Vous êtes sur la page 1sur 9

5.

Com relação ao modelo de Cournot, pode-se afirmar que


ECONOMIA
(A) considerando-se um duopólio, se há um equilíbrio com-
1. Pode-se afirmar que a moeda é petitivo, as firmas dividirão o mercado pela metade e o
equilíbrio será de Nash e de estratégia dominante.
(A) o estoque de todos os ativos de uma economia, o qual é
usado para escambo. (B) o equilíbrio competitivo é de estratégia dominante, mas
não é um equilíbrio de Nash.
(B) a quantidade de reais em posse dos agentes econômi-
cos, somente. (C) caso haja cooperação entre as firmas, o equilíbrio será
estável pois, a despeito de não ser de estratégia domi-
(C) uma reserva de valor, somente. nante, há um equilíbrio cooperativo de Nash-Cournot.

(D) uma reserva de valor, um meio de troca e um “numerá- (D) as firmas possuem incentivo para cooperar, dadas suas
rio” (uma unidade de conta). estratégias dominantes.

(E) o estoque das aplicações financeiras de curto-prazo, (E) um cartel somente emerge dentro desse mercado se
com liqüidez elevada, somente. considerarmos um modelo de oligopólio do tipo Bertrand.
________________________________________________________________________________________________________________________________

2. A equação de Fisher estabelece que


6. De acordo com o paradoxo de Arrow,
(A) toda vez que há uma expansão da oferta monetária, há
(A) sempre existirá escolha pública, dado que podemos a-
um aumento do produto e dos preços.
gregar preferências.
(B) a taxa real de juros é equivalente à remuneração do fa-
tor capital. (B) toda escolha individual ou coletiva sempre será transiti-
va, completa, eficiente e não-ditatorial.
(C) a taxa nominal de juros é igual à taxa real de juros, des-
contada a inflação passada. (C) não há escolha pública que seja, em qualquer circuns-
tância, racional, independente, eficiente e não-ditatorial.
(D) a taxa real de juros é sempre constante.
(D) numa democracia, há escolhas por unanimidade, e não
(E) a taxa real de juros é representada pela diferença entre pelo critério de maioria.
a taxa nominal de juros e a inflação.
________________________________________________________________ (E) as escolhas coletivas ou públicas são sempre comple-
tas, eficientes, não-ditatorais e independentes.
3. Suponha que após a implementação do Plano Real tenha ________________________________________________________________
ocorrido um aumento dos balanços (encaixes) reais de moeda
d
(M/P) . Pode-se afirmar que tal aumento estaria relacionado 7. Suponha um mercado competitivo em que o processo de
com o fato de market clearing funciona perfeitamente. Nesta situação,

(A) o Banco Central ter interrompido o processo inflacioná- (A) uma política de preço máximo gera transferências de par-
rio, aumentando a receita de senhoriagem e diminuindo, te do excedente dos consumidores para os produtores.
dessa forma, o déficit público.
(B) uma política de preços mínimos gera transferência de
(B) a taxa de juros reais ter sido aumentada e ter crescido a parte do excedente do produtor para os consumidores.
participação das aplicações indexadas à inflação futura
na composição do portifólio dos agentes privados. (C) caso o mercado em questão seja um mercado de um
bem agrícola, uma política de preço mínimo sustentado
(C) a redução na inflação esperada ter provocado uma dimi- gera menos distorções e peso-morto do que a simples
nuição na taxa de juros nominal; dessa forma, a oferta transferência direta de receita tributária para os agricul-
de moeda pôde crescer de modo a compensar o aumen- tores.
to da demanda por balanços reais de moeda.
(D) uma política de preços mínimos gera peso-morto que se-
(D) a redução da inflação ter reduzido a taxa de juros real rá, em parte, transferido para os produtores.
esperada e, portanto, ter havido um aumento da deman-
da por moeda.
(E) uma política de preços máximos gera (i) peso-morto, (ii)
diminuição do excedente do produtor e (iii) transferência
(E) a "monetização" da economia ter implicado, supondo de renda do produtor para o consumidor.
uma demanda por moeda do tipo Tobin, a substituição ________________________________________________________________
de ativos reais por ativos nominais, independentemente
da taxa de juros nominal. 8. Suponha um mercado de um bem em que a demanda é relati-
________________________________________________________________ vamente mais inelástica que a oferta. Caso o governo coloque
um imposto sobre o bem em questão,
4. Suponha uma taxa internacional (mundial) de juros constante
e uma economia nacional em pleno emprego dos fatores de
produção e balança comercial equilibrada (EXP – IMP = 0). (A) a incidência econômica do imposto será igual para pro-
Nestas circunstâncias, uma diminuição de impostos implica: dutores e consumidores.

(A) déficit na balança comercial. (B) a incidência econômica do imposto será maior sobre os
consumidores.
(B) aumento do investimento direto externo (FDI).
(C) o peso-morto do imposto será máximo.
(C) aumento da poupança privada e da poupança doméstica.
(D) a incidência econômica do imposto determina que o ex-
(D) aumento da poupança pública, coeteris paribus. cedente do produtor diminuirá mais do que o excedente
do consumidor.
(E) déficit na balança comercial e diminuição da poupança
doméstica. (E) o peso-morto do imposto será mínimo.
2

www.pciconcursos.com.br
9. Bens públicos puros são: 13. De acordo com a teoria dos ciclos reais (real business cycles),
poder-se-ia argumentar que
(A) bens de consumo individual, privado, mas repletos de
externalidades positivas.
(A) uma redução do PIB durante uma recessão é causada
(B) bens de consumo coletivo, porém divisíveis. por uma taxa de juros baixa, o que incentiva menor con-
sumo hoje e maior no futuro.
(C) bens cujo consumo é não-rival e não-excludente.

(D) bens cujo consumo é não-rival, mas excludente. (B) um avanço tecnológico deslocaria a curva de oferta a-
gregada real para a direita e a demanda real agregada
(E) bens cujo consumo é rival, mas não-excludente. para a esquerda.
________________________________________________________________

10. A equivalência ricardiana sugere que (C) um aumento na oferta de dinheiro irá provocar uma di-
minuição da taxa de juros real.
(A) uma situação na qual um aumento da dívida pública
causa um aumento na poupança privada tal que a taxa
de juros pode se manter fixa. (D) um aumento do PIB pode estar relacionado positivamen-
te com um crescimento da oferta monetária pois acrés-
(B) a dívida pública gera riqueza líquida e, portanto, impos- cimos do produto aumentam a demanda por moeda que,
tos e dívidas são equivalentes.
por seu turno, é acomodada pelo aumento ex post da
oferta de moeda.
(C) a dívida pública é equivalente à dívida do setor privado,
menos os impostos.
(E) os preços são rígidos, sempre rígidos.
(D) os impostos futuros e dívida pública não são equivalen- ________________________________________________________________
tes.
14. A curva IS, dentro do modelo IS-LM, pode deslocar-se para a
(E) caso haja heranças na economia, o valor da dívida pri- esquerda caso
vada futura será igual ao valor das heranças.
________________________________________________________________
(A) haja um aumento do crédito ao consumidor e um conse-
11. Os bens econômicos possuem um preço que é revelado no qüente “crowding out”.
mercado, somente, porque

(A) são fisicamente escassos e há o exercício do direito de (B) as firmas invistam menos, independentemente da taxa
propriedade. de juros, por serem pessimistas suas expectativas com
relação ao futuro.
(B) são demandados pelos consumidores e são gastas ho-
ras de trabalho concreto na produção dos mesmos.
(C) as firmas invistam mais devido à ocorrência de uma ino-
(C) há o exercício do direito de propriedade sobre os mes- vação tecnológica que aumenta, em termos discretos, a
mos. rentabilidade marginal do investimento.

(D) há custos positivos de produção.


(D) as firmas invistam menos, dado um aumento na taxa de
(E) são fisicamente escassos, há demanda pelos mesmos, juros.
os fatores de produção possuem estoque limitado e por-
que há o exercício do direito de propriedade.
________________________________________________________________ (E) o governo aumente as transferências previdenciárias.
________________________________________________________________
12. Considere a possibilidade de o governo criar uma “ Agência
Nacional de Controle Orçamentário”, cujo objetivo é fiscalizar 15. Uma diminuição da oferta de dinheiro, no modelo IS-LM, pro-
a execução do orçamento. Pode-se considerar que vocaria um deslocamento

(A) certamente esta agência funcionará bem e cumprirá seu


papel fiscalizador, supondo que a informação seja imper- (A) da LM para a esquerda e uma diminuição da taxa de ju-
feita. ros e do nível de renda.

(B) se a informação é imperfeita, a eficácia de tal Agência


dependerá da estrutura de contrato entre Principal (So- (B) da LM para a esquerda e uma diminuição da renda,
ciedade) e o Agente (a Agência) e entre a Agência (ago- sem alterações nos juros, dada uma queda no crédito
ra Principal) e os órgãos do governo fiscalizados (Agen- bancário.
tes).

(C) a eficácia do contrato não depende da estrutura de in- (C) da IS para a esquerda, acompanhado de um aumento
centivos com a qual a Agência se depara, mesmo consi- nos juros e de uma diminuição da renda.
derando informação assimétrica.

(D) a eficácia do contrato depende da estrutura de incenti- (D) da IS para a esquerda e uma queda das taxas de juros e
vos com a qual a Sociedade se depara, mesmo conside- da renda.
rando informação assimétrica.

(E) da LM para cima e para a esquerda, um aumento da ta-


(E) a eficácia do contrato é maior se a Agência for amante
de risco e a Sociedade, neutra ao risco. xa de juros e uma diminuição da renda.

MARE- E05-CEA 3

www.pciconcursos.com.br
16. Para a firma, o nível, ou grau, de poder de monopsônio é 20. Suponha que os políticos sejam produtores-vendedores de
determinado serviços políticos (escolhas públicas) e os eleitores, compra-
dores, consumidores. Posto isto, pode-se afirmar que
(A) pelo inverso da elasticidade da demanda pelo insumo.
(A) se os políticos possuem mais informação sobre suas ati-
vidades do que os eleitores, espera-se que os políticos
(B) pelo critério de Lener.
que oferecem serviços de melhor qualidade tenderão a
ficar fora do mercado político.
(C) pela elasticidade da oferta do insumo, pelo número de
compradores no mercado e pela forma como os mesmos (B) não existirão problemas de Principal-Agente no mercado
interagem. político, caso a informação seja assimétrica.

(C) caso os políticos sejam amantes de risco e os eleitores,


(D) pelo número de compradores e de vendedores no mer-
aversos, o contrato ótimo, do ponto de vista de Pareto, se-
cado de insumos. rá o que implica menor moral hazard.

(E) pela forma como os compradores interagem e pela elas- (D) não há moral hazard no mercado político, dado que
ticidade da demanda por insumos. sempre os eleitores poderão não votar no mesmo políti-
________________________________________________________________ co nas próximas eleições.

17. Segundo a teoria do ciclo de vida, as decisões de consumo e (E) há moral hazard no mercado político, mas o risco de im-
poupança dos agentes são balizadas pelos seguintes argu- pedimento (impeachment) anula-o.
mentos: ________________________________________________________________

21. Com relação à teoria tradicional dos mercados com informa-


(A) o número de anos considerados até a aposentadoria, o ção assimétrica, pode-se afirmar que
déficit fiscal e o número de anos de atividade produtiva.
(A) os contratos de seguro saúde não estão sujeitos a sele-
(B) o número de anos considerados até a aposentadoria, o ção adversa pois as pessoas menos saudáveis tendem
estoque de riqueza e a poupança pública. a procurar mais o seguro saúde do que pessoas mais
saudáveis.
(C) o número de anos considerados até a aposentadoria, o
(B) o problema Principal-Agente não é um exemplo de in-
estoque de riqueza e a “despoupança” pública. formação assimétrica, mas de escolha num ambiente
que envolve risco.
(D) o número de anos considerados até a aposentadoria, o
número de anos de atividade produtiva e a poupança (C) na relação eleitor-político, moral hazard diz respeito, por
pública. exemplo, à possibilidade de se estabelecer contratos ile-
gais e imorais, corruptos, entre as partes envolvidas.
(E) o estoque de riqueza, o número de anos esperado de a- (D) no Brasil por exemplo, a procura por um diploma univer-
tividade improdutiva (aposentadoria) e o número de anos sitário é grande pois este representaria uma sinalização
de atividade produtiva, de trabalho. para os empregadores do nível potencial de produtivida-
________________________________________________________________ de dos empregados.
18. Pela regra de maioria, as escolhas públicas feitas por políticos (E) no mercado de crédito ao consumidor não existe ne-
e burocratas tendem a refletir as preferências nhum problema se todos os consumidores pagam a
mesma taxa de juro. As taxas de juros baseadas em
(A) de todos os cidadãos, já que sempre as escolhas públi- créditos ruins tendem a ser muito altas, não havendo
cas são transitivas. necessidade dos bancos e financeiras compartilharem
as mesmas informações sobre a vida financeira dos
consumidores.
(B) do eleitor modal.
________________________________________________________________

(C) dos políticos e dos burocratas. 22. No que se refere às visões sobre justiça distributiva e o supos-
to papel redistributivista-intervencionista do Estado, pode-se
(D) do eleitor mediano. afirmar que

(A) a visão marxista, fundamentada na crítica de Marx ao


(E) do eleitor mediano, desconsiderando-se a hipótese de “Programa de Gotha de 1875”, pressupõe que cada um
Downs de “ignorância racional”. deva sempre ganhar de acordo com sua capacidade ou
________________________________________________________________ produtividade.
19. De acordo com a teoria neoclássica do investimento, pode-se (B) segundo Rawls e de acordo com seu critério “maxmim”,
afirmar que uma distribuição de renda é justa se, e somente se, ela
conduzir a uma maximização dos ganhos do indivíduo
(A) investimento elevado é necessariamente incompatível pior posicionado (o que menos ganha) na sociedade.
com taxas de juro relativamente elevadas.
(C) a visão de justiça, pelo critério “maxmim”, pressupõe que
(B) um investimento relativamente elevado pode ser acom- o Estado poderia intervir em último caso, distribuindo
renda, sem violar o direito individual, inclusive o direito
panhado de uma taxa de juro real relativamente elevada.
de propriedade.

(C) investimento é função da poupança. (D) a visão de justiça, de acordo com a teoria do “Estado
Mínimo” de Robert Nozick, pressupõe que o governo
(D) o investimento pode diminuir quando a taxa de juros cai, pode ter uma função redistributivista.
supondo-se que haja uma diminuição da poupança, mas
(E) a visão de justiça, pelo critério “maxmim”, derivada da
não haja contingenciamento de crédito.
noção de justiça como fairness de Rawls, pressupõe que
o status quo que gera o valor total máximo da soma das
(E) investimento é função da taxa de juros; quanto maior a utilidades é o mais justo, pois representa a única situa-
taxa de juro, maior a rentabilidade do investimento. ção na qual a utilidade é máxima.
4

www.pciconcursos.com.br
23. Pode-se dizer que o “Efeito Pigou” está relacionado com 26. Com relação à chamada “Crítica de Lucas”, pode-se afirmar
que
(A) uma diminuição do nível de preços, a qual provoca um
aumento dos balanços reais de moeda, gerando, dessa (A) os métodos tradicionais de avaliação de políticas eco-
forma, um efeito riqueza. nômicas alternativas, disponíveis para o policy maker,
não levam em consideração, de forma adequada e satis-
(B) uma diminuição do nível de preços, supondo a oferta fatória, o impacto que as políticas macroeconômicas po-
monetária dada, que provoca um deslocamento, para dem ter sobre as expectativas dos agentes.
baixo e para a direita, da curva LM.
(B) a hipótese de expectativas adaptativas supõe que os
agentes usam a informação disponível, da melhor forma
(C) uma diminuição do nível de preços, supondo a oferta
possível, para avaliar o futuro e que, portanto, aprendem
monetária dada, que provoca um deslocamento, para
com a experiência.
cima e para a esquerda, da curva LM.
(C) a “Curva de Phillips de Curto-Prazo” não representa, de
(D) uma queda de preços que provoca um efeito renda e forma adequada, o comportamento racional dos agentes
substituição, de tal forma que todos os consumidores ten- econômicos, pois se a política de controle da inflação é
derão a consumir mais, gerando um aumento do produto. crível, os agentes reduzirão rapidamente suas expectati-
vas sobre o aumento dos preços.
(E) uma diminuição do nível de preços que provoca um des-
locamento, para a direita e para cima, da curva IS, ge- (D) a hipótese de expectativas racionais é superior à de ex-
rando desta forma um aumento do produto. pectativas adaptativas de Cagan, pois levam em consi-
________________________________________________________________ deração o fato de que os agentes aprendem com a ex-
periência.
24. Dentro da formulação da “Curva de Laffer”, considere que a
taxa de inflação representa uma espécie de alíquota tributária
(E) a teoria dos “Ciclos Reais” é superior à keynesiana e à
e o imposto inflacionário, um tipo de receita tributária. Posto
monetarista, pois supõe que a relação, empiricamente
isto, pode-se considerar que, numa economia sem moeda in-
observável, entre expansão monetária e crescimento do
dexada e sem títulos públicos indexados
produto, somente existe pois a relação de causalidade
implica que o primeiro fenômeno é resultado do segun-
(A) não há limites à obtenção de receita de senhoriagem, se
do, e não o contrário.
a taxa de inflação aumenta a uma taxa constante. ________________________________________________________________

(B) há limites à obtenção de receita de senhoriagem, se e 27. Alguns economistas ditos “Novos Keynesianos” argumentam
somente se, a taxa de inflação aumentar a uma taxa de- que as recessões podem surgir devido a falhas de coordena-
crescente. ção, pois os preços na economia podem se tornar rígidos. Su-
ponha uma economia com duas firmas. Considere, por hipóte-
se, que a oferta de moeda tenha caído e que as firmas devam
(C) sempre há limites à obtenção de receita de senhoria- decidir se reduzem ou não os preços. A matriz abaixo apre-
gem, se a inflação for crescente, pois há a possibilidade senta os pay-offs das duas firmas – à esquerda está anotado
de substituição da moeda nacional por outra moeda. o retorno da firma 1 e à direita, o da firma 2. As firmas podem
adotar uma política de manutenção de preços relativamente
(D) nunca há limites à obtenção de receita de senhoriagem, elevados (preços rígidos) ou de diminuição dos mesmos (pre-
ços flexíveis), gerando ou não uma recessão.
se a inflação for crescente, pois não há a possibilidade
de “monetização” da dívida pública.
Manter o preço
FIRMA 1/ FIRMA 2 Diminuir o preço
elevado
(E) não existe receita de senhoriagem quando há inflação,
Diminuir o preço $60, $60 $10, $30
por definição.
________________________________________________________________ Manter o preço
$30, $10 $30, $30
elevado
25. Pode-se afirmar que o “q” de Tobin,
Pode-se afirmar que
(A) é igual ao valor de mercado do capital instalado, multipli-
cado pelo custo de reposição do capital instalado. (A) caso nenhuma das firmas corte o preço, os balanços re-
ais de moeda serão relativamente altos, agravando um
(B) é igual ao valor de mercado do capital instalado, dividido processo de recessão, e cada firma faz um lucro de $30.
pelo custo de reposição do capital instalado, mais a de-
preciação.
(B) caso ambas as firmas diminuam os preços, os balanços
reais de moeda serão relativamente altos e será evitada
(C) é igual ao valor de mercado do capital instalado, dividido uma recessão, dado que este equilíbrio único da eco-
pelo custo de reposição do capital instalado e o "q" de nomia é de Nash e de estratégia dominante.
Tobin assume que o valor das ações de uma corporação
representa uma variável importante para a decisão de
investimento. (C) caso uma das firmas diminua o preço e a outra não, a que
diminuir obterá um lucro de $30, enquanto a outra, de
$60, com o agravante de que a recessão não foi evitada.
(D) não implica necessariamente que o investimento depen-
de da rentabilidade, corrente e esperada, derivada do
capital instalado, já que a decisão de investimento en- (D) há na economia equilíbrios múltiplos (que são equilíbrios
volve incerteza. de Nash); no caso eles são “diminuir o preço”, para am-
bas ou “manter o preço elevado”, para ambas.
(E) implica necessariamente que o investimento depende da
rentabilidade, corrente e esperada, derivada do capital (E) há um único equilíbrio de Nash possível na economia,
instalado, já que a decisão de investimento não envolve que naturalmente eliminaria a possibilidade de recessão,
incerteza. por ser impossível qualquer falha de coordenação.

MARE- E05-CEA 5

www.pciconcursos.com.br
28. Com relação ao funcionamento dos mercados, pode-se afir-
mar que FINANÇAS PÚBLICAS

31. Elevados aportes de recursos e morosidade no retorno, são


(A) de acordo com o “Teorema de Coase”, quando há a
fatores desestimuladores do interesse do setor privado na a-
possibilidade de barganha e de troca sem custos, inclu-
plicação em
sive de transação, e em função de vantagens mútuas, o
resultado da barganha será eficiente, dependendo da (A) infra-estrutura econômica.
alocação inicial dos direitos de propriedade. (B) bens públicos.
(C) bens semipúblicos.
(B) barganhas e trocas podem envolver custos de transa- (D) bens meritórios.
ção, especialmente quando os direitos de propriedade (E) bens mistos.
________________________________________________________________
estão devidamente especificados.
32. O Ideal ou Ótimo de Pareto, inspirou as doutrinas de bem-
estar integradas na análise econômica convencional no senti-
(C) não existem externalidades, tampouco free-rider, quando
do de que há eficiência na economia quando a posição de um
há recursos de propriedade comum (commom property agente sofre uma melhoria, que em relação aos demais, tem
resources), como, por exemplo, o estoque de baleias no um efeito econômico
mar.
(A) incremental.
(D) de acordo com o “Teorema de Coase”, seria possível pa- (B) progressivo.
(C) regressivo.
ra o mercado minimizar, por meio de uma interação coo-
(D) multiplicador.
perativa entre os agentes, as ineficiências advindas de
(E) neutro.
falhas de mercado e, portanto, reduzir-se-ia o papel in- ________________________________________________________________
tervencionista do Estado. Todavia, isto exigiria compor-
tamento cooperativo e coordenado por parte dos agen- 33. A manutenção dos níveis de emprego e de preços resultam
tes privados, o que em muitos casos não ocorre. dos níveis da demanda agregada, cabendo ao Estado pela
sua função estabilizadora promover

(E) a existência de externalidades, associadas a determina- (A) sua redução.


dos bens, causa ineficiência no mercado, a despeito de (B) seu aumento.
não inibirem a capacidade do sistema de preços de re- (C) sua estabilização.
fletir a escassez relativa do bem. (D) seu aumento ou estabilização.
________________________________________________________________ (E) redução ou estabilização.
________________________________________________________________
29. Com relação à teoria do consumidor e da demanda, pode-se
34. Constitui exceção ao princípio orçamentário da universalidade a
afirmar que
(A) não inclusão de entidades da administração indireta no
(A) a elasticidade-preço da demanda é igual à inclinação da orçamento.
função de demanda.
(B) não inclusão de uma determinada despesa no orçamento.
(C) não inclusão especificamente de uma receita no orçamento.
(B) a elasticidade-preço da demanda é igual ao inverso da
inclinação da função de demanda. (D) inclusão parcial de uma receita no orçamento.
(E) aprovação por decreto das receitas previstas e das des-
(C) um bem de “Giffen” e um bem inferior possuem efeito pesas fixadas para uma autarquia vinculada.
renda e efeito preço no mesmo sentido e, por esta ra- ________________________________________________________________
zão, são exatamente a mesma coisa. 35. Não constituem receitas públicas,

(D) um bem de “Giffen”, um bem inferior e um bem normal (A) alienação de bens.
possuem demandas negativamente inclinadas.
(B) alienação de valores.

(E) o excedente do consumidor é a diferença entre o que o (C) os descontos ocorridos em pagamentos quando consig-
consumidor está disposto a pagar por um bem e o que nados a terceiros.
ele efetivamente paga para adquirí-lo.
________________________________________________________________ (D) recebimentos de empréstimos concedidos a longo prazo.

30. Considerando-se os conceitos de eficiência e eqüidade, pode- (E) operações de crédito para cobertura das despesas fixadas.
se afirmar que ________________________________________________________________

36. Relaciona-se diretamente com o princípio da unidade de tesouraria


(A) é impossível gerar uma situação na qual
eficiência e eqüidade são determinadas simultaneamen- (A) a previsão da receita.
te. (B) o recolhimento das receitas.
(C) a arrecadação da receita, apenas.
(D) a liquidação da despesa, apenas.
(B) uma alocação ineficiente pode ser mais eqüitativa que
(E) a arrecadação da receita e a liquidação da despesa.
outra, mais eficiente. ________________________________________________________________

37. Independem geralmente de autorização legislativa específica,


(C) uma alocação eficiente é necessariamente eqüitativa. os créditos

(D) qualquer alocação eqüitativa é necessariamente eficiente. (A) suplementares, apenas.


(B) especiais, apenas.
(C) extraordinários, apenas.
(E) uma alocação ineficiente pode ser mais eqüitativa que (D) suplementares e especiais.
outra e, por esta razão, Pareto Superior. (E) suplementares e extraordinários.
6

www.pciconcursos.com.br
38. Um crédito no valor de 30 foi aberto no período anterior com 45. Os empréstimos feitos a sócios com prazo que não exceda o
recursos de operações de crédito. Foi o único reaberto no exercí- exercício social subseqüente, são classificados como
cio corrente, que indicava um superávit financeiro bruto inicial de
25, sendo nele arrecadado o saldo das operações de crédito no (A) Investimentos.
valor de 6 e empenhadas despesas no valor de 16 do saldo de
18 remanescente do período anterior. Após a reabertura mencio- (B) Realizável a Longo Prazo.
nada, o saldo disponível do superávit financeiro para a abertura
de créditos adicionais, é (C) Realizável a Curto Prazo.
(D) Passivo Circulante.
(A) 13
(E) Exigível a Longo Prazo.
(B) 11
________________________________________________________________
(C) 10
(D) 9 46. Pertencem necessariamente ao exercício financeiro as despe-
(E) 7 sas nele
________________________________________________________________
(A) fixadas.
39. As taxas, por natureza, constituem um tributo
(B) empenhadas.
(A) proporcional. (C) liquidadas.
(B) progressivo.
(D) liquidadas e pagas.
(C) regressivo.
(D) neutro. (E) empenhadas e não liquidadas.
(E) indireto. ________________________________________________________________
________________________________________________________________
47. A Lei no 4.320/64 é aplicável às
40. São impostos por natureza, indiretos:
(A) sociedades de economia mista
(A) impostos territoriais. (B) empresas públicas.
(B) impostos prediais.
(C) fundações em geral.
(C) ICMS e IPI.
(D) impostos sobre a renda. (D) autarquias.
(E) IOF e ISS.
(E) subsidiárias de estatais.
________________________________________________________________
________________________________________________________________

41. O princípio contábil que mais de perto diz respeito ao orça- 48. O decreto no 93.872/86, estabelece que as consignações cuja
mento corrente, é o da entrega tenha sido feita mediante ordem bancaria de paga-
mento, individual ou coletiva, devolvida pelo agente financeiro,
(A) entidade. será convertida em receita orçamentária da União no prazo de
(B) continuidade.
(C) oportunidade. (A) um ano.
(D) competência.
(B) dois anos.
(E) prudência.
________________________________________________________________ (C) cinco anos.
(D) vinte anos.
42. No pagamento com cheque de uma dívida de 100, com juros
de mora ainda não apropriados de 5, debita-se a conta (E) vinte e cinco anos.
________________________________________________________________
(A) Caixa por 100.
(B) Bancos por 95. 49. O plano de contas único do SIAFI da União, é de uso da ad-
ministração direta e
(C) Fornecedores por 105.
(D) Juros Ativos por 5.
(A) autarquias, apenas.
(E) Juros Passivos por 5.
________________________________________________________________ (B) fundações, apenas.

43. O valor aplicado na formação do ativo diferido deve ser dedu- (C) autarquias e fundações, apenas.
zido do saldo das contas que registrem sua (D) empresas públicas e sociedades de economia mista,
apenas.
(A) depreciação.
(B) amortização. (E) órgãos da administração indireta.
(C) exaustão. ________________________________________________________________
(D) depreciação e amortização.
50. As demonstrações contábeis geradas pelo SIAFI da União,
(E) depreciação e exaustão. exigem indicações do tipo de administração. Para os fundos
________________________________________________________________ utiliza-se

44. É de lucros a reserva


(A) Fundos

(A) para contingências. (B) Autarquia - Fundos


(B) de reavaliação. (C) Fundação - Fundos
(C) de ágio na colocação de ações.
(D) Administração Direta - Fundos
(D) de alienação de participações societárias.
(E) de prêmio recebido na emissão de debêntures. (E) Fundação - Fundos

MARE- E05-CEA 7

www.pciconcursos.com.br
54. Considerando o princípio da hierarquia das normas jurídicas é
DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO correto afirmar que

(A) as medidas provisórias são hierarquicamente inferiores


51. A Constituição atenua o federalismo simétrico, adotado no às emendas e à Constituição, mas superiores às leis or-
Brasil, quando dinárias.

(B) as leis ordinárias são superiores às medidas provisórias


(A) contempla a possibilidade de delegação desigual de e inferiores às leis complementares.
competências legislativas e materiais da União para os
Estados, por lei complementar. (C) as leis delegadas são inferiores às leis complementares
e às medidas provisórias.
(B) admite a concessão, pela União, de incentivos, como ju-
ros favorecidos para financiamento de atividades priori- (D) as leis ordinárias e as leis delegadas encontram-se no
tárias, visando à redução das desigualdades regionais. mesmo nível hierárquico.

(E) todos os atos normativos que integram o processo legis-


(C) determina que a União destine percentual da arrecada- lativo encontram-se no mesmo nível hierárquico, sendo
ção de certos impostos federais a Estados e Municípios, inferiores apenas à Constituição.
em quotas iguais para todos. ________________________________________________________________

55. NÃO constitui ato administrativo a decisão


(D) prevê representação política desigual dos Estados, já
que nenhum deles poderá ter menos de oito ou mais de (A) dos Presidentes dos Tribunais do Poder Judiciário, con-
setenta representantes na Câmara dos Deputados. cedendo férias aos Juízes.
(B) do Tribunal de Contas, aprovando as contas dos res-
(E) obriga os Estados a aplicarem percentuais diferentes da ponsáveis por valores públicos.
receita resultante de impostos na manutenção e desen- (C) do Senado Federal, decretando o "impeachment" do
volvimento do ensino. Presidente da República.
________________________________________________________________
(D) do Presidente da República exonerando o Ministro de
Estado.
52. Ao tratar da organização político-administrativa do Estado
brasileiro, a Constituição (E) da Câmara dos Deputados, aprovando seu regimento in-
terno.
________________________________________________________________
(A) atribui autonomia à União, Estados, Distrito Federal,
56. Como decorrência do princípio da publicidade, a que deve
Municípios e Territórios.
submeter-se a Administração Pública,

(B) faz depender de lei complementar federal a transforma- (A) a abertura dos envelopes com documentação para habi-
ção do Distrito Federal em Estado. litação em licitações deve ser feita em ato público, só
podendo realizar-se quando presentes todos os licitantes.

(C) admite a criação de novos Territórios, mediante consulta (B) todas as decisões administrativas devem ser publicadas
plebiscitária às populações dos Estados envolvidos e lei na íntegra na Imprensa Oficial.
complementar federal.
(C) as decisões dos processos administrativos disciplinares
devem ser proferidas em sessão pública, na presença
(D) confere ao Distrito Federal as competências legislativas
dos advogados dos servidores processados.
reservadas à União.
(D) os atos administrativos devem ser sempre publicados
(E) submete à aprovação do Congresso Nacional quaisquer com sua motivação.
modificações territoriais de Estados e Municípios.
(E) os atos do procedimento licitatório serão acessíveis ao
________________________________________________________________
público, que, no entanto, não terá acesso ao conteúdo
das propostas, antes da abertura dos respectivos enve-
53. A forma republicana de governo, como se sabe, lopes.
________________________________________________________________

(A) é incompatível com o Estado unitário, por ser pressupos- 57. Nos termos do regime jurídico que lhes é próprio, os contratos
to da república a repartição dos Poderes do Estado entre administrativos
órgãos distintos.
(A) formalizam-se por instrumento público, lavrado em Car-
tório de Notas e, após, arquivados nas repartições inte-
(B) pressupõe a adoção do parlamentarismo, único sistema ressadas.
de governo que prevê a responsabilidade política dos
governantes. (B) podem adotar a forma escrita ou a verbal, conforme hi-
póteses previstas em lei.

(C) pode conviver com o regime monárquico, desde que se (C) podem conter exigência de garantias do contratado, ca-
trate de monarquia eletiva. bendo à Administração, em cada caso, escolher a mais
conveniente, dentre as previstas em lei.
(D) podem ser rescindidos unilateralmente pela Administra-
(D) é compatível com o sistema de governo presidencialista,
ção, que, em qualquer caso, deverá ressarcir os prejuí-
apenas se previsto o voto direto nas eleições para Pre-
zos do contratado, até o limite dos recursos orçamentá-
sidente da República.
rios previstos no contrato.
(E) descumpridos pelo contratado podem acarretar-lhe, con-
(E) independe da organização territorial do Estado e do sis- forme o caso, a suspensão temporária ou definitiva do
tema de governo, pressupondo, entretanto, sempre, a exercício de atividades no âmbito territorial da Adminis-
temporariedade dos mandatos eletivos. tração contratante.
8

www.pciconcursos.com.br
58. Nos termos em que atualmente a Constituição disciplina a
matéria, a estabilidade no serviço público FUNDAMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
E CIÊNCIA POLÍTICA

(A) é adquirida após 3 anos de efetivo exercício, pelos ser- 61. O sociólogo alemão Max Weber mostrou que a forma de do-
vidores concursados nomeados para cargos de provi- minação que predomina nos Estados modernos é a
mento efetivo ou em comissão.
(A) democrática de massas.
(B) não poderá ser adquirida pelos estrangeiros que, na (B) racional- moral.
forma da lei, possam ter acesso aos cargos públicos. (C) racional-legal .
(D) capitalista-protestante.
(E) econômica.
(C) somente poderá ser adquirida pelos integrantes das car- ________________________________________________________________
reiras consideradas essenciais à administração da Justi-
ça. 62. O principal aspecto que diferencia o presidencialismo do par-
lamentarismo é
(D) não impede a perda do cargo do servidor estável, na hi-
pótese de verificar-se excesso de despesa com pessoal (A) a separação de Poderes.
ativo em relação aos limites estabelecidos em lei com-
plementar. (B) o sistema eleitoral.

(C) a falta de partidos fortes e nacionais.


(E) gera para o servidor estável o direito a permanecer em
disponibilidade, com remuneração integral, no caso de (D) o populismo do presidente.
extinção do seu cargo, até seu aproveitamento em outro.
________________________________________________________________ (E) o poder do presidente nomear e demitir os integrantes
das Supremas Cortes.
59. O princípio da igualdade, de observância obrigatória nas licita- ________________________________________________________________
ções realizadas pelo Poder Público, não impede que
63. A fragilidade dos partidos políticos é um aspecto marcante do
sistema político brasileiro. Entre os fatores institucionais que
(A) seja dada preferência aos serviços prestados por em- contribuem para esse fenômeno, destacam-se:
presas de pequeno porte, constituídas sob as leis brasi-
leiras e com sua sede e administração no País, como (A) o poder de cooptação do presidente e a lista fechada
critério de desempate. dos partidos.

(B) se exclua a participação de empresas estrangeiras nas (B) a cultura política personalista e as coligações para as e-
concorrências para fornecimento de material bélico des- leições proporcionais.
tinado às Forças Armadas.
(C) o voto distrital misto e a permissividade da legislação re-
ferente à criação de partidos.
(C) se restrinja às empresas sediadas no local da prestação
dos serviços a participação nas licitações. (D) o mandato pertencente ao parlamentar e não ao partido
e a ausência de regras de fidelidade partidária.
(D) as empresas públicas e sociedades de economia mista
sejam dispensadas de licitar para a prestação de servi- (E) a falta de regras de fidelidade partidária e a cultura polí-
ços públicos, sob regime de concessão. tica personalista.
________________________________________________________________

(E) os órgãos públicos restrinjam às empresas, devidamente 64. A democracia moderna diferencia-se da democracia ateniense
inscritas nos respectivos registros cadastrais, a partici- nos seguintes aspectos:
pação em tomadas de preços para fornecimento de
bens. (A) predomínio da democracia direta, extensão do voto às
________________________________________________________________ mulheres e fim do voto censitário.

60. A Constituição brasileira prevê, em certos casos, que os Po- (B) sufrágio universal, predominância da democracia repre-
deres do Estado exerçam atipicamente funções que não lhes sentativa e garantia dos direitos individuais.
são próprias. Exemplo disso é o exercício de função
(C) extensão do voto às mulheres, criação do “cidadão total”
e fim do voto ponderado.
(A) jurisdicional pelo Poder Legislativo, quando o Senado
Federal processa e julga os Ministérios do Supremo Tri- (D) predomínio da democracia representativa, restrições à
bunal Federal, nos crimes de responsabilidade. participação das mulheres e fim do voto ponderado.

(B) legislativa pelo Poder Judiciário, ao suprir a ausência de (E) fim do voto censitário, proibição de plebiscitos e exten-
lei nos casos de mandado de injunção e ação direta de são do voto às mulheres.
inconstitucionalidade por omissão. ________________________________________________________________

65. A Constituição de 1988 estabeleceu três importantes instru-


(C) jurisdicional pelo Poder Legislativo, quando, por inter- mentos vinculados ao ideal de democracia direta. São eles:
médio do Tribunal de Contas, julga as contas do Presi-
dente a República. (A) o referendo, a iniciativa popular legislativa e o plebiscito.

(D) legislativa pelo Poder Executivo, por delegação do Con- (B) o plebiscito, o orçamento participativo e o referendo.
gresso Nacional, nos casos de edição de medidas provi-
sórias e leis delegadas. (C) o orçamento participativo, as audiências públicas e o
plebiscito.

(E) jurisdicional pelo Poder Executivo, quando decreta a (D) as audiências públicas, o recall e o plebiscito.
perda dos direitos políticos dos servidores públicos por
atos de improbidade administrativa. (E) o plebiscito, as plenárias populares e o impeachment.

MARE- E05-CEA 9

www.pciconcursos.com.br
66. Segundo classificação já consagrada na literatura, os cida- 71. A distribuição de encargos governamentais aos três níveis da
dãos modernos conquistaram, em ordem cronológica, os direi- Federação brasileira foi feita a partir de três tipos de compe-
tos tências, tais como definidas pela Constituição de 1988. Estas
competências são:
(A) políticos, sociais e coletivos.
(B) políticos, coletivos e sociais.
(C) sociais, individuais e políticos. (A) a concorrente, a exclusiva e a subsidiária.
(D) individuais, civis e políticos. (B) a privativa, a comum e a concorrente.
(E) civis, políticos e sociais. (C) a subsidiária, a inclusiva e a privativa.
________________________________________________________________ (D) a comum, a inclusiva e a privativa.
(E) a inclusiva, a concorrente e a subsidiária.
67. “É com o nascimento do Estado de direito que ocorre a pas- ________________________________________________________________
sagem do ponto de vista do príncipe para o ponto de vista dos
cidadãos” (Norberto Bobbio). Esta transformação histórica re- 72. A guerra fiscal é um dos maiores problemas de ação coletiva
volucionou a ciência política moderna, que começou a priori- da Federação brasileira. Uma razão importante que explica a
zar o ângulo guerra fiscal é
(A) jurídico.
(A) a homogeneidade socioeconômica entre as unidades
(B) dos governantes.
federativas.
(C) dos grupos sociais subalternos.
(D) da luta de classes.
(B) a grande força que o Confaz tem no plano intergover-
(E) dos governados.
________________________________________________________________ namental.

68. Sobretudo após a Segunda Guerra Mundial, o Estado aumen- (C) o conjunto de incentivos oferecido pelo Governo Federal
tou sua intervenção nos diversos campos da sociedade. Para aos estados que reduzem suas alíquotas de ICMS.
isso, montou sua estrutura a partir de três características bási-
cas, a saber: (D) o alto grau de centralização dos tributos.
(A) políticas universalistas na área social, adoção de medi-
das keynesianas na área econômica e modelo gerencial (E) a falta de uma instituição que de fato consiga coordenar
no âmbito da administração pública. as relações intergovernamentais no plano horizontal dos
estados.
(B) modelo taylorista na área administrativa, políticas neoli- ________________________________________________________________
berais na área social e políticas neo-clássicas no campo
econômico. 73. A fixação dos limites globais para o montante da dívida mobi-
liária dos estados cabe privativamente
(C) políticas keynesianas na área econômica, modelo webe-
riano na área administrativa e expansão das políticas de
(A) ao Tribunal de Contas da União.
welfare.
(B) ao Congresso Nacional.
(D) políticas neoliberais na área social, adoção de medidas (C) ao Ministério da Fazenda.
keynesianas na área econômica e modelo patrimonialis- (D) ao Senado Federal.
ta no plano da administração pública. (E) à Procuradoria Geral da República.
(E) modelo weberiano no âmbito administrativo, expansão ________________________________________________________________
do Welfare no plano das políticas sociais e medidas 74. O modelo burocrático weberiano tem como características
neoliberais na área econômica. mais importantes:
________________________________________________________________

69. Ao longo da história brasileira, o Estado manteve um forte (A) a eficácia, a horizontalização de estruturas, a neutralida-
caráter patrimonialista, cujo traço característico é de e a impessoalidade.

(A) o fortalecimento autoritário do Poder Executivo. (B) a neutralidade, o patrimonialismo, a separação do espa-
ço público do privado e a eficácia.
(B) o crescimento do patrimônio do Estado, por meio da ex-
pansão das empresas estatais.
(C) a impessoalidade, a neutralidade, a meritocracia e a se-
(C) o excesso de regras que regulamentam a administração. paração do espaço público do privado.
(D) a falta de uma delimitação entre o espaço público e o
privado. (D) a horizontalização de estruturas, a impessoalidade, a e-
ficiência e a eficácia.
(E) o reforço do personalismo da elite política brasileira.
________________________________________________________________ (E) a meritocracia, a eficácia, a horizontalização de estrutu-
70. A Emenda Constitucional de reforma administrativa aprovada ras e a impessoalidade.
recentemente pelo Congresso Nacional tem como um dos ________________________________________________________________
pontos fundamentais a flexibilização da estabilidade do servi- 75. As Medidas Provisórias constituem importante instrumento
dor público. Por meio desta mudança, o funcionário público legislativo do Executivo Federal brasileiro. Entre as principais
poderá ser demitido quando características da Medida Provisória, destacam-se:
(A) houver excesso de quadros ou por insuficiência de de-
(A) definição precisa de sua abrangência legal e maior rapi-
sempenho.
dez de tramitação.
(B) cometer atos de corrupção ou o respectivo governo
(municipal, estadual ou federal) gastar mais do que 55% (B) a força imediata de lei e a possibilidade ilimitada de ree-
da receita líquida com pessoal. dição por parte do Executivo.
(C) for julgado culpado em processo administrativo ou o res-
pectivo governo (municipal, estadual ou federal) gastar (C) maior rapidez de tramitação e efeito de lei apenas após
mais do que 50% da receita líquida com pessoal. a aprovação do Congresso Nacional em quarenta dias.

(D) o respectivo governo (municipal, estadual ou federal) (D) introdução dos mesmos mecanismos do Decreto-Lei e
gastar mais do que 50% da receita líquida com pessoal força imediata de lei.
ou por insuficiência de desempenho.
(E) faltar regularmente ao serviço ou filiar-se a um partido (E) possibilidade limitada de reedição por parte do Executivo
político. e prazo de trinta dias para o Congresso Nacional apro-
vá-la.
10

www.pciconcursos.com.br

Centres d'intérêt liés