Vous êtes sur la page 1sur 7

SLIDE AULA 1 – Introdução

Pressupostos básicos / Conceitos Principais: Pensamento Sistêmico,


Sistemas como um todo Verdades comuns / procura de analogias, Conceito
de Sistemas.

Teorias de Apoio: Tipologia de Sistemas, Outras teorias: cibernética, p.ex.,


Método Científico X Pensamento Sistêmico, TGS: Histórico e Tendências,
Mapas Conceituais.

Pensamento Sistêmico: Pensar sobre um problema através dos sistemas;


Buscas estruturação do problema aplicando o conceito de sistemas; Analisar
o problema no seu todo, como um conjunto de subsistemas inter-
relacionados, dentro de um contexto; Linguagem útil para pensar e
descrever a realidade.

Elementos Lógicos de Dados: Campo nome; Registro de Folha de


Pagamento; Arquivo de Folha de Pagamento; Banco de Dados Pessoal.

História de SI: Processamento de Dados (1950-1960); Relatórios


Administrativos (1960-1970); Apoio á Decisão (1970-1980); Estratégico e
Usuário Final (1980-1990); Comércio Eletrônico (1990-2000).

Tipos de SI: Sistemas de Apoio às Operações (Sistemas de Processamento


de Transações, Sistemas de Controle de Processos, Sistemas Colaborativos);
Sistemas de Apoio Gerencial (Sistemas de Informação Gerencial, Sistemas
de Apoio á Decisão e Sistemas de Informação Executiva).

Outras Categorias de Sistemas de Informação: Sistemas Especialistas,


Sistemas de Gerenciamento do Conhecimento, Sistemas de Informação
Empresarial, Sistemas de Informação Estratégica, Sistemas de Informação
Interfuncional.

Processo de Desenvolvimento dos SI: Investigar, Analisar, Projetar,


Implantar, Manter.

SLIDE AULA 2 – Definições e Teoria

Teoria Geral de Sistemas: Desenvolvida a partir dos anos 40; L.von


Bertalanffy.

Definição de Sistemas: Um todo organizado formado por elementos


interdependentes.

Sistemas Abertos: Sistema que interage com o meio exterior. Sistemas e


subsistemas relacionam-se e estão integrados numa cadeia hierárquica.
Uma máquina, uma bactéria, um ser humano, as comunidades humanas são
exemplos.

Cibernética (ou Teoria do Controle): Desenvolvida pelo matemático


N.Wiener. Autoregulação dos sistemas. Princípio fundamental é o da
manutenção da ordem no interior dos sistemas (ou entre 2 sistemas); pela
2ª lei da termodinâmica, o caos sobrevirá sempre sobre a ordem no interior
dos sistemas, (o reverso nunca ocorrerá espontaneamente); daqui advém a
necessidade dos sistemas se autoregularem no sentido de manter a ordem
e combater o caos; este processo designa-se por regulação e implica a
recepção e o processamento de informação do output sobre o estado do
sistema (feedback) e posteriormente a entrada dessa informação no
sistema para que este corrija os erros (retroacção); observe-se a figura
representativa de um sistema com mecanismos de regulação e retroacção.

Sistemas Inorgânicos: Regulam-se através de operações de massa ou


energia (Ex. uma planeta, uma ponte, uma pedra).

Sistemas Orgânicos: Regulam-se através de operações de informação


e/ou energia (Ex. Os Seres humanos).

Relação Cibernética X Teoria de Sistemas: Ambas estudam os


sistemas, mas a cibernética têm um âmbito mais restrito porque se
especializa na autoregulação dos sistemas.

SLIDE AULA 3 – Negócios Envolvendo SI

Hierarquia dos Processos de SI: Apoio à vantagem estratégica; Apoio à


tomada de decisão gerencial; Apoio às operações.

Apoio à Vantagem Estratégica: Utilização tecnologias inovadoras da


informação para obter vantagem competitiva.

Apoio a Tomada de Decisões Gerenciais: Apoio na tomada de decisão


gerencial e na procura de novos modos para obter vantagem competitiva.

Apoio a Processos de Negócios e Operações: Consumidores e


fornecedores que estão operando entre si. Ex.: Sistemas de compras on-
line.

E-Business: Trabalhos e melhoria nos processos de negócios, comércio


eletrônico e colaboração corporativa. Um modelo de troca de valores e
dados on-line.

Uso do E-Business: Re-engenharia dos processos internos. Colaboração


Corporativa: suporte a comunicação, coordenação e colaboração através de
equipes e grupos de trabalho; Comércio Eletrônico: operações de compras,
vendas, marketing e produtos e serviços através de redes de computadores
(Internet e outras);

SLIDE AULA 4 – Ciclo de Desenvolvimento de Soluções de SI

Fluxo do Processo: Definição do Problema, Desenvolvimento Técnico,


Integração da Solução e Situação Atual.

Situação Atual: Representa o estado atual das coisas.

Definição do problema: Identifica o problema específico a ser resolvido.

Desenvolvimento Técnico: Resolve o problema por intermédio da


aliciação de alguma tecnologia.

Integração da Solução: Entrega da solução aos clientes.


Paradigmas: Representam tentativas de trazer ordem para uma atividade
inerentemente “caótica”. É a forma de ajudar no controle e na coordenação
da condução de um processo de desenvolvimento de sistema de
informação.

Modelos de ciclo de vida


Cascata: Surgiu na década de 50 e se popularizou em 70. Cascata de
etapas. Ciclo de vida mais antigo e mais utilizado. Resultado de uma etapa
é usado na etapa seguinte. Baseado no modelo clássico da engenharia.
Problemas encontrados: Projetos reais raramente seguem o fluxo
seqüencial que o modelo propõe. Difícil para o cliente estabelecer todos os
requisitos inicialmente. O cliente precisa ter paciência! Tempo necessário
para disponibilizar o software.

Prototipação: Processo onde o desenvolvedor cria um modelo do software


que será implementado. O protótipo serve como um mecanismo para a
identificação dos requisitos do software. Problemas encontrados:
Idealização do protótipo como “resolvedor” dos problemas.
Conscientização do cliente, que ignora a função do protótipo. Concessões do
desenvolvedor na implementação a fim de conseguir rapidamente o sistema
em funcionamento.

Incremental: Combina elementos do modelo cascata com a filosofia da


prototipagem. Aplica seqüências lineares de forma racional à medida que o
tempo passa. Cada seqüência produz um “incremento” factível do software.
Primeiro incremento – núcleo do produto. Plano desenvolvido para os
próximos incrementos. Modificação do núcleo para satisfazer as
necessidades do cliente. Elaboração de características e funcionalidades
adicionais

Espiral: Abrange as melhores características tanto do ciclo de cascata


como prototipação. Combina a natureza iterativa da prototipagem com os
aspectos controlados e sistemáticos do modelo linear seqüencial (cascata).
Fornece potencial para o desenvolvimento rápido de versões incrementais
do SI.

SLIDE AULA 5 – Implementação de SI

Objetivos Organizacionais: Excelência Operacional; Novos produtos,


serviços e modelo de negócio; Relacionamento mais estreito com clientes e
fornecedores; Melhor tomada de decisão; Vantagem competitiva;
Sobrevivência.

Sistema: Conjunto de componentes inter-relacionados, com limites


claramente definidos, colaborando para realizar um conjunto comum de
objetivos, aceitando entradas e produzindo resultados em um processo de
transformação organizado.

Sistemas de Informação: um conjunto de componentes inter-relacionados


que coletam (ou recuperam), processam, armazenam e distribuem
informações destinadas a apoiar a tomada de decisões, a coordenação e o
controle de uma organização. Também auxiliam os gerentes e
trabalhadores a analisar problemas, visualizar assuntos complexos e criar
novos produtos.

Dado: é um conjunto de símbolos que expressam uma idéia, condição,


situação, entre outros. São seqüências de fatos brutos que representam
eventos que ocorrem nas organizações ou no ambiente físico, antes de
terem sido organizados e arranjados de uma forma que as pessoas possam
entendê-los e usá-los.

Informação: é um conjunto organizado de dados, apresentados de uma


forma significativa e útil para os seres humanos. A informação nada mais é
do que o dado submetido a atividades de processamento, como cálculo,
comparação, ordenação, classificação e resumo.

Dimensões de um SI: Tecnologia, Organizações e Pessoas.

Problemas Empresariais: Tecnológicas (Hardware antigo ou insuficiente,


Software ultrapassado, Administração de dados inadequada, Capacidade de
telecomunicações insuficiente, Incompatibilidade dos velhos sistemas com
as novas tecnologias, Mudança tecnológica acelerada). Organizacionais
(Processos organizacionais ultrapassados, Atitudes e cultura pouco
colaborativas, Conflitos internos, Ambiente organizacional turbulento ou em
mutação, Complexidade da tarefa, Recursos inadequados). Humanas (Falta
de treinamento dos funcionários, Dificuldade de avaliar o desempenho,
Exigências regulatórias e legais, Ambiente de trabalho, Falta de participação
dos funcionários de apoio a eles, Administração indecisa, Administração
deficiente).

Tipos de Sistemas da Informação

• Sistemas de Apoio às Operações

o Sistemas de Processamento de Transações: Sistemas


integrados básicos que atendem ao nível operacional da
organização. Realiza e registra as transações rotineiras
necessárias ao funcionamento da empresa. Exemplo de
Transações: Pedido de vendas, reserva de hotel, folha de
pagamento, cadastro de empregados, etc. Exemplo de Sistemas
de Processamento de Transações: ERP’s (SAP, Microsiga,
Dynamics, Oracle, etc).

o Sistemas de Controle de Processos: Monitoram e controlam


processos industriais (Produção). São desenvolvidos de forma a
maximizar a produção e minimizar seus custos, além de eliminar
possíveis riscos envolvidos na produção. Exemplo de Processos
Industriais: Refinamento de petróleo, geração de energia, etc.
Exemplo de Sistemas de Controle de Processos: Módulo de
Produção de ERP’s.
o Sistemas Colaborativos: Facilita a execução de trabalhos entre
equipes e grupos de trabalho, através de ferramentas de
comunicação e colaboração. Exemplo de Sistemas
Colaborativos: E-mail, Intranet, CRM Portais e Comunidades On-
line.

• Sistemas de Apoio Gerencial

o Sistemas de Informação Gerencial: Fornece a administradores


uma visão das operações regulares da empresa, através de
informações que lhes dão feedback dessas operações. Exemplo
de Informações Gerenciais: Orçamento anual. Exemplo de
Sistemas de Informação Gerencial: ERP’s (SAP, Microsiga,
Dynamics, Oracle, etc).

o Sistemas de Apoio à Decisão (Apoio interativo a decisão):


Atendem o nível gerencial no auxilio à tomada de decisão não
usuais com rapidez e antecedência a fim de solucionar problemas,
inclusive os não predefinidos. Exemplo de Sistemas de Apoio à
Decisão: Módulo de BI (Inteligência de Mercado) de ERP’s.

o Sistemas de Informação Executiva (Informação elaborada


especificamente para executivos): Fornecem informações
críticas em quadros de fácil visualização para uma multiplicidade
de gerentes. Ex: sistemas de análise de desempenho da empresa
com painéis de controle (“dash-boards”). Exemplo de Sistemas
de Informação Executiva: Módulo de BI (Inteligência de
Mercado) de ERP’s.

• Sistemas Especialistas: Um sistema especialista é um sistema de


informação baseado em conhecimento que pode fazer sugestões e
chegar a conclusões de modo bem semelhante ao de um profissional
especialista. Exemplo de Sistemas Especialistas: Mycin: diagnóstico
de doenças do sangue e recomendação de antibióticos e CLIPS: motor
para sistemas de diagnóstico.

• Sistemas de Gerenciamento do Conhecimento: são baseados no


conhecimento e apóiam a criação, organização e disseminação de
conhecimento dos negócios aos funcionários e gerentes de toda a
empresa. Exemplo de Sistemas de Gerenciamento do
Conhecimento: Intranet.

• Sistemas de Informação Empresarial: apóiam uma diversidade de


aplicações gerenciais e operacionais de suporte às funções básicas de
uma companhia. Exemplos de Sistemas de Informação
Empresarial: Ferramentas de Colaboração WEB (Intranet e Extranet).

• Sistemas de Informação Estratégica: Aplicam a tecnologia de


informação aos produtos, serviços ou processos de negócios de uma
empresa para ajudá-la a obter uma vantagem estratégica sobre seus
concorrentes. Exemplo de Sistemas de Informação Estratégica:
Módulo de BI (Inteligência de Mercado) de ERP’s.

• Sistemas de Informação Interfuncional: São sistemas de informação


constituídos por combinações de sistemas de informação empresarial,
compartilhando, assim, recursos de informação com as unidades
funcionais de uma organização. Exemplo de Sistemas de Informação
Interfuncional: Intranet e Comércio Eletrônico.

SLIDE AULA 6 – Modelos de Negócio

Comércio Eletrônico: Os processos on-line incluem: Desenvolvimento,


marketing, venda, entrega, manutenção e pagamento de produtos e
serviços. Apoio de parceiros locais e mundiais.

Categorias E-Commerce
B2C: Empresas vendendo diretamente para os consumidores. Ex.: Dell, GOL
e etc.

B2B: Empresas realizando negócios entre elas. Ex.: Mercado Eletrônico.

C2C: Leilões on-line onde consumidores podem realizar compra e venda


através de regras de leilões. Ex.: eBay, Mercado Livre e etc.

Arquitetura do E-Commerce
Controle de Acesso e Segurança: Usuários devem ser autenticados
através de processos seguros e confiáveis. Ex.: Verisign.

Perfil e Personalização: Perfis são usados para reconhecê-lo e prover


uma visão personalizada do conteúdo do site com as recomendações de
produtos e publicidade e propaganda.

Gestão das Pesquisas: O processo de busca deve ser objetivo e fiel aos
desejos de compra e venda das partes envolvidas.

Gestão de Conteúdo e Catálogo: Suporte ao consumidor e gestão de


produtos em massa, permitindo a customização dos mesmos por grupos,
atividades e etc.

Gestão de Conteúdo: Empresas de software que ajudam a desenvolver o


comércio eletrônico, gerar, produzir, atualizar e arquivar dados e
informações em sites de comércio eletrônico.

Gestão de Catálogo: Software para geração e gestão do catálogo do


conteúdo publicado no e-commerce.

Gestão do Workflow: Software que ajuda os funcionários a colaborar


através da WEB.

Eventos de Notificação: Event-driven. Respostas automáticas. Software


monitora as ações e os eventos são disparados. Registro de todos os
eventos relevantes aos processos.
Colaboração e Negociação: Processos que suportam o regime de
colaboração e serviços vitais de negociação.

Processo de Pagamento Eletrônico: Processo de pagamento via WEB,


Capturar e processar o dinheiro e as transferências de crédito entre bancos
e empresas e seus clientes.

Segurança Eletrônica: Espiões de rede e Medidas de Segurança.

Fatores de Sucesso do E-Commerce


Seleção e Valor: Seleção de produtos e preços competitivos, garantem a
satisfação e suporte ao cliente após a venda.

Performance e Serviço: Navegação simples e rápida, envio imediato,


gerenciamento da entrega.

Visual: Conceito de vitrines WEB, catálogo multimídia, páginas de produtos,


compras e recursos.

Comerciais e Incentivos: Página principal com comerciais, promoções,


descontos e ofertas, incluindo outros sites parceiros de divulgação.

Atenção Pessoal: Páginas personalizadas contendo recomendações de


acordo com o perfil do cliente.

Relacionamento com consumidores: Áreas para troca de informações


entre os diversos clientes do site e-commerce.

Segurança: Segurança às informações do cliente e operações de web site,


informações sobre os produtos devem ser confiáveis.