Vous êtes sur la page 1sur 3
yo 0300 we negee es Lisbon Revisited (1923) “eopnee> ier nio quero nada jadnse que no quero nada Nao me venham com conclusdes! A tinica conclusio é morter Nao me tragam estéticas! Nao me falem em moral! Tirem-me daqui a metafisica! Nao me apregoem sistemas completos, no me enfileirem conquistas| Das cincias (das ciéncias, Deus meu, das ciéncas!)~ Das ciéncias, das artes, da civilizagio moclerna! (Que mal fiz eu aos deuses todos? Se tém a verdade, guardem-nal Sou um técnico, mas tenho técnica s6 dentro da Lisenica Fora disso sou doido, com todo o direito a sé-o. Com todo 0 diteto a sé-lo, ouviram? Nao me macem, por amor de Deus Queriam-me casado, fil, quotidiano e tributavel? Queriam-me o contrisio disto, o contrario de [qualquer cousa? Se eu fosse outra pessoa, fazia-Ihes, a todes, a vontade, Assim, coma sou, tenham paciéncial Vso para o diabo sem mim, (Ou deixem-me ir sozinho para o diabo! Para que havemos de ir juntos? Nao me peguem no braco! Nao gosto que me peguem no brago. Quero ser sozinho. Jadisce que sou s6 sozinho! |Ah, que magada querervm que eu seja de companhial (© céu azul ~0 mesmo da minha inféncia~ Eterna verdade vaziae perfita! © macio Teo ancestral e mud, Pequena verdade onde o céu se reflete! (O mégoa revisitada, Lisboa de outrora de hoje! Nacla me dais, nada me tiais, nada sois que eu me sinta Deixem-me em paz! Nao tardo, que eu nunca tardo. E enquanto tarda 0 Abismo e o Siléncio quero estar sozinho! Lz atentamente © poema “Lisbon Revisited (1923)", presente nas paginas 131-132 do manual. 1. Para responderes a cada um dos itens 1.1.2 17, seleciona a nica opgao que permite obter uma afirmacio adequada ao sentido do texto, 1.1. 0 segundo verso & constituldo por (A) uma tinica oraga0. (8) duas oragées, sendo a segunda subordinada substantiva completiva. (C) duas oragbes, sendo a segunda coordenada condusiva. (0) duas ora;es, sendo a segunda subordinada adjetiva relativa restriiva. 4.2. Afrase “Que mal fiz eu aos deuses todos?" v.11) apresenta (A) um dettico pessoal. (©) deticos pessoais ¢ temporais. (8) um dettico temporal. (0) detticos pessoais e espaciais. 1.3. 0 pronome pessoal utilizado nos versos 14 € 15 retoma o referente {A) “técnica” Ww. 19. (Q “direito’ Ww. (8) “doido” tv. (D) “todo” wv. 151 414, O ato ilocutério concretizado em “Nao me peguem no brago!” 28) € (A) expressive. (©) assertiv. (B) diretivo. (0) compromissivo. 115. No verso “Etema verdade vazia e perfeita” W231, possuem valor restritivo (A) todos 0s adjetivos (C).0s adjetivos “vazia” e “perfeita” (8) 0s adjetivos “Eterna” e “vazia". _(D) apenas 0 adjetivo “Eterna”. 4.6. O constituinte “O macio Tejo ancestral e mudo, / Pequena verdade onde o cfu se refete!” {w.s0t) desempenha a funcdo sintitica de (A) sujeito (©) vocativo. (8) modificador do nome apositive. _(D) complemento obliquo. 1.7. No contexto em que ocorrem, os advérbios “outrora” e “hoje” tsa) mantém entre si uma relagdo de (A) oposicao. (0) hierarquia. (8) equivaléncia. (0) inclusao. Responde de forma correta aos itens apresentados. 2.1, Classifica as oragdes presentes no verso “Se tém a verdade, guardem-na!"\ 1 2.2. identifica a classe a que pertence a palavra “Ah” \.27) 23. Indica o valor de “que” em “Ndo tardo, que eu nunca tardo...” v2).