Vous êtes sur la page 1sur 36
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA

COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS

COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA
COLÉGIO PRESBITERIANO DE SALINAS ANÁLISE SINTÁTICA PROFESSOR JESWESLEY MENDES DISCIPLINA: GRAMÁTICA

ANÁLISE

SINTÁTICA

PROFESSOR JESWESLEY MENDES

DISCIPLINA: GRAMÁTICA

O ESTUDO DA SINTAXE
O ESTUDO DA SINTAXE
PREDICAÇÃO VERBAL Em função da relação que os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los

PREDICAÇÃO VERBAL

Em função da relação que os verbos estabelecem com outras palavras,

podemos dividi-los de duas maneiras:

os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los de duas maneiras: verbos de ligação verbos significativos
os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los de duas maneiras: verbos de ligação verbos significativos
os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los de duas maneiras: verbos de ligação verbos significativos
os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los de duas maneiras: verbos de ligação verbos significativos
os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los de duas maneiras: verbos de ligação verbos significativos
os verbos estabelecem com outras palavras, podemos dividi-los de duas maneiras: verbos de ligação verbos significativos
verbos de ligação
verbos de ligação
verbos significativos
verbos significativos
Verbo de ligação é todo verbo que liga o sujeito ao predicado. Hipótese E se

Verbo de ligação

é

todo verbo que liga o sujeito ao

predicado.

Hipótese
Hipótese
E se Deus é canhoto e criou com a mão esquerda ? Isso explica, talvez,as
E se Deus é canhoto
e criou com a mão esquerda ?
Isso explica, talvez,as coisas
deste mundo.

Carlos Drummond de Andrade

VERBOS SIGNIFICATIVOS São aqueles que expressam uma informação: • Verbos intransitivos - exprimem uma idéia

VERBOS SIGNIFICATIVOS

São aqueles que expressam uma informação:

Verbos intransitivos - exprimem uma

idéia completa.

À noite, o cachorro latia intensamente.

Verbos transitivos - não têm sentido

completo; exigem um complemento. Podem ser: diretos indiretos ou

bitransitivos (direto e indireto).

• Verbo transitivo direto - exige complemento sem preposição. A chuva de ontem inundou nossa

Verbo transitivo direto - exige

complemento sem preposição.

A chuva de ontem inundou nossa rua.

Verbo transitivo indireto - exige

complemento com preposição.

Todos os participantes concordaram com o projeto.

Verbo bitransitivo - exige dois

complementos: um com preposição e outro sem preposição.

O clube enviou cartas a todos os

associados.

Uma questão de contexto: • A canoa virou rapidamente. (VI) • O motorista virou o

Uma questão de contexto:

A canoa virou rapidamente. (VI)

O motorista virou o carro à direta.

(VTD)

Meu chefe virou fera. (VL) O aluno falou muito bem. (VI)

O aluno falou palavras belas. (VTD)

O aluno falou palavras belas ao professor. (VTDI)

Estávamos muito cansados. (VL)

A mobília estava num dos cômodos da casa. (VI)

São dois os termos essenciais (ou principais) de uma oração: SUJEITO - ser do qual
São dois os termos essenciais (ou principais) de uma oração: SUJEITO - ser do qual

São dois os termos essenciais (ou

São dois os termos essenciais (ou principais) de uma oração: SUJEITO - ser do qual se

principais) de uma oração:

SUJEITO- ser do qual se dá uma informação e concorda com o verbo.

PREDICADO - informação que se dá a respeito do sujeito.

PREDICADO - informação que se dá a respeito do sujeito. Obs.: Podemos ter uma oração sem

Obs.:Podemos ter uma oração sem sujeito, mas nunca sem predicado.

O SUJEITO Palavra (ou conjunto de palavras) que concorda com o verbo
O SUJEITO
Palavra
(ou
conjunto de
palavras)
que
concorda
com o verbo
Sujeito simples -
Sujeito simples -

possui apenas um

núcleo (que pode ser representado por

um substantivo, pronome, ou qualquer

palavra substantivada).

É facílimo este problema! (núcleo =problema)

O sete é um número cabalístico. (Núcleo =

sete) As novas e eficientes técnicas de cultivo à lavoura ajudaram a aumentar a nossa produção. (Núcleo= técnicas)

A pessoa que não lê fica parada no tempo. (Núcleo= pessoa ) (Núcleo= que =

A pessoa que não lê fica parada no tempo.

(Núcleo=

pessoa )

(Núcleo= que =

pronome)

parada no tempo. (Núcleo= pessoa ) (Núcleo= que = pronome) Aquele seu andar era-me bem conhecido.

Aquele seu andar era-me bem conhecido. (Núcleo=andar)

SUJEITO COMPOSTO - possui dois ou mais núcleos. núcleo núcleo O burro e o cavalo
SUJEITO COMPOSTO - possui dois ou mais núcleos. núcleo núcleo O burro e o cavalo

SUJEITO COMPOSTO - possui dois ou mais núcleos.

SUJEITO COMPOSTO - possui dois ou mais núcleos. núcleo núcleo O burro e o cavalo nadavam

núcleo

núcleo

O burro e o cavalo nadavam ao

lado da canoa.

núcleo O burro e o cavalo nadavam ao lado da canoa. núcleo núcleo Ela e o

núcleo

núcleo

Ela e o marido partiram para uma

viagem.

 SUJEITO OCULTO- ELÍPTICO OU DESINENCIAL - quando está implícito, isto é, quando não está

 SUJEITO OCULTO- ELÍPTICO OU DESINENCIAL - quando está implícito, isto é, quando não está expresso
 SUJEITO OCULTO- ELÍPTICO OU DESINENCIAL - quando está implícito, isto é, quando não está expresso
 SUJEITO OCULTO- ELÍPTICO OU DESINENCIAL - quando está implícito, isto é, quando não está expresso

SUJEITO OCULTO- ELÍPTICO OU DESINENCIAL - quando está implícito,

isto é, quando não está expresso mas

se deduz do contexto.

é, quando não está expresso mas se deduz do contexto.  Viajarei amanhã. (Eu)  O

Viajarei amanhã. (Eu)

O soldado saltou e aproximou-se.

(O sujeito soldado está expresso na primeira oração e elíptico na segunda).

SUJEITO INDETERMINADO Quando não se pode ou não se quer indicar o sujeito que pratica
SUJEITO INDETERMINADO
SUJEITO INDETERMINADO

Quando não se pode ou não se quer

indicar o sujeito que pratica a ação.

Podemos indeterminá-lo:

usando-se o verbo na 3ª pessoa do

plural, sem referência a qualquer sujeito

expresso.

do plural, sem referência a qualquer sujeito já expresso. Bateram palmas no portãozinho da frente. De

Bateram palmas no portãozinho da frente.

De qualquer modo, foi judiaçãoplural, sem referência a qualquer sujeito já expresso. Bateram palmas no portãozinho da frente. demitirem a

demitirem a moça.

 Com singular + pronome SE.  Trata-se de fenômenos que a Ciência não explica.

Com

singular + pronome SE. Trata-se de fenômenos que a Ciência não explica.

Aqui vive-se bem.

verbo

ativo

na

pessoa

do

 Aqui vive-se bem. verbo ativo 3ª na pessoa do Deixando o verbo no infinitivo impessoal.

Deixando

o

verbo

no

infinitivo

impessoal. Era penoso carregar aqueles fardos enormes.

É triste assistir a estas cenas repulsivas.

ORAÇÃO SEM SUJEITO . São orações construídas com verbos impessoais, na 3ª pessoa do singular.

ORAÇÃO SEM SUJEITO

. São orações construídas com

verbos impessoais, na 3ª pessoa do

singular.

HAVER - ( no sentido de existir,

acontecer, realizar-se, decorrer)

plantas venenosas. Deve haver leis mais sábias

 FAZER, PASSAR, SER, ESTAR ( com sentido de tempo )  Faz dois anos

FAZER, PASSAR, SER, ESTAR ( com sentido de tempo )

Faz dois anos que me formei. Abria a janela, se estava calor.

Era(m) trinta de maio de 1980. (*) datas passava das cinco da tarde. VERBOS QUE INDICAM FENÔMENOS NATURAIS Ventava muito durante a noite. Nevou no Sul do país.

Choveu durante todo o verão.

Choveram cartas para você. Verbo usado em sentido figurado; possui sujeito. sujeito = cartas

Choveram cartas para você.

Choveram cartas para você. Verbo usado em sentido figurado; possui sujeito. sujeito = cartas

Verbo usado em sentido figurado; possui sujeito. sujeito = cartas

O PREDICADO
O PREDICADO

É a

informação

que temos a

respeito

do sujeito.

O PREDICADO É a informação que temos a respeito do sujeito.
Exemplo: Os deputados e senadores do PT reuniram-se ontem, durante um almoço em Brasília ,

Exemplo:

Os deputados e senadores do PT

reuniram-se ontem, durante um

almoço em Brasília, para discutirem a questão da reforma agrária no estado

do Pará.

Sujeito composto (verbo reuniram-se)

Predicado da primeira oração

Predicado da segunda oração

(sujeito oculto determinado)

TERMOS RELACIONADOS AOS VERBOS • OBJETO DIRETO • OBJETO INDIRETO • AGENTE DA PASSIVA •

TERMOS RELACIONADOS AOS VERBOS

TERMOS RELACIONADOS AOS VERBOS • OBJETO DIRETO • OBJETO INDIRETO • AGENTE DA PASSIVA • ADJUNTO
TERMOS RELACIONADOS AOS VERBOS • OBJETO DIRETO • OBJETO INDIRETO • AGENTE DA PASSIVA • ADJUNTO

OBJETO DIRETO

OBJETO INDIRETO

AGENTE DA PASSIVA

ADJUNTO

ADNOMINAL

OBJETO DIRETO Termo que completa o sentido dos verbos transitivos diretos, aparecendo sem a preposição
OBJETO DIRETO
OBJETO DIRETO

Termo que completa o sentido dos

verbos transitivos diretos,

aparecendo sem a preposição exigida pelo verbo e sendo o

destinatário do processo verbal.

“ Essas matérias dão uma sólida formação na línguas maternas e estrangeiras, enfatizando seu emprego

Essas matérias dão uma sólida formação

na línguas maternas e estrangeiras,

enfatizando seu emprego em diversas

situações. (

a Oficina de Tradução, que presta serviços à comunidade de São José do Rio Preto e região, incluindo faculdades e institutos da Unesp.”

)

O Ibilce mantém ainda

incluindo faculdades e institutos da Unesp .” ) O Ibilce mantém ainda VTD VTDI O D

VTD

VTDI

incluindo faculdades e institutos da Unesp .” ) O Ibilce mantém ainda VTD VTDI O D

OD

(Guia de Profissões Unesp,2000)

OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO Há casos em que o objeto direto vem precedido de preposição. Isso

OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO Há casos em que o objeto direto vem

precedido de preposição. Isso ocorre principalmente:

1. quando o OD é um pronome pessoal

tônico:

Deste modo prejudicas a ti e a ele. 2. Quando o OD é o pronome relativo

QUEM:

Pedro tinha um filho a quem idolatrava. (idolatrava o filho)

3. sendo o OD o numeral AMBOS(AS):

O aguaceiro caiu e molhou a ambos.

4. quando precisamos assegurar a clareza da frase, evitando que o OD seja tomado como

4. quando precisamos assegurar a clareza

da frase, evitando

que o OD seja tomado como sujeito:

“Vence o mal ao remédio”. / A Abel matou Caim.

5. em expressões de reciprocidade, para

garantir a clareza e a eufonia da frase:

“Os tigres despedaçam-se uns aos outros”.

6. com nomes próprios ou comuns, referentes a pessoas, principalmente na expressão dos sentimentos ou

6. com

nomes próprios ou comuns,

referentes a pessoas, principalmente na

expressão dos sentimentos ou por

amor da eufonia da frase:

Judas traiu a Cristo.

/

Amemos a

Deus sobre todas

as coisas.

7.

Em construções enfáticas, nas quais antecipamos o OD para dar-lhes realce:

A você é que não enganam!

 
8. sobretudo referentes a pessoas: Com certos pronomes indefinidos, A quantos a vida ilude! 9.
8. sobretudo referentes a pessoas: Com certos pronomes indefinidos, A quantos a vida ilude! 9.

8.

sobretudo referentes a pessoas:

Com certos pronomes indefinidos,

A quantos a vida ilude!

9.

puxar (ou arrancar) da espada, pegar da

Em certas construções enfáticas, como

penas, cumprir com o dever

“Chegou a costureira, pegou do pano,

pegou da agulha

CONCEITOS GERAIS • Nos exemplos 1, 2,4 e 5 a preposição é de rigor, nos

CONCEITOS

GERAIS

CONCEITOS GERAIS • Nos exemplos 1, 2,4 e 5 a preposição é de rigor, nos outros

Nos exemplos 1, 2,4 e 5 a preposição é de rigor, nos outros casos, é facultativa.

Podem resumir-se em três as razões ou finalidades do emprego do objeto direto preposicionado:

- a clareza da frase,

- a harmonia da frase,

- a ênfase ou a força da expressão.

OBJETO DIRETO PLEONÁSTICO Quando queremos dar ênfase ou destaque à idéia contida no objeto direto,

OBJETO DIRETO PLEONÁSTICO

Quando queremos dar ênfase ou destaque

à idéia contida no objeto direto, colocamo-

lo no início da frase e

repetimos ou reforçamos por meio do

pronome oblíquo. A esse objeto repetido

depois o

sob forma pronominal chamamos “pleonástico”.

O dinheiro, Jaime o trazia escondido nas

mangas da camisa. As vantagens, todo mundo as contava com

orgulho.

OBJETO INDIRETO
OBJETO INDIRETO
OBJETO INDIRETO É o termo que completa o verbo transitivo indireto, regido de preposição sendo, também

É o termo que completa o verbo

transitivo indireto, regido de

preposição sendo, também o destinatário do processo verbal.

Todos os convidados que participarem do jantar beneficente em prol da Casa do Menor doarão

Todos os convidados que

participarem do jantar beneficente em prol da Casa do Menor doarão uma boa quantia em dinheiro à entidade educacional que, há tempos aspira à construção de uma

sede própria nos arredores do Bairro

Vila Nova.

que, há tempos aspira à construção de uma sede própria nos arredores do Bairro Vila Nova.

VTI

VTDI

que, há tempos aspira à construção de uma sede própria nos arredores do Bairro Vila Nova.

OI

OBJETO INDIRETO PLEONÁSTICO Assim como o objeto direto, o objeto indireto pode vir repetido tido

OBJETO INDIRETO PLEONÁSTICO

Assim como o objeto direto, o objeto indireto pode vir repetido tido ou

reforçado, por ênfase.

indireto pode vir repetido tido ou reforçado, por ênfase. Exemplos: A mim, o que me deu
indireto pode vir repetido tido ou reforçado, por ênfase. Exemplos: A mim, o que me deu
Exemplos:
Exemplos:

A mim, o que me deu foi pena.

tido ou reforçado, por ênfase. Exemplos: A mim, o que me deu foi pena. E aos

E aos desanimados, basta-lhes a

derrota.

ANALISANDO O CONTEXTO:
ANALISANDO O CONTEXTO:
Intransitivo transitivo indireto Objeto indireto verbo A bom entendedor meia palavra basta. Verbo de ligação
Intransitivo
transitivo indireto
Objeto indireto
verbo
A bom entendedor meia palavra basta.
Verbo de ligação
transitivo indireto.
Objeto indireto
Verbo

Para mim tudo eram alegrias.

Objeto indireto Verbo Para mim tudo eram alegrias. O objeto indireto pode ainda acompanhar verbos intransitivos
Objeto indireto Verbo Para mim tudo eram alegrias. O objeto indireto pode ainda acompanhar verbos intransitivos

O objeto indireto pode ainda acompanhar verbos intransitivos ou verbos de ligação, que, no caso, poderão ser considerados acidentalmente como

transitivos indiretos.

Atenção OS OBJETOS E OS PRONOMES OBLÍQUOS Tendo em vista uma boa coesão textual, podemos,
Atenção
Atenção

OS OBJETOS E OS PRONOMES OBLÍQUOS

Tendo em vista uma boa coesão textual, podemos, muitas vezes, substituir palavras ou termos com função de objeto (direto ou indireto) por pronomes oblíquos. Eles continuarão a exercer a mesma função que a de antes.

Ninguém me visitou. (OD) Rogo-lhe que fique. (OI) Avistaram-na de longe. (OD)

Observação: O objeto indireto é sempre regido de preposição, mesmo sob a forma de pronome,

que, no caso, aparece implícita:

Rogo-lhe = rogo a você.

O AGENTE DA PASSIVA Função sintática que representa o ser que pratica a ação expressa
O AGENTE DA PASSIVA
O
AGENTE
DA PASSIVA

Função sintática que representa o ser que pratica a ação expressa pelo verbo passivo.

o ser que pratica a ação expressa pelo verbo passivo. A rainha era aclamada pela multidão

A rainha era aclamada pela multidão.

Muitos já estavam dominados por ele

Ele será acompanhado por ti.

multidão . Muitos já estavam dominados por ele Ele será acompanhado por ti . Era conhecida
multidão . Muitos já estavam dominados por ele Ele será acompanhado por ti . Era conhecida

Era conhecida de todo mundo a sua fama

TEMPO MODO LUGAR ADJUNTO ADVERBIAL Termo que exprime uma circunstância (tempo, modo, lugar, etc .)
TEMPO MODO LUGAR
TEMPO
MODO
LUGAR

ADJUNTO ADVERBIAL

Termo que exprime uma circunstância (tempo, modo, lugar, etc .) ou, em outras

palavras, modifica o sentido

do verbo, adjetivo ou advérbio

palavras, modifica o sentido do verbo, adjetivo ou advérbio Ele fala bem . Ele fala muito

Ele fala bem.

o sentido do verbo, adjetivo ou advérbio Ele fala bem . Ele fala muito bem. Maria

Ele fala muito bem.

adjetivo ou advérbio Ele fala bem . Ele fala muito bem. Maria é mais alta que

Maria é mais alta que Raquel.

bem . Ele fala muito bem. Maria é mais alta que Raquel. Compreendo sem esforço .

Compreendo sem esforço. Errei por distração. Saí com meu pai.