Vous êtes sur la page 1sur 2

Verbas a serem pagas pelo empregador

no momento da extinção do contrato de trabalho


PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 5ª REGIÃO - BA

Regras gerais

■ Sempre que for extinto o contrato de trabalho, o


empregado terá direito ao pagamento de salários,
férias, décimo terceiro e demais valores que porventura
estejam em atraso;
■ deve-se proceder à baixa na Carteira de Trabalho
do empregado e à emissão do termo de rescisão
contratual – TRCT;
■ a extinção do contrato de trabalhador com mais de 1 ano
de serviço apenas será válida se houver a assistência
do respectivo sindicato ou de órgão do Ministério do
Trabalho e Emprego; MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO
■ no TRCT deve ser especificada cada parcela paga ao
SEDE
empregado, com a indicação de seu valor;
PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 5ª REGIÃO
■ o pagamento deve ser feito de acordo com os prazos Av. Sete de Setembro, 308 – Corredor da Vitória
estipulados no art. 477, § 6º, da CLT, sob pena de multa. Salvador–BA – CEP 40.080-001
Fone: (71) 3324-3453 – Fax: (71) 3336-7088
Link para denúncias na página: www.prt5.mpt.gov.br

Verbas rescisórias nos contratos de trabalho


por prazo indeterminado

■ Quando o empregador despedir o empregado sem


justa causa: o empregador deverá conceder o aviso
prévio e emitir as guias CD/SD (comunicação de
dispensa e seguro desemprego). O empregado terá
direito ao levantamento do FGTS e ao pagamento de
férias e 13º salário proporcionais e da indenização de
40% sobre o valor do FGTS depositado.
T EÀ
COMBA
■ Quando o empregador despedir o empregado com Texto de autoria de Janine Milbratz Fiorot e Italvar Medina (MPT/PRT5 - BAHIA)

L A DA
SIMU
justa causa: o empregado apenas terá direito ao

LIDE
É permitida a reprodução do conteúdo deste impresso,
pagamento das remunerações vencidas. desde que mencionada a fonte: Ministério Público do Trabalho – MPT
■ Quando o empregado pedir demissão: o empregado Dezembro de 2009
deverá conceder aviso prévio e terá direito ao
Coordenação Editorial: Olenka Machado.
pagamento de férias e 13º salário proporcionais. Como agir
Projeto Gráfico: Ogro Comunicação e Design
■ Quando o empregado pedir demissão em virtude de Ilustrações: Cau Gomez legalmente no
conduta do empregador que caracterize justa causa Impressão: Gráfica Santa Bárbara momento da
(rescisão indireta): o empregado fará jus aos mesmos extinção do
direitos que lhe são assegurados na despedida
Em cumprimento ao Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta Nº 332/2009 contrato de
sem justa causa.
trabalho
Lide Simulada Como acontece a lide simulada?

A lide simulada ocorre quando o patrão, no


O que é lide?
momento da extinção do contrato de trabalho,
propõe uma ação contra o trabalhador, ou
Lide é um conflito de interesses caracterizado
convence o trabalhador a propor uma ação
pelo fato de uma pessoa se negar a atender à
contra ele, apenas para que ambos, na presença
reivindicação de outra. Neste caso, não sendo
do juiz, façam um acordo com relação ao
possível a solução consensual do conflito, o sujeito
pagamento de verbas rescisórias, com quitação
se vê diante da necessidade de propor uma ação
do extinto contrato de trabalho.
perante o Poder Judiciário.

O exemplo mais comum de lide simulada é


aquele no qual o patrão demite o empregado
O que é lide simulada? e o orienta a procurar certos advogados,
que propõem uma ação em nome deste
A lide simulada é um conflito falso, simulado,
trabalhador, com o objetivo de firmar
entre patrão e trabalhador, que é levado à Justiça
acordo na Justiça. Os valores a serem
do Trabalho.
pagos pelo empregador ao empregado já
estariam previamente combinados.

O que há de errado na prática


da lide simulada?

Ao praticar a lide simulada, o patrão se aproveita da falta


de conhecimento do trabalhador, informando-o que o
pagamento das verbas rescisórias dependeria da aprovação
pelo juiz. Agindo assim, o patrão busca, em verdade, realizar
um acordo na Justiça, com quitação do extinto contrato de
trabalho, para evitar que o empregado proponha futura ação
trabalhista para pedir o pagamento de valores que lhe seriam
devidos. A lide simulada, portanto, ofende a legislação de
diversos modos: Quais são as penalidades previstas para o empregador que pratica lide simulada?
■ o Poder Judiciário, que existe apenas para julgar conflitos

reais, é provocado indevidamente, o que contribui para o ■ Possibilidade de extinção do processo pelo juiz (art. 129 do Código de Processo Civil - CPC);
atraso no julgamento de outros processos judiciais; ■ possibilidade de pagamento de multa por litigância de má-fé (arts. 16 a 18 do CPC);
■ o patrão age com má-fé, violando a dignidade da Justiça e
■ possibilidade de condenação do empregador ao pagamento de indenização por dano moral coletivo, em ação civil pública
o direito constitucional dos trabalhadores de amplo acesso proposta pelo Ministério Público do Trabalho (Lei n. 7347/85);
ao Poder Judiciário;
■ possibilidade de condenação do advogado que representar o trabalhador em juízo pelo crime de patrocínio infiel, para o qual
■ há violação ao art. 477, § 1º, da Consolidação da Leis
é cominada pena de detenção, de seis meses a três anos, e multa (art. 355, parágrafo único do Código Penal);
do Trabalho - CLT, segundo o qual a extinção do contrato
do trabalhador com mais de 1 ano de serviço deve ser ■ possibilidade de imposição de sanção disciplinar, pela Ordem dos Advogados do Brasil, aos advogados envolvidos na
homologada pelo sindicato ou perante a autoridade do lide simulada (art. 34, IX, X, XVII, da Lei n. 8.906/94);
Ministério do Trabalho e Emprego; ■ possibilidade de condenação do patrão pelo crime de frustração de direito assegurado por lei trabalhista, para o qual
■ há violação ao direito do empregado com menos de 1 ano
é cominada pena de detenção de um ano a dois anos, e multa (art. 203 do Código Penal).
de serviço receber o pagamento das verbas rescisórias
diretamente, mediante recibo.