Vous êtes sur la page 1sur 6

4

MAURA LÚCIA CHAVEIRO RAMOS

A INFLUÊNCIA DA FAMILIA NA FALTA DE LIMITES DA CRIANÇA NO CONTEXTO


SOCIAL.

CRICIÚMA
2010
MAURA LÚCIA CHAVEIRO RAMOS.
A INFLUÊNCIA DA FAMILIA NA FALTA DE LIMITES DA CRIANÇA NO CONTEXTO
SOCIAL.

Projeto apresentado para integralização da disciplina


de Trabalho de Graduação, do Curso de Licenciatura
em Pedagogia do Centro Universitário Leonardo da
Vinci – UNIASSELVI.

Nome do Professor Tutor Externo: Maria do Carmo


Medeiros.

CRICIÚMA

2010
SUMÁRIO

1. DEFINIÇAO DO
TEMA............................................................................................4

2. OBJETIVOS GERAIS E ESPECIFICOS................................................................4


3.JUSTIFICATIVA.........................................................................................................4
4.METODOLOGIA.........................................................................................................5
5.FUNDAMENTAÇAÕTÉORICA................................................................................5
6.REFERÊNCIAS ...........................................................................................................8
7.CRONOGRAMA..........................................................................................................8
8.ANEXOS........................................................................................................................9
iii
1. DEFINIÇÃO DO TEMA
- A influência da família na falta de limites da criança no contexto social.

2.OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS.


-Objetivo Geral - Conscientizar a família sobre a importância do resgate de valores, para a educação
dos seus filhos.
-Objetivo especifico.
-Analisar a influência da família na educação dos filhos, buscando a conscientização sobre os valores
morais e éticos.
-Demonstrar a importância do uso da mesma linguagem do pai/mãe na educação dos filhos.
- Avaliar a importância da comunicação entre pais e educadores em relação à educação dos filhos.

3. JUSTIFICATIVA
Sabemos que hoje os pais enfrentam serias dificuldades na educação e imposição de limites de seus
filhos, é certo que o papel da família, antes prioritariamente repressor, modificou-se ao longo da última
década. Sem falar na constante busca pelo conforto familiar, onde os pais saem e se mantém muito
tempo fora de casa, com isso compensam essa falta com permissividade e falta de repressão às atitudes
incorretas de seus filhos.
As responsabilidades sobre a formação de valores e o desenvolvimento de bons hábitos sociais é hoje
um terreno de tensão entre as famílias, os pais hoje na preocupação de satisfazer e compensar a
ausência, não sabe dizer “Não”, então a criança cresce com total liberdade de comportamento e de se
expressar, ou seja, sem limites, que gera a falta de controle das crianças e os pais não percebem o
quanto é necessário impor limites, colocar regras desde cedo, uma criança sem uma boa conduta
familiar cresce sem saber enfrentar os problemas relacionados à falta de aceitação e rejeição futuras,
pai e mãe precisam educar seus filhos de maneira firme e consciente, para que eles cresçam sendo um
cidadão ético, sabendo viver em sociedade.
Uma questão muito importante na educação dos filhos é a utilização da mesma linguagem entre os pais,
um não pode dizer “sim” e o outro dizer “não”, isso confunde a criança e ela não saberá a quem
obedecer, cabe aos pais sentar e conversar, chegando a um consenso sobre o que é certo e errado para
seus filhos. A criança precisa sentir segurança na educação que recebe dos pais, só assim ela saberá o
que é ter limites e respeita-lo.
Essa pesquisa busca fortalecer a relação (pai/mãe), em ajudá-los a olhar com mais atenção o
comportamento de seus filhos, mostrando que a infância é o melhor momento de se ajudar a formar o
caráter dos filhos, ajudando-os a valorizar os conhecimentos e a educação recebida pela família.
A falta de limites esta ligada a uma série de fatores e valores que precisam ficar mais claros dentro da
família e da escola, pais e professores precisam manter uma comunicação constante, principalmente se
a criança apresentar atitudes desrespeitosas e sem limites na escola. Pais e professores não podem ser
omissos a essa realidade.

4. METODOLOGIA
Para a realização do presente trabalho a metodologia utilizada será de cunho bibliográfico, buscando
fundamentos em grandes autores que falam do assunto em questão, esperando esclarecer as principais
dúvidas sobre a influencia da família na educação e imposição de limites dos filhos.

5. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA.
Estamos vivendo em uma sociedade em constante transformação, a família antes o local seguro e
imutável, vive grandes mudanças. As famílias estão vivenciando uma crise de valores éticos e morais
sem precedentes, a educação rígida dos pais foram deixados de lado por uma educação mais aberta e
democrática. os pais antes repressores se tornam permissivos por se sentirem culpados pela sua
ausência, enquanto ficam fora trabalhando. Com isso impor limites nas crianças se torna uma tarefa
quase impossível
.Cris Poli 2006(p.91) ressalta que:
Quanto mais cedo começar a ensinar a disciplina, regras e limites ao seu filho, tanto melhor ele
vai se adaptar a rotina da família e se ajustar de modo tranqüilo a convivência com pais e
irmãos.
Sabe-se que educar bem um filho é fundamental para um bom relacionamento com a família e
sociedade, é Preciso preparar as crianças para o futuro, ajudando eles a ter um melhor equilíbrio, para
que o seu desenvolvimento seja o melhor possível, de modo pleno e integral.
Acredito que uma educação assim, seja de fundamental importância, mas na atual realidade que
vivemos infelizmente as nossas crianças estão crescendo sem esse tipo de preocupação, os pais vivem
preocupados em ter e não orientar seus filhos, mesmo sabendo que através dessa orientação poderão
prepará-los para um futuro em sociedade.
Cobrar comportamentos corretos e impor limites dos filhos não é ser carrasco ou ditador como a
maioria acha porem os pais precisam ter uma única forma de educar, precisam estar em sintonia de
linguagem, ambos devem respeitar as ordens um do outro para não confundir ou atrapalhar a educação
de seus filhos.
Segundo Tânia Zagury, 2006P(31) “Algumas pessoas acham que dar limites aos filhos é uma questão
de opção, mas essas pessoas não sabem que há uma progressão de problemas que podem derivar da
falta de limites”. Sabemos que a falta de limites gera indisciplina, e isso causa um grande transtorno na
vida de qualquer família, indiferente da classe social, raça, ou religião, criando vários tipos de
dificuldades de relacionamento na sociedade.
Os pais precisam olhar em direção ao futuro, criar seus filhos com limites e educação é um direito que
os filhos têm. Portanto educar com responsabilidade, sem medo, torna os filhos mais seguros e
responsáveis com isso realizam suas tarefas do dia a dia sem reclamações ou frustrações, é preciso
entender que a educação dos filhos é um processo contínuo e que pode repercutir durante toda a vida.
Tânia Zagury (2006 p. 83) nos faz refletir quando afirma:
Pensando em nada negar aos filhos, os pais criam jovens extremamente inseguros, com valores
equivocados. Não se sentem valorizados a não se pelo que vestem pelo que tem de bens
materiais.
Crianças que respeitam limites ainda pequenas se tornam pessoas que pensam antes de agir, se
valorizam pelo que são e não só pelo que possuem , respeitam o seu espaço e o do outro, se tornam
cidadões verdadeiramente.
Os pais sempre querem e buscam o melhor para seus filhos, no entanto se esquecem que disciplina e
limites fazem parte desse desejo, é através dessas atitudes que as crianças têm uma infância saudável,
crescendo maturidade e adaptando-se a valores que o ajudarão para o resto da vida, tanto na forma de
pensar, de agir, quanto que possuem materialmente.
Rosely Sayão 2003 (p.19) reflete na idéia de que:
“Muita gente pensa que ensinar a criança a se comportar em locais públicos ou a conter seus
impulsos, quando necessário, serve para promover o bem estar dos outros, não, serve para o
bem da própria criança e da comunidade em que ela vive o que reverte em mais benefícios
para ela também”.
É importante ressaltar que dar limites não traumatiza, mas sim transforma uma criança em um adulto
de fácil convivência na sociedade, respeitando e valorizando o seu próximo, ela se tornará um adulto
equilibrado.
Sabemos o quanto é necessário, e faz parte da formação da criança, é muito importante para o seu
desenvolvimento que ela conviva com regras claras que lhe mostre as conseqüências de sua conduta,
embora ela vá sentir muita dificuldade no começo, mas em conjunto pais/professores ela vai assimilar e
entender que faz parte do cotidiano de todas as famílias.
Entendemos que como em qualquer situação da vida, haverá tropeços, mas precisamos ser persistentes,
os rumos poderão ser diferentes, e certamente o serão, mas é preciso começar, tentar, fazendo
acontecer. Confie em si mesmo ame o seu filho, e mude a forma de educá-lo, assuma as
responsabilidades e transmita muitos valores a eles, por via de uma educação que dá segurança e
conforto.

6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

POLI Cris. Filhos Autônomos, Filhos Felizes. São Paulo: Editora Gente, 2006.

SAYÃO, Rosely. Como Educar Meu Filho? Princípios e Desafios da educação de Crianças e
Adolescentes Hoje. São Paulo, 2003.

TIBA, Içami. Quem Ama, Educa! São Paulo: Editora Gente, 2002.

ZAGURY, Tânia. Limites Sem Trauma. Construindo Cidadãos. Rio de Janeiro, 2006.

7. CRONOGRAMA DA PESQUISA

ETAPAS Out. Nov. Dezembro Janeiro Fevereiro Março


Leitura do Manual do TG X
Elaboração da Proposta de X X
Pesquisa
Entrega da Proposta de X
Pesquisa
Elaboração do Projeto X X X
Entrega do Projeto
X