Vous êtes sur la page 1sur 6
OCTAVE MIRBEAU IARIO de uma CAMAREIRA g Quase Prefacio E chatissimo ler um preficio antes de um texto de fic¢io, De fato, 0 Didrio que esté ai adiante dispensa isso. E rico, complexo ¢ delicioso de se ler, prescin- dindo de maiores explicagées. Portanto, gentil lei- tora, amigo leitor, caso voc’ também ache preficios chatos, passe por ‘Mas caso vocé decida se deter por alguns instantes neste que é apenas um amarrado de notas, poder, antes do prazer literdrio, refrescar-se um pouco no contexto social e politico no qual Celestine, a cama- reira, redige suas anotacées. A Franga que Octave Mitheau descreve, pelos olhos de Celestine, vivia o apogeu de uma agita- 540 politica que vinha fervendo desde a Revolugio de 1789, apenas para ficar com uma referéncia mais préxima. ‘Com as cabegas de Louis 16 ¢ Maria Antonicta rolaram nao sé a monarquia, como o controle cle- tical e aristocrético do pais. As resisténcias a essas mudangas eram, evidentemente, imensas e geradoras de permanente instabilidade: a monarquia foi reins- talada, sob forma de império; derrubada; outra vex instituida; vindo a ser definitivamente derrubada apenas em 1870, em meio 3 guerra com a Alemanha. Esta guerra, iniciada no fim do perfodo monarquico, inaugurou a chamada 3# Replica e marcou a Fran- a.com uma desastrosa derrota para a Alemanha, que 1a deste e vi direto ao romance, Ihe levou néo apenas a Alsicia, como muito de seu orgulho nacional. A Revanche, 0 desejo nacional de desforra, a reconquista da Alsécia, passou a equivaler, no imagindrio popular, a lavar a honra da pitria. A consolidacéo da 3* Reptiblica radicalizou a se- paracio entre igreja e estado, acirrando a reagio cle- rical e o aprofundamento da rachadura na sociedade francesa, profundamente catélica. Um fenémeno paralelo avolumou-se para alimentar os sentimentos nacionalistas ¢ religiosos, a eclosio ¢ a ripida difusto do que se pretendia um racismo “cientifico” e, ime- diatamente, politico. Dessa forma, o antijudaismo migrava dos piilpitos para as tribunas e, sobretudo para a imprensa populista, onde ganhou foros de ide- ologia politica c plataforma partidaria. Dois campos de afinidades ficaram hem definidos: deum lado, monarquistas, opositores do estado laico ¢— majoritariamente, mas ndo unanimemente ~ an- tissemitas; de outro, republicanos, laicistas e — mi- noritariamente, mas, ainda assim, muito frequente- ‘mente — antissemitas. Quando em 1894 explodiu © caso Dreyfus, fo- ram acrescentados dois novos componentes a estes campos: a convicgio da culpa ou inocéncia do ca- pitio e por consequéncia, da lisura ou ma-fé dos oficiais superiores do exército que promoveram sua condenagio. Ao final dos 12 anos em que o processo despedacou amizades ¢ relagdes de familia e deixou toda a sociedade eletrizada a cada passo processual, a sentenca proferida pela mais alta corte do pais, 0 “Tribunal de Cassacio, concluiu pelainocéncia de um ¢ pela mé-fé de tantos. Como os leitores esto percebendo, este quase- -preficio, ainda que telegrifico, estd se estendendo demais. Mas, aos que resistiram até aqui, convido a ler as notas no fim do volume, numeradas e refetidas 4 passagens do texto que eu julguei merecerem algu- ma explicagio ou ampliacio. Sugiro desde ja a leitura da nota 22, referente ao affaire Dreyfus, que podera ser muito util 4 compreensio de alguns personagens que se manifestam a respeito, desde 0 inicio do ro- mance. Ressalto que qualquer rigor académico, com apelo a algumas an- tigas leituras e muita internet. s notas foram alinhavadas sem Sem outras pretens6es, eu as ofereco apenas como anotagées de contexto para maior fruicio do Didrio de wna Camareina. Aptoveitem. Mateus Kacowicz Leon Tolstoi disse de Octave Mirbeau: ear itor francés contemp Roce tector ime Gate Vindo.do génio russo ce erated eee Ca utr jornalista. A Franga em que viveu era Tee ccd tee eae A Rear at eee ard Pe ect eke na Geer a eae rt subvertiam a ditadura dos sal6es de arto, até o8 artigo: fos eres te grandes intelectual ee ene ene Sain Goren eeu Pde queria anarquista, ateu, antir mticlericale antimilit Geet Coke ce (ee ee at mantida por Pi m Seem on aa Dicer ge nears eMac Peace Ree enema E, apenas em seu pais, o rom Pemet eenseee ss atrais ere ace Me ye Precise Rete eee aa Con aa reg cel any ce) DeSean Arte daTV Globo e daTV Educativa atual Bani eve eC Promos Eee Ook CeCe See os Brasil Ison ‘obra, é editor da Xenon Editora, tradu- tore escritor, autor do romance Acidente ‘em Matacavallos @ outros faits di Cede eee rr) Nestes Termos (Banda-d