Vous êtes sur la page 1sur 15

Universidade Federal de Santa Catarina

Centro Tecnológico
Departamento de Engenharia Química e Engenharia de Alimentos
Laboratório para Engenharia Química

Experimento 3– Biodiesel

Everson Junior
Jéssica Alberton
Ligia Assumpção
Lucas Lentz
Manuela Cristina de Oliveira
Suzi Timmermann

Florianópolis
2016

..............2........ 12 3................................................................ 7 2...............................................................2 Produção de Biodiesel via catálise enzimática ....................................................................................................... Resultados e Discussões ... 3 1.......................................................... Referências Bibliográficas .......................................................................................................... 7 3...................................................................... 15 ...........................1......................................................................................................................................3 Comparação dos métodos........................................................ Materiais e Métodos ................ Introdução ...... Materiais....................................................................... 14 5... Conclusão ........................... 4 2...............................................................................Sumário Resumo ......................................................................................................... 9 3...... 13 4................ 7 2................... Métodos: Procedimento Experimental .................

5 e 6. da esterificação e da transesterificação. no qual é ocorre a reação química entre óleos ou gorduras de origem animal ou vegetal com um álcool na presença de um catalisador. . Este relatório registra o procedimento experimental no qual foi produzido biodiesel a partir deste método. e NaOH em proporções 0.Resumo O biodiesel é um combustível biodegradável proveniente de fontes renováveis que pode representar uma alternativa sustentável e viável aos combustíveis derivados do petróleo. o processo de transesterificação é aplicado. Sua produção pode ser realizada por diferentes vias.0 % m/m como catalisador químico. tais como por meio do craqueamento. Mais comumente. Realizou-se também a transesterificação do óleo de soja refinado com etanol como álcool reagente a fim de observar possíveis diferenças ao longo do processo. Foi empregando óleo de soja refinado e metanol como reagentes.

mas também pode ser utilizado o hidróxido de potássio (KOH). o óleo é filtrado. como o ácido clorídrico (HCl). além de serem mais economicamente viáveis. sendo esta última a rota mais utilizada. Introdução O biodiesel é um combustível biodegradável alternativo derivado de fontes renováveis para uso em motores a combustão interna com ignição por compressão. Catalisadores básicos. viabilizada pelo uso de um catalisador. Já o catalisador mais utilizado é o hidróxido de sódio (NaOH). aceleram a reação em torno de 4 mil vezes a mais que catalisadores ácidos. a glicerina é removida do óleo vegetal por decantação.Reação de formação do biodiesel O álcool mais utilizado é o metanol em excesso (1:6 molar). O processo gera dois produtos principais. a esterificação ou pela transesterificação. A transesterificação consiste numa reação química reversível de óleos vegetais ou de gorduras animais com o álcool (etanol ou metanol). A glicerina torna o óleo mais denso e viscoso. a qual é empregada na fabricação de sabonetes e diversos outros cosméticos. visto que promove melhores rendimentos. Figura 1 . deixando o óleo mais fino e reduzindo a viscosidade. como os citados acima. . Após a separação dos dois compostos.1. sendo obtido por diferentes processos tais como o craqueamento. ésteres (biodiesel) e a glicerina. Durante o processo de transesterificação.

não tem sido adotada principalmente devido ao alto custo dos biocatalisadores. 20% com gordura animal e o restante com diversas outras fontes. apresenta maior probabilidade de saponificação no processo.Esquema do processo produtivo do biodiesel a partir de sementes Fonte: https://www. formando sabão. uma vez que a água é um dos agentes causadores de reações paralelas de saponificação. de soja.A utilização de catalisadores básicos. o óleo de algodão e a canola. no entanto. o consumo de energia no processo é menor (a temperatura de reação é mais baixa). A produção do biodiesel em escala industrial utilizando enzimas. entretanto. Outra forma de superar esse problema é com a utilização de enzimas como catalisadores do processo. Figura 2 . Existem muitas espécies vegetais no Brasil que podem ser usadas na produção do biodiesel. Para que a formação de sabão seja minimizada. o glicerol pode ser facilmente recuperado sem tratamento complexo. não há a formação de sabões no processo.com . pois o catalisador reage com os ácidos graxos livres do óleo. de mamona. há uma drástica redução na quantidade de efluentes e. como o dendê. como o óleo de girassol. entre outros. Atualmente. as enzimas podem ser recuperadas e reutilizadas. consumindo o catalisador e reduzindo a eficiência da reação de transesterificação. de amendoim. Além de as enzimas serem biodegradáveis.biodieselbr. 75% da produção brasileira é feita com óleo de soja. faz-se o uso de álcool anidro. além disso.

e também em geradores de eletricidade. B5. podendo substituir o óleo diesel de petróleo em motores movidos a diesel. 20% e 100% de Biodiesel. 5%. O biodiesel pode ser usado puro ou misturado ao diesel em diversas proporções. respectivamente. etc. calor. misturas (B20 – B30). B20 e B100 são combustíveis com uma concentração de 2%. Mundialmente adota-se uma nomenclatura para identificar a concentração do Biodiesel na mistura. tratores. sendo que as misturas em proporções volumétricas entre 5% e 20% são as mais usuais. camionetas.Por ser biodegradável. não-tóxico e praticamente livre de enxofre e aromáticos. aditivo (B5) e aditivo de lubricidade (B2). em que XX é a porcentagem em volume do Biodiesel à mistura. automóveis. o B2. Por exemplo. Ele é perfeitamente miscível e quimicamente semelhante ao óleo diesel mineral. como aqueles de caminhões. é considerado um combustível ecológico. . Algumas concentrações recebem nomes específicos. Chama-se Biodiesel BXX. como: puro (B100).

1.2. foram utilizados:  Agitador mecânico  Agitador magnético  Balança de precisão  Béqueres  Funil de separação  Hidróxido de sódio (NaOH)  Etanol  Metanol  Óleo de soja refinado 2. Os reagentes e as quantidades de catalisador utilizados são detalhados pela Tabela 1. Para estudar a influência do tamanho da cadeia carbônica do álcool empregado como reagente e o efeito da quantidade de catalisador utilizado neste processo.50% e 0.2. as quais se deram através do uso de diferentes álcoois (etanol e metanol) e quantidades de NaOH (0. foram conduzidas três reações distintas. Métodos: Procedimento Experimental O procedimento experimental teve como objetivo realizar a produção de biodiesel através da reação entre óleo de soja refinado e álcool (na razão de 1:6) via catálise homogênea e alcalina. Materiais e Métodos 2. abaixo: .60% m/m). Materiais Para a realização do experimento.

4 g de óleo de soja refinado a fim de realizar o processo de transesterificação.Reagentes e catalisadores empregados nas reações experimentais. e registradas posteriormente. inicialmente. Esta mistura foi posta em agitação com auxílio de um agitador magnético até a completa dissolução do catalisador no álcool.2 g de metanol. foram dissolvidos 0. 0. Sendo assim. uma quantidade inicial de cerca de 0. O sistema foi agitado por meio de um agitador mecânico até que o fim da reação fosse visualmente alcançado. excluindo-se. A Reação 2 consistiu basicamente em uma repetição do procedimento anterior. desta forma.50% m/m) Tabela 1 . a mistura pôde ser transferida para um funil de separação. a necessidade de realizar a etapa de separação de fases. Por outro lado.0 g de metanol com auxílio da agitação constante realizada por meio de um agitador magnético. a solução foi adicionada à um segundo béquer contendo 87.6 g de NaOH. para a realização da Reação 3. foram adicionados. Após cerca de 24 horas. acrescentado-se ao sistema contudo. A adição de uma quantidade superior de catalisador provocou uma reação de saponificação. O conteúdo gerado foi então deixado descansar para uma melhor distinção das diferentes das fases formadas. Para a execução da Reação 1. foi utilizado o etanol como álcool reagente.50% m/m) NaOH (0.60% m/m) NaOH (0. diferenças ligadas ao tamanho da cadeia carbônica do álcool puderam ser identificadas ao longo desta reação.5 g de NaOH em um béquer contendo uma massa de 21.Reação 1 Reação 2 Reação 3 Óleo Óleo de soja refinado Óleo de soja refinado Óleo de soja refinado Álcool Metanol Metanol Etanol Catalisador NaOH (0. Em seguida. Em comparação à Reação 1.4 g de óleo de soja refinado para a observação da reação de transesterificação.5 g de NaOH em um béquer contendo 19. A solução de metanol e catalisador foi então acrescentada à um outro béquer contendo 87. . no qual a fase menos densa foi extraída da mais densa. indesejável.

este atua apenas para catalisar a reação. Há glicerol gerado como subproduto. e ainda.1 Produção de Biodiesel via catálise homogênea e alcalina Utilizando metanol : Inicialmente. Resultados e Discussões 3. como também boa quantidade de álcool. devido a formação dos ésteres. nesta mistura ainda há parte de hidróxido não reagido. já que este foi colocado de forma a ter três vezes a quantidade estequiométrica necessária.3.5% m/m do catalisador básico a reação ocorreu como esperado. Com a adição gradual da mistura de NaOH e metanol. formando então o biodiesel como produto principal. foi se observando a mudança de coloração e viscosidade da substância. um pouco de impurezas a serem tratadas. a esterificação com a formação do biodiesel + glicerol. Com o hidróxido sendo colocado em quantidade relativamente baixa (cerca de 10% da quantidade molar de óleo). não participando efetivamente dela (evitando a ocorrência de saponificação). a mistura foi se tornando mais viscosa pela formação dos ácidos graxos e depois perdeu-se viscosidade. Desta forma.5% de catalisador . Esse comportamento pode ser visualizado melhor pelas imagens abaixo. com a adição de 0. Ao final. com a reação entre o óleo e o álcool. isso é. Figura 3 : Adição de NaOH : Instantes iniciais com concentração de 0. a reação se dá por uma transesterificação normal.

. já que o mesmo não é formado. Imagens abaixo demonstram esse comportamento. a reação predominante passa a ser a do hidróxido com o óleo. formando um álcool e um sal do óleo. é inviável produzir biodiesel nessas condições. uma maior quantidade de catalisador foi utilizada (6%).Figura 4 : Adição de NaOH : Meio do processo Figura 5 : Mistura com 0. Assim. Nesse caso. Com isto. o sabão. o que normalmente acontece quando o catalisador é adicionado em excesso nessa reação.5% de concentração de catalisador ao fim do processo Utilizando metanol com maior quantidade de catalisador : Já na segunda etapa. o que ocasionou a esperada saponificação da mistura (e não a formação do biodiesel). . atuando como reagente. com a mistura ficando muito viscosa e tendo aparência de sabão. deixando de ser apenas um catalisador. a alta quantidade de hidróxido adicionada foi alta o suficiente para alterar a função química deste composto no sistema.

seu efeito de favorecer a formação de emulsões ao término da reação. Nota-se que o uso do etanol não é muito empregado pelo seu preço mais elevado. seu maior tempo de reação (por sua maior cadeia carbônica). .Figura 6 : Adição de NaOH : Instantes iniciais na concnetração de 6% de catalisador Figura 7 : Mistura saponificada com concentração de reagente de 6% Utilizando etanol : Numa variação do processo. tornando a purificação do biodiesel mais cara. e ainda. utilizando etanol ao invés de metanol. notou-se imediatamente que a coloração da mistura passou a ser verde escuro e foi se tornando mais clara.

2 Produção de Biodiesel via catálise enzimática Nessa etapa. uma vez que a enzima se encontra na fase inferior. A etapa enzimática produz biodiesel normalmente e possui a vantagem de ser facilmente removível do produto.5% e etanol ao fim do processo Após a reação. por ser encapsulada e não estar diretamente em contato com a solução. Como o glicerol está presente na solução. 3. a transesterificação enzimática obtém produtos sem traços de catalisador. e ocasionalmente centrifugas são utilizadas. a quantidade molar de metanol e óleo utilizada é bem semelhante. a mistura de biodiesel e glicerina é separada por um funil. a solução é lavada com água destilada por aproximadamente seis vezes.5¨% e etanol no meio do processo Figura 10 : Mistura de catalisador com concentração de 0. diferente das anteriores. Além disso. retirando o biodiesel (a fase leve) e neutralizando a solução para um pH próximo de 7. .Figura 8 : Adição de NaOH : Instantes iniciais com uso de etanol Figura 9 : Mistura de catalisador com concentração de 0.

3 Comparação dos métodos Tanto na reação enzimática quanto na reação catalítica alcalina os produtos se separaram em duas fases. a purificação do biodiesel é facilitada. Mas como a enzima fica retida na fase inferior no processo enzimático. o catalisador NaOH precisa ser recuperado para ser reutilizado. Após a reação. diferente da outra rota. enquanto a enzima é facilmente separada e pode ser utilizada. o processo alcalino é relativamente simples e possui um custo menor se comparado com a rota enzimática. fica na parte superior do funil. sendo necessário purifica-los. A fase inferior é rica em glicerina. é necessário realizar lavagens e purificações. por possuir menor densidade. 3. além de sua etapa de purificação ser mais simplificada que no processo básico e não ser sensível a presença de água ou excesso de catalisador. que é um processo de alto custo. . sendo a fase superior rica em biodiesel que. Para retirá-los. Após a reação certas impurezas. Contudo. catalisador e reagentes não convertidos permanecem no biodiesel.sendo também possível trabalhar em condições mais amenas e podendo reutilizar a enzima.

Apenas quando a concentração de hidróxido de sódio foi colocada de forma excessiva é que na reação o produto não foi o biodiesel. tanto utilizando metanol ou etanol. fator determinante numa prática industrial. encapsulada. Por outro lado. ao contrário do processo enzimático. facilita em muito sua remoção e até mesmo pode ser reutilizada. enquanto a rota enzimática ainda é um processo de alto valor agregado. Na reação catalítica. como por meio enzimático. podemos perceber que tanto por via catalítica utilizando hidróxido de sódio como catalisador a “baixas” concentrações. a grande vantagem do processo catalítico está no lado econômico. podemos ver as principais diferenças entre eles. o maior problema fica por conta no tratamento posterior.4. Conclusão Após a realização dos três procedimentos e por consulta a literatura. já que não perde toda a sua capacidade em um único uso. Analisando os dois métodos eficazes no experimento. já que a separação do biodiesel dos demais compostos é um processo mais trabalhoso e custoso. que pela forma como se apresenta. A viabilidade em implementar a rota enzimática ou otimizar e reduzir custos no tratamento do processo alcalino são os diferenciais para optar por uma rota ou outra. . os resultados obtidos atingiram a meta na geração do biodiesel. por se tratar de um processo relativamente barato e simples. por conta da saponificação acontecer e o catalisador passar a atuar como reagente na reação.

Acessado em: 13 de Setembro de 2016. Acessado em: 13 de Setembro de 2016.com.html> Acessado em: 13 de Setembro de 2016. [4] Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel < http://www.agencia.html .biodieselbr.5.br/zpublisher/materias/Materia.embrapa.com/biodiesel/diesel/dieselcombustivel.gov.br/programas/biodiesel/menu/biodiesel/perguntas. .diadecampo.htm>.asp?id=23909&secao= Colunas%20e%20Artigos . Acessado em: 13 de Setembro de 2016.mme.cnptia. Referências Bibliográficas [1] Jornal Dia de Campo | Catálise enzimática produz biodiesel mais verde http://www.br/gestor/agroenergia/arvore/CONT000fj0847od 02wyiv802hvm3juldruvi. [2] Biodiesel | Matérias-primas e produtos http://www. [3] Diesel Combustível < https://www.

Centres d'intérêt liés