Vous êtes sur la page 1sur 37

 ALERJ.

 FORUM PERMANENTE DE DESENVOLVIMENTO


ESTRATÉGICO DO RIO DE JANEIRO. CAMARA
SETORIAL DE SERVIÇOS PÚBLICOS.
EDUCAÇÃO CONTINUADA.

RESPONSABILIDADE SOCIAL DA
UNIVERSIDADE.
 Rio de Janeiro,20 de Maio de 2009.
 Prof. Pedricto Rocha Filho Coordenador CCE/PUC-Rio
 A Educação continuada é uma exigência cada vez maior
do mercado.

 “Aprendizado precisa ser continuo e diploma deveria ter


prazo de validade”(Sen. C. Buarque).

 Aprendizado contínuo é fundamental para sobreviver à


crise.
 Crise econômica pode gerar promissores rumos às
empresas que investem em capacitação.
 Flexibilidade permite a interação direta e
imediata com a sociedade.

 Inserção de alunos fora dos procedimentos


formais: Graduação-vestibular/ pós-graduação-
processo seletivo, bolsas.
 Retro- alimentação- visão de profissionais que
possuem experiência: questões relacionadas ao
mercado de trabalho e aspectos sociais.
Educação – originária do latim – substantivo:
1. Ato ou efeito de educar (se);
2. Processo de desenvolvimento da capacidade
física, intelectual e moral do ser humano,
visando à sua melhor integração individual e
social;
3. O cabedal científico e os métodos empregados
na obtenção de tais resultados; instrução;
ensino;
4. Aperfeiçoamento integral de todas as faculdades
humanas;
5. Conhecimento e prática dos usos de sociedade,
civilidade, delicadeza, cortesia;
6. Nível ou tipo de ensino – Educação
Tecnológica.
 CCE

 FUNÇÃO SOCIAL
 Interessados na busca da reflexão sobre vários aspectos da vida ao
invés de se profissionalizar e preparar-se para a forte concorrência
do Mercado de Trabalho, temos os alunos do Curso de
Especialização em Filosofia Contemporânea, que normalmente tem
sua turma composta por profissionais bem sucedidos que vão dos
executivos aos médicos. Todos buscam aprender algo que fuja da
sua área para assim ter uma visão mais abrangente e mais
humanista. Tivemos como destaque um aluno, que buscava reciclar
seus conhecimentos, voltou a estudar através deste Curso. Seu
prazer e sua dedicação o fizeram o melhor aluno daquela turma
com nota 10 em todas as disciplinas, inclusive em monografia. Ao
final ele fez questão de agradecer o carinho e atenção que a CCE
sempre o dispensou e ressaltou que foi de imensa valia não só os
conhecimentos assimilados, mas também o bem que a Instituição
fez pra ele, o revigorando no auge de seus 60 anos de idade.
 Tivemos acesso a essa informação através de
uma aluna, que informou seu prazer em poder
retomar seus estudos, depois de ter se
dedicado a família, exclusivamente, nos últimos
35 anos. Essa aluna acabou por se divorciar e
ver seus filhos compondo suas próprias famílias.
Disse que ao ver-se sozinha, abraçou a
oportunidade de fazer cursos de Extensão e
Especialização na PUC-Rio para não se deixar
tomar pelo sentimento de solidão, inevitável.
 Nosso tradicional Curso de Extensão em Programação,
já extinto, também foi utilizado por muitos idosos que
buscavam ocupar-se com as novas tecnologias.
Tivemos o caso de um senhor que pedia para que os
professores o deixassem a fazer as disciplinas
repetidamente, pois não imaginava mais a sua vida
longe da Universidade. O Curso era concluído pela
maioria dos alunos num período médio de dois anos, no
caso deste nosso aluno especial, ele não concluiu o
curso em quase quatro anos, chegou a repetir duas
vezes a mesma disciplina, mas seguiu
persistentemente, alegando que a convivência com os
jovens era fundamental para sua vida.
Dept. de Edu. oferece através da CCE o Curso de Especialização
em Educação Infantil, que há mais de 10 anos é um sucesso em
seu segmento e tem como Coordenadora Acadêmica a Professora
Sonia Kramer, profissional renomada, muito valorizada na área de
educação infantil. O Curso é oferecido anualmente sempre com um
número expressivo de inscritos. Todo ano a Professora Sonia
seleciona um monitor para ajudar na relação da CCE e professores
junto à turma. Todos acabam por se destacar e estabelecem um
compromisso muito satisfatório com a Instituição. Esses alunos,
normalmente não possuem condições financeiras para assumir o
valor do curso, são recém formados e enfrentam os mais diversos
preconceitos para trilhar seu sucesso profissional. Quando
conseguem a chance de se matricular num Curso de
Especialização, abraçam essa oportunidade com muita
determinação e o destaque é conseqüência da sua motivação e
perseverança.
 Profissionais aposentados. Mas o que alunos com esse
perfil buscam na CCE? Simplesmente o fato de se sentir
útil, renovado, atualizado e como muitos citam “felizes
em conviver com os jovens”. Alguns casos são comuns
nos Cursos de Direito, em especial nos Cursos de
Especialização em Direito do Consumidor e Direito da
Propriedade Intelectual, são advogados com experiência
considerável, mas que querem se conectar com as
novas informações e que consigam fazer isso de uma
maneira prazerosa
Objetivos:
 A Coordenação Central de Extensão (CCE)
tem por objetivos coordenar, planejar,
organizar, divulgar e administrar cursos,
seminários, encontros e outras atividades de
extensão, aproveitando a capacidade
acadêmica da Universidade.
 A CCE administra também os cursos de Pós-
Graduação Lato Sensu oferecidos pelos
Departamentos da PUC-Rio.
Organização:
 Para a execução de suas tarefas, a CCE é
administrada por um Coordenador, por uma
Assessoria da Coordenação e constituída das
seguintes Seções:
 SCAC – Seção de Controle Acadêmico
 SFIN – Seção Financeira
 SINF – Seção de Informática
 SMAL – Seção de Materiais e Logística
 SPMK – Seção de Planejamento e Marketing
Tendo a consciência de que muitos dos alunos da CCE,
têm o perfil diferente dos alunos da Graduação da PUC,
principalmente financeiro. A seção financeira busca
oferecer formas de pagamentos das mais diversas para
que o aluno consiga conciliar o custo de seu
aperfeiçoamento profissional como os demais custos de
sua vida. Pensando nisso é que foi firmado entre a PUC
e a Caixa Econômica um convênio que permite o aluno
parcelar em mais vezes o valor de sua Especialização,
garantido uma parcela acessível e conseqüentemente o
sonho de ter uma certificação PUC-Rio.
Organograma:
Outros números extraídos do banco de dados da CCE

Número de alunos: 76.936


Número de professores: 3.862
Número de cursos distintos oferecidos pelo menos uma vez: 676
Número de interessados: 116.501

Número de interessados por ano:


2005 12.220
2006 13.476
2007 13.771
2008 19.955

Número de títulos enviados para o banco por ano:


2005 29.606
2006 31.020
2007 34.152
2008 40.707
Participação Percentual Interessados por Área
Alunos Interessados
2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 Total %

Outros Bairros 12078 11259 11130 13685 12079 13867 6061 80159 86%

Barra/Jacarep 3468 1616 1525 2210 1561 1885 926 13191 14%

Total 15546 12875 12655 15895 13640 15752 6987 93350 100%

Barra/Jacarep
Outros Bairros
80159 13191
14%
86%
Participação Percentual dos Alunos por Área
Alunos Matriculados
2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 Total %

Outros Bairros 3971 4706 3542 5128 4398 3386 2212 27343 85%
Barra/Jacarep 386 447 1077 803 887 663 402 4665 15%

Total 4357 5153 4619 5931 5285 4049 2614 32008 100%

Outros Bairros Barra/Jacarep


27343 4665
85% 15%
Interessados por Departamento Residentes Região da Barra da Tijuca e
Jacarepaguá
Período: 2001 a 2007

Outros Deptos
SOC 320 ARTE
SERV 9%
PSI 49 46 526
121 1% 1% 15% CETUC
ODONTO
4% 88
157 COMU
3%
5% 162
5%

LET DIR
434 292
13% 8%
EDU
INF 220
CIVIL
341 HIS GEO MEC IND 6%
FILO 140
10% 108 88 88 132 134
4%
3% 3% 3% 4% 4%
Alunos por Departamento na Região da Barra da Tijuca e Jacarepaguá
Período: 2000 a 2007

SOC Outros Deptos


SERV 38 TEO 223 ARTE
53 1% 392 4% 849
CETUC
PSI 1% 8% 17%
107 COMU
79
2% 46
ODONTO 2% 1%
174 DIR
3% 222
LET 4%
522 EDU
10% 195
4%

CIVIL
IND 82
224 2%
MEC
FILO 4%
INF HISGEO 224
70
1400 52 78 4%
2% 1%
28% 1%
Média de Turmas por Curso - 2003 a 2009
Média de Alunos por Curso - 2003 a 2009
Média de Alunos - 2003 a 2009
Cursos por Unidades - 2003 a 2009
Média de Alunos por Unidade - 2003 a
2009
Previsão de Cursos
1º Semestre 2009 = 262 no Total
Média de Cursos - 2003 a 2009
Melhoria nos serviços e processos
na área de sistemas
Serviços disponíveis aos alunos da CCE pela Internet

- Inscrição, matrícula e renovação


- Pagamento de parcelas
- Solicitação de requerimentos e consulta ao andamento dos
requerimentos solicitados
- Consulta ao histórico acadêmico
- Consulta a grade de horários e salas de aula das disciplinas matriculadas
- Acesso ao material didático do curso
- Consulta ao quadro de avisos
Número de atendimentos realizados
pela Internet por ano:
2005 6.282
2006 8.547
2007 9.986
2008 12.843
2009 3.311

Obs: Em 2009, 68% dos atendimentos foram feitos pela Internet


(3.311 de um total de 4.818 atendimentos)
Serviços disponíveis aos professores da CCE
pela Internet

- Consulta a grade de horários e salas de aula das disciplinas ministradas


- Consulta à relação de alunos matriculados com possibilidade de exportação
para planilhas
- Formulário de proposta de novos cursos
- Registro de ocorrências nos laboratórios e sala de aula
- Atualização do material didático do curso
- Consulta ao quadro de avisos
- Lançamento de notas e freqüência (em fase de desenvolvimento)
 CRESCE A PARTICIPAÇÃO FEMININA EM
ÁREAS ESTRATÉGICAS DA INDÚSTRIA.
 IBGE: A participação das mulheres entre a
população ocupada passou de 43%(2003) para
44,7%(2008). Por conta própria de 36,6% para
38,5%.
 Inserção feminina na área de inovação e a
presença no comando de P&D. A valorização
das mulheres no mercado de trabalho favorece
a inovação.
Cadastro de Interessados Residentes da
Barra da Tijuca e Jacarepaguá
Período: 2001 a 2007

Interessados por Gênero por Departamento

350

300

250

200

150

100

50

0
TE

V
IS
IL

TO
U

EC

T
F

I
EO
LO
IR

D
C

C
PS

s
LE

R
IN
M

to
ro SO
IN
IV
U

ED

H
D
AR

SE
FI

N
M

G
ET

ep
C

O
C

D
C

D
O

s
Homens

ut
O Mulheres
Cadastro de Interessados Residentes da
Barra da Tijuca e Jacarepaguá
Período: 2001 a 2007

Evolução do Cadastro Interessados por Gênero


2749

1310

1141
1001

957
951

900

744
719

615

574

604

572
354
Homens
20

20

20

20

20

20

20
Mulheres
01

02

03

04

05

06

07
Alunos Matriculados em 2006
Alunos Matriculados em 2007
TRANSFORMAÇÕES ECONÔMICAS E IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO

Implicações para
Economia Tradicional Nova Economia
formação
Estabilização do padrão Instabilidade no padrão Importância da
tecnológico tecnológico transferência tecnológica
Campo tecnológico Campo tecnológico Programas
diversificado interconexo interdisciplinares
Competição internacional Competição internacional Consciência das novas
regulada desregulada condições de competição
Focalização no mercado Consciência da nova
Referência no mercado global
interno cultura e linguagem
Produto padronizado para o Produtos diversificados para Necessidade de suporte
mercado de massa consumos segmentados tecnológico e organizativo
Recurso humano como fator Recurso humano como fator Sistema educativo
de produção de competição revalorizado

Pequena variação nas Maiores variações nas


Educação continuada
habilidades dos trabalhadores habilidades dos trabalhadores

Expansão da ocupação direta Redução da ocupação direta Educação para


na grande empresa na grande empresa empregabilidade
Crescimento econômico Crescimento econômico Formação em novas
fundado no setor industrial fundado na inovação tecnologias