Vous êtes sur la page 1sur 20

ORIENTAÇÃO.

Para que possamos ter uma compreensão mais uniforme dos estudos do MTS, além das instruções de utilização constante no MTS, segue algumas indicações para que possamos extrair todo o excelente conteúdo deste método que o Senhor nos preparou para aperfeiçoamento de nossos GEM.

Solicitamos aos irmãos que leiam todas as instruções de utilização, pois elas nortearão de forma clara e eficaz o uso do MTS.

O propósito deste manual não é de forma alguma complementar o conteúdo do MTS, apenas auxiliar aos irmãos encarregados e instrutores numa forma mais pedagógica de ensino no GEM. (Grupos de Estudos Musicais).

Recomendamos aos queridos irmãos que além dos exercícios do MTS, mais os constantes deste manual, que os irmãos preparem mais atividades aos alunos para um maior desenvolvimento musical do grupo.

Em hipótese alguma, o aluno poderá pular antecipar ou deixar de aprender alguma das fases do MTS, pois ele foi elaborado para que o aprendizado seja mais conciso e objetivo possível. Além de ser progressivo, no ensino, ele nos direciona diretamente para a mais perfeita execução dos nossos hinos.

É de fundamental importância uma estrutura mínima em cada GEM para que se possa transmitir aos alunos com clareza cada estudo / lição, sugerimos que cada GEM possuam:

Materiais necessários para GEM:

Quadro branco com pauta.

Suporte ou cavalete para quadro.

Canetões de cores diferentes.

Apagadores

Folhas pautadas

Materiais necessários para alunos:

MTS. 2ª. Edição

Hinário de música em Dó.

Metrônomo

Caderno de música.

Lápis.

Borracha.

Pagina 07.

1º. Módulo

Ritmo, Este exercício não será executado com movimento elíptico, apenas tocando a mão em alguma superfície para que se possa haver o rompimento do silencio, não utilizar som (prosódia) neste exercício.

Iniciar o exercício apenas com o monitoramento do professor, muito lento e uniforme até que haja plena compressão pelos alunos, quando então os alunos estiverem fazendo bem com o professor , introduzir o metrônomo com 60 BPM. Repetir muito o exercício até que todos tenham assimilado e interiorizado o ritmo / pulso.

Variação 01, iniciar com o metrônomo, após alguns instantes silenciar o metrônomo, após mais alguns segundos ativar o som do metrônomo e aferir a pulsação.

Variação 02, Indicar a pulsação, silenciar o metrônomo então o grupo inicia, após alguns instantes ativar o som do metrônomo e aferir a pulsação.

Note Bem:. Repetir o exercício quantas vezes forem necessárias até que todos tenham interiorizado a pulsação.

Pagina 08.

Gestual, desenvolver junto ao aluno o movimento elíptico de forma muito lenta, se possível desenvolver um gabarito, não esquecendo que o movimento é sempre no sentido horário e que mesmo as pessoas canhotas devem fazê-los com a mão direita.

Exercício 01, Este exercício deverá ser efetuado em silencio observando a regularidade entre os pulsos, tomando a atenção que um pulso acaba no exato momento que inicia o próximo pulso.

Exercício 02, O inicio (ataque) da pronuncia da silaba “TÁ” deverá ser simultaneamente com o toque da mão na superfície, e o som deverá ser constante até o término do último pulso

A pronúncia deverá ser constante e sem acentuar a cada pulsação.

Variação, Criar exercícios similares em grupos de 04, 06 e 08 pulsos, isto fortalecerá a contagem de pulsos mentalmente. Avançar para o próximo grupo somente quando estiverem contando perfeitamente, esta progressão deverá ser feita com calma e segurança para não criar traumas ao aluno.

Exercício 03, Som contínuo sem apoio nos tempos intermediários.

* Lembrar ao aluno que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

Pagina 09.

Reforçar os exemplos envolvendo os alunos.

Timbre Citar as fontes geradoras e pedir para que os alunos respondam se é som ou ruído, Piano, Órgão, trator, Orquestra, Saxofone, Motor do carro, Latido do cachorro, Buzina, Violino, Orquestra, Gato miando, Leão rugindo, Canto, Janela batendo, Tuba, Trombone, Trompa, Martelo.

Duração Produzir som com a duração de 01 pulso (curto) 04 pulsos, (longo)

Intensidade Produzir por meio de algum instrumento (executado por algum irmão que domine muito bem o instrumento) sons fraco (p), forte (f), tomando o cuidado para que o forte não seja exagerado, educando o aluno desde este início que som forte não é um som estridente. Aproveitar e instruir o aluno a respeito do som médio (mp) orientando que se trata de uma intensidade intermediaria entre o fraco (p) e o forte (f).

Altura Tocar várias vezes os seguintes sons Dó 03 grave, Dó 04 médio, Dó 05 agudo. Após várias demonstrações e instruções de como identificar as diferentes alturas fazer exercícios tocando as notas correspondentes ao grave, médio e agudo e pedir aos alunos que respondam qual a altura daquele som. (vide pag. 84).

Exercício 05, fazer a 60 BPM, orientando o aluno a executar som fraco (p), depois ele repetirá o exercício com som forte (f).

* Lembrar ao aluno que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

Exercícios 07,08,09 e 10, fazer a 60 BPM, observando que o objetivo destes exercícios é a intensidade que é uma das propriedades do som.

* Lembrar ao aluno que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

2º. Módulo

Pagina 11.

Figuras, O aluno deverá desenhar as figuras de som e respectivamente as figuras de silencio

(pausas), sugerimos que o aluno desenhe uma página de cada figura (atividade de casa). Observar

que quando falamos de figuras estamos falando de (semibreve, mínima, semínima

referimos as notas (dó,re,mi

), não nos

),

atentar que são coisas distintas.

(dó,re,mi ), não nos ), atentar que são coisas distintas. NB. Como explicado no MTS pag.

NB. Como explicado no MTS pag. 11, a grafia das colcheias, semicolcheias, fusas e semifusas podem ser feitas com bandeirolas ou ligadas por barras de união. Em canto coral como nossos hinos usam-se bandeirolas, Em música instrumental são usadas barras de união

Números relativos, Aplicar os exercícios abaixo para que o aluno possa ter a compressão perfeita dos números relativos. (aplicar estes exercícios logo após estudo das Figuras de som e Silencio).

logo após estudo das Figuras de som e Silencio). Pagina 12. Exercício 06 , = 60

Pagina 12.

Exercício 06, = 60 BPM Após o aluno compreender totalmente o exercício, fazer aplicando a intensidade (propriedades do som) da seguinte forma, a - forte (f), b - piano (p), c – forte (f), d - piano (p).= 84 BPM.

Pagina 13.

Exercícios 07,08 e 09, = 60 BPM após total domínio por parte dos alunos fazer = 84 BPM * Lembrar o aluno que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

Exercício 10, = 60 BPM após total domínio por parte dos alunos fazer = 84 BPM. Neste exercício deverá ficar muito claro as diferenças entre as alturas das figuras que estão colocadas na linha, acima da linha e abaixo da linha, para que o aluno tenha a perfeita compressão da altura.

Na sequencia dos exercícios 06, 07,08,09 e 10, deveremos observar se ficou muito claro ao aluno que independente da figura ser mínima, semínima ou colcheia, elas sempre estarão valendo um pulso (tempo). (refere-se as figuras na parte inferior da linha)

N.B. Após os estudos 06,07,08,09 e 10, perguntar aos alunos em que trecho das lições foram aplicadas cada propriedade do som (timbre, duração, intensidade e altura)

Pagina 17.

3º. Módulo

Marcação de compasso, Para auxiliar a compreensão do aluno no solfejo com o sistema (Frances) é possível que ele faça inicialmente movimentos retilíneos após total domínio, utilizar o sistema porém com movimentos elípticos, isto facilitará a compreensão do aluno que a partir do módulo 05 estudará no sistema (Frances).

Exercício 02, Criar outras opções de fórmula de compassos (simples) para melhorar a compreensão do aluno.

Ex.

(simples) para melhorar a compreensão do aluno. Ex. Página 18 . O professor deverá fazer exemplos

Página 18.

O professor deverá fazer exemplos sonoros do exercício com as palavras abaixo, lembrando que cada palavra se refere-se a uma fórmula de compasso.

(binário) Chu-va,

(ternário) -si-ca,

(quartenário) Cho-co-la-te.

Metrônomo, Cada professor, assim como o aluno deverá possuir um metrônomo próprio, para quem preferir baixar em celular que tenha o sistema Android, sugerimos uma versão gratuita e fácil de usar. SOUNDCORSET. Lembrando que desde o inicio dos estudos tanto os exercícios do MTS, como no hinário deverão ser realizados com metrônomo.

Página 19.

Exercícios 04 ao 10, Colocar a fórmula de compasso do exercício no metrônomo para que o aluno perceba o acento no 1º. tempo do compasso. Pedir que o aluno execute primeiro com o emprego das palavras sugeridas, depois faça com a pronuncia de (Tá) observando que no compasso quaternário temos o 3º. Tempo mF.

Exercícios complementares, Nos hinos marcados abaixo, pedir que o aluno sublinhe no texto os acentos tônicos (*no quaternário também o mf)

Hinos ternários, 123, 144, 184, 271, 373, 385.

Hinos quaternários, 131, 160, 235, 387.

*Observar que a esta altura dos estudos, o aluno só aprendeu a divisão dos tempos, por este motivo não utilizamos hinos que tenham a subdivisão do tempo.

Após o aluno ter sublinhado o texto marcando os acentos, então será feita a leitura rítmica com as devidas acentuações, então depois de bem estudados, fazer também leitura silábica com as devidas acentuações.

*Obs. Não temos nenhum hino binário apenas com a divisão do tempo.

Pagina 21.

4º. Módulo

Pentagrama, Neste momento em hipótese alguma falar, comentar ou ensinar as notas musicais.

Pagina 22.

Notas Musicais, Logo após a compreensão dos alunos sobre as claves, e as notas musicais, o aluno deverá escrever as notas musicais partindo da nota que esta na linha correspondente a clave, esta leva o nome da clave, e as demais seguem sucessivamente na sequencia da escala musical.

Ascendente.

Descendentes.

na sequencia da escala musical. Ascendente. Descendentes. Ascendente. Descendentes. Ascendente. Descendentes.

Ascendente.

Descendentes.

musical. Ascendente. Descendentes. Ascendente. Descendentes. Ascendente. Descendentes. Exercícios , Dar nome as notas

Ascendente.

Descendentes.

Ascendente. Descendentes. Ascendente. Descendentes. Exercícios , Dar nome as notas conforme a clave. Colocar a

Exercícios, Dar nome as notas conforme a clave.

Ascendente. Descendentes. Exercícios , Dar nome as notas conforme a clave. Colocar a figura conforme o

Colocar a figura conforme o nome da nota.

Ascendente. Descendentes. Exercícios , Dar nome as notas conforme a clave. Colocar a figura conforme o

Página 24,

O professor deverá fazer exercícios de percepção (a cada aula) após a oração de abertura iniciar a aula com os seguintes exercícios. (avançar a cada variação somente quando já estiverem fazendo muito bem a anterior)

Variação 01, iniciar com o diapasão ligado soando a nota La, os alunos deverão reproduzir cantando na mesma altura do som referencia.

Variação 02, iniciar com o diapasão ligado soando a nota La, os alunos deverão reproduzir cantando na mesma altura do som referencia, silenciar o diapasão mantelos cantando a nota, após alguns segundos ativar o som do diapasão e aferir a altura

Variação 03, Ligar o diapasão soando a nota La, os alunos deverão ouvir e memorizarem a altura, silenciar o diapasão então todos deverão entrar cantando a nota La exatamente na mesma altura do diapasão, após alguns segundos ativar o som do diapasão e aferir a altura.

Obs. Quando os alunos estiverem fazendo muito bem o exercício com a nota La, então partir para a nota Sol e assim sucessivamente até o Dó 03, após isto dar continuidade do La para cima até o Dó 04. Não subir nem descer muito, pois poderá comprometer a saúde vocal dos alunos.

NB. Não esquecer que este exercício deverá ser feito por + ou - 15 minutos no inicio de cada aula, durante todo o tempo do aprendizado.

Página 25,

Exercício 08, Observar que as silabas em letras maiúsculas estão destacando o acento métrico.

Exercícios 09 e 10, Pedir ao aluno que escreva o nome das notas usando o mesmo critério de acentuação métrica do exercício 08.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

Pagina 27.

5º. Módulo

Solfejo, A partir deste ponto, o professor deverá insistir no solfejo pelo sistema (Frances), visto as vantagens explicadas no MTS.

Pagina 29.

Exercício de respirações, Queridos irmãos professores, insistam neste exercício ele é de extrema importância na preparação para execução do instrumento.(executar com metrônomo a 60 BPM.)

Levare, Este gesto deverá ser exatamente uma pulsação antes do tempo que inicia a lição / música.

Pagina 30.

Estudo para solfejo, Tanto para a linguagem rítmica como no solfejo utilizar movimento elíptico, Aplicar de forma enfática os, I = Inspire, S = Segura, E = Expire, D = Descanse.

Nas pausas usar preferencialmente o silencio ao invés de contar ( 1,2

contando as pausas e após entendido retirar a contagem e fazer silencio.

),

porém poderemos estudar primeiro

No solfejo não esquecer de fazer os acentos métricos. (delicadamente)

Exercícios 01 ao 09 e o 10 da pagina 31, O professor deverá insistir para que o aluno faça o solfejo na forma (Francesa)

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície). ** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas, *** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

6º. Módulo

ATENÇÃO, A partir deste módulo o aluno deverá possuir e utilizar o hinário em Dó.

Pagina 33.

Melodia, Como explicado no MTS, trata-se de melodia, não por ser a voz do soprano, mas por se tratar de notas sucessivas, ou seja, uma após a outra, não se contrapondo a outras notas, Como no exemplo abaixo. (Hino 131 melodia)

a outras notas, Como no exemplo abaixo. (Hino 131 melodia) Harmonia , Como explicado no MTS,

Harmonia, Como explicado no MTS, Harmonia trata-se de notas sobrepostas (empilhadas) para a formação de um acorde, elas são tocadas simultaneamente, Como no exemplo abaixo. (Hino 131 harmonia)

Como no exemplo abaixo. (Hino 131 harmonia) Acorde , O professor deverá fazer no quadro e

Acorde, O professor deverá fazer no quadro e pedir aos alunos que copiem na folha de anotações a forma escrita do acorde e do arpejo.

Acorde

Arpejo

fazer no quadro e pedir aos alunos que copiem na folha de anotações a forma escrita

Página 34.

Escala Cromática, Os professores deverão ensinar a escala cromática enfatizando muito os intervalos de semitom até a total compreensão por parte dos alunos, a compreensão desta matéria facilitará em muito, principalmente aos alunos de instrumentos de cordas.

Exercícios,

Completar formando intervalo de tom ou semitom, seta para cima ascendente, seta para baixo descendente, classificar o intervalo em tom ou semitom.

descendente, classificar o intervalo em tom ou semitom. Exercícios 01, 02 e 03 , antes de

Exercícios 01, 02 e 03, antes de executar estes exercícios, o aluno deverá ter feito os exercícios acima

Página 35.

Intervalos de terças.

Completar formando intervalo de terça, seta para cima ascendente, seta para baixo descendente.

seta para cima ascendente, seta para baixo descendente. Exercícios 04, 05 e 06 , antes de

Exercícios 04, 05 e 06, antes de executar estes exercícios, o aluno deverá ter feito os exercícios anteriores.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície). ** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas, *** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

Página 36.

Intervalos de quartas.

Completar formando intervalo de quartas.

de quartas. Completar formando intervalo de quartas. Exercícios 07, 08 e 09 , antes de executar

Exercícios 07, 08 e 09, antes de executar estes exercícios, o aluno deverá ter feito os exercícios acima. Não esquecer que o aluno deverá fazer a leitura rítmica e solfejo dos hinos sem melodia conforme indicado no exercício

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas,

*** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

Intervalos de quintas.

Completar formando intervalo de quinta.

de quintas. Completar formando intervalo de quinta. Exercícios 10,11,12 e 13 , antes de executar estes

Exercícios 10,11,12 e 13, antes de executar estes exercícios, o aluno deverá ter feito os exercícios acima.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas, *** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

Página 37.

Intervalos de sexta.

Completar formando intervalo de sextas.

Intervalos de sexta. Completar formando intervalo de sextas. Exercícios 14,15, e 16 , antes de executar

Exercícios 14,15, e 16, antes de executar estes exercícios, o aluno deverá ter feito os exercícios acima. Não esquecer que o aluno deverá fazer a leitura rítmica e solfejo dos hinos sem melodia conforme indicado no exercício.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas,

*** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

Intervalos de sétima.

Completar formando intervalo de sétima.

de sétima. Completar formando intervalo de sétima. Exercícios 17,18 e 19 , antes de executar estes

Exercícios 17,18 e 19, antes de executar estes exercícios, o aluno deverá ter feito os exercícios acima. Não esquecer que o aluno deverá fazer a leitura rítmica e solfejo dos hinos sem melodia conforme indicado no exercício

Exercício 20, antes de executar este exercício, o aluno deverá ter feito os exercícios de oitava.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas, *** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

Pagina 39.

7º. Módulo

Subdivisão dos tempos, Conforme já visto nos encontros do MTS, lembrar e enfatizar aos alunos que na subdivisão binária, (não estamos nos referindo a compasso binário e sim subdivisão binária) a segunda parte do tempo é fraca, orientar o aluno que a pronuncia correta na parte fraca é (ti), e não (thi).(quanto aos compassos compostos falaremos no módulo 10).

Pagina 40.

Exercícios 01e 02, Observar a acentuação, pois onde temos a silaba em letra maiúscula e em negrito. (lembrar que não é mais forte) temos apenas um acento como se estivesse pronunciando as palavras (“chocolate / musica / chuva”). Não esquecer que o aluno deverá fazer a leitura rítmica e solfejo dos hinos sem melodia conforme indicado no exercício

(A palavra **símile, quer dizer, similar, parecido, igual, etc

Pagina 41.

)

Exercícios 05 e 06, sendo que no exercício 06 onde temos mínima ligada a colcheia não acentuar a colcheia. (orientar o aluno que onde temos pausas, estas servem como respirações)

Pagina 42.

Sincopa Exercício 07, Na nota sincopada nunca (acentuar / subdividir a pronuncia) ti-i. Não esquecer que o aluno deverá fazer a leitura rítmica e solfejo dos hinos sem melodia conforme indicado no exercício

Exercício 08, Na pausa de semínima, primeiro estudar fazendo a pronuncia da pausa com (1- um), quando estiver bem estudo, eliminar a pronuncia (1- um), e fazer silencio, Na pausa de colcheia na parte fraca do tempo pronuncia-se (e), quando na parte forte do tempo pronuncia (1 - um), vale o mesmo critério, quando estiver bem estudo eliminar a pronuncia e fazer silencio . Dobrar a atenção no ultimo pentagrama com as pausas de colcheias na parte forte do tempo, pois a pronúncia do ti se iniciará em cima.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície). ** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas, *** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

Pagina 43.

Endecagrama, Além de o aluno compreender melhor as claves de Sol e Fá, também deveremos orienta-los porque instrumentos agudos como, violino, flauta, oboé, trompete entre outros, não tem tessitura (notas) para executar vozes da clave de Fá.

tem tessitura (notas) para executar vozes da clave de Fá. Exercício 09 , O professor deverá

Exercício 09, O professor deverá criar mais exercícios para que o aluno assimile muito bem as notas da clave de Fá.

Exercício 10, Observar a clave e a acentuação métrica.

Exercício 11, A duas vozes o aluno fará a voz superior e o professor a inferior, quando bem executada inverter para que o aluno estude as duas claves.

Pagina 44.

Exercícios 12 ao 19 da página 45, Não esquecer que o aluno deverá fazer a leitura rítmica e solfejo dos hinos sem melodia conforme indicado no exercício. Tomar atenção às mudanças de claves e fórmulas de compasso.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície). ** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas, *** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

8º. Módulo

ATENÇÃO. A partir deste módulo todas as lições o aluno deverá fazer o fraseado.

Pagina 47.

Ritmos iniciais, Após o estudo e total compreensão dos alunos sobre ritmos téticos, anacrúsicos e acéfalos, como exercício pedir ao aluno que analise e escreva no hinário de estudos o ritmo de cada hino, poderá pedir 05 hinos por semana, é de suma importância que o professor faça as devidas correções.

Pagina 48.

Terminação de frases, Após o estudo e total compreensão dos alunos das freses com terminação

masculina ou feminina, como exercício pedir ao aluno que Anelise, e escreva no hinário de estudos

a terminação de cada hino, poderá pedir que utilize os mesmos 05 hinos para ambos os exercícios,

é de suma importância que o professor faça as devidas correções.

Pagina 49.

Fazer os exercícios 03 e 04, Observar as mudanças de clave.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas,

*** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

Pagina 50 e 51.

Exercícios 05 ao 10, Atentar para não acentuar as síncopas e ligaduras; pausas devem ser em silencio, mudanças de clave, Orientar o aluno a fazer o fraseado e não solfejar nota a nota, devemos “enxergar” a música horizontalmente e não de forma verticalizada.

* Lembrar aos alunos que o som começa e termina em baixo, (no toque da superfície).

** Fazer os exercícios primeiro na linguagem rítmica (prosódia), depois solfejo com notas, *** Os alunos devem obedecer as respirações, Observar a pulsação indicada.

N.B. Não desprezar nenhum exercício se possível preparar outros para que os alunos possam ter melhor compreensão de toda a matéria.

Pagina 57.

9º. Módulo

Pedir aos alunos que procurem Hinos com acidentes ocorrentes, de precaução.

Pagina 59.

Exercícios 03 e 4

Propor tonalidades e pedir hinos destas tonalidades.

Propor hinos e pedir tonalidade, pedir a escala e seus graus, análise dos acidentes, que tipo são, fazer o solfejo rítmico dos mesmos.

Exercícios 05

Fazer todas as tonalidades desde 1 a 7 sustenido, e com 1 a 7 bemóis, para fixação e compreensão da formação das escalas.

Pagina 60.

Exercícios 09 ao 11

Propor procurar no hinário mais Hinos e anotar no mesmo a análise da Tonalidade, ritmo inicial, e fazer o solfejo rítmico dos mesmos.

Pagina 61.

Exercícios 14 ao 20

Propor mais hinos e pedir que façam a análise dos mesmos e depois façam linguagem rítmica e depois solfejo.

Pagina 65.

Exercícios 1 ao 3

10º. Módulo

Solicitar aos alunos que encontrem mais hinos que possuam Quiálteras, e façam a análise do mesmo e depois façam linguagem rítmica e solfejo

Pagina 66.

Exercícios 6 ao 10

Propor mais hinos e pedir que façam a análise dos mesmos e depois façam linguagem rítmica e depois solfejo.

Pagina 68.

Exercícios 13 ao 15

Propor mais hinos e pedir que façam a análise dos mesmos e comparação de velocidades depois façam linguagem rítmica e depois solfejo.

Pagina 69.

Exercícios 16 ao 20

Idem ao anterior

Pagina 73.

Exercícios 2 3

11º. Módulo

Solicitar aos alunos que encontrem mais hinos, e façam a análise do mesmo

Sugestão de perguntas:

Ritmo Inicial

Velocidade média

Unidade de tempo,

Valor de algumas figuras

Tem ligadura? Se sim de que tipo?

Compasso simples ou Composto?

Possuem Fermata? Suspensiva ou conclusiva, ou ambas? Depois façam linguagem rítmica e solfejo

Pagina 74.

Exercícios 3 10

Idem ao anterior

N.B. Não desprezar nenhum exercício e propor sempre mais alguns para que os alunos possam ter melhor compreensão de toda a matéria.

Pagina 76.

12º. Módulo

Ler junto com o grupo as Instruções de utilização do Hinário – Velocidade e interpretação dos Hinos

Perguntar aos alunos o que cada um entendeu sobre isto.

Pagina 77.

Exercícios 1 e 2

Solicitar aos alunos que encontrem mais hinos, e façam a análise do mesmo

Sugestão de perguntas:

Ritmo Inicial

Velocidade média

Unidade de tempo,

Valor de algumas figuras

Tem ligadura? Se sim de que tipo?

Compasso simples ou Composto?

Possuem Fermata? Suspensiva ou conclusiva, ou ambas?

Possui indicação de caráter? Se sim Qual? Depois façam linguagem rítmica e solfejo

Pagina 78.

Exercícios 3

Solicitar aos alunos que encontrem mais hinos com compassos alternados, e façam a análise do mesmo

Pagina 79.a 81

Solicitar aos alunos que encontrem mais hinos, e façam a análise do mesmo

Sugestão de perguntas:

Ritmo Inicial

Velocidade média

Unidade de tempo,

Valor de algumas figuras

Tem ligadura? Se sim de que tipo?

Compasso simples ou Composto?

Possuem Fermata? Suspensiva ou conclusiva, ou ambas?

Possui indicação de caráter? Se sim Qual? Depois façam linguagem rítmica e solfejo