígitos. Os dígitos 1 e 2 referem-se ao centro da produção (ex. AG é Bruges), o dígito 3 refere-se ao código B.O.M., o dígito 4 ao código de troca da versão do service, os dígitos 5 e 6 referem-se ao ano de produção e os dígitos 7 e 8 a semana produzida (ex. abaixo é de 2006 semana 17). Os 6 últimos dígitos contém o número serial.

MODEL : 32PF9968/10 MADE IN BELGIUM 220-240V 50/60Hz ~ 128W PROD.NO: AG 1A0617 000001 VHF+S+H+UHF
MODEL
:
32PF9968/10
MADE IN BELGIUM
220-240V 50/60Hz
~
128W
PROD.NO: AG 1A0617 000001
VHF+S+H+UHF
S
BJ3.0E LA

Figura 3-1 Número serial (exemplo)

3.3.6 Manutenção Painel (BLR) ou Manutenção Compo-

nente (CLR)

Se o painel esta defeituoso, consulte o procedimento na assis- tência técnica para decidir se o painel deve ser trocado ou se existe manutenção nos componentes. Se o procedimento for a troca do painel completamente, não solde o painel defeituoso. Pois não será devolvido para o O.E.M para troca!

3.3.7 Precauções práticas de serviço

• Evite a exposição a choques elétricos. Enquanto em algumas fontes se espera ter um impacto perigoso, outras de potencial elevado não são levadas em consideração e podem causar reações inesperadas.

• Respeite as tensões. Enquanto algumas podem não ser perigosas, elas podem causar reações inesperadas. Antes de manusear um TV ligado, é melhor testar a isolação de alta tensão. É fácil de fazer e é uma boa precaução de serviço.

3.4 Lista de Abreviações

LC10_1

5
5

0/6/12

SCART sinal controle comutador no painel A/V. 0 = circuito (AUX até TV),

6 = play 16 : 9 formato, 12 = play 4 : 3

formato

AARA

Adaptador de Taxa Aspecto Automática:

algoritimo que adapta a taxa de aspecto para remover barras horizontais; manter a taxa de aspecto original.

ACI

Instação de Canal Automático:

algoritio que instala os canais de TV diretamente da rede do cabo por meio de uma página pré definida TXT

ADC

Conversor Digital para Analógico

AFC

Controle Frequência Automática: controle de sinal usado para voltar a frequência

correta

AGC

Controle de Ganho Automático: algoritimo que

controla a entrada de vídeo da caixa de

funções

AM

Modulação de Amplitude

AP

Asia

AR

Taxa Aspecto: 4 por 3 ou 16 por 9

ASF

Ajuste de Tela Automática: algoritimo que adapta

taxa de aspecto e remove a barra preta horizon- tal sem devoluções de informações de

a

 

vídeo

ATSC

Comite do Sistema de Televisão Avançado,

o

TV digital padrão nos Estado Undios

ATV

Veja TV Automática

Auto TV

Um controle do sistema de software e hardware que mede contendo imagem e adapta paramêtro de imagem em forma dinâmica

AV

Vídeo Áudio Externo

AVC

Controle de Áudio e Vídeo

AVIP

Processador de Entrada de Áudio e Vídeo

B/G

Sistema TV Monocromatico. Distância de carga de áudio é 5.5 MHz

BLR

Manutenção Nível Painel

BTSC

Comite Padrão Transmissão de Televisão. Multiples sistema áudio FM stereo, originário do USA e usado por exemplo em países do LATAM e

AP-NTSC

B-TXT

Azul TeleteXT

C

Canal Central (audio)

CEC

Barramento Consumer Electronics Control:

barramento controle remoto nas conexões

 

HDMI

CL

Constant Level: saída de áudio para conectar com um amplificador externo

CLR

Manutenção Nível Componentes

ComPair

Computer aided rePair

CP

Connected Planet / Cópia de Proteção

CSM

Modo Serviço Usuário

CTI

Color Transient Improvement:

manipula inclinação dos transientes

 

croma

CVBS

Composite Video Branco e

Sincronização

DAC

Conversor Analógica para Digital

DBE

Dynamic Bass Enhancement: amplificação de frequência extra baixa

DDC

Veja “E-DDC”

D/K

Sistema TV Monocromático. Distância de carga

de áudio é: 6.5 MHz

DFI

Inserção Dinâmica de Frame

DFU

Instruções de uso: manual do proprietário

DMR

Digital Media Reader: cartão de leitora

DMSD

Decodificador Padrão Multi Digital

DNM

Movimento Natural Digital

6
6

LC10_1

DNR

Redução Ruído Digital: função redução de ruído do aparelho

 

DRAM

Dinâmica RAM

DRM

Gerenciamento Diretos Digital

DSP

Processamento Sinal Digital

ITV

DST

Dealer Service Tool: controle remoto especial projetado para serviço

LS

 

técnico

DTCP

Digital Transmission Content

 

Protection: Um protocolo para proteção digital audio/video que percorre um barramento serial de alta velocidade, como o IEEE-1394

LATAM

DVB-C

Transmissão de Vídeo Digital - Cabo

LCD

DVB-T

Transmissão de Vídeo Digital - Terrestre

LED

DVD

Digital Versatile Disc

L/L'

DVI(-d)

Digital Visual Interface (d= apenas digital)

E-DDC

Enhanced Display Data Channel (VESA padrão para comunicação de

LPL

canal e display). Usando E-DDC,

LS

a

fonte de vídeo pode ler a informação EDID

LVDS

do display.

Mbps

EDID

Extended Display Identification Data (VESA padrão)

M/N

EEPROM

Electrically Erasable and Programmable Read Only Memory

MIPS

EMI

Electro Magnetic Interference

EPLD

Erasable Programmable Logic Device

MOP

EU

Europa

MOSFET

EXT

EXTernal (fonte), entra no aparelho pelo SCART ou por cinches (jacks)

MPEG

FDS

Full Dual Screen (o mesmo que FDW)

MPIF

FDW

Full Dual Window (o mesmo que FDS)

MUTE

FLASH

FLASH memória

NC

FM

Campo Memória ou Modulação

NICAM

Frequência

FPGA

Field-Programmable Gate Array

FTV

Flat TeleVision

NTC

Gb/s

Giga bits por segundo

G-TXT

Green TeleteXT

NTSC

H

H_sync para módulo

HD

Alta Definição

HDD

Drive Disco Rígido

HDCP

High-bandwidth Digital Content

Protection: Uma chave codificada dentro do sinal HDMI/DVI que previne dados de vídeo

NVM

piratas. Se uma fonte é codificada HDCP e conectada via HDMI/DVI sem o decodificador

O/C

apropriado HDCP a imagem é colocada no

OSD

modo “snow vision” ou trocada para uma

OTC

baixa resolução. Para distribuição do conteúdo normal a fonte e o dispositivo

P50

display deve ser habilitado para o HDCP decodificando a chave software “software key”

PAL

HDMI

High Definition Multimedia Interface

HP

Fone de Ouvido

I

Sistema de TV monocromático. Distância de carga de áudio é 6.0 MHz

I 2 C

Barramento Inter IC

PCB

I 2 D

Barramento Inter IC Data

PCM

I 2 S

Barramento Inter IC Sound

PDP

IF

Frequência Intermediária

PFC

IR

Infra Vermelho

IRQ

Interrupt Request

PIP

ITU-656

A comunicação ITU Radio Sector (ITU-R) são normas do corpo do subcomite da Uniaçao Telecomunicações

PLL

Internacionais respeitando a comunicação

POD

de rádio. ITU-656 (a.k.a. SDI), é um formato de vídeo digitalizdo usado para transmissão gradual de vídeo.

POR

Componente digital descomprimido ou sinais composite digital podem ser usados.

PTC

O

sinal SDI é auto-sincronizado,

PWB

usando 8 bit ou10 bit palavras, e tem um máximo de taxa de 270 Mbit/s, com um mínimo de largura de faixa de 135 MHz. Institutional TeleVision; aparelhos de TV para hoteis, hospitais etc. Last Status; Os últimos ajustes escolhidos pelo usuário, lido e armazenado em RAM ou em NVM. São chamados na inicialização do aparelho para configurá-lo de acordo com as preferências do usuário.

Amperica Latina

Display Cristal Líquido Diodo Emissão de Luz Sistema TV Monocromático. Distância de carga de áudio é 6.5 MHz. L' é Band

I, L são todas as bandas exceto para Band I

LG.Philips LCD (fornecedor) Auto-falante Low Voltage Differential Signalling Mega bits por segundo Sistema TV Monocromático. Distância de carga de áudio é 4.5 MHz Microprocessor without Interlocked Pipeline-Stages; Um microprocessador

RISC- baseado Processador Saída Matriz Metal Oxide Silicon Field Effect Transistor, dispositivo chaveamento Motion Pictures Experts Group

Multi Platform InterFace MUTE Line Sem Conexão Near Instantaneous Compounded Audio Multiplexing. Este é um sistema de áudio digital, principalmente usado na Europa. Coeficiente de Temperatura Negativa sem-linear resistor National Television Standard Committee. Sistema de cor usado principalmente na América do Norte e Japão. Carga de cor NTSC M/N= 3.579545 MHz, NTSC 4.43= 4.433619 MHz (este é um VCR normal, não é transmitido off-air) Non-Volatile Memory: IC contendo dados relacionados com o TV como ajustes Open Circuit On Screen Display On screen display Teletext and Control; também chamado Artistic (SAA5800) Project 50: protocolo de comunicação entre

o TV e periféricos

Phase Alternating Line. Sistema de cor usado principalmente no Oeste Europeu (carga cor= 4.433619 MHz) e América do Sul (carga cor PAL M= 3.575612 MHz e PAL N= 3.582056 MHz) Printed Circuit Board (o mesmo que “PWB”) Pulse Code Modulation Plasma Display Panel Power Factor Corrector (ou Pre- condicionador) Picture In Picture Phase Locked Loop. Usado por exemplo FST sistema sintonia. O usuário pode dar diretamente a frequência desejada Point Of Deployment: um modulço removível CAM, implementando o sistema CA para hospedeiro (ex. o aparelho TV) Power On Reset, sinal para reset do uP Positive Temperature Coefficient, non-linear resistor Printed Wiring Board (o memso que “PCB”)

LC10_1

7
7

PWM

Modulação Sem Pulso

Y

Sinal de Luminância

QRC

Conversor Resonante Quasi

Y/C

Sinal de Luminância (Y) e

QTNR

Redução Ruído Qualidade Temporal

Crominância (C)

QVCP

Processador Composição Qulaidade Vídeo

YPbPr

Component video. Luminância e

RAM

Memória Acesso Random

sinais diferentes de cor dimensionado (B-Y

RGB

Vermelho, Verde e Azul. Os sinais de

e R-Y)

cores primárias do TV. Mixindo os níveis

YUV

Component video

RC

de R, G, e B, todas as cores (Y/C) são reproduzidas Controle Remoto

RC5 / RC6

Protocolo de sinal do recebedor do controle remoto

RESET

RESET sinal

ROM

Read Only Memory

RSDS

Reduced Swing Differential Signalling data interface

R-TXT

Red TeleteXT

SAM

Modo Serviço Ajuste

S/C

Curto Circuito

SCART

Syndicat des Constructeurs d'Appareils Radiorécepteurs et Téléviseurs

SCL

Serial Clock I 2 C

SCL-F

CLock Signal on Fast I 2 C barramento

SD

Standard Definition

SDA

Serial Data I 2 C

SDA-F

DAta Signal on Fast I 2 C barramento

SDI

Serial Digital Interface, veja “ITU-656”

SDRAM

Sincronismo DRAM

SECAM

SEequence Couleur Avec Mémoire. Sistema de cor principalmente usado na França e Leste Europeu. Cargas de cor= 4.406250 MHz e 4.250000 MHz

SIF

Frequência Intermédiaria de Áudio

SMPS

Switched Mode Power Supply

SoC

System on Chip

SOG

Sync On Green

SOPS

Self Oscillating Power Supply

SPI

Serial Peripheral Interface barramento; 4- sincronismo sem fio serial de dados de link padrão

S/PDIF

Sony Philips Digital InterFace

SRAM

Static RAM

SRP

Service Reference Protocol

SSB

Small Signal Board

STBY

STand-BY

SVGA

800 × 600 (4:3)

SVHS

Super Video Home System

SW

Software

SWAN

Spatial temporal Weighted Averaging Redução ruído

SXGA

1280 × 1024

TFT

Transmissor Thin Film

THD

Distorção Harmônica Total

TMDS

Transmission Minimized Differential Signalling

TXT

TeleteXT

TXT-DW

Dual Window com TeleteXT

UI

User Interface

uP

Microprocessador

UXGA

1600 × 1200 (4:3)

V

V-sync para o modulo

VESA

Video Electronics Standards Association

VGA

640 × 480 (4:3)

VL

Variable Level out: saída de áudio processado através do amplificador externo

VSB

Vestigial Side Band; método modulação

WYSIWYR

What You See Is What You Record:

seleção de registro que segue a imagem e áudio principal

WXGA

1280 × 768 (15:9)

XTAL

Quartz crystal

XGA

1024 × 768 (4:3)

8
8

LC10_1

4. Instruções Mecânicas

Índice deste capítulo:

4.1 Posição dos Cabos

4.2 Posição de serviço

4.3 Remoção do Painel

4.4 Remontagem

4.1 Posição dos Cabos

Notas:

• As figuras abaixo podem variar ligeiramente na situação atual devido a diferença de aparelhos.

na situação atual devido a diferença de aparelhos. Figura 4-1 Posição do Cabo 32" 189 80_101_10033

Figura 4-1 Posição do Cabo 32"

18980_101_100331.eps

100331

Posição do Cabo 32" 189 80_101_10033 1.ep s 10033 1 1 8970_108_100323.eps 100 33 1 Figura

18970_108_100323.eps

100331

Figura 4-2 Adicionando feltro no gabinete frontal 32"

LC10_1

9
9
LC10_1 9 Figura 4-3 Posição dos Cabos 40" 1898 0_103_100331.eps 100331 Add 2 × felts on

Figura 4-3 Posição dos Cabos 40"

18980_103_100331.eps

100331

Add 2 × felts on Front Cabinet

40PFL3605D/78 & 40PFL3805D/78 RIB FELT (145 x 7 x 0.9) FELT (145 x 7 x
40PFL3605D/78
&
40PFL3805D/78
RIB
FELT (145 x 7 x 0.9)
FELT (145 x 7 x 0.9)
END OF RIB
END OF RIB

18980_104_100331.eps

100401

Figura 4-4 Adicionando feltro no gabinete fronta 40"

10
10

LC10_1

4.2 Posições de Serviço

Para facilitar o serviço no TV, o aparelho deve ser colocado de cabeça para baixo em uma superfície macia, os buffers de espuma ou outra ferramenta específica. Certifique-se que esteja em situação estável para desenvolver medições e ajutes. Quando usar as barras de espuma tenha certeza que estas suportam o gabinete e nunca apenas o display.

Cuidado: Falhas no seguimento destes passos podem danificar seriamente o display! Assegure-se que as medidas seguras do ESD são tomadas.

4.3 Remoção do Painel

As instruções abaixo aplicadas para o 32PFL6605D/xx, mas é similar para outros modelos.

4.3.1 Tampa Traseira

2 2 3 2 3 3 2 2 2 2 1 2 2 2 2
2
2
3
2
3
3
2
2
2
2
1
2
2
2 2
2
2
1
1
2
1
2 1

Figura 4-5 Remoção da tampa traseira (32")

Aviso:

tampa traseira. Veja Figura 4-5

1. Remova os parafusos de fixação [2] e [3] que seguram a tampa traseira. Não é necessário remover o primeiro suporte [1].

2. Levante a tampa traseira do TV. Certifique-se que os fios e as chapas planas não sejam danificadas enquanto enquanto levanta a tampa traseira do aparelho.

Desconecte o cabo de força antes de remover a

4.3.2 Alto-Falantes

Tweeters (quando aplicado) Cada unidade do tweeter é montada com um parafuso. Quando defeituoso, troque a unidade inteira.

Alto-falante/subwoofer

O alto-falante/subwoofer esta localizado na parte central do aparelho e

é fixado com dois parafusos.

Quando defeituoso, troque a unidade inteira.

4.3.3 Alimentação Principal

Veja próxima figura para detalhes

2 2 3 1 1 2 2 3 1 2 3 2
2
2
3
1
1
2
2
3
1
2
3
2

Figura 4-6 Alimentação Principal

1. Desplugue todos os conectores [1].

2. Remova os parafusos de fixação [2].

3. Retire o painel.

Quando defeituoso, troque o aparelho inteiro. Esteja ciente para (re)colocar os espaçadores [3].

4.3.4 Painel de Pequenos Sinais (SSB)

Veja próxima figura para detalhes

2 3 3 1 2 3 3 3
2
3
3
1
2
3
3
3

Figura 4-7 SSB

1. Desplugue todos os conectores [1] e [2].

2. Remova os parafusos de fixação [3].

3. Retire o painel.

Quando defeituoso, troque o aparelho inteiro.

4.3.5 Painel de Controle Local

Veja próxima figura para detalhes.

1. Desplugue o conector [1] do painel IR/LED que leva para o painel de Controle Local, como não é possível desconectar do painel de Controle Local (conector soldado).

2. Retire o cabo das travas/fitas.

3. Coloque seus polegares no canto frontal [1] enquanto puxa o painel Controle Local na direção da seta (fig.2).

Quando defeituoso, troque a unidade inteira.

LC10_1

11
11
1
1

Figura 4-8 Painel Controle Teclado 1

inteira. LC10_1 11 1 Figura 4-8 Painel Controle Teclado 1 Figura 4-9 Painel Controle Teclado -2-

Figura 4-9 Painel Controle Teclado -2-

4.3.7 Painel IR/LED

Veja próxima figura para detalhes

1 1 2
1
1
2

Figura 4-10 Painel IR/LED

1. Empurre as travas [1] que seguram o painel IR/LED para fora.

2. Retire o painel.

3. Remova os conectores [2] do painel IR/LED.

Quando defeituoso, troque a unidade inteira.

12
12

LC10_1

4.3.8 Painel LCD

Veja a Figura 4-11 para detalhes.

1. Remova o suporte [A]

2. Remova os Alto-falantes/Subwoofer [B] como descrito anteriormente.

3. Remova o PSU [C] e SSB [D] como descrito anteriormente

4. Remova o painel IR/LED [E] como descrito anteriormente.

5. Remova o Painel de Controle Local [F] como descrito anteriormente.

6. Remova as travas [1].

7. Remova todas as braçadeiras de metal [2] que não pertençam ao display LCD.

8. Remova o dilatator.

Agora o Painel LCD pode ser retirado do gabinete frontal.

1 1 2 2 B 1 1 C D F 2 1 E 1 A
1
1
2
2
B
1
1
C
D
F
2
1
E
1 A

Figura 4-11 Remoção do painel LCD (baseado no modelo 32" )

4.4

Remontagem

Para remontagem do painel inteiro, execute todos os processos na ordem inversa.

Notas:

• Na remontagem, certifique-se que todos os cabos estão colocados

e conectados em suas posições originais.

• Preste atenção para não danificar as espumas EMC do aparelho. Assegure-se que as espumas EMC estão montadas corretamente.

LC10_1

13
13

5. Modos de serviço, códigos de erros e localização de falhas

Índice deste capítulo:

1.

Pontos de teste

2.

Modos de Serviço

3.

Ferramentas de Serviço

4.

Códigos de Erro

5.

Procedimento do LED Piscando

6.

Encontro de Falhas e Dicas de Solução

7.

Atualização de Software

5.1

Pontos de Teste

Este chassis é equipado com vários pontos de teste. Estes pontos de teste são identi cados nos esquemas elétri- cos com um retângulo em torno de Fxxx ou Ixxx. Como a maioria dos sinais são digitais, será difícil medir as formas de onda com um osciloscópio standard. Várias chaves ICs são capazes de gerar testes padrão, que pode ser con- trolado via ComPair. Neste caso é possível determinar que parte está defeituoso.

Realize as medições sob as seguintes condições:

• Aparelho no Modo Padrão de Serviço

• Entrada de Vídeo: sinal de barras colorido.

• Entrada de Áudio: 3 KHz no canal esquerdo e 1 kHz no direito.

5.2

Modos de Serviço

A função modo de Serviço é dividida em quatro partes:

• Modo Padrão de Serviço (SDM)

• Modo Ajuste de Serviço (SAM)

• Modo Serviço ao Consumidor (CSM)

• Modo Reparo Auxiliado por Computador (ComPair).

SDM e SAm oferecem as funções, que podem ser usadas pelo

engenheiro de Serviço para reparo/ajuste do aparelho de TV. Algums funções são:

• Uma situação pré-de nida para assegurar medidas que

podem ser feitas abaixo das condições uniformes (SDM).

• Ativado o procedimento de LED piscando para identi cação do erro quando a imagem não está disponível (SDM).

• A possibilidade de anular proteções do software quando SDM entrou via pinos de Serviço.

• Fazer ajustes (ex. tom branco), (de)selecionar opções,

entrar com códigos opções, reset no buffer de erro (SAM).

• Informação do Display (“SDM” ou “SAM” indicado na parte

direita superior da tela, buffer de erro, versão do software, horas de operação, opções códigos de opção, submenus).

O CSM é um Modo de Serviço que pode ser habilitado pelo

consumidor. Instruções como habilitar o CSM podem ser

dadas por telefone pela assistência técnica. No modo CSM “CSM”, é mostrado na parte superior direita da tela.

A

informação fornecida no CSM e o propósito do CSM é:

Aumentar a taxa alcançada de manutenção em casa.

Diminuir o número de chamados.

Solucionar o problema do consumidor sem visitas em casa.

O

Modo ComPair é usado para comunicação entre um com-

putador e um TV no nível I2C/UART e pode ser usado pelo

engenheiro do Serviço para diagnósticos rápidos do aparelho pelos códigos de erro, pelo NVMs, comunicação com os ICs

e o processador (PWM, registros, etc.) e fazendo uso dos

dados de falhas encontradas. Será possível também baixar software do aparelho via I2C com ajuda do ComPair. Para isto o ComPair deve ser conectado ao aparelho via conector ComPair, que será acessível através da traseira do aparelho

(sem remoção da tampa traseira).

5.2.1 Geral

Alguns itens são aplicados para os Modos de Serviço .

Life Timer Durante o ciclo life time do TV, um life timer é mantido (cha- mado “Op. Hour”). Este life timer conta as horas de operação normal, mas não as horas em standby. O valor atual do life timer é mostrado no SDM e SAM em valor decimal. Todas as duas soft-resets devem aumentar a hora por + 1.

Identicação de Software, Versão e Cluster

O software ID, versão e cluster serão mostradas no display do

menu principal do SDM,SAM e CSM.

A tela mostrará:”AAAAAB-XX.YY”, onde:

1. AAAAA é o nome do chassis: LC101.

- B é a região: E= Europa, A= Asia, U= NAFTA, L= LATAM

- XX é o número da versão principal : O número da versão

principal é atualizada com uma troca importante da especi- cação (incompatível com a versão de software anterior). A numeração irá de 01 - 99 e AA -ZZ.

- Se o número da versão principal mudar, o novo número da versão é escrita em NVM.

- Se o número da versão principl mudar, os ajustes padrão serão carregados.

YY é o número da sub versão: O número da sub versão é

atualizado com um troca menor (compatível com as versões anteriores). A numeração irá de 00-99.

- Se o número da sub versão principal mudar, o novo número da versão é escrita em NVM.

- Se o NVM é novo, a identi cação do software, versão e cluster serão escrito em NVM.

Seleção do Código de Opção Display Quando após uma troca de SSB ou display, o código de opção display não é bem ajustado, resultará no TV com “no display”. Então, é necessário ajustar este código de opção do display após a manutenção. Para fazer, pressione a seguinte sequência de teclas no controle remoto: “062598” diretamente seguido por MENU/ HOME e “xxx”, onde “xxx” é um valor decimal de 3 dígitos no painel (veja primeiro a coluna da tabela “Código do Display”, na tabela 6-4 ou no adesivo na lateral/inferior do gabinete. Quando o valor é bem aceito e armazenado no NVM, o apare- lho ligará o Standby para indicar que o processo completado com sucesso.

Display Option Code 39mm PHILIPS 040 MODEL: 32PF9968/10 PROD.SERIAL NO: AG 1A0620 000001 (CTN Sticker)
Display Option
Code
39mm
PHILIPS
040
MODEL:
32PF9968/10
PROD.SERIAL NO:
AG 1A0620 000001
(CTN Sticker)
27mm

Figura 5-1 Localização da etiqueta Código de Opções do Display

Durante este algoritimo, o conteúdo do NVM deve ser ltrado,

porque vários itens no NVM são relativos ao TV e não relativos ao SSB (ex. Model e Prod. S/N). Então, os dados “Model”

e “Prod. S/N” são trocados em “See Type Plate”. No caso

14
14

LC10_1

da central de chamadas ou consumidor ler “See Type Plate” no modo CSM, ele precisa olhar a etiqueta lateral/infe- rior para identi car o aparelho, para mais ações.

5.2.2 Modo Serviço Padrão (SDM)

Propósito Ajuste do TV no modo SDM é habilitado para criar um ajuste pré-de nido para medidas serem feitas. Nesta plataforma , um SDM simplicado é introduzido (sem proteção substítuta e sem sintonia para uma frequência pré-de nida).

Especi cações

• Ajuste linear de vídeo e ajuste de áudio em 50%, volume para 25%. Os ajustes armazenados usados não serão afetados.

• Todos os modos de serviço (se presente) estão desativa- dos, desde que eles inter ram com diagnótico/manuten- ção do aparelho. Os modos de serviço:

- Tempo/ Temporizador de sleep.

- Blue mute (tela azul).

- Modo Hotel/ Modo Hospital.

- Desligamento automático ( quando não existe sinal iden- ticado).

- Controle de programação pelos pais (manual ou via V-chip).

- Saltando, branco do não favorito, Saltando ou Travando os presets/canais.

- Auto-armazenamento do ajuste pessoal ou último ajuste.

- Auto uso do menu time-out (menu chaves traseiras/OFF automático).

- Auto Volume Levelling (AVL).

Como Ativar SDM Utilize um dos seguintes metódos:

• Use o controle remoto e entre com o código 062596 direta- mente seguida pela tecla MENU.

• Curto em um dos pads “Service” no painel do TV durante

o início frio (veja gura 5-2). Então pressione a tecla de rede (remova o curto ante iniciar). Cuidado: Quando feito isto, o serviço técnico deve saber exatamente o que se esta fazendo, pois poderá dani car o aparelho.

SDMSDM
SDMSDM

Figura 5-2 Service pads (componete lateral SSB)

Na tela Menu Após ativar SDM, a seguinte tela é visível, com SDM na parte superior direita da tela para indicar que o televisor está no Modo Padrão de Serviço.

Explicando o Menu

xxxx: São as horas de operação (em decimal).

AAAAAB-XX.YY: Veja “Identi cação de software, Versão e Cluster” para a de nição do nome SW.

ERR: Mostra todos os erros detectados desde o último perío- do o buffer foi apagado. Cinco erros possíveis.

OP: Usado para ler os bytes de opção. Veja “Opções” em seção. Dez códigos (em duas linhas são possíveis).

Como navegar

Como este modo é lido apenas, não há muito para navegar. Veja outros modos, use um dos seguinte métodos:

• Comando MENU do remoto entrará no menu usuário

normal (brilho, contraste, cor, etc.) com “SDM” OSD permane- cendo e pressionando MENU novamente retornará ao último estatos do SDM novamente.

• Para previnir o OSD da interferência com medição no

SDM, comando “OSD” (“STATUS” ou “INFO” para NAFTA e

LATAM) do controle remoto chaveará OSD “on/off” com “SDM” OSD permanecendo sempre “on”.

• Pressione a sequência de teclas no controle remoto:

062596” diretamente seguido por INFO(i+) para ligar SAM (não permite que o display desligue durante o processo).

Para sair Ligue o STANDBY pressionando a tecla liga/desliga do con- trole remoto ou do aparelho. Se você desligar o aparelho removendo a rede (isto é, desli- gando pela tomada) sem usar a tecla liga/desliga, o aparelho volta ao SDM. Quando a tecla liga/desliga for usada nova- mente, o buffer de erro não será apagado. O buffer de erro somente será apagado quando o comando “clear” é usado no modo SAM.

Nota:

• Se o TV é chaveado para “off” pela energia interrompida enquanto em SDM, o TV mostrará o último estatos do

menu SDM quando a energia voltar. O buffer de erro não será apagado.

• No caso do aparelho está no modo de fábrica por acidente

(com “F” mostrado na tela), pressione e segure “VOL-” e “CH-”

juntos que sairá do modo de fábrica.

5.2.3 Modo de Serviço de Ajuste (SAM)

Propósito:

• Para realizar ajustes.

• Para mudar opções de ajuste.

• Para exibir / limpar o buffer de código de erro.

Especi cações

• Operação de contagem de horas (máximo de 5 dígitos mostrados).

• Versão de software, código de erro e Display de Opções de ajustes.

• Limpeza de erro de buffer.

• Opções de ajuste.

• Ajuste de software (Tuner, Tom de Branco)

• Editor NVM.

• Ajuste do modo de tela para tela total (todo o conteúdo na tela é visto).

Como Ativar SAM Utilize um dos seguintes metódos:

• Use o controle remoto e entre com o código 062596 direta- mente seguida pela tecla INFO(i+) . Não permita que o display vá para time out na sequência digitada.

• Ou via ComPair.

Depois de entrar em SAM, a seguinte tela ca visível, com

SAM no alto à direita da TV para indicar que a televisão está em Modo de Serviço de Ajuste.

Explanação do menu

1. Sistema de Informação

Op Hour. Este representa o tempo de vida. Marca o horá-

rio em operação normal, mas não marca em standby.

MAIN SW ID. “Identi cação de software, Versão e Cluster” para a de nição do nome SW.

ERR (Buffer de Erro). Mostra todos os erros detectados

desde a última vez que o buffer foi zerado. Cinco erros possí- veis.

OP1/OP2. Usado para ajustar o option bytes. Veja “Op-

tions” na seção de Ajuste para uma descrição detalhada. Dez códigos são possíveis.

2.

Tuner.

Ajuste AGC: Veja paragrafo 6.3.1 para instruções.

Armazenar: Para armazenar dados.

3.

Clear. Limpa o conteúdo do erro de buffer. Selecione o

item do menu CLEAR e pressione a tecla MENU RIGHT. O

conteúdo do buffer de erro é limpo.

4. Options. Usado para ajustar o option bits. Veja “Opções”

na seção de Ajustes para uma descrição detalhada.

5. Ajuste RGB. Usado para alinhar o tom de branco. Veja

“Tom de Branco” na seção de Ajustes para descrição detalha- da.

6. Editor NVM. Pode ser usado para mudar os dados em

NVM no aparelho de TV. Veja também a tabela “Encontrando Falhas e Dicas de Manutenção”.

7. NVM Copy. Dá a possibilidade de copiar/carregar o arqui-

vo NVM para/de um USB. Veja paragrafo 5.7.4 Como Copiar Dados NVM para/do USB e 5.7.5 Como Copiar Dados EDID pra/do USB.

8. Initialise NVM. Para inicializar um NVM (corrompido).

Tenha cuidado, este apagará todos os ajustes!

9.

Auto ADC. Veja capítulo Ajustes para informação detalha-

da.

10.

EDID Write Enable. Permite escrever EDID

Como navegar

• No menu SAM, selecione os itens do menu com as teclas

MENU UP/DOWN no controle remoto. O item selecionado será

indicado. Quando nem todos os itens do menu aparecerem na tela, use as teclas MENU UP/DOWN para mostrar o próximo item do menu.

• Com as teclas MENU LEFT/RIGHT, é possível:

- Ativar o item do menu selecionado.

- Trocar o valor do item do menu selecionado.

- Ativar o sub menu selecionado.

• Quando você pressiona a tecla MENU duas vezes no

SAM, o aparelho chaveará do menu de usuário normal (com o modo SAM já ativado). Para voltar ao menu SAM pressione a tecla MENU.

• O comando da tecla INFO/i+ do remoto trocará o OSD

ligado/desligado com “SAM” OSD permanecendo sempre ligado.

• Pressione a sequência de teclas no controle remoto:

062596” diretamente seguido por MENU para ligar SDM (não permite que o display desligue durante o processo).

Como Armazenar as Funções SAM Para armazenar as funções trocadas no mod SAM (exceto as funções OPTIONS e RGB ALIGN), deixe no nível superior do menu SAM usando a tecla POWER no controle remoto ou no TV. As exceções mencionadas devem ser armazenadas separadamente via tecla STORE.

Para sair Coloque o aparelho em STANDBY pressionando a tecla de

LC10_1

rede no controle remoto ou no TV.

15
15

Nota:

• Quando o TV é chaveado para desligado pelo interruptor

de energia no SAM, o TV mostrará “normal operation mode”

assim que o TV ligar novamente. O buffer de erro não será limpo.

• No caso do TV estar no modo de Fábrica por acidente

(com “F” aparecendo na tela), pressione e segure “VOL -”

e

“CH -” juntos para sair do modo de Fábrica.

5.2.4

Modo de Serviço do Cliente (CSM)

Propósito

O Modo de Serviço do Cliente mostra códigos de erro e infor-

mação dos ajustes de operação do TV. É ativado pelo cliente

por solicitação do técnico de serviço durante uma conversa tele- fônica, para que identique a condição do aparelho. Esta ajuda do técnico é para diagnósticar problemas e falhas no aparelho antes de fazer a chamada.

O modo CSM é apenas para leitura, portanto, modicações não

são possíveis neste modo.

Especi cações

• Ignore “Modos Serviço Antipático”.

• Número de linha para todas as linhas (faça independente idioma CSM).

• Ajuste o modo tela para tela total (todo o conteúdo da tela será visível).

• Após deixar o Modo de Serviço do Cliente, os ajustes originais serão armazenados.

• Para surfar entre canais use CH+ ou CH- ou entre com o número do canal especí co no controle remoto.

Como ativar Para ativar CSM, pressione a sequência “1 2 3 6 5 4” no controle remoto (não permita que o display desligue durante a sequência).

16
16

LC10_1

Ápos entrar no Modo de Serviço do Cliente, os seguintes itens são mostrados:

Menu Explicação CSM1

1. Set Type. Tipo do número, e.x. 32PFL5605/93. (*)

2. Production code. Nº serial do produto., e.x. BZ1A1008123456 (*). BZ= Produção central, 1= código

BOM, A= código de troca da versão do serviço, 10= Anos Produção, 08= Semana Produção, 123456= Nº Serial.

3. Installation date. Indica a data da primeira inicialização do TV. Esta data é adquirida via extração do tempo.

4. - Option Code 1. Informação do código Opção (grupo 1).

a

b

- Option Code 2. Informação do código Opção (grupo 2).

5. SSB. Indicação do ID de fábrica SSB (= 12nc). (*)

6. Display. Indicação do ID do display (=12 nc). (*)

7. PSU. Indicação do ID de fábrica PSU (= 12nc).

(*) Se um NVM IC é trocado ou incializado, estes itens devem ser re-escritos. O ComPair prevê a possibilidade de fazer isto.

Menu Explicação CSM2

1. Current Main SW. Mostra a versão do software principal.

2. Standby SW. Mostra a versão do software em Stand-by.

3. Panel Code. Mostra o código do display corrente.

4. Bootloader ID. Mostra o Bootloader do software ID.

5. NVM Version. O número da versão do software NVM.

6. Flash ID. Mostra o flash ID.

Menu Explicação CSM3

1. Signal Quality. Mostra a qualidade do sinal (Sem Sinal/Ruim/ Médio/Bom).

2. Child lock. Este é uma combinação de itens para travar. Se algo travar (trava Preset , trava child, após trava ou trava Parental) é ativada, este item indica “active”.

3. HDCP KeyS. Indica se as teclas HDMI (ou teclas HDCP) são validadas ou não.

4. não usada

5. não usada

6. HDMI audio format input stream. Especificação da entrada de áudio HDMI.

7. HDMI video format input stream. Especificação da entrada de vídeo HDMI.

Para sair Para sair CSM, use um dos metódos seguintes:

• Pressione a tecla MENU/HOME no controle remoto.

• Pressione a tecla POWER no controle remoto.

• Pressione a tecla POWER no televisor.

5.3 Ferramentas de Serviço

5.3.1

Compair

Introdução O ComPair (Reparo Auxiliado por Computador ) é uma

ferramenta de serviço para produtos eletrônicos da Philips e oferece o seguinte:

• O ComPair ajuda para que se possa realizar o reparo no chassis rapidamente e guiar sistematicamente o técnico através dos procedimentos de reparo.

• Permite um diagnóstico muito detalhado (no nível I2C) e está portanto capaz de indicar com exatidão áreas de problema. O operador não precisa saber nada sobre comandos I 2 C ou UART porque o ComPair se encarrega disto.

• Acelera o tempo de reparo uma vez que pode se comunicar automaticamente com o chassis (quando o microprocessador está trabalhando) e toda informação de reparo está diretamente disponível.

• Caracteriza possibilidades do aumento da carga do software na TV.

Especi cações ComPair consiste de um programa baseado no Windows e uma interface entre PC e o produto (defeituoso). A (nova) interface do ComPair é conectada ao PC via cabo USB. Para este chassis, a interface ComPair e o TV comunicam-se por um cabo conector de serviço bi-direcional.

Como conectar Este está descrito em encontrando falhas no chassis em base de dados do ComPair.

TO TV

TO TO UART SERVICE UART SERVICE CONNECTOR TO I 2 C SERVICE CONNECTOR CONNECTOR ComPair
TO
TO
UART SERVICE
UART SERVICE
CONNECTOR
TO
I 2 C SERVICE
CONNECTOR
CONNECTOR
ComPair II
Multi
function
RC in
RC out
Optional
Power
Link/ Mode
Switch
Activity
I 2 C
RS232 /UART
PC
ComPair II Developed by Philips Brugge
Optional power
HDMI
I 2 C only
5V DC

Figura 5-3 Conexão Interface ComPair II

Cuidado: É obrigatório conectar a TV ao PC como mostrado na figura (com o Interface ComPair no meio), já que o interface ComPair age como um nível de proteção. Se alguem conectar a TV diretamente ao PC (via UART), os ICs irão explodir!

Como pedir

• ComPair II cabo interface

• ComPair cabo interface UART

• Programa de cabo pode ser baixado do portal Service Philips.

Cabos Adicionais para Ajuste VCOM

• ComPair/I2C cabo interface

• ComPair/VGA cabo adaptador.

Nota: Se você encontrar qualquer problema, entre em contato com o suporte local.

5.4 Códigos de Erro

5.4.1 Introdução

LC10_1

17
17

Os códigos de erro são solicitados para indicar falhas do aparelho. Em princípio um único código de erro é disponível para todos:

• Proteção ativada (SW).

• Falha no dispositivo I2C.

• Erro I2C geral.

Os últimos cinco erros, estocados no NVM, são mostrados no menu de Serviço. Este é chamado buffer de erro.

O código buffer de erro contém todos os erros detectados desde a

última vez que o buffer foi apagado. O buffer é escrito da esquerda para

direita. Quando um erro ocorre que ainda não é um buffer código de erro, ele é mostrado na lateral esquerda e todos os outros erros mudam de posição para a direita. Um erro será adicionado no buffer se este erro diferir de outros erros no buffer. O último erro encontrado é mostrado na esquerda. Um erro com um código de erro designado nunca conduz para uma situação de impasse. Isto significa que deve sempre ser diagnosticado (ex. buffer de erro via OSD ou procedimento de LED piscando, ComPair para ler do NVM). No caso de identificar uma falha por um código de erro automaticamente resulta em outros códigos de erro (causa e efeito), apenas o código de erro da falha PRINCIPAL esta disponível.

5.4.2 Como Ler o Buffer de Erro

Você pode ler o buffer de erro de 3 formas:

• Na tela via SAM/SDM/CSM (se você tem uma imagem). Exemplo:

ERROR: 0 0 0 0 0 : Nenhum erro detectado.

ERROR: 6 0 0 0 0 : Código de erro 6 é o último e apenas erro detectado.

ERROR: 9 6 0 0 0 : Código de erro 6 foi detectado primeiro e código de erro 9 é o último erro detectado (mais novo).

• Via procedimento de LED piscando (quano você não tem imagem). Veja parágrafo 5.5 Procedimento de LED Piscando.

• Via ComPair.

5.4.3 Códigos de Erro

Os códigos de erro “layer 1” são pontos defeituosos do painel. Eles são desencadeados por LED piscando quando CSM é ativado. Na plataforma LC10, apenas dois paineis estão presentes: o SSB e

o PSU/IPB, significando apenas os seguintes erros layer 1 que são

definidos:

• 2: SSB

• 4: PSU/IPB

Tabela 5-1 Tabela código de erro

Layer-1

Painel

Layer-2

Dispositivo defeituoso

cod. erro

defeituoso

cod. erro

2

SSB

11

proteção alto-falante DC ativado no SSB

4

IPB

12

+12 perdido/baixo, IPB defeituoso, POWER_DOWN

4

IPB

13

POK linha defeituosa

2

SSB

15

erro EEPROM I2C no SSB, M24C16

2

SSB

16

erro Tuner I2C no SSB

2

SSB

18

erro IF Demodulador I2C no SSB,

TDA9886

5.4.4 Como Limpar o Buffer de Erro

O buffer código de erro é limpo nos seguintes casos:

• Usando o comando CLEAR no menu SAM:

• Se o conteúdo do buffer de erro não foi mudado por 50 horas, o buffer de erro reseta automaticamente.

Nota: Se você sair do SAM desconectando a rede do aparelho,

o buffer de erro não é resetado.

18
18

LC10_1

5.4.4 Buffer de Erro

No caso de falhas não intermitentes, limpe o buffer de erro antes de iniciar a manutenção (antes de limpar o buffer, anote o con- teúdo, desta forma pode-se dar significativas informações). Cer- tifique-se que os códigos de erro antigos não estão mais presentes. Se possível, cheque todos os conteúdos do buffer de erro. Em algumas situações, um código de erro é apenas o resultado de outros códigos de erro e não causa atual (ex. uma falha na proteção do circui- to detectado pode também conduzir para uma proteção). Tomar conhecimento de que alguns erros precisam de vários minutos antes de iniciar piscando ou antes de ser registrado. Portanto em caso de problemas aguarde 2 minutos para seguir em frente e então cheque se o LED frontal esta piscando ou se um erro foi registrado.

Tabela 5-3 Código de Erro

Tabela 5-2 Códigos de erro layer 1

Descrição

Código layer 1

Notas

SSB

2

 

Alimentação Display

3

Apenas uma alimentação é usada

Alim. Plataforma

4

Nenhuma alimentação separada

Ambilight

8

 

Descrição

 

Layer 1

Layer 2

Moni torado

Erro/

Buffer de Erro/ LED Piscando

Dispositivo

Painel Defeituoso

por

Prot

I2C barramento relacionado:

 

I 2 C barramento bloqueado (

front-end)

2

12

ARM

E

BL/EB

SSB

SSB

I 2 C1

barramento bloqueado

2

13

ARM

E

BL/EB

SSB

SSB

I 2 C0

barramento bloqueado

2

14

ARM

E

BL

SSB

SSB

Sistema não serve

 

2

15

ARM/Stby μP

P

BL

SSB

SSB

I 2 C2 barramento bloqueado (EDID HDMI)

2

18

ARM

E

BL/EB

SSB

SSB

Alimentação relacionada:

 

DC no alto-falante

 

2

11

ARM

P

BL

/

SSB

POK (inversor ou alimentação display)

3

17

ADC

E

EB

/

Supply

IC relacionado:

 

HDMI MUX

 

2

23

ARM

E

EB

ADV3002

SSB

HDMI EDID

 

2

24

ARM

E

EB

M24C02-WMN6

SSB

ARM (Ambilight)

 

8

28

ARM

E

EB

NXP LPC2103

AL-módulo ou DC/DC

Tuner (Frontend)

 

2

34

ARM

E

EB

VA1G5BF8010

SSB

Main NVM

 

2

35

ARM

E

/

M24C64

SSB

INformação Extra

• (*) 12V é necessário iniciar o ARM, o ARM boots

o processador Stand-by.

– Se 12V falhar durante a operação normal ou em stand-by, a proteção pode ser mostrada atráves do LED piscando.

5.5 O Procedimento de LED Piscando

5.5.1 Introdução

O software é capaz de identificar diferentes tipos de erro. Porque é possível que mais que um erro possa ocorrer ao longo do tempo, um buffer de erro esta disponível, capaz de armazenar os últimos cinco erro ocorridos. Isto é útil se o OSD não funcionar apropriadamente.

Os erros podem também ser mostrados no procedimento de LED piscando. O método é deixar repetidamente o pulso do LED frontal com muitos pulsos do número do código de erro, seguido por um período de 1,5 segundos em que o LED esta desligado. Então esta sequência é repetida.

Exemplo (1): código de erro 4 resultará em quatro vezes a sequência LED ligado por 0.25 segundos / LED desligado por 0.25 segundos. Ápos esta sequência, o LED será desligado por 1.5 segundos. Em qualquer controle remoto 5. Código de erro LED piscando a cor esta em vermelho.

Exemplo (2): o conteúdo do buffer de erro é “12 9 6 0 0Ápos entrar com SDM, ocorre o seguinte:

1 pisca longo por 5 segundos para iniciar a sequência,

12 piscas curtos seguidos por uma páusa de 1,5 segundos,

9 piscas curtos seguido por uma pausa de 1,5 segundos,

6 piscas curtos seguidos por uma pausa de 1,5 segundos,

1 pisca longo de 1,5 segundos para finalizar a sequência,

A

sequência inicia novamente com 12 piscas curtos.

– Se o cordão de força for desconectado e reconectado novamente, o ARM e o processador Stand-by não estam servidos, 12V pode não ser detectado e não indicado for possível.

5.5.2 Mostrando Todo o Buffer de Erro

Adicionalmente, o buffer de erro inteiro é mostrado quando o Modo de Serviço “SDM” está inscrito. Neste caso o TV na prote- ção ou em Stand-by: A sequência de procedimento de LED piscando (como no modo SDM em operação normal) deve ser desencadeada pela seguinte sequência no controle remoto: “MUTE” “062500” “OK”. Para prevenir confusão com sinal RC5 de recepção piscando, este procedimento piscando é terminado quando um comando RC5 é recebido.

5.5 O Procedimento de LED Piscando

5.5.1 Introdução

O software é capaz de identificar diferentes tipos de erro. Porque é possível que mais que um erro possa ocorrer ao longo do tempo, um buffer de erro esta disponível, capaz de armazenar os últimos cinco erro ocorridos. Isto é útil se o OSD não funcionar apropriadamente.

Os erros podem também ser mostrados no procedimento de LED piscando. O método é deixar repetidamente o pulso do LED frontal com muitos pulsos do número do código de erro, seguido por um período de 1,5 segundos em que o LED esta desligado. Então esta sequência é repetida.

Exemplo (1): código de erro 4 resultará em quatro vezes a sequência LED ligado por 0.25 segundos / LED desligado por 0.25 segundos. Ápos esta sequência, o LED será desligado por 1.5 segundos. Em qualquer controle remoto 5. Código de erro LED piscando a cor esta em vermelho.

Exemplo (2): o conteúdo do buffer de erro é “12 9 6 0 0Ápos entrar com SDM, ocorre o seguinte:

• 1 pisca longo por 5 segundos para iniciar a sequência,

• 12 piscas curtos seguidos por uma páusa de 1,5 segundos,

• 9 piscas curtos seguido por uma pausa de 1,5 segundos,

• 6 piscas curtos seguidos por uma pausa de 1,5 segundos,

• 1 pisca longo de 1,5 segundos para finalizar a sequência,

• A sequência inicia novamente com 12 piscas curtos.

5.5.2 Mostrando Todo o Buffer de Erro

Adicionalmente, o buffer de erro inteiro é mostrado quando o Modo de Serviço “SDM” está inscrito. Neste caso o TV na prote- ção ou em Stand-by: A sequência de procedimento de LED piscando (como no modo SDM em operação normal) deve ser desencadeada pela seguinte sequência no controle remoto: “MUTE” “062500” “OK”. Para prevenir confusão com sinal RC5 de recepção piscando, este procedimento piscando é terminado quando um comando RC5 é recebido.

”.

5.6 Encontrado Falhas e Dicas de Reparo

Notas:

• Assume que os componentes estão montados corretamente com valores corretos e bem soldados.

Antes de realizar algumas ações de falhas encontradas, cheque se a opção correta está definida.

5.6.1 Editor NVM

Em alguns casos, pode ser conveniente se diretamente pode-se mudar o conteúdo do NVM. Isto pode ser feito com o “NVM Editor” no modo SAM. Com esta opção, simples bytes podem ser mudados.

Atenção:

Não troque este, sem entender a função de cada ajuste, porque ajustes incorretos do NVM podem causar serias dificuldades no funcionamento correto do aparelho!

• Sempre anote as funções existentes do NVM, antes de trocar os ajustes. Isto permitirá a você voltar aos ajustes originais, se novos ajustes revelar-se incorretos.

5.6.2 Carga Defeituoso de Valores NVM

É possível baixar os valores defeituosos automaticamente no NVM caso um NVM branco for colocado ou quando os primeiros 20 endereços NVM forem “FF”. Após os valores defeituosos serem baixados, é possível iniciar os ajustes do aparelho.

LC10_1

19
19

Para dar incío um padrão forçado as seguintes ações tem que ser realizadas:

1. Desligue o TV desconectando o cabo da rede na tomada (não faça caso este estiver na situação “Stand- by” ou “Off”).

2. Curte-circuite as almofadas SDM no SSB (mantenha curto- circuitada, veja figura 5-2).

3. Pressione “P+” ou “CH+” no teclado (e mantenha-o pressionado).

4. Reconecte a alimentação de rede na tomada.

5. Solte “P+” ou “CH+” quando o aparelho estiver ligado e

entrar no SDM. Quando o downloading estiver completo, o aparelho fará um

“restart”. Após isto, coloque o aparelho em Stand-by e remova

o curto-circuito nas almofadas SDM.

Método alternativo:

É também possível carregar os valores defeituosos no NVM com

ComPair no caso de SW ser alterado, o NVM é recolocado como novo (vazio),ou quando o conteúdo NVM estiver corrompido. Após recolocar um EEPROM (ou com um defeituoso/sem EEPROM), ajustes defeituosos devem ser usados para permitir iniciar o aparelho no Modo Serviço Defeituoso e Modo Ajuste Serviço ser acessado.

5.6.3 Sem Imagem

Quando você não tem imagem, certifique-se primeiro ter entrado no código display correto. Veja Seleção Código Opções Display para instruções. Veja também Tabela 6-4 Código Opções.

5.6.4 Imagem instável via entrada HDMI

Cheque (via ComPair) se dadis HDMI EDID dados está corretamente programado.

5.6.5 Sem imagem via entrada HDMI

Cheque se chave HDCP é válida. Isto pode ser feito no CSM.

5.6.6 HDMI CEC Não Funciona

Acesse Home/Menu ->Setup -> Installation -> Preference e ajuste a opção Easylink para “on”. Também cheque se o dispositivo conectado CEC é permitido.

5.6.7 TV não Iniciará do Stand-by.

Possível falha do Controle Stand-by. Religue o SW.

5.7 Atualização software

5.7.1 Introdução

É possível para o usuário atualizar o software principal via

USB. Isto permite substituir uma imagem do software em apenas um ajuste padrão. Uma descrição como atualizar o software principal pode ser feito no DFU ou na Philips website.

5.7.2 Atualização do Software Principal

Atualização do Software Automaticamente Em condições “normais”, quando não exite um problema maior com o TV, o software principal e a aplicação da atualização do software defeituoso pode ser feito com o “autorun.upg” (FUS parte no arquivo one-zip). Isto pode também ser feito pelos usuários, mas eles tem conseguido o software na página comercial da Philips ou via Atualização do software.

20
20

LC10_1

Consultando seu manual do usuário (veja DFU). O arquivo “autorun.upg” deve ser colocado na raiz de seu dispositivo USB.

Como atualizar:

1. Copie o arquivo “autorun.upg” para a raiz do dispositivo USB.

2. Insira o dispositivo USB na lateral I/O enquando o aparelho estiver ligado. O TV mostrará uma mensagem atualizada. Pressione “Update” para continuar, ápos isto o processo de atualização será iniciado. Tão logo a programação termine, o aparelho deve ser reiniciado.

No menu “Setup” você pode verificar se o software mais recente esta rodando.

5.7.3 Conteúdo e Uso do Arquivo Software One-Zip

Abaixo você encontra uma explanação do conteúdo no arquivo One-Zip, e as instruções de como e quando usá-lo. Apenas arquivos que são relevantes para o Service são mencionados aqui!

EDID_clustername_version.zip. Contém o material EDID de diferentes EDID NVMs. Veja ComPair para mais instruções.

FUS_clustername_version.zip. Contém o “autorun.upg” que é necessário para atualizar o software principal do TV e a aplicação para baixar o software.

NVM_clustername_version.zip. Conteúdo padrão NVM. Deve ser programado via ComPair.

5.7.4 Como Copiar Dados NVM para/de USB

Escreva os dados NVM para USB

1. Insira o dispositivo USB no compartimento USB estando no modo SAM.

2. Execute o comando "NVM Copy" > "NVM Copy to USB", para copiar os dados NVM para o dispositivo USB. O nome do arquivo NVM no USB será chamado de "NVM_COPY.BIN" (isto leva um par de segundos).

Escreva os dados NVM para o TV

1. Primeiro, assegure-se (via um PC) que o nome do arquivo no USB tem o formato correto: " NVM_COPY.BIN".

2. Insira o USB no compartimento USB estando no modo SAM.

3. Execute o comando "NVM Copy" > "NVM Copy from USB" para copiar os dados USB para o NVM (isto leva cerca de um minuto para completar).

Importante: O arquivo deve estar localizado no diretório raiz do dispositivo USB.

5.7.5 Como copiar dados EDID de/para o USB

Escreva dados EDID para o USB

1. Insira o dispositivo USB no compartimento USB estando no modo SAM.

2. Execute o comando "NVM Copy" > "EDID Copy to USB", para copiar o dado EDID para o dispositivo USB. O nome do dispositivo USB será chamado "EDID2USB.BIN" (isto leva um par de segundos).

Escreva dados EDID para o TV

1. Primeiro, assegure-se (via um PC) que o nome do arquivo no dispositivo USB

tem o formato correto: "EDID2USB.BIN".

2. Insira o dispositivo USB no compartimento USB estando no modo SAM.

3. Execute o comando "NVM Copy" > "EDID Copy from USB" para copiar os dados USB para o EDID (isto leva cerca de um minuto para completar).

Importante: O arquivo deve estar localizado no diretório raiz do dispositivo USB.

6.

Ajustes

Índice deste capítulo:

6.1 Condições de Ajustes Gerais

6.2 Ajuste de Hardware

6.3 Ajuste de Software

6.4 Ajuste de ganho ADC

6.5 Opção de Configurações

Nota: As figuras abaixo podem variar ligeiramente da situação atual, devido aos diferentes aparelhos.

Geral:

de Serviço (SAM) estão descritos no capítulo 5. O menu de

navegação é feito com o CURSOR PARA CIMA, BAIXO, ESQUERDA ou DIREITA no controle remoto.

O Modo Padrão de Serviço (SDM) e o Modo Ajuste

6.1

Condições de Ajuste Geral

Faça todos os ajustes elétricos conforme as seguintes condições:

• Tensão de alimentação (depende da AC região): / 50 Hz ( ± 10%).

- AP-NTSC: 120 ou 230 VAC / 50 Hz (± 10%).

- AP-PAL-multi: 120 - 230 VAC/50Hz (+- 10%).

- EU: 230 VAC/50 Hz (+- 10%).

- LATAM-NTSC: 120 - 230vac/50 Hz(+- 10%).

- US: 120vac/ 60 hZ (+- 10%).

• Conecte o aparelho na rede através de um transformador isolado com baixa resistência interna.

• Permita que o aparelho esquente por aproximadamente 15 minutos

• Meça as tensões e formas de onda em em relação a terra correta- mente (e.x. meça os sinais de áudio em relação ao