Vous êtes sur la page 1sur 4

# NOÇÕES PRELIMINARES DO DIREITO ADMINISTRATIVO

1. TAXINOMIA DO DIREITO ADMINISTRATIVO – ramo do direito publico
2.

CODIFICAÇÃO

disciplina

não

codificada,

embora

possua

leis

dispersas

especificas.
3. FONTES DO DIREITO ADMINISTRATIVO de onde sai seu fundamento de validade
- Lei: fonte primária, sai do legislador
- Jurisprudencia: os membros do judiciário (juristas) vão dirimir conflitos no caso
concreto.
- Doutrina: produto do trabalho dos estudiosos da lei.
- Costume: comportamento reiterado. Pratica habitual.
- Principios gerais do direito: regras genéricas reconhecidas
4. SISTEMAS ADMINISTRATIVOS OU MECANISMOS DE CONTROLE
Inglês
Jurisdição UNA
Um único judiciário julga

Frances
Jurisdição DUAL
Uma única justiça para julgar questões

- questões particulares (administrados)

particulares

e as

E outra para julgar as atividades adm.,

- questões da Adm. (administração) > o

ou seja, a própria Adm. Publica.

que

não

impede

a

busca

da

administrativa.

via

portanto

concentração,

separação.

especialidade

em

for

quebra

da

julgar cada caso.
Mas

uma

certa

imparcialidade.
Só o Judiciário faz coisa julgada material
5. CRITÉRIOS PARA CONCEITUAÇÃO DO DIREITO ADMINISTRATIVO : vários critérios
foram utilizados ao longo do tempo .
BRA: critério da adm publica – Eli Lopes Meirelles
Preocupa-se com as atividades do administrado.
Conceito: o direito adm é o conjunto harmônico de regras e princípios1 que regem os
órgãos públicos, os agentes públicos 2 e a Atividade Administrativa realizando de
forma direta, concreta e imediata3, os fins desejados pelo Estado.
1)revela que a disciplina é autônoma pois tem seus próprios princípios e regras.
2) são vertentes do próprio conceito de adm publica.
3) Direta: realizar sem provocação = ex officio, diferentemente da atividade
jurisdicional
Concreta: com destinatários determinados, diferentemente da atividade
legislativa (abstrata)
Imediata: realiza a própria atividade jurídica, diferentemente da atividade
social (mediata)

Atividade de PA = política adm índole discricionária. OAB que compõem a estrutura instrumental de que o Estado dispõe para realizar seus fins. (Ex: art 3 CF/88) GPCE – objetivos fund. # REGIME JURÍDICO ADMINISTRATIVO -PRINCÍPIOS – não há princípios absolutos 1 . personalidade própria e.Fins perseguidos pelo Estado: Ditados pelo direito constitucional e realizados pelo direito Administrativo. de SP ao PA dá FOMI. ESTADO Permanente = Republica GOVERNO Presidencialista Federativa do Brasil ADM PUBLICA Critério formal/orgânico/subjetivo (FOS = OAB) Segundo ele a Adm publica é: Órgãos (formal/orgânico) Agentes (subjetivo) Bens Quem compõe a adm. I SP = serviço publico jurídica É variável. detentora de direitos e I = Intervençao obrigações. Critério (MFO) Material/Funcional/Objetiv o: O que compõe a adm = a própria atividade administrativa. Ativ adm = SP PA FOM Pessoa jurídica. = estrutura.PRINCÍPIOS IMPLÍCITOS . FOM = fomento isto. por com Cúpula diretiva do estado.Supremacia do interesse publico .) 6. Da Republica.

Eficiente. envolve um Adm. já que o conceito de moralidade. fundações publicas. Agir sem pessoalidade.indisponibilidade do interesse publico *são os mais importantes. economicidade. Moralidade: surgiu com a CF/88. OBS: sempre que o P. Publicidade: gênero – sinônimo de transparência = dar ciência = dar conhecimento o DIFERE de publicação (espécie) A publicação faz com que os atos adm produzam efeitos (condição de eficácia do ato adm).não pode violar a honra e a imagem XXXIII – não pode por em xeque a segurança nacional LX – em relaçao a alguns atos processuais Exceções a publicidade Eficiência: surgiu com a EC 19/98 = economia. Direito Publico: subordinação a lei. decoro. com imparcialidade. 2. uma vez que esta tem a ver com honestidade. desde que não haja proibição na lei. haverá disponibilidade do mesmo (contrato sem concurso.1 Supremacia do interesse público sobre o interesse privado 1. empresas publicas. Institutos enaltecedores deste principio: licitação e concurso publico. boa fé e também com EFICIENCIA (princípio). todos os entes da adm publica Direta (U/E/DF/M) e entes da adm Indireta a eles relacionados (autarquias. etc). 3. bem como. produtividade e presteza. Direito Privado: não contradição a lei. DEMAIS PRINCÍPIOS 4. É diferente da moralidade comum. dos cidadãos Secundário: dos Bens do estado. soc de economia mista) Limpe: A fonte primária da adm é a lei. Art 5 X . na qualidade de pessoa jurídica. O adm publico só pode fazer o que a lei permite ou determina. caput – Todos os poderes devem observar os princípios do 37. violar o interesse publico. PRINCÍPIOS EXPRESSOS NO Art. 37.P. Primário: do povo. sem subjetividade. uma vez que deles decorrem todos os demais Interesse publico: das pessoas que compõem a coletividade/sociedade. Impessoalidade: Relacionado a igualdade/isonomia. PRINCÍPIOS IMPLÍCITOS 1.. agilidade. probidade. desde que estes representem a maioria. Ao particular é tudo é permitido. *ambos (1 e 2 ) devem ser convergentes e em havendo conflitos o primário deve sobressair.2 Indisponibilidade do interesse público . compra sem licitação.

3. 5 e 21 STF Razoabilidade(coerência) e Proporcionalidade(equilíbrio entre os meios utilizados e os fins pretendidos) Lei 9784 art 2 3.3 3. .4 Continuidade (quando se falar em serviço publico) 3.1 Isonomia = igualdade = sinônimo de impessoalidade – súmula 683 (concurso publico) 3. DEMAIS PRINCÍPIOS 3.6 Especialidade = vincula os entes públicos da Adm Indireta aos fins p/ os quais foram criados (organização estatal) 3.7 Motivação = exteriorização do motivo.2 Ampla Defesa e Contraditório = sumulas 3.5 Autotutela sumula 346 e 473 3.