Vous êtes sur la page 1sur 15

c  c c

cc



    



  


c  c c
cc



Trabalho refente ao: Diodo

Curso:Técnico em automação industrial

Professor: José Hodolfo Bitti

Realizado por:Mayara e Rozemario.

 


@


 !

"
#!$%&!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""""""""""""""'

"!$!(!$#!#)($!

"*+($!(!$#!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""""""""""

"##$!#!!"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""""""""""

", ##$!(!$#!"""""""""""""""""""" """""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""""

,"!$!

,"-!./%&!$!$!$!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""""""

,"c01)(#0$$!$!"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""""""""""""

," #!.#$!$(!#"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""""""

"!$!!$./)!#!$!$! """""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""

'"2!3%4$!$!$!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""

" #)($!$!$!$(!2.# 

" #)($!$!$""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""""

" #)($!$!$(!2.#"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""

5"c2(#!"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""""""""

6"*.#!2#)($!""""""""""""""""""""" """""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""

7"!$!/"""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" 

7"c!# 3$ /""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""""

7" 1.$!$#%&!(!/""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" 

7",c.(.!$#!$(1 """""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" 

"((#!(!$!$!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" 

"8.#2.($!$#%&!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""""""""""""""""""""""""""""""" 

"#$!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" 

",92$!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""""""""


"c!(.&!""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" 

" :.!1)""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" ""

`
" „ntrodução

9
;!$!(!$#!#)(%&!

Diodo semicondutor é um dispositivo ou componente eletrônico composto de cristal semicondutor


de silício ou germânio numa película cristalina cujas faces opostas são ² ² por diferentes
gases durante sua formação.

É o tipo mais simples de componente eletrônico semicondutor, usado como retificador de corrente
elétrica. Possui uma queda de tensão de 0,3V e 0,7V dependendo do material que é utilizado.

"*+($!(!$#!

? física dos semicondutores é o ramo da física que estuda os materiais semicondutores,


fundamenta-se na quantidade de elétrons na camada de valência dos átomos do dispositivo a
circular em uma corrente elétrica, e no manuseio de outros tipos de substâncias chamadas de
³impurezas´ que podem ser do tipo m ou e que ao serem misturadas com esses átomos alteram
o estado de elétrons livres no composto.

*(!#!$!(!$#! 

?s misturas do tipo m têm cinco elétrons na camada de valência, e ao serem misturadas com a
base de valência de quatro elétrons (como o germânio ou o silício) aumentam o número de
elétrons livres no composto, já que a ligação covalente dos dois átomos deixaria um elétron
sobrando, e esse elétron que sobra vira um elétron livre, aumentando drasticamente a
condutividade do composto.

?s ³impurezas´ do tipo têm apenas três elétrons de valência, e na ligação covalente com a base
(quatro elétrons de valência) ficaria faltando um elétron na ligação (7 ± 8 = 1), deixando uma
³lacuna´ nessa ligação. Essa lacuna funciona como um potencial positivo para o escoamento da
corrente, e assim o fluxo de elétrons tende a ir da junção base-m, onde sobram elétrons, para a
junção base- onde faltam elétrons.

"##$!#!! 

Y átomo é formado basicamente por três tipos de partículas elementares: Elétrons, prótons e
nêutrons. ? carga do elétron é igual a do próton de sinal contrário. Ys elétrons giram em torno do
núcleo distribuindo-se em diversas camadas, num total de até sete camadas. Em cada átomo, a
camada externa é chamada de valência, e geralmente é ela que participa das reações químicas.

Todos os materiais encontrados na natureza são formados por diferentes tipos de átomos,
diferenciados entre si pelos seus números de prótons, elétrons e nêutrons. Cada material tem uma
infinidade de características, mas especial em eletrônica é o comportamento à passagem de
corrente. Pode-se dividir em 3 tipos de principais:

8#(!$#!$.#($$ é materiais que não oferecem resistência a


passagem elétrica. Quanto menor for à posição a passagem da corrente, melhor condutor é o
material. Y que caracteriza o material bom condutor é o fato dos elétrons de Valência estar
fracamente ligados ao átomo, encontrando grande facilidade para abandonar seus átomos e se
movimentarem livremente no interior dos materiais. Y cobre, por exemplo, com somente um
elétron na camada de valência tem facilidade de cedê-lo para ganhar estabilidade. Y elétron
cedido pode se tornar-se um elétron livre.

8#!.# são materiais que possuem uma resistividade muito alta, bloqueando a
passagem da corrente elétrica. Ys elétrons de valência estão rigidamente ligados aos seus
átomos, sendo que poucos elétrons conseguem desprender-se de seus átomos para se
transformarem em elétrons livres.

O
     
t i  t 
  ,
lit .
c  i l t  i  iti i  
Et ..

Æ       ti i  t itii  l ti



it i i . c  l  t  i  ilí i .

"     




O it i  ilí i   i   t   it   t  l t . 


ifi l    t l    títi  t it i fit     ifi  


it l   i ijt  t      t l  , i  it l 


 
i   tili         6 t   it l, it  
lt     lt  li  l  . ? t    i    
² . ? i   tili        it l  i t     2
ti :i      i  it .

 
 - :   i t       t     lt 
li      l  ,  i it  i t   ti P  N.

 
  O it l  f i   i         i t 
N,  N t l i    ti . c  lt      t  
j iti    l  , t   i iti .

 
 - O it l  f i   i  it     
 i t  ti P  l  iti . c  l         lt 
li   i t  ti P,  l       t   j iti    lt 
li t   i iti .

;  

" -.     

Gfi t   títi  t t  i    l i  it 


i ? l i   i    t  l i   f t    . ? l i  
it   iti  f t    t  t t l   it l P   
    l  ti  f t    t  t t l   it l N   
t  . ?i ,  t  f t    f  i   t it  i  , 
t   li   li    l i   f t     i lt  
j PN, i t      iti    t lti . ? l i  
iit   i . ?i ,   t    l       it l P
l l i   ti  f t      t    lt  li  t   it l N
l l i  iti  f t    ,  iti  fl  t   li  j P
Ú
m, ocasionando no bloqueio da corrente elétrica. Pelo fato de que os diodos fabricados não são
ideais(contém impurezas), a condução de corrente elétrica no diodo(polarização direta) sofre uma
resistência menor que 1 ohm, que é quase desprezável. Y bloqueio de corrente elétrica no
diodo(polarização inversa) não é total devido novamente pela presença de impurezas, tendo uma
pequena corrente que é conduzida na ordem de microampéres, chamada de corrente de fuga, que
também é quase desprezável.

,"c01)(#0$$!$! 

Quando um fabricante produduz um diodo para converter uma corrente alternada em correntes
alternada em corrente, o diodo é chamado de retificador. Uma de suas principais aplicações é nas
fontes de alimentação ± circuitos que convertem a tenção alternada em tenção continua.Define-se
que a curva de um diodo ideal é igual à figura abaixo:

Curva de um diodo ideal é uma barreira de potencial existente no diodo real representa uma
diferença de tensão, como apresentada a seguir:

Curva de um diodo ideal associado a um gerador de tensão, representando a diferença de


potencial pela barreira de potencial. Se considerarmos a resistividade do próprio material que
compõe o diodo, podemos associar uma resistência em série, desta forma a curva resultante será
do tipo:

Curva de um diodo ideal associado a um gerador de tensão e uma resistência intríseca da sua
estrutura. ?ssim, podemos aproximar a curva característica de um diodo real pela curva acima.mo
entanto, os diodos podem apresentar variações em relação a esta curva, de acordo com sua
estrutura e sua fabricação.

ñ
?baixo se encontra uma curva a representando a curva de um diodo Zenner:

Curva característica do diodo Zenner

"!$!!$./)!#!$!$! 

!$./ 

Y diodo emissor de luz, também conhecido pela sigla em em inglês LED (Light Emitting Diode).
Sua funcionalidade básica é a emissão de luz em locais e instrumentos onde se torna mais
conveniente a sua utilização no lugar de uma lâmpada. Especialmente utilizado em produtos de
microeletrônica como sinalizador de avisos, também pode ser encontrado em tamanho maior,
como em alguns modelos de sinaleiras.

?s caracteristicas do LED é que ele e um diodo semicondutor (junção P-m) que quando
energizado emite luz visível por isso LED (Diodo Emissor de Luz). ? luz não é monocromática
(como em um laser), mas consiste de uma banda espectral relativamente estreita e é produzida
pelas interacções energéticas do electrão. Y processo de emissão de luz pela aplicação de uma
fonte eléctrica de energia é chamado ? ? ?.

Em qualquer junção P-m polarizada directamente, dentro da estrutura, próximo à junção, ocorrem
recombinações de lacunas e electrões. Essa recombinação exige que a energia possuída por esse
electrão, que até então era livre, seja liberada, o que ocorre na forma de calor ou fótons de luz .

mo silício e no germânio, que são os elementos básicos dos diodos e transistores, entre outros
componentes electrónicos, a maior parte da energia é liberada na forma de calor, sendo
insignificante a luz emitida (devido a opacidade do material), e os componentes que trabalham
com maior capacidade de corrente chegam a precisar de irradiadores de calor (dissipadores) para
ajudar na manutenção dessa temperatura em um patamar tolerável.
 
Já em outros materiais, como o arsenieto de gálio ( a?s) ou o fosfeto de gálio ( aP), o número
de fotões de luz emitido é suficiente para constituir fontes de luz bastante eficientes.

? forma simplificada de uma junção P-m de um led demonstra seu processo de


eletroluminescência. Y material dopante de uma área do semicondutor contém átomos com um
elétron a menos na banda de valência em relação ao material semicondutor. ma ligação, os íons
desse material dopante (íons ³aceitadores´) removem elétrons de valência do semicondutor,
deixando ³lacunas´ (ou buracos), portanto, o semicondutor torna-se do tipo P. ma outra área do
semicondutor, o material dopante contém átomos com um elétron a mais do que o semicondutor
puro em sua faixa de valência. Portanto, na ligação esse elétron fica disponível sob a forma de
elétron livre, formando o semicondutor do tipo m.

Ys semicondutores também podem ser do tipo compensados, isto é, possuem ambos os dopantes
(P e m). meste caso, o dopante em maior concentração determinará a que tipo pertence o
semicondutor. Por exemplo, se existem mais dopantes que levariam ao P do que do tipo m, o
semicondutor será do tipo P. „sso implicará, contudo, na redução da Mobilidade dos Portadores.

? 
ili    P t    f ili       lt  
  t 
tt it li  ti l  lii i
   tt .  t i 

ili    t  ,      i , t t i
i 
itii .

N i  t t    , lt   l    


i , i   fi 
 ti t
 it  t     ,
  
i  t i l,  t   
 í       i N   í  it    i P,    t 
t     i l    i l    ti l P   t  lt  li 
ti l N.

 lt  li   l    t  


i  t i l i t li 
 i t  l i  it  j . ?i   i  lt   f t fíi 
 i t :  ti i,  lt     i t i   íi  i
íi i t ,  
    l  i      i  íi ti 
  lt    .

 i i t t    l i  t ifi       


?

   i
i . S ti l  i t  f   ,  t lt  
  í 
   i
i . ? 
i  t lt   l  ,    i   i

i  t i l,  t  


   l  i    i
i . ? i
ili  

i   
  i
i    i   t   lti   i
  l it   t  i    ti l.

c 
i   i f il t  íl  i i i  
 
 ,   l   t  i    f    E,  
i
i
       i    l j   i t  
  ífi .

? f   f i  t  l t  t   l  iti     ti , 

 l i  l ti t tit . ? , t t ,  t  it l   i  


   t  f
i  . O l  tili it  li  it
 i  if  l .    ff  ,  i    l  l , 
  t  . tili   f ft  li    it i , l
 iti     l .

  

]      t lti   ti  f t t t . É  j PN
i      t  ti . F t i     j l   
  fi
 ti ,  l  i  l    i ii  t íl 
i iti .
      j l   t t   i  lt i lt   i .

F t i        t t  l i    t  l i  it . N


l i  it , l  i i 
 f t i  f  t t   t  
i iti , l   i  ti f t l. „   i fit f t lti ,  

   ll   t   i  l  li,  ll  t   i  l  


   t   , 
 t , f t i  . !i    l t   ltíi
it i   l i   ti . E it i  i   l,  
 i  f i ,
il  j . ! f t ,  i   l i      

á
como um detector, monitorando a corrente que passa por ele. Circuitos baseados nesse efeito são
mais sensíveis à luz que outros baseados no efeito fotovoltáico.

Um fototransistor é, essencialmente, nada mais que um transistor bipolar que está


encapado em uma capa transparente para que a luz possa atingir a base coletora
da junção. Y fototransistor funciona como um fotodiodo, mas com uma
sensitividade muito maior à luz, pois os elétrons que são gerados pelos fótons na
junção da base-coletora são aplicados dentro da base, a sua corrente é então
amplificada pela operação do transistor. Entretanto, o fotodiodo tem um tempo de
resposta menor do que o fototransistor.

'"2!3%<$!$!$! 

" #)($!$!$!$(!2.# 

? geração e distribuição de energia elétrica são efetuadas na forma de tensões alternadas


senoidais, porem vários aparelhos eletrônicos precisam de tensões continuas. Sendo assim,
necessitamos que transformassem tensões alternadas em tensões continuas. Estes circuitos são
denominados de retificadores. Porem a tensão alternada na entrada de um circuito retificador deve
ser adequado ao seu padrão de tensão, ou seja, a tensão da rede elétrica, antes de ser ligado ao
retificador, precisa ser reduzido, trabalho este realizado pelo transformador.
?pos o retificador, e necessário ainda eliminar as variações da tensão continua para que a mesma
torne-se constante , o que é feito através e filtros ou circuitos reguladores de tenção.

" #)($!$!$ 

Y diodo tem a característica de conduzir corrente somente num sentido e devido a


esta característica unidirecional, o mesmo é utilizado para retificar.
Y diodo ideal com polarização direta comporta como uma chave fechada e com
polarização reversa comporta como uma chave aberta.
Y diodo real tem resistência direta muito baixa e resistência reversa muito alta.

áá
For" de onda (figura)

" #)($!$!$(!2.# 










5"c2(#!
Y capacitor se parece um pouco com uma bateria. |em borá funcionem de maneira totalmente
diferente, tanto os capacitores como as baterias armazenam energia elétrica.
Y capacitor é um dispositivo muito mais simples, e não pode produzir novos elétrons ± ele apenas
os armazena.
È um componente constituído por dois condutores separados por um isolante: os condutores são
chamados armaduras (ou placas) do capacitor e o isolante é o dielétrico do capacitor.
Costuma-se dar nome a esses aparelhos de acordo com a forma de suas armaduras.
Um capacitor apresenta uma característica elétrica dominante, apresenta uma proporcionalidade
entre seus terminais e a variação da diferença de potencial elétrico nos terminais.
Um capacitor e fundamentalmente um armazenador de energia sob a forma de um campo
eletrostático.

Figura de u capacitor
















á@

6"*.#!2!#)($! 



7"!$!/

7"c!# 3$/ 

7" 1.$!$#%&!(!/ 

7",c.(.!$#!$(1  

"((#!(!$!$!

"8.#2.($!$#%&! 

"#$!

",92$!

































á
"c!(.&!




















































á`
" :.!1)

á9