Vous êtes sur la page 1sur 164

Instituto Piaget

Escola Superior de Educação de Viseu

Viseu 2003
Tradicionais

1. A caminho de Viseu.
2. A Machadinha.
3. Oliveira da Serra.
4. Eu fui ao Jardim da Celeste.
5. Josezito já te tenho dito.
6. Na loja do mestre André.
7. O balão do João.
8. Ó Rosa Arredonda a Saia.
9. Os olhos da Marianita.
10. Que Linda Falua.
11. Tia Anica do Loulé.
12. A Moleirinha.
13. Ora Bate Padeirinha.
14. O Regadinho.
15. Sr. Dona Anica.
16. Alecrim.
17. Joana come a papa.
18. O Chapéu de Três Bicos.
19. Ó rama , ó que linda rama.
20. Tão ~ balalão.
21. Oh Susana.
22. O Pião.
23. O Pastorzinho.
24. O Lenço.
25. O Lencinho.
26. O Pretinho Barnabé.
27. Olha a Bola Manel.
28. Marcha Soldado.
29. Marcha Soldado 1
30. Ó Ciranda.
31. Senhor Sapateiro.
32. O Anel.
33. O Senhor do meio.
34. A moda da Rita.
35. O Barquinho.
36. Apanhar o Trevo.
37. No alto daquela serra.
38. Olha ponha aqui o seu pézinho.
39. Rosa branca ao peito.
40. João Brandão.
41. Frei João.
Várias

1. Bugui, Bugui.
2. Enrolando.
3. Tic, Tic.
4. Bandinha
5. As mãos.
6. Bom Dia.
7. Amiguinhos.
8. Se eu fosse peixinho.
9. O comboio.
10. A lua.
11. À três dias.
12. Era uma vez um rei.
13. João pestana.
14. Naquela linda manhã.
15. No alto da montanha.
16. Os barcos.
17. Bom barqueiro.
18. Caixinha de Cores.
19. Dó, ré, mi, fá, sol, lá, si.
Trânsito

1. Os conselhos da Catrina.
2. Indo eu pelo passeio.
3. O menino da escola.
4. Os 3 semáforos.
5. Os semáforos.
6. A bicicleta.
7. As três crianças.
Animais

1.Na quinta do tio Manel.


2.As pombinhas da Catrina.
3.O gato fabuloso.
4.Era uma vez um menino.
5.O Pato pateta.
6.Três animais simpáticos.
7. Eu sou o Coelhinho.
8. O elefante.
9. Os sapinhos.
10. Os meus amigos.
11. Um gato.
12. Lá vai uma, lá vão duas.
13. Lagarto pintado.
14. Atirei o pau ao gato.
15. Papagaio loiro.
16. As três galinhas.
17. Todos os patinhos.
18. O Cuco da floresta.
19. Eu vi um sapo.
20. A Galinha mais o pato.
21. A Gata parda.
22. Olá papagaio.
23. Era uma vez um cavalo.
24. O nosso galo.
25. O Pitinho.
Festividades

1. Nós somos os três reis.


2. Dia de São Valentim.
3. Viva o Carnaval.
4. Dia da árvore/a floresta.
5. Coelhinho novo.
6. Uma gaivota.
7. Dia da Mãe.
8. Dia do Pai.
9. Dia da Criança.
10. Proteja a Natureza.
11. São João Bonito.
12. Hino.
13. Palhaço.
14. Eu hei dar ao menino.
15. Natal de Goa.
16. Noite Feliz.
17. Toca o sino pequenino.
18. Arre burriquito...
19. Parabéns.
20. Pai Natal.
21. Pinheirinho.
Estações do Ano

1. A chuva é um ping ping.


2. O Inverno.
3. A folha.
4. Quando chega o outono.
5. Castanhas.
6. Uma, duas, três castanhas.
7. A chuva cai cai.
8. O Inverno é mau.
9. A Primavera chegou.
10. A Andorinha.
11. A Primavera 1
12. Gosto de flores.
13. No Verão.
14. A Primavera 2. (Adaptada).
1 - A Caminho de Viseu.

Indo eu, indo eu,

A caminho de Viseu, (bis)

Encontrei o meu amor


(bis)
Ai, Jesus, que lá vou eu!

Ora zus, truz, truz!


(bis)
Ora zás trás, trás!

Ora chega, chega, chega!


(bis)
Ora arreda lá p’ra trás!
2 - A Machadinha

Ah, ah, ah, minha machadinha (bis)


Quem te pôs a mão, sabendo que és minha? (bis)

Sabendo que és minha, também eu sou tua, (bis)

Salta machadinha lá p’ró meio da rua. (bis)

Lá p’ró meio da rua não hei-de eu saltar. (bis)


Eu hei-de ir à roda escolher meu par. (bis)

O meu par já eu sei quem é, (bis)

É um rapazinho chamado José. (bis)

Chamado José, chamado João, (bis)

É o rapazinho do meu coração. (bis).


3 - Oliveira da Serra

À oliveira da serra (bis)


O vento leva a flor.

Ó – i – ó – ai, só a mim ninguém me leva,


(bis)
Ó – i – ó – ai, para o pé do meu amor!

À oliveira da serra
(bis)
O vento leva a ramada.

Ó – i – ó – ai, só a mim ninguém me leva,


(bis)
Ó – i – ó – ai , para o pé da minha amada!
4 - Eu fui ao Jardim Celeste

Eu fui ao Jardim Celeste, ............... giroflé, giroflá.

Eu fui ao Jardim Celeste, ............... giroflé, flé, flá.

O que foste lá fazer? ............... giroflé, giroflá.

O que foste lá fazer? ............... giroflé, flé, flá.

Fui lá buscar uma rosa ............... giroflé, giroflá.


Fui lá buscar uma rosa ............... giroflé, flé, flá.

Para quem é essa rosa? ............... giroflé, giroflá.


Para quem é essa rosa? ............... giroflé, flé, flá.
É p’rá menina “...” .............. giroflé, giroflá.

É p’rá menina “...” ............... giroflé, flé, flá.


5 - Josezito, já te tenho dito…

Josezito,

Já te tenho dito (bis


)
Que não é bonito

Andares m’enganar!

Chora agora,

Josezito, chora, (bis


)
Que me vou embora

P’ra não mais voltar!


6 - Na loja do mestre André

Foi na loja do mestre André que eu comprei um pifarito.

Tiro – liro - liro, um pifarito.

Ai – ó – lé, ai – ó – lé, foi na loja do mestre André!

Foi na loja do mestre André que eu comprei um pianinho.

Plim – plim – plim, um pianinho.

Tiro – liro - liro, um pifarito.

Ai – ó – lé, ai – ó – lé, foi na loja do mestre André!

Foi na loja do mestre André que eu comprei um

tamborzinho.

Tum – tum – tum, um tamborzinho.

Plim – plim – plim, um pianinho.

Tiro – liro - liro, um pifarito.

Ai – ó – lé, ai – ó – lé, foi na loja do mestre André!

Foi na loja do mestre André que eu comprei uma campainha.

Tlim – tlim- tlim, uma campainha.

Tum – tum – tum, um tamborzinho.

Plim – plim – plim, um pianinho.

Tiro – liro - liro, um pifarito.


Ai – ó – lé, ai – ó – lé, foi na loja do mestre André!

Foi na loja do mestre André que eu comprei uma

rabequinha.

Chi – ri – bi – ri – bi, uma rabequinha.

Tlim – tlim- tlim, uma campainha.

Tum – tum – tum, um tamborzinho.

Plim – plim – plim, um pianinho.

Tiro – liro - liro, um pifarito.

Ai – ó – lé, ai – ó – lé, foi na loja do mestre André!

Foi na loja do mestre André que eu comprei um rabecão.

Chi – ri – bi – ri – bão, uma rabecão.

Chi – ri – bi – ri – bi, uma rabequinha.

Tlim – tlim- tlim, uma campainha.

Tum – tum – tum, um tamborzinho.

Plim – plim – plim, um pianinho.

Tiro – liro - liro, um pifarito.

Ai – ó – lé, ai – ó – lé, foi na loja do mestre André!


7 - O Balão do João

O balão do João

Sobe, sobe pelo ar.

‘Stá feliz o petiz

A cantarolar.

Mas o vento a soprar,

Leva o balão pelo ar.

Fica, então, o João

A choramingar.
8 - Ó Rosa, arredonda a saia...

Ó Rosa arredonda a saia,

Ó rosa arredonda-a bem!

Ó Rosa, arredonda a saia,

Olha a roda que ela tem!

Olha a roda qu’ela tem,

Olha a roda qu’ela tinha!

Ó Rosa, arredonda bem

A tua saia redondinha!


9 - Os olhos da Marianita

Os olhos da Marianita
(bis)
São verdes cor do limão

Ai sim, Marianita, ai sim,


(bis)
Ai não, Marianita, ai não.

Os olhos da Marianita (bis)


São negros cor do carvão.

Ai sim, Marianita, ai sim,


(bis)
Ai não, Marianita, ai não.

Os olhos da Marianita
(bis)
Tenho-os eu aqui na mão.

Ai sim, Marianita, ai sim,


(bis)
Ai não, Marianita, ai não.
10 - Que linda falua

Que linda falua que lá vem, lá vem,

É uma falua que vem de Belém!

Eu peço ao barqueiro que deixe passar,

Que eu tenho filhinhos, aí, prá sustentar!

Então passará, mas alguém ficará.

Se não for a mãe, ai, um filho será!


11 - Tia Anica de Loulé

Tia Anica , tia Anica,

Tia Anica de Loulé,

A quem deixaria ela

A caixinha do rapé?

Refrão
Olé, olá! Esta moda não ‘stá má.

Olá, olé! Tia Anica do Loulé!

Tia Anica , tia Anica,

Tia Anica da Fuzeta,

A quem deixaria ela

A barra da saia preta?

Refrão
Olé, olá! Esta moda não ‘stá má.

Olá, olé! Tia Anica do Loulé!

Tia Anica , tia Anica,

Tia Anica da Aljezur,

A quem deixaria ela


A barra da saia azul?

Refrão
Olé, olá! Esta moda não ‘stá má.

Olá, olé! Tia Anica do Loulé!

Tia Anica , tia Anica,

Tia Anica da Algoz,

A quem deixaria ela

A caixa do pó de arroz?

Refrão
Olé, olá! Esta moda não ‘stá má.

Olá, olé! Tia Anica do Loulé!

Tia Anica , tia Anica,

Tia Anica da Alportel,

A quem deixaria ela

A barra do seu mantel?


12 - A Moleirinha

Ó que lindos olhos tem


(bis)
A filha da moleirinha.

Tão mal empregada ela (bis)


Andar ao pó da farinha!

Trigueirnha me chamaste,
(bis)
Eu de sangue não o sou.

Isto de andar à farinha,


(bis)
Foi o sol que me crestou!

Trigueirnha me chamaste,
(bis)
Por isso não me zanguei.

Trigueira é a pimenta
(bis)
E vai à mesa do rei!
13 - Ora bate, padeirinha

Ora bate, padeirinha,

Ora bate o pé no chão.

Ora bate, padeirinha,

Amor do meu coração!

Fui á fonte p’ra te ver,

Fui ao rio p’ra te falar,

Nem na fonte, nem no rio

Nunca te pude encontrar!


14 - O regadinho

Água leva o regadinho,

Água leva e vai regar.

A água do nosso rio

Corre toda para o mar!

Água leva o regadinho,

Vai regar o meu jardim.

Enquanto rega e não rega,

Vou pensando cá p’ra mim!

Água leva o regadinho,

Água leva vai regando.

Enquanto rega e não rega,

Em quem devo vou pensando!

Água leva o regadinho,

Água leva o regador.

Enquanto leva e não leva,

Vou falar ao meu amor!


15 - Senhora D. Anica

Senhora D. Anica, venha abaixo ao seu jardim,

Venha ver as costureiras a fazer assim... assim (coser)

Senhora D. Anica, venha abaixo ao seu jardim,

Venha ver as lavadeiras a fazer assim... assim (lavar roupa)

Senhora D. Anica, venha abaixo ao seu jardim,

Venha ver os jardineiros a fazer assim... assim (sachar)

Senhora D. Anica, venha abaixo ao seu jardim,

Venha ver os sapateiros a fazer assim... assim (bater

pregos ou engraxar)

Senhora D. Anica, venha abaixo ao seu jardim,

Venha ver os carpinteiros a fazer assim... assim

(serrar, etc.)

Senhora D. Anica, venha abaixo ao seu jardim,

Venha ver as cozinheiras a fazer assim... assim (mexer o

cozinhado)
16 - Alecrim

Alecrim, alecrim doirado


(bis)
Que nasce no monte sem ser semeado.

Refrão
Ai meu amor quem te disse a ti

Que a flor do campo era o alecrim?

Alecrim, alecrim aos molhos


(bis)
Por causa de ti choram os meus olhos.

Refrão
Ai meu amor quem te disse a ti

Que a flor do campo era o alecrim?


17 - Joana, come a papa

Refrão:

Come a papa, Joana come a papa

Come a papa Joana, come a papa

Joana come a papa.

1,2,3 uma colher de cada vez

4,5,6 era uma história de reis e uma colher de papa.

Refrão:

7,8,9 ainda nada se resolve

10,11,12 à espera que a mosca poise e uma colher de papa.

Refrão:

13,14 e meio a coisa não estava feio

16 e 17 mais um pingo no babete e uma colher de papa.


18 – O Chapéu de três bicos

O meu chapéu tem três bicos,

Tem três bicos o meu chapéu.

Se não tivesse três bicos

O chapéu não era meu.


19 - Ó rama, ó que linda rama

Refrão

Ó rama, ó que linda rama,


Ó rama da oliveira,

O meu par é o mais lindo

Que anda aqui na roda inteira.

Que anda aqui na roda inteira,

Aqui e em qualquer lugar,

Ó rama, ó que linda rama,

Ó rama do olival.

Refrão

Ó rama, ó que linda rama,


Ó rama da oliveira,

O meu par é o mais lindo

Que anda aqui na roda inteira.

Eu gosto muito de ouvir

Cantar a quem aprendeu,

Se houvesse quem me ensinara

Quem aprendia era eu.


Refrão

Ó rama, ó que linda rama,


Ó rama da oliveira,

O meu par é o mais lindo

Que anda aqui na roda inteira.

Não me inveja de quem tem

Carros, parelhas e montes,

Só me inveja de quem bebe

A agua em todas as fontes.

Refrão

Ó rama, ó que linda rama,


Ó rama da oliveira,

O meu par é o mais lindo

Que anda aqui na roda inteira.


20 – Tão ~ Balalão

Tão ~ balalão, cabeça de cão,

Orelhas de gato, não tem coração

Tão ~ balalão, cabeça de cão,

Cozida e assada no meu caldeirão.


21 - Oh Susana

A caminho do Alabama

Uma menina encontrei,

Não sabia o nome dela

E Susana lhe chamei.

Refrão

Oh, Susana, não chores mais por mim

Que eu vou pró Alabama

P’ra ficar junto de ti.

Vou chegar ao Alabama

Tocando a minha viola,

O caminho ainda é longo

E eu quero chegar na hora.

Refrão

Oh, Susana, não chores mais por mim

Que eu vou pró Alabama

P’ra ficar junto de ti.

Vou chegar ao Alabama

Tocando a minha viola,

O caminho ainda é longo

E eu quero chegar na hora.


22 - O pião

Eu tenho um pião que dança.

Eu tenho um pião, mas não to dou não

Gira que gira o meu pião

Mas não to dou, nem por um tostão.

Eu tenho um pião que dança.

Eu tenho um pião, mas não to dou não


23 - O Pastorzinho

Havia um pastorzinho
Que andava a pastorar

Saiu de sua casa

E pôs-se a cantar:

Dó, ré mi fá, fá, fá

Dó, ré, dó, ré, ré, ré

Dó, sol, fá, mi, mi, mi

Dó, ré, mi, fá, fá, fá

Chegando ao palácio

A rainha me chamou:

Alegre pastorzinho

O seu canto me agradou:

Dó, ré mi fá, fá, fá

Dó, ré, dó, ré, ré, ré

Dó, sol, fá, mi, mi, mi

Dó, ré, mi, fá, fá, fá


24 - O Lenço

O lenço fugiu

quem é que o viu

meu tonto deves olhar

atrás das costas pode estar (bis)

O lenço fugiu

Já ao chão caiu

Fica, fica caladinho

que este moço é tontinho.


25 - O Lencinho

O Lencinho que vai na mão

Ainda não caiu ao chão

Quem olhar para trás

Leva um grande bofetão.


26 - O Pretinho Barnabé

O pretinho barnabé
Tiro, liro, liro

O pretinho barnabé

Tiro, liro, lé

A saltar quebrou um pé

Tiro, liro, liro

A saltar quebrou um pé

Tiro, liro, lé

Salta agora só num pé

Tiro, liro, liro

Salta agora só num pé

Tiro, liro, lé
27 - Olha a Bola Manel

O Manel tinha uma bola


Que rolava pelo chão

Na calçada ela rebola

Deu-lhe uma dentada o cão

Refrão:

Olha a bola Manel


Olha a bola Manel

Foi-se embora, fugiu

Olha a bola Manel

Olha a bola Manel

Nunca mais ninguém a viu

O Manel tinha uma bola

Mas por falta de atenção

Lá deixou ele ir a bola

Presa nos dentes de um cão

Refrão:
O Manel tinha uma bola

Mas agora não tem não

E a gente a ver se o consola

Vai cantar esta canção.

Refrão:
28 - Marcha Soldado

Marcha soldado
Cabeça de papel

Se não marchas direito

Vais preso para o quartel.

1,2,3,4,5,6,7,8,9 para doze faltam três

Corri a Espanha toda

A cavalo num cabrito

E os Espanhóis disseram

Que burrito tão magrito


29 - Marcha Soldado– 1

Marcha soldado

Cabeça de papel

Quem não marchar direito

Vai preso pró quartel


30 - Ó Ciranda

Ó ciranda, ó ciranda,

Eu hei-de ir ao teu serão.

Fiar duas maçarocas

Do mais fino algodão.

Refrão

Ó ciranda, ó cirandinha,

Vamos nós a cirandar.

Vamos dar a meia volta,

Meia volta vamos dar.

Vamos dar a outra meia,

Outra meia e troca o par.

Ó ciranda, ó ciranda,

Andas sempre a cirandar

Lá no tempo da azeitona

Anda a ciranda no ar.

A ciranda tem três filhas

Todas três por baptizar.

A mais velha delas todas,


Ciranda se há-de chamar.

Refrão

A ciranda quer que eu vá,

Com ela ao jardim.

Quer que eu vá tomar a fresca,

Á sombra do alecrim.

Refrão

Fiz a cama na varanda

E esqueci o cobertor,

Deu o vento na roseira,

Encheu a cama de flor.

Refrão
31 - Senhor Sapateiro

Senhor sapateiro,

Cosa o meu sapato.

Não posso calçá-lo,

Está estragado.

Sim senhor vou arranjar,

Eu já estou a martelar.

Trá-lá-lá-lá, lá-lá-lá-lá,

Lá-lá-lá-lá, lá-lá-lá.

Senhor cozinheiro,

Dê-me uma sopinha.

Não posso cantar,

Dói-me a barriguinha.

Sim senhor vou arranjar,

Aqui estou para lhe dar.

Trá-lá-lá-lá, lá-lá-lá-lá,

Lá-lá-lá-lá, lá-lá-lá.

Senhor jardineiro,

Dê-me uma rosinha.


Quero uma jarra,

Com ela fresquinha.

Sim senhor vou arranjar,

Aqui estou para lhe dar.

Trá-lá-lá-lá, lá-lá-lá-lá,

Lá-lá-lá-lá, lá-lá-lá.
32 - O Anel

Vai correndo o lindo anel,

Corre voa sem parar.

Onde está onde se encontra?

Quem o pode adivinhar?

Quem o ode adivinhar,

Se é que não adivinhou.

Onde pára o lindo anel,

Que da minha mão voou?


33 - O senhor do meio

O senhor do meio

Cuida que é alguém. Bis

É um rapazinho

Que nem barba tem! Bis

Ó senhor do meio

Ande ligeirinho, Bis

Se não quer ficar

Aí no meio sozinho!
34 - A moda da Rita

Esta é que era a moda (Bis)

Que a Rita cantava (Bis)

Lá na praia nova, olaré, (Bis)

Ninguém lhe ganhava. (Bis)

Ninguém lhe ganhava, (Bis)

Ninguém lhe ganhou. (Bis)

Esta é que é a moda, (Bis)

Que a Rita cantou. (Bis)


35 - O barquinho

Um barquinho ligeiro andava,

Ligeirinho andava no mar.

A nuvem passou,

O mar se agitou,

O vento a soprar

E os barcos a virar.

Vem a onda baloiça o barquinho

E o barquinho faz “tchape” no mar.

A nuvem passou

O mar se agitou

O vento a soprar

E os barcos a virar.
36 - Apanhar o trevo

Apanhar o trevo,

O trevo do chão.

Apanhar o trevo Bis

Na manhã de são João.

Refrão

Quem está bem, deixa-se estar

E eu não posso estar melhor;

Estou à beira de quem amo Bis

Não há regalo maior.

Apanhar o trevo,

Ó Maria, não te encolhas.

Apanhar o trevo, Bis

O trevo de quatro folhas.

Refrão

Apanhar o trevo,

Não te encolhas ó Maria,

Apanhar o trevo Bis

Até ao romper do dia.


37 - No alto daquela serra

No alto daquela serra

No alto daquela serra Bis

Está um lenço,

Está um lenço a acenar.

Está dizendo viva, viva

Está dizendo viva, viva.

Morra, morra,

Morra quem não sabe amar. Bis


38 - Ora ponha aqui seu pezinho

Ora ponha aqui, ora ponha aqui o seu pezinho

Ora ponha aqui, ora ponha aqui ao pé do meu. (Bis)

Ai ao tirar, ai ao tirar o seu pezinho

Ai um abraço, ai um abraço lhe dou eu. (Bis)

Ora dizem mal, ora dizem mal dos caçadores

Ai por matarem, por matarem os pardais. (Bis)

Ai os meus olhos, os meus olhos ó menina

Ainda choram, ainda choram muito mais. (Bis)


39 – Rosa Branca ao peito

Rosa Branca ao peito (Bis)

A todos está bem (Bis)

À menina Zé (Bis)

Olaré melhor que ninguém.(Bis)

Melhor que ninguém (Bis)

P’ra dentro e para fora (Bis)

Quem sabe lá olaré (Bis)

Quem ela namora (Bis).

Quem ela namorou (Bis).

Ao sair da escola Olaré (Bis)

A mão lhe apertou. (Bis)


40 – João Brandão

Lá vai o João Brandão

A tocar o violão

E então, e então

Trai trai, olaré, trai trai

Era a moda do meu pai

Pastor enganador

Rim im, im, rinhonhó, ah, ah, oh, oh.


41 – Frei João

Ainda dorme, ainda dorme

Frei João, Frei João

Vai tocar o sino, vai tocar o sino

Dlim, Dlim, Dlão.

(com a música “Frere Jacques”.)


1 - BUGUI,BUGUI

Ei bugui, bugui ei
Ei bugui, bugui ei

Ponha uma perninha à frente


Ponha uma perninha atrás
Dá uma voltinha
Dança o bugui, bugui.

Ponha um pézinho à frente


Ponha um pézinho atrás
Dá uma voltinha
Dança o bugui, bugui.
2 - ENROLANDO...

Enrolando, enrolando
Estica, estica
Zás, pás, pás (bis)

É assim que o sapateiro


Coze as botas ao rapaz.

É assim que a costureira


Coze as calças ao rapaz.

É assim que a cozinheira


Faz as calças ao rapaz.
3 - TIC,TIC

(Ref.) Eu tenho um tic, tic, tic (bis)

Telefonei ao doutor
ele disse-me mexa um dedo (ref.) / mexa o outro
Mexa o braço/ mexa o outro
Mexa a perna / mexa a outra
Mexa a cabeça
A saltar.
4 - A BANDINHA

A bandinha vai a passar


Muito depressa sem parar
Prestem muita atenção
Que a -------- (nome) vai falar.
5 - AS MÃOS

Esta é a mão direita


A esquerda é esta mão
Com a direita digo sim
Com a esquerda digo não
A direita aponta o céu
A esquerda aponta o chão
Agora que as conheço
Já não faço confusão.
6 - BOM DIA

Bom dia, bom dia


Bom dia a toda a gente
Eu hoje vim à escola
Por isso estou contente
Bom dia.
7 - AMIGUINHOS

Amiguinhos, amiguinhos
Nós gostamos de cantar
Já estamos na escola
P’ra aprender a trabalhar (bis)

Um bom dia ------ ( nome criança)


Um bom dia p’ra ------- ( nome)
Um bom dia à ------- (nome)
Um bom dia ao ------- (nome).
8 - SE EU FOSSE PEIXINHO

Se eu fosse peixinho
E soubesse nadar
Tirava ------- ( nome)
Do fundo do mar.
9 - O COMBOIO

O comboio dos traquinas


Vai partir vai vai
Quem se atrasa
Fica em casa
E de lá não sai
Uh! Uh!
10 - A LUA

A lua nasceu e cresceu no além


A noite chegou também
Meu bebé vai dormir,
vai dormir e sonhar
Deixa a lua crescer lá no ar

A roca largou e poisou sem chorar


Os olhos vai já fechar
Nada pode impedir
Que o bebé durma bem
Nem papão há-de vir nem ninguém
Tudo verá meu amor
Como é bom sonhos Ter
Deus te deu o melhor que houver
És o meu faz ó ó
Que eu velo por ti
Só aos anjos a lua sorriu.
11 - HÁ TRÊS DIAS

Há três noites
Que eu não durmo , lá,lá
Eu perdi o meu galito lá,lá
Pobrezito ,lá lá
Coitadito lá,lá
Eu perdi-o lá no jardim.

Ele é verde e amarelo lá, lá


Tem a crista encarnada lá, lá
Bate as asas, lá, lá (Bis)
Bate o bico lá, lá (Bis)
Ele faz quiriquiqui.
12 - ERA UMA VEZ UM REI

Refrão:

Era uma vez um rei


Com uma grande barriguinha
Comia, comia
E mais fome tinha

Bom dia Sr. Rei


Como passa Vossa Alteza?
Se continua a comer tanto
Vai rebentar com certeza

Isto dizia o bobo


No meio de uma palhaçada
Mas o rei continuava
Como se nada fosse

Refrão:

Bom dia Sr. Rei


Viva Vossa Majestade
Depois de tanto comer
Como é que ainda tem vontade

Isto dizia a rainha


Meia triste, meia zangada
Mas o rei continuava
Como se não fosse nada
Refrão:

Bom dia Sr. Rei


Vossa alteza é o maior
Um Rei deve ser grande
Se for gordo, ainda é melhor

Isto dizia o cozinheiro


Olhando o Rei de alto a baixo
O rei que coma, que coma
Quero lá perder o tacho

Refrão:

Bom dia Sr. Rei


Faz vossa Alteza muito bem
Os Reis são feitos p’ra comer
P’ra beber e dormir também

Isto dizia o conselheiro


Esfregando as mãos de contente
O rei que coma, que coma
Enquanto eu sou a regente

Refrão:

E p’ra final da história


Já com tanto que contar
Vamos dizer-lhes, amiguinhos
Como o Rei se passou a chamar

Sua Alteza muito bem


Já só andava á cambalhota
O povo chamou-lhe então
Don não sei quê, El-Rei bolota
Refrão:

13 - JOÃO PESTANA

Já lá vem
O João Pestana
Pé ante Pé
Voz que não engana

Vem de longe
Já muito cansado
Pobre João, coitado

Faz ó, ó
Menino também
Faz ó, ó
Que o soninho já vem

Cai a noite
E o vento lá for
Assobia forte
Não se vai embora

Conta histórias
Um nunca acabar
Coisas de encantar

E o vento
não sopra só
também trás
ao menino ó, ó
Devagar
muito mansinho
levando o bebé
ao pegar o soninho

Já lá vem
O João Pestana
Voz que não engana

E o João
Sabendo o que faz
Vê o menino
Adormecer em Paz
14 - NAQUELA LINDA MANHÃ

Naquela linda manhã


Estava a brincar no jardim
A certa altura a mamã
Chamou-me e disse-me assim:

- Não brinques só a correr


Tropeças sem querer
Se cais ficas mal
Respondi:
- Pronto está bem!
Depressa porém esqueci-me de tal

Não me lembro depressa como foi


Escorreguei, caí no chão
No joelho ficou um dói-dói
No nariz um arranhão

Desde então procurei ser melhor


Por ser má fui infeliz
Faço agora tudo quanto
A mamã me diz
15 - NO ALTO DA MONTANHA

No alto da montanha
Pertinho lá do céu
Havia um castelinho
Aonde um rei viveu

De lá se via o céu
Se via a terra, ao longe o mar
No alto da montanha
Que dera lá morar!

No alto da montanha
Pertinho já do céu
Existe uma cabana
Onde um pastor viveu

De lá se avista o céu
Se avista a terra, ao longe o mar
No alto da montanha
Feliz quem lá morar
16 - OS BARCOS

Mamã, como é que os barcos


Sem ter pés podem andar?
Não vês, meu patetinha?
São os homens a remar!

Olhei a noite calma


Estrelas caíam do céu
Caíram-me na alma
Senti que a alma cresceu

Mamã, como é que os barcos


Sem ter pés podem andar?
Não vês, meu patetinha?
São os homens a remar!

Olhei o mar sereno


Onde o sol ia brincar
Senti-me tão pequeno
Quanto maior via o mar
17 - A BARCA VIROU

A barca virou, deixá-la virar,


A menina -------- (nome) não sabe saltar.
18 - BOM BARQUEIRO

Bom barqueiro
Bom barqueiro
Deixai-me passar
Tenho filhos pequeninos
Pr’a acabar de criar.

Passará, passará
Mas algum deixará
Se não for a mãe da frente
É o filho lá de trás.
1 - Os conselhos da Catrina

Não brinques no meio da rua


Podes ser atropelado

Se houver sinais luminosos

Não passes com o encarnado.

Se tiveres que atravessar

Atravessa com cuidado

Olha bem para a esquerda

E depois p’ro outro lado.

Se houver uma passadeira

Atravessa sempre nela

Mas mesmo quando o fizeres

Tens de ter muita cautela.

Se fizeres o que eu te digo

E andares com atenção

Chegas à escola inteirinho

E serás um bom peão.

(com a música “As pombinhas da Catrina)


2 - Indo eu pelo passeio

Indo eu, indo eu

Na estrada com o Romeu

Apareceu um camião

Ai Jesus, que lá vou eu.

Vai de ruz-truz-truz

Vai de rás-tráz-tráz

Ora chega p’ra valeta

Ora arreda lá p’ra trás.

A estrada não é minha

Nem serve para brincar

Vou andar pelo passeio

E ver os carros a passar.

(com a música “Indo eu a caminho de Viseu”)


3 - Menino da escola

Menino da escola

O que vais fazer?

Vou atravessar

E quero aprender

Como o fazer.

Menino da escola

O que vais fazer?

Vou procurar

Uma passadeira

Para atravessar.

Menino da escola

O que vais fazer?

Vou parar e olhar

Esquerda – direita

E nunca correr.

(com a música “Malhão, Malhão)


4 - Os Três semáforos

Os três semaforozinhos

Brilhando lá estão

P’ros meninos verem

Com muita atenção.

Com a luz vermelha

Vou ter de parar

Amarelo pisca

Tenho que esperar

Quando o verde chega

Posso atravessar

Sem ser a correr

Passo devagar.

Os três semaforozinhos

Não se podem ignorar

Estão lá colocados

Para nos ajudar.

(com a música “Os três palhacinhos)


5 - Os semáforos

As luzinhas do semáforo

Acendem continuamente

Se está verde podes passar

No vermelho tens de parar.

Se estiver o amarelo

A piscar continuamente

Passa com muita cautela

P’ra evitares o acidente.

(com a música “As pombinhas da Catrina)


6 - A bicicleta

Ah, ah, ah minha bicicleta

Vou chegar a casa

Vou chegar à meta.

Vou devagarinho, vou com atenção

Pelo meio da rua é que não vou não.

Pelo meio da rua é tão perigosos

Eu vou pela berma que sou cuidadoso.

Vou devagarinho, vou com atenção

Pelo meio da rua é que não vou não.

(com a música “Machadinha”)


7 - As três criancinhas

Lá vai uma

Lá vão duas

Três crianças a correr

Condutor,

Toma atenção

Ao que elas vão fazer.

Lá vai uma

Lá vão duas

Três crianças a passar

Condutor,

Toma atenção

E conduz mais devagar.

(com a música “Três pombinhas”)


1 - Na quinta do tio Manel

Na quinta do tio manel,

i-a-i-a-ô

Há Patinhos a granel,

i-a-i-a-ô

Quá-quá-quá-quá-quá,

Quá-quá-quá-quá-quá,

Quá-quá-quá

Quá-quá-quá

Quá-quá-quá-quá-quá,

Na quinta do tio manel,

i-a-i-a-ô

Na quinta do tio manel,

i-a-i-a-ô

Há vaquinhas a granel,

i-a-i-a-ô

Mu-mu-mu-mu-mu

Mu-mu-mu-mu-mu

Mu-mu-mu

Mu-mu-mu

Mu-mu-mu-mu-mu
Na quinta do tio manel,

i-a-i-a-ô

Há ovelhas a granel,

i-a-i-a-ô

Mé-mé-mé-mé-mé

Mé-mé-mé-mé-mé

Mé-mé-mé

Mé-mé-mé

Mé-mé-mé-mé-mé

Na quinta do tio manel,

i-a-i-a-ô

Há galinhas a granel

i-a-i-a-ô

Có-có-có-có-có

Có-có-có-có-có

Có-có-có

Có-có-có

Có-có-có-có-có

(...)
2 – As Pombinhas da Catrina

As pombinhas da Catrina

Andaram de mão em mão,

Foram ter à Quinta Nova


Ao pombal de S. João.

Ao pombal de S. João,

À Quinta da Roseirinha.

Minha mãe mandou-me à fonte

E eu parti a cantarinha.

Ó minha mãe não me bata


Que eu ainda sou pequenina!

Não e bato porque achaste

As pombinhas da Catrina.
3 - O Gato Fabuloso

Tenho lá em casa um gato fabuloso,

Muito inteligente e atencioso.

Já fala Francês e já conta até doze,

Tenho lá em casa um gato fabuloso,

Quando vê um rato escondido na cozinha,

A roer o queijo que trouxe a madrinha.

Diz-lhe boa tarde com sotaque perfeito,

Faz-lhe uma vénia e deseja bom proveito.

Quando bebe o leite antes de deitar,

É com uma palhinha pra não entornar.

Nunca fala à mesa e nunca lambe o prato,

Limpa os bigodes com um guardanapo.

O cão da vizinha ladra a bom ladrar,

Quando vem à rua e o vê passar.

Mas ele indiferente nem olha para o lado,

Estica o pescoço e vira-lhe o rabo.


4 - Uma vez era um menino

Uma vez era um menino,

Um menino muito mau.

Foi à caça, foi à caça

E caçou um Pica-pau

Pica, Pica, Pica, Pica

Pica, Pica, Pica-pau.


5 - O Pato Pateta

O pato pateta

Não sabe cantar

Tem pêlo amarelo

Não sabe voar.

O pato peludo

De pêlo doirado

Tem bico redondo

E peito pelado.

O pato patudo

De rabo no ar

Tem patas pequenas Bis

E sabe nadar.

O pato pateta

Não sabe cantar

Pato, peludo

Só sabe nadar.

Mas mesmo pateta

E mesmo patudo

Tem olhos bonitos

Peito de veludo.
O pato patudo

De rabo no ar

Tem patas pequenas Bis

E sabe nadar.

Meu lindo patinho

Comigo a brincar

Aprende a cantiga

Começa a cantar.

Meu lindo patinho

Comigo a cantar

Já temos as asas

Podemos voar.

O pato patudo

De rabo no ar

Tem patas pequenas Bis

E sabe cantar.

Três animais simpáticos

Ron-ron-ron,

A cauda do porco.

Hi-hi-hi,

A cauda do rato.
Hé-hé-hé

A cauda do coelho.

Três animais

Tão simpáticos.
6 – Eu sou o coelhinho

De olhos vermelhos,

De pêlo branquinho,

Dou saltos bem altos,

Eu sou o coelhinho.

Comi uma cenoura

Com casca e tudo!

Ai que ela era tão grande

Que eu fiquei barrigudo!

Dou saltos p’rá frente,

Dou saltos p’ra trás,

Eu sou o coelhinho

Que de tudo é capaz.


7 - O Elefante

Quem é que ali vem?

Tão pesadão!

Parece um gigante,

Muito mandrião.

É o elefante,

Este gigantão
8 - O Macaco

Tenho cinco reis,

Tenho um alguidar,

Tenho um macaquinho

De pernas pró ar!

Quando me levanto,

Tiro-lhe o boné,

Aperto-lhe a mão

Olari-ló-lé!
9 - Os Sapinhos

Os sapinhos no Verão

Cantam lá no ribeirão:

Cró-cró-cró-cró,

Cró-cró-cró-cró-cró.

Os patinhos no Verão

Cantam lá no ribeirão:

Quá-quá-quá-quá,

Quá-quá-quá-quá-quá.

As rãzinhas no Verão

Cantam lá no ribeirão

Crá-crá-crá-crá,

Crá-crá-crá-crá-crá.

Os “bichinhos” no verão,

Cantam lá no ribeirão:

Cró (…)

Quá (…) (3 grupos)

Crá (…)
10 - Os meus amigos

Tenho um gato engraçado

Que está sempre a brincar.

Os bigodes são gigantes

E por eles posso puxar.

O meu gato é catita

E até sabe escrever.

Pula, salta e rebola,

Anda sempre a correr.

Tenho um galo colorido

Com as penas a brilhar.

Sua crista é vermelha,

Anda sempre a esgravatar.

O meu galo é bonito

E até sabe cantar.

Quando rompe um novo dia,

Ele “toca” a despertar.

Tenho um rato pequenino

Lá na cave a morar.
O seu pêlo é macio,

Tem as orelhas no ar.

Estes são os meus “amigos”

Com quem eu posso brincar.

De mãos dadas nós andamos,

Todos juntos a cantar.


11 - Um gato

Tenho um gato tão inteligente

Que fala com a gente

Mas ele é tão mau.

Ensinei-lhe a dizer o meu nome

Mas ele chamou-me

E só fez renhau-nhau!
12 – Lá vai uma, lá vão duas...

Lá vai uma, lá vão duas,

Três pombinhas a voar.

Uma é minha, outra é tua,

Outra é de quem a apanhar.

A criada lá de cima

É feita de papelão

Quando vai para a cozinha


Diz assim para o patrão:

- Sete e sete são catorze,

Com mais sete, vinte e um.

Tenho sete namorados,

E não gosto de nenhum.


13 – Lagarto pintado

Lagarto pintado,

Quem te pintou?

Foi uma velha

Que aqui passou.

No tempo da eira,

Fazia poeira,

Puxa, lagarto,

Por esta orelha!


14 – Atirei o pau ao gato

Atirei o pau ao gato – to

Mas o gato – to

Não morreu – reu – reu

Mas a Chica – ca
Assustou-se – se

Co berro

Co berro
Que o gato deu

Miau! Ffff!...

Outra Versão

Assentado à chaminé, é, é
Veio uma pulga, ga, ga

Mordeu-me o pé, é, é

Ora ela chora, ra, ra


Ora ela grita, ta,ta

Ora vai-te embora, ra, ra

Pulga maldita, ta, ta.


15 – Papagaio Loiro

Papagaio loiro,

De bico doirado,

Leva-me esta carta

Ao meu namorado!

Ele não é frade,

Nem homem casado.

É rapaz solteiro,

Lindo como um cravo.


16 – As três galinhas

Três galinhas a cantar

Vão p’ró campo passear.

Uma à frente, é a primeira;

Logo as outras, em carreira.

Vão assim, a passear,

Os bichinhos procurar!
17 – Todos os patinhos

Todos os patinhos

Sabem bem nadar,

Cabeça para baixo

Rabinho para o ar.

Quando estão cansados


Da água vão sair,

Depois em grandes filas

Pró ninho querem ir.


18 - O cuco na floresta

Estava na floresta o cuco a cantar.

Por trás uma giesta, nós fomos escutar;

Cu ~ cu, cu ~ cu, cu ~ cu, cu ~ cu, cu ~ cu! (bis)

A noite estava escura, e não tinha luar.

Ouvimos lá ao longe o lobo a uivar:

Au, aú, aú, aú, aú ! (bis)


19 - Eu vi um sapo

Eu vi um sapo,

Um feio sapo,

Ali na horta

Com a boca torta

Tu viste um sapo,

Um feio sapo,

Tiveste medo

Ou é segredo?

Eu vi um sapo,

Com um guardanapo.

Estava a papar

Um bom jantar

Tu viste um sapo

Com um guardanapo.

E o que comia

E o que fazia?
Eu vi um sapo

A encher o papo.

Tudo comeu

Nem ofereceu

Tu viste um sapo

A encher o papo.

E o bicharoco

Não te deu troco.

Eu vi um sapo,

Um grande sapo.

Foi malcriado,

Fiquei zangado.

Tu viste um sapo,

Um grande sapo.

Deixa-o lá estar,

Vamos brincar!
20 – A galinha mais o pato

Um , dois, três, quatro,

A galinha mais o pato

Fugiram da capoeira

Por causa da cozinheira,

Um, dois, três, quatro

Cinco, seis, sete, oito,

Eu fui buscar um biscoito

E levei-o à galinha

Que escondi numa caixinha

Cinco, seis, sete, oito,

Um, dois, três, quatro,

Cinco, seis, sete, oito,

Um, dois, três, quatro,

Cinco, seis, sete, oito,


21 - A gata parda

A minha gatinha parda

Qu’inda ontem me fugiu,

Quem achou minha gatinha?

Você sabe? Você viu?


21 - Olá, papagaio

Olá, papagaio

Da pena amarela.

Olha lá não caias

Lá dessa janela.

Lá dessa janela,

Dessa janelinha.

Olá, papagaio

Da pena amarelinha.
22 – Era uma vez um Cavalo

Era uma vez um cavalo


Que vivi num lindo carrocel
Tinha as orelhas furadas
E a cabeça era feita de papel

Refrão:
A galope, sem parar
Cavalinho nunca sai do seu lugar – Bis

Preso no seu carrocel


Corre, corre cavalinho de papel
Tinha as orelhas furadas
E a cabeça era feita de papel

Refrão

Mas um dia uma menina


Abeirou-se do bonito carroce
Afagou o cavalinho
Cavalinho, cavalinho de papel

Refrão
23 - O Nosso Galo

O nosso galo é bom cantor


É bom cantor, tem boa voz
Está sempre a cantar
Cócoró, cócóró
Está sempre a cantar
Cócoró, cócóró
Está sempre a cantar
Cócoró, cócó
Está sempre a cantar
Cócoró, cócó

Mas veio um dia e não cantou


Outro e mais outro e não cantou
Nunca mais se ouviu
Cócoró, cócóró
Nunca mais se ouviu
Cócoró, cócó
Nunca mais se ouviu
Cócoró, cócó
24 - PITINHO...

Pitinho, pitinho,
Pitinho, piu

Subiu uma pedra


Depois caiu
A dona galinha
Ficou zangada
Pegou no pitinho
Deu-lhe uma palmada

Pitinho, pitinho,
Pitinho, piu

Comeu a sopa toda


E não fugiu
A dona galinha
Ficou contente
Pegou no pitinho
E deu-lhe um presente.
1 - Nós somos os três Reis

Nós somos os três reis

Que vimos do oriente

Trazer as boas festas


Com paz p’ra toda a gente

Nós somos os três reis

Guiados por uma luz

Adoramos deus menino


Que se chama Jesus

Nós somos os três reis

Baltazar e Gaspar,

Também o Belchior

O veio adorar

Nós somos os três reis

Guiados por uma luz

E trouxemos três presentes

P’ró menino Jesus


2 - Dia de São Valentim

Neste dia de São Valentim

Um bom presente p’ra te dar,

Eram todos os Planetas

E as ondas do Mar

Neste dia de São Valentim

Um bom presente p’ra te dar,

Eram Estrelas do Céu,

E o Sol a raiar

Neste dia de São Valentim

Nada disso te posso dar,

A não ser o meu coração, Bis

Que vive para te amar


3 - Viva o Carnaval

Viva os palhaços,

Viva o Carnaval, Bis

Viva a alegria

Que a ninguém faz mal

Tá tá tá tá tá

Tá tá tá tá tá

Tá tá tá tá tá Bis

Tá tá tá tá tá

Tá tá tá tá tá

Tá tá tá tá tá
4 - Dia da Árvore / A Floresta

Hoje a floresta não é protegida,

Árvores amigas tu tens de plantar

Todos unidos podemos vencer

E a floresta salvar.

Refrão:

Vamos amigos,

Vamo-nos juntar,

Todos unidos,

Amar a floresta, amar.

A tua árvore, pode crescer,

Um pouco de esperança, nós vamos vencer,

A nossa floresta podemos criar

Força nós vamos cantar.


5 - Coelhinho novo

Coelhinho novo,

Se és meu amigo,

Traz um lido ovo,

P’ra brincar comigo!


Refrão

Dlim-dlim- dlim- dlim- dlim- dlim-dlão

Toca o sino Sacristão.

Dlim-dlim- dlim- dlim- dlim- dlim-dlão

Toca o sino Sacristão.

A Páscoa é uma festa,

De alegria e cor.

Com muitas amêndoas,

E muito amor!
6 - Uma Gaivota

Uma Gaivota, voava, voava

Asas de vento, coração de mar. Bis

Como ela somos livres, Bis

Somos livres de voar!

Uma papoila crescia, crescia, Bis

Grito vermelho num campo qualquer.

Como ela somos livres, Bis

Somos livres de crescer!

Uma criança dizia, dizia: Bis

“Quando for grande não vou combater.”

Como ela somos livres, Bis

Somos livres de dizer!

Somos um povo que serra fileiras, Bis

Parte à conquista do pão e da paz.

Somos livres, somos livres, Bis

Não voltaremos atrás!


7 - Dia da Mãe

Mãe, obrigado pelo amor,

Eu te agradeço neste dia,

Todos os mimos que me dás,

Com ternura e alegria

Refrão

Hoje eu digo a toda a gente,

Que és o melhor que o mundo tem.

Quando me abraças sou feliz

Porque me amas,

E eu te amo querida mãe.

Quem deu a papa ao bebé?

Quem foi que limpou o rabinho?

Quem chorou lágrimas de amor?

Foi a mãe, com o seu carinho.


8 - Dia do Pai

Pai, neste dia tão especial,

Trago-te amor e alegria.

Tu para mim és o maior

E eu sem ti nada seria.

Refrão

Hoje eu digo a toda a gente,

Que do meu coração não sais.

Quando me abraças sou feliz

Porque me amas,

E eu te amo querido pai.

Quem é tão grande e tão amigo?

Quem nos leva a passear?

Quem nos ensina a jogar à bola?

É o pai por nos amar.

Refrão
9 - Dia da Criança

Jogar, pular e brincar

Cantar a nossa canção

Hoje é o Dia da criança

É dia de mudança, Bis

Dia de animação

Refrão

Hoje nós temos um dia,

Dia de muita esperança

Com sonhos e alegria

Pois é dia da criança.

Não importa a tua raça,

Não importa a tua cor

Junta-te a nós neste dia

Vem com muita alegria Bis

Faz um mundo de amor.

Refrão
10 - Proteger a Natureza

Refrão

Temos de deixar de poluir,

Não deitar lixo pró chão,

Não deitar lixo no mar.

Vamos proteger a natureza,

Aprender a reciclar,

Preparar o amanhã

Para a natureza ajudar

Vamos ter que nos juntar

Eu aqui e tu ali

Vamos lá a trabalhar.

A Natureza está a morrer

Sem ninguém para a proteger

Os animais que lá estão a morar

Têm de ir para outro lugar.

Refrão

A terra está a ser destruída

Um dia nada vai restar

Alguma coisa temos de fazer


Para o nosso mundo salvar.

Para o ambiente proteger

Vamos ter que nos juntar

Temos muito que fazer

Para o mundo renovar

Refrão 2x
11 - São João Bonito

São João Santo bonito,

Bem bonito que ele é,

Bem bonito que ele é.

Com os seus caracóis d’ouro,

E o seu cordeirinho ao pé,

E o seu cordeirinho ao pé.

Não há nenhum assim,

Pelo menos para mim,

Nem mesmo São José.

Refrão

Santo António já se acabou

O São Pedro está-se a acabar

São João, São João, São João Bis

Dá cá um balão para eu brincar.

São João vem ver as moças

Que bonitas que elas são,

Que bonitas que elas são.

São ainda mais bonitas

Na noite de São João,

Na noite de São João.


Não escapa um só rapaz

O que é que o Santo lhe faz,

Vai tudo no balão.

Refrão

Ó meu São João bonito

Dos milagres sem igual,

Dos milagres sem igual.

Conserva a santa alegria

Da gente de Portugal,

Da gente de Portugal.

Ouve a nossa canção

E livra-se todo o mal

Meu rico são João.

Refrão
12 - Hino Nacional / A Portuguesa

Heróis do mar, nobre povo,

Nação valente, imortal.

Levantai hoje de novo

O esplendor de Portugal!

Entre as brumas da memória,

Ó pátria sente-se a voz,

Dos teus egrégios avós,

Que há-de guiar-te à vitória!

Às armas! Às armas!

Sobre a terra, sobre o mar.

Às armas! Às armas!

Pela Pátria lutar!

Contra os canhões marchar, marchar!


13 - Palhaço

Eu fiz um palhaço

com o dedo na areia

ficou tão engraçado

cara de lua cheia

nariz comprido

e olhos a sorrir

boca bem aberta

parece que estava a rir

parece que estava a rir.

O meu palhaço foi passear

encontrou o botinhas

sentado ao luar

amigo botinhas

que andas a fazer

vem daí comigo

para os meninos ver

para os meninos ver.


14 - Brilha, brilha, lá no céu

Brilha, brilha,

Lá no céu,

A estrelinha que nasceu.

Logo outra surge ao lado

E o céu fica iluminado.

Brilha, brilha,

Lá no céu,

A estrelinha que nasceu.


15 - Eu hei-de dar ao Menino

E hei-de dar ao Menino

Uma fitinha prò chapéu;

E ele também me há-de dar

Um lugarzinho no céu.

Olhei para o céu,

Estava estrelado.

Vi o Deus Menino

Em palhas deitado

Em palhas deitado,

Em palhas estendido,

Filho duma rosa,

Dum cravo nascido!


16 - Natal de Goa

Vamos a Belém beijar o Menino. (bis)

Filho de Maria, o Verbo Divino! (bis)

Vamos a Belém, vamos apressados. (bis)

Luzes aparecem por esses ´scampados! (bis)

Vamos a Belém, vamos sem demora. (bis)

A ver o Menino que nasceu agora! (bis)


17 - Noite Feliz

Noite feliz!

Noite feliz!

O senhor, Deus de amor,

Pobrezinho, nasceu em Belém;

Eis na lapa Jesus, nosso bem!

Dorme em paz, ó Jesus!

Dorme em paz, ó Jesus!


18 - Toca o sino pequenino

Toca o sino

Pequenino sino de Belém,

Já nasceu o Deus Menino

Que a Senhora tem.

É Natal, é Natal,

Vamos sem demora,

Já nasceu o Deus Menino

Que a Senhora adora.


19 - Arre, burriquito...

Arre, burriquito,

Vamos a Belém,

Ver o Deus Menino

Que a Senhora tem;

Que a Senhora tem,

Que a senhora adora.

Arre, burriquito,

Vamo-nos embora.
20 - Parabéns

Parabéns a você,

Nesta data querida

Muitas felicidades,

Muitos anos de vida

Hoje é dia de festa

Cantam-se as nossas almas

Para a menina (o) ....

Uma salva de palmas.

Tenha tudo de bom

Que esta vida contém

Tenha muita saúde

E amigos também.
21 - Pai Natal

Pai Natal

Pai Natal

De barbas branquinhas

Saco às costas

Saco às costas
Que lindas prendinhas.
22 - A Todos Um Bom Natal

A todos um bom Natal

A todos um bom Natal

Que seja um bom Natal

Para todos nós

No Natal pela manhã

Ouvem - se os sinos tocar

Há uma grande alegria

No ar.

Nesta manhã de Natal

Há em todos os países

Muitos milhões de meninos

Felizes!

Vão aos saltos pela casa

Descalços ou em chinelos

Procurar as suas prendas

Tão Belas!
Depois há canções de roda

As crianças dão as mãos

No Natal todos se sentem

Irmãos!.
23 - Pinheirinho

Pinheirinho, pinheirinho!

De ramos verdinhos

P’ra enfeitar, p’ra enfeitar

Bolas, bonequinhos.

Uma bola aqui

Um laço acolá

Luzinhas que brilham

Que lindo que está

Olha o Pai Natal

De barbas branquinhas

Leva o saco cheio

De lindas prendinhas
24 - Noite Feliz

Noite feliz, noite feliz

O senhor, Deus de amor,

Pobrezinho, nasceu em Belém

Eis na Lapa, Jesus nosso bem

Dorme em paz ó Jesus

Dorme em paz ó Jesus.

Noite Feliz, noite feliz

Ó Jesus, Deus de luz,

Quão amável é teu coração

Que quiseste nascer nosso irmão,

E a nós todos salvar

E a nós todos salvar.

Noite feliz, noite feliz

Eis que no ar vêm cantar

Aos pastores os anjos do céu

Anunciando a chegada de Deus,

De Jesus salvador

De Jesus salvador.
25 - A todos um Bom Natal

Refrão:

A todos um bom Natal,

A todos um bom Natal.

Que seja um bom Natal

Para todos nós. Bis

No Natal pela manhã

Ouvem-se os sinos tocar,

E há uma grande alegria

No ar.

Refrão

Nesta manhã de Natal

Há em todos os países,

Muitos milhões de meninos

Felizes.

Refrão

Vão aos saltos pela casa


Descalços ou em chinelas,

Procurar as suas prendas

Tão belas.

Refrão

Depois há danças de roda

As crianças dão as mãos,

No Natal todos se sentem

Irmãos.

Refrão

Se isto fosse verdade

Para todos os meninos,

Era bom ouvir os sinos

Cantar.

Refrão
26 - O menino está dormindo

(Natal de Évora)

O menino está dormindo

Nas palhinhas despidinho. Bis

Os anjos lhe estão cantado

Por amor tão pobrezinho. Bis

O menino está dormindo Bis

Nos braços da Virgem pura

Os anjos lhe estão cantando:

“Hosana lá na altura”. Bis

O menino está dormindo Bis

Nos braços de São José.

Os anjos lhe estão cantando:

“Glória tibi Domine”. Bis

O menino está dormindo

Um sono de amor profundo. Bis

Os anjos lhe estão cantando:

“Viva o salvador do Mundo”. Bis


27 - Natal Africano

Logo que nasceu Jesus acampou.

Logo que nasceu Jesus acampou.

E a luz das estrelas, uma voz soou:

Um Ah! Ah! Ah! Ah!

Um Ah! Ah! Ah! Ah!

Maria a senhora Seu filho embalou.

Maria a senhora Seu filho embalou.

E à luz das estrelas, uma voz soou:

Um Ah! Ah! Ah! Ah!

Um Ah! Ah! Ah! Ah!


28 - Natal de Elvas

Eu hei-de dar ao Menino,

Uma fitinha p’ro chapéu,

E Ele também me há-de dar.

Um lugarzinho no céu.

Olhei para o céu, estava estrelado,

Vi o Deus Menino em palhas deitado,

Em palhas deitado, em palhas estendido,

Filho de uma rosa, de um cravo nascido.

Ai três palavras disse a Virgem,

Ai quando nasceu o Menino,

Ai vinde cá meu anjo d’oiro,

Meu sacramento divino.

Arre burriquito vamos a Belém,

Ver o Deus Menino que a senhora tem,

Que a Senhora tem que a Senhora adora,

Arre burriquito vamos lá embora.


1 - A chuva

A chuva é um pingue pingue

Constante e brincalhão.

Pingue, pingue, pingue, pingue

Vai pingando e cai no chão

Molha tudo, tudo molha,

Molha tudo no jardim.

E a gente quando se molha

Faz atchim, atchim, atchim.


2 - O Inverno

O Inverno é mau
Traz chuva trás frio
O inverno é mau
Que mau é o frio!

Mas eu p’ra aquecer


Vou saltar vou correr
O inverno é assim
Não é mau para mim
3 - A Folha

Eu tenho uma folha


verde e amarela
Ela é tão bonita
Vou brincar com ela
A minha folha
Caiu ao chão
Eu vou apanhá-la
Com a minha mão
4 - Quando chega o Outono

Quando chega o Outono


Voa a andorinha
Parte para sul
P’rá nova casinha.

Voa, voa
Voa, voa
Voa a andorinha.

Voa, voa
Voa, voa
P’rá nova casinha.

Quando chega o Outono


Colhe-se na vinha
Arrefece o tempo
Cai uma chuvinha.

Plim, plim, plim


Plim, plim, plim
Colhe-se na vinha.

Plim, plim, plim


Plim, plim, plim
Cai uma chuvinha.

Quando chega o Outono


Solta-se a folhinha
Aparece o vento
Uma brisa fresquinha.
Vu, vu, vu
Vu, vu, vu
Solta-se a folhinha.

Vu, vu, vu
Vu, vu, vu
Uma brisa fresquinha.
5 - Castanhas

Castanhas, castanhas
Assadinhas com sal
Quentinhas, quentinhas
Que não te façam mal.

Saltitam, crepitam
Toma lá e dá cá
S. Martinho sem vinho Bis
E castanhas não há.

6 - Uma, duas, três castanhas


Uma, duas, três castanhas
Eu te vou dar. Bis
Uma, duas, três castanhas
Para brincar.

Castanhas quentinhas
Ao lume a estalar
Nós vamos assá-las
Até nos fartar Bis

7 - A Chuva cai cai


A chuva cai, cai
A chuva cai, cai Bis
1- A chuva cai na cabeça.
2- A chuva cai no joelho.
3- A chuva cai nas pestanas.

8 - A Primavera chegou
A Primavera chegou
Eu sei que ela chegou.
Quem foi que isso te contou?
Quem foi que isso te contou?

As flores, as flores,
Foram elas que me contaram. Bis

Os pássaros, os pássaros, Bis


Foram eles que me contaram.

Os gafanhotos, os gafanhotos, Bis


Foram eles que me contaram.

As borboletas, as borboletas, Bis


Foram elas que me contaram.

9 - Andorinha
Andorinha faz o ninho,
Andorinha faz o ninho, Bis
Andorinha faz o ninho,
Nos beirais.

Que o Inverno que o Inverno


Já lá vai, já lá vai
Andorinha faz o ninho Bis
Nos beirais.

Já chegou a Primavera,
Já chegou a Primavera,
Andorinha pelos campos Bis
A voar.

Borboletas e crianças
A brincar, a brincar
Primavera e o sol Bis
A cantar!

Primavera é o sol
A Cantar!

Primavera é o sol
A Cantar!

10 - A Primavera
Quando chega a Primavera
Há alegria no ar
As formigas bem cedinho
Vão pró campo trabalhar.

As abelhas lá saltitam
Pelas flores do meu jardim
Quando chega a Primavera
O Inverno já está no fim. Bis

(a acabar)

O Inverno já está no fim. (3X)

11 - Gosto de flores
Gosto de flores
Dos pássaros a voar
E das montanhas
E das ondas do mar
Gosto do pôr do sol
E gosto de cantar

Bumbalaré, bumbalaré
Bumbalaré, bumbalaré.
Bumbalaré, bumbalaré
Bumbalaré, bumbalaré.

(para acabar)

Bum!

12 - No Verão
Chegou o Verão!
Acabou a escola!
Guardei os cadernos
Livros e sacola.

Comprei uma bola,


Um balde e uma pá. Bis
Um fato de banho,
Que mais faltará.

Para brincar
E na areia correr
No mar me banhar
Até me apetecer

Falta-me a toalha
E um chapéu de sol Bis
Creme para a pele
E está completo o rol.

13 - Primavera
A Primavera chegou

Toda a terra vai florir

Frutos novos em botão

Estão abrir

Olha os ninhos, tanta vida

Olha os campos, quanta flor

Primavera , festa da flor.

Centres d'intérêt liés