Vous êtes sur la page 1sur 51
Avaliação Corporal
Avaliação Corporal
Avaliação Corporal
Avaliação Corporal
 Dados pessoais;  Anamnese: ◦ Problema de saúde; ◦ Exames regulares;  Queixa principal;
 Dados pessoais;  Anamnese: ◦ Problema de saúde; ◦ Exames regulares;  Queixa principal;
 Dados pessoais;  Anamnese: ◦ Problema de saúde; ◦ Exames regulares;  Queixa principal;

Dados pessoais; Anamnese:

Problema de saúde;

Exames regulares;

Queixa principal;

Exame físico.

Anamnese e Histórico  Tratamentos estéticos;  Procedimentos cirúrgicos;  Medicamentos em uso; 
Anamnese e Histórico  Tratamentos estéticos;  Procedimentos cirúrgicos;  Medicamentos em uso; 
Anamnese e Histórico  Tratamentos estéticos;  Procedimentos cirúrgicos;  Medicamentos em uso; 
Anamnese e Histórico
Anamnese e Histórico

Tratamentos estéticos;

Procedimentos cirúrgicos;

Medicamentos em uso;

Constipação intestinal;

Pratica esportes;

Fumo, tabagismo;

Alimentação;

Ingestão de água;

Anamnese e Histórico  Contraceptivo;  Faz uso de ácidos;  Antecedentes oncológicos;  Gestante;
Anamnese e Histórico  Contraceptivo;  Faz uso de ácidos;  Antecedentes oncológicos;  Gestante;
Anamnese e Histórico  Contraceptivo;  Faz uso de ácidos;  Antecedentes oncológicos;  Gestante;
Anamnese e Histórico
Anamnese e Histórico

Contraceptivo;

Faz uso de ácidos;

Antecedentes oncológicos;

Gestante;

Implante metálico;

Diabetes, hipertensão;

Lesões;

Uso de protetor solar;

Exame físico  Inspeção: ◦ Avaliação visual (sinais);  Palpação: ◦ Contato manual; ◦ Percepção
Exame físico  Inspeção: ◦ Avaliação visual (sinais);  Palpação: ◦ Contato manual; ◦ Percepção
Exame físico  Inspeção: ◦ Avaliação visual (sinais);  Palpação: ◦ Contato manual; ◦ Percepção
Exame físico
Exame físico

Inspeção:

Avaliação visual (sinais);

Palpação:

Contato manual;

Percepção tátil.

Massa  Composição corporal (Kg);  Balança;  Estar em pé;  Com o mínimo
Massa  Composição corporal (Kg);  Balança;  Estar em pé;  Com o mínimo
Massa  Composição corporal (Kg);  Balança;  Estar em pé;  Com o mínimo
Massa
Massa

Composição corporal (Kg);

Balança;

Estar em pé; Com o mínimo de roupas possíveis;

De costas para a escala da balança;

Com afastamento lateral dos pés;

Com o peso do corpo igualmente distribuído entre ambos os pés; Ereto;

Estatura  Distância entre a planta dos pés e o vértex;  Estadiômetro;  Estar
Estatura  Distância entre a planta dos pés e o vértex;  Estadiômetro;  Estar
Estatura  Distância entre a planta dos pés e o vértex;  Estadiômetro;  Estar
Estatura
Estatura

Distância entre a planta dos pés e o vértex;

Estadiômetro;

Estar descalço; O peso deve ser distribuído em ambos os pés; A cabeça posicionada no plano horizontal; Os braços livremente soltos ao longo do tronco;

Calcanhares unidos tocando a borda vertical do estadiômetro.

IMC  IMC = Peso/Altura² Classificação IMC (KG/m²) Baixo peso <18,5 Peso normal 18,5 –
IMC  IMC = Peso/Altura² Classificação IMC (KG/m²) Baixo peso <18,5 Peso normal 18,5 –
IMC  IMC = Peso/Altura² Classificação IMC (KG/m²) Baixo peso <18,5 Peso normal 18,5 –
IMC
IMC

IMC = Peso/Altura²

Classificação

IMC (KG/m²)

Baixo peso

<18,5

Peso normal

18,5 24,9

Sobrepeso

25

29,9

Obesidade (grau I)

30

34,9

Obesidade (grau II)

35

39,9

Obesidade mórbida (grau III)

>40

Perimetria  Medida da circunferência dos segmentos corporais;  Fita métrica;  Marcação com lápis
Perimetria  Medida da circunferência dos segmentos corporais;  Fita métrica;  Marcação com lápis
Perimetria  Medida da circunferência dos segmentos corporais;  Fita métrica;  Marcação com lápis
Perimetria
Perimetria

Medida da circunferência dos segmentos

corporais;

Fita métrica;

Marcação com lápis dermográfico; Acima ou abaixo da marcação;

Sempre com a pele nua;

Realizar leve pressão da fita na pele;

Anotar observações;

Perimetria  Pescoço: ◦ Obesidade; ◦ Pomo de Adão;
Perimetria  Pescoço: ◦ Obesidade; ◦ Pomo de Adão;
Perimetria  Pescoço: ◦ Obesidade; ◦ Pomo de Adão;
Perimetria
Perimetria

Pescoço:

Obesidade;

Pomo de Adão;

Perimetria  Pescoço: ◦ Obesidade; ◦ Pomo de Adão;
Perimetria  Tórax; ◦ Mamilos; ◦ Expiração;
Perimetria  Tórax; ◦ Mamilos; ◦ Expiração;
Perimetria  Tórax; ◦ Mamilos; ◦ Expiração;
Perimetria
Perimetria

Tórax;

Mamilos;

Expiração;

Perimetria  Tórax; ◦ Mamilos; ◦ Expiração;
Perimetria  Braço e antebraço: ◦ Ponto de maior perímetro aparente;
Perimetria  Braço e antebraço: ◦ Ponto de maior perímetro aparente;
Perimetria  Braço e antebraço: ◦ Ponto de maior perímetro aparente;
Perimetria
Perimetria

Braço e antebraço:

Ponto de maior perímetro aparente;

Perimetria  Braço e antebraço: ◦ Ponto de maior perímetro aparente;
Perimetria  Braço e antebraço: ◦ Ponto de maior perímetro aparente;
Perimetria  Cintura: ◦ Ponto de menor perímetro aparente; ◦ Expiração;
Perimetria  Cintura: ◦ Ponto de menor perímetro aparente; ◦ Expiração;
Perimetria  Cintura: ◦ Ponto de menor perímetro aparente; ◦ Expiração;
Perimetria
Perimetria

Cintura:

Ponto de menor perímetro aparente;

Expiração;

Perimetria  Cintura: ◦ Ponto de menor perímetro aparente; ◦ Expiração;
Perimetria  Cintura: ◦ Ponto de menor perímetro aparente; ◦ Expiração;
Perimetria  Abdômen: ◦ Expiração;
Perimetria  Abdômen: ◦ Expiração;
Perimetria  Abdômen: ◦ Expiração;
Perimetria
Perimetria

Abdômen:

Expiração;

Perimetria  Abdômen: ◦ Expiração;
Perimetria  Quadril:  Ponto de maior circunferência aparente dos glúteos;  Com o avaliado
Perimetria  Quadril:  Ponto de maior circunferência aparente dos glúteos;  Com o avaliado
Perimetria  Quadril:  Ponto de maior circunferência aparente dos glúteos;  Com o avaliado
Perimetria
Perimetria

Quadril:

Ponto de maior circunferência aparente dos glúteos;

Com o avaliado em unidos;

pés

e

com os

 Quadril:  Ponto de maior circunferência aparente dos glúteos;  Com o avaliado em unidos;
Perimetria  Coxa: ◦ Porção proximal: prega glútea; ◦ Porção medial: prega inguinal  patela
Perimetria  Coxa: ◦ Porção proximal: prega glútea; ◦ Porção medial: prega inguinal  patela
Perimetria  Coxa: ◦ Porção proximal: prega glútea; ◦ Porção medial: prega inguinal  patela
Perimetria
Perimetria

Coxa:

Porção proximal: prega glútea;

Porção medial: prega inguinal patela (50%);

Porção distal: 3cm acima da borda proximal

da patela;

◦ Porção medial: prega inguinal  patela (50%); ◦ Porção distal: 3cm acima da borda proximal
Perimetria  Perna: ◦ Ponto de maior perímetro;
Perimetria  Perna: ◦ Ponto de maior perímetro;
Perimetria  Perna: ◦ Ponto de maior perímetro;
Perimetria
Perimetria

Perna:

Ponto de maior perímetro;

Perimetria  Perna: ◦ Ponto de maior perímetro;
Perimetria  Tornozelo: ◦ Acima dos maléolos:
Perimetria  Tornozelo: ◦ Acima dos maléolos:
Perimetria  Tornozelo: ◦ Acima dos maléolos:
Perimetria
Perimetria

Tornozelo:

Acima dos maléolos:

Perimetria  Tornozelo: ◦ Acima dos maléolos:
Relação cintura/quadril
Relação cintura/quadril
Relação cintura/quadril
Relação cintura/quadril
Adipometria  Medida da espessura de dobras cutâneas;  Avaliar, indiretamente, a quantidade de gordura
Adipometria  Medida da espessura de dobras cutâneas;  Avaliar, indiretamente, a quantidade de gordura
Adipometria  Medida da espessura de dobras cutâneas;  Avaliar, indiretamente, a quantidade de gordura
Adipometria
Adipometria

Medida da espessura de dobras cutâneas; Avaliar, indiretamente, a quantidade de gordura contida no tecido subcutâneo;

da espessura de dobras cutâneas;  Avaliar, indiretamente, a quantidade de gordura contida no tecido subcutâneo;
Adipometria  Identificar riscos relacionados à falta ou excesso de gordura;  Controlar as mudanças
Adipometria  Identificar riscos relacionados à falta ou excesso de gordura;  Controlar as mudanças
Adipometria  Identificar riscos relacionados à falta ou excesso de gordura;  Controlar as mudanças
Adipometria
Adipometria

Identificar riscos relacionados à falta ou

excesso de gordura;

Controlar as mudanças na composição

corpórea associadas ao efeito de alguma

intervenção; Formular recomendações dietéticas e de exercícios;

 Adipômetro;  Compasso de dobras cutâneas;  Harpenden (inglês) e o Lange (norte- americano);
 Adipômetro;  Compasso de dobras cutâneas;  Harpenden (inglês) e o Lange (norte- americano);
 Adipômetro;  Compasso de dobras cutâneas;  Harpenden (inglês) e o Lange (norte- americano);

Adipômetro;

Compasso de dobras cutâneas; Harpenden (inglês) e o Lange (norte- americano);

Cescorf (Brasil);

 Compasso de dobras cutâneas;  Harpenden (inglês) e o Lange (norte- americano);  Cescorf (Brasil);
 Compasso de dobras cutâneas;  Harpenden (inglês) e o Lange (norte- americano);  Cescorf (Brasil);
 Avaliar hemicorpo direito;  Realizar a pegada – pinça;  Separar o tecido gorduroso
 Avaliar hemicorpo direito;  Realizar a pegada – pinça;  Separar o tecido gorduroso
 Avaliar hemicorpo direito;  Realizar a pegada – pinça;  Separar o tecido gorduroso

Avaliar hemicorpo direito; Realizar a pegada pinça; Separar o tecido gorduroso do tecido mm; Hastes perpendiculares à pele;

segundos e fazer a

Aguardar de 2 medição;

à

4

Adipometria  Tríceps: ◦ Parte posterior; ◦ Acrômio – Olécrano;
Adipometria  Tríceps: ◦ Parte posterior; ◦ Acrômio – Olécrano;
Adipometria  Tríceps: ◦ Parte posterior; ◦ Acrômio – Olécrano;
Adipometria
Adipometria

Tríceps:

Parte posterior;

Acrômio Olécrano;

Adipometria  Tríceps: ◦ Parte posterior; ◦ Acrômio – Olécrano;
Adipometria  Subescapular;
Adipometria  Subescapular;
Adipometria  Subescapular;
Adipometria
Adipometria

Subescapular;

Adipometria  Subescapular;
Adipometria  Bíceps: ◦ Processo acromial da clavícula – Olécrano;
Adipometria  Bíceps: ◦ Processo acromial da clavícula – Olécrano;
Adipometria  Bíceps: ◦ Processo acromial da clavícula – Olécrano;
Adipometria
Adipometria

Bíceps:

Processo acromial da clavícula Olécrano;

Adipometria  Bíceps: ◦ Processo acromial da clavícula – Olécrano;
Adipometria  Tórax: ◦ Primeiro terço  axila - mamilo
Adipometria  Tórax: ◦ Primeiro terço  axila - mamilo
Adipometria  Tórax: ◦ Primeiro terço  axila - mamilo
Adipometria
Adipometria

Tórax:

Primeiro terço axila - mamilo

Adipometria  Tórax: ◦ Primeiro terço  axila - mamilo
Adipometria  Tórax: ◦ Primeiro terço  axila - mamilo
Adipometria  Supra ilíaca: ◦ Arco costal – Crista ilíaca;
Adipometria  Supra ilíaca: ◦ Arco costal – Crista ilíaca;
Adipometria  Supra ilíaca: ◦ Arco costal – Crista ilíaca;
Adipometria
Adipometria

Supra ilíaca:

Arco costal Crista ilíaca;

Adipometria  Supra ilíaca: ◦ Arco costal – Crista ilíaca;
Adipometria  Supra – espinhal: ◦ 5 a 7 cm acima da espinha ilíaca;
Adipometria  Supra – espinhal: ◦ 5 a 7 cm acima da espinha ilíaca;
Adipometria  Supra – espinhal: ◦ 5 a 7 cm acima da espinha ilíaca;
Adipometria
Adipometria

Supra espinhal:

5 a 7 cm acima da espinha ilíaca;

Adipometria  Supra – espinhal: ◦ 5 a 7 cm acima da espinha ilíaca;
Adipometria  Abdominal: ◦ 2cm à direita da cicatriz umbilical;
Adipometria  Abdominal: ◦ 2cm à direita da cicatriz umbilical;
Adipometria  Abdominal: ◦ 2cm à direita da cicatriz umbilical;
Adipometria
Adipometria

Abdominal:

2cm à direita da cicatriz umbilical;

Adipometria  Abdominal: ◦ 2cm à direita da cicatriz umbilical;
Adipometria  Coxa: ◦ Prega inguinal – borda superior da patela
Adipometria  Coxa: ◦ Prega inguinal – borda superior da patela
Adipometria  Coxa: ◦ Prega inguinal – borda superior da patela
Adipometria
Adipometria

Coxa:

Prega inguinal borda superior da patela

Adipometria  Coxa: ◦ Prega inguinal – borda superior da patela
Adipometria  Perna: ◦ Porção medial; ◦ Maior perímetro da panturrilha;
Adipometria  Perna: ◦ Porção medial; ◦ Maior perímetro da panturrilha;
Adipometria  Perna: ◦ Porção medial; ◦ Maior perímetro da panturrilha;
Adipometria
Adipometria

Perna:

Porção medial;

Maior perímetro da panturrilha;

Adipometria  Perna: ◦ Porção medial; ◦ Maior perímetro da panturrilha;
Adipometria  Principais erros: ◦ Pinçar a dobra contraídos; cutânea com os mm ◦ Não
Adipometria  Principais erros: ◦ Pinçar a dobra contraídos; cutânea com os mm ◦ Não
Adipometria  Principais erros: ◦ Pinçar a dobra contraídos; cutânea com os mm ◦ Não
Adipometria
Adipometria

Principais erros:

Pinçar

a

dobra

contraídos;

cutânea

com

os

mm

Não calibrar o adipômetro;

Fazer a leitura errada; Soltar a dobra no momento da leitura;

Não soltar o adipômetro no momento da leitura;

Faulkner (1968)  %G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular + supra-ilíaca + abdominal) +
Faulkner (1968)  %G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular + supra-ilíaca + abdominal) +
Faulkner (1968)  %G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular + supra-ilíaca + abdominal) +
Faulkner (1968)
Faulkner (1968)

%G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular +

supra-ilíaca + abdominal) + 5,783

Exemplo:

Dobras:

Tríceps: 25mm

Sub-escapular: 18mm

Supra-ilíaca: 34mm

Abdominal: 32mm

Total: 109mm

 %G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular + supra-ilíaca + abdominal) + 5,783 %G
 %G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular + supra-ilíaca + abdominal) + 5,783 %G
 %G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular + supra-ilíaca + abdominal) + 5,783 %G

%G = 0,153 x (tríceps + sub-escapular + supra-ilíaca + abdominal) + 5,783 %G = 0,153 x (109) + 5,783

%G = 16,677 + 5,783

%G = 22,46

Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide  Grau I: ◦ Assintomático. observáveis. Sem alterações  Grau II: clínicas ◦
Fibroedema Gelóide  Grau I: ◦ Assintomático. observáveis. Sem alterações  Grau II: clínicas ◦
Fibroedema Gelóide  Grau I: ◦ Assintomático. observáveis. Sem alterações  Grau II: clínicas ◦
Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide

Grau I:

Assintomático. observáveis.

Sem

alterações

Grau II:

clínicas

Apresenta alterações clínicas, como palidez, hipotermia, diminuição da elasticidade, relevo cutâneo altera visivelmente apenas com a compressão ou a contração muscular; sinais

visuais mínimos.

Fibroedema Gelóide  Grau III: ◦ Aspecto de “casca de laranja”, sensação palpatória de finas
Fibroedema Gelóide  Grau III: ◦ Aspecto de “casca de laranja”, sensação palpatória de finas
Fibroedema Gelóide  Grau III: ◦ Aspecto de “casca de laranja”, sensação palpatória de finas
Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide

Grau III:

Aspecto de “casca de laranja”, sensação palpatória de finas granulações nos planos

profundos, dor à palpação, diminuição da

elasticidade do tecido, palidez e hipotermia.

Grau IV:

Mesmas características do grau III e presença de nódulos palpáveis, visíveis e dolorosos,

grandes ondulações na superfície

Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide
Fibroedema Gelóide  Flácida: ◦ Sedentárias; ◦ Efeito “Sanfona”; ◦ Flacidez tissular; ◦ Indolor; 
Fibroedema Gelóide  Flácida: ◦ Sedentárias; ◦ Efeito “Sanfona”; ◦ Flacidez tissular; ◦ Indolor; 
Fibroedema Gelóide  Flácida: ◦ Sedentárias; ◦ Efeito “Sanfona”; ◦ Flacidez tissular; ◦ Indolor; 
Fibroedema Gelóide  Flácida: ◦ Sedentárias; ◦ Efeito “Sanfona”; ◦ Flacidez tissular; ◦ Indolor;
Fibroedema Gelóide
 Flácida:
◦ Sedentárias;
◦ Efeito “Sanfona”;
◦ Flacidez tissular;
◦ Indolor;

Celulite dura:

Mulheres jovens praticantes de exercícios físicos;

Ausência de flacidez tissular;

Musculatura bem definida;

Menos aparente;

Dolorosa.

físicos; ◦ Ausência de flacidez tissular; ◦ Musculatura bem definida; ◦ Menos aparente; ◦ Dolorosa.
Flacidez tissular  Polegar e indicador;  Pinça;
Flacidez tissular  Polegar e indicador;  Pinça;
Flacidez tissular  Polegar e indicador;  Pinça;
Flacidez tissular
Flacidez tissular

Polegar e indicador;

Pinça;

Flacidez tissular  Polegar e indicador;  Pinça;
Flacidez tissular  Polegar e indicador;  Pinça;
Estrias  Rosadas; ◦ Superdistensão de fibras elásticas; ◦ Rompimento de vasos sanguíneos; ◦ Prurido;
Estrias  Rosadas; ◦ Superdistensão de fibras elásticas; ◦ Rompimento de vasos sanguíneos; ◦ Prurido;
Estrias  Rosadas; ◦ Superdistensão de fibras elásticas; ◦ Rompimento de vasos sanguíneos; ◦ Prurido;
Estrias
Estrias

Rosadas;

Superdistensão de fibras elásticas;

Rompimento de vasos sanguíneos;

Prurido;

Dor;

Edema;

◦ Superdistensão de fibras elásticas; ◦ Rompimento de vasos sanguíneos; ◦ Prurido; ◦ Dor; ◦ Edema;
Estrias  Atróficas: ◦ Aspecto cicatricial; ◦ Hipocromia; ◦ Rompimento de fibras; ◦ Anexos da
Estrias  Atróficas: ◦ Aspecto cicatricial; ◦ Hipocromia; ◦ Rompimento de fibras; ◦ Anexos da
Estrias  Atróficas: ◦ Aspecto cicatricial; ◦ Hipocromia; ◦ Rompimento de fibras; ◦ Anexos da
Estrias
Estrias

Atróficas:

Aspecto cicatricial; Hipocromia;

Rompimento de fibras;

Anexos da pele preservados;

 Atróficas: ◦ Aspecto cicatricial; ◦ Hipocromia; ◦ Rompimento de fibras; ◦ Anexos da pele preservados;
 Lesões dérmicas;  Cicatrizes hipertróficas, quelóides, fibroses.  Discromias: ◦ Acromias; ◦
 Lesões dérmicas;  Cicatrizes hipertróficas, quelóides, fibroses.  Discromias: ◦ Acromias; ◦
 Lesões dérmicas;  Cicatrizes hipertróficas, quelóides, fibroses.  Discromias: ◦ Acromias; ◦

Lesões dérmicas;

Cicatrizes hipertróficas, quelóides, fibroses.

Discromias:

Acromias;

Hipercromias;

Higienização de costas:

Comedões;

Pápulas;

Pústulas;

Avaliações específicas.

Fotos  Utilizar sempre as mesmas configurações na câmera para fotografar;  O cliente deve
Fotos  Utilizar sempre as mesmas configurações na câmera para fotografar;  O cliente deve
Fotos  Utilizar sempre as mesmas configurações na câmera para fotografar;  O cliente deve
Fotos
Fotos

Utilizar sempre as mesmas configurações

na câmera para fotografar;

O cliente deve estar sempre à mesma

distância

Utilizar as mesmas peças de roupas em

todas as fotos;

As posições para as fotos devem ser as mais iguais possíveis.

Termo de Consentimento  Autorização do cliente;  Orientações: ◦ Procedimentos; ◦ Contra-indicações;
Termo de Consentimento  Autorização do cliente;  Orientações: ◦ Procedimentos; ◦ Contra-indicações;
Termo de Consentimento  Autorização do cliente;  Orientações: ◦ Procedimentos; ◦ Contra-indicações;
Termo de Consentimento
Termo de Consentimento

Autorização do cliente;

Orientações:

Procedimentos;

Contra-indicações;

Reações adversas;

Data;

Assinatura.

Referências Bibliográficas  Machado, A.F. Dobras cutâneas: localização e procedimentos. Revista de Desporto e
Referências Bibliográficas  Machado, A.F. Dobras cutâneas: localização e procedimentos. Revista de Desporto e
Referências Bibliográficas  Machado, A.F. Dobras cutâneas: localização e procedimentos. Revista de Desporto e
Referências Bibliográficas
Referências Bibliográficas

Machado, A.F. Dobras

cutâneas: localização

e

procedimentos.

Revista de Desporto e Saúde. 4(2): 41-45.

Lisboa, F.L.; Alves, M.C.; Avelino, M.B. Desenvolvimento e

aplicação de um protocolo de avaliação fisioterapêutica em pacientes com fibro edema gelóide. Fisioterapia em Movimento. p. 75-83, 2005.

Meyer, P.F

;

Mendonça, A.G.; Rodrigues, R.D.; Corradi, D.P.; Cruz, L.B.; Meyer, P.F.;

Antunes, M.J.; Agne, J.E. Protocolo de avaliação fisioterapêutica em adiposidade localizada. Fisioterapia Brasil, 2008.

Neto, C.S.P.; Glaner, M.F. Equação de Faulkner para predizer a

gordura corporal: o fim de um mito. Revista Brasileira de

Cineantropometria & Desempenho Humano, 2007.

Guirro, E., Guirro R. Fisioterapia Dermato-Funcional. 3ª ed. São Paulo: Manole, 2002.

Azulay, D. R. Dermatologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.