Vous êtes sur la page 1sur 31

Organismo Humano em Equilíbrio

9º Ano
2008-2009
Organismo humano
 O organismo humano
funcionamento como
um todo, isto é, todos
os constituintes desde
as células até aos
sistemas de órgãos
trabalham em
conjunto para a
manutenção das
condições necessárias
à sua sobrevivência.
Organismo humano
 O corpo humano é coordenado por
um sistema ,relativamente complexo,
que permite a transmissão de
informação entre diferentes sistemas
de órgãos e seus constituintes para o
bom funcionamento do organismo.

 Esse sistema é o Sistema Neuro-


Hormonal
 Tem como função coordenar a
actividade do corpo humano.
Sistema Nervoso
 O sistema nervoso pode dividir-se
em duas partes:
 Sistema Nervoso Central (SNC)

 Sistema Nervoso Periférico (SNP)


Sistema Neuro-Hormonal
 O nosso organismo tem duas vias de transmitir e
receber mensagens.

 Via nervosa

 Via hormonal

 Já vimos alguns exemplos da via hormonal quando


falámos do Sistema Reprodutor.
Sistema Nervoso Central
 Constituído por:
Encéfalo
 Encéfalo

Espinal medula
 Espinal medula

 Estas duas estruturas


dado que são centrais
de processamento de
informação, são
designadas de
Centros Nervosos.
Encéfalo
 O encéfalo divide-se no:

 Cérebro

Cérebro
 Cerebelo – controla a
Crânio coordenação dos
movimentos;
Hipotálamo
 Tronco cerebral – no Cerebelo
tronco cerebral encontra-
se o Bulbo Raquidiano que Bolbo Raquideano
controla os ritmos
cardíaco e respiratório e a
pressão sanguíneas.
Tronco Cerebral
Encéfalo
 O Encéfalo é revestido
por uma membrana
denominada de Meninge.

 Por sua vez a meninge e o


encéfalo é revestido e
protegido pela caixa
craniana.
Espinal medula
 O tronco cerebral
faz a ligação entre
o cérebro e a
espinal medula.

 A espinal medula
encontra-se
envolta e
protegida pela
coluna vertebral.
Cérebro
 A parte superior do encéfalo, e
também a de maior dimensão,
denomina-se de Cérebro.

 Divide-se em dois hemisférios


cerebrais, ligados entre por um
espesso feixe de fibras nervosas
denominada de Corpo Caloso.

 A zona superficial do cérebro


denomina-se de Córtex
Cerebral e apresenta inúmeras
circunvalações.
Sistema Nervoso Periférico
 É constituído por nervos e
gânglios.

 Os nervos são estruturas


formadas pela agregação de
fibras nervosas. Partem dos
centros nervosos,
ramificando-se em todas as
direcções e partes do corpo.
Nervos Cranianos

 Partem do encéfalo e
dirigem-se para as
diferentes zonas da
cabeça.
Nervos raquidianos

 Têm origem na
espinal medula
e ramificam-se
pelo organismo.
Gânglios
 Os gânglios são pequenos agregados de corpos
celulares de células nervosas, situados fora do SNC.
Neurónio
 Os neurónios são
constituídos por:

 Corpo celular;

 Dendrites;

 Axónio;
 Arborização
terminal;
 Bainha de mielina.
Neurónio
 As células base do sistema nervoso são os neurónios.

Dendrite
Neurónio
 Os neurónios têm como principal função receber,
transmitir e responder às mensagens que lhes chegam.

 A estas mensagens dá-se o nome de impulsos ou


influxos nervosos.
Impulso nervoso
 Transmitem-se através
da passagem de
neurónio para neurónio
de uma substância
química.

 Essa substância
química denomina-se
de
.

 Existem cerca de 30
neurotransmissores
conhecidos.
Neurónio
 Cada neurónio, devido às suas muitas
ramificações do corpo celular (dendrites) e do
axónio (terminação arbórea), consegue
estabelecer ligação com muitos outros
neurónios.

 Dependendo das suas funções os neurónios


classificam-se em:
 ( ) –
conduzem impulsos dos órgãos receptores até
ao SNC.

 – encontram-se no
SNC e estabelecem a ligação entre neurónios
receptores e efectores, além que processam e
coordenam a informação.

 motores ( ) – conduzem
os impulsos nervosos do SNC para o órgãos
efectores como por exemplo músculos e
glândulas hormonais.
Nervos
 Ao conjunto do axónio, de
cada neurónio, envolto na
bainha de mielina, dá-se o
nome de .

 As fibras nervosas por sua


vez aglomeram-se em
grande quantidade ,
formando ,
que ao serem envoltos em
tecido denominam-se de
.
Estímulos
 Os estímulos são factores que obrigam o organismo a
reagir, tais como:
 Luz;
 Som;
 Sabor;
 Medo;
 Sede;
 Fome…

 Estes estímulos são detectados por receptores


específicos.

 Os que detectam os estímulos externos reúnem-se nos


.

 Os receptores de estímulos internos, captam


estímulos internos, que nos informam de estado do
nosso organismo.
Estímulo-Resposta
 Para que um estímulo desencadeie uma respostas são
necessários vários intervenientes….

Fibras Fibras
Receptores Centros Órgãos
nervosas nervosas
sensoriais nervosos efectores
sensoriais motoras
Actos voluntários e involuntários
 A nossa actividade do dia-a-dia envolve diferentes actos que se
podem dividir em:

 – são actos conscientes e dependem da nossa


vontade, nestes casos o impulso nervoso é gerado no cérebro e
conduzido pelos nervos efectores que enervam os órgãos implicados
no acto.

 ou – são actos que não dependem da


nossa vontade, são determinados pela espinal medula e funcionam
como um mecanismo automático de resposta a estímulos exteriores,
muitas vezes são um mecanismo de defesa.
 é o trajecto percorrido pelo impulso nervoso, num acto
reflexo.
Acto reflexo
 Quando o centro nervoso responsável
pelo acto reflexo é a espinal medula,
o impulso é também enviado ao
cérebro.

 Pelo que temos consciência do acto.

 O cérebro vai então memorizar a


resposta dada.

 No acto voluntário o único centro


nervoso interveniente é o encéfalo, já
no acto involuntário pode ser a
espinal medula e o cérebro.
Acto reflexo
 Os actos reflexos podem dividir-se em:

 – que são aqueles que já nascem com a pessoa e


que como tal são característicos de todos nós.

 ou – obtêm-se pela
aprendizagem, sendo que neste processo o encéfalo
intervém memorizando as respostas de forma a mais
tarde repeti-las.
Sistema nervoso autónomo
 Temos apenas consciência de uma pequena parte da
actividade do nosso sistema nervoso.

 Uma grande parte da actividade coordenada pelo


nosso sistema nervoso não é percepcionado por nós.
 Regulação das condições internas do corpo

 A parte do sistema nervoso que controla essa parte é


denominada de .
Sistema Nervoso
Autónomo
 Subdivide-se em:

 Parassimpático

 Simpático

 Diferem nos locais de origem


dos nervos e nas funções, que
são opostas e complementares.
Sistema Nervoso Autónomo
 É controlado ao nível do hipotálamo, que por sua vez
está relacionado com o córtex cerebral.

 Assim o estado emocional de uma pessoa pode


influenciar o funcionamento dos órgãos controlado
pelo sistema SNA.

 O hipotálamo por sua vez controla também a hipófise,


pelo que controla assim o sistema endócrino.
Sistema endócrino
 É constituído pelas glândulas endócrinas que
produzem e lançam hormonas na corrente
sanguínea.

 Hipófise
 Tiróide
 Pâncreas
 Supra-Renais
 Testículos e ovários

 As hormonas são mensageiros químicos que


circulam pela corrente sanguínea e como tal, por
todo o corpo.
 Ao contrário do impulso nervoso que é
localizado, a hormona pode levar uma mensagem
a todo o corpo.

 Exemplo:
Hipófise
 É considerada a glândula mestra, pois além de
produzir um conjunto muito diversificado de
hormonas que actuam a diversos níveis, controla
também a actividade de outras glândulas.

A é uma hormona produzida na hipófise


que controla várias glândulas endócrinas.
Relação Sistema Nervoso – Sistema
Endócrino
 Os Sistemas Nervoso e Hormonal actuam em estreita
coordenação.

 A interpretação de sensações, actuam sobre o sistema


nervoso autónomo que por sua vez actua sobre as
glândulas.