Vous êtes sur la page 1sur 13

4/12/2012

ENGENHARIA MECÂNICA SISTEMA FE-C 1 Manuel Houmard mhoumard@ufmg.br Sala 3304 – Bloco 1 – Escola
ENGENHARIA MECÂNICA
SISTEMA FE-C
1
Manuel Houmard
mhoumard@ufmg.br
Sala 3304 – Bloco 1 – Escola de Engenharia
INTRODUÇÃO O sistema Fe-C é equivalente ao sistema Fe-Fe 3 C na faixa de estudo
INTRODUÇÃO
O sistema Fe-C é equivalente ao sistema Fe-Fe 3 C na faixa
de estudo dos aços e ferros fundidos.
As microestruturas presentes no diagrama de fase se
formam no resfriamento lento.
Aço-carbono: Liga de ferro-carbono contendo 0,008% ate
cerca de 2,11% de carbono, alem de certos elementos
residuais resultantes dos processos de fabricação.
Aço-liga: Aço-carbono que contem outros elementos de liga
ou apresenta os elementos residuais em teores acima dos
que são considerados normais.
2
Ferro fundido: Liga de ferro-carbono contendo carbono a
cima de 2,11%.

4/12/2012

DIAGRAMA DE EQUILÍBRIO METAESTÁVEL FE-C 1600 1538°C 1495°C L 1400 δ γ + L 1394°C
DIAGRAMA DE EQUILÍBRIO METAESTÁVEL FE-C
1600
1538°C
1495°C
L
1400
δ
γ + L
1394°C
1200
L + Fe 3 C
γ , austenita
2,11%
4,30%
1148°C
1000
912°C
γ + Fe 3 C
Alotropias do
α
800
+ γ
ferro puro
0,77%
727°C
600
0,02%
α , ferrita
α + Fe 3 C
400
Temperatura de Curie
(limite nao magnetica,
magnetica)
200
Fe 3 C, cementita
0
0123456
Composição (% Carbono)
Ferro puro
(Ate 0,008% de C)
3
Aços
Ferros fundidos
Temperatura (°C)
ALOTROPIAS DO FERRO PURO • Fe α - ferrita α (ambiente ate (912˚ C), solução
ALOTROPIAS DO FERRO PURO
• Fe α - ferrita α (ambiente ate (912˚ C), solução sólida de
carbono em ferro na estrutura CCC (cúbica de corpo
centrado), estável na temperatura ambiente.
• Fe γ – austenita (912˚ C ate 1394 ˚ C), solução sólida de
carbono em ferro na estrutura CFC (cúbica de face
centrada), instável (metaestável) na temperatura ambiente.
• Fe δ - ferrita δ (1394 ˚ C ate 1538˚ C), solução sólida de
carbono em ferro na estrutura CCC (cúbica de corpo
centrado), instável na temperatura ambiente. Não possui
importância tecnológica.
4

4/12/2012

RESFRIAMENTO E AQUECIMENTO LENTO DO FERRO PURO Temperatura de Curie 5
RESFRIAMENTO E AQUECIMENTO LENTO DO FERRO PURO
Temperatura
de Curie
5
REAÇÕES INVARIANTES 1600 1538°C 1495°C L 1400 Reações Invariantes δ γ + L 1394°C •
REAÇÕES INVARIANTES
1600
1538°C
1495°C
L
1400
Reações Invariantes
δ
γ + L
1394°C
Peritética:
1200
L + Fe 3 C
1495°C
γ , austenita
2,11%
4,30%
1148°C
L 0,54%C + δ 0,10%C
γ 0,18%C
1000
912°C
γ + Fe 3 C
α
800
Eutética:
+ γ
1148°C
0,77%
727°C
600
L 4,30%C
γ 2,11%C + Fe 3 C 6,67%C
0,02%
α
, ferrita
α + Fe 3 C
400
Eutetóide:
727°C
200
Fe 3 C, cementita
γ 0,77%C
α 0,02%C + Fe 3 C 6,67%C
0
0123456
Composição (% Carbono)
6
→ Transformações a temperatura constante
Temperatura (°C)

4/12/2012

RESFRIAMENTO LENTO DOS AÇOS EUTETÓIDES Aço eutetóide - 0,77%C Colônias de perlita 20μm Ferrita Cementita
RESFRIAMENTO LENTO DOS AÇOS EUTETÓIDES
Aço eutetóide - 0,77%C
Colônias
de perlita
20μm
Ferrita
Cementita
ferrita (87,5%)
Perlita
+
cementita (12,5%)
constituinte
7
AÇO EUTETÓIDE – 0,77 %C 8
AÇO EUTETÓIDE – 0,77 %C
8

4/12/2012

RESFRIAMENTO LENTO DOS AÇOS HIPOEUTETÓIDES Aço hipoeutetóide - 0,38%C Ferrita proeutectóide Perlita 20μm 9
RESFRIAMENTO LENTO DOS AÇOS HIPOEUTETÓIDES
Aço hipoeutetóide - 0,38%C
Ferrita
proeutectóide
Perlita
20μm
9
AÇO HIPOEUTETÓIDE – 0,38 %C 10
AÇO HIPOEUTETÓIDE – 0,38 %C
10

4/12/2012

AÇOS HIPOEUTETÓIDES – % FASES VS %CARBONO 62μm 62μm 62μm 0,1%C 0,3%C 0,5%C 11 →
AÇOS HIPOEUTETÓIDES – % FASES VS %CARBONO
62μm
62μm
62μm
0,1%C
0,3%C
0,5%C
11
→ Quanto mais carbono, mais perlita tem o aço.
RESFRIAMENTO LENTO DOS AÇOS HIPEREUTETÓIDES Aço hipereutetóide - 1,40 %C Cementita P er lit a
RESFRIAMENTO LENTO DOS AÇOS HIPEREUTETÓIDES
Aço hipereutetóide - 1,40 %C
Cementita
P
er
lit
a
10μm
12

4/12/2012

AÇO HIPEREUTETÓIDE – 1,40 %C 13
AÇO HIPEREUTETÓIDE – 1,40 %C
13
DETERMINAÇÃO DA COMPOSIÇÃO E DA QUANTIDADE DAS FASES • Determinação de cada fase - regra
DETERMINAÇÃO DA COMPOSIÇÃO E DA
QUANTIDADE DAS FASES
• Determinação de cada fase - regra da
horizontal
%C fase a: C a
%C fase b: C b
• % de cada fase - regra da alavanca
% fase
a
=
C E – C b
C a – C b
% fase
b
=
C a – C E
C a – C b
14

4/12/2012

RESUMO DA EVOLUÇÃO MICROESTRUTURAL DOS AÇOS CARBONO-COMUM 15 Exercício: Determinar as quantidades das fases
RESUMO DA EVOLUÇÃO MICROESTRUTURAL
DOS AÇOS CARBONO-COMUM
15
Exercício: Determinar as quantidades das fases (Ferrita e Cementita)
desses três aços a 700˚ C e também as quantidades de Perlita.
PROPRIEDADES DAS FASES DOS AÇOS • Ferrita ou fase α • Austenita ou fase γ
PROPRIEDADES DAS FASES DOS AÇOS
• Ferrita ou fase α
• Austenita ou fase γ
• Cementita ou Fe 3 C
estrutura cúbica de
corpo centrado CCC
estrutura cúbica de
faces centradas CFC
estrutura
ortorrômbica
C
C
C
Fe
Fe
Fe
C máx. = 0,02% (727°C)
C máx. = 2,11% (1147°C)
C = 6,67%
macia e dúctil
± resistente/dura e
dúctil
muito resistente/dura e
frágil
16
ferrita (87,5%) + cementita (12,5%)
• Perlita
propriedades intermediárias

4/12/2012

PROPRIEDADES MECÂNICAS VS %CARBONO 17 Quanto mais carbono, maior a resistência a tração e a
PROPRIEDADES MECÂNICAS VS %CARBONO
17
Quanto mais carbono, maior a resistência a tração e a dureza
do material e menor sua ductilidade.
EXERCÍCIO 0,3% 1,1% Curvas de resfriamento (temperatura – tempo) com as transformações 1600 1538°C 1495°C
EXERCÍCIO
0,3% 1,1%
Curvas de resfriamento
(temperatura – tempo)
com as transformações
1600
1538°C
1495°C
L
1400
δ
γ + L
1394 C
°
1200
L + Fe 3 C
γ , austenita
2,11%
4,30%
1148°C
1000
Evolução estrutural ao
longo do resfriamento
lento dessas duas
composições
912°C
γ + Fe 3 C
α
800
+
γ
0,77%
727°C
600
0,02%
α , ferrita
α + Fe 3 C
400
200
Fe 3 C, cementita
Composições dos aços a
temperatura ambiente
0
0123456
Composição (% Carbono)
18
Qual
e
o
aço
o mais
resistente aos impactos?
Temperatura (°C)

4/12/2012

EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NO DIAGRAMA FE-C Temperatura eutetóide Teor de carbono Temperatura: Ampliam
EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NO DIAGRAMA FE-C
Temperatura eutetóide
Teor de carbono
Temperatura: Ampliam ou estreitam a faixa austenítica
Teor C: Todos diminuem o teor em Fe 3 C na perlita
19
EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NO DIAGRAMA FE-C • Elementos gamagêneos: • Elementos alfagêneos: Ampliam
EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NO DIAGRAMA FE-C
• Elementos gamagêneos:
• Elementos alfagêneos:
Ampliam a faixa austenítica
Estreitam a faixa austenítica
manganês
cromo
20

4/12/2012

FERROS FUNDIDOS BRANCOS (SISTEMA FE-C) Ferro Fundido Branco Eutético FF branco eutético- 4,30 %C 1600
FERROS FUNDIDOS BRANCOS (SISTEMA FE-C)
Ferro Fundido Branco Eutético
FF branco eutético- 4,30 %C
1600
1538°C
1495°C
L
1400
Ledeburita
δ
γ
+ L
1394°C
1200
L
+ Fe 3 C
γ , austenita
2,11%
4,30%
1148°C
1000
912°C
Ledeburita I
γ
+ Fe 3 C
α
800
Cementita
+ γ
Perlita
0,77%
727°C
600
0,02%
α , ferrita
fundo de cementita
Ledeburita II
400
Ledeburita
+
α
+ Fe 3 C
200
Fe 3 C, cementita
glóbulos de perlita
(ou austenita)
0
constituinte
21
0123456
Composição (% Carbono)
Temperatura (°C)
FERROS FUNDIDOS BRANCOS Ferros Fundidos Brancos Hipoeutéticos e Hipereutéticos FF branco hipoeutético 1500 L
FERROS FUNDIDOS BRANCOS
Ferros Fundidos Brancos Hipoeutéticos e Hipereutéticos
FF branco hipoeutético
1500
L
ledeburita
γ + L
1300
perlita
L + Fe 3 C
γ
2,11%
1148°C
4,30%
1100
FF branco hipereutético
γ + Fe 3 C
900
727°C
cementita
700
α + Fe 3 C
ledeburita
22
500
1,5
2,5
3,5
4,5
5,5
6,5
Composição (% Carbono)
Temperatura (°C)

4/12/2012

FERROS FUNDIDOS BRANCOS Hipoeutético (<4,30%C) Eutético (4,30%C) Hipereutético (>4,30%C) 25μm 25μm
FERROS FUNDIDOS BRANCOS
Hipoeutético (<4,30%C)
Eutético (4,30%C)
Hipereutético (>4,30%C)
25μm
25μm
90μm
perlita
ledeburita
ledeburita
cementita
ledeburita
Principais características:
Elevada dureza
Baixa tenacidade
Alta resistência à abrasão
Boa resistência à corrosão e à oxidação
23
FERROS FUNDIDOS CINZENTOS (SISTEMA FE-C-SI) • Ligas ternárias Fe-C-Si (1<%Si<3, 2,5<%C<4) exemplo: FF
FERROS FUNDIDOS CINZENTOS (SISTEMA FE-C-SI)
• Ligas ternárias Fe-C-Si (1<%Si<3, 2,5<%C<4)
exemplo: FF cinzento – 2 %Si
D
ecompos ção
i
d
a cement ta
i
(favorecida por resfriamento lento)
líquido
Fe 3 C
3Fe + C
líquido
austenita + líquido
+ grafita
grafita em veios
austenita
austenita + grafita
austenita
+ ferrita
ferrita +
austenita
+ grafita
ferrita
ferrita + grafita
24
20μm
% Carbono
Temperatura °F

4/12/2012

FERROS FUNDIDOS CINZENTOS Velocidade de resfriamento crescente FF cinzento ferrítico FF cinzento perlítico 20μm
FERROS FUNDIDOS CINZENTOS
Velocidade de resfriamento crescente
FF cinzento ferrítico
FF cinzento perlítico
20μm
20μm
50μm
grafita ferrita
grafita perlita
grafita
perlita cementita
Principais características:
Fácil fusão e moldagem
Excelente usinabilidade
Boa resistência mecânica
Boa resistência ao desgaste
Boa capacidade de
amortecimento
25
CONCLUSÃO Escolha da temperatura para transformações de fases e controlar o crescimento dos grãos que
CONCLUSÃO
Escolha da temperatura para transformações de
fases e controlar o crescimento dos grãos que pode
prejudicar a qualidade do produto
Obtenção dos constituintes normais a partir da
austenita ocorre a resfriamento lento; romper as
condições de equilíbrio resulta em outras
transformações
Presença
de
elementos
de
liga
altera
o
campo
austenítico e a posição das linhas de transformações
Presença de Si nos FF leva à decomposição do Fe 3 C
em grafita modificando o comportamento mecânico
26