Vous êtes sur la page 1sur 5

Sistema de Solicitação de Mototaxi

Edinelson Junior(Author)

Ciência da Computação (Line 1 of Affiliation - optional) IEG-UFOPA (line 2) Santarem, Brasil(line 3)

Esdras Dutra(Author)

Ciência da Computação (Line 1 of Affiliation - optional) IEG-UFOPA (line 2) Santarem, Brasil(line 3)

Jucivaldo Ferreira(Author)

Ciência da Computação (Line 1 of Affiliation - optional) IEG-UFOPA (line 2) Santarem, Brasil(line 3)

AbstractThis paper proposes the creation of an application (app) mobile that will be used to facilitate the way people come into contact with the mototaxi service in the city of Santarém. In addition to proposing the interfaces, the paper proposes the way will be the application server, the technologies used and the functions of integration between the parts of this distributed system.

Index TermsApp, Mototaxi. (key words)

I. INTRODUÇÃO

O presente trabalho propõe a criação de um aplicativo(app) móvel que será utilizado para facilitar o modo como as pessoa entram em contato com o serviço de mototaxi, na cidade de Santarém. Além de propor as interfaces, o trabalho propõe a forma como será o servidor de aplicação, as tecnologias utilizadas, bem como as funções de integração entre as partes deste sistema distribuído.

II. A SOLUÇÃO

Mediante a um cadastro voluntário, Clientes e Mototaxistas terão acesso a um aplicativo e desta forma o cliente poderá, de qualquer local, solicitar o serviço de mototáxi, utilizando o seu próprio smartphone e saberá exatamente quando o motaxista aceitar a corrida, além de ter detalhes quanto ao preço e poder escolher a forma de pagamento (em dinheiro ou cartão - de crédito ou débito). Já o motaxista, após seu cadastro, poderá utilizar o serviço

Marcelo Silva(Author)

Ciência da Computação (Line 1 of Affiliation - optional) IEG-UFOPA (line 2) Santarem, Brasil(line 3)

Roberto Coelho(Author)

Ciência da Computação (Line 1 of Affiliation - optional) IEG-UFOPA (line 2) Santarem, Brasil(line 3)

Ronilson Santos(Author)

Ciência da Computação (Line 1 of Affiliation - optional) IEG-UFOPA (line 2) Santarem, Brasil(line 3)

Samuel Souza(Author)

Ciência da Computação (Line 1 of Affiliation - optional) IEG-UFOPA (line 2) Santarem, Brasil(line 3)

sinalizando no app que está “disponível”. Desta forma, quando um cliente solicitar o serviço de mototáxi, o app tomará como base a localização do cliente e solicitará do servidor a lista dos cinco(5) motaxistas, com status disponível, mais próximos. O servidor notificará estes cincos motaxistas que um cliente, no endereço x, precisa do serviço, e inclusive informará a forma de pagamento já escolhida pelo mesmo. Por sua vez, este cinco motaxistas terão um determinado tempo para aceitar ou rejeitar aquele solicitação. Caso, o tempo de solicitação esteja prestes a expirar, ou, caso quatro motaxistas já tenham rejeitado a corrida, o app solicitará novamente ao servidor a lista de outros cinco motaxistas disponíveis. Este processo se repetirá até que a corrida seja aceita. Isto evitará que o cliente tenha que fazer um novo chamado, e evitará um delay de busca, de modo que o usuário sequer perceberá que os quatro primeiros rejeitaram sua corrida, por exemplo. De todo modo, o cliente também poderá desistir da corrida a qualquer momento, deste que ainda não tenha tomado o transporte. Caso já tenha tomado, o que ele poderá será finalizar a corrida a qualquer instante, devendo pagar o valor referente ao percurso percorrido. A partir do momento que alguém aceitar a corrida, o cliente passa a ver os dados do motaxista, como nome e foto, bem como a placa, tipo e cor da moto. Assim, ele não apenas saberá qual o transporte está vindo ao seu encontro, como o sistema gravará este registro caso o usuário precise no futuro. Além disto, o cliente passa a ver a localização do transporte que está vindo buscá-lo.

Quando o motaxista chegar ao local solicitado, o cliente informará que o transporte chegou e, como o preço já é sabível pelo app e a forma de pagamento também, o cliente apenas tomará o transporte e dirá o seu destino. Chegando ao destino, caso o pagamento seja via cartão, o sistema se encarregará de fazer a cobrança do cliente, ou, se for em dinheiro o cliente entregará ao mototaxista e assim a corrida será encerrada. Ao encerrar esta corrida, automaticamente o motaxistas volta ao status “disponível”. Isto por que durante toda a sua corrida, o próprio app mudou o seu status para “ocupado”. Além deste dois status, o app também permitirá o status “indisponível” que será utilizado pelo motaxistas quando este não estiver de serviço.

III. BANCO DE DADOS

Após analisarmos os requisitos do problema e discutirmos as soluções com a equipe, deu-se início ao processo de criação do Banco de Dados(BD). Afinal, cada informação, tantos dos clientes, quanto dos mototaxistas, precisam constar em um local e este local é o chamado Banco de Dados (BD). Portanto, na hora que o usuário se cadastrar no software, os dados informados são persistidos neste banco. De acordo com Date (2004) “um sistema de um banco de dados é basicamente apenas um sistema computadorizado de manutenção de registros. O banco de dados, por si só, pode ser considerado como o equivalente eletrônico de um armário de arquivamentos; ou seja, ele é um repositório ou recipiente para uma coleção de arquivos de dados computadorizados. Os usuários de um sistema podem realizar (ou melhor, solicitar que o sistema realize) diversas operações envolvendo tais arquivos - por exemplo. Todavia, em vez de criar logo o banco de dados, preferiu-se utilizar o DBDesigner. Esta é ferramenta livre utilizada para modelagem de dados visual, que permite a modelagem de tabelas em forma gráfica, relacionamentos e muito mais (DEVMEDIA, 2016) e por isto foi escolhida para facilitar a modelagem do banco de dados e só após a análise desta modelagem é que o Banco de Dados será implementado (ou fisicalizado, como alguns chamam). Como o BD usado nesta aplicação será do tipo relacional, foram criados no DBDesigner não apenas as tabelas, mas também os seus relacionamentos, utilizando os conceito de entidade - relacionamento, conforme proposto por Peter Chen em 1976 (Heuser, 1998). Na Figura 1 (também disponível, em tamanho ampliado, no ANEXO I), é possível ver que ainda no DBDesigner foi possível normalizar o banco, deixando, pelo menos, de acordo com a 3ª forma normal. De modo que todos os atributos das tabelas são atômicos, em conformidade com a 1ª Forma Normal; Todos os atributos não chave de cada tabela, dependem unicamente da chave primária, como manda a 2ª forma normal, e; Todas as colunas que foram encontradas nas tabelas que eram dependentes de outras colunas não chave, foram extraídas e deram origem à novas tabelas, de acordo com a 3ª forma normal.

origem à novas tabelas, de acordo com a 3ª forma normal. Figure 1 modelagem do banco,

Figure 1 modelagem do banco, criada no DBDesigner

Após uma análise minuciosa da modelagem (Figura 1), foi utilizada a função exportar do DBDesginer, que possibilita exportar o código em SQL (Structured Query Language) para criação do BD. Este código SQL precisou passar por algumas algumas correções, uma vez que o código exportado pelo DBDesginer é mais adequado ao Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGDB) MySQL. E, como neste presente caso, foi pensado no uso do PostegreSQL, fez- se necessário algumas correções. A equipe pensou no SGDB PostgreSQL, para este projeto, por ser um software de licença livre, com suporte à vários sistemas operacionais, com a segurança necessária para este projeto e que já é considerado como um dos SGBD’s baseados em software livre, mais avançados. “Hoje o PostgreSQL é um poderoso software para gerenciamento de banco de dados, agregando algumas funções dos SGBDs mais avançados, como por exemplo, os softwares proprietários Oracle® ou SQL Server®. É conhecido pela sua robustez e extrema segurança”. (SCHERER; SANTOS; SANTOS, 2007). Finalizado os ajustes, a equipe deixou o código SQL pronto (Anexo II) para que o Banco de Dados seja instanciado. Convém ressaltar, que além dos requisitos solicitados, e além dos dados que o cliente e o mototaxistas irão inserir, o sistema armazenará outras informações, que foram julgadas pela equipe, como de extrema importância, como por exemplo: localização geográfica do início e do fim de uma corrida e horário da corrida, uma vez que isto facilitará futuras auditorias quando necessário. No desenvolvimento do aplicativos, decidimos dividir a aplicação em 2 partes, a do cliente e do mototaxi, para que se pudesse explorar com mais clareza e detalhe cada parte. Pra prototipar as telas das duas partes do aplicativo usamos o site proto.io. Na parte abaixo descreveremos as telas:

IV. INFRAESTRUTURA E COMUNICAÇÃO

A infraestrutura proposta é formada por: 1) Servidor de Banco de Dados 2) Servidor web 3)Servidor central de Aplicação 4) Aplicação Móvel para Cliente e para Mototaxista, tais componentes desta estrutura descentralizada está organizada como demonstra a figura a seguir:

Figure 2 Infraestrutura e Comunicação Uma vez que para atender o problema em questão, o

Figure 2 Infraestrutura e Comunicação

Uma vez que para atender o problema em questão, o ciclo de comunicação entre cada item da estrutura distribuída, deve ser bem estabelecido

V. TELAS DO CLIENTE

Na figura 3 é apresentado a tela de login aonde o cliente que já e cadastrado entra na aplicação propriamente dita e se o cliente não for cadastrado aperta o botao de cadastre se para obter seu login e senha para entrar no aplicativo.

se para obter seu login e senha para entrar no aplicativo. Figure 3 Tela de Login

Figure 3 Tela de Login

Na figura 4, o cliente se cadastra inserindo seus dados e obtendo seu login e senha.

cadastra inserindo seus dados e obtendo seu login e senha. Figure 4 Cadastro de Usuario Na

Figure 4 Cadastro de Usuario

Na figura 5,

pode ser

inserido seu endereço e

solicitar um mototaxi no botao de pedir mototaxi.

e solicitar um mototaxi no botao de pedir mototaxi. Figure 5 Solicitar Moto Taxi Figura 6

Figure 5 Solicitar Moto Taxi

Figura 6 o cliente informa sua forma de pagamento, dinheiro, crédito ou débito, e confirma a opção.

dinheiro, crédito ou débito, e confirma a opção. Figure 6 Selecionar Forma de Pagamento Na Figura

Figure 6 Selecionar Forma de Pagamento

Na Figura 7 , mostra a localização do cliente, o moto taxista que irá atender o cliente , mostra informações do carro e no fim da tela tem o botao de confirmação se o mototaxi chegou e o botao de cancelar caso o cliente queira cancelar por algum motivo.

o mototaxi chegou e o botao de cancelar caso o cliente queira cancelar por algum motivo.

Figure 7 Localização do Usuario

VI. TELAS DO MOTOTAXISTA

Na figura 8, o mototaxista isere o seu login e senha, caso já o tenha. Senão, ele deve efetuar o cadastro através do botão “Cadastrar”. Nesta tela há também uma opção para o caso de o mototaxista ter esquecido a sua senha.

para o caso de o mototaxista ter esquecido a sua senha. Figure 8 Login Mototaxista Caso

Figure 8 Login Mototaxista

Caso seja o primeiro acesso do mototaxista, ele deve preencher o fomulário de cadastro mostrado na tela abaixo.

preencher o fomulário de cadastro mostrado na tela abaixo. Figure 9 Cadastrar Mototaxista Se mototaxista esqueceu

Figure 9 Cadastrar Mototaxista

Se mototaxista esqueceu a sua senha de acesso, basta ele preencher a lacuna com o e-mail dele e solicitar uma nova senha.

a lacuna com o e-mail dele e solicitar uma nova senha. Figure 10 Recuperar Senha Efetuado

Figure 10 Recuperar Senha

Efetuado o login, é mostrado um mapa com a localização atual do mototaxista e um botão para alterar o seu status de Disponível/ Indisponível

para alterar o seu status de Disponível/ Indisponível Figure 11 Localização Mototaxista Quando surge uma

Figure 11 Localização Mototaxista

Quando surge uma solicitação de corrida, surge um pop-up na tela do mototaxista que informa o nome do usuário que solicitou, sua localização atual, distância entre o mototaxista e o usuário e a forma de pagamento (dinheiro, débito ou crédito).

e a forma de pagamento (dinheiro, débito ou crédito). Figure 12 Solicitação de Corrida Caso o

Figure 12 Solicitação de Corrida

Caso o mototaxista aceite a corrida, é exibido no mapa a localização de ambos com o caminho mais curto até o usuário.

de ambos com o caminho mais curto até o usuário. Figure 13 Localização do Cliente o

Figure 13 Localização do Cliente

o

mototaxista perguntando se ele deseja alterar o seu status de

Ao

fim

da

corrida,

surge

o

pop-up

para

indisponível para disponível. Sua localização atual é atualizada e ele volta para a tela inicial.

atual é atualizada e ele volta para a tela inicial. Figure 14 Alteração do Status References

Figure 14 Alteração do Status

References Date, C ,J, “Introdução à Sistemas de Banco de Dados”, tradução de Daniel Vieira, Rio de Janeiro, 2003. Heuser, C. A., Projeto de Banco de Dados, 1998. SCHERER, A.; SANTOS, D.; SANTOS, M., L, PostegreSQL: instalando e conhecendo seus recursos. Porto

Alegre-RS,2007.