Vous êtes sur la page 1sur 21

Introdução à Teoria dos Jogos

Para o Direito

Prof. Ronald Hillbrecht


PPGE - UFRGS

Introdução

 Comportamento Estratégico aparece


quando duas ou mais pessoas
interagem e quando suas decisões
dependem do que elas esperam o que
as outras irão fazer.
Introdução
 Profissionais do Direito há muito
reconhecem a necessidade de levar em
consideração comportamento
estratégico.
 Problema: Freqüentemente não fazem
uso das ferramentas analíticas de
Teoria dos Jogos para analisar
comportamento estratégico

Introdução
 Teoria dos Jogos é suficientemente
poderosa para ajudar a entender como
leis e Constituições afetam o
comportamento das pessoas.
 O desafio é aplicar as técnicas
sofisticadas da Teoria dos Jogos no
Direito.
1 – Como Pensar Sobre Jogos
Estratégicos

Decisões vs. Jogos


 Decisões são ações onde cada pessoa
pode escolher sem se preocupar com a
reação ou resposta das outras pessoas.
 Ex. A escolha de números para jogar na
Mega Sena
Decisões vs. Jogos
 Jogos (ou Jogos Estratégicos) são
situações onde os participantes
(jogadores) têm consciência de que
suas ações afetam as ações dos outros
de forma que os jogadores podem
reagir às ações dos outros.
 Ex. Negociações Trabalhistas.

2. A Classificação de Jogos
Jogos de Movimentos
Sequenciais e Simultâneos

 Em um jogo de movimentos
sequenciais, o movimento corrente é
determinado pelo cálculo de suas
consequências futuras.
 Ex. Xadrez.

Jogos de Movimentos
Sequenciais e Simultâneos
 Em um jogo de movimentos
simultâneos, o movimento corrente é
determinado pela expectativa de qual
será o movimento do oponente.
 Ex. Acidentes de trânsito, participação em
leilão de lances fechados.
 => Existem jogos que combinam
movimentos sequenciais com
simultâneos
Interesses dos Jogadores

 Jogos de Soma Zero: Os interesses dos


jogadores estão em completo conflito,
os ganhos de um equivalem a perdas
do outro.
 Ex. Xadrez, barganha sobre a apropriação
de um ativo, etc.

Interesses dos Jogadores


 Conflito e cooperação: A maior parte
dos jogos econômicos e sociais não são
jogos de soma zero!
 Guerra é um jogo de soma negativa.
 Comércio, ou atividade econômica em
geral, oferecem escopo para acordos que
beneficiam a todos. São jogos de soma
positiva.
Repetição e Jogadores
 Jogos de Interação Única: Inexistem
considerações sobre repercussões sobre
outros jogos que poderão ser jogados
contra o oponente no futuro.
 Jogadores tendem a ser mais
inescrupulosos.
 Ex. Mecânico de beira de estrada vs.
Mecânico de confiança.

Repetição e Jogadores
 Jogos de Interação Repetida: Existe a
oportunidade de construir uma
reputação (dureza, honestidade,
confiabilidade, etc.) e descobrir mais a
respeito do oponente. Os jogadores
podem explorar melhor prospectos de
ganhos mútuos.
Informação

 Normalmente, informação é
assimétrica, o que leva jogadores a
mentir e exagerar. Em um jogo
estratégico, jogadores racionais
entende estes incentivos.
 Surge a necessidade de convencer
crivelmente os outros de sua informação

Informação
 Sinalização: O jogador mais informado
tenta convencer o outro, por evidência
objetiva ou ações, da qualidade de sua
informação.
 Screening: O jogador menos informado
pode criar situações onde o jogador
mais informado deva tomar uma ação
que revela crivelmente sua informação.
Informação

 Manipulação de informação é um jogo


muito importante em si, que se
apresenta em inúmeras situações na
sociedade.

Regras do Jogo Fixas e


Manipuláveis
 Em alguns jogos, as regras são fixas.
 Ex. xadrez, as leis para um cidadão
comum.
 Em outros,como na política, nos
negócios, na vida em geral, os
jogadores podem fazer suas próprias
regras, em maior ou menor extensão.
Regras do Jogo Fixas e
Manipuláveis
 Em muitas circunstâncias, as regras do
jogo podem ser manipuladas. Nestas
situações, o “jogo real” é o pré-jogo
onde as regras estão sendo feitas.
 Movimentos estratégicos são ações
feitas para mudar as regras do jogo,
como promessas e ameaças.

Acordos de Cooperação
 Muitas interações estratégicas envolvem
cooperação e conflito.
 Acordos de cooperação podem ser
cumpridos se todos jogadores agirem
imediatamente e na presença do grupo.
Mas estes acordos são raros.
Acordos de Cooperação
 Mais frequentemente os participantes
se dispersam depois que o acordo foi
concluído e tomam suas ações
privadamente. Neste caso, se suas
ações forem observáveis pelos outros e
uma terceira parte (ex. o judiciário) que
garanta sua execução, o acordo de
ação conjunta é sustentável.

Acordos de Cooperação
 Jogos Cooperativos: Aqueles nos quais
a ação conjunta é exequível
(enforceable).
 Jogos não Cooperativos: Aqueles nos
quais a ação conjunta não é exequível e
os participantes agem de acordo com
seus interesses próprios.
3. Terminologia e Hipóteses

Estratégias
 Estratégias são as escolhas disponíveis
aos jogadores.
 A estratégia em um jogo sequencial é
um plano completo de ações: “se o
outro fizer A, então eu farei X, se ele
fizer B, eu farei Y...”
Payoffs
 Os payoffs são os números associados a
cada resultado possível em um jogo,
para cada jogador.
 Podem ser ordenações do pior ao melhor
resultado possível, ou ainda valores
monetários.
 Os payoffs para um jogador capturam
tudo, no resultado de um jogo, que ele
valoriza.

Racionalidade

 Comportamento racional significa que


cada jogador consegue ordenar
consistentemente o valor dos payoffs
sobre todos resultados logicamente
possíveis e calcular a estratégia que
melhor serve aos seus interesses.
Conhecimento Comum das
Regras
 Os jogadores têm um entendimento
comum das regras do jogo, que
consistem:
i. Na lista dos jogadores
ii. Nas estratégias disponíveis para cada jogador
iii. Nos payoffs de cada jogador para todas
combinações possíveis de estratégias
iv. Na hipótese de que cada jogador é racional e
deseja maximizar seu payoff.

Equilíbrio

 Equilíbrio simplesmente significa que


cada jogador utiliza a estratégia que é a
melhor resposta às estratégias dos
outros jogadores.
Jogos Dinâmicos e
Evolucionários
 A abordagem evolucionária leva em
consideração aprendizagem. Novatos
em jogos estratégicos têm motivação
para jogar melhor e irão aprender da
sua própria experiência e observando
os outros.
 Esta abordagem é inspirada em
evolução biológica.

Os Usos de Teoria dos Jogos


 Para que serve teoria dos jogos?
 Explicação: TJ ajuda a entender por que e quando
certos eventos ocorrem.
 Previsão: TJ ajuda a prever quais ações serão
tomadas e quais resultados irão emergir.
 Prescrição: TJ ajuda a prescrever estratégias que
provavelmente irão melhorar o resultado do jogo,
bem como indicar estratégias que podem resultar
em catástrofes.
II – Jogos Sequenciais

 Objetivo: Explorar alguns exemplos de


como abordar problemas usando TJ

Aumento de Salários no
Congresso
 Congressistas devem votar um projeto
de lei que aumenta seus próprios
salários, mas temem a reação pública.
 As estratégias e os payoffs:
Estratégia Resultado Payoff
Vota contra Aprovado 4
Vota a favor Aprovado 3
Vota contra Rejeitado 2
Vota a favor Rejeitado 1
A Árvore de Decisões
s (3,3,3)
B s C n (3,3,4) *
s (3,4,3) * *
s n
C n (1,2,2)
A s (4,3,3) * * *
n s C n (2,1,2)
B n s (2,2,1)

C n (2,2,2) *

Indução Retroativa

 Jogos sequenciais são resolvidos de trás


para frente: Começar com o problema
de C, então resolver para B e
finalmente para A.
O Equilíbrio do Jogo

 Resultado do Jogo: Em uma votação


sequencial, com voto aberto, o primeiro
deputado vota contra e os seguintes a
favor, a despeito de terem as mesmas
preferências!

III - Jogos de Movimentos


Simultâneos
 O Dilema do Prisioneiro
 Marido e mulher são suspeitos de
assassinato. Cada um é interrogado
separadamente e pode escolher entre
confessar o crime (trapacear, na
terminologia de TJ) ou negar envolvimento
(cooperar, na terminologia de TJ)
O Dilema do Prisioneiro
 A matriz de payoff dá os números de
anos de cadeia:
Mulher
Confessa Nega
Marido Confessa (10,10) (1,25)
Nega (25,1) (3,3)

 Ambos têm estratégia dominante e


confessam. O resultado é dez anos de
cadeia para cada um.

Soluções Para Induzir


Cooperação

 Repetição: Trapacear hoje significa


dificultar cooperação futura
 Importância da estratégia “tit-for-tat” ou
“olho por olho, dente por dente”
 Penalidades e recompensas
 Ex. Máfia e dedurismo
Arbitragem Trabalhista
 Ashenfelter e Bloom “Lawyers as Agents
of the Devil in a Prisioners’ Dilemma
Game”
 Dada a escolha de se obter auxílio
jurídico ou não, ambas as partes, o
sindicato dos trabalhadores e o
empregador decidem que é melhor para
si contratar um advogado.

Arbitragem Trabalhista
 Ashenfelter e Bloom fizeram um estudo
econométrico e chegaram à seguinte
tabela:
Percentual Previsto de Ganhos do Empregador em Casos de
Arbitragem
Sindicato
C/ Advogado S/Advogado
Empregador C/Adv. 46% 73%
S/Adv. 23% 44%
Arbitragem Trabalhista
 Quando ambos usam advogados, os
percentuais de vitória do empregador
mudam muito pouco, em apenas 2%
(com erro de mensuração), comparado
com a situação onde nenhum dos dois
usa advogados.

Arbitragem Trabalhista
 Portanto, os custos de advocacia
dificilmente serão recuperados com um
aumento de vitórias para qualquer lado,
e cada parte ficaria melhor se
pudessem crivelmente concordar em
abdicar de representação legal.
 É a estrutura do Dilema dos Prisioneiros!