Vous êtes sur la page 1sur 11
Autoria: Wagner Luiz Villalva Tema 01 Entendendo a Contabilidade
Autoria: Wagner Luiz Villalva
Tema 01
Entendendo a Contabilidade
 
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária
 

Entendendo a Contabilidade

Autoria: Wagner Luiz Villalva

   

Como citar esse documento:

 

VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária: Entendendo a Contabilidade. Caderno de Atividades. Valinhos: Anhanguera Educacional, 2015.

 
 

Índice

 
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária

CONVITEÀLEITURA

PORDENTRODOTEMA

Pág. 3

Pág. 3

ACOMPANHE NA WEB

ACOMPANHENAWEB

 
ACOMPANHE NA WEB
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária

Pág. 14

Pág. 16

Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária
 
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária

Pág. 18

Pág. 18

Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária
 
Entendendo a Contabilidade Autoria: Wagner Luiz Villalva Como citar esse documento: VILLALVA, Wagner Luiz. Contabilidade Intermediária

Pág. 19

Pág. 19

2014 Anhanguera Educacional. Proibida a reprodução nal ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica, resumida ou modi cada em língua portuguesa ou qualquer outro idioma.

 
CONVITE À LEITURA Neste tema vamos revisar o conceito de contabilidade e sua relação com diversos
CONVITE À LEITURA
Neste tema vamos revisar o conceito de contabilidade e sua relação com diversos setores de uma empresa. Além disso,
vamos retomar a importância dos fatos contábeis, bem como a sua destinação nos razonetes, no balanço patrimonial, no
DRE e principalmente no resultado do exercício. Vamos analisar como a contabilidade se fortaleceu com o aprimoramento do
sistema tributário com a chegada da DANFE, Arquivo XML e principalmente o Speed Fiscal, tornando-se mais controlada
e coesa. Você verá neste tema como a prática correta da contabilidade torna a visão gerencial mais capacitada para galgar
patamares superiores e melhores projetos que possam resultar na estabilidade nanceira.
PORDENTRODOTEMA
Entendendo a Contabilidade
A contabilidade é um instrumento que fornece todos os dados relevantes para a tomada de decisão, tanto dentro
como fora da organização, atendendo necessidades como, por exemplo, liquidez para compra de estoque, análise de
credores, situação líquida da empresa e também, por exemplo, o índice de endividamento de uma organização.
Empresas nos dias de hoje conseguem superar a turbulência do mercado nanceiro pelo fato de terem uma contabilidade
transparente e coesa, ou seja, permitindo assim aos seus gestores tomar as suas decisões amparados pelos seus
demonstrativos contábeis.
A contabilidade está em todos os segmentos, e podemos citar como exemplo:
a)
Contabilidade Comercial: é a contabilidade voltada para o comércio.
b)
Contabilidade Industrial: é a contabilidade voltada para as indústrias.
c)
Contabilidade Pública: é a contabilidade voltada para os órgãos públicos.
d)
Contabilidade Bancária: é a contabilidade voltada para os bancos.
 
POR DENTRO DO TEMA A contabilidade também possui regras que aqui são chamadas de princípios, e
 

PORDENTRODOTEMA

A contabilidade também possui regras que aqui são chamadas de princípios, e cabe à organização e seus usuários não infringirem estes princípios, pois estariam assim ferindo regras básicas e, consequentemente, prejudicariam o bem-estar da organização. Dentre estes princípios poderíamos citar:

  • a) Princípio da Oportunidade

Princípio este que se refere à tempestividade e integridade dos registros das mutações patrimoniais, ou seja, devendo ser realizado no tempo correto.

  • b) Princípio do Registro pelo Valor Original

Os componentes do patrimônio deverão ser lançados pelo valor original das devidas transações e expressos em moeda do país.

  • c) Princípio da Atualização Monetária (Revogado pela Resolução CFC 1.282/2010)

Toda a variação do poder aquisitivo da moeda nacional deverá ser relatada e reconhecida no registro contábil através de um ajustamento.

  • d) Princípio da Competência

As receitas e despesas deverão ser lançadas no livro dentro do mês em que as mesmas ocorrerem, ou seja, adentrar na empresa, não levando em consideração o momento do pagamento e do recebimento.

  • e) Princípio da Prudência

Deverá a empresa adotar o menor valor para os componentes de Ativo e o maior valor para os componentes do Passivo.

  • f) Princípio da Entidade

O valor monetário da empresa não pode se confundir com o valor monetário do proprietário, ou seja, o proprietário recebe o pró-labore (pagamento do proprietário), e o que ultrapassar é da empresa.

  • g) Princípio da Continuidade

Este princípio zela pela continuidade da empresa com as suas devidas mutações patrimoniais.

A empresa Saramandaia possui em sua conta Caixa o valor de R$ 50.000,00 e em sua

A empresa Saramandaia possui em sua conta Caixa o valor de R$ 50.000,00 e em sua conta Banco o valor de R$ 80.000,00. Foi solicitada a transferência de R$ 35.000,00 do Caixa para o Banco: logo, perguntamos: qual o destino do dinheiro e qual a origem do dinheiro (de onde saiu)?

A Contabilidade trabalha com o método das partidas dobradas, ou seja, sempre debitando e também se creditando. Muitas dúvidas podem ocorrer no momento de lançamento referente a um fato contábil, por exemplo, o que creditar ou o que debitar. Veja uma dica importante:

FATO CONTÁBIL

D

C

DEPÓSITO NO BANCO DINHEIRO RETIRADO DO CAIXA

BANCO

CAIXA

 

D= DÉBITO = DESTINO

C = ORIGEM

Qual a origem do dinheiro, de onde saiu = Caixa Qual o destino do dinheiro, para onde vai = Banco

Destino = Débito = Banco = R$ 35.000,00 Origem = Crédito = Caixa = R$ 35.000,00

PORDENTRODOTEMA

  • SD

115.000 35.000 80.000
115.000
35.000
80.000

Exemplo 1:

BANCO

CAIXA

SD

 
POR DENTRO DO TEMA Exemplo 2: A empresa Paraíso Ltda. possui em sua conta Banco o
 

PORDENTRODOTEMA

 
 

Exemplo 2:

A empresa Paraíso Ltda. possui em sua conta Banco o valor de R$ 150.000,00, adquiriu um veículo no valor de R$ 80.000,00, sendo que o pagamento foi de 50% à vista em cheque e 50% nanciado.

 

VEÍCULO

BANCO

80.000
80.000
40.000
40.000

FINANCIAMENTOS

40.000
40.000

Destino = Débito = Veículo=

R$ 80.000,00

Origem = Crédito = Banco =

R$ 40.000,00

Origem = Crédito = Financiamentos = R$ 40.000,00

 
 

 
POR DENTRO DO TEMA Exemplo 3: A empresa De Bem Com a Vida recebeu em dinheiro
 

PORDENTRODOTEMA

 

Exemplo 3:

A empresa De Bem Com a Vida recebeu em dinheiro o valor referente a uma venda a prazo no valor de R$ 85.000,00

 

Duplicatas a

Receber

Caixa

85.000
85.000
85.000
85.000

Destino = Débito = Caixa =

R$ 85.000,00

Origem = Crédito = Duplicata a Receber = Exemplo 4:

R$ 85.000,00

Compra de uma máquina no valor de R$ 45.000,00 a prazo

 

Duplicatas a

Pagar

Máquinas

45.000
45.000
45.000
45.000

Destino = Débito = Máquina =

R$ 85.000,00

Origem = Crédito = Duplicata a Pagar = R$ 85.000,00

 

O método das Partidas Dobradas permite o controle das contas contábeis de uma empresa, proporcionando assim maior visibilidade em cada fato contábil ocorrido.

 
 

uma demonstração estática do Ativo, do Passivo e do Patrimôni o Líquido em uma data

uma demonstração estática do Ativo, do Passivo e do Patrimônio Líquido em uma data qualquer. Não se observa por meio do balanço a evolução das contas, mas sim o saldo no início e o saldo no nal do período. Assim, é considerado o retrato momentâneo da empresa após os lançamentos dos Fatos Contábeis, e re ete a posição nanceira e econômica da organização, elucidando assim a posição patrimonial. Alterado com a Lei 11.638/07, é dividido primeiramente em dois grupos: Ativo e Passivo, e posteriormente estes dois grupos se subdividem em dois grupos cada grupo, como segue abaixo.

As organizações possuem relatórios contábeis que denotam toda a saúde nanceira de uma empresa. através destes relatórios que conseguimos veri car a saúde nanceira e tambem a sua estrutura, os gestores não tomam decisões antes de analisar estes relatórios. A importância deste relatório é de tanta valia que uma empresa não consegue levantar capital de terceitos em um banco sem demonstrar os últimos relatórios para o gerente responsável pela conta. Estes relatórios são:

Se a contabilidade é um instrumento que tem por nalidade controlar um determinado patrimônio, apurando o seu resultado e prestando todas as informações necessárias, logo de nimos: Patrimônio é o conjunto de elementos necessários para a existência de uma empresa, é o conjunto de Bens, Direitos e Obrigações.

A seguir observe o detalhamento da composição destes relatórios:

ATIVO

PASSIVO

ATIVO CIRCULANTE

PASSIVO CIRCULANTE

ATIVO NÃO CIRCULANTE

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

  • c) DLPA (Demonstração do Lucro ou Prejuízo Acumulado)

  • b) DRE (Demonstração do Resultado do Exercício)

  • d) DFC (Demonstração do Fluxo de Caixa)

PORDENTRODOTEMA

1.1 Balanço Patrimonial

1. Relatórios Contábeis

  • a) O Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é formado pelo Ativo Circulante, Ativo não Circulante, Passivo Circulante e Patrimônio Líquido.

O Balanço Patrimonial é formado pelo Ativo Circulante, Ativo não Circulante, Passivo Circulante e Patrimônio Líquido. No Ativo circulante encontram-se as contas de liquidez, como, por exemplo: Caixa, Banco, Duplicatas a Receber e Estoques. Já no Ativo não Circulante encontram-se as contas como Móveis, Imóveis, Veículos, Máquinas e outros. O Ativo Circulante e o Ativo Não Circulante compreendem o lado esquerdo do Balanço Patrimonial e são contas de origem devedoras (com saldo a débito nos Razonetes), com exceção das contas redutoras do Ativo, como, por exemplo, Provisão para Devedores Duvidosos, Duplicatas Descontadas e Depreciação acumulada. Já no Passivo Circulante encontram-se as contas que demonstram as obrigações da empresa, como, por exemplo: Empréstimos a Pagar, Salários a Pagar, Tributos a Pagar, Encargos Sociais a pagar, Duplicatas a Pagar (fornecedor). O passivo circulante compreende o lado direito do Balanço Patrimonial e também no lado direito do Balanço encontra-se abaixo do Passivo Circulante o Patrimônio Líquido, no qual podemos encontrar contas como, por exemplo: Capital Social, Lucros ou prejuízos acumulados, Reserva de Capital, Lucro retido, Reserva legal e outros.

A seguir, iremos detalhar os componentes de cada célula do Balanço Patrimonial.

ATIVO CIRCULANTE

PASSIVO CIRCULANTE

CAIXA

DUPLICATAS A PAGAR

BANCO

SALÁRIOS A PAGAR

ESTOQUES

TRIBUTOS A PAGAR

DUPLICATAS A RECEBER

EMPRÉSTIMO A PAGAR

TOTAL DO ATIVO CIRCULANTE

 
   

ATIVO NÃO CIRCULANTE

 

MÁQUINAS

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

VEÍCULOS

CAPITAL SOCIAL

MÓVEIS

LUCROS/PREJ ACUMULADOS

IMÓVEIS

LUCRO RETIDO

TOTAL DO ANC

RESERVA DE CAPITAL

 

RESERVA LEGAL

TOTAL DO ATIVO

TOTAL DO PASSIVO

   

Abaixo segue um modelo de Balanço Patrimonial:

PORDENTRODOTEMA

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é um relatório contábil que tem como característica ser

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é um relatório contábil que tem como característica ser um relatório Verticalizado e Decrescente. O DRE complementa o Balanço patrimonial denotando todas as receitas e despesas da empresa, mensurando também os impostos referentes às notas de vendas e também os impostos de IRRF e CSLL, de nindo assim o Lucro ou Prejuízo do período da empresa.

uma demonstração dinâmica que informa os resultados das operações ocorridas ao longo de determinado período de tempo.

ATIVO CIRCULANTE

PASSIVO CIRCULANTE

ATIVO NÃO CIRCULANTE

PASSIVO NÃO CIRCULANTE

REALIZÁVEL A LONGO PRAZO

 

INVESTIMENTOS

 

IMOBILIZADOS

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

INTANGÍVEL

CAPITAL SOCIAL

 

(-) GASTOS COM EMISSÕES DE AÇÕES

 

RESERVA DE CAPITAL

 

RESERVA DE LUCRO

 

(-) AÇÕES EM TESOURARIA

 

AJUSTES DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL

 

AJUSTES ACUMULADOS DE CONVERSÃO

 

LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS

Houve uma nova reestruturação no Balanço Patrimonial com a Lei nº 11.638. Abaixo segue somente a estrutura para visualização, sem as devidas contas:

1.2 Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

PORDENTRODOTEMA

Os demonstrativos contábeis, como Balanço Patrimonial e DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício), propiciam visões amplas

Os demonstrativos contábeis, como Balanço Patrimonial e DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício), propiciam visões amplas e diferenciadas de acordo com quem está analisando estes demonstrativos, por exemplo:

O valor do lucro ou prejuízo encontrado na última linha do DRE deverá ser colocado no Balanço Patrimonial no Capital Social em lucros ou prejuízos acumulados.

Vale lembrar que o Custo de mercadoria vendida é encontrado através do cálculo:

RECEITA BRUTA OPERACIONAL

(-) DEDUÇÕES – (IMPOSTOS – ABATIMENTOS E DEVOLUÇÕES)

(=) RECEITA LÍQUIDA

(-) CUSTO DE MERCADORIA VENDIDA (CMV) OU SERV PRESTADO (CSP)

(=) LUCRO BRUTO

(-) DESPESAS OPERACIONAIS

DESPESAS ADMINISTRATIVAS

DESPESAS E RECEITAS FINANCEIRAS

DESPESAS DE VALOR CAMBIAL

(=) LUCRO OPERACIONAL

(+) RECEITAS NÃO OPERACIONAIS

(-) DESPESAS NÃO OPERACIONAIS

(=) LUCRO ANTES DO IR

(-) IRRF

(-) CSLL

(=) LUCRO DEPOIS DO IR

(-) PARTICIPAÇÕES

(=) LUCRO OU PREJUÍZO ACUMULADO

CMV = ESTOQUE INICIAL + COMPRAS – ESTOQUE FINAL

A seguir visualizaremos este relatório contábil:

PORDENTRODOTEMA

 
POR DENTRO DO TEMA • Para o gestor, é a visão estratégica, podendo ele, assim, de
 

PORDENTRODOTEMA

• Para o gestor, é a visão estratégica, podendo ele, assim, de nir os caminhos que a empresa deverá seguir

• Para o acionista, o interesse é veri car a tendência nanceira que a empresa está tomando para a decisão de novos investimentos

• Para o governo, a visão é para o direcionamento e o controle dos impostos.

1.3 Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados (DLPA)

Este relatório contábil fornece somente as contas de lucros ou prejuízos acumulados, portanto a análise é incisiva no Patrimônio Líquido. analisado paralelamente com a DMPL (Demonstração de Mutação do Patrimônio Líquido), pois enquanto este foca o PL (Patrimônio Líquido), o DLPA (Demonstrações de Lucros ou Prejuízos Acumulados) incide a análise sobre os lucros ou prejuízos acumulados.

1.4 DFC - Demonstração do Fluxo de Caixa

Com a promulgação da Lei 11.638/07, dentre algumas de suas alterações, cou alterado o artigo 176 alínea IV, que substitui a DOAR - Demosntração das Origens e Aplicações de Recursos, pela DFC - nossa querida Demonstração do Fluxo de Caixa. Diante desta alteração, de um modo geral, houve uma “simpatia” dos contabilistas pela substitiução, pelo fato da DFC, ser considerada de mais simples preparo e, pelo fato de que sua construção é advinda de retrabalho de outras demonstrações contábeis.

Segundo Padoveze (2007) Podemos entender a DFC como sendo o demonstrativo contábil que procura evidenciar o

uxo de recebimentos e pagamentos, para um determinado período de tempo, feitos por uma entidade. PADOVEZE, Luis Clóvis. Contabilidade Gerencial. São Paulo: Editora Atlas S.A. 2007.

A contabilidade, através de seus relatórios, produz para uma organização informações relevantes, que poderão trazer para

A contabilidade, através de seus relatórios, produz para uma organização informações relevantes, que poderão trazer para a empresa qualidade e excelência na tomada de decisão, visto que todo o direcionamento que a empresa tomar deverá estar suportado por estas informações.

Cada movimentação dentro de uma empresa é um fato contábil que ocorre, e a cada vez que ocorre, modi ca o Balanço patrimonial, bem como a situação patrimonial da empresa.

Contas

Natureza

Aumentos

Diminuições

ATIVO

Dv

D

C

PASSIVO

Cr

C

D

DESPESAS

Dv

D

C

RECEITAS

Cr

C

D

SITUAÇÃO LÍQUIDA

Cr

C

D

Vejamos o quadro abaixo, que esclarece como funciona o mecanismo do débito e crédito:

Atos e Fatos Contábeis e a Técnica da Contabilidade por Balanços Sucessivos

SITUAÇÃO LÍQUIDA POSITIVA

ATIVO MAIOR QUE PASSIVO

SITUAÇÃO LÍQUIDA NEGATIVA

ATIVO MENOR QUE PASSIVO

SITUAÇÃO LÍQUIDA NEUTRA

ATIVO IGUAL AO PASSIVO

Situação Patrimonial de uma Organização

Dv - conta de natureza DEVEDORA;

conta de natureza CREDORA;

PORDENTRODOTEMA

creditar

debitar

Cr -

D -

C -

 
ACOMPANHE NA WEB Montagem do Balanço Patrimonial • O Balanço Patrimonial para as organizações é de
 
ACOMPANHE NA WEB Montagem do Balanço Patrimonial • O Balanço Patrimonial para as organizações é de

ACOMPANHENAWEB

 
 

Montagem do Balanço Patrimonial

Montagem do Balanço Patrimonial
 

• O Balanço Patrimonial para as organizações é de extrema importância, visto que ele relata o momento da empresa, permitindo que a mesma possa viabilizar projetos a curto e longo prazo, com grande participação na mensuração da liquidez e endividamento da empresa. Saiba mais sobre o balanço patrimonial no Portal da Contabilidade.

Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ej6d8QFyKkQ>. Acesso em: 19 maio 2015. Tempo: 15:02.

 
 
 

Demonstração do Resultado do Exercício

Demonstração do Resultado do Exercício
 

• Este vídeo mostra a formatação do DRE (Demonstração do Resultado do Exercício), denotando a sua nalidade, ou seja, demonstrar o desempenho da organização com referência a Receitas e Despesas, apurando o seu lucro. Vídeo muito bem elaborado e detalhado, re etindo na facilidade na aprendizagem.

Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=iJB6Yg4a3ME>. Acesso em: 19 maio 2015. Tempo: 14:01.

 
 

 
ACOMPANHE ACOMP ANHE NNAA WEB WEB Revisão de Balanço Patrimonial • Este vídeo demonstra de uma
 

ACOMPANHE

ACOMP

ANHENNAAWEB

WEB

 
 

Revisão de Balanço Patrimonial

Revisão de Balanço Patrimonial
 

• Este vídeo demonstra de uma maneira bem simpli cada a aplicação e o conceito da contabilidade. Elabora um breve relato dos demonstrativos contábeis, como o Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado do Exercício, bem como o desempenho da empresa mostrado por estes demonstrativos. Mostra também quem são os interessados da contabilidade e a sua importância sobre a capacidade de gerar caixa e para o cumprimento de suas obrigações.

Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=tP0gYe2_kHk>. Acesso em: 19 maio 2015. Tempo: 20:58.

 
 
 

Entendendo o débito e crédito na contabilidade

Entendendo o débito e crédito na contabilidade
 

• Vídeo que vem ao encontro do tema, mostrando o que é a contabilidade e a sua real importância para uma empresa. Fala sobre as partidas dobradas, denotando as contas patrimoniais (Balanço Patrimonial) e contas de resultado (DRE – Demonstração do Resultado do Exercício). Vídeo bem prático e de fácil compreensão.

Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=quQgRZtmGro>. Acesso em: 19 maio 2015. Tempo: 35:59.

 
 

 
AGORA É A SUA VEZ Instruções: Agora, chegou a sua vez de exercitar seu aprendizado. A
 
AGORA É A SUA VEZ Instruções: Agora, chegou a sua vez de exercitar seu aprendizado. A

AGORA É A SUA VEZ

Instruções:

Agora, chegou a sua vez de exercitar seu aprendizado. A seguir, você encontrará algumas questões de múltipla escolha e dissertativas. Leia cuidadosamente os enunciados e atente-se para o que está sendo pedido.

Questão 1

A empresa Alpha adquiriu uma máquina por R$ 40.000. Pagou em moeda corrente 50% da compra e aceitou uma duplicata pela dívida dos outros 50%. Com esta operação, pode-se a rmar que o Ativo da empresa:

  • a) Aumentou em R$ 40.000.

  • b) Diminuiu em R$ 20.000.

  • c) Aumentou em R$ 20.000.

  • d) Diminuiu em R$ 40.000.

Questão 2

O pagamento, através de cheque, de uma obrigação contraída pela compra de mercadorias a prazo, é um fato administrativo que afeta o patrimônio da seguinte forma:

  • a) Aumenta o ativo e diminui o passivo.

  • b) Diminui o Patrimônio Líquido e aumenta o Ativo.

  • c) Diminui o Ativo e diminui o Passivo.

  • d) Aumenta o Passivo e aumenta o Ativo.

 
AGORA É A SUA VEZ Questão 3 Uma Empresa que adquiriu um carro para seu uso
 

AGORA É A SUA VEZ

Questão 3

Uma Empresa que adquiriu um carro para seu uso próprio, pagando uma entrada de 80% e aceitando duplicatas no valor de R$ 20.000,00, deverá fazer o seguinte lançamento contábil:

  • a) R$ 16.000,00

    • D – Caixa

  • C R$ 16.000,00

– Duplicatas a pagar

  • b) R$ 100.000,00

    • D – Veículos

  • C R$ 80.000,00

– Caixa

  • C R$ 20.000,00

– Duplicatas a pagar

  • c) R$ 20.000,00

    • D – Caixa

  • C R$ 16.000,00

– Duplicatas a pagar

  • C R$ 4.000,00

– Veículos

  • d) R$ 100.000,00

    • D – Duplicatas a pagar

  • C R$ 80.000,00

– Caixa

  • C R$ 20.000,00

– Veículos

Questão 4

Uma empresa possui em seus direitos o valor de R$ 500.000,00, seus bens correspondem a 60% de seus direitos e suas obriga- ções possuem 45% de seus bens. Com isso podemos a rmar que o Patrimônio Líquido da empresa é de ______.

Questão 5

Sabendo-se que a Receita Bruta de vendas de uma empresa é de R$ 580.000,00 e que suas deduções correspondem a 32% da Receita Bruta e que seu custo de mercadoria vendida corresponde a 45% da Receita Líquida, calcule o Lucro Bruto.

FINALIZANDO A concorrência, nos dias de hoje, obriga as organizações a terem respostas mais rápidas, com
FINALIZANDO
A concorrência, nos dias de hoje, obriga as organizações a terem respostas mais rápidas, com agilidade e praticidade
na tomada de decisão. O acompanhamento face a face do sco em relação às empresas também torna esta situação
mais abrangente. Embora a contabilidade tenha muitos anos em sua prática, na última década ela passou a ser um
instrumento de suporte muito utilizado pelas organizações, com a nalidade de mensurar seus custos, suas despesas
e suas receitas, podendo assim, o gestor, obter uma visão de longo prazo. Uma organização com uma contabilidade e
uma área nanceira muito bem estruturada poderá galgar patamares mais elevados e, automaticamente, sair na frente
de seus concorrentes.
REFERÊNCIAS
CREPALDI, Silvio Aparecido. Curso Básico de Contabilidade. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.
FAHL, Alessandra Cristina MARION, Jose Carlos. Contabilidade Financeira. Valinhos: Anhanguera Publicações, 2013. PLT 707.
FAVERO, Hamilton Luis LONARDONI, Mario SOUZA, Clovis de TAKAKURA, Massakazu. Contabilidade Teoria e Prática. 5.
ed. São Paulo: Atlas, 2009.
SILVA, Cesar Augusto Tibúrcio. Contabilidade Básica – Livro de Exercícios. São Paulo: Atlas, 2002.
GLOSSÁRIO Arquivo XML: documento, nota scal eletrônica onde tem toda a validade de uma nota scal.
GLOSSÁRIO
Arquivo XML: documento, nota scal eletrônica onde tem toda a validade de uma nota scal. um arquivo eletrônico,
porém quando impresso corresponde a 12 páginas de papel sul te A4. A sua impressão não é necessária e poderá ser
arquivado eletronicamente. Para ter validade é necessário que na primeira linha e na última linha esteja com o status
NFE-PROC, que é a garantia de que a nota scal foi e voltou corretamente eletronicamente para o SEFAZ.
DANFE: documento auxiliar de nota scal eletrônica. um documento auxiliar que vai com a mercadoria de um lugar
para o outro. Não possui validade scal.
Speed Fiscal: é o processo de escrituração digital da Receita Federal, chamado internamente de EFD (Escrituração
Fiscal Digital). Com ele, as informações tributárias são mais transparentes e e cazes.
GABARITO
Questão 1
Resposta: Alternativa C.
: Quando a empresa comprou uma máquina por R$ 40.000,00 ela aumentou o seu ativo em R$ 40.000,00,
mas ela pagou 50% em dinheiro creditando o seu caixa em R$ 20.000, ou seja, reduzindo o valor do caixa.
Logo = R$ 40.000 – R$ 20.000 - aumento no ativo em R$ 20.000,00
Questão 2
Resposta: Alternativa C.
: Quando foi paga a duplicata a pagar fez-se o seguinte lançamento: C = caixa e D = Duplicatas a pagar
Logo, temos: um crédito no ativo (redução) e um débito no Passivo (redução), reduziu o Ativo e Reduziu o Passivo.
: Quando foi comprado o veículo, debitou-se a conta veículo no valor de R$ 100.000,00

: Quando foi comprado o veículo, debitou-se a conta veículo no valor de R$ 100.000,00 pagando em dinheiro 80%, ou seja, creditou o caixa em R$ 80.000,00 e obteve uma duplicata de 20% a pagar, ou seja, R$ 20.000,00.

: Os direitos possuem R$ 500.000, se os bens correspondem a 60% dos direitos, logo, R% 500.000 x 60% = R$ 300.000, e se as obrigações correspondem a 45% dos seus bens, logo R$ 300.000 x 45$% = R$ 135.000, então,

DIREITOS

OBRIGAÇÕES

500.000,00

135.000,00

BENS = 60 % DOS DIREITOS

PATRIMÔNIO LÍQUIDO = ?

300.000,00

500.000 + 300.000 – 135.000 = 665.000

RECEITA BRUTA DE VENDAS

580.000,00

DEDUÇÕES (32%)

(185.600,00)

RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS

394.400,00

CUSTO DE MERCADORIA VENDIDA (45%)

(177.480,00)

LUCRO BRUTO

216.920,00

R$ 500.000 + R$ 300.000 – R$ 135.000 = R$ 665.000

Questão 4 Resposta: R$ 665.000,00.

Questão 3 Resposta: Alternativa B.

: Quando foi comprado o veículo, debitou-se a conta veículo no valor de R$ 100.000,00

Questão 5

Resposta: