Vous êtes sur la page 1sur 5
09 DE AGOSTO DE 2016 Título ou fundo DI: eis a questão por Luciana Seabra

09 DE AGOSTO DE 2016

Título ou fundo DI: eis a questão

por Luciana Seabra, especialista em fundos de investimento*

Luciana Seabra , especialista em fundos de investimento* Dizer que compra título público no Tesouro Direto

Dizer que compra título público no Tesouro Direto é cult. Eu assisto lme fora do circuito comercial, pre ro Europa à Disney, leio Alexandre Zambra na edição da extinta Cosac Naify, aplico diretamente em Tesouro Selic (não consigo parar de chamar de LFT).

Admiro meus amigos que lutam por um título público. O gerente não costuma ajudar, eu sei, rende pouca comissão para ele. Aí quando você consegue tomar uma atitude, vem a nova moça da Empiricus e diz para comprar fundos DI? Recebi várias dúvidas como essa:

Sabe que a leitura do relatório "Fundos DI bons e baratos: a sua sala de espera" me fez ter um turbilhão de ideias e algumas dúvidas também. A principal delas é simplória, mas ainda se constitui uma dúvida. Ora, se os gestores de fundo DI aplicam os recursos no Tesouro Selic, não seria melhor para o investidor adquirir diretamente este título ao invés de adquirir cota de um fundo? Se eu posso adquirir essas cotas do Tesouro Selic diretamente, para que pagar por um fundo? Pode me ajudar a esclarecer essa dúvida? Luiz C.

Adoro provocar um turbilhão de ideias, Luiz. Sua dúvida tem zero de simplória. Título público

é sempre melhor do que fundo DI? Não. Façam as contas comigo…

Você já sabe que comprar o título pelo Tesouro Direto signica pagar duas taxas. A primeira é

a taxa de custódia, o custo para deixar seu papel guardado, de 0,3% ao ano. E a outra é a taxa de administração da corretora, que vai de 0 a 2% ao ano.

Mas, peraí. Até aí tem fundo DI nas nossas recomendações com taxa de administração de 0,25% ao ano, 0,2%, até 0,05%, lembra? Ponto para os fundos DI? Não, calma, que ansiedade…

Os gestores podem lançar outros custos dentro do

Sumário

Invisto em título via corretora que não cobra taxa

……………….02

Invisto em título via meu banco

………….……02

Petit gateau ou pudim de leite?

………….……03

Mas eu gosto mesmo é da NTN-B

.03

Foi mal aí, bancos

………….……03

Ah, é de graça!

.03

fundo, para além da taxa de administração, o que come parte da rentabilidade.

Para fazer uma análise o mais el possível, melhor comparar o retorno dos títulos e fundos que indicamos ao longo de um período. Que tal ano passado? Veja que título vermelho mais combina com você.

Então vamos à gincana. Vamos supor que o Luiz tenha investido em um título público no último dia de 2014. E eu, Luciana, o mesmo dinheiro no fundo BTG Pactual Tesouro Selic, com taxa de administração de 0,2% ao ano. Escolhi esse porque tem a taxa mais baixa entre as nossa indicações (desconsiderando o fundo do J.P. Morgan, para investidor qualicado).

Luiz investe em título público via corretora que não cobra taxa

Você já sabe que no site do Tesouro Direto dá para ver as taxas cobradas pelas instituições nanceiras habilitadas, né? Está aqui.

Então vamos supor que o Luiz escolheu uma corretora que não cobra nada. Simulei lá na calculadora do Tesouro Direto. O retorno bruto de um Tesouro Selic com vencimento em 2021, comprado no último dia de 2014 e vendido no primeiro de 2016, foi de 12,94%.

E quanto rendeu o BTG Pactual Tesouro Selic no mesmo período? 13%.

Podemos dizer que cou empatado, né?

Na hora de pagar o imposto, vale a tabela regressiva de imposto para os dois, lembra dela?

Quanto tempo eu demorei para sacar…

Quanto será o imposto sobre o ganho…

Até 6 meses…

22.5%

De 6 meses a 1 ano…

20%

De 1 a 2 anos…

17.5%

Mais de 2 anos…

15%

Como o fundo tem um porém tributário aí que é o come-cotas (lembra-se desse monstrinho que antecipa o imposto duas vezes ao ano), diria que há uma vantagem para o título público. O come-cotas pesa mais com o tempo.

Luiz investe em título público via seu banco

Dê uma espiada nessa tabelinha do Tesouro Direto de novo. Quanto Caixa Econômica Federal, HSBC e Santander cobram quando você compra título público com eles? 0,4% ao ano. Itaú? 0,45%. Banco do Brasil e Bradesco? 0,5% (parece marcação, mas olha aí o Esquadrão Bancário da Taxa Abusiva). Tem outras corretoras que fazem parte do grupo, bom dizer.

Re z a simulação na calculadora do Tesouro. Vamos supor que Luiz esteja em um dos bancos que cobra 0,4%. O retorno dele agora é de 12,49%.

2

E no banco que cobra 0,5%? A rentabilidade foi de 12,38%.

Percebe que se afastou dos 13% do fundo DI que indicamos? A balança começa a pender para

o fundo DI, não?

Petit gateau ou pudim de leite?

Enm, faça sua escolha. Título público via Tesouro Direto é muito legal, especialmente se os custos forem baixos. Tenho amigos que se perdem no meio dos títulos. Se não é seu caso, lindo. Use o Tesouro Direto para sua liquidez e recorra aos fundos para a parte mais arrojada

do portfólio (fundos de crédito privado, ações, multimercados, investimento no exterior, o céu

é o limite, vamos falar de todos).

Fundo DI com taxa de administração baixa também é muito interessante para o dinheiro em caixa, como você viu acima. Eu sinceramente vou car muito feliz se você tiver saído do fundo caro do banco, ou da poupança, para qualquer um dos dois.

Mas eu gosto mesmo é da NTN-B (Tesouro IPCA+)

Neste caso já vejo mais diferencial no gestor. O momento é especialmente interessante para colocar um monte de NTN-Bs (ah, eu gosto mais desse nome, desculpa) embaixo do braço e carregar. Mas… Os gestores costumam fazer umas operações divertidas, como um vencimento contra o outro, que não são tão triviais no sistema faça você mesmo.

Aí eu já vejo muito mais valor em complementar a compra no Tesouro Direto com um bom fundo multimercado. Ou até com um bom gestor ativo de fundo de renda xa.

Foi mal aí, bancos…

A equipe do BTG me contou que, só em agosto, o fundo Tesouro Selic captou R$ 118 milhões.

Soube que vários de vocês apareceram por lá. Fico muito feliz em assistir a esse movimento. Bom lembrar que só você investidor paga pelo nosso trabalho. Adoro estar nessa posição de defender somente seus interesses. Se for maltratado em algum lugar, por favor me conte.

E como nós juntos somos muito fortes (isso não é lindo?), o BNP Paribas facilitou o acesso ao fundo BNP Paribas Soberano Renda Fixa Simples, que agora pode ser encontrado na prateleira da corretora Rico. Até então, era preciso ligar para o banco.

Ah, é de graça!

Tenho recebido alguns e-mails de investidores que perguntam se vão ter que abrir conta em várias corretoras, se isso tem custo. Lembre-se: você vai usar essas prateleiras on-line de fundos como supermercados (tem que se cadastrar, eu sei, é uma chatice, mas é só uma vez).

3

Não aceite que lhe cobrem nada por passear no supermercado. Se apareceu uma taxa lá, você contratou algum serviço adicional sem querer. Quem vai pagar o distribuidor é o próprio gestor, uma parte da taxa de administração quando você investir. E só.

E use, por favor como supermercado. Um investidor me escreveu esses dias que foi comprar

o Garde D’Artagnan, o multimercado que indicamos, e o distribuidor disse que para ele era melhor outro multimercado. Essa nós já aprendemos, não é mesmo? O distribuidor com certeza recebe mais comissão pelo outro produto. Então, não caia nessa.

Já disse que esse modelo secreto de comissões me deixa muito brava?

Foi legal, quero mais

Adorei nosso encontro no webinar da última quinta-feira, muitas participações com dúvidas inteligentes. Uma hora nunca passou tão rápido.

Nesta quinta vamos repetir a dose, às 15h, para desafogar as suas dúvidas. Pode começar a listar. No horário combinado, é só clicar aqui utilizando a senha mf1empir2016.

E as listas de multimercados e fundos de previdência estão cada vez mais robustas. São as próximas, aguarde.

Não acumule dúvidas. Envie, por favor, para assinante.fundos@empiricus.com.br. Peço desculpas mais uma vez por não responder uma a uma, espero ajudar sempre coletivamente.

Um abraço, Luciana Seabra.

ajudar sempre coletivamente. Um abraço, Luciana Seabra. Analistas responsáveis: Felipe Miranda, CNPI, Walter

Analistas responsáveis: Felipe Miranda, CNPI, Walter Poladian, CFP® e Rodolfo Amstalden, CNPI.

4

Disclosure

Elaborado por analistas independentes da Empiricus, este relatório é de uso exclusivo de seu destinatário, não pode ser reproduzido ou distribuído, no todo ou em parte, a qualquer terceiro sem autorização expressa. O estudo é baseado em informações disponíveis ao público, consideradas conáveis na data de publicação. Posto que as opiniões nascem de julgamentos e estimativas, estão sujeitas a mudanças.

Este

instrumentos nanceiros.

relatório

não

representa

oferta

de

negociação

de

valores

mobiliários

ou

outros

As análises, informações e estratégias de investimento têm como único propósito fomentar o debate entre os analistas da Empiricus e os destinatários. Os destinatários devem, portanto, desenvolver as próprias análises e estratégias.

Informações adicionais sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos nanceiros aqui abordados podem ser obtidas mediante solicitação.

Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17º da Instrução CVM nº 483/10, que as recomendações do relatório de análise re etem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente.

* O analista Rodolfo Amstalden é o responsável principal pelo conteúdo do relatório e pelo cumprimento do disposto no Art. 16, parágrafo único, da Instrução ICVM 483/10.

(*) A reprodução indevida, não autorizada, deste relatório ou de qualquer parte dele sujeitará o infrator a multa de até 3 mil vezes o valor do relatório, à apreensão das cópias ilegais, à responsabilidade reparatória civil e persecução criminal, nos termos dos artigos 102 e seguintes da Lei 9.610/98.

5