Vous êtes sur la page 1sur 23

-PÚBLICO

-

N-2628

REV. A

11 / 2012

CONTEC
Comissão de Normalização
Técnica

Tinta Epóxi Poliamida de Alta Espessura
SC-14
Pintura e Revestimentos
Anticorrosivos

3a Emenda

Esta é a 3a Emenda da PETROBRAS N-2628 REV. A, que incorpora a 2ª Emenda, e se destina a
modificar o seu texto nas partes indicadas a seguir:
NOTA 1 As novas páginas com as alterações efetuadas estão colocadas nas posições
correspondentes.
NOTA 2 As páginas emendadas, com a indicação da data da emenda, estão colocadas no final da
norma, em ordem cronológica, e não devem ser utilizadas.

- Seção 2:
a
Inclusão da ABNT NBR 15877:2010 (2 Emenda)
Alteração da ASTM D4541 para ASTM D 4541:2009 (2a Emenda)
Substituição da PETROBRAS N-1212 pela ABNT NBR 9676 (3a Emenda)
Substituição da PETROBRAS N-1363 pela ABNT NBR 15742 (3a Emenda)
Substituição da PETROBRAS N-1538 pela ABNT NBR 8096 (3a Emenda)
Substituição da PETROBRAS N-1810 pela ABNT NBR 12103 (3a Emenda)
Substituição da PETROBRAS N-1987 pela N-13 (3a Emenda)

- Subseção 3.4.2: (3a Emenda)
Alteração da referência.
- TABELA 1: (3a Emenda)
Alteração das referências na Tabela.

- TABELA 2:
Substituição da ASTM D 4541 A4 por ABNT NBR 15877:2010, Anexo2 ou ASTM D 4541:2009,
Método D - Equipamento Tipo IV (2a Emenda)
Substituição da PETROBRAS N-1538 por ABNT NBR 8096 (3a Emenda)
- TABELA B-1: (1a Emenda)
Alteração do código referente a cor amarelo-segurança de 2585 para 2586.

PROPRIEDADE DA PETROBRAS

1 página

-PÚBLICO-

N-2628

REV. A

DEZ / 2003

CONTEC
Comissão de Normalização
Técnica

TINTA EPÓXI POLIAMIDA DE ALTA
ESPESSURA

SC-14
Pintura e Revestimentos
Anticorrosivos

Revalidação

Revalidada em 06/2009, com a seguinte alteração no documentos de referência:
Substituição: PETROBRAS N-1987 pela PETROBRAS N-0013.

_____________

PROPRIEDADE DA PETROBRAS

As Normas Técnicas PETROBRAS são elaboradas em conformidade com a norma PETROBRAS N .1. devem ser enviadas para a CONTEC . revisada ou cancelada. “ser”.Subcomissão Autora. são aprovadas pelas Subcomissões Autoras .Subcomissão Autora.SCs (formadas por técnicos de uma mesma especialidade. que possam contribuir para o seu aprimoramento. É caracterizada pelos verbos: “dever”. “sugerir” e “aconselhar” (verbos de caráter não-impositivo). As propostas são apreciadas durante os trabalhos para alteração desta Norma. importa em ato ilícito nos termos da legislação pertinente. ver Catálogo de Normas Técnicas PETROBRAS. O Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma é o responsável pela adoção e aplicação dos seus itens. Para informações completas sobre as Normas Técnicas PETROBRAS. PROPRIEDADE DA PETROBRAS 13 páginas e Índice de Revisões . “poder”. sem a prévia e expressa autorização da titular. Uma eventual resolução de não segui-la ("não-conformidade" com esta Norma) deve ter fundamentos técnico-gerenciais e deve ser aprovada e registrada pelo Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma.GTs (formados por especialistas da Companhia e das suas Subsidiárias). Uma Norma Técnica PETROBRAS está sujeita a revisão em qualquer tempo pela sua Subcomissão Autora e deve ser reanalisada a cada 5 anos para ser revalidada. e qualquer reprodução para utilização ou divulgação externa. CONTEC Comissão de Normas Técnicas Requisito Técnico: Prescrição estabelecida como a mais adequada e que deve ser utilizada estritamente em conformidade com esta Norma. nos termos do direito intelectual e propriedade industrial. a orientação quanto à interpretação do texto desta Norma. A alternativa adotada deve ser aprovada e registrada pelo Órgão da PETROBRAS usuário desta Norma. “exigir”. A DEZ / 2003 TINTA EPÓXI POLIAMIDA DE ALTA ESPESSURA Especificação Esta Norma substitui e cancela a sua revisão anterior. através da qual serão imputadas as responsabilidades cabíveis. É indicada pela expressão: [Prática Recomendada]. Prática Recomendada: Prescrição que pode ser utilizada nas condições previstas por esta Norma. são comentadas pelas Unidades da Companhia e das suas Subsidiárias.A. É caracterizada pelos verbos: “recomendar”. Cabe à CONTEC .-PÚBLICO- N-2628 REV. – PETROBRAS. indicando a sua identificação alfanumérica e revisão. o item a ser revisado.14 Pintura e Revestimentos Anticorrosivos Cópias dos registros das “não-conformidades” com esta Norma. As propostas para revisão desta Norma devem ser enviadas à CONTEC Subcomissão Autora. A circulação externa será regulada mediante cláusula própria de Sigilo e Confidencialidade. representando as Unidades da Companhia e as suas Subsidiárias) e homologadas pelo Plenário da CONTEC (formado pelos representantes das Unidades da Companhia e das suas Subsidiárias). mas que admite (e adverte sobre) a possibilidade de alternativa (não escrita nesta Norma) mais adequada à aplicação específica. SC . a proposta de redação e a justificativa técnico-econômica. “determinar” e outros verbos de caráter impositivo.” Apresentação As Normas Técnicas PETROBRAS são elaboradas por Grupos de Trabalho . de uso interno na Companhia. “A presente Norma é titularidade exclusiva da PETRÓLEO BRASILEIRO S.

2 . Standard Practice for Testing Water Resistance of Coatings Using Water Immersion.Corrosão por exposição ao dióxido de enxofre . verificáveis em laboratório. Standard Test Method for Fineness of Dispersion of Pigment-Vehicle Systems by Hegman-Type Gage. Preparation of Steel Substrates Before Application of Paints and Related Products.Determinação de vida útil da mistura (“pot-life”).Ensaio de Aderência por Tração.Método de ensaio. Tintas e vernizes . 2 DOCUMENTOS COMPLEMENTARES Os documentos relacionados a seguir são citados no texto e contêm prescrições válidas para a presente Norma.Método de ensaio. Standart Test Method for Pull-Off Strength of Coatings Using Portable Adhesion Testers.Determinação do poder de cobertura (opacidade) . Tintas .1 Esta Norma fixa as características. Cores.Metodo de ensaio. exigíveis para a tinta epóxi poliamida de alta espessura com baixo teor de voláteis orgânicos. Standard Test Method for Consistency of Paints Using the Stormer Viscometer. Lacquer and Related Products. Standard Test Methods for Drying. PETROBRAS N-13 PETROBRAS N-1219 PETROBRAS N-1288 PETROBRAS N-1358 PETROBRAS N-1367 - ABNT NBR 8094 - ABNT NBR 8096 - ABNT NBR 9676 - ABNT NBR 12103 - ABNT NBR 15742 - ABNT NBR 15877:2010 ISO 8501-1 ASTM D 523 ASTM D 562 - ASTM D 870 - ASTM D 1210 - ASTM D 1308 - ASTM D 1475 - ASTM D 1640 - ASTM D 2247 - ASTM D 4541:2009 - Requisitos Técnicos para Serviços de Pintura. Pintura Industrial . Inspeção de Recebimento de Recipientes Fechados. Standard Test Method for Effect of Household Chemicals on Clear and Pigmented Organic Finishes. Determinação do Teor de Sólidos por Massa em Tintas e Produtos Afins. Standard Test Method for Specular Gloss.Determinação pelo Disco de Aço. 1. Sólidos por Volume . a base de amida.3 Esta Norma contém Requisitos Técnicos e Práticas Recomendadas. Standard Test Method For Density of Paint. fornecida em 2 recipientes: um contendo a resina epóxi e os pigmentos (componente A) e o outro contendo o agente de cura (componente B).-PÚBLICO- N-2628 REV. Material metálico revestido e não-revestido . Curing or Film Formation of Organic Coatings at Room Temperature. Varnish.2 Esta Norma se aplica aos serviços iniciados a partir da data de sua edição. A DEZ / 2003 1 OBJETIVO 1. 1. Tintas . Material Metálico Revestido e Não Revestido Corrosão por Exposição à Névoa Salina. Standard Practice for Testing Water Resistance of Coatings in 100 % Relative Humidity.Determinação do descaimento .

2 Admite-se a revalidação deste prazo de utilização por 2 períodos adicionais de 6 meses. sem pele e espessamento. devidamente rotulados ou marcados na superfície lateral. que garanta a sua utilização por.2.2 Embalagem 3.4.1 Aparência dos Componentes A e B Os componentes A e B devem se apresentar homogêneos. 3. o pigmento de alumínio em pasta pode ser fornecido em uma embalagem a parte (componente C). mediante repetição e aprovação prévia dos ensaios executados por ocasião do fornecimento.1 Os recipientes.3 Estado e Enchimento dos Recipientes 3. A pasta deve apresentar-se homogênea ao ser recebida. Nota: Para fornecimento na cor alumínio (0170).5 Diluição Quando necessário. conforme as exigências desta Norma e da norma PETROBRAS N-1288. A DEZ / 2003 3 CONDIÇÕES GERAIS 3. em lata recentemente aberta.1 O formato das latas deve ser cilíndrico circular reto.2 Na vedação das embalagens não deve ser utilizado material passível de causar degradação ou contaminação da tinta. [Prática Recomendada] 3. 12 meses após a data de sua fabricação.3. 3.3. 3. devem se apresentar em bom estado de conservação. para facilitar sua aplicação. 3. Deve ser do tipo folheamento (“leafing”). 3.4 Estabilidade em Armazenagem 3. no mínimo. conforme a norma PETROBRAS N-13.4. 3. nem ressecamento ou endurecimento no recipiente.1 Os componentes A e B devem apresentar estabilidade à armazenagem em recipiente fechado à temperatura inferior a 40 ºC. esta tinta pode ser diluída conforme instruções do fabricante. [Prática Recomendada] 3 .2. a quantidade citada na respectiva indicação. não deve apresentar nenhuma separação substancial entre o pigmento e o líquido.2 Os recipientes devem conter.-PÚBLICO- N-2628 REV. no mínimo. com os componentes desta tinta.

tinta epóxi poliamida de alta espessura. misturados os componentes A e B. em litros e em kg.1. número ou sinal identificador do lote de fabricação.2 Requisitos do Produto Pronto para Aplicação 4. devem apresentar as bandas características da resina epóxi e do agente de cura. A DEZ / 2003 3. 4 .1.-PÚBLICO- N-2628 REV. proporção de mistura em massa e volume. quantidade contida no recipiente. constam da TABELA 1. no mínimo.1 Requisitos dos Componentes A e B 4. 4 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 4. deve ser facilmente homogeneizável (manualmente). Os espectros obtidos. identificação dos componentes: A ou B. 4.2 A identificação da resina do componente A e do agente de cura deve ser efetuada por espectroscopia na região do infravermelho. isentos dos contaminantes e em conformidade com os espectros do ANEXO A.1 Os requisitos do produto pronto para aplicação.6 Marcação Os recipientes devem trazer no rótulo ou em seu corpo. nome e endereço do fabricante. as seguintes informações: a) b) c) d) e) f) g) h) i) norma PETROBRAS N-2628. após evaporação dos solventes. diluente a utilizar. 4. data da validade de utilização do produto.1 Os componentes A e B devem se apresentar homogêneos. Caso apresentem alguma sedimentação.2.

deve apresentar consistência uniforme. 4.3.6 ASTM D 1475 Sólidos por Massa.3 e 4. 4.1 As características da película seca estão estabelecidas na TABELA 2 e nos itens 4.4 1. A DEZ / 2003 TABELA 1 . que se obtém após a mistura dos 2 componentes da tinta.0 e máximo 1. h - 2 - ABNT NBR 15742 Tempo de Secagem ao Toque.-PÚBLICO- N-2628 REV.3. % - 80 - PETROBRAS N-1358 Consistência (UK) - 110 ASTM D 562 Descaimento. % - 85 - PETROBRAS N-1367 Sólidos por Volume.2 O produto final. c) sólido por volume: mínimo 70 %.2. h 200 a 240 16 48 ASTM D 1640 - - 50 ASTM D 1210 Ensaios Secagem para Finura de Moagem. h 200 a 240 - 16 ASTM D 1640 Tempo de Repintura. m Poder de Cobertura Nota: Requisitos Ver ANEXO B Normas a Utilizar ABNT NBR 9676 Para a tinta na cor alumínio (código 0170) considerar os seguintes valores: a) massa específica: mínimo 1.4.4. b) sólidos por massa: mínimo 80 %. 5 . Massa Específica - 1. Máx.REQUISITOS DO PRODUTO PRONTO PARA APLICAÇÃO Espessura Película Seca (m) Mín. m (Película Seca) - 240 - ABNT NBR 12103 Tempo de Vida Útil (“Pot-Life”) da Mistura. 4. h 200 a 240 - 4 ASTM D 1640 Tempo de Secagem a Pressão.2.3.3 Características da Película Seca 4.3.

3. 40 ºC.1 Inspeção Visual Verificar se as condições indicadas nos itens 3. MPa Resistência à Imersão Destilada. A DEZ / 2003 TABELA 2 . resistência ao SO2. 4. h 400 a 450 2 000 ASTM D 2247 Resistência ao SO2. 400 a 450 Para a tinta na cor alumínio (código 0170) não é necessário fazer os ensaios de resistência ao SO2 e NaCl. h 400 a 450 1 000 ASTM D 1308 400 a 450 2 000 ASTM D 870 Resistência à Imersão em Água Salgada 400 a 450 (3.5 % de NaCl). 40 ºC. h Nota: à Imersão em em Água NaOH. 3.0 L). Método D Equipamento Tipo IV Brilho a 60°. Anexo2 ou ASTM D 4541:2009.CARACTERÍSTICAS DA PELÍCULA SECA Espessura Película Requisitos Seca (m) Mínimos Ensaios Normas a Utilizar 200 a 240 10 ABNT NBR 15877:2010. 4. h 400 a 450 2 000 ABNT NBR 8094 Resistência a 100 % de UR. resistência à imersão em água destilada.2 Ao se observar os painéis. não deve ser constatada a presença de bolhas ou de pontos de corrosão na superfície. UB 200 a 240 60 ASTM D 523 Resistência à Névoa Salina.3 e 3. 6 . (2. rondas 400 a 450 5 ABNT NBR 8096 Resistência à Imersão em Xileno. não deve ser constatado empolamento na película nem alteração de cor do solvente utilizado no ensaio.6 estão atendidas e rejeitar o fornecimento que não as satisfizer.3.1.3 Não deve haver pontos de corrosão nem formação de bolhas na película após decorridos os tempos respectivos estabelecidos para os seguintes ensaios: resistência a 100 % de umidade relativa.3. 5 Inspeção 5.-PÚBLICO- N-2628 REV. sob névoa salina.2. após decorridas as 2 000 horas de ensaio. h 2 000 ASTM D 1308 Resistência a 10 %. resistência à imersão em água salgada e resistência à imersão em NaOH. h 2 000 ASTM D 1308 Aderência.4 Após o ensaio de imersão. 4. 3. no que se refere à resistência ao xileno. Admite-se alteração de cor da película após os ensaios de imersão e exposição ao SO2 e 100 % de umidade relativa. nem a penetração no entalhe superior a 3 mm.

devem ser observadas as condições descritas nos itens 5.2. os painéis devem ser mantidos à temperatura de 25 (± 2) °C e umidade relativa de 60 (± 5) %.2.3 Para os demais ensaios.2. a fim de evitar o aparecimento prematuro de processo corrosivo nestes locais.1. a tinta deve ser aplicada diretamente sobre a chapa de aço-carbono AISI-1020.6 Para o ensaio de resistência à névoa salina.2 Para a realização dos ensaios indicados nas TABELAS 1 e 2.2.0 mm. 5. A preparação da superfície deve ser feita por meio de jateamento abrasivo ao metal quase branco (mínimo).2.2.2 Ensaios 5. deve ser feito um único entalhe no centro do corpo de prova.2.7 As bordas dos painéis de ensaio devem ser protegidas adequadamente. paralelo à sua maior dimensão e a uma distância de 30 mm das bordas superior e inferior.1 Os ensaios a serem executados são os constantes das TABELAS 1.2.2 Para o ensaio de aderência a tinta deve ser aplicada diretamente sobre a chapa de aço-carbono AISI-1020. 5. O perfil de ancoragem deve ser de 30 µm a 70 µm. A DEZ / 2003 5. 15 minutos após mistura e homogeneização dos componentes. grau Sa 2 1/2 da norma ISO-8501-1.-PÚBLICO- N-2628 REV. 5.2.2. de acordo com a norma ISO 8501-1.2.0 mm. antes e após o tratamento CSt3.2. As dimensões da chapa devem ser de 150 mm x 80 mm.2. 5. 5. Os painéis devem ser lavados com água corrente (doce e limpa) e escova de náilon.2.2. Durante este período.5 Recomenda-se que os painéis sejam pintados por meio de pistola. 5.2.1 A aplicação da tinta nos painéis de ensaio deve ser feita. 5. [Prática Recomendada] 5.2. no mínimo. A preparação da superfície deve ser feita por meio de limpeza mecânica até atingir o grau CSt3 da norma em referência. 2 e do item 4.2.2.2. As dimensões da chapa devem ser de 150 mm x 80 mm e espessura mínima de 2. e espessura mínima de 2.7.1 a 5. _____________ /ANEXO A 7 .4 Os ensaios da TABELA 2 devem ser realizados 10 dias após a aplicação da tinta sobre os painéis.2. com grau de enferrujamento C.

A DEZ / 2003 ANEXO A .FIGURAS 85 80 75 70 65 TRANSMITÂNCIA (%) 60 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 4 000 3 500 3 000 2 500 2 000 1 500 1 000 COMPRIMENTO DE ONDA (cm-1) FIGURA A-1.-PÚBLICO- N-2628 REV.GRÁFICO 1 8 500 .ESPECTROGRAMA DA RESINA EPÓXI .

ESPECTROGRAMA DA RESINA EPÓXI .GRÁFICO 2 9 500 . A DEZ / 2003 80 75 70 65 60 TRANSMITÂNCIA (%) 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 -5 4 000 3 500 3 000 2 000 2 500 1 500 1 000 COMPRIMENTO DE ONDA (cm-1) FIGURA A-2.-PÚBLICO- N-2628 REV.

A DEZ / 2003 85 80 75 70 65 60 TRANSMITÂNCIA (%) 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 4 000 3 500 3 000 2 500 2 000 1 500 1 000 500 COMPRIMENTO DE ONDA (cm-1) FIGURA A-3 .GRÁFICO 1 10 .-PÚBLICO- N-2628 REV.ESPECTROGRAMA DA RESINA POLIAMÍDICA .

A DEZ / 2003 70 65 60 55 TRANSMITÂNCIA (%) 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 4 000 3 500 3 000 2 500 2 000 1 500 1 000 500 COMPRIMENTO DE ONDA (cm-1) FIGURA A-4 .GRÁFICO 2 11 .-PÚBLICO- N-2628 REV.ESPECTROGRAMA DA RESINA POLIAMÍDICA .

A DEZ / 2003 90 85 80 75 70 65 60 TRANSMITÂNCIA (%) 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 -5 4 000 3 500 3 000 2 500 2 000 1 500 1 000 500 COMPRIMENTO DE ONDA (cm-1) FIGURA A-5 .GRÁFICO 3 _____________ /ANEXO B 12 .ESPECTROGRAMA DA RESINA POLIAMÍDICA .-PÚBLICO- N-2628 REV.

-PÚBLICO- N-2628 REV.TABELA TABELA B-1 . A DEZ / 2003 ANEXO B .PODER DE COBERTURA PARA O PRODUTO PRONTO PARA APLICAÇÃO (CRIPTÔMETRO DE PFUND .PLACA No 7) Cores Alaranjado-Segurança Amarelo-Ouro Amarelo-PETROBRAS Amarelo-Segurança Vermelho-Segurança Azul-Pastel Branca Cinza-Claro Creme-Claro Cinza-Gelo Creme-Canalizações Verde-Pastel Verde-PETROBRAS Verde-Segurança Azul-PETROBRAS Azul-Segurança Cinza-Escuro Marrom-Canalizações Óxido de Ferro Preto Alumínio Código Norma PETROBRAS N-1219 1867 2287 2386 2586 1547 4882 0095 0065 2392 0080 2273 3582 3355 3263 5134 4845 0035 1822 1733 0010 0170 _____________ 13 Valores Máximos (mm) 20 15 10 - .

1 Revisado _____________ IR 1/1 DEZ / 2003 .2.-PÚBLICO- N-2628 REV.1 Revisado 4. A ÍNDICE DE REVISÕES REV. A Partes Atingidas Descrição da Alteração 3.

PETROBRAS N-1358 . ASTM D 523 .Standard Test Method for Effect of Household Chemicals on Clear and Pigmented Organic Finishes.Resistência de Películas de Tinta ao Dióxido de Enxofre. PETROBRAS N-1987 .Poder de Cobertura de Tinta pelo Criptômetro de Pfund.Standard Test Method for Fineness of Dispersion of Pigment-Vehicle Systems by Hegman-Type Gage.-PÚBLICO- N-2628 REV. Curing or Film Formation of Organic Coatings at Room Temperature.Standard Test Method for Specular Gloss. PETROBRAS N-1367 . 2 DOCUMENTOS COMPLEMENTARES Os documentos relacionados a seguir são citados no texto e contêm prescrições válidas para a presente Norma. 1. ASTM D 562 .Ensaio de Descaimento em Películas de Tinta. 2 .Cores. PETROBRAS N-1810 .Standart Test Method for Pull-Off Strength of Coatings Using Portable Adhesion Testers. Lacquer and Related Products. ASTM D 1308 .Standard Test Method for Consistency of Paints Using the Stormer Viscometer. ASTM D 4541:2009 .Preparation of Steel Substrates Before Application of Paints and Related Products. exigíveis para a tinta epóxi poliamida de alta espessura com baixo teor de voláteis orgânicos. fornecida em 2 recipientes: um contendo a resina epóxi e os pigmentos (componente A) e o outro contendo o agente de cura (componente B). PETROBRAS N-1219 .Determinação do Teor de Sólidos por Massa em Tintas e Produtos Afins. (“Pot-Life”) de Tintas e Vernizes. ASTM D 1475 . a base de amida.Revalidação de Prazo de Validade de Tintas.3 Esta Norma contém Requisitos Técnicos e Práticas Recomendadas. ISO 8501-1 . PETROBRAS N-1538 .Standard Practice for Testing Water Resistance of Coatings in 100 % Relative Humidity. 1.Standard Test Method For Density of Paint. ASTM D 1640 . ASTM D 870 . PETROBRAS N-1363 . ASTM D 1210 . PETROBRAS N-1288 .1 Esta Norma fixa as características.Standard Test Methods for Drying. A 05 / 2011 1 OBJETIVO 1. ABNT NBR 15877:2010 .Standard Practice for Testing Water Resistance of Coatings Using Water Immersion.Inspeção de Recebimento de Recipientes Fechados.Pintura Industrial . ASTM D 2247 . PETROBRAS N-1212 .Determinação pelo Disco de Aço. ABNT NBR 8094 .2 Esta Norma se aplica aos serviços iniciados a partir da data de sua edição.Ensaio de Aderência por Tração. pelo Aparelho de Kesternick.Sólidos por Volume . Varnish.Material Metálico Revestido e Não Revestido Corrosão por Exposição à Névoa Salina.Determinação de Vida Útil da Mistura. verificáveis em laboratório.

[Prática Recomendada] 3 .-PÚBLICO- N-2628 REV. nem ressecamento ou endurecimento no recipiente.5 Diluição Quando necessário. no mínimo. mediante repetição e aprovação prévia dos ensaios executados por ocasião do fornecimento.3 Estado e Enchimento dos Recipientes 3. conforme as exigências desta Norma e da norma PETROBRAS N-1288.2.2 Os recipientes devem conter. esta tinta pode ser diluída conforme instruções do fabricante. em lata recentemente aberta. 3. 12 meses após a data de sua fabricação.4. sem pele e espessamento.1 Os componentes A e B devem apresentar estabilidade à armazenagem em recipiente fechado à temperatura inferior a 40 ºC.2 Na vedação das embalagens não deve ser utilizado material passível de causar degradação ou contaminação da tinta.1 Os recipientes.3.2 Embalagem 3. A DEZ / 2003 3 CONDIÇÕES GERAIS 3.1 Aparência dos Componentes A e B Os componentes A e B devem se apresentar homogêneos. conforme a norma PETROBRAS N-1987.4. no mínimo.4 Estabilidade em Armazenagem 3. 3.2. [Prática Recomendada] 3. 3.3. não deve apresentar nenhuma separação substancial entre o pigmento e o líquido.2 Admite-se a revalidação deste prazo de utilização por 2 períodos adicionais de 6 meses. devem se apresentar em bom estado de conservação.1 O formato das latas deve ser cilíndrico circular reto. devidamente rotulados ou marcados na superfície lateral. 3. com os componentes desta tinta. 3. para facilitar sua aplicação. a quantidade citada na respectiva indicação. Deve ser do tipo folheamento (“leafing”). 3. o pigmento de alumínio em pasta pode ser fornecido em uma embalagem a parte (componente C). que garanta a sua utilização por. A pasta deve apresentar-se homogênea ao ser recebida. Nota: Para fornecimento na cor alumínio (0170).

h 200 a 240 - 4 ASTM D 1640 Tempo de Secagem a Pressão.4 1.4.REQUISITOS DO PRODUTO PRONTO PARA APLICAÇÃO Espessura Película Seca (µm) - Mín.2 O produto final. µm Poder de Cobertura Nota: Requisitos Ver TABELA 3 Normas a Utilizar PETROBRAS N-1212 Para a tinta na cor alumínio (código 0170) considerar os seguintes valores: a) massa específica: mínimo 1.3.3.4. que se obtém após a mistura dos 2 componentes da tinta.2.3. Máx. b) sólidos por massa: mínimo 80 %. 4. A DEZ / 2003 TABELA 1 . c) sólido por volume: mínimo 70 %. 4.2.6 ASTM D 1475 Sólidos por Massa.3. 1.3 Características da Película Seca 4. 5 . µm (Película Seca) - 240 - PETROBRAS N-1810 Tempo de Vida Útil (“Pot-Life”) da Mistura.3 e 4. deve apresentar consistência uniforme. h 200 a 240 - 16 ASTM D 1640 Tempo de Repintura. h - 2 - PETROBRAS N-1363 Tempo de Secagem ao Toque. % - 80 - PETROBRAS N-1358 Consistência (UK) - 110 ASTM D 562 Descaimento. 4.1 As características da película seca estão estabelecidas na TABELA 2 e nos itens 4. h 200 a 240 16 48 ASTM D 1640 - - 50 ASTM D 1210 Ensaios Massa Específica Secagem para Finura de Moagem. % - 85 - PETROBRAS N-1367 Sólidos por Volume.-PÚBLICO- N-2628 REV.0 e máximo 1.

não deve ser constatado empolamento na película nem alteração de cor do solvente utilizado no ensaio. resistência à imersão em água salgada e resistência à imersão em NaOH. 4. 3. Admite-se alteração de cor da película após os ensaios de imersão e exposição ao SO2 e 100 % de umidade relativa.5 % de NaCl). Anexo2 ou ASTM D 4541:2009. (2. resistência ao SO2.4 Após o ensaio de imersão. no que se refere à resistência ao xileno. h 400 a 450 2 000 ABNT NBR 8094 Resistência a 100 % de UR. UB 200 a 240 60 ASTM D 523 Resistência à Névoa Salina.0 L).CARACTERÍSTICAS DA PELÍCULA SECA Espessura Película Requisitos Seca (m) Mínimos Ensaios Normas a Utilizar Aderência. 4. 4. resistência à imersão em água destilada. h 400 a 450 1 000 ASTM D 1308 400 a 450 2 000 ASTM D 870 Resistência à Imersão em Água Salgada 400 a 450 (3.1 Inspeção Visual Verificar se as condições indicadas nos itens 3. 5 Inspeção 5. h 400 a 450 2 000 ASTM D 2247 Resistência ao SO2. h Nota: à Imersão em em Água NaOH. não deve ser constatada a presença de bolhas ou de pontos de corrosão na superfície. Método D Equipamento Tipo IV Brilho a 60°. rondas 400 a 450 5 PETROBRAS N-1538 Resistência à Imersão em Xileno.3.-PÚBLICO- N-2628 REV. 6 . 3.3 e 3.3. A 05 / 2011 TABELA 2 . MPa 200 a 240 10 ABNT NBR 15877:2010.2 Ao se observar os painéis. h 2 000 ASTM D 1308 Resistência a 10 %. após decorridas as 2 000 horas de ensaio.6 estão atendidas e rejeitar o fornecimento que não as satisfizer. h 2 000 ASTM D 1308 Resistência à Imersão Destilada. sob névoa salina.3. nem a penetração no entalhe superior a 3 mm. 400 a 450 Para a tinta na cor alumínio (código 0170) não é necessário fazer os ensaios de resistência ao SO2 e NaCl.2.1.3 Não deve haver pontos de corrosão nem formação de bolhas na película após decorridos os tempos respectivos estabelecidos para os seguintes ensaios: resistência a 100 % de umidade relativa. 40 ºC. 40 ºC.

TABELA TABELA B-1 .PODER DE COBERTURA PARA O PRODUTO PRONTO PARA APLICAÇÃO (CRIPTÔMETRO DE PFUND . A DEZ / 2003 ANEXO B .PLACA Nº 7) Cores Alaranjado-Segurança Amarelo-Ouro Amarelo-PETROBRAS Amarelo-Segurança Vermelho-Segurança Alaranjado-Segurança Amarelo-Ouro Amarelo-PETROBRAS Amarelo-Segurança Vermelho-Segurança Azul-Pastel Branca Cinza-Claro Creme-Claro Cinza-Gelo Creme-Canalizações Verde-Pastel Verde-PETROBRAS Verde-Segurança Azul-PETROBRAS Azul-Segurança Cinza-Escuro Marrom-Canalizações Óxido de Ferro Preto Alumínio Código norma PETROBRAS N-1219 1867 2287 2386 2585 1547 1867 2287 2386 2585 1547 4882 0095 0065 2392 0080 2273 3582 3355 3263 5134 4845 0035 1822 1733 0010 0170 _____________ 13 Valores Máximos (mm) 20 20 15 10 - .-PÚBLICO- N-2628 REV.

Ensaio de Descaimento em Películas de Tinta.Resistência de Películas de Tinta ao Dióxido de Enxofre. . PETROBRAS N-1212 PETROBRAS N-1219 PETROBRAS N-1288 PETROBRAS N-1358 PETROBRAS N-1363 PETROBRAS N-1367 PETROBRAS N-1538 PETROBRAS N-1810 PETROBRAS N-1987 ABNT NBR 8094 ISO 8501-1 ASTM D 523 ASTM D 562 ASTM D 870 ASTM D 1210 ASTM D 1308 ASTM D 1475 ASTM D 1640 ASTM D 2247 ASTM D 4541 . 2 .Material Metálico Revestido e Não Revestido Corrosão por Exposição à Névoa Salina. .Standard Test Method for Consistency of Paints Using the Stormer Viscometer.-PÚBLICO- N-2628 REV.Determinação do Teor de Sólidos por Massa em Tintas e Produtos Afins. . fornecida em 2 recipientes: um contendo a resina epóxi e os pigmentos (componente A) e o outro contendo o agente de cura (componente B).Revalidação de Prazo de Validade de Tintas.Standard Test Method For Density of Paint.Inspeção de Recebimento de Recipientes Fechados. . 1. .Preparation of Steel Substrates Before Application of Paints and Related Products. Varnish. . . . . .1 Esta Norma fixa as características. pelo Aparelho de Kesternick. . (“Pot-Life”) de Tintas e Vernizes. . verificáveis em laboratório.Determinação pelo Disco de Aço.2 Esta Norma se aplica aos serviços iniciados a partir da data de sua edição.3 Esta Norma contém Requisitos Técnicos e Práticas Recomendadas. .Standard Test Method for Specular Gloss.Sólidos por Volume .Determinação de Vida Útil da Mistura. exigíveis para a tinta epóxi poliamida de alta espessura com baixo teor de voláteis orgânicos. Curing or Film Formation of Organic Coatings at Room Temperature.Standard Test Method for Fineness of Dispersion of Pigment-Vehicle Systems by Hegman-Type Gage.Standard Test Methods for Drying. A DEZ / 2003 1 OBJETIVO 1.Standard Test Method for Effect of Household Chemicals on Clear and Pigmented Organic Finishes. 2 DOCUMENTOS COMPLEMENTARES Os documentos relacionados a seguir são citados no texto e contêm prescrições válidas para a presente Norma.Standard Practice for Testing Water Resistance of Coatings Using Water Immersion.Standard Practice for Testing Water Resistance of Coatings in 100 % Relative Humidity.Standart Test Method for Pull-Off Strength of Coatings Using Portable Adhesion Testers. Lacquer and Related Products. . a base de amida. . . . .Poder de Cobertura de Tinta pelo Criptômetro de Pfund. 1. .Cores.

6 estão atendidas e rejeitar o fornecimento que não as satisfizer. A DEZ / 2003 TABELA 2 .3.3 Não deve haver pontos de corrosão nem formação de bolhas na película após decorridos os tempos respectivos estabelecidos para os seguintes ensaios: resistência a 100 % de umidade relativa. sob névoa salina.2 Ao se observar os painéis.1 Inspeção Visual Verificar se as condições indicadas nos itens 3. h 400 a 450 2 000 ABNT NBR 8094 Resistência a 100 % de UR. não deve ser constatado empolamento na película nem alteração de cor do solvente utilizado no ensaio.3 e 3. 5 INSPEÇÃO 5. 4.2.-PÚBLICO- N-2628 REV. 400 a 450 Para a tinta na cor alumínio (código 0170) não é necessário fazer os ensaios de resistência ao SO2 e NaCl.CARACTERÍSTICAS DA PELÍCULA SECA Espessura Película Requisitos Seca (µm) Mínimos Ensaios Normas a Utilizar Aderência. 3. nem a penetração no entalhe superior a 3 mm. Admite-se alteração de cor da película após os ensaios de imersão e exposição ao SO2 e 100 % de umidade relativa. resistência à imersão em água salgada e resistência à imersão em NaOH. 40 ºC. (2.3. 6 . 4.3. no que se refere à resistência ao xileno. UB 200 a 240 60 ASTM D 523 Resistência à Névoa Salina. 3. após decorridas as 2 000 horas de ensaio. MPa 200 a 240 10 ASTM D 4541 A4 Brilho a 60°. 40 ºC.1. h 400 a 450 2 000 ASTM D 2247 Resistência ao SO2. resistência à imersão em água destilada. rondas 400 a 450 5 PETROBRAS N-1538 Resistência à Imersão em Xileno. h 2 000 ASTM D 1308 Resistência à Imersão Destilada.4 Após o ensaio de imersão. h 400 a 450 1 000 ASTM D 1308 400 a 450 2 000 ASTM D 870 Resistência à Imersão em Água Salgada 400 a 450 (3. h 2 000 ASTM D 1308 Resistência a 10 %. h Nota: à Imersão em em Água NaOH.5 % de NaCl). 4. resistência ao SO2. não deve ser constatada a presença de bolhas ou de pontos de corrosão na superfície.0 L).