Vous êtes sur la page 1sur 196

PODE PODE VOCÊ VOLTAR?

Trace olhou para ela de repente, a ferocidade de seus olhos pretos fazendo captu
ra de respiração da Ashla em sua garganta. Como era que ele soube só o quão difí
ceis estas perguntas ela perguntou era para ela? Ela tinha vergonha dela mesma p
ara seu medo de estar só.
Rastro = (Trace) levou dois passos largos em direção a ela antes dele perceber
que ele estava movendo e desenhou ele mesmo para uma parada. Ele fechou seus olh
os brevemente, suas mãos de prender a atenções em punhos apertados como ele luto
u por controle e assistir uma respiração mais funda assim ele podia chegar além do
odor lilás de seu corpo lava e alcança a pureza de natureza.
Não é? Ela perguntou mais suavemente este tempo, tomando um passo isto tudo menos
fechou a distância restante entre eles. Afinal, ele moveu primeiro. Ele quebrou
sua própria barreira.
Eu não devia, ele sussurrou.
Também por Jacquelyn Frank
O Nightwalkers
JACOB
GIDEON
ELIJAH
DAMIEN
NOAH
Publicado por Kensington Publicando Corp.
ÊXTASE
O Shadowdwellers
JACQUELYN Frank

Para meu pai.


Você me salvou quando eu precisei disto mais,
Economizado mim dos piores de vilãos,
Então exigiu que eu salvo eu mesmo quando
Eu gastei tempo demais procurando por
Outra pessoa me salvar.
Você é meu um herói verdadeiro.

Vocabulário de Shadese
Por favor mantenha em mente nenhuma tradução são exatas. Estes são queridos para
guiar você para o significado implicado geral.

Aiya: Eu-yah: Uma exclamação de frustração ou exasperação (Oh meu! Oh sim! Oh nã


o! Oh menino! Etc.)
Ajai: Ah-ZHI: (O j é sempre pronunciado como em déjà vu.) Meu Senhor, Senhor, Me
stre
Anai: Ah-NI: Minha Senhora, Amante, Madame
Bituth amec: DENTE de Bi AH-meck: Filho de uma cadela (ou mais forte)
Drenna: Drehn-NAH: Escuridão. O god/goddess de Escuridão.
Frousi: Froo-SE: Um sectioned fruta que cresce só em escuridão. Leva muita água
e proteínas de planta, fazendo isto uma boa fonte de energia.
Jei Li: ZHA-le: (Aproximadamente) Um precioso, amado, mel
K 'jeet: KE-zh et: Uma camisola, caftan
K 'yan: KE-yahn: Irmã (religioso)
K 'yatsume: KE-em-soo-MA: Sua alteza (fêmea), Minha Rainha
M 'itisume: Mit-eu-soo-MA: Sua alteza (macho), Meu Rei
M 'janeiro: MM-zhan: Irmão, Pai (religioso)
Paj: Pazh: Um par de calça comprida de algodão de seda ou gaze leves com punhos
de manga apertados nos tornozelos, tradicionalmente vestida debaixo de qualquer
saia que flui longe do corpo com movimento.
Sua vec 'um: Swah VEHK-kah: Pare! Corte isto !Desista!
Nomes:
Guin: Gwin

Killian: Matança-E-yan
Acadian: AH CA DE ANN

Xenia: Zuh-NEE-ahh
Rika: Re-kah

Malaya: Mah-La-yah
Conteúdo
Prólogo
Capítulo 1
Capítulo 2
Capítulo 3
Capítulo 4
Capítulo 5
Capítulo 6
Capítulo 7
Capítulo 8
Capítulo 9
Capítulo 10
Capítulo 11
Capítulo 12
Capítulo 13
Capítulo 14
Capítulo 15
Capítulo 16
Capítulo 17
Capítulo 18
Epílogo
Prólogo
Ashla Townsend tinha medo de dirigir em Véspera de Ano novo.
Desde isto era um fato famoso, ela estava em uma perda enorme quando ela pergunt
ou a se pela sexagésima vez como ela administrou acabar estando o motorista desi
gnado pela noite. Não era que ela quis ser um do beber farristas se, só que ela
temida a idéia de estar nas estradas com os números não contados de outro bebend
o farristas que não tomaram o tempo para escolher um motorista designado.
Ashla, doçura, relaxe, Diana Quaid ralhou com conhecer condolência do passageiro a
comoda. Ela alcançou tocar pontas do dedo calmantes para uma das mãos que Ashla
teve clenched em torno do volante em uma legítima branca-junta alça.
Eu relaxarei quando nós formos toda em casa são e salvo como todos aqueles design
ados anúncios de direção nos prometem, Ashla qualificada com um olhar nervoso no
rearview do SUV nos quatro outros passageiros. Eles tiveram todos finalmente des
ceram da excitação da festa que eles freqüentaram, e Cristine, sua irmã mais jov
em, até adormeceu contra tuxedoed tórax do seu namorado. Nós nunca devíamos vir a
té agora fora em de Ano novo. Ou nós devíamos ter pelo menos chegado um quarto n
o hotel ou algo.
Oh, c 'segunda-feira! Diana gemeu, rolando seus olhos. Como nós não podíamos ir? Er
a uma uma vez na vida chance! Para festa no Hotel de Theodore com tantas pessoas
ricas podres? É umas das mais apimentados festas no tri-estado área. Mais, aque
le sujeito que deu a você o convidar é totalmente em você. Ele dançou com você t
antas vezes que você vai ter que ter um enterro para aqueles sapatos.
Morda sua língua. Ashla não podia ajudar seu sorriso nisto. Estes custo trezentos c
orços.
E no valor de todo centavo. Diana riu. Você pareceu quente hoje à noite. Aquele hom
em tudo menos agarrou você à meia-noite para beijar você.
Ashla esvaziou com a memória, mantendo seus olhos colados para a estrada como el
a recordou o aperto possessivo das mãos do Samuel Benson em sua cintura e atrás
que ele a puxou naquele beijo. A tradição de meia-noite o permitiu brecha habitu
al datando protocolos, e ele tomou vantagem cheia disto. Ashla se surpreendeu co
m sua vontade para o aceitar. O beijo do Sam tinha sido uma de intensidade e hab
ilidade impressionante. Não uma experiência completamente desagradável e, agora
que ela pensou sobre isto, uma ela não poderia ser oposta a repetir no futuro.
Era só um beijo, ela notou em voz alta com um único-shouldered encolhe os ombros. U
m beijo muito bom. Não é como se a Terra moveu ou coros divinos cantaram.
Deus! Ashla, eu juro que você é mais ou menos !
Diana nunca terminou a expressão de sua frustração com seu amigo firmemente feri
do. O oncoming caminhão que cruzada em sua pista e bate eles frontais às noventa
milhas por hora imediatamente a matou.
Capítulo 1
Ashla permaneceu shivering nas ruas escurecidas de Praça de Tempos.
Ela estava quase acostumada a falta total de luz, e até a ausência de tímido de
som em uma cidade que devia ter sido clamoring com barulho, mas o que ela não po
dia ajustar ser a esterilidade absoluta de humanidade.
Quanto tempo ela tinha estado neste surrealista, postapocalyptic versão de Nova
Iorque? Tinha sido uma semana? Três? Ela perdeu caminho. Uma das cidades mais po
pulosas na América, e ela teve ainda para ver uma alma única além dela mesma.
Ashla era um pouco nebulosa em alguns dos detalhes de quando isto todo aconteceu
, de como e por que o mundo floresceu neste estranho, estéril landscaping, mas e
la recordou sua reação inicial de pânico puro. Ela lembrou bastante claramente o
ato de correr ao redor para todos os lugares onde os colegas de trabalho, amigo
s, e até família deveria ser.
Rainhas. O Bronx. Ilha Longa do leste. Eventualmente aqui, em Manhattan.
Existia ninguém.
Oh, tudo trabalhou certo. Metrôs. Carros. Maquinaria. Todos como se os ocupantes
regulares do mundo retornariam para qualquer momento para levantar e continuar
da mesma maneira que eles sempre tiveram. Somente, existiam alguns detalhes estr
anhos faltando. Não existia nenhuma recepção de televisão ou projeção. Lightbulb
s, luzes de neon, e qualquer coisa fornecendo o vislumbre mais pequeno de ilumin
ação recusou apresentar suas funções designadas. Isso teve verdadeiramente freak
ed ela fora no princípio. A falta de leve fez os espaços desocupados vasta da ci
dade parece de alguma maneira claustrófoba e paralisando. Melhorou, ainda bem, c
omo seus olhos adaptaram para a escuridão total com uma rapidez assombrosa. Ela
até cresceu acostumado ao fato que sempre permaneceu noite e nunca girado para d
ia como devia.
As coisas definitivamente melhoraram uma vez que ela parou de pensar sobre razõe
s por que não poderiam haver um sol.
Outra coisa estranha era a comida. A comida era sempre fresca para a tomada, de
alguma maneira enchendo propriamente como se trabalhadores invisíveis ainda exec
utaram seus diariamente encargos aduaneiros de meia-calça e giratória isto. Ela
nunca viu algum de acontece, acabou de fazer.
No fim, ela percebeu que o curso ideal de ação era para não gastar tempo demais
pensando sobre os detalhes. Ela nunca foi respondido quando ela fez, e só conseg
uiu se assustar tolo no processo. As explicações a escapada para aqueles e muito
s outros detalhes anômalos, mas ela era cansada do coração constante-corrida pân
ico que subjugou seu toda vez que ela pensou muito duro sobre seus arredores som
breados. Ao invés, ela aprendeu a apreciar coisas como comidas ela nunca tentaria
antes, ou entrar sorrateiramente em casas em Bairro chinês só para ver o quão di
ferentes eles eram.
Existia uma luz, porém. Luar. Era o e só alívio para o mundo escuro. O ciclo cre
scente da lua, com sua virada inevitável em direção a abundância, derramaria cad
a vez mais graciosamente luz de pálido sobre o mundo ao redor ela. Ashla até não
se importou todas as sombras fantasmagóricas ele elenco em raias longas pretas
e cinzas. Ela já soube ninguém era neles.
De fato, sua realidade permaneceu completamente destituído de humanidade, da mes
ma maneira que ele teve para a parte melhor de um mês agora. Dois meses? Mais? A
té tempo pareceu ter desistir deste solo improdutivo inanimado que não fez nenhu
ma sensação para ela. Ela supôs que ela desistiu também, eventualmente marchando
longe do pesar opressivo acima de pessoas queridas perdidas e até abandonando s
ua frustração furiosa em seu mundo de repente insensato. Agora ela simplesmente
vagou Nova Iorque e o resto do tri-estado área tentando se divertir.
Até então, ela nunca percebeu o quão vital a presença de outros podia estar para
sanidade da pessoa.
Tinha realmente sido diversão para um pouco enquanto, caminhando caminhos e luga
res que eram normalmente muito fortemente protegidos por segurança ou sinais de
advertência, e examinando todos os funcionamentos internos estranho de coisas el
a nunca questionaria antes. Pelo menos, tinha sido divertido até que ela tomou u
ma queda ruim em uma estação de metrô e aconteceu para seu que se ela fosse mach
ucada muito mal, existiria ninguém ao redor para a ajudar; Ninguém a apressar pa
ra um hospital para se importa; Ninguém se importar suficiente para a manter de
apodrecer longe de fome e sede só em uma escuridão, túnel ladrilhado.
Ela não foi belowground desde aquele ataque de pânico particular. Aboveground ne
cessariamente não poderia ser menos arriscado, mas era longe menos incluindo e e
la tomou conforto em qualquer que ela podia naquele ponto. A sensação da Ashla d
e segurança nas ruas abertas era relativa. Ela era protegida de escuridão, perig
os subterrâneos arrepiados, talvez, mas ela também estava deixada sentimento até
mais só como edifícios subiram rapidamente acima dela, miniaturizando ela e faz
endo ela sente como se ela estava de pé na parte inferior de um canhão abandonad
o grande. Ela lutou com o medo sempre-crescente que em algum dia algo poderia ac
ontecer e ela não saberia o que fazer para se ajudar.
E então às vezes, alguns tempos muito terríveis ruins, ela não podia nem lembra
de todos os nomes das pessoas que ela soube. Estava naqueles tempos que ela verd
adeiramente ficou assustada. Abaixo funda para a parte inferior de sua alma apav
orada. Porque aqueles eram os tempos quando ela temeu que ela simplesmente perde
u sua mente. Afinal, o que outra explicação pode existir? O que possivelmente po
dia fazer ela esquecer sua irmã amada Cristine? Ou até seus irmãos Malcolm e Jos
eph? Seus pais. Horrorizou ela para pensar que existia qualquer coisa que podia
fazer ela esquecer o que tinha sido como crescer em cuidado da sua mãe.
Ela tomou conforto que hoje ela lembrou de isso tudo, e tentou para não se preoc
upar por volta de amanhã.
Diferente de todos isto
A cidade de Nova Iorque eram seu playground.
Saks. Barneys. Do Macy. Bloons. Concedeu, eles teriam sido mais diversão se exis
tiram alguma luz decente para ver por, mas ela compensou por ele por compras per
to de janelas que cheio com luar. Ela entrou sempre que ela quis e saiu sem prec
isar pagar. Todo dia ela escolheu uma nova loja para ser vestida. Ela se diverti
u suficiente nas lojas de departamento, e se deslumbraram no Distrito de Diamond
, mas agora ela estava gravitando de volta para o retro boutiques ela sempre amo
u. Ela gostou dos vestidos de vindima inestimável, de renda e contas e mão-traba
lhados detalhes que eram tão raros no mundo moderno. Então ela fez seu caminho p
ara sua loja favorita e, em breve, estava deslizando em um vestido de marfim com
um tautly stitched império cintura, À La Jane Austen. Teve uma seda sublinhando
e mão-crocheted de renda acima dele em uma nata de pastel perfeito. Era sem igu
al, delicado e bonito, o estilo transportando suas costas para um tempo quando d
uelos de homens lutados para a honra de uma mulher.
Isso era quando ela ouviu o primeiro tinido ressonante de metal em metal.
Ela estava tão surpreendida pelo som depois de tanto silêncio que ela se lançou
contra uma parede e escondeu, seu arquejo de respiração e seu coração que bate p
or um minuto inteiro antes de trabalho a coragem para se mover furtivamente para
a janela.
Algo provavelmente solto. Tombado acima de. Você está só sendo um tolo, ela lectur
ed se breathlessly.
Era uma idéia plausível, direito até o momento ela ouviu o segundo impacto de me
tal contra metal, o tinido que reverbera nas ruas escuras mundiais e desocupadas
. Entendendo que cristalizou quando ela ouviu o som duro de pés correntes vindo
em direção a ela, e ela puxou de alguma maneira para esconder e ver o que estar
continuando todo o ao mesmo tempo.
Ela glimpsed a forma de escuridão de um homem um momento antes de um segundo hom
em plowed em cima nele e eles dois vieram para voando em direção a ela. Ashla du
cked com um grito e apenas conseguiu seus braços em cima protectively antes dele
s barreled pela janela de vidro de prato em um chuveiro de fragmentos. As pratel
eiras de roupa e mesas desintegradas como eles quebraram o impulso do dois grand
e-encorpado lutando homens. Uma espada, de todas as coisas, foi deslizando atrav
és do solo de taco, batendo para uma parada contra dedões do pé nus da Ashla.
Oh, sim, Cinza, você está definitivamente nadando no fim fundo agora, ela muttered
para ela mesma como ela olhou fixamente abaixo na arma. Uma espada. Não um Uzi.
Não uma arma. Uma espada. Ashla estava começando a perceber ela nunca deu sua i
maginação suficiente crédito até que ela foi louca. Agora ela teve que admitir q
ue a espada era um toque limpa para seu pouco mundo de fantasia. Então era os ho
mens, no que diz respeito a esse assunto.
Ela assistiu com desânimo como eles agarraram um ao outro no chão no meio do inv
entário e escombros de vidro. Eles eram ambos escuros-esfolados e tinham coloraç
ão escura. O homem maior manteve seu cabelo longo, chicoteado atrás firmemente e
m um entrançar, a cor de jato de cintilando no luar fraco filtrando na loja. Sua
construção musculosa preencheu sua roupa quase para testar a integridade de sua
s costuras. Calça jeans de Denim em pretas abraçadas firmemente para densamente
muscled coxas, biker botas segurando seus pés braceados em lugar contra o chão.
Seus ombros inchados contra o algodão cinza escuro de sua camisa de vestido, e u
m colar de algum tipo oscilou quase tauntingly contra a bochecha do homem desvan
tajoso abaixo dele como eles lutaram para propriedade da espada restante.
Desista! A briga bruta abaixo no rosto de seu adversário. Você sabe que eu ganharei
isto!
Eu prefiro beijar o sol, era o áspero, puxando resposta do homem mais esbelto. Era
verdade, Ashla observou com preocupação, que o outro homem era excedido em valo
r e, enquanto de físico impressionante ele mesmo de que ela podia dizer, ele tam
bém era outmuscled. Este aqui cabelo foi fim-semeado atrás de seu pescoço e ao r
edor suas orelhas, mas existia um pouco de comprimento para o topo como retirou-
se para revelar cume da viúva. A curva de seu hairline fez sua mandíbula quadrad
a e maçãs do rosto proeminentes aparecerem profundamente exótico. O brilho de éb
ano de seu cabelo de modo selvagem lançado fixa sombras em seus olhos já escuros
, fazendo ele aparece só um pouco mau em suas características. A impressão afund
ou como ele deu a seu oponente um lento, divertiu sorriso que desmentiu sua luta
para manter alça de sua arma. Desista, Baylor. Você não ganhará isto. Não hoje!
A observação era mais como uma predição como um joelho levered em cima entre per
nas braceadas do Baylor, pegou ele duro, e mandou a ele asno voador acima de omb
ros acima da outra cabeça do homem. Baylor volta slammed no chão, forçando uma t
osse surpreendida dele. Livre de seu oponente, o outro homem subido para seus pé
s mas fez pequeno mais que cambaleado contra um perto contador. Sua espada pendu
rou tiredly de uma mão, a ponta pastando o chão. Ele levantou a de volta de uma
mão larga para seu nariz, que, Ashla percebeu, estava sangrando. Para toda sua d
eterminação e desafio, era claro até para sua que ele era esvaziado e tomava uma
batida séria. Apesar do crepúsculo de seu tom de pele, ela podia ver a inchação
e cor de novas contusões que aparecem em seu rosto e juntas danificadas.
O chamado Baylor estava no chão gemendo, tentando recuperar de um tiro duro nos
testículos que tiveram que machucar até mais que quando uma mulher entregou isto
. A maioria de homens considerariam a manobra lutando sujo, mas o homem cansado
claramente precisou de toda vantagem contra o behemoth Baylor, e Ashla não o cul
pou no menos para recorrer para uma tática tão brutal.
Você ousa trair nossas pessoas, o de pé homem ofegado entre difícil-de desenhar respiraç
ões. Ele estava abraçando um braço para seu lado, suas costelas obviamente o mac
hucando, e Ashla realmente se achou preocupando que ele quebrou um ou mais. Ela
até não o conheceu, ou sobre o que eles estavam lutando, então por que, ela perg
untou-se, ela estava começando a mostrar preocupação para um lado acima do outro
?
Existia um tempo quando você era considerado o traidor, Ajai Localiza, Baylor rosn
ou. A história é escrita pela pessoa que ganha o golpe súbito.
Baylor rolou acima de sobre suas mãos e joelhos, arquejando duro e gemendo em ba
ixo de sua respiração como seus movimentos enviadas lembranças óbvios de dor por
seu sistema reprodutivo. Ele olhou em cima e de repente Ashla achou se olhando
fixamente em olhos fundos de pretos e ameaça. Mas tão ruim quanto a carranca ini
cialmente era, o sorriso subseqüente que mostrou a seus dentes era muito pior.
Bem, bem. O que nós temos aqui?
A especulação maliciosa fez Ashla bajular, mas instintos ela não entendeu causad
o ela para deitar ela agitando dedos para descansar contra o aperto da espada po
r seus dedões do pé. Ela não iria usar isto, só ela teria certeza que isto ficou f
ora de seu fácil alcança. Ela olha trocado para o outro macho e ela ficava surpr
eendida e unexplainably agradecido para ver ele endireitou e, como se em nenhuma
dor mesmo, rapidamente agarrada em cima sua própria espada e deslizou sturdily
no espaço entre Baylor e se.
Vindo agora, Rastro, Baylor demorou devagar como a outra lâmina do homem bateu sua
ponta para o sobressair ponto de seu queixo. A implicação era clara. Um movimen
to errado e sua cabeça estariam cantando despedida para seu pescoço. Olhe para o
medo em seus olhos. Olhe para como o Perdido treme. Você não pega isto? Quer diz
er que ela pode nos ver.

O rastro estava quase certo era um truque de algum tipo. Todo mundo em seu mundo
soube bem suficiente que o Perdido não podia ver um Shadowdweller. Existia uma
exceção, mas até que exigiu uma cerimônia, um padre, e uma maldição boa razão pa
ra querer fazer aquele tipo de contato, que sozinho era uma probabilidade prepós
tera. Ainda, Rastro teve glimpsed o agachar Perdeu menina logo depois de que ele
s entraram pela janela. Sua reação no momento seria compreensível. Ela não podia
ver eles, mas ela certamente veria o explodir vidro que vem em direção a ela.
O rastro deixa seu olhar estalido para seu direito baixo e atrás novamente, toma
ndo um retrato mental rápido da fêmea. Era impossível a faltar, realmente. Ela e
ra tudo suas pessoas não eram. Feira. Loira. Vestindo branco. Temeroso. De fato,
ele não podia parecer ajudar ele mesmo como ele olhou de volta nela mais uma ve
z, conseguindo um melhor olhar para só como luz e branca ela pareceu. Até seus o
lhos eram brilhantes e a sombra mais justa de azul ele já veria.
E eles estavam olhando fixamente diretamente nele.
Largo, assustou, mas inarguably fixado nele.
Impossível, ele muttered em voz alta.
Ha! Prova de sua teimosia idiota, Baylor o zombou.
Você fechará sua boca traiçoeira, meu amigo, Chão de rastro fora furiosamente, usa
ndo a imprensa de sua lâmina em garganta do Baylor forçar o outro homem para se
sentar vertical sobre seus saltos de sapatos. Até apesar de sua obediência rápid
a, a ponta altamente afiados da lâmina corta em sua pele e começou um rio de san
gue que flui abaixo sua garganta espessa. Como para Rastro, seu rugindo temperam
ento trocou de raiva traído até uma tempestade de fúria. Você pensa que isto é co
mo isto concluirá? Você realmente acha que eu meramente tomarei você em minha cu
stódia e marcha você para seu destino nas mãos de meus regentes? Depois de você
seguir-me aqui para se empenhar minha orelha em enredos sussurrados e backstabbi
ng sedição significada para cova um regente contra o outro? Uma irmã contra seu
irmão? Oh, não, Baylor, Rastro seguro em uma voz aquele chão para uma ressonância
baixa e lenta de ameaça, eu sou vizier do meu Chanceler de Senhor, e ele é eu qu
e o aconselho, mas enquanto eu teria que você pendurou ser publicamente feito um
exemplo, Tristan não veria você como a ameaça você verdadeiramente é.
Seu Grace, ele amargamente continuou, sofre do overconfidence do poder e força. Uma
falha só tempo retificará. Também, existe sua fundação inabalável de sua confia
nça em lealdade da sua irmã, um fator que faz ele desprezar enredo-fabricantes c
omo você. É um engano que muitos regentes jovens fizeram. Ele esquece que verbal
iza gosta de seu sempre achará as orelhas das descontentes e desleais se eles tê
m sucesso em sua meta pretendido ou não.
Seu reinado é extremamente jovem para receber tal teste, e nossos esforços em paz
com o outro Nightwalkers o distrairiam de perceber isto. Então não, Rastro segur
o o ajoelhar homem, este não concluirá civilmente. Concluirá com minha espada div
idindo aquelas cordas vocais sediciosas suas e afastando você de já sussurrando
suas palavras doentes para um único outro 'Morador.
É contra a lei para um 'Morador tomar a vida de outro! Baylor lembrou a ele com um
zombar. Uma lei você instigou, se eu recordar! O quão fixo você pensa que este c
orpo político já será quando seus próprios legisladores não podem agüentar por s
uas próprias regras?
Não cite minhas próprias leis para mim, traidor, Rastro silvado por clenched dente
s, empurrando adiante em sua lâmina até Baylor gritou em protesto. Ou você esquec
e que um ataque em algum do corpo governante é considerado um ato de traição e a
guerra? Em guerra, a lei é suspensa com circunstância e prova de causa. O rastro
debruçado adiante para fechar a distância entre sua olha. Você esquece o punhal
que você mergulhou em minhas costas muito logo?
A boqueada da menina no chão era inconfundível, e Localize cautelosamente mantev
e pressão em sua lâmina como ele glanced em direção a ela novamente. Certo sufic
iente, seus olhos eram acompanhamento ansiosamente acima do comprimento de suas
costas como se à procura do punhal ele acabou de mencionar.
Pela Escuridão, Baylor era certo! A mulher Perdida podia o ver! Ela podia ouvir
tudo que eles estavam dizendo. Era impossível, sua mente lógico exigido uma vez
mais em joelho-empurra negação, e ainda
O rastro olhou. Ele não teve tempo para distrações. Ele soube que Baylor não pod
ia dar uma maldição sobre algum perceptivo Perdeu. Ele esteve só a usando para d
esperdiçar tempo e buscar vantagem. Se Rastro esperou muito mais longo, ele ir a
cabar dando isto para ele. Ele dobrou seu aperto no cabo de seu katana e braceou
seus pés contra a debilidade continuamente crescente de seu corpo. Ele viu corp
o inteiro tensing do Baylor exatamente como seu próprio era, preparando agir a f
im de salvar ele mesmo. Mas Rastro soube que Baylor estava esperando por ele pux
ar de volta para um balanço na frente de mudança, e ele era um momento de vantag
em que ele recusou dar, ainda que fez sua tarefa mais dura e mais horrível no fi
m.
O rastro tomou uma respiração, e com um profundamente grito feroz para desabafar
sua raiva e frustração, ele mergulhou todo o seu peso adiante sobre o topo seis
polegadas de sua lâmina. Era sua manutenção meticulosa da coisa que fez a melho
r parte do trabalho. Antes de Baylor poder tanto como vacila em realização, a lâ
mina finamente afiada serrada em carne e artérias críticas. A boqueada do traido
r de compreensão realmente borbulhou do cortar a conversa sua garganta, o influx
o molhado de ar e sangue o único som no fim. As mãos alcançadas do Baylor em tor
no da lâmina que foi matança ele em um último-esforço de fosso para lutar, mas e
le só teve sucesso em cortar ele mesmo para o osso de suas palmas.
O rastro foi puxar sua lâmina livre e andar de volta, querendo deixar o corpo ca
ir onde estava, como era, mas de repente suas pernas giradas para borracha e tod
o músculo em seu corpo renunciaram a força que ele lutou tão duro de manter. Ele
caiu para seus joelhos. Duros. Seu aperto em sua espada apalpou e lançou e um m
omento mais tarde ele sentiu ele mesmo caindo acima do chão de taco.
Ele soube que era por causa da umidade pesada de sua própria drenando sangue que
isto estava acontecendo. Francamente, ele ficava surpreendido que ele durou ist
o longo, não importa termina em cima de uma briga com um bruto gosta de Baylor.
O rastro teve que admitir tinha sido medo absoluto mais que qualquer coisa que o
dirigiu. Ele temeu que Baylor poderia ter sucesso em seus planos improváveis pa
ra dirigir uma cunha entre o irmão e regentes de irmã. Ele temeu para as pessoas
de Shadowdweller como uma sociedade se ele fez.
Então, até como ele estava ciente das extremidades de seu desvanecimento de cons
ciência, Rastro sentiu o agitar toque das mãos mornas em seus ombros, virando el
e cuidadosamente enquanto lutando com seu peso. Cabelo dourado, conferindo em pe
nas contra sua pele, cercou a cabeça da mulher gosta de um nimbus quando ela se
debruçou acima dele. O corte era pequeno suficiente para ser cortado do menino,
ele notou numbly. Por que iria uma mulher tão bonita, com cabelo de uma cor tão
surpreendente, queira cortar isso tudo fora de? Ele nunca entendeu humanos, até
quando eles não eram Perdidos. Ou mulheres, no que diz respeito a esse assunto,
de qualquer corrida. As chances estavam definitivamente empilhadas contra ele co
mpreensão qualquer coisa sobre esta situação.
L-deixado me ajudar você, ela gaguejou, debruçando acima de xícara seu rosto entre
duas mãos suaves. A pele de suas palmas escovadas em baixo de seu nariz breveme
nte, e Rastro eram acariciados por um odor morno, doce. Como honeysuckle e lilás
. Outra anomalia, ele notou, porque o Perdido devia não ter nenhum odor, nem cal
or. Aqueles eram vivendo características humanas. As Perdidas estava só perdido;
Almas sem as características de carne de seus corpos. Mas ainda que ele estives
se alucinando, por que ele prepararia detalhes assim? O rastro não pensou que o
odor morno de lilás e humanidade era algo sua própria imaginação podia facilment
e imaginar.
Enfraquecido de rastro depois dtão pensado, mas achou que ele mesmo empurrou de
volta para consciência logo depois de quando a força de rasgar tecido empurrado
em seu corpo. Ele ergueu suas pestanas apesar de seu peso incrível e tentou enfo
car na mulher que estava lutando em desnudar-se fora de sua camisa.
Deixe-me ser. Eu serei bom, Localize murmurado.
Bem, não era completamente verdade, mas não era como se ela podia fazer muita pa
ra ajuda ele. Ele acabou de precisar ser deixado só durante algum tempo. Só long
o suficiente assim ele podia pegar sua respiração, reagrupe, e ache a força para
Unfade.
O rastro não deu a nenhum que pensado para o fato que ele estava completamente i
ludindo ele mesmo e que ele estava em perigo muito real de morrer. Ele também de
spediu o conhecimento que inconsciência só poderia mandar a ele spiraling fora d
e seu Enfraquecer, e até sua dor-entorpecidos sentidos estavam o advertindo que
era ainda luz do dia em Realscape. Se ele perdesse seu aperto na escuridão segur
a de Shadowscape, ele seria queimado totalmente vivo dentro de um assunto de mom
entos em retornar.
Tanto para a idéia que sua raça deveria ser imortal. Ele nunca entenderia a pala
vra imortal naquele contexto. Sua longevidade de mocidade e a robustez intensa da
espécie como um todo poderiam fazer eles duradouras e bastante difíceis de matar
, mas no momento ele era prova ou prova viva bastante agonizante que mortalidade era
realmente possível. Ser isto o ato de hemorragia para a morte, um decapitar, ou
espreguiçando em luz solar, sua raça era mais certamente capaz de morrer.
O rastro soube que não existia muito o Perdido podia fazer para ele. Ele até não
soube por que ele podia a sentir no primeiro lugar. Também, a pequena coisa est
ava agitando como uma folha com sua trepidação. Compreensível, concedeu, conside
rando tudo que ela acabou de ver, mas nada que inspiraria ele para deixar sua fé
nela. Não que ele era sabido para deixar sua fé na imprevisibilidade de mulhere
s ultimamente.
O rastro achou um bolso de força dentro dele mesmo, só suficiente para o permiti
r a vantagem de usar seu medo existente contra ela. Ele estoura para cima em bai
xo dela, fazendo seu grito fora um grito como ele rolou seu duro do chão, seguin
te ela com o peso de seu consideravelmente maior corpo que a alfineta abaixo. Su
as mãos pequenas embrearam a frente de sua camisa, seus punhos apertados contra
seu pectorals, e ela instintivamente cavou seus saltos de sapatos contra o chão
de madeira para compra. Este o permitiu o conforto inesperado e agradável de um
berço de coxas suaves coberto em seda como ponto de um descansar para seus quadr
is.
Ele achou estranhamente provocando, o modo que ela agitou tão duro e ofegado par
a respiração em baixo dele. O empurrão do vestido ela vestiu acentuou a simetria
extraordinária de seus peitos nascentes e cadentes. Aquele odor, aquele aroma d
oce e inocente de flores e calor de estação da primavera tenro surgiram de sua p
ele para o envolver. Para sua surpresa, ele percebeu pela primeira vez que isto
verdadeiramente era uma mulher real que ele segurou preso em baixo dele. Isto nã
o era nenhum wraith, nenhuma alma Perdida somente. Ela sentiu de carne suave e s
angue aquecido, tão vivo e vital quanto ele era por enquanto. Ele segurou seu impo
tente e vulnerável, apesar de sua próprios fibra de enfraquecimento, e existia a
lgo indelevelmente primitiva para aquela compreensão que enviou shockwaves de co
rrida de excitação ao longo das superfícies de sua carne.
O pensamento estava realmente sexual, Rastro percebido com um risada interno ato
rdoado nele mesmo. De todos os tempos! Aqui ele era, na beira de mortalidade, e
tudo que ele estava pensando sobre era o quão delicado e impotente este rato loi
ro pequeno era e como inegavelmente provocativa ela era por causa disto.
Sua meta em a alfinetar para o chão tinha sido para a assustar para a morte de f
orma que ela iria embora gritando e deixar ele para soltar morto em paz. Mas seu
s desejos mudados na mosca, e de repente ele era fortemente distraído pelo branc
o claro e ouro de seu cabelo. Ele alcançou em cima para isto, afagando um do sil
ky cachos suaves entre seus dedos.
Nunca cessa me espantar como esta cor parece arder até na escuridão e escurecer, e
le murmurou, também achando a textura para ser supernaturally refinado, quase tã
o delicado quanto teias de aranha.
Por favor d-não machuque m-me, ela gaguejou entre tagarelar de seus dentes. Eu eu posso
ajudar você! Seu medo estava ambos desconcertar e bemusing, mas até mais muito e
ra sua oferta de ajuda apesar disto. O rastro supôs que ela estava pechinchando
com ele, oferecendo a ele algo para a fazer de valor para ele assim ele não quer
eria fazer seu dano. Era realmente bastante inteligente sua.
O que eles chamam você? Ele de repente exigiu, a dureza do comando em contraponto
total para os dedos quieto suavemente stroking seu cabelo.
Ashla, ela obedientemente disse.
Sua complacência mística ele. Teve ela sido uma mulher de Shadowdweller, ele ser
ia lactância algumas contusões de escolha até agora, não mencionar tendo seu deg
rau de orelhas com insultos azedos. O rastro não foi usado para uma mulher gosta
disto. Ela pareceu frágil suficiente para quebrar. Pequena como uma criança. E
ainda
Ashla. Você deve deixar este lugar. Você entende? Não é um lugar seguro para ser
agora mesmo. Talvez para mais de uma razão, ele meditou. A possibilidade que Bayl
or organizou encontrar companheiros existiram, e eles podiam aumentar qualquer h
ora, mas ameaça da Ashla poderia ser mais imediata que isto. O rastro apertou um
a palma para o chão de madeira, fazendo para empurrar ele mesmo em cima mas tend
o sucesso só um pouco. Ainda, era suficiente o permitir um comprimento abaixo de
avaliação longa de seu curving lado.
Pela Escuridão, ele interiormente gemeu, eu devo estar perdendo minha mente. Um
efeito de perda de sangue. Algo. Qualquer coisa. O que mais podia explicar esta
onda dura de necessidade predatório pumping por ele? A força dele em seu sistema
já drenado o fez luz-encabeçada, e ele podia sentir o quarto começando a girar.
Você precisa ir, ele rasped, usando um último esforço para rolar seu peso fora del
a. A última coisa ele quis era para a prender em baixo dele como ele caiu em pes
o morto e então morte de eventualmente. O pequeno Perdeu coelho não seria prováv
el sobreviver tal horrível e arriscando experiência.
Ele espreguiçou acima do chão para seu direito, fechando seus olhos quando tudo
ao redor ele balançou e girado maldosamente. Maldição, ele amargamente pensou, i
sto é um caminho aborrecedor para morrer. Não importa o anticlimactic resolução
para sua briga com Baylor e o fato que ele não podia advertir seus regentes de d
ificuldade borbulhante, mas nunca para ter uma chance de compreender o que era s
obre esta mulher que isto muito atormentou e o intrigou, isso sentiu como a trag
édia verdadeira.
Ashla quis obedecer seu comando para partir com todo o seu coração. Ela quis cor
rer rápido e duro até o mundo inteiro caiu longe dela e estalado atrás no normal
, lugar são ela estava acostumada a e almejou muito muito mal.
Mas apesar de todos isto, ela não podia achar isto nela mesma o deixar como ele
era. Ele esteve obviamente ferido, e muito mal nisto. Não existiam muitas coisas
que ela podia se contar qualquer bom, mas ela teve o potencial para o ajudar se
ela tivesse para.
Eu não vou deixar você aqui sem qualquer ajuda, ela disse com um desafio firme que
eles dois souberam que ela não sentiu. Ela ergueu seu queixo e encontrou seus o
lhos, pulando esta faria sua determinação mais convencendo.
Ele riu, um seco, breathy som que foi eerily bem com a incrivelmente escuridão e
nfrentada de seus olhos como ele olhou para ela. Não existe nenhuma ajuda. Você a
prenderá isto logo o bastante, ele disse.
Suas palavras derrotistas deslizaram passado seu apenas notado. Ela era pega em
cima para um momento no modo maravilhoso suas íris quase combinaram as profundid
ades pretas de seus alunos, exceto existia algo como luz estrelar naqueles centr
os escuros, e a cor de café preto cercando eles cintilaram gostam de painstaking
ly cortar pedras preciosos. Ela achou isto impossíveis olhar até que suas pestan
as longas, fuliginosas caíram eles com seus minguando consciência.
Ashla se agitou para o pronto.
Quem sabe, você podia ser certo, ela muttered como ela se debruçou acima dele. Para
tudo que eu sei, isto é porque você foi ao redor cortando todos seus vai. E mim
sendo o idiota que eu sou, eu vou tentar e ajudo você assim você pode ficar for
te suficiente para erguer sua espada assustadora novamente e e
A implicação era clara suficiente. Ela não precisou verbalizar o que ela não cla
ramente podia. Não devia ter Rastro afetado de uma forma ou de outra, que wraith
pensamento dele, mas por um pouco de razão o gosto seu remanescer de observaçõe
s em sua língua era profundamente amargo.
Olhe, ele rosnou em respirações trabalhadas, emoção indignada o abastecendo para o
momento, eu disse que eu não vou machucar você.
É disso que o sujeito ruim diz toda mulher estúpida em todos aqueles filmes estúp
idos, e ela sempre acabar morto ou pior. Que eu acho que me faço realmente, real
mente estúpido. Ela descascou de volta o tecido de sua camisa rasgada e girou ext
raordinariamente direito cinza antes de seus olhos como ela assistiu o âmbito do
s cortes e fatias ele recebeu de ambos os Baylor e o vidro de prato ele foi bem
sucedido. Oh, Deus, eu Ela amordaçou baixo em sua garganta e reflexively foi cobrir
sua boca, mas uma polegada com falta da marca seus olhos enfocados no sangue de
seus ferimentos que era soaking suas palmas e antebraços e o movimento gritado
para uma parada. O cheiro mofoso de sangue fresco, abundante deve ter batido seu
um segundo depois daquele porque ela Se lançou longe dele e violentamente vomit
ou.
Mas localizar fica surpresa, ela voltou para ele assim que ela teve minimally co
mposto se. Ela começou a agarrar roupa de perto mesas usando eles para enxugar l
onge o sangue em seu tórax. Ela então pressão aplicadas para os piores de seus f
erimentos visíveis, o tempo todo, continuamente chorões enormes, lágrimas mudas.
Era como se a mulher sentimental e a física estava agindo completamente indepen
dente de um ao outro é reações. Ele era compelido para agarrar um de seus pulsos
esbeltos, pegando isto e segurando isto firmemente até quando ela surpreendeu d
uro em sua mão. As lágrimas chovidas fora dos declives de suas bochechas como se
us olhos preocupados sacudidos até o confrontar.
Você não tem que fazer isto. Você tem todo direito de ter medo neste mundo estran
ho que você nenhuma dúvida tem pouca compreensão. E de qualquer maneira, estes f
erimentos não são nada. O sopro mortal estava em minhas costas, e não existe nad
a para ser feita para isto. Estes outros são incidentais. Escute. O rastro aperto
u a notavelmente mão pequena que ele suavemente segurou, supere com a idéia que
ele podia quebrar seus ossos pequenos se ele apertasse muito duro. Estranho ele
dever achar. As mulheres em seu mundo eram fortes e poderosas, robustas e corajo
sas. Ele não achou que ele até saberia como tratar um fêmea que poderia ser tão
delicado, não mencionar demais sensível, como este aqui seguramente era. Não exis
te nada que você pode fazer aqui.
Ela já estava agitando sua cabeça em veemente negativity. A teimosia desafiante
sinalizou simplesmente floored ele. O que ela estava pensando? Ela falou verdade
de lógica, aquela de sua perspectiva ela teve nenhum modo de saber que qual do
lutar machos tinha sido o mais só e honrado, que ela era provável se instalar pa
ra dificuldade. Ela era claramente morta de medo para ser próximo dele e quis ab
solutamente nada a ver com seu corpo sangrento, escornado, e ainda ela não tomar
ia o surcease que ele ofereceu a ela. Ela não o deixaria.
A mulher era claramente um idiota.
Capítulo 2
Ashla era completamente segura de sua própria estupidez como ela permaneceu firm
emente pelo lado do homem ferido. No mais o lado, seu tipo tenta a lançar de obr
igação a ajudou a controlar seu restante chorão, ratcheting a debilidade inferna
l até uma série de cheirar. Como ela fez isso, ela começou a pensar mais clarame
nte. Ashla deslizou cuidadosamente para localizar é lateral e pedaço seu lábio u
m momento como ela inspecionou suas escolhas.
Eu tenho que rolar você acima de ver suas costas. Vai machucar.
Sim. É. Olhe, eu já disse a você
Humor bem, justo me! Não é como se você está atrasado para uma data ou algo.
O rastro assistiu seu empurrão em seu cabelo em seu amuo, seus dedos listrando s
angue pelas praias de ouro de feira. Ele não assinalar isto para ela, potencialm
ente não desejando devolver sua basca, e simplesmente criou coragem um joelho pa
ra ajudar seu pãozinho ele sobre seu lado certo. Ele não precisou ouvir sua boqu
eada para confirmar o que ele podia já sentir. Ela descascou o remanescente de s
ua camisa para ver um rio de sangue que escoa em rápido, pulsando palmo abaixo d
e pressas de suas costas. O buraco Baylor deixou atrás de era provavelmente uma
polegada ou melhor em largura. Enquanto o outro 'Morador tinha sido só uma feira
swordfighter, com sua arma de escolha, o punhal, ele sempre tinha sido um assas
sino absoluto. A prova sendo que seis polegadas de aço na mão do Baylor mataram
Rastro longo na frente de Rastro conseguir matar Baylor em retorno.
Ashla mordeu seu lábio duro, tentando para não reagir para o que ela estava vend
o mais que ela já teve. O esfaquear era ruim, era verdade. Despejou fora sua vid
a em correnteza pulsa. Mas da mesma maneira que chocante era a evidência em suas
costas que isto tinha sido longe de seu primeiro tal briga ou dano. Ela descobr
iu uma tela de cicatrizes. Ou o que devia ter sido cicatrizes. Eles pareceram es
tranhamente alisados e sem textura onde eles deviam ter sido dentados e libertad
os. Eles eram cicatrizes todavia, rasgadas rosas claro e pálido pela palheta de
sua pele escura, rasgando um caminho em cima o comprimento de sua espinha como s
e um pouco de animal o arranhou inúmeras vezes. Existiam outras marcas também, u
m testamento para o abuso ele sujeitou ele mesmo.
Mas ela teve que ignorar todas aquela história dramática e enfocar completamente
no dano mais recente. Ashla sondou o ferimento sangrento com dedos inseguros, f
riccionando seus dentes contra o sentir do fluido que isto muito depressa ficou
cafona para ela toca. Ela desenhou respiração de um estremecer como ela percebeu
que ele não estava exagerando. O ferimento era horrivelmente mortal. Apenas da
quantia de sangue ele estava perdendo naqueles poucos momentos ditos ela tanta.
Nenhum grau médico exigido. Ela podia até sentir o calor de seu desvanecimento d
e pele em baixo de que ela toca como o frio da morte iminente rastejada acima de
le.
Algo sobre que atingiu um fogo para uma loja de raiva que Ashla até não percebeu
que ela tem abrigado. Desde então ela acordou para esta versão escura do mundo,
ela tinha sido incapaz de escapar o sentimento de ser gelada. Seu calor de corp
o era a sensação mais confortante que ela experimentou em muito muito longo um tem
po. Até em seu terror como ela tinha sido presa em baixo dele para aqueles pouco
s minutos, ela quis chorar com alívio só para sentir qualquer tipo de contato hu
mano novamente. Talvez ajudou que seu tinha sido um contato poderoso e vital, um
a energia e domínio aquecidos que tiveram soaked direito por ela.
Sua fúria instintiva estava só abastecida pela lógica de saber isto, só ela cond
ena sorte, ele ir acabar morrendo nela. Ela seria deixada todo só novamente. Não
só só como tinha freqüentemente sido o caso em sua vida, mas bem e verdadeirame
nte só. Devastatingly só.
Ashla aprendeu a ter medo de umas grandes muitas coisas no mundo, talvez até eno
rmemente além de razão, mas a idéia de ser abandonada neste lugar novamente por
meses ou mais longo o pensamento de propulsou suas além de toda vida de precauções
e preocupação não gostam de nada mais possivelmente podia fazer.
Ela podia o ajudar. Ela soube que ela podia. Ou pelo menos ela esperou que ela p
odia. Existiam tantos fatores para considerar, não o menos do qual era que tanta
s coisas não trabalharam aqui como eles eram supostos. Mas como ela não podia te
ntar? Como ela podia permitir dúvida e perguntas para empilhar contra a possibil
idade de salvar uma vida?
Ashla espalha suas palmas contra a seção de sua larga atrás que alojou o ferimen
to. Seus dedos emolduraram o buraco feio, as unhas ela pintou um ridiculous viol
eta em seu enfado prévio parecendo mórbido e extravagante naquele momento.
Então ela fechou seus olhos e se propulsou de volta vinte e dois anos. Ela não p
odia parecer se ajudar. Aconteceu toda vez que ela fez isto. Ela estava imediata
mente transportada para a primeira vez que ela descobriu que ela podia curar com
o toque de suas mãos
E como tinha sido uma das experiências mais horrorosas de sua vida, só goste de t
oda vez que ela ousou exercitar a habilidade. A primeira vez, entretanto, isso e
ra o que nunca agitaria livre.
Ela tinha sido só cinco anos de idade. Era realmente uma daquelas histórias atra
entes de infância. Todo mundo teve eles, não é? Uma história sobre uma criança a
chando um animal pobre, ferido e aquele desejo da criança para fazer isto melhor
. Esta apesar de advertências cegas dos seus pais que o coelho de bebê pequeno o
cachorro de família soltou triunfalmente em seus pés nunca sobreviveriam ao cho
que e medo de ser mouthed pelo cão de caça. Isto era não dizer nada do ferimento
sangrento em seu pé causado por qualquer um um dente canino ou o processo da pe
rseguição. Mas goste de qualquer criança naquela posição, ela simplesmente quis
consertar isto. Ela quis isto com todo o seu coração. Então ela segurou o coelho
em suas mãos, contra aquele coração que quis muito muito para ajudar, e sentiu
a criatura pequena ir de uma bola aflita de mancar, estremecendo pele para um to
tal de animal morno, viva de energia e vida. Tinha sido uma transformação totalm
ente surpreendente para ela.
Era o trabalho do diabo para sua família.
Sua mãe chamou seu Satanás, gritado e lamentou como se ela estivesse morta, e el
es tiveram
Ashla fechou fora da memória, sua respiração áspera e vindo pequeno como se meta
l esteve fechando ao redor sua garganta para a sufocar novamente. Ela fecha isso
tudo longe, porque se ela tomasse o tempo para pensar sobre que este homem fari
a para ela quando ele percebeu o que ela podia fazer, ela completamente perderia
seu nervo. Mas sua vida, sua dor, todos não significaram nada quando a única ou
tra opção era para permitir a se se tornar um assassino por negligenciar. Se ela
não fizesse o que ela podia o salvar, ela poderia também o pegar com a lâmina s
e.
O rastro deita surpreendentemente quieto. Ficava assombroso para ele porque ele
estava em muita dor, e enquanto ele era sabido para sua paciência na maioria das
coisas, agonia não era uma daquelas coisas. Era provavelmente seu curiosity lev
ando o vantagem. Ele estava tentando compreender o que ela era até como ele escu
tou seu murmúrio debaixo de sua respiração. Para ele, soou como ela continuou di
zendo a se para parar de pensar.
Não pense. Não pense. Não pense. Um litany. Inúmeras vezes. Então, em voz alta par
a ele, Escute, isto vai machucar, mas você tem que me confiar, certo?
Francamente, Rastro não viu um ponto para qualquer disto, qualquer era. Porém, ele
não podia pôr em cima muito de um protesto com suas costas para ela e debilidad
e que pesa abaixo seu corpo inteiro. Tudo que ele podia administrar era um apáti
co, unimpressed encolhe os ombros de seu ombro exposto. O que ele importou? Infe
rno, ela podia desnudar-se desnudo e sapateado para todo o bom iria fazer. Pelo
menos ele teria algum entretenimento fora disto.
Ou então ele pensou até que ela apunhalou seu dedo no fundo do Baylor ferido tev
e criado. O rastro berrado em agonia e tentou arrastar ele mesmo fora do chão e
fora de seu sádico alcançar, mas de repente o rato loiro pequeno que agitou em t
oda palavra que ele falou achou a força de Demônios de uma dúzia de e o manteve
vigorosamente em lugar como ela ziguezagueou seu dedo abaixo até onde ela podia
em seu corpo.
Pela Escuridão, você é louco? Ele rugiu, apalpando em suas costas para sua mão. An
tes dele poder a alcançar, porém, ela arrancou isto fora e o empurrou duro sobre
suas costas novamente. Ele era muito fortemente ocupado com seus gritos aflitos
que ela subiu acima dele sem qualquer argumento dele que não veio na forma de m
aldições que ela provavelmente não entendeu. Não a menos que ela aconteça aprend
er Shadese, a língua nativa do Shadowdwellers, nos últimos cinco minutos ou entã
o.
Em uma demora sensória visual de tipos como informações filtraram pela névoa de
sua machucada, Localize absorvidas suas ações como ela arrancou em cima a saia l
onga que ela estava vestindo, soaking ele com sangrento handprints enquanto ela
lançou sua perna acima de seus quadris e se povoou acima dele como se ela estive
sse para o montar no chão. O fato que ele estava em dor demais a princípio para
protestar, apesar da imagem ela fez em seu estranho, pálido tipo de beleza, só o
fez mais bravo.
Saia de! Ele ofegou afinal, agarrando o waif com seus braços gelatinosos. Ele era
tão fraco quanto um gatinho, mas ele seria maldito se ele não pudesse livrar-se
de uma cadela de sádico não maior do que um de dez anos de idade.
Quando ela o esmagou longe como se ele fosse uma mosca aborrecida, Rastro estava
pronto para explodir com fúria frustrada.
E então ela fez a coisa mais estranha, o choque mero de cortando suas emoções to
rrenciais nos joelhos. O peculiar pequeno blonde correu suas mãos alargadas lent
amente em cima sua barriga e tórax trancado que ela se debruçou completamente ad
iante, só até que seus olhos estavam olhando abaixo em seus, e seu lips estava t
ocando em sua boca pelo espaço de um cabelo. O rastro pegou sua respiração, cont
endo-se sua reação meramente pelo poder de sua surpresa. Ele olhou fixamente em
cima em olhos de azuis, tão sem iguais alguém para gostar dele, e sentiu sua res
piração e seu calor incongruente como derramou em pressas rápidas acima de seu r
osto. Ele ficou ciente de seu odor novamente, mas isto era provavelmente porque
estava em todos lugares, morno e pesado e pervasively doçura.
Confie-me, ela exigiu dele como todo o seu peso veio para estar contra ele. Isto aj
udará.
O rastro não podia nem conceber de como discutir com ela sobre isto. Os instinto
s velhos o amaldiçoaram para sempre girando suas costas para uma mulher, ainda q
ue ele estivesse para morrer. Mas instintos mais velhos que isso estava trocando
o enfoque de sua atenção, ajudando a restringir a lança de dor examinando o con
stantemente. Como se ele tivesse percepções do seu pai e pôde sentir a verdade e
m um nível mais alto, Rastro soube que ela acreditou no que ela estava fazendo p
odia realmente ajuda. Ashla era tão gentil agora quanto ela tinha sido aparentem
ente cruel um momento atrás, e a suavidade dela acariciando toque parou para ele
equilíbrio e cru com vacilar enfoques.
Wraith ou não, ela teve um intrigante pequeno corpo dobrado naquele vestido, ele
percebeu como ela lentamente começou a alcançar e deslizar acima dele; Movendo
como líquido despejado acima de um caminho polido, ela simplesmente fluiu. Ela s
troked, ela tocou. Ela achou todo pedaço de pele de exposto que ela podia e pint
ava isto com sua marca especial da atenção delicada. O tempo todo ela se deitou
junto seu corpo, aquecimento ele em mais modos que um.
O rastro era remanescente com o inane pensado que aquele enquanto ele nunca seri
a demais aficionado pelo odor de flores, ele poderia ser persuadido para pensar
caso contrário no futuro desde que ele até teve um futuro depois deste.
A mulher Perdida continuada a correr suas mãos desde o princípio sua pele e Rast
ro nu eram atingiam por como muito era como uma sedução. Seus olhos deslizaram f
echado de vez em quando, sua expressão uma de concentração funda, enquanto ao me
smo tempo pareceu como se ela estava experimentando um prazer enfocado. Radiou e
m todos seus movimentos crescentemente deliciosos, mas estava mais refletido nos
sons suaves, irrefletida ela fez. Ela moveu em movimentos oscilantes leves como
ela alcançou tocar em seus braços, mãos, e as pontas de seus dedos onde eles de
itam passivamente em seus lados. Então ela inverteu sua direção, seus ligeiramen
te dedos pegajosos subindo garganta e cabeça do Rastro até que eles estavam em s
eu cabelo. Simultaneamente, ela espreguiçou fora acima dele, seu peso total, com
o era, descansando nele como suas pernas deslizaram abaixo ao longo do comprimen
to seu.
Está tudo bem, ela sussurrou como seu lips arrastado abaixo seu jawline até que su
a bochecha era stroking contra sua.
Confusão do rastro e quaisquer instintos restantes último para enfraquecido rebe
lde. Ele ergueu uma mão para a parte de trás de sua cabeça pequena, o silky-text
ura suave de seu cabelo plumoso corrediço debaixo de suas pontas do dedo.
Sabe, ele disse hoarsely, existem caminhos mais fáceis conseguir uma data. Mas até q
ue ele fez a observação faceta, Rastro sentiu seu turno de corpo inteiro em sens
ação. O levou um momento para compreender aquele o que ele estava sentir era uma
pressa real de alívio. Como a dor bled dele em sério, ele pegou em Ashla pela p
arte de trás de sua cabeça e pescoço e puxou suas costas até que ele podia ver s
eus olhos novamente. Ela pareceu esvaziada e desconfortável agora, seu corpo dur
o de repente como ela recusou olhar diretamente nele.
O que são você? Ele perguntou a um sussurro como ele estudou seu cuidadosamente pa
ra Nightwalker atribuir.
O Nightwalkers era as corridas sobrenaturais, as corridas da noite, aqueles que
seguraram o sol em medo e prosperado na escuridão e luar. Sua corrida, o Shadowd
wellers, era o epítome daquela descrição. Todo o Nightwalker cria era as vigias
dos poderes estranhos e maravilhosos, bastante gostem do poder para curar com um
toque.
Ela não era nenhum 'Morador, de que ele estava certo. Não com aquela coloração d
e feira e estrutura de corpo minúsculo. Ela também era extremamente pálido para
ser um Demônio, uma corrida que correu para bronzear eles mesmos. E Vampiros, en
quanto pálido, não era capaz de curar ninguém mas eles mesmos a menos que uma mord
ida eram envolvidas. Ele eliminou Mistrals e Lycanthropes para razões semelhante
s. Além disso, só duas criaturas na Terra que ele soube de pôde entrar em Shadow
scape.
Shadowdwellers e humanos.
Humanos especificamente, letárgicos.
Shadowscape era um lightless dimensão só um sair de fase com Realscape. Era só u
m passo, mas era suficiente fazer o inteiro 'scape completamente ausente da popu
lação do mundo para a percepção de ninguém lá. Com concentração, um Shadowdwelle
r poderoso gosta de Rastro podia Enfraquecer na escuridão de Shadowscape, e Unfa
de retornar a Realscape à vontade. Para 'Moradores, Shadowscape era o último mun
do longe do doloroso chamuscar de luz que rampantly littered um humano-dominado
mundo. A necessidade humana para iluminação, em dupla com o curso natural do sol
, fez a maior parte do planeta completamente unlivable, e freqüentemente suicida
, para as pessoas do Rastro. Como era, eles gastaram a maior parte de suas vidas
perseguindo a escuridão para lugares como o Alasca e a Nova Zelândia, o Ártico
e o Antártico aterrissa onde a noite cairia de acordo com a época sem fim por me
ses de cada vez.
Os humanos foram os segundos ocupantes de Shadowscape; Que pessoas do Rastro cha
mado do perder. O rastro examinou olhos da Ashla, surpreendidas nas profundidade
s de luz e emoção dentro dos charcos de céu azul. Previamente, suas experiências
com as Perdidas tinham sido chillingly apartamento. Eles não deveriam poder ver
os 'Moradores ou um ao outro, no que diz respeito a esse assunto assim eles nunca p
areceram reagir para qualquer coisa ao redor eles. Para examinar seus rostos era
para examinar um lugar desocupado, uma expressão de confusão assombrada como el
es tentaram resolver o quebra-cabeça de onde eles estavam, como eles chegaram lá
, e como eles possivelmente podiam voltar para a vida que eles souberam antes. E
les não perceberam que em algum lugar em Realscape seus corpos se tornaram branq
ueia, vazia de alma e consciência, alguma enfermidade ou trauma tendo retirado-s
e às escondidas a corda que amarrou a parte Perdida da pessoa para seu corpo ago
ra em branco.
O Perdido era meramente álcool, manifestações mentais da alma errante. Em essênc
ia, eles eram wraiths, imagens projetadas pelas Perdidas é própria memória deles
mesmos. Eles não tiveram nenhum calor. Nenhum odor. Nenhuma consciência do Shad
owdwellers e as verdades da paisagem dimensional eles estavam agora presos em.
Mas este aqui fez, ele pensou como ele olhou fixamente para ela.
E este aqui curou com ela toca.
Os humanos realmente podiam fazer tais coisas? Sociedade existida do rastro no m
esmo planeta que humanos, mas suas interações eram mínimas devido aos assuntos d
e luz e sua natureza prejudicial. Shadowdwellers, como mais Nightwalkers, tido n
enhum contato real com a espécie dominante no planeta. Eles não eram completamen
te ignorantes deles, claro. Eles não podiam ter condições de ser. Os humanos pod
iam ser bastante mortais como eles foram sobre seu diariamente vive, rotinas, ne
gociações, bickerings, e as guerras. O rastro era como altamente ciente de natur
eza humana e sua capacidade como ninguém por causa de sua posição no governo de
Shadowdweller.
Até onde ele soube, a habilidade esta mulher acabou de mostrar era uma anormalid
ade significante. Só goste de tudo outro sobre ela até agora, ele percebeu. Ela
era talento incomum a explicação para todas as anomalias que ela representou, to
das as regras de Shadowscape que ela podia quebrar? Até supondo era possível par
a uma mulher humana curar com seu nu entrega o mundo real, como podia que já ser
tomado através do véu e em Shadowscape, onde humanos eram uma manifestação de e
spírito mais que corpo?
O rastro não significou qualquer insulto por sua última pergunta para ela. Ele g
enuinamente quis saber o que ela era o que gênero, raça, ou espécie de Nightwalker
, ser específica, porque para sua mente nenhum humano possivelmente podia ter o
poder que ela esgrimiu.
Apenas da mesma, sua questão visivelmente a levou atrás, como se ele aterrissass
e um smarting bofetão através de seu rosto. Não existia não entendendo mal a pre
ssa de machucar e horror que voaram acima de suas características e corpo agora-
rígido. Ashla se rasgou fora de aperto do Rastro violentamente, caindo e tropeça
ndo através do chão longe dele. O vidro mastigou e deslizou em baixo dela, fazen
do Localizar intensamente ciente de seus pés nus, mãos, e membros que ela subiu
acima do campo minado de fragmentos. O rastro tentado arrastar ele mesmo, queren
do a parar, mas ela era abastecida por demônios internos que ele possivelmente n
ão podia entender, e ele estava ainda severamente debilitado por perda de sangue
.
Mas ele também era o homem que derrotou um inimigo acima de sua própria classe e
m peso e força com um ferimento mortal em suas costas o tempo todo eles lutaram.
Ele não era sabido para aceitar debilidades nele mesmo ou outros.
Naquele respeito, o confundiu por que era muito condenava importante ele persegu
ir depois de tal criatura sensível, temperamental. Mas persiga ela era exatament
e o que ele fez, depois de uma moda. Era dificilmente uma perseguição quando o l
evou tão longo para chegar a seus pés e então para a porta ela arremessou por. Q
uando ele administrou isto, a rua estava vazia em todas as direções visíveis, e
não existia uma sugestão única de som para ajudar o dirigir depois dela.
Rastro rosnado debaixo de sua respiração em aborrecimento.
Estava girando fora para estar uma cadela de um dia para ele.

O que são você?


A frase tocou em suas orelhas com o mesmo dobro de umas metadas experiências de
dúzia semelhante, toda com aquela pergunta sórdida tocando por eles. Sempre tinh
a sido querida para rasgar longe nela, cortar ela fora nos joelhos e piores, ent
ão não era possível para Ashla perceber a possibilidade que poderia ser signific
ado algum outro modo.
Filha do Satanás.
Bruxa.
Não importa quantas vezes ela jurou suas habilidades eram um presente de Deus, e
xistia sempre aquela voz sórdida, normalmente a voz de sua mãe, sussurrando acus
ações insidiosas em sua orelha sobre o quão do mal ela era. Às vezes que sussurr
ando deformado em gritar, estridente e tocado com fanatismo febril.
Ela é uma bruxa, amaldiçoado por Deus e amante para o diabo!
Tudo isso e mais girou como ecos abusivos dentro de sua cabeça, propulsando ela
para pôr tanta distância como ela podia entre ela mesma e o homem que a condenou
. Não era até que ela esteve batendo um asfalto abaixo de retirada precipitada q
ue Ashla percebeu aquele como perdeu como ela estava nesta concha tanta como sua
Nova Iorque nativa, sua falta das pessoas a permitiu, pela primeira vez, caminh
ar ao redor em paz e não sentindo como ela teve um secreto que ela teve que esco
nder de todo mundo. Tinha estado a primeira vez que em toda a sua vida onde ela
não sentiu como ela estava deitando para todo mundo ao redor ela, sua natureza v
erdadeira deles fora de medo dos que eles pensariam ou fariam para ela.
Tudo isso tempo ela tinha agarrado sobre estar só, quando ela tinha realmente es
tado em paz.

O rastro era conselheiro para uma das pessoas mais poderosas e influentes em seu
mundo, e ele se orgulou ele mesmo em sua habilidade de ver todos os ângulos e s
entir os pensamentos e humores de outros. Ele podia antecipar quase qualquer pro
blema escondido que mais linear se importa de não podia esperar, especialmente q
uando era crítico que ele faz isso para o bem de sua corrida inteira. Ferido e f
raco que ele era, suas percepções o falharam e ele não podia retificar o engano
depressa suficiente.
Seu Bom Samaritan estava fora de seu alcançar em uma batida do coração, e agora
não existia nada que ele podia fazer para a recuperar ou até a agradecer. Ele er
a confuso como ele inspecionou o trashed boutique atrás dele, tentando entender
o que aconteceu e, admitidamente, tomando alguns precisaram de minutos para recu
perar alguma força e equilíbrio.
A loja ele aguardou acabou completamente destruído em Realscape também. Existiri
a alguma razão paralela para isto, ou um crime ou um acidente, algo que criaria
o dano e escombros exatos, mas aconteceria.
Normalmente. Em ocasiões raras não existia nenhuma razão aparente para por que c
oisas movidas ao redor ou bateu e rattled um pouco. Era as histórias de fantasma
de material nascia de, e ele supôs isto, em verdade, era uma espécie de fantasm
a que causou eles. Era ou o wraith humanos ou um Shadowdweller em Enfraquecem. E
ra a lei de Shadowscape e outras dimensões paralelas como isto. O que aconteceu
em um mundo teve que acontecer em todo o outros. A qualquer hora objetos como ed
ifícios compartilhados espaço físicos em dimensões, era simplesmente o modo que
teve que ser. As coisas de razões acontecidas mudariam de um reino até outro, ma
s o fim resulta sempre acabar o mesmo. Se uma árvore caiu no bosque de Shadowsca
pe, caiu em todo 'scape.
Ele olhou abaixo em seu corpo manchado e roupa rasgada, uma mão grande corrediça
em cima seu tórax em uma inspeção de toque de seus danos. Ele não estava perfei
tamente curado. Longe disto, em verdade. Mas existia não mais qualquer livre-san
gue corrente. Ele era preto e azul todo debaixo de sua pele em áreas grandes, do
loridas como inferno, mas ele estava muito ciente da mudança que ele sentiu inst
intivamente que disse a ele que ele não era mais em perigo mortal de seus danos.
Todos os 'Moradores, a maioria de Nightwalkers no que diz respeito a esse assun
to, tiveram a habilidade de rapidamente curar, mas ele nunca poderia recuperar m
uito rapidamente sozinho se mesmo.
Ela salvou sua vida, bobo, ele reconheceu em voz alta com amargura. Como e até por
que era mistérios completos, mas não obstante se cansou ele para entender que ele
a agradeceu para ele a machucando de alguma maneira.
Rastro movido lentamente, a ressonância funda de seu gemido juntando-se os outro
s ecos estranhos que pareceram encher um mundo de coisas sem as pessoas aquelas
coisas eram planejados. Ele saiu do campo de escombros e na rua vazia. Ele pauso
u só longa suficiente para procurar o asfalto vazio mais uma vez para um vislumb
re de cabelo loiro, mas ela era, tão esperado, longo ido.
O rastro voltou sua atenção em direção à loja e o parcialmente corpo propenso do
inimigo da regência. Ele viajou de volta para Baylor e passou pegar sua faixa d
e escritório de ao redor seu braço. O rastro estalou o sangrado bangle de platin
a sobre seus próprios bíceps, só abaixo do cobre ornato um ele vestiu o marcando
como o real vizier com seu embute de aquamarine pedras. Era tradição para vesti
r o troféu de um inimigo derrotado em baixo da marca de se é escritório, mas nes
te caso também serviria como uma advertência visível para outros que pensou trai
r a monarquia.
E pelo som de rantings do Baylor, existiam mais que alguns olhando fazer só isto
. O rastro precisado chegar a Xenia e Guin assim que possível. Como os guarda-co
stas pessoais dos Chanceleres, eles precisaram ser feitos cientes do alinhamento
de ameaça muito perto do trono. Baylor tinha sido um do Senado, um de um corpo
de conselheiros e acesso de legisladores constantemente dados ao royals. Seria n
ada para outros gosta ele de cercar a monarquia em uma única abate e o negocia u
m sopro no estilo de Julius Caesar antes de ninguém até percebeu existia uma ame
aça. Até seu conhecimento de deslealdade do Baylor era um assunto de qualquer um
a sorte pura em sua parte, ou estupidez pura por parte dos conspiradores.
Se eles aspirassem o incluir em seus enredos enganosos, era porque eles acabavam
de ter estado extremamente informado mals, ou eles ousaram e tiveram sucesso co
m outros igualmente alto em cima em graus confiados? O pensamento o gelou para s
eu caroço da mesma maneira que muito que ele angered ele. Ele friccionou seus de
ntes contra toda dor e debilidade e imediatamente forçou ele mesmo em balançar p
rogresso ao longo das ruas de Nova Iorque.
Ele não foi longe na frente de rumo aos túneis escuros do metrô. Diferentemente
dos metrôs na Nova Iorque real, não existia nenhum yellowed fluorescents e não fa
iscando chameja de eletricidade de passar por trens ou fricção de freios em ferr
ovias. Hoje em dia, a maior parte destas luzes pequenas foram desadvertidas em u
ma cidade, mas nenhuma luz era muito pequena para anúncio para um Shadowdweller.
Só a lua e estrelas e talvez o faintest de brilho de vela era tolerável, mas el
e não precisa de preocupação sobre alguma dele em Shadowscape. Em verdade, em Re
alscape, os metrôs e outros sistemas de túnel gostam deles eram um recurso comum
para viajar as cidades humanas que emitiram cheiro forte com luz forneceu se evit
ou a luz-inundadas estações e centros os humanos usados.
Rastro saltado abaixo sobre o caminho, ignorando a velocidade e eficiência dos t
rens fora de hábito. Ele fez muito pequeno em Shadowscape que ele não faria em R
ealscape. Não era desconhecido de que algo poderia ativar um espontâneo Imarcesc
ível. Geralmente, aconteceu para mocidades e Moradores mais fracos, inexperiênci
a e recursos do poder baixos freqüentemente negando que estabilidade do enfraque
cer estado. Para Shadowdwellers de Rastro está surpreendendo poder, porém, até d
ano severo não sacudiria eles de seus Enfraquecem. Isso não significou aquele da
no e outro adicionou stressor não iria, então ele tomou grande cuidado como ele
cruzou o comprimento da cidade belowground.
O rastro pausou como um trem soprou passado ele no próximo caminho. As vibrações
enviou rocketing debaixo de seus pés estavam familiarizados, e, até feridos com
o ele era, ele era completamente desinteressado sobre o perigo que voa por muito
perto dele em tais mortais velocidades.
Ele saltou linhas algum tempo mais tarde, seu passo largo que aumenta em comprim
ento e velocidade que seu corpo continuado a curar propriamente. Quando ele saiu
a estação de Ponto da Caça, ele estava se parecer praticamente esperto.
Agora ele finalmente tomou a oportunidade para Unfade.
Porque ele era tão poderoso, e porque seu Enfraquece era tão definitivo, levou d
a mesma maneira que muito esforço para escapar as liberdades de Shadowscape como
fez para entrar neles. A chave, porém, estava em sentir luz. Ou bastante sombra
s. Ele soube, obviamente, evitar os objetos físicos que eram sabido para derrama
r luz em Realscape. Mas era cheque sempre importante para o inesperado. Shadowdw
ellers teve muitos sentidos e habilidades especiais, mas nenhum era mais agudo q
ue a sensação para luz e os completamente alarmes que saíram em antecipação de e
ntrar em contactar com isto. O rastro procurou ele mesmo para estes antes de com
eter completamente para o Unfade. Isto era o que o advertiria se ele fosse Imarc
escível em perigo.
Era quase sempre heartbreaking para deixar a escuridão e liberdade perfeita de S
hadowscape. Não existia nada para temer naquele mundo muito perfeitamente favore
ceu seu tipo. Pelo menos, não durante algum tempo. Era como a punção de onrushin
g rasga inesperadamente, a sensação de lançar seu esperar aquele 'scape. Ele sma
rted por seus sinus e atrás de seus olhos, e um peso ele não sentiu em Shadowsca
pe insinuou propriamente de volta em seu tórax como ele Unfaded em Realscape. Su
as extremidades foram um pouco entorpeceram, entretanto sensação apressou de vol
ta como eles estavam despertando de uma posição dormente espasmódica. Todos este
aconteceu acima de um palmo de sessenta segundos, e com cada conferindo momento
, som e a vibração do mundo real vazado nele. Sirenas, as nascentes vociferem de
um chifre de transcurso, e até o despertador latindo de provocou cachorros que to
do apressou nele, lembrando a ele de como a cidade verdadeiramente podia ser qua
ndo sua população realmente esteve usando isto.
Então, na próxima respiração, a transição estava terminada.
Mas isto era todo chapéu velho para um homem de longevidade do Rastro. Ele apren
deu a enfraquecer e Unfade algum dia logo antes de sua adolescência, alguns duze
ntos-anos estranhos atrás. Naquele tempo desde então, ele saltou dimensões muito
freqüentemente e por tantas razões que não era nenhum diferente para ele que us
ando uma porta rotativa para transição de dentro de um edifício para fora de um.
Para logo como ele voltava a caminhar para as sombras da cidade humana cheia de
Nova Iorque, ele continuou a seu destino.
Só levou cinco minutos para ele achar o sujo façade de tijolo e vidro quebrado e
le estava procurando por. Para o fora do mundo, não era nenhum diferente que qua
isquer das outras moradias abandonadas que se tornaram portos para os sem casa e
aqueles que eram sem ajuda viciados em rachar, manivela, ou gelo. Ele andou cui
dadosamente acima do recusar tais pessoas deixadas atrás deles. Mas neste edifíc
io, existia um fim para o espaço que eles podiam acessar. Depois da largura de u
m quarto único de todos os lados, estranhos estavam encontrados com uma parede e
spessa de cinderblock e tijolo. Além disto, Rastro soube, foi uma segunda parede
da mesma maneira que espessa. Isto era uma casa de Shadowdweller seguro. Existi
am só dois modos em, e você teve que saber eles para achar eles. Os primeiros er
a um modo comum, a entrada ele era dirigido-se a. O segundo era uma fuga, usados
só em momentos de perigo de extremo ou ameaça de descoberta. Existiam casas gos
tar de este aqui no mundo inteiro, escondida em visão clara e mantida por vigias
que escolheram permanecer nativo para as cidades a fim de fornecer abrigos segu
ros para Shadowdwellers ambulante que precisou planejar sua passagem eles muito
cuidadosamente.
O rastro achou a entrada depois de subir em cima de uma parede quebrada. Ele emp
urra uma mão entre tijolos cauterizados, as instruções em Shadese antigo, um idi
oma simbólico que parecido ser pichação sem sentida para o estranho médio, se um
estranho médio devia até ousar entrar em um bairro como este aqui. Ele verifico
u atrás dele mesmo, toda sua noite-criados sentidos dizendo a ele o corpo humano
mais próximo era quartos longe. Reassegurou, ele agarrou a alavanca atrás do ti
jolo com suas pontas do dedo e com só um apertar lançou o trancar. A parede de t
ijolo pesado pivoted longe dele em um fulcro, o peso de ficando insignificante.
Balançou só largo suficiente para deixar ele apertar no túnel estreito entre as
paredes duplas. Ele então teve que deslizar lateralmente vários passos antes de
achar o segundo trancar.
Como a entrada final aberta-se, Rastro andou em uma existência completamente alt
erada. Diferentemente de entrando Shadowscape, porém, isto era mais sobre as mel
horias materiais. Era como andando em casa do sultão, luxuriante com riqueza com
o ouro aveludado e batido para ornamentação. O rastro entrou na sala de estar pr
incipal com um aliviado tipo de suspiro, mas detido sendo visto pela moenda de p
opulação geral sobre em conversação.
Existia uma multidão significante no quarto. Isto era para ser esperado, desde a
casa real inteira e a maior parte do Senado estava migrando norte na atualidade
. Claro, não todo mundo podia ser contido na casa segura mesma, e existiria cicl
os cuidadosamente planejados como eles todos passaram por e partido, mas era ele
gante e prestigioso para reivindicar viagem com os Chanceleres eles mesmos, entã
o ele era um muito desejou tempo e lugar para ser. Senadores, padres e seu handm
aidens, e vários outros membros de classe alta de sua sociedade eram misturados
juntos. Fez a sala de estar bastante grande parece muito pequena que era.
Também lembrou Rastro de só como perigo de fim esquartejado podia estar para o r
oyals naquele muito momento. A muito idéia o gelou por como ele correu olhos de
suspeito acima dos senadores gostam de Garamond e Ethane, que eram notórios para
desvio contra os Chanceleres sempre que eles podiam desenhar respiração. Mas aq
uelas eram escolhas óbvias e seriam tolos para enfocar lá só. Como ele tinha sid
o durante as guerras de clã, ele iria ter que suspeitar todo mundo, de Declan o
tesoureiro até Killian a cabeça de segurança. Drenna ajuda eles se fosse alguém
gostar de Killian, entretanto. Como confiou como ele era Como feche como ele par
a a muito segurança era dos regentes gêmeos?
O rastro pegou um par familiar de olhos através do quarto. Era fácil localizar a
anfitriã da casa, realmente. Ela era a única no quarto que não era vestido de b
lues escuro, browns, ou negros. Ao invés, ela escolheu um brilhante peacock ceti
m vestido azul que caiu em dobras deliciosas de seu corpo esbelto. Ela podia dis
por o luxo das cores chamativas porque ela raramente viajou fora de seu ambiente
da casa segura.
Valerina, ele a saudou como ela cruzou o quarto depressa para o abordar. Seus olho
s pretos cinzas vagados seus obviamente piores para vestem corpo com preocupação
, seu desenho de sobrancelhas abaixo expressively.
Meu Senhor Vizier, ela retornou, você é ferido. Eu irei buscar que você ajuda.
Ela levantou uma mão, pronta estalar um de seus assistentes para a atenção, mas
ele pegou seu pulso e aliviou seu braço atrás abaixo. Seus olhos escuros desliza
ram acima do outros no quarto, tomando nota que estava assistindo eles com inter
esse já.
Isto não é necessário, ele assegurou Valerina. Eu sou quase completamente curado.
Você me perdoará por dizer isso, Ajai, mas isto é bullshit.
O rastro não podia ajudar o sorriso meio engatado que ele girou sobre ela. Ela e
rgueu uma sobrancelha torta e deu a ele um olhar que lembrou a ele depressa por
que ele gostou do afiado-witted mulher. Ela era sem tolices totalmente, e poucos
caíram fora com tentar a enganar. Eles eram bons qualidades em uma mulher confi
ou proteger números não contados de 'Morador vive ao longo dos anos.
Seja aquele à medida que pode, ele countered, eu tenho minhas razões para usar um p
ouco discrição.
A discrição e segredo eram outros tópicos que ela entendeu bem e negociado com r
egularidade. Sua vida inteira era uma bem tratada secreta do mundo humano que a
cercou, afinal. Então, sem outra palavra, ela girou e foi à frente para um curta
ined alcova. Ela gesticulou para a porta escondida atrás do tecido de damasco.
Tome o corredor para o fim, Ajai Localiza, e use a porta em sua esquerda. Você ac
hará meu banho privado. Enquanto você faz uso disto, eu terei Raul ir para os qu
artos assegurados e recuperar algumas roupas limpas de seu guarda-roupa. E antes
de você discutir, ela nitidamente continuou, levantando uma mão para guarda ele
de fazer só isto, recordação que discrição é sua pontaria. Se você entrar em quar
tos seguros parecendo com que você faz e entra na presença da monarquia deste mo
do, você derrotará aquele propósito.
Mas claro, ele concordou depois de um momento, alcançando tirar sua mão teimosa do
ar e aumentando isto suavemente para seu lips para um beijo de respeito para co
mbinar seu arco pequeno. Este trouxe um sorriso para sleekly pintou lips, o bril
har garnet cor lisonjeando o limpo branco de seus dentes e o clarão que relampej
a em seus olhos.
Eu não terei que você descontentou no mais leve enquanto você está em minha casa,
Ajai, ela disse, a declaração mais como uma reprimenda que ele devia até insinua
r caso contrário.
Eu acho a possibilidade simplesmente prepóstera, Valerina. Obrigado.
Capítulo 3
Por que você me deixou?
Por que você me evitou?
Eu nunca evitei você!
Sim, ela disse, você fez. Vocês todos fazem. Você sempre faz. Você é todo o mesm
o.
Eu sou muitas coisas, meu pequeno rato, mas ordinário não é um deles. Eu sou com
o nada que você sabe.
Sim, ela cedeu. Você é um homem que usa uma espada para matar. Eu nunca conhecid
o ninguém assim.
O rastro despertou com um sacudir, água que chove abaixo nele quente e afiado co
mo um chuveiro de agulhas. Ele adormeceu em seus pés, seu esgotamento o alcançar
e o forçando em um estado breve de sonhar pensamentos. As vozes vagamente sussu
rraram em sua mente, uma memória apenas pegas de conceitos apenas percebidos e v
isões. Sua cabeça machuca, tocando com todo o esforço ele pôs nas últimas horas.
E para razões inexplicáveis, ele não podia conseguir a imagem da expressão final
do jovem e Ashla vulnerável de atacada machuca e desânimo trágico descontrolado
.
Maldição, ele muttered, alcançando cortar as torneiras com torções duras de frustr
ação. Sim, tinha sido um inferno de um dia. E não era ao longo de ainda. Agora e
le teve que achar os regentes e quebrar as notícias ruins. Ele já era temeroso o
conflito. Ele nunca soube o que Tristan iria tomar seriamente e o que ele iria
soprar fora de. Era Malaya que ele teria que contar com, a Chanceler provar ser
os mais dos gêmeos. Isso era para não dizer que Tristan não ganhou seu lugar na
cabeça das pessoas de Shadowdweller, mas como Rastro observou para Baylor, o nov
o monarca sofrido de uma superabundância de confiança.
O rastro saído do chuveiro e achou a roupa que Valerina prometeu que ele descans
ando dentro imediato alcança. Ele não desperdiçou mais tempo que necessário, pux
ando suas roupas em antes dele ser até decentemente seco. O propósito do rebater
tinha sido para não desenhar atenção e não alarmar ninguém arrastando sua carca
ça esvaziada nas câmaras internas cobertas em sangue embutido e parecendo com mo
rte guerreada. Justamente por isso, ele não estava fora para impressionar ningué
m com seu grooming.
Ele depressa saiu o banho e achou seu modo abaixo o torcer corredores. Já que es
tes edifícios uma vez tinham sido corridos-do-moinho quadrado-fora apartamentos,
era estilo de Shadowdweller fazer um labirinto de qualquer lugar que eles viver
am. A teoria era quanto mais cantos, os lugares mais escondidos eles podiam cria
r, a luz de fuga ou perigo melhor quando veio. Trabalhou muito freqüentemente pa
ra eles já para considerar mudar seus modos.
Killian era rondar os guardas que estavam em carga de manter todo mundo fora dos
apartamentos reais, provavelmente averiguando eles para certificar-se eles não
estavam tendo qualquer dificuldade mantendo outros longe. Os senadores e semelha
ntes amaram associar-se seu peso ao redor tenta ficar públicos privados com a mo
narquia. Porém, Homens do Killian estavam bem treinados e bastante usados para l
evantavam-se em face a davam poder a ameaças, gente como que eles podiam às veze
s mão fora.
Ajai Localiza. Killian o saudou à medida que ele abordou. Ele estava sorrindo, mas
Rastro viu o sorriso oscilar e então alça em posição falsa como ele ficou mais
íntimo para ele. Killian tinha estado em e quebradas muitas rixas em seu dia não
notar quando um homem teve um sério cagar-chutando deu para ele. Apesar de seu
curativo, Rastro soube que ele era bonito batido em cima quieto. Mas ele adverti
u Killian fora com um olhar, e os outros guardas não pareceram tomar anúncio com
o ele escovou passado eles.
Killian teria que ser pego em cima mais tarde, Localize pensado.
Ele entrou nos quartos mais fundo da astuciosamente construída casa segura, suav
e e silêncio em seu barefooted passos, parcialmente de hábito e parcialmente com
respeito automáticos. Ele começou a ouvir música e riso logo depois de cruzar a
barreira que marcou a linha mais densa de segurança nas profundidades da casa.
Agora, como ele desenhou mais íntimo para a fonte, ambos cresceu em volume e mer
riment.
Quando ele empurrou abre a porta para os privados dos Chanceleres vadiam, ele im
ediatamente viu a fonte deste prazer. A música era uma baixa pulsa de fixo drumb
eats e a cobertura de sinos tubulares, como também vários tipos de harpas e um s
itar. Junto o efeito global era poderoso e brincalhão, uma linha de sensualidade
baixa marcando a batida como fez na maior parte de sua música. Isto era princip
almente porque, próximo a escuridão, a coisa eles a maioria de entesouraram eram
a liberdade jovial de dança. Teve um lugar marcado em sua cultura, cruzando ent
re os gêneros sem preconceito. Teve um lugar em quase toda interação de nota, co
mo ocasiões especiais, celebrações, reconhecimentos, e flertes. Eles usaram danç
a para celebrar vitória e declarar guerra. Eles usaram isto para nascimento de p
relúdio e lamentar morte. Foi até usado em formas um pouco mais complicado de se
xo.
Como se demonstrar, um dançarino bonito, flexível rodado através do chão em arma
ção de um ondular de saias vermelhas escuro fortemente bordado em ouro. Ela não
estava vestindo paj, a calça comprida de comparação tradicional que fêmeas de Mo
rador mais conservadoras sempre vestiram em baixo de suas saias, então a velocid
ade e chicote dela dançando se tornou uma exibição de pele morna, marrom junto l
onga, pernas flexíveis. Ela vestiu um bolero aquecido, também em vermelho, com g
irassóis de ouro bordou painstakingly no tecido. Sem uma debaixo de-ou acima de-
blusa, os músculos magros de seu diafragma estavam em exibição, como era o lushn
ess de sua divisão. Sua pele sem defeito estava cintilando com transpiração de s
eus esforços, o salgado dampness molhando o negro enrolando cabelo junto seus te
mplos e pescoço.
Rastro glanced para os ocupantes do quarto: Os seis músicos discretamente separa
do do resto do quarto por um bambu e partição de jornal; Os dois guarda-costas q
ue obstinados os passos dos gêmeos reais com todo despertando momento; E os Chan
celeres eles mesmos.
Tristan era espreguiçado de volta em relaxamento no meio de um acordo de travess
eiros no chão, todos os quais eram feitos de multa, tecidos ricos para seu confo
rto. Ele era sipping vinho de um elegante cauterizou vidro com ouro embute e del
icadamente adereçado com as estrelas de quatro pontos da crista de família em ru
bis enfrentados preciosos. Aqueles rubis combinaram o armband de bíceps deixados
significante do escritório ao redor Tristan, o punho de manga de ouro espesso n
ão cometendo nenhum engano do poder e prestígio de seu wearer.
A faixa de irmã para combinar isto estava cintilando no braço do dançarino que e
stava deslizando e alcançando em uma exibição empolgante de habilidade e resistê
ncia física por uma das mulheres mais graciosas Localizam já conheceram. O rastr
o não teve nenhum problema com entusiasmo da Malaya para dança, especialmente qu
ando ele considerou o quão feliz e saudável a manteve, e o prazer deu a ele e ou
tros para assistir ela. Porém, ele pensou com uma carranca, ele tomou assunto co
m a imodéstia de seu vestido. Como uma pessoa representativa para sua cultura, e
la era esperada apoiar um equilíbrio cuidadoso entre o mundo moderno e o tradici
onal. Nesta instância, uma mulher era uma coisa de excepcional e entesourava bel
eza, mas de acordo com a tradição ela nunca devia permitir a sua dignidade para
ser comprometido sendo vista em vestido provocativo em público, assim se abrindo
para crítica e aspersão. A graça de economia nesta instância era que seu públic
o era limitado para ele mesmo, seu irmão, e seus guarda-costas, que foram usados
para ver ambos os royals em toda maneira de vestido e despir. Malaya era simple
smente divertido se e seu gêmeo; Ela não estava fora para balançar e chocar o re
sto de sua cultura conservadora, tradicionalista.
Pelo menos, não naquele momento.
Malaya estava profundamente orgulhosa de sua herança e as tradições de sua socie
dade. Ela vestiu vestido formal cheio freqüentemente, ela exigiu respeito ritual
daqueles ao redor ela, e ela era devotamente religiosa. Isso sendo dito, ela te
ve uma raia moderna feroz examinando sua que veio para gritando para a superfíci
e de vez em quando. O rastro imaginou ela aquela necessidade voraz para as liber
dadas fazendo coisas gostam gostar de dançar roupa em resumo, provocativa quando e
m isolamento relativo.
A música parou e Malaya soltou para o chão em um gracioso mas fortemente arco de
arquejo, suas pernas dobradas em baixo dela como suas palmas e fronte tocaram o
chão de mármore frio em um gesto de submissão e respeito apontado para seu irmã
o. Novamente, isto era tradição. Teve isto sido Tristan dançando, ele teria conc
luído semelhantemente a respeito de sua irmã. Tristan tocou a pedra de seu rubi
e anel de platina contra a beira de seu cálice em saudou para sua irmã.
Condene-me em Luz, Laya. Ele riu como ele se sentou em cima e agarrou a pilha de r
ica, silky enrola que derramou ao redor de sua cabeça no chão. Você está destinad
o a por favor seu companheiro além de fala quando ele primeiro vir que você danç
a para ele. Iria que eu podia achar uma noiva tão talentosa.
Malaya ergueu sua cabeça, agitando de volta as fortemente praias enroladas com u
m dos ricos ri Rastro estava tão acostumado a desenrolar sua.
Então você diz, meu irmão, ela o arreliou, mas nenhuma mulher teria seu asno arroga
nte a menos que ela também teve um grande talento para paciência. Ela deve també
m gostar de crianças pequenas nos corpos de homens maduros, ela adicionou primly,
suas mãos dobradas caindo em seu colo.
Aye, Tristan concordou com um sorriso diabólico relampejando limpar e branco contr
a sua coloração fusca. Da mesma maneira que você vai precisar de um homem que pod
e tolerar sua bochecha.
A única tal criatura é meu gêmeo antes de mim, Malaya declarou, estirando adiante
brevemente para dar sua bochecha uma morna, aninhando beijo. O rastro reconheceu
isto como sua desculpa para publicamente o arreliando, se você pudesse chamar o
público de ajuntamento pequeno. Então eu sou condenado, como você é, para uma et
ernidade de celibato.
Excellencies, Rastro falou mais alto afinal, finalmente anunciando sua chegada.
As cabeças de gêmeo escuro girado em uníssono para o considerar, e sorrisos de c
omparação aparecida. Era misterioso, às vezes, quanto semelhantes eles podiam ol
har e se comportar, da mesma maneira que ele estava perturbando como completamen
te diferentes os gêmeos podiam estar em ambos pensados e ação.
Ajai Localiza! Tristan surgiu até seus pés com facilidade e velocidade para o saud
ar com entusiasmo, apertando antebraços com ele em uma firma, familiaridade de p
render a atençã. Onde em Luz você tem sido? Um momento você está em meu lado, o p
róximo eu não posso achar você por quase dois dias. Não é como você para ser ind
isponível.
Dois dias.
Era duro de explicar como o tempo em diferir dimensões trabalhadas, e muito mais
duras de entender. Não era uma coisa fixa, tempo. Pelo menos, não entre Realsca
pe e Shadowscape. Tempo de Shadowscape não era um fator fixo mesmo. Você nunca r
ealmente soube como o tempo estava passando em Realscape enquanto você estava lá
, não importa como você tentou usar tecnologia para localizar isto. O que parece
u como não mais do que um dia em Shadowscape localizar tinha sido dois no reino
do real.
Perdoe-me, Tristan, não podia ser ajudado. O rastro perdido nenhum tempo em pegar
os olhos do Chanceler em uma troca fixa e séria de intento. Nós devemos conversar
, M 'itisume.
Malaya ganhou seus pés também e suas mãos batidas palmas juntas nitidamente, o e
coar som total de comando como sua palma corta descendente em demissão óbvia. Os
músicos corridos discretamente para a saída mais próxima, enquanto os guarda-co
stas moveram mais íntimo para suas cargas.
Onde está Rika? Localize perguntado, notando a ausência da viziera pela primeira v
ez. Ela estava para Malaya o que ele estava para Tristan. Não existia nenhum abs
olutes, claro. Eles freqüentemente cruzaram território consultivo. Porém, para a
maior parte, eles cada mantiveram seu enfoque sozinho Chanceler. A verdade do a
ssunto era que sua cultura era às vezes muito divergente quando veio para os com
portamentos de seus sexos. Cada teve protocolos críticos para aderir para, como
também armadilhas para evitar. O rastro e Rika era peritos em protocolo, graças
sociais e, por falta de um termo melhor, controle de giro. Porém, eles também es
tavam treinados nas artes do governo, diplomacia, e as mortais habilidades de gu
erra. Não era nenhuma posição fácil qualificar, nem era isto fácil manter. Mas s
e Rastro pensou que seu trabalho era um difícil, ele só precisa contar com seus
regentes para saber que existia um muito mais difícil.
Ou neste caso, dois.
Xenia e Guin, compreensivelmente, seguraram os próximos a maioria de trabalhos c
omplicados. A coisa mais incomum sobre os guarda-costas eram o modo seus comprom
issos respectivos sobre os quais convenções desconsideradas. Que ambos os regent
es escolheram membros do sexo oposto para proteger eles provocaram bastante de u
m rebuliço, e até mais especulação maliciosa. Esteve aquietando-se com tempo, co
mo a maior parte de sensacionalismo fez, mas era ainda um muito debateu assunto
quando oponentes dos Chanceleres ficaram sem coisas gritar.
Mas não importando a fofoca, ninguém podia negar um ou outro guerreiro como send
o o melhor em que eles fizeram. Publicamente, eles eram chamados guarda-costas, ma
s eles freqüentemente fizeram muito mais que isto. Não que colocando suas vidas
nos papéis como protege para os dois objetivos políticos mais quentes em sua soc
iedade não era suficiente, mas fatos eram fatos. Eles eram degustadores de comid
a, inspetores de todo detalha os regentes entraram em contactar, e sempre espera
ram conhecer todo detalhe sobre qualquer um que era para estar na presença real.
Eles também eram companheiros de seio e confidentes para suas cargas, a naturez
a de seus trabalhos fazendo eles o recurso mais prontamente disponível para conf
iar em quando coisas surgiram na vida pessoal do Chancellers, que era disposto p
equeno isolamento e até menos confiança daqueles fora do regime. Às vezes os gue
rreiros eram, no sussurro mais suave de permissão de seus mestres, assassinos pr
ivados. Como os gêmeos agarraram uma posição segura mais firme em seu reinado, c
oisas assim eram menos necessárias, mas no princípio tinha sido o único caminho
para lidar com os inimigos mais agressivos que buscaram suas cabeças.
Mas as guerras de clã eram ao longo de agora, para a maior parte, e pela primeir
a vez que em umas grandes muitas décadas o Shadowdwellers era unido em baixo de
um corpo governante único. Isso era para não dizer que não existia ainda oposiçã
o lá fora aquele em extinção a estabilidade da Chancelaria, encontro do e Rastro
com Baylor teve mais que provado isto.
Rika não estava se parecendo bem e ela se aposentou cedo, Malaya informada ele com
o ela agarrou a acima de-blusa que ela derramou antes dela começar a dançar. Ela
deslizou no bordado charmeuse, puxando isto fechou ao redor seu tórax. O que est
ar aborrecendo você, Ajai?
Eu matei Baylor, ele suavemente confessou.
Capítulo 4
O rastro estava vagando a rua na escuridão, um hábito ele teve quando ele estava
tentando pensar algo. Era como um mortal tipo de jogo, ou talvez a versão de Sh
adowdweller de esportes de extremo. Andando a passos largos de sombra para sombr
ear, evitando as beiras de leves que inundaram as ruas da cidade. Seus passos er
am luz e rápida, seus movimentos de corpo tão fluido quanto as seções como tinta
s de escuridão que o protegeram de certa agonia até morte se ele fosse exposto lon
go suficiente ou completamente suficiente.
Mas ele não era isto, nem era isto ataque traiçoeiro do Baylor nele aquele impor
tunado em seus pensamentos e consciência. Em verdade, ele não podia parecer cons
eguir o assombrar imagem da feira e Ashla frágil descontrolada. Uma parte grande
do assunto, ele suposto, era sua obrigação para ela. O fato calvo do assunto er
a que ela salvou sua vida. E, como Malaya assinalou sabiamente pouco tempo atrás
, ela salvou as vidas de seus regentes também. Teve que ele morreu em Shadowscap
e, existiria ninguém para advertir eles do enredo que preparados contra eles. Ex
istia muito pequenas informações para trabalhar de como era, mas muito pequeno e
ra muito mais que nenhum mesmo.
Como uma mulher religiosa, Malaya também estava fascinada com a habilidade da mu
lher Perdida de ver Rastro e seu inimigo, como também seus atributos corpóreos f
ascinantes. O Chanceler não acreditou em coincidências, mas ela sentiu bastante
fortemente sobre providência divina. Para sua mente, Escuridão forneceu o imposs
ível para Rastro em só aquele momento para o ajudar, e era muito duro para ele d
iscutir. Quando ele deixou o royals, Malaya teve tudo menos o pedida para retorn
ar a Shadowscape e tentar novamente para buscar esta mulher, e talvez algumas re
spostas também.
Uma idéia prepóstera, claro. A cidade, e todos Shadowscape no que diz respeito a
esse assunto, era extremamente enorme já para esperar chocar-se com um único in
dividual novamente sem sendo planejado não importa o fato que ela provavelmente te
ntaria esconder dele se ela pegasse a sugestão mais leve que ele estava procuran
do a por. Mas se ele pudesse a agradecer para que ela fez, talvez então seu se i
mporta de descansaria um pouco. Talvez então ele podia enfocar uma vez mais nos
assuntos mais críticos em vez disto remorso rangedor para ter chateado ela.
Maldição, ele muttered, correndo uma mão de volta por seu cabelo.
Ele parou onde ele estava, procurando ele mesmo e então no céu. Ele podia sentir
o vir dia, o iluminar da área muito miniscule para percepção humana mas um alar
me inveterado para todo o seu Shadowdweller sente. Se ele cruzasse em Shadowscap
e agora, ele seria preso dentro dele até a queda de escuridão a próxima noite. E
ste, também, ele instintivamente sentiria, que o afastou de riscar em luz por ac
aso porque sua percepção de tempo caso contrário tinha sido toyed com pela dimen
são alternada.
O rastro não podia acreditar em que ele realmente estava considerando fazer esta
ridiculous coisa. Mas era aparentemente por isso que ele retornou ao local de s
ua briga com Baylor. Ele compôs sua mente longa antes dele estar ciente que ele
estava até considerando a ação.
O rastro fechou seus olhos, debruçadas atrás profundamente nas mais escuras de s
ombras, e lentamente começaram a puxar aquela escuridão nele mesmo. Ele podia se
ntir a noite o entrando primeiro, seu enfraquecimento espera o mundo facilmente
sentiu no modo que vibrou por ele gosta do acesso de raiva de uma criança furios
a. Então existia a mancha azeda de leve que aparou as extremidades das sombras,
criando eles tantos como destruiu eles em capricho. Corta por seu paladar gosta
do gosto mofoso de sangue na língua, enchendo ele com um desejo opressivo para c
uspir. Passou depressa suficiente, entretanto, e logo todos existia eram o wrait
hs de negridão que arrastou e o puxou em direção a Shadowscape. Ele segurou sua
respiração, como um mergulhador que nada por um túnel sob a água que levada de u
ma seção de uma angra para um outro que deita escondido além disto.
Ele surfaced em Shadowscape com um ofegado desenha para respiração, um reflexo q
uando levou um tempo cruzar. O processo era prolongado-se, dependendo do quão es
curo realmente era em torno do viajante. As luzes da cidade e o amanhecer empurr
aram os limites do que era seguro, e ele tinha sido muito mais de imposto em sua
energia interna para partir de um lançamento tão ponto inadequado.
Mas ele era seguro agora, a escuridão absoluta do 'scape um encanto puro. O reju
venesceria a tempo, para o ponto de euforia. Claro, como qualquer outro, ele ter
ia que partir uma vez que ele alcançou aquele ponto. Existia uma razão por que '
Moradores não acabaram de não ficar em Shadowscape todo o tempo, e ele caiu deba
ixo da categoria de demais de uma boa coisa.
O rastro procurou ele mesmo lentamente, orientando sua vista para a escuridão er
a planejado. Em Realscape, Shadowdwellers era todo um pouco cego. A menos que exis
tia escuridão perfeita até onde seus olhos podiam ver, o derramar de leve causou
uma dor e até às vezes um obscurecer em seus olhos. Eles eram propensos para en
xaquecas terríveis, bastante freqüentemente cheias-sopradas enxaquecas. Ainda, a
quelas eram debilidades secundárias e estavam alegremente suportadas por tempos
como estes, onde escuridão perfeita estende o mundo antes deles em cores brilhan
tes, vívidas e detalhes. Ele imaginou que isto era o que humanos viram em seus m
undos de luz do dia, só o que ele podia ver era provavelmente muito melhor. Ele
nunca ouviu falar de um humano que podia facilmente ver para quarteirões de cada
vez, veja em infra-vermelho, e até tem visão suficiente intuitiva para saber o
que estava estando abandonado cantos pelo menos para o primeiro par de pés.
Normalmente, nenhum disto teria sido provável o ajudar como ele procurou por uma
mulher Perdida em Shadowscape, mas esta mulher emitiu energia de calor muito re
al e bastante vibrante.
Ainda, ele era batido com um parafuso de surpresa quando ele viu imediatamente p
or um momento um leve-figurado fêmea menos que metade de um quarteirão longe de
onde ele permaneceu. Ela retornou a cena da briga também! Como encantado por aqu
ele como ele era, Rastro não podia ajudar mas perguntar-se por que ela faria ist
o. Ela estava procurando o por? Ou ela meramente estava olhando estupidamente na
cena de seu ato horrível gostar de tantos humanos sempre pareceram tão fascinad
os com fazer?
Existia só uma maneira para descobrir, e porque ele não soube com certeza como e
le seria saudado, ele abordou seu objetivo com toda a cautela sua espécie nasceu
.

Ashla foi embora da loja arruinada em um passo cortado, muttering debaixo de sua
respiração em sua tolice absoluta. Claro que ele não estaria lá, ela se repreen
deu. Ninguém ficaria em tal bagunça, e seguramente existiam muitos mais lugares
de conforto melhor para ser achado na Cidade de Nova Iorque.
A dificuldade era, ela não podia afastar de sentir como ela agiu gosta de um asn
o total. O medo e disorientation não tinha sido nenhuma desculpa. Ela devia ter
mantido ela esfriar e abateu em sua ignorância e preconceito. Por que, ele não t
eve nenhum direito qualquer para tratar a com desprezo! Especialmente consideran
do que ela salvou seu miserável esconder! Ela podia ter mantido seu secreto e da
mesma maneira que bem o admite morto de gota que loja como ele esperou. Mas não
, ela tornou acessível se se arriscou, até e seu obrigado tinha sido condenação?
Quanto mais ela pensou sobre isto, a Ashla mais brava se tornou. Ela era frustra
da que ela teve ninguém para tirar isto. Ela era até mais frustrada que ela era
tão desesperada para a companhia de outro ser humano que ela teria provavelmente
sacrificado todo o sua indignação íntegra se ele só prometeria manter sua compa
nhia.
Era este pensou que fez Ashla perceber sua solidão estava chegando a verdadeiram
ente a. Ela prefere manter companhia com um homem que pessoas decapitadas que es
tar só? Converse sobre desespero!
Ela tinha sido a só, isolado tipo até quando existiu outra moenda das pessoas ao
redor dela, então ela soube o significado de desespero bastante bem. Quando aqu
ele tipo de solidão ficou demais para agüentar, ela se cortaria longe de suas ro
tinas normais e tomaria uma chance selvagem em algo, como indo para festa de Ano
novo ainda que quis dizer dirigindo no mais assustando noite do ano.
Naquele gatilho subconsciente, uma pressa selvagem de enfermidade súbita infesto
u seu corpo. Os frios e mal-estar a subjugaram e ela teve que parar e cinta uma
mão contra a parede para equilibrar como sua cabeça girado nauseatingly. Seus jo
elhos pareceram desaparecer e em um momento ela estava afundando em direção ao c
hão.
Ela quase gritou quando mãos fortes abruptamente detiveram ela desmoronar, seu p
oder morno desenhando suas costas contra um corpo muscular e robusto. Embora ela
era atordoada e doente, ela olhou em cima acima de seu ombro e em olhos escuros
curiosos. Sua sobrancelha dobrada com preocupação clara como ele jogged sua um
pouco mais firmemente em sua alça, um braço sólido cruzando suas costelas para a
lfinetar sua firmemente para sua armação.
Eu tenho você, ele a assegurou em um ricamente rumbling murmura que pareceu vibrar
contra sua orelha e todo abaixo seu pescoço. Ela não podia parecer ajudar o peq
ueno calafrio a sensação provocada, alcançando pegar seu antebraço instintivamen
te. O encaracolado sinta de cabelo de corpo em seu pulso conferiu suas pontas do
dedo, e Ashla de repente estava subjugada com uma sensação estranha de intimida
de. Discomforted, ela tentou torcer solta até como ela a pegou tire as mãos ele
e fez punhos fora delas.
Seja fácil!
Era um comando, claro e simples. O afiado empurrando de seu corpo em seu aperto
fez que bastante clara para ela. E isso era não dizer nada do peso escuro de sua
voz e o modo que pareceu tão óbvio que ele estava acostumado a ter seus comando
s obedecidos. Considerando seus talentos com uma espada, Ashla podia ver por que
ninguém seria compelido para discutir com ele.
E ele estava aí, em baixo do casaco preto longo ele vestiu, a fivela espessa do
cinto que segurou sua envoltura que aperta em seu traseiro de onde era atirado e
m um ângulo baixo através de seus quadris. Isto era o que fez ela perceber seus
pés não estavam tocando o chão. Existia nenhum modo caso contrário, com suas alt
uras discrepantes, que ela devia se achar dentro de tal íntimo ajustando com ele
. O rosto da Ashla era lavado com uma parede superior de calor e embaraço, sua a
parência queimando como ela ofegou em uma respiração.
Coincidentemente, como seus pensamentos eram ocupados por todas esta entrada que
empurrou de lado suas memórias mais leves de Véspera de Ano novo, ela de enferm
idade esteve depressa trazida para salto de sapato. Ela respirou fundo, querendo
exigir ele a põe abaixo, ficar furioso com ele, só para explodir com todas as e
moções tempestuosas que ela foi sitiada com desde então ela o encontrou.
Mas ela não fez qualquer disto. Ashla simplesmente foi embora seu rosto ele, seu
duro, estressado respirando a única coisa estando livremente expressa como ela
suavemente disse, Por favor, deixe-me ir.
Realmente? Ele perguntou, sua voz ricamente ressonante um prelúdio para sua respir
ação lavando calorosamente acima de seu rosto. Porque um momento atrás eu teria j
urado que você não podia esperar conseguir suas mãos em mim.
Ashla ofegou em uma respiração suave, tentando torcer ao redor em sua alça assim
ela podia ver seu rosto. O modo que ele disse que era quase como se ele estivesse
sugerindo
Ela furiosamente torceu. Deixe vá!
Eu iria, ele meditou, se eu não estivesse preocupado que você desmoronaria para o c
hão. Também, eu acho eu bastante como você deste modo. Mantém você em um lugar l
ongo suficiente para mim ter algumas perguntas respondidas.
A verdade do assunto era aquele Rastro estava apreciando o modo seu temperamento
pareceu inchar e crescer com todo ziguezagueia de seu corpo e toda negação ele
a deu. Não que ele estava sendo mau ou qualquer coisa, mas ele estava intrigando
ver a raia de fúria que examinou seu assustado pequeno rato. O fascinou aquele
tão bravo quanto ela claramente era, ela recusou se soltar nele, como ele nenhum
a dúvida merecida.
Por favor, ela o implorou, de repente relaxante em uma flácida pequena criatura de
derrota. Por favor não faça.
Não faça Ele questionou. Não faça o que? Rastro alcançado até xícara seu queixo peq
ueno em sua palma, seu afundamento de dedos na suavidade de sua bochecha com tal
facilidade isto, para um momento, ele temeu que ele a contundiria sem querer. E
le balançou seu queixo, sua cabeça que retira-se contra seu tórax até que seus o
lhos de pálido azuis eram malditos nele. O brilho em seu overbright olha o adver
tiu que ela era perto de lágrimas, então ele era infinitamente gentil como ele t
ratou a com desprezo. Eu não machucarei você, jei Li, ele a prometeu. O que faz que
você pensa que eu reembolsaria minha dívida para você em tais modos não amigáve
is?
Ashla riu disto, completamente ciente da extremidade de histeria no som só o ven
do carranca darkly nisto. Porque eu vi que você usa aquela espada para matar algu
ém, ela countered com um tremor como seus olhos sacudidos até a arma em seu quadr
il.
É disso que se preocupa você, jei Li? Que eu sou armado?
Rastro passado imediatamente para a fivela de seu cinto de armas. Ele deslizou s
ua mão entre seus corpos apertados, e ele achou ele mesmo por acaso deslizando s
uas juntas ao longo da curva de seu traseiro.
Ela estava vestindo outro vestido, mas este aqui era luz e magra, um pouco de ti
po de morim ou algodão de gaze que apenas forneceu uma barreira para seu toque.
A impressão era validada quando ele percebeu que ele podia sentir todo ponto do
tecido de sua calcinha. O rastro desafivelou seu cinto e deixou isto, o embainha
do katana, e a ligeiramente pequena wakizashi espada cai com um ruído descuidado
para o pavimento. Tido Magnus visto ele trata suas armas em uma maneira tão des
respeitosa, Rastro teria conseguido um earful e, potencialmente, uma revisão dur
a sobre o assunto. O padre forjou as armas ele mesmo, assinado seu nome para ele
s, e honraram Rastro com os presentes. Magnus muito raramente deu seu armamento
de mestre em outros. Este aqui até tinha estado especialmente projetado para est
ilo canhoto sem igual do Rastro.
Mas todos aquele enfraquecido de importância com velocidade assombrosa como a at
enção cheia do vizier se tornou bastante rebitada no calor e forma doce de seu p
rovocatively se aconchegou traseiro. A carga de consciência sexual que colidido
por ele muito de repente simplesmente levou sua respiração. Ele não era nenhum e
stranho para magnetismo sexual e todo o seu energizando benefícios, mas achar is
to muito inesperadamente em tão muted um pacote completamente pasmo ele.
Ela era Perdida, ele tentou lembrar ele mesmo. Por todo direitos, ele não devia
nem poder a sentir. Anomalias todavia, ela era um fantasma, meramente a aparição
de uma mulher que mais provável provê um hospital humano em algum lugar conecto
u a aquelas máquinas brutalmente cruéis que mantiveram corpos vivos bem além de
sensação e graça. Longe além de toda dignidade.
Mas era tão duro de reconciliar todos aquele com o lushly que mulher aquecida el
e segurou contra ele mesmo; A pessoa que torceu provocatively se ela soube isto
ou não; O cujo odor mudado abruptamente debaixo da atenção de seus sentidos agud
os, dizendo a ele que ele não era o único afetado por todos este.
Retraiu, Rastro abaixou seu nariz para seu pescoço, correndo a ponta ligeirament
e ao longo do comprimento dele como ele retraiu um lento, procurando respiração.
Lá, ele disse suavemente em seu cabelo justo, seu olhe fascinado pelo cintilar de
ouro e platina em todo sacode e onda, nenhuma arma.
Ashla era bastante insegura sobre isto. Sua batida do coração fez correr em resp
osta para o modo que ele segurou e stroked ela. Todo toque era ambos completamen
te inocente e outrageously provocativo. Talvez ele era o tom de sua voz funda co
mo acariciou sua pele, ou o modo que ele pareceu respirar funda sua, mas Ashla t
ambém era bastante ciente que existia tanto mais para ele que isto. Ela sentiu i
sto quando ela teve coberto seu corpo em que ela toca o curar. Ela sentiu isto a
té mais agora que ela era bloqueada contra ele debaixo de seu poder. Seu corpo i
mediatamente respondeu, um rubor de consciência que congrega com fomes negadas l
ongas dentro dela. Ela blushed com embaraço terrível quando seus mamilos endurec
idos em picar pontos contra o braço que ainda segurou ela fechar.
Diga a mim por que você foi embora de mim antes, ele de repente perguntou, seu per
suadindo questão soando metade distraída. Ashla não percebeu aquela atenção do R
astro tinha sido snared pela reação de seu corpo, e que fez ele perceber que ela
não estava vestindo um sutiã, meramente um chemise, o de renda do qual era bast
ante óbvio em baixo do material escasso de seu vestido. Tudo levaria era o levan
tamento de seu dedo polegar para a preparar para seu arreliando golpe de tocar.
O rastro era floored pelo poder de seu anelo para fazer só isto. Como em tudo qu
e era Luz teve isto ido de a buscar fora para a agradecer a se tornar um exercíc
io em tentação sensual?
Mais importante, como era que ele de todas as pessoas estaria sentindo deste mod
o? Por anos ele esperou por tais memórias amargas que ele podia apenas permanece
r tocar ou é tocado por uma mulher. E agora
Ele agitou sua cabeça em negação. Como algum Shadowdweller até podia sentir em t
al modo em direção a um humano?
Metade de um humano.
Se isto.
O rastro deixa vai dela de repente, andando longe dela como ela tropeçou em sua
liberdade súbita, inesperada. Ashla girou ao redor lentamente e ele podia ver o
agitar de suas mãos como ela correu um por seu cabelo pequeno, suave. Ela não pe
rcebeu aquele Rastro perdeu caminho de sua própria pergunta como ele tentou arad
o algum tipo de ordem para seus pensamentos confundidos. Então ela o pegou fora
de guarda quando ela respondeu.
Porque você você me evitou.
Por que você me evitou?
Eu nunca evitei você!
Os sussurros assombrados de uma memória meia percebido rodada por cérebro do Ras
tro, até como ele respondeu com indignação de puxão de joelho. Eu fiz nada disso!
Você fez! Você disse o que são you? gostar como eu era um pouco de tipo de demônio!
Porque eu pensei que você era
Ele diminuiu antes dele poder dizer a ela que ele pensou realmente que muito coi
sa. Não um demônio, mas um Demônio, um Nightwalker faz correr de elementals com
grandes poderes. Mas ele certamente nunca pensou sobre ela como a encarnação hum
ana de demônio, alguma besta trançada maldita e enganosa. O rastro estava realment
e insultado pela idéia que ela pensaria ele capaz de tal depreciação, esquecendo
que ela teve nenhum modo de saber caso contrário sobre ele.
Olhe, ele disse irritably, eu vi coisas muito estranho que você, pequeno rato. Um p
ouco de menina de humano que pode curar pode ser sem igual, mas certamente não e
stranha suficiente para fazer-me esquecer como tratar alguém com decência!
Então por que você perguntou isto assim? E Ashla parou pequeno, empurrando sua cabe
ça e ombros em um apertado tipo da atenção como seu pálido, bonitos olhos estrei
tados nele suspeitosamente. O que você quer dizer, um pouco de humano girl? O que o
utros tipos de meninas estão lá?
Oh, Luz e danação, Rastro pensou com um gemido interno em sua própria estupidez
volumosa. Como ele podia ter cometido tal engano? Então novamente, com que freqü
ência ele já falou com humanos no primeiro lugar? Não era como se ele estava bem
praticado em guardar os usos de seu idioma fora da sociedade de Shadowdweller.
Por favor, ele disse, seu tom abaixando para nível de um persuadir. Eu sinto como s
e nós temos misunderstood um ao outro desde o começo, e tudo que eu quero fazer
é consertar aquele assim eu posso obrigado por que você fez.
Você quer me agradecer? Ela perguntou, sua suspeita parecendo afundar. Nenhuma perg
unta? Nenhum curiosity? Você não me acha estranho, então ele implora a pergunta
o que tem você visto que você classifica tão estranho.
Isso era quando Rastro percebeu aqueles para todos os seus pacotes de medo, Ashl
a Pequena loira era onça para onça tão afiada quanto outros poderiam ser valente
s. O que ela lacked em coragem, ela claramente compôs para em intelecto. Ele a m
enosprezou naquele respeito, e agora teria qualquer um para tirar alguns deslumb
rando controle de dano, ou
Mentira.
O rastro era bastante bom em dizer verdades criativas. Ele era muito melhor na t
oda deitando. Ele teve que ser. Nem um corpo governante único no planeta que ele
soube de pôde funcionar em um completamente abre e completamente estilo adminis
trativo honrado. Os segredos eram um mau necessário, especialmente quando proteg
eu informações vitais e negociações chave entre culturas sensíveis; Especialment
e quando o dizer de verdades deixaria oportunidade para inimigos mergulhar seus
punhais nos corações da monarquia.
Ainda agora que ele era enfrentado a apoiar uma das mentiras mais cruciais suas
pessoas perpetuadas, o que assegurou seu anonimato como uma corrida a fim de pro
teger eles de suas, sua língua pareceu congelar contra isto. Ele achou que ele m
esmo prendeu em um par de olhos de feira azul gente como que pasmo ele, a ligeir
eza delas completamente hipnotizando. Qual era mais, ele não podia escapar o sen
timento que ela teve mais que sua parte de mentirosos e traidores em sua vida. O
rastro agitou sua cabeça, tentando dizer a ele mesmo que ele estava aplicando s
uas próprias impressões sobre ela sem um fragmento único de prova, mas ele não b
alançou o grito opressivo de seus instintos. Como ele podia forçar ele mesmo par
a ignorar eles quando ele estava tão acostumado a viver por eles?
Ashla viu ele hesitar, porém, e seu rosto enrugados com angústia e dor. Ela esta
va tão pronta para pensar que o pior dele, e provavelmente qualquer outro também
. O espantou que tão jovem uma mulher podia ser muito . Ele não era um perito em
julgar idade humana, mas ele estimado ela não estava ainda fora de sua terceira
década. Se ela tivesse a longevidade de um Shadowdweller esperar ansiosamente,
ela teria o tempo para crescer fora desta fase amarga enquanto quieta em sua moc
idade. Ela aprenderia como vida verdadeiramente vasta podia ser, e o quão insign
ificantes algumas coisas se tornaram em face a isto.
Não aborreça declaração qualquer coisa se você vai mentir, ela disse fortemente, a
gitando sua cabeça como ela foi embora ele.
Eu não vou mentir, ele nitidamente disse, agarrando seu braço e girando suas costa
s para ele.
Mas você pensou sobre isto, ela acusou como ela tropeçou awkwardly em suas mãos. E
la deu um estranho pequeno pulo na frente de ousado ele para negou isto com o cl
arão daqueles olhos misteriosos.
Sim. Eu pensei sobre isto, ele admitiu com um aceno com a cabeça duro. Queimou ele
para confessar isto para ela, e a culpabilidade pouco conhecida de se sentou mu
ito doente nele. Ele estava completamente confundido porque isto seria muito con
denaria duro para ele, mas sem uma solução sobre a qual ele não teve nenhuma esc
olha mas ser tão honrado quanto ele podia. Olhe, existem coisas que eu só não pos
so conversar
Um deles o fato que você é conversou sobre tronos e traidores quando existem muit
o poucos remanescer de monarquias neste mundo? Muito poucos de qualquer coisa, n
o que diz respeito a esse assunto, ela adicionou, gesticulando indicar o mundo es
curo ao redor eles.
Isto era quando Rastro pegou a primeira visão de brilhante e escuro reds listran
do suas palmas. Extremamente familiar com o olhar disto, Rastro arrancou uma de
suas mãos fora do ar, puxando seu adiante com um precipitado empurrando moviment
o que era longe mais áspero que ele pretendeu.
Ashla ofegou e gritou fora um som surpreendido de protesto quando o macho escuro
muito de repente a maltratou, trazendo ela com um puxão severo contra seu tórax
como ele a alfinetou para ele atrás de sua cintura com uma mão e desenhou sua m
ão para seu rosto com o outro. Ela podia jurar ela quase sentiu ele estremecendo
com algum firmemente conteve emoção, mas sua expressão era horrenda e sombreada
na escuridão. Ela sentiu sua respiração aquecida em sua palma, o fluxo de apres
sando acima dos cortes tenros e mais fundos cortar que estava lá.
Seus profundamente olhos pretos reluzidos como eles giraram para sua, e ela cons
eguiu o sentimento completo que ele estava furioso com ela para algo. Ela achou
que bastante rico, considerando que ele era o com muito explicar fazer depois de
admitir ele era mais propenso que não estar desonesta com ela. Mas a verdade er
a, Ashla estava cansada de mentiras e mentirosos. Ela estava cansada de ser julg
ada e achou ausente. Ela estava principalmente cansada de sentir como ela era a
única no mundo que não teve uma pista qual estava continuando. E considerando qu
e o mundo como ela conheceu que consistiu nela mesma e um homem que estava mante
ndo segredos, ela dificilmente podia estar errada.
Com um sentimento súbito de vertigem, ela sentiu sua mão que a empurra contra se
u esterno, empurrando suas costas fora de equilíbrio. Ela esteve próxima ciente
da força poderosa de músculos fixas como ele simultaneamente a imergiu e afundou
para seu joelho. O modo que ele moveu, ela de repente percebeu, com tal facilid
ade e vigor, era como se ele nunca tivesse sido ferido mesmo. Ele possivelmente
não podia curar para tal ponto nas horas que passou. Até com seu curativo, exist
ia só nenhum modo. Ela só o levou até agora antes dela correr dele, e assim que
ela não era mais comovedor ele, o efeito de sua habilidade imediatamente dissipa
ria. Como era, ela precisou de tanta pele para-esfolar e corpo-para-corpo contac
ta como ela podia conseguir tirar um curativo daquela magnitude.
Ela embreou seu casaco em seus ombros como ele a trouxe exatamente, permitindo o
frio do concreto para vazar por sua saia contra seu traseiro. Mas o frio era la
vado longe em um momento quando ela ficou ciente dele pegando seu vestido por su
a bainha e empurrando isto bem acima de seus joelhos. Ela ganiu um protesto, dep
ressa impedindo o material e empurrando isto atrás abaixo, mas tudo que ela admi
nistrou era uma reunião dura com sua mão como pegou seu movimento meio, parando
ela em seus caminhos. Mais impressionantes era o grunhido suavemente falado de d
esgosto que deu a voz para a raiva em seus olhos. Ela nunca ouviu um homem fazer
tal som. Este tempo seus frios desenvolvidos frios maiores de seus próprios, e
ela simplesmente congelou debaixo do frio disto. Petrificou, ela começou a agita
r como ele empurrou sua saia atrás mais uma vez.
Ela assistiu com olhos largos como seu olham movido abaixo acima do comprimento
de suas pernas expostas. Era como se o homem teve mais de duas mãos como ele a t
ocou em se sacudir choque depois de outro. Primeira em sua coxa, então atrás de
seu joelho como ele inquiriu suas pernas separadamente, e então seu tornozelo co
mo ele levantou sua canela para sua inspeção estudada. Quando seus dedos dançado
s ao longo do varrer de seu dorso do pé, ela podia apenas pegar sua respiração,
e ela teve que dizer a se bastante firmemente que era um produto de medo como el
e continuou a controlar e a subjugar.
Ashla se tornou menos segura disto, porém, como ele curvou acima dela gosta de u
m tigre que abaixa acima de presa, mas só a tocou mais uma vez, este tempo com d
edos que filtra pelo cabelo em seu templo. Sua expressão nunca mudou, tão preta,
resplendor medroso ainda relampejando em seus olhos, mas ela não mais sentiu is
to em seu toque.
O vidro da loja, ele moeu fora em uma voz gutural, o tom lembrando a ela daquele s
om primitivo ele não fez muito tempo atrás. Suas mãos, canelas, joelhos, e pés sã
o cortado em tirass. Por que você está caminhando ao redor como isto? Drenna, is
to deve gritar com agonia, Ashla. Por que iria você ser tão tolo ? Ele agitou sua c
abeça nitidamente. Você não pode curar você mesmo, pequeno curandeiro?
Ashla não soube como responder a princípio. Ela tinha sido segunda-achando e tem
endo que sua toda ação desde o momento ela teve primeiros olhos deitados nele, e
nada sobre ele a preparou para o potencial de sua preocupação. Para ela, não me
nos.
O rastro assistiu ela piscar dumbly nele daqueles olhos azuis grandes, as geadas
loiras de suas pestanas aparentemente espanaram em clarões o modo sua vista int
erpretou a ligeireza deles. Sua língua estava ainda inundada com o gosto vil de
seu desgosto próprio como ele percebeu que ele tinha estado tão preocupado com e
le mesmo e o dano sendo feito para seu próprio mundo que ele facilmente despediu
qualquer dano de potencial que tinha sido feito para ela. Ele desistiu da procu
ra por sua mais cedo extremamente depressa e com extremamente pequeno esforço. T
inha estado errado e ingrato, e ele menosprezou ele mesmo para que ele o mais se
u olha rasto acima de sua pele rasgada.
Eu posso, mas mas eu
Ela hesitou fortemente, espiando nele pelo brilhar véu de pestanas, seu ombro le
vantou em um preparado bajular como se ela esperasse o pior de tudo dele. E por
que não devia ela? O que ele a mostrou dele mesmo, além de negligência e descuid
o cruel para qualquer coisa não importantes suas próprias necessidades egoístas?
Pare, ela de repente sussurrou, uma mão trêmula subindo deitar dedos gentis acima
de sua boca. Eu não posso agüentar isto!
O rastro não entendeu o que ela estava conversando sobre, a ação, para um moment
o, como confundindo como toda outra coisa sobre ela. Então, toda em uma pressa,
ele percebeu que ela quis que ele parasse de repreender ele mesmo muito severame
nte para seus fracassos. Como se ela podia o ouvir e machuca seu coração, ela er
a mendicância ele para cessar.
Pela Escuridão santificada, você pode ler meus pensamentos! Ele sussurrou ferozmen
te, nem mesmo capaz de conceber do que sentir sobre isto. A trepidação e ansieda
de eram naturais, dada a vulnerabilidade o deixou em, e as pessoas cujos segredo
s mais fundos ele teve um entregar protegendo, mas
Eu não posso! Que ridiculous coisa para dizer!
Então explique aquela observação!
Explique seu primeiro! Ela cuspiu de volta, lágrimas queimando quente através de s
eus olhos e exasperante ela até mais. T-a menina humana ' a monarquia ' t-a estranha E
a estar não fazendo nenhuma sensação, e eles dois percebidos isto, mas Ashla est
ava muito chateada para clarificar ela falsificar de pensamentos.
Por que você não curou você mesmo? Ele exigiu sua, a condição esfarrapada de seu c
orpo premiado fora acima de todos os assuntos que apertado nele.
Ela coberta sua boca e agitou sua cabeça, como se ela fisicamente precisasse par
a a reprimir e falar quebraria os últimos fragmentos de seu controle. O rastro t
eve nunca antes de sentiu tantas emoções confundidas todas juntas dentro dele me
smo. Ele dificilmente a culpou por ser subjugado quando ele estava desejando que
ele próprio pudesse ceder o desejo para gritar que estava fazendo correr por el
e novamente. Existia algo ativo profundamente dentro dele, como uma parte dele m
esmo ele nunca realmente encontrou antes, e a selvageria próxima da sensação fez
ele querer devolver isto onde veio de, banindo isto para o oblivion do lugar on
de ele podia continuar a ser desavisado disto.
Escura e Luz, isto é louco, ele rasped como ele correu uma mão de volta por seu ca
belo, sua outra palma que enrola em possessão reflexiva em torno da parte de trá
s de seu bezerro. Para um momento ele considerou que ele poderia estar sentindo
os inícios de euforia de Shadowscape, mas depressa despediu a idéia porque ele s
oube que ele só tinha estado lá pouco tempo e aquele efeito levou pelo menos doi
s dias para adaptar-se.
Isso saiu só uma variável que mudou entre este tempo e todos os tempos antes.
Ashla.
Meu nome é Rastro, ele disse como ele moveu mais íntimo para ela, pairando acima d
e seu corpo meio propenso. Ela depressa tentou pôr distância de volta entre eles
, mas o único caminho para fazer era deitava-se completamente. O coração troveja
do da Ashla em baixo de seu peito como ele veio muito fechou que ela podia senti
r seu corpo aquecer em todos lugares contra ela. Eu digo a você este porque eu ac
redito em que eu falhei em fazer muito antes de, ele a informou, suas palavras vi
ndo como se ele estava escolhendo eles muito cuidadosamente. Mas apesar de sua c
ortesia, e ao contrário de seus esforços em uns neutros, tom de explicativo, Ash
la podia ouvir aquela qualidade acariciando o registro mais baixo de sua voz que
soou um grande negócio gostar do som animalesco que ele fez antes. Eu sou um hom
em de importância, intelecto, e razão. Você me entende?
Ela movimentou a cabeça depressa, mas seu gesto só escureceu sua expressão em um
a tempestade de aborrecimento.
Eu quero dizer que eu não sou propenso para caprichos sentimentais! Eu não persig
o fantasmas e tomo parte em comportamento infrutífero, porque eu sei melhor! Eu
crio meu mundo ao redor me. Eu formo o progresso de minha vida e as vidas de mui
tos, muitos outros!
Por favor, ela gritou como ele assomou rude e intensa acima dela. O instinto põe s
uas mãos para seu tórax, empurrando nele como se seu twiggy braços podiam fazer
qualquer tipo de impressão naquela parede de músculo e masculinidade.
Diga a mim por que você não cura você mesmo!
Porque eu não posso! Ela gritou de volta nele em resposta para seu grunhido exigen
te. Eu queimei eu mesmo fora curativo você e eu não recuperaremos por dias! Eu so
u esvaziado. Fraco. Mais fraco, eu quero dizer. Eu sempre tenho sido fraco. Semp
re! Muito delicado e frágil para dar um grande puxão como você um olho preto dec
ente sem quebrar meu pulso de maldição! E aqui! Experimente este para tamanho!
Ela agarrou os botões enfileirando a frente de seu vestido e, sem aborrecer livr
es as conchas de prata antiga, ela rasgou abrir em dois puxões violentos que env
iaram prata que voa em selvagem difunde em todos lugares. Este ato imediatamente
revelou que o chemise que ela vestiu abaixo, como também a dança dos peitos em
baixo do silky tecido. Ela juntou a bainha dele e arrancou isto, fazendo corpo i
nteiro do Rastro endurece em choque e, indubitavelmente, uma rápidos-resposta de
fogo de antecipação ávida que ele teve absolutamente nenhuma esperança de contr
olar, não importa esperando isto no primeiro lugar. O rastro assistiu como ela v
arreu o tecido de meia-noite azul em cima entre seus peitos, mantendo sua modést
ia um pouco intata até como ela trancou seu diafragma inteiro da parte inferior
de seu esterno para a linha baixa de sua calcinha onde eles cruzaram seus quadri
s só apenas acima de seu osso púbico.
E enquanto aquele tentador pequeno flash de decadência feminina snared sua atenç
ão quase imediatamente, estava depressa roto com um grito de negação subconscien
te em seu próprio cérebro como informações glimpsed do canto de seu escuro-afiad
o olho rugido para anúncio.
O rastro segurou ele mesmo quieto como uma estátua quanto ele deixa seu olhar ra
steja em cima a luz e avião de pálido surpreendente de sua barriga, emoção cru r
oiling para uma cabeça o momento ele viu o primeiro sulco bravo de um ferimento
arruinando a tela delicada. Então existia outro e outro; Coisas do mal dentadas,
frescas e de modo selvagem cortem como se sem rima ou razão.
E ainda
O rastro soube o padrão extremamente bem.
Ele teve alça dela em um momento, balançando de volta sobre seus joelhos como el
e a desenhou em cima fora do chão. Ele ouviu ela chupar em uma respiração única
e então existia apenas do feroz moendo de seus dentes como ela clenched sua mand
íbula. Ela stoically chateia ele agarrando o de volta de seu vestido e desnudand
o-se isto, seus olhos firmemente fecharam e sua bochecha que descansa contra seu
s bíceps onde, desconhecido para ela, faixas de metal duais tentadas conter a in
chação de músculo que ele esteve usando para sustentar seu peso contra ele mesmo
. Ashla deixa ele fazer estas coisas para ela porque ela soube o que ele estava
procurando por.
Eles dois souberam o que ele acharia.
Lá, tão certa quanto luz solar, era o exato mesmo ferimento de punhal que uma ve
z tinha estado em carne do Rastro.
Capítulo 5
Aiya. O rastro sussurrou a exclamação em horror e na esperança aqueles seus olhos
e pensamentos estavam o enganando. Isto realmente estava acontecendo? Algum dist
o era verdadeiramente existente? Primeiro instinto da sua psique inteira era par
a rejeitar todo único morsel de informações. Ela não era real, então os danos nã
o podiam ser válidos, e então ele devia não sentir nenhuma culpabilidade porque
não existia nenhuma dor real infligida.
A lógica devia ter sido um conforto, mas simplesmente não era.
Não enquanto ele podia sentir o calor liso, nua da pele de suas costas em baixo
de suas pontas do dedo e contra o todo de sua palma. Não enquanto a goteira de s
uas lágrimas manchadas e molhado o tecido de seu casaco. E, ele confiaria plenam
ente em ambos os santificados Escuros e a Luz em chamas, nunca podia aquela lógi
ca sobreviver quando seu odor doce, tão carregado com o aroma de lilás de fonte,
movida até embutir propriamente em sua memória sensória muito profundamente que
ele soube que ele nunca poderia esquecer isto.
Por que? Ele exigiu hoarsely. Você teve que saber que este aconteceria! Por que voc
ê faria algo tão estúpido? Por que localizaria é voz quebrou junto com os último
s vestígios de qualquer tentou desafio e compostura. Ele se sentou duro no pavim
ento, suas pernas corrediças em baixo dela como ele a desenhou em cima mais aper
tado contra seu tórax. Ele a abraçou para ele mesmo extremamente fortemente, mas
ele não podia parecer restringir a necessidade ou o impulso. Seu coração estava
fazendo correr até que seu sangue silvou gosta de vapor sendo forçado por metal
sereno. O som de isso tudo trovejadas em suas orelhas.
O ferimento era mortal. Você podia ter morto, ele administrou afinal, suas palavra
s que esporeiam fora entre respirações duras, severas. E você tão pequeno muito
Fraca, ela terminou para ele, a palavra amortizada contra seu ombro.
Não! Pela vida de meu liege, não! Quem aquele fraco está fazer tal coisa? Quem, s
e eles forem tão fracos, sobreviveria ao fazer? Como aquela lógica pode permanec
er? Mão curved do rastro em cima acima da parte de trás de sua cabeça, suas ponta
s do dedo perdidas no meio de raízes de dourado e resplendor, o possessiveness d
a alça completamente intencional este tempo. Você salvou minha vida, e agora eu s
ei que estava em risco de seu próprio.
Sim. Ele estava certo disto. Ainda que nada mais era verdade neste reino para el
a, o fato que ela intencionalmente pôs sua vida na linha, enquanto acreditando o
todo enquanto que ela podia morrer, significado tudo. Que ela teve sucesso e so
breviveu a significado tudo para ele. Agora, afinal, ele entendeu o rasgo e dimi
nuição selvagem nas marés de suas emoções como também sua.
Em fé do Rastro, acreditava-se que de boa vontade para arriscar se é vida para s
alvar outro era o último em sacrifício. Se, por um pouco de chance, eles sobrevi
veram às circunstâncias do evento, o sacrifício e o economizado seriam para semp
re hipotecados um com o outro. O rastro tinha sido testemunha para vários 'Morad
ores que formaram títulos como isto durante as guerras de clã. Como a força etér
ea de conectou álcool que acompanhou gêmeo-nascidas crianças, o laço se tornou u
m ritmo em melodia específica um com o outro. Eles sempre se tornaram amigos ráp
idos, não importa se eles tivessem sido antecipadamente ou não. Eles sempre soub
eram quando o outro estava em necessidade.
Magnus e os outros padres chamaram eles os Canonizados.
Mas todos este aplicado ao Shadowdwellers somente, até onde Rastro entendeu isto
. O que isso fez de sua conexão inegável para o espírito de uma mulher humana? E
ainda que ele estirasse esta explicação para definir tanto, o que explicou a in
teireza e dimensão ela apresentou em Shadowscape quando nenhum outro humano podi
a
Existia também uma outra coisa sobre os danos que ela sustentou Rastro precisado
considerar, mas ele fechou sua mente fora para ele para o momento.
Ele tinha medo de tudo que ele não soube sobre que quis dizer ser Canonizado. Pa
ra tudo que ele tinha sido levantado em Santuário com um padre para seu nutre pa
i, o tópico do Canonizado era um dos mistérios de sua religião. Magnus saberia.
Como sempre, seu pai teria responderia onde o Rastro não fez. Mas ao mesmo tempo
, Rastro soube o que ele estava sentindo, e a segurança em sua se importa que el
e era à direita caminho era inegável.
Eu não podia assistir você morrer, ela suavemente sussurrou. Eu podia nunca ser tão
frio.
Ela estremeceu contra ele, e ele imediatamente entendeu que ela acreditou que el
e era tão frio. Afinal, ela assistiu ele assassinar um homem com deliberateness,
até enquanto verbally desconsiderando as leis de sua própria sociedade. Não lev
ou nenhuma imaginação para ele entender o que ela deve pensar sobre ele.
Mas até você deve ter uma sensação de preservação própria, Ashla, ele quietamente
disse. Onde o risco excede em valor o valor que você coloca por conta própria vid
a? Se não na economia de um estranho você considera não melhor do que um assassi
no comum, então onde?
Sua resposta levou tempo em vir.
Eu aprendi muito tempo atrás para não julgar ninguém muito depressa ou muito comp
letamente, Rastro. O que eu vi como assassino, você viu como homicídio justificá
vel pelo menos de que eu ouvi. Ela ergueu sua cabeça com um pouco sniffle e encontr
ou seu olhar, exibindo a escultura funda de sabedoria dentro de seus olhos que e
le de alguma maneira omitiu. Eu não sei nada sobre você ou a vida você vem de. Eu
sou dificilmente qualificado para legar por oração você em um capricho só porqu
e eu tropecei em um corte transversal de cinco minutos disto. Você não pode ver
o quão errado que seria?
Sim, ele suavemente disse, sua mão corrediça em torno do lado de sua cabeça até qu
e ele em forma de xícara sua orelha contra sua palma e stroked seu dedo polegar
junto sua maçã do rosto distintivas. Especialmente quando sua lealdade economizad
a minha vida. Outros não teriam feito o que você fez. Eu não estou certo que eu
teria feito o que você fez, e eu gosto de considerar eu mesmo um homem que está
bem versado em ver todos os lados de um assunto.
O rastro deixa suas costas algumas polegadas assim ele suavemente podia revisita
r os ferimentos feios em seu corpo que combinou aqueles quieto curativo sozinho.
Ele inspecionou cada lugar pouco apresentável com tentas de pena suaves de suas
pontas do dedo. Nenhum deles bled, nenhum deles era inchados com infecção, mas
todos eles eram tenros suficiente para fazer ela vacilar apesar de seu cuidado e
xtraordinário.
Eles são só doloridos, ela explicou com toque de um aplacar em sua mão. Não é nada
como eles sentiram quando você recebeu eles.
Agora.
A adenda daquela palavra única flutuou insidiously por sua mente, e Rastro soube
imediatamente que ela era edição a verdade para aliviar sua consciência. O rast
ro era ferozmente grato para qualquer estava entre eles que estava tagarelando e
m sua omissão. Ele alcançou ao redor seu corpo esbelto para alargar seus dedos a
cima de seus inteiros atrás, sua pequenez fazendo ele sente como se ele era cupp
ing uma borboleta frágil em uma mão única. Ele desenhou ela fechar até como ele
abaixou seu lips contra sua orelha.
Mas no momento você compete com eles, os ferimentos sentem todo pedaço tão real q
uanto o momento de seu começo quando você absorve eles em seu corpo, não é?
Sua resposta era só um aceno com a cabeça pequeno, mas era suficiente. Os olhos
do rastro deslizaram fechado como lamentou gotejado por ele. Ele assistiu centen
as de vidas vêm e vão, centenas de 'Moradores dispostos a aceitar dor e piores p
or causa de suas convicções e seus Chanceleres, mas nunca tiveram isto sido como
isto para ele. Ele soube que ele devia sentir gratidão, mas era quase impossíve
l naquele momento. Os ferimentos ele apenas sentiu no calor da batalha, e pagou
pequena mente para desde, voltou para ele com uma força e poder ele dificilmente
podia permanecer. Agora ele lembrou de todo detalhe deles. Agora ele sentiu o e
sfolar de carne debaixo da velocidade de instrumentos afiados. Agora ele verdade
iramente sentiu um sopro mortal para seu corpo.
Ele pelo menos teve força e poder sobrenatural da sua raça em sua acenando. Ashl
a não teve. Ela ainda não teve eles.
Onde você está dormindo? Ele perguntou a ela suavemente.
Sua reação para a pergunta desprezada severamente contra ele. Ela de repente rab
iscou com embreagens de dedos esbeltos para juntar seu vestido rasgado atrás aci
ma de seu corpo. As mãos pegas do rastro sua com gentileza rápida e ele desenhou
suas costas para o calor e proteção de seu corpo.
É certo, ele tentou a reassegurar como ela recusou olhar nele. Neste lugar, nós tem
os só nós mesmos para contar com. Nenhuma dúvida, você fez um trabalho bom para
bastante algum tempo. Mas jei Li, você é ferido e em dor, e estes ferimentos pod
iam virar mau antes de você recuperar suficiente para curar eles por conta própr
ia. Você precisa de ajuda.
Eu tomei ibuprofen, ela discutiu. Eu limpei totalmente todo o vidro. Eu não precise
i de ajuda.
Eu não precisei de sua ajuda. A implicação teimosa era clara, mas Rastro não era
insultado mesmo. Ela arranca entrou jactos, e ele soube que ela tinha medo da s
olidão que ecoa em quantidades vastas ao redor deles, mas era mais que medo e bu
llheadedness que a abasteceram. Ele não teve nenhuma idéia o que ela estava tent
ando provar para ela mesma e por que, mas ele não iria deixar ela sair sozinha n
ovamente.
Olhe, eu tenho dois dias antes de eu ter que ir
Vá! Ela ofegou, seus olhos que arremessa em cima agora e alargando com seu verdade
iro no prospecto de ser deixado só novamente. Mas não existe nenhum lugar para ir
! Eu tenho estado em todos lugares, e não existe nada! Exceto Bem, eu fui para LaG
uardia, e era só todos aqueles aviões, decolando e aterrissagem vazia, sem pilotos q
ue eu podia ver! Eu quis tentar isto, mas era só muito arrepiado. Eles eram como
estes fantasmas mecânicos grandes grandes. Tudo é assim. Tudo trabalhos sem exp
licação ou até lógica. As coisas eu vejo somos impossível. Eu tentei olhar fixam
ente para estes tomates em um bodega, então eu podia assistir o que aconteço par
a eles. Eu acho que eu esperei que eles flutuar longe ou algo louco assim. Eu qu
ero dizer, eu soube que coisas estiveram sendo constantemente mudadas. Mas você
para piscar tem, sabe? E quando eu fiz, de repente era diferente e eu não tive n
enhuma explicação melhor. Ela de repente parou, aparentemente percebendo que ela
estava vagueando em sua ansiedade. Onde você irá? Ela perguntou afinal, seus ombro
s afundando e sua respiração que descompressa fora dela em abatimento.
Ah. A milhão de pergunta. Localize ainda não soube como ele devia responder isto
. Ela estava debaixo de mais que suficiente compulsão no momento, e ele não podi
a ver seu modo claro a dizer a ela que ela não estava nenhuma dúvida deitando qu
ase morto em algum lugar no mundo real. Ele também podia empathize com o modo qu
e ela lutou para compreensão e soube que ele podia fornecer respostas que soluci
onaria todas as suas perguntas. Seus impulsos para ser honrados com sua guerread
a com sua feroz nova necessidade para a proteger.
Eu explicarei o que eu posso mas mais tarde. Agora mesmo nós precisamos conseguir v
ocê em roupa fresca e em algum lugar confortável onde você pode descansar. Se vo
cê não dirá a mim onde você está vivendo, então nós acharemos outro lugar por en
quanto.
Não, eu Ela caiu quieta para um momento muito longo, procurando se bastante profund
amente pelo olhar disto. Eu suponho não importa. Eu estou na Praça.
Isso o fez sorriso nela.
A Praça? Ele ecoou. Então ele encolheu os ombros com seu sorriso. Você sabe o que,
se ele fosse eu, isto é provavelmente onde eu ficaria, também.
Eles têm grandes janelas, ela discutiu um pouco petulantly.
Sim. Não quereria faltar aqueles Manhattan sunrises, ele a arreliou como ele junto
u seu confortavelmente para ele mesmo e rosa suavemente para seus pés. Ele hesit
ou só longo suficiente para olhar abaixo em suas armas. Ele odiou fazer qualquer
coisa que perturbaria seu adicional, mas o fato era não era seguro para qualque
r um deles caminhar ao redor Shadowscape desarmado. Sozinha ela estaria completa
mente despedida, mas por causa de sua presença ela estaria em perigo. Só olhando
para seu provado que ela podia ser fisicamente prejudicada.
Uma vez mais Localize depressa forçou ele mesmo para fechar longe o sussurro ins
idioso dentro de seu se importa que quis contemplar o pior. Quis considerar seu
conhecimento isto o que aconteceu em um 'scape, aconteceu em todo 'scapes. Mas par
a tudo que ele viu e feito no mundo, Localize simplesmente não podia agüentar o
conceito do que teve que estar acontecendo para seu corpo indefeso em Realscape
toda vez ela sofreu dano em Shadowscape.
Ele ajoelhou e varreu em cima suas espadas.
Capítulo 6
Magnus andou a passos largos em Malaya está sentando quarto sem bater, e os guar
das postaram do lado de fora souberam melhor que para gainsay sua entrada. O pad
re era a única outra pessoa além de Guin que teve acesso inquestionável ao Chanc
eler. Até Tristan não recebia aquela liberdade de acesso a sua irmã. Malaya teve
o poder para o trancar de seus quartos e presença se ela desejasse isto. Eles c
oncordaram naquele quando eles concordaram em decidir como perfeito equipara. El
a não teria ele mandando seu ao redor ou forçando éditos conservadores em suas q
ue enfraqueceria sua imagem nos olhos de outros. Mas eles também concordaram que
nenhum deles podia trancar seus guarda-costas sem a aprovação de outro.
Acesso do Magnus, porém, era sem igual. Tristan não era tão profundamente religi
oso quanto sua irmã era, mas ele entendeu sua paixão para sua fé. Ele também gos
tou do padre um grande negócio e o respeitou como um guerreiro e um homem aprend
ido. Porque ele conheceu que Rastro é nutrir pai tão bem, ele não pensou duas ve
zes sobre o acesso que Malaya deu a ele muito livremente. Qual era mais, ele enc
orajou isto. Entre seu guarda-costas e Magnus, ela era duas vezes como segura e
protegida.
Magnus achou seu aluno adormecido em seu chaise, ela trabalha nitidamente empilh
ada na mesa próxima mas uma caneta quieta embreado em sua mão. O padre glanced a
cima de em Guin, que se sentou perto atentamente. Era muito provável que todos o
s documentos na mesa ainda tinha estado em seu colo quando ela moveu fora de, e
que Guin removeu eles pensativamente para sua amante.
Você nunca pode parecer conseguir a caneta, Magnus observou.
Mmm. Ela pega a coisa como um troféu estimado, até em sono. Lutando ela para a de
spertaria e derrotaria o propósito, o guarda áspero assinalado.
Da mesma maneira que bem. Eu desejo falar com você.
Guin levantou uma sobrancelha preta e então estendeu um fortemente callused mão
para a cadeira vazia em frente a ele. O guarda-costas era vestido completamente
em um carvão escuro cinza, algumas sombras tímidas de pretas e provadas para ser
mais efetivo em um alcance mais largo de sombras que a cor mais absoluta. Melho
r talento do bastante freqüentemente Guin estava no modo que ele conseguiu fazer
seu seis-pé-seis emoldurar uma parte do fundo até para outros 'Moradores. Ele e
stava bem conhecido, certamente temida com boa razão, e teve uma reputação para
sua lealdade selvagem para sua amante, e ainda ele podia ainda se sentar perto d
e Malaya em quartos lotados sem atrair atenção demais para ele mesmo. Ele estava
prestidigitando um fistful de bolas perigosas entre a mão de encargo aduaneiro
que protegeu Malaya, e o que entendeu que ela precisou de tanta liberdade para m
over e respirar como ele seguramente podia administrar.
Era um conceito exaustivo para Magnus, apesar das muitas coisas ele estava acost
umado a prestidigitar em equilíbrio delicado ele mesmo, mas pelo menos ele receb
ia tempo para ele mesmo e o tempo para dormir em paz. Guin fez nenhuma daquelas
coisas. O guarda quase nunca a deixou em ao cuidado de qualquer outro, e sua cam
a estava sempre na básica de sua porta do quarto fechado hermeticamente. Teve is
to sido sua escolha, o guarda teria provavelmente preferido estar no lado oposto
da porta onde ele podia chegar a sua mais depressa em uma situação urgente, mas
ele era o um assunto de protocolo que ele não podia tocar. Honra, como também r
eputação da Malaya, proibiu ele de estar em sua câmara enquanto ela dormiu.
A exceção sendo momentos como estes onde ela tomou seus cochilos impremeditados
em que ela sentando quarto.
Ela sentirá-se ofendida se nós tivermos esta conversação sem ela, Magnus notou.
Então ela sentirá-se ofendida, Guin cedeu com um único-shouldered encolhe os ombro
s. Eu não a despertarei. Ela dormiu mal desde que nós deixamos a Nova Zelândia, e
não desde Rastro entrou com crista do Baylor de escritório 'redondo seu braço.
Isso era três noites passadas. Carranca de Magnus, que sempre-misterioso cintila e
m seus olhos de ouro estranhos dando Guin nenhuma pista para seus pensamentos. M
as afortunadamente para o guarda, o padre quase sempre falou sua mente. Nenhum si
nal de Rastro ainda?
Nenhum. Guin juntou-se ele em sua carranca. Se ele estiver em 'scape à medida que n
ós suspeitamos, seu tempo deve estar escasseando. Ele começará a sucumbir para e
uforia. Se ele esperar muito tempo, ele perderá aperto de como retornar a nós.
É duro de dizer, Magnus discutiu. Tempo move muito diferentemente lá. O que está di
as para que nós podíamos ser um assunto de horas para ele.
Sim. E ele sabe isto. Ele também sabe que nós tivemos planeja mover a companhia o
ntem.
Agora isto é muito diferentemente de meu filho, o padre concordou. Eu tenho fé isto
onde quer que ele é, para porém longo ele está lá, ele tem a sensação para cuid
ar dele mesmo. Existe tempo ainda antes de eu me tornar genuinamente preocupado
até onde euforia importa. Magnus não assinalar o óbvio, isso existiam demoras mui
to mais traiçoeiras que euforia de Shadowscape que poderia acontecer. Novamente,
o padre teve fé em habilidades do seu filho quando veio para defender sua vida.
Afinal, Magnus o ensinou tudo que ele soube.
Eu não gosto de rompimentos que nos mantêm estagnado, Guin reclamou. Os mais longos
nós permanecemos quieto, o mais fácil é para inimigos nos pesquisar fora.
Porém, se os inimigos são como Baylor, se eles forem membros de nosso próprio Sen
ado como Rastro reportou, então ele dificilmente importa onde nós vamos e quando
. Os Chanceleres sempre acabar de volta no ninho toda vez sessão das víboras é s
egura. Magnus finalmente sentou-se, pensativamente estudando o guarda-costas para
um momento. Ela deu que você parte investigar já?
Não, Guin lamentou, seu sobre passa sem tocar no estalo de sua voz. Ela não me deix
ará a deixar. Eu não posso figurar isto. Eu não posso ver se ela tiver medo de s
er remanescente para os talentos de outro guarda, ou se ela estiver em negação s
obre esta possibilidade inteira. Guin olhou para sua carga, suas características
escarpadas alisando com compaixão do momento. Ela é devastada por isto, sabe. Ela
pensou que nós estávamos finalmente ficando passados as decepções e os assassin
atos. É tão importante sua que esta monarquia ser aceita assim pode começar a se
r efetivo. Seu escuro olhe sacudido de volta para o padre e ele trocou quase impe
rceptivelmente em sua cadeira, como se com desconforto. Você devia ter estado lá,
na conferência de Nightwalker. Ela estava tão encantada, tão orgulhosa de sua p
arte em trazer o Nightwalker cria mais íntimo junto. Se nós começarmos disputar
interiormente novamente, arruinará a outra confiança das raças em nós que nós po
demos controlar nossas pessoas.
Eu entendo bastante bem, Magnus disse. Ela fala freqüentemente dos Demônios e seu R
ei, Noah. Ela anseia o que ele conseguiu criar com suas pessoas. O equilíbrio, a
confiança, e a prontidão saudável que diz a ela que ele tem confiança cheia que
sua corrida o sustenta. Ele é um monarca verdadeiro, respeitado e venerou como
tal, ainda um companheiro de térreo para aqueles ele leva. Isto é o que ela anse
ia, para ela mesma e seu irmão. Ela não quer ouvir que levará muito tempo e paci
ência para alcançar isto. Eu acredito em que ela ache desanimando estes dias.
A guerra era longa. Clã contra clã, às vezes primo contra primo. Guin era quase de
fensivo de sua amante. Não é nenhuma pílula fácil para ela tragar, sabendo que el
a era responsável por instigar a maior guerra civil de nossa história.
Era vencido e não pago e necessário, como você bem conhece. Esta corrida estava t
endo liberdade para fazer o que quiser e estúpida. Nós éramos pequenos mais que
fabricantes de dano e fornicators. Nós tocamos, nós causamos dificuldade, nós fu
cked, e nós rolamos em nossas camas pensando que nós realizamos algo. Magnus se s
entou de volta com uma respiração lentamente lançada. Nós estávamos apodrecendo l
onge em baixo de nós mesmos, as fundações de uma sociedade uma vez-organizada de
sintegrando abaixo ao redor nossas orelhas idiotas. Estava na hora de para algué
m de sangue real para levantar-se e tomar responsabilidade. Estava na hora de pa
ra nós todos para crescer e faz isso. Existiam centenas de muitos clãs poderosos
que concordaram com isto, e eles perceberam que estes gêmeos representados melh
ores e piores propensões da nossa raça. Eles representaram a melhor chance de co
nseguirem tantas de nossas pessoas para identificar com eles e pôr fé neles como
sempre existiram antes.
Magnus se debruçou adiante em sua cadeira, descansando um cotovelo em seu joelho
.
Karri, meu handmaiden, uma vez perguntou a mim por que estes dissenters lutou tão
duro contra um regime real e o progresso e ordenou um governo podia trazer. Sen
do uma mulher de fé, ela estava realmente perguntando o que eles estavam pondo s
ua fé para trás.
E o que você disse a ela?
Eu disse aquele até onde eu soube, eles não estiveram usando fé para motivação. É
por isso que nós em última instância ganhamos, e eu acredito naquela com toda f
ibra de meu ser. Todo mundo que lutou por Malaya e Tristan estavam investindo fé
neles. Todo mundo que lutou contra eles coisas simplesmente procuradas para fic
ar em caos o modo que eles tinham sido. Eles eram como deterioraram crianças que
quiseram ficar fora e tocar, recusando entrar quando chamado. A criança pechinc
hará e discutirá e lutará ficar fora entre seus brinquedos, mas depois de uns en
quanto até uma criança percebe que tudo está fazer está de pé do lado de fora de
sperdiçando tempo e energia discutindo em lugar de tocar como quer.
Guin secamente riu. Então, eles podem ou continuar lutar e nunca conseguem o temp
o para tocar ou eles podem entrar a linha e começar a se divertir novamente, embor
a nas condições do pai.
Algo é melhor que nada. As linhas adversárias estavam destinadas a desintegrar qu
ando eles começaram a perceber eles estavam destruindo a muito coisa que eles es
tavam lutando por.
Eu vejo seu ponto. Este tempo era Guin que movido adiante, seus olhos de granito c
oloridos uma medida em seriedade como eles encontraram o padre diretamente. Então
explique estes senadores que nos desafiam. Estas são pessoas aprendidas, pensad
ores lógicos que nos sustentaram por todos este. Por que, de repente, existe dis
sention?
Eu estava pulando que ela lançaria você para achar aquele, Guin, Magnus disse. Est
e tempo, entretanto, o guarda-costas pegou o significado atrás do refletir que r
elampejam acima das características duras do padre.
Você suspeita algo, ele o confrontou.
Eu suspeito umas grandes muitas coisas, Magnus retornou evasively. Mas o que eu sin
to global é que esta insurreição é muito diferentemente motivada então um grupo
de whiny crianças que quer tocar amanhecer passado porque eles não sabem o que s
erve para eles. Nós temos weeded fora as pestes e pirralhos, então agora é hora
de enfrentar o tiranizar, eu penso.
Tiranize Guin girou sua atenção para sua carga dormente e Magnus assistiu as mãos d
o guarda enrolam com fúria reprimida em torno dos braços de sua cadeira. Você que
r dizer, eu suponho, ele friccionou fora, que agora que os gêmeos fizeram todo o t
rabalho duro, um pouco de bituth amec pensa para golpe súbito o trono longe dele
s.
É uma das possibilidades que eu fortemente considerei, Magnus concordou um pouco v
agamente. Eu ouvi coisas, e eu não gosto do que eu ouço. Porém, nós não descobrir
emos nada a menos que sua amante lança você para fazer o que é que você faz melh
or. Você deve achar o coração desta insurreição e cortar isto.
Eu irei, Guin prometeu ferozmente. Você deve ajudar que eu a convença.
Eu farei minha parte, mas depois de que será completamente até você. Eu tenho out
ro assunto que me aperto no momento e devem ser lidados, então eu terei que reto
rnar mais tarde.
Mais urgente que a estabilidade de todas as nossas pessoas, Magnus? Guin era espan
tado, sua surpresa por toda parte sua expressão normalmente calma.
Existe um Pecador livre em Dreamscape. Eu acredito em que ele melhorou para rapis
t ontem à noite. Até que eu o cace abaixo, ninguém é seguro e ninguém pode ser p
rotegido. Magnus deixa seu vento de olhos acima de postura dormente da Malaya faz
er seu ponto. Você pode só proteger seu corpo neste reino, Ajai Guin. O Pecador q
ue ilegalmente rouba seus sonhos de passagem podiam a ocupar, estupre ela, e a m
ate antes dela até poderia abrir seus olhos. Você não seria o mais sábio, ainda
que você permanecesse assistindo ela para todo momento disto.
A madeira pesada de cadeira rangida do Guin em protesto como ele tentou conter a
emoção que sugestão do Magnus enviou explodindo por ele. Existia lealdade, o pe
nsamento de padre, e então existia Guin. O que o guarda-costas sentido, sua paix
ão, convicção, e missão neste mundo, era centrada completamente na vida e bem-es
tar de Chanceler Malaya. Magnus não tinha conhecimento para todos os detalhes ma
is fundos, mas Malaya fez seu choque em Guin um tempo muito longo atrás em tal m
odo que diziam que seu caminho inteiro de vitalício mudou. Existiam rumores que
ele uma vez tinha sido um ladrão, ou que ele tinha sido um mercenário que vendeu
sua espada para qualquer um que pagaria por isto, não importando razão, desde q
ue o preço era certo.
Como eles se encontraram estavam um mistério até para confessor da Malaya. O que
acontecer lacrar a vida-endurecido macho para a beleza fiel conhecida para seu
devoutness e otimismo para as futuras de suas pessoas eram completamente desconh
ecidas para tudo menos o Chanceler e seu guarda. Depois de quase cinco décadas a
charam o duo inseparável e undefeated, apesar de tentativas numerosas para tomar
ambas suas vidas e suas lealdades longe de um ao outro, várias verdades se torn
aram bastante bem conhecidas.
Ninguém veio para próximo de Malaya sem cruzar por Guin primeiro. Este incluiu s
eu padre e até seu muito possuiu gêmeo. Qualquer tentativa para ultrapassar este
acordo estava normalmente encontrado com aço e morte. Lâmina do e Guin, sabido
ser a mais mortal em toda sua sociedade, freqüentemente feitos ferimentos mortai
s sem aborrecer fazer perguntas primeiras. O fusível pequeno do guarda-costas er
a legendário, equipare só para sua sutileza espantosa para fazer licitação da su
a amante. Existiam aqueles que o chamaram A Besta, a implicação sendo que beleza d
a só Malaya segurou reivindicação em o domesticar.
Então Guin tomou qualquer ameaça para Malaya como uma afronta pessoal. Quando o
espadachim de mestre finalmente sacudiu seu aço-frio olhar fixo atrás para Magnu
s, ele era tudo menos vibrando com a necessidade para matar.
Descanse fácil, Magnus o reassegurou em um tenor baixo, fixo querido dizer para fa
lar com o guerreiro em lugar de meramente o aplaca. Isto é o que eu nasci fazer,
e ele será feito. Até agora meus sentidos divinos estão vindo afinados com quais
quer falhas ou rompimentos ele deixou para trás. Logo, acompanhamento ele será u
m assunto de esforço pequeno. Magnus subiu para seus pés, sua mão que descansa no
cabo de sua lâmina com propósito. Confie-me. A noite não cairá novamente antes d
este Pecador ser feito para se arrepender.
Guin também ganhou seus pés, mas ele moveu para lateral e abaixado da Malaya em
um abaixar em pernas poderosas até que ele era mais nível para ela. Magnus assis
tiu com fascinação pasma como o grande bruto girou gatinho gentil logo antes de
alcançar escovar os cachos espessos de seu cabelo de volta de sua bochecha lisa.
O tom polido de pele da Malaya pareceu quase pálido em contraste com a escuridã
o, mão cicatrizada que stroked contra ela e causou ela para mexer afinal. Para u
m momento, para só um momento, Magnus pensou que existia algo alguma qualidade par
a o modo como Guin girou suas juntas contra seu rosto de sono suavizado que cruz
ou o duro-de definir linhas de emoção entre devoção e e mais. Mas o padre despediu
a impressão tão depressa quanto veio para ele.
Afinal, devoção era quase tudo que ele já tinha estado familiarizado com ele mes
mo. Seria quase impossível para o padre reconhecer o que ele nunca realmente con
heceu.
Capítulo 7
Ashla se sentou na janela, como se olhando no além de escuridão, exceto ela teve
seu fim de olhos. Sua bochecha e fronte tocaram o vidro gelado, mas ela estava
ignorando as informações sensórias. De fato, ela estava tornando a queimadura de
fria na queimadura de calor em sua mente. Fechando seus olhos apertados suficie
nte, concentrando duro suficiente, ela podia fazer se imaginar luz solar que afl
ui nela e o brilho do quarto ela soube que deita debaixo da cobertura de sombras
atrás dela. Ela ajustou para a escuridão suficiente para ver onde ela estava fi
cando sem quebrar membros ou matança se, e quando a lua e estrelas pareceram que
ela podia até fingir detalhes bons, mas ela faltou cores. Oh, ela podia figurar
eles todos fora a maior parte do tempo, normalmente com muito enfoque e debate
em sua mente, mas ela faltou o brilho de luz solar em cor.
Agora, como ela se concentrou, ela podia imaginar luz solar em otomanos aveludad
os vermelhos, ou o refletir dele em dourado de ouro. Existiam blues azulceleste
no quarto que ela dormiu em; Cercetas e mar greens no banho enorme do apartament
o de Praça.
Um som distante a alcançou e gostou da rachadura afiada de um chicote, seus pens
amentos girados para seu companheiro novo e estranho. Quais localizariam pareçam
com em luz solar? Ela perguntou-se. Existiria manchas de cor dentro de seu obsi
dian olhos, que ela simplesmente não podia ver na escuridão? O que de seu cabelo
de meia-noite? Seria aquele jato mais puro, ainda, ou iluminaria atinge isto az
ul-negro? Acima de tudo, ela perguntou-se sobre a cor de sua pele. A maior parte
do tempo ela era seguro que ele era de herança indiana hindua, mas às vezes o l
iso duskiness de pareceu tinto com o bronze avermelhado que americanos nativos d
istintos. Ela pescou suavemente sobre isto, tentando conseguir ele dar suas suge
stões ou pistas pequenas por acaso, mas ele estava em seu guarda, aparentemente,
agora que ele já fez deslizes da língua, e se tornou o menos a chegar individua
l que ela já encontrou em sua vida.
Eles gastaram a parte melhor de dois dias juntos no apartamento, compartilhando
espaço de vida, comidas, e até conversação. Ela não aprendeu nada e um grande ne
gócio sobre ele. Ele falou pelo menos um outro idioma além de Inglês, mas ela nã
o teve nenhuma pista o que era. Ele estava embaraçosamente bem educado. Envergon
hando para ela, porque ela apenas fez isto fora de academia. Não que ela não era
esperto, mas ela só nunca tinha sido propensa para registrar smarts. O rastro p
odia citar dúzias de escritores famosos, seus trabalhos que vêm para ele gosta d
e monólogos velhos, bem vestido. Ele claramente gastou muita tempo em diante fil
osofia e antropologia social porque ele tendeu a dissecar coisas em sua mente at
é seus elementos mais básicos. Mas quando ela perguntou perguntas simples gostar
em onde ele freqüentou a escola, onde ele cresceu, e mais, ele evadiu respondend
o.
Ele não era realmente falador mesmo, mas ele teve um modo de responder para seu
nervoso tagarela com orações únicas, bem pensado que sempre fizeram seu estrondo
em seus freios mentais e pensaram. O rastro também era um homem de grande consc
iência, ela veio para perceber. Importou um grande negócio para ele que ela sofr
eu por causa dele. Era claro a idéia de que o esfregou cru. Ele obstinadamente r
ecusou escutar quando ela tentou o reassegurar que ela se sentiu boa, e ele insi
stiu em cuidar de sua toda necessidade em todo momento.
Ela sentiu seu compromisso a reembolsar o que ela fez para ele no modo enfocado
que ele apresentou até os atos mais simples. Ele a serviria uma refeição, mas co
m uma exibição detalhada em sua bandeja de todos os melhores grupos de comidas e
uma ênfase naquelas comidas ele jurou ajudaria que ela curasse mais rápido. Ler
era um de seus passatempos favoritos, mas ela não podia ler na escuridão. Ele d
isse que seus olhos eram melhores que suas e ele tomou o tempo todo que ela quis
ler para ela, inconscientemente deixando ela tomar prazer extremamente muito eg
oísta no som de sua voz exclusivamente lisa e funda. Ele era obsessivamente limp
o, ela pensou, sempre tendo certeza pôr coisas de volta onde eles pertenceram tã
o depressa quanto possível.
Ele podia gastar horas sentando quietamente com seus próprios pensamentos.
Isto era realmente um dos mais arrepiados coisas sobre ele. Ele podia se sentar
na escuridão dificilmente movendo, ou ele iria absently brinquedo com sua espada
e sua bainha estranhamente projetada. O tímido de igualmente era o modo que ele
poliria isto meticulosamente. Ele dormiu com ele dentro de seu alcança a toda h
ora, como se ele esperasse ser atacado em qualquer momento.
Menos arrepiado, mas um pouco mais gelando, era quando ele dormiu.
Ele teve pesadelos.
Eles eram coisas terríveis, violentas. Ela podia dizer. Ela teve uma cadeira de
fila dianteira para sua noite luta porque ele insistiu em dormente no chão de se
u quarto assim ele podia ser próximo a toda hora se ela o precisasse. Só sua tei
mosia virulenta podia ter obtido vitória acima de suas negações veementes e liçõ
es vitalícias de desconfiava. E porque teve, ela chateia testemunha todo tempo q
ue ele adormeceu para o peso de suas memórias.
Ashla não teve nenhuma dúvida que era memórias. Ela era muito familiar com a vul
nerabilidade que dorme deixou alguém aberto a, se eles quiseram isto ou não. Ela
espiou acima da extremidade de seu colchão nele, seu lábio em empathetic angúst
ia como ele trilhou em lugar como se amarrou rápido ao chão. Ele dormiu sem uma
camisa, então ela viu todo músculo e veia única expandirem em baixo de sua pele
de tensão tensa. Seu cabelo se tornaria encharcou com o suor que fez sua pele ci
ntilar. Ele moeria seus dentes ou friccionaria fora palavras baixas naquela líng
ua estrangeira.
Às vezes ele desataria a em um grito horroroso, um soar como nada que ela ouviu
antes. Ele despertaria inevitavelmente ele mesmo com estes, e ela teve que pato
depressa atrás para fingir sono. Então Ashla escutaria localizar como ele lutou
tranqüila sua respiração, calma seus pensamentos. Ela podia sentir eles corrida
e batendo, selvagem e dolorosa, como alfineta e agulhas nas extremidades de sua
pele. Às vezes como aqueles, ela sentiu como um intruso. Ela sentiu como ela est
ava invadindo um profundamente lugar mantido de isolamento que ela não ganhou o
direito de entrar. Ela pensou sobre suas próprios horrores secretos e como ela s
entiria se ele fosse encontrar acidentalmente para eles não convidados. Era como d
eixando um estranho total assiste um filme pornográfico que você teve starred em
uma vez quando você tinha sido jovem, tolo, e imaginou você mesmo apaixonado po
r seu co-estrela. Era cru e embaraçoso, fora de contexto e representante mal.
Ashla abriu seus olhos e olhados através do quarto no objeto de sua obsessão. El
a achou ele fazendo seu arrepiado sentando coisa, exceto no momento ele estava a
ssistindo ela com a atenção muito cuidadosa. O cabo de sua espada sobre a qual g
irado absently entre seus dedos, a ponta da bainha se aconchegou no tapete que a
liviou toda fricção como a espada inteira relampejou e girado com atordoar veloc
idade contra pontas do dedo ágeis. Ashla não podia ajudar mas perguntar-se o que
ele estava pensando.

O rastro era toying com muito perigo.


Em aproximadamente três níveis diferentes.
O primeiro era, claro, a ginástica mental ele tinha sido forçado a apresentar co
mo ele de alguma maneira evitou toda a sua carga inteligente está sondando pergu
ntas sobre tópicos ele sentiu era muito sensível para discutir ou para seu benefíc
io ou para seu próprio.
O segundo era que ele foi liquidar seu segundo dia em Shadowscape. Ele estaria d
eitando para ele mesmo se ele não reivindicasse notar quaisquer efeitos ainda.
Que o levou a seu terceiro ponto de perigo.
Ele estreitou seus olhos no svelte e feira sobre a qual Ashla como ela atarraxou
seus olhos fecharem e pensaram muito duro sobre qualquer que ela estava pensando.
Ela era janelas sempre próximas, como se ela não podia agüentar ser fechada den
tro das dimensões de um quarto. Até um quarto tão enorme quanto este aqui era. E
le imaginou aquela em sua outra vida, ela não viveria em Manhattan. Não a menos
que ela seja incrivelmente rica. Só os humanos prósperos podiam dispor espaços g
randes na cidade. Ele não podia ver ela vivendo em qualquer coisa como os aparta
mentos minúsculos Nova Iorque ofereceu a todo mundo outro.
Mas ele viveu ao redor riqueza, então ele podia reconhecer alguém que não foi us
ado para isto. Ela descobriria pequenos detalhes sobre o apartamento que pasmo o
u a divertiu, e o fato que seu entretenimento estava às vezes perdido nele disse
a ele que ele era muito mais usado mais alto para-fim gentilezas que ele perceb
eu. Disse a ele que ela não era.
Mas ele não era estes nuances que problemático ele só então.
Não.
Que transtornado ele era
Fome.
Seu punho clenched fim, de repente pegadora sua espada meio-virada, o som penetr
a ela sonhando suficiente fazer seu estremeção só um pouco. Ela enrugou seu nari
z pequeno, seu lábio de parte inferior que faz beicinho fora em uma expressão de
alguma consternação. O rastro assistiu o moue com um olhar fixo firmemente enfo
cado, notando todo detalhe pequeno, dos parênteses minúsculos causou nas extremi
dades de sua boca, para o refletir de luar na umidade em seu lábio mais baixo ch
eio.
Ele nunca conhecido uma carranca podia ser tão ativa.
Entretanto novamente, ultimamente, tudo sobre seu parecido o mexer. Ele era como
espana para seu vento selvagem. Ela toyed com ele exhaustively, torcendo ele um
a maneira um momento gosta quando ela pensou que ela estava só e levou para dançar
ao redor seu quarto para estirar seu corpo dolorido, desavisado que ele podia a
ver pelas paredes em vista infra-vermelha brilhante e outro modo o próximo como qua
ndo ela fez ele ler para ela para períodos longos de tempo e tomou tanto prazer
nele que seu corpo esvaziou morno em lugares isto
O rastro lançou seu aperto da morte no katana e começou a girar isto muito mais
rápido que antes. Este tempo, ele até não pausou pensar sobre o quão horrorizado
e Magnus furioso seria para ver ele tratar isto aquele modo. Ele realmente não
se importou. Ao invés, tudo que ele achou ele mesmo atencioso sobre estava algo
feito artesanalmente muito mais graciosamente que um pouco de pedaço de aço.
Ele era seguro que ela era feita de luz propriamente. Era a única explicação par
a o quão tóxica sua presença mera se tornou para ele. Seu odor quando ela passou
por, seu calor quando ela torceu em resposta para sua voz, a curva de cada e to
do localizou em seu corpo que de alguma maneira pareceu tão primoroso; Eles eram
todos gostam de envenenamento de luz, queimando nele rápido e fundo até que ele
tudo menos gritada com a agonia magnífica disto.
A pior parte era que ele não podia culpar isso tudo em euforia de Shadowscape. N
ão. Ele tentou isto. Então ele lembraria em flashs rápidos de calor e memória o
modo que ela sentiu como ela o escarranchou na boutique para o curar, ou o senti
r de sua parte inferior aconchegando provocatively contra ele só minutos após an
dar pela última vez no 'scape.
Agora, porém, ele soube que ele estava em dificuldade séria. Ele soube isto pela
corrida selvagem de seu coração. Ele soube que isto por seu já-afiando sentidos
que fixado em seu todo detalhe. E acima de tudo, ele soube isto pelo selvagem,
surgindo impulsos que ele teve que só para somente
Mergulhe nela.
E então, só porque ele era o modo sua sorte ultimamente tinha corrido, ela teve
que escolher que muito momento para girar e olhar para ele. Ela relampejou aquel
es olhos azuis hipnóticos nele, sua divisão de lips um pouco quando ela pegou el
e olhando fixamente para ela. Mandíbula clenched do rastro, seu corpo inteiro te
nsing contra o apressar alto que era seu desejo por ela como ele pumped por ele.
Então ele estava em seus pés, seu katana comutação mãos assim ele podia assegura
r isto para seu cinto à direita lado.
Eu tenho que ir, ele disse gruffly, caladamente amaldiçoando ele mesmo para o pred
atório lance de seu tom.
Ashla saltou para seus pés, o movimento esperto dizendo a ele quanta ela curou n
os últimos dois dias. Ela se apressou adiante, iniciando ele para expulsar uma m
ão de advertência para combinar seu latindo comando.
Pare!
Ela surgiu para pequena, fazendo como ele exigiu. Só um idiota teria ignorado a
advertência que radia fora dele em enorme, subjugando ondas. Mas ela não podia s
e controlar completamente.
Por favor não parta!
Ela se prometeu por dois dias que ela não o imploraria quando o tempo veio. Agor
a aqui ela estava fazendo só aquela sem até uma semelhança de um esforço em cora
gem. Então novamente, coragem nunca tinha sido seu terno forte. Nem era solidão,
apesar de sua inerente desconfia de outros.
Eu não tenho nenhuma escolha, ele disse firmemente como ele terminou de assegurar
a espada e procurou ele mesmo em um momento de confusão selvagem. Realmente Esta
va enervando o ver deste modo. Ele era sempre tão colecionado, suas ações medida
s e propositadas, sempre como se eles tivessem estado completamente refletidos.
Que ela, um estranho verdadeiro, notou a diferença terrivelmente estava perturba
ndo para ela, e ela soube que estaria para ele também.
Pode poder você voltar?
O rastro olhou para ela de repente, a ferocidade de seus olhos pretos fazendo ca
ptura de respiração da Ashla em sua garganta. Ele podia ouvir o som de que engat
ando de onde ele permaneceu. Como era que ele soube só o quão difíceis estas per
guntas eram para ela? Existia desespero atando eles, mas ele era quanta ela se r
essentiu dela precisar perguntar a eles aqueles gritados fora para ele. Ela tinh
a vergonha dela mesma para seu medo de estar só.
O rastro levou dois passos largos em direção a ela antes dele perceber que ele e
stava movendo e desenhou ele mesmo para uma parada. Ele fechou seus olhos brevem
ente, suas mãos de prender a atenções em punhos apertados como ele lutou para co
ntrolou e assistir uma respiração mais funda assim ele podia chegar além do odor l
ilás de seu corpo lava e alcança a pureza de natureza.
Não é? Ela perguntou mais suavemente este tempo, tomando um passo isto tudo menos
fechou a distância restante entre eles. Afinal, ele moveu primeiro. Ele quebrou
sua própria barreira.
Eu não devia, ele sussurrou, provavelmente mais para ele mesmo que em resposta par
a sua questão. Mas ele era certo. Ele não devia. Ele a reembolsou para sua ajuda
, embora longe de suficiente, e as pressões de seu mundo agora tomaram precedênc
ia. Mas aquelas pressões empalidecidas em comparação com a intensidade de necess
idade roiling em cima de dentro dele como ele finalmente pegou aquela linha de a
roma feminino morno que ele tinha almejado.
O rastro paquerou com euforia em mais de uma ocasião, então ele estava familiari
zado com os efeitos. O afiar sentidos, a brevidade de paciência, e o desejo para
ceder impulso era a norma em sua anormalidade. Mas ele nunca sentiu ou ouviu fa
lar de qualquer outro sentindo esta intensidade de comportamento sexual primitiv
o.
Ashla foi tomada completamente por surpresa quando uma mão grande a pegou em cim
a pela parte de trás de sua cabeça e outra serpenteado debaixo de seu braço para
ocupar a de volta de sua cintura. Ela era varrida contra ele, erguidas para as
muito pontas de seus dedões do pé para encurtar a distância entre suas alturas,
e antes dela poder fazer um som único, estava boca fechado hermeticamente para b
oca com ele.
Quando ela ofegou em uma respiração, era sua respiração. Quando ela fez seu som
de protesto e surpresa, deslizou passado seu lips de divisão. Ashla alcançou se
ancorar de qualquer forma que ela imediatamente podia, achando se entendido para
fistfuls de seda preta de sua camisa.
E afinal reflexos obrigatórios eram satisfeitos, ela simplesmente olhou fixament
e em seus olhos como ele a beijou.
Era a trepidação crua entre seu céu suave azul olha aquela suave sua selvageria
para paixão. O que teria brutalizado e contundido, gentled só suficiente para se
r merecedor de uma criatura tão delicada. Forçando ele para diminuir a velocidad
e, mordiscando em que permaneceu de sua consciência, impulso deformado em almeja
r. Agora a verdade do que estava entre eles surfaced, como o bolo folhado explos
ivo de chama primeira pôr para tinder. O rastro é esperar seu apertado como sua
sensação final, sua sensação do gosto, era favorecida afinal. Ele obcecou por ho
ras acima da pergunta de seu sabor, e agora ele estava começando a conhecer. Só
começando.
Ele não realmente teve a paciência para astúcia, mas habilidade era automática c
omo ele beijou seu lips imóvel. Ele era desafiado por seu unresponsiveness, um d
esejo tão velho quanto o tempo aferroando ele para a ganhar. O rastro fez muito
com o toque de sua língua, os mais lentos pequenos estalidos de sensação que sat
isfeita sua necessidade para sua essência temporariamente enquanto ele a persuad
iu em relaxante para ele só um pouco. Sua quietude e dureza eram provadas uma me
ntira, porém, quando ela de repente desenhou uma respiração entre lips de divisã
o, o total de ato de resposta e rendição disposta apesar de sua simplicidade.
Então ele estava lanceando ele mesmo bem no fundo sua boca, enchendo sua mente a
tordoada com a umidade doce de seu gosto e a vibração do pequeno gemido que a es
capou. Ele sentiu linha depois da linha dentro de que ele mesmo sendo cruzado, e
ntão apagou; Tudo que ele proibiu que ele mesmo de repente era jogo de feira com
o um parafuso explosivo de luz seca ele de cabeça até dedão do pé, flash-fervend
o seu sangue e queimando sua respiração em seus pulmões até que ele trabalhou pe
rmutar ele com o ar de refrigerador do quarto.
Era um esforço infrutífero porque era todos docemente estragado com seu odor, ca
da fundo desenhe de oxigênio mandando a ele spiraling em um oblivion de ação e r
eação. Ele não teve não mais cedo começado a explorar a fantasia de sua boca que
ele estava girando seu longe em suas mãos, tecedura suas costas para seu tórax
assim ele segurou seu cativo contra ele exatamente como ele teve quando ele teve
primeiros seguros seus dois dias mais cedo. Ele correu agitando comprimento aba
ixo de dedos de sua garganta, a adrenalina que colide por seu corpo fazendo isto
impossível para ele segurar fixo.
Ashla era arquejo em um esforço para pegar sua respiração, mas teve da mesma man
eira que muito sucesso como Rastro tido. Ela era presa contra ele por aquele ste
eled braço total de músculo e exigia que cruzou suas costelas apertadas em baixo
de seus peitos. Ela estava ainda lambendo o atormentar gosto dele fora de seu l
ips quando ela sentiu seu vôo livre de pontas do dedo ao longo da linha de que e
la pulsa. Para adicional inunde seus sentidos, suas respirações quentes queimada
s acima de sua orelha e pescoço em selvagem estoura, e seu corpo inteiro esteve
duro como mármore contra a parte de trás sua.
Ela tentou dizer a se isto era todo inesperado. Ela quis acreditar em que era co
mpletamente não convidado. Mas, nem era verdade. Como se fornecer prova empírica
daquele fato, seus peitos estavam queimando com aquela sensação maus mesmos da
última vez ele a segurou como isto, seus mamilos que enruga em pontos dolorosame
nte apertado de antecipação como seus dedos continuados a mover abaixo acima de
sua clavícula e então na V em sua blusa que deu a ele acesso a seu esterno.
Você tem medo? Ele perguntou a ela, sua encrespada grave estorcendo por ela gosta
de uma carícia íntima.
Eu estou um-sempre com medo, ela administrou com uma andorinha dura. De tudo.
O medo é saudável, jei Li. Diz a você quando você estiver ficando mais fundo em d
ificuldade. Adverte que você seja cuidadoso. Ela sentiu seu lips úmido aninhar no
lado de seu pescoço só em baixo da orelha que ele sussurrou sua sabedoria.
Eu n-preciso ser cuidadoso n-agora? Ela gaguejou, seu lips e língua de repente ind
o entorpecer e desajeitado que ele arreliou ela pulsar com o deslizamento sensua
l de sua língua. Ao mesmo tempo, seus dedos deslizados em baixo de sua blusa e c
hemise, acariciando um caminho coquete acima da subida de seu peito.
Oh, sim. Sim, jei Li, sim.
O rastro estava canhoto. Teve que ela teve tempo para perceber o detalhe pequeno
, ela poderia não ter estado tão tirado guarda quando, em vez do óbvia taunting
mão em baixo de sua blusa, o outro só em baixo de seu peito certo era o para vir
para xícara ela completamente. Seu dedo polegar sacudido contra seu mamilo, env
iando um shockingly resposta crua no fundo do centro de seu já trabalhando corpo
. Ashla nunca sentiu qualquer coisa como seu eletrificando toques em sua vida in
teira. Todo movimento de minuto como ele toyed com seu enviado sacudir de prazer
inesperado batendo nela em ritmo para suas batidas do coração. Então sua mão op
osta cumpriu seu arreliando promessa dentro de sua blusa, deslizando acima de su
a pele morna e achando os nervos nus dela esperando mamilo. Ele stroked acima de
la, formando e curving seu callused dedos ao redor ela como ele afagou seu camin
ho para familiaridade com seus contornos e calor. Todo toque era exponencial, a
estimulação ele era ativo em cima subir para um passo selvagem dentro dela. Ela
não podia manter quieto ou ainda, seu corpo inteiro arqueando em suas mãos e atr
ás contra ele ao mesmo tempo. Suas mãos alcançadas para pegar seus antebraços e
pulsos, logo tornando uma parte de suas carícias contra ela.
O rastro era bastante por com trabalhar em incrementos. Ele teve suficiente tort
ura, e então novamente longe de suficiente. Ele era dificilmente gentil como ele
deslizou uma mão livre de sua blusa e de repente em forma de xícara suas direta
mente entre suas pernas. Ele usou seu aperto corajoso para desenhar suas costas
firmemente contra ele, povoando a curva suave, doce de seu asno contra sua ereçã
o furiosa. Ele sem querer pegou a em com seus dentes quando sua boca aberta acim
a de seu pescoço para lançar o gemido fundo de prazer que rumbled em cima fora d
ele como ele esfregou ele mesmo contra ela. Ele não podia esperar contar as fant
asias numerosas que ele teve sobre a segurar como isto; Nem podia ele já esperou
a que distância a realidade ultrapassaria aquelas especulações meras. Se ele nã
o tivesse sido contrário a quebrar o erótico contactar, poderia bem o trouxe dir
etamente para seus joelhos.
Aiya, ele silvou contra ela. Você queima gosta de amanhecer.
Ashla ofegou como os dedos da mão cupping seu osso púbico escavado em seu um pou
co mais aquecido pelo material de sua saia e calça de baixo. Ele rosnou baixo e
com ameaça inconfundível, como uma besta guardando seu melhor morsel de comida.
Ou talvez goste de ler se devorar aquele morsel.
Em seus joelhos, jei Li, ele de repente exigiu, nenhuma advertência ou sugestão de
pedir sua permissão qualquer.
W-o que?
Obedeça-me, ele disse, abaixando ele mesmo para seu joelho e forçando sua complacê
ncia. Confie-me, ele a persuadiu então, seu sensual arrancando em seu mamilo manda
ndo a ela em calafrios selvagens. Era só então que ela percebeu aquele a forçand
o a seus joelhos, Rastro fez sua cinta suas pernas duras separadamente. A posiçã
o a abriu até seu explorando toque, um fato que ele imediatamente explorou. Suas
pontas do dedo correram a costura que ele podia sentir debaixo de sua saia, loc
alizando isto completamente ao longo da dentro de prega de sua coxa. Ele sentiu
seu coração batendo direito por ela atrás, sentiu o modo que ela tremeu em respo
sta e antecipação.
Ela era tão passiva, tão flexível; E de alguma maneira pareceu incrível para sen
tir ela sucumbir para sua força e sua agressão, sentir o calor úmido crescente e
m baixo de suas pontas do dedo que transmitem sua estimulação nascente.
Desabotoe sua blusa, doçura. Eu preciso ver você, ele disse, sua voz tão áspera qu
anto lixa. Lá você vai sim, perfeito, ele a louvou como ela levantou quivering dedos
para fazer como ele a oferta. Cada encorajamento ele falou a esporeado de um bo
tão até dois a três. Ele não parou até que ela alcançou o cós de sua saia. Boa. Mui
to boa, jei Li. Tais bonitas coisas você veste, mel, mas tudo que eu quero ser p
ara ver você sem eles.
Mas a Ashla foi embora seu rosto contra seu ombro esquerdo, seus dedos ansiosos enr
olando em torno do metal que abraçou seu braço em baixo da seda preta de sua cam
isa. Eu não sou curado, ela murmurou.
Não faça. Ele seguido a palavra latido com uma corrida física de seu corpo. Não ten
te dizer a mim o que eu gostarei de e repugnarei sobre você. Estas são coisas um
homem pode descobrir por ele mesmo. Ele lançou seu peito docemente inchado afina
l e começou a empurrar de lado o tecido de sua blusa. Ele pegou o material aceti
nado de seu chemise para um momento de frustração refletida, e o som ele fez a a
dvertido que ele estava à beira de literalmente rasgando pelo obstáculo. Ela dep
ressa tomou sua mão em ambos suas e deslizou isto em baixo da bainha de parte in
ferior. Este o permitiu o prazer temporário de pele nua, morna enquanto Ashla zi
guezagueou derramar tudo da cintura para cima que estava em seu modo.
Ela nunca fez qualquer coisa tão corajosa em toda a sua vida. Oh, ela era um pac
ote de nervos de cabeça até dedão do pé, não existia não duvidando isto. Até qua
ndo ela desnudou-se o mostrar a seus ferimentos, ela não tinha entretido um únic
o segundo de implicação ou convite sexual.
O intento fez toda a diferença no mundo.
Ashla era riddled com dúvida sobre dúzias de pontos de lógica, e cada fez sua pe
rgunta a sabedoria em estender até a confiança mais leve para ele. Mas por outro
lado, existia a segurança calva que ela sentiu de um ponto de instinto dentro d
e seu que ela nunca bateu em toda a sua vida. Era como se ela estava assistindo
partes dela mesma nascendo afinal, vindo para vida em suas mãos como eles formar
am sua pele e corpo com uma fascinação completa ela nunca experimentaria antes.
De fato, Rastro mostrou mais poder em seus desejos por ela nos últimos dez minut
os que a maioria de mostraram a seu até no ponto de seu clímax. Era um potente t
ipo de droga, ser querido muito fortemente. Tão potente que ela temida fazendo q
ualquer coisa que poderia perturbar o sentimento maravilhoso.
O rastro era absently roçadura ele mesmo contra ela, tentando aliviar a dor derr
etida manteve cruelmente limitado atrás da mosca de sua calça jeans. O movimento
provocativo fez seus pensamentos entrarem afiado estoura de desejo. Ele quis su
as mãos nele. Sua bonita pequena boca. Ele olhou fixamente abaixo em seus peitos
pálidos e seus mamilos de pastel rosa e apressadamente adicionou eles a lista.
A pensada só fez ele pulsar com desejo doloroso.
Eu podia vir só pensando sobre todas as coisas eu quero fazer para você, ele confe
ssou para sua ardentemente contra sua orelha próxima. E quando eu pensar sobre tr
azer você para orgasmo Ele estremeceu em suas costas e gemidas com sua auto-imagem
criada.
Mas Ashla não compartilhou seu prazer, e era severamente óbvio em um momento. El
e podia quase sentir sua pele virando gelado debaixo de seu toque como ela endur
eceu em seu abraço.
O que é isto, jei Li? Ele exigiu. Ele snared seu queixo em seus dedos e a manteve
de agitar sua cabeça em negação. Ele descartou a pergunta, e fez isto uma demand
a. Diga a mim por que assusto você tanto.
Porque eu não posso. Eu não posso fazer isto.
Fale claramente para mim, Ashla. Não seja uma criança sobre esta. Ser uma mulher
que exige seu amante sabe suas necessidades. Fale comigo!
Eu não posso h-tenho um orgasmo! Ela tragou duro e ofegado para respiração como co
r queimou brilhante em seu rosto. Eu nunca podia, ela terminou em um sussurro.
O rastro não podia acreditar no que ele estava ouvindo. De repente, ele era repu
gnado pelo egoísta ineptitude de homens humanos. Nenhum macho de Shadowdweller s
eria solto na população sem conhecer o que fazer para melhor por favor uma mulhe
r. A mesma era verdade para fêmeas conhecendo o quão melhor para por favor um ho
mem. O rastro estudou sexo de começo de sua adolescência até que seus tutores o
julgaram pronto. Às vezes, eles tinham sido algumas das lições aprendidas mais d
uro de sua educação inteira. Os métodos para ensinar controle só limitou em crue
ldade. Mas eles valiam a pena todo momento de negação dolorosa e todo ato de dis
ciplina ele iria borne. Ele deixou cada de suas mulheres profundamente satisfeit
as, sempre orgulhosa de sua apresentação e agradecida para seus professores.
Uma sociedade que faria caso contrário estava além de estrangeira para ele que era
selvagem.
E Ashla é de insuficiência devastadora era o exemplo perfeito de por que. Que el
a era perto de lágrimas com seu embaraço, não mencionar sua frustração e decepçã
o, fez ele totalmente furiosa. Estava suficiente para severamente chocalho seu p
róprio farisaísmo, forçar ele a perceber ele tinha sido menos que um amante de e
xemplar como ele a atacou com pressa e necessidade egoísta. O rastro esfregou se
u rosto contra seu cabelo e respirado profundamente para um momento como ele jun
tou controle e alguns mais momentos de claros pensando.
Eu não posso fazer isto. Não goste disto.
Ele possivelmente não podia fazer a justiça por ela enquanto varrido em cima no
maelstrom de euforia. A euforia era tudo sobre buscar e agradável seu próprio pr
azer. Era um toque fundo de loucura que mergulhou o sofredor em seu próprio mund
o, mais fundo e mais fundo até que nada fora deles mesmos importaram mais. Ele e
stava nas fases mais antigas desta condição e ele já estava comportando fora de
caráter e sem honra ou consideração. Se ele ficasse longo suficiente para tentar
e faz amor para Ashla, ele só acabar estando outra decepção para ela e até lá ele
provavelmente até não se importaria.
Leve ela de qualquer maneira, uma parte dele já estava sussurrando em contra-ord
em aquecida. Afunde em seu fundo e duro e deixe você mesmo explodir. O resto cui
dará de propriamente!
O rastro gemeu no pensamento mero disto, e rosnado em frustração nele mesmo na m
esma respiração. O que fez isto pior era que ele estava tendo seu epifania maldi
to logo depois de que ela fez sua horrivelmente confissão dolorosa. O que ele ir
ia dizer? Eu ir ter, mas é certo que não é você, sou eu? Ele nunca faria ela acred
ita em que ele não estava a deixando porque ele pensou que ela era frígida ou fu
ncionando mal.
Basicamente, não importa que modo que ele girou isto, ele teve só regiamente fuc
ked ele mesmo.
Capítulo 8
Ele pensou que ela era uma monstruosidade.
Sim, claro que ele fez, Ashla pensou. Ele era um espécime bonito, saudável de ma
nhood, e claramente teve o sexo dirigir para combinar. Ele provavelmente nunca f
ez um misstep na cama em sua vida, e nenhuma dúvida fez várias rainhas de beleza
de dúzia o imploram por retornar apresentações.
Ela nunca fez sexo com o mesmo homem duas vezes. Não que ela não quis, porque el
a constantemente esperou aquela prática melhoraria coisas para ela, mas que esco
lha ela teve quando eles sorriram nela e disseram bonito mente para seu logo ant
es de desaparecer de sua vida para sempre? Ela tinha sido remanescente com peque
na mais que amargura e o sentimento bravo que ela de alguma maneira tinha sido e
nganada. Porém, a tempo, se tornou muito afiançou um padrão para ela continuar c
ulpando todo mundo outro. Ela soube que ela era o problema.
Então ela poderia também deixar ele saber o que ele estava em por desde o começo
.
Estava o mais quieto e mais quieto ele tinha sido o dia todo, e Ashla fechou seu
s olhos em um esforço para aço que se contra qualquer iria vir próximo. Não pare
ceu muito promissor quando ele permaneceu eles ambos em cima diretamente e põe u
ma polegada de distância entre que eles pela primeira vez que desde este todos c
omeçaram. Ela tragou tão duro machuca, e ela lutou piscar de volta o começar que
imadura de lágrimas.
Eu posso esperar até que ele parta, ela jurou para ela mesma. Eu posso esperar s
ó tão longo.
Ashla, avançar, ele disse gruffly.
Ela automaticamente fez como ele perguntou, não percebendo que ela o fez sorriso
por causa disto. Ela desenhou seus braços até cobrir seus peitos, mas suas mãos
enrolando ao redor seus bíceps a prevenido disto.
Eu quis dizer vários passos, jei Li, ele murmurou em seu cabelo.
Nervosas e confusas, suas emoções em um alvoroço selvagem, ela obedeceu uma vez
mais. Por tagarelar dentes, ela conseguiu pedir o mais ridiculous pergunta de to
do o tempo.
Que jei Li quer dizer?
Sua mão em suas costas mantidas sua mudança como ele countered com, O que ele soa
como quer dizer? Eu não acredito que existe uma tradução exata para isto.
Um, eu não sei. Talvez amado '?
Isso seria íntimo, ele concordou. Porém, aquelas faltas de termo o nível de afeto r
espeitoso que jei Li exige. Em sua cultura, amado ' pode ser usado em um derrogat
ório como também com afeto. Em meu, jei Li é reservado para afeto somente. Para
usar isto em um insulto seria horrivelmente tabu. É uma daquelas coisas que podi
am achar você com sua língua diminui o centro de seu comprimento pela manhã.
Oh meu Deus! Ela chorou, rasgado entre horror e uma fascinação para uma cultura qu
e tomaria o uso mero de uma palavra muito seriamente. Ela apertou sua mão para a
parede para equilibrou e tentou olhar para ele acima de seu ombro. Isso era qua
ndo ele colocou uma mão nela, fazendo seu rosto a parede mais uma vez, que realm
ente fez ela perceber pela primeira vez que ela estava estando na frente de uma
parede para começar com.
Agora ele ajustou ele mesmo de volta contra ela e deslizou ambos seus mornos, fo
rtes passa para baixo de seus ombros a distância toda até seus pulsos e atrás no
vamente.
Coloque seu apartamento das palmas na parede, jei Li, ele disse suavemente para el
a.
No ?
Não questione-me, ele suavemente a ralhou, um estrondo de advertência de som que v
ibra contra o lado de seu pescoço. Só faça como eu pergunto.
O coração tropeçado da Ashla acima de sua própria batida como ela levantou suas
mãos trêmulas para o obedecer. Suas palmas eram úmidas já como ela apertou eles
para o papel de parede espesso, com textura antes de seu.
Mais alto. Só um pouco mais, ele persuadiu quietamente até que suas mãos eram vári
as polegadas acima de sua linha de ombro. Ashla se sentiu estranhamente exposta
pela posição, que respondeu por o modo que ela sacudiu debaixo de seu toque quan
do sua mão deslizou através de sua barriga nua. Ela se sentiu cercada por ele de
alguma maneira, certamente debaixo de seu poder, um ponto provado quando ele de
slizou sua perna entre sua por detrás ela, firmemente cutucando seus pés uma dis
tância distinta separadamente.
Então ela sentiu seus dedos que desliza em torno do cós de sua saia, localizando
a linha entre nudez e roupa muito pensativamente para um momento.
Toda mulher, ele disse em explicação baixa, é sem igual. Cada é um complexo fechar
que leva tempo e conhecimento para aberto. Uma mulher como você, porém, é um que
bra-cabeça muito mais fundo. Eu não ousaria reivindicar eu completamente entendo
você. Eu não podia ser tão arrogante. Mas eu penso que eu aprendi só suficiente
para fazer um começo.
Um s-comece?
Um começo muito pequeno, ele concordou.
Os dedos do rastro deslizaram abrem a parte de trás abaixo de botões de sua saia
uma de cada vez, seu toque alcançando para golpe a curva lentamente exposta de
sua mais baixa atrás à medida que ele foi. Logo o tecido simplesmente escapou, a
terrissagem com um tremular ao redor seus bezerros. Ela tentou se debruçar adian
te e aperta seu rosto quente para a parede, mas ele a ficou com uma mão firme, m
antendo ela da mesma maneira que ele organizou ela para ser.
Responda uma pergunta para mim, ele disse como aquelas pontas do dedo vagarosas, c
ompletas de suas começaram a esboçar através do topo de sua calcinha. Quando você
primeiro percebeu que você era propenso em direção a submissão?
Ashla sacudiu como se ele desse a ela uma boa beijoca na parte inferior. Ela emp
urrou ao redor para o enfrentar, mas só fez isto a meio caminho antes de suas mã
os de mestre a pega e devolveu seu tiroteio na posição que ele exigiu sua. Ela d
esenhou duro para respiração, ambos frustrados e despertados, confusos e excitad
os. Ela não soube o que sentir de um momento até o próximo! Ela não podia nem pe
nsa formular as palavras que ela soube que ela devia estar Lançando nele em prot
esto.
Eu tomo isto a resposta para aquele faria cinco segundos ago, ' que ele notou um po
uco esquisitamente. Ele suspirou, a exalação skittering abaixo sua desnuda atrás
em uma lavagem morna.
Mas eu não sou! Ela soltou. Meu Deus, isto é a última coisa que eu iria sempre !
Ele a corta fora com uma risada baixa, o arreliar pontas de seus dedos corrediço
s no calor secreto em baixo do fragmento pequeno última de algodão ela vestiu.
Realmente? Você está certo?
Ashla sufocou em sua resposta quando sua carícia lisa deslizou direto seu cabelo
púbico úmido e adaptado-se para golpe ela em longa, molhada esfrega ao longo do
comprimento de seu labia.
O rastro forçou ele mesmo para enfocar em seu ponto, fazendo um esforço poderoso
para controlar a resposta de seu corpo e psique que ele sentiu o quão liso e qu
ente ela era com sua profundidade irrealizada de excitação. Ela era tudo menos d
esnudo que ela apertou longe da parede e no comprimento de seu corpo rígido. Ele
quebrou um suor tão incrível como ele tentou dominar ele mesmo que sua roupa es
tava pegando para sua pele quase tão completamente quanto ela era. Ele enviou se
u livre passar para cima lacrar ao redor sua garganta esbelta, tipping ela volta
r assim ele podia ver o importar de-entorpecendo começo para sua jornada de paix
ão em seus olhos.
Ele era dolorosamente com falta de tempo e sorte, mas ele não podia trazer ele m
esmo para lancear seu ego frágil com a frieza sua partida causaria. Seu tórax ma
chuca com a furiosa de sua respiração e sangue, mas ele não podia parar agora.
Eu sofri torturas mais fundas, ele pensou ferozmente para ele mesmo, e sobrevive
u. Eu posso fazer este para ela. Eu posso ser o que ela precisa muito desesperad
amente.
Ele repetiu este litany para que ele mesmo gosta de um desesperado tipo de mantr
a. Era sobre Ashla. Era tudo sobre Ashla. Ele não ousou tomar um momento de praz
er propositado por ele mesmo sem arriscar seu estado de euforia o colhendo e des
truindo tudo que ele esperou alcançar.
Todo comando eu dou a você, você obedece, ele disse. O que sou mais, eu posso senti
r sua pele virar quente à medida que você faz. Eu ouço sua respiração e coração
que eles fazem correr. Você diz a você mesmo que é medo que compele você, mas eu
vejo muito mais para ele que isto. Eu sinto muito mais para ele que isto. Ele en
fatizou seu ponto com o buscar redemoinho de seu dedo, rimming a entrada para su
a vagina até que ela encharcou seus dedos com uns frescos, abrasando inundação d
e mel. Você nunca era frígido, ele ofegou entre seu trabalhando respirações. Ningué
m que responde como isto pode ser etiquetado tão coldly quando ela for a verdade
de calor personificado.
O rastro fechou seus olhos como seu olham começaram a nublar com resposta calva
e snowballing rendem. Ele pulsou com necessidade dolorosa, incapaz de resistir a
punhalada de seus quadris contra sua parte inferior como ele buscou para seu cl
it com seu dedo polegar e escavou seu primeiro dedo dentro dela. Ashla chupou em
uma respiração longa, sua carne apertado tensing em torno do dígito que deslizo
u mais fundo e mais fundo. Não levou nenhuma extensão de sua imaginação para pre
ssentir aquela sensação ao redor de sua puxando galo.
Ele amaldiçoou em Shadese, uma palavra baixa e perigosa de advertência ela não c
ompreendeu. Mas ainda que ele falasse em Inglês, ela era longe além de compreens
ão. Ashla estava ziguezagueando em contraponto para seus golpes e círculos que a
tentaram em direção a uma promessa de apressar satisfação. O medo e duvida abru
ptamente apressado por ela; fez seu desajeitado e iniciou ela para lutar fora de
cadência com que ela verdadeiramente procurada. Incapaz de predizer quanto mais
longo ele podia segurar ele mesmo em cheque, Rastro era como uma força de fúria
como ele chutou seu pé contra o dentro de sua, forçando suas pernas mais largas
separadamente até como ele moeu contra seu por detrás ela e dentro dela.
Não faça! Ele aproximadamente latiu, o comando tudo menos um grunhido. Não duvide.
Não pense! Só me obedeça, jei Li. Obedeça meu toque. Obedeça o prazer que eu pos
so dar a você. Consinta para suas próprias paixões. Chamuscando Luz! Escuridão s
antificada! Você é tão quente está me dirigindo louco!
Ashla não podia pegar o modo seus pensamentos estavam de modo selvagem vacilando
. Ela não entendeu por que ele não parou de a arreliar e só enterrar ele mesmo n
ela. Era tão óbvio pelo modo selvagem que ele escavou sua ereção contra sua que
ele precisou fazer só isto. Ela almejou o que ela sentiu dele, a dureza e o dese
jo primitivo de punhalada que batido por ele. Seus nervos estavam queimando em s
eu termina em uma chama de pequenas fogueiras, seu enfraquecimento de corpo e mo
lhando seu sondando toque até que ele deslizou dentro e fora dela com punhaladas
sucessivas lisas de uma e então dois dedos.
Ela sentiu sua alma que enrola dentro dela. Sua pulsação rugiu como prazer derra
mado por ela em poderosa lavando marés. Ela clamou, temeroso e emocionado e arra
stado na pressa de alpinismo. Suas mãos começaram a parede, um ávido seu cabelo
atrás de sua cabeça, o outro ocupando seu cinto próximo seu katana.
Rastro! Ela ofegou de modo selvagem.
Eu estou aqui, ele a reassegurou. Venha, jei Li. Sim. Aiya, isto é isto. Por favor,
ele implorou hoarsely então.
Ashla sentiu tudo dentro dela mesma chicoteia ao avesso em uma onda súbita do po
der e lança, forçando uns gemidos gritam de seu lips como ela ocupou com anular
prazer. Seu cérebro inteiro explodiu em circuitos pequenos que estalaram e crepi
taram por ela em pressas violentas. Seu Rastro de punhos agarrados e o segurou c
ativo contra ela como seu corpo empurrou e entrou em pleasured espasmos.
O rastro abriu seus olhos e assistiu sua carne e tremor de músculo. Ele olhou fi
xamente como o diamante-pontas duras de seus peitos dançados com todo tremor roi
ling em cima por ela. Seus clitóris inchados pulsados debaixo de seu dedo polega
r e suas paredes abraçados apertados ao redor seus dedos embutidos.
Ele nunca precisou vir muito mal, não em toda a sua vida longa, como ele preciso
u disto então. Como ela montou seu orgasmo para sua crista mais cheia, ela se es
torceu gosta de sexualidade pura contra ele. Seus joelhos finalmente afivelaram
e ele diminuiu eles ambos para o chão. O rastro gemido em agonia como o moviment
o apertou o denim que ele vestiu contra ele. Então, incapaz de agüentar isto um
momento mais longo, ele empurrou ele mesmo de volta longe dela, longe da isca e
a tentação crua sua. Ele girou suas costas para a coberta de rubor rosa toda pol
egada de sua pele doce e o suor sensual amortecendo as ondas de feira de seu cab
elo.
Mas como podia ele a fechar fora quando ele podia ouvir seu arquejo após prazer,
quando ele podia cheirar o aroma de seu sexo
Ele levantou seu molhado passar para cima, o cheiro penetrando e delicioso que e
le não podia resistir devagar a pintando através de seu lips. Tudo levou então e
ra o estalido de sua língua, e ela era dentro dele. Ela era dentro de sua memóri
a e sentidos, dentro da loucura de seus pensamentos e os brilhantes gritando luz
de almejar aquele seco ele com demanda.
Ashla estava agitando de disbelief e uma dúzia de outras causas como ela lutou c
onseguir seu corpo para trabalhar novamente. Sem Rastro está sustentando músculo
, ela ficou pequeno mais que geléia encharcada. Ela era flácida, ainda vibrando
poderosamente com aftershocks. Ela lutou ver onde o Rastro tomou ele mesmo. Ela
não precisou parecer longe. Ele era acima de seu novamente em um momento, empurr
ando ela abaixo sobre suas costas no tapete espesso do apartamento. Ele wedged e
le mesmo entre suas coxas até como ele rasgou na frente de sua calça jeans. Ele
desnudou-se seu cinto livre e enviou o katana voando de volta no oblivion atrás
dele mesmo.
Não pode parar, ele sufocou fora, seu abastecimento de olhos preto com uma angústi
a ela não entendeu. Você é muito perfeito. Tão pronto. Inquirido para o pumping.
Ele veio para livre de sua roupa com um grito primitivo de triunfo, seu falo exp
andido caindo fortemente contra sua barriga mais baixa, a cor dele aparentemente
bravo em contraste com sua pele pálida.
Você precisa de astúcia não fazer mais, não é? Ele quis saber como ele alcançou en
tre eles pegar fora de sua calcinha em dois puxões rápidos. Você me perdoará. Voc
ê me perdoará O último concluído em um som selvagem de prazer como ele moveu eles
em uma posição que abriu seu sexo trancado em um berço perfeito para pegar seu g
alo. Seco, quente, e duro caiu em uma flor molhada e de boas-vindas de carne. El
e sufocou sozinho respiração como ele deslizou em um banho em chamas bonito, enc
harcando ele mesmo de raiz até ponta sem até empurrando dentro dela.
Mas isso teve que acontecer. Agora. Que muito mesmo momento. Ele apenas até sent
iu suas mãos tentando agarrar seus ombros. Ele ouviu sua boqueada quando ele ent
alhou o pulsar cabeça de seu galo contra a beira de abertura de sua envoltura. S
e ela pensasse que ele tomaria seu tempo e saborearia a sensação como ela quis,
ela estava errada. Ele mergulhou adiante fundo e duro, forçando um som estrangul
ado para a escapar.
Rastro empurrado em seu mais duro, afundando mais fundo, sufocando ele mesmo fir
memente dentro dela. Então ele era um assunto de selvagem, fora de-punhaladas de
cadência que não tiveram nenhuma rima ou ritmo para eles, a não ser que ele era
seguinte almejando pressa para a próxima, para a próxima, para a próxima. Ela e
ra tão apertada que ele podia apenas movimento, mas tão molhado ele não podia se
r mantido quieto. Ele alcançou até prender sua cabeça entre suas mãos, olhando f
ixamente abaixo em seus olhos como seus choques estremecidos por seus mais duros
e mais duros.
Eu preciso vir dentro de você! Ele ofegou estupidamente, como se ela já não compre
endesse seu desespero para que era. Eu preciso para eu preciso para Ashla!
Eu sinto muito! Ele quis gritar nela. Eu não quis ser como isto! Isto não me é!
Este animal não me é!
Rastro.
Tão suave, tão simpatizante para combinar o conforto em seus olhos como ela uma
vez mais ergueu dedos para sua boca em um esforço para acalmar longe suas recrim
inações próprias e culpabilidade. Sua compaixão o desfez, os últimos vestígios d
e civilidade evaporando como ela caladamente deu a ele permissão para ser qualqu
er que ele precisou estar naquele momento; Homem ou besta ou ambos.
Ele colidiu adiante nela, segurando ele mesmo fundo e fundo, sentindo seu espasm
o de sexo ao redor ele. Ele precisou terminar isto. Ele precisou ser feito! A ag
onia de sua quer era insuportável, lanceando direito pelo coração de seu galo e
tentando agarrar suas bolas de tensão duras.
Por que não posso eu ? que ele quase soluçou como ele retomou seu ritmo frenético ne
la. Não fez nenhuma sensação! Ele teve quase ponto culminante só assistindo ela
alcança orgasmo, mas agora que ele era dentro dela afinal, ele se sentiu preso d
entro dele mesmo.
Ele ouviu ela começar a fazer pequena choraminga de som, seu prazer dando lentam
ente nova superfície. Seus peitos saltados duro com cada choque de seus corpos a
té o insulto de seu mamilo era demais para ignorar. Próxima coisa ele a teve ent
re seus dentes, e então chuparam no fundo de sua boca. Ela clamou, tensing em to
dos lugares ao redor ele como suas costas curvadas.
Era suficiente, e ele soube isto imediatamente. Ele soube isto pelo savageness d
a dor que grelhado por ele e o alívio de oncoming lançam.
Aiya! Oh, bebê, sim! Ele gritou com exultação logo antes dele estoura duro suficie
nte para quebrar. Ele continuou a berrar triunfo em Shadese como ele despejou el
e mesmo nela.
Quando seu corpo renunciou seus esforços, ele não podia nem respira, não importa
suporte seu próprio peso. Ele desmoronou sobre ela sem consideração para sua ar
mação leve. De fato, como ele nadou na euforia de seu orgasmo selvagem, ele não
tomou nada em consideração mesmo.
Capítulo 9
Isto é ridiculous, Guin estalou nitidamente como ele compassou o comprimento e lar
gura do quarto. Faz cinco dias! Você sabe Rastro como também eu faço, e ele nunca
manteria nós esperando se ele pudesse ajudar isto.
Rika localizou os movimentos agitados do guarda-costas, mantendo nota de seu loc
al a toda hora fora de hábito empinado, mas optado para permitir a Malaya lidar
com frustração e fúria do Guin. Era normalmente o movimento mais sábio, consider
ando que Malaya era a única que pareceu ter choque em Guin quando ele entrou est
es humores. Ela gostou de chamar eles tigre enjaulado com uns humores de dor de d
ente. A imagem era da mesma maneira que apropriado agora como sempre.
O Chanceler glanced em cima, suspirando antes de girar domesticar seu tigre.
O que você teria nós fazermos, Ajai? O rastro não pode aproveitar-se disto freqüe
ntemente, mas ele está um macho crescido de independência. Sim, é rude para mant
er nós esperando sem palavra, mas ele não seria o primeiro a fazer isso.
Seria a primeira vez que para Rastro fazer isso, Guin impacientemente rosnou. Além
disso, eu tenho outro querendo dizer. Se ele for ferido em 'scape, ou se ele cor
resse afoul de outro traidor gosta de Baylor, nós devemos isto para ele descobri
r o que se tornou dele! Cinco dias, K 'yatsume, ele lembrou a ela com ênfase. Até
em sua pior ou melhor discrepância, se ele tiver estado em Shadowscape que todos
este tempo ele certamente bateu a marca de dois dias até agora.
E o que faz que você pensa que ele está em 'scape? Ela countered. Ele podia estar e
m qualquer lugar neste planeta, uma vítima de destinos de uma dúzia de como você
acabou de assinalar. Por que você está obcecando sobre ele estando em 'scape?
Porque eu o sei! Eu conheço como seu me importo de trabalhos, e então façam você
dois! Guin apontou para as mulheres nitidamente. Este wraith ele descobriu que o f
ascinará. O Perdido seja propriedades incomuns só desafiariam um importar como s
eu. Mas adicione a este que ela salvou sua vida e faz sua uma pergunta irresistí
vel em falta de uma resposta. Também, K 'yatsume, você tudo menos exigiu que ele
volta e a busca fora.
Eu fiz nenhuma tal coisa, Malaya countered quase primly. Eu meramente sugeri que se
ria um curso de sabedoria no valor de procurando.
Ela disse, e eu cito, eu sou surpreendido que você deixaria tão sem igual uma opor
tunidade passa por você por sem tomar vantagem adequada dele '! Guin countered pa
ra Rika com um bufar. Ela iscou o pobre bastardo.
Sua vec 'um! Malaya desata a como ela soltou o beading que ela estava trabalhando
em e levantou cruzar longe de seu guardião. Você não me culpará pelas ações de um
homem de livre arbítrio.
Eu culparei você por ser um esperto pequeno manipulador, ele atirou de volta nela,
andando a passos largos em cima em seus saltos de sapatos e mais que prontas pa
ra uma das confrontações eles pareceram prosperar em. Agora ele era virada da Ri
ka suspirar um pouco, mas estava estritamente para ela mesma. Se ela tivesse pre
stígio por toda vez eles butted cabeças como isto, ela seria direito autoral se.
Claro, Malaya ridicularizou, e o fato que um vizier um manipulador profissional é n
ão devia ter qualquer coisa para fazer com sua habilidade de ver direito por mim
? Eu não quero dizer nenhuma ofensa, Anai Rika, ela adicionou depressa para seu v
izier.
Nenhum tomado, a mulher mais velha respondida.
Rika cuidadosamente economizar sua próprio bordado de contas, colocando seu mate
rial em seus lugares adequados assim eles seriam mais fáceis recuperar quando el
a continuou mais tarde. Ela e ela amante jovem freqüentemente fez beading junto
como uma forma de relaxamento.
Isto não iria ser um de seus tempos mais bem sucedidos.
Rika supôs que ela devia cortar no argumento de infusão enquanto ela ainda podia
. Guin e Malaya podiam beliscar de um lado para outro em um ao outro por horas,
a coisa inteira simplesmente dissolvendo em um exercício em genialidade. Desde a
viziera estava começando a achar aquele tempo era um artigo precioso, ela inter
veio com a justificação suave de sua garganta.
O rastro está em 'scape. Não importando como ele era motivado, todos nós o sabemo
s bem suficiente para saber que sua consciência não descansaria bem se seu encon
tro com este estranho wraith terminou como você diz que fez. Rika girou seu rosto
em direção a onde ela teve últimas ouvidas suas vozes agressivas. Se ele é ferid
o, cativo, ou qualquer disto, é especulação pura. A única coisa eu posso estar c
erto de é que ele não está em Realscape neste momento, nem tem ele sido para vár
ios dias. Você diz cinco, mas eu estou só certo das últimas três noites.
Tem sido muito tempo, Guin disse com preocupação baixa, sua carranca evidente em s
eu tom. Ele ficou muito tempo. Ele deve ser recuperar antes de seu se importar de
é danificado.
Seja fácil, Malaya disse para ele suavemente, entendendo sua preocupação apesar de
sua briga. O rastro é forte. Ele tem grande poder.
Ele foi ferido, Guin lembrou a ela. Severamente muito.
Guin é certo. Tem sido muito tempo, Rika concordou. Nós devíamos pedir Magnus. Ele
e os outros padres podem localizar Rastro longe mais fácil que nós podemos.
Rika, você poderia o sentir se você entrasse em Shadowscape?
Sim, claro que eu iria. Mas eu tenho medo que eu não possa ajudar você assim. Se
ele estiver em euforia e eu toco em sua mente, eu serei intoxicado também. Eu si
nto muito, mas isto é apenas do modo que ele trabalhos.
Guin fez um som de frustração nisto, sua mão absently de prender a atenção no po
mmel de sua espada. Ele soube muito pequeno sobre o tipo de habilidades especiai
s certos 'Moradores como Rika, os gêmeos de regente, e a seita religiosa exibida
, mas ele tinha sido em torno do bonito pequeno vizier longo suficiente para sab
er que ela teria achado um caminho para ajudar se ela pudesse ter. Apesar de sua
cegueira de agravação e a freqüência crescente de seus turnos com enfermidade,
ela era um da maioria de recursos valiosos da Malaya e ela tinha sido provada de
stemida para se arriscar quando necessário.
Muito bem. Eu contactarei Magnus de uma vez.
Eu estou pai do certo Rastro já é à beira de ação ele mesmo, Rika notou. Magnus pod
e orar sobre independência do seu filho, mas existe uma corda entre eles que nun
ca será dividido.
K 'yatsume, eu enviarei Killian em ser por seu lado, Guin disse para Malaya antes
de dar seu um arco curto. O guarda então fez uma de suas saídas muito raras de p
resença da Malaya, deixando o Chanceler para se sentar de volta abaixo próximo s
eu conselheiro com um suspiro.
Está interessando ver Guin mostrar a tanta preocupação para Rastro, Rika observou.
Ele é normalmente bastante retirado sobre tais coisas.
Malaya xingou irritably. Ele só notou dilema do Rastro porque ele tem motivos ult
eriores para o querer aqui. Guin quer vizier do Tristan me conversar em o atribu
ir a missão de buscar fora compatriotas do Baylor. Ele acredita em que eu escuta
rei localizar ou aquele Rastro me fará ver os erros de meus modos teimosos. Rika
esperou enquanto sua amante tirou um momento de abastecimento de silêncio com te
nsão e perturbação palpável. Ele está bravo comigo, Malaya disse afinal.
Furioso, eu diria, Rika principalmente concordou.
Eu não me importo, Malaya mentiu. Se ele pensar que eu vou deixar ele me tornar um
objetivo para um punhal cego e enganoso como Rastro fez, ele está doido. Localiz
e só sobrevivido pela graça de Escuridão e sorte. Deixe Guin ridicularizar e faz
er beicinho, mas eu não o lançarei assim ele pode pesquisar fora uma guarida de
enganadores que todos o quererão morto! Malaya se sentou adiante em sua cadeira e
Rika podia ouvir o tinido agitado dos estrondos que ela vestiu como ela toyed n
ervosamente com suas próprios dedos. Se eu for um objetivo para um assassinato, a
pior coisa para fazer seria para cortar solta meu guarda!
Killian o substituiria. Ele é fidedigno e bastante boa, Rika notou. Nenhum podia já
combinar Guin para dedicação e habilidade inegável, mas ele manteria você vivo
bem suficiente.
Malaya deu um sem atrativo bufar. Por que homens devem insistir em tais travessur
as precipitadas? Eles parecem prosperar em esticar seus pescoços.
Entendo. E instigando guerra civil nenhum efeito esteve usando a segurança de seu
pescoço como você montado seu trono?
Isto é dificilmente comparável!
Eu penso que é perfeitamente comparável. Eu também penso que Guin meramente quer
fazer seu trabalho, que está protegendo você. Eu falho em entender por que você
insiste em interferir com a muito coisa você o mantém ao redor. Também me espant
a como você confia este homem para proteger sua vida todo momento de todo dia, a
inda você não confia ele para proteger seu próprio.
Porque ele não se importa com seu próprio! Malaya soltou. O homem tem uma morte des
eja!
Não, ele é simplesmente destemido da morte. Ele dá boas-vindas todas as possibili
dades, que o faz destemida e tudo menos undefeatable na batalha. Porém, dada sua
posição por seu lado, ele ativamente não precisa para buscar significar da mort
e e perigo. Eles bastante prontamente vêm para ele. Este assunto de Baylor é um
exemplo principal.
Pare! Eu estou cansado de todo mundo persuadindo-me para enviar aquele homem para
sua morte! Eu não conversarei deste mais! A voz do Chanceler era terrível e inco
nfundível. Rika soube quando ela testou sua amante para os limites de suas toler
âncias sentimentais, então ela sabiamente voltou fora para o momento. Malaya era
muito raramente intratável e desarrazoada, e o vizier era remanescente para per
guntar-se por que ela de repente estava sendo tão espinhosa.
Umas pequenas enquanto mais tarde, as portas para o sentar quarto aberto, envian
do uma lavagem de ar fresco, deslocada contra Rika. O odor de incenso caído em d
o corredor, as outras partes da casa constantemente queimando os pós fragrantes.
Malaya refrained, sabendo que Rika dependeu de seus outros sentidos como odor p
ara compensar por sua cegueira e que os perfumes pesados podiam ter efeito de um
obscurecer.
Mas apesar da entrada de sábio e sandalwood, Rika quieta imediatamente reconhece
u o darkly odor exótico de masculino musk e coentro. Existia também o distintivo
pequeno carrilhão de metal encanta toda vez Tristan tomou um passo, o som do pe
úga de ouro pequeno medallions ele vestiu sempre que ele era descalço.
Irmã, nós devemos conversar, ele anunciou, a força de seu tom dizendo Rika que seu
comportamento brincalhão habitual tinha sido fixado duro de lado.
O que é isto, Tristan? Malaya estava em seus pés em um momento, correndo para o en
contrar em uma série de tinir passos Rika seguida a distância toda através do qu
arto com ela.
Eu estou entrando em Shadowscape com Magnus e os outros. O rastro é minha respons
abilidade e eu não me sentarei por inativo enquanto ele está faltando.
Mas Malaya pareceu verificar o que ela iria dizer. Claro, ela quietamente concordou.
u faria o mesmo se fosse Rika faltando.
Não medo. Eu terei Xenia por meu lado a toda hora.
Eu sinto que eu devia ir também. Guin quererá juntar-se você, ainda ele não deixa
rá meu lado.
Não, jei Li, isto não é sábio. Enquanto eu tenho respeito fundo por suas habilida
des como um lutador, eu temo que isto podia ser uma armadilha iscada para uma ou
nós dois. Depois de Rastro ser relatório sobre Baylor, eu posso só assumir e an
tecipar o pior. Neste caso, é melhor nós cada tomamos reino separados. Você perm
anece aqui com Rika e Guin. Se Rastro retorna, tenha Rika nos localiza. Eu tomar
ei Xenia e seguirei o progresso dos padres. Não devia tomar muito tempo. Magnus
e os irmãos têm acompanhamento em suas muito almas. Eles o acharão depressa.
Eu imploro vocês todos para ser cuidadoso, Malaya disse com paixão, seu jewelry ji
ngling como ela embrulhou seus braços firmemente ao redor seu irmão. Boa sorte, m
eu irmão. Mantenha fé. A escuridão guia você.
A escuridão protege você, minha irmã. Fique seguro.
Tristan deu seus siblings um beijo passageiro antes de sair tão bruscamente quan
to ele entrou.

Ashla grunhiu ruidosamente como ela bate a cama, pegando ar com um salto cordial
. Antes dela poder desenhar respiração, Rastro estava nela atrás, suas mãos corr
ediças acima de sua pele de suor liso até que ele segurou ambos seus pulsos bem
acima de sua cabeça. Ela ofegou quando seus dentes de repente testaram sua carne
atrás de seu ombro, então a curva de sua cintura, e então a subida de sua nádeg
a. Ela torceu como ele transferiu ambos os pulsos para uma mão poderosa única, d
eixando o outro livre para buscar seus peitos, sua barriga, e então entre suas c
oxas.
Ele não disse nada, só soa de satisfação desenrolar dele como todas suas várias
partes encontradas com sua aprovação. Ele nunca ficou em qualquer lugar longo su
ficiente, sua tecedura de cabeça com choradeiras internas de decepção toda vez e
le moveu depressa em para qualquer próximo atingiu sua fantasia. Ele a rolou aci
ma de e pomba para chupar em seus peitos, beliscando e arrastando antes de apert
ar seu apertada em sua mão e roçadura seu rosto por toda parte ela, queimando el
a com a sombra de seu unshaven rosto.
Eu devia sim, eu realmente devia ele muttered como ele abruptamente a ocupou por suas
coxas e empurrou eles largos separadamente.
Nenhuma espera! Ela protestou.
Ele a ignorou, agarrando a mão que ela costumava o ficar e torcer seu pulso cont
ra a cama.
Nunca não diga não para mim, ele rosnou nela, seus olhos escuros perigosamente rel
ampejando.
Mas eu !
Ele a corta fora com o mau arremessando de sua língua diretamente em seus clitór
is, a ternura ela estava tentando o advertir de fazer ela sacudir contra seu lip
s. Isto só pareceu o encorajar como ele amamentou e mordiscou nela até que ela e
stava gritando com overstimulation. Ela não podia se ajudar como ela agarrou-se
a seu cabelo, empurrando ele de volta como ela tentou ziguezaguear longe.
Duro de conseguir, eh? Queira tocar, não é? Ashla voltava em sua barriga com um sa
lto e ele coberto ela completamente, sondando nela por detrás. Eu sou duro, també
m. Veja? Sinta-me? Ele apertou nela, thankfully em incrementos mais lentos que a
última vez. Ou o tempo antes disto. De fato, tecnicamente podia ser considerado
o mais gentil ele tinha sido com ela desde seu turno de junções repetitivas come
çaram quase oito horas antecipadamente. Considerando existiu muito pequeno no mo
do de pausas, ela era surpreendida em sua fibra. Ela fez esperar para esgotament
o pegar o no modo que pegou a em, mas ele nunca fez. Ele era voraz e inesgotável
. Ele ejacularia e então se torna ergue novamente depressa, ou nem sequer perde
sua ereção para começar com.
Ela nunca conhecida qualquer coisa como isto. Ashla só estava sido acostumada a
que Diana gostou de chamar Charlies De um atirou. Eles vieram, eles foram, fim de
história.
Não muito com Rastro. Ele pareceu completamente obcecado com fazer sexo com ela.
Ele era impossível negar como ele afinou fora todos seus protestos de chaga e f
adiga. Por um lado, era irresistível para ser querido tanto. Para sentir ele com
o ele cresceu cada vez mais excitado dentro dela, dizendo a ela em modos apenas
coerentes o quão selvagem ela o fez. O quão quente ela era. Estava espantando e
ela achou isto duro de o recusar, ainda que ele exatamente não estivesse pergunt
ando.
Mas existia também o detalhe pequeno de seu fracasso para alcançar outro orgasmo
. Existiu que primeira brilhante explosão de prazer, diferentemente de qualquer
coisa ela até sonharia com, mas desde então até seus momentos mais íntimos tinha
sido roto por razões que ela completamente não podia entender, ou porque ele te
rminou antes dela poder o alcançar. A frustração e decepção de lado, agora ela n
ão podia nem consegue perto de começar porque ela estava tão cansada e tenra.
Ainda algo dentro de seu percebido ele precisou de seu quase com desespero enlou
quecedor. Ela de alguma maneira soube que chamar uma parada definitiva seria rui
m para ele ou para ela. Não que ela tinha medo que ele machucaria seu não realmente
a machucado mas às vezes ela examinaria seus olhos e, atrás da lavagem nascente de
êxtase, ele estaria lutando com uma profundidade de dor ela não compreendeu. Er
a como se ele não quis continuar mais que ela fez, mas ele simplesmente não podi
a fazer ele mesmo parar. Não quando pareceu tão bom para ele.
Ela poderia ter o invejado suas pressas de prazer se não para aquele vale estran
ho de ânsia dentro dele que arruinou eles.
Apenas da mesma, ela estremeceu quando ele lentamente escavou em sua envoltura i
nchada. Mas desde seu rosto era enterrado na forragem, ele nunca viu a expressão
. Ashla não estava certa que até teria importado se ele tivesse.
Aiya, você fica mais apertado toda vez! Ele clamou, alcançando debaixo dela balanç
ar sua pélvis até receber seu golpe descendente. Ela ofegou quando ele hilted be
m e verdadeiramente bem no fundo sua, e então novamente quando ele se retirou. A
s lágrimas smarted em seus olhos e ela amortizou um soluço. Ele sentiu tão incha
do quanto ela era, demais tomar, mas ela permitiu isto apenas do mesmo.
Talvez ele era certo. Talvez ela era algum tipo de monstruosidade sexual. Por qu
e outro qualquer um quietamente agüentaria o que ele estava fazendo?
Pelo terceiro golpe existia finalmente alívio. A chaga desapareceu, da mesma man
eira que ele sempre fez, e ele começou a deslizar nela com um incrivelmente ritm
o rápido. Ele falou com ela, às vezes em Inglês, às vezes não, às vezes só com b
arulhos e carícias ásperas. Não o levaria longo, ela percebeu, alcançar clímax e
ste tempo. Ela podia dizer por causa do desespero em seu aperto, a ferocidade cr
escente em sua cadência. Pelo menos, ela rezou que isto era o caso. Às vezes ele
alcançaria seu quebrar ponto e nada aconteceria. Não imediatamente, de qualquer
maneira. Ele ficaria preso naquele momento logo antes de lança, o que pareceu c
om torturous prazer que corta por ele gosta de facas inflexíveis. O trouxe para
rasgou mais de uma vez. O fez grito gostar de um selvagem.
Ele coberto seu firmemente como ele moveu dentro dela, suas respirações quentes,
rápido contra seu pescoço e orelha, apressando por seu cabelo. Ele estava gemen
do em cristas crescentes; Só escutando ele fazendo seu calafrio de corpo com pra
zer ela não esperou sentir.
Eu vou vir dentro de você, ele prometeu em um sussurro feroz, rápido. Eu vou encher
você, marca você com meu odor. Faça você que Ele parou longo suficiente para dese
nrolar uma advertência má rosnar. A queimadura você faz-me queimar!
A queimadura era a palavra perfeita para isto. Para Ashla era fricção e pressa q
ue fizeram ela queimar. Para Rastro, porém, era suas demandas loucas em um corpo
incapaz de o acompanhar e incapaz de parar. Seus testículos estavam queimando, se
us músculos de coxa espasmódica, mas não existia não negando a glória de carne a
quecida, molhada o chupando com cada movimento ele fez. Apertado. Quente. Molhad
o. Apertado. Quente. Molhado.
Quando Ashla gemeu, instintivamente inconstante para conseguir ele para a bater
onde ela sentiu o melhor prazer, desvendou sua coerência e coordenação. A queima
dura explodida em apressar wildfire, tão inexorável quanto ele era como ele pomb
a nela repetidas vezes, com um grito dolorosamente triunfante para marcar os esp
asmos severos de seus lançando colocação.
Era um minuto infinito antes dele finalmente desapareceu dela, ofegando para res
piração, quase soluçando para isto. Ashla não podia ter levantar se ela quisesse
, seu conteúdo de corpo dolorido simplesmente para mentir quieto, mas quando ela
trocou posição, sua mão atacou seu quadril e ele estava lá, segurando seu quiet
o.
Não vá em qualquer lugar, ele rasped.
Eu não irei, ela prometeu, fechando seus olhos quando sua mão úmida começou a desl
izar de cima abaixo o comprimento de seu corpo, como se ele tomasse encantar-se
na forma mera sua. Ela sorriu nisto, conteúdo sentir, por uma vez, que ela não e
ra muito magra, ou muito hippy, ou muito delicado. Ele certamente não a tinha tr
atado como se ela fosse frágil. Era um dramático turnaround dos últimos dois dia
s onde ele gostou dela como se ela fosse feita de porcelana. Ainda, ela tinha cu
rado, e ela poderia ter o tratado exatamente o mesmo apesar de sua força e taman
ho.
Ela rolou acima de e olhou para ele, seus pensamentos levando seus olhos acima d
e todos os lugares ele tinha sido ferido quando eles tiveram primeiro encontrado
. Ele curou com velocidade espantosa, porque agora os ferimentos eram todos os s
ó novos lugares de salmão scarring listrado acima dele. Alguns dos cortes mais r
asos eram até desvanecimento completamente.
Além disto, ele era perfeito.
Ela amou o jewelry coisa. O metal dual armbands, um colar estranhamente nodoso e
enfeitado com contas de cobre polido simples, e anéis nos últimos dois dedos de
ambas as mãos. O no lado deixado poderia ter feito seu um pouco nervoso, a não
ser que estava na forma de um falcão e não olhou nada como qualquer faixa do cas
amento ela já viu. Ainda, até importaria? O que com o modo que o mundo era tão d
esocupado de repente? Ele provavelmente perdeu todo mundo só como ela teve embora
ele agiu como se existia em algum lugar muito importante que ele teve que ser, e
ela respigou que existiam muitas pessoas lá.
Exceto agora ele não pareceu se importar com partir. Tão mudo um elogio quanto i
sso era, a aborreceu. O mais longo ele ficou, o estranho ele se comportou. Era q
uase como se ela estivesse lidando com dois homens diferentes completamente, o R
astro de dois dias atrás contra o Rastro de agora.
Ela suspirou, shivering um pouco. Ela não aprendeu a aborrecer cobrir. Ele não g
ostou disto. Ao invés ela arriscou se aconchegar até seu corpo muito mais morno,
pulando que ele não tomaria isto como uma tentação.
Ajai Localiza.
Ashla gritou, chocada ouvir um macho estranho verbalizar vinda do pé da cama. Ag
ora ela subiu para coberturas, arrancando o acolchoado askew acima de seu corpo
como ela olhou fixamente largo-de olhos na figura grande de pé lá sem consideraç
ão para a intimidade de sua situação mesmo. Ele era facilmente mais alto que Ras
tro, e enquanto da mesma maneira que largos nos ombros, ele era um pouco mais ma
gro. Seu cabelo preto longo era alisado em um rabo acenado longo suficiente para
enrolar bem abaixo de seus ombros. Ele vestiu preto, mas existia um ajuste e es
tilo exótico para sua roupa que possibilidades de radiodifusão de uma origem de
Meio do leste. Ele era bastante impressionantemente bonito para um homem, doce d
e olho puro, como Diana diria. A sensualidade de suas características faciais, d
o toldo arrogante de seu lips para a especulação escura em sua reluzindo olhos,
dita ela ele era um homem muito usado para terminar em cima de qualquer situação
.
Mas ele era o refletir de uma espada de metal pommel em sua cintura que fez corr
ida de coração da Ashla. E se este aqui era como o outro um? A pessoa que quase
matou Rastro naquela boutique? A arma do rastro era quartos longe, atrás onde su
a maratona sexual começou.
Mas Rastro pareceu desinteressado, nem mesmo aborrecendo sentar em cima ou exibi
r a modéstia que ela fez com uma tentativa para esconder sua nudez. Ele lazily e
xaminou o intruso.
M 'itisume, ele saudou o homem em retorno. Tristan, o que traz você para mim?
Você faz, o homem chamado Tristan respondeu como ele arredondou o pé da cama um po
uco. Sua mão veio para descansar em sua espada, quase como se em desafio. Ashla
viu sobrancelha do Rastro sobe.
Isto é estranho, como eu não recordo chamando você, M 'itisume, Localize notado, u
ma certa quantia de presente de aço em seu tom. Ashla viu passo do Tristan hesit
a e seus olhos estreitos com desgosto óbvio na terminologia de palavras do Rastr
o, mas ele recuperou e moveu continuamente adiante.
Eu estou aqui com Magnus.
Isso fez Rastro se sentar em cima depressa.
Magnus está aqui?
Ele é próximo. Nós somos todos aqui à procura de você, meu amigo. Você tem estado
fora muito tempo.
Todo? Ele ecoou.
Os padres. Outros. Olhos sacudidos do Tristan atrás para Ashla. Agora Rastro reagi
do, proibindo um braço ao redor ela e a lacrando para suas costas atrás dele mes
mo. É hora de voltar para casa, Rastro.
Eu estou indo. Eu necessidade justa algumas mais horas
Até Ashla podia dizer era uma mentira. Tristan andou mais íntimo e ela gritou em
surpresa quando Rastro empurrou adiante e rangeu seus dentes no outro homem, a
advertência rosna aquele seguido dando causa para o homem armado andar de volta
novamente.
Rastro, eu não tenho nenhum desejo para fazer uma guerra desta com você, mas eu s
ou carregado para devolver você. Resulte de seu próprio livre arbítrio e isto po
dem ser resolvidos em paz. Venha antes de você se tornar muito doente para nós a
judar você.
Mal! Ashla exclamou apesar de se. Ele está doente?
Sim, ele é.
Não. Eu não sou, Rastro countered severamente.
Ele está doente, Tristan persistiu, encontrando seus olhos. Ele só não percebe isto
. O mais longo ele fica com você, o pior se tornará. Põe você dois em perigo. Se
u se importa de está em febre, e a pior consegue, o menos ele acidentalmente se
importará com machucar você. Logo, ele estará de propósito machucando você, entr
etanto ele não perceberá isto mais que ele se importará. Confie-me quando eu dis
ser a você, o homem eu sei Rastro para ser seria horrorizado e devastei perceber
ele fez que você prejudica.
O mais longo ele fica comigo? Ela ecoou. Você quer dizer É esta minha culpa?
Nei, avet não mais que é seu, Tristan disse, a resposta evasiva e perturbadora. Rastr
o, eu imploro para você para vir comigo agora.
Rastro?
O rastro olhado de seu adversário do momento para enfrentar seu amante. Ele engo
lfou a de volta de sua cabeça em sua mão e a desenhou em para um beijo feroz, de
sesperado.
Não escute eles. É toda uma mentira, ele suavemente disse. Um truque. Para separar
nós.
Mas por que iria ?
Ajai Localiza!
O rastro sacudido no estrondo de voz do Magnus mas recusou girar e olhar para el
e. O intrometer homens representaram uma parede de negativity que seu se importa
de não aceitaria. Eles eram uma interferência para que ele teve rapidamente fic
ou viciado. Eles não deixariam ele a manter onde e como ele a quis. Até agora, c
omo ele olhou para seus olhos azuis problemáticos e a brilhante justiça de seu c
abelo emoldurando suas características de elegante, seu coração pulsado com dese
jo renovado por ela. Ele pegou seus pulsos e empurrou sua figura leve abaixo na
cama com um turno mero de seu peso.
Tudo que importa é o que eu quero. Eu quero ficar com você. Eu quero ser com você d
entro de você, onde eu pertenço! É onde eu pertenço! Isto era pela última vez gri
tado como o dois intrometendo Rastro de machos agarrado por seus braços e lutou
o arrancar de volta fora de Ashla.
Ashla não podia assistir o Rastro de retrato humilhante e maníaco fez como ele l
utou eles com toda a sua força. Ela subiu longe o minuto que ela estava livre e
se embrulhava em uma folha, caindo para o chão no lado oposto da cama e seu rost
o na forragem como ela entra repentinamente em lágrimas terríveis.
Mas o momento ela ouviu o impacto de quebrar mobília que ela estava em seus pés
e perseguindo o trio como eles tomaram sua briga nas áreas aberto do próximo qua
rto. Os cujos olhos lembrados ela de ouro, o chamou Magnus, teve um joelho em Ra
stro volta como eles forçaram o lutar homem para o tapete. A outra alcançada em
sua bota para sacudir abre um estranho-olhando par de algemas. Era como se Rastr
o esteve sendo preso, como algum tipo de criminoso.
Mas ele não fez nada errado! Ela chorou. Você disse que ele estava doente!
Nós não temos nenhuma escolha, Magnus explicou, sua voz cansada como ele usou toda
a sua força para controlar seu cativo. Ele deve ser contido ou ele machucará ele
mesmo ou outra pessoa. Ele nunca sairá de boa vontade, seguramente você vê isto
.
Eu Por favor, não faça! Você está o machucando!
O rastro berrado em fúria e dor que seus braços eram manipulados em direção a su
as costas. O outro macho pausado na briga para ligar ela com raiva feroz.
Se você tiver uma idéia melhor, certamente falar! Se não, ficar quieto e vamos li
dar com isto!
Primeira reação da Ashla era para recuar daquela voz poderosa e seus comandos se
veros, mas até que ela bajulou, suas palavras tocaram por seu cérebro.
Se você tiver uma idéia melhor
A pilha de homens violentos e suas lutas de modo selvagem sentimentais eram uma
daquelas entidades que Ashla sempre evitou, sabiamente sabendo quando era melhor
para sair do modo ou risco sendo ferido ou pior. Mas este tempo ela moveu adian
te, seu coração batendo como ela fez isso, seu espírito dói como se isto, também
, era no meio de lutas do Rastro. Ela acreditou nestes homens. O rastro estava d
oente. Explicou tanto, e ainda não fez nenhuma sensação mesmo. Mas explicações p
odiam esperar. Agora mesmo, eles estavam lutando tão duros de o conter, alguém e
stava destinado a ser machucado.
E ela teve uma idéia melhor.
Ela alcançou Magnus primeiro, sua mão curving sobre seu ombro muito suavemente,
então firmemente, que ele imediatamente olhou nela. Ela olha era fixa em Rastro,
então ela só sentiu o modo que ele hesitou e, para só um momento, relaxado. Ele
assistiu ela com intenso curiosity como ela agarrou a expansão nua de Rastro vo
lta. Ela correu ela passar para cima sua espinha cicatrizada, e, como se ela o i
njetasse com uma droga, ele foi completamente quieto. Ele estava respirando duro
, sua pele úmida de esforço, e ele tentou a ver girando.
Ela tocou em Tristan em sua mão onde ele segurou os punhos de manga, afastando e
le suavemente até como Magnus também voltou fora de. Ambos os homens apenas ente
nderam por que eles responderam para seu mudo, gentil urgings. Nem fez eles ente
nder que o modo que ela acalmou o louco que lutou eles tão duros, mas agora deit
em dócil debaixo de seu varrido, pacificando toque.
Shh, ela acalmou Rastro. É certo agora.
Ashla se deitou contra suas costas, sua bochecha tocando em seu acima de seu omb
ro como ela parou mãos mornas ambos seus braços.
Não deixe eles me levar de você, ele a implorou em um encrespado sufoca de palavra
s. Eles não entendem. Nós somos Canonizados. Nós somos
Especial, ela terminou para ele suavemente. Eu sei, Rastro. Eu sei. Só me prometa u
ma coisa, certa? Ela perguntou, ela verbaliza tremendo um pouco como ele alcançou
a segurar contra ele mesmo.
Qualquer coisa, ele jurou. O que for preciso.
Prometa-me que você voltará para mim. Ainda que é uma vez só me dizer que você é ce
rto. Por favor
Mas eu não estou partindo, ele discutiu.
Sim, jei Li, você é.
Com só aquela advertência, Ashla fechou seus olhos e o curou o único modo que el
a podia pensar sobre.
Ela mandou que ele dormisse.

Magnus assistiu o pequeno wraith sem pequeno assombro como ela acariciou cabelo
um último vez do Rastro na frente de mudança fora de seu corpo relaxado. Ela era
perfeitamente sólida, não existia não negando isto. Magnus nunca viu qualquer c
oisa como ele em Shadowscape antes. Uma mulher humana. Ou bastante, uma manifest
ação física cheios de uma mulher humana. Seus olhos viajados acima dela, sua abe
rtura de sentidos largos e afundamento fundos. Ela sentiu dor, ambas física e me
ntal, neste estado, ele percebeu. Ele podia sentir o abuso seu corpo tomou nas m
ãos do Rastro. Como ela enxugou em lágrimas quentes depressa, ele estava pasmo p
ara achar ela não segurando nenhum ressentimento em direção a ele isto. A nature
za da promessa ela quis respigar dele disse a ele tanto. Era o pedido de uma mul
her que não sentiu a vítima embora ela provavelmente devia.
Magnus era confundido por comportamento do Rastro como era. A euforia era um efe
ito muito auto-suficiente. Raramente fez isto derramamento fora para afetar outr
os em muito dirigir uma maneira. Era como sendo catatonically alto, uma onda rel
ativa a maré de auto-endorfinas criados causando prazer infinito no cérebro, até
como você só deita lá e deixa acontecer. Como ele era aquele Rastro conseguiu t
ransferir todas aquela em sua convicção entortada que ela era a chave para seu e
stado de prazer? Ele não devia ter até podido coordenar ele mesmo suficiente par
a impressionar ele mesmo em uma mulher, não importa fazendo o que ele fez para e
ste aqui.
Uma mulher humana.
Bem, quase.
Shadowdwellers e humanos não eram criados um com o outro. O segredo da existênci
a do Shadowdwellers foi a primeira razão para tal exclusão. Os perigos e dificul
dades atrás de controlar uso irrefletido do companheiro humano de leve era só mu
ito arriscado para valer a pena isto. Mas acima de tudo, a chance de concepção e
ra um perigo insuportável. Que bebê de mestiço sofreria? Podia agüentar a luz, o
u queimaria para a morte em seu primeiro berço como suas vigias inconscientement
e mataram isto? Não, era demais de uma conseqüência terrível.
Porém, ele teve que admitir não existia provável para estar um perigo de gravide
z aqui. Ela poderia parecer real na maioria de todo modo, mas o assunto que era
seu corpo estava ocupando espaço em outro lugar. O padre teve suas suspeitas que
era suas habilidades muito sem iguais, e o importar com aqueles feitos artesana
lmente e esgrimiram eles, isso permitiu que ela acreditasse nela era uma morna,
viver estando neste lugar, e como resultado teve projetado ele para aqueles que
realmente era. Mas ela certamente não podia ficar grávida, não importando o que
seu se importa de era capaz de criar.
Tristan, você pode o vestir? Magnus quietamente perguntou, nunca tomando seus olho
s fora do cheirar mulher jovem.
Sim. Não seja longo. Eu precisarei de você se ele despertar.
Ele não acordará, ela quietamente injetou. Não durante algum tempo. Desesperadament
e localize precisou durma. Ele era esvaziado, exceto exceto ele só não escutaria s
eu próprio corpo, então eu eu o fiz.
Ashla com intenção de fazer exatamente o mesmo truque meias dúzia vezes acima do
curso das últimas horas, mas pareceu tão enganoso, então smugly superior, de al
guma maneira, e solapante. Até agora seus interiores rastejados em um bajular pa
ra ter feito isto, mas ela soube em seu coração que era o único modo. Se ela não
entrasse, Rastro teria sido machucado. Mal. Ela não precisou saber qualquer coi
sa sobre os dois homens que vieram para recuperar ele saber tanto. Ela só teve q
ue olhar para as armas que eles levaram, a complexidade artística de algum e a e
ficiência fria de outros, saber que eles tomaram os negócios de lutar bastante s
eriamente. Qualquer que seja o mundo se tornou, onde quer que eles eram de, eles
claramente aprenderam a caminhar ao redor sempre se prepararam para o pior.
Quando Magnus a abordou, ela voltou em cima em medo. Existia algo mortal e impon
ente só em sua carruagem, a dura reflita de analítico achando óbvio em seus olho
s dourados. Mas o verdadeiramente assustando coisa sobre ele era que ela sentiu
uma profundidade para ele que outros simplesmente não teve. Ashla tinha intuído
coisas sobre as pessoas para desde que ela podia lembrar, sua inabilidade para c
ontrolar o a forçando a aprender como aceitar e viver com eles diferentemente de s
ua habilidade curativa, que ela podia escolher para não usar. Porém, em toda a s
ua vida ela nunca sentiu qualquer coisa gostar de bastante a brecha do espírito
que ela sentiu deste homem. Não existia nenhum caminho adequado para descrever i
sto, mas isso era o que veio para mais íntimo.
O que é seu nome cheio? Ele perguntou, surpreendendo ela com a simplicidade de sua
questão. Ela teve pelo menos esperado que ele quereria que ela reconciliasse ou
responder por o que estava acontecendo localizar.
Ashla Townsend.
Ashla Townsend, ele repetiu cuidadosamente. Eu obrigado por sua ajuda. Ele pausou só
longo suficiente para dar seu um frio. Você não é provável o ver novamente, Senh
orita Townsend. Eu penso que eu devo ser justo e advertir você disto.
Por que? A questão era pesada com petulância, mas ela estava muito chocada e chate
ada pelas notícias para medir sua resposta. Ele vai morrer ou algo?
É possível, mas improvável, ele disse, não instilando nenhuma confiança real, e ne
nhum falso espera, qualquer um. Ashla apreciou isto. Chateia uma marca de honest
idade ela raramente serra, ainda que deu seu nenhum conforto.
Entretanto por que ele não pode voltar? Ela quis conhecer, inescapably percebendo
existiam profundidades de segredos que continuam entre estes três homens que ele
s não quiseram que ela fosse qualquer parte. Localize de boa vontade não quis a
deixar, não, mas nem teve ele tomado a opção de a trazer com ele.
Eles não a quiseram lá, onde quer que existia.
Leva tempo curar deste, e sua mente e corpo serão muito frágeis para viaja de vol
ta deste modo. Porém
Qualquer que ele iria dizer, ele despediu isto depois de um momento com uma sacu
dida de sua cabeça.
Eh, olhe, ela cheirou com um encolher os ombros de desafio como ela girou sua cabe
ça para olhar fixamente longe dele, e, até mais intencionalmente, longe de Rastr
o, eu não espero nada. Eu só tolamente espero para o impossível. Eu acho que eu s
eja masoquista assim. Com licença.
Ashla mudou-se depressa, correndo para pegar em cima suficiente de suas roupas p
ara se fazer decente antes dela correr para as portas. Ela não podia ficar lá e
assiste eles arrastarem Rastro longe dela, sabendo o tempo todo que ela fez isto
possível ainda que era para a melhor. E ela não podia ficar só no apartamento que
era redolent com o cheiro arrojado de seu sexo freneticamente compassado. Ela s
implesmente não podia agüentar se achar mais uma vez mergulhado em solidão, aind
a com lembranças de viver com Rastro ao redor dela. Ainda que ele só fizesse doi
s dias, eles tinham sido os primeiros dias em uma mistura de tempo aparentemente
infinito que distinguiu-se e reivindicou eles mesmos de modo selvagem diferente
s dos outros. Tudo sobre eles, e o homem que marcou eles e seus que seus, tinha
estado cheio de uma cor e dimensão que ela nunca conhecida antes, e que ela não
poderia já conhecer novamente pelo som de advertências do Magnus.
Porém, apesar de seus preemptive esforços, Ashla descobriria que o excision acon
tecer iria ser muito, muito mais difícil para ela que ela temeu.
Capítulo 10
Era como uma faca que tinha sido mergulhada pela parte de trás de seu crânio est
ava estando devagar puxado livre, com sacudir puxões todo de vez em quando como
a tensão do osso em torno da lâmina dificultou sua remoção. Ele era quente, quei
mando com o propositado chamuscando das forjas duais em um ou outro lado dele aq
uele primeiro o fez suor e então ferveu o suor assim queimaria como abriu o comp
rimento de sua pele. Era fogo preto, um fogo feito de quimicamente tratava madeir
a que queimadas com chamas escuras. Tinha sido descoberto de volta nos tempos na
frente de tecnologia, um modo de manter o Shadowdwellers de gelada até a morte
como eles eram forçados a viver em lugares onde o inverno viveu o mais longo, tr
azendo noite com ele por vinte e quatro horas por dia às vezes. Eles podiam mant
er morno sem envenenar eles mesmos e queimando para umas encaracoladas só das ch
amas leves ambientes emitiram.
O propósito de verdade do fogo, claro, era para aquecer as cadeias de metal pres
o ao algemar que o mantiveram com rumo ao chão por seus pulsos, braços superiore
s, coxas, e tornozelos. Ele tinha sido forçado em uma posição de subserviência,
o chão de pedra que cava em seus joelhos e canelas até que eles eram crus e ento
rpeciam, mas no esquema principal de coisas era o desconforto menos notável.
Você é um traidor, aquela voz persistente sussurrou de um lugar fecha atrás dele q
ue ele não podia ver. Um fascista que pensa que ele pode torcer nossas pessoas de
baixo da regra ditatorial de dois bonitos pequenos bonecos. Mas eles estão sem v
ocê agora, hesitando e clamando para direção e o risada vieram com humor amargo saído
só com uma mulher meio cega para guiar eles! Poéticos, você não pensa?
Rika tem mais visão em seu dedo mais pequeno que uma anarquista como você já sabe
rá em todos os seus dias, ele moeu fora em resposta desafiante, embora ele quis d
izer falando com desidratado e dolorosamente fumaça-e calor-cordas vocais secas.
Tão leal. Um cachorro tão bom. A mão obrigatória terminou para bater o levemente n
a cabeça em dois movimentos afiados que não machucaram, mas dificilmente qualifi
cado como tipo ou encorajador.
O som de tecido leve varrendo o chão o ajudou movimento de caminho até que seu c
apturador finalmente andado em seu alcance visual, limitada pelo blinders máscar
a ele vestiu. Era feito de couro e rebites, seu só tencione o roubar de uma sens
ação chave, saindo só suficiente assim ele podia ver o quadro vivo de torturas q
ue poderiam o acontecer onde eles eram partidos em uma ordem diretamente na fren
te dele.
Ele assistiu o deslizamento de um chinelo e a luz tremula de paj debaixo de sua
saia como ela veio só tão longe. Ela nunca entrou em visão cheia, nunca mostrou
a seu rosto, e ele era uma frustração efetiva. O rastro quis um rosto para prend
er sua fúria. Ele nunca quis qualquer coisa muito mal em toda a sua vida.
Com exceção de Ashla. Ela tem esfolar gosta de um sonho suave, tão liso e morno
que até as falhas de seus ferimentos curativos podiam ir desadvertido. Ela tem u
m odor que eu almejo, e um gosto que limita no divino. Minhas dores de corpo par
a ela até agora, com um calor mais selvagem que qualquer uma destas forjas podia
m rival.
Talvez eu devia recompensar você para sua devoção, ela zombou, curvando feche atrá
s de sua orelha para falar com ele em voz de um atrair. O que você supõe que você
merece? Sua mão movida abaixo seu pescoço, forçando ele a friccionar seus dentes
como sua pele rastejada em revulsão. Ele era amarrado muito firmemente com suce
sso a a agitar fora de, e ele não aprendeu a desperdiçar sua energia. Apesar del
e mesmo, ela estava treinando ele para agir exatamente como ela o quis . A idéia
de que fez muito mais dano para ele que todas suas desviadas pequenas torturas
fizeram, mas ele supôs que ela já soube isto. Ela soube que destruindo seu se im
porta de era o último caminho a o destruir.
Sabe, ela ronronou como seus dentes morderam a beira de sua orelha, se você e seu p
erderem a guerra, me deixa a opção de fazer qualquer que eu quero você no fim. C
laro, ainda que ele não conclui, em um ano ou então você desmaiará de utilidade
de qualquer maneira. Eu quero dizer, até lá suas informações serão obsoletas ou
eu terei tornado você em meu pessoal bonito pequeno lapdog. Eu gosto de dizer se
m ego que eu tenho fé na posterior. Localize parecido longo, unhas de elegantemen
te cuidadas parando sua espinha, as garras naturais da cadela em sua pele um dis
gustingly sensação familiar até agora. Seu toque era querido para ser sedutor, l
ento, e procurando como correu de volta em cima acima de sua pele de suor lisa.
Sedutor é toque da Ashla, o modo suas mãos tremem com sua excitação! Franco e tí
mida, suas características de feira esvaziando rosa com prazer que era sedução irr
esistível! Para ser torturado com a promessa daquele para o resto de meus dias;
Existiria o poder para me domesticar para o lado da mulher. E eu apenas comecei
a a conhecer, sentir ela. Eu podia apenas pausa para respiração, ela tão excitad
a me, não importa tomando o tempo para fazer tudo
Tudo que eu devia ter.
O que você está pensando? Seu capturador perguntou a genuíno e faminto curiosity. A
quela expressão de angústia, estava fora de lugar e não de meu fazendo. Diga a m
im, o que você estava pensando? Eu falo de guerra, traição, e morte, e você até
não vacila. Eu falo de quebrar você e torturando você e uma dúzia de outros torm
entos, mas você só fricciona seus dentes em preparação. Agora, fora de em nenhum
a parte, que expressão dolorosamente pungente, olhos abatidos, e é isto remorso nu
blando aqueles olhos de ônix, Ajai? Sim, eu acredito em que é. O que ele é que v
ocê lamenta, Ajai Localiza? Suas escolhas? Sua vida? Que você sacrificou vivendo
isto para esta vã pequena guerra seu? Que você pode morrer sem desovar uma cria
nça única para continuar o orgulho de sua família? Que você nunca tomou uma mulh
er para seu coração e casa?
Suas unhas lentamente enrolado debaixo de sua palma contra sua espinha, e Rastro
endureceu como as garras verdadeiras terminaram. Como metal crampons do ninja,
estes amarraram com correia ao redor sua palma, deixando um conjunto exposto de
dentes de metal que curved em cima da parte de trás dela entregar quatro lâminas
de aço inoxidável ele soube era afiado suficiente para cortar, mas não afiado s
uficiente para fazer o corte indolor para até um segundo. Uma boa lâmina, uma lâ
mina afiada, nervos divididos muito depressa e com tal precisão que você não sen
tiu nada para uma quantia decente de tempo. Mas uma ligeiramente lâmina mais enf
adonha
As pontas dos dentes beliscados em sua pele. Ele não podia ver, mas ele podia se
ntir de experiência que ela estava evitando o scarring da última vez ela teve pl
owed sulcos em cima o comprimento de suas costas. O scarring entorpeceu os nervo
s locais, e ela simplesmente não teria isto. Ela quis estar certa todo nervo era
fresco e cru e pronto para ela. As mãos enroladas do rastro em punhos como ele
braceou ele mesmo contra inevitabilidade.
Diga a eu para parar, e eu irei, ela suavemente sussurrou, sua respiração esfria c
ontra sua pele quente. Diga a eu para parar. Nenhuma informações ou mendicância o
u qualquer coisa assim é necessárias. Só diga a eu para parar e eu iremos.
Ela empurrou seu punho adiante e as lâminas perfuraram sua pele. O som de seus d
entes moendo junto juntou-se a rachadura dura de madeira em chamas e o rugido de
chamas. Agora ele não era mais suado, mas contas de sangue welling de sua pele
e abrir suas costas. Ele não precisou ver ele saber isto.
Se você não fizer, você poderia começar a mim convencer que você goste em dor des
ta magnitude. Não existe nenhuma razão a não pedir eu para parar. Você está simp
lesmente sendo teimoso ou você é verdadeiramente um masoquista. Se o posterior é
o caso, então talvez eu devia ser
Ela abruptamente deslizou sua mão livre debaixo de seu braço ao redor suas coste
las, o crampon atrás daquela mão desprezando o lado inferior de seu braço como e
la fez isto, e ele sentiu ela ajoelhando atrás dele melhorar ela alcançar. Quand
o sua mão atropelou o avião de sua barriga em um caminho direto, ele tensed viol
entamente contra seus títulos. Ela sempre o manteve desnudo, então era fácil par
a ela embrulhar seus dedos ao redor seu sexo flácido. As lâminas atrás de seu pu
nho beliscaram e morderam contra sua coxa, mas ele duvidou que era uma omissão e
m sua parte. Ela não fez nada sem propósito. Nada sem plano. Seu torturador era
bastante inteligente e realizado e tomava grande joy em seu trabalho.
Hmm, ela meditou. Vamos ver se você realmente for um masoquista.
Lâminas enrugado lentamente em sua pele, e ela foi só uns centímetros na frente
de Rastro acabar e deixou ele mesmo rugir com dor.

Ajai Localiza!
O rastro despertou com boqueada de um arranhar, a memória violenta o queimando d
ireto até como ele emergiu em uma realidade completamente diferente. Ele alcanço
u um ou outro para lado cegamente, agarrando para qualquer que ele podia, e acho
u que ele mesmo pegou em dois ganchos robustos de carne forte que pareceu famili
ar e aterramento tudo de uma vez. Quando ele acalmou suficiente para enfocar, el
e podia ver Guin e Magnus que se debruçam acima dele com terrível grimness e fra
nquear unease em seus olhos.
Você vai estar doente, Magnus quietamente predisse, já alcançando ajudar ele se se
ntar em cima até como Rastro sentiu o súbito onrush de basca violenta torcendo p
or ele gosta de uma força estrangeira invasora. Com seus companheiros o sustenta
ndo e um handmaiden fornecendo uma bacia, Rastro cumpriu profecia do Magnus.
Karri, Handmaiden do Magnus, depressa para mão esquerda fora da bacia para outro
, este aqui encheu com uma lavagem borrifada com uma mistura fresca de ervas e ó
leos nisto. Ela submergiu um pano e então tomou suavemente banho seu rosto, pesc
oço, e tórax. O aroma das ervas imediatamente suprimiu seu rebelling barriga, e
Rastro assistiu sua primeira respiração fácil em que sentiu como envelhece.
Um distintivo chacoalhando sensação foi por eles todos, balançando todo mundo. O
rastro olhou para o quarto estreito que eles ocuparam com alargar olhos.
Nós estamos na estrada? Ele exigiu, sua garganta arranhando severamente contra as
palavras.
Para mais ou menos duas noites agora, Guin confirmado.
Duas noites? Localize girado, tentando empurrar livre de sustentar mãos até como e
le chutou para alavancou contra o colchão da cama que eles o tiveram em. Onde est
amos nós? Ele exigiu.
Canadá.
Canadá.
Norte. Eles estavam indo para o norte. Eles tinham sido dias desde o princípio,
desde então mais leves bateram a Nova Zelândia. A casa real inteira estava migra
ndo para o Alasca via Nova Iorque depois de uma
A conferência, ele disse. O que aconteceu?
Você não lembra disto? Magnus perguntou.
Eu existia? O rastro sentiu um pouco mal novamente como ele tentou meu sua mente p
ara a memória perdida.
Sim. Era um pouco esquecível. Porém, você lembra o que posteriormente aconteceu? G
uin perguntou a ele. Com Baylor?
Baylor.
Ajai Localiza, palavra é que o vizier do Chanceler não é conteúdo com a imaturid
ade com que seu senhor está administrando o poder do reino que talvez você deseja
ver que muda assim nós não somos administrados para sempre por um homem que é pe
queno mais que um adolescente no fundo ou pela mão de uma mulher.
Sedição, Localize sussurrado, da mesma maneira que ele latiu isto em direito de Ba
ylor antes dele desenhar sua arma. Ele reagiu com emoção, destruindo uma chance
de infiltrar a veia sediciosa que poderia estar examinando o Senado. Tinha sido
um movimento tolo e ilógico, mas existiam tempos quando Rastro for mente clicou
em reativo cilindros adiados das guerras. Eles não eram nem uma década fora daqu
eles conflitos, afinal. Quase, mas não bastante. Eles lutaram entre um ao outro
por séculos, bitching e briga e rabiscando em guerras territoriais e tais, mas a
real lâmina-para-lâmina e morte-para-guerra da morte duraram vinte anos. Era mu
ito tempo para viver no centro de todo enredo, toda batalha, e toda estratégia d
e defensiva. Seria muitos mais anos na frente de veterans gostar dele parado de
carregar armas múltiplas ao redor com eles.
Seus olhos localizaram as paredes mais íntimas próximas à cama, e certa suficien
te, seu katana esteve escorado no canto, brilhando com prontidão. Para ver era p
ara destrancar a memória da briga brutal com Baylor que quase o custou sua vida
se não
Ashla! Onde está Ashla?
Onde você a deixou, meu filho, Magnus quietamente disse, em Nova Iorque.
Ashla. Ele a deixou para trás. O estranho pequeno wraith que o curou em um momen
to medonho, provando se ser mais dimensional que qualquer humano real ele já enc
ontrou. Ela se sentiu morna para o toque, desafiando todas as regras de humanos
em Shadowscape, e cheirou gosta
Sexo.
O rastro sentiu chocou endurecendo seu corpo de seus pés para cima, como se ele
andasse descalço em nitrogênio líquido. Em uma pressa de sensação e impulsos de
nervo físico, tudo que ele sentiu do momento que ele cruzou o quarto para beijar
seu a primeira vez que veio para aglomerando acima dele, fazendo ele luta para
respiração e compostura na frente de seus colegas e pai.
Não! Não, você Luz-montada bastarda, você não fez isto! Diga a eles para dizer a
você que você não fez isto! Você não tomou aquela mulher frágil e inocente para
a cama sabendo que não era nada! Que ela podia não ter nada para a confortar, n
ada de vocês manter além daqueles dois dias porque você nunca voltaria! Ainda qu
e não era realmente real, sua mente e seu coração, onde quer que eles são, acred
itou em que isto era todo real. Para levar ela e então abandona ela pareceria tã
o fria e calosa; Tão insultante. Podia tocar gosta de luz que corta em escuridão
com seu ego delicado. Com as coisas uma mente tão poderosa quanto sua é capaz,
uma depressão resultante entre tanto isolamento podia estar suficiente para
Mate ela, ele sufocou fora, começando a lutar nas outros ' as mãos. Deixe-me ir!
Eles fizeram muito quase imediatamente, e Rastro balançado para a rota mais próx
ima fora da cama. Ele fez isto só um pé fora do colchão antes dele ser arrancado
de volta por seus pulsos. Era só então ele percebeu que ele estava destinado em
restrições suaves em seus pulsos e tornozelos.
Não existia nenhuma medida para a fúria preta a compreensão enviou pumping por e
le.
Você me saltou? A traição, o desgosto absoluto na frase slapped duro em ambos os h
omens, e eles permutaram olhares problemáticos. Você é condenar direito de parece
r com o miserável, traiçoeiro bastards você é! Rastro rugido neles. Como ousa que
você me liga, depois de saber o que eu fui por naquelas mãos da cadela sádica? C
omo você pode estômago vocês mesmos para fazer um ato tão profano? Sabe! Você sa
be que eu não possa agüentar isto!
Mas antes dele poder começar a rasgar no couro amaldiçoado e lambskin ligações e
m sério, Magnus aumentou para ele e tomou seu ombro debaixo de sua mão. Ele segu
rou firma para evitar ser encolhida os ombros, e fechou seus olhos para o pânico
sincero apressando nos olhos de seu filho.
Você estava em Enfraquecia por três dias, Rastro, ele disse em baixo, nível afina
como seu poder especial bled por localizar, trabalhando seu mágico nele com a fo
rça rápida, inumano o homem religioso era sabido. A verdade é Luz, ele suavemente
advertiu, e ele tem uma queimadura maligna.
Queime isto fez, chamuscando por mente curativa do Rastro, agora que podia ser d
ebatido. Só então fez o âmbito cheio de seu tempo com Ashla faz choque, forçando
ele a entender que a verdade terrível do que ele fez estava muito pior que ele
originalmente recordou.
Ele se tornou um brigand na pior sensação, roubando o que ele quis, tomando tudo
e selfishly não dando a nada. Ele tinha sido fraco, cruzou uma linha que ele nã
o devia ter, e então fez isto pior e pior com todo toque avaro, toda invasão des
considerada nela. Agora ele lembrou de cada estremecimento de dor, cada apelo pa
ra descansar, e cada e todos dos prazeres abortados ele fez ela sofrer enquanto
único-mindedly tomando seu próprio.
Não, ele moeu fora em disbelief e torturou culpabilidade, que poder do Magnus forç
ado de verdade para o chutar duro em uma pressa de confirmar memórias.
Ele ouviu ele mesmo mendicância ela com necessidade, sentiu a redenção gloriosa
que ele experimentou via sua luxúria toda vez que ele mergulhou nela. Qual era t
alvez até pior era a compreensão que ele prometeu devoções e necessidade incessa
nte para seu direito até o momento ele a forçou a rebelar-se contra ele a fim de
o salvar. Ele tinha sido como um animal, imoderado e indomado. Ele abandonou ha
bilidade para imperativo biológico. Ele usou e abusou uma mulher que já tinha si
do usada e abusou suficiente.
Prometa-me
A frase sussurrou por ele da mesma maneira que ele alcançou seu pior momento de
auto-abominando.
Prometa-me que você voltará para mim. Ainda que é uma vez só me dizer que você é c
erto. Por favor
Magnus abaixou ele mesmo para um joelho único ao lado da cama, debruçando em fal
ar suavemente em direção, como era seu chamando quando veio para a verdade. Verda
de, como fé, pode ser uma coisa crua ou podem ter umas grandes muitas camadas pa
ra ele algum muito sutil ou muito etéreos para nós pegar sozinho. A culpabilidade
e abominando do eu próprio é muito fácil, Rastro. Para você, pelo menos. Lento v
ocê mesmo. Tome um momento. Magnus glanced até ver Guin teve longo desde tomado e
le mesmo para o canto de mais escuro no quarto pequeno, e Karri estava mantendo
em uma distância discreta também, permitindo o padre o isolamento precisado faze
r seu trabalho com Rastro. Você não é um homem que facilmente permite outros ver
seus pensamentos ou emoções. Não que você está frio ou reprimido, como eu às vez
es temo que Guin é, mas que suas experiências ensinaram você em modos duros a nã
o doar tal vantagem para outros.
Quando euforia atingiu, atingiu com uma singularidade para adaptar a situação que
você era pego em cima em. Agora, a definição daqueles em detalhes bons será até
você decidir, mas está muito certo que você pesa todo fato e toda verdade. Semp
re que você pergunta a mim, eu ajudarei você com este, Rastro, mas você nunca te
m sido um que não podia ver tudo de todos os lados.
O rastro girado para examinar o ouro e olhos preto nível povoado para seu, cient
e que ele estava vibrando em um calafrio bom da lavagem de realimentação física
e sentimental ele estava nadando em. Ele soube que poder do Magnus fazer outros
verem verdade também permitiu ao padre para ver isto, ver todos em todos os deta
lhes vergonhosos ou excitantes. Magnus era um homem projetado por Escuridão para
guiar homens íntegros, e conseguir encontrar e destruir aqueles que pecaram. Qu
e ele não estava passando julgamento pesado em Rastro disse um grande negócio, e
ele fez o vizier escutar duro do que ele estava dizendo a ele.
Mas porque Rastro estava ainda de modo selvagem desorientado e distraído, ele er
a agradecido quando o homem ele contou com como um pai tomou o tempo lentamente
para clarificar sua situação.
Tome um momento para considerar que você tem estado em euphoric retirada por dois
dias antes de você nos condenar para que liga você. Nós teríamos feito caso con
trário se estivesse em todo possível, mas eu sei que você entenda que não era. S
e você nos escapasse, delirando como você era e tão doente quanto você fisicamen
te era, você teria estado nas mãos humanas dentro de horas, se você não condenas
se você mesmo para queimar em Luz antes disto.
Não tema tanto para o estado de espírito do Ashla Townsend. Sim, ele disse depress
a quando Rastro for olhos estreitados nele, ela é uma criatura frágil em alguns m
odos, mas o que eu vi era alguém que sobrevive a grandes misérias apesar de se.
Existe força nisto. Existe força nela. Eu disse a ela que você estaria bem, mas
que era improvável que ela veria você novamente. Eu sinto que ela acreditou me e
m. Ela não sofrerá de preocupação acima de que se tornou de você, se é disso que
concerne você.
O que me o, Localize informado ele como suas mãos apertadas com tensão, é que ela e
eu somos que eu penso que nós somos Canonizados, M 'janeiro. Ela se sacrificou pa
ra mim, e desde então então coisas têm sido estranhas e threaded, como se nós fi
cássemos pego em cima em uma web junta. Ela vê em mim! Ele disse o padre ferozmen
te. Eu sei que é unfeasible. Ela é humana e e um-um wraith. Ele tragou na palavra po
rque não adaptou e sentiu como uma mentira. Ela se sentiu tão real! Ela era real
, só não inteira. O que aconteceu, com a euforia enfocando muito especificamente
nela, existia uma razão isto. Uma causa. E eu penso que era o Sainting.
Ainda que um Sainting tão sem precedente foi para acontecer, Rastro, o laço do Ca
nonizado é uma de lealdade e companhia conetiva. O sexo e luxúria estão rarament
e presente, embora em ocasião aqueles que são atraídos outro para legar companhe
iro, mas o que você sugere é um alcançar em suposição selvagem. Não é como você
para pensar sem lógica.
Não é gostar eu de fazer qualquer deste! Rastro latido atrás nele. Para ficar em 's
cape por tanto tempo? Para tomar uma mulher humana, ou alguma mulher no que diz
respeito a esse assunto, como um amante? Você pode ver a verdade, Magnus, e agor
a eu quero que você sinta isto também. Eu não posso deixar uma mulher me toca de
sde que Acadian me torturou. É um fato, entretanto eu admiti isto para ninguém. O
rastro olhou fixamente duro nos olhos do padre, certificando-se que ele soube o
quão sério ele era. Isto é doze anos, se você desejar contar. Nove de peacetime,
duas depois de minha liberação, e cativo de onze meses.
Isso sugere para mim que esta euphoric aberração era mais sobre lançar sua sexual
idade reprimida, Magnus meditou, mas era a consideração que pairada em sua olha q
ue afastou Rastro de clamar com frustração. Ele teve que fazer seu nutrir pai en
tender, a todo custo. Ele precisaria de sua ajuda se ele ir voltar para 'scape e
onde ele deixou Ashla só dentro disto.
Como eu posso provar este para você? Você pode contestar isto para mim? Eu estou
pronto para um ou outro desafio e serei tão vitorioso quanto eu era contra Baylo
r! Você acreditou me em sobre ele sem prova ou testemunhas, quando você poderia
ter pensado me só um assassino; Por que você não me acreditará em agora?
Porque você é fresco fora de euforia, Ajai. Guin falou mais alto da outra extremid
ade do quarto. Você confiaria qualquer um como tal? Você podia depressa confiar o
mesmo homem que ameaçou cortar sua garganta não dois dias previamente?
Olhos alargados do rastro nisto, sua cabeça estalando conferir com Magnus para c
onfirmação. O aceno com a cabeça horrendo do padre fez seu coração afundar baixo
em sua barriga.
Para aquela ofensa, eu profundamente sinto muito, ele disse, sua voz apertada como
o fogo de briga drenada de seus olhos e corpo. Ele retirou-se sobre seus traves
seiros, seus pulsos ainda puxando tenso contra seus títulos.
Rastro, nós desataremos você uma vez que você é lúcido vinte e quatro horas. É to
da vida por você, eu compreendo isto, mas você vê que nós não temos nenhuma esco
lha e isto é o modo estas coisas são feitas. Nós aprendemos dos enganos do passa
do o quão melhor para fazer isto.
Eu sei, ele quietamente disse, girando olhar fixamente para a parede longe. Eu poss
o agüentar vinte e quatro horas, Magnus. Eu chateio onze meses. Outro dia não im
portará.
Magnus não podia ajudar mas ser problemático por esta deflação de álcool do seu
filho. Ele rosa para seus pés, sabendo que só adicionaria insulto para dano cont
inuar a o empurrar. Ao invés, ele gesticulou para Karri, acenando o herbolário a
diante assim ela podia fazer qualquer suas habilidades podiam fornecer aliviar e
stas próximas horas para Rastro. Karri conheceu exatamente o que seu padre exigi
u sua, seus muitos anos de serviço junto fazendo eles trabalham em um synchronic
ity que freqüentemente levou outros para acreditar em que eles estavam psiquicam
ente conectados. Enquanto isto aconteceu ocasionalmente entre padres e handmaide
ns, eles não tinham sido tão santificados. Ainda, Magnus soube que não fez nenhu
ma diferença para qualquer um deles que eles nunca hipotecaram em tal modo.
Mas Magnus estava começando a entender que talvez se eles tivessem, ele poderia
saber a cadeira de despondency do Rastro muito melhor. Ele carranca como ele pen
sou que isto, não pela primeira vez que perguntando-se na sabedoria de exclusion
ary acordos vivos da sua ordem. Talvez se eles vivessem mais entre as pessoas el
es ministered para, eles podiam ser de até mais usar que eles eram. Porém, exist
iam aquela na ordem que consideraria aquele tipo de pensar que um show de oscila
r fé. Magnus era seguro em sua fé que ele não viveu nada mais por séculos e nunca
quis qualquer coisa mais mas ele estava sempre disposto a aceitar que ele não era
o início e o fim de todo conhecimento. Isso o faria um deus, e ele era um pouco
mais humilde que isto.
Como ele permaneceu, existia um grande negócio sobre a aberração que era Ashla T
ownsend não estimular só seu interesse, mas sua preocupação. Não só porque Rastr
o estava sendo tão soundly afetado por sua existência, mas porque Shadowscape er
a. Ele era um guardião de todo 'scapes, salve o que ele podia nunca sobreviver e
m, nesta forma mortal. Lightscape era inferno do em todo caso de Shadowdweller,
a muito idéia de chegar em tal lugar a coisa de pesadelos. O inferno teve seus p
róprios guardiães até onde Magnus estava preocupado, e ele não teve nenhuma inte
nção de já conhecendo eles. Porém, o outros ele teve acesso a e conhecimento de,
aqueles eram seu para proteger. A direção de suas pessoas realmente tomou segun
do lugar para aquele encargo aduaneiro.
O que ele precisou era informações. Deste ele podia formular uma teoria executáv
el usando lógica que ele e Rastro podiam ambos aceitar e entender. Ele não teve
nenhuma outra meta e não deveu prender qualquer outros para ele mesmo. Suas conv
icções pessoais e tabus culturais não deviam tocar uma parte em que era verdade.
Também, seu desejo para ajudar seu nutrindo ache paz de se importe de não devia
o influenciar. Magnus manteve todas esta em mente como ele ganhou seus pés e ar
redondou a cama em direção à entrada. Ele pausou só longo suficiente para negoci
ar um olhar forte com Guin, que estava claramente pronto para partir com ele.
Karri, mantenha ele tranqüilo, tranqüilo, e caso contrário gostado de. Ele quis de
stacar para seu não o desconectar, mas um olhar só cuidou disto, e ele conseguiu
um rosto azedo dela para sua dificuldade que disse o que eu sou, estúpido? Por to
da parte isto. Claro que ela soube melhor, Magnus percebeu, mas isto era Ajai Lo
caliza. Seu charme e poder de diplomacia eram legendários. Ele conheceu como tra
balhar forças e debilidades das pessoas contra eles ou para sua vantagem. Karri
tinha sido pelo lado do Magnus muito tempo, até conheceu Rastro desde seus dias
como um homem jovem, e ele devia confiar ela soube melhor, mas existia necessida
de crítica demais ser provido Rastro e compaixão demais dentro do handmaiden. Ju
nto ele podia favorecer circunstâncias mal recebidas. Apenas das mesmas, ele disse
em voz alta, seu tom bastante firma com ela.
Ele andou pela porta e deixou isto para Guin fechar isto como outro sólido sacod
e thudded pelo RV. No próximo quarto era um círculo baixo de dois metades-sofás
de lua povoada baixo para o chão. Eles eram separados só suficiente para permiti
r um caminho pelo meio entre eles. Os tecidos exóticos habituais eles favorecido
em sua cultura vagou ou deitou drapejado para conforto e apelou ao redor deles.
Este tempo era Malaya que se sentou espreguiçado de volta contra pilhas de trav
esseiros, toying com um de seu ouro-encadeados colares como ela olhou fixamente
vacantly no teto. Tristan estava em seus pés, restlessly compassando o caminho e
ntre os sofás.
É suficiente! Ele estava dizendo para sua irmã, sua voz quente e telegrafada, sua
mão listrando aproximadamente por seu cabelo densamente enrolado. Condene-me, Lay
a, mas ele sofreu suficiente para nós! Agora este negócios sórdidos com Baylor o l
evando de volta para aquele Perdeu e vindo para este! Tristan gesticulou em direç
ão à porta os outros saíram de, notando eles pela primeira vez que e parar peque
no. O que aconteceu? Ele exigiu, seus olhos escuros arremessando de uma até a outr
a em uma tentativa para ler suas mentes de seus rostos. Desde telepatia não era
habilidade especial do Tristan, ele era só tão bem sucedido quanto ambos rostos
neutros permitiram que ele fosse.
Lucidez, Magnus ofereceu como se ele não esperasse nada mais. Ele não podia ter es
tado certo, todo mundo tolerância para euforia diferindo, mas ele ficaria surpre
endido se um homem de força e poder do Rastro teriam permanentemente sucumbido.
Ele teria sido lamentado também. Profundamente, profundamente lamentou. Karri pod
e tomar este daqui, Tristan. Eu sou precisado em uma missão em outro lugar.
Você está deixando a escolta? No meio de em nenhuma parte? Malaya falou mais alto
depressa, sentando adiante com preocupação. Mas nós precisamos de você no Lago do
Alce! Que seguranças você terá, indo só e sem viajar planejamento? Onde você es
tá indo?
É melhor que eu mantenho aquele para eu mesmo para o momento. Ele fez a resposta c
omo se ele fez este tipo de coisa todo o tempo. Não se preocupe. Eu farei a maior
parte de minha ambulante na noite e em Shadowscape. Atrás de tantas migrações,
eu sei o nordeste seguramente bem. Eu acharei as casas que eu preciso. Eu só per
gunto a você duas coisas. Não imediatamente diga Rastro que eu parti. Deixe ele
resto e recupere um pouco mais antecipadamente. Também, mantenha ele com você aq
ui até que você alcance Lago do Alce, o que for preciso com falta de o manter salt
ado.
Drenna! Tristan jurou darkly. Como se nós iria!
Entenda isto: Se você o lançar, Rastro fugirá você, Magnus prometeu eles. Ele pode
ser lúcido e voltando para ele mesmo, mas ele é um homem com uma obsessão, e est
e tipo de devoção é duro de interferir. Tempo devia melhorar assuntos, como volt
ará em torno das demandas habituais do trabalho e a companhia de amigos velhos.
Mantenha ele fora de Shadowscape para pelo menos uma semana. Para retornar para
qualquer mais cedo arriscaria recaída. Ele sabe isto e espera que você assistir
ele próximo, então não aborreça ser subversivo sobre isto.
O homem é qualquer coisa exceto um idiota, Guin observou, e nem são nós. Nós sabemo
s o que fazer.
Capítulo 11
Sophia Townsend era um santo.
Ou então as enfermeiras no Oeste Terminam Reabilitação e Termo Longo Se importar
em pensamento de Instalação. Ela veio para gostou de mecanismo de relógio, toda
terça-feira à noite, e nunca ela uma vez faltaste um. Nem isso o tempo existiu u
ma nevasca terrível e até as enfermeiras de turno tinha sido forçado a ficar põe
em lugar de ir para casa. Ela chegou, como sempre, com café na mão e caseira tr
ata para as enfermeiras. Em um lugar como Oeste Terminar, pelo menos no lado de
LTC do edifício, visitas de membros de família não eram tão regulares, se eles a
té acontecessem mesmo. Normalmente dependeu do comprimento de tempo envolvido; O
mais longo o coma ou estado vegetativos, quanto mais o tempo entre visitas.
Não muito com mãe do Ashla Townsend. As enfermeiras deixam seus relógios por ela
, tendo certeza que sua filha estava recentemente tomada banho, vestiu, e aprese
ntado. Sophia chegou pontualmente às sete, como sempre, e esta terça-feira à noi
te não era nenhum diferente. Também como sempre, ela era vestida de perfeitament
e sob medida roupa, todo recentemente apertou e dobrou onde era exigido para ser
, e seu cabelo varrido em um chinó liso, tenso. Ela levou uma bolsa em seu braço
, sempre algo que coordenou e evocou elogios de outras mulheres, e flores que el
a partiria em quarto da sua filha até semana que vem.
Boa noite, Sra. Townsend, ela era saudada, sorrisos e calor sempre a aguardando.
Boa noite, Sandra. Frannie. Jaime. Olivia, como aquele bebê é seu?
Multa. Ficando grande. Não tanto um bebê mais, ela disse wistfully.
Oh, eles são sempre nossos bebês, não importa o quão velhos eles conseguem, Sophia
segura ela, alcançando bater levemente a mão da enfermeira de cabeça como ela d
eslizou esta bandeja de semana de guloseimas sobre o contador. Apple strudel esta
semana. Eu até portioned ele com aquele novo substituto de açúcar, cortando o a
çúcar nele por metade. Deste modo você meninas não podem me acusar de ser respon
sáveis por suas cinturas!
Oh! Sra. Townsend, você é um anjo! E nós nunca acusaríamos você de qualquer coisa
. Obrigado tanto.
Você é bastante bem-vindo. Os olhos da Sophia deslizaram para o próximo a corredor
, seu sorriso tornando um grau mais fixo. E como ser nossa menina hoje?
Melhor. Muito melhor. Ela é curativa bastante depressa. Nós ainda não temos nenhu
ma idéia o que causou seu de repente para soltar em ataques apoplécticos assim a
final este tempo, mas thankfully os testes não mostram a nada é traumatically in
justiça. Eu pensei com certeza que ela teria um sangrar em algum lugar, mas o ne
urosurgeon não diz.
Bem, eu posso dizer a você que eu me sinto tão culpado, deixando aquele vaso pela
cama. A muito idéia que estava um perigo para seu tudo isso tempo
Oh, não! Não sinta aquele modo, Sra. Townsend, por favor, Olivia implorou como ela
veio depressa em torno do contador para a levar debaixo de um braço confortante
. Existia nenhum modo algum de nós podíamos esperar que ela bateria isto sobre o
chão e então brigamos da cama no vidro quebrado enquanto ocupando. Era só uma da
quelas coisas esquisitas. Certamente um acidente. E de qualquer maneira, nós tem
os um novo lá, exceto agora está seguramente na cômoda longe. Estes parecerão ad
oráveis nisto. Olivia alcançou afagar a pétala de um dos lírios. Seus cortes eram
quase todo superficiais, e ela é curativa, como eu disse. E diferente de alguma
inquietude e os espasmos de músculo habitual, ela não moveu um pouco. Não mais a
taque apopléctico.
Eu nunca pensei que eu seria agradecido para minha filha não movendo, Sophia obser
vou esquisitamente. Bem, tempo marcha adiante e então deve I. Ela quebrou livre da
outra mulher, encolhendo discretamente os ombros e suavizadora sua jaqueta de t
erno atrás em lugar. Aprecie seu tratar, senhoras. Deus abençoa.
Sophia deu às enfermeiras um pouco onda como ela se apressou no corredor. Seus s
altos de sapatos estalaram ritmo de um ecoar à medida que ela foi, marcando sua
familiaridade fixa com a rota.
Sua primeira vacilação veio quando ela percebeu porta da sua filha foi fechada.
Para razões óbvias, todas as portas no chão estavam normalmente saídas abertas.
Só precise para isolamento alteraria isto. Porém, Enfermeiras da Ashla cuidariam
de quaisquer assuntos assim antes de sua chegada. Ela certificou-se que eles se
mpre saberiam quando ela estava vindo assim eles podiam fazer o quarto suportáve
l antes de sua visita. Sophia menosprezou o cheiro de desperdício humano, especi
almente a agudez amarga de urina. Ela levantou rebuliço suficiente íntegra no pa
ssado com as enfermeiras de chão que ela não mais precisou se preocupar sobre en
contrar tal unpleasantries.
Então, ela estava um pouco hesitante como ela tocou em sua mão para a porta e em
purrou isto aberto. O quarto era lançar preto, ela imediatamente notou, a única
luz que vem das telas de monitor. Sophia alcançou em apalpar para o interruptor,
mas antes dela poder achar isto, alguém de dentro do quarto a agarrou pelo puls
o e a arrancou dentro do quarto. Ela guinchou em reação natural para seu medo, m
as o som era perdido no isolamento preto do quarto como o fim de porta novamente
na rápida persuadindo empurrão de um pé.
Ela conheceu que ela estava lidando com um homem instantaneamente, só pela força
, tamanho, e odor dele. Ela ouviu o rangido de couro à medida que ele moveu, e c
heirou isto, também. Ela era uma mulher pequena, era verdade, mas mesmo assim el
a podia dizer a ele era grande. Grande em altura e grande através dos ombros com
o ele lacrou um gloved dar sua boca e empurrou suas costas contra a porta fechad
a.
Desculpas, sintam falta, para o drama, mas eu preciso de algumas perguntas respon
didas. Você fará este para mim e eu assegurarei você para não prejudicar você. S
e você pedir ajuda, porém, isso mudará o acordo. Nós somos claros?
Sophia olhou fixamente para seu vagamente quarto-iluminado rosto, a azul de uma
máquina de lado da cama que o pega em um muted golpe acima de seu olho e fronte
deixada. Era um olho escuro, um sério, e entretanto não existia nenhuma ameaça ó
bvia, Sophia não teve nenhuma dúvida que o homem além de era muito perigoso quando
provocado. Ela movimentou a cabeça depressa, não interessada em o provocar.
Você é uma enfermeira? Ele perguntou como ele ergueu dedos cautelosos de sua boca.
Você pode dizer a mim sobre esta mulher?
Eu sou sua mãe. Eu sei tudo sobre Ashla.
Eu duvido isto, mas eu conformar-me alguns detalhes. O que aconteceu para ela?
Um naufrágio de carro. Seis pessoas no carro, e ela era a única para sobreviver. S
ophia glanced em direção à cama onde sua filha deita pacificamente dormente. Ela
despedaçou, como ela sempre fez, quando ela pensou sobre o acidente. Meu Cristin
e morreu.
Quanto tempo atrás era isto? Ele perguntou a ela, nem mesmo aborrecendo oferecer c
ondolência para seu pesar. Esta fez Sophia brava, então existia mordida em sua r
esposta.
Dois anos!
E por que ela não acordou?
Eu não tenho nenhuma idéia! Ela teve algum tipo de cérebro sangrando coisa e não
acordou da cirurgia. Ela não morrerá e ela não acordará, então ela mentiras just
a lá. Por que você quer saber sobre algum legume inútil?
Eu não recordo meu respondendo perguntas como parte deste acordo, ele countered. Di
ga a mim sobre quando ela era jovem. Diga a mim sobre a cura.

Magnus teve a mãe com firmeza seguro contra a porta, então ele sentiu a rigidez
que esvazia por ela. Ele apertou sua firmemente em advertência.
Não aborreça mentir ou negar. Eu vi isto com meus próprios olhos.
Isto é isto, então? Você está aqui porque eu desovei um demônio e você pensa que
você pode de alguma maneira uso de ganho de seu poder mau? Eu espero que isto mo
rreu junto com o resto de seu espírito amaldiçoado! Eu espero que ela esteja ent
rando inferno para matança meu bebê! Eu venho aqui toda semana e eu rezo que ela
paga por seus pecados!
Por que lá, hmm? Magnus perguntou a especulação, o tenor baixo de sua voz fazendo
a fúria que ele segurou preso olhar para ele largo-de olhos. Com suas escolhas Cr
istãs de céu e inferno, bênções e maldições, boas e do mal, por que você toma es
te poder que ela tem que um lugar do mal? Em sua religião, anjos curam. Deus cur
a. Jesus curou. Então por que Ashla não é comparada com eles em sua mente? Por q
ue você a bane para um lugar escuro?
Porque ela é tão escuro quanto este quarto! Negro como tinta soaked para sua alma
. Ela não pode ajudar isto, eu sei! Ela nasceu um pecado! Ela nasceu a filha do
diabo. A mãe soluçada com combinação de um apressar de honestidade e drama, e Mag
nus era bemused por sua arte dramática. Ele não teve nenhuma dúvida que ela acre
ditou em toda palavra de suas condenações, mas existia mais para ele que isto. A
fortunadamente, ele teve o poder de verdade a seu lado. Ela estava provavelmente
já perguntando-se por que ela estava dizendo tanta para ele.
Nascido um pecado? Em minha cultura, só você pode criar seu próprio pecado. Você
não pode nascer com isto. Mas existe sempre a concepção que deixa quarto para um
a criança ser criado em pecado. O que você fez, Sra. Townsend? Saia em seu marid
o?
Sim, ela confessou em uma boqueada, cobrindo sua própria boca com um bofetão quand
o ela ouviu sua próprio deslize secreto incontrolavelmente no ar.
Então você sai para um fuck fora de matrimônio, e isso faz seu o pecado? Ele quis
conhecer, glancing atrás na Ashla impotente jovem.
Você não ousa uso aquele idioma comigo! Sophia raged indignantly. Eu era uma vítima
! Eu era que eu era seduzido! Magnus podia dizer por como ela lutou por suas palavr
as que ela estava só admitindo verdades parciais. Era inútil para ela lutar. Ele
iria saber a verdade indiferentemente.
E só assim, veio.
Eu estava caminhando para casa tarde do trabalho. Ele estava lá novamente sempre lá
. Na escuridão. Eu podia ver seus olhos e às vezes sua construção, mas ele estav
a sempre assistindo-me. Eu senti ele seguir-me toda noite, mas ele nunca mostrou
a ele mesmo. Era um-um flerte de tipos. Eu acabei de saber que ele não me iria
machucar. Eu acharia uma rosa em meu caminho. Ou ou algum outro presente. Coisas d
oces, românticas como meu marido nunca deu a mim. Eu ignorei isso tudo a princíp
io, mas eu era só. Abandonado. E ele estava assustando e excitante.
Então uma noite ele me agarrou, desenhou-me nas sombras, disse a mim que ele não
podia agüentar não me tocar mais. E então ele fez. Aí mesmo na ruela. Era assim El
a tragou duro. Era tão primitivo. Teria sido como estupra se eu não tivesse estad
o tão disposto.
E era só o início, ele disse para ela. Quanto tempo?
Dois meses. Toda noite única por dois meses. Eu quis parar! M-meu marido e crianç
as eu quis parar!
E finalmente você fez. Mas por que então? O que mudou?
Algo que eu vi. Sentiu. Uma noite quando ele era tão quente para me ter. Descuida
do, eu acho. Ele não ouviu como ele normalmente fez. O carro começou e de repent
e nós éramos pegos em faróis. Ele gritou como se em dor, fume subindo de sua pel
e em chamas como ele chocou-se com a escuridão. Eu seguido logo atrás ele, ainda
ele desapareceu antes de meus olhos em sombras. Então ele estava em minhas cost
as, saindo de um espaço onde não existiu nada um momento antes. Isso era quando
eu percebi o que ele era. Isso era quando eu soube que ele era um imp, um demôni
o enviou me tentar em fornicação e inferno!
Um que engravidou você com sua criança, Magnus meditou, olhando de volta na feira-
esfolada e Ashla dourada loira. Então você achou que você realmente deu a luz a u
m diabo?
Não a princípio. Eu esperei que era bebê do meu marido. Ela era tão feira e amava
a luz. Uma boa menina. Até que aquele coelho maldito! Ela tomou isto em suas mã
os e em vez de morrer como devia ter, chamou atenção deles completamente curado,
como mágico! Eu soube então era poder de demônio que fez acontecer. Eu soube de
sde então. Eu orei para ela, tentada conseguir ela se arrepender contra metade d
o seu pai dentro dela, mas ele não adiantou. Ela nasceu com do mal em seu caroço
, concebidos em um dos piores dos pecados! E agora ela é assassinada meu bebê ma
is jovem e seu pai também! Ele morreu em enterro do Cristine de um ataque cardía
co! Diga a mim que ela não é amaldiçoada e eu irei
Ela cessou bruscamente de sua histeria de palavras e emoções nascentes, a fala j
ustificando seu tratamento de sua filha que congela em sua garganta. Se Magnus t
ivesse sido outro homem, ele poderia ter apreciado a realização que inunda em su
a expressão. Ele poderia ter sorrido muito mais largo que ele fez.
Você é como ele! Ela olhou de modo selvagem em torno do quarto escuro. H-ele mandou
a você! Você é um-um
Sabe, nós tomamos ofensa a sermos chamados nomes, só goste de qualquer outro, ele
disse em uma advertência ronrona próximo a sua orelha. Não estava muito perdoand
o dele para insulto ela muito, mas ele não podia parecer resistir.
A pergunta era era realmente um Shadowdweller que fathered teve a mulher atrás d
ele? A dança de luz e sombra não eram só seus para próprio. Vampiros, e outro Ni
ghtwalkers, podia ser da mesma maneira que sensíveis debaixo das circunstâncias
certas. Os vampiros podiam montar sombreia bastante bem. Responde por sua pele p
álida. Mas em todos os casos, a habilidade de agüentar luz solar era claramente
um humano que truque genético que ela reteve de sua mãe miserável.
Mas Magnus era propenso para acreditar em que isto era um Shadowdweller. Não era
desconhecido; era só ininteligente e difícil de executar tais negócios. A mulhe
r antes dele, apesar de sua idade, mostrou aos ecos de sua mocidade. Ela deve te
r sido uma criatura tentadora, bonita então. Especialmente para um de seu tipo,
com sua justiça e características loiros, de olhos azuis. Mas quem pai da Ashla
era, o ato de engravidar um humano era unconscionable. O modo como genética de N
ightwalker segurou tão dominantly? Como uma criança ela podia ter morto em seu p
rimeiro toque de luz solar. O sofrimento teria sido imperdoável. Quem ele era, e
le tinha sido egoísta e irresponsável, e Magnus rezou que isto tinha sido uma ob
sessão de um tempo que não estava sempre repetida.
Infelizmente, sabendo sua corrida à medida que ele fez, ele tinha medo que suas
orações eram inúteis.
Mas ele explicou um grande não negociar o menos do qual era como Ashla podia ver
eles em Shadowscape, e como ela podia se parecer tão real e completamente encarn
ada. Poderia também explicar o estado muito letárgico que ela estava em. Era pos
sível isto, sem até percebendo isto, ela estava realmente em Enfraquecia.
Mas por dois anos?
Dois dias podiam dirigir algum deles louco. O que dois anos fizeram para ela? El
a era protegida por seu humano metade do euphoric conseqüências? Ela não soube s
obre Shadowscape ou tentou de propósito para chegar lá, mas o trauma de seu acid
ente a mergulhou nisto de alguma maneira. Era possível que suas pessoas segurara
m a chave a ajudar ela achar sua saída de Enfraquecer?
Rastro. O rastro quem ela confiou e que era bastante poderosamente perito em Enf
raquecia; Ele podia a ajudar.
Leve ela! A mãe sussurrada ferozmente, como se ele estivesse um sujo pequeno secre
to que ela não quis seu deus para ouvir. Leve ela para seu inferno e livre mim de
sta maldição! Você tem minhas bênções, só a leve! Tome suas costas para o diabo
que a desovou!
Isto, senhora, Magnus friamente disse, forçaria-me a trazer suas costas para você,
e eu nunca seria tão cruel qualquer ser para vivo.
Com isto, Magnus sacudiu uma mão contra um agrupamento de nervo atrás de sua ore
lha, forçando ela em inconsciência. Ela era inútil para ele agora, e aborrecedor
além disso. Ela podia delírio e delirava quando ela acordou, espero que sobre d
iabos roubando sua filha assim ela se causou muita dificuldade e cuidado psiquiá
trico. No muito menos, levaria sua a parte melhor de uma semana para recuperar-
a enxaqueca que ele só daria a ela. Ele iria ter que fazer um pouco de penitênci
a isto.
Mais tarde.
Magnus deixa a mulher flácida cair para o chão com um sem graça clunking soa com
o ele girou para a cama onde corpórea da Ashla auto deita. Ele cruzou para ela,
evitando o apoiar os monitores e seu stinging luz. Ele lentamente a examinou, de
seu negligente, inclinando dedões do pé para sua cabeça. Ela vestiu um pouco de
ridiculous vestido rosa com uma tira de comparação amarrada em seu cabelo. Seu
cabelo era muito mais longo em realidade, ela enrola penteado de modo plano em u
m externo sacode em seus ombros que aperfeiçoaram a imagem de uma boneca de porc
elana sem defeito, ou algum tipo de princesa dormente de um conto de fadas. Magn
us podia facilmente ver por que a mãe forneceu tal parafernália. Sua filha tinha
sido defeituosa e danificada em seus olhos enquanto ela tinha sido viva. Nesta
encarnação da morte próxima, ela podia finalmente ter a filha angelical que ela
almejou, até enquanto ela rezou para sua danação. O padre era mãe da adoecida a
propósito Ashla teve demente uma estrutura caso contrário bonita religiosa. Ele
não poderia compartilhar a convicção no deus Cristão, mas ele sempre apreciou a
sabedoria e direção complicada forneceu.
Ele era desenhado para as bandagens em seus braços pequenos, desembrulhando um d
epressa e inspecionando o ferimento curativo. Algo a feriu recentemente, mas sua
constituição realçada devia recuperar depressa. Ele perguntou-se em sua habilid
ade de curar exteriormente mais rápido que ela podia se curar. Não era uma carac
terística comum em Shadowdwellers mesmo. Mas ela era uma híbrida, e isso mudou t
udo. Mais importante, mudou sua debilidade para luz solar. Ela envelheceria? Ela
seria suscetível para as enfermidades que assombrada sua raça, aqueles que cego
u aqueles gostarem de Rika, ou pior? O que seus sentidos eram? Se ela fosse um m
estiço, então era muito possível ela e Rastro eram Canonizados à medida que ele
disse, entretanto ele ainda não completamente entendeu a natureza de como ela ar
riscou sua vida para seu filho.
Magnus contou com o que ele soube, e ele veio até dois fatos muito simples. Os p
rimeiros era que ela estava nesta mistura meia armado de Enfraquecia e coma huma
no, mas se ela iria ter qualquer chance de vir para claro disto, seria com a dir
eção das pessoas do Magnus. Certamente não iria acontecer enquanto uma desculpa
pobre para uma mãe sentada acima dela a desejando em inferno.
O segundo fato era que eles a deviam a outra metade de sua herança. Era algo seu
pai despreocupado devia ter assegurado, mas não tido. Quem ele era, ele provave
lmente não se importou com tais detalhes triviais e o que eles poderiam signific
ar para uma mulher jovem que provavelmente sentiu em seu coração que ela não enc
aixou quase com o mundo ao redor ela, ainda nunca entendida por que ela sentiu a
quele modo. Isto era um sentimento que Magnus verdadeiramente podia entender. Aq
ueles que distinguiu-se entre outros por causa de seu poder freqüentemente supor
tou infâncias duras. Era qualquer um um ato de equilíbrio cósmico que projetadas
para sensibilidades de temperamento muito aqueles de grande poder aprenderia o
que quis dizer ser tiranizado por aqueles mais forte que eles mesmos, ou era sim
plesmente um fato social de vida e o modo como ciúme trabalhado dentro de grupos
de crianças e adultos. Derrubando o que você não entendeu era um quase primitiv
o imperativo, pareceu. Ele viveu debaixo daquele jugo como uma criança, lutando
tiraniza e cuspindo adultos semelhantes só porque ele podia esgrimir o poder de
verdade. Agora, ironicamente, algumas das mesmas pessoas o viram para penitência
s como seu padre.
Tido Ashla estado cheio-se sangue com este presente curativo, ela teria definiti
vamente sido reivindicado como um handmaiden. Os 'poderes dos Moradores de auto-
curativos eram bastante notáveis, mas ela seria longe de supérflua. Para todas a
s suas forças, existiam debilidades iguais nas formas de vírus e doença que até
seus sistemas avançados não podiam derrotar. Se ela provasse qualificado em quai
squer curativas daquelas doenças, a faria tão precioso quanto platina.
Seu se importe de era longo composto, ele soube, mas ele gostou de pensar em coi
sas como ele descobriu logística em sua cabeça como escapar com ela. Ela não tev
e nenhum tubos de respirador abaixo sua garganta, só uma máscara de pressão que
suavemente poderia lembrar a ela para respirar. Porém, um tubo de alimentação ex
istiu, junto com uma metades dúzia outros pontos de acesso jás feito os humanos
costumavam manter ela vegetando corpo.
Este girou seu intestino com desgosto, mas não pelas razões iria Sophia Townsend
. Magnus, como Rastro, não podia estômago a idéia de ser suspenso entre vida e m
orte como isto. Não existia nenhuma honra para isto, nenhum propósito. Para um g
uerreiro, era um insulto medonho e dramático. Ainda, manteve seu vivo longas suf
iciente para uma de suas pessoas para a achar e possivelmente a chamar de volta,
o padre admitido. Neste caso existiria benefício para todas esta mecanização do
corpo humano e suas funções.
Ele rapidamente desconectado ela da cama e máquinas, cortando alarmes tão depres
sa quanto ele podia quando ele podia achar eles. Ele queimou seu entrega afiado
abrasa como luzes batem eles das máquinas, mas ele apenas tomou nota. Ele teve o
corpo delicado de Ashla Townsend livre em minutos, scooping ela em cima de seu
colchão e rumo à janela ele chegou por.
Nenhum truque pequeno, este, ele confiou para seu companheiro inconsciente como el
e olhou abaixo ao longo da rota ágil que ele tomou pelas sombras para chegar lá.
Mas nenhum grande desafio, qualquer um. Não tenha medo, e descanse você mesmo fá
cil. Eu conseguirei você abaixo seguramente. Então, eu acredito em que nós preci
saremos de um hospício de Shadowdweller tender você um dia ou dois antes de nós
fazer nosso caminho para o Alasca. A escuridão lá cresce longo e bonito, e Rastr
o estará lá esperando por você.
Magnus era destemido por seu silêncio. Sempre que ele podia, aqueles próximos di
as, ele gastou tempo que conversa com sua carga como se ela fosse perfeitamente
parte da conversação.

Quando Rastro era lançado das restrições de quatro pontos, era resolutamente ant
iclimactic. Ele saiu da cama e deixou o quarto, só para ser lembrado que eles es
tavam na estrada e limitados por velocidade e movimento. Ainda, era mil vezes ma
is suportáveis que isso estrangulando sensação ao redor seus pulsos e tornozelos
. Ele tinha sido seguro por suave lambskin e metal não em chamas, mas ele não fe
z nenhuma diferença para os caminhos lembrados em seu cérebro. Saltado estava de
stinado, se ele era teias de aranha ou titânio.
Ele gastou seus primeiros dias da liberdade chocando e quieta, deixando a paisag
em da noite vai por desadvertido até que eles vieram para uma parada. A necessid
ade para combustível compeliu eles, o único exterior de coisa da escolta eles pa
raram. Existia uma provisão onboard alguns dos caminhões, mas isso era para mais
tarde na viagem quando postos de gasolina e semelhantes correram escasso, da me
sma maneira que as pessoas fizeram, que era boas para o Shadowdwellers rumo à co
lônia no Lago do Alce.
Rastro andado fora de, evitando as luzes da estação, e acharam alívio em uma res
piração de ar fresco, escuro.
Rastro?
Rastro girado depressa, seu espasmo da mão contra seu katana até como seu cérebr
o registrou a familiaridade da voz. Ajai Killian. O que eu posso fazer para você?
Killian subiu localizar devagar, muito ciente de como no limite o vizier deve se
r afinal ele tinha sido por no na semana passada. Às vezes, Killian esqueceu que
o Rastro de espadas levou não era só decorativo, como alguns dos senadores mais
pomposos e outros homens nobres gostados de tocar em. O rastro tinha sido levan
tado em joelho do Magnus, e não existia nenhum guerreiro melhor vivo, nem um pro
fessor melhor. Baylor deve ter esquecido este também, ou ele poderia ter pensado
duas vezes sobre abordar Rastro como um objetivo.
Tinha sido um extremamente movimento ruim.
Não é nada muito vital, realmente. A escolta real é assegura bastante. Minha preo
cupação é mais para o Santuário RVs. Eles estão tendendo a ficar para trás um po
uco, diminuindo a velocidade nós. Eu conversei com M 'janeiro Shiloh sobre isto
ontem, mas não parece importar muito para ele. Existe sido nenhuma melhoria. Qua
ndo nós formos separados
As coisas ficam perigosas. Eu sei, Localize preenchido. Shiloh ama quando Magnus nã
o estiver ao redor. O poder para ignorar você provavelmente dá a ele um duro-.
Sim. Killian secamente riu. Ele pode ser um real bituth amec quando ele quiser. Eu
só não vejo o propósito de maldição. Ele arriscará todo padre e handmaiden naque
les veículos só para o que? O show ele não tem que escutar o segundo filho de um m
embro de clã secundário?
Talvez. Eu tomo isto como uma lembrança isto, apesar da guerra solucionando, até
padres uma vez vieram de clãs e puderam ainda segurar rancores. Mas, Killian, eu
não posso fazer este para você. Você tem que achar um caminho para estalar seu
asno na linha ou ele continuará subjugando para você.
Como você propõe para que eu faço isto? Killian perguntou a irritabilidade afiada.
O santuário corre muito segrega do resto de nós. Você sabe isto. Até Tristan e M
alaya não têm o poder para dizer a eles o que fazer!
O governo não devia decidir religião, Rastro automaticamente disse. Eu aprecio sua
dificuldade. Magnus é, claro, o líder melhor mas ele não está aqui agora mesmo. Vo
cê pode ou reclamar para Magnus uma vez que ele retorna ou você pode achar um ca
minho para fazer seu ponto.
Reclame para Magnus. Killian scowled blackly. Você quer dizer tagarela. Drenna, ist
o chupa! Quando eu concordei em encabeçar segurança, eu não percebi quanta bulls
hit estupidez que quis dizer lidando. Eu pensei que significou usando minha espa
da e proteção para proteger o escalão mais alto do novo reino. Ao invés, está li
dando com padres pomposos e aristocratas arrogantes que pensam que eles sabem me
lhor que eu faço porque eu sou lowborn sujeira para eles.
Você é um herói de guerra, Matança, e você não esquece isto, Rastro nitidamente di
sse. Não deixe eles esquecer isto.
Sim. Killian sorriu devagar e Rastro podia ver um poderosamente mau pensado flitti
ng por seus olhos de carvão. Quanta penitência você figuraria que eu deveria se e
u puxasse minha espada de folha larga na convencida bastarda e fiz ele urinar el
e mesmo?
Isso depende de se existia ninguém no quarto para agüentar testemunha no momento,
Rastro meditado com um metade sorriso. A humilhação privada é muito diferente que
uma pública. Mas se você fizer qualquer um, você melhor não rezar nada já acont
ece para Magnus. Se Shiloh entrou em poder permanente em Santuário, você seria f
ucked.
Eu penso que eu seria fucked de qualquer maneira. Obrigado, Rastro. Se você com l
icença, eu penso que eu vou ir polir minha espada.
O rastro riu na ameaça implicada, entretanto com Killian ele soube que ele não p
odia estar certo se ele iria ou não afirma ele mesmo naquele modo. Killian gosto
u de declass ele mesmo quando ele vestido de seus argumentos, mas diferentemente
de Guin ele nasceu sido o segundo filho, ou alguns diriam o herdeiro sobressale
nte, para um comandante de clã. Isso o fez nobreza. Ele podia ter facilmente tor
nado um senador ou um líder cívico de escolha com uma vantagem assim. Mas ele er
a verdade isto quando Shiloh era envolvido, lidando com Santuário podia ficar di
fícil. No fim, Magnus era a palavra final quando veio para isto, mas sempre que
ele não estava disponível, igreja e estado começaram a cabeças de alvo. O rastro
tentou advertir seu pai das características obnóxias de seu subordinado e herde
iro posicional, mas Magnus teve ainda para alterar qualquer coisa sobre a sucess
ão. Verdade, não era sua escolha só, mas seu era a voz mais poderosa em Santuári
o. Porém, também era verdadeiro que Shiloh nunca fez qualquer coisa exceto ser u
m carrapicho no alvo real todo de vez em quando.
Como ele disse para Killian, era um assunto de que ele querendo dobrar músculo e
sente um pouco poder. Mas Rastro conheceu o que aborreceu alguém que apreciou a
queles tipos de coisas podiam girar fora para fazer um dia.
Rastro caminhado atrás em direção ao veículo dos Chanceleres, seus passos que ec
oam na noite vasta escura e fria canadense.
Ashla.
Pensando sobre ela era inevitável, e ele não era oposto para aquele. Ele não tin
ha medo de enfrentar os enganos lastimosos que ele fez com ela. Mas era duro de
reconciliar o que ele fez com que ele sentiu sobre contato físico com uma mulher
por doze anos. Isso tudo aconteceu muito facilmente e então depressa. Ele cruzo
u a linha sem vacilação, e ele simplesmente o confundiu. Ele quis culpar isso tu
do no euphoric condição, mas ele soube que ele não podia. Ele tem sido perfeitam
ente são a primeira vez que ele reagiu para ela toca. Ela o causou dor terrível
na frente de curativa ele, e ele lembrou da violência que enviou chamuscando em
impulsos por sua mente, mas ele saltou passado ele em uma piscadela quando ela c
omeçou a o tocar.
Talvez ela começou a o curar longe mais fundo que ele deu seu crédito.
Era verdade, ele veio um modo longo desde seu cativeiro. Ele reconciliou muito,
curou um grande negócio sozinho. Ele confiou mulheres o tempo todo, Rika e Malay
a por exemplo, e ele apreciou grande afeto com seus amigos também. Ele tinha est
ado fisicamente atraído para outros, mas
Aqui a parede era construída. Cruzando em intimidade com alguém era para compart
ilhar vulnerabilidade com eles. Quis dizer expondo pele e cicatrizes, memórias e
sensações. Quis dizer superando o tempo de gatilhos e o tempo sensório mais sim
ples novamente, e ele simplesmente não podia fazer isto. Não era algo que ele po
dia pular em só ninguém. Ele não podia sujeitar uma mulher que não desconfia par
a a psicose de suas memórias traumáticas sem preparar seu muito bem antecipadame
nte, e até então não existia nenhuma garantia.
Mas a euforia passou por cima isso tudo, como uma pedra que salta acima da água
tranqüila. Ele dominou Ashla, controlou todo movimento que ela fez, todo toca qu
e ela deu ou tentou dar, modo da sua psique de administrar seus assuntos de vuln
erabilidade. Seu lovemaking tinha sido cru e até superficial. Ele tomou anos no
valor de satisfação dentro dela e dada nada em retorno. A idéia o fez doente par
a seu estômago.
Ele soube.
Oh, sim, ele soube. Sentando naquela cadeira e assistindo ela, ele soube que ela
era só o que ele precisou. Ela era algo quase impossível achar no meio de mulhe
res de sua raça. Submissa, facilmente controlou, muito condene doce e gentil par
a palavras, e todos este apesar de um passado ele podia cheirar em sua que era t
ão estragado quanto seu próprio. Eles dois sobreviveram, subido acima do que out
ros tentaram fazer para eles, mas eles não eram curados ainda.
Não ainda.
Uma parte dele soube que ele ficaria. Ele cobriu isto em uma briga interna por h
onra, mas ela tinha sido muito perfeita para uma alma que clama para surcease. S
uccor o aguardou em um pequeno, delicado pequeno corpo, e ele conheceu a mulher
dentro seria o bálsamo perfeito.
Rastro parado pelo RV, debruçando de volta contra ele como emoção apertou longe
o espaço em seus pulmões, sufocando a respiração de seu corpo. Ele subjugou para
a linha de propósito. Ele quis fazer direito por ela quando ele percebeu como e
la tinha sido tratada, mas até lá era muito tarde já. Tinha sido muito tarde o m
omento que ele a beijou. Pelo menos ele a trouxe para seu primeiro orgasmo antes
dele completamente perdeu sensação e controle. Mas era de nenhum conforto como
as horas seguintes jogado de novo em sua cabeça. O trouxe uma mistura opressiva
de remorso, responsabilidade, e compreensão fria, mas ele também trouxe uma pres
sa inesperada de adrenalina e memória-induzida excitação. Não existiu nada genér
ico ou homogeneizou sobre o modo que sentiu a tocar e a saboreia. Ele podia aind
a responder para a memória de seu sabor molhado e o sentir dela em suas mãos. Se
u coração fez correr e ele fechou seus olhos em torno da memória da sensação de
corrediça nela. Ele gemeu suavemente no poder disto, sabendo que não teria sido
o mesmo teve isto sido qualquer outro.
Ninguém teria estado muito dando. Ninguém teria de boa vontade sacrificado seu p
róprio prazer e até seu bem-estar fisicamente só para sate a fome sexual de um l
ouco. Mas ela de alguma maneira conhecida a profundidade de sua necessidade. Alé
m da euforia, além da luxúria empinada, ela soube que existia uma criatura como
danificou e desesperado que ela era, clamando para o sinal mais leve de calor e
intimidade leal. Ela soube ninguém mais faria para ele, e ela percebeu só sua de
voção sem defeito e rendição inquestionável podiam ter amarrado eles juntos.
E ele a reembolsou para ele a abandonando para a solidão escura ela temeu e sofr
eu em. Ele até não a deixou com o calor de satisfação sexual meio decente para a
levar por.
Condene-me, ele sussurrou, piscando emoções de volta odiosas como ele olhou fixame
nte nas estrelas. Era uma coisa para sofrer, e era pior para infligir sofrimento
em outro. Em um inocente. E ela era inocente. Oh, existia conhecimento amargo e
experiência fria dentro dela, mas em seu muito coração ela permaneceu verdadeir
o para inocência. Ela tratou outros melhores que ela esperou ser tratada; Ela de
u o que ela podia e não esperava nada em retorno. Tudo que ela foi esperou. Ela
esperou para respeito, ou justiça na muito menos. Ela o confiou com uma crueldad
e quase simples.
Ajai Localiza.
O rastro girou seu olhar para Malaya, dando seu um horrendo tipo de sorriso. Aver
iguando mim, K 'yatsume?
Sua vec 'um, Ajai. Você está o estando pela última vez entre nós que precisa de r
egulamento, Rastro. Tudo que eu ofereço ser minha compreensão, tão pequena quant
o pode estar para sua situação. Mas aqui eu sou exatamente o mesmo. Meu irmão ta
mbém, entretanto ele encurralará você em seu próprio tempo e modo.
Nenhuma dúvida, Rastro concordou. Existem aqueles que pensam ele auto-indulgente e
cavaleiro, mas você e eu o sabemos melhor. Seu pior atributo é arrogância, e iss
o retificará propriamente a tempo.
Bastante depressa, eu imagino, uma vez que a mulher adequada consegue o pegar.
Rastro rido nisto. Malaya era segura que todo problema só precisou de uma boa mu
lher para resolver isto. Especialmente problemas com homens em seu caroço. Era t
ímido com que freqüência ela podia ser direito sobre isto. As perspectivas e pol
ítica femininas forte da Malaya em face a valores tradicionalista da sua cultura
eram bastante uma experiência de saber. Mas por séculos as mulheres de sua cult
ura dançaram em submissão visível enquanto governantes suas casas com vontades d
e ferro. Malaya esteve só trazendo este fato em uma jurisdição pública.
Nós alcançaremos Fairbanks no próximo dois ou três dias. O lago do alce é só um n
orte de mais distante de dia. Então nós estaremos em casa novamente. Eu sempre a
mei perseguir a escuridão como isto, mas eu amo estar em casa até mais.
É o mais íntimo que nós podemos chegar a Shadowscape enquanto em Realscape. Dific
ilmente perfeito, porque existe sempre um pouco de pedaço de luz, mas longe mais
segura que cidades e longas-queimando verões brilhantes no Sul, rastro Respondid
o.
E nenhuma ameaça de euforia, qualquer um, ela adicionou. Ela balançou sua cabeça,
examinando sua expressão infeliz. Rastro, não existe nada para você ter vergonha
de. Ninguém podia ter predito o que aconteceria para você.
Eu tive uma responsabilidade para sair, K 'yatsume. Quando eu fiquei que eu estav
a sendo egoísta e
Rastro terminado com uma sacudida de sua cabeça, incapaz de achar palavras adapt
ar seus pensamentos e . Ele disse isso tudo antes, para ele mesmo e para seus re
gentes como eles tentaram o tirar de seu silêncio os passados dias.
Bem, de qualquer maneira, eu precisei conversar com você sobre qualquer outra coi
sa, Ajai, Malaya quietamente disse.
Era uma frase e tom chave que agiram gostam de um gatilho subliminal para locali
zar. Ele ouviu isto e outros como ele muito freqüentemente pelos anos, e ele def
iniu o trabalho que era tão importante ele. Teve o poder para o trocar fora de s
uas recriminações próprias quase imediatamente, guiando sua mente e enfoque sobr
e um caminho completamente diferente.
Claro, K 'yatsume, qualquer coisa que você deseja. Eu farei meu melhor para ser d
e serviço. O rastro deu seu um coração-tocado arco de respeito, até como seus olh
os arremessados ao redor para procurar por Rika. Malaya raramente o consultou se
m Rika por seu lado, e até que era uma situação de marco. Qualquer dificuldades
existiam que genialidade da Malaya e Rika não podia resolver junto eram ou basta
nte complicado ou um assunto pessoal se teve em direção ao outro.
Rika e eu estamos um pouco em conflito sobre algo, ela disse cuidadosamente, roçad
ura suas mãos juntas para calor como ela começou a compassar um espaço pequeno n
a frente dele. Malaya raramente mostrou a tal agitação em público, e Rastro esta
vam imediatamente preocupados para o monarca normalmente composto.
Defina um bit, ' que ele a encorajou.
Uma polegada menos que Guin e eu estamos em conflito sobre isto, ela disse esquisi
tamente.
Ah. Isto é sobre deixar Guin caçar fora os outros traidores no Senado.
Sim. Eu sinto aquele se você e meu irmão concordarem com Rika e Guin, então talve
z o assunto é comigo.
Não necessariamente em um modo negativo, K 'yatsume. Você e eu fizemos papel do m
inúsculo, dissenting verbaliza entre muitos antes. Freqüentemente Pode ser o com
eço de um ressonar chamando, como você viu por você mesmo, se sua convicção em é
forte suficiente. Se você for seguro que você é certo, que seu razoamento é som
e racional, não devia importar para você o que o resto de nós pensamos. Claro,
você devia sempre ser aberto a argumentos. A teimosia e compromisso para condena
ção são duas coisas diferentes.
Então o que você pensa? O que meu irmão sente neste? Ele mantém declaração que eu
devo escolher o que é melhor para minha mente desde que Guin é meu protetor, ma
s ele diz isto com um semblante tão horrendo. Ele não está contente, entretanto
eu não posso determinar o que ele está mais chateado sobre.
Eu penso que aquele desde que Guin começou a fazer campanha deixar seu lado, forç
ou Tristan tomar o assunto desta traição mais seriamente. É freqüentemente o cas
o com seu irmão que qualquer afeta você e seu bem-estar destaca o imperativo em
um assunto para ele.
Sim, ela concordou, seu lips que enrola em um astuto e contented tipo de sorriso.
Isso era bom até onde Rastro estava preocupado. Os gêmeos tiveram causa para ser
satisfeitos consigo mesmo na segurança de seu amor para um ao outro. Era uma bê
nção funda ao redor. As coisas teriam sido muito diferentes tidas sua relação id
o o modo de Cleopatra e seu irmão Ptolemy. Mas você está evitando dar a mim a res
posta eu verdadeiramente quero. Por favor, eu imploro você não ser tão evasivo q
uanto Tristan está sendo. Se ele perguntasse a você para manter semblante, então
certamente eu não aferroarei você em quebrar fé com ele, mas se ele não tem, eu
seguramente podia usar um pouco de direção aqui.
É encargo aduaneiro do Guin seu chamando, ele diria proteger você. Existem muitos mod
os de fazer isto. Ambos por seu lado e longe disto. Rastro alcançado para etiquet
a seu braço, fazendo ela pára seu agitado compassando assim ela encontraria seus
olhos. Se sua relutância para mandar embora ele é somente baseado em seu medo pa
ra sua vida, então você está tentando parar um trem com um grão de sal. Guin per
derá sua vida um dia porque ele está tentando salvar seu. É seu destino e a muit
o definição de tudo que ele suporta. Nada que você pode parar aquele a menos que
você o renuncie de sua posição, e que só estaria suficiente cortar a vida fora
dele.
Rastro, ela sussurrou em protesto, levantando uma mão para cobrir sua boca como ra
sga que tem bordos seus olhos. Eu não posso agüentar o pensamento. Eu eu pensei que
estava terminado. A matança e morte. Primo contra primo. Estes últimos anos eu
era conteúdo crescente que todos nós sobrevivemos. Agora eu sinto como está desv
endando antes de meus olhos. Baylor está morto, e você quase perdeu na batalha.
Rika cresce mais fraco e, entretanto ela recusa admitir isto, eu sei que ela ten
ha medo que tempo é crescente pequeno para ela. Tristan
Os olhos estreitados do rastro para ouvir ela falar da morte e Tristan na mesma
frase. O que de Tristan? Ele faltou algo crítico durante seu tempo de recuperação?
Isto era por que ele quase nunca deixou a casa real para ele mesmo. As coisas p
odiam mudar na virada do vento e tudo pego em cima em um maelstrom.
Você acima de tudo outros o sabe quase como também eu faço, Rastro. Esta atitude
cavalheiro sua, as diversões, as mulheres, e seu princípio aborda para sua vida
pessoal não é certa. Eu confio você corretamente para o guiar, e minha fé em voc
ê e o homem eu conheço meu irmão para ser levar minha confiança nele por, mas eu
estou preocupado. Não é?
Claro que eu sou. Eu suponho que eu estou pulando tempo resolverá isto. Às vezes
nós precisamos ter permissão para cometer nossos enganos e até para agir gostam
de um asno. O rastro sorriu quando ela riu por suas lágrimas, suas pontas do dedo
de elegante arrastar as gotas faladores depressa. Não se preocupe. Eu não o deix
arei envergonhar esta casa, e eu não o deixarei me tornar um perigo para ele mes
mo, este governo, ou algumas de suas pessoas. Não que eu penso que aconteceria d
e qualquer maneira. Eu penso que eu acredito em que ele esteja fazendo o que nós e
stamos todos fazendo. Agora que nós povoamos em uma rotina e em segurança de pos
ição, nós somos remanescentes com tempo para lembrar das guerras e tudo que nós
vimos e fizemos neles. Nós temos tempo agora para pesar, para remorsos, para ans
werability para nossos enganos. Para todos nós aqui, enganos significadas vidas
perderam. É um fardo que todos nós diferentemente agüentamos. Isto é modo do Tri
stan de contender.
Malaya movimentou a cabeça, provavelmente já tendo suspeitado tanto. Mas era bom
que ela teve finalmente sonoro ela concerne localizar. Ele perguntou-se quando
ela alcançaria sua tolerância para a mudança em seu irmão. Global ele era uma di
ferença tão secundária, e restringida principalmente para sua vida pessoal, mas
ele era uma figura pública agora e todo comportamento se tornou carne para críti
cos alimentar em. Tristan não fez nada errado ainda, mas projecting um playboy i
magem não era a melhor coisa para fazer para um monarca jovem que desejou fosse
seriamente tomado. O rastro teria que enfocar neste mais no próximo futuro.
E Guin? Ele a iniciou, devolvendo eles em ponto.
Guin. Ela disse seu nome suavemente, quase como se ele fosse um quebra-cabeça que
a confundiu. Eu admito que eu abomino a idéia de mandar a ele em incumbência do b
obo que provavelmente o conseguirei morto. Porém, eu entendo que alguém terá que
fazer isto e vida de alguém pode bem ser perdido no processo.
Você está colocando mais valor em sua vida que em outra pessoa ? Rastro perguntado
francamente.
Não, ela jurou. Minhas fraturas de coração para toda vida, se sabido pessoalmente p
ara mim ou não. Seja só que eu não posso explicar isto qualquer melhor que dizer q
ue eu saber em meu coração que enviar Guin naquela cova de víboras é para trazer
morte nesta casa. E eu não me necessariamente refiro a Guin, mas eu não posso s
er mais específico.
Entendo.
Intuição. Era uma coisa enganadora. Especialmente em mulheres de Shadowdweller d
o poder significante. A intuição deve sempre ser heeded. O rastro acreditou nist
o. Infelizmente, teve um hábito ruim de ser vago e não específico. Ainda, Malaya
estava sendo bastante específica no momento, e isso levantou uma bandeira séria
com ele. A intuição da sua majestade não era como da mulher média. Estava muito
mais definido. Mas se ela estivesse sendo vaga, ele teve que acreditar em que e
la teve suas razões. Ele só desejou que ela compartilhasse o que aqueles eram.
Então sua escolha parece som para mim, ele disse a ela. Porém, devia agora ser até
você escolher uma substituição que Guin confiará em seu lugar, ou você nunca o c
onterá. Ele não desobedecerá você até o muito momento ele é seguro que você morr
erá se ele não fizer. Sua vida é sua só lealdade no fim.
Eu sei. Eu acho que eu já sei que sugerir. Obrigado, Ajai. Você acalmou meu espír
ito. Ela deu a ele um coração-tocado arco, um sinal de respeito enorme. Deixe-me s
aber se eu posso já fazer o mesmo para você. Ela endireitou e encontrou seus olho
s como ela armou sua cabeça ao lado. E Rastro, você poderia manter em se importar
que nós mulheres estão mais perdoando que você poderia esperar ou merecer. Mas qu
alquer que você pensa sobre você mesmo, você não é querido para ser infalível. N
enhum de nós somos. Você pode se esforçar, e isto é bom, mas você nunca terá suc
esso, e isto é para ser esperado.
Com isto, Malaya se debruçou em beijar sua bochecha em afeto morno, breve.
Como ela foi embora dele, Rastro tocou o lugar de calor que ela deixou atrás de
em seu rosto, sorrindo com bemusement. Nunca o surpreendeu o quão Malaya sábia e
ra para sua idade, mas ele sempre pasmo ele o quão misteriosa sua contagem de te
mpo podia ser. Não era nem o conselho que mais o marcou, embora tocasse sua part
e. Era era apenas do modo que ela conseguiu o bobinar em de seu alienado de um aut
o-feito pária. O que aconteceu em Shadowscape não definiu tudo que ele era como
um homem. Ela lembrou a ele de que agora mesmo que ela o sacudiu de volta na imp
ortância de seu lugar entre eles.
E ele soube isto, assim que ele achou a oportunidade, ele iria achar um caminho
para solucionar o que ele devia para Ashla Townsend.
Capítulo 12
Ashla era agora bastante certo que ela foi completamente doida.
Talvez era solidão que a dirige acima da extremidade, ou talvez ela acabou de co
meçar nozes do conseguir-ir, mas de qualquer modo ela era bonito bem seguro que
ela perdeu todos os seus mármores e eles estavam caindo com pequenos arremessa p
or uma cloaca rala em algum lugar.
Ela estava no Alasca.
O como e por que era uma vez mais completamente penugento, mas agora, em vez de
ser perdido e só no vazio vasto da Cidade de Nova Iorque, ela era perdida e asno
só e gelado do seu freakin fora no vazio do Alasca.
Por que ela já faria algo como isto era completamente além de sua compreensão. O
s requisitos de roupa só estavam totalmente inaceitáveis para ela. Ela amou vest
idos. Porém, um vestido em um inverno de Alaskan adicionado até um inferno de um
updraft, e ela não acabava de não ser tanto de um escravo para adaptar. O clunk
y botas pesaram uma tonelada, o vento soprou seu ao redor gosta de um pó mote, e
ela teve, goste, duas por cento corpo gordura em algum lugar em uma bochecha de
seu asno. Isso significou que ela conseguiu realmente frio realmente fácil até
em que outros julgaram tempo morno.
Isto era ridiculous.
Sua loucura estava começando a embarcar em seus nervos.
Certo, então talvez existiu um imperativo subconsciente dizendo seu só para cair
fora de Nova Iorque durante algum tempo, uma tentativa para se roubar da tentaç
ão para procurar constantemente para um homem que não ir voltar.
Eles nunca voltaram. Era simplesmente um fato de vida que ela devia ser usada pa
ra até agora. Ela era uma monstruosidade, sempre fazendo algo misterioso ou algo
errado, e nenhuma dúvida quando ele veio a si de qualquer enfermidade que era q
ue ele sofreu de, ele estaria olhando de volta em seu tempo com ela gosta de um
homem com uma ressaca ruim olhou para seu tempo gasto com algum pintinho feio em
um bar.
Era severo, mas era para o melhor que ela conseguiu isto por sua cabeça. Ela tev
e que parar de pular para inútil, unachievable tolice. Especialmente agora, nest
e unpopulated solo improdutivo de um mundo que era os sedimentos do Alasca.
Ela teria pensado talvez seu imperativo subconsciente teria a conseguido para o
Oeste Chester, Ohio, no mais. Ela foi para o casamento do amigo lá uma vez e tin
ha sido um bom, pacífico pequeno lugar.
Bem, fatos eram fatos e existiu pequeno uso que agarra sobre isto. O que ela pre
cisou fazer, realmente realmente rápida, era para achar um aeroporto e valente d
aqueles aviões arrepiados e consegue o inferno fora do congelador. Afortunadamen
te, estes tipos de coisas eram listados em livros de telefone local. Ela acabou
de ter que esperar que eles tiveram um aeroporto em Fairbanks, Alasca.

O acampamento nos subúrbios de Fairbanks foi fechado para o público geral, mas a
companhia de Shadowdweller era uma exceção. O dono nunca entendeu por que estas
pessoas sempre vieram da mesma maneira que a neve começou a voar, mas ele não f
ez muito cuidado quando eles estavam pagando a ele o que totalizou em uma fortun
a e eles até não quiseram a eletricidade ligada.
O rastro era busying ele mesmo facilmente. Existia sempre muito para fazer com u
ma companhia grande das pessoas que eram crescentes cansadas de ser limitadas o
dia todo e na noite toda, e ele favoreceu temperamentos delicados.
Como ele ajudou organizar o acampamento em um círculo protetor com Tristan e Mal
aya em seu centro, ele começou a pensar sobre o enclave no Lago do Alce que eles
eram rumo a. O terreno completamente isolado era só reachable com veículos espe
ciais favorecida neve e gelo montanhoso ambulante. Quando o oleoduto tinha sido
construído nos anos setenta, trouxe rebanhos de colonos humanos em áreas que tin
ha sido só para os 'Moradores ' e os nativos humanos ' para o tempo mais longo.
Forçou o Shadowdwellers mover norte em terreno que era um pouco mais inóspito pa
ra o humano médio. A princípio ele acabava de ter sido clãs formando seus pequen
os territórios em um rosto de montanha ou outro, mas a maior parte de que tinha
sido destruído nas guerras. Desde que eles reconstruíram em uma colônia total, e
les fortaleceram e condensados seus recursos e habilidades em uma entidade única
.
Muito de era construído belowground, uma cidade inteira esculpida fora do rosto
da montanha que chateia o lago superior chamou Lago do Alce. Era o tipo de ambie
nte só o mais robusto de almas ousadas conquistar, não importa forma desenvolvim
entos complexos para sociedade de um migrar. Mas ele assegurou isolamento e isol
amento e nenhuma pergunta perguntada. Para o humano que pensamento para estar cu
rioso, eles eram nada além de uma vida selvagem e estação de pesquisa geológica.
Mais importante, estava em casa para o Senado e era a cadeira política oficial d
e suas pessoas. O rastro estava bastante certo que qualquer tinha preparado dura
nte os meses do verão enquanto sessão tinha sido saída estava destinada a criar
sua cabeça logo depois da casa real chegou. Mas isso era alguma jornada de dias
ainda. Deu a ele tempo para enfocar na tempestade potencial e como ele teria Tri
stan montar fora sua parte disto. Porém, ele teve um sentimento que iria dissolv
er em território do Guin e Xenia de preocupação e controle no fim. Ele rezou não
conseguiria bastante que fecha, mas depois de seu mortal encontro com Baylor, e
le quis permanecer se preparou para toda possibilidade.
Estes pensamentos eram provavelmente por que ele sacudiu quando uma mão atacou s
eu ombro. Sem pensar que ele agarrou alça da mão e trançada que ele girou ao red
or.
Magnus! O rastro deixa imediatamente vai, mas ele podia dizer o padre não era ofen
dido ou afetado por seus movimentos agressivos. M 'janeiro, onde você está? Rastro
exigido dele.
Jornada um pouco lateral, Magnus respondeu. E agora, é sua virada.
Eu não sei o que você quer dizer. Rastro indicado em torno do acampamento ocupado.
Eu sou um pouco ocupado no momento e eu sou dificilmente capaz de partir. Que jo
rnada?
Eu recuperei uma de nossas pessoas das mãos humanas.
O rastro sentiu tudo moer para uma parada súbita e quieta. Não que qualquer ativ
idade ao redor ele realmente parou, só ele completamente deixa notar isto como e
le olhou fixamente para seu pai. Um Shadowdweller nas mãos humanas era um perigo
terrível para sua corrida inteira. Estava chocando localizar que ele não ouviu
nada sobre isto antes, apesar de sua enfermidade e isolamento relativos. Sua cul
tura estava ainda pertencente a um clã, e quase ninguém iria perdido sem família
ou clã notando e uma ondulação de alarme que radia pela comunidade.
Que dano foi feito? Ele exigiu.
A exposição a humanos é virtualmente inexistente, e você entenderá por que em um
momento, mas eu tenho medo que o dano para nossa família é extensa. Magnus tomou
braço do Rastro e começou a o levar em direção ao traseiro do acampamento. Agora,
normalmente eu nunca sugeriria que um 'Morador descendo fresca fora de um ruim
euphoric experiência retorna a Shadowscape muito depressa, mas isto é uma circun
stância sem igual e eu exijo sua ajuda especificamente.
Minha ajuda? O rastro era incrédulo como ele era levado a seção de Santuário da ca
ravana. Eles passaram por Killian, que estava estando atentamente só fora de um
dos maiores caminhões na seção dos ministros da escolta. Magnus guiou Rastro adi
ante, e como ele andou dentro dele imediatamente sentiu o sensationalist emoções
e interesse que radiam em torno do quarto. M 'janeiro Shiloh estava lá com seu
handmaiden Nicoya. M 'janeiro Daniel, que era outro padre de nível alto, estava
lá também. K 'yan Karri e sobre um metade dúzia outro handmaidens milled sobre o
u eram adaptados-se suaves, suplicando oração. Todos estavam lotados naquele esp
aço único e só de pé lá e olhando fixamente para ele atentamente à medida que el
e chegou. Eu não entendo. Com todos os padres e handmaidens aqui, o que podiam eu
possivelmente forneço que sua experiência não iria
Agora você entende? Magnus perguntou suavemente quando todos rastro ser lógica e r
azoamento congelaram em meio do rio, entupindo seu todo sistema como ele permane
ceu e olhou fixamente para o corpo atingido cuidadosamente em uma cama de chão a
ntes de seus pés. Existe sempre uma explicação para até as coisas mais estranhas,
Rastro, Magnus suavemente lembrou a ele, não importa o quão impossível ou inveros
símil podem parecer.
Você disse família, Localize sufocado, forçando as palavras fora de seu choque-riddl
ed corpo.
Diferente mas o mesmo. Era Ashla. Realmente Ashla. Seu corpo físico, provendo um
falso dorme, suas mãos dobradas nitidamente só abaixo de seus peitos como se el
a estivesse pronta para ser deitada para descansar, e a subida mais suave, mais
leve e queda de seu tórax. Ele teve um desejo opressivo para rir ternamente no c
omprimento loiro bonito de seu cabelo, os cachos um tombo incontrolável e muito
provável a razão ela preferiu manter isto pequeno. Antes dele poder restringir o
impulso, Rastro estava em seus joelhos ao lado dela, seus dedos stroking pela m
assa preciosa de enrolar seda e luz.
Esta cabelo esta pele Ele deslizou suas pontas do dedo até localizar o pálido, magra
rasa de sua bochecha. O fez dor ver seu tão magro. Ela tinha sido tão esbelta pa
ra começar com, mas este estado a desnudou-se de toda loja sobressalente de gord
ura e músculo ela teve. O rastro girou olhos que queimada com emoção sobre o pad
re. Esta não são família. E uma tão delicada e delicada? Quando você soube nossas
mulheres para ser isso?
Ela é família, Magnus seguro ele, mas ela é família meia criado. E sua debilidade n
ão é nenhum diferente que da Rika. Ponha simplesmente, ela está doente. Mas eu p
enso que pode até ir além disto, porque a mulher em Shadowscape também era basta
nte frágil em sua aparência projetada. Seu humano metade permite que ela entre l
uz solar, mas eu acredito em que isto debilita sua força global no processo porq
ue ela é um de nós.
Um de nós, Rastro ecoado em suave disbelief. Mas ela tem estado em 'scape
Dois anos, Magnus forneceu.
Grande Luz em chamas, Rastro rasped fora. Dois anos?
Mas só seu 'Morador metade está lá. É só suficiente para permitir a você a sentir
e fisicamente a sentir, e suficiente para explicar por que ela podia ver todos
nós. Ela é o primeiro mestiço que eu já vi ou ouvi falar que não existi somente
em suposição e mito, mas é o que é todavia. Magnus explicou a mãe da história Ash
la reportou para ele, apagando tudo depois das circunstâncias de sua concepção.
O tratamento desprezível da mulher de sua filha não era para ele para revezament
o. Não, pelo menos, para ninguém diferente de Ashla, se ele até conseguisse a op
ortunidade. É Ashla possível era lançada em Enfraquecia em choque de seu acidente
, um reflexo para se proteger, sem até percebendo o que ela estava fazendo. Porq
ue ela é metade-humano, entretanto, eu estou achando que o Unfade é muito mais d
ifícil que é para nós ou é simplesmente um assunto de que ela não sabendo como.
Podia simplesmente ser porque ela não sabe que ela possa! Magnus, ela até não sab
e onde ela está. Ela não sabe qualquer disto!
Eu sei. Isto é uma razão por que eu exijo sua ajuda. Eu preciso de você para entr
ar em Enfraquecer e a achar. Você tem uma concordância com ela; Uma intimidade q
ue você pode utilizar ganhar sua confiança e convicção. Até que ela acredite em
tudo isto é verdade, ela não pode navegar seu modo atrás para Realscape.
Magnus, depois que Rastro de dois anos tragou ruidosamente e agitou sua cabeça co
mo ele olhou para o pálido que veias azuis correndo em redes minúsculas junto su
as pálpebras. Como nós sabemos que ela possa retornar mesmo? Como nós sabemos que
ela será intata quando ela faz? Ela se importa de podia quebrar da mudança súbi
ta. O pensamento de rastro do medo-riddled menina ele teve primeiro encontrado, e
fez sua corrida de coração. Era possível que sua intimidação fácil era os iníci
os de paranóia ou alguma outra psicose ela não poderia agitar até em Realscape?
Ou ele potencialmente podia destruir seu só para tentar e forçar duas partes de
suas juntas que tiveram vivido separadamente e crescentes em direções diferentes
por tanto tempo, como gêmeos separados de um ovo único sendo forçado de volta j
unto depois de dois anos fora do útero.
Mas até gêmeos crescidos de ovos separados pareceram permanecer conectaram um co
m o outro em níveis fundos que só outros gêmeos parecidos completamente para com
preender. Também Era bastante claro que humano metade da Ashla estava enfraquece
ndo-se sem seu 'espírito de Morador para suplemento isto. Se aconteceu agora ou
mais tarde, ela escaparia eventualmente.
Ela tem que saber os riscos; Faça a escolha para ela mesma. Eu tenho que dizer a
ela tudo. Ele olhou em Magnus. Eu quero dizer tudo. Luz e Escura, o 'scapes, as guer
ras de clã, Tristan e Malaya, até as migrações. As doenças. Eu tenho que dizer a
ela sobre outro Nightwalkers e os perigos nós enfrentamos junto.
Rastro, Magnus suavemente o interrompeu, diga seu mais que apenas dos males e monst
ros neste mundo. Equilíbrio. Em tudo, equilíbrio. Salve algum dele por posterior
mente. Eu sei que está em sua natureza para apresentar todos os lados e tocar tã
o feira quanto você possivelmente pode, mas tenha um gostar de seu estado frágil
.
Sim, claro. O rastro correu uma mão por seu cabelo como ele procurou a figura deit
ando tão quieto ao lado dele. Seu abastecimento de mente com imagens muito difer
entes sua, uns que pulsada com vida e movimento. A pulsação vital de seu corpo e
o calor dela apressando respiração em sua orelha; Até quando ela agitou de medo
e chorou suas frustrações, ela era sempre toda polegada viva. A vida poderia as
sustar seu um grande negócio, ainda ela caminhou lentamente adiante por implacav
elmente e sobreviveu, até contra chances obviamente tremendas. Ele só a conheceu
depois que ela se tornou prendeu em um mundo que ela não podia compreender. Ele
podia ver por que alguém temeria algo assim. Porém, não todo mundo poderia só p
ara manter ida apesar de isso tudo.
Rastro levantado-se depressa, clenching e unclenching seus punhos para uns segun
dos, pausando estirar seu pescoço até que deu um vertebral estalar. Ele fechou s
eus olhos, tentando afinar fora Magnus e todos os outros padres e handmaidens no
quarto.
Se eu não voltar em vinte e quatro horas, venha depois de mim você mesmo. Traga T
ristan e Guin se você deve, mas não outros, ele firmemente instruiu.
Temendo que o enfraquecer depois de euforia ser natural, Rastro, Magnus murmurou. N
ão existe nenhuma vergonha nisto.
Não é o enfraquecer que eu temo, Rastro nitidamente o corrigiu. Porém, ele não ela
borou sobre que era que claramente teve um aperto acima dele.
Não importou depois de um minuto, entretanto, porque ele lentamente entrou Enfra
quece.

Ashla estava parando uma rua principal em Fairbanks.


Bem, em realidade, ela estava gingando. Ela invadiu uma loja de departamentos e,
mais ou menos sete camadas de roupa mais tarde, alcançaram calor perfeito. Ela
sacrificou graça, moda, e coordenação, mas condena isto, ela era morna. Ela acho
u isso tudo. Suéteres, óculos de proteção, parkas, calças separadas, e longo joh
ns. Ela era embrulhada em cicatrizes gostam de um Natal apresentar, seus olhos o
bscurecidos pelos óculos de proteção de sol do montanhês ela vestiu. De fato, se
u nariz era quase o único exposto de coisa para o ar, e até que estava principal
mente enterrado debaixo de seu silenciador. Ela pareceu com algum tipo de saltar
menina de bebê que pertence ao Homem de Michelin.
Morna, morna, morna, ela alegrou para ela mesma como ela se apressou ao longo da l
igeiramente calçada escorregadia. Pense Flórida. Aruba. Martinica. Eu pergunto-me
se existe um avião indo para Mazatlan. Da mesma maneira que boa que Nova Iorque
, só nenhum inverno. Entretanto existe aquele assunto da água sórdida inteira. E
u podia tentar
Ashla deslizou para uma parada quando alguém de repente saída na frente dela. Aq
uele desejo sempre presente para gritar assumiu o comando de como mãos fortes en
roladas ao redor seus braços. Ou tentados. Ela era bastante um pudgy punhado no
momento. O reconhecimento não aparecer até que ela ouviu uma risada masculina ba
ixo rumbling abaixo contra seu rosto. Estava um pouco torcido por suas orelhas p
rotegidas, mas apenas da mesma ela o soube em uma batida do coração.
Rastro!
Ela não podia acreditar em seus olhos arregalados. Ele estava aí, tão grande qua
nto vida, exatamente como ele tinha estado em Nova Iorque. De fato, ele era muit
o exatamente o mesmo que ela perguntou-se se ela estivesse tendo alucinações ago
ra. O casaco longo, o samurai espada atirada para seu cinto, sua toda roupa pret
a e
Tudo outro.
Os ombros que teriam bloqueado fora o sol, existiu sol. A curva bonita de defini
u músculo em baixo de roupa que radiodifusão como verdadeiramente impressionante
mente ajustam seu tórax e barriga eram. Aqueles surpreendentes, tronco-fixas cox
as encaixaram em tecido escuro que não podia esconder o poder opressivo que ela
soube que eles eram capazes de geradores.
Dentro de todas as suas roupas, Ashla se pareceu de repente completamente desnud
a. Ela sentiu suas mãos hasteando seus braços para seus ombros, a sensação dista
nte e amortizada, ainda de alguma maneira como afiada como sempre. Ela teve uma
memória de corpo total de seu toque e de todas as frustrações infinitas a arreli
ou para. E então ela lembrou que um momento cedo em entre eles onde tudo reuniu-
se perfeitamente, e seu corpo inteiro zumbidos com uma lavagem rápida de recorda
ção do orgasmo que soprou seu completamente longe.
De repente, ficando morno não era mais um assunto.
Oi, ele a saudou, como se eles planejassem desde o princípio em diante encontrando
um ao outro milhares de milhas longe de onde eles tiveram visto pela última vez
um ao outro.
Ela o bate.
Ashla completa o esmurrou no braço tão duro quanto ela podia, embora ela soube q
ue iria machucar seu mais que o machucaria. Ainda, ela fez isto e sentiu condeno
u bom para fazer isto.
Ow! Ela ganiu, agitando fora seu pulso. Você empurra!
Me? Eu não sou a pessoa que fez o bater!
Eu quis dizer você grande puxão! Como em você assustado mim metade para death! Como
em onde o inferno tem você been? Como em eu pensei que você estava morto, seu gran
de, mudo jerk!
Bem, eu não estou morto. E eu vim aqui assim que eu podia. Eu estava doente, jei
Li, e ele leva tempo recuperar.
Ashla fez beicinho debaixo de seu cachecol, e Rastro sentiu o efeito apesar de n
ão poderem ver isto como radiou de seu soprado-em cima idioma de corpo.
Eu sei isto, ela quietamente cedeu. Eu era só assustado para você.
Eu sei que você era, e eu sinto tanto eu ponho você por isto. Mais arrependido qu
e você já perceberá. Rastro arrastado abaixo seu cachecol colocado em camadas, si
multaneamente drenar seus óculos de proteção. Ele respirou um pouco melhor o min
uto que ele podia ver seu rosto, a energia que vibra em seus olhos um alívio par
a sua alma. O corpo meio morto ele deixou atrás de em Realscape o agitou para se
u caroço. Ele tinha horror ao perigo de enviar suas costas para isto, mas ele co
nfiou Magnus saber o que era melhor. Se o padre disse que ela morreria se ela nã
o voltasse para Realscape, então Rastro acreditou o em. Você está frio? Ele pergun
tou a um arreliar para seu tom como ele inspecionou seu arranjo.
Não mais. Eu até não sei o que eu estou fazendo aqui. Isto é totalmente louco. E
como na Terra você me achou aqui? Ela hesitou como ela procurou seu rosto e de re
pente percebeu que ela estava para aprender tudo que ela quis saber sobre o mund
o, e que este homem misterioso ela levou para sua cama soube tudo sobre isto. Qu
e ele provavelmente conhecido tudo sobre isso tudo junto poderia ter irritado el
a, exceto ela não podia recordar já perguntando a ele se ele pudesse a iluminar.
Ashla, eu quero que você volte para casa comigo.
Ele podia ter a batido acima de com uma pena. Boquiaberto nele, ela lançou um po
uco risadinha. Os homens simplesmente não fizeram pedidos assim sua. Não acabou
de não acontecer. Entretanto novamente, eles não fizeram amor para ela como eles
rastejaram por três desertos e ela era o oásis proverbial, qualquer um.
Localize tido.
De fato, como ela olhou fixamente em cima em seus olhos escuros, ela conseguiu o
relampejar sentimento quente que ele faria isso tudo de novo dada metade de uma
chance. A pensada feita ela traga duro, seu coração que dança com um passo rápi
do. Poderia ter estado esvaziando e frustrante e completamente estranho no fim,
mas ele ainda tinha estado o melhor sexo de sua vida. E se ele fizesse todos aqu
eles enquanto ele estava doente bem, ele pareceu bastante saudável agora, e ele te
ve que fazer uma menina perguntar-se.
Ela estava aí, vestindo possivelmente o mais ridiculous pilha de roupa ele já vi
u, e depois de só cinco segundos de examinar seus olhos, Rastro reconheceu que e
le estava pulsando com uma euforia que não teve nada a ver com Shadowscape, com
exceção do fato que ela estava nisto. Ele girou sua mente longe de tanta que aco
nteceu, julgando isso tudo tão desmerecedor porque tinha sido estragado por seu
comportamento abominável. Mas ele esqueceu sobre a conexão sensual crua que eles
tiveram. Bem, não esquecido acabou de empurrar isto de lado. Ele não fez isto ou
seu um pedaço de maldição de justiça. Então ele não entendeu por que ela estava
olhando para ele como ela era. Ele teve, afinal, só sido a última em uma linha l
onga de decepções em sua vida.
Antes de nós dizer ou fazer qualquer outra coisa, ele disse depressa, eu preciso di
zer a você o quão arrependido eu sou para tudo que acontecemos. Eu eu não estava e
m minha mente de direito. Eu sei que isto desculpa de maldição de um ser pobre p
ara como eu me comportei, mas Ashla?
Ele avançou depressa porque ela era apoio longe dele. Para seu choque, ela levan
tou um afiado guerreando mão, advertindo ele de volta dela. Sua expressão inteir
a era cortada como se ele acabou de fazer algo unimaginably horrível para ela, e
ele sentiu sua corrida de coração com a coisa mais íntimo pânico para absoluto
que ele já sentiu em sua vida. Nem mesmo quando Acadian teve
Não, não, não! Ela cuspiu a negação dura e pisou um pé inicializado. Eu não posso o
uvir isto. Eu não estou ouvindo este! Ashla girou ao redor e começou a gingar for
a de tão depressa quanto ela podia. Ela o ouviu logo atrás ela, completamente de
simpedidas por suas roupas aquecidas, sensuais. Eles eram escuros, sob medida, e
perfeitos em todos os sentidos que lisonjeou seu corpo magnífico, só goste de t
udo sobre ele pareceu muito dolorosamente perfeito. Ele era bonito para olhar pa
ra, espantando assistir como ele moveu, ambas dentro e fora de roupas, e tiveram
um mortal pecado para uma voz. Ele era esperto e seguro, sua confiança e corage
m tão óbvias e tão opostas tudo que ela era. Por causa de todos este, ela simple
smente não podia agüentar compreensão para que ele retrata todo momento que ele
gastou com ela. Ela não quis ouvir sua manhã-depois de que não ser você, sou eu fa
la! Então e se ele estava sendo considerado suficiente para aborrecer dando sua
a fala de maldição no primeiro lugar? Então e se que um modo de passo estava em
cima para ela em cortesias? Ela não acabava de não poder agüentar isto.
Ela fez um direito duro e se apressou o walkway do edifício mais próximo. Ela pe
netrou no lugar e parou pequeno quando ela percebeu que ela estava em um correio
, o vazio totalmente do salão de entrada e suas paredes de caixas de posto que a
fornece com em nenhuma parte para esconder e nada para pôr entre ela mesma e a
inevitável. Então ela spied os contadores de serviço postal. Eles eram bonitos a
ltos em cima e ela estava resolutamente fora das qualificações de salto alto o m
odo que ela era vestida, então ela devia ter sabido melhor que ir para isto.
O pânico fez pessoas fazerem coisas mudas bonitas às vezes.
Afortunadamente, Rastro era muito mais rápido que ele pareceu, que estava dizend
o muito. Ele a pegou pelo braço da mesma maneira que ela estava para fazer um pu
lo de duas polegadas sobre um contador de quatro pés, tecedura sua ao redor para
o enfrentar.
Você até não me permitirá se desculpar com você? Você é tão irreconciliável?
Oh, meu perdão não tem nada a ver com isto, e você condena bem saber isto! Ela est
alou de volta nele, empurrando de volta seu capuz e o deslumbrando com a distraç
ão de seu glimmering cabelo. Ele ainda não podia acreditar em que ela teve até u
ma onça de Shadowdweller dentro dela. Se você quiser absolver você mesmo de tudo
e faz você mesmo sentir melhor, então multa! Qualquer! Obrigado. Não obrigado. Q
ualquer que você quer. Eu não me importo. Certo? Vamos partir, devemos nós?
Eu não estou absolvendo eu mesmo de qualquer coisa, ele retornou para uma carranca
escura. Isto é meu ponto inteiro! Eu estou tomando responsabilidade para a
Grande! Uau, você é um exemplo estelar de honrado manhood, ela disse sarcastically
.
A desculpa animalesca e horrenda para lovemaking eu sujeitei você ! Ele terminou.
Oh, bem, você Ashla se corta fora de como suas palavras afundaram em. W-o que?
Não há necessidade de mim zombar, ele disse stiffly. Eu sei que não existia nenhuma
honra e certamente nenhum respeito em minha parte para que passou entre nós, As
hla. Ele passou e absently agarrou o cabo de sua espada. Eu imploro que você enten
da que eu não era eu mesmo. Teve eu sido
Eu sei, ela suspirou. Você nunca teria feito isto. Você não pensa que eu conheço ho
mens como você não escolhe meninas como eu? Não para real, de qualquer maneira.
Sutaptu! Ele explodiu com a palavra, uma palma disparar atingir contra o contador
só além de seu ombro. Deish sata apth atu mename! Quem ousaria implicar tal coisa
? Ele alcançou com sua mão livre, couro e músculo de prender a atenção seu duro p
elo queixo e a forçando a examinar seus olhos furiosos. Que tipo do mundo eles le
vantaram você em, que você viria para livre de que pensando tais mentiras calvas
, pretas? O que tenho eu feito para fazer você pensar-me tão raso e
Sua fúria pareceu sangrar fora dele em um momento, seus olhos indo largo para um
momento. Ela percebeu então que ele estava achando, com vergonha atormentada, a
quelas culpas em seu comportamento ele se sentiu respondido sua própria questão.
Mas a verdade era, ele tratou ela gostar de ninguém mais já teve. Desde o momen
to ela fixou olhos nele, nada tinha sido habitual ou normal. E agora, quando ela
weeded fora suas emoções e reconsiderou tudo que ele tentou dizer para ela, ela
percebeu que ele honestamente achou ele mesmo algum tipo de vilão para seu trat
amento dela em Nova Iorque. Ele estava esperando que ela o condenar! Para evitar
ele ou qualquer era aquelas mulheres fizeram para homens que caíram abaixo de s
eus padrões. Ela certamente não saberia o que isso era. Abaixo de padrões, sim;
A oportunidade dizer a eles muito, não.
Mas indiferentemente, ele tinha dificilmente sido criminalmente blackhearted.
Você não fez nada para fazer-me pensar que isto, ela suavemente disse, um mittened
mão alcançando o tocar em seu tórax um pouco indecisamente. Eu só eu aprendi a esp
erar o pior de todo mundo e só ir de lá. Eu sinto muito, está errado para mim fa
zer isto. Você não merece ser maltratado para que outros fizeram.
Não, ele concordou, mas talvez eu faço para que eu mesmo fiz. Sua mão girou e gentle
d ao longo do lado de seu rosto, o couro em seus dedos suaves e vestidos de temp
o e familiaridade. Você mereceu melhor que o que meu cérebro e corpo febris deram
a você, jei Li. Sua cabeça escura abaixou mais íntima para sua, a queda mais lon
ga de seu cabelo na frente escovando sua fronte suave tão penas quanto seus olho
s chateiam profundamente em sua. Eu quero dar a você que Ele parou, uma andorinha d
ura pontuando sua mudança de coração em expressar seu pensado. Mas Ashla quis im
plorar ele continuar isto. O que ele quis?
O rastro puxou longe e olhado no teto, tomando um momento para colecionar ele me
smo. Ela não percebeu o âmbito cheio da batalha interna que ele estava sacudindo
acima dela. Ele veio lá com um propósito diferente, e ainda aquele propósito cr
ucial e crítico dissolveu em nada como os fantasmas de euphoric memória combinar
am com a realidade da química que chamejados entre eles em faíscas severas, ator
doantes. Mas Rastro forçou ele mesmo para continuar tarefa. Seu tempo era pequen
o. Não existia não dizendo quanto tempo vinte e quatro horas em Realscape traduz
iriam para onde eles estavam, e existia só tanto para dizer a ela. Era um fardo
surpreendente em sua alma para decidir onde começar. Ele cometeu mais que sufici
ente enganos, e qualquer que ele fez agora pôde custar sua vida.
Escute, ele disse em vez de números não contados de outras coisas ele sentiu a nec
essidade urgente para dizer, nós não temos muito tempo e existe muito para discut
ir. Nós devíamos ir em algum lugar mais confortável assim nós podemos nos sentar
e conversar.
Eu não quero ir em qualquer lugar, ela disse, as palavras um pouco entorpecem como
eles vieram, quase como se outra pessoa estava dizendo eles. Ela arrastou fora
de seu mittens, lançando eles para o chão para enfatizar ela estava ficando põe.
Eu quero saber o que você iria dizer agora mesmo. Antes de você parar e pensou s
obre isto.
Não é im
Deixe-me decidir o que sou importante, ela inseriu.
Imediatamente imperativo, eu iria dizer. Realmente, para mim, é muito importante.
Mas, jei Li, o que é mais importante é sua vida e sua segurança. Eu sacrificare
i tudo, especialmente meus próprios desejos egoístas, a fim de proteger isto.
Teve que ser a coisa mais surpreendente que ninguém já disse para ela. De fato,
desde que ela nunca ouviria qualquer coisa até remotamente como isto antes, ela
não teve nenhum conceito de como reagir. Ela percebeu em algum nível distante qu
e ela devia ter medo de sua implicação que sua vida estava de alguma maneira em
perigo, mas tudo que ela manteve audição era tudo depois daquela parte.
A cultura do rastro era bastante formal, para todos seus modos e liberdades sedu
tores, então ele nunca realmente teve uma fêmea se lança impulsively em seus bra
ços antes. Ele certamente não estava esperando que isto de seu pequeno rato que
tomou ordens muito melhor que ela expressou idéias de suas próprias, mas como se
us dedos desprezados em cima pelo cabelo atrás de sua cabeça e tomaram alça para
o demolir para sua boca, ele esqueceu tudo sobre isto.
Ele esqueceu tudo sobre tudo o momento seu lips tocado para seu. O rastro sentiu
seu beijo como raio; De sua energia elétrica até sua queimando luz brilhante, i
sso tudo abrasou um caminho direto ele. Ele era dentro de sua boca antes dele pe
rceber isto, e uma vez que ele percebeu isto que ele era absolutamente enganchad
o. Ele esqueceu o modo incrível que ela saboreou? Ou ele acabava de ter estado a
té agora ido que primeira vez que ele não tomou o tempo para notar a doçura suti
l sua? E condene se ela não beijasse gosta dos flashs de uns súbitos estroboscóp
icos, chiando pulsações quentes que queimou graciosamente e em Technicolor ilumi
na. Sua língua pequena era talentosa e má que o rato tímido retirado-se calmamen
te do retrato e a mulher sofreu fome para paixão aumentada para anúncio.
Rastro alcançado até xícara seu rosto em suas mãos, mas ele amaldiçoou contra se
u lips quando suas luvas impedidas sua habilidade de sentir sua pele delicada. E
le manteve sua boca, alcançando ambas as mãos atrás dela desnudar-se fora do ofe
nder couro. Quando ele teve suas costas no berço de seu palma isto só despediu s
eu desejo por mais. Só então fez ele permitir que ele mesmo perceba só quanto el
e a quis desde o momento que ele deixou seu lado. Convencendo ele mesmo que qual
quer impulso ele teve para seus durante os últimos dias tinha sido sedimentos ju
sto da doença para ele, algo para ser reprimido ou escondido, ele não permitiu à
possibilidade que o poder ele sentiu tinha sido real. Então muito real. Qual er
a mais, agora que seu se importa de era completamente claro e a euforia bem dist
ante de suas ações, tudo que era remanescente era a necessidade vasta entre eles
.
Ele não pensou que ele podia sentir qualquer coisa mais poderoso que a euforia-i
nduzida obsessão para ela. O rastro estava agora sendo ensinado uma lição afiada
no poder de mente e espírito acima de suas próprias falhas e debilidades.
Ashla, ele disse, significando algo e esquecendo o que ele quis dizer entre um bei
jo e o próximo, ela era que encantando.
Eu não me importo, ela sussurrou com metade incoerência. Só não pare de mim beijar.
Por favor.
Ah, jei Li, ele suspirou. Como eu posso não dizer não quando você implora muito lin
damente?
E isso era o fim de lutas do Rastro de consciência. Ele perdeu ele mesmo no mome
nto tão completamente quanto ele podia, bebendo ela nele mesmo porém ele podia,
e rosnando com frustração quando sua roupa proibiu alguns dos melhores modos.
Como se ela falasse o idioma gutural mesmo, ela começou a rasgar e arrastar em s
eus artigos de vestuário. Juntos eles descascaram fora de seu muitas ridiculous
camadas, o número empinado deles permitindo o par para construir um selvagem tip
o de impulso à medida que eles foram. Ele só deixou sua boca em resumo quebrou a
comodar o desenrolar de seu silenciador espesso. Uma vez que era ido que ele est
ava fechado hermeticamente de volta para o fogo divino de seu beijo.
Os beijos de Ashla nunca conhecida podiam ser tão atordoantes. Não importou que
eles fizeram isto antes. De repente Era todos novos, como se ele tivesse sido do
is outros estranhos que gastaram aqueles horas tangled junto no calor de sexo. E
ste tempo, ela podia sentir a ternura de primoroso atando sua fome óbvia. Era to
das em suas mãos. Sempre que ele trancou o remendo mais pequeno de sua pele, ele
pausou para xícara e embalou isto, sentir toda polegada e contorno ele podia an
tes de febrilmente alcançar continuar a livrar em cima seu acesso. Ele não clara
mente percebeu que ele alcançou sua camisa final até que ele desnudou-se isto fo
ra de e suas mãos caídas sobre quentes, pele nua.
Oh, Deus! Ela ofegou, o contraste entre sua pele aquecida demais e suas mãos muito
mais geladas causando a exclamação.
O rastro não deu a nenhum quarto. Agora que ele teve segurou sua, ele não estava
deixando ela ir até que ele absolutamente teve que. Nada em sua vida o preparou
para o tipo de desejo que ele estava sentindo. Foi tanto mais fundo que carne,
até agora além da pulsação de ebulição de seu sangue como apressou por seu corpo
completamente animado. Todo seu medo sobre como seria para ter uma mulher o toc
a, ter esta mulher o toca, uma vez que ele estava em sua mente de direito, simpl
esmente desaparecido como seus dedos pequenos movida furtivamente acima de sua g
aiola de costela e então suas costas sem tantas como um vacilar que ecoa em seus
movimentos de corpo. Ele foi totalmente quieto, uma sensação de temor e prazer
totais o apressando como seu toque rastejado em cima a profundamente linha cicat
rizada de sua espinha e ele não só sentiu isto, mas sentiu isto gostar de encant
o doce como radiou para seu sistema nervoso inteiro. Ele pausou pegar sua respir
ação contra seu lips, sua garganta que aperta com emoção opressiva. Ele pensou a
queles nervo pathways para sempre destruído, vítimas trágicas de uma cadela má q
ue queimaria em Luz para seus pecados. Mas tente como ela teve, Acadian não ganh
ou. De fato, o mais pequeno wisp de uma mulher acabou de derrotar meses de melho
res esforços do Acadian com um toque simples de sua mão.
O rastro era tão extático sobre esta revelação e o encanto vitorioso que seguido
que ele scooped ela em cima debaixo de seus braços em ambas as mãos e a içou co
m facilidade aérea sobre o countertop atrás dela. Este a trouxe em cima uma boa
distância em altura, aliviando a diferença significante entre eles e abrindo tod
as as novas possibilidades para suas alcançam e suas. Ela escavou suas mãos em s
eu casaco até que ele tomou seu tire as mãos seu longo suficiente para deixar el
a empurrar isto fora de seus ombros. O couro pesado estatelado fortemente sobre
o chão, mas ele já era distraído pelo sentir de suas mãos em seu cinto. Era só s
eu cinto de armas, mas desde que afivelou diretamente através da mosca de sua ca
lça comprida, ele podia sentir suas pontas do dedo stroking contra ele como ela
trabalhou o couro livre do gancho.
Aiya, ele exclamou em uma explosão aquecida de respiração. Como é que algo tão simp
les pode trazer um homem para seus joelhos?
Mas você não está em seus joelhos, ela retornou, sorrindo contra seu lips. Ela sen
tiu o cinto partir-se em suas mãos, mas ela esperou por ele com seus dedos como
ela deitou suas palmas contra ele e bastante corajosamente stroked acima dele pe
lo tecido de sua calça comprida de sarja. Ela podia sentir a pronta inchação de
sua ereção clara como dia, mas ela prolongou sua procura todo o mesmo, diminuind
o a velocidade isto para uma carícia infinitesimal.
Aiya, ele repetiu ferozmente, se você mantiver aquele, você estará em seu, ele a pro
meteu.
Ashla tsked sua língua na sugestão lasciva, até como ele agarrou alça de suas mã
os e fez sua gota o cinto de armas para o chão com um ruído antes dele empurrar
isto para segurança relativa atrás dela atrás.
Nós não conseguimos uma chance de tentar isto, ela notou com uma finta provocativa
para seu beijo. Então novamente, você nunca me ordenou para.
Oh, entendo. E eu devia ter?
Você é a pessoa que disse que eu era submisso. Ela deu a ele um nu-shouldered enco
lher os ombros, chamando sua atenção para o sutiã de concha rosa ela vestiu, que
realmente pareceu escura contra sua pele de lua branca.
Eu disse isto, ele concordou, e você disse caso contrário, eu recordo. Suas pontas d
o dedo alcançadas para localizar o caminho seus olhos estiveram tirando acima do
declive de seu peito. Uma enganchada em baixo da beira superior de sua xícara n
a esquerda, a extremidade baixa do projeto o trazendo diretamente através do cam
inho de seu mamilo escondido.
Eu-eu tive tempo para pensar sobre isto, ela o informou um pouco breathlessly. A m
udança em sua voz e na textura do mamilo ele arreliou o feito sorriso. Então fez
sua conversação.
Oh? Você veio para uma conclusão?
Sim. Eu sou submisso, ela admitiu, entretanto adicionou seu caveat, para você. Só p
ara você. O rastro é olhar atirado de volta até sua em surpresa não adulterada, f
azendo seu sorriso. Não olhe tão surpreendido. Parece certo desde que você era a
pessoa que figurou isto.
Você soube, ele disse.
Eu suspeitei. Ou talvez eu considerei a possibilidade. Mas eu nunca achei que isto
nunca que Ela lançou um suspiro poderoso, explodindo os cachos pequenos estando co
ntra sua fronte. Eu nunca estava ligado até que você começou a mim mandar ao redo
r. Acabou de vir muito facilmente. Deus, me fez tão quente, ela sussurrou como su
a cabeça curvada para ouvir sua confissão. Você não toma ordens, qualquer que ele
é que você faz para viver. Você dá a eles. Eu posso dizer. Vem muito naturalmen
te para você. Mas você não tiraniza. Eu posso dizer isto, também. Eu posso sensa
ção justa como você busca dar prazer com seus comandos. Bem, prazer para mim.
Quando eu puder, sim. Mas eu não sou tímido sobre dar os comandos desagradáveis,
qualquer um. Mas isto é meu trabalho. Você, jei Li, são estritamente para prazer
. Tudo que eu faço para você, se você percebe isto ou não no momento, é para tra
zer você prazer. Pelo menos, é agora que eu tenho minha cabeça em diretamente no
vamente.
Sim, você terá que dizer a mim sobre que um dia, ela disse suavemente como ela des
enhou atraindo padrões através de sua camisa com suas pontas do dedo.
Eu devia estar dizendo a você sobre isto agora. Eu devia estar dizendo a você mui
tas coisas.
Tem que esperar, ela disse a ele, debruçando adiante tocar beijos suaves ao lado d
e seu pescoço. Existe tanto que eu não cheguei a fazer última vez.
Como o que? Ele perguntou hoarsely. Não. Não responda isto. Se você fizer, acabar s
endo só gostar de última vez.
Hmm. Só goste? Quente, suado, e awesomely faminto?
Primitivo. Obcecou. Condene-me em Luz, você é incrível. Como você me afeta como i
sto?
Como isto? Ela perguntou, alcançando saltar seu comprimento abaixo de pontas do de
do de sua mosca e a carne inchada abaixo. Ashla dificilmente soube onde tudo iss
o desafio estava vindo de, mas com cada palavra ousada ele aceitou, e até reagid
o para muito fortemente, a mais valente ela chegou. Ela era quase vertiginoso co
m ele até que ele de repente surgiu contra ela e a prendeu contra a janela do ba
lconista.
Tão corajoso de repente, ele rosnou como ele pegou sua boca com sua em longa, come
ndo beijos. Vamos ver se você estiver ainda tão sassy quando eu tiver minha língu
a que danço através de seu clit.
Ashla ofegou na francamente falada promessa, e na pressa de líquida aquece envio
u escoando fora de seu corpo. Ela suspeitou que ele soube exatamente o que sua r
eação tinha sido, e que era o que iniciou ele para abaixar sua cabeça para seus
peitos. Mas em vez da caça óbvio para seu mais sensíveis erogenous áreas, Rastro
tocou em sua língua para seu esterno, começando no vale aquecido entre seus pei
tos e então lentamente correndo isto para cima para sua garganta. Quando ele alc
ançou o pequeno bem onde o dois conhecido, ele lentamente sacudiu sua língua ao
redor e através dele até que eles eram ambos os unmistakably certo do que ele es
tava imitando contra ela. A imaginação da Ashla entrou em extenuou como ela ante
cipou o que seria como ter aquela língua de perito onde ele a prometeu que ele t
omaria isto.
Ninguém, ela respirou em staccato ritmo, já quis fazer aquele para mim.
Ashla lamentou as palavras o momento que eles deixaram seu lips. Ela podia tudo
menos ouve o guinchar som de duros-aplicados freios que gritam pelo quarto como
sua cabeça empurrada em cima. Seus olhos de paixão escura reluzida como eles for
am largos em surpresa.
Explique isto, ele nitidamente exigiu, não percebendo como intimidando tom do seu
real vizier podia ser quando apareceu em seu temperamento. Você é de uma idade pa
ra maturidade sexual. Eu entendo que você não tenha instrução sexual em sua cult
ura humana como nós fazemos em meu, mas você pelo menos tem Como fazer que você ch
ama isto? Uma liberação sexual? Um tempo de experimentação e saber?
O rastro veio para perceber seu engano exatamente cinco segundos depois que ela
fez, e só então porque ele estava assistindo a mudança de expressões através de
seu rosto à procura da explicação ele buscou.
Você disse isto novamente. Você disse human.
Sim, ele certo tido.
Sim, ele brevemente concordou. Mas você disse que você não se importou e não quis c
onversar sobre isto agora, ele lembrou a ela. Eu estou só lembrando a você daquele
porque eu não quero que você pense eu não estava contando com ser completamente
honrado com você antes de todos este ele movimentou a cabeça até a situação de fim
de seus corpos assumiram nos o comando de.
Sim, mas eu não totalmente consegui que esta diferenciação do humano inteira iria
ser uma parte disto!
O rastro respirou fundo e suspirou isto. Existe muito mais para ele que isto. Mui
to mais para este lugar, e para você também. Eu direi a você qualquer coisa que
você quer conhecer, sempre que você quer saber isto. Somente, se agora é quando
você quiser a dissertação, eu vou ter que perguntar a você para colocar uma cami
sa. Você me distrai em oblivion como isto. Ele estressado seu ponto alcançando fo
rmar seu peito por seu sutiã, seu dedo polegar circulando sua aréola pelo materi
al bom uns tempos. Quando o ponto de seu mamilo começou a cutucar fora, Rastro n
ão podia parecer resistir enrolando dedos longos na roupa de baixo insuficiente
até que ele estava erguendo seu peito até seu lips. Ele a escovou com respiração
primeira, então aninhado lips seco contra ela até que ela fez um som de reclama
ção. Eu devo continuar ponto? Ele suavemente perguntou, o significado duplo muito
muito ruim dele. Ele era tudo menos jogando fora outra oportunidade perfeita par
a passar sem tocar este em cima com ela. Por que isto é tão duro? Era quase como
se ele tivesse medo de algo. A idéia ralada, mas ele soube que era muito agudo
não ter base em realidade.
Mas só então, o recentemente corajoso pequeno gatinho de sexo ele descobriu que
põe só suficiente curva em sua espinha para escovar seu mamilo entre seu lips. E
ra todo o encorajamento que ele precisou, sua textura que monta contra sua boca
assim, seu odor ativo como fonte fresca examina sangue do inverno cansado. Ela e
stava entre seus dentes na próxima batida do coração, sua língua guiando o modo
até que ele segurou seu suavemente quieto para o lento saboreando que ele almejo
u.
Existia uma perfeição para isso tudo que deixou eles ambos gemer em suave disbel
ief e prazer. Suas pontas do dedo crepitadas pelos cabelos encaracolados em seu
pescoço como ela o segurou ligeiramente para sua tarefa. Ela soltou ela voltar,
fechados seus olhos, e deixem as sensações simplesmente atropelar seu corpo. Era
como extremo esquiando, ou o modo que ela sempre imaginou sentiria só você e um s
entimento de alegria você precisa montar qualquer modo seu procurado, com exceçã
o dos tempos quando levou alça e montou você ao invés.
O joelho de direito conectado da Ashla a sua coxa exterior e montou até seu quad
ril, encorajando ele para entrar aquelas últimas polegadas de intimidade. Ela ai
nda vestiu suas botas, denims, e flanelas abaixo de sua cintura, mas sua proximi
dade teve um modo de direito em chamas por todos isto, até permitindo a ela sent
ir seu aquecimento de calor de corpo a pele já aquecido de suas coxas.
O rastro era fascinado por como temptingly duro tal carne delicada podia se torn
ar como sua língua rodou ao redor isto. Ele chupou seu fortemente suficiente par
a produzir um grito gutural dela, um som que foi muito profundamente por ele que
ele teve que ter isto novamente. Suas mãos estavam descascando longe seu sutiã
completamente até como ele trocou para o peito oposto e persuadiu ela para canta
r fora para ele mais uma vez. Não levou muitos para seus sentidos para começar a
encher com realimentação que o alertou para que ela subindo estimulação. O odor
de seu só estava suficiente o cego com a necessidade para a ter. O rastro desen
hou longe de seus peitos, olhando abaixo nas declarações vermelhos claro e rosas
de sua presença deixou atrás de em sua carne. Ele estava imediatamente subjugad
o pela sensação possessiva escorregando por ele, uma satisfação primitiva ativou
pela visão de sua reivindicação bem marcado em sua pele.
Ele espalha seu mãos ao alto seu corpo, montando as curvas de seu torso depressa
porque ela era muito condenava delicada e suas mãos aparentemente enormes contr
a ela. Ainda apesar de sua pequenez, ele recordou a energia com que ela tomou tu
do que ele teve muito febrilmente dado ela durante seu euphoric estado. De fato,
a memória de fez correr por ele gosta de metal derretido, aquecendo e o endurec
endo ainda mais. Era matéria-prima magnífica, ele percebeu, e dados o tempo e ha
bilidade adequados, ele podia girar eles ambos ao avesso com isto.
Mas você não tem nenhum tempo, uma voz sussurrou por sua mente, e isto é longe d
e uma jurisdição adequado para agradável qualquer mulher, não importa uma que é
tão complexa e tão meritória de mais.
Ele a tratou muito insensivelmente a primeira vez.
Ele simplesmente não podia fazer isto novamente.
Aiya, ele gemeu em um sussurro de frustração, você sempre faz-me esquecer eu mesmo.
Ou lembre de eu mesmo. Você lembra a mim que eu sou um homem com apetites para
mais que encargo aduaneiro e protocolo justo. Eu não senti deste modo por anos,
então ele e você me subjuga. A verdade era, até antes de Acadian ele não experime
ntar nada bastante como isto. Mas você faz-me esquecer tudo, ele respirou um pouco i
ncoherently como a visão dela em suas mãos trabalhadas exatamente quando ele est
ava a acusando de.
Eu assim, ela suspirou, seus olhos de céu azuis esfumaçados com paixão e necessida
de não consumida, suas pestanas meias varrido e abafadoras. Eu gosto da idéia de
que você esquecendo você mesmo por causa de mim. Ou lembrando. De qualquer modo.
Seus dedos caíram para a frente de sua camisa, e bastante depressa ela desfez a
fila até seu umbigo. Ele vestiu uma camiseta preta, mas estava ainda muito mais
íntimo para eles ambos como ela correu suas mãos dentro de sua camisa e acima do
ribbed tecido abaixo.
Eu tenho coisas para dizer a você, ele disse, sua respiração e palavras rápidas e
pequenas contra o lado de seu pescoço. Este lugar não é apropriado, e
Eles não estavam tão só quanto ela pensou que eles eram.
Cabeça arrebatada do rastro nitidamente, seus sentidos de paixão confusos de rep
ente chamuscando longe todas informações de estranho como um frio correu gosta d
e um alarme abaixo sua espinha. Ele foi para sua espada e encontrada com ar, recor
dando muito tarde que deita descartado no chão por seus pés. Era instinto só que
o fez puxão Ashla fora do contador como ele bate o chão à procura disto. Ele ou
viu e viu as estrelas de serra um momento mais tarde até como ele estava ainda e
m movimento ele mesmo, sua característica lamenta muito gosta da serra circulara
que eles ganharam seu nome. Três tiro de projéteis com lâmina pelo espaço onde
ele e Ashla acabavam de ter sido, entrando do direito e aterrissagem na parede l
onge na esquerda com três pancadas rápidas e sucessivas.
Rastro! Ashla clamou em surpresa como seu golpe de costas o chão de azulejo frio d
o salão de entrada de correio. Ele era abaixado acima dela, suas pernas ainda o
emoldurando como eles tiveram quando ela tinha sido concordada com o contador, s
uas mãos agarrando para sua camisa aberta. O rastro não estava olhando para ela,
entretanto; Seus olhos eram treinados de volta além da escrivaninha de caixa at
é como ele lentamente desenhou sua arma embainhada fora de seu cinto e através d
e seu corpo. Ashla lançou seu aperto nele, suas mãos e braços que fica para trás
sobre o chão como ela assistiu ele com largo, descrendo olhos. Suas mãos e a ar
ma ambos começaram a separar, com só polegadas para sobrar entre ele e ela pele
como a brilhante lâmina de metal lentamente puxou livre de sua bainha. Ela tento
u para não respirar tão duro, como trouxe seus peitos perigosamente perto da ext
remidade exposta da lâmina se ela fez. Ela assistiu ele lentamente coloca a envo
ltura graciosamente marchetada abaixo no chão sem tanta como um som. Então e só
então fez ele finalmente olha abaixo nela.
O rastro soube que Ashla não viu as estrelas de serra só pela expressão em seu r
osto depois que ele desenhou sua arma. Ele podia só imaginar o que ela estava pe
nsando depois de ter um homem a lança para o chão e a deitando debaixo de uma lâ
mina, mas sua posição estava defensiva e iria melhor parada os próximos projétei
s que atacaram eles. Desde que ele não podia explicar este sem doar a seu local,
ele deu seu um muito sério parece como ele tocou um dedo para seu lips. Se ela
fosse metade Shadowdweller, ele esperou que significou que ela soube como ficar
quieta. Certamente seu inimigo não visto teve suas habilidades em cautela abaixo
bateu levemente. Só anos de lutar em uma guerra composta de ataques semelhantes
salvou pescoço do Rastro e Ashla só então. Seus instintos veteranos tinham sido
sua salvação.
Ele muito suavemente alcançou a tocar onde suas pernas estavam agarrando para el
e em reflexo. Tanto como ele amou estar lá, ele não podia dispor a restrição. Co
m carícia de um persuadir abaixo o dentro de seu joelho e coxa, ele persuadiu a
suas pernas separadamente e então, tão mudas quanto morte, ele trocou sua posiçã
o assim ela estava agora entre suas pernas e protegidas pelo abaixar de seu corp
o. Então ele alcançou noiselessly para uma de suas camisas descartadas, seus olh
os afiados em torno do quarto como ele deslizou o tecido em suas mãos.
Espere, ele mouthed para ela, segurando sua palma fora em um movimento hospedado.
Até lá Ashla estava finalmente percebendo aquele Rastro sentiu algum tipo de per
igo, e que ele não era em jogos de sexo com objetos afiados. Sabendo ambos os fa
tos, ela não pensou que ela devia desperdiçar tempo demais em diante alívio acim
a do posterior. Ela quis apressar na camisa que ele deu a ela, mas sua advertênc
ia manteve seu imóvel.
Era quietude absoluta então, onde Ashla temeu que o som de sua respiração era mu
ito alta e trabalhada. Então, como a súbita pulando de uma aranha moída fora de
seu buraco escondido, Rastro saltado em movimento, o som afiado de metal ecoando
três vezes para combinar seus movimentos sucessivos e rápidos. Se não para as f
aíscas desprendendo-se a lâmina de sua rápida-mudança espada, Ashla não teria pe
rcebido que ele estava repelindo uma salva de objetos com isto. Pelo menos, não
até um quarto um glanced fora do chão próximo sua orelha, cavaco o azulejo casta
nho, que Lançou em sua bochecha com uma picadura dolorosa.
O rastro viu isso tudo, o estremecimento mudo de dor em seu rosto acima de tudo.
Que ela realmente não clamar o fez orgulhosa sua, mas ela não precisa ter aborr
ecido mais. Era claro que eles estavam em visões do seu inimigo. Então Localize
depressa movido para livre ela de entre seus pés, persuadindo a ela em cima e at
rás dele. Ele dificilmente a culpou quando ela praticamente se colou para suas c
ostas entre frenéticas ziguezagueia conseguir sua camisa. Porém, o forçou a comp
ensar pelo modo sua alça estava o dificultando. Todo extra pensado esteve um seg
undo perdido na frente de tempo de reação; As lições do Magnus que ecoa em sua c
abeça estava o advertindo disto.
Ele soube melhor que ir para a porta. Tanto como olhou a fuga rápida, sem conhec
er quantos oponentes ele enfrentou, ele podia não assumir nada era seguro. Não a
menos que ele faça isto seguro. Ele procurou depressa, amaldiçoando quando ele
percebeu que todas outras saídas devem estar no lado oposto do contador que eram c
laramente como o inimigo entrou no edifício.
O vizier quis saber só que aquele inimigo era, e como eles possivelmente podiam
saber que ele estavam até em Shadowscape. Novamente, agora não era o tempo para
desperdício pensou nisto, mas ele não podia fechar a suspeita que sussurra pela
parte de trás de seu cérebro. Ele e Ashla precisaram mover. Teve ele estado só,
ele podia ter sombra-saltada, a aquela coisa do poder sem igual que o manteve vi
vo por traiçoeiro e mortais circunstâncias gostam de escaparem as embreagens de um
sádico e vindo de volta de uma briga depois de ser apunhalados atrás.
Mas ele não estava só. E ele soube aquele se um 'Morador morto em Shadowscape, e
le estava morto em todo 'scape. Ele não podia arriscar que seria qualquer difere
nte para Ashla que era para o resto deles. A idéia de deixar seu corpo em Realsc
ape tão vazio quanto esquimó do gafanhoto fez sua pele fervilhar de ira. Pelo me
nos ele pensou que era ira. Era escuro e era poderoso, mas ira de alguma maneira
não pareceu ser inclusivamente suficiente para adaptar a emoção que ele estava
sentindo. Emoção, porém, era até mais de um impedimento que pensamentos eram qua
ndo veio para reação, e ele forçou isso tudo longe como voz do seu mentor sussur
rou o conselho em sua mente como claramente como se ele estivesse lá ele mesmo.
Estava pensando sobre Magnus que realmente deu a ele a idéia que ele precisou. M
agnus não deixaria lado da Ashla em Realscape até Rastro retornado. Não até vint
e e quatro horas passaram. O acampamento, entretanto, era uma boa distância de o
nde eles estavam e ele nunca arriscaria fazer isto lá e atrás para recuperar aju
da. Até sombra-saltando não podia o conseguir lá rápida suficiente, e seria unco
nscionable para deixar Ashla para os lobos pulando que eles deixariam ela ser só
porque ele era o objetivo eles procurado. Qualquer um que emboscaria um inimigo
então dishonorably era impossível de predizer. O único Rastro de coisa estava c
erto de era que ele podia não tomar nada para o concedido.
Magnus, porém, uma vez disse a ele que se um inimigo apagou a honra na batalha p
rimeira, então ele obrigou você para protagonizar por suas regras. O rastro era
mais que disposto a acomodar o conselho, mas ele teve um problema pequeno.
Ele não explicou nada para Ashla.
Rastro andado atrás com ela, desenhando suas costas até onde ele ousou sem compl
etamente encurralando eles. Então ele respirou fundo.
Nós temos um problema.
Sim, eu posso ver isto! Ela severamente sussurrou. Por que todo mundo quer matar vo
cê?
Porque eu sou uma parte muito importante do governo onde eu venho de, ele explicou
em um rápido silencia. Se eles me matarem, começa a debilitar uma estrutura polí
tica que não dispõe quaisquer debilidades agora mesmo.
Oh, ela disse contritely. Isso explica muito.
Dificilmente, ele suspirou. Escute, jei Li, eu tenho muito que eu preciso dizer a v
ocê.
Você disse isto.
Sim, mas agora eu não tenho tempo para fazer isto o modo que eu devia ter. Ele cer
tificou-se para encontrar seus olhos e dirigir sua sinceridade em sua mente e al
ma com força empinada de vontade. Lembre, eu vou proteger você com minha última r
espiração. Já não duvide isto, certo?
Rastro, não diga coisas assim, ela ralhou medrosamente, embreando mais duro nele.
Eu tenho que dizer isto, porque eu preciso deixar você aqui.
O que?
Shh, ele ambos acalmado e ralhado. Confiança justa me. Ele ligou seu salto de sapato
, empurrando suas costas contra a parede próxima. Ele manteve ambos os olhos no
salão de entrada e além de que ele brevemente beijou sua fronte. Então ele empur
rou de volta longe dela, seu tórax dói como ele assistiu seu aumento de respiraç
ão apavorou com sua distância e ele era forçado a inquirir suas mãos livres de s
ua camisa. Ele andou de volta e ela moveu como se para estocada adiante para ele
. Ele a ficou cruzando o apartamento de sua lâmina entre eles, sua expressão uma
advertência, a única exceção sendo a ânsia escrita em seus olhos escuros.
Quando Ashla percebeu que ela era a causa do que ela viu em seu aflito olha, tev
e o poder para manter seu quieto em lugar contra a parede da mesma maneira que e
le quis que ela fizesse, apesar do medo horrível cursando por suas veias. Ela ag
arrou os rostos de metal plano de caixas postais em qualquer um apoiar sua. O ra
stro a colocou contra um cinderblock fratura entre uma parede delas e outro.
Ela assistiu ele de volta no canto mais escuro do quarto, sua atenção rasgada en
tre onde ele soube a ameaça para ser, e seu. Lentamente, agitando o tempo todo,
ela afundou abaixo baixo para o chão, assistindo e esperando ver o que ele iria
fazer.
Era porque ela estava olhando fixamente para ele tão dura que ela viu todo momen
to do modo que a escuridão pareceu só para o absorver. Então, em uma piscadela d
e seus olhos, não existia nada lá mas paredes. Ela coberta sua boca para afastar
de ofegar em voz alta, seu tiro de olhos com choque e disbelief. Ela piscou, di
zendo a se que ele teve ainda para estar lá. Onde outro que ele podia ir? Afinal
, pessoas não acabaram de não desaparecer! Se eles fizeram, então tão querido di
zer
Ela realmente era louca!
Capítulo 13
O rastro localizou os cantos mais escuros do quarto em sua mente, aqueles luar e
luz estrelar saíram abandonado e virtualmente preto. Isto era o tipo de sombra
que era absolutamente necessária para ele sombra-saltar. Basicamente, era como E
nfraquece, exceto em vez de reino de comutação, ele trocou para uma linha-de-loc
al de visão. Era um modo mudo e rápido de ambulante através do quarto ou adicion
al. Todo 'Morador podia saltar fecha sombras até certo ponto, desde que eles con
ectassem em até o ponto mais pequeno, mas ninguém podia combinar o Rastro de dis
tância podia saltar para porque tudo que ele precisou era para ver o outro espaç
o de sombra. Não conectando sombras necessárias. Liberou ele para mover gosta de
ninguém mais podia; Nem fez muitos esperar isto porque não era uma habilidade q
ue ele anunciou.
Neste caso, permitiu que ele surgisse atrás do inimigo que o alfinetou abaixo. E
le materializou no negro, vindo livre de seu salto com silêncio perfeito. Ele to
mou um momento, sentindo mais que vendo a figura de cautela defendida antes dele
. Ele podia ouvir além desta área imediata de silêncio absoluto, para o som dist
ante de Ashla tentando respirar.
Ele podia também sentir uma segunda pessoa. A área atrás da estação dos trabalha
dores postais estavam cheias de objetos e paredes que podiam esconder, mas para
a maior parte era um único, imensamente abra espaço. Isso significou o momento q
ue ele partiu um inimigo, o outro podia conseguir um claro disparado o contra.
Mas quando o flash de metal prateado em luar piscado para o segundo mais breve,
Rastro soube que seu objetivo estava para fazer uma marca de Ashla. Era claro qu
e ele não era um assassino profissional, porém. Um assassino de Shadowdweller so
ube melhor que usar unblackened metal em uma cautela luta. Localize ele mesmo só
recentemente parou de levar uma lâmina enegrecida, um esforço em puxar ele mesm
o longe de uma proteção e mentalidade bélica. Não servia para o conselheiro de u
ma paz-orando regime para ser sempre suspeita de ataque e em seu guarda. Ele sac
rificou o mindset por causa de seus regentes e suas pessoas.
E ele seria maldito se algum atrás-apunhalando bituth amec iria arruinar aquele
para ele.
O rastro moveu gosta de uma batida do coração, só não muito ruidosamente. Ele es
tava fora das sombras e em seu inimigo gosta de uma brisa muda, tocando ele em t
orno da garganta com um braço enquanto examinando seu rim deixado com o katana.
Seu braço certo sufocado fora de grito de advertência da sua vítima, e ele conti
nuou a o segurar vertical na frente dele mesmo enquanto esquadrinhando sombras p
ara a outra operação.
Onde? Ele pediu ao homem indistinguível que ele segurou. Atrás de sua mente ele já
estava tentando ajustar a forma e construir para alguém que ele soube. Não exis
tiam muitos tais leves-figurados homens no meio de 'Moradores. Resposta, ele silvo
u suave como uma respiração, ou eu mostro a você como facilmente este aço corta p
ara cima por um corpo.
A ameaça ficou inútil um momento mais tarde como o som de estrelas de serra lame
ntadas pelo ar. Eles entraram no tórax de seu cativo em três sólido thunks, até
sem ele tendo que mover para guardar. Era claro o assassino inumano nas sombras
assassinaram seu próprio companheiro em lugar de o ter tomado vivo ou receber op
ortunidade para revelar seu local. Estas estrelas, diferentemente dos outros, er
am pretas como noite, porém, advertindo Localizar aquele o que ele estava enfren
tando agora era algo imensamente diferente que um senador intrigante. Desde trei
nou assassinos podiam aprender como lançar estrelas em uma curva, e o lamento do
projétil Lançado era projetado para ecoar e livrar-se de seu locus, ele não tev
e nenhuma idéia onde eles vieram de.
Tudo que ele conheceu com certeza era que o assassino era skulking no lado da As
hla do edifício. Ele não teve nenhuma dúvida que teve a arma de fogo contratada
sido atrás dele, ele não teria desperdiçado a chance de o matar.
Este pensamento era reafirmado quando o zumbido de lâminas em ar chicoteou passa
do, uma recorte sua bochecha e outro o lado exposto de sua gaiola de costela à d
ireita. A lâmina fatiou quase painlessly por ambas suas camisas e sua carne ante
s de voar em uma linha verdadeira para bater o drywall vários pés atrás dele. A
greve enviou fogo que floresce acima de suas costelas, mas ele ignorou isto como
ele aliviou ele mesmo do corpo e pomba para as sombras mais fundas perto. Ele s
altou locais depressa, alterando lados do quarto até como ele ainda sentiu a bri
sa de uma estrela passando muito fecha que ele soube que teria batido verdadeiro
debaixo de quaisquer outras circunstâncias. Ele mediu sua respiração e esperada
pelo assassino mover novamente e doar ele mesmo. Ele era grato para o sangue-en
torpecido metal de sua lâmina como ele leu isto para defesa ou ofensa. Qualquer
que veio para primeiro.
Rastro.
Era o faintest sussurro, mas sua audição aguda levantou isto facilmente. Ashla.
Ela não percebeu que ela podia ser facilmente ouvida por uma de sua raça.
Porque você nunca disse a ela sobre sua raça, ele pensou em remorso feroz.
Era por essa razão que Magnus teve sempre lectured ele sobre manter enfoque em u
ma briga. Ele ficou ciente de uma presença para sua saída apenas a tempo de evit
ar outro punhal em suas costas. Ele seria maldito se ele soubesse como ele doou
ele mesmo, mas o assassino esperto o viu, tão quieto quanto ele era. Ele evitou,
lunging abaixo baixo para o chão e disparar uma perna para pegar o inimigo em s
eus tornozelos. O assassino evitou a viagem, ligeiramente ultrapassando perna do
Rastro e sacudindo seu punhal enegrecido ao redor para expor o contrapeso pesad
o em seu cabo até como Rastro agarrou o tanto lâmina que ele manteve escondido e
m sua bota. O punhal de Japonês de oito polegadas permitiu que ele lutasse mais
íntimo que o katana fez, que era afortunado desde seu atacante cortou lado de ci
ma de Rastro dura a cabeça com seu aço da mesma maneira que ele desenhou a lâmin
a pequena e cortou isto com um destro varre debaixo de braço do seu oponente, re
tornando o desenhar de sangue através de suas costelas com uma de suas próprias.
O assassino recuado com um grunhido, tropeçando de volta acima de perna ainda-es
tendido do Rastro. O Rastro de reação surpresa. A arma de fogo contratada agiu c
omo se ele nunca tomou um ferimento antes, e era altamente improvável que ele nu
nca tinha sido ferido em treinar. Apenas do mesmo, ele era retirada por completo
, rápida e nas sombras na frente de Rastro poderem o pegar. Ele soube que o mome
nto seu alcançar surgiu para vazio que o bastardo tido Unfaded.
Como desapontou como ele estava na oportunidade perdida, ele precisou tomar vant
agem depressa. Ele resheathed o tanto depressa e correu para o contador na frent
e do quarto. Ele passou sem tocar isto em uma abóbada flexível única, suas botas
batendo o azulejo no outro lado ligeiramente apesar de seu peso e velocidade. H
ábito. Infelizmente, favoreceu um muito surpreendido blonde quando ele veio de r
epente a si para ela. Ela alarga um grito de alarme até que ela o reconheceu. En
tão ela acabou de apertar de volta duro contra a parede e olhou para ele exatame
nte como ele teria esperado um humano para olhar para ele depois de ver ele desa
parecer antes de seus olhos.
Eu explicarei a caminho, ele suspirou. Agora mesmo, nós precisamos sair daqui.
Que escolha ela teve? Ashla tomou sua mão oferecida e deixou ele a impulsionar a
cima do contador. Ele seguido depois de agarrar em cima seu cinto e sua jaqueta.
Então ele se apressou eles fora a saída traseira. Desde seus inimigos provável
entraram deste modo, se existiam execuções adicionais que eles seriam enfocados
na frente do edifício, onde o par teria sido forçado a correr tiveram que eles t
entaram uma fuga. Olhos afiados levantados dois conjuntos do rastro de caminhos
na neve caso contrário imperturbada. Ele não estava em uma posição para redonda
a frente e empreendia qualquer outro possível comers, então ele se apressou Ashl
a fora na neve mais funda no lote atrás do edifício.
Ela correu com ele, empurrando em seu casaco depressa, seu turvação de respiraçã
o rápida no ar. Ela tinha medo de ficar para trás, e com medo de ir com ele. Ela
não teve nenhuma idéia qual estava continuando e sentiu como ela estava em algu
m tipo de pesadelo surrealista. Afinal, como outro que você podia ir de sexo até
samurai espadas em sessenta segundos, se não em um sonho misterioso, deslocado?
Próxima ela estaria amendoim de comer manteiga sanduíches com ele em um coberto
r de piquenique verificado enquanto ele tocou a flauta de panela.
Onde você está me levando? Ela sussurrou em demanda, com medo de levantar ela verb
alizar quieto.
Em algum lugar mais seguro.
E mais morno, eu espero, ela muttered.
Ashla, isto é sério, certo? Se nós tivermos que livrar-nos daqui a fim de ficar s
eguro, então é disso que nós faremos!
Isso não faz nenhuma sensação do friggin! Ela estalou de volta nele. Você não pode
chamar gelado para a morte ficando seguro!
O rastro estremeceu quando ele percebeu que ela teve um ponto. Ele falou com ela
gosta de uma criança, e ela mereceu ficar louca nele para esperar seu simplesme
nte para fechar e aceitar a demanda simplista sem pergunta. Ele não estava acost
umado a ver tanto medo em uma pessoa a menos que seja uma criança. Não que isso
era qualquer desculpa. Ele já reconheceu que Ashla teve todo direito de ser assu
stada e livrada-se de pelas coisas inexplicadas acontecendo para ela.
As coisas inexplicadas ele deveria explicar.
Certo, aqui seja a versão condensado de tudo isso, ele disse como ele a se apresso
u para a frente, assistindo freqüentemente acima de seu ombro. não são a única es
pécie de caminhada vertical no planeta. Existem outro faz correr que Você podia ch
amar eles corridas sobrenaturais. Isto é como sua cultura veria eles, de qualque
r maneira. Nós existimos, nós temos vive, trabalhos, culturas, e nós só acontece
mos ter habilidades especiais que a maioria de humanos não fazem.
Como o poder para curar?
O rastro parou pequeno, girando depressa olhar a para. Ela era shivering apesar
de sua jaqueta, amontoando em ela mesma para calor. Ele até não agarrou seu próp
rio casaco e pôde oferecer a ela nada mais.
Apenas da mesma, sua réplica rápida sobre como sua habilidade de curar caiu deba
ixo da categoria de habilidade sobrenatural fez ele perceber que ela tinha pago
atenção muito mais íntima que ele tinha dado seu crédito para todos este tempo.
Às vezes. Em nossa espécie que é uma habilidade muito, muito rara. Embora isso pu
desse ter algo para fazer com como nós curamos bonito rápido como uma corrida.
Sim, eu vi isto, ela disse, claramente referindo a velocidade ele curou em cedo em
sua relação.
O rastro armou sua cabeça curiosamente e olhou para ela. Eu não pensei que você s
eria isto rápido para aceitar todos este. Honestamente, eu pensei que você seria
freaking fora até agora.
Você está brincando? Depois de correr ao redor neste postapocalyptic inferno para
Deus sabe quanto tempo? Eu estou pronto para acreditar em qualquer explicação n
este momento. Ele batidas certas nenhuma explicação mesmo. E eu não estou dizend
o que eu não sou completamente freaked fora, qualquer um, porque depois de assis
tir você desaparecer assim, eu tenho que dizer que eu estou realmente duvidando
minha sanidade, mas bem, eu não vejo o que escolha eu tenho. Além disso, nascendo
uma monstruosidade faz-me obriguei ser mais tolerante de outras monstruosidades.
Você não é uma monstruosidade, e nem é I. que Você é uma mulher que tem um lado d
e que ela mesma ela não aprendeu por volta de ainda, isto é todo. E eu sou um ho
mem que é uma de uma corrida inteira das pessoas que são só gostam de nós.
Isso pareceu prender seus calafrios e sua atenção como seus olhos alargaram um g
rande negócio. Us? E logo antes, você disse que our. Nosso species. que você Está diz
ndo que eu sou de as pessoas como você? E só o que exatamente você é?
O rastro suspirou. Ele iria nunca messed em cima seu idioma usa tanto em sua vid
a até que ele encontrou esta mulher. E condene se ela não o pegasse toda vez.
Shadowdwellers. Nós somos chamados Shadowdwellers. O nome vem do fato que nós não
podemos viver na luz.
Alguma luz? Ela ofegou.
Salve luar, ele estipulou. O brilho de vela fraca é uma possibilidade que depende d
e circunstâncias, mas qualquer coisa mais forte está incapacitando e desfigurand
o. Em exposição a iluminar, um 'Morador morrerá em um assunto de minutos.
Oh meu Deus. Você quer dizer que você nunca tem estado em luz solar?
Ele agitou sua cabeça, tentando entender seu choque e disbelief. Ele não viu nen
huma qualidade especial em luz solar para ser apreciado. Ele não viu razão para
sua reação.
Bem, então, eu certamente não sou um de-você. De qualquer maneira, eu não posso s
er. Eu sei meus pais. Confie-me quando eu disser que eles são tão humano America
no branco Cristão quanto eles vêm. E eu corro ao redor em luz solar o tempo todo
, de forma que prova isto.
Você é um mestiço, Ashla, ele countered tão suavemente quanto ele podia, pegando e
m seu braço e trazendo sua adiante pela neve novamente. Sua mãe teve uns afazeres
com um de nós e concebeu você como resultado. Ela admitiu para ele Magnus. Ele
é um de aqueles que você se encontrou quando eles vieram me por.
Minha mãe teve um o que? Oh. Ela desata a rir. Por favor! Você não claramente conhe
ce minha mãe. A mãe tem uma cruz em uma mão e uma Bíblia em cima seu alvo. Ela é
religiosa e devota de ponta até dedão do pé.
Talvez ela é agora. Mas ela também era uma vez que uma mulher que teve uma ligaçã
o proibida com um estranho total. De fato, eu entendo que durou dois meses. Em r
uelas. Na rua. Carros. Vestíbulos
Pare! Só pare! Ashla teve que cobrir suas orelhas como ela deteve mais uma vez. Cer
to, isto é só bruto!
Eu não faço debaixo de
Minha mãe! Ela removeu uma mão de sua orelha para apontar um dedo em seu rosto. Min
ha mãe nunca faria sexo em um vestíbulo! Ela é um uptight, rígido, fria-ouvida c
adela que mais cedo castraria um homem mentalmente e fisicamente que ela subiria
nele e fuck ele! Você não diz a mim sobre minha mãe. Eu sei exatamente quem ela
é!
Claramente você não faz, ou você saberia que você é só metade humano.
Demônio. Criança do diabo. Desove de Satanás. Os nomes bobinados por sua mente e
m voz incessante da sua mãe. Sophia chamou suas aquelas coisas muito freqüenteme
nte; Toda vez ela a forçou a seus joelhos para rezar para uma alma que sua mãe j
urou era maldita não importar o que. Um demônio põe sua colocação dentro de mim,
forçando-me a nascimento um imp no mundo do Deus!
Era porque ela soube que seu pai não teve fathered ela? Toda a sua vida, sua mãe
tinha a culpado por suas próprios pecados?
E como para luz solar, Magnus acredita que seu humano metade permita isto. Ele ta
mbém pensa que você não seria tão magro e pálido, nem tão fraco em osso e massa
de músculo se você ficasse fora da luz.
Mas eu tenho estado fora da luz tudo isso tempo, ela disse um pouco numbly. Eu não
sou nenhum diferente que eu era antes.
Isto é porque nós não estamos no mundo real, Ashla.

O inferno de um caminho para dizer a ela, Pensamento de rastro amargamente, mais


uma vez alcançando a apressar junto. Ele começou a explicar o conceito de 'scap
es para ela antes dela poder até o desafiar em sua última observação. Ele disse
a ela tudo, até como ele e Magnus acreditaram em que ela foi lançada em Enfraque
ceu durante o acidente.
Existem dois ocupantes de Shadowscape, ele disse. EUA e o perder. Os Perdido são hu
manos que são presos em um coma. Seu álcool vaga este reino como se eles vivem a
qui, completamente desavisado do estado eles estão em. Você está em Enfraquece,
mas você também está Perdido, Ashla. Em Realscape, seu corpo está provendo um co
ma fundo. Tem sido por dois anos.
Anos! Ela empurrou longe dele e rido na extremidade de histeria. Mas ele só sido al
gumas semanas. Eu lembro!
Não é? Tudo? E o tempo não move aqui como faz em Realscape. Às vezes é mais longo
, outros ele surge para menor. Compõe sua própria rima e razão.
Mas isso não faz nenhuma sensação, ela discutiu. O rastro podia ouvir o nascente c
hateado nela verbaliza e viu a natação de lágrimas em seus olhos. Que tal Cristin
e? Os outros? Eles são todos em comas, também? Por que eu não vejo algum destes
outro Perdeu?
Porque Perdeu não pode ver um ao outro, ou 'Moradores, no que diz respeito a esse
assunto. Não normalmente. É por isso que Baylor ficava tão surpreendido por voc
ê.
Você era, também, ela suavemente disse.
Sim. Em uns grandes muitos modos. Ele não quis, mas ele teve que dizer a ela sobre
Cristine e seus amigos, então ele fez isto rápido e sucinto. Como arrancando um
a Faixa-Ajuda. Ele esperou qualquer coisa, mas não podia preparar ele mesmo para
o modo suas pernas parecidas só para dobrar em baixo dela, soltando seu numbly
para seus joelhos. Era como assistindo todo o seu espírito esvazia em um momento
explosivo único. Localize depressa ajoelhado na frente dela, alcançando puxar s
ua figura desajeitada e coxa em seu abraço seguro. Jei Li, ele disse suavemente co
ntra seu cabelo, nós não temos nenhum tempo para lamentar. Não enquanto existe ta
nto perigo. Eu sinto muito, mas você tem que levantar.
O que ele importa? Ela perguntou a ele numbly. Eu sou tão bom quanto morto de qualq
uer maneira. Ela girou olhar para ele de repente. Você soube todos este. Você sabe
que eu seja só um fantasma. Você você
Não! Não, mel, até não ache isto! Ele disse ferozmente. Você não é nenhum fantasma.
Nenhum wraith. Você é como real para mim como qualquer coisa. Eu nunca uma vez
pensei que eu podia gastar eu mesmo com você e acabava de ir embora sem consciên
cia! Eu nunca usaria ninguém em tal modo! Nunca! Em Shadowscape, Shadowdwellers
são tão real um com o outro quanto nós estamos fora disto.
Mas você não soube que eu era um Shadowdweller, não é? Não até recentemente.
Você só tem minha palavra para evidência, mas não esqueça que eu vim aqui para de
volver você. Eu vim para ensinar você como voltar para seu corpo, como Unfade co
mo nós fazemos. É sua Sombra metade que isto é preso aqui, e seu humano metade d
eixou só em Realscape. Mas o muito fato que você acabou no Alasca com seu corpo
diz que você está ainda muito conectado a isto. Eu destacarei você deste lugar,
jei Li, e eu enfrentarei você no Realscape da mesma maneira que eu enfrento você
agora. Eu ainda quererei que você lá só o mesmo que eu fiz naquele correio. Nad
a tem ou muda isto. Não a menos que você queira que ele mude. Você me entende?
Ashla não soube o que acreditar. Ela se importa de era infestada com dados. Pens
amentos ambos terríveis e surpreendente nadada por ela. Mas por isso tudo, aquel
a coisa que cantou fora verdadeiramente para ela era a sinceridade que ela senti
u radiando fora dele gosta de um nimbus. A sensação que ela podia ver em seus mu
ito pensamentos retornados a ela como teve vários tempos antes. Quaisquer idéias
ela teve dele a usando e facilmente descartando seu gosta posteriormente de alg
um tipo de explode- brinquedo de sexo completamente desapareceu. Até como sua ps
ique de experiência cicatrizada tentada conferência ela para se precaver, todo i
nstinto fundo em seu dito ela que ele não era capaz de qualquer coisa tão desonr
oso e baixo. Ela realmente começou a parecer ruim para achar isto no primeiro lu
gar.
Ela se sentiu atordoada com informações, possibilidades, e o medo sempre present
e que agora pareceram mais justificadas que sempre. Ela não soube se rir, grito,
ou grite. O que ela acabou fazer estava simplesmente seguinte sua principal com
o ele persuadiu a seu adiante pelo frio. Ela estava olhando para o chão à medida
que eles foram, então era só um minuto antes dela perceber que eles estavam dei
xando caminhos na neve.
Eles não podem seguir facilmente? Ela perguntou dumbly.
Sim. Mas não para longo.
Eu não faço
Relógio, ele disse, desenhando ela em cima aproximar-se da escuridão da linha de á
rvore. Este toma muito enfoque e energia, jei Li, então eu preciso de você para e
star muito quieto.
Ele sentiu ela movimentar a cabeça como ele embrulhou seus braços ao redor ela,
trazendo seu firmemente rubor contra seu corpo. Só goste quando ela o curou, Ras
tro precisou de tanto contato com ela tão possível. Ajudou que ela agarrou para
ele firmemente em resposta para sua alça. Talvez não para seu salto, mas ele o a
judou porque ele sentiu uma pressa de alívio imediato para sentir seu de boa von
tade o tocar. Existia uma aceitação para ele que ele precisou, por um pouco de r
azão. Então ele empurrou isso tudo de lado e enfocado na trilha de sombras que e
le iria saltar por com ela. Ele nunca teria tentado este com um ser humano, mas
ela era metade Sombra de acordo com o Magnus, e que espero que iria ser suficien
te.
Ashla tentou seu melhor não só para não estar lá e sacudida gosta de uma Califór
nia faltar linha, mas existia pequeno outro para ela fazer, e ela ousou qualquer
outra menina normal no planeta para ter sua vida totalmente girada de cabeça pa
ra baixo e o enfrenta às mãos fixas cinco segundos mais tarde.
Sua irmã estava morta e sua mãe não era. Quando ela pensou que o mundo tinha sid
o destruído, ela tinha sido devastada por uma e maldosamente em paz com o outro.
Ela se sentiu ruim sobre isto, realmente. Que tipo de pessoa é tão destacado da
mulher que deu a luz a eles que ela não quer dizer nada para eles na morte?
Seus irmãos e irmã tinham sido ensinados por anos para evitar Ashla, tratar ela
gostar do diabo que sua mãe orou que ela era, mas Cristine nunca andou na linha.
Ela de alguma maneira conseguiu caminhar para a linha entre evitar psicose reli
giosa da sua mãe e mantendo um lugar para sua irmã em seu coração. Como para seu
s irmãos, seu irmão mais velho teve sua própria mente quando acusações começadas
da sua mãe quando Ashla tinha cinco anos. Enquanto ele não concordou com convic
ções fanáticas da Sophia, nem tiveram ele sempre tomado um suportar sua irmã. El
e se acabou de sentar quietamente por como vida da Ashla se transformou em infer
no na Terra. Seu outro irmão, porém, era direito cortado de asno da sua mãe.
Ashla estremeceu e bloqueada a pensado longe, como também as memórias terríveis
que vieram com isto. Ela enfocou ao invés no sentir de corpo frio próximo do Ras
tro sua próprio. Era só então ela percebeu que ele deve estar congelando sem uma
jaqueta em, e a prova estava debaixo de suas mãos. Ele nunca se pareceu tão fri
o para ela antes.
Só então a sensação mais estranha ondulada por seu corpo inteiro. Era como um pu
xar de dentro da princípio, entretanto ele relampejou gosta do calor afiado que
ela sentiu quando Rastro tocou em seus peitos. Ela esvaziou, envergonhada como f
ez ela torcer, e então tudo dentro de seu aceso leve e morno. O corpo frio do ra
stro pareceu enfraquecer longe contra ela, mas da mesma maneira que depressa ret
ornou. Ela abriu seus olhos e percebeu a paisagem inteira mudou. Ela girou olhar
, mas ele arrastou suas costas ao redor na hora certa para ela ver tudo névoa pa
ra cinza e então reaparece de volta na encaracolada branca de neve e o frio muit
o mais encaracolado.
Agora ela podia ver que eles eram bastante longe de sua posição original. Ela ol
hou fixamente em Rastro, que estava respirando duro e coberto em um brilho de tr
anspiração apesar de seu corpo de frio.
Você pode t-teleport? Ela perguntou a assombro.
Está realmente chamado sombra-saltando, e você pode provavelmente fazer isto, tam
bém, até certo ponto. Se você não pudesse, eu não teria tido sucesso em trazer v
ocê comigo agora mesmo.
Ela assistiu ele cuidadosamente à medida que ele falou. Ele era ofegante embora
eles estavam só não se de pé, e ele não era levantava-se completamente diretamen
te.
Debilita você. Eu faço isto mais duro porque eu sou metade humano.
Não demais, ele disse, pausando bater uma mão através de sua fronte. Existem mais f
atores que só isto, Ashla. Nada sobre qualquer coisa que você está ver é fácil e
xplicar. Lembre disto, por favor?
Rastro, você é frio de gelo. Nós precisamos achar um pouco de abrigo. Ashla mordeu
seu lábio com preocupação à medida que ela procurou. Ele trouxe eles completame
nte fora das extremidades de cidade. Não existia nenhum edifício em vista e sent
iram como a temperatura estava soltando até como eles estiveram lá. Ela se mante
ve perto dele, tentando compartilhar que pequeno calor de corpo ela possivelment
e podia oferecer.
Existe um acampamento. Deveria existir um acampamento de veículos. É nós. Minhas
pessoas. Existirá RVs com calor.
Mas, Rastro, como você conhece estes assassinos não estão esperando que nós ir di
retamente lá?
Ela era certa. Claro que ela era certa. Uma vez que qualquer caminho de persegui
dores perdido de sua trilha, eles encabeçariam diretamente para a caravana, pula
ndo cortar eles, fornecidos outros já não estavam lá esperando. O rastro agitou
sua cabeça, tentando entender como ele podia cometer um engano tão mortal. Só a
trazendo este fim estava pondo eles em perigo. Ele tentou pensar do que fazer pr
óximo, mas ele estava encontrado com uma parede de frio e névoa em sua se import
a que pareceu engomar em cima seus muito pensamentos.
E então bateu suas pernas fora de debaixo dele.
Ashla clamou quando Rastro for peso de repente caiu contra ela e ele soltou fort
emente para seus joelhos na neve. Ela assistiu sua arma cair como ele alcançou u
ma para cinta da mão ele mesmo do chão. Ela tentou ajudar com toda a sua força e
peso, escorando ele.
O que é isto? O que está errado?
Eu não sei, Rastro respondeu numbly, tentando enfocar nela. Eu penso que eu sou ferid
o. Mas não é fundo.
Machucado? Ela disse, intimidou no muito pensado. Como? Onde?
Ashla puxou de volta para o inspecionar, notando o corte em seu rosto imediatame
nte e imediatamente despedindo isto tão superficial. Então ela viu por um moment
o a lágrima em sua camisa debaixo de seu braço certo. Ela não notou isto na fren
te de porque o sangue soaking o tecido manteve isto preso para seu corpo. Quando
ela olhou abaixo na manga de sua jaqueta, ela viu o material cinza era manchado
com vermelho. Ele deixou ela o apertar firmemente sem tanto como um vacilar par
a a advertir. Agora ela equilibrou escorando seu peso com uma tentativa para ins
pecionar o ferimento. Estava ato de um prestidigitar condenado para fracasso. O
rastro rolou imediatamente ela sustentando armação e caiu sobre suas costas na n
eve. Ela não podia conter seu grito de angústia como ele suavemente gemeu, agita
ndo sua cabeça como se tentando derramar o dano com força pura de vontade. Ela d
epressa ajoelhou ao lado dele, puxando de volta as extremidades rasgadas de suas
camisas.
O corte era bonito feio, longo, sangrento, e bravo, mas não era suficiente respo
nder por trazendo um homem gosta de Rastro para seus joelhos, e ela disse tanto
para ele.
Fuck, ele jurou baldly. Ele imergiu suas lâminas. É veneno. O bastardo me envenenou
.
Veneno! Que tipo de veneno?
Como o fuck eu devia conhecer? O rastro estalado nela como ele forçou ele mesmo pa
ra se sentar em cima. A neve era soaking em suas roupas e sua pele estava congel
ando. Eles tiveram que sair de lá ou eles dois estariam mortos pela manhã.
Ashla não tomou nenhuma ofensa para seu tom. Ela teria sido irritável muito se s
uas posições eram invertidas, e ele tinha sido algo de uma pergunta estúpida.
Certo, escute, ela disse a ele, seus dentes tagarelando como ela escovou neve de s
uas costas. A neve não era funda ainda pela estação, mas estava ainda molhado e
frio. Dois fora do três era ruim o suficiente. Eu vou curar você. Então você pode
nos achar abrigo.
Não! Você é louco? Você me mostrou o que acontece para você quando você curar; Vo
cê toma os ferimentos sobre você mesmo. Isso significaria assistindo um veneno f
orte suficiente para me bater fora de meus pés, e eu estou um cheio-Shadowdwelle
r se sangue! Você não pode arriscar isto. Eu estou pasmo que você sobreviveu o q
ue você durou vez. A fúria do rastro o drenou e ele quase retirou-se novamente, e
xceto ela depressa moveu para ajoelhar atrás dele e o sustentou.
Nós não temos uma escolha! Eu não sou forte suficiente para levar você, e eu não
posso conseguir ajuda! Ainda que você fez o enfraquecer coisa e voltou, você não
pode nem chega a seus pés!
Ashla, você não pode. Eu vi seu corpo. Certo? O real físico você em Realscape. Vo
cê é magro e delicado. Magnus diz que você está perdendo sua vida um pouco mais
todo dia. Ele alcançou a agarrar por seu braço, dando sua uma sacudida que ela ap
enas sentiu. Quando ele achou seu corpo, era coberto nos cortes e cortava que voc
ê curou fora de mim. Você entende o que isso quer dizer? Quer dizer que qualquer
acontece para você aqui, acontece para você lá!
Ashla agitou sua cabeça furiosamente, lágrimas queimando quente em seus olhos.
Pare. Pare de mim fazer com medo!
Você devia ter medo! Mostre a alguma sensação maldita de preservação própria, par
a causa da Drenna! Você pode sobreviver sem mim. Ache abrigo. Em um dia ou dois,
Magnus virá para procurando me por e ele não parará até que ele ache você. Esta
s pessoas não querem você, Ashla, eles me querem. Se eles me acharem aqui, eles
pararão de caçarem.
Oh meu Deus! Oh, Deus, você é louco! Ela ofegou. Você está dizendo a mim que você i
ria embora e deixaria-me extinguindo-se no frio se isto era invertido? Que é cer
to para ser aquele frio-ouvido e e egoísta!
Não, jei Li. É sobre ser desinteressado, ele disse, seu peso crescente contra ela
e seu abrandamento de voz. Você foi enganado fora de metade sua vida. Você merece
descobrir sobre ele e viver naquele mundo. Confie-me, quando eu disser a você o
quão bonito e extraordinária minha cultura é. Eu sei que você viu muito o escur
o nisto, mas existe tanto isto é bom, também. Minha sociedade existe tanto nele is
to vale a pena viver. Eu nunca desistiria, com exceção das melhores de razões.
Ele exalou, seu corpo amassando fraca contra sua. Ashla clamou em negação, lágri
mas que fluem abaixo suas bochechas rachadas e soluçar rasgando fora de seu tóra
x como ela procurou em vão mais uma vez para um sinal de vida, para alguém ou al
go para ajudar. Escutando ele elogiar em demasia suas pessoas e seu estilo de vi
da, ouvindo seu orgulho em sua voz, fez ela querer ver todo. Mas não sem ele. Nã
o depois que ele foi por tanto com ela.
Ashla suavemente deslizou longe dele, deitando ele de volta na neve tão cuidados
amente quanto ela podia. Então ela depressa derrama o parka que ela estava vesti
ndo, sentindo seus olhos em seu o tempo inteiro. Ela soube só olhando para ele q
ue ele era muito fraco para pôr em cima a briga mais pequena, então ela rapidame
nte desabotoou sua camisa, expondo sua pele nua para o ar gelado. Então ela fez
o mesmo para ele, empurrando em cima sua camiseta muito seu tórax era trancado.
Ela abandonou sua perna ele, seus joelhos na neve por seus quadris. Ela se debru
çou adiante acima dele e suas mãos de repente disparadas para agarrar seus braço
s, resistindo seu esforço para mentir tórax para tórax com ele.
Não, ele moeu fora.
Em dois minutos você vai desmaiar e eu vou fazer isto de qualquer maneira, ela dis
se a ele com um firme tipo de ternura. Você não pode fazer qualquer coisa sobre e
ste, Rastro. Só deixe vá, e este tempo você precisa me confiar, certo?
A idéia de Rastro confiando uma mulher teria sido prepóstera era uma vez, e apes
ar de seu nível de recuperação ela estava ainda perguntando a muito ele. Pior, e
la estava perguntando demais dela mesma. Mas ela era certa. Ele não iria ficar c
onsciente muito mais longo, e ela estaria livre para fazer qualquer coisa que el
a quis uma vez que ele estava fora frio e não mais capaz de protestar.
Escute, ele disparou nela. O Unfade. Antes do veneno afetar você, você tem que tent
ar isto. A parte grande é feita. Você sabe sobre a verdade agora, e estão ciente
que você não está em Realscape. A consciência é o que você precisa guiar você m
esmo. Dentro de você mesmo agora você pode achar a energia que amarra você para
seu corpo. Isto é a energia que dá poder ao Desvanecimento e Imarcescível. Enfoq
ue lá. Faça você mesmo seguir o caminho, e use aquela energia para fazer isto. I
gnore tudo ao redor você. Pense sobre nada além do caminho você precisa viajar.
Retorne a nós lá. Eu estarei esperando por você. Você me ouve? Eu estarei espera
ndo por você.
Ela movimentou a cabeça e então pegou na mão a segurando de volta. Deixe vá, ela s
uavemente sussurrou.
Ele não teve nenhuma escolha. Seus músculos trêmulos não podiam sustentar o aper
to mais. Seus braços caíram longe fracos e tudo que ele podia ser relógio com re
spirações selvagens como ela se debruçou adiante contra ele.
Eles eram ambos tão frios, e ainda que sua pele conectada a sua eles dois feitos
sons de alívio como que pequeno calor eles cada tiveram que compartilhar eram p
assados entre eles. Sua mão deslizou acima do ferimento em seu lado, e seus ante
braços vieram para fracos ao redor seus esbeltos atrás.
Não esqueça.
Eu não irei, ela prometeu.
Ela coberta sua boca com sua para seu muito último ponto de contato entre eles,
fechados seus olhos, e deslizaram no beijo gentil como a cura começou.

O rastro veio para com um stiffly indrawn respiração.


Ele não teve nenhuma idéia quanto tempo ele tinha estado fora, mas ele sentiu co
mo ele era congelado para o chão. Apenas do mesmo, ele se sentou em cima nitidam
ente e procurado. A primeira coisa ele notou, como sempre, era luzes. Todos Fair
banks era iluminado pela noite ao longe. Isto imediatamente disse a ele que ele
estalou fora de seu Enfraquece, mais provável quando ele perdeu consciência. Ele
estava em Realscape.
Ele correu dedos entorpecidos através de suas costelas, sentindo o jaggedly cort
e curativo. Esteve apenas fechado, mas foi fechado suficiente para fazer ele per
ceber Ashla tinha sido bem sucedida uma vez mais. Mas em que custo? Ele deixou s
eu lá para morrer em Shadowscape? Ele soube que ele estava muito debilitado para
tentar um enfraquecer para verificar. Ela fez isto atrás também? Ainda que ela
tivesse, Magnus não teria nenhuma razão para esperar que ela ressuscitar profund
amente envenenou e não seria preparada.
Ele arrastou ele mesmo acima de suas mãos e joelhos, levantando ele mesmo lentam
ente fora do gelo gelado ao redor sua pele. Sua raça seguida os invernos, vivido
s onde a neve e escuridão vividas. Eles eram cordiais contra o frio. Mas até sua
corrida teve seus limites. Ele levantou-se com um rígido cambaleia, mas em vez
de afiançar ele mesmo ele deixar o impulso o leva adiante. Antes dele poder até
conseguir circulação para restabelecer propriamente, ele estava correndo para o
acampamento.
Dentro de uma metade milha ele estava fazendo correr para o acampamento em break
neck velocidade. Suas botas batidas em cima neve entre passos largos providos de
pernas longos, e quando ele bater as bordas da determinação temporária do Shado
wdweller, todo mundo que estava ao ar livre girado para olhar fixamente como ele
arremessou passado. Os veículos de Santuário estavam sempre no traseiro do acam
pamento, da mesma maneira que o royals estava sempre protegido em seu centro. O
rastro não teve nenhum conceito da imagem que ele fez correndo metade desnudo na
noite gelada, sangue óbvio e ferir facilmente visível em seu corpo, e por uma v
ez ele não se importou. Protocolo, imagem, e costume não significou nada para el
e como ele criticou severamente o RV Magnus o levou para mais cedo.
Ele estava ofegando para respiração, seu corpo ter sido torcido por dano, veneno
, e agora pânico-dirigida resistência, mas ele tropeçou adiante em direção a Mag
nus como o padre estava subindo de posição de um ajoelhar ao lado do paladar ond
e o Rastro conheceu que corpo da Ashla deita. Quando o padre pegou seu peso e im
pulso e o preveniu de avançar, Rastro sentiu um medo horrível afundar todo ao lo
ngo de seu corpo. Ele tentou empurrar Magnus passado, mas o guerreiro religioso
não estava movendo.
Fácil, Ajai, fácil, ele persuadiu. Diga a mim o que aconteceu.
É-ser ela morta? Localize exigido, empurrando contra Magnus com força assim ele po
dia ver Ashla.
Rastro
Ela está morta?
O rugido do rastro de medo e fúria sinceros agitaram o quarto, afundando todo pa
dre e handmaiden lá em silêncio chocado. Ninguém levantou sua voz em Santuário.
E absolutamente ninguém levantou sua voz para Magnus. Existiam até algumas boque
adas suaves de horror no fundo.
Sijii asath aptu mesu NE!
Magnus trovejou fora o Shadese advertindo, vocalmente slapping atrás o homem ele
levantou de juventude. O tom e o comando para Rastro ganhar controle de que ele
mesmo era como inveterada em sua memória como suas memórias de Acadian eram, ma
s estas eram memórias de disciplina amorosa e as lições de treinamento que salva
riam seu tempo vitalício e novamente ao longo dos séculos. Localize imediatament
e estalado fora de seu próximo-pânico histérico, seus olhos e se importe de pass
ar sem tocar como ele olhou fixamente completamente em olhos dourados do seu pai
.
M 'janeiro, ele disse, seu suavizar spiraling em muito mais suave tranqüilo e resp
eito. Ele tocou uma mão para seu coração e alimentou toda a emoção desesperada e
m sua alma em seus olhos como ele curvou ligeiramente para o padre. Eu sou mendic
ância você, M 'janeiro. Por favor, diga a mim se ela sobreviver.
Ela vive, Magnus disse simplesmente em resposta, mas ela é mal mortal.
Ela está aqui? Eu quero dizer que ela está fora de Enfraquece?
Eu acredito que ela seja. Ela despertou para só um momento e tentou falar, mas cl
aro que seu corpo é muito novo e deficiente para fala no momento. Porém, se eu t
ivesse que achar, era seu nome que ela tentou dizer.
Era Ele perguntou um pouco numbly. O alívio que lava por ele era tão profundo que
agiu gosta de um ricochetar em seu corpo. Era força certa do Magnus que guia el
e seguramente para uma cadeira no chão quando ele não podia parecer estar vertic
al mais.
Onde está Karri? Magnus exigiu como ele assistiu seu nutrir filho desmorona em esg
otamento mental e físico. Nicoya, traga chá e frousi para o vizier. Daniel, roupa
s e cobertores mornos. Traga eles de minhas coisas. Shiloh, se você por favor ac
haria Karri e seu teria traz suas ervas e medicamentos?
M 'janeiro Magnus. Shiloh falou mais alto em protesto a ser bancado o mandão todas
por causa de um pouco de criatura de mestiço e o filho de favorecido do padre.
Claro, ele não podia dizer tanto para Magnus sem arriscar dificuldade. Existem ou
tros que podem correr tal incumbência para você. Eu sou melhor útil tendendo a a
queles outro Shadowdwellers que são em falta de um padre enquanto tantos de nós
somos ausentes porque nós estamos aqui, gastando tempo em diante este.
O rastro olhado no padre e estreitou do mal-suaves olhos nele. Se Magnus ouviu o
desprezo atrás dos insultos finamente ocultos ou não, Rastro ouviu eles bastant
e claramente. Ele sentiu Magnus fechar uma mão forte ao redor seu braço em adver
tência.
Você é correto, M 'janeiro Shiloh, Magnus disse facilmente. Porém, por que não comb
inem suas tarefas? A caminho de seu trabalho, ache Karri e envie suas costas par
a mim.
Claro, Magnus, Shiloh era forçado a concordar. Ainda, ele tinha muito prazer em só
para estar saindo do RV, então ele era um bom o suficiente compromete.
Veneno, Rastro pensou adicionar como a porta fecha atrás do sair padre. É veneno qu
e afeta Ashla. De lâmina do assassino. Nós éramos emboscados e eu era cortado. E
la me curou.
Não completamente. Se ela tivesse, ela estaria morta e você não estaria doente co
mo você ainda está. Vindo agora, Rastro, e relaxe. Você abusou você mesmo sufici
ente para duas vidas estas últimas semanas.
Não. Perdoe-me, Magnus, ele disse, alcançando agarrar seu antebraço em um apelo. Eu
preciso ver seu primeiro. Por favor. Se nossos lugares eram invertidos, você pa
receria o mesmo.
Magnus não estava necessariamente certo sobre isto. Ele não era se reagir para c
oisas com tal emoção, desde que ele soube que nublou julgamento para fazer isso,
mas nem era o Rastro que ele estava familiarizado. Embora ele não levou para um
a vida da religião como Magnus esperou que ele iria, Rastro teve provado ele mes
mo um fixo e lógica-dirigidos homem. Para ele perder aquela bússola deste modo,
abandonando isto de modo selvagem vacilando emoções e ondas de instinto, era sig
nificante, entretanto Magnus dificilmente podia apreciar como. Porém, não existi
a não negando que seu antigo aluno formou um rápido e fundo tipo de anexo para a
menina de mestiço.
No fim, existia mais que protocolo e modos justo entre padre e vizier, então era
impossível para Magnus resistir o apelo quando ele soube que Rastro era o tipo
que raramente implorou por qualquer coisa.
Quando Magnus andou de lado para o mostrar a Ashla, Rastro não teve nenhuma idéi
a o que ele esperou. Talvez ele esperou aquele quando suas duas metades reunidas
, existiriam mais cor para sua pele ou sinais óbvios de vida aumentada em seu co
rpo, mas ela pareceu exatamente como ela teve antes, como uma boneca de porcelan
a partiu em um feitiço de sono e quietude. A única diferença era o trabalho de s
ua respiração e o dampness de sua pele como o veneno dentro de coursed por seu c
orpo delicado.
O que fez que você a segue? A pergunta levou eles ambas por surpresa, embora Rastr
o perguntou isto. Ele até não percebeu estava preparando em seus pensamentos. Voc
ê não soube que ela era Sombra desde o começo. Por que você deixaria a caravana
em um tempo tão crítico para buscar fora o corpo de um wraith?
Magnus girou e andou longe de Rastro, recuando para seu paciente brevemente para
ajoelhar e verificar seus sinais vitais. Eu dificilmente penso que é uma ação de
sarrazoada, ele respondeu quase defensivamente com um olhar nos outros membros re
ligiosos no quarto. Eu não dei a você tarefas para fazer? Ele exigiu deles. E embo
ra ele só deu tarefas para duas deles, o quarto limpo muito depressa. Quando ele
s estavam só, ele olhou de volta em Rastro. Ela era uma anomalia. Certamente no v
alor de investigação.
Investigação imediata? Localize empurrado, inconscientemente irritante seu mentor
crescentemente desconfortável. No meio de migração? Você soube que ela era difere
nte. Como você soube?
É urgente que você sabe isto agora? Magnus exigiu irritably. Eu não vejo nenhuma re
levância em como isto ajudará você dois para curar.
Magnus, Rastro disse, o uso suave do nome do padre seu só reprova e resposta para
aquele.
Magnus suspirou e olhou para seu nutrir filho.
O Sainting. Você jurou que você experimentou o Sainting com ela. Você sabe que é
uma conexão que me fascina. Desde que eu nunca conhecido você para exagerar ou j
ura para algo que não era isso, eu tive que acreditar em que você sentiu algo. A
lgo poderoso. Se você fosse Canonizado, então eu conheci que existia uma boa cha
nce que ela não era completamente humano. Ou bastante, que ela era parte de nós.
Também Magnus hesitou um momento, algo ele quase nunca fez. O Sainting faz você vu
lnerável, Rastro. A idéia de você sendo juntou-se que profundamente para um esta
r que deita na fronteira de vida e morte era intolerável. Você tem alguma idéia
com que freqüência os amigos Canonizados tomam suas próprias vidas quando o outr
o morre? Eu estudei esta por décadas agora. Se eles sobreviverem ao sacrifício o
riginal junto, formando aquela profundidade de companhia hipotecada para sua dev
oção mais cheia, metades deles perseguirão seus companheiros para o sepulcro qua
ndo o tempo vierem. Talvez mais que isto. Eu não tenho o mais preciso de registr
os para passar por. As pessoas sabem as histórias, mas os fatos estão freqüentem
ente perdidos em poesia e lírica. Mas o fato permanece
Localize realmente sorrido nisto. Você estava preocupado sobre mim.
Claro que eu era! Magnus disse gruffly como ele ganhou seus pés e compassados para
uma virada pequena. Você pode crescer como independente de mim à medida que você
gosta, Ajai Localiza, mas não importa o quão alto neste mundo você coloca você
mesmo, você não escapará suas raízes comigo!
Eu não tenho nenhum desejo para fazer isso, Localize seguro ele.
Bem, então, não aja tão surpreendido. Está insultando. Eu tenho minhas razões par
a não expor meu na frente daqueles que trabalham comigo, mas você e eu sabemos a
verdade disto. Pelo menos, eu devia esperar que você faz. Magnus stilled com um
suspiro fundo, olhando continuamente no outro homem. Você é meu filho, Rastro. Sa
ngue ou nenhum sangue, você é meu filho. Eu fathered você por décadas onde você
apenas deixou minha visão, e eu lego pai você até que você ande em sua Escuridão
final.
Eu sei, M 'janeiro, ele suavemente reconheceu, dando seu nutra pai um coração-toca
do reconhecimento. Obrigado por tudo que você fez para nós.
Agradeça-me quando ela estiver bem, meu filho. Ela tem um caminho para ir ainda.
Capítulo 14
Guin caminhou pelo enclave depressa à procura de Rastro.
Ele não gostou de deixar Malaya por qualquer razão, especialmente depois do segu
ndo ataque em Rastro. O fato terrível era que as ruas da comunidade podiam ser l
ittered com conspiradores, e qualquer um daqueles perto do governo superior podi
a achar eles mesmos inesperadamente mortos. Todo rosto ele encontrou, se ele sou
be eles bem ou não, era sombreado com ameaça em sua mente. Desde sua amante aind
a não deu a ele partir investigar mais fundo, tudo que ele podia ser permanecer
tão vigilante quanto possível.
Guin tomou a rua principal no túnel de revezamento. Uma seta mineira velho de ao
longo de um século passado, a entrada de caverna tinha sido transformada nas pa
redes lisas de um túnel que transitioned a comunidade de exterior escasso para o
interior maior e mais complicado.
Aqui minhas setas e túneis que tinha sido exausto na procura por metais precioso
s forneceram a infra-estrutura para a cidade subterrânea os 'Moradores construír
am disto. Entrou na cordilheira para milhas, e cada passagem artificial que tinh
a sido aproximadamente cortada abre teve desde sido transformados por engenheiro
s e construtores em cinza-emplastrada e bota-enegrecidas curvas. Eles levaram na
barriga naturalmente mais morna da Terra, a negridão verdadeira no planeta e o
um lugar onde a ameaça de leve tinha estado totalmente removida.
Como Guin andou a passos largos por, ele estava cruzando o equivalente de um bio
dome construído debaixo de pedra e pedra. Teve sua própria água independente for
necer de rios e lagos subterrâneos, água aquecida de fontes quentes, como também
uma provisão do Lago do Alce de água doce que esticada sobre uma metade milha a
baixo de sua elevação. Com a exceção de luzes, toda conveniência moderna que não
era luz emitindo, ou alterable em tal, podia ser achado. Encanamento. Eletricid
ade para calor. Até tecnologia de comunicações. Não era, talvez, flawlessly forn
eceu e perfeito em seu supply/demand quociente, mas ele foi fechou suficiente pa
ra manter eles seguros e confortáveis. Eles aprenderam como compensar pelo resto
com coisas como fogo preto ou recursos naturais.
Existia só um lugar na cidade de Morador inteiro onde a luz podia ser achada, e
isso era o hydroponics estações. Eles eram aparecidos os mais baixos e a maioria
de seções distantes de tunelização, e acesso de segurança limitado a ele para a
mbos protege os produtos crescentes nele e aqueles que acidentalmente poderia va
gar em durante um evento de luz do dia. Os temporizadores fizeram o que Shadowdwe
ller dá não podia, e só para estar portas certas, pesadas fechados hermeticament
e isso tudo longe. Tristan comparou isto para humanos toying com o poder nuclear
. Era perigoso e mortal, mas eficiente e necessário em seu modo. Apesar das migr
ações, existiam aqueles que nunca moveram da cidade. Desde existiam tanta para a
limentação, e o ordenar de material e movendo eles em era restringido por mesada
s de tempo, fez sentido ser como independente do fora de mundial tão possível.
Apesar de que Malaya pensou, Guin não era também conhecido à medida que ela assu
miu. Ela entendeu mal presença mais congenial do Rastro para do Guin, quando ele
veio para aquele, às vezes. Ninguém reconheceu Guin que não era um guarda, que
era muito diferente que todo o gritar e ondulante que continuou quando ele era a
o lado de Rastro ou qualquer um do royals. Até o reconhecimento de guarda era so
bre conhecer que seu mestre era, ao invés de qualquer coisa de um amigável tipo.
Não que o guarda-costas tomou qualquer ofensa.
Guin simplesmente não era o amigável tipo.
Ele escolheu seus companheiros em ocasiões muito raras e cuidadosas.
No momento, era Rastro que ele buscou. O vizier se tornou crescentemente distraí
do desde a recuperação da menina de mestiço loiro, e agora ele estava se tornand
o crescentemente escasso também. Guin dificilmente entendeu o comportamento do h
omem. Antes de ataque do Baylor, você podia não ter achado outro homem mais enfo
cou e dedicado para seu trabalho, exceto talvez para o homem que levantou Rastro
. Agora, de cada vez quando ele era provavelmente mais precisado, sua atenção es
tava oscilando. Não que ele era completamente negligente ou qualquer coisa. Ele
não acabava de não estar lá o tempo todo mais. Guin não gostou de mudança. Não e
m horário, rotina, ou nas pessoas. Perturbou os planos e padrões cuidadosos ele
costumava predizer segurança e os comportamentos de outros em qualquer momento d
ado.
E por que era Não localizar nenhum lugar para ser achado hoje? Se Guin teve sua
suposição, ele seria exatamente onde ele tinha estado todo dia esta semana.
Certo suficiente, como ele entrou em Santuário, ele achou Rastro em seu lugar ha
bitual, debruçando contra um dos polidos colunas afiando a saída traseira do tem
plo adequado. Guin cruzou o solo vasto em um ritmo cortado de passos, suas botas
tão afiadas quanto sua paciência era pequena estes dias. Entre Rastro, Malaya,
e Tristan agindo muito fora de lógica e caráter, não mencionar moenda de traidor
es sobre com sedição em suas mentes, quem podiam o culpar por ser um pouco no li
mite?
Guin estava completamente repugnado quando Rastro ou não notou sua abordagem ou
sincera ignorou isto, apesar do fato que ele surgiu diretamente atrás dele. Ao i
nvés, o vizier continuado a manter sua atenção cheia no pátio traseiro. Como sem
pre, o esquelético pequeno humano de mestiço era tomava parte em alguma atividad
e inútil ou outro, e Rastro estavam só de pé lá assistindo ela. Ele nunca a abor
dou. Nem sequer deixe ela saber que ele veio lá cada e todo dia. Ele acabou de p
ermanecer e olhou fixamente, pensando que Luz soube o que, desperdiçando tempo e
enfoque melhor gasto em outro lugar.
O da próxima vez você deixa-me surgir em você assim, eu vou gritar no topo de meu
s pulmões, Guin ameaçou testily. Pelo menos então ela saberá que você esteja de pé
aqui gosta de um pouco de moonsick filhote.
Obrigado pela advertência. O da próxima vez você surge em mim como isto eu terei
que lembrar de correr um punhal por sua garganta, Rastro secamente respondeu. Ent
ão, provar seu ponto, ele passou devagar para deslizar sua lâmina atrás na envol
tura equipada em sua bota.
Certo, agora que impressionou Guin. O guarda-costas tentado lembrar de ver o viz
ier movimento. Ele percebeu que ele não podia recordar qualquer movimento mesmo.
Isso significou qualquer um que ele tinha estado muito ocupado lamentando em su
a própria mente, ou o vizier tinha sido armado desde o princípio. Desde que Guin
dificilmente pensou que ele podia já ser tão distraído, ele percebeu o tanto já
tinha estado na mão do Rastro. Isso o atingiu tão estranho, considerando onde e
les estavam. Também, o vizier cresceu em Santuário. Por que ele não se sentiria
completamente seguro aqui cercado por memórias e as pessoas de sua juventude?
Bem, pelo menos você não é tão estúpido quanto você está comportando, Guin muttere
d. Por que você não vai e diz algo para ela? Por que você só está aqui todo dia?
O rastro girou sua cabeça muito lentamente e estreitou seus olhos no guarda-cost
as. Conselho bom, vindo de você, ele atirou de volta.
Guin sentiu uma pressa repugnante de gelou medo como ele encontrou os outros olh
os significantes do homem. Bem, ele supôs que ele devia ter sabido melhor. Afina
l, Rastro não aconselhou às pessoas mais poderosas em seu mundo para nenhuma raz
ão. Era suas perspicácias misteriosas que o fizeram inestimáveis por anos. A pio
r a guerra já conseguiu para seu lado tinha sido quando Rastro era prisioneiro d
o Acadian. Eles tinham sido incapacitados aqueles onze meses, como uma besta de
caça poderosa de repente perdendo um membro. Eles teriam eventualmente aprendido
a sobreviver, mas ele nunca seria o mesmo e teriam levado muito mais longo que
eles podiam sobressalente. O plano do Tristan recuperar Rastro, o momento eles a
prenderam que ele eram vivos e sendo prisioneiro seguros, tinha sido o ato mais
crítico de premiada a guerra, em opinião do Guin. O rastro não recuperou complet
amente de sua provação até a guerra oficialmente concluiu, então ele não tinha s
ido tanto sua contribuição como tinha sido o morale muda que fez a diferença. Ma
s até ferida para sua alma com os horrores de tortura, Localiza ainda tocou uma
parte crítica na resolução final da suposição da guerra e Malaya e Tristan do po
der.
Tinha sido por isso que Guin começou a o chamar um amigo. Aquele e o fato que ap
esar de onze meses naquela clemência da bruxa, Localizam nunca uma vez doaram um
pedaço único de intel que teria arriscado Malaya.
Aquele significado mais para Guin que todo o resto.
Multa. Eu sou uma panela e você é uma chaleira, ele muttered. Não é o mesmo, entret
anto. Ela não é intocável e fora de sua liga. Se qualquer coisa, você está fora
sua. Eu quero dizer, ela é só um mestiço, Rastro. Ela não é nem
Sim. Isso era estúpido, Guin pensou depressa como ele achou ele mesmo de repente
sendo empurrado de volta na antecâmara enorme atrás deles. Ele recuperou seu eq
uilíbrio depressa, entretanto, pausando esfregar em seu tórax onde o vizier teve
o atingiu rápido e duro.
Você assiste seu tom, Ajai Guin, ele advertiu com um grunhido e um dedo apontado c
omo ele fechou a distância entre eles rapidamente. Eu não me importo o que eles d
izem sobre o modo que você luta, eu cortarei seu coração fora se eu posso achar
isto!
Diferente de Xenia, Rastro era o único que ele já tomaria uma ameaça assim de re
motamente seriamente. Novamente, ele fez Magnus a exceção disto; Porém, o padre
nunca faria uma ameaça daquele tipo para qualquer um que não era um Pecador. Gui
n era muitas coisas, mas ele não era nenhum Pecador.
Olhe, eu só quis destacar é diferente de minha situação, certa? Ele voltou em cima
, tomando uma postura defensiva, resistindo uma mão de advertência enquanto deit
ando outro no cabo de sua lâmina. Vamos, Rastro, você até não tem seu katana. O q
ue você vai fazer, cuspa em mim?
E desrespeite o templo? Não. Mas em qualquer lugar outro e eu teria até agora. Ele
moveu adiante novamente e Guin era forçado a andar de volta ou o se empenha.
Não seja muito condene sensível! Guin latiu em frustração. Nós temos coisas melhore
s para fazer que escolher brigas um com o outro!
Afortunadamente, Rastro era uma criatura de hábito e lógica. Ambos daqueles conc
ordado com ponto do Guin, e ele permaneceu abaixo e dobrou seus braços através d
e seu tórax, entretanto ele quieto glared nele.
Por que você desceu aqui? Localize exigido.
Eu precisei passar sem tocar algumas coisas. Eu não cheguei a perguntar a você po
r eu mesmo e eu não confio secondhand contas.
Claro o que em cima?
Os assassinos no correio.
Oh. A carranca de rastro na memória e dentro de segundos estavam girando olhar de
volta acima de seu ombro. Guin olhou também, mas tudo que ele viu era o mestiço
que menina estacionada em um vadiar com um livro em seu colo. Ela atualmente est
ava lendo por suas pálpebras fechadas, que Guin considerou pôde ser ligeiramente
intrigante para mais ou menos metade de um segundo. O que o ponto em assistir era
o mestiço dorme? Que tal eles? O rastro perguntou como ele começou a caminhar de
volta em direção à coluna ele favorecido.
Nós nunca achamos o corpo do que você matou. Isso significa que eles dão fim a se
u próprio morto assim eles não chegam rasto de volta. Então eu estava pensando q
ue o assassino teve que ser alguém notável.
Você pensa que era outro senador.
Talvez. Ou algo assim. Eu tenho parecido, mas até começos de sessão Têm que você no
tou algumas ausências distintas?
Não. Não ainda. Localize finalmente girou sua atenção para a conversação e para Gu
in. E eu feri o outro um. Eu estava procurando por um enquanto ver se ninguém fav
orecido seu lado, mas depois de uns dias eles teriam curado.
Se isto. A cicatriz durará um enquanto, entretanto. Isto é bom pensando. Mas aqui
seja meu pensado. Quantos uso de assassinos imergiu lâminas, você pensa?
Como eu devia conhecer? Você e eu não exatamente temos conexões de mundo dos crim
inosos de Shadowdweller, Guin.
Bem, desde o fim das guerras e você passando por aquelas leis sobre penalidades d
e assassinato, assassinos não anunciam seu comércio mais. Mas você tem que supor
certos truques são comuns com aqueles de certos grêmios. Nas guerras, nós sempr
e soubemos o clã de Siyth pelo quão sangrentos eles deixariam a matança.
E o clã de Svedde sempre amarrou com barbante seus, Rastro adicionado pensativamen
te. Então como nós descobrimos que grêmio dos assassinos use venenos? Como você d
iz, eles não mais anunciam eles mesmos, e eles certamente não anunciarão eles me
smos para nós.
Eu posso achar um modo ao redor isto, eu penso.
De forma que mim tenho perguntar, uma vez mais, por que você está aqui? O que voc
ê precisa de mim ?
Eu preciso de você para dizer a mim exatamente quem soube que você estava entrand
o em Shadowscape que dia.
Localize carranca como ele pensou sobre isto, e não pela primeira vez.
Todo mundo no Santuário RV. Eles eram os únicos uns quem souberam por que e quand
o e onde. Qualquer outro que assistiu Magnus ir buscar-me teria tido que fazer u
ma suposição extremamente selvagem, considerando que eu estava ainda fresco fora
de euforia. Mas
Mas?
Mas existiam só padres e handmaidens lá, ele disse como ele voltou olhar para o do
rmente blonde mais uma vez.
De repente, tudo clicada em mente do Guin. Visitas longas do rastro até o templo
, seu em-punhal da mão, todo. Ele não estava só mugindo depois da menina, ele es
tava a protegendo. O rastro acreditou em alguém em Santuário era um traidor.
Quem existia? Ser específico.
O rastro listou todo mundo depressa, novamente provando que ele considerou cuida
dosamente este muitas vezes já.
E Magnus, claro.
O Rastro de olhar atirou nele disse que ele teve fé total nas lealdades de seu m
entor. Guin era propenso para concordar, mas ele não teve o luxo de estar certo
de qualquer coisa sem provar ou contestar isto primeiro. Era simplesmente o cami
nho metódico para fazer isto, e o únicos modo que ele podia assegurar segurança
absoluta da Malaya. Especialmente quando ele considerou o acesso o padre teve qu
e o Chanceler. Ninguém salva ele mesmo, Tristan, e Rika teve o acesso que Magnus
fez.
E ninguém eram isso mesmo mortais, qualquer um.
O fato do assunto era que o padre estava um assassino treinado, e ele treinou ou
tros para fazer exatamente o mesmo coisa. O homem na frente de Guin ser seu melh
or exemplo. Era verdade, existia normalmente um mais alto pedindo aqueles que el
e treinou, e todos o trabalho do Magnus era o trabalho dos deuses, mas não estar
ia a primeira vez que na história longa de suas pessoas quando mente do zelote v
irou bons trabalhos em uma cruzada pessoal e entortada. Em toda verdade, Magnus
era o líder de um exército poderoso de homens e mulheres, todos com presentes es
peciais e toda em carga da educação da maior parte das pessoas jovens da cidade.
A escuridão e Luz sobressalentes eles se Magnus já decidiu ligar eles com aquele
poder em seu acenando.
Guin altamente duvidou qualquer coisa do tipo, claro. Ele gastou os últimos cinq
üenta anos em fechou quartos que escutam a sabedoria do homem como ele aconselho
u Malaya pelos tempos mais difícil em sua vida. Ele não podia reivindicar uma in
stância única onde o Magnus tentou controlar a mente de sua carga jovem em lugar
de deixar ela se controlar. Era uma das coisas que vieram para mudar Guin acima
destas últimas décadas. Ele tinha sido um homem de muito pouca fé em qualquer c
oisa mas sua espada até Malaya o achou e o mostrado a seu mundo, onde tantas pes
soas excelentes estavam trabalhando juntas para fazer um lugar melhor para sua r
aça em um planeta infesta com humanos e luz.
O rastro estava errado mais ou menos uma coisa, entretanto. Guin conheceu muito
mais sobre assassinos e seus funcionamentos que ele recebia crédito. Algumas coi
sas mudaram, mas outros nunca iria. Os grêmios provavelmente sempre existiriam e
eles sempre matariam para um preço ou sua própria causa. Era um dos restantes e
spinhos no lateral do novo regime. Guin não teve nenhuma dúvida que se alguém pu
desse derrotar a fraternidade antiga que seria estas pessoas, mas não mudaria tr
adições, códigos, e as pessoas que tinham estado ao redor desde tempo eram tempo
.
Se você não se importar, eu vou trabalhar minha passagem que lista de nomes, entr
etanto eu posso precisar de sua ajuda com isto. Você sabe este mundo muito melho
r que eu faço, ele reconheceu, glancing em cima e ao redor nos tetos de templo e
seu cintilando azulejos.
Eu fiz. Não tanto agora. Tempo caiu fora de mim, Guin. Está tocando truques sórdi
dos, também. Quando eu era levantado aqui, eu teria jurado que o toque de corrup
ção não podia sempre brecha estas paredes. Eu acho que eu acabei de assumir aque
le porque Magnus era muito altamente colocado ambos aqui e na confiança real, er
a ainda impossível.
O peso do Magnus do poder e responsabilidade podem ser a muito razão por que este
escapou seu anúncio. Ele gasta mais tempo aconselhando o royals e sua companhia
desde a recuperação depois da guerra que ele faz aqui. Com boa causa. Fez muito
dano para morale e álcool, como você está bem ciente.
O rastro ignorou a referência. Mesmo assim. Magnus treinou a maior parte destas p
essoas. Eu sei o que isso é. Eu não posso imaginar mal e maldade que terminam de
tal devoção e disciplina.
As pessoas mudam. Mudança de tempos. E todo homem e mulher únicos aqui vem de um
clã, Rastro. Eles dizem que você nunca pode derramar os grãos de seu nascimento,
nem sua lealdade para seu clã.
É disso que você pensa? Localize queried. Que isto um clã-é insurreição motivada?
Eu disse a você, eu despedirei só o que eu posso contestar. Até então, tudo e tod
o mundo está debaixo de suspeita para mim. Companhia presente excluída.
Sim, eu duvido que eu envenenaria eu mesmo, ele secamente replicou.
Eu vi tudo, de forma que não era o que excluí você.
O que Veio a questão surpreendida.
Sua namorada ali, Guin disse, surpreendendo ele visivelmente.
Como você figura?
Duas razões. Primeiras, você é tão distraído por sua que você possivelmente não p
odia coordenar um subverter do governo que você realmente ajudou criar.
E o segundo?
Que você não subverteria o governo que você ajudou criar. Você teve sua chance de
fazer isto o modo que você quis e você era muito severo sobre o cavalo que você
voltou. Se a guerra não mudou suas lealdades, ele notou, destacando guerra em vez
de Acadian, então nada vontade.
Eu não sei sobre isto, ele disse com um sorriso. Existe sempre o amor de uma boa mu
lher para mudar um homem. Ele deu ao guarda um olhar astuto.
Não seja um esperto-asno.

Ashla estava muito que ciente de todo Rastro de momento gasto assistindo ela. A
conexão que formou entre eles eram mais fortes agora que tinha estado em Shadows
cape. Como um homing baliza, disse a ela quando ele estava vindo, quando ele est
ava ficando mais íntimo, e especialmente quando ele estava lá. O sentimento era
como clarões dentro dela, o equivalente interno para refrigerante estala bolhas
em cima seu nariz. Ela perguntou-se por que ele não sentiu isto, também. Se ele
tivesse então ele não pensaria que ela era ignorante de sua presença, não é? Ou
talvez ele estava jogando que ela não compreendeu o que o sentir significado ain
da.
De qualquer modo, ele nunca a abordou, nunca anunciou ele mesmo, e nunca tanto c
omo saído de acenar nela. Ele simplesmente presos para os cantos mais escuros, g
asto seu tempo vigiando ela, e então partiu.
Ashla não teve nenhuma idéia o que fazer dele.
Ela tocou junto por duas semanas, fingindo para não notar um sentimento aqueles
tudo menos a subjugaram, e tentaram para não continuar refletindo sobre por que
ele estava mantendo sua distância, porque todas as as respostas ela chegou em es
tava muito desanimando e desapontadora. No fim, eles todos resumidos para a mesm
a coisa. Ele era averiguava ela para ver ela era certa, aliviando sua consciênci
a para os enganos ele fez com ela, e a empurrando fora sobre outros.
Até depois destas semanas, ela ainda sentiu como ela estava no corpo errado. Inf
erno, o errado tudo. Seu cabelo era mais longo que ela manteve isto desde infânc
ia, ela estava vestindo roupas estranhas que de uniformes religiosos até o que t
otalizou em equipamentos de harém. Ela se sentiu fria o tempo todo porque ela es
tava ainda magra, e no princípio seus músculos atrofiados fizeram movimento tudo
menos impossível. Seu talento curativo natural depressa ajudou cura quase todo,
exceto a magreza de seus ossos e corpo. Magnus disse que era algo só intervalo
de luz solar e boas comidas podiam curar. E até que era sua melhor suposição, el
a podia dizer.
Ninguém soube bastante o que fazer sua, qualquer um. Eles tenderam a sussurrar m
uito ao redor ela, ou sincera fale outro idioma. A ignorância de Shadese era alg
o que ela iria ter que retificar se ela ir rondar com estas pessoas nas futuras.
Ela não estava exatamente certa sobre aquela parte ainda, qualquer um. Claro, el
a não teve nenhuma família merecedora para retornar a, e seu só amigo estava mor
to. Seu trabalho e ninguém que ela soube era ido por dois anos. Magnus tinha sid
o amável e justamente urinado fora de como ele tem relayed tudo que ele experime
ntou com sua mãe, mas ela estava acostumada a opiniões de zelote da sua mãe sobr
e ela, então ela não reagiu muito.
Não muito.
Às vezes ela pensou que ela estava em um estado de choque quieto de todos este.
Oh, ela estava muito contente que o mundo não estava realmente devastado por alg
um fenômeno global misterioso, mas considerando como isolou que ela estava senti
ndo novamente apesar de ser cercada pelas pessoas cuidando a de, ela perguntou-s
e se ela iria sentir aquele modo não importa o que ela fez. Ela estava aprendend
o sobre novas corridas ou bastante, muito velhas. Saber que Demônios, Vampiros, e
Lycanthropes era real a enervado um pouco, mas Magnus disse que eles eram bons s
ujeitos para a maior parte, e ela era propensa para acreditar o em.
Ela estava compreendendo outras coisas, também. A estrutura política, Importânci
a do rastro lá, as migrações ela até percebeu que ela estava ficando em algum tipo
de uma casa religiosa, e a muito bonita e Magnus amável era um pouco de tipo de
um padre.
Tipo de um desperdício, se você perguntasse a ela. O homem era graciosamente bon
ito e incrivelmente magnéticos, ambos os atributos provavelmente o fazendo o líd
er espiritual que ele era. Ele era paciente, tipo, e incrivelmente considerado.
Inteligente, também. Ela realmente pensou que ele fosse bastante o hottie cedo e
m, até que ela percebeu que ele era uma figura religiosa. Ela suspirou e etiquet
ou aquele debaixo do Todo o melhor são alegres, casou, ou categoria. Para pensar qu
e ele não legaria por aquela para uma criança ou faz alguém uma menina bastante
sortuda era só uma vergonha. Então novamente, talvez seus padres tinham permissã
o para fazer sexo. Ela não estava certa. Todo mundo pareceu bonito austero e fir
memente acabado em tradição e protocolo, então ela tendeu a duvidar isto.
Mas ela também nunca viu um padre caminhar sobre completamente armado antes, e e
la nunca viu Magnus sem seu armamento bonito. Ela reconheceu a perfeição artísti
ca das bainhas como sendo bem parecido para aqueles Rastro levado. Ambos os home
ns pareceram favorecer armas Do estilo de japonês.
A aquela coisa ela estava certa de desde voltar para sua existência cheia era que
existia um grande negócio para ela aprender e explorar agora. Sabendo que exist
iam culturas inteiras no mundo que teve monstruosidades só como seus neles fizeram
ela sentir muito menos só que ela já teve antes. Ela acabou de desejar que ela
não olhasse muito gostasse obviamente de um estranho. Ela sempre desenhou atençã
o quando ela passou por, embora ela não foi fora do Santuário adequado ainda. To
da a atenção e sussurros furtivos sentiram um pouco demais como como sua infância;
Como ela sentiu todo dia de sua vida de adulto como ela escondeu partes de que
ela mesma ela tinha sido levantada para medo. Ela não gostou de ser uma anomalia
, e aqui ela não podia esconder isto como ela podia no meio de humanos.
Fez ela se preocupar seu lábio como ela pensou localizar novamente. Ele disse e
feitas muitas coisas em Shadowscape, e ela perguntou-se se ele estivesse lamenta
ndo todos que agora. Se ele fosse uma figura tão pública, talvez não seria uma i
déia tão grande para ser visto rondar um mestiço que menina gosta dela. Aparente
mente ele era uma lei não dita que Shadowdwellers e humanos eram uma fora de-com
binação de limites. Ela era o produto de algum tipo de felonia ou algo, como se
ela não tivesse suficiente problemas. Para topo ele fora de, ela era pálido e lo
iro em uma população que era constantemente escura-esfolada e ébano-cabeludo. El
a era uma minoria de uma, e ela estava profundamente fora de seu elemento.
Não mencionar que as mulheres ao redor que ela estava dando seu um complexo séri
o. Eles eram incríveis. Altos, forte, e curvaceous, eles tiveram uma beleza escu
ra dramática que era realçada pelo Leste que modo que indiano eles vestiram. As
sedas exóticas em cores fundas adornaram pele lisa em sombra de mocha para queim
ado sienna. Eles tiveram aparências surpreendentes, pretas e ruivo khols para ti
rar seus olhos abafadores, e entretanto eles eram de uma cultura conservadora, e
les tiveram poderoso lega e decidiu opiniões em que eles procurados.
Ashla era nenhuma daquelas coisas. Nem mesmo feche. Se Rastro foi usado para mul
heres assim, o que ele já viu nela?
Ashla, Karri saudou seu calorosamente como ela entrou no pátio do leste. Como você
é hoje à noite?
Sentimento em um pouco de uma perda, ela honestamente suspirou.
Realmente? Sobre que? O handmaiden depressa sentado ao lado dela, deitando uma mão
confortante em seu joelho.
Sobre Rastro, ela respondeu baldly, figurando que ela não teve nada para perder na
quele ponto. Além disso, Tipo de Karri era de gostava de uma freira, não é? Exis
tia provavelmente um pouco de cláusula de confidência ou algo.
Ah. Eu vi que ele estava aqui novamente. Ele ainda não abordou você?
Eu não penso que ele quer, ela disse com um encolher os ombros. Ele não me atinge c
omo o tipo tímido, então eu tenho que assumir ele só não quer.
Não, Rastro é qualquer coisa exceto tímido, Karri conscientemente concordou. Muito
conscientemente, de fato. Ashla sentiu uma sensação de ciúme rápido e quente ch
icoteou ao redor em sua barriga como ela olhou fixamente para a beleza limpa e s
imples de Karri. Ela vestiu o sari de meia-noite azul de um handmaiden, como ela
quase sempre fez, com seu cabelo recuar em um limpo entrança. Ela vestiu estron
dos e um colar de colarinho de ouro, também como a maior parte dos outros fizera
m, e suas unhas eram pintadas para combinar seu uniforme. Ela não estava forteme
nte adornada e não vestia nenhuma maquiagem, mas ela estava ainda jovem e bonita
. Ele cresceu aqui, sabe.
Aqui? Você quer dizer aqui aqui? No templo ou qualquer que você chama isto?
Templo ou, mais freqüentemente, Santuário. O santuário é todo inclusive, e templo
é mais dirigido em direção ao edifício central.
Obrigado, Ashla disse, sentindo tão estúpido quanto ela fez toda vez ela fez uma d
esta mancada. Então ele viveu em Santuário?
Sim. Ele é filho do Magnus.
Seu filho! Mas ele não é um-um padre? Eles não deveriam ser celibatários ou algo?
O rastro é Magnus é nutrir filho. Nós raramente fazemos aquela distinção, entreta
nto, como é considerado rude. Magnus vê Rastro como ele iria seu sangue real, e
então devia nós. Como para celibato, Magnus não é não mais ou menos restringido
do congresso sexual como qualquer homem casado é, exceto eventos religiosos que
exigem que ele é. O sexo é um instinto muito natural e serve grande propósito em
vida. Não faz nenhuma sensação para um líder religioso dar direção sobre sexo,
família, e relações quando ele tiver nenhum de seu próprio. Em vez de uma esposa
, porém, ele recebe um handmaiden.
Você quer dizer você para fazer sexo ter com ele sempre que ele quer só porque você
é atribuído para ele como seu handmaiden?
Não! Oh não. O sexo de Consensual é supremo em todas as relações. Eu não sou obri
gado para dormir com ele mais que ele é obrigado para dormir comigo. Só signifiq
ue aquele até morte dissolva nosso laço religioso de padre e handmaiden, eu sou
simplesmente sua só escolha, devia ele desejar gastar energia sexual. Ele também
é minha só escolha. Porém, nós dois reservamos o direito de recusar a toda hora
. É duro de explicar sem entrar em grande detalhe religioso, e você não parece c
om que você tem paciência para que hoje.
Honestamente, você é certo. Eu prefiro que você diga a mim o que você sabe sobre
Rastro assim eu posso tentar e o figurar fora um pouco. Eu duvido que eu terei q
ualquer sucesso, mas eu ainda quero tentar.
Bem, o que você gostaria de conhecer? Karri lançou um abrigo olhar em direção ao t
emplo principal.
Aqui era o desafio, realmente. Ashla não quis peixe para informações de outra pe
ssoa. Ela quis perguntar Rastro este material, ou pelo menos poder rondar ao red
or ele longo suficiente para figurar algum dele fora para ela mesma. Isso teria
sido bom.
Apenas da mesma, ela achou que ela não podia perguntar a quaisquer das perguntas
pessoais queimando em sua mente. O que aconteceram para seus pais, fazendo ele
um nutrir? Que idade ele tinha quando isto aconteceu? Que idade ele tem agora?
Ele é casado? Era tal desajeitado-soando e estúpida pequena questão que seu rosto
queimado com embaraço. Juntou-se, eu quero dizer. Você chama isto direito do joine
d,?
Sim. Só como seus casamentos humanos, acoplamentos são grandes celebrações, norma
lmente envolvendo a cidade inteira. E não, Rastro não é juntar-se. Ele não é o t
ipo.
O tipo? Ela ecoou.
Para povoar em uma relação monógama, familial, o handmaiden explicado. Ele é demais
comprometido com seus encargos aduaneiros e o desenvolvimento do governo. Ele é
carreira obcecou, eu penso que você chama isto.
Isso era fácil suficiente para ver, Ashla pensou com um suspiro. Ela lembrou da
briga com Baylor e tudo que ele disseram tão heatedly para o outro homem. Era Ra
stro claro era dedicado para seu papel e suas lealdades para seu governo.
Bem, ele tem crianças?
Não. É considerado vergonhoso para agüentar crianças sem um acoplamento. Deve par
ecer antiquado, eu sei, mas a vergonha é presa aos pais desconsiderados que devi
am ter precauções tomado contra isto. Shadowdwellers aprecia sexo livremente, As
hla, e nós escolhemos nossos desejos abertamente. Existe nunca qualquer vergonha
nisto. Porém, nós também acreditamos que uma criança é melhor levantou dentro d
e uma unidade de família forte com juntou-se pais para guiar isto. É vergonhoso
para espalhar colocação ou dar a luz a tomar grande cuidado em planejar os resul
tados. Especialmente quando for muito facilmente evitável em hoje sociedade.
Entendo. Ela esvaziou, pensando sobre o quão despreocupada ela tinha sido com Rast
ro antes dela perceber que ela não tinha sido tão despreocupada afinal. Rastro,
claro, não tinha estado preocupado sobre isto. Ela tinha sido pequena mais que u
m fantasma para ele. Um wraith não podia ficar grávida, então sobre o que existi
a se preocupar? Então sexo é nenhum tabu nem especial? Eu-eu quero dizer, você está
acostumado a se divertir e partir.
Isto é normalmente o caso no meio de Shadowdwellers único, sim. Nós vivemos muito
muito tempo para limitar nós mesmos e nossas experiências. Você verá. Você vive
rá uma vida longa, também. E existirá muitos entre nós que acharemos você fascin
ante e excitante.
Você quer dizer uma monstruosidade, ela de repente estalou, levantando-se com raiv
a inquieta como ela dobrou seus braços ao redor seu clenching estômago. Como toda
s aquelas histórias de erótico estúpidas sobre fazer amor para um estrangeiro. S
ó porque eu olho e ajo diferente, homens ao redor aqui vão querer me pregar, só
para dizer que eles fizeram isto com o mestiço!
Bem, claro que nós somos todos fascinados por você, Ashla. É duro de resistir cur
iosity acima do sem igual. Existe também grande honra ser ganha se você pode rei
vindicar ter dado grande prazer para um ser tão extraordinário. Mas
Oh meu Deus! Eu penso que eu vou estar doente. Ela se virou e coberta sua boca com
o rasga queimado quente em seus olhos. Isso era o que aconteceu? Localizou tenha
seu alardeando direitos agora? Ele acabava de estar vindo a si agora apontar pa
ra sua borboleta em um jarro e a mostra como uma grande conquista?
Eu chateei você, Karri disse worriedly. Isto não era minha intenção. Por favor, eu
me desculpo, Anai Ashla. Existem muitas mulheres aqui que adorariam ser o centro
de tal atenção. Eles prosperariam em ter tantos amantes para experimentar. Karri
levantou-se e torceu suas mãos como ela surgiu atrás de Ashla. Não é só você, An
ai. Por exemplo, uma mulher que teve Rastro para um amante teria prestígio incrí
vel nos olhos de outros homens e mulheres. Em nossa cultura, as mulheres a respe
itariam e os homens a desejariam por eles mesmos. Os mesmos seria verdade para q
ualquer homem que o Chanceler Malaya escolheu para um amante. Para uma mulher tã
o poderosa e altamente colocou selecionar ele daria a ele desejo alto para outro
s, e o respeito de seus pares. Isto é não dizer nada da experiência propriamente
. O rastro era treinado de sua mocidade nos modos de prazer e satisfação. Magnus
viu para ele que ele teve os muito melhores tutores. Nós somos todos treinados
nos modos de lovemaking quando nós formos jovens, mas tal educação valiosa como
Rastro ou os Chanceleres receberam é só dados para uma classe de elite.
Ashla desejou que o handmaiden fechasse. Karri quis dizer bem, mas quanto mais e
la disse, o mais de um pesadelo isto estava tornando. Ela não quis pensar sobre
todas as lições e mulheres e Rastro de prestígio ganhou ou dado ao longo de sua
vida já extensa. O que ele deve ter pensado sua! Com seu ridiculous experiências
desajeitadas e seus fracassos admitidos em alcançar orgasmo. Ashla não podia de
cidir o que era pior, pensando sobre sua diversão nisto, ou pensando sobre o quã
o fácil tinha sido para ele usar suas lições nela fazer ela apresentar em comando.
O quão satisfeito consigo mesmo e farto ele deve ter sido!
Com licença, eu não estou me parecendo muito bem.
Ashla apressou fora do pátio. Ela não quis entrar repentinamente em blubbering l
ágrimas em público. Ela era suficiente de uma exibição suplementar como era. E e
la não absolutamente iria deixar Rastro assistir ela
Como se só pensando que seu nome o suplicou, Ashla correu cheia-força em seu cor
po, e suas mãos e braços imediatamente fecharam ao redor ela. Ela gritou em desâ
nimo absoluto como ela se tornou prendeu em um momento no lugar que ela menos qu
is ser.
Qual era pior era como incrivelmente bom sentiu sentir sua força ao redor ela no
vamente. Suas mãos ajustadas para seus braços e atrás em lisos varre que fizeram
seu gemido de corpo inteiro com alívio. Ele também cheirou muito melhor para se
u agora que ele teve em Shadowscape. Tudo veio para mais afiado e mais fundo, co
mo se seus sentidos só tinha sido metade completa e despedaçado entre o dois 'sc
apes. Seu calor, o odor de couro e musk exóticos, e como ela olhou em cima, até
seus olhos pareceram uns mais ricos, mais velvety preto.
Jei Li, ele suavemente disse, seus olhos procurando seu rosto com tal intensidade
e sinceridade que ela quase esqueceu tudo que ela tinha sentido um momento atrás
. Mas tudo levou era um pensamento único, uma compreensão única que ele tinha es
tado bem formados nos modos de mulheres, e ela empurrou longe dele com um grito.
Ashla, o que é isto? Ele exigiu, recusando deixar ela ir até como ela torceu muito
violentamente que ela provável iria se ferir.
Deixe-me ir! Só vá embora!
O que ela disse? Ashla, diga a mim que Karri disse chatear você!
Eu não estou dizendo a você qualquer coisa! Ela gritou em seu rosto. Por que devia
eu? Por que você se importa? Você até não conversou comigo por mais de duas sema
nas! Você mentiu para mim. Você você me usou! Eu era tão estúpido!
Suficiente!
O rugido furioso veio um momento na frente de Ashla ser arrancada fora do chão e
abandonado um couro-vestido ombro. Ela gritou e chutou, não atenciosa se mandas
se a ela colidindo em sua cabeça. Provavelmente sentiria melhor que ela se senti
u certa então de qualquer maneira. Ela nunca tinha estado tão louca, entretanto
Deus soube que ela tinha sido machucada tanto e mais antes de. Acima de tudo, el
a estava furiosa com ela mesma para caminhar para direito nas mentiras e o bulls
hit tudo de novo, provando que ela iria nunca, já aprenda sua lição.
Pela fúria de seu cabelo voador, Ashla viu uma porta slamming fechado atrás dele
s. Então ela se sentiu navegação pelo ar e aterrissagem em uma superfície suave.
Ela subiu para fundamento e postura, mas ela sentiu ele a agarra por seu queixo
e rosto e empurrão suas costas abaixo como ele alfinetou seus braços atrás de s
uas costas e forçou suas pernas quietas em baixo de uma seu.
Eu disse suficiente!
Fuck você!
Como apelando uma idéia como que normalmente seria, eu não penso, ele secamente re
plicou. Agora por que você acalmar-se e não dizer a mim o que no chamuscar Luz is
to é tudo sobre?
É sobre você sendo um porco total! Saia de de-me!
Ashla nunca percebeu o quão bom sentiria simplesmente para gritar em alguém. Só
exigente o que ela quis em vez de dobrar rabo com uma choradeira e ir embora era
tal um apressar e experiência diferentes. Concedeu, ela não estava chegando em
qualquer lugar, mas ele ainda se sentiu melhor que mendicância o perdão do mundo
que ela estava respirando seu oxigênio.
Fez você só me chama um ?
Porco! Suínos! Uns imundos, repugnando animal!
O rastro empurrou os cachos selvagens de seu cabelo fora de seu rosto. Seus olho
s eram fechados apertados, mas não existia não entendendo mal a fúria fria naque
le rosto normalmente submisso e dócil. Algo sobre acabou de fazer ele querer sor
rir, mas ela provavelmente estalaria um golpe se ela o pegasse nisto.
Multa. Se nós concordarmos naquele para o momento, você se importaria entrar em m
ais detalhe?
Seus olhos abriram de repente e ela olhou fixamente para ele incredulously. Você
é humoring me? Oh! Saia de de minhas pernas! Eu juro que eu vou chutar suas noze
s pelo telhado de sua boca!
Dada aquela escolha, eu penso que eu ficarei direito onde eu estou, obrigado. E v
endo como como eu sou maior, mais pesado, e mais forte que você, eu estou achand
o que eu possa esperar fora este pequeno snit e ficar aqui mesmo até que você re
sponda minhas perguntas. O que você pensa? Espere! Ele disse quando ela abriu sua
boca larga para responder. Eu sei. Eu sou um porco. Queira dizer a mim o que eu
para ganhar fiz tal elogio volúvel de você?
Você é um mentiroso! E um-um vigarista! Seu sexo inteiro chupa! Você só pensa com
seu dicks e não dá um cagar que você machuca no processo!
Eu imploro seu perdão? Ele exigiu, a vibração em sua voz uma advertência de seu te
mperamento nascente para aqueles quem o conheceram. Como mulheres alguns são melh
ores? Náusea enganosa, do mal embrulhados em bonitos pacotes. Usando wiles e doç
ura em vez de espadas nos cortar fundo. Você se move para o lado em entra em lut
a com sua perfeição pintada e praticou truques, e então nos apunhalem atrás uma
vez que você está certo que nós estamos em nosso mais vulnerável!
Oh, isto é rico, vindo de uma prostituta treinada!
O que você disse?
O rugido furioso apressando contra ela era como nada ela já sentiu ou ouviu ante
s. Ela assistiu com olhos atordoados, largos como seu raio de tiro de olhos pret
o por ela, seu corpo poderoso inteiro juntando para formar maço em cima acima de
la em uma nuvem ameaçadora de músculo e fúria.
Ela estava chocado que ele não a bateu, porque ele certamente pareceu com que el
e quis. Realmente, ele pareceu com que ele quis bater o defecar fora de só ningu
ém. Ou todo mundo. Um medo sensato finalmente falou mais alto dentro dela, adver
tindo seu muito tarde que ela foi muito longe. Ashla se achou com um dedo aponta
do em seu rosto e um assomar maelstrom de afronta masculina logo atrás isto.
Eu tenho borne mais realidade de pesadelo que você já poderá compreender porque e
u recusei prostituta, Ashla Townsend, então já não fale comigo em tal maneira se
mpre novamente! Ninguém ousaria me acusar de tal coisa, e eu percebo agora que e
u não quero nenhuma parte de qualquer um que faz!
Ele pulou de volta dela, quase tão afiada quanto uma rachadura de trovão como o
comprimento de seu casaco estalado com a virada de seu corpo. Ashla se sentou em
cima, respirando duro como ele stormed em passos largos longos em direção à por
ta.
Por que você fez sexo comigo? Ela ruidosamente exigiu. Porque eu era fácil e conven
iente ou porque você quis uma excitação com uma estranha, branco-esfolado blonde
?
O rastro parou pequeno e girado ao redor em um salto de sapato para a enfrentar
novamente. Se qualquer coisa, ele pareceu muito mais louco. Ashla mordeu sua lín
gua e desejou que ela só deixasse ele sair. Ela não era bom em confrontar pessoa
s. Inferno, ela nunca confrontou pessoas no primeiro lugar!
Eu não posso acreditar que as coisas que você pensa de mim! O que, em todos este
tempo, eu fiz para fazer você pensar estas coisas de mim? Ele a desafiou. Era quan
do eu nursed você bem, ou quando eu salvou seu ingrato pequeno traseiro de obliv
ion que você se tornou tão seguro de minha natureza traiçoeira?
Ashla vacilou nisto. Especialmente quando ele começou a caminhar de volta em dir
eção a ela novamente.
Responda mim! Ele berrou em uma explosão afiada de fúria.
Ela disse que daria a você prestígio porque você dormiu comigo! Ela gritou. Aqueles
homens aqui me quereriam porque eu sou sem igual e d-diferente! Todo mundo olha
fixamente para mim! Eles sussurram e conversam em um idioma que eu não posso en
tender como eu sou uma exibição no jardim zoológico! Eu odeio isto! Eu odeio tod
os este! Eu não pedi para ser diferente! Ela quebrou em um soluço. Eu não quero se
r diferente!
A raiva bled longe do rastro como água que gira em uma pressa abaixo um dreno. Qu
em disse a você isto? Karri? Ele perguntou, sua voz áspera após sua partida de gr
ito. Que daria a mim prestígio para dormir com você? Ele andou mais íntimo, suas m
ãos clenching em punhos breves. Eu sou o real vizier, Ashla! Eu condeno bem ter b
astante prestígio sozinho! Eu não preciso para fuck ao redor com você conseguir
mais! E ser franqueie bastante com você, minha apresentação com você não era nad
a para ser alardeado. Eu falhei você miseravelmente como um amante. Pior que eu
pensei, se isto é verdadeiramente o que você pensa de mim. Eu tenho uma coisa, el
e disse, sua respiração severo como ele levantou um dedo único, uma coisa que nun
ca me levei, e aquela coisa é minha honra. Eu perdi tudo. Orgulho. Bem-estar. Co
nfiança. Sensibilidade. Todo, ido. Todo, com exceção de minha honra. Ninguém per
guntas minha honra. Você me entende? Ninguém!
Mas isto é só isto. Eu não entendo! Eu não entendo qualquer deste mundo ou você! E
la suavemente chorou.
Eu sei que você não faça, e isto é a única razão que eu estou ainda de pé aqui, el
e disse a ela, apontando dedo de um agitar para o chão para ênfase. A única razão
.
Ele se virou, correndo ambas as mãos de volta por seu cabelo e abaixo seu pescoç
o. Ela assistiu ele tranqüilizar-se um pouco mais antes dele encolher os ombros
fora de seu casaco e lançou isto sobre um divã. Pela primeira vez, ela notou que
ela estava em um quarto muito grande com uma cama em seu centro e um grande mui
tos chaises e divãs dispersos ao redor disto. Era realmente bastante bonito, com
todas as suas sedas esplêndidas em raramente brilhantes cores. Todo mundo que e
la se encontrou até agora vestido tão darkly, até o décor refletindo uma vida vi
veu em sombra. Toda a cor estava completamente deslumbrando e inesperada.
Você sabe o que quer dizer ser torturado?
Ashla ofegou, sua atenção atirando de volta para ele nitidamente como seu coraçã
o feito correr em medo louco. Ela verbaliza firmemente bloqueada em sua garganta
e sua pulsação correram fora de controle.
O rastro viu isso tudo. Especialmente no modo seus olhos alargados a distância t
oda até o negro de seus alunos.
Isso deveria ser uma pergunta retórica, ele suavemente disse. Ele voltou para a ex
tremidade da cama e suavemente alcançou para tomar seu queixo em sua mão até que
ela estava olhando nele, lágrimas que soltam abaixo seu rosto com todo pisca. Ma
s não é é? Você sabe a resposta.
Ela tentou olhar, agitar sua cabeça mas ela não podia, e ele não teve nada a ver c
om seu a esperar.
Talvez tortura é muito forte uma palavra para isto, ela sussurrou.
Talvez. Mas se fosse, não teria feito que você reage como isto. Não faça underpla
y o que aconteceu, jei Li. Faz isto mais duro de recuperar de quando você não vi
r isto como verdadeiramente era. Quando você negar até o aspecto mais pequeno di
sto, fica dentro de você e chagas.
H-como você sabe isto? Ela perguntou, já devastado porque ela não quis que ele pud
esse responder isto. Ela não quis ninguém saber o que ela soube e sentir o que e
la sentiu, mas ela não especialmente quis que ele soubesse isto.
Porque existia um tempo quando eu era um prisioneiro de guerra, jei Li, ele suavem
ente disse, como se ele podia suavizar algo tão severo. Por onze meses eles tenta
ram conseguir informações fora de mim. Ele brevemente fechou seus olhos e corrigi
u ele mesmo. Por seis meses eles tentaram conseguir informações fora de mim. Pelo
último cinco, eu era só um lote inteiro de diversão.
Seus pesadelos, ela sussurrou. É disso que eles são de.
Ele olhou para ela com surpresa momentânea, e então deu seu um torto pequeno sor
riso e um aceno com a cabeça. Eu sinto muito. Eu mantive você em cima?
Ashla riu da absurdidade da pergunta. Como se importou se ela perdesse um pouco
sono quando ele claramente sofreu tanto? Ela cheirou e agarrou a mão que a segur
ou com ambos suas, puxando ele até que ele se sentou ao lado dela.
Não. Você não fez. Que idiota ela tinha sido, ela pensou. Como ela podia ter pensa
do tais coisas terríveis de um homem que se preocuparam sobre tais detalhes insi
gnificantes de seu conforto? De fato, quando ela pensou de volta em tudo, aquela
s horas na cama com ele tinha sido o único tempo que ele tomou qualquer coisa po
r ele mesmo. Todo o resto do tempo ele tinha sido enfocado nela e preocupada par
a seu bem-estar.
E até naqueles momentos egoístas, ele tinha estado doente, ela de repente record
ou. Se ele não tivesse sido, ele disse, ele teria feito direito por ela.
Oh, Deus, ela disse, cobrindo sua boca em horror. Oh, Rastro! Eu sinto tanto! Ela se
lançou contra ele, embrulhando seus braços apertados ao redor seu pescoço e se
esmagando para ele com todos ela poderia. Eu sou uma pessoa terrível! Só terrível
! Eu sinto tanto. Eu sou só tal bagunça! Eu sou paranóico e neurótico um-e estúp
ido! Só estúpido!
Pare de dizer isto, ele exigiu suavemente contra sua bochecha. Você não é estúpido.
Seu risada súbito o levou por surpresa até que ela puxou de volta e olhou para e
le. Mas eu sou neurótico e paranóico?
Ele percebeu sua omissão e riu. Bem, só um pouco. Mas todos nós somos, eu penso.
O mel ele alcançou em cima e embalou seu rosto esbelto que eu quero que você diga a eu
o que aconteceu para você. Se você não pode fazer isto agora, eu entendo, mas m
e ajudaria se eu soubesse.
Ajuda você?
Sim. Ajude eu a não ser urinado fora do da próxima vez você monstruosidade fora e
m mim assim.
Oh. Bem, você precisa de muita ajuda, então, porque isso era um inteiro novo mund
o de urinado fora de que você teve ida lá. Não que eu culpo você. Ela tomou uma r
espiração e suspirou. Olhe, era só sua corrida média-do-moinho que criança abusa
nas mãos de um fanático religioso. Eu Ela parou quando ela viu o olhar que ele est
ava dando a ela. Certo. Nenhum underplaying. Esta tempo sua respiração funda estre
mecida fora sua. Da primeira vez que ela viu-me curar com minhas mãos na idade de
cinco, minha mãe foi completamente fora do fim fundo. Até Magnus disse a mim po
r que, eu sempre pensei que era só uma daquelas coisas fortuitas ou talvez que eu
realmente era só tão odioso que até minha própria mãe não podia me amar.
Isto é ridiculous! Ele desata a. Que você devia sentir tais coisas porque você é a
filha de um Morador desonroso e uma mulher infiel?
Ela totalmente me culpou por seu indiscretions. Todos aqueles anos! Ashla estava s
entindo sua raiva agora até à medida que ela machuca. Eu não posso dizer a você q
uantas vezes ela me enlatou até que algo em meu corpo sem dinheiro. Ela nunca es
tava com medo dos que doutores diriam, porque minha cura de correnteza cobriria
seus caminhos. Ela bateria mim e me fecharia no porão. Cadeia mim no porão, ela c
orrigiu com uma andorinha, sua roçadura da mão em sua garganta dizendo a ele exa
tamente como ela tinha sido amarrada na escuridão. Ela me deixou fora dias mais t
arde, e se existiam quaisquer sinais restantes do chicotear, ela desapareceria p
or isto como meu desajeitamento habitual. Afinal, ela era um santo vivo na comun
idade. Igreja, volunteering, quatro crianças e um marido. Todo. Quem já a suspei
taria de torturar sua criança?
O tempo todo, ela me fez a família chicoteando menino. Se meus irmãos ou irmã fiz
eram algo ruim, eu conseguiria batida para isto. Para ensinar eles responsabilida
de para others, ' que ela disse. O tempo inteiro ela fez estas coisas, ela grita
ria oração em mim. Ela fez-me repetir a Bíblia repetidas vezes, especialmente as
passagens onde o Satanás fala. Eu acho por audição que mim uso a voz do diabo q
ue ela podia justificar o que ela estava fazendo.
Quando eles ficaram mais velho, ela fez meus irmãos baterem mim por eles mesmos.
Malcolm odiou isto, mas ele fez isto e acabou de tentar para não ser tão ruim. J
oseph amou isto. Ele entraria dificuldade de propósito. Ela amargamente riu. Apare
ntemente ele é toda a ira em o mundo de BDSM. Pelo menos, de acordo com o Cristi
ne. Ela lê alguns e-mails por acaso ou algo.
É por isso que quando eu disse que você era submisso você freaked fora um pouco.
Sim.
Existe uma diferença muito enorme entre que seu irmão nenhuma dúvida aprecia e o
modo que um natural sub responde. Ele correu dois lado abaixo de pontas do dedo g
entil de seu rosto. Não quer dizer que você apreciou o que aconteceu para você, e
o que aconteceu para você não necessariamente fez você deste modo. Também não s
ignifica que é o que você gostará do tempo todo.
Eu acho que você saiba muito sobre todos os tipos de coisas do gênero, ela disse,
olhando abaixo nela entrega seu colo. Karri disse a mim que você teve aquelas cla
sses em sexo.
Ah. Entendo. Isso seria onde a observação da prostituta treinada veio de.
Ashla estremeceu, ouvindo que isto vem de seu lips assim. Eu sinto muito.
Eu sei que você seja. Eu também sei que você não entenda minha cultura mais que e
u posso completamente reivindicar para entender seu. Aquelas classes são um requ
isito para todo mundo levantar neste mundo. Nós consideramos isto desonrosos par
a enviar homens e mulheres sem experiências no mundo de adulto, cortando eles so
ltam sozinho para figurar tudo. A tragédia de vergonha, dor, e destruiu confianç
a que pode acontecer de um episódio único de intercurso ruim pode último ao long
o de toda vida, afetando todo amante único que vem posteriormente em um efeito d
e ondulação. Mas eu não tenho que dizer a você isto, não é? Você e sua auto-esti
ma brutalmente contundido nas mãos de homens incompetentes provam meu ponto muit
o mais soundly que qualquer coisa.
Sim. Eu suponho que eles fazem, ela quietamente concordou. Eu espero que você possa
entender por que eu estava tão chateado, entretanto. Soou assim eu não sei. Tão c
heio de artifício, talvez? Soa tão estúpido agora. Mas em minha cultura, nós som
os ensinados para manter nosso sexual passado um secreto muito ninguém fica cium
ento ou ou sente como eles estão em competição.
Rastro rido disto. É sempre uma competição. Fingindo que você seja um virgem inoc
ente toda vez não engana ninguém, menos de todo você mesmo. Os homens amam compe
tir, e francamente muito façam mulheres. É etiqueta pobre para pôr um amante e p
edir aquelas comparações, mas se for oferecido, isto é qualquer outra coisa. Ist
o é por que nós 'Moradores não são adultos considerados até bem depois de nossos
anos trinta. Aqueles são os enganos de imaturidade. É melhor para gastar eles e
aprender caso contrário enquanto em um ambiente controlado como isto.
Ele indicou o quarto ao redor eles.
Como isto? Você quer dizer, eles ensinam sexo aqui?
Ashla, você não pode aprender tudo de livros e retratos. O exemplo ao vivo é a pr
óxima melhor coisa para experiência prática. Ele levantou-se e caminhou para um d
ivã, sentando a enfrentar. Ashla percebeu então que todas as cadeiras no quarto
estavam enfrentando a cama redonda em um padrão circular externo cambaleante par
a fornecer um grande visualizando alcance. O quarto podia facilmente ajustar uma
classe de trinta pessoas.
Percebendo de repente o que continuou na cama que ela estava em, Ashla saltou ne
rvosamente para seus pés e voltou longe dele como se iria a morder. A reação pas
ma e Rastro de exasperado. Ele podia ver o rubor vermelho de embaraço toda parte
de trás abaixo de seu pescoço.
Ashla quase ganiu quando ela de repente voltou em cima nele, nem mesmo percebend
o que ele levantou novamente. Seu fim das mãos ao redor seus braços e então suav
emente esfregou eles de cima abaixo. O rastro podia sentir o quão magra ela era,
mas já ele podia ver melhoria nela.
O instrutor caminha em torno da cama, ele informou suavemente contra sua orelha, e
os alunos assistem enquanto os modelos na cama demonstram coisas como posição e
técnica. Eu estava sentando direito ali a primeira vez que eu ouvi e vi uma mulh
er vir. Era a coisa mais incrível que eu já experimentei em minha vida, e eu nun
ca esqueci isto. O que é mais, não era nem um homem que a trouxe para isto.
Uma mulher?
Entendo. Ele riu. Você relações só heterossexuais têm em sua sociedade?
Bem, não. Mas eu-eu teria pensado
Nós vemos tudo. Todo tipo de sexo de masturbação até homossexuais para orgias. BD
SM, fetishists, e qualquer outra coisa que você pode pensar sobre como também aq
ueles você não pode nem concebe de. É nossa convicção que isto é o único caminho
para saber o que verdadeiramente nos desperta. Nos salva de engano e enganos; O
s enganos que podem ser dolorosos e degradantes às vezes. Normalmente nós descob
rimos muito depressa que trabalhos para nossas mentes, e então nós escolhemos cl
asses para enfocar em. Existem aqueles que são obrigatórios, e aqueles que são v
oluntários.
E se alguém é como eu. E se eles são tímidos ou se chatear eles para ver algo?
Obrigatório não significa forçado. E ninguém é introduzido para uma classe gosta
de este aqui até que eles sejam julgados preparados suficiente. Existem também c
oisas que você não precisa ver saber que você não gostará disto. Quando você alc
ança aquele nível, entretanto, você está normalmente escolhendo sua própria dire
ção de qualquer maneira. Nós dificilmente expor um menino adolescente de doze pa
ra uma exibição de extremo sádico. Eu até não comecei a aprender fetiches e seme
lhantes até que eu era vinte ou então. Acredite em-me, seja saber suficiente jus
to o fundamento de heterossexual lovemaking.
Eu não duvido isto. Ashla tentou revira volta, mas ele manteve seu quieto e enfren
tando a cama.
A primeira vez que eu já vi um homem penetrar uma mulher, eu estava sentando logo
atrás nós. Eu fui muito fechei que eu podia cheirar o odor de sua excitação. As
pontas do dedo do rastro surgiram e lentamente stroked lado abaixo de seu pescoç
o e clavícula. Ela estava vestindo um Shadowdweller tradicional k 'jeet, vestido
cinturado alto da mulher que juntou apertado e baixo contra os peitos na frente
de deserção em dobras aéreas, magra de seda bordada. Varreu o chão e os dedões
do pé de suas botas, seus pés e pernas nuas. Tradicionalmente, nenhuma roupa de
baixo era vestidas com ele porque era um vestido de isolamento, para use em se é
de casa. As mulheres que viveram no templo e Santuário vestiram eles o tempo to
do, e desde que ela estava vivendo lá também, ninguém pensou qualquer coisa de d
ar isto para ela vestir. Ele perguntou-se se ela estivesse vestindo isto no esti
lo tradicional.
Nós estamos freqüentemente telefonados para ver coisas mais próximo, ele continuou
, assistindo seu cuidadosamente como ela olhou fixamente para a cama. Às vezes pa
ra tocar.
Toque!
Sim, toque, ele disse, stroking sua garganta até debaixo de seu queixo. Nós aprende
mos todo toque. As classes de toque acontecem longo antes de nós já vamos para e
ste quarto. Ele girou sua mão muito suas juntas lidas rapidamente seu a caminho a
trás até seu esterno. Nós estamos bastante acostumados a comovedor até lá. E eu n
ão estou conversando sobre peitos e galo e pussy, ele disse, sentindo seu estreme
ção com cada termo inglês calvo ele usado. Eu quero dizer rosto, ombros, e mãos.
Pés, bezerros, e atrás. Nós aprendemos como tornar todo lugar não sexual em um s
exual. Nós aprendemos o quão cabelo da mulher diferente sentirá de outro . Nós s
omos ensinados como o que estimula uma pessoa não trabalhará em outro. Isto é um
a das lições mais importantes de todo.
Que nenhuma duas pessoas são semelhantes, ela disse, deglutição em baixo do toque
de seus dedos.
Nunca. É por isso que, no fim, competição é uma coisa tão infrutífera. Ele riu. Não
que nos pára. Mas é bom para ter algo para se esforçar. Ele alcançou em cima com
ambas as mãos para filtrar seus dedos por seu cabelo dourado. A primeira vez que
eu vim aqui, eu pensei que eu iria ver sexo. Finalmente. E me confie, eu estava
pronto. Ou então eu pensei. Você vê, nós não temos televisão aqui, então filmes
não estão disponíveis para meninos adolescentes córneos. Milhares e milhares ju
sto de retratos. Retratos de sua corrida, porque nosso não podem agüentar um fla
sh. A menos que eles sejam retribuições de artista; Para nós era como olhando pa
ra sexo estrangeiro. Nós não podíamos sempre ficar passados as diferenças em seu
s olhares. Você me perdoará, mas isto, também, é um assunto de maturidade.
De qualquer maneira, ele sussurrou calorosamente contra sua orelha, aqui eu venho,
convencido como inferno porque eu fiz o corte para ver uma classe ao vivo afinal
, não mencionar que infesta com hormônios e impulsos jovens córneos. Eu estava p
ronto para ver o grande hurrah.
E? Ela perguntou, já dando um pouco risadinha.
Eu gastei uma hora furiosa como inferno com decepção como eu assisti um par desnu
do tomar parte em escovando e cabelo-stroking técnicas.
Realmente?
Uma lição eu tive que re-tomar mais tarde, ele adicionou, suas pontas do dedo esca
vando devagar e sensuously contra seu escalpo até que ela shivered e suspirou.
Eu posso ver você prestou atenção aquele tempo, ela disse com um movimento suave,
travessas em suas mãos. Ele deixa ela dirigir seu toque, assistindo seu pescoço
como uma corrida de gooseflesh saltado junto sua pele até seus peitos. Ele viu s
eus mamilos ficarem tenso debaixo da seda colorida e sorrida com satisfação.
Mas nunca pense qualquer coisa é praticado ' ou um routine. Nós praticamos, mas só p
ara familiarizar. E qualquer um que tenta o mesmo padrão e rotina em todo mundo
que eles encontram é condenados para fracasso. Nós construímos um repertório, o
que nós podemos fazer e gostar de fazer melhor.
O rastro demonstrado movendo seu cabelo fora de seu ombro e fechando sua boca na
curva mais baixa de seu pescoço. Ela ofegou, então gemido que ela deslizou silk
ily de volta contra ele enquanto ele usou seu lips, língua, e dentes para estimu
lar o nervo vulnerável crescer em cachos lá. Ele concluiu com uma lambida longa
que fez ela tremer.
Lá, agora, você preferiria que eu nunca faça aquele porque é praticado e eu usei
isto antes?
Se as pessoas usadas regras assim, nós só poderíamos fazer sexo com uma pessoa em
nossas vidas inteiras!
Isto é meu ponto exato. Nós dois sabemos que você e eu fizemos sexo com outros. Q
uando eu era jovem, eu confesso era muito outros. Novamente, hormônios. Ele riu. M
as eu tenho sido altamente seletivo ultimamente. O rastro deslizou suas mãos em t
orno dos aviões esbeltos de sua cintura e sobre sua barriga, a roçadura de vesti
do liso e suave entre suas palmas e sua pele.
Você tem Yes. And it is okay for you to ask me that because I brought it up first.
I did so because I want you to understand something. Before I was with you in S
hadowscape, I had not touched a woman in twelve years.
Sim. E é certo para você perguntar a mim aquele porque eu eduquei isto primeiro.
Eu fiz muito porque eu quero que você entenda algo. Antes de eu ser com você em
Shadowscape, eu não toquei em uma mulher em doze anos.
Este tempo ele deixa seu giro ao redor para o enfrentar. Ela olhou fixamente nel
e em surpresa para um momento, entretanto ele viu nas profundidades de pálido az
ul de seus olhos como ela veio para uma compreensão.
Por causa do que aconteceu quando você era um prisioneiro, ela disse com compaixão
suave.
Principalmente. Sim. Ele tragou. Alguém explicou euforia para você?
Magnus fez.
Eu estava tocando com fogo que dia e eu soube isto. Eu não podia resistir beijand
o você, e então quando você disse a mim que você nunca sentiu um orgasmo, eu não
podia agüentar partir até que eu fiz isto direito para você. Mas algum dia logo
antes de você crested, eu completamente cruzei em euforia, e quando eu senti e
ouvi que você venha para Escuridão e Luz nunca ouviram qualquer coisa tão primoros
o quanto você soou para mim. Eu esqueci tudo sobre a mulher que me torturou com
seu toque do mal. Eu esqueci que eu não podia agüentar tocar ou ser tocado por u
ma mulher. Eu esqueci que eu menosprezei a idéia de sempre novamente sendo desnu
do e vulnerável na frente de uma fêmea. Tudo que eu quis era para sentir você ao
redor me, e uma vez que eu fiz ser tão glorioso um sentimento que eu precisei d
isto novamente. Doze anos no valor de e mais.
E você tolera todo egoísta segundo disto. Para este dia eu não sei por que. Qualq
uer mulher de minha corrida teria me rachado mas bom por ser tão avaro e irrefle
tido. E então novamente naquele correio. Então condene impaciente, eu era. Era o
oposto de tudo que eu aprendi.
Talvez porque você não tomou suas lições em espontaneidade. Eu amei o correio, ela
sussurrou com um sensual pequeno gemido contra seu pescoço que enviou uma press
a quente de sangue que pulsa abaixo a metade-erguer seta de seu pênis e terminan
do a abundância que começou em seu primeiro toque. Mmm, eu lembro de pensar o quã
o morno você era. Você ainda está. Ele sentiu ela alcançar acariciar seus lados e
barriga. E eu estava tentando planejar todas as coisas que eu quis fazer para vo
cê. Eu quis ser valente suficiente para fazer isto aquele tempo.
E eu acabei de querer manter minha cabeça e consigo você casa. Mas ele respirou em s
eu cabelo que eu pego seu odor e tudo desvenda. Só goste de agora.
Capítulo 15
O rastro não quis, mas ele glanced no teto de rotunda, esquadrinhando o vidro de
pressa.
Jei Li, ele quietamente disse, deglutição atrás um pleasured suspiro quando suas m
ãos pequenas hastearam acima de seu tórax. Não esqueça que nós estamos no templo
adequado. Existem regras aqui.
Regras? Ela repetiu. E isto é o templo? Ela procurou no quarto que em seu mundo pode
ria muito bem tem estado ilegal, dependendo da idade dos alunos.
Sim. Em nossa religião, nós acreditamos que todo ensino e todo saber é uma bênção
. Nós acreditamos em que devia Sua voz saltou quando suas mãos ambulantes começara
m devagar para deslizar músculos abaixo de sua barriga, fazendo eles aperto. Devi
a ser feitos por nossos ministros.
Isso fez ela parar quieto, e ele suspirou com alívio e remorso. Ele não podia pe
nsar diretamente quando ela o tocou. Era a reação mais excelente, e ele o confun
diu porque ele nunca se pareceu tão profundo um choque nas mãos de qualquer outr
o.
Você quer dizer padres e freiras ensinarem esta classe? Ela perguntou a choque.
Handmaidens. E sim. Mas isto não é meu ponto. Quando no templo, nós seguimos regr
as de templo. Nenhuma exceção. E neste quarto, a regra é se você escolher fazer
amor, você é jogo justo para modelagem para uma classe.
Isso fez seu salto longe dele tão rápido que ele teve que rir.
Oh meu Deus!
Só se nós formos pegos. Mas nós seremos. Ele apontou para a rotunda de vidro. Isto
é a segunda história. É uma janela de observatório que se senta no meio de um co
rredor muito ocupado. Esta seção da escola é muito sexo intensivo, então ele faz
sentido para alunos poder estudar sempre que eles querem. A voz do lectern leva
rá e eles podem ouvir a lição se eles gostarem.
Nós temos que partir! Por que você trouxe me para dentro aqui?
Ela agarrou sua mão e tentou o puxar em direção à porta.
Porque os quartos em um ou outro lado de nós estamos segurando classe, ele a infor
mou, fazendo ela pára quieto. E aqueles através dos corredores são as câmaras de
lição privada. Você entrou esta direção, eu seguido. Era minha só escolha quando
você lançou seu ajustado em mim. Todo outro quarto que poderia ser remotamente
privado era bonito longe, e eu não quis que você gritando e amaldiçoando todo pe
lo Santuário.
Oh, ela humildemente disse. Eu esqueci que eu não estava pensando. Eu não quis dizer
ser rude.
É certo. Ninguém espera que você aprender todas as regras imediatamente.
Mas que tal estar aqui? Ela olhou em cima nervosamente. Nós vamos ter que fazer s-a
lgo? Nós devíamos partir.
Alguns mais polegadas abaixo de meu cinto com aquelas doces pequenas mãos suas e
nós teríamos, ele disse a ela como ele desenhou sua palma em cima para seu beijo.
Qualquer comportamento publicamente sexual nos faz jogo de feira. Isso significa
sendo pego cruzamento em quaisquer do importantes erogenous zonas. Seus olhos pe
rseguir acima da inchação redonda de seus peitos. Eu quero que você diga a eu ond
e seus quartos estão.
Meu ? eu estou nos dormitórios das mulheres.
Existem três chãos para os dormitórios das mulheres, ele lembrou a ela com diversã
o, nunca uma vez olhando em cima da memória joga de novo que ele estava tendo de
como feira e bonitos seus peitos olhados quando ela era desnuda.
Oh. Ela voltou longe dele e acenou uma mão através de seus olhos. Pare de cruzar mi
nhas zonas! Ela sussurrou ferozmente.
Eu não tenho nenhuma intenção de compartilhar você com o semestre do inverno inte
iro, ele reuniu em um estrondo baixo como ele fechou o espaço entre eles, mas eu m
uito pretendo em cruzar toda zona de maldição em seu corpo, então você melhor di
zer a mim onde seus quartos estão. Ele pegou a em pela parte de trás de sua cabeç
a, fazendo seu rosto o calor duro de necessidade ele soube estava em seus olhos.
Tinha sido proibido lá para duas semanas muito longas como ele deu seu espaço e
o tempo para recuperar. A menos que você não mais me quer para você, jei Li. A e
scolha sempre será seu.
Ashla olhou nele com olhos ilegíveis para um momento, sua expressão aproximou-se
daquele modo que ela podia às vezes ter quando ela não tinha medo ou nervosa. E
le assistiu seus próximo estes últimos dias e notou que ela não eram como com me
do de tudo como ela tinha estado em Shadowscape, apesar do fato que o mundo ela
estava em agora era da mesma maneira que estranho. Seu show selvagem de temperam
ento tinha sido um exemplo tonificante disto, mas ele o fez nervoso não de repen
te saber o que ela estava pensando. Apesar de sua generosidade do poder de escol
ha, ele não quis que ela escolhesse contra a idéia. Contra ele.
Ele amaldiçoou em sua cabeça como ele olhou de volta no teto de rotunda. Qualque
r coisa que ele poderia fazer para melhor convence que ela poria eles em perigo
de exibição pública, e ele soube que Ashla nunca poderia agüentar isto. Pelo men
os, não agora. Talvez no futuro que poderia mudar, e apenas do pensamento de que
o fez dolorosamente ciente do chorar necessidade em seu direito de corpo então,
mas novamente ele estava perdendo de vista de quem era a necessidade mais críti
ca entre eles.
Ele a desenhou em cima fechou como ele ousou, curvando tocar sua fronte para sua
. O que faz que você hesita? Ele perguntou. Por que você dúvida quieta me?
Não é você que eu duvido, ela admitiu em uma pressa. Você está acostumado a mulhere
s que são treinadas e qualificadas em coisas que isso eu sou dolorosamente ignor
ante de. Eu pareço diferente, aja diferente; Eu sou aquele estrangeiro que você
uma vez achou tão estranho como um menino.
Eu não sou mais um menino, ele lembrou a ela, aproximadamente puxando seu corpo em
seu dar sua uma lembrança física disto. E você não é nenhum estrangeiro. Nós est
ivemos neste lugar antes, Ashla. Você não lembra como você me satisfez? Como meu
ansiar você raged então?
Você não era você mesmo então, ela obstinadamente discutiu. Você disse isto vários
tempos agora. E se
E se, ele rosnou severamente como ele balançou seu cheio ao redor e começou a atrá
s sua depressa em direção à porta, e se nós descobrimos por nós mesmos e então pa
ssa por julgamento, hmm? E vamos fazer muito depressa antes de eu ser forçado a
mostrar a uma sala de aula de crianças também. Confie-me quando eu disser a você
aquele para mim tocar modelo para uma classe desenharia quase todo aluno no San
tuário.
Ele não pensou alguém tão pálido podia conseguir qualquer mais pálido, mas ela a
dministrou isto.
Eu estou no andar térreo, só através do pátio. Meu quarto o enfrenta próximo ao m
anancial de ônix.
Localize até não aborreceu mover. Ele soube todo canto e todo melhor lugar sombr
eado no edifício. Ele saltou eles tempo e o tempo novamente em anos de prática.
Ele fechou seus olhos e saltou seu depressa no pátio, então uma vez mais no corr
edor mais íntimo para onde ela mencionou. Quando eles materializaram fora das tr
ês portas adaptando sua descrição de seu quarto, ela retraiu uma respiração alta
.
Eu pensei que homens não tinham permissão para nos quartos das mulheres, ela respi
rou.
Eles não são, ele disse significativamente, dando sua um pouco sacudida para a per
suadir em.
Este aqui, ela disse, apontando.
Ele moveu eles no quarto tão rápido que Ashla apenas teve tempo para tomar uma r
espiração. Então a porta foi fechada e tudo era como lançar nada para ela antes
dela piscar e detalhes de seu quarto começou a definir eles mesmos mais claramen
te. Lentamente cores surgiram fora da escuridão, mostrando a ela quanta sua visã
o estava melhorando com o passar do tempo. Ela percebeu agora que isto era o que
Rastro viu quando ele examinou escuridão, embora talvez até mais claramente que
ela podia.
Aquele pensamento da mesma maneira que facilmente voou fora a janela, entretanto
, quando suas costas era empurrada contra a porta e suas mãos grande curved ao r
edor sua cintura e rapidamente montava em cima o comprimento de seu torso. Ela o
fegou como ele cruzou um daqueles prometeram zonas, tomando a abundância de seus
peitos em suas palmas.
Eu quero fazer este direito, ele disse, suas palavras como respiração que eles apr
essaram dele. Mas toda vez eu toco em você, tudo pressas em mim com uma necessida
de eu não posso nem explico. Você teme desapontador eu quando for impossível! To
que em-me, Ashla. Sinta como minhas sacudidas de corpo com antecipação.
Ashla não precisou o tocar; Ela podia já sentir a vibração de excitação que ress
ona por ele. Mas o convite era irresistível. Ela enrolou uma mão ao redor seu pe
scoço e o desenhou até ela, sua divisão de lips como ele veio para a beijar. Ela
derreteu contra ele o momento suas bocas melded, suspirando como sua língua bus
cou funda para sua. Suas mãos deslizaram de volta e ao redor ela forma, deslizan
do curva abaixo de suas costas e acima de seus quadris. Ela tentou para não ser
tímido sobre o quão magra ela soube que ela sentiu. Poderia estar uma figura des
ejada em sociedade Americana, mas aqui era só magro e desnutrido. Todas as mulhe
res ela viu aqui tido curvas e bastante eles. Eles não podiam nem acham roupas p
ara suas a princípio sem precisar para alfaiate eles.
O rastro sentiu ela endurecer e estava bem ciente de suas reservas. Era completa
mente ridiculous, claro, mas ele teve que tratar suas dúvidas muito seriamente e
muito cuidadosamente.
O que ele levará para convencer você? Ele perguntou a ela contra seu lips. Você ser
á satisfeito da autenticidade de minha só quando eu estou vindo de modo selvagem
dentro de você? Diga a mim, o que ele levará?
A imagem suas palavras evocadas levaram sua respiração, da mesma maneira que a p
rofundidade aquecida de seus beijos fez. Logo ela era atordoada com a necessidad
e para respirar, e quando ele finalmente lançou sua boca que ela fez muito em um
a pressa de desenho. Seu coração fez correr duro contra suas costelas como ela v
erdadeiramente começou para perceber quanto macho vital ela era ousada para pega
r em aqui. Ele dwarfed ela gosta de uns anões de montanha uma cabra minúscula, m
as toda a mesma ela quis ser ágil suficiente para conquistar sua montanha. Ela q
uis agarrar alça dele e o mostrar como tomar e a tocar, como se ele fosse em fal
ta das lições. Ela quis deixar medo e dúvida atrás de e só fazer tudo ela procur
ada.
Ela de repente percebeu que isto era o um homem vivo que ela podia sempre segura
mente fazia aquele. Sabendo o que tortura que ele sofreu assegurado ela se impor
tar que ele nunca seria cruel para ela. Ele soube muito bem o que sentiu como. D
a mesma maneira que ela soube o que tinha sido como para ele.
Eu esqueci que eu não podia agüentar tocar ou ser tocado por uma mulher.
Ainda ele a tocou. Ele teve doze anos para tocar em qualquer daqueles escuro, cu
rvaceous belezas, e ele quis nenhum deles. Mas ele a quis
Sim, ele sussurrou em seu pescoço como ele correu uma língua provocativa acima de
sua carótida pulsa. Nenhum outro fará para mim o que você faz. Eles nunca têm.
Ashla torceu em encanto em ambas suas palavras e sua língua brincalhona. A persp
icácia aguda em seus pensamentos foi completamente desadvertida como sua mente f
lutuada para um lugar de prazer.
Revira volta.
Quietude total seguida o comando, e ele levantou sua cabeça com uma sobrancelha
e diversão erguida em seus olhos. Revira volta? Ele ecoou.
Sim, ela respirou, esvaziando agora que ela teve que afirmar ela deseja enquanto e
xaminando seus olhos.
Mas para sua surpresa infinita, seu Morador muito dominante endireitado em cima,
aceitou em devolução um passo, e fez como ela perguntou. Ashla lambeu seu lips
como ela correu seus olhos abaixo o comprimento de alimentado bonito, alto dele.
Do âmbito largo de seus ombros para o estreitamento apertado de sua cintura, el
a podia ver a beleza de uma verdadeiramente ajusta macho. Até a força braceada e
m suas pernas hasteou tautly em um outrageously asno bom, que era acentuado, ela
sentiu, pelo sob medida corte de sua calça comprida.
Ela o pediu para girar porque ela apenas conseguiu a chance de o ver por detrás
última vez. Ele teve lotado e dominou seu todo movimento. Agora, este tempo, ela
quis tudo. Como ele, ela quis que ele fosse melhor.
Ashla aumentou atrás dele e lentamente formou suas mãos para os músculos longos
que cruzados de seus mais baixos atrás ao redor e até sua pélvis. Suas pontas do
dedo batidas acima de seus cintos e suas fivelas. Seu katana estava faltando, m
as a segunda espada, o que ele disse a ela era chamada um wakizashi espada, esta
va em sua bainha no outro lado. Era muito menor que o katana, mas não tão pequen
o quanto o que ele manteve amarrado com correia por seu bezerro.
Onde é seu katana? Ela perguntou suavemente contra o tecido de sua camisa tecida e
spessa. Ela teve que tomar o tempo para aspirar o odor dele, a riqueza e mensage
m crua de dar o poder saturaram era arrojadas e deliciosas.
Arruinou, ele admitiu, exibindo seu remorso em seu tom. As estrelas de serra são no
tórias para seu peso e força. Inclinando eles danificaram a lâmina mal, e então
usando posteriormente fraturou o aço.
Eu sinto muito, ela sinceramente disse. Ela veio para perceber existia valor para
sua lâmina que foi além de sua habilidade de ajudar guarda sua vida. Agora que e
la conheceu que ele era Magnus é nutrir filho, explicou a semelhança de suas arm
as e preencheu a compreensão que provavelmente tinha sido um profundamente prese
nte entesourado. Pode ser fixo? Ela queried como seus dedos fechados em torno da f
ivela do cinto de armas.
O mestre que fez tem isto. Ele não substituirá o sabor. O rastro exalou uma respir
ação longa, lenta como ela levou seu cinto e deitou isto de lado. Ela sorriu qua
ndo ela retornou para seus dedos ao redor ele para achar o cinto para suas calça
s e removeu isto também. A princípio ela estava apreciando o modo que ele endure
ceria em cima, como se em reação para ela arreliando toque lento, entretanto ela
percebeu só aconteceu quando ela escovou ou tocou em sua espinha.
Tome sua camisa, ela de repente exigiu, puxando de volta assim ela podia ver suas
costas uma vez que ele fez isso. Sua vacilação doou a ele e ele soube isto, entã
o ele girou olhar para ela.
Isto é diferente que antes, ele lembrou a ela com uma pulsação que faz correr em s
ua garganta. Eu sinto tudo; Eu estou ciente de tudo.
Tome sua camisa, ela repetiu devagar, alcançando o girar longe dela novamente. Ela
assistiu a tensão em seu aumento de corpo, e até ouviu ele fortalecendo ele mes
mo debaixo de sua respiração. Ele leu rapidamente fora da primeira camisa, e ela
assistiu cuidadosamente como ele scooped o segundo acima de sua cabeça.
Ela ofegou, incapaz de se ajudar como ela olhou em largo-horror de olhos nas cic
atrizes ajuntado densamente em cima o comprimento de sua espinha. Agora que ela
soube onde eles vieram de, sua imaginação feita correr em direções selvagens e t
erríveis até que ela não podia agüentar isto mais. As mãos enroladas do rastro e
m punhos e ele twitched para mover, mas ela alcançou e o ficou, dando a se tempo
para olhar para ele e reconciliar tudo que ela estava vindo a entender.
Ashla alcançou o tocar, pasma uma vez mais para achar não existia textura para c
ombinar o que ela podia ver. As lágrimas brancas e rosas em sua pele escura eram
tão totalmentes e feias que eles deviam ter um espessado sentir combinar os mui
tos, muitas raias de dor ele sofreu. Mas seu corpo curou tudo exceto o rompiment
o de cor que mostrou a sua história de agonia.
Rastro, ela suavemente sussurrou, lágrimas rimming seus olhos. Ela se debruçou adi
ante e beijou o primeiro lugar de velho machuca que ela podia alcançar. Seus bra
ços embrulhados ao redor seus lados e tórax, seu apartamento das palmas urgente
contra as decisivamente enrolando cabelo de seu pectorals. Ela continuou a chove
r beijos contra os fantasmas do passado, pausando só quando ele pegou em sua mão
para linha seus dedos firmemente por seu.
Os olhos do rastro estiveram fechados hermeticamente fechados como ele sentiu se
u lips e lágrimas mudas movendo comprimento abaixo de sua espinha. A parte dele
que não podia agüentar ser tocado em suas costas dissolvidas longe para ela. Sua
piedade não o insultou, porque ele soube exatamente como ela quis dizer dar ist
o para ele. Seu desejo para curar ele virou seu coração em um espaço crescenteme
nte apertado. Quando ela parou de esfregar seu rosto contra ele, suas lágrimas f
oram e ela estava pronta pelo próximo passo. Ele podia sentir isto tão fortement
e quanto ele conheceu sua própria mente. Ele girou a enfrentar, olhos escuros pr
edominante com pesar e reconciliação. Existia emoção poderosa para ser achado co
mo ele expôs isto para ela. Então ele a juntou em cima apertado e fechou, buscan
do sua boca com necessidade funda e os golpes famintos de sua língua. Ele a beij
ou até que ela podia apenas manter seu equilíbrio; Beijada ela até que ela estav
a esperando por seu corpo como se ele estivesse lá salvar sua vida. Ela era tudo
que ele precisou de todos estes anos longos de recuperação, ele pensou completa
mente. Todo toque era um bálsamo e um fogo; Para se acalmar, se queimar longe as
sobras das do mal passadas.
Ela loucamente o despertou, da mesma maneira que ela teve antes, os aviões e âmb
ito de seu corpo suave da mesma maneira que almejou como tinha estado em Shadows
cape. Infestou ele gostar de wildfire, novamente aquele santificado queimando qu
e disse a ele que ele era vivo e em necessidade. O rastro quebrou de sua boca po
r afundamento para um joelho único, seu nariz correndo o comprimento inteiro de
seu doce-cheirando corpo. Ele não podia acreditar o quão exótica a profundidade
real de seu odor era como atropelou e por ele. A disparidade em suas alturas o t
rouxe só em baixo de seus peitos, e ele imediatamente a emoldurou entre suas mão
s, fazendo um oferecimento de carne pálida magnífico debaixo de seda castanho. E
le achou seu facilmente pelo material, seus mamilos já duro em antecipação dele.
Ele mordeu nela suavemente, fazendo ela grita suavemente naquele modo que ele e
stava aprendendo a conseguir seriamente ligado por.
O vestido ela vestiu era amarrada a seu corpo em um laço em baixo de cada peito
e então junto entre. Eles eram pequenos mas gravatas úteis, e eles também eram c
ompletamente em seu acesso.
Mas primeiro
O rastro deslizou seu passar para baixo seus lados esbeltos, formando seus quadr
is e coxas lentamente como ele a distraiu com o tremular de sua língua por seda
úmida. Ela enterrou ela entrega seu cabelo, tudo menos exigindo que ele mantém s
ua boca para seu peito. Ela não pareceu tomar nota de suas mãos até que ela perc
ebeu que eles estavam correndo depressa em cima as partes de trás de suas pernas
em baixo de sua saia. Ela tentou torcer, mas parou quando um beliscão de seus d
entes advertidos ela para manter ainda para ele. Ele olhou em cima, querendo ver
seu rosto esvaziado como seus dedos encontrados nada além de pele nua ao longo
da curva de seu traseiro. Então ele deslizou seus dedos adiante acima das crista
s de seus quadris, apreciando como ela shivered e tremido debaixo de seus toques
mais simples. Ele aninhou seu lentamente em baixo de um peito, e então o outro,
assistindo ela ansiar por respiração e sentindo o turno inquieto de suas pernas
. Da mesma maneira que seus dedos polegares acariciaram o montículo liso de seu
sexo, seus dentes arrastados livres a última gravata entre seus peitos e o vesti
do deslizou abaixo sobre seus braços.
Ashla de repente não esperou ser desnuda em suas mãos, mas ela era. Ela também e
stava sentindo a combinação de sua boca que retorna a seu mamilo tenro até como
seus dedos polegares toyed contra seu sexo, tocando com o dampness já apresenta
bem nos extremidades de sua carne.
Você removeu seu cabelo, ele notou, corrediça uma ponta do dedo na racha deixou ex
posto por seu meticuloso grooming.
Eu Ela esvaziou, especialmente quando ele grinned nela. Eles dois souberam muito be
m por que ela tomou tal cuidado especial em grooming se. Ela antecipou ser com e
le novamente. Não fique convencido, ela respirou.
Nunca, ele a assegurou. Agora desça aqui.
Ele varreu seu vestido fora de seu modo, e então a persuadiu abaixo sobre o chão
. Os dormitórios todos tiveram tapetes cobrindo o mármore ou madeira polida, pro
tegendo isto do tráfico e o rambunctious alunos. Eles eram firma suficiente para
caminhar em com conforto, mas mais suave que talvez até atapetando. Ainda, Rast
ro cuidou como ele a deitou fora antes dele. Ele sentiu como se ele não tomasse
tempo adequado para pagar respeito para suas diferenças ou até para seu corpo fe
minino em geral, e ele iria mudar isto.
Ashla era racked com um contínuo pequeno calafrio, mas ele soube que era da inte
nsidade de sua estimulação e seu curiosity acima de que ele estava planejando. E
le em forma de xícara seus joelhos em suas mãos e lentamente stroked suas pernas
ao longo dos interiores de suas coxas, metodicamente divisão eles à medida que
ele foi, até que ele podia não ir nenhum mais distante e suas mãos estavam emold
urando o coração exposto suas. Ele simplesmente bebeu na visão para um momento,
a exibição de carne rosa brilhando com umidade ele inspirou. Fez sua pedra-que g
alo duro pulsar com antecipação barulhenta. Antecipação impaciente. Ele era toma
do banho no odor sexual puro de mulher despertada, o dar poder ele teve acima de
le incrível como seu coração feito correr em um esforço para abastecer a ação se
u corpo quis tomar muito mal.
Você é tão magnífico, ele articulou para ela à medida que ele olhou fixamente, as
palavras que caem fora dele muito aproximadamente e tão emocionalmente, ela não
teve nenhuma escolha mas ver a verdade deles. Ela se sentiu tímida até que muito
momento, mas corpo inteiro relaxado da agora Ashla em sua guiando toque.
Quando ele não aproveitou-se de seu temerário espreguiçar, ela gemeu e torceu co
m necessidade. Ao invés, suas mãos estavam formando todas as inchações nuas de p
ele morna, lisas ele podia alcançar. Logo, ela percebeu, não existia um lugar ún
ico em seu corpo que não recebeu seu erótico attentions. Exceto o um lugar que m
ais o almejou. Seus peitos doídos com a excitação de suas carícias, seus mamilos
pulsados com o imergir puxões de seus dentes e língua. Seus quadris erguidos em
oferecimento como suas mãos esculpiram eles novamente.
Diga a mim o que você quer, ele disse, seu tenor baixo astuto e sensual.
Oh, por favor, ela ofegou.
Ela quis dizer por favor não faz ela verbalizar suas necessidades, por causa de
sua timidez e autoconsciência, e Rastro não ir suportaria isto. Não este tempo.
Ele curvou acima dela e, tomando suas mãos longe dela, soprou uma série morna de
respiração contra a ponta inchada de seus clitóris. Ela pegou um espasmo por se
u corpo, suas costas que arqueia na sensação e provando como incrivelmente sensí
vel ela era.
Diga a mim o que você quer, ele ecoou como ele girou beijar e então lamber uma lin
ha de incentivo em cima a dentro de sua coxa. A meia-voz mais escura de musk em
sua estimulação aumentou muito nitidamente era suficiente intoxicar sentidos com
o sensíveis e sofrida fome para ela como seu era.
De repente ele a agarrou e a rolou acima de antes dela até percebeu o que estava
acontecendo. Em seu estômago agora, ela teve que lutar o ver, mas ele alcançou
e girou ela voltar ao redor, apertando sua bochecha para o chão.
Se você quiser saber o que eu vou fazer de volta aqui, tudo que você tem que faze
r é dizer a mim o que você quer. Então é disso que eu farei. E acredite me em qu
ando eu disser muito mais que seu curiosity será satisfeito.
Ela foi quente junto sua pele na promessa, e novamente no toque de sua boca cont
ra sua espinha. Ele bridged ele mesmo acima de suas pernas e tomou seus quadris
em suas mãos, erguendo sua ligeiramente muito sua parte inferior era no ar. Ele
continuou seu slithery beijos sensuais toda abaixo sua espinha até que ela estav
a deixando uma poça molhada no tapete em baixo dela e ele alcançou a linha onde
seu tailbone encontrou sua parte inferior. Ela sentiu ele trocar seu aperto até
que ele estava espalhando suas bochechas abrem para seu progresso contínuo. Cora
ção reagido da Ashla com erotismo apavorou. Ela estava gritando o que ela quis e
m sua cabeça, mas ela não podia conectar isto para ela verbaliza. Ela tinha medo
do que ele estava fazendo só porque ela não estava acostumada a exploração cora
josa ou sendo o enfoque de tanta atenção.
Rastro! Ela coaxou fora como sua língua dançada em uma má arrelia contra ela.
Fale, ele acenou, respirando a palavra acima de lugares úmidos que despedida com s
ensibilidade inesperada.
Eu w-quero sua boca em mim, ela ofegou, seu rosto queimando como ela escondeu isto
contra o chão.
Minha boca está em você, ele assinalou, lembrando a ela dele com um beliscão em um
a nádega.
Por favor
Diga isto, jei Li. É só você e eu aqui. Eu quero ouvir isto, e você quer dizer is
to. Não pense e não contenha-se.
Diga isto, ele a implorou contra a mente eles às vezes compartilhados. Seu corpo
e psique estavam gritando em necessidade para ela. Sua pele era úmida com suor
de segurar ele mesmo em reserva cuidadosa, controlada. Não mencionar que sua exp
loração de seu bonito traseiro despertou todas as novas fomes também. Mas ele qu
is desatar sua língua reservada, ensinar ela que ela teve que dizer a ele tudo.
Não quase as necessidades de seu corpo, mas todas as suas necessidades.
O rastro estava quase na extremidade de um tipo diferente inteiro de euforia, e
quando ela hesitou só longo suficiente, ele era realmente agradecido para isto.
Ele roubou o que ele procurado, sua língua rimming o broto rosa escuro de nervos
ela provavelmente nem sequer percebeu que ela teve. Vergonha de humanos e tabu
presos para as coisas mais estranhas, e então da mesma maneira que muito erotism
o para ele quando eles pensaram quebrar aqueles tabus. Ashla clamou em choque a
primeira vez que ele fez isto; Então, resposta confusa a próxima. Quanto mais el
a reagiu, o Rastro mais duro chegado. Era tão intenso para ele que ele gemeu com
necessidade selvagem, de prender a atençã ela firmemente. Se ela não falasse lo
go, ele ir ceder ela. Ele não quis que ela caísse fora com isto, condena isto! E
le quis que ela gritasse para que ela mereceu! Para tudo que ela precisou e proc
urada.
Oh, Deus! Rastro!
O rastro surgiu em cima a parte de trás de seu corpo, achando sua orelha debaixo
da bagunça selvagem de enrolar ouro. O que? Diga a mim. Oh Deus, Rastro 'o que? Ele
povoou seus quadris contra sua parte inferior, sua quieta vestida mas ereção mui
to proeminente aconchegando nela. Diga a eu para chupar seu doce pequeno clit, me
l, ele a persuadiu. Diga a eu para lamber seu bonito pussy até que você entre minh
a boca. Diga a mim que você quer minha língua bem no fundo você
Sim! Oh, Deus, por favor! Sim. Eu quero todos isto! Ela gemeu, estorcendo debaixo
dele em calor nas sugestões meras. O rastro percebeu então que criatura verdadei
ramente apaixonada e sexual ela podia se tornar uma vez que ela derramou memória
s ruins e ridiculous declive-ups cultural.
Mas você não disse isto, ele taunted suavemente, alcançando deslizar uma mão em ba
ixo deles, suas pontas do dedo conferindo o lips exterior encharcado de seu esva
ziado e esperando sexo. Chamuscando Luz, como ele quis fazer seu vindo! Não uma
vez só, mas mil vezes. Ele quis que ela explodisse gosta de um sol em supernova,
ainda que ele queimasse o totalmente no processo.
Sim! Lamba meu pussy e faça-me vir, ela ofegou em um soluço.
Ele era fora dela num instante, Lançando ela sobre suas costas e uma vez mais co
rrediças famintas mãos ao alto suas coxas até que ela era espalhada abre gosta d
e um bonito sacrifício rosa só para ele. Ele soube, até antes dele curvar fazer
sua licitação, que ela já era sobre estourar. O atormentar jogo de antecipação p
erseguiu sensibilidade cheia e sangue rico fluírem abaixo de sua cintura, fazend
o seu rechonchudo, maduros, e prontos. Ele saltou preliminares, salvando ele par
a um menos intenso quebrar ponto, e suavemente espalhe seu labia para fazer um c
aminho para sua língua. Quando sua boca fechada acima dela, Ashla resistiu, ench
endo sua boca com carne molhada, inchada. Sua gordura de clitóris esfregados e e
xigindo contra seu lips e ele deu isto um fundo complacente chupando.
Ashla gritou, suas mãos trancando duro em seu cabelo, segurando sua cabeça entre
suas coxas como ela entra repentinamente em orgasmo violento. Rico e doce, uma
série de sucos entra repentinamente em sua boca e Rastro souberam que ele podia
ter ponto culminante só fora do sabor e odor vigoroso, como também seus gritos s
elvagens para ele. Levou tudo dentro dele, todo momento de disciplina e controlo
u que ele aprendeu em sua vida inteira só para afastar aquele de acontecer. Quan
do ele veio, seria fundo, bem no fundo ela, e em nenhuma outra parte.
Rastro! Rastro! Ashla ofegou e ofegou para respirações como ela montou a crista du
ra, pouco conhecida que ambos emocionados e assustados. Era extremo, sentir tant
o em licitação de outra pessoa! Como seu corpo tremido em debilidade e repleção,
fazendo ela manca e impotente em baixo dele, ela podia só olhar fixamente para
ele em maravilha e choque.
O rastro rebelar-se em seus joelhos, muito obviamente lambendo seu lips molhado.
Ashla esvaziou quente em mais lugares que só através de seu rosto como ela assi
stiu ele agarrar a frente de sua calça comprida. Então ele pareceu pensar melhor
da idéia, e levantou-se ao invés. Ela era muito gelatinosa com postorgasmic deb
ilidade para seguir ele, então ela era agradecida quando ele scooped ela em cima
fora do chão facilmente. Ele a trouxe para sua cama, deitando ela nos travessei
ros suaves estendem acima dele em estilo decorativo. Então ele terminou de derra
mar sua roupa, exibindo o comprimento intensamente colorido de seu galo. Ela pod
ia ver a urgência que ele estava sentindo no visível pulsa daquele pessoal surpr
eendente de carne até antes dela ver isto em seus olhos escuros, derretidos. Ele
pegou a em debaixo de seus joelhos e a deslizou para a muito extremidade da cam
a. Ele pausou só longo suficiente para deslizar outro travesseiro debaixo dela,
levantando ela em cima perfeitamente para o encontrar.
Ela podia dizer pelo conferir de seu músculo de mandíbula que ele teve seus dent
es firmemente clenched, um sinal de como tautly ele era reining ele mesmo. A idé
ia a intrigou, tentando a coragem ele próprio tinha encorajado dela. Com seu enf
oque lentamente rotativo ao redor para localizar é necessidades, uma sensação de
controle deslizou por ela. Ele teve toyed com ela, embora para sua própria boa
e último prazer, mas ela quis muito para saber o que isso sentiu como para ele.
O único caminho para saber isto
O rastro pegou seu galo furiosamente duro em sua mão e movida adiante em direção
a ela. Tudo que ele podia pensar sobre era o calor e felicidade aquecida de mer
gulhar nela. Seria tão doce. Então incrivelmente doce.
Espere.
Ele olhou em cima com uma piscadela de surpresa, apenas reconhecendo ela verbali
za no baixo ronrona de comando. Existia algo em seus olhos que ele nunca viu ant
es, qualquer um, algo forte e mau.
Ashla, ele a advertiu, sabendo que ele estava trabalhando em um gatilho de cabelo
de paciência.
Eu nunca saboreei você, ela disse como ela se ziguezagueou vertical. Suas mãos des
lizaram em cima seu tórax como ela ganhou seus joelhos, sua figura bonita braceo
u antes dele em um posar de sedução feminina notável. Eu quero saborear você, ela
sussurrou ardentemente contra seu lips atordoado como ele sentiu ela declarar ve
nto acima de seu o tocar. Ele deixa vai dele mesmo fazer modo para ela, seu pess
oal ávido saltando em sua primeira carícia de luz antes dela o pegar snugly em s
ua mão pequena.
Como ele podia a negar depois de tanto tempo gasto fazendo ela verbaliza seus de
sejos? Ela estava só continuando a lição, só ele temeu que este tempo seria ele
na posição de aluno. Ele gastou horas em saber de classes como prolongar seu lan
çar em face a incentivo incrível, mas como podia algum de que o prepara para a v
isão de que ela lambendo seu lips como ela stroked ele muito ligeiramente fez to
do nervo puxar para ela toca?
Deite-se na cama, ela o instruiu, deixando ele livre assim ela podia empurrar trav
esseiros fora do modo, esvaziando eles para o chão impacientemente. Ele obedeceu
seu comando com um sorriso em seus olhos. Ele soube que ele estava saltando no
sol, mas condena isto, ele orgulhava-se de sua fome destemida.
Quando ele era povoado, ela anuncia perpendicular para ele, sua cabeça pillowed
em sua barriga e enfrentando longe dele. Ele pegou outro travesseiro atrás de su
a cabeça, levantando ele mesmo em cima só longe suficiente para assistir seu cui
dadosamente estuda seu corpo.
Ashla começou com um dedo único, tocando o darkly purpled cabeça onde estava esc
oando ligeiramente fluido pegajoso. Ela era subjugada com o odor cru de um macho
despertado, o sexual musk de desejo animal fazendo seu calafrio com encanto. El
a podia ouvir ele respirando debaixo de sua orelha, o quickness dizendo bastante
.
Ela localizou seu dedo único abaixo seu comprimento, a distância toda da ponta a
té a web suave de pele que a levou por um ninho de cachos púbicos antes de a apr
esentar para a bolsa tensa abaixo. Aqui ela usou sua mão cheia para o embalar, o
uvindo ele faz um baixo, rumbling som em sua garganta e sorridente porque ela so
ube o que quis dizer. Ele era maleável aqui, mas ela sentiu a dureza de seus tes
tículos dentro como um testamento para sua prontidão para ela. Seu sorriso virou
astuto como ela inverteu seu caminho lentamente e stroked seus dedos em cima ao
longo pancadas, cumes, e veias proeminentes. Ele twitched e pulsou como sua mão
fechou ao redor ele, e ela sentiu sua mão atacar suas costas e alça contra ela
firmemente.
O rastro aprendeu uma inteira nova forma de tortura como seu toque de borboleta
procurou e o explorou. Quando ela finalmente rebelar-se de seu estômago, Rastro
estava em um suor cheio de necessidade. Então ela se debruçou acima dele e sopro
u respiração morna desde o princípio sua seta, tentando seu próprio truque contr
a ele e tendo sucesso bastante merrily. Seu galo saltado em seu encanto estimula
do, babando uma série fresca de pré-cum para ela, e isso era o que finalmente a
atraiu em. Seu curiosity enviou fora língua de um arreliar rosa para tocar a cab
eça de seu pênis, testando seu gosto quase cautelosamente.
Isso era quando ele percebeu que ela nunca fez isto antes.
Veio para ele em pressa de um amanhecer de claridade e excitação opressiva. Ele
iria ser seu primeiro gosto deste encanto decadente. Ele e nenhum outro. Da mesm
a maneira que ele tinha sido o primeiro a fazer seu vindo.
Ele e nenhum outro.
A inundação possessiva de emoção que quebrou acima dele o fez tenso e ela sentiu
isto. Ela voltou fora de, interpretando mal, e sua alma choradas em desânimo, s
ua ereção que lamenta em reflexão.
Por favor, jei Li, não pare, ele moeu fora, não atencioso o que iria levar para ma
nter controle. Ele iria. Ainda que ele morresse de ataque apopléctico de coração
, ele manteria controle para ela.
Era todo o encorajamento que ela precisou. Claramente contente com seu primeiro
gosto, ela retornou para outro, este aqui mais largo e usando o apartamento inte
iro de seu silky pequena língua. O rastro gemeu como seus olhos rolados fechados
para uns segundos para submergir ele mesmo na sensação, mas metade da excitação
estava assistindo ela. Escuridão bonita, santificada, ele podia assistir ela pa
ra sempre. Estava queimando em sua memória como ela se debruçou mais íntimo e se
u cintilando cachos de ouro pálido caído acima dele, dançando contra sua carne i
nchada e conferindo como centenas dos dedos mais minúsculos.
Então fora de em nenhuma parte, ela foi para sem dinheiro, chocando seu sistema
inteiro como ela corajosamente fechou seu lips ao redor ele e o chupou em sua bo
ca. Quadris balançados do rastro em cima da cama até como sua mão lanceada em se
u cabelo. Ele clamou em um latido baixo de prazer, o som cansado como ele tentou
controlar o desejo para empurrar contra a língua que o atormentou. Pior, ela ap
reciou fazer ele reagir, então ela fez isto novamente, só ela não era como com m
edo de testar as profundidades de sua boca como ele poderia ter esperado que ela
ser. Ele não jogou em seu curiosity ou seu dirigindo precisa estar quites com e
le. Então ele achou ele mesmo fundo no selo morno de sua boca quando ela zumbiu
em prazer no gosto dele em seu paladar. A vibração passou por cima seu todo erog
enous nervo e quebrou sua reserva.
Ashla. Faça isto. Por favor, bebê, eu preciso de você para me chupar duro. Eu pre
ciso !
O rastro ofegou quando ela fez só isto, testando sua tolerância para o desenhar
e pressão ela se aplicou. Ela continuou assistindo seu rosto, verificando ele pa
ra ver se ela estivesse fazendo qualquer coisa para o machucar. Ela não precisa
ter preocupado, ele pensou na fronteira de histeria, ele era tão duro que ele po
dia ter balas inclinado.
E então ela lembrou de que ela teve mãos, também.
Ela estava imitando coisas que ela viu em outro lugar, ele podia dizer, mas ele
era uma fonte fabulosa, qualquer era. Ele nunca sentiria alguém terno tão sem ex
periência se muito naturalmente a dar cabeça.
E isso era exatamente por que ele estava em dificuldade funda, fundo.
O desejo para lançar blindsided ele. Ele achou ele mesmo em controle, mas ele nã
o estava no menos. A sensação em chamas rastejando em cima suas coxas feitas que
muito claro.
Pare, ele sufocou gruffly, de prender a atenção seu cabelo e vindo só tímido de a
puxar fora dele. Eu não quero terminar como isto! Ele literalmente estava ofegando
para toda palavra.
A pequena bruxa teve a temeridade para sorrir o sorriso mais satisfeito consigo
mesmo que ele já viu em sua vida.
Recupere- seu asno mim agora mesmo! Ele exigiu quase barbaramente como ele agarrou
para seus braços.
Entre seus esforços mútuos, ela voou em cima acima de seu corpo, escarranchando
seus quadris em uma batida do coração. Ele não podia nem respira quando ela alca
nçou entre suas pernas para pegar em seu galo e equilibrado se para o levar do l
ado de dentro. Quando ela deslizou seu inchando cabeça contra sua aquecida peque
na entrada, ele pensou que ele gritaria ele mesmo em pedaços.
Ashla soube que ela o empurrou muito longe, entretanto ela não estava completame
nte certa como. Indiferentemente, ela nunca tinha estado tão encantada-se em sua
vida. O turno do poder entre eles eram uma pressa diferentemente de qualquer co
isa que ela já conheceu. Então quando ele agarrou seus quase brutalmente pelos q
uadris e mergulhados em cima em seus até como ele a arrastou abaixo sobre ele, e
la clamou em vitória clara. Então a abundância de sua penetração selvagem a atin
giu e seu corpo inteiro estremecido com prazer. Ele era enorme! Ela podia acredi
tar em que ele ajustar dentro dela. Mas não só ele ajustar então, mas ele fez no
vamente. O rastro cuspiu uma injúria em Shadese como ele chicoteou seu juntou-se
corpos ao redor. Ele a dirigiu em baixo dele, ganhando compra com suas pernas p
oderosas, e começaram a empurrar nela em sério.
Drenna shev ati mui! Ele moeu fora em uma explosão selvagem de intensidade nativa.
A escuridão é dentro de você!
O céu e rapto é dentro de você.
Ela soube o significado como também ela soube o poder de seu pistoning carne den
tro dela. Ele deitou um grande dar sua barriga mais baixa, como se ele estivesse
entesourando o lugar, e Rastro agitou sua cabeça dura, uma negação que não trab
alharia. Ele olhou para seus olhos aquecidos com uma sensação de desespero em se
u, e ela entendeu seu desânimo em sua necessidade precipitada.
Ela alcançou em cima e tomou seu rosto entre suas mãos.
Venha por mim, ela suavemente implorou.
Jei Li!
O rastro não podia ter dito outra palavra ainda que ele quisesse. Ele sentiu seu
próprio corpo que o trai em gritos violentos de prazer. Ele desata a em gritos
cruas como seu corpo pulsou êxtase glorioso, doloroso. Ele entrou duro, selvagem
pulsa de lança, cuspindo sua colocação nela tão de modo selvagem quanto ele a l
evou. Pareceu tão bom. Oh, tudo bem. O rugido de seu próprio sangue surgindo o e
nsurdeceu e seu tórax queimado com a necessidade para respiração. Ele segurou se
u firmemente em lugar, certificando-se que ela não iria tanto como pensa sobre m
udança até que ele era feito, completamente ignorando o fato que era óbvio não e
xistia nenhum lugar que ela prefere estar naquele momento.
Você me destrói.
Ele torceu fora a acusação como ele caiu sobre seu a dá, ofegando para sua respi
ração e difícil montar os tremores de postorgasmic espasmos.
Os olhos escuros do rastro eram aflitos e selvagens que ele olhou abaixo em sua.
Para Ashla, era quase gostava de ser stalked e almejado por uma grande besta de
selva. O negro de suas pestanas feitas seus olhos lethally bonitas nos olhos de
modo que do jaguar podia ser bonito, mas uma mortal visão para ver a menos que
seja por uma lente muito longa.
Sua mão de repente estava montando em cima acima de sua barriga e peitos, então
fechando ao redor sua garganta. Ashla trabalhou dura de afastar de sorridente na
intensidade que ela teve forjado dele, mas a satisfação ela sentiu mostrou em s
eus olhos. Ele pairou quase nariz para nariz com ela para um momento de intensid
ade antes do canto de sua boca enrolado-se em um quase desafiador pequeno sorris
o.
Isto, pequena sedutora, não acontecerá novamente.
Sim, sim, você disse isto antes, ela suspirou, rolando seus olhos.
Sua audácia floored ele.
Seu desafio o despertou.
Localize quase riu quando sua expressão mudada para uma de surpresa como ela per
cebeu que ele estava firmando em cima dentro dela. Eles não estavam em 'scape, e
isto não era abastecido por euforia este tempo. Isto era cem por cento puro, nã
o adulterado cobiçar sua que ele tinha seguro em cheque para que sentiu como tod
a vida. Mas agora que o jogo pequeno tinha sido tocado
É hora para o jogo longo, jei Li, ele taunted ela em advertência.
Capítulo 16
Malaya amaldiçoou suavemente em sua língua nativa, compassando sua câmara do qua
rto nervosamente.
Algo estava errado.
Todo Shadowdweller podia Enfraquecer, e a maioria de podia saltar por sombras co
nectadas, mas de vez em quando, um 'Morador nasceu com uma significante terceira
habilidade que era diferente da maioria de todo mundo outro. Para Rastro, era a
habilidade de saltar sombras inconexas; Para Rika, era o poder notável de locus
, que permitiu que ela sentisse ou localizar energia psíquica específica.
Para Malaya, sempre tinha sido o poder formidável de precognição.
E ela odiou isto porque mentiu para ela. Bem, não mentiu, mas tocou jogos com el
a. Apresentou propriamente em instintos ou até sonhou, relampejando informações
de advertências às vezes medonhas ou tonificante nela quando ela estava adormeci
da e desprevenida para isto. Às vezes, não esperou por dormiu vir e montou acima
dela em uma vista com retratos de claridade e significados que nublou como lama
. Eles podiam ser afiados, tocando e precisos, fáceis entender e ler. Mas aqui e
ra o truque, porque o da próxima vez tudo viria para afiado e tocando, mas só pr
eciso para um ponto. O poder criaria imagem em que ela se importa de usar repres
entações alternativas, transpondo objetos e as pessoas assim eles se tornaram re
presentantes dos que aconteceriam em vez da claridade da ocorrência real.
Por exemplo, o sonho ela continuou tendo sobre Guin.
Ela não disse nada para ninguém, seu medo muito incapacitando que ela temida que
falar em voz alta de solidificaria a realidade disto. Tempo e novamente, com fr
eqüência crescentes, a vista veio para ela. Sempre o mesmo.
Seu valente e Guin áspero, caindo para seus joelhos em derrota, girando seus olh
os para ela antes de declarar, eu achei seu traidor, K 'yatsume.
Então aquele som que som terrível! O lamento de aço que toca por direito de ar ant
es de fatiar pelo pescoço de seu protetor de guerreiro bonito!
Agradeça Escuridão, doce com conforto, que ele concluiu lá. Ruim o suficiente pa
ra assistir ele morrer repetidas vezes muito horrivelmente; Ela não pensou que e
la podia agüentar o escornar disto também.
Malaya soluçou suavemente em sua mão, sua frustração e medo levando a vantagem.
Era uma vista precisa, ou ele quis dizer qualquer outra coisa? Tinha sido a forç
a motriz de sua negação para o lançar. Ela não quis que ele descobrisse que o tr
aidor era. Era provavelmente infrutífero e ridiculous, mas se ele fosse ignorant
e, então ele podia nunca falar aquelas palavras para ela, e então ela podia asse
gurar sua vida continuada. Que uso era suas premonições se ela não pudesse preve
nir as tragédias que ela viu de formar? Ela fez isto antes, e ela faria isto est
e tempo também. Ela não se importou o que levou. Ela não se importou o quão furi
oso ele se tornou com ela. Claro, se ele já descobrisse por que ela estava o man
tendo amarrada a seu lado, furioso não estaria uma poderosa suficiente palavra p
ara descrever sua reação. Ela soube Guin e seu temperamento bastante bem, obriga
do.
A vista não podia ser precisa, ela disse a se como ela compassou um pouco mais r
ápido. Guin em seus joelhos? Batidos? Impossíveis! Cômicos! O behemoth que prote
geu ela era uma lenda no campo da batalha. Ele era até mais mortal nos deslizes
mais escuros de sombras, usando silêncio e cautela que desmentiram todo o osso e
músculo ele administrou. Não, teve que ser qualquer outra coisa. Se ele fosse,
ela temido ele da mesma maneira que muito. Não existiam muitas coisas para enten
der mal uma representação tão mental. A matança de que ela amou? Morte para algu
ém leal para ela? A destruição de que fez ela parecer segura e assegurar neste m
undo?
Só então, Guin entrou no quarto, cuidadosamente hesitando em dar sua a oportunid
ade para exigir isolamento. Malaya depressa composta se, escovando dampness de s
uas bochechas e sentando em um chaise com um gesto de impaciência, enfrentando l
onge dele. Ela artificial um suspiro.
Eu estou chateado, Guin, ela reclamou com distrair energia por via das dúvidas que
ele viu por um momento sua expressão problemática.
Bem, não espere que eu entreter você. Eu não estou no humor, ele murmurou, fazendo
sua virada para olhar para ele. Guin aprendeu que ele estava livre para falar c
om seu quase qualquer modo que ele agradou desde que eles estivessem em particul
ar ou companhia eram limitados para aquela na companhia superior como Rastro e R
ika. Ele nunca era um para politesse, então ele geralmente manteve silêncio na c
ompanhia. Mas até com a liberdade para fazer isso, ele raramente expressou emoçõ
es de uma natureza mal-humorada. Ele raramente expressou emoções mesmo. Ele simp
lesmente manteve mudo atrás de uma parede de pedra de características e músculo
inexpressivo que permanecida na atenção rígida.
Então ela estava um pouco surpreendia quando ele moveu para seu lado do quarto g
osta de uma tempestade e sentada na extremidade do chaise que ela ocupou. Ele er
a toda polegada o retrato de um homem que teve um assunto para levantar, e ela t
emeu que ela soube exatamente qual ele iria ir.
Como Rika é hoje? Ele perguntou ao invés, uma vez mais pegadora ela fora de guarda
.
S-ela é melhor. Ou como também ela pode ser. Só falando de saúde instável do seu v
izier a entristeceu. Ela não disse isso, mas eu acredito em que ela seja completa
mente cega agora. Nem mesmo cor para a guiar. Malaya tragou. Ela parou beading. El
a podia ainda fazer isto quando ela podia ver cor, mas agora
Guin movimentou a cabeça. Ele notou outras coisas semelhantes. Doeu que ele assi
stisse o ativo, brilhante artesão no vizier lentamente murcha longe como cegueir
a roubou suas melhores ferramentas amadas de expressão artística. Como o doce-na
tured Rika manteve seu álcool estava além dele. Ela nunca uma vez reclamou. Nunc
a ficou bravo em seu destino. Não faria qualquer bom, exceto talvez para fazer e
la sentir melhor, mas ele supôs furioso em um temperamento era contra seu elegan
te, mente sofisticada.
Malaya lamentou para seu bom amigo em seus cantos mais escuros e a maioria de mo
mentos privados. Guin era muito observante não notar como ela teve coberto em ci
ma quando ele entrou no quarto. Alguns dias, ela não quis ser vista; Outros ela
se debruçaria contra ele ou enrolaria em seu colo como ela abertamente soluçou.
Mas Guin não percebeu que ele estava enganado e que era ele que ela derrama lágr
imas acima deste tempo.
Eu acabei de ver Magnus na forja.
Guin estava deixando seu lado muito. Não era normal, e era comportamento arrisca
do em sua parte, mas ela soube que ele era rasgado entre sua restrição para seu
lado e seu encargo aduaneiro para a proteger. Ele estava fazendo o que ela pergu
ntou a ele não fazer em pequenas aparas de tempo roubados. Se ela fosse com seu
irmão e Xenia no palácio, ele desculparia ele mesmo, deixando o outro guarda-cos
tas em carga de ambas as vidas do royals. Ou ele enviaria o Killian agradável em
ser com ela, entretanto ele nunca fez isto se ele pensasse que eles acabar só j
unto. Ele até não confiou a cabeça de suas próprias forças de segurança.
Guin nunca seria ido mais que uma hora total em um dia, mas até seu irmão estava
começando a carranca nisto, e Tristan tomou a ameaça de traidores com um mínimo
de preocupação.
Até que eles envenenaram Rastro.
Agora Tristan era um negro, chocando presença, seu jovialidade habitual desapare
ceu, suas travessuras sexuais tumultuosas limitadas para o isolamento fundo de s
eus quartos onde eles sempre pertenceram. Ele passos obstinados da sua irmã freq
üentemente, movendo seu trabalho em seus escritórios, que eles não fizeram desde
o tempo durante as guerras. Mas era realmente bom o tendo em uma escrivaninha a
través do quarto novamente, ainda que ele fosse uma ameaça que o trouxe lá. Quan
do isto estava terminado, ela insistiria que ele fique este tempo. Eles simplesm
ente trabalharam melhor quando eles eram juntos de qualquer maneira.
Consertando arma do Rastro, ela suavemente disse, toying com seu colar. Quando ela
girou sua cabeça, a cadeia delicada que amarrada com barbante de sua orelha per
furada em uma curva baixa para conectar ao penetrante em seu nariz vislumbraria
contra seu rosto. Guin amou a beleza de seu rosto e forma simples, mas quando el
a vestiu a cadeia que acentuou a curva proeminente de sua bochecha em ouro e des
enhou atenção para o preto liner que tem bordos seus olhos de uísque colorido, e
le teve que maravilha nela. Ela sempre soube como se apresentar perfeitamente. S
er isto olhares ou modos, ela teve que ele penosamente lacked quando veio para a
traente amontoar sociedade.
Sim. E depressa, também. Magnus não faz nada com pressa, como você bem conhece.
Ele está Rastro preocupado está ainda um objetivo. Que ele é um objetivo desarmad
o.
Ele é dificilmente isto, Guin seguro ela. Mas o katana é melhor força do Rastro.
Mas o ponto é, ela disse, girando seus olhos escuros sobre ele, Magnus está preocup
ado. Magnus não é sabido para se irritar, Guin.
Eu sei, ele concordou com um aceno com a cabeça pequeno. Tinha sido seu ponto, e e
le estava contente que ela já intuiu tanto. Seu filho quase morreu duas vezes. Se
não para o mestiço, Localiza já estaria morto. E eu estou preocupado também, K 'y
atsume.
Você disse tanto muitas vezes, Ajai.
Drenna! Ele desata a, surgindo para seus pés de repente e a atacar. Ele alcançou a
garrar o de volta do chaise, interceptação ela entre seus braços como ele assomo
u acima dela e quase tocou narizes com ela. Não aconteceu para você, K 'yatsume,
aquele depois de falhar duas vezes eles poderiam decidir partir para um objetivo
mais fácil? Hmm? Pense, você menina obstinada! Pense que eles escolherão!
Se você quiser me dizer, então ainda mais razão para você ficar fecha!
Você pensa que eu quero dizer você? Ele riu incompleto e insubordinado zombeteiro.
Meu, meu, princesa, você auto-é importante, hmm? E você pensa que você é um obje
tivo mais fácil que Rastro quando você me tem preso a aquele traseiro bem formad
o seu?
Malaya ofegou suavemente no comportamento e observações cruas dele. Ela nunca o
viu tão amotinado em direção a ela antes. Todo músculo em seu corpo inchado com
raiva reprimida, até o exposto armband acima de seus bíceps parecendo pronto par
a estourar debaixo da tensão deles. Ainda sua respiração veio para funda e pedra
afiançam como despejou calorosamente contra sua bochecha e lips.
Pense! Ele gritou com ela, tão dura e súbita que ela sacudiu em choque e surpresa.
Ela nervosamente tragou, pela primeira vez que verdadeiramente enfrentando o ti
gre que ela segurou domesticado para seu lado para tantos anos. Lembrou a ela da
s histórias onde aqueles que levantaram tais bestas sempre disseram que eles nun
ca podiam virada suas costas para eles e nunca esqueciam que eles nasceram e cri
ados para a matança. Nada aquele selvagem podia já estar perfeitamente domestica
do. Pense sobre que é mais fraco entre nós. Que, se nós a perdêssemos, nós sofrer
íamos da perda gosta de uns aguaceiros feridos mortal fora sangue da vida!
Guin soube pelo intimidado alargando de seus olhos que ela finalmente compreendi
da. Ela não era isto densa e teimosa; não era como seu. Existia qualquer outra c
oisa continuando, e ele podia sentir isto fundo em seus ossos. Mas a menos que e
la diga a ele o que era, ele continuaria a tropeçar ao redor neste inibindo igno
rância. Era suficiente fazer ele querer estrangular sua própria carga.
Seu olhe movido abaixo seu rosto brevemente, conformando-se um momento agonizant
e em seu sensually formou boca. Isto, como tudo outra sobre ela, era projetada e
m primeiro lugar e uma coisa somente. Pelo menos, para sua mente. Ela foi esculp
ida fora de sexualidade pura, forjado em calor gosta de uma lâmina de precisão b
oa. Às vezes como isto, Guin podia pensar sobre alternativas melhores a estrangu
lar sua que podiam trabalhar da mesma maneira que bem se não melhor.
Ele olhou de volta até seus olhos, deglutição como ele levantou sua mente fora d
aquele canal proibido antes dela tomar anúncio.
Sua Rika cega estaria morta antes dela poder gritar, ele rosnou nela, sendo cruel
de propósito. Uma estrela de serra única e sua delicada pequena garganta seriam d
eitadas escancaradas, dividindo tudo diretamente para suas cordas vocais. Ele vil
mente corta um dedo duro através do meio de sua garganta curvada para dirigir se
u ponto profundamente casa. Um assassino podia surgir atrás dela com uma lâmina d
esenhada, e com um balanço único
Não!
Ela gritou em terror verdadeiro, fazendo ele sacode de volta várias polegadas em
surpresa. Malaya não estava facilmente assustada, e ele esperou completamente q
ue ela para tudo menos pontapé seu asno para seu tiranizando tática. Ele não est
ava esperando lágrimas, soluço de um torcer de desânimo e então
Ela lançou seus braços ao redor seu pescoço espesso, scooping se em cima apertad
o contra ele, seu corpo curving perfeitamente rubor para seu até como ele estava
ainda curvado acima dela. Então ela apertou seu lips contra sua com uma sensaçã
o de desespero, o sal de suas lágrimas introduzir-se para tocar em sua língua. G
uin era tão atordoado isto, pela primeira vez que em sua vida, ele simplesmente
não podia reagir. Ela podia ter o examinado naquele mesmo lugar e ele não poderi
a mover o chamejar de um cílio para defender ele mesmo. Sua mão grande estende a
cima dela atrás, segurando ela para ele para um momento dolorosamente pecadoras
de impossibilidades percebidas. Cinco décadas de reprimiram emoção ameaçada para
o inundar tudo de uma vez, clamoring contra o Gates de realidade e sensação ele
manteve eles bloqueados para trás.
E então ele salvou ele mesmo, um momento antes dele voltar o beijo nela e doado
ele mesmo completamente. Ele percebeu que ela não quis dizer nada sexual, e nada
além da amizade só que ela achou eles compartilhados. Ela o amou, ele soube, ma
s não
Só não.
Ele desenhou ele mesmo longe de sua boca dolorosamente doce, alcançando para gol
pe sua mão atrás por seu cabelo espesso, bonito como ele lentamente abaixou para
um joelho único.
Jei Li, ele suavemente disse, seu coração dói para seu medo e devastação, e para s
ua própria. O que é isto?
Não pergunte a mim mais. Não peça a eu para partir. Eu não posso agüentar isto! E
u vejo morte que eu cheiro o sangue! Você, em seus joelhos antes de mim, sua matan
ça de conhecimento você!
Ela embrulhou apertado ao redor ele novamente, tudo menos o estrangulando com su
a força e desespero macio e lustroso. Ele firmemente a segurou, confortando ela
como melhor ele podia entretanto testou a força de seu coração de corrida. Ele s
oube seu longo suficiente até agora para entender que o vaguear modo que ela fal
ou e respigou significado disto.
Você tem uma vista? Ele suavemente perguntou.
Sua reação estava para tensa firmemente em sua alça, um tremor a examinando. Est
ava começando a o enervar, vendo ela como isto. Próximo a Xenia, Malaya era umas
das mais poderosos mulheres que ele soube. Mas enquanto mente da Xenia era tant
a como sua própria, era o modo como Malaya podia achar respostas sem recorrer pa
ra violência isto muito o impressionou. Ela era bonita e poderosa, e ele era ver
dade que isto foi um caminho longo a fazer acontecer, mas ele soube que ela até
sido o cidadão mais baixo, ela teria permanecido chão para que era certo e fez s
eu choque.
E com corpo do seu dançarino flexível e a velocidade e flexibilidade ele calibre
, ela também era o lutador mais gracioso e rapidamente mortal ele até viram. Por
ém, Malaya não fez nenhum secreta de seu desgosto com a necessidade para a batal
ha e gritou seu prazer quando lutando por suas vidas não se tornaram uma diariam
ente atividade. Para ela, isto todos deve ser como uma distorção de tempo de pes
adelo, lançando eles de volta na guerra ela odiou, porém necessário tinha sido n
o momento.
K 'yatsume, ele disse, permitindo ele mesmo outro momento de seu calor luxuriante
e o odor de jasmim doce de seu cabelo como ele a segurou. Você me vê, em meus joe
lhos antes de você? Este, agora, é o único modo que você já me verá em tal submi
ssão. Para respeitar você, mostrar a minha devoção e lealdade para você, mas nun
ca para deixar ninguém abrigo meu sangue em você. Eu juro isto para você, nunca
acontecerá. Se você desejar eu para ficar, se você verdadeiramente me desejar pa
ra fim minha investigação, eu irei. Eu passarei pela tarefa para Magnus. Ele é o
único que eu posso confiar com este agora. Além de Tristan, ele é a pessoa que
faria qualquer coisa para salvar sua vida, inclusive sacrifício seu próprio.
Ela fez um som de angústia no tecido de sua camisa em seu ombro, e ele juraria q
ue ela era o pano espesso. A vista ela viu tido que ter sido gráfica e terrível
para a afetar muito.
Além disso, eu acredito agora que isto vai além do Senado e inclui Santuário tamb
ém, ele a informou tão suavemente quanto ele podia. Era duro, chocando notícias,
então ele esperou sua boqueada e o modo que ela empurrou de volta para encontrar
seus olhos. Seu rosto era salpicado com lágrimas, os pretos ao redor seus olhos
listrados de modo selvagem. Ele alcançou em cima com seus dedos polegares, sorr
indo um pouco como ele enxugou longe as manchas que mudaram seu magnético loveli
ness em momento, vulnerável adorableness. Ninguém lega melhor exterminar corrupçã
o lá que Magnus quer. Uma vez que ele começa, o levará a outros. Meu tempo e esf
orços são agora melhores gastos fecham ao lado de você. Você e Rika. Eu seria me
lhor contente se você teria sua parte seu apartamento, K 'yatsume. Existe um out
ro quarto além de seu e meu.
Você apenas usa seu, ela assinalou. Você ainda dorme no chão, entretanto a guerra é
longa.
E recentemente começado novamente. Eu sou agradecido que eu mantive o hábito. Ele
sentia muito que assinalando que fez ela vacilar, mas ele sempre falaria verdade
s claras com ela.
Muito bem, ela disse, ela verbaliza mais forte agora como ela se compôs. Então par
a um momento ela hesitou, e seus olhos de uísque morno procurado seu lentamente.
Era momentos como isto ele a maioria de temeu, sentindo como se ela podia ver d
iretamente abaixo em sua alma onde todos os seus segredos eram enterrados, mas p
ara todo seu intuitivo e insightful modos, ela nunca fez. Ela simplesmente alcan
çou alisar de volta uma praia de seu cabelo onde escapou o espesso entrançar atr
ás de seu pescoço. Movimento Rika aqui, Ajai. Mantenha perto de nós ambos se adap
tar você. Fale com Magnus e diga a mim o que ele pensa.
Magnus pensa que eu sou certo. Eu disse a você, eu o vi mais cedo. O rastro começ
ou a meu se importa de trabalhar quando ele mencionou que só pessoal de Santuári
o soube que ele entrou em Shadowscape que dia. Isso significa no muito menos exi
ste um informador. A idéia é como uma traição pessoal para Magnus. Ele já começo
u a perceber isto longo antes de eu o abordar, entretanto. Mas eu estou contente
que eu fiz. Conforta-me para pensar que nós estamos coordenando. Tudo que eu pr
eciso ser para ele achar o espião em seus graus e então eu enlato que nós podemos
localizar isto atrás para a fonte.
E então isto estará terminado? Nós podemos fim este?
Podia ser tão fácil, ele a assegurou. Você devia rezar isto.
Eu irei. Ela sorriu nele. Você não acredita em oração.
Não, mas você faz. Isto é suficiente para nós ambos.

O rastro soube aquele desde que educação estava em sessão pelo dia, ele não teve
que se preocupar sobre as regras de dormitório. Ninguém estaria ao redor pegar
eles até depois que lições vieram para um fim. E apesar da porta fechada e que n
inguém viu ele entrar, eles bastante facilmente ir ser pegos.
Porque sua Ashla teve bastante um conjunto de pulmões nela.
Rastro! Ela o implorou, sua debulha de cabeça em seu travesseiro como seus bezerro
s agarrados para suas costas e seus dedos pegos em seu cabelo.
Ele teve que admitir para sua parte do problema. Ele estava completamente obceca
do com o gosto sua. Bem, aquele e o modo que ela estava agarrando-se a ele, da m
esma maneira que ela fez toda vez ela veio realmente perto de orgasmo. Algo sobr
e a força inesperada e exige que ela usou enviado prazer puro rasgando abaixo po
r seu corpo. A excitação foi diretamente para seu galo já dolorido, trocando sua
batida do coração em uma mais alta rpm. Então, para topo ele fora de, ele podia
deslizar dois dedos dentro dela só lá, direito na extremidade dela quebrar ponto,
e tudo dentro dela iria braçadeira abaixo gostar de um vício. Agora tudo levari
a era que tremula de sua língua dançando implacavelmente ao redor seu bochechudo
pequeno clit, e ela repercutiria gosta do estalo de um chicote.
Ashla tentou gritar, mas ela era rouca depois de uma hora de seu enfoque inexorá
vel nela, então terminou como uma pressa de ar e um lançar um canino podia ouvir
. Ela prendeu seus dedos dentro de que ela com o apertar e embreagem de suas par
edes como eles entraram em espasmo, e ela segurou tão apertado com seu clenching
pernas que ele figurou que ele iria contundir para um pouco.
Agora, ele pensou com satisfação como ela foi mancou suficiente para ele trabalh
ar livre do modo que ela o segurou preso para seu corpo, agora ele estava pronto
para tomar este para o próximo nível. Agora ele iria fazer o que ele devia ter
feito longo atrás. Ele iria fazer ela quebrar como ela acabou de ter enquanto el
e era dentro dela. Nenhuma impaciência, nenhuma perda de controle, nenhum disto.
Então ele iria condenar bem fazer isto novamente. Então talvez talvez ele teria um
pouco clemência nele mesmo e permitiria ele mesmo para clímax novamente.
Talvez.
Primeiro, Rastro precisado decidir-se por uma posição. Isso era um duro. Ele tev
e que considerar tudo que ele estava aprendendo sobre ela e suas sensibilidades,
enquanto admitidamente satisfazendo seu desejo duro para assistir seu cor-de-ro
sa de rubor de rosto bonito com o êxtase que ondulada acima de sua expressão mui
to vivamente. Sem dúvida, ele soube que ele chegaria ao redor para tudo eventual
mente, repassando seus passos de seu tempo prévio junto mas reescrevendo seu pap
el como ele foi e prestando atenção para detalhar este tempo.
O rastro concordou com seus joelhos no colchão, cupping ambas as mãos debaixo de
seu traseiro como ele a ergueu em cima o avião de suas coxas braceadas e drapej
ou suas pernas livremente ao redor sua cintura. Ela estava ainda coxa e mancava,
e ele grinned abaixo nela como ela tentou enfocar nele por paixão-bebidos olhos
e pestanas douradas ela não podia erguer meio-pau acima.
Você conseguiu Um ser não é? Ela perguntou, sua voz pequena áspero hoarsely.
Eu sinto muito?
Seus graus. Você conseguiu todo Um estar em suas classes de sexo, não é?
Ele riu nisto. Nós não fomos avaliados.
Ela lambeu seu lips, atraindo ele inconscientemente com o desejo para a beijar,
mas ele enfocou em que ele estava fazendo ao invés, mais que feliz para conforma
r-se o sentir de corrediço ele mesmo ao longo da parte de centro de suas pernas.
Seu galo duro estava tão pronto para o deslizamento molhado entre seu inchado l
abia que ele não podia conter o gemido de prazer que seguida a sensação a quente
, molhada sinta de seu enviada vislumbrando em cima sua seta.
Nem mesmo dentro dela ainda, e já perdendo sua mente.
Não, não, não. Não este tempo.
Holding ela para ele, ele continuou a escorregar por tão esvaziado, carne rosa.
Ele podia ver, especialmente, o pequeno pacote de sensibilidade que era seu clit
, e ele fez muito certo para esfregar ele mesmo lá novamente. Não era longo ante
s dela estar fazendo aqueles sons de surpresa combinada com frustração novamente
. Ela quis mais, o unkept promete que ele a arreliou com toda vez que ele desliz
ou de um lado para outro acima da boca de sua vagina. Uns tempos, ele a atorment
ou com entalhar ele mesmo aquecido para ela, claramente só uma punhalada adequad
a longe de a invadir completamente. Mas ele negou seu novamente até que ela real
mente Lançou uma mão fora e smacked seu ombro em frustração.
O que? Ele arreliou, seu convencido merriment descarado em seus olhos, ele soube.
Rastro, deixe me arreliar! Ela reclamou, torcendo restlessly entre suas mãos.
Agora, você realmente não significa isto, ele a repreendeu. O arreliar é metade da
diversão. Mmm. E você não tem nenhuma idéia o quão quente faz você contra mim. O
posterior era dito um pouco breathlessly como seu calor abrasador montou acima d
ele quase de repente. Ele sentiu ele mesmo pulsando com o desejo para mergulhar
nela, e com cada passa por era mais duro de resistir. Ela estava o encharcando,
estorcendo tentar o capturar, e quase tendo sucesso mais de uma vez.
Este tempo, ele moeu fora em conferência dura para ele mesmo mais que para ela, vai
ser muito diferente.
Ashla iria o arreliar sobre como ela ouviu aquele antes, mas a tenta de início d
e seu sexo inchado fez toda função de seu corpo entra em sobrecarga da sensação.
Ela ouviu a mudança severo na cadência de sua respiração e soube que ele não er
a como em controle como ele esperou ser, e ela tomou satisfação nisto. Satisfaçã
o funda.
Ele painstakingly trabalhou ele mesmo nela, só até a glande de seu pênis desapar
ecido em seu quente pequeno caroço, e então pausou para uma respiração muito-pre
cisada como ela continuou a ziguezaguear em frustração, seus movimentos apertand
o seu ao redor ele repetitively. Ele exalou duros vários tempos quando ela fez i
sto, mas para a maior parte era os contrastes fascinantes de sua pele que econom
izado ele de perda de enfoque. Ele era tão escuro, e ela, até ao longo das rica,
sangue-engolida carne de seu sexo, era muito feira. Ele se tornou completamente
escravizado como ele inched ele mesmo muito muito lentamente nela, pensando bas
tante fantasticamente que era como sendo tragado por luz pura, até o chamuscar c
alor tudo que ele teria esperado.
Exceto em vez da dor prometida de tal destino, ele estava em prazer glorioso. El
e põe suas mãos em suas então, seus dedos emoldurando seu osso púbico, seus dedo
s polegares corrediços abaixo um ou outro lado de seus clitóris para vários golp
es, então foram se puxar seu capuz tenso, expondo ela para o varrer e redemoinho
do outro. O tempo todo, ele fez movimentos rasos nela, só suficiente para lembr
ar a ela todo nervo que ele estava lá.
Rastro! Ela alcançou em cima para seus braços, seus dedos agarrando para seus bíce
ps onde ela podia apenas o alcançar. Mas ela precisou de algo para a ancorar com
o ele toyed com ela muito com sucesso. Ela foi apertada de cabeça até dedão do p
é, espirais de tensão puxando ela gosta de uma fonte sinuosa. Ela assistiu seu e
stalido de olhos preto quente até sua para um momento de possessão feroz, e quas
e lamentou quando ele removeu seu dedo polegar de seu clit só longo suficiente p
ara dar o dígito uma lambida significante antes de retornar isto saliva-lisa em
lugar.
Seus dedos cavados em seus braços, carne em um lado e metal no outro resistindo
sua força pequena. Não importou, entretanto. Tudo que ela precisou era para espe
rar por ele como seu inteiro sendo varrida ao redor a tempo do circular de seu d
edo polegar. Então, logo antes dela podia clamar, ele atirou profundamente adian
te nela, assento ele mesmo duro e fundo, o movimento gaguejando seu orgasmo para
uma paralização para cinco segundos inteiros.
O rastro sentiu sua fechadura abaixo ao redor seu galo gosta de um constritor ap
reciando sua vítima. Ele sentiu seu equilíbrio cambalear longe, a sensação que o
ndula por ele até que ele sentiu como ele estava na linhas de frente de um furio
so wildfire. O rugir queime ameaçado para o engolfar completamente, forçando ele
a enfrentar o quão insignificante sua dura-ganha habilidade e enfoque verdadeir
amente podiam ser quando enfrentou a que uma coisa não podia esperar derrotar. E
ntão ela ferveu em cima ao redor ele, escoando calor líquido até que ele estava
afogando na felicidade disto. Ele teve que mover. Ele teve que mover. Ninguém po
ssivelmente podia o faltar para isto, ele pensou quase desesperadamente como ele
começou a fazer só isto. E até que ele fez isso, ele perguntou-se com choque e
intimidou disbelief como alguém podia ter possivelmente elenco ela de lado.
Ele riu com cego glee como ele curvou para seu ritmo e tomar suas boqueadas e gr
itos em sua boca. Depois de ao longo de uma hora de escutar o quão responsiva el
a podia ser, a glória de encadeamento dela verbaliza levantado em paixão, ele a
precisou com o mesmo desespero tudo de novo. Ele percebeu então poderia nunca mu
dança. Talvez um pouco, suficiente para permitir a ele tratar seu direito, mas e
le soube que sempre seria como isto. Como voltando para casa depois da guerra. C
omo liberação depois de tortura. Como euforia em Shadowscape.
Shh, ele sussurrou suave e rápido contra seu lips como ele fez coisas para suas qu
e recusou manter seu mudo, é certo, jei Li. Eu amarei você novamente. Não existe
nenhuma pressa mais.
Ashla não completamente ouviu, não importa entende a profundidade atrás de suas
palavras. Ela não conheceu que ela teve snared as emoções de um homem de lógica
total. Que ela era curativa umas pessoas inteiras tornando a pomada para a alma
de conselheiro do seu rei. Localize que ele mesmo não percebeu só como profundam
ente ele estava sendo penetrado, até como ele próprio fez o penetrante.
E então existia a fricção de seu meshed corpos também, o som de erótico de carne
molhada apertando em carne molhada, o odor de subindo de sua pele em uma nuvem
sensual como eles lutaram achar respiração e equilíbrio. Era todos infrutífero.
Aqui era onde o instinto só podia sobreviver. As punhaladas do rastro se tornara
m metrônomo da natureza, a tatuagem rápida aparentemente dirigindo suas batidas
do coração também. Sua vista foi escura que realmente foi escuro e ele ofegou em des
ânimo como ele ouviu seus pequenos gritos que sobe até lançar uma vez mais. Ele
quis ver isto. Mais que qualquer coisa.
Eu quero ver você! Ele clamou. Eu quero ver você vem me a si!
Sinta e veja. Saiba e para sempre lembre. E goste de um desejo concedesse, sua v
ista passada sem tocar, na hora certa para aquele pontapé final de desespero em
chamas que examinou seu corpo inteiro. Ele duplo-timed seu golpe, então triplico
u. Ele agitou sua cabeça, apimentando ela com sua transpiração até como ela foi
mais apertada e mais apertado ao redor seu pumping galo. Ashla curvada debaixo d
ele, suas costas curvando fora da cama como ela ofegou em e de novo, ainda desen
hando para respiração como olhos de céu azuis foram largos com surpresa dilatada
.
Suas paredes onduladas, embreando ao redor ele como seus dedos ao redor seus bra
ços, só o aperto apertado de sua envoltura era muito mais exigente, muito mais p
otente. Corpo inteiro chicoteada da Ashla com uma ondulação de êxtase, sua boca
abre largo e roubado de todo grita que ela estava tentando fazer. Localize nunca
viu uma mulher parecer tão gloriosa como sua Ashla se rendeu corpo e alma para
seu prazer. Mas da mesma maneira que sensação-roubando como assistindo ela era,
então estava a sentindo. Existia aquela sensação de apressar em cima no momento,
seus pulmões e tórax que queimam em ridiculous exige até como Rastro girado ao
avesso, tudo dentro dele mesmo estourando para o fora de, jetting em concentrada
s pulsações como seu orgasmo rocketed para combinar sua. Seus espasmos eram muit
o com felicidade pegos ao redor ele que eles gaguejariam a série de seu alívio e
m paradas duras, fazendo ele rosna gemidos baixos de prazer aflito, prolongando
a intensidade como ele esperou pelo mundo com apenas das pontas de seus dedos. E
mpurrada outra polegada, ele teria caído longe para sempre.
Ele não podia a atacar, entretanto, seu corpo pequeno já uma vítima de seu taman
ho e força significante, mas ele não podia ajudar o colapso que veio após seu fi
m, qualquer um. Ele rolou, a única coisa ele teve coordenação, esvaziando seu ne
gligentemente acima dele mesmo e sentindo isto severamente em seu intestino quan
do ele deslizou livre de seu corpo sem intenção ou desejo. Ele teria ficado. Ele
sentiu isto gostar de uma necessidade, ou até um almejar tão afiado quanto seu
desejo por ela no primeiro lugar. Separando de seu parecido errado. Era demais c
omo perda.
Seus dedos acharam uma casa em seu cabelo. O silky ouro era suave, e o suspiro e
la lançou doce. Seus olhos foram fechados, incapazes de abrir como suas respiraç
ões acalmadas. O quarto estava movendo com eles, elevadores lentos e preguiçosos
e viradas, como uma bailarina minúscula em caixa de música da criança.
Ele ouviu vozes, irritante ele apesar de ser quase melódico em sua subida femini
na e cai. Ele só quis ouvir sua Ashla está respirando como ela continuou a tranq
üilo e gravitar em direção ao fim oposto do espectro: Durma.
Os olhos do rastro abriram de repente.
Certo suficiente, ele ouviu alunos que retorna aos dormitórios. Eles estavam do
lado de fora do vidro no pátio e além da porta para o corredor. As janelas caute
rizadas estavam escassamente projetadas, e as cortinas quase tão empinadas, mas
era suficiente proteger eles de visão do pátio. O detalhe idiota para notar agor
a! Ele repreendeu ele mesmo ferozmente. Ele tinha estado tão enfocado em seu com
panheiro, ele nem sequer pensaria sobre isto.
Mas não importando deteriorações visuais, eles seriam sentidos. Como ele disse p
ara Ashla, existiam regras
Consentindo adultos ou não, livres de aias e família e protocolo eles poderiam s
er, mas Santuário era diferente. As regras afastaram alunos de tomar parte em bem,
exatamente o que ele e Ashla eram tomar parte em. Pelo menos, eles eram querido
s para fazer isto muito mais duros. Estes alunos foram enganados com uma promess
a de responsabilidade e direção, não ser enviados casa grávida ou pior porque el
es receberam oportunidade para arruinar eles mesmos antes deles ser emocionalmen
te e fisicamente amadurecia suficiente para saber restrição. Fixa um exemplo pob
re, quebrar as regras em capricho. E se ele e Ashla fossem pegos e exceção dadas
, outros tomariam aquela para permissão fazer o mesmo.
Magnus o serviria sua penitência ele mesmo, Rastro pensou com um estremecimento.
A compensação para regra-quebrar com Magnus nunca foi fácil. Ele não teve nenhu
ma tolerância para desobediência. Existia direito e existia errado. Magnus não e
ra sabido para sua vontade explorar as áreas cinzas de regras. Mas isto novament
e era o que o fez o guerreiro mais formidável no beck e telefonema de Escuridão
e Luz.
Ashla, ele sussurrou. Eu tenho que ir.
Ela era completamente acordada em um momento, sua cabeça crescer rapidamente ass
im ela podia estreitar aqueles olhos de insegurança tola nele. Ele não podia res
istir alcançando e a sacudindo na fronte em castigo.
Ow, ela fez beicinho, seu beijo-inchado lips imediatamente tentador. Ela esfregou
sua fronte entretanto que eles dois souberam que não machucou.
Pare isto, ele suavemente ralhou. Eu tenho que ir porque as mulheres retornaram. Se
um handmaiden me pega aqui, existirá Luz para pagar.
Ela contou com a porta e os barulhos fora de. Ela mordeu seu lips e olhado atrás
para ele. Ele soube sua relutância para deixar ele ir da mesma maneira que ele
soube seu própria para licença. Ele devia ter exercitado mais paciência, levada
ela para a casa real e seus quartos no palácio. Eles podiam ter horas gasto junt
as só sem um segundo pensamento.
Eu não posso vir com você?
Isso o fez sorriso tão brilhante quanto luz. Você não está cansado? Ele não quis q
ue ela caminhasse para tudo aquele modo depois que ele a vestiu fora tão bem.
Sim, claro que eu sou. Mas eu terei um segundo vento quando nós saímos daqui, ela
urgentemente retornou. Ela rolou fora dele, correndo depressa para suas roupas,
puxando o provocativo k 'jeet contra seu seio.
Não! Ele silvou o comando como ele seguido ela para o chão onde suas próprias cois
as deitam. Você não está vestindo que fora de Santuário.
A surpresa absoluta em seu rosto deve ter sido bonita engraçada, porque Ashla pe
gou ele sufocando uma risada como ele depressa começou a vestir.
Mas
Você vai discutir e desperdiça tempo? Ele exigiu.
Mas eu não faço
Discutindo, ele nitidamente assinalou.
Ela xingou um suspiro e apressado para sua cômoda. Ela só teve três equipamentos
. O que ele não permitiria, sari do handmaiden, e um bolero e saia deixam que el
a pensou estava muito mais esclarecedora que o k 'jeet. Ela não estava para corr
er ao redor goste de um handmaiden, como se ela estivesse fingir ser culturalmen
te algo que ela não era. Ela conseguiria suficiente olhares fixos como estava na
barriga-trancando equipamento partiu como sua só escolha
Fuck isto, ela muttered, arrancando a coisa fora e apressando nisto.
Paj! Ele sussurrou através dela como ele encolheu os ombros em sua camisa.
Que diabo que queira dizer?
Paj. As calças você veste debaixo daquela saia.
Eu nunca conheci que você era tal escravo para adaptar, ela silvou em irritação. Nã
o existe nenhum paj! Não é nenhum paj. Qualquer!
Ela o ouviu murmúrio uma série de Shadese debaixo de sua respiração que ela acab
ou de saber era muito não lisonjeira.
Vamos, vamos. Ele a gesticulou para seu lado e ela se apressou para ele, espernean
do até seus joelhos ao lado dele em um assobiar de saias de cetim. Aiya, ele lamen
tou como o comprimento pálido de sua perna apareceu até acima de seu joelho. Você
salva minha vida só para me causar a morte de, ele reclamou antes de pegar em.
Eh, se você não quiser ser visto com a menina branca rude, eu posso manter meu as
no aqui mesmo, ela mordeu fora impetuosamente.
Isto é o mais ridiculous coisa que você já disse no tempo que eu soube você! Ele a
tirou de volta.
Ela abriu sua boca para dar a ele algo em retorno para aquela observação, também
, mas ele slapped um dar sua boca e depressa saltou eles fora do quarto da mesma
maneira que a maçaneta estava girando.
Ashla? Karri perguntou, anunciando se educadamente antes de abrir a porta um pouco
mais larga. O quarto era um matadouro, e o handmaiden podia jurar ela ouviu dis
cutindo. Ela carranca à medida que ela procurou, tendo certeza verificar até os
cantos mais escuros onde alguém podia esconder. Seus sentidos sensíveis não podi
am ser enganados, entretanto. O quarto emitido cheiro forte de sexo e o vestido
Ashla tinha vestido anteriormente deita no chão. A cama estava uma bagunça amarr
otada, um testamento óbvio para regras estando bastante quebrada. Karri sorriu u
m pouco em diversão. Eu acho que nós beijamos e compusemos. Ela riu.
Ela deixou o quarto, fechando a porta atrás dela.
Capítulo 17
Magnus conseguiu muito pouco sono.
Ele estava acostumado a falta de resto e outras misérias, especialmente quando e
le estava em uma caça para um Pecador, mas este tempo ele era muito mais cansado
que habitual.
Ele era desanimado. A compreensão crescente que existia uma mancha em sua própri
a casa estava desafogando assolamento em tudo que ele segurou confiança perfeita
. Oh, ele sempre conhecido existiam personalidade emite aqui e lá. Ele estava mu
ito mais ciente do poder-atitude suja do Shiloh que Rastro o creditou com. Porém
, ele teve controle acima daqueles assuntos secundários. Shiloh estava empurrand
o para uma transferência ou rebaixamento, dependendo de qual de nervos do Magnus
ele decidiu dançar em o último minuto. Tudo outro podia ser lidado com cuidado
criativo e pensando.
Ou então ele pensou.
Então eles tentaram assassinar seu filho.
Os punhos enrolados apertados do Magnus como ele se sentou na extremidade de sua
cama em temperamento tenso. Ele não gostou de estar tão bravo. No fundo, ele er
a um homem de sabedoria e paz. Era por que ele teve muito completamente sustenta
do o regime que agora governadas suas pessoas. O guerreiro dentro dele era encam
inhado qualquer para ser necessário para ver lei religiosa obedecida, e apareceu
só para trazer equilíbrio nos momentos medonhos de vítimas incorretamente desva
ntajosas.
Ele não repugnou vitórias do seu guerreiro, especialmente quando salvou vidas e
almas, era só que ele preferiu quando guia de Escuridão ele a tarefas de educaçã
o e direção, seu papel como um professor para o jovem sendo seu favorito. Mas el
e prosperou em seu supervisory tarefas também. Como um mestre de xadrez, ele tev
e que administrar todo mundo com cuidado preciso se eles estivessem para melhor
função e mantinham Santuário para fazer o que era destinado para fazer melhor. D
este modo ele protegeria o jovem, as convicções da lei, e o coração espiritual d
e sua nação. Era seu verdadeiro chamando, e ele dedicou sua existência inteira p
ara isto.
O som de passos suaves em pedra fresca o abordou e ele parou um sorriso de boas-
vindas para Karri.
M 'janeiro? Você está bem? Ela perguntou como ela moveu para ajoelhar na cama ao l
ado dele. Ela teve uma xícara de morna, afiado frousi suco entre suas mãos e seg
urou isto fora para ele.
Sim, acaricie, eu estou bem, ele a assegurou, tomando a xícara e alcançando esfreg
ar seu dedo polegar acima de sua bochecha ligeiramente sardenta. Aquelas sardas
sempre o divertiram. Sua pele era um bonito até mocha cor, exceto aqueles pontos
minúsculos de escuridão.
Ela sorriu debaixo de seu toque afetuoso e esperou quietamente enquanto ele apre
ciou seu bebida matutino. Uma vez que ele foi derrubar a xícara, entretanto, ela
falou. Você dormiu mal ontem à noite. Eu desejo que você me chamasse em. Eu podi
a ter tentado ajudar.
Não, não, jei Li, ele a corrigiu, suas ervas e medicamentos teriam feito inútil par
a uma mente problemática. Era pensamentos justo, não enfermidade.
Bem ela deu a ele um sorriso feminino astuto como ela se debruçou seu calor contra q
ue ele eu tenho mais que ervas em minha disposição para quieta sua mente, M 'janeir
o.
Magnus ficava surpreendido por seu oferecimento corajoso inesperadamente, e ele
o fez risada. Ele estudou seu um momento, curioso como ela esfregou seu queixo c
ontra seu ombro. Karri era bastante bonito e muito provocativo em seu modo, ele
admitiu facilmente, seus olhos parando seu corpo calorosamente. Ele nunca teve a
ssunto com sua atratividade. Mas depois de a saber por tanto tempo, ele estava b
astante ciente de como fora de passo seu playfulness era para sua rotina.
De que eu não tenho nenhuma dúvida, ele concordou. Ele balançou sua cabeça e a est
udou. Mas isto não é como você. Tudo está bem com você?
Bastante bem, ela o assegurou.
Então para sua surpresa interminável, ela moveu para lançar uma perna acima de s
uas coxas, caminhando em cima seu vestido da noite e se expondo quase para seu s
exo. Ela então serpenteou um braço ao redor seu pescoço e curvou aninhar seu lip
s contra sua bochecha. Magnus reflexively pegou suas ao redor suas costelas, fru
itlessly tentando esperar por ela como ela deslizou provocatively contra ele.
Deixe-me resto sua mente, M 'janeiro, ela convidou suavemente contra sua orelha, a
pressa morna de sua respiração que busca fora sua espinha e o inundando com res
posta encantada. Ele sentiu calor que floresce em sua barriga, seu aquecimento d
e sangue para ela depressa.
Perplexo como também ficando despertado, Magnus de repente girou com ela, balanç
ando ela sobre suas costas para sua cama e assomando acima dela.
Karri, por que você está tocando comigo? Ele exigiu de repente sua, tentando escap
ar de sua resposta inesperada para o sentir dela em baixo dele. Eu tenho suficien
te em minha mente agora mesmo sem você
Isto é exatamente meu ponto, ela ronronou como suas pernas longas, adoráveis de re
pente serpenteadas fora para embrulhar ao redor seus quadris. Ela desenhou seu g
rande, braw corpo abaixo sobre sua, apertando sua intimidade com sua força flexí
vel. O que o dano em perder você mesmo de é seus pensamentos durante algum tempo?
M 'janeiro, você é tão duro em você mesmo. Tão rígido em tudo que você faz. É m
eu encargo aduaneiro para persuadir a você para descansar e relaxar. Venha e sat
e você mesmo, Magnus, ela acenou temptingly.
Magnus seria maldito se isso não era a idéia mais boa que ele ouviu em semanas.
O desejo para cumprir seu pedido montou por ele gosta de um rebanho selvagem de
mustangs, trovejando por seu sangue e corpo até que ele era ensurdecido por isto
. Ela era triunfante em sua expressão logo antes dele abateu até pegar sua boca
e a beijou tão profundamente quanto sua pulsação de corrida podia o aferroar em
fazer. Ele estava pasmo por sua própria paixão virulenta, o endurecer de seu pên
is uma sensação rápida e ígnea.
Uma sensação tonificante.
Magnus empurrou beijo ávido do atrás longe de Karri, um sacudir de negação e cho
cou apressando por ele. Ele lançou ele mesmo fora dela e longe da cama, tropeçan
do de volta um pouco em confusão sem graça.
Drenna, K 'yan, o que em Luz você está pensando? Ele exigiu dela furiosamente. O q
ue eu tinha pensado? Ele quis saber dele mesmo.
Por que? Ela exclamou, sentando em cima de repente. Não é como se é proibido! Magnu
s, nós temos permissão para ser um com o outro.
Karri, eu não conversarei deste, Magnus estalou irritably como ele marchou longe d
ela. Condene isto, eu tenho suficiente em minha mente sem que você adicionando a
isto!
Perdoe-me, ela disse em uma voz pequena atrás dele. Eu estava só tentando ajudar.
Isso o fez parada e revira volta para olhar de volta nela. Ele suspirou quando e
le viu a desesperada pequena bola que ela enrolou-se em desenhando seus joelhos
para seu tórax e adesivos para eles.
Aiya, ele suspirou, recuando para ela e ajoelhando no chão na frente dela. Karri, m
el, eu sei que você era. Você está sempre tentando me ajudar. É a muito definiçã
o de seu papel por meu lado. E se eu não disser muito suficiente, eu sou eternam
ente agradecido para isto. Você faz minha vida e meu trabalho muito muito fácil
e eu estou orgulhoso para ter você como meu solteiro. Ele respirou fundo como ela
soltou ela se espera um pouco e o deixa beijo sua fronte em afeto gentil. Mas is
to não é como você. A sedução e a sensibilidade. Diz que eu exista qualquer outr
a coisa em baixo de todas esta.
Ela agitou sua cabeça mutely, tentando deslizar passado ele mas só ganhando sua
mão ao redor seu braço e uma insistente pequena sacudida como ele carranca stern
ly nela.
Não, Magnus. Não é nada, ela insistiu, o falador de seu lábio dizendo caso contrár
io. Eu era justo overthinking, eu acho. Realmente.
K 'yan, ele suavemente ralhou, você não pode bobo me. Você não devia nem tenta. Fal
e comigo.
Ela suspirou fortemente, olhos da sua corça parecendo terrivelmente pega, dizend
o a ele que ela estava tendo uma luta de consciência. Muito bem, ela cedeu afinal.
Eu tive uma conversação com a menina de mestiço noutro dia sobre sexo e a nature
za de uma relação do handmaiden e padre, e eu suponho que eu estava pensando que
eu podia fazer mais para fazer você feliz que eu tinha sido. Como eu disse, eu
era overthinking. De qualquer maneira, eu chateio Ashla com minhas observações d
e alguma maneira, e quando eu fui me desculpar, eu achei seu quarto nos dormitór
ios umm usado.
Usou? Ele suspeitosamente ecoou.
Sim. Eu não quis conseguir ninguém em qualquer dificuldade, então eu tenho agoniz
ado acima dele por dois dias. Eu acho entre aquela conversação com Ashla e encon
trando acidentalmente a cena do congresso sexual do seu filho, fez-me obcecar um
pouco sobre sexo. Eu sinto muito.
Meu filho? O berro de raiva belted no handmaiden e ela estremeceu.
Sim. Era Rastro com Ashla, claro.
Nos dormitórios das mulheres? Ele furiosamente exigiu. Ele sabe isto é proibido!
Por favor não esteja tão louco, M 'janeiro, ela o implorou.
Não diga a mim o que sentir, ele latiu nela, lançando ela nitidamente. Isto é duas
vezes que você tentou hoje. Não deixe existir um terceiro!
Magnus girou e começou a vestir assim ele podia conseguir encontrar seu filho.

Ajai Localiza!
O rastro soube aquele berro descontente em qualquer lugar. Ele teve, afinal, cre
scido com isto. Enquanto Magnus tendeu a estar até-suave e jovial em fala, ele t
eve uma voz do poder incrível que ele põe para uso magnífico sempre que ele esta
va bravo, formalmente lecturing, ou gritando um Pecador.
O rastro soube imediatamente que ele tinha sido pego.
Não importou que o incidente em quartos da Ashla aconteceu dois dias mais cedo.
Ele ainda conheceu. Primeiramente, não existia nenhuma outra razão por que Magnu
s seria aquele furioso com ele. Secundariamente, era lógica simples. Em terceiro
lugar, ele era seu filho e ele acabaram de conhecer. Ele acabou de conhecer.
Aqui, M 'janeiro, ele chamou, sentando de volta em sua escrivaninha.
Magnus, como a maioria de Moradores, vestiram botas. As cortadas e ominosas abor
dadas quase teve o poder para fazer Rastro sentir quinze anos de idade novamente
, apesar de que ter sido um tempo muito longo atrás. Quieto, ele era um homem e
vivia duro do homem, vida enrolada, então quase não era suficiente. Ele se senti
u ruim, porém, para desrespeitar casa do seu pai.
Magnus arredondou a entrada por completo passo largo e temperamento impressionan
te. Compeliu Rastro para seus pés como ele enfrentou seu nutrir pai.
Maldição você, menino, como ousa você? Ele exigiu imediatamente, o pai conhecendo
cheio bem o filho estava ciente de seu próprio indiscretions. Eu levantei você me
lhor! Ele mordeu fora, sua mão livre apontando localizar em ênfase. Você sabe que
eu não possa deixar este deslizamento! Penitência para truque do adolescente, em
sua idade!
Sim, M 'janeiro. Eu sinto muito desapontar você, ele disse com sinceridade quieta.
Eu só não entendo. Isto não é como você. Ninguém templo de cumprimentos e Santuár
io como você faz que não é padre ou handmaiden. E o que é pior, eu tive que ouvi
r isto de meu próprio handmaiden! Levou a mulher pobre dois dias de angústia ant
es dela finalmente cedeu e fez o que ela teve que fazer. Como ousa que você a põ
e em tal posição de lealdades cruzadas?
Eu não percebi isto, M 'janeiro, Rastro disse com remorso honrado.
Se ele era Karri ou um aluno ou qualquer outro, suas lealdades teriam sido rasgad
as. Para cova você mesmo contra mim nos olhos de meus alunos e aqueles eu chamo
meus colegas que é unconscionable!
Sim, M 'janeiro. Era todo Rastro podia dizer. Magnus era certo. Qual era pior, até
que este momento ele não sentiu um momento de remorso para seus atos despreocup
ados. Ele até riu com Ashla para escapar incólume. Magnus era certo, era em baix
o dele. Ele depressa veio a si por detrás sua escrivaninha e suplicou para seu p
ai, abaixando sua cabeça como ele soltou para um joelho. M 'janeiro, eu sei que e
u não mereça nenhuma consideração quando eu dei a nenhum para você e sua casa, m
as eu imploro você não segurar Ashla responsável. Ela não entende nossos modos,
nossa religião, e certamente ela não entenderá penitência.
Mais importante, Localize pensado, ela não poderia agüentar isto.
Ela depressa virá para, Magnus o prometeu sem nível pequeno de ameaça.
Pela primeira vez que em sua vida, Rastro sentiu uma onda de temperamento em int
erpretação inflexível do seu pai das regras. Ele rosa nitidamente para seus pés,
enfrentando ele justamente. Isto é injusto. O que de compreensão? O que de compa
ixão? Ela é um bebê entre nós. Eu não permitirei a você a castigar para meu misg
uidance!
Você não permitirá? Magnus era absolutamente e totalmente espantado. Você não permi
tirá? Só como você me prevenirá quando você mesmo estará em seus joelhos na câma
ra de penitência? Se ela viver em minha casa, ela agüenta por minhas regras e mi
nhas disciplinas. Você sabe isto. Você era tudo menos nascido disto!
Então ela não viverá em sua casa! Tiro de rastro atrás severamente. Ela viverá em m
eu. E aqui ela ficará, debaixo de minha compaixão e minha compreensão.
O futuro não muda o passado, Magnus silvou, descrendo dura-linha oposição do seu f
ilho contra ele. Magnus nunca o viu qualquer coisa gostar disto. Não contra ele.
O rastro era um homem formidável, de que não existia nenhuma dúvida, e Magnus e
stava bastante orgulhoso, mas ele também levantou ele para ter último respeito p
or seu pai acima de tudo outros. Ele era atordoado para ver ele enfraquecer que
por causa da menina de mestiço.
E teve Magnus não já sido blindsided pela realização devastadora que existia uma
víbora dentro de seu ninho cuidadosamente construído, ele poderia ter diminuído
a velocidade seu temperamento e pediu clarificação. Ele era um defensor para di
sciplina, verdade, mas ele também era um padre e um homem de grande razoamento.
Porém, sua compreensão que ele estava alojando um diabo que tinha sido diretamen
te responsável pelo assassinato próximo de seu um e só filho fez ele esquecer to
do como ele tirou isto no objetivo mais íntimo presentemente o urinando fora de.
Pai, não faça isto. Não faça-me praça contra você mais que eu tenho. Eu só tenho
wronged, não Ashla. Ela tem sido por suficiente.
Tendo uma cadela para uma mãe não exclui ou a desculpa das regras, Rastro.
O que hmm? O rastro o desafiou. Você diz aqueles como se existem exclusões e descul
pas, mas nunca existiu com você. Eu entendo, M 'janeiro, que isto é o que faço S
antuário a grande instituição que é. Eu respeito o âmbito de sua realização para
nossas pessoas, mas você não pode ser tão absoluto e inflexível este tempo.
O que está errado com você? Magnus rugiu em fúria súbita. Você diz que você respeit
a, mas você não fala com respeito!
Nem faça você!
Deixe penitência ser feita e isto é o fim para isto!
Acima de meu morto, apodrecendo, corpo mutilado!
Ajai! M 'janeiro!
Ambos os homens tomaram várias batidas para parar brilhante em um ao outro na fr
ente de finalmente olhar em direção ao Chanceler que comandou sua atenção. Malay
a estava levantando para respiração, claramente tendo corrido rápido e duro de c
hegar lá, e provavelmente de alguma distância, desde que ela não ventou facilmen
te. Ela esteve braceado entre a arcada, Guin duro e ominoso em suas costas como
sempre, e além dele uma multidão pequeno de pessoal de palácio que tinha sido de
senhada pelo grito.
O que quer dizer este? Malaya exigiu.
Isto é nenhum de seus afazeres, criança, Magnus nitidamente disse. Isto está entre
um pai e seu filho.
É meus afazeres quando ele paredes abaixo de gritos de minha casa!
Ou respeite parada em sua porta só, M 'janeiro? Rastro disparado em seu pai com um
ponto médio e preciso.
Bituth amec! Magnus agarrou sua espada em sua raiva, mas apesar de seu choque, Ras
tro estava lá junto com ele, sua mão pegando o tsuba de arma do seu pai na parte
inferior do cabo. Ele empurrou o quarto-desenhada lâmina de volta em sua bainha
, usando próprio aperto do Magnus na envoltura contra ele. Então ele agarrou amb
os e segurou eles juntos, enfrentando olhos furiosos do seu pai.
Se você desenhar uma lâmina com intento para prejudicar na casa real, M 'janeiro,
você comete um crime alto. Para fazer isto na presença do Chanceler marca sua g
arganta com uma linha pontilhada, Rastro silvou. Pense! O que entrou em você?
Os olhos do Magnus foram largos para um momento, mas palavras do Rastro afundara
m em rápido e afiado. Seu filho só literalmente salvou seu pescoço. Teve sua lâm
ina passada sem tocar sua bainha de madeira, teria sido suficiente invocar as le
is suas próprias nutrindo tido criado como vizier. Ele estava no ato de fazer o
muito desrespeito que ele estava acusando seu filho.
E agora era momentos mais tarde e ele não teve nenhuma idéia por que ele se torn
ou tão bravo sobre querer desenhar uma lâmina na uma pessoa que ele amou como el
e amou seus deuses e seu encargo aduaneiro.
Eu não faço Magnus agitou sua cabeça.
A mão serpenteada do rastro fora em instinto para ocupar Magnus ao redor seu bra
ço superior. Ele não podia já descrever o coração-parando choque que ele sentiu
assistir este homem invencível cambalear de volta em pernas instáveis.
Guin! Septh hábil mui! O rastro latiu a ordem sem pensada, até como ele agarrou pa
ra seu desmoronando pai. Guin estava lá em uma batida do coração, como era Malay
a, e toda três deles guia Magnus até o chão. Drenna! Eu devia ter conhecido! Você
nunca seria tão desarrazoado. Perdoe-me, ele sussurrou afinal como ele tocou em
sua fronte para frio do seu pai, frio e úmido.
M 'janeiro, Malaya disse com preocupação clara, o que está errada?
Drogas. Veneno. Ou ambos, Rastro respondido para ele, como Magnus tentou conseguir
um aperto nele mesmo.
Envenene novamente, Guin moeu fora. E o quão conveniente é você, M 'janeiro, depois
de você começar a investigar sua casa.
Está afetando meu humor, Magnus percebeu devagar, embora os outros já respigaram t
anto. Piorado meu temperamento. Enfureceu-me.
Alguns podem fazer isto, M 'janeiro, Malaya firmemente disse. Ela olhou em Rastro
e Guin com olhos preocupados. O que nós fazemos? Todos os curandeiros nós temos e
stamos em Santuário. Nós podíamos acabar o deitando nos pés de um assassino.
Não todo, Rastro suavemente disse.
Não, Rastro, Magnus nitidamente repercutiu, sua genialidade vindo rápido este temp
o. Ashla não é nenhuma cobaia. A última vez ela era envenenada, era só porque ela
era metade humano que ela sobreviveu a curativo você. O veneno era um sintético
projetado para destruir o sangue de um Shadowdweller. Uma etiqueta genética, se
você irá. Só sua mutação afastou isto de a destruir. Se eles estiverem usando t
al sofisticação, você pode só assumir eles não vão deixar ela arruinar seus plan
os duas vezes. Eu podia ser uma armadilha. Você entende? Um coquetel triplo sign
ificada para armadilha me, um curandeiro jovem poderoso, e quebrar seu espírito
como vidro, meu filho.
M 'janeiro, eu só não me sentarei aqui e deixarei você morrer, Rastro discutido em
desespero suave.
As ervas do talvez Karri podem ajudar. Seu presente para curativo é milagroso, e
seguramente você confia seu próprio handmaiden, Malaya disse, ela agitando mão do
pontas do dedo clenching ao redor Magnus.
Confiança ninguém mais, Magnus a advertiu como seu minguando força o soltou de vol
ta propenso no chão. Nenhum mas este escalão entre vocês. Rastro, Rika, Xenia, e
Guin. Só estes. Tristan, claro, ficou sem dizer.
E você mesmo, M 'janeiro, ela lembrou a ele, seu toque tenro continuando. O desesp
ero estava em seus olhos como ela contou com Guin. O guarda podia ver o que ela
estava pensando, como ela estava sentindo suas visões estavam acontecendo no pio
r modo.
Seu katana é completo, o novo sabor uma coisa de grande beleza, Magnus disse como
ele alcançou pegar seu filho ao redor seu braço. Em minhas câmaras. Eu quis dizer
trazer isto, mas meu temperamento
Você trará isto logo, Rastro firmemente disse. Ele inquiriu aperto longe do Magnus
e surgiu para seus pés. Assista ele. Eu conseguirei Ashla. Mantenha ele tranqüil
o.
O rastro estava em seus pés e correndo na frente de Magnus poder protestar novam
ente. Tanto como ele quis, Sombra de rastro-não saltou. Queimou recursos e energ
ia preciosa, e se ele estivesse entrando naquela guarida de perigo ele uma vez c
hamou para casa, ele precisou de todo truque em sua disposição.
Drenna, a distância era tão grande! Nunca sentiu muito antes de, mas agora o esp
irrar ruas e passagens enroladas entre o palácio e Santuário pareceram tomar par
a sempre. Mas finalmente ele estava lá, apressando no vestíbulo, seus pés inicia
lizados corrediço no betume alto do chão de mármore como ele veio para uma parad
a. Pátio primeiro, então quartos, ele pensou. Afortunadamente, eles foram direit
o próximo a um ao outro. Em seu pânico momentâneo ele esqueceu tudo sobre o dese
nhar dentro dele que sempre o levaria diretamente para ela.
Quando ele viu ela sentando e rindo com Karri, ele estava duplamente aliviado. A
pesar de advertência do Magnus, ele soube que ele não quis dizer Karri devia ser
suspeitado. O padre e handmaiden tinha sido junto desde juventude do Rastro. El
e tinha sido mais ou menos dezoito quando ela tinha sido Escolhida. Ela não não
muito mais velha se.
Ashla o sentiu antes dela o ver. Mas ele não era o efervescente habitual chama q
ue a advertiu. Isto era um alarme, planície e verdade, e ela soube antes dela en
contrar seus olhos que algo estava terrivelmente errado. Ela derruba a caixa de
doce de confecção que ela segurou, desculpando com Karri com seus olhos como ela
rosa depressa para seus pés e feitos correr através do pátio para encontrar Ras
tro.
Meu pai foi envenenado, ele disse sem preâmbulo. Ele levantou seus olhos dela incl
uir handmaiden do seu pai no anúncio. Um traidor nesta casa o tem em seu aperto,
da mesma maneira que certo que eles pensaram me ter.
Eu conseguirei minhas ervas, Karri disse, seu rosto que dobra em uma angústia terr
ível como ela põe a de volta de uma mão para sua boca e correu tão depressa quan
to seu sari permitiria.
Ela pegará até nós, Rastro disse, tomando braço da Ashla e a persuadindo adiante d
epressa.
Não se preocupe. Eu sei que eu possa fazer isto, ela disse, agarrando para seu ent
regar certeza firme.
Magnus não acha. Não sem custar sua vida. Eu tenho medo que ele poderia ser certo
.
Rastro, eu posso fazer isto.
Sua confiança surpreendente trouxe ele para hesitar, girando ela em direção a el
e assim ele podia procurar seus olhos fixos para um momento. Onde, ele perguntou
-se, todo seu medo era? A escuridão soube, ele era apavorado. Ela possivelmente
não podia perceber o quão medonha a situação era. Nada, absolutamente nada, podi
a trazer Magnus para seus joelhos. Ela não entendeu isto?
Só então, Ashla alcançou até ele, acariciando o lado de seu rosto com auto-confi
ança gentil. Eu não deixarei seu pai morrer, Rastro.
E naquele momento breves, ele podia quase acreditar em.

Ashla tinha medo, mas isso era para ser esperado, e ele não estava o incapacitar
medo que ela pareceu sempre para sofrer. Talvez que era porque, por uma vez em
sua vida, esta coisa dentro dela não era a pior de maldições. Depois de já salva
r vida do Rastro duas vezes, ela soube que ela era agradecida para ele pela prim
eira vez, também. Localize tido, e ainda estavam, salvando sua vida em retorno.
Todo dia de sua sabedoria cuidadosa e sua volátil ansiar ela esteve a mudando. D
a mesma maneira que escuridão e comida estavam reformando seu corpo faminto, seu
s afetos e demanda íntegra que ela se respeita quando ele esteve reformando seu
espírito.
Quanto mais o tempo ela gastou com Magnus, também, quanto mais ela viu o dinâmic
o que formou sua carga em um homem tão bom. Ele tinha sido muito tipo e extremam
ente paciente com ela como ela gastou estas semanas perguntando a toda pergunta
crua existia. Nem ele nem qualquer outro em Santuário já reclamou. Ele clarament
e fez sua uma prioridade, entretanto por que um homem tão importante gastaria ta
nto tempo tendendo a uma menina de mestiço doente estava além dela. K 'yan Karri
ou qualquer do outro handmaidens teriam servido da mesma maneira que bem, ela e
stava certa.
Ela manteve alça da mão do Rastro, sentindo como mal ele precisou até o conforto
mais pequeno. Só aquela conexão física pequena intensificou sua sensação de sua
s emoções furiosas. O medo ela viu, mas existia também uma culpabilidade tremend
a e nenhuma quantia pequena de raiva. Ele se sentiu responsável por este de algu
ma maneira. Desde que ela conheceu que ele nunca faria qualquer coisa para preju
dicar Magnus, ela perguntou-se por que.
Estaria certo, entretanto, e ele fez ela sentir povoou e bom que seria por causa
do que ela podia fazer. Ela curaria Magnus e tudo seria bom. Talvez ela teria a
lguns mais dias de sentir como total cagar fora dele para ela mesma, mas ele val
eria a pena ele se retornou para algo para localizar, que já deu seu tanto.
Ela tinha estado para o palácio antes, mas ela ainda não podia recuperar-se a gr
andeza súbita disto. A entrada era lama indefinível-gesso colorido para alisar a
s extremidades artificiais de pressa deixou atrás de pelos mineiros dos longos p
assados, mas uma vez que você andou acima do limite que era como o mais principa
l e a maioria de edifícios magníficos no mundo humano. Ela sempre imaginou isto
era o que o Taj Mahal pareceria com no lado de dentro. Ela não podia dizer com c
erteza porque ela só já viu retratos do exterior esplêndido, mas aqueles suaveme
nte esculpiram minarets e o ouro e mármore muito ardilosamente proveram acento e
ra muito gostava dos chãos e paredes ela agora apressou passado, só muito mais e
scura.
A situação em escritório do Rastro piorou dramaticamente em sua ausência. Era es
crito através dos rostos daqueles que estavam lá como eles todos olhado até rast
ro em sua entrada precipitada. Ashla sentiu o afundamento de seu coração e pôde
até saborear seu terror em sua língua. Ele tudo menos a arrastou como ele caiu p
ara o chão ao lado de Magnus.
A coloração do padre era frighteningly pálido. Ele era encharcado em um suor doe
ntio e shivering em tremores violentos. Ele estava lutando por consciência, seu
orgulho a única coisa deixando ele ter sucesso. Seu corpo claramente quis enrola
r nele mesmo, mas Magnus recusou obedecer a necessidade. Ele teve, porém, Malaya
Permitida deslizar seu colo em baixo de sua cabeça, ela toca o único conforto q
ue ele podia achar. Ele estava furioso com ele mesmo por ser muito brutalmente e
stúpido. Ele devia ter esperado este enganoso tipo de truque daqueles baixos suf
iciente para conspirar nas sombras com o uso de espadas contratadas. Mas ele res
istiu a idéia de corrupção em baixo de seu próprio telhado só um pouco muito tem
po. Ele desperdiçou energia tentando compreender se qualquer outra coisa possive
lmente pudesse explicar isto. Ele amuou na forja, formando nova lâmina do seu fi
lho com uma fúria, como se sua velocidade e temperamento dariam a lâmina o poder
para proteger onde ele não podia.
Ele amaldiçoou suavemente quando seu filho desenhou o curandeiro loiro minúsculo
abaixo ao lado dele. Ele não quis isto. Melhor ele dever morrer que é responsáv
el pela morte de um inocente. O sentir de seu sangue estorcendo dolorosamente po
r suas veias disseram a ele o quão sem igual esta arma dentro dele era. O rastro
estava louco se ele pensasse alguém tão delicado podia empreender tal demônio.
Mas na frente de Magnus poder protestar com a força que ele quis, o veneno afund
ou seus colmilhos em seu cérebro vulnerável e mandou a ele em ataque apopléctico
.
Luz santa. Drenna, salve ele! Malaya clamou como o gigante de seu mundo espiritual
estalou em uma contorção de músculos tão violentos que ela esperou ouvir o som
de quebrar osso qualquer momento. Ela protegeu sua cabeça como os homens alcança
dos para o conter. O chão em baixo deles eram tão duros! Então dolorosamente dur
os, ela pensou com angústia. Mas nenhum deles podiam parar o que estava acontece
ndo. Não Guin, seu protetor mais poderoso; Não Localize, seu perito seguro em to
das as soluções. E ela com suas visões inúteis, que viu esta vinda, ainda tinha
sido incapaz de entender. Ela viu rosto do Guin, mas ele nunca tinha sido Guin.
A súplica, o ato de estar em seus joelhos, era representante da posição de oraçã
o Magnus muito freqüentemente guia ela para. Guin ele mesmo era uma coluna verte
bral de força, da mesma maneira que Magnus era uma coluna vertebral de espírito.
E Magnus certamente achou seu traidor e agora deitou baixo antes de seu. Se ele
morresse, literalmente estaria cortando a cabeça da instituição mais forte em s
ua cultura. Até agora, ela podia sentir em seu coração a ondulação de choque e d
estructiveness este envenenamento podia adaptar agora que existiam enganadores n
o templo.
Mas eles eram todos impotentes para fazer qualquer coisa sobre isto, e Malaya nu
nca conhecidas um sentimento tão horrível em sua vida. Ela sentiu como se seu mu
ito espírito esteve morrendo em seu colo, sua fé quebrando e seu propósito murch
ar. Ela olhou em cima, buscando seu gêmeo, sabendo que ele chegou. O Chanceler s
oube que ele podia ver e sentir diretamente para seu coração porque o olhar que
cruzou suas características fixas era qualquer coisa exceto fixa. Ele era ao lad
o dela num instante. Todo mundo outro enfocado em Magnus, mas Tristan enterrou s
uas mãos em seu cabelo e girou seus olhos para ele. Outros de seus grandes homen
s, em seus joelhos agora na frente dela.
Este não nos derrotará, ele sussurrou ferozmente para ela, seus olhos, perfeitamen
te combinados para suas próprios, radiando a força selvagem e que estará desvend
ando dentro dela. Ele alimentou isto para ela com todo o seu poder, suas mãos ap
ertadas ao redor sua cabeça com sua intensidade. Isto não destruirá o que nós fiz
emos aqui. Claro? Sedna, istu veenima, K 'yatsume. Você me ouve, amado?
Sim. Tristan, ajude ele, por favor.
Tristan soube que ele não podia. A realização que ele falharia sua irmã quando e
la nenhuma dúvida o precisou a maioria de o trouxe baixo, humilhando ele. Tudo q
ue ele podia ser deitar suas próprias mãos escuras no homem agonizante antes de
seu, juntando-se todo aqueles outros do poder que tentado conter-se o que estava
vindo.
E em entre tantas mãos fuscas e sienna-esfolados braços, lá parecidos dois de su
aves, branco de pálido. O contraste era totalmente como ela alcançou depressa pa
ra deslizar eles cada de volta para mais distante de pontos longe do centro de c
orpo do Magnus. Então ela depressa desabotoou e desnudou-se camisa do de lado Ma
gnus. Quando Ashla alcançou a camiseta, ela girou para seu amante e simplesmente
resistiu sua mão. Ele já estava lá, a manivela do tanto que ajusta em sua palma
cuidadosamente.
A lâmina fez seu nervoso, mas ele corta pelo tecido como ar. Ela deu isto atrás
depressa, Magnus está estorcendo corpo fazendo seu com medo de um acidente súbit
o devia um dos homens perder aperto dele. Ela não precisa ter temido. Eles não i
riam deixar que acontecem.
O Shadowdwellers assistiu com mórbido curiosity, fascinação, e espere como Ashla
descascou fora da cortina exterior do sari do handmaiden que ela vestiu. A deix
ou em uma metade-camisa e saia, que ela prontamente caminhou em cima ao redor su
as coxas. Ela lançou sua perna acima do padre, algo que ela poderia ter resistid
o teve ela uma escolha, mas ela não estava pensando sobre qualquer daquele como
ela povoou acima dele.
Não! Não faça! Eles todos olhados em cima como K 'yan Karri apressou no quarto. Não
ponha você mesmo em risco, Anai Ashla! Deixe-me fazer isto! Magnus nunca perdoa
ria ele mesmo se qualquer coisa acontecesse para você! Ela se apressou para eles
com sua caixa de ervas na mão, ajoelhando com eles todos. Por favor! Ajai Localiz
a, eu imploro você! Eu não o deixarei morrer e sobrar sua mulher no processo. Co
nfie-me!
Confie ninguém.
O rastro teria sido rasgado entre as opções o dois últimos palavras do mulheres
apresentadas tido Magnus não cantou muito nitidamente em sua mente. Chateia ele
para duvidar Karri. Ela era a coisa mais íntima para uma mãe que ele teve, sua p
roximidade para Magnus como natural para presença do seu pai como seu katana era
.
Por que ele devia desconfiar esta mulher que ele cresceu, mas confie um estrange
iro quem soube tão poucos deles? Porque ele sentiu a cobiçar e ela deu a ele tal
prazer? Não, ele soube que era mais que isto; Mais até que o Sainting entre ele
s. Ele conheceu para as profundidades de sua alma que sua Ashla bonita não deixa
ria seu pai morrer, até às custas de sua própria vida. A idéia de perder seu o p
aralisada com um medo diferentemente de qualquer outro, fez ele querer escolher
os métodos mais seguros de ervas do Karri, mas ele conheceu que seu mundo não po
dia ter condições de perder Magnus. Entretanto seu desejo para ser egoísta estav
a subjugando, Rastro desistiu extremamente muito dele mesmo para esta cultura e
estrutura política ele muito devotamente acreditou em. Demais parar de dar agora
.
Eu sinto muito, ele sussurrou para Ashla, seu total de olhos de sua devastação e t
error. Cheio de seu sacrifício.
Ashla não entendeu mal, embora Karri fizesse. O handmaiden suspirado em alívio e
moveu mais íntimo, mas ficava surpreendido quando a menina de mestiço não fez m
odo para ela. Ashla pausou só longa suficiente para tocar características desesp
eradas do Rastro. Ela soube que ele não estava dizendo a ela que ele lamentou fa
zer ela partir, mas que ele lamentou precisar dela para ficar. Ele era comércio
sua vida para do seu pai; Ela podia ver ele era seguro disto, e sua garganta ape
rtou em empatia na dor que ela sentiu rugindo por ele.
Ela rezou, por ele, que ela sobreviveu a isto.
Ashla voltou e deitou suas mãos em pele trancada do Magnus.
Espere. O que você está fazendo? Karri exigiu. Rastro, você é matança ela! Ela choro
u em pânico próximo. Não faça ela fazer isto!
K 'yan! Feche! Malaya gritou com ferocidade súbita, fazendo a outra mulher sacode
de volta em choque.
K 'yan, eu sei que você veio para gostar de Ashla, mas você deve confiar minha es
colha, Localize rasped hoarsely. Ele não estava muito convencendo porque ele apen
as confiou sua própria escolha. Ashla, se apresse.
Ashla já estava fazendo isto. Ela ignorou aqueles ao redor ela como ela respirou
suavemente por seu lips, tocando Magnus em um movimento certo, lento. Ela fecho
u seus olhos, sua cabeça de feira balançando e enviando sua pequena queda de cur
licues que salta acima de seu ombro. Sua expressão era um de se concentrar, de b
uscar. Seus dedos subidos para sua boca e Rastro assistiram como clenching mandí
bula relaxada do seu pai, abriu, e deu sua entrada. Ela correu pontas do dedo ge
ntis acima de seus dentes e língua.
Ele ingeriu isto, ela suavemente disse. Eles suspeitaram tanto, mas sua segurança
segura eles. O rastro assistiu como seus dedos voltaram abaixo sua garganta, seg
uindo o caminho do veneno para sua barriga. Muito recentemente. É rápido e brutal
. Ele brinquedos com suas emoções. O desejo intensificar para luxúria. A raiva e
xplode para ira. Trepidação para terror cheio. Existia um soluço, suave e desespe
rado, de Karri, mas ela coberta sua boca para prevenir quaisquer sons adicionais
.
Ashla curvou adiante, deitando sua bochecha para tórax do Magnus acima de seu co
ração envenenado, sua coberta das mãos pequenas o que ela podia alcançar dele, d
esenhando a náusea nela mesma. Seus olhos abertos e ela enfocou em Rastro, ela r
espirando levantando em tempo. Ela stroked gentil dá a cabeça do padre, e de rep
ente o ocupar parou. Magnus relaxado em oblivion com um longo, rattling suspiro.
Jei Li, Localize sussurrado, seu terror o sufocando como ele percebeu que ela come
teu eles para este curso agora. Ela estava absorvendo em seu corpo minúsculo que
deitou baixo o Rastro de homem mais forte conheceu.
Era um engano. Ela podia nunca sobreviver.
Não, ela sussurrou para ele quando ele teria movido para pegar seu longe. Ele quis
parar isto. Ele teve que a parar! Ele não podia a perder. Seu coração, ele soub
e, não iria não mais sobreviver a isto que iria a perda de Magnus. Como ele podi
a ter pensado ele podia fazer esta escolha? Como ele ousou pensar que era seu di
reito? Eu fiz esta escolha, ela disse como ela se sentou de volta em cima novament
e, exalando longo e lento que ela alcançou localizar. Ela pegou a de volta de su
a cabeça, debruçando em beijar seu lips frio.
Ashla podia saborear sua culpabilidade e devastação tão certa quanto ela podia s
entir o calor mau de veneno filtrando devagar por suas veias. Ela soube que a do
r começaria logo, que ela teve muito pouco tempo. Ela o beijou até que sua boca
guerreada para sua e então esmagada contra sua em expressão desesperada. Ele a a
rrastou de montado seu pai, embrulhando ela em seus braços e contra seu tórax. E
le beijou seu quieto, o calor entre eles pondo a queimadura de veneno dentro del
a envergonhar. Sua mão escavada por ela enrola, sua tunelização de língua entre
seu lips de divisão. Eles beijaram como se era a última vez que eles já iria, am
bos seus corações que puxam com dor de perda iminente.
Eu preciso de você para sobreviver, ele ofegou contra ela, seus olhos escuros boni
tos derramando afiado súbito critica severamente seu beijo. Eu preciso de você pa
ra viver, jei Li. Como Escuridão, eu preciso de você. Não deixe-me.
Eu não quero deixar você, ela disse, sua emoção a subjugando até que sua alma inte
iro smarted com sua claridade de compreensão.
Ele a amou.
Este homem de paixão funda, lealdade funda, e até às vezes devoção militante a a
mou. Ashla soube que ele não deu a nada dele mesmo facilmente ou em um capricho.
Ele só lançou ele mesmo naquelas causas que eram justamente meritórias de tudo
que ele podia dar a eles. E entretanto ela não se sentiu tão meritória, ele aind
a a amou.
Ela desejou que ela teve o tempo para dizer a ele que ela o amou, também.
Mas ela não fez.

O rastro estava ainda a beijando quando seu corpo empurrado com seu primeiro esp
asmo cruel de dor. Ela lançou ela voltar, fazendo um som baixo que ele realmente
ouviu ela fazer na frente de entretanto tinha estado em prazer que o tempo. Sua a
lma gritada em negação como ela sacudiu novamente. Seus olhos foram largos, lágr
imas de dor para combinar o horror de que vazando de seus cantos e corrida abaix
o seu rosto.
Machuque, ela sussurrou, tentando agarrar ele em desespero.
Bebê? Oh, mel, não faça, ele a implorou, embora ele soube que era um apelo infrutí
fero como seu corpo curvado completamente atrás em um duro ocupando de músculos.
Só sua força a sustentou, ela arranhando dedos rasgando sua camisa, destruindo
sua utilidade como sua âncora. Ele não podia agüentar a sujeitar para mármore fr
io, duro, e ele tentou a conter para ele mesmo. Os outros homens o ajudaram, sua
s mãos grandes, ásperas tão tenras como eles organizaram seu suavemente atrás co
ntra seu tórax, dando seu quarto de pernas para chutar e mangual.
Karri, Rastro aproximadamente disse, olhando até achar o handmaiden acima de seu p
ai, lamentando como ela tocou em seu rosto, um frasco de extrato herbário em sua
mão. Venha para me ajudar! Magnus estará bem agora.
Eu tenho que estar certo, ela chorou. Eu tenho que dar a ele este. É o único caminh
o para estar certo!
Karri, ele não precisa disto! Eu preciso de sua ajuda!
Ele viu seu estalido de dedo polegar fora da cortiça pequena para o frasco como
ela o ignorou.
Isso era quando ele lembrou que nenhum padre era servido tanto como um bebida da
água sem lips do seu handmaiden o tocando primeiro. Ela o serviu tudo, e ela sa
boreou tudo que ela serviu. Era uma tradição tão velha quanto o tempo.
Magnus percebeu isto como ele deita incapacitado. Era por isso que ele advertiu
eles na menção de nome do Karri não confiar ninguém. Ele suspeitou seu ele mesmo
.
Mas Karri? Doce e Karri claramente bonito era um dos sêniores handmaidens, dedic
ado para seu trabalho e seu padre, a maior parte de seus duzentos anos gastos at
rás de paredes de Santuário. Por que ela já quereria trair aquela vida? Por que
ela quereria assassinar Magnus, quem a escolheu, levantada ela em cima, e dada s
ua mais que ela podia já sonhar com?
O por que, ele percebeu, era sem importância. Até com sua Ashla agonizante em se
u colo, ele torceu e agarrou o wakizashi e sua bainha, desenhando a arma com can
tar velocidade. O lançar da lâmina no ar estava só livrado-se de quando a supera
-afiada ponta veio para descansar atrás de seu pescoço depois de dividir metade
sua trança.
Mova tanto sobre respirar e eu tirarei sua cabeça, ele advertiu em uma ameaça baix
a, lenta. Malaya ofegou, horrorizado que ele ousaria fazer algo como este. K 'yat
sume, permaneça quieto e ainda, ele a instruiu cuidadosamente. Guin, se eu quisess
e dizer sua amante prejudicar que ela estaria morta já. A observação parou a mão
do guarda no cabo de sua própria arma e Rastro encontrou seus olhos continuament
e até como ele embreou seu amor para seu tórax e sentiu ela morrendo. M 'itisume,
K 'yatsume, eu achei víbora do meu pai. Tome o veneno de seus dedos antes de eu
ser forçado a derramar sangue em você dois.
Como uma fotografia congelada, ninguém moveu para o tempo mais longo, salve o oc
upar menina no colo do vizier. Então Malaya alcançou o apartamento de sua palma
para Karri.
Dê-me o frasco, K 'yan. Qualquer que ele pensa, pode ser contestado simplesmente
e você não terá nada para temer. Vamos não teste suas emoções. Ele tem sido por
muito.
As palavras protetoras raladas abaixo espinha do Rastro como garras do Acadian.
Porém, ele não podia se importar menos tão longo como a serpente em peito do seu
pai era defanged e removido.
Não é veneno, Karri insistiu com um risada espantado. Ajai Localiza está claramente
doido! Quantos anos eu trabalhei pelo lado do seu pai? Eu sou um curandeiro!
Você é uma cadela assassina, Rastro nitidamente silvou. Atrás longe ou morre!
Karri girou sua cabeça lentamente contra a lâmina do wakizashi quando o nome suj
o slapped nela dele. Ela estreitou seus olhos nele.
Seu pai pensa que você é tão perfeito! Ela cuspiu com desprezo. Se ele ouvisse que
você fale comigo em tal modo, ele teria sua cabeça!
Você, pequena víbora, dirá a mim nada sobre meu pai que eu já não conheço! Ele gir
ou seu pulso lentamente, girando a lâmina afiado em cima apertada em baixo da do
bradiça de parte de trás de sua mandíbula.
Você acha? Saiba ele tão bem, não é? Ela estava o zombando, ela zomba feio e estra
ngeiro para a mulher que ele soube. Você tomou o ritualmente banho todo dia? Atin
ja suas roupas e o vista? Saboreie sua comida e então serve isto para ele? Você
era sua empregada e escudeiro todo minuto de todo dia por dois séculos? Ele está
um homem orgulhoso, um guerreiro bonito, e mereceu o melhor solteiro para servi
r sua toda necessidade insignificante assim ele podia deitar todo seu enfoque na
queles que era mortal e grande! Ele me escolheu isto! Ele me fez seu! Ela desenho
u uma respiração selvagem. Entretanto ele corta meu coração, servindo isto para m
im novamente e novamente.
Existe uma mulher, e só uma, quem ele poderia levar para sua cama, e isto é seu h
andmaiden. Quantas vezes eu ofereci eu mesmo, só para ser virado? Rejeitou! O qu
e está errado comigo? Eu sou feio? Deformado e desagradável? Eu sou amaldiçoado
ou um Pecador? Não! Eu fiz tudo! Eu era perfeito! Ainda ele não me tocaria! Ele
era nem sequer tentado! Não por dois séculos! Duzentos anos! Você soube aquele s
obre seu pai? Que ele é um castrado, para todo seu masculino se vangloria e desa
fio? Ela riu dele em um latido de desgosto. Ou então eu pensei, todos este tempo.
Eu até pitied ele para sua deficiência orgânica sexual! Eu pensei que eu era o ú
nico quem soube que ele sofreu em tal silêncio. Eu pitied eu mesmo também. Um ha
ndmaiden é da mesma maneira que com rumo a seu padre como ele está para ela. Eu
posso levar só ele para minha cama e nenhum outro. Desde que ele não podia fazer
amor para mim, eu pensei sobre ele como teste da Drenna. A escuridão era prova
meu mérito dando a mim tão difícil um obstáculo para superar.
E eu enfrentei isto. Década após década eu enfrentei isto. Eu batalhei com necess
idade, tentação, e a desolação de parecer não desejada como uma mulher. Eu fiz i
sto para o amor de nossos deuses e porque, condenem ele, eu amei seu pai com tod
a minha alma!
Amou, Pedaço de rastro fora, seu braço como afiança como sempre para sua espada.
Oh sim. Embora até agora eu sei que meu coração é seu, não é mais ignorantly seu.
Eu o vi, um dia, quando ele estava no isolamento de seus quartos. Eu era mostra
do a verdade que dia. Eu assisti ele tomar ele mesmo na mão, assistiu ele mentir
de volta e fantasia sobre deuses sabem o que! Ele facilmente trouxe ele mesmo p
ara orgasmo não uma vez, mas três tempos separados dentro da hora. Três vezes! E
le girou para sua própria mão como era um amante velho e bonito, em lugar de mim
!
A dor do Karri e machuca podia ser ouvida na fratura severo de que ela verbaliza
como ela curvou adiante em soluçou, cortando se no fim de lâmina do Rastro. Imag
ine como eu senti, ela implorou hoarsely. Para ser tão feito um bobo de. Tão evita
do e rejeitado!
Então você o envenenou? Pensou o assassinar? O rastro silvou.
Não! Ela gritou de volta nele. Eu era informado que despertaria suas paixões. Atrav
essaria qualquer estava o mantendo tão reservado e controlado! Tudo que eu quis
era ele para me precisar. Eu quis que ele me amasse com o desespero que você tem
para ela! Karri apontou para Ashla, que estava devagar indo mancar contra ele. Eu
tinha sido proibido de já tomando outro amante por lei religiosa, então que esc
olha fez eu ter?
Este não explica o veneno em sua mão, bruxa, Rastro a persuadiu, assistindo com sa
tisfação a trilha de sangue que começou a gotejar abaixo seu pescoço.
Quando eu alimentei Magnus o afrodisíaco e falhei em o seduzir esta manhã, eu est
ava bravo. Eu disse a ele sobre sua pequena travessura nos dormitórios das mulhe
res só para ofender, e ele era lívido. Eu soube que ele buscaria você. Quando vo
cê entrou chorar de envenenamento, eu soube que eu soube que eu fiz isto. Eu juro
que eu não quis dizer para! Mas nenhum de vocês que é tão perfeito já acreditari
a me em! Eu achei a pessoa que deu a mim a poção e fez eles darem a mim um antíd
oto!
Fez eles? Como você faria alguém tão traiçoeiro dá a você um antídoto? Rastro exig
ido ferozmente. Você não é nenhum guerreiro. Nenhum lutador.
Você não vê? Era um acidente! Um engano. Eles nunca teriam machucado Magnus. Não
mais do que eu teria! Ele ele deve ser algum tipo de reação alérgica. Ela olhou par
a Magnus, desesperado acreditar em suas próprias mentiras.
O rastro desata a em som do animal de fúria. Olhe! Olhe, você cadela enganosa! Ol
he para meu amor e diga a mim novamente isto não é nenhum veneno! O corpo inteiro
do rastro agitou de sua ira, a vibração que viaja em cima o sabor de sua lâmina
com um zumbir. Diga a mim novamente, ele a implorou. Diga a mim, então eu posso co
rtar sua garganta de mentira.
Não até que ela diga a nós que o fabricante do veneno é, Malaya estipulou.
Ouvindo o tom sanguinário visivelmente chocado do Chanceler o handmaiden. Ela co
ntou com Malaya com pleitear. K 'yatsume, é todos só um engano! Eu imploro você,
você sabe que eu iria nunca
Então Karri cometeu outro engano que ela alcançou em súplica para tocar em Malaya.
Sempre aterrorizou Malaya, a velocidade macia e lustroso que seu grande guarda-c
ostas podia mover. Guin saltou acima de Magnus, seu um obscurecer das mãos como
se empurrou Malaya seguramente em seu irmão e o outro Karri girado ao redor no o
mbro. Quando Guin caiu sobre o lado oposto, ele girou devagar, a ameaça neutrali
zou agora tão pressa não era mais exigida.
O corpo do Karri caiu para o chão em seus pés, sua garganta finalmente estado ab
erto por lâmina do Rastro, que ele a empurrou sobre. O handmaiden pareceu surpre
endido como ela procurou por respiração, sua mão indo para ela esguichando ferim
ento.
Guin! Ela precisa dizer a nós quem que era! Localize clamado.
Enquanto ela mata Malaya? Ele countered nitidamente como ele ajoelhou ao lado da m
ulher agonizante. Ele levantou a mão que agarrou o Chanceler, virando isto e pux
ando seu pulso atrás. O movimento afiado enviou uma espiga de aço que cospe fora
do longa-sleeved blusa em baixo de seu sari. Era magro e pintava preto com vene
no. Malaya ofegou em indignação íntegra. Ela acreditou Karri! Ela começou a pens
ar que era todo só engano da mulher extraviado!
Isto é lâmina do assassino! O rastro era infestado com confusão e afronta. Como ela
é um assassino? Ela é um handmaiden! Um curandeiro herbário nisto! Magnus nunca
a ensinou como lutar. Ela o serviu todo dia! Quando iria ela ?
Ela não iria. Ela não fez. Olhe. Guin girou seu pulso e mostrou à correia assegura
ndo a arma. É assegurado errado e em pressa. As gravatas são amarradas de minha d
ireção. Alguém põe este nela.
Guin, cuidadoso! O veneno, Malaya respirou como a espiga afiada veio muito perto d
ele para ela agüentar.
Guin ignorou a advertência, debruçando acima do solteiro morrendo no chão. A vid
a era metade ido de seus olhos, espalhando depressa acima dos azulejos em baixo
dela. Diga a nós, menina desgraçada, que levou você para este. Você falou a verda
de, eu acredito, quando você falou de sua fúria e machucou. Mas outra pessoa sou
be dele e manipulou você com isto. Alguém falou suavemente em sua orelha, alimen
tando sua ira e desejo por vingança. Quem? Quem trançado sua mente longe de seu
padre, menina?
Eu l-o amado, ela coaxou.
Guin! Eu juro que eu a mutilarei se eu não vir um fim para este agora! Localize ex
plodido. Eu não posso agüentar ouvir ela dizer como ela amou meu pai novamente!
Isto é só isto, Guin disse severamente como ele olhou neles todos. Eu não penso que
ela quer dizer Magnus mais. Ele olhou abaixo novamente, assistindo o último de s
ua diminuição vitalícia fora de seus olhos. Você era sortudo, ele moeu fora para e
la. Teve eu para fazer isto de novo, eu não teria deixado você achar seu tempo na
Luz muito depressa. Queime, criatura traiçoeira. Você gastará cinza de eternida
de e cinza adequada.
Capítulo 18
O rastro moveu pontas do dedo gentis acima de rosto frio e úmido e cinza da Ashl
a, sua sobrancelha enrugada em angústia para combinar o rattling trabalho de que
ela respirando.
Ele a quis em sua cama. Se ela iria morrer, ele a quis aqui, onde eles amaram um
ao outro muito completamente. Aqui, onde ele podia esperar por ela em paz. Ele
quis fazer algo para a ajudar, mas ele confiou nenhum dos curandeiros. Seu pai d
eita quieto em outro quarto, recuperando com sono. O santuário aguardou retorno
do Magnus, tremendo caladamente na vinda cai do que Rastro soube seria sua fúria
íntegra. Magnus acharia qualquer outra decepção em sua casa, daquele Rastro não
teve nenhuma dúvida.
Ele lançou suas botas, desnudadas-se longe suas armas, e subidas na cama ao lado
de Ashla. Ele desenhou seu corpo gelado contra ele, ajustando ela para seu tóra
x e rodante debaixo dela. Ele era seu colchão agora, seu calor seu cobertor. Sua
cabeça povoada em baixo da escova constante e rebrush de seu lips, sua respiraç
ão compartilhando seu fluxo fixo com ela. Seus corações comovedores batem sem te
mpo um com o outro em um staccato cacofonia da morte em coro com vida.
Quando você está bem, ele disse suavemente para ela, eu direi a você como eu amo vo
cê, jei Li. Acredite em-me, teve que eu percebi isto mais cedo, eu teria confess
ado isto antes disto. Estranho, o quão cego eu posso ser quando algo me sentar m
uito perto de mim. Mas eu não tive nenhuma idéia o que fazer de como você me afe
ta. Como alguém tão pequeno e tão submisso podia ser tão poderoso? Eu entendi ma
l seu medo para covardia a princípio, sabe. Então eu percebi que não é nada para
lutar quando você não tiver nenhum medo, e tudo para briga corajosa quando você
tiver que superar terror absoluto. Teve que eu consultei com meu pai acima dest
e, ele teria visto isto. Nenhuma dúvida, ele teria. Ele teria agitado a idiotice
fora de mim, com certeza.
Eu disse a você aquele quando eu era jovem que ele teve deste modo de smacking mi
m através de meu asno com o apartamento de sua lâmina de trabalho? Eu tentaria e
o evitaria toda vez, e miseravelmente falhe. Ele fez isto sempre que eu estava
sendo denso ou arrogante. Eu juro que eu ainda sinto a picadura disto às vezes,
mantendo-me na linha.
Quando você está bem, ele continuou hoarsely, eu o pedirei para junte-se a nós. Se
ele concordar, então eu implorarei você para se tornar minha bênção, mãe da minh
a criança, meu coração permanente. E eu ouvirei nenhuma desta tolice sobre que v
ocê sendo um mestiço. Eu não me importaria se você fosse completamente humano co
m apenas metade de um século sobrado para viver. Eu tomaria todo minuto. Oh, mel
, ele respirou, beijando seu dura contra sua fronte como ele apertou sua alça. Er
a como se ele podia manter seu vivo com legava e força só. Eu preciso de você par
a sobreviver. Você pode me perdoar por este? Para todos os meus enganos? Eu nunc
a quis causar você doer.
Ajai Localiza.
O rastro olhado em cima como sua porta do quarto aliviou aberto.
Deixe-me ser a menos que você me traga um milagre, ele disse em um amargo, voz de
emoção áspera.
Afortunado, então, que eu faço, Tristan observou suavemente como ele empurrou a po
rta abrir mais largo.
O rastro assistido com confusão e dúvida que ele fez isto, revelando a presença
de uma alta, prata-Rastro cabeluda nunca viu antes. Por seu tom de pele ele pode
ria ter sido um 'Morador, mas seu cabelo e olhos de comparação esterlinos de mer
cúrio dispersaram aquela noção imediatamente. Ele também vestiu cores de luz: Ca
lções bronzeados e botas pretos; Uma camisa branca de solta, ondulando tecido. E
le vestiu punhais de prata amarrados com correia para suas pernas magras, o cour
o vestido embrulhados em torno dos cabos das armas dizendo Rastro o quão familia
res eles estavam para suas mãos.
Ajai Localiza, eu gostaria de você encontrar Gideon. Ele é um dos Demônios que eu
me encontrei durante o ápice de Nightwalker.
Demônio! O rastro estava absolutamente chocado. Ele se encontrou muito poucas de
sta corrida em sua vida, e então só por acidente raro. Só recentemente tido cont
ato sério acontecer entre suas raças. Seus esforços em direção a paz mútua estav
am nas fases infantis em melhores. O que fez Tristan pensar solicitar uma criatu
ra tão distante de sua cultura em modos geográficos e essenciais?
Bem-vindo, Gideon, ele suavemente disse. Você me perdoará se eu não subir encontrar
você.
Compreendido, Ajai Localiza, o Demônio disse com respeito sonoro baixo.
Gideon vive nos territórios russos. Ele e seu companheiro são embaixadores para o
Lycanthrope corteja para seu rei, Tristan explicou.
Então, ele tinha sido muito mais íntimo que Rastro pensou. Tristan deve ter viaj
ado por Shadowscape alcançar o Demônio. Mas como ele o devolveu muito depressa?
E que bom um Demônio podia fazer um Shadowdweller agonizante?
Eu entendo sua confusão e sua dúvida, também, Gideon disse, seus olhos afiançam e
fundos com um Rastro de sabedoria era muito familiar com sempre que ele examinou
idade-viajados olhos do seu pai. Este Demônio, ele percebeu, era muito velho. P
ara toda sua forma jovem, saudável, ele viu vida por muitos séculos, e era escri
to lá naqueles olhos prateados. Eu sou um médico. Um curandeiro para minhas pesso
as. Umas muito poderosas. O chanceler Tristan acredita em que eu possa ser de aj
uda para sua mulher, e ele não pode estar errado.
O rastro não quis sentir a onda de esperança que apressa por ele se fosse infund
ado. Ele era vestido, trilhadas por todas as abuso suas emoções tomaram desde o
dia que Baylor o atacou.
Desde o dia ele encontrou sua Ashla.
Perdoe-me, mas eu não vejo como. Um curandeiro de Demônio não pode curar um Shado
wdweller. Não que eu sei de.
Não que eu sei de, qualquer um. Porém, como eu sou compreensão este, sua mulher n
ão é completamente Sombra.
Não completamente Sombra.
Mestiço!
Você pode curar humanos! Localize exclamado, sentando em cima de repente e ajuntam
ento Ashla em cima apertada em sua alça. Ousou que ele espera para este?
Eu posso curar seu humano metade. Talvez isso será suficiente deixar sua Sombra m
etade vinda o resto do modo. Gideon caminhou através do quarto para localizar e A
shla. Eu era cético quando Tristan sugeriu isto. Nossos corpos não trabalham em m
etades absolutas. Ela não tem metadas-celas de sangue de Sombra e celas de sangu
e meio humanas circulando por ela. Ela é uma fusão de ambos, claro. Porém, agora
que eu a vejo, é planície que sua genética humana são dominantes. Em teoria, is
to será crítico para economia ela. Aquele e o fato que eu sou diferentemente de
qualquer outro curandeiro.
Por favor.
Era todo Rastro podia pensar sobre dizer. Ele segurou Ashla adiante para este sa
lvador que pretende ser, pronto povoar para seus joelhos se ele tivesse para a f
im de fazer este acontecer.
A canção ela na cama e ou andar longe ou movimento para o outro lado. Eu também p
ergunto a você por favor para estar ciente que um curandeiro toca enfocar poder,
e eu precisarei fazer isto.
Eu sei, Rastro disse depressa como ele obedeceu o comando para atingir Ashla e ent
ão apressado para o lado oposto da cama. Ashla é um curandeiro. Ela toca em tanta
pele como possível fazer isto. Eu posso segurar sua mão?
Claro. Não me romperá. O Demônio Antigo passado para desenhar uma ponta do dedo ac
ima de fronte da Ashla. Um curandeiro é estranho para sua raça, não é? Ou eu esto
u enganado? Existe muito que nós somos ignorantes sobre um com o outro.
Algo que nós legamos mudança de um dia, Tristan prometeu.
Logo, eu espero, Gideon observou.
Tristan não respondeu. Ele podia não fazer nenhuma promessa quando a futura era
tão incerta em baixo de seus pés. Qualquer estava acontecendo em seu mundo, leva
ria tempo descobrir isto e então conserta seu dano. Até então, sua trégua com o
outro Nightwalkers teria que segurar seu próprio. Pelo tempo, porém, eles erradi
caram a ameaça mais imediata. Deste ponto, eles podiam trabalhar seu modo para t
rás por quaisquer veias de doença destrutiva tão permanecida.
Gideon girou suas juntas contra o frio dampness do rosto da menina. Ele fechou s
eus olhos e buscou afundar dentro de seus sistemas saqueados. Diferentemente de
Ashla, quando ele curou, ele não era afetado diferente de pelo poder ele usado.
Este jogo morto que ela sofreu, ele considerou, poderia ser uma falha de sua tra
nsversal-herança. Enquanto o Druids que misturou com DNA humano e criado hybrids
fizeram intensamente poderosos descendents, pareceu que primeiro-geração hybrid
s entre humanos e Sombras não eram tão afortunados. Pelo menos não nesta instânc
ia.
Como ele procurou por sistema da Ashla, ele era cercado pelo preto specificity d
o veneno dentro dela. Era preso a seu 'Morador que DNA gosta de um engineered ví
rus. Isto podia ser um obstáculo trágico em seu curativo. Ele podia curar e fort
alecer que era humano dentro dela, mas o que isso importaria quando seu Shadowdw
eller metade era a parte dela debaixo de ataque? Mas novamente, era a fusão da d
uas que poderia fazer a diferença. Aquele e o curiosity de sua próprio poder cur
ativo. Talvez ele podia fortalecer este presente anômalo.
Ele passou e fechou sua mão ao redor sua garganta suavemente, enfocando seu pode
r em uma viga de luz buscador dentro dela, buscando suas forças e seu aspecto cu
rativo. Ele chamou isto para ele, persuadindo isto de seu trabalho desesperado d
e tentar ganhar uma batalha perdedora. Ela queimou toda sua energia assistindo o
veneno, não lutando nada para ela mesma. Uma característica humana típica, faze
r algo neste todo-ou-nada maneira. Teve que ela usou metade sua habilidade e eco
nomizada o outro metade para se curar, então ela poderia ter sido em melhor situ
ação. Ainda, era uma coisa valente para ela fazer.
Tolo, mas valente.
O rastro era forçado a se sentar por e relógio, com nada além de orações e o amo
r em seu arsenal para ajudar ela retornar a ele. A fé de canção nos pés deste es
tranho de Demônio era quase tão louco quanto o resto de sua existência se tornou
. Mas dentro do espaço de um minuto, ele assistiu Ashla tomar a primeira respira
ção cheia e funda de horas.
Escuridão santificada, bonita, ele articulou em seu alívio sufocado.
Só um passo, o Demônio o advertiu. Só um entrar uma jornada longo.

Ashla abriu seus olhos em uns lentos, pegajosos tremule de pestanas. Friccione d
esprezou suas pálpebras e ela abriu sua boca para assistir ar. Sua língua sentiu
como era embrulhado em algodão, e sua mandíbula doída em suas dobradiças. Ela e
ra furiosa com sede como ela enfocou nos homens tocando sua cama.
Eu podia usar uma Coca-Cola, ela densamente disse.
Último eu verifiquei, nós não temos um McDonald desce aqui, Tristan observou com d
iversão.
Eu imagino o neon e fluorescents teriam algo para fazer com isto, um estranho com
brilhar cabelo de prata retornado.
Rastro. Ashla girou para onde ele estava na cama ao lado dela.
Sim, amor? Ele perguntou, sua voz uma pressa de emoção e alívio tenso, seus olhos
que brilham com quase lágrimas de abrigo.
Eu não sou desnudo, não é? Ela perguntou a um sussurro.
Não, amor. Ele riu. Eu não permitiria isto.
Boa, ela suspirou com alívio. Então eu acho que eu vou viver, ela teorizou.
Não para muito mais longo a menos que você aprenda reserva e medida em uso de seu
poder, youngling, a prata-homem cabeludo disse com autoridade dura. Você precisa
de alguém para ensinar você dois. Mais, eu acredito em que você possa fazer muit
o mais com seus presentes um dia se você pode conseguir manter você mesmo saudáv
el. Eu também não recomendo mais tais riscos como este último até depois de sua
criança nascer. Afortunadamente, ela é humano de parte se e eu podia a fortalece
r. Eu confesso, entretanto, que ela estava bem protegida por seu útero no primei
ro lugar. Uma surpresa, considerando o quão desnutrido você é.
Ashla piscou e girou olhar para Rastro. O rastro era boquiaberto no outro homem
em choque absoluto, de forma que quase confirmada para ela que ela não ouviu aqu
ela última injustiça de parte.
Uh Localiza que ? ela perguntou uneasily. Somente, um, o quão preciso é este sujeito?
Eu-eu não tenho nenhuma idéia. Rosa de rastro completamente para seus pés, encontr
ando os olhos morto do curandeiro Antigo-em. O elevador farto de se prateou sobr
ancelha disse a ele em um momento que isto era um homem que nunca estava errado
sobre qualquer coisa, e que se ele sugerisse caso contrário, ele poderia acabar
pagando por isto. Mas existe este método que nós costumamos prevenir este de aconte
cer, ele tentou explicar, o entorpecimento que filtra em seu corpo fazendo fala d
esajeitada e lenta. Nossos machos tomam preservativos orais. Eu levo eles, eu que
ro dizer. Eu sempre protejo meu companheiro. Para fazer caso contrário seria
Desonroso, Ashla chimed em para ele, pausando longo suficiente para dar o único ou
tro não 'morador no quarto um pãozinho de olho significante. Ela ficava surpreen
dida quando o homem austero realmente sorriu. Faça-me um favor, ela disse como ela
tentou fazer seu corpo cansado se sentar vertical, diga algo antes dele pegar se
u pé abaixo sua garganta ou eu pego meu em cima seu alvo.
Ashla! O rastro era espantado que ela falaria com um dignitário de visita em tal m
odo.
O que? Ela atirou de volta.
Eu percebo como você poderia ficar surpreendido por esta gravidez, a Antiga especu
lada, se o que você diz é verdade. Eu teria que saber mais sobre este anticoncepc
ional para explicar a anomalia com qualquer certeza. Porém, eu asseguro você que
ela realmente está abrigando um feto, e aquele feto é Shadowdweller de três qua
rtos genético. Tudo que eu posso dizer é, eu espero que a parte de um quarto que
é humano não inclui sua boca.
Eh!
Rastro explodido em um risada chocado até como Ashla scowled no insulto descarad
o. Ele supôs que ele devia ter tomado da mesma maneira que muito insulto em seu
lado, mas francamente ele estava um pouco muito subjugava depois que o dia ele t
eve. Tudo que ele soube agora era que ela ir claramente estar certo. Ela era viv
a.
E criando.
Luz em chamas, ele sufocou fora de repente. Meu pai vai me matar.
Oh, irmão. Eu estou cansado e eu vou dormir, Ashla anunciou, fugindo de volta abai
xo na cama e ficando confortável. Alguém me desperta depois deste episódio do Cas
amento de Espingarda está terminada.
Ashla, isto é sério! Nós devemos ser juntar-se assim que possível!
Ashla não estava certa, vendo como como ela estava sentindo realmente crappy no
momento, mas isso teve que ser o pior e a maioria de unromantic casamento propos
ta na Terra. Seu só salvando graça era que ela percebeu as profundidades de suas
emoções para ela antes desta notícias mandarem a ele spiraling em seu ataque ca
rdíaco cultural acima de seu unwed e acordaram- estado.
Sim, sim, qualquer. Só pelo menos deixe-me dormir algumas horas primeiras, ela dis
se, fechando seus olhos e tentando não sorrir. Ela figurou um sucky proposta mer
eceu uma aceitação de igualmente afetado.
Gideon, Tristan disse, passando sem tocar sua garganta. Eu estou Ashla certa e Rast
ro querem obrigado por sua ajuda.
Sim, obrigado, Gideon, Ashla reconheceu com uma onda antes de fechar seus olhos no
vamente. Nós teremos que nomear a criança depois de você.
É uma menina, Gideon lembrou a ela secamente.
Oh. Bem, da próxima vez, então.
Nós devíamos ir, Tristan disse com um suspiro como ele alcançou guiar o médico par
a a porta. Isto só promete ficar pior.
Você ou fez você não a descrever para mim como um tímido, mouselike menina com med
o até para dizer oi '? Gideon estava perguntando como Tristan o levou.
Deve ser o veneno, ele disse com um encolher os ombros antes de começar a fechar a
porta.
Eu sou realmente mais hábil para suspeitar Nova Iorque declarar, ela o ouviu respo
sta.
A porta fecha com um clicar e deixou Ashla e Localizou só no quarto mudo. Então
ela ouviu movimento de Rastro, sujeição sua mão em seu ombro e rodante seu duro
sobre suas costas como ele balançou uma perna acima dela, montado ela como ele s
e debruçou abaixo nariz para nariz com ela.
Você era tudo menos mortos em meus braços, ele ardentemente a informou. Todo sofrim
ento respira que você desenhou, eu sofri também. Eu achei que eu nunca falaria c
om você novamente! Eu pensei que eu mandei a você para sua morte a fim de sobrar
vida do meu pai!
Rastro, seu pai é a coluna vertebral da religião que suas pessoas precisam para f
orça e direção. Ele corre a instituição responsável por toda a educação nesta ci
dade! Eu soube todos aqueles quando eu ofereci o curar. Você não perguntou e voc
ê não implorou. Você não me forçou, qualquer um. Eu teria forçado você para me d
eixar! Ela tomou uma respiração. Trabalhou? Diga a mim que trabalhei, por favor.
Sim, ele respirou, suas mãos curving ao redor seu rosto precioso com primoroso se
importa. Ele está descansando. E então deve você. Ashla jei Li, você é com minha cr
iança.
Eu sei. Eu pergunto-me como isso aconteceu, ela disse, seus olhos que relampeja co
m diversão má.
Teve que estar em Shadowscape, ele percebeu. Mas eu não vejo como quando seu corpo nã
o estava completamente presente.
Estava presente suficiente, eu acho, ela retornou, alcançando até tocar em sua boc
a, roçadura longe sua consternação.
Drenna, você pode imaginar se Magnus não buscou você fora? Você teria sido grávid
a em ambos os 'scapes sem explicação para ele em Realscape. Sua mãe e o hospital,
eles provavelmente teriam
Ele tragou alto e duro, incapaz de pôr palavras para a compreensão. Sua sensibil
idade tocou em seu coração. É certo, Rastro, ela suavemente o acalmou. Eu estou aqu
i agora. São e salvo em sua proteção.
Alguma proteção, ele suspirou como ele a juntou em cima e a rolou para ele. Eu dobr
ei você no ninho onde as víboras deitam espera. Eu soube isto, também. Eu vim pa
ra vigiar você, mas eu devia ter trazido você para ser comigo aqui no palácio. E
u só eu não quis subjugar você ou pressão você. Eu quis dar a você a oportunidade
para curar e escolher bastante.
Entendo. Eu totalmente consegui que sentindo quando você exigiu que eu caso você
por causa de sua honra agora mesmo.
O rastro não viu nenhuma ironia naquela qualquer, claro. É a coisa certa para faz
er. A única coisa. Se eu falar para Tristan, este podia talvez permanecer quieto
entre nós. Meu pai não teria que conhecer, por se.
Bebê?
Sim?
Ele saberá, ela lembrou a ele.
O rastro suspirou fortemente.
Eu sei. Você é certo. E eu estou certo que parece bonito tolo para você.
Realmente, uma vez que você pára de apavorando, eu acho que você provavelmente va
i ser bonito doce sobre isto. Ela nervosamente pausou para arrastar em sua camisa
um momento. Eu sou, claro, assustado shitless.
Rastro sorrido nisto, condolência em seus olhos. Ele soube exatamente como ela s
entiu. Me, também, ele admitiu. Por muitas razões. Esta combinação de DNA não tem n
enhuma garantia para isto, e aquelas preocupações me. Eu nunca entretive paterni
dade antes. Aiya, até que algumas semanas atrás eu não era nem entretendo a idéi
a de uma mulher.
Dada a escolha, você não estaria fazendo isto, ela suavemente notou.
Com ameaça e deslealdade ao redor de nós? Não. Absolutamente não. Mas não existe
nenhuma escolha, e isto é certo. Nós faremos este trabalho.
Existe sempre uma escolha, ela lembrou a ele. Eu podia voltar. Para o mundo humano,
eu quero dizer. Hospitais fidedignos lá, também, a propósito. Ela já respigou su
as em outras escolhas, então ela não verbalizou eles.
Cheia de luz e luz solar! Você nascimento iria minha criança naquele inferno? Ele
era espantado, e quando ele puser isto aquele modo, então era ela.
Não. Eu sinto muito. Eu não era que eu só não quero forçar você em anyth
Força? Ele pegou seu queixo e encontrou seus olhos. Eu nunca estou forçado a fazer
qualquer coisa, ele aproximadamente disse. Ela lembrou de sua história e estremec
ida em sua escolha de palavra. Criando ou não, eu teria você, Ashla, sou seguro d
isto. Você rastejou em meu coração e minha alma, abatendo partes de mim dia a di
a e fazendo eles seus próprio. Seu coração, sua bondade, sua generosidade empina
da eles são tudo que eu podia desejar em uma mulher e mais. Sua paixão, ele continu
ou, a mudança que vem depois de na palavra única ambos óbvios e atraentes, deixa-
me ofegante, e meu para você simplesmente não pode ser medido. O que, em algum d
este, você lê como sendo forçado? A menos que
Finalmente aconteceu para ele que ela não poderia querer ser com ele. Ela podia
dizer pelo medo e pânico absoluto que voaram por seus olhos. Ashla teria adorado
para bagunça com ele só um pouco, mas ela não teve o coração para o atormentar.
Sim, certo, mas eu por favor posso ter um bebida da água primeira? Eu estou morre
ndo de sede aqui.
Alívio guerreado com diversão em sua expressão, e ela sorriu nisto. Ela não quis
ver ele suportar mais dor. Ele tinha sido por mais que suficiente. Ele levantou
, ido buscar sua água fria duas vezes antes dela diminuir a velocidade respirar,
e então a ajudou no banho quando ela o implorou para. Ele abaixou seu dolorido
pequeno corpo em quente, acalmando água e conversada suavemente para ela como el
e ajudou a tomar a banho.
Eu sei que minhas idéias parecerem antiquadas e tolas para você às vezes, ele diss
e, mas nós fazemos coisas com precisão para sempre razão nesta sociedade.
Você é uma cultura muito cuidadosa e pensativa, Rastro. Eu posso ver isto, e eu p
osso ver o bom nisto. Eu dificilmente estou reclamando.
Você devia ser, ele disse com uma carranca. Eu confio ninguém fora do escalão super
ior no palácio. Eu não posso agüentar pensar de você em parto em Santuário quand
o for podre com criaturas como Karri que faria que você prejudica.
Karri! Ela pensou que ele estava a pondo em por um milissegundo, mas seu rosto dis
se a verdade totalmente. Karri?
Ele cuidadosamente explicou a confusão de emoção e decepção que eles tiveram mel
hor entendido ele de mente repreensível do Karri. Ele editou algum disto, por ca
usa de honra do seu pai, mas ele fez um choque em Ashla apenas da mesma.
Mas ela era tão boa para mim. Ela estava sempre gastando tempo e
O rastro olhou para ela com condolência como ela entendeu por que Karri não pago
u atenção extraordinária para ela.
Ela era um espião, ele suavemente disse, e ela fez o que espiões fazem. Ela juntou
informações de onde quer que e quema ela podia. Como handmaiden do Magnus, ela e
ra fixada alta nas idas mais crítica-em Santuário e no palácio. Ele gastou tanto
tempo aqui com Malaya como ele fez lá. Nenhuma dúvida, com o passar do tempo, n
ós descobriremos só o quão difundida sua deslealdade era. A escuridão sabe, isto
podia ter estado continuando por anos. Eu estou pulando, porém, que a pressa re
cente de atividade contra esta casa é indicativa de sendo um menor palmo de temp
o que isto.
Eu estou quase certo que quem estavam a torcendo para seu precisa também está em
Santuário. Quem outro teria acesso a um handmaiden? É duro de dizer, entretanto.
Eu não tomo nada para concedi neste. Mas agora é até Magnus achar a verdade. Vo
cê e eu somos feitos arriscando nossas vidas por enquanto. Eu manteria você segu
ro, meu bonito amor, ele a prometeu com intensidade suave como ele aninhou sua bo
checha com um beijo morno. Ele imergiu a esponja na água aquecida, desenhando sa
bão e calor em cima acima de seus ombros. Você e minha criança. Ele fechou seus ol
hos depois que ele disse isto, exalando devagar. Eu tenho que estar pronto para e
ste. Eu eu tenho que estar pronto.
Afortunadamente, você tem nove meses para preparar-se, ela notou. E por favor diga
a mim que você não está indo para monstruosidade fora todo o tempo como isto por
que, honestamente, você deveria ser o forte e valente nesta instalação. Eu estou
conseguindo um pouco assustado.
Eu sou o valente? Jei Li, você vende você mesmo barato se você pensar que você nã
o é valente. Você empreendeu novos mundos, novas pessoas, e alterações próprias
com uma calma impressionante. Eu estou tão orgulhoso de minha mulher corajosa qu
e jogaria sua vida por causa de outros.
Eu fiz isto para você, ela disse, girando o enfrentar a um suave anda na lama da á
gua na tina em forma de concha incomum. Ela alcançou correr dedos tenros pelos c
abelos decisivamente pequenos ao redor sua orelha. Eu penso que eu faria qualquer
coisa para você. Especialmente tenha este bebê, embora ele me apavora.
Por que eu penso que nós temos medo de duas coisas diferentes? Ele perguntou a ela
, pegando sua mão e beijando as pontas de seus dedos lentamente, cada em sua vir
ada.
Eu tenho medo de tudo, lembre? É irônico para dizer que um Shadowdweller ter medo
de sua própria sombra? Ela brincou fraco.
Só diga a mim o que você tem medo de, ele a persuadiu, seus beijos leves inclusive
cada junta atrás de sua mão agora.
Eu tenho medo que ela que ela será diferente.
Jei Li, todo mundo é diferente.
Você sabe o que eu quero dizer, ela disse, olhando dele assim ela podia brinquedo
com droplets da água na extremidade da tina. Ela podia ser como eu. Branco-esfola
do. Loiro. Ela iria ser dura para ela, não iria isto? Mais dura para ela usar mé
todos de Shadowdweller, mais duro de socializar só mais duro. Sente como não seria
justo.
Jei Li, é verdade que você é um curiosity e aquelas pessoas precisam se acostumar
a você, mas é justo curiosity. Não é hostil ou unwelcoming. Não é intolerante c
omo pode estar no mundo humano. Nossas dificuldades sempre têm sido clã relacion
ado. Um clã contra outro e o preconceito que vem com isto, ou duro de assuntos d
o passado. Isto não vai ser um assunto para você porque você não tem nenhuma afi
liação de clã. E de qualquer maneira, os clãs principalmente dissolveram desde a
guerra terminada. Levará mais tempo, claro, antes deles verdadeiramente são uma
coisa do passado, mas ele acontecerá.
Eu tenho fé que não importa o que ela parece com, nossa criança encontrará com um
a tolerância que me fará orgulhosa de minhas pessoas. Se existem dificuldades, e
la terá um pai muito poderoso para fixar coisas melhores. Você confia-me para cu
idar a de?
Claro que eu faço, Ashla disse, um pouco mortificou que ela soou como se ela fosse
interrogatório sua habilidade de proteger sua criança. Eu amo você, Rastro. Você
é um bom homem. Eu sinto como eu ganhei um pouco de tipo de megaprize só achand
o você, não importa de alguma maneira conseguindo você para me amar. Eu sou muit
o afortunado.
Aiya, jei Li, Drenna sabe que você mereça tal fortuna. Sua vida tem sido dura suf
iciente para começar. Relaxe e aprecie isto agora. Deixe-me preocupação sobre to
das esta para você. Deixe-me amar você e manter você seguro.
Ele alcançou a beijar, um painstakingly beijo gentil que manteve seu comprometid
o para vários longo, minutos doces antes dela finalmente recuou para uma respira
ção. Ela examinou seus olhos escuros e sorriu quando ela viu a lenta-nascente pa
ixão prontamente queimando para ela lá. Mas eles dois souberam que ele não diria
ou faria qualquer coisa sobre isto agora mesmo. Ela teve curativo partido para
fazer, sensação do e Rastro de honra não o deixaria cruz mais linhas que ele já
teve em sua história com ela.
Magnus junte-se a nós uma vez que você completamente é recupera, ele disse a ela.
Então ele pareceu repensar seu tom bastante dominante. Eu quero dizer, é disso qu
e eu gostaria de.
Eu gostaria disto, também. Ela sorriu. Infelizmente, você terá que estender todos o
s convites. Eu não tenho qualquer família ou amigos mais.
Você irá. E bastante logo, nisto. Embora eu devesse advertir você aquela gestação
para fêmeas de Shadowdweller é, um um pouco diferente que para humanos. Será duro
de dizer que você poderia tender em direção a.
O que você quer dizer um pouco diferente '? Ela perguntou, seu estreitamento de olh
os nele quando ele tentou agir um pouco muito desinteressado sobre isto.
Ele encolheu os ombros. O movimento casual simplesmente pareceu errado nele. Emi
tiu cheiro forte de evasiveness, e ele não era por natureza um homem evasivo.
Certo, lembre da parte onde eu perguntei a você para parar de assustar o defecar
fora de mim? Bem, você está fazendo isto novamente!
Ele teve o nervo para olhar surpreendeu e espantado na idéia. Não, jei Li! Não te
nha medo. Diferente é só diferente. Não é ruim. Eu só sei que você não goste de
imprevisibilidade.
Sabe, particulares seriam bons aqui, ela disse coldly.
Honestamente, ele disse, soando muito sincero e convencendo, é coisas só secundária
s. Por exemplo, pode ser um pouco mais longo que nove meses. Isto é verdade da m
aioria de Nightwalker cria.
Mais longa? Ela deu a ele um olhar sujo. Como um mês?
Ou três. Possivelmente quatro. Varia.
Ela ofegou em um atordoado pouco risada. Oh, isto é todo? Só um mês ou quatro aqu
i ou lá, certo?
Agora, veja, você está olhando para este o modo errado. Dá a nós mais tempo para
preparar, certo?
O que mais? Ela perguntou.
Mel, não é nada para você ficar chateado o
O que mais? Ela exigiu.
Você não pode entrar em Shadowscape para mais que os tempos mais breves enquanto
grávidas. A euforia aparece muito depressa para criar mulheres.
Oh. Bem, eu não posso Enfraquecer ainda de qualquer maneira. Eu até não sei se eu
posso fazer isto novamente.
Você pode. Você irá. Eu posso dizer.
Oh. Ela lambeu seu lips nervosamente. Bem, isto é certo. Eu não preciso entrar em S
hadowscape, não é?
Nós tentaremos evitar isto, claro.
Claro. Ela rolou seus olhos. Qualquer outra coisa?
Para falar a verdade não. Exceto bem, eu estou certo este não me aplicará a você de
sde que você é tão pálido, mas existem as mudanças de tom de pele.
O que o que agora?
O rastro conheceu que isto só iria ficar pior pelo tom de sua voz e o uso aument
ado de linguagens humanas. Ele suspirou e perguntou-se, para um momento, se isto
era qualquer sinal de como ela iria reagir para as práticas do casamento tradic
ional de suas pessoas.
Ele decidiu que ele não entraria naquele até que muito, muito mais tarde.
No momento, ele se debruçou em e pegou seu frowning boca em um beijo lento, morn
o e decidiu continuar a beijando até que ele podia pensar sobre um modo melhor d
e manipulação seu medo.
E realmente pareceu trabalhar.
Epílogo
Magnus retornou a Santuário com passo de um chocar para combinar sua carranca au
stera. Ninguém o abordou, e ninguém disse uma palavra enquanto ele estava presen
te. Especulação e fofoca, porém, continuariam assim que suas portas de escritóri
o fechadas atrás dele.
Especialmente quando ele recusou um temporário handmaiden para substituir Karri.
Não, Magnus pensou darkly. Quando ele escolheu outro handmaiden, seria muito, mu
ito diferente. Existiria ninguém mais envolvido em sua escolha este tempo. Nenhu
m comitê de aprovação, nenhuma sugestão de outros. Ele era sábio suficiente para
perceber, porém, que Karri não tinha sido alguma entidade do mal, deteriorou de
sde o começo. Isso seria muito fácil uma explicação para muito complicada uma tr
agédia. De fato, era sua generosidade e sua sensibilidade que deixaram suas aber
tas às manipulações de algum enganoso bituth amec dentro das paredes de sua igre
ja.
Igreja e estado.
Santuário e Senado.
Enervou e transtornado ele para saber que esta mancha tocou em ambos lugares seg
uros cruciais de sua sociedade. Ele soube que estava afetando Tristan e Malaya t
ambém. Eles precisariam de sua direção agora mais que nunca.
A pergunta era como podia ele superar uma traição tão funda a fim de orar espera
nça e fé para eles uma vez mais? Como e quem ele confia em seu muito podia possu
ir para casa depois de descobrir que seu companheiro mais confiado era tão traiç
oeiro quanto o inverno à noite era longo?
Ele também quis saber só quanto do que estava acontecendo giraria fora para ser
sua culpa.

Tente as séries de NIGHTWALKERS desde o início!


Comece a jornada com Jacob .

Desde tempo começou, existe Nightwalkers as corridas da noite que vive nas sombras
do luar. Ame com humanos está absolutamente proibido, e um homem certifica-se p
ara apoiar esta lei antiga: Jacob, o Enforcer

Por 700 anos, Ele Resistiu Tentação. Mas Não Hoje à noite

Jacob conhece as desculpas que suas pessoas dão quando a loucura colher eles e e
les caírem presa para sua cobiçar humanos. Ele é ouvido todos e ainda trouxe os
transgressores para justiça. Desejos proibidos imunes, fomes ingovernáveis, ou a
maldição da lua, seu controle é total até o momento ele veja Isabella em uma rua
da Cidade de Nova Iorque obscura. Salvando sua vida não estava em seus planos. N
em era o opressivo ela desperta nele. Mas o momento ele a segura em seus braços
e sente a explosão suave de seu corpo contra seu, tudo mudanças. Sua atração é i
negável, volátil, e completamente contra a lei. De repente tudo Jacob já acredit
ou é inflamado pelo calor de desejo

Cause a noite.

Não pode conseguir suficiente Jacquelyn Frank?


Não senhorita GIDEON, em lojas agora de Zebra .

Eles são chamados os seres de Nightwalkers orgulhoso, antigo que vivem nas sombr
as, existindo só além do mundo humano. Mas existem humanos também perigosos que
caçam eles necromancers que usa os mais pretos mágicos para manipular eles. E para
um Demônio chamado Gideon, a batalha contra estas forças do mal logo será todo
muito pessoal

Como Um Curandeiro, Ele Sabe Seu Corpo.


Mas É Seu Coração que Ele Quer.

Por mil anos, Gideon curou suas pessoas. E como o macho sobrevivente mais velho
de sua corrida, sua sabedoria sempre foi respeitada sem pergunta. Mas Gideon sab
e que até ele é vulnerável para o poderoso, primitivo desejos que acontecem seu
tipo durante o luas Sagradas e nove anos atrás aquela verdade era martelada casa q
uando ele achou ele mesmo reivindicando Magdalegna, a irmã do Rei de Demônio, em
um abraço selvagem. Horrorizada por sua falta de controle, ele deixou ela quere
ndo e furiosa e então exilou ele mesmo para a parte melhor de uma década. Agora, c
om necromancers ameaçando suas pessoas e Magdalegna quase sua vítima Gideon deve enf
rentar outra verdade. Ele e o bonito, Magdalegna Teimosa são destinadas para ser
juntas, compartilhar um amor tão fundo e velho quanto o tempo propriamente. Mas
primeiro ele precisa recuperar sua confiança. Então ele terá que salvar sua vid
a

Toda noite segura segredos.

E mantenha a magia que vai com ELIJAH, o guerreiro sensual capitaneia .

Eles são chamados os Demônios, um dos enganosos Nightwalker faz correr vivendo e
m sombra e lutando para sobrevivência contra seus inimigos humanos. Seu guerreir
o mais orgulhoso é Elijah, um homem que curva para nada e ninguém até uma mulher o
traga para seus joelhos

Algum Você Só Não pode Lutar.

Ele é conhecido como o Capitão de Guerreiro um mestre de toda arma, um soldado fer
oz jurado para proteger seu tipo. Poderoso, inexorável, impiedoso, Elijah sempre
ganhou toda batalha que ele está sempre empreendido até agora. Emboscado por necr
omancers, ele é deixado para morto só para ser descoberto pela mulher que podia
entrega muito bem o sopro final Siena, a Rainha de Lycanthrope.

Com três séculos de opostos, pequenos mais que uma década de paz intranqüila exi
stiu entre as pessoas do Lycanthropes e Elijah. Agora, depois de toda vida de su
speita, o guerreiro em Elijah é consumido com coração da batalha diferente Siena p
remiada dando seu prazer além de todos os limites. O que começa como atração e e
stimulação logo queima em uma paixão com conseqüências que ecoarão pelas idades
para ambas suas pessoas. E como inimigos que pretende ser se tornam amantes inse
paráveis, outra ameaça aborda, um com o poder para destruir eles todos

Renda para a noite.

A história continua com DAMIEN, disponível agora de Zebra .

Eles são o Nightwalkers, seres misteriosos que moram nas sombras de nosso mundo,
e Damien, o Príncipe de Vampiro, está entre o mais poderoso deles todas. Mas um
a mulher o tentará com um desejo diferentemente de qualquer coisa que ele soube,
e juntos eles enfrentarão um apavorar e inimigo inexorável
Ele nunca Adoraria. Mas Ela Era Irresistível.

Como reinando Príncipe de Vampiro, Damien saboreou todo prazer o mundo tem que o
ferecer consorting com reis e rainhas e encantando-se em aventura sensual. Agora,
cansadas de tais perseguições, ele dedica suas energias a proteger suas pessoas.
A guerra entre humano necromancers e Nightwalkers escalou, e quando o inimigo f
izer um movimento de ousadia, seqüestro Syreena, uma Princesa de Lycanthrope, Da
mien corajosamente segue. Ele tem sucesso em a salvar, mas é desprevenido para o
desejo de erótico que sua sensualidade luxuriante acorda nele.

Talentosa com habilidades raras, Syreena cresceu em uma colocação enclausurada e


era proibida para formar anexos para outros, ainda a conexão Damien sente com e
la é imediata, intoxicando, e impossíveis para qualquer um resistir. Mas reivind
icando Syreena como seu companheiro podia ter quebrando repercussões para todo N
ightwalker e deixar seus inimigos mais perigosos que sempre

A tentação saboreia mais doce de noite.

E fique excitado sobre mais novo livro do Jacquelyn, a segunda na série de Shado
wdwellers, RAPTO, entrando julho de 2009.

Gire a página para olhada de um mover furtivamente!

Um handmaiden, Daenaira disse speculatively, toma banho seu padre, eu era informado
. Ela o veste, despe ele, e tende seu corpo e seus ferimentos. Ela é uma emprega
da e um escudeiro, vendo para todas as suas necessidades como uma esposa e assis
tente domésticos iria, livrando ele para lutar por suas convicções e suas pessoa
s. Minha mãe disse a mim este. Ela disse que soou tão romântico.
Dae sorriu um pouco, tomando um momento para sentir as texturas de sua camisa, m
as mais importante para maravilha acima da dureza absoluta dos músculos ondulado
s abaixo. Ele era muito morno, quase quente ela podia dizer. Ele radiou calor fo
rte de músculos muito mais fortes que energia e movimento processadas em eficiên
cia de cume. Para atributos, eles eram surpreendentemente atraentes.
Magnus estava errado, entretanto, quando ele assumiu que ela não teve nenhuma ed
ucação sexual. Não formal, talvez, mas um rato de bar precisa ver mais que sua p
arte de comportamento obsceno entre garçonetes, clientes, e até sua próprios mãe
. Ela viu métodos de perito de flerte e tentação; Não mencionar aquele último mi
nuto sacudir de negação. Que homens gostados de chamar um arreliar. O que eles a
maram chamar um arreliar. Eles pisaram e rosnaram sobre isto, mas eles sempre ro
ndaram para mais.
Não era que ela quis ser que significa ou qualquer coisa, ou até que ela quis to
car o arreliar, porque francamente ela não devia tentar destino quando este acor
do realmente estava começando a apelar para ela um pouco mais.
Eu sou muito jovem, ela notou como ela moveu um pouco mais íntimo para ele, só por
que ela estava apreciando seu calor e porque os odores ricos dele lembrou a seu
tanto de um tempo quando homens grandes, musculosos tinham sido realmente bons p
ara ela. Você não pensa que é injusto para me pedir para decidir agora mesmo que
sacrifícios eu estou disposto a favorecer o resto de minha vida? Especialmente s
acrificando coisas que eu nunca experimentei? Você não está preocupado que eu se
mpre perguntarei-me o que eu estou faltando? Você não está preocupado que eu não
agüentarei por suas regras e decisões ou eu ficarei cansados deles?
Dae não podia ter percebido como perto do ferimento cru em alma do Magnus ela es
tava atingindo contra, mas ela descobriu imediatamente quando ele agarrou alça d
e seus braços com súbitos e apenas atou violência. Ele a desenhou em cima tão du
ro e alto contra seu corpo que seus músculos cansados quietos feitos seu clack c
ontra ele gosta de uma marionete solta. Então tudo povoou e existia só o contund
ir força de seu aperto ao redor ela e a pressa rápida, quente de sua respiração
contra o lado certo de seu rosto e pescoço.
Oh, sim, ele suavemente disse, sua voz muito até que ela podia sentir a ira que gr
elha em baixo dele em cada e toda respiração. Acredite em-me quando eu disser a v
ocê, eu considerei isto bastante muito. De fato, eu concordo que você é jovem e
inculto em alguns dos modos do mundo e que você está em nenhuma posição para dec
idir lealdades e fé quando nada em sua experiência parecer ter gerado qualquer u
m dos dois em seu coração. Luz, eu até não sei se você acreditar em nossos deuse
s.
Daenaira sentiu o toque de seu lips então, firma e morna e seca contra a extremi
dade sensível de sua orelha. Deu seu um frio estranho e poderoso que encaracolad
a em uma espiral rápida ao longo das extremidades exteriores de seu corpo.
Mas, ele firmemente continuou, minha deusa amada de Escuridão, em sua sabedoria inf
inita, tem plagued mim com visões de uma menina com cabelo vermelho estranho e o
rosto e forma de um guerreiro bonito. Ela até não esperou até que Ele tragou o qu
e ele iria dizer e ela sentiu o tremor de fúria reprimida por ele. Meu prévio han
dmaiden fazia cinco minutos da morte a primeira vez que Drenna mostrou a você pa
ra mim. Ela não desperdiçou nenhum tempo nada me dirigindo tudo menos louca com
a necessidade para você. Você era Escolhido, K 'yindara, e não por mim. E você c
onsiderou este destino por uma semana antes de você concordar nisto. Sabendo ago
ra o que sua alternativa era, eu posso só imaginar você pensou muito cuidadosame
nte sobre ele se você considerasse não dizer não e arriscando você mesmo por alg
uns mais anos na casa dos seus parentes.
Você nunca perguntou a mim uma coisa! Ela ofegou.
Eu fiz. Eu entrei em Dreamscape enquanto você dormiu e eu achei você lá. Eu fiz m
inha proposta, e você diminuiu-me bastante depressa. Você fez-me galantear você,
meu pequeno K 'yindara. Toda noite eu vim e falei com você, suprimidas suas pre
ocupações e respondi suas perguntas. Eu falei com sua alma, menina doce, e tudo
menos implorou que você viesse para mim. Qualquer coisa. Eu teria feito qualquer
coisa para aliviar estas visões de você como eles me assombraram em modos que e
u não posso nem começo a descrever. Eu sei que você não lembre disto, e Drenna p
rojeta isto deste modo, então agora eu terei que galantear você tudo de novo aqu
i em Realscape onde contará da mesma maneira que muito. Mas não cometa nenhum en
gano, isto era sua escolha e você já fez isto. O preço era pago e eu duvido que
você sempre completamente perceberá qual de nós bled o mais para isto.
Existia dor. Oh, então muito dor naquelas últimas palavras que Daenaira fisicame
nte sentiu isto cortando em tiras por ela. Ainda sua voz e tenor nunca oscilaram
, nunca mudou. Ela sentiu naquele momento isto, entretanto seus mundos eram muit
o imensamente diferentes, eles eram muito mais semelhantes que apareceu.
Os LIVROS de ZEBRA são publicados
Kensington Publicando Corp.
850 Avenida Terço
Nova Iorque, NY 10022
Copyright © 2009 por Jacquelyn Frank
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida em
qualquer forma ou de forma alguma sem o consentimento antes escrito da Editora,
com exceção de citações breves usadas em revisões.
Zebra e o Z logotipo Reg. OS ESTADOS UNIDOS Pat. & TM Fora de.
ISBN: 1-4201-0898-0

Centres d'intérêt liés