Vous êtes sur la page 1sur 4

CURSO: SERVIÇO SOCIAL

DISCIPLINA: Psicologia Social

ESTUDO DIRIGIDO I e II
QUESTÕES
1.
O autor cita vários pensadores ( Bacon, Descartes, Hegel e Marx, Hume, Nietsche, Pierce
e Popper) para discutir historicamente a construção do conhecimento. Mapei, em forma de síntese,
o pensamento dos pensadores citados pelo autor.

No que tange a discussão histórica da construção do conhecimento, tem-se em Bacon, pensador
Empirista, que leva em consideração a aparência a priori, sendo que, para ele “ao sujeito é atribuído o
status de senhor de direito da natureza, cabendo ao conhecimento transformá-lo em senhor de fato”
(Figueiredo, pág. 13, 2008). Em oposição ao empirismo de Bacon, o pensador Descartes, de base teórica
Racionalista, quantifica o conhecimento, no entanto, para ambos, no que se refere as teorias do
conhecimento, comungam da ideia de ainda permanecem sob o modelo da razão contemplativa na busca
por fundamento concretos do conhecimento seja na visão interna ou externa (FIGUEIREDO, 2008).
Em Hegel a dialética se refere ao olhar além da aparência do objeto e conhecer a essência pela
fenomenologia, onde é a consciência que vai criar a realidade, onde esta realidade está em construção
permanente e em Marx, a dialética é materialista e histórica, onde a realidade, ou seja, o objeto, que vai
produzir a consciência (sujeito), e ainda, para Marx todo conhecimento é mediado e construído
historicamente e mediado socialmente, pois a dialética é dinâmica e sujeito e objeto encontram-se em
constante transformação.
Hume aponta “para a aprendizagem como origem das categorias e operações do pensamento”
(Figueiredo, pág. 17, 2008). Segundo Hume, os sujeitos estão determinados pela realidade, e mais, o
mundo é o dominador e não os sujeitos, e ainda, a aprendizagem e associações mentais qualificam a
lógica, pois para ele, o homem não nasce sabendo, a aprendizagem é fundamental e só acontece com a
experiência ou relação com o mundo.
De acordo com Nietzsche se revelam duas vertentes da dialética do sujeito, de um lado a vontade de
poder e do outro a crítica do sujeito epistemológico, ou seja, o sujeito do conhecimento que usa do
mesmo em prol de dominação.
Para Pierce e Popper, a ascensão da razão instrumental de procedimentos técnicos, onde a lógica de
investigação, ou seja, de investigar a realidade que seja fundamentada em termos técnicos, nesse sentido,
há a ascensão da objetividade e diminuição da subjetividade. “A produção e a validação do conhecimento

19. a psicologia é necessária e ao mesmo tempo inviável. pois em suma. Levando-o a um resultado de processo de declínio. no sentido de conhecê-lo. pois a mesma “contamina” a objetivação dos fatos da realidade. sendo que. e ainda. . 3. surge como projeto de construção de uma psicologia como ciência. imediatista e egoísta diante dos acontecimentos. É a revolução burguesa. Como se dá a relação entre declínio do individuo ( e da subjetividade) e o nascimento da psicologia cientifica. 2. as ideias do corpo como força de trabalho. não se pode confiar na subjetividade. o incremento do domínio técnico sobre a natureza. Com o antropocentrismo a razão começa a ser explicada através do homem e das suas necessidades.. O declínio do indivíduo está relacionado à forma como é visto na sociedade. controla-lo e fiscalizá-lo.é. pressupondo a fiscalização (. 2008). A quais fatos o autor relaciona o declínio (ruína) do sujeito? Explique Pelo fato de o sujeito não ser absoluto. pág. em última instância.. na razão contemplativa o conhecimento era filosófico. ou seja. individual. Qual a contradição que se coloca ai e quais as decorrências dessa contradição. 4. e a ruina do sujeito se dá pelo destronamento da razão. 21. ou seja. pág. e de se começar a pensar a razão de forma mais objetiva e menos subjetiva que o sujeito começa a sua ruína. o indivíduo seria objeto de uma psicologia que não é ciência e um objeto de uma ciência que não é propriamente a psicologia. Como o autor discute a transição da razão contemplativa em razão contemporânea? A razão contemplativa era desinteressada da verdade e baseada no empirismo (experiência) ou racionalismo da essência. e a não dependência de Deus. independente e irracional. o indivíduo é um ser único. a competição de mercado entre tantas outras que leva o individuo a se perceber como senhor do seu destino. 2008). A partir da desqualificação da lógica. que vai projetando o homem cada vez a uma posição de egoísmo e com isso as guerras. ou seja. 5. a livre concorrência. pois é tido como irracional. as lutas de classes operarias etc. baseado em especulações. sendo que. A contradição da psicologia como ciência natural do sujeito. assim ocorre a transição da razão contemplativa para a razão contemporânea.) dão origem às preocupações epistemológicas e metodológicas” (Figueiredo. se faz necessário a inserção da burocracia como forma de instituir a razão instrumental a que os indivíduos devem ser submetidos. Nesse caso. e com ela o capitalismo. esta perspectiva “instrumental da administração racionalizada” (Figueiredo. deu lugar a constituição do espaço psicológico pela razão agora instrumental de conhecimento prático. O que pressupõe o processo de individualização? Quais os fatores históricos que marcaram a emergência do individuo e o que leva ao seu declínio? O processo de individualização inicia-se no momento em que o feudalismo entra em declínio surgindo uma nova sociedade. desinteressado e não reflexivo.

ou seja. Por que o autor refere-se ao século XX como o século da psicologia? No século XX a psicologia se transformou em disciplina. No século XX a psicologia era para fins institucionais para identificar os indivíduos com reduzida capacidade e encaminha-los a estas instituições. na transformação dos indivíduos. 2. ou seja. como uma tecnologia da individualização ?O que isso quer dizer? Porque a psicologia estava emersa como uma ciência positiva. Behaviorista onde o foco era o estudo do comportamento. fornecendo meios de criação de propostas resolutivas desses problemas. A tecnologia da individualização é a administração do indivíduo. da vida e do comportamento humano. A psicologia cientifica era entendida no sentido de ser usada para administrar o individual e coletivo pelo conhecimento sobre eles.Por que a Psicologia constitui-se. o docentes especializados e qualificados. a psicologia ajudou na construção da sociedade como um todo e também. Como o projeto de uma psicologia cientifica relaciona-se com a emergência e ruina do individuo e que contradições esse projeto traz no que se refere ao individuo? A psicologia cientifica teve um papel importante no processo da ruina do individuo: diante dessa revolução que estava acontecendo pós queda do feudalismo e ascensão da democracia o individuo que agora domina. Quais as contribuições da Psicologia no campo da Democracia? A psicologia contribui no sentido de elaborar uma forma de entender os problemas individuais e coletivos. se sente independente com relação à autoridade e ao mesmo tempo torna-se um ser insensível e egoísta. A psicologia precisa também ser fiscalizadora. para o autor. 5 De que modo a psicologia contribui com os estudos em grupos? . constituindo-se como ciência social no sentido de promover a psicologização do individual e coletivo. Como o autor compreende a história da psicologia? No século XIX a psicologia era fundamentada em métodos empiristas que levou ao desenvolvimento de uma ciência real da mente.6. 4. controladora afim de corrigir essa irracionalidade. QUESTÕES 1. resolvendo-os de maneira democrática. regular cidadãos democraticamente através de suas relações com o outro. e ainda. tem o discernimento . As contradições são inevitáveis a esse projeto uma vez que enquanto ciência proclama-se um ajuda a favor do individuo e na pratica age-se contra o mesmo. 3.

7 Por que o autor refere-se à Psicologia como uma ciência social? Porque a psicologia ajudou a construir o mundo e as pessoas em que nos transformamos. incentivando a autonomia e satisfação pessoal. 6 Como a Psicologia foi utilizada na área empresarial? A psicologia foi usada na empresa através da criação de regras para a condução da existência cotidiana de um individuo. comunicação. interações humanas e sentimentos do individuo e sua relação com o grupo.A psicologia contribuiu com os estudos em grupo por meio da análise da subjetividade. . mostrando valores da democracia burocrática com base cientifica. aconselhamento.