Vous êtes sur la page 1sur 4

Página |1

TEORIA GERAL DO PROCESSO

AÇÃO: direito de ingressar em juízo, ou seja, é o direito ao exercício da atividade
jurisdicional (ou poder de exigir esse exercício).

NATUREZA JURÍDICA: direito de natureza pública, tendo por conteúdo o exercício da
jurisdição.

OBJETOS DA AÇÃO: a) Direito ao Processo (poder propor); b) Direito do
Contraditório (direito de resposta – poder responder).

CONDIÇÕES DA AÇÃO
O processo civil brasileiro adotou uma visão eclética sobre o direito da ação: é a
garantia do julgamento do mérito da causa. Para que ocorra o julgamento é necessário
preencher certas condições que serão aferidas sob o guarda-chuva da relação jurídica
material deduzida em juízo. São condições para o julgamento: a legitimidade ad
causam, o interesse de agir e a possibilidade jurídica do pedido.

 Teoria Eclética ou Mista: elaborada por Liebman, consiste em uma espécie de teoria
abstrata com certos elementos adicionais. O direito de ação não depende do direito
material, mas do preenchimento de requisitos formais: condições da ação. O direito de
ação existe quando o autor tem direito a um julgamento de mérito.
Art. 3° do CPC: Para propor ou contestar ação é necessário ter interesse e
legitimidade.
Art. 267, inc. VI, CPC: Extingue-se o processo, sem resolução de mérito: quando não
concorrer qualquer das condições da ação, como a possibilidade jurídica, a legitimidade
das partes e o interesse processual;

LEGITIMIDADE DAS PARTES
A legitimação ad causam pode ser dividida em ordinária e extraordinária.

Legitimidade Ordinária: O legitimado ordinário defende em juízo interesse próprio.

Legitimidade Extraordinária (substituição processual): O legitimado extraordinário é o
sujeito que defende em nome próprio interesse alheio. É dividida em espécies de
legitimação extraordinária autônoma ou subordinada.
Outras formas de legitimação:

Legitimidade Ativa: possibilidade de ser autor (requerente) numa ação; exerce o direito
de ação.

Legitimidade Passiva: figura como réu na ação.

 CARÊNCIA DA AÇÃO Na falta de uma das condições da ação ocorre a carência da ação. ► CUIDADO! Teoria da Prospectação (Não adotada no Direito brasileiro): a sentença é de mérito em face do aprofundamento da cognição. Se o juiz deixa o processo seguir deverá decidir com mérito. segundo o direito material aplicável. Exemplo: Pedir a separação do Estado de São Paulo da Federação. Ex: O Mandato de segurança não é medida hábil para a cobrança de créditos pecuniários. Não seria admissível. Na ausência de uma das condições de modo superveniente. As condições da ação devem estar presentes no processo.  POSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO É aquilo que posso buscar no judiciário que em tese o juiz pode me conceder. ► Diferença entre Carência de Ação e Improcedência de Ação a) Carência da Ação: o magistrado declara que há falta de condição da ação. tanto no momento da propositura como ao longo do julgamento.Página |2  INTERESSE PROCESSUAL (Interesse de Agir) Essa condição da ação assenta-se na premissa de que. Consiste no exame em concreto das condições da ação. Art. não existirá interesse de agir. b) Improcedência da Ação: o magistrado decidirá acerca do mérito da demanda e declarará que o autor. .  Necessidade: Fala-se em necessidade do provimento judicial quando somente por meio dele. sem apreciar o mérito. para depois resolvê-lo sem decisão de mérito. Em outras palavras. I. não faz jus à providência pleiteada. tendo o Estado o interesse no exercício da jurisdição. o juiz conhecerá o autor como carecedor da ação. Prospectação: A falta de condição da ação deve ser prontamente reconhecida. 295. Uma vez que possa ser alcançado o resultado sem a prestação judicial. por essa teoria. o sujeito poderá obter o bem almejado. Atende a dois requisitos: necessidade e adequação. não do mérito. há impossibilidade do pedido quando a Lei assim determinar. inc.  Adequação: Fala-se em adequação relativamente à opção pelo meio processual que possa vir a produzir resultado útil. que se adiantasse tanto no processo. do CPC: A petição inicial será indeferida: quando for inepta. ► Teoria da Apresentação: a sentença é de carência da ação. não lhe convém acionar o aparato judiciário BN sem que dessa atividade se possa extrair algum resultado útil.

Além disso. de maneira que a situação jurídica será objeto de apreciação judiciária. 3. em um mesmo processo. A causa de pedir próxima são os fundamentos jurídicos que justificam o pedido. a) Litisconsórcio Ativo: quando ocorre pluralidade de autores da ação. ou seja. Antonio Carlos de Araújo. ligados pelo mesmo direito material discutido. 2009.Página |3  ELEMENTOS DA AÇÃO São três os elementos da ação: as partes. vem deduzir uma pretensão à tutela jurisdicional. CAUSA DE PEDIR (ou causa petendi) O Brasil adota para a causa de pedir a teoria da substanciação. São Paulo: Malheiros. 25. Casos em que se recomenda a tramitação em mesmo juízo. Segundo Liebman. PARTES São as pessoas que participam do contraditório perante o Estado-juiz. PEDIDO (petitum) O pedido é aquilo que se pretende com a ação. ed. o pedido e a causa de pedir. 1. verificando quem será atingido e quem será beneficiado pelos efeitos do processo. formulando pedido (autor). no qual a causa de pedir independe da natureza da ação. quando se tratar de medida através da qual o juiz realiza. ou provimento. e a causa de pedir remota são os fatos constitutivos. Não se justificaria o ingresso de alguém em juízo se fosse para pedir do órgão jurisdicional uma medida. ex. b) Litisconsórcio Passivo: quando a pluralidade se refere aos réus da ação. Ada Pellegrini. o que caracterizaria litispendência. Teoria geral do processo. de vários autores e vários réus. a causa petendi é o fato jurídico que o autor coloca como fundamento de sua demanda. São importantes por fixarem limites ao processo. declaração. GRINOVER. 1  Litisconsórcio: Reunião. por si próprio ou através de representante. Esse provimento terá natureza cognitiva quando caracterizar o julgamento da pretensão deduzida em juízo pelo autor. sendo criada somente pelos fatos jurídicos descritos pela autoria. . c) Litisconsórcio Misto: existe pluralidade tanto de réus. Costuma-se classificar o pedido em imediato (processual) e mediato (material).  Pedido Imediato: indica a natureza da providência solicitada. É aquele que. Ou terá natureza executiva. 1 CINTRA. DINAMARCO. 2. os elementos impedem a propositura de ações repetidas. condenação. Cândido Rangel. Podemos ainda relatar a importância dos elementos para determinar ações marcadas pela conexão. a providência jurisdicional. quanto de autores. p. etc. bem como aquele que se vê envolvido pelo pedido feito (réu). aquilo que confere ao autor um direito. criada pelo Direito alemão. na prática.

Há também o provimento cautelar que visa a resguardar eventual direito da parte contra possíveis desgastes ou ultrajes propiciados pelo decurso do tempo. . ex. Bem da vida pretendido. posse.  Pedido Mediato: representa o bem da vida buscado pelo autor em face do réu. p.Página |4 os resultados determinados através da vontade concreta do direito. propriedade. alimentos. etc.