Vous êtes sur la page 1sur 1

A idia por trs do protocolo LEACH, e de seus derivados, que os ns organizem em clusters

locais, cada um com um n lder chamado de cluster head. De forma que os ns passem a
transmitir seus dados para o cluster head, que realizar o processamento dos dados e os
transmitir para a estao base. Dessa forma, economizando energia do sistema, j que
concentra o gasto maior no cluster head. Com este intuito de economizar energia, o LEACH
trabalha com rotatividade aleatria de cluster heads, trabalhando com a probabilidade de
escolher os ns com mais energia para serem cluster heads, e assim, aumentando a energia do
sistema, consequentemente, sua vida til. Em suma, o LEACH cria um revezamento da funo
de cluster head de forma a dividir o consumo de energia entre os ns, ao concentrar o trabalho
de agregar as mensagens do grupo e tranmiti-las estao base.

No LEACH-C, cada n envia informaes sobre sua atual localizao e tambm informaes
sobre seu nvel de energia para a estao-base. Com base nessa informao, a base assegura
que a carga de energia est uniformemente distribuida entre os ns, e que o n s poder ser
eleito cluster head se sua energia for maior que a mdia da energia de todos os ns. E minimizar
a quantidade de energia gasta pelos ns comuns ao transmitir seus dados para o cluster head,
minimizando a distncia quadrtica entre todos os ns comuns e o cluster head mais prximo.
Uma vez que os cluster heads e seus clusters associados foram encontrados, a base envia uma
mensagem via broadcast contendo o ID do cluster head para cada n. Se um cluster head recebe
seu prprio endereo como identificao, o n se torna cluster head; caso contrrio, o n
determina sua janela TDMA para transmisso de dados e entra em estado sleep at chegar o
instante de transmitir dados.

No TL-LEACH ao invs da mensagem ser enviada diretamente para a base por cada cluster head,
h duas hierarquias, ao impor um cluster heal central entre os demais cluster heads e a base.
Contribuindo ainda mais para a economica de energia.