Vous êtes sur la page 1sur 2
FICHAS DE INFORMAÇÃO TÉCNICA Sinónimos: INCI/Fórmula quadro: Descrição: Dados Físico-Químicos: Fenonip. PHENONIP

FICHAS DE INFORMAÇÃO TÉCNICA

Sinónimos:

INCI/Fórmula quadro:

Descrição:

Dados Físico-Químicos:

Fenonip.

PHENONIP

Methylparaben 14,5 – 16,5 % Ethylparaben 3,5 – 4,5 % Propylparaben 1,5 – 2,5 % Isobutylparaben 1,5 – 2,5 % Butylparaben 3,5 – 4,5 % Phenoxyethanol 70 – 75 %

Conservante mistura de parabenos em fenoxietanol.

Líquido límpido ligeiramente amarelado. Solúvel em álcool, glicóis e tensioactivos. Praticamente insolúvel em água.

Propriedades e usos: Conservante de amplo espectro de actividade, que inclui bactérias Gram+ e Gram-, leveduras e fungos. É muito estável numa vasta gama de pH (3 – 8), sendo 5 o pH óptimo. Também é estável com a temperatura. Apresenta baixa toxicidade, não irritando a pele, olhos ou mucosas com as concentrações de uso recomendadas. É utilizado tanto em preparações farmacêuticas como cosméticas. Não provoca alterações na cor e odor das preparações em que se incorpora. Nas soluções aquosas incorpora-se a quente (a 70ºC) e com agitação enérgica. Se não se puder aquecer, pode-se preparar uma solução concentrada em propilenoglicol. Nas emulsões incorpora-se normalmente na fase gorda, embora por vezes se possa distribuir pelas duas fases (para a fase aquosa também se pode preparar uma solução em propilenoglicol). Nos champôs e restantes sistemas detergentes normalmente incorpora-se o produto acabado directamente mediante agitação enérgica, embora também se possa adicionar na fase tensioactiva. Além disso, tem poder fixador de perfumes, aumentando assim o tempo de retenção destes no preparado.

Dosagem:

-Em soluções aquosas, a 0,1 – 0,3 %. -Em emulsões, a 0,4 – 0,7 %. -Em champôs para adultos, a 0,35 – 0,65 %. -Em espumas de banho e em champôs infantis, a 0,25 – 0,5 %. -Em champôs proteicos e em sabões líquidos, a 0,5 – 1 %. -Como fixador de perfumes, a 0,2 %.

Incompatibilidades:

Meios alcalinos.

Conservação:

Em embalagens bem fechadas. PROTEGER DA LUZ.

Bibliografia:

- Formulación magistral de medicamentos, COF da Biscaia, 5ª ed.

FICHAS DE INFORMAÇÃO TÉCNICA (2004). - Monografías Farmacéuticas , C.O.F. de Alicante (1998). - Formulario

FICHAS DE INFORMAÇÃO TÉCNICA

(2004).

- Monografías Farmacéuticas, C.O.F. de Alicante (1998).

- Formulario Magistral del C.O.F. de Múrcia (1997).