Vous êtes sur la page 1sur 31

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

HOMILÉTICA [aartedeprepararepregarsermõesfiéisepoderosos]

INTRODUÇÃO

OobreiroprecisasabercomunicaraPalavradeDeuscomeficiênciaedemaneiraclara.

Surgeentão,anecessidadedahomilética.

I–PORQUEPREPARARSERMÕES?

"SermãoéDeusquemdá".Porqueháníveisdiferentesdesermões?Porquehápregadores

melhoresqueoutros?Todosossermõesetodosospregadoresdeveriamseruniformes.Há

cultonarcisismonospúlpitos.Quasetodosospregadoresseachambonsenãogostamde

sercorrigidos.Corrigirumpregadornãosignificaduvidardesuavocação.Hápregadores

queencaramopreparodosermãocomodescrençanopoderespiritualdeles.

1.Ovalordapregação

HelmutThielicke,famosopregadoralemão,disse:"Ondequerqueencontremos,hojeem

dia,umacongregaçãocheiadevida,encontraremosnocentroumapregaçãocheiade

vida".Comistopodemosentenderqueapregaçãoéaprincipaltarefadopastor.

2.Definiçãodepregação

Brook–"Éacomunicaçãodaverdadeporumhomemaoutroshomens."

Pattison–"Éacomunicaçãoverbaldaverdadedivinacomopropósitodepersuadir."

3.DefiniçãodeHomilética

"Éaartedepregarsermões","aciênciadapregação","artedefalareligiosa".Dogrego:

"Homileo"(conversa,fala,emespíritodecamaradagem).

4.Objetivodahomilética

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Ajudarnaconfecçãodesermõesparaumapregaçãomaiseficiente.Istoporquebeneficiao pregador(tornamaisfácilapregaçãodosermão)ebeneficiaoauditório(umsermão homileticamente preparado é mais assimilável). Muitos sermões falham por ser absolutamente sem ordem. As idéias são confusas e a pregação perde o sentido, por completo.Talvezchegueotempoemquepoderádizer­se:"Felizmenteavidanãoécomo osermãodopastor,porqueavida,apesardetudo,temalgumsentido,enquantoosermão dopastornãotemnenhum".

5.Ahomiléticanãoé:

a)Substitutadavidaespiritual;

b)SubstitutadoEspíritoSanto;

c)Umagarantiadeministérioeficiente.

6.Ahomiléticaé:

a)Umauxiliarnoestudoeanálisedotexto;

b)Umauxiliarnaexposiçãodeidéias;

c)Umacompreensãodequeosermãotemmuitoavercomopregador.Opregadoréo

sermão.

d)UmacompreensãodequeDeuscolocounomundorecursosquedevemosaproveitar.

Inclusiveosdaciênciadacomunicaçãoverbal.

II–OBJETIVOGERALDOSERMÃO

Oobjetivogeraléopropósitogeraldosermão,acategoriaaqueeleseencaixaemtermos defimúltimo.Oquesepretendecomumsermão?Ocuparoespaçonoculto?Daralgum materialparaopovopensar?Osouvintesdeumpregadorousãosalvosousãoperdidos.A quem se destina o sermão? A ênfase no seu conteúdo se para os salvos, se para os perdidos,éoquedeterminaoseuobjetivogeral.Sãoseisosobjetivosgeraisdosermão, conforme Crane. (El sermon eficaz pg. 57­75): evangelístico, doutrinário, devocional, consagração,ética(oumoral)ealento(pastoral).Destina­seacrentesenãocrentes.

1.Sermãoevangelístico.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

SuafinalidadeépersuadirosperdidosaaceitaremJesusCristocomoSenhoreSalvador. Infelizmente,ossermõesevangelísticossão,hoje,repletosdefrasesfeitas:"Deusteama", "Vocêpodemorrerestanoite","Vemagora",etc.Noentanto,umsermãoevangelístico pode ter um bom conteúdo (O evangelista não necessita de pobreza de idéias no cumprimentodesuamissão).Quatroverdadesdevemsedelinearnosermãoevangelístico:

a)Ohomemnaturalestáperdido;

b)AobraredentoraédeCristo;

c)AscondiçõespelasquaisohomemseapropriadaobraredentoradeCristo;

d)Anecessidadedeumadecisão,senãopública,pelomenosnoíntimo.

2.Osermãodoutrinário.

Suafinalidadeéinstruiroscrentessobreasgrandesverdadesdaféecomoaplicá­las,

portanto,édidático.Odomdeensinoeramuitodifundidonocristianismonascente.Jesus

eraintituladode"Mestre"eosseusseguidoresde"discípulos".Osermãodoutrinário

atendequatrofunçõesnavidadaigreja:

a)Atendeodesejodeaprenderqueexistenavidadocrente;

b)Previnecontraasheresias;

c)Dáembasamentoàação;

d)Contribuiparaocrescimentodosouvintesedoprópriopregador.

3.Osermãodevocional

Suafinalidadeédesenvolvernoscrentesumsentimentodeamorosadevoçãoparacom

Deus,despertandosentimentodelouvor.

4.Osermãodeconsagração

Suafinalidadeéestimularoscrentesadedicaremtalentos,tempo,bens,influência,vida,

etc,aoserviçodeDeus.Estimulaaigrejaparavocação,aberturadenovostrabalhos,

ofertasmissionárias,etc.

5.Osermãoéticooumoral

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Suafinalidadeéorientaroscrentesparapautaremsuascondutasdiáriaserelaçõessociais

deacordocomosprincípioscristãos.Assuntosquecabemaqui:Matrimônio,adultério,

divórcio,justiçasocial,racismo,dignidadedapessoa.

6.Osermãodealento(oupastoral)

Suafinalidadeéfortalecerealertaroscrentesnomeiodecrisespessoaisoucomunitárias.

FocalizamocuidadodeDeusparacomoseupovoeolivramentoqueoSenhoropera.

III­OBJETIVOESPECÍFICODOSERMÃO

Éaaplicaçãodoobjetivogeralaumadeterminadacongregação.(Primeiroseencontrao

objetivogeraledepoisoobjetivoespecífico).Háduasconsideraçõesaqui:

a) Para formular o objetivo específico é necessário compreender as necessidades da congregação;

b)Aformulaçãodoobjetivoespecíficodelimitaoassuntodopregador,defineorumoem

queelevaiseguir.

IV­CLASSIFICAÇÃODOSSERMÕESQUANTOA

ESTRUTURA

Geralmenteossermõespertencemaumadessastrêscategorias:

.Sermãotópicooutemático.

Tratadeumtópicoenãodeumtextobíblicoemparticular.Asdivisõesderivam­sedo

tópico(outema).

.Sermãotextual.

Trata do desenvolvimento de um texto bíblico, um ou dois versículos. As divisões derivam­sedotexto.

.Sermãoexpositivo

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Tratadodesenvolvimentodeumtextobíblico,geralmentelongo.Asdivisõestambém

derivam­sedotexto.

1.SermõesTópicosouTemáticos

Oquecaracterizaosermãotópicooutemáticoéoseutemaderivadodotexto,masas

divisõessãoaleatórias.

Exemplo1:"Apalavradivinaéaverdade"(João17.17).

Naintroduçãoopregadormostroucomopodemoscrernabíblia.Elatemsidocomprovada

pelosséculos.Aargumentaçãoseguiuapartirdaqui:ApalavradeDeuséaverdadeeisto

estáprovado.Surgiramastrêsdivisões:

I–PELAHISTÓRIAHUMANA

II–PELACIÊNCIA

III–PELOSEUPODER

Observecincocoisas:

1.Acertadamente,aidéiamaisforteéadoúltimotópico.Gravebemisto.

2.Asdivisõesnadatêmavercomotexto.

3.Asdivisõesnadatêmavercomexposição.

4.Asdivisõesderivam­sedotemaoutópicos.

5.Asdivisõessãoaleatórias,acidentais,arranjadas.

Exemplo2:"Coisasaesquecer"(Filipenses3.13)

I­VITÓRIAS

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

II­DERROTAS

III­PECADOS

IV­RIXAS

V­SOFRIMENTOS.

1.1­Vantagensdosermãotópicooutemático.

a)Possibilitaoaperfeiçoamentodaretórica.Éosermãotípicodosgrandesoradores;

b)Éfácildeseelaborar,porqueaunidadeéconstruídaconformeodesejodopregador;

c)Agradaamuitosouvintes"preguiçososmentais",porquenãoexigereflexão;

d)Possibilitaqueseesgoteoassuntoouqueseoencerredemodocompleto;

e)Permiteadiscussãodequalquerassunto,poisasidéiasvêmdeforadotexto.

1.2­Perigosnousodosermãotemáticooutópico.

a)NegligenciaraexegesedapalavradeDeusnãoaplicando­a;

b)Atrairaatençãoparaopregador.Éainteligência,argumentaçãoeoratóriadeleque

funciona;

c)Podelevaraalegorização.

1.3­Cuidadosnaconfecçãodosermãotemáticooutópico

a)Otemadeveserclaro,específicoeexpressivo,poistudodependerádele;

b)Osargumentosdevemviremordemprogressiva.InvertaasdivisõesIeIIIdoexemplo

1evejaoqueacontece;

c) Esquematize as divisões em uma das seguintes maneiras: explanação, prova, argumentação,aplicação.Estaéamelhorprogressão.

2.TextuaisLiterais.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Équandoasdivisõessãoliteralmenteaspalavrasdotexto.Podendohaverligeiravariação

dostermos.

Exemplo1:"Àsgraçaspermanentes"(ICoríntios13.13)

I­AFÉ

II­AESPERANÇA

III–OAMOR

Exemplo2:"Àsexpressõesdomundanismo"(IJoão2.16)

I­ACONCUPSCÊNCIADACARNE

II­ACONCUPSCÊNCIADOSOLHOS

III–ASOBERBADAVIDA

Exemplo3:"Cristo,oúnicomediadorentreDeuseoHomem"(João14.6)

I­OCAMINHO

II­AVERDADE

III–AVIDA

Naconfecçãodosermãopodesefazerperguntasaotexto:Quem?Que?Como?Porque?

Paraque?

Exemplo1:"AbuscadoreinodeDeus"(Mateus6.33)

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Oque?(buscar)I–OREINOEASUAJUSTIÇA

Quem?(devebuscar)II­VÓS,OSCRENTES

Quando?(buscar)III–EMPRIMEIROLUGAR

Porque?(buscar)IV­TODASASCOISASVOSSERÃOACRESCENTADAS.

Exemplo2:"Daigraças"(Efésios5.20)

Aquem?I­ADEUS,OPAI

Como?II­EMNOMEDENOSSOSENHORJESUS

Quando?III­SEMPRE

Emquecircunstâncias?IV­PORTUDO

3.TextuaisLivres

Équandoasdivisõesexpressamossentidosdaspalavrasdotextoemtermosdiferentes.

Exemplo1:"Apurificaçãodospecados"(IJoão1.7)

I­ÉOBRADIVINA(deJesusCristo)

II­ÉOBRAPRESENTE(nospurifica)

III–ÉOBRAPESSOAL(nospurifica)

IV­ÉOBRAPERFEITA(detodoopecado)

Háumaexpressãochavenasquatrodivisões,qualé?

Exemplo2:"AsEscriturasSagradas"(Oséias8.12)

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

I­SEUAUTOR(Eulhesescrevi)

II­SEUCONTEÚDO(Asgrandescoisasdalei)

III–SUAREJEIÇÃO(Coisasestranhas)

Observe:a)Otítuloémuitogeral

b)Háumapalavrachavenasdivisões

c) O sermão é negativo, deve exigir grande esforço do pregador para dizer algo construtivo.

4.SermõesExpositivos

Sermãoexpositivoconsistenaexplicaçãoouexplanaçãodeumtrechodasescrituras.Não

oconfundacomhomilia.

4.1­Suaslimitações

a)Édifícilmanteraunidadeeaconcatenaçãodasidéias

b)Osassuntosnãosãotratadosdeummodológicoecompleto.

4.2­Suasvantagens:

a)Foiométododostemposapostólicos

b)ExigeestudosériodapalavradeDeus(ébençãoparaopregadoreébênçãoparaa

igreja–éamelhormaneiradeedificaraigreja)

c)Obriga­seatratardeassuntosquedeoutraformaficariamesquecidos.

d) Presta­se a uma série de sermões bíblicos. Aplica­se uma série de passagens doutrinárias,devocionais,evangélicas,parábolas,milagres,incidenteshistóricoseséries desermões.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

4.3­Suasexigências:

a)Énecessáriodeterminarotexto.Otextoprecedeosermão.Diferençadeumsermão

temáticoeumexpositivo,nestesentido.

b)Énecessárioaexegesedotexto.Dámaistrabalho

c)Éprecisodescobriroassuntoprincipaloualiçãoprincipal

d)Asdivisõesdevemserelacionarcomotemaprincipal

e)Deve­seevitaramultiplicaçãodeminúcias,dedetalhesdesnecessários

f)Nãogastartempodemasiadoexplicandopontosdifíceis

g)Nãomultiplicaracitaçãodepassagensparalelas.

Exemplo:"Oremédioparaacondiçãohumana"­(Ef2.1­10)

I­Acondiçãoespiritualdohomemnaturalestádescritaemnossotextosobtrêsfiguras:

1.Ohomemnaturalestámorto­"mortoemdelitosepecados"

2.Ohomemnaturalestápresoporumatrindadeinfernal:

a)Segueocursodestemundo

b)Vivenosdesejosdacarne

c)Obedeceaopríncipedaspotestadesdoar

3.Ohomemnaturaléumréucondenado­"filhodaira"

II ­ Para esta terrível condição Deus proveu um remédio adequado que nosso texto descreveemtrêsmaneiras:

1.Éumremédiodeamor–"peloseumuitoamorcomquenosamou."

2.Éumremédiodepoder–"nosressuscitoujuntamentecomEle."

3.Éumremédiodegraça–"porquepelagraçasoissalvos."

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Conclusão

a)EsteremédionoséoferecidosomenteemCristo

b)Esteremédiopodesernossopelafé.

c)Osresultadosdaaplicaçãodesteremédioserãomotivodecontemplaçãoedelouvora

Deusportodaaeternidade(Vejav.7)

d)Deveporisso,seraceitoagoramesmo.

Observe:

a)Bomtítulo(quepodesermelhorado)

b)Nassub­divisões,aspalavraschaves

c)Aboaestruturadaconclusão

V­OASSUNTOEOTÍTULODOSERMÃO

1.Fontesparaoassuntodosermão

a)AsEscrituras­Duranteoestudopessoalouassuntodevocional,textosprocuradospara

servirdebaseaassuntospreviamenteescolhidos.

b)Aexperiênciadopovoedopregador.Problemashumanosconcretos.

c)Calendáriodaigreja,dadenominação,dopaís.

d)Momentohistórico:­Fatosrelevantesacontecidosnomundo."emquemvotar?"(Js

24.15)."Aeleiçãodorei"(Dt.17.14­20)doPrÉberVasconcelos.

2.Otítulodosermão

Éonomedosermão.Éocondensadodeumtítulo,numaexpressão.

3.Anecessidadedeumtítulo

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

a)Auxiliaopensamentodopregadornapreparaçãodosermão

b)Auxiliaacongregaçãoaentenderoqueopregadorquerdizer.Ébomqueopovosaiba

paraondevaiandar.

4.Qualidadesdeumbomtítulo

a)Clareza­Devepermitirqueoouvintesaibaoquevaisertratado.Oquesignifica

"Prolegômenospneumatológicos"?

b)Específico­Nãodevesergenérico.Salvação,Deus,universo,etc.

c)Brevidade­Deduasasetepalavras

d)Adequadoaopúlpito­Considere­seoqueéapregaçãooqueéopúlpitoequalo

ambienteemqueseprega.

e)Relevância­Deveterrelaçãocomavidadopovo.Qualéomelhor"AvidadeJosé"ou

"Afidelidadedeumjovemcrente?"Oquenosdizmaisrespeito"comoAbraãoseportou"

ou"PorquedevemosobedeceraDeus"?

f)Originalidade­Umbom:"OdireitoderejeitaraCristo"(TiagoLima).Nãoconfunda

comsensacionalismo,irreverênciaouvulgaridade.

5.Exemplosdetítulosnegativos:

a)"Ohomemqueperdeuacabeçanumbaile"(JoãoBatista)

b)"Raposascomlanternatraseirasacesas"(Sansão)

c)"Opecadorestáfrito"(oricoLázaro)

d)"Ohomemquecaiudocavalo"(aconversãodeSaulo)

6.Comoredigirotítulo

a)Teremmentequeotítulovaiser"dividido".Devehaverumelemento"divisível"no

título.

b)Tornarotítuloemumapreposição.

Exemplo:SermãoemLc9.23(éprecisomorrer),umsermãosobreodiscipulado.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

7.Comoformularotitulo

a)Quaismétodospodemserusadosparaconseguirumtítuloagradável?

b)Usandoosistemadepalavras­chaves.Umapalavraquedárumoàdiscussão.Emcada

divisão,apalavra­chavedeveaparecer.

Exemplo1

"Opoderdoevangelho"­Rm1.16(Crane131)

I­Oevangelhoépoderdivino

II­Oevangelhoépodersalvador

III­Oevangelhoépoderuniversal

Exemplo2

"OsefeitosdocompanheirismodeJesus"At4.13(Crane)

I­OcompanheirismocomJesushumilha

II­OcompanheirismocomJesustransforma

III­OcompanheirismocomJesuscapacita

IV­OcompanheirismocomJesusilumina

V­OcompanheirismocomJesusimortaliza

7.1Formulandootítuloemumainterligação­Umaperguntaexpressaotítulo.Asdivisões

irãorespondê­la.

Exemplo1

"PorqueamamosaDeus"?Sl116.1­8(Carne)

I­PorquenosescutaquandoclamamosporEle

II­Porquenostemlivradodamorte

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

III­Porquenosconsolanastribulações

IV­Porquenosguardadotentador

7.2Formuladootítulodeformaimperativa.Otítuloéumaordem.Ummandamento.Esta

ordemvaiestabelecerorumodadiscussão.Háquatrocaminhosaseguirquandoseusaum

títuloimperativo.

1º)Oquesignificaaordem.VejaoexemplodeCrane:(p.134)

"Temcuidadodadoutrina"–(ITm4.16)

I­Tercuidadodadoutrinasignificadefendê­la

II­Tercuidadodadoutrinasignificaensiná­la

.Observe:aordem,seinvertida,melhoraráaargumentação.

2º)Asrazõespelaquaissedeveobedeceràordemdada.Vejaoexemplodecrane:(p.135)

"SedeSantos"–(IPe1.13­21)

I­DevemossersantosporlealdadeaonossoPai

II­Devemossersantosportemerojuízo

III­Devemossersantosporamoraosalvador

3º)ComoCumpriraordem.Veja­seoexemplodecrane(p.135)

"Fazeidiscípulosdetodasasnações"Mt28.19

I­Podemosfaze­losesomosfiéisnotestemunhopessoalnolugaremqueoSenhornos

colocou.

II­Podemosfaze­losesomosfiéisemorarmosporavivamentomundial.

III­Podemosfaze­losesomosfiéisemcontribuiçãoparaosustentodaobramissionária.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

4º)Osermãocomootítuloimperativopodeterumacombinaçãodosmétodosdescritos.

Veja­seoexemplodeCrane(p.135)

"Cresceinaestaturaespiritual"­IIPe3.18

(abreviadosemsub­divisões)

I­Oquesignificacrescerespiritualmente?

II­Porquedevemoscrescerespiritualmente?

III­Comodevemoscrescerespiritualmente?

7.3Formulandootítuloemformadeproposição.Otítuloéumadeclaração.Hácaminhos

pelosquaisopregadorpodeenveredar.

1º)Oqueaproposiçãosignifica.Veja­seesteesboçodeSpurgeon(citadoporCrane,p.

136)

"AoSenhorpertenceasalvação"­Jn2.9

I­AorigemdasalvaçãopertenceaoSenhor

II­AexecuçãodasalvaçãopertenceaoSenhor

III­AaplicaçãodasalvaçãopertenceaoSenhor

IV­AsustentaçãodasalvaçãopertenceaoSenhor

V­OaperfeiçoamentodasalvaçãopertenceaoSenhor

2º)Provarqueaproposiçãoécerta.Veja­seoexemplodeCrane(p.136)

"AordemconstantedopovodoSenhoré:adiante!"Ex14.15

I­IradiantenaobradoSenhoreumdeveriniludível

II­IradiantenaobradoSenhoréumanecessidadeimperiosa

III­IradiantenaobradoSenhorépossibilidadegloriosa

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

3º)Umacombinaçãodosdoismétodosanteriores.Veja­seoexemplodeCrane(p.137­8)

"Nadaháperigosocomocristianismofalso"­Hb5.1­11

I­Vejamosoqueéocristianismofalso(seguem­se3sub­divisões)

II­Vejamosoquefazocristianismofalso(idem)

8.Comoenunciarotítulo

a)Antesdaleiturabíblica

b)Apósaleiturabíblica

c)Apósaintrodução.

VI­OTEXTODOSERMÃO

Definição:Textoéapassagembíblicaqueservedebaseparaosermão.

1.Necessidadeevantagensdousodotexto

a)Estádeacordocomanaturezadapregação:ensinarapalavra.

b)Évantajosoparaopovo:ouvirapalavra.

c)Dáautoridadeaopregador:vaifalardaBíblia

d)Valorizaopregador:éconhecedordaBíblia.

e)Auxilianavariaçãodeassuntos:"garantiadeestoqueinesgotáveldeassuntos"

f)Auxilianadeterminaçãodaestruturadosermão

g)LevaopovoacrescernoconhecimentodaBíblia

2.Escolhendootexto

2.1Quatroregrasnegativas:

a)Eviteousodetextodeautenticidadeduvidosa:Jo8.1­11,At9.6,IJo5.7

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

b)Cuidadocomtextosobscurosoucontravertidos:Rm7.10­11,IPe3.18­20.Escolha

textos claros e simples sobre os quais você pode falar. Se usar texto obscuro e contravertido, estude­o muito e fale claramente. Explique e aplique. Sua função é esclarecerenãoobscurecer.

c)Cuidadocomtextosrepugnantes:Jz3.24,IIPe2.22eAp3.16

d)Cuidadocomtextoscujatraduçãosejadisputada:Jo5.39,nocasodeusaroverbono

imperativo.

2.2Seisregraspositivas:

a)Escolhaumtextoquetenhafaladoaocoraçãodopregador

b)Delimitarotextodetalformaquecontenhaumunidadecompletadepensamento

c)Teremmenteasnecessidadedosouvintes

d)Seguirocalendáriocristãonamedidadopossível

e)UsartextosdetodososlivrosdaBíblia

f)Viaderegra,limitar­seaumsótextoparacadasermão.Emcasoexcepcional,maisde

um.Manteraunidadedepensamento.

3.Otextoeaidéiadosermão

Otextobemescolhidoéaquelequeapresentaaidéiacentraldosermãoemumasentença

claraedefinida.

Aidéiadosermãopodesertiradadiretamentedotexto.Porexemplo:EmJoão3,"A

necessidadedonovonascimento".QueidéiavocêtirariaparaoSalmo23eemJoão20?

A idéia do sermão pode ser achada por referência. Quando Paulo fala sobre carne sacrificadaaosídolos."Aimportânciadainfluênciacristã".

Podeseranalogia.Mt18.15­17éumapassagemsobrerelacionamentopessoal,maspode

serusadaparafalarsobre"Comoevitaraguerra?".

4.Otextoeoplanejamentodapregação

DevehaveroraçãoedependênciadoEspíritoSanto.Estabelecerumprogramadeensino.

Apregaçãoeclesiásticacontemporâneaédispersivaquantoaostemas.Oplanopodeser

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

mensal,trimestralouanual.Pode­seusarocalendáriocristão,daigrejaoudenominação. Deve­seteremmenteasituaçãodacomunidadeedomundo.Poderelacioná­loscom assuntosdaEscolaBíblicaDominical.Estabelecerumasériedesermõessobreumassunto, umavezporano.PodesersobreumlivrodaBíblia,umasériedepassagens,etc (Crane

263)

5.Ainterpretaçãodotexto

Definição:"Interpretaçãoéoesforçodeumamenteemseguirasprocessosmentaisde

outramentepormeiodesímbolosquenóschamamoslinguagem".

5.1­Passosnainterpretaçãodotexto

a)Conheceroautoresuasituação­Salmos32e51,deDavi.

b)Usardicionáriobíblico.

c)Osleitoreseomeioambiente­CartasàsigrejasdoApocalipse,ognosticismo.

d)Aocasiãoeopropósitodoautor­TiagoePedrosobreAbraão.

e)Ascondiçõesgeográficas,políticas,econômicasesociais­MariaeranoivadeJosémas

chamadadeesposa.

6.Otextoeseucontexto

a)Próximo­Oimediato,antesoudepois

b)Remoto­Olivro,aBíbliasobreoassunto.

c)Principiodarevelaçãoprogressiva.(dopoucoclaroaomuitoclaro)

7.Otextoesuaanálise

a)Éprecisoconhecerossentidosdaspalavras.Époesia?Linguagemfigurada?Ousode

dicionárioseléxicos.Fee&Stuart,Entendesoquelês?

b) É preciso recriar, tanto quanto possível, a vivência da passagem. Conhecer aquela cultura.

d)Éprecisoentenderarelaçãoentreaspalavras.Graçaefé,porexemplo.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

8.Otextoesuasverdades

a)Enunciaraverdadecentralemumaproposiçãoclaraecorreta

b)Fazerumalistadasverdadessignificativasdotexto

c)Ordenarasverdadeemgruposcomuns

d)Aplicaressasverdadesàsnecessidadesdosouvintes.(VerRobison,emAPregação

Bíblica,p.19.)

9.Otextoeseuestudo

a)Estudarotextoemváriastraduçõesemportuguês(VR,BLH,ERAB,BJ,BV,BL)

b)Examinaroutrastraduções

c)Examinarotextogregoouhebraico

d)Darsuaprópriainterpretação

e)Examinaroutrosrecursosnabiblioteca,inclusivecomentários

f)Relacionarcomavidadehoje

VII­AESTRUTURADOSERMÃO

Comoorganizaramatéria:Estrutura=esboço=plano.Omaterialdosermãodeveser

dispostoemordem.Istoexigetalentoetreino.Énecessárioaimaginaçãoconstrutiva.

Mas,umaestruturaéindispensável.

1.Aimportânciadaestrutura

a)Paraopregador:Porospensamentonoslugaresdevidos.Afaltadeordemlevaà

digressão,arepetiçãoeàfaltadeclareza.

b)Paraosouvintes:Umaboaestruturaajuda:Acompreensão­oquefoimesmoqueo

pastorpregou?

c)Aaceitação­éconvincente

d)Aretenção­éfácildelembrar.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

2.Ascaracterísticasdeumaboaestrutura

a)Unidade:Umasómensagemdecadavez.Geralmenteéprecisodecidiroqueomitir.

b)Ordem:Asidéiasdevemterumaseqüência.Devemcaminharparaumclímax.

c)Equilíbrio:Devehaverproporçãoousimetriaentreaspartes.Asvezes,nãodátempo

paraconcluir.

d)Progresso:Ocaminhoparaoclímaxélinearcíclico.

3.Elementocomponentedaboaestrutura

Dependendodoestilodosermão,oscomponentessofremvariações.Emregrageral,são:

a)Introdução(exórdio)­apresentaroassuntoetambémalinhaderaciocínio.

b)Proposiçãooutema:Oquevaiserdiscutido.KEI:sentençadetransição.

c)Divisões.

d)Conclusão(preparação,desafio)

e)Apelo

4.Aintrodução

Tudonestemundotemumaintrodução:entrada,pórticoemcasa,peçamusical,oprefácio

deumlivro.

4.1–Objetivosdaintrodução

a)Prepararoouvinteparareceberamensagem.Osouvintesestãofriosedespreparados.

b)Prepararoouvinteparaentenderoassuntoeopropósitodosermão.A"introdução

introduz"oassuntodosermão.

4.2–Característicasdeumaboaintrodução

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

a)Interessante,porémnãoestapafúrdianemsensacionalnemexagerada

b)Breve,porémnãoabrupta

c)Apropriadaàocasião,àmensagem.Deveterestreitarelaçãocomotextoeotemado

sermão

d)Cordial,porémnãobajuladora

e)Clara,semanteciparosfatos.Nãodizerdemaislogonoinício

f)Modesta,nãoprometerdemais.Nãoadornardemais

4.3–Tiposdeintrodução

a)Introduçãotextual.Podeprecederaleituradotexto.Seéumsermãotextual,podee

deveserrepetidootexto.Explicaçãodefatoresdeimportânciarelacionadoscomotexto.

b) Introdução contextual. Os antecedentes, por exemplo. O caso da parábola do filho

pródigo:sãotrêsparábolassobreaalegriadeDeus

Introduçãodescritiva.Adescriçãodramática.SermãosobreBartimeu.

Introduçãodotópicoouassunto.Anúnciodoassuntoetalvezdefiniçãodepalavrasdo

texto.

c) Introdução de problema. todo sermão deve Ter como objetivo a solução de um

problemahumano,vitaleimportante.

d)Introduçãodeobjetivo.Sermãosobre"Regressoàdisciplina":"Onossomundohojenos

confrontacompelomenosumanecessidadeelementar:Anecessidadededisciplina"

e)Introduçãodecitação.Citaçãonotáveldabíblia,dosjornais,deconversas,daliteratura,

depoesia,etc.

f)Introduçãodeilustração.LeonardodaVinci:Oquadrodaceiadosenhor

Introduçãodemanchetes.Asmanchetesdejornais.

g) Introdução de experiência. Experiência pessoal do pregador, de outrem. Carta ou

entrevista.

h)Introduçãodeperguntas."Oquequeremvocêsaqui?"

i)Introduçãodeocasiãoespecialreferênciaaocasiãoespecificada.

j)Introduçãodeestatística.(Cuidadocom"chutes")

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Obs.: Nunca usar introdução com declaração geral, generalidade. "O mundo está em crise".Eviteabanalidade.

4.4–Orientaçãoprática

a)Aoiniciar,nãopeçadesculpas.

b)Nãoprocureserengraçado."SabemporquePedrotraiuaJesus?"

c)Não"rasgueceda"Agradecimentosesalamalequesàparte

d)Nãocomececomtomfortíssimo

e)Nãocomecesempredamesmaforma.Gastetemponopreparodeumaboaintrodução.

Sejacaprichoso.Fujadafrasesfeitas

f)Sejabreveaoreferir­se"aoprazerdeestaraqui"

g)Eviteaintrodução"tamanhoúnico"(serveparaqualquersermão)

h)Cuidebemdasprimeirasfrases.Ouseganhaouseperdeaatençãoaqui

i)Concluídasuaintrodução,mencioneclaramenteotemaouproposiçãodosermão.

j)Nãodiscuta,naintrodução,oassuntodosermão.Introduzaoassunto.

k)Deixeaformafinaldaintroduçãoparaapartefinaldapreparaçãodosermão.

5.Asdivisõesdosermão

5.1Avantagemdasdivisões

Adivisãodotemaasseguraaunidadedosermão.Asidéiassãocolocadasemordem.Um

temapodeterváriasidéias.

5.2Efeitos(Crane144)

"Oqueaincredulidadeocasiona?"Nm14.1­11

5.2.1­AincredulidadedenigreocaráterdeDeus

5.2.2­Aincredulidadeenvileceocaráterdohomem

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

5.2.3­AincredulidadeprejudicaaobradeDeus

5.2.4­AincredulidadeprovocaairadeDeus

5.3Razõesqueapoiamumatese(Crane145)

5.3.1­Somosricosporquerecebemosoperdãodenossospecados

5.3.2­SomosricosporqueosrecursosdeDeusestãoanossofavor

5.3.3­Somosricosporqueasglóriasdoscéusnosestãoreservadas

5.4Meiosparaalcançarumfim(Crane146)

"Osrequisitosdocrescimentoespiritual"–IIPe3.18

5.4.1­Primeirorequisitodocrescimentoespiritualéodeumaalimentaçãoadequada.

5.4.2­Segundorequisitodocrescimentoespiritualéodeumaatividadeapropriada.

5.5Significadodealgo(Crane147)

"Umavidadignadoevangelho"Fp1.27­30

5.5.1­Umavidadignadoevangelhoéumavidadepaz

5.5.2­Umavidadignadoevangelhoéumavidadecombate

5.5.3­Umavidadignadoevangelhoéumavidadefé

5.5.4­Umavidadignadoevangelhoéumavidadeamor.

5.6Perguntas:Que,Quem,Como,Quando,Onde,Porque?

Exemplo:"Nossaordemdemarchar"Ex14.15(Cranepg.147)

5.6.1­Porquedevemosmarchar?

5.6.2­Comodevemosmarchar?

5.6.3–Oquenosesperaemnossamarcha?

5.7Justaposiçãodedoisconceitos:contrastesoucomplementação(Crane149)

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

"Umaperguntaimportanteeumarespostacerta"At16.25­34

5.7.1­Aperguntaimportantefoi"quedevofazerparasersalvo?"

5.7.2­Arespostacertafoi:"crênoSenhorJesusCristoeserássalvo"

5.8Aspectosdotexto."Aofatocentraldahistóriadomundo"Gl4.4­5(Crane152)

5.8.1­ElenosdizqueotempoescolhidoporDeusparaenviarSeuFilhoaomundofoium

tempopropício.

5.8.2­ElenosdizqueométodoadotadoporDeusparaenviarSeuFilhoaomundofoium

métodoapropriado.

5.8.3­ElenosdizqueopropósitocomqueDeusenviouSeuFilhoaomundofoium

propósitoadequado.

5.9Desenvolvimentocronológico."Deus,onossolibertador"Rm11.26.

5.9.1­Nopassado

5.9.2­Nopresente

5.9.3­Nofuturo.

5.10Problemas=Solução.Umadivisãoéarespostadaoutra"AbuscahumanaporDeus"

Jo6.68.

5.10.1­Paraquemiremosnós?

5.10.2­Tutenspalavradevidaeterna.

5.11Conteúdodasdivisões.Oquesedevedizeremcadadivisão?Comoenchercada

uma?

5.11.1­Fazerperguntasàdivisão

5.11.2 ­ Expor ou explicar termos: Definições, narrações, descrição, provar a tese da divisão,etc.

5.11.3­Argumentar,responderobjeções,levantareresponderobjeções

5.11.4­IlustraçõesBíblicaseseculares:Exemploaimitareevitar.

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

5.11.5­CitaçõesBíblicas

5.11.6­Experiências

5.11.7­Aplicareexortar

Obs.:Cuidadoparanãoexplicardemais,entrandoemminúciasdesnecessáriasquenão

coadunamcomopropósitodosermão.Quandocitargregoehebraico,faça­ocomjeito

paranãoserpernóstico.Nãosejapedantenãofaçacitaçãoemoutrosidiomas.

VIII­ILUSTRAÇÕES

1.Necessidade.

1.1­Sãoummeiopedagógicoeficiente.

1.2 ­ Auxiliam a memória. O povo se lembra mais das ilustrações do que das argumentações. Um pastor pediu a vinte pessoas que escrevessem sobre o que se lembravamdosermãoquepregara.Umoudoisselembraramdoesboço;quasetodosse lembraramdahistóriafinal.

1.3­FoiométodousadoporJesusparaensinar.Aprojeçãodaparáboladofilhopródigo

1.4­Ajudamaconvencer

1.5­Despertamreaçãoemotiva.Háhistóriasqueconvémevitar"apelações".

2.Tiposdeilustrações

2.1­Linguagempictórica,Metafórica,Alegorias.ExemploJr2.12­17

2.2­Históriasounarrativas.Umfatohistórico.Umincidente,umaexperiência,uma

parábola,etc

2.3–Poemas.

3.Fontesdeilustrações

3.1­ABíblia.Materialabundante,familiar,deautoridade,devalorpermanente

3.2­Aliteratura,Biografias,Autobiografias,Ficções,Drama,Poesia,Fábula,Mitose

Lendas

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

3.3­Experiênciapessoaldopregador

3.4 ­ A história secular, a história eclesiástica, a história da teologia, a história contemporânea,osjornaiseasrevistas

3.5­Aciência

3.6­Asartes.Históriasdehinos,citaçõesdelivros,versos,estrofes,pinturas,etc

3.7­Imaginaçãodopregador

3.8­Arquivosdeilustrações.

4.Códigodeéticaparailustração.RobertButler,em"AdministraçãoEclesiástica",V10,

nº10,nº2,pág.19,20.

4.1­"Euresolvinuncausarumailustraçãodogabinetedeaconselhamento"

4.2 ­ "Eu resolvi usar ilustrações que envolvam minha família com muita cautela e consideração"

4.3­"Euresolvievitarailustraçãomuitousada"

4.4­"Euresolvievitarpiadasehistóriasquesãoirreais"

4.5­"Euresolvifugirdeengrandeceramimmesmonasminhaspregações"

4.6­"Euresolvinuncapregarmuitasilustrações"

4.7­"Euresolviapresentarilustraçõeshonestas"

4.8­"Euresolvimeesforçarparadarodevidocréditoaumailustração"

5.Qualidadesdeumaboailustração.

5.1­Facilmenteentendida,compreensível

5.2­Pertinenteouapropriada.Ilustraopontoemquestãoounão?

5.3–Atual,omaispossível

5.4­Dignadecrédito

5.5­Breve,geralmenteomáximode100palavras

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

6.Sugestõespráticas

6.1­Nãousarnúmeroexcessivodeilustrações.Qualidade,nãoquantidade

6.2­Variaranaturezadasilustrações

6.3­Cultivaraartedecontarhistórias

6.4­Serpreciso.Cuidadocomnomes,fatosedatas

6.5­Nãoexagerar.Não"aumentar"ailustração

6.6­Prepararailustraçãocomcuidado

6.7­NãoabusardasilustraçõesdoToninho,daMariazinha,daMenininha,etc

IX­ACONCLUSÃO

Degrandeimportância.Põeabaixoousalvaosermão.Éondesechegaaumadecisão.

Muitasvezesoauditóriovêosermãoseesfumaçarnofim.Nãodeveserumamontoadode

frases,masoclímaxdosermão.Opontoalto.

1.Cuidadosatomar

1.1­Prepare­se,nãoneglicencie.Esboçovisto!"conclusão:Oqueviernahora".Podese

esperaralgodopregadorpreguiçoso?

1.2­Eviteapobrezamentalefujadomedodelevarosouvintesàdecisão

1.3­Evitea"conclusãodeafogado":"batendonoar",paratodososlados

1.4­Otempo:Nãomaisde10%dosermão

1.5­Nãoacrescentematériasnovas,idéiasdiferentes

1.6­Nãopeçadesculpas.Éruimnoinícioepiornofim

1.7­Nãocontepiadas.Éomomentomaissériodosermão

1.8­Cuidadocomgestosquedistraem:olharorelógio,fecharaBíblia,recolheroesboço,

falarenquantofolheiaohinário,buscarumhinoasercantado,etc

1.9­Varieasconclusões,evitemonotonia

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

2.Qualidadesdeumaboaconclusão.

2.1­Terunidade.Nãosermúltipla

2.2­Deveserclaraebreve

2.3­Deveserpessoal,personalizeosermão.Cadaouvintedevesaberqueestásefalando

paraele.Deveoouvinteseperguntar:"Muitobem,àluzdisto,quedevofazer?".Eviteo

festivaldebanalidades:"quepossamossercrentesmelhores","queDeusnosabençoe".

Istonãoquerdizernada.

2.4­Deveserpositiva

2.5­Deveservigorosa(Nãoquerdizerviolenta,agressiva).Devetervida,masdeveser

amorosa.

3.Estruturadaconclusão

A conclusão, normalmente, deve conter um dos três elementos, como estrutura:

recapitulação,aplicação,apelo.

3.1­Recapitulação–Aintroduçãomostra"ondevamos".Aconclusão"ondefomos".É

umsumáriodasdivisõesdosermão.

3.2­Aplicação–Outramaneiradeseelaboraraestruturadaconclusãoéaplicandoa

mensagem ao ouvinte. O sermão deve vir todo ele, em seu desenvolvimento sendo aplicado.Aquiaaplicaçãoestariafortementecolocadanamensagem.

3.3­Apelo–Paradecisãoíntimaoupública.Todaaconclusãogirariaaoredordoapelo,

quepodeserparadecisões,consagração,práticadasvirtudescristãs,dedicaçãoàobra,etc.

4.Tiposdeconclusão

Opregadorcaprichosovariaráasmaneirasdeconcluirseussermões.Eisalgunstiposde

conclusão:

4.1­Compoesiaouhino–Queseencaixeaoconteúdodamensagem.

4.2­Comcontrate–SermãosobreavoltadeCristo:"vocêserálevadoouserádeixado?"

4.3­Comapeloàimaginação–Sermãosobreonatal:"Oúltimonatal"

4.5­Comfinalabrupto

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

4.6­Comoração

4.7­Comdemonstração–Mostrandocomopraticaraverdadepregada

4.8­Comperguntas–Maseviteageneralidadeoubanalidadede"Seráqueestamos

fazendoisso?"

4.9­Comarepetiçãodotexto–Maslevandoemcontaanecessidadedodesafio.Que

deveteremtodaconclusão.

X­BONSHÁBITOSNAPREGAÇÃO

Apregaçãonãoéapenasosermão:étambémopregador.Algunsmaushábitospodem comprometer o sermão. O pregador deve tomar cuidado para evitar tais costumes e maneirismo.

1.Posturaereta.Nãosedeitesobreopúlpitonemseacorcunde.

2.Cuidadocomaaparência:Ousodeóculosescurosemrecintofechadoeànoite,étriste.

Opregadordescabelado,combarbaporfazer,colarinhovirado,sapatosenlamiados,meia

verde?

3.Cultiveoidioma:Apregaçãoécomunicaçãooral.Conheçapelomenososeuidioma.É

suaferramenta

4.Cuidadocomregionalismo:"Botão,mucidade,cruisdeJesuis,dolze,irrael,etc"etc.

5.Useseupróprioestilo:Sejavocêmesmo.Nãocopie.OuniformedeSaulnãocoubeem

Davi.

6.Faletodaapalavra:Nãoengulaos"r"eos"s"nãoengulaassílabasfinais.Eviteas

sujeições"elestão"aoinvésde"elesestão".

7.Aprendaaler:Pratiqueapontuaçãocorreta,dêentonação,vivaosdiálogosdotexto.

8.Faleàspessoas:Olheparaelas.Paredes,bancos,tetoechãonãoseconvertemnem

aprendem.

9.Falecomocorpo:Useexpressãofacialcondizente.Evitea"carademau".Useambasas

mãos.Nãooscileocorpoparatráseparaafrente.Tãopoucoselevanteconstantementena

pontadospés.Eviteodedoindicadorapontandoparaoouvinte.

10.Moduleavoz:Deveserdeacordocomoambiente.Nãoéogrito.Éaconsistênciae

convicção.

11.Eviteosvíciosdelinguagem:­"né","intão","éinteressantenotar","aí",etc

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

12.Evitechavões:Comoacompanharumsermãode30minutoscommaisde60"aleluias"

e"glóriasaDeus?"

XI­PRECIOSOSPERTINENETESAPREGADORES

1.Descansebemtodasasnoitesebarbei­setodasasmanhãs.

2.Mantenhaumcoraçãopuroerenoveocolarinholimpo.

3.Emsuavidabrilhealuzdoevangelhoeemseuspéssemprebrilheossapatos.

4.Nãodeixepassaroportunidades,masmandepassarseuterno.

5.OmarCáspioficabementreaEuropaeÁsia,masacaspaficamaunagoladoseu

paletó.

6.Sejapobredeespírito,masnãodevocabulário.

7.ProcureacasadoshomensparaqueoshomensprocuremacasadeDeus.

8.Contente­secomoquetem,masnãocomoqueé.

9.Perdoeasdívidasdosseusdevedores,masnãoseendivideeganheosseuscredores.

10.Unhasesmaltadaspodemsercriticadas,massujassãosempreapontadas.

11.Iràfrenteémelhordoqueempurrarparafrente.

12.Aconsistênciaémaisfortedoqueaeloquência.

13.BusqueaDeusantes,paraestarvivodiantedoshomens.

NOTA:OsprimeirossetepreceitosforamtraduzidoseadaptadospeloPr.AlbertoBlanco deOliveiradapublicação"wordandway",deMissouri,EUA.Osdemaissãodesua

autoria,publicadoem"Ojornaldeoração"demarçode1881.

AdministraçãoEclesiástica,vol10–nº2.

NatanaelNogueiradeSousa

eKleberPauloSantana

30/03/2015

HOMILÉTICA:aartedeprepararepregarsermões,fielepoderosamente.

Copiadode http://sites.uol.com.br/revistadominical/homiletica.htm

(retorneahttp://solascriptura­tt.org/Ide/

retorneahttp://solascriptura­tt.org/)