Vous êtes sur la page 1sur 5

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

1.2) DIGNIDADE DA 1.3) MEIO AMBIENTE DO


PESSOA HUMANA TRABALHO EQUILIBRADO

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

C. F.:
TÍTULO I Segundo o art. 200 da C. F., compete ao SUS, além de
1) DIREITO À SAÚDE DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS outras atribuições, executar as ações de vigilância
sanitária e epidemiológica, bem como as de saúde do
RELATIVAMENTE A Art. 1º. – A República Federativa do Brasil, formada pela união
indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, trabalhador (inciso II) e colaborar na proteção do meio
constituem-se em Estado Democrático de Direito e tem como ambiente, nele compreendido o do trabalho (inciso VIII).
TRABALHADORES fundamentos:
III – a dignidade da pessoa humana. Art. 225: Todos têm direito ao meio ambiente
FORMAIS ? Art. 5º. Todos são iguais perante a lei... ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do
§ 2º. – Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não povo e essencial à sadia qualidade de vida...
excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por
ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a
República Federativa do Brasil seja parte.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

C. F.: A C. F. fixou, no art. 1º (princípios fundamentais), II


“DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS (cidadania) e III (dignidade), e “caput” do art. 5º.
CAPÍTULO II (igualdade de todos) e seu parágrafo segundo
DOS DIREITOS SOCIAIS
(princípios adotados por tratados internacionais),
cláusula geral de tutela especificamente quanto à
1.4) CONOTAÇÃO
Art. 6º. – São direitos sociais a educação, a saúde, o
trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência
proteção da pessoa humana.
PREVENCIONISTA
social..., na forma desta Constituição.
O direito à saúde, assim, por corresponder a direito
Art. 196 - A saúde é direito de todos e dever do Estado, fundamental, tem aplicação imediata, na forma do
garantido mediante políticas sociais e econômicas parágrafo 1º. do mesmo art. 5º.: “As normas definidoras
que visem à redução do risco de doenças e de outros dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação
agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e imediata”.
serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.

1
FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

C.F.: 1.6) AS POLÍTICAS SOCIAIS b) Leis estaduais que tratam da saúde do


Art. 196 - A saúde é direito de todos e dever do Estado,
garantido mediante políticas sociais e econômicas que
E ECONÔMICAS trabalhador, a exemplo das Constituições
Estaduais e leis sanitárias estaduais e
visem à redução do risco de doenças e de outros REFERIDAS NO ART. 196 municipais. Ex.: Lei Estadual n. 2.586/1996, do
agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e
serviços para sua promoção, proteção e recuperação”. DA CONSTITUIÇÃO Estado do Rio de Janeiro;

FEDERAL

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

a) Leis Federais que tratam da saúde do trabalhador c) Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos,
(2 exemplos): Sociais e Culturais, de 1966 (aprovado pelo Dec. Leg.
226, de 12.12.91, e promulgado pelo Dec. 591, de
06.07.92 (DOU de 07.07.1992) :
- Lei n. 8.080/1990
1.5) EFICÁCIA JURÍDICA “Artigo 7 - Os Estados Signatários do presente Pacto
“Art. 2º. A saúde é um direito fundamental do ser reconhecem o direito de toda pessoa ao gozo de
humano, devendo o Estado prover as condições condições de trabalho eqüitativas e satisfatórias que
indispensáveis ao seu pleno exercício. lhe assegurem em especial:
§ 1º ... b) a segurança e a higiene no trabalho;
§ 2º. O dever do Estado não exclui o das pessoas, da Art. 12 - 1. Os estados-partes no presente Pacto
família, das empresas e da sociedade” . reconhecem o direito de toda pessoa de desfrutar o
mais elevado nível de saúde física e mental”.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

- Lei 8.213/91 (plano de benefícios) d) Convenção n. 155 da OIT (segurança e saúde dos
O direito à redução do risco (art. 196 da CF), corresponde às trabalhadores e o meio ambiente do trabalho), aprovada Dec.
condições básicas necessárias à existência humana, Art. 19. Acidente do Trabalho é o que ocorre pelo exercício do Leg. 2, de 17.03.1992, e prom. Dec. 1.254, de 29.09.1994
em especial no respeito à integridade física e psíquica, trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do (DOU de 30.09.94):
sendo plenamente identificáveis os patamares mínimos trabalho dos segurados referidos no inciso VII do art. 11...
de condições materiais (mínimo existencial) abaixo das “(segurados especiais: produtor, parceiro, meeiro e “Art. 5 – A política a qual se faz referência no artigo 4 da
quais a dignidade humana resta violada. arrendatário rurais, garimpeiro, pescador, exercem a presente convenção deverá levar em consideração as
atividade individualmente, em regime familiar, ainda que grandes esferas de ação... :
As três vertentes constitucionais mais importantes são: com o auxílio eventual de terceiros).
[...] b) relações existentes ente os componentes materiais do
a) Direito à saúde; “§ 1º. A empresa é responsável pela adoção e uso das medidas trabalho e as pessoas que o executam ou supervisionam, e
coletivas e individuais de proteção e segurança da saúde do adaptação do maquinário, dos equipamentos, do tempo
b) Dignidade Humana; trabalhador. de trabalho, da organização do trabalho e das operações
c) Meio Ambiente do Trabalho Equilibrado. § 3º. É dever da empresa prestar informações e processos às capacidades físicas e mentais dos
pormenorizadas sobre os riscos da operação a executar e trabalhadores;
do produto a manipular”.

2
FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

Art. 13 – De conformidade com a prática e as Estrutura do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais


condições nacionais, deverá ser protegido, de Art. 13: “todos os trabalhadores devem ser informados
conseqüências injustificadas, todo trabalhador que dos riscos para a saúde inerentes a seu trabalho”. Segundo Araújo (2005), o documento - base deve conter todos os dados
julgar necessário interromper uma situação de relativos à identificação da empresa, desde a razão social, endereço, ramo de
atividade e grau de risco de acordo com a NR – 4, número de trabalhadores, além
trabalho por considerar, por motivos razoáveis, que ela Também esse direito de informação compõe o “mínimo do planejamento anual com estabelecimento de metas, prioridades e cronograma.
envolve um perigo iminente e grave para sua vida ou existencial” dos trabalhadores (dos informais
sua saúde; Segundo Sherique (2004), no documento-base deve conter os aspectos
inclusive) relativamente à saúde e à segurança, estruturais do programa, tais como: o planejamento anual com o estabelecimento
Art. 19 – Deverão ser adotadas disposições, em nível de especialmente porque visa a adoção de medidas das metas a serem cumpridas e com os prazos para a sua implantação;
empresa, em virtude das quais: preventivas de agravos à saúde relacionados ao estratatégia e a metodologia de ação; a forma de registro; manutenção e
divulgação dos dados, bem como a periodicidade e forma de avaliação do seu
d) os trabalhadores e seus representantes na empresa trabalho. desenvolvimento.
recebam treinamento apropriado no âmbito da
segurança e da higiene do trabalho[...]”.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

e) Convenção n. 161 da OIT (serviços de saúde do Estrutura do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
trabalho), apr. Dec. Leg. 86, de 14.12.1989, e prom.
Segundo Gonçalves (2006), o PPRA deverá estar descrito num DOCUMENTO-
Dec. 127, de 22.05.1991 (DOU de 23.05.1991):
BASE contendo sua estrutura básica nos termos antes mencionados, sendo que
“Art. 3 – 1. Todo membro se compromete a instituir, tal documento e suas alterações deverão estar disponíveis, de modo que
progressivamente, serviços de saúde no trabalho proporcionem o imediato acesso, por parte das autoridades competentes. O
para todos os trabalhadores, entre os quais se aludido documento-base deverá ser apresentado e discutido na Comissão
Interna de Prevenção de Acidentes, quando existente na empresa, devendo sua
contam os do setor público, e os cooperantes das cópia ser anexada ao livro de atas desta comissão preventiva.
cooperativas de produção, em todos os ramos da
atividade econômica e em todas as empresas; as De acordo a NR 9, em seu sub-item 9.2.2.1, o documento-base e suas
disposições adotadas deverão ser adequadas e alterações e complementaçõs deverão ser apresentados e discutidos na CIPA,
corresponder aos riscos específicos que prevalecem quando existente na empresa, de acordo com a NR 5, sendo sua cópia anexada
ao livro de atas desta Comissão.
nas empresas”.
- Parágrafo Único do art. 442 da CLT.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

Art. 5º. (funções dos serviços de saúde): Estrutura do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Desenvolvimento do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
“a) identificar e avaliar os riscos para a saúde, De acordo os preceitos da portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho e
De acordo o sub-item 9.3 da portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho
presentes nos locais de trabalho; e Emprego, o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais deverá
Emprego, em sua Norma Regulamentadora NR 9, sub-item 9.2 que trata da
incluir as seguintes etapas:
e) prestar assessoria nas áreas da saúde, da Estrutura do PPRA diz:
segurança e da higiene no trabalho, da ergonomia e, a) antecipação e reconhecimento dos riscos;
“ 9.2.1 O Programa de Prevenção de Riscos deverá conter, no mínimo, a
também, no que concerne aos equipamentos de seguinte estrutura: b) estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e
proteção individual e coletiva; controle;
a) planejamento anual com estabelecimento de metas, prioridades e
g) promover a adaptação do trabalho aos cronograma; c) avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores;
trabalhadores; b) estratégia e metodologia de ação; d) implantação de medidas de controle e avaliação de sua
eficácia;
i) colaborar na difusão da informação, na formação e na c) forma de registro, manutenção e divulgação de ação;
educação nas áreas da saúde e da higiene no d) periodicidade e forma de avaliação do desenvolvimento
e) monitoramento da exposição aos riscos;
trabalho, bem como na da ergonomia[...]”. f) registro e divulgação dos dados.
do PPRA.

3
FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

Desenvolvimento do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS
8) Características dos Principais Ambientes de Trabalho
De acordo Sherique (2004), o PPRA deve ser elaborado com base no 2) Índice
desenvolvimento das etapas que seguem um programa de Higiene Ocupacional, Nesta fase o profissional deve fazer a caracterização física dos principais
O índice deve figurar em uma folha própria, contendo o detalhamento do
que consiste em antecipação, reconhecimento, avaliação, monitoramento e ambientes de trabalho, conforme exemplo abaixo, devendo sempre informar
PPRA e as respectivas páginas onde se encontram os assuntos.
controle dos riscos ambientais existentes no ambiente de trabalho. as característica dos principais prédios, edificações, galpões, oficinas, etc... .
3) Documento-base
A amplitude e a complexidade do PPRA dependerão da identificação dos riscos Nome do Local: A B C D

ambientais encontrados na fase da antecipação ou do reconhecimento. Caso É a estrutura do PPRA propriamente dita, uma folha de rosto de encapar o Área Aproximada:
Pé-Direito (altura):
não sejam identificados riscos ambientais, o PPRA se resumirá à fase de conteúdo do trabalho com o título “Documento-base”.
Tipo de Piso:
antecipação dos riscos, registro e divulgação dos dados encontrados.
Material de Revestimento das Paredes:
Material Utilizado na Cobertura:
Existência de Iluminação Natural/Artificial:
Existência de Ventilação Natural/Artificial:

Adaptação: SHERIQUE, Jaques. Aprenda Como Fazer: PPRA, PCMAT, MRA. 2ª ed. São Paulo: LTR, 2004.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

Desenvolvimento do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS
9) Descrição das Atividades Realizadas nos Setores de Trabalho
Segundo Araújo (2005), o desenvolvimento do PPRA baseia-se no objetivo de 4) Introdução
Nesse item, que tem grande importância para a elaboração do PPRA, o
um programa de higiene ocupacional, que consiste no reconhecimento,
Deverá apresentar as justificativas e definições referente a elaboração do profissional deve desenvolver uma ou diversas planilhas, de acordo com a
avaliação, monitoramento e controle dos riscos ambientais existentes no
Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. quantidade de setores existentes no estabelecimento, contendo a relação de
ambiente de trabalho.
setores, as funções dos trabalhadores, o quantitativo de empregados
5) Objetivo
A profundidade e a complexidade do PPRA dependerá da identificação dos divididos por sexo e a descrição das atividades realizadas.
riscos ambientais na fase de antecipação ou reconhecimento. Caso não sejam Definir, de forma abrangente, o que se pretende alcançar com a realização
10) Qualificação dos Responsáveis
identificados riscos ambientais, o PPRA se resumirá na fase de antecipação do programa, ou seja, qual o resultado que se pretende atingir.
dos riscos, do registro e divulgação dos dados encontrados. Informar o nome e o cargo do responsável, representante da empresa, pelo
Nesta etapa, iniciar a frase com o verbo sempre no infinitivo, indicando uma
acompanhamento dos serviços de realização do PPRA nos diversos setores
ação possível de se concretizar por exemplo: analisar, descrever,
da empresa.
caracterizar, verificar, indicar, etc... .
Informar também o nome e formação do profissional responsável pela visita
de campo e levantamento de dados e informações, e o nome e formação do
profissional responsável pelo SESMT, quando houver.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS

Segundo Sherique (2004), o modelo sugerido poderá ser reduzido ou ampliado 6) Identificação da Empresa 11) Definição das responsabilidades
de acordo com os riscos, número de empregados e setores de trabalho
Apresentar todas as informações necessárias do estabelecimento onde se a) Cabe ao empregador;
existentes no estabelecimento no qual se está realizando o PPRA.
realiza o PPRA, por exemplo: Razão Social; CNPJ; CNAE; Atividade
b) Cabe aos trabalhadores;
1) Capa Principal, etc... .
c) Cabe ao Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho;
Deverá ser utilizada a folha de papel timbrado, da empresa ou do profissional 7) Atividades da Empresa
que estiver realizando o trabalho, contendo o título “Programa de Prevenção d) Cabe ao responsável pela elaboração;
Descrever de forma suscinta, como as atividades ocorrem no
de Riscos Ambientais”, o nome da empresa ou estabelecimento onde foi
estabelecimento e quais são os seus processos de trabalho. e) Cabe ao responsável pelo desenvolvimento do PPRA.
realizado o trabalho e a data da sua conslusão, que passará a ser data do
documento-base.

4
FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS
14) Desenvolvimento do PPRA 14.4) Controle: Deverão ser adotadas medidas de controle para eliminação ou
12) Definições e conceitos minimização ou controle dos riscos ambientais sempre que:
O PPRA deve ser elaborado com base no desenvolvimento das etapas que
a) Higiene ocupacional; seguem um programa de higiene ocupacional, que consiste em antecipação, a) For identificado, na etapa de antecipação, risco potencial à saúde;
reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos ambientais
b) Riscos ambientais; b) For constatado, na fase de reconhecimento, risco evidente à saúde;
existentes no ambiente de trabalho.
c) Agentes físicos; c) Os resultados das avaliações quantitativas excederem os valores dos limites
14.1) Antecipação: O objetivo é a identificação dos riscos potenciais e a
previstos nas normas, ou aqueles que venham a ser estabelecidos em
d) Agentes químicos; introdução das medidas de controle necessárias, antecipando-se a exposição
negociação coletiva de trabalho, desde que mais rigorosos do que os critérios
ao risco ambiental.
e) Agentes biológicos; técnico-legais estabelecidos;
Esta etapa envolve:
f) Classificação grau de risco. d) Através do controle médico da saúde, ficar caracterizado o nexo causal entre
• Análise de novos projetos e Instalações; danos observados na saúde dos trabalhadores e a situação de trabalho a
que eles ficam expostos.
• Métodos ou processos de trabalho ou de modificação das já existentes.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS
Tabela Classificação Grau de Risco 14.2) Reconhecimento: Esta etapa envolve a identificação e a explicitação, dos 14.4) Monitoramento: Servirá para avaliar a eficiência das medidas de controle
riscos existentes nos ambientes de trabalho. adotadas e verificar se a exposição está dentro dos limites de tolerância.
Grau
Risco Categoria Significado
As informações necessárias são: Consiste na avaliação sistemática e repetitiva de um dado risco incluindo o
Fatores do ambiente ou elementos materiais que não constituem
0 Insignificante nenhum tratamento estatístico dos dados.
incômodo nem risco para a saúde ou integridade física. • Determinação e localização das possíveis fontes geradoras;
Fatores do ambiente ou elementos materiais que constituem um 15) Referências:
1 Baixo incômodo sem ser um fonte de risco para a saúde ou integridade • Trajetórias e meios de propagação;
física.
SHERIQUE, Jaques. Aprenda Como Fazer: PPRA, PCMAT, MRA. 2ª ed. São
Fatores do ambiente ou elementos materiais que constituem um • Caracterização das atividades e do tipo de exposição;
2 Moderado incômodo, podendo ser de baixo risco para a saúde ou integridade Paulo: LTR, 2004.
física.
• Identificação das funções e determinação do número de trabalhadores
Fatores do ambiente ou elementos materiais que constituem um risco SALIBA, T. M, CORRÊA, M. A. C, AMARAL, L. S. Higiene do Trabalho e
3 Alto ou Sério
para a saúde ou integridade física do trabalhador, cujos valores ou expostos ao risco;
importâncias estão notavelmente próximos dos limites Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. São Paulo: LTR, 2001.
regulamentares.
• Obtenção de dados existentes na empresa;
Fatores do ambiente ou elementos materiais que constituem um risco
4 Muito Alto ou Crítico para a saúde e integridade física do trabalhador, com um
probabilidade de acidente ou doença elevada. • Indicativos de possível comprometimento da saúde decorrentes do trabalho;
• Possíveis danos à saúde relacionados aos riscos identificados.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MONTES CLAROS - FEMC

ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESCOLA TÉCNICA – TÉCNICO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS DOCUMENTO – BASE PROGRAMA PREVENÇÃO RISCOS AMBIENTAIS

13) Estratégias e metodologias de avaliação


14.3) Avaliação: Nesta fase há de se considerar que a NR 9 determina que os
A estratégia e a respectiva forma de atuação dos profissionais envolvidos na limites de tolerância deverão ser aqueles estabelecidos na NR 15 ou, na
elaboração do PPRA deverão ser desenvolvidas por meio de reuniões de ausência destes, os valores de limites de exposição ocupacional adotados
planejamento, confrontação de relatos e dos dados das avaliações pela ACGIH (American Conference of Governamental Industrial Hygienists)
ambientais realizadas. ou aqueles que venham a ser estabelecidos em negociação coletiva de
trabalho.
Na metodologia de avaliação dos agentes ambientais, quando necessárias,
deverão ser utilizadas as normas da Fundacentro e da ABNT usadas em
Higiene do Trabalho.