Vous êtes sur la page 1sur 25

M Ó S

ALDEIA HISTÓRICA

PATRIMÓNIO CULTURAL
PATRIMÓNIO
CULTURAL
• Mós é uma das 17 freguesias do concelho de Torre de Moncorvo, com uma
• Mós é uma das 17 freguesias do concelho de Torre de
Moncorvo, com uma área geográfica total de 59,1
km2 e dista 17 Km da sua sede de concelho.
Considerada zona de caça, Mós está descrita como
Área Predominantemente Rural, segundo a Tipologia
de Áreas Urbanas.
Trata-se de uma freguesia composta por três
povoações anexas:
Mós, Quinta das Centieiras e Quintas das Odreiras.
Na freguesia de Mós podem-se encontrar alguns
vestígios de ocupação romana, como: fonte, calçada e
ponte romana.
• Em termos demográficos, possui 309 habitantes, sendo 146 homens e 163 mulheres e uma
• Em termos demográficos, possui 309
habitantes, sendo 146 homens e 163
mulheres e uma densidade populacional de
5,2 hab/km2.
• As actividades económicas principais que
podemos encontrar são: a agricultura e mais
recentemente a caça.
• A calçada de Mós faria originalmente parte da rede viária de Vila Velha de
• A calçada de Mós faria originalmente parte
da rede viária de Vila Velha de Santa Cruz ou
Derruída.
• O troço que subsiste é um caminho
serpenteante com cerca de 700 metros de
comprimento, aberto nos sopés de um
monte, fazendo uso do próprio relevo.
• Para evitar a deslocação de terrenos foram
colocados na vertical blocos de xisto que hoje
estão bastante destruídos.
http://www.bragancanet.pt/patrimonio/calcmos.htm-08/10/24
• Do pelourinho de Mós existem apenas fragmentos recolhidos em 1992 num muro da aldeia
• Do pelourinho de Mós existem apenas
fragmentos recolhidos em 1992 num muro da
aldeia e que desde então passaram a estar à
guarda da Junta de Freguesia.
• Os sete fragmentos que se conservam do
pelourinho são os seguintes: base tronco-
piramidal, moldura e base da coluna decorada
com motivos lanceolados; troço do fuste não
decorado, de superfície plana, prismático, de
secção hexagonal, liso; outro troço do
fuste; outro troço do fuste; moldura; capitel
prismático decorado com motivos encordados;
remate piramidal.

http://www.amdourosuperior.pt/recursos/lista_cat.asp?CAT_ID=13&MUN_ID=3-08/10/24

• Do Castelo de Mós hoje em dia apenas restam alguns troços de muralha. •
• Do Castelo de Mós hoje em dia apenas restam
alguns troços de muralha.
• Povoado fortificado da idade do ferro, foi
reutilizado na época medieval para fins
militares.

http://www.bragancanet.pt/patrimonio/calcmos.htm-08/10/24

• A fonte de mergulho que se localiza num espaço rectangular lageado é de provável
• A fonte de mergulho que se localiza num
espaço rectangular lageado é de provável
origem castreja.
• Fontanário público, localizado no centro da
aldeia, tornava-se local de encontro para os
namorados porque as raparigas usavam o
argumento da necessidade de abastacer a
casa com água potável, para os namoros
impedidos pelos pais.

Texto do Autor-08/10/24

• A Igreja de Mós ou Igreja de Santa Maria, é uma igreja renascentista com
• A Igreja de Mós ou Igreja de Santa Maria, é uma
igreja renascentista com a fachada principal
rematada por uma empena truncada por um
campanário com duas ventanas de arco pleno,
encimadas por uma cruz.
• O portal, de arco pleno sobre pilastras, é
encimado por um óculo circular com gelosia em
granito.
• As fachadas laterais são contrafortadas, com
dois contrafortes a norte e três a sul.

http://www.bragancanet.pt/patrimonio/moncorvooutro.htm#Igreja%20de%20Mós%20/%20Igreja%20de%20Santa%20Maria-08/10/24

• No interior, a nave encontra-se dividida em três tramos por dois arcos ligeiramente apontados,
• No interior, a nave encontra-se dividida em três tramos
por dois arcos ligeiramente apontados, suportados pelos
contrafortes.
• Tem coro-alto, em madeira, assente em duas colunas de
granito, e, no segundo tramo, do lado do Evangelho,
apresenta um púlpito cilíndrico em granito.
• No terceiro tramo ostenta retábulos colaterais em talha
dourada, colocados simetricamente.
O do lado do Evangelho é dedicado ao Sagrado Coração de
Jesus, e o do lado da Epístola a Nossa Senhora das Dores.
São de estrutura semelhante, com arcos concêntricos
assentes em colunas pseudo-salomónicas decoradas por
cachos de uvas e volutas.
O arco triunfal, abatido, é ladeado por dois altares em
talha dourada, também de estrutura semelhante.
O do lado da Epístola é dedicado Nossa Senhora de Fátima
e o do lado do Evangelho a Nossa Senhora do Rosário.

http://www.bragancanet.pt/patrimonio/moncorvooutro.htm#Igreja%20de%20Mós%20/%20Igreja%20de%20Santa%20Ma

ria-08/10/24

• A capela-mor alberga um retábulo em talha dourada e pintada, com trono central, sob
• A capela-mor alberga um retábulo em talha
dourada e pintada, com trono central, sob
abóbada em arco encimada por sanefa, com a
imagem de Cristo na Cruz.
• Este é ladeado pelas imagens de Nossa Senhora
da Conceição do lado do Evangelho e de S.
Sebastião do lado da Epístola, enquadradas por
colunas com capitéis coríntios, decoradas com
volutas, florões e anjos.
• O pavimento da nave é em soalho e o da capela-
mor em soalho e lajeado.
• Os tectos da nave e da capela-mor são ambos
em madeira, apresentando secção poligonal.

http://www.bragancanet.pt/patrimonio/moncorvooutro.htm#Igreja%20de%20Mós%20/%20Igreja%20de%20Santa%20Maria-08/10/24

Apesar de actualmente ser uma pequena freguesia, está no entanto inserida num universo de 7000
Apesar de actualmente ser uma pequena
freguesia, está no entanto inserida num
universo de 7000 ha, dos quais 80% estão
incultos, pela desertificação do interior.

Texto do Autor-08/10/24

• Igreja Romana. • Capelas. • Castelo. • Pelourinho. • Cadeia. • Casa do Juiz.
• Igreja Romana.
• Capelas.
• Castelo.
• Pelourinho.
• Cadeia.
• Casa do Juiz.
• Tribunal.
• Fontanário Público.
• Casa da Roda (As mães solteiras necessitavam, por
vezes, de esconder os filhos para não serem
castigadas de uma relação impossível mas desejada.
Para este efeito, criou-se um local denominado casa
da roda onde, durante a noite, as mães depositavam
os filhos para adopção, escondendo assim a
paternidade e maternidade dos mesmo).
Texto do Autor-08/10/24
Belarmino Martinho de Deus Aluno nº. Torre de Moncorvo, 2008/11/15
Belarmino
Martinho de Deus
Aluno nº.
Torre de Moncorvo, 2008/11/15