Vous êtes sur la page 1sur 71

Projeto Caminhos Singulares do Turismo

e Artesanato da Costa Verde

Pesquisa de Demanda Turística

Análise dos Resultados

Pesquisa de Mercado
Instituto Genesis PUC-Rio
Pesquisa de Demanda Turística

Exibindo um dos cenários mais bonitos e exóticos da costa brasileira, onde a Serra do Mar encontra o
Atlântico, a região da Costa Verde, localizada no Estado do Rio de Janeiro, tem mais de 2 mil praias e quase
400 ilhas protegidas pela restinga de Marambaia. As águas, em várias tonalidades de verde, são ideais para a
prática de qualquer modalidade de esporte aquático. A região possuí grande número de praias semi-desertas,
às quais só é possível o acesso pelo mar. Nesta região, as principais atrações são Angra dos Reis, Paraty e
Itacuruçá, distrito de Mangaratiba, cujas ilhas atraem turistas de todo o Brasil.

Neste contexto territorial encontra-se Angra dos Reis, localizada a 155 quilômetros da cidade do Rio de
Janeiro, vem se destacando e crescendo, especialmente nas últimas décadas e após a retomada do
crescimento econômico com a cultura da banana, a reativação do porto e a construção da ferrovia que ligava
Angra dos Reis à estrada ferroviária principal, a construção do Estaleiro Verolme, a instalação de um terminal
de desembarque pela Petrobrás, que impulsionaram o progresso local, juntamente com a construção das
usinas atômicas.

Após a construção e inauguração da Estrada Rio-Santos, o turismo ganhou maior atenção como atividade
econômica. No centro da cidade, é possível perceber a existência de fatos históricos que permanecem até
hoje presentes na arquitetura de Angra. As igrejas foram preservadas, e algumas das curiosidades são as
ruas projetadas em curvas, seguindo o sentido dos ventos.

Hoje com enorme potencial turístico e fluxo de turistas crescente, a Região da Costa Verde vem crescendo
com uma visão de integração regional.Desde 2005, após a contratualização do Projeto Caminhos Singulares
do Turismo e Artesanato da Costa Verde, realizado na última Costa Verde Negócios, o SEBRAE/RJ vem
atuando de forma a viabilizar um modelo de estratégia de desenvolvimento integrado. Através da GEOR,
Metodologia de Gestão Estratégica Orientada para Resultados, apresentada como nova ferramenta para a
gestão de projetos, os municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba, Rio Claro e Paraty, em parceria com o
SEBRAE/RJ, vem desenvolvendo ações que visam o Desenvolvimento dos segmentos que integram o
Turismo, como: o Artesanato, Cultura e Agronegócios.

Essa estratégia só está sendo viabilizada pela determinação, participação e comprometimento entre o setor
público e a iniciativa privada, além de todas as formas de representação da sociedade que integram o Comitê
Gestor, no âmbito do Projeto Caminhos Singulares do Turismo e Artesanato da Costa Verde.

Assim, a ação para realização desta pesquisa de Demanda Real e Potencial em parceria com a Prefeitura
Municipal de Angra dos Reis e a TurisAngra, visa identificar o perfil sócio-econômico desses turistas, além de
avaliar os equipamentos turísticos e serviços disponíveis, principais motivações e interesses dos turistas que
visitam Angra dos Reis, além de apontar as características de sua viagem, tais como: meios de hospedagem
utilizados, gastos e tempo de permanência.

Esta pesquisa, realizada pelo RF Pesquisa e Análise do Instituto Gênesis da PUC Rio, busca, portanto,
ampliar e atualizar a base de dados existente sobre o perfil da demanda turística e seu potencial ainda
inexplorado, oferecendo informações que contribuam para o melhor conhecimento do mercado turístico
brasileiro e também orientando os empresários a questões tão importantes quanto a melhoria dos seus
produtos e serviços.

O SEBRAE/RJ tem a certeza que os resultados dessa pesquisa serão de grande importância para o Setor
Turístico, fornecendo o direcionamento e o impulso necessário para melhoria e aprimoramento dos serviços
oferecidos pelos micro e pequenos empresários envolvidos na atividade turística, especialmente a rede
empresarial, importante integrante da cadeia produtiva, composta por mais outros 50 segmentos da
economia, que serão beneficiários diretos do processo de desenvolvimento desta atividade, que movimenta a
economia local.

SEBRAE/RJ –
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas
Empresas no Estado do Rio de Janeiro
Palavra do Prefeito Municipal de Angra dos Reis

Quando decidimos ser parceiros do SEBRAE juntamente com outras Prefeituras da Região, no Projeto
Caminhos Singulares do Turismo e Artesanato da Costa Verde, estávamos certos de que o Projeto iria render
frutos a curto prazo para a nossa região. Estamos presente nas macro ações estabelecida pelo mesmo nas
áreas de infra-estrutura, marketing, capacitação profissional, articulação nas esferas Estadual e Federal, Meio
Ambiente e artesanato, tudo isto, dentro da linha programática do meu governo. Na área de marketing,
estamos apresentando ao “trade” turístico o Resultado da Pesquisa de Demanda Turística, realizada no
Município de Angra dos Reis, no período de 09 a 11 de fevereiro de 2006, em parceria com o SEBRAE e
assessoria técnica da RF Pesquisa e Análise do Instituto Gênesis da PUC – Rio e com a colaboração dos
empresários do setor turístico angrense. O foco de investigação da Pesquisa foi o turista nacional e
internacional em visita ao nosso Município quando de sua saída (Check out), para identificar o perfil sócio-
econômico destes, bem como suas motivações, interesses e avaliação dos nossos equipamentos turísticos e
serviços utilizados em restaurantes, agências de viagens, transportadoras, atrativos naturais e culturais, infra-
estrutura urbana e turística.

Estamos convencidos de que o resultado dessa pesquisa será de suma importância para o Setor Turístico,
pois irá fornecer a direção para a segmentação eficaz do mercado, pois, acima de tudo o turista é consumidor
regular dos nossos serviços: bancários, alimentícios, hoteleiros, agências de serviços náuticos, agências de
esportes e ecoturismo, culturais, históricos, desempenhando portanto, um papel vital para a economia do
Município, gerando negócios financeiros em uma sociedade orientada para o consumo.

Fernando Ceciliano Jordão


Prefeito de Angra dos Reis
Apresentação

Considerando os fatos de que o campo do comportamento do consumidor e o mercado dos serviços


turísticos serem dinâmicos faz-se necessário cada vez mais a utilização de pesquisas para que o poder
público, instituições não-governamentais e empresários se embasem nos seus conteúdos e utilizem os dados
para auxiliá-los nas resoluções de problemas e orientações de estratégias administrativas/marketing.

O referencial metodológico da Pesquisa de Demanda Turística utilizado pela TurisAngra foi o sugerido pela
EMBRATUR – Instituto Brasileiro de Turismo/OMT (Organização Mundial de Turismo). O instrumental da
pesquisa foi estruturado levando em consideração a realidade sócio-econômico-cultural do nosso Município e
variáveis diversas que envolvem esse tipo de pesquisa.
- Analisar o perfil dos turistas que visitam Angra dos Reis;
- Estudar a demanda turística do Município, a fim de obter um maior controle sobre o fluxo de turistas,
bem como ter um prognóstico sobre o desenvolvimento futuro da localidade;
- Confirmar as características, da área pesquisada, como motivadora da presença de visitantes;
- Dimensionar através do gasto médio diário individual, o fluxo, a permanência e a receita gerada pelo
turismo no Município;
- Avaliar os serviços utilizados nos hotéis, restaurantes, pousadas, campings, albergues, agências de
viagens e transportadoras turísticas; avaliar os atrativos naturais, culturais, de infra-estrura urbana e
turística.

A parceria do SEBRAE e assessoria técnica do Instituto Gênesis da PUC – RJ, de reconhecida


competência técnica, foram de grande importância para o desenvolvimento do projeto. O referido Instituto
reestruturou o instrumental de pesquisa, definiu o universo dos Corredores turísticos levando em conta as
micro e pequenas empresas e os grandes hotéis, orientou o plano de pesquisa ficando responsável ainda,
pela elaboração de gráficos e relatórios. A TURISANGRA gerenciou toda parte executiva da pesquisa de
campo e tabulação de dados. Com o resultado dessa pesquisa a TURISANGRA e o SEBRAE colocam a
disposição do “trade” turístico, dos poderes públicos e privados um instrumento que com certeza irá
fornecer subsídios técnicos para formulação de políticas e tomadas de decisões no setor turístico.

Manoel Francisco de Oliveira


Presidente da TURISANGRA
ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO..................................................................................................1

2. OBJETIVO........................................................................................................1

3. AMOSTRA................................................................................ .......................1

4. OPERACIONALIZAÇÃO..................................................................................1

5. ANÁLISE DOS RESULTADOS....................................................................... 3

6. OBSERVAÇÕES COLHIDAS NO CAMPO ................................................... 56

7. CONCLUSÕES ............................................................................................. 57

8. ANEXOS ....................................................................................................... 67

8.1 QUESTIONÁRIO.................................................................................... 68
1. INTRODUÇÃO

Este relatório consiste na análise dos dados de uma pesquisa aplicada a um público-alvo, consistido de
turistas em visita ao Município de Angra dos Reis
O trabalho foi idealizado e coordenado pela TurisAngra que contou com a colaboração do Sebrae RJ e da RF
Pesquisa, empresa graduada pelo Instituto Gênesis da PUC-Rio, tendo esta última colaborado na elaboração
dos questionários, no desenho do plano amostral, na análise dos dados e na elaboração do relatório final.

2. OBJETIVO

O objetivo principal da pesquisa foi medir a demanda real de turistas em visita ao município de Angra dos
Reis, através de uma pesquisa de opinião, em cinco áreas distintas da região: Corredor Turístico da Estrada
do Contorno, Corredor Turístico da Ilha Grande, Corredor Turístico da Ponta Leste, Corredor Turístico da
Ponta Sul e o Corredor Turístico do Centro de Angra.

3. AMOSTRA

O questionário foi aplicado junto a 377 respondentes, segmentados em turistas nacionais e estrangeiros,
garantindo um erro amostral de 5% para uma região de aceitação de 95%.

4. OPERACIONALIZAÇÃO

A pesquisa de campo, coordenada pela TurisAngra, foi realizada por entrevistadores bilíngües, no período de
09 a 11 de fevereiro, junto a 377 entrevistados que foram segmentados conforme a seguinte tabela:

ÁREAS TOTAL
ESTRADA DO CONTORNO 57
ILHA GRANDE 203
PONTA LESTE 33
PONTA SUL 48
CENTRO DE ANGRA 36
TOTAL 377

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 1


A pesquisa de campo contou com a seguinte equipe para a execução da coleta das informações:

Coordenador Geral da Pesquisa:


Otto Fiúza Nogueira/ Magda Garcia de Sousa Oliveira
Avaliação dos questionários respondidos
Coordenadores de Áreas (Todos Gerentes e Técnicos da TurisAngra)
Contatos com empresários
Avaliação parcial dos dados
Organização de campo de pesquisa.

Henrique Dayer Serva Carneiro – Corredor da Ilha Grande


Maria Silvia Rubio – Corredor da Ponta Sul
Amanda Salazar – Corredor Contorno
Rita Carreira – Corredor Centro
Fabrício Bernardes – Corredor Ponta Leste

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 2


5. ANÁLISE DOS RESULTADOS

PERGUNTA 01 - Qual a sua procedência?

Figura 01

Casos %
Brasileiro 210 55,7%
Estrangeiro 167 44,3%
Respondentes 377 100,0%

44,3% Brasileiro(a)
55,7% Estrangeiro(a)

Tabela 01

TURISTAS TURISTAS
ÁREAS TOTAL
NACIONAIS ESTRANGEIROS
ESTRADA DO CONTORNO 35 22 57
ILHA GRANDE 101 102 203
PONTA LESTE 15 18 33
PONTA SUL 36 12 48
CENTRO DE ANGRA 23 13 36
TOTAL 210 167 377

A pesquisa foi realizada com um público com ligeira predominância de visitantes


nacionais, que representaram cerca de 56% da amostra de respondentes. Este público
amostral esteve segmentado de acordo com o número de leitos oferecidos pela rede
hoteleira nas áreas selecionadas e pelo critério histórico da relação entre visitantes
estrangeiros e nacionais, relação esta que oscilou em média em torno de 40 a 45% no
passado recente.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 3


PERGUNTA 02 - Qual a sua faixa de idade?

Figura 02

0,3%
NS/NR 0,0%
0,5%

4,2%
Acima de 65 5,4%
3,3%
Geral
27,6%
De 41 a 65 24,0% Estrangeiro(a)
30,5% Brasileiro(a)

59,7%
De 21 a 40 63,5%
56,7%

8,2%
Até 20 7,2%
9,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 02

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Até 20 19 12 31 9,0% 7,2% 8,2%
De 21 a 40 119 106 225 56,7% 63,5% 59,7%
De 41 a 65 64 40 104 30,5% 24,0% 27,6%
Acima de 65 7 9 16 3,3% 5,4% 4,2%
NS/NR 1 0 1 0,5% 0,0% 0,3%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

No cômputo geral, a maioria (60%) dos visitantes consultados pertencem a uma faixa
etária, cuja idade se situa entre 21 a 40 anos conforme pode ser visto pelo gráfico e
tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 4


PERGUNTA 03- Sexo do Entrevistado

Figura 03

47,7%

Feminino 44,3%

50,5%
Geral
Estrangeiro(a)
Brasileiro(a)
52,3%

Masculino 55,7%

49,5%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 03

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Masculino 104 93 197 49,5% 55,7% 52,3%
Feminino 106 74 180 50,5% 44,3% 47,7%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

A quantidade total de entrevistados entre ambos os sexos, estrangeiros e brasileiros,


apresentou uma ligeira diferença percentual a mais para a faixa masculina (4,6%),
como pode ser observado na figura acima. No entanto, entre os brasileiros esta
diferença se reduz para 1%, praticamente igualando entre si, a quantidade de homens
e mulheres que responderam a pesquisa.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 5


PERGUNTA 04 – Qual o seu nível de escolaridade?

Figura 04

0,3%
NS/NR 0,0%
0,5%
1,1% Geral
Outro 1,2%
1,0% Estrangeiro(a)
13,0% Brasileiro(a)
Pós-graduação 16,2%
10,5%
47,2%
Superior completo 50,3%
44,8%
32,1%
Médio completo/superior incompleto 25,1%
37,6%
5,0%
Fundamental completo/médio incompleto 6,0%
4,3%
1,3%
Sem instrução formal 1,2%
1,4%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 04

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Sem instrução formal 3 2 5 1,4% 1,2% 1,3%
Fundamental completo/médio
incompleto 9 10 19 4,3% 6,0% 5,0%
Médio completo/superior
incompleto 79 42 121 37,6% 25,1% 32,1%
Superior completo 94 84 178 44,8% 50,3% 47,2%
Pós-graduação 22 27 49 10,5% 16,2% 13,0%
Outro 2 2 4 1,0% 1,2% 1,1%
NS/NR 1 0 1 0,5% 0,0% 0,3%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

O nível de escolaridade alcançou bom nível entre a população amostral, tanto para os
estrangeiros como para os brasileiros. Entre os estrangeiros, a maioria possuía curso
superior completo ou pós-graduação (66,5%) e entre os brasileiros, este número embora
tenha sido menor (55,3%) foi a maioria como pode ser visto no gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 6


PERGUNTA 05 – Qual o meio de transporte utilizado para o(a) Sr.(a) chegar a esta cidade?
Figura 05

1,3%
NS/NR 1,8%
1,0%
22,0%
Outro 26,9%
18,1%
5,0%
Navio 10,2% Geral
1,0%
Estrangeiro(a)
5,6%
Avião 10,8% Brasileiro(a)
1,4%
39,3%
Automóvel 18,6%
55,7%
26,8%
Ônibus 31,7%
22,9%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 05

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Ônibus 48 53 101 22,9% 31,7% 26,8%
Automóvel 117 31 148 55,7% 18,6% 39,3%
Avião 3 18 21 1,4% 10,8% 5,6%
Navio 2 17 19 1,0% 10,2% 5,0%
Outro 38 45 83 18,1% 26,9% 22,0%
NS/NR 2 3 5 1,0% 1,8% 1,3%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

A maioria dos brasileiros respondentes (56%) chegam em Angra de carro.


Entre os estrangeiros, o ônibus é o veículo mais utilizado, com um percentual
de 32%. No cômputo geral, o automóvel aparece em primeiro lugar com
cerca de 39%, seguido do ônibus, com cerca de 27%. Deve ser ressaltada, a
posição ocupada pelo meio de transporte navio, entre o público amostral
estrangeiro, com valores percentuais muito próximos ao avião.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 7


PERGUNTA 06 – Qual o motivo de sua viagem? (Respostas Múltiplas)

Figura 06

1,6%
Esportes náuticos 1,2%
1,9%
22,8%
Atrativos naturais 27,5%
19,0%
4,8%
Ecologia /ecoturismo 6,0%
3,8%
1,9%
Visita a parentes/amigos 1,2% Geral
2,4%
0,5%
Estrangeiro(a)
Religioso 1,2% Brasileiro(a)
0,0%
4,5%
Negócios/ trabalho 3,0%
5,7%
2,4%
Manifestações populares 4,2%
1,0%
89,1%
Lazer 86,2%
91,4%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0% 100,0%

Tabela 06

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Lazer 192 144 336 91,4% 86,2% 89,1%
Manifestações
populares 2 7 9 1,0% 4,2% 2,4%
Negócios /
Trabalho 12 5 17 5,7% 3,0% 4,5%
Religioso 0 2 2 0,0% 1,2% 0,5%
Visita a
parentes /
Amigos 5 2 7 2,4% 1,2% 1,9%
Ecologia /
Ecoturismo 8 10 18 3,8% 6,0% 4,8%
Atrativos
naturais 40 46 86 19,0% 27,5% 22,8%
Esportes
náuticos 4 2 6 1,9% 1,2% 1,6%
Respondentes 210 167 377

Para a maioria dos brasileiros (91%) e estrangeiros (86%) respondentes, o


lazer é o principal motivo de suas viagens. As belezas naturais de Angra é
responsável pela segunda indicação de escolha de ambos os públicos
como mostram o gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 8


PERGUNTA 6.1 – Se o motivo for “Lazer”, qual o fator que mais influenciou sua viagem?
(Respostas Múltiplas)

Figura 6.1

5,4%
Outro 3,5%
6,8%
19,6%
Visitas as Ilhas 20,8%
18,8%
6,0%
Esportes Náuticos 6,3%
5,7%
68,8%
Beleza Natural 68,8%
68,8%
42,6%
Praias 50,0%
37,0% Geral
11,9% Estrangeiro(a)
Proximidade com Rio/SP 9,7%
13,5% Brasileiro(a)
1,8%
Gastronomia 2,1%
1,6%
20,8%
Clima 32,6%
12,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0%

Tabela 6.1

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Clima 23 47 70 12,0% 32,6% 20,8%
Gastronomia 3 3 6 1,6% 2,1% 1,8%
Proximidade
com Rio / SP 26 14 40 13,5% 9,7% 11,9%
Praias 71 72 143 37,0% 50,0% 42,6%
Beleza Natural 132 99 231 68,8% 68,8% 68,8%
Esportes
Náuticos 11 9 20 5,7% 6,3% 6,0%
Visitas as Ilhas 36 30 66 18,8% 20,8% 19,6%
Outro 13 5 18 6,8% 3,5% 5,4%
Respondentes 192 144 336

Para a grande maioria de brasileiros e estrangeiros que optaram pelo lazer


como motivo de suas viagens, as belezas naturais e a praias representaram
os fatores mais preponderantes.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 9


PERGUNTA 6.2 – Quais as modalidades de “Ecoturismo” ou “ Esporte Ligado à Natureza”
que lhe atraíram à Angra? (Respostas Múltiplas)

Figura 6.2

8,3%
Outra 8,3%
8,3%

37,5%
Mergulho submarino 25,0%
50,0%

20,8% Geral
Pesca esportiva 16,7% Estrangeiro(a)
25,0% Brasileiro(a)
37,5%
Caminhadas por
8,3%
trilhas
66,7%

41,7%
Observação da
75,0%
natureza
8,3%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0%

Tabela 6.2

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Observação da
natureza 1 9 10 8,3% 75,0% 41,7%
Caminhadas
por trilhas 8 1 9 66,7% 8,3% 37,5%
Pesca
esportiva 3 2 5 25,0% 16,7% 20,8%
Mergulho
submarino 6 3 9 50,0% 25,0% 37,5%
Outra 1 1 2 8,3% 8,3% 8,3%
Respondentes 12 12 24

Para aqueles estrangeiros que são atraídos pelo Ecoturismo, a observação


da natureza é o grande motivo de suas visitas à Angra. No caso dos
brasileiros, a caminhada por trilhas é o principal fator de atração.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 10


PERGUNTA 6.3 – Se foram os”Atrativos Naturais”,
indique o tipo que mais motivou o Sr.(a): (Respostas Múltiplas)
Figura 6.3

2,3%
Outro 4,3%
0,0%
1,2%
Áreas de caça/pesca 2,2%
0,0%
8,1%
Parques/reservas 10,9% Geral
5,0%
17,4% Estrangeiro(a)
Quedas d’água 21,7%
12,5% Brasileiro(a)
15,1%
Rios 10,9%
20,0%
38,4%
Vegetação 39,1%
37,5%
1,2%
Manguezais 2,2%
0,0%
90,7%
Litoral/ praias 84,8%
97,5%

0,0% 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 80,0 90,0 100,0
% % % % % % % % % %

Tabela 6.3

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Litoral / Praias 39 39 78 97,5% 84,8% 90,7%
Manguezais 0 1 1 0,0% 2,2% 1,2%
Vegetação 15 18 33 37,5% 39,1% 38,4%
Rios 8 5 13 20,0% 10,9% 15,1%
Quedas d’água 5 10 15 12,5% 21,7% 17,4%
Parques /
Reservas 2 5 7 5,0% 10,9% 8,1%
Áreas de caça
/ Pesca 0 1 1 0,0% 2,2% 1,2%
Outro 0 2 2 0,0% 4,3% 2,3%
Respondentes 40 46 86

Para estrangeiros e brasileiros atraídos pelos atrativos naturais, as praias


representam o maior fator de escolha como mostram a tabela e gráfico
acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 11


PERGUNTA 6.4 – Se foram as manifestações populares, indique o tipo
que mais motivou o Sr.(a): (Respostas Múltiplas)
Figura 6.4

33,3%
Culinária 28,6%
50,0%

0,0%
Religiosidade 0,0%
Geral
0,0%
Estrangeiro(a)
22,2% Brasileiro(a)
Artesanato 14,3%
50,0%

33,3%
Música/dança 42,9%
0,0%

11,1%
Folclore 14,3%
0,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 6.4

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Folclore 0 1 1 0,0% 14,3% 11,1%
Música/dança 0 3 3 0,0% 42,9% 33,3%
Artesanato 1 1 2 50,0% 14,3% 22,2%
Religiosidade 0 0 0 0,0% 0,0% 0,0%
Culinária 1 2 3 50,0% 28,6% 33,3%
Respondentes 2 7 9

Para aqueles estrangeiros atraídos por manifestações populares, a


música/dança foi o atrativo principal. Para os brasileiros, o artesanato foi o
atrativo preferido.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 12


PERGUNTA 07 – Qual (is) o (s) local (is) deste Estado que o Sr.(a) já conhece ou
pretende conhecer, indicado para a prática de ecoturismo? PERGUNTA REALIZADA EM
ABERTO

A Ilha Grande foi o local mais indicado para a prática de ecoturismo tanto pelos brasileiros
quanto para os estrangeiros consultados.

PERGUNTA 08 – A influência desta viagem, deveu-se a : (Respostas Múltiplas)

Figura 08
7,1%
Outro 7,4%
6,8%
2,2%
Qualidade das pousadas 1,2%
2,9%
9,5%
Curtir a beleza natural 7,4%
11,2%
Promoção em eventos/ 0,3%
0,0%
stand/ feiras 0,5%
12,5%
Geral
Propaganda na internet 16,7% Estrangeiro(a)
9,2%
19,0%
Brasileiro(a)
Já conhecer o local 10,5%
25,7%
4,3%
Propaganda na mídia 3,1%
5,3%
Sugestão de agência de 6,5%
11,1%
viagens 2,9%
Comentários de 53,3%
59,9%
parentes/amigos 48,1%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 08

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Comentários de parentes/amigos 99 97 196 48,1% 59,9% 53,3%
Sugestão de agência de viagens 6 18 24 2,9% 11,1% 6,5%
Propaganda na mídia 11 5 16 5,3% 3,1% 4,3%
Já conhecer o local 53 17 70 25,7% 10,5% 19,0%
Propaganda na internet 19 27 46 9,2% 16,7% 12,5%
Promoção em eventos/ stand/ feiras 1 0 1 0,5% 0,0% 0,3%
Curtir a beleza natural 23 12 35 11,2% 7,4% 9,5%
Qualidade das pousadas 6 2 8 2,9% 1,2% 2,2%
Outro 14 12 26 6,8% 7,4% 7,1%
Respondentes 206 162 368

Para grande parte dos entrevistados brasileiros e a maioria dos estrangeiros, a propaganda boca a boca é a maior
responsável pelo motivo de suas viagens à Angra dos Reis (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 13


PERGUNTA 8.1 – Se marcou a opção “Propaganda na Mídia” na pergunta anterior,
qual o veículo de influência? (Respostas Múltiplas)
Figura 8.1

6,3%
Outro 0,0%
9,1%
37,5%
Internet 40,0%
36,4%
Folheto de agência de 6,3%
20,0%
viagens 0,0%
Geral
31,3%
Televisão 40,0% Estrangeiro(a)
27,3%
Brasileiro(a)
6,3%
Rádio 0,0%
9,1%
37,5%
Revista 40,0%
36,4%
25,0%
Jornal 60,0%
9,1%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 8.1

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Jornal 1 3 4 9,1% 60,0% 25,0%
Revista 4 2 6 36,4% 40,0% 37,5%
Rádio 1 0 1 9,1% 0,0% 6,3%
Televisão 3 2 5 27,3% 40,0% 31,3%
Folheto de
agência de
viagens 0 1 1 0,0% 20,0% 6,3%
Internet 4 2 6 36,4% 40,0% 37,5%
Outro 1 0 1 9,1% 0,0% 6,3%
Respondentes 11 5 16

Dentre aqueles estrangeiros que foram atraídos pela propaganda na mídia, o


jornal foi o principal meio de alcance. Para os brasileiros, revistas e televisão
foram os mais eficientes.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 14


PERGUNTA 09 – Qual a sua estimativa de gasto nesta cidade?

Figura 09

1,1%
NS/NR 1,2%
1,0%
18,3%
Acima de 2.000 reais 16,2%
20,0%
9,0%
De 1.500 a 2.000 reais 9,6% Geral
8,6% Estrangeiro(a)
14,3% Brasileiro(a)
De 1.000 a 1.500 reais 14,4%
14,3%
25,5%
De 500 até 1.000 reais 25,1%
25,7%
31,8%
Até 500 reais 33,5%
30,5%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0%

Tabela 09

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Até 500 reais 64 56 120 30,5% 33,5% 31,8%
De 500 até 1.000 reais 54 42 96 25,7% 25,1% 25,5%
De 1.000 a 1.500 reais 30 24 54 14,3% 14,4% 14,3%
De 1.500 a 2.000 reais 18 16 34 8,6% 9,6% 9,0%
Acima de 2.000 reais 42 27 69 20,0% 16,2% 18,3%
NS/NR 2 2 4 1,0% 1,2% 1,1%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

Boa parte do público de turistas estrangeiros e brasileiros (32%), não está disposta a gastar além de
R$ 500,00 em sua estadia em Angra. Por outro lado, encontra-se uma fatia expressiva deste público
(18%) com intenções de gasto acima de R$ 2.000,00, conforme mostrado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 15


PERGUNTA 10 – Quantas pessoas estão incluídas neste gasto, inclusive o Sr.(a) ?

Figura 10

1,9%
NS/NR 1,8%
1,9%
9,3%
Acima de quatro 12,0%
7,1%
9,3% Geral
Quatro 5,4% Estrangeiro(a)
12,4% Brasileiro(a)
10,6%
Três 6,0%
14,3%
40,1%
Duas 39,5%
40,5%
28,9%
Apenas o próprio 35,3%
23,8%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0% 45,0%

Tabela 10

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Apenas o próprio 50 59 109 23,8% 35,3% 28,9%
Duas 85 66 151 40,5% 39,5% 40,1%
Três 30 10 40 14,3% 6,0% 10,6%
Quatro 26 9 35 12,4% 5,4% 9,3%
Acima de quatro 15 20 35 7,1% 12,0% 9,3%
NS/NR 4 3 7 1,9% 1,8% 1,9%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

Para uma parte expressiva dos brasileiros (41%) e estrangeiros consultados (40%), as
estimativas de seus gastos incluem duas pessoas durante a estadia na cidade.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 16


PERGUNTA 11 – Como o Sr.(a) avalia os preços dos bens e serviços que consumiu
nesta cidade?

Figura 11

4,0%
NS/NR 4,2%
3,8%

12,5%
Exorbitantes 15,0%
10,5%

38,2% Geral
Elevados 36,5% Estrangeiro(a)
39,5% Brasileiro(a)

44,3%
Razoáveis 43,1%
45,2%

1,1%
Baixos 1,2%
1,0%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0% 45,0% 50,0%

Tabela 11

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Baixos 2 2 4 1,0% 1,2% 1,1%
Razoáveis 95 72 167 45,2% 43,1% 44,3%
Elevados 83 61 144 39,5% 36,5% 38,2%
Exorbitantes 22 25 47 10,5% 15,0% 12,5%
NS/NR 8 7 15 3,8% 4,2% 4,0%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

Boa parte dos turistas brasileiros e estrangeiros da amostra (44%) tem opiniões muito parecidas ao
acharem que são razoáveis os preços dos bens e serviços consumidos. Entretanto, uma outra parte
também significativa deste público (38%), considerou elevados os preços praticados, conforme
mostrado acima pelo gráfico e tabela.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 17


PERGUNTA 12 – Indicar se a condição da viagem foi:
Figura 12

6,6%
NS/NR 5,4%
7,6%

8,5%
Outra 3,6%
12,4%

12,2% Geral
Pacote completo 16,8% Estrangeiro(a)
8,6%
Brasileiro(a)
10,3%
Pacote simples 13,8%
7,6%

62,3%
Sem pacote 60,5%
63,8%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 12

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Sem pacote 134 101 235 63,8% 60,5% 62,3%
Pacote simples 16 23 39 7,6% 13,8% 10,3%
Pacote completo 18 28 46 8,6% 16,8% 12,2%
Outra 26 6 32 12,4% 3,6% 8,5%
NS/NR 16 9 25 7,6% 5,4% 6,6%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

A maioria dos turistas brasileiros (64%) e estrangeiros (61%) visitam Angra dos Reis sem pacote
turístico (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 18


PERGUNTA 13 – Utilizou cartão de crédito nesta cidade?
Figura 13

2,7%
NS/NR 2,4%
2,9%

49,1%
Geral
Não 53,9% Estrangeiro(a)
45,2% Brasileiro(a)

48,3%
Sim 43,7%
51,9%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 13

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Sim 109 73 182 51,9% 43,7% 48,3%
Não 95 90 185 45,2% 53,9% 49,1%
NS/NR 6 4 10 2,9% 2,4% 2,7%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

Turistas brasileiros do público amostral, utilizam com maior freqüência (52%) seus cartões de
crédito do que os estrangeiros (42%). No cômputo geral, foi muito pequena a diferença
percentual entre todos aqueles que utilizam cartões de crédito daqueles que não o utilizam,
conforme mostra o gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 19


PERGUNTA 14 – Com que antecedência planejou esta viagem?
Figura 14

4,2%
NS/NR 7,2%
1,9%

0,5%
Mais de 1 ano 0,6%
0,5% Geral
Estrangeiro(a)
3,4%
De 6 a 12 meses 5,4% Brasileiro(a)
1,9%

14,1%
De 3 a 6 meses 18,6%
10,5%

77,7%
Menos de 3 meses 68,3%
85,2%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0%

Tabela 14

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Menos de 3 meses 179 114 293 85,2% 68,3% 77,7%
De 3 a 6 meses 22 31 53 10,5% 18,6% 14,1%
De 6 a 12 meses 4 9 13 1,9% 5,4% 3,4%
Mais de 1 ano 1 1 2 0,5% 0,6% 0,5%
NS/NR 4 12 16 1,9% 7,2% 4,2%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

O planejamento de viagem não superou para a maioria dos turistas brasileiros (85%) e
estrangeiros (68%) consultados a três meses de antecedência (vide gráfico e tabela acima)

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 20


PERGUNTA 15 – Em que época do ano o Sr.(a) costuma viajar com mais freqüência?
(Respostas Múltiplas)

Figura 15

NS/NR 4,8%
4,3%
Dezembro 7,2%
12,4%
Novembro 4,2%
4,3%
Outubro 3,0%
4,3%
Setembro 4,2% Geral
3,3%
Agosto 15,6% Estrangeiro(a)
3,3%
Brasileiro(a)
Julho 22,8%
8,1%
Junho 5,4%
6,7%
Maio 3,6%
3,3%
Abril 2,4%
4,8%
Março 10,8%
11,4%
Fevereiro 50,9%
58,1%
Janeiro 40,7%
59,5%
0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0% 45,0% 50,0% 55,0% 60,0% 65,0%

Tabela 15

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Janeiro 125 68 193 59,5% 40,7% 51,2%
Fevereiro 122 85 207 58,1% 50,9% 54,9%
Março 24 18 42 11,4% 10,8% 11,1%
Abril 10 4 14 4,8% 2,4% 3,7%
Maio 7 6 13 3,3% 3,6% 3,4%
Junho 14 9 23 6,7% 5,4% 6,1%
Julho 17 38 55 8,1% 22,8% 14,6%
Agosto 7 26 33 3,3% 15,6% 8,8%
Setembro 7 7 14 3,3% 4,2% 3,7%
Outubro 9 5 14 4,3% 3,0% 3,7%
Novembro 9 7 16 4,3% 4,2% 4,2%
Dezembro 26 12 38 12,4% 7,2% 10,1%
NS/NR 9 8 17 4,3% 4,8% 4,5%
Respondentes 210 167 377

Os tradicionais meses de janeiro e fevereiro são os preferidos para as


viagens dos turistas brasileiros e estrangeiros da amostra. No entanto, os
turistas estrangeiros consultados, declararam também viajar com
determinada freqüência nos meses de julho e agosto, conforme pode ser
visto no gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 21


PERGUNTA 16 – É a primeira vez que visita a cidade de Angra?
Figura 16

42,2%

Não 19,8%

60,0%
Geral
Estrangeiro(a)
Brasileiro(a)

57,8%

Sim 80,2%

40,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0%

Tabela 16

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Sim 84 134 218 40,0% 80,2% 57,8%
Não 126 33 159 60,0% 19,8% 42,2%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

A grande maioria dos turistas estrangeiros entrevistados (80%), estava visitando Angra pela
primeira vez. No caso dos turistas brasileiros, a proporção se inverteu e a maioria (60%)
declarou que já conhecia a cidade (vide gráfico e tabela acima)

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 22


PERGUNTA 17 – Quantas vezes já visitou Angra, incluindo esta visita?

Figura 17

6,3%
NS/NR 9,1%
5,6%

28,9%
Geral
Acima de 10 6,1%
Estrangeiro(a)
34,9%
Brasileiro(a)

8,2%
6 a 10 6,1%
8,7%

56,6%
2a5 78,8%
50,8%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0%

Tabela 17

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
2a5 64 26 90 50,8% 78,8% 56,6%
6 a 10 11 2 13 8,7% 6,1% 8,2%
Acima de 10 44 2 46 34,9% 6,1% 28,9%
NS/NR 7 3 10 5,6% 9,1% 6,3%
Respondentes 126 33 159 100,0% 100,0% 100,0%

Para os que responderam já conhecer a cidade, a maioria entre estrangeiros e brasileiros (57%) o
fez entre 2 a 5 vezes. É curioso o fato, que o percentual de estrangeiros que retornam com
freqüência (79%), é expressivamente maior do que o de turistas nacionais (51%) conforme pode
ser visto no gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 23


PERGUNTA 18.1 – Qualifique os “Atrativos Turísticos” da cidade
Figura 18.1

77,1%
Ótimo 73,2%
80,2%

21,0%
Bom 25,0%
17,9%

0,8% Geral
Regular 0,6% Estrangeiro(a)
1,0% Brasileiro(a)

0,3%
Ruim 0,6%
0,0%

0,8%
Péssimo 0,6%
1,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0%

Tabela 18.1 – Atrativos Naturais

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 2 1 3 1,0% 0,6% 0,8%
Ruim 0 1 1 0,0% 0,6% 0,3%
Regular 2 1 3 1,0% 0,6% 0,8%
Bom 37 41 78 17,9% 25,0% 21,0%
Ótimo 166 120 286 80,2% 73,2% 77,1%
Respondentes 207 164 371 100,0% 100,0% 100,0%

Foi excepcional a avaliação dada pelo público-alvo aos atrativos naturais de Angra. A maioria
absoluta de turistas nacionais e estrangeiros (98%) consultados considerou como bom ou ótimo,
tais atrativos.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 24


PERGUNTA 18.2 – Qualifique o “Patrimônio Histórico/Cultural” da cidade
Figura 18.2

21,0%
Ótimo 18,5%
22,8%

48,2%
Bom 48,1%
48,3%

23,0%
Geral
Regular 26,9%
Estrangeiro(a)
20,1%
Brasileiro(a)
6,2%
Ruim 6,5%
6,0%

1,6%
Péssimo 0,0%
2,7%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 18.2 – Patrimônio Histórico/Cultural

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 4 0 4 2,7% 0,0% 1,6%
Ruim 9 7 16 6,0% 6,5% 6,2%
Regular 30 29 59 20,1% 26,9% 23,0%
Bom 72 52 124 48,3% 48,1% 48,2%
Ótimo 34 20 54 22,8% 18,5% 21,0%
Respondentes 149 108 257 100,0% 100,0% 100,0%

Também foi muito boa a opinião, tanto de turistas nacionais como de estrangeiros, acerca do
Patrimônio Histórico/Cultural da cidade. Setenta e um por cento do público nacional a
considerou entre ótima e boa e sessenta e nove por cento do público estrangeiro tiveram a
mesma opinião (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 25


PERGUNTA 18.3 – Qualifique as “Manifestações Populares” da cidade
Figura 18.3

8,2%
Ótimo 11,1%
6,0%

46,6%
Bom 47,6%
45,8%

34,9%
Geral
Regular 33,3%
36,1% Estrangeiro(a)
Brasileiro(a)
6,8%
Ruim 4,8%
8,4%

3,4%
Péssimo 3,2%
3,6%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0% 45,0% 50,0%

Tabela 18.3 – Manifestações Populares

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 3 2 5 3,6% 3,2% 3,4%
Ruim 7 3 10 8,4% 4,8% 6,8%
Regular 30 21 51 36,1% 33,3% 34,9%
Bom 38 30 68 45,8% 47,6% 46,6%
Ótimo 5 7 12 6,0% 11,1% 8,2%
Respondentes 83 63 146 100,0% 100,0% 100,0%

De bom a regular é o conceito dado pela grande maioria de brasileiros e estrangeiros da amostra
(82%) para Manifestações Populares.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 26


PERGUNTA 18.4 – Qualifique a “Hospitalidade / Povo” da cidade
Figura 18.4

46,1%
Ótimo 49,7%
43,1%

47,5%
Bom 47,2%
47,7%

4,8%
Geral
Regular 3,1%
Estrangeiro(a)
6,1%
Brasileiro(a)
0,8%
Ruim 0,0%
1,5%

0,8%
Péssimo 0,0%
1,5%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 18.4 – Hospitalidade / Povo

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 3 0 3 1,5% 0,0% 0,8%
Ruim 3 0 3 1,5% 0,0% 0,8%
Regular 12 5 17 6,1% 3,1% 4,8%
Bom 94 75 169 47,7% 47,2% 47,5%
Ótimo 85 79 164 43,1% 49,7% 46,1%
Respondentes 197 159 356 100,0% 100,0% 100,0%

Noventa por cento do público da amostra é composto por turistas nacionais, considerou a
hospitalidade do povo de Angra boa ou ótima. No caso do público estrangeiro, este percentual
aumentou para noventa e sete por cento, conforme demonstrado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 27


PERGUNTA 19.1 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Equipamentos de lazer”

Figura 19.1

23,6%
Ótimo 27,3%
20,6%

60,2%
Bom 59,0%
61,2%

12,6%
Regular 11,5% Geral
13,5% Estrangeiro(a)
2,3% Brasileiro(a)
Ruim 1,4%
2,9%

1,3%
Péssimo 0,7%
1,8%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 19.1 – Equipamentos de lazer

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 3 1 4 1,8% 0,7% 1,3%
Ruim 5 2 7 2,9% 1,4% 2,3%
Regular 23 16 39 13,5% 11,5% 12,6%
Bom 104 82 186 61,2% 59,0% 60,2%
Ótimo 35 38 73 20,6% 27,3% 23,6%
Respondentes 170 139 309 100,0% 100,0% 100,0%

Aprovados com louvor os equipamentos de lazer de Angra. O público da amostra nacional


chegou a ser até um pouco mais crítico (82%), do que o público estrangeiro (86%) nesta
aprovação (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 28


PERGUNTA 19. 2 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Passeios Oferecidos”
Figura 19.2

32,2%
Ótimo 31,8%
32,4%

54,1%
Bom 54,5%
53,8%

10,5%
Regular 9,1% Geral
11,5% Estrangeiro(a)
Brasileiro(a)
2,2%
Ruim 4,5%
0,5%

1,0%
Péssimo 0,0%
1,6%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 19.2 – Passeios Oferecidos

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 3 0 3 1,6% 0,0% 1,0%
Ruim 1 6 7 0,5% 4,5% 2,2%
Regular 21 12 33 11,5% 9,1% 10,5%
Bom 98 72 170 53,8% 54,5% 54,1%
Ótimo 59 42 101 32,4% 31,8% 32,2%
Respondentes 182 132 314 100,0% 100,0% 100,0%

Outra boa aprovação! A grande maioria do público nacional e o estrangeiro consultado fizeram
uma avaliação entre ótima e boa (86%), conforme mostrado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 29


PERGUNTA 19. 3 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Empresas / Serviços de Receptivo”
Figura 19.3

14,1%
Ótimo 7,7%
19,9%

60,5%
Bom 65,4%
56,2%

19,9%
Regular 21,5% Geral
18,5% Estrangeiro(a)
Brasileiro(a)
4,7%
Ruim 4,6%
4,8%

0,7%
Péssimo 0,8%
0,7%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 19.3 – Empresas / Serviços de Receptivo

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 1 1 2 0,7% 0,8% 0,7%
Ruim 7 6 13 4,8% 4,6% 4,7%
Regular 27 28 55 18,5% 21,5% 19,9%
Bom 82 85 167 56,2% 65,4% 60,5%
Ótimo 29 10 39 19,9% 7,7% 14,1%
Respondentes 146 130 276 100,0% 100,0% 100,0%

Empresas e serviços de receptivo foram avaliadas como boas pela maioria de turistas
estrangeiros e nacionais da amostra. Os estrangeiros todavia, realizaram uma avaliação melhor
(65%) do que os brasileiros (56%) (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 30


PERGUNTA 19. 4 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Centro de InformaçõesTurísticas da Ilha Grande”
Figura 19.4

14,6%
Ótimo 17,7%
11,8%

38,4%
Bom 29,2%
47,1%

26,3%
Regular 29,2%
Geral
23,5%
Estrangeiro(a)
9,6% Brasileiro(a)
Ruim 11,5%
7,8%

11,1%
Péssimo 12,5%
9,8%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0% 45,0% 50,0%

Tabela 19.4 – Centro de InformaçõesTurísticas da Ilha Grande

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 10 12 22 9,8% 12,5% 11,1%
Ruim 8 11 19 7,8% 11,5% 9,6%
Regular 24 28 52 23,5% 29,2% 26,3%
Bom 48 28 76 47,1% 29,2% 38,4%
Ótimo 12 17 29 11,8% 17,7% 14,6%
Respondentes 102 96 198 100,0% 100,0% 100,0%

O Centro de Informações Turísticas não gozou das boas avaliações anteriores dadas a outros
quesitos. A maioria do público estrangeiro (58%) e brasileiro consultado (76%) consideraram
entre bom e regular. Todavia, a avaliação negativa de ruim a péssimo, entre o público
estrangeiro, alcançou uma fatia expressiva, conforme pode ser visto no gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 31


PERGUNTA 19. 5 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Informações Prestadas no Município”
Figura 19.5

13,4%
Ótimo 12,7%
13,8%

46,8%
Bom 35,2%
53,1%

24,9% Geral
Regular 32,4% Estrangeiro(a)
20,8% Brasileiro(a)

9,0%
Ruim 11,3%
7,7%

6,0%
Péssimo 8,5%
4,6%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 19.5 – Informações Prestadas no Município

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 6 6 12 4,6% 8,5% 6,0%
Ruim 10 8 18 7,7% 11,3% 9,0%
Regular 27 23 50 20,8% 32,4% 24,9%
Bom 69 25 94 53,1% 35,2% 46,8%
Ótimo 18 9 27 13,8% 12,7% 13,4%
Respondentes 130 71 201 100,0% 100,0% 100,0%

Para a maioria do público brasileiro da amostra, as informações prestadas no Município estão


entre boas e regulares (74%). Para a maioria do público estrangeiro (68%), a avaliação também
se situa entre boa e regular (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 32


PERGUNTA 19. 6 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Sinalização Turística nas Estradas”

Figura 19.6

11,6%
Ótimo 13,0%
10,6%

30,0%
Bom 30,4%
29,6%

36,1%
Regular 39,9%
33,3%
Geral
12,5%
Estrangeiro(a)
Ruim 10,9%
13,8% Brasileiro(a)

9,8%
Péssimo 5,8%
12,7%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0% 45,0%

Tabela 19.6 – Sinalização Turística nas Estradas

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 24 8 32 12,7% 5,8% 9,8%
Ruim 26 15 41 13,8% 10,9% 12,5%
Regular 63 55 118 33,3% 39,9% 36,1%
Bom 56 42 98 29,6% 30,4% 30,0%
Ótimo 20 18 38 10,6% 13,0% 11,6%
Respondentes 189 138 327 100,0% 100,0% 100,0%

A maioria do público da amostra (66%) tanto estrangeira quanto brasileira considera entre boa e
regular, a sinalização turística nas estradas do Município de Angra dos Reis, conforme indicado
pela tabela e gráfico acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 33


PERGUNTA 19. 7 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Guias de Turismo”
Figura 19.7

13,5%
Ótimo 15,2%
12,0%

55,3%
Bom 53,0%
57,3%

25,5% Geral
Regular 27,3%
Estrangeiro(a)
24,0%
Brasileiro(a)
2,8%
Ruim 3,0%
2,7%

2,8%
Péssimo 1,5%
4,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 19.7 – Guias de Turismo

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 3 1 4 4,0% 1,5% 2,8%
Ruim 2 2 4 2,7% 3,0% 2,8%
Regular 18 18 36 24,0% 27,3% 25,5%
Bom 43 35 78 57,3% 53,0% 55,3%
Ótimo 9 10 19 12,0% 15,2% 13,5%
Respondentes 75 66 141 100,0% 100,0% 100,0%

Esse quesito, Guias de Turismo, foi avaliado pela maioria do público da amostra composto por
estrangeiros e brasileiros (55%) como bom (vide gráfico e tabela acima)

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 34


PERGUNTA 19. 8 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Hotéis e Pousadas”

Figura 19.8

32,5%
Ótimo 28,9%
35,2%

52,4%
Bom 58,5%
47,7%

12,9%
Regular 11,9% Geral
13,6%
Estrangeiro(a)
1,6% Brasileiro(a)
Ruim 0,7%
2,3%

0,6%
Péssimo 0,0%
1,1%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 19.8 – Hotéis e Pousadas

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 2 0 2 1,1% 0,0% 0,6%
Ruim 4 1 5 2,3% 0,7% 1,6%
Regular 24 16 40 13,6% 11,9% 12,9%
Bom 84 79 163 47,7% 58,5% 52,4%
Ótimo 62 39 101 35,2% 28,9% 32,5%
Respondentes 176 135 311 100,0% 100,0% 100,0%

Muito boa, a avaliação dada a este quesito pelo público amostral. A maioria dos estrangeiros
(87%) o avaliou de forma ótima ou boa. A maioria do público brasileiro foi um pouco mais
parcimoniosa nesta avaliação (83%), conforme indicado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 35


PERGUNTA 19. 9 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Bares/Restaurantes”
Figura 19.9

23,0%
Ótimo 23,7%
22,5%

56,8%
Bom 58,3%
55,6%

15,5%
Regular 14,4% Geral
16,3% Estrangeiro(a)
2,8% Brasileiro(a)
Ruim 2,9%
2,8%

1,9%
Péssimo 0,7%
2,8%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 19.9 – Bares / Restaurantes

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 5 1 6 2,8% 0,7% 1,9%
Ruim 5 4 9 2,8% 2,9% 2,8%
Regular 29 20 49 16,3% 14,4% 15,5%
Bom 99 81 180 55,6% 58,3% 56,8%
Ótimo 40 33 73 22,5% 23,7% 23,0%
Respondentes 178 139 317 100,0% 100,0% 100,0%

Outro quesito de bom desempenho. Para a maioria do público amostral estrangeiro, a avaliação
que foi dada a bares e restaurantes é boa ou ótima (82%). Para a maioria do público amostral
brasileiro também (78%), conforme indicam o gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 36


PERGUNTA 19. 10 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Comércio”
Figura 19.10

6,5%
Ótimo 7,6%
5,6%

53,4%
Bom 50,8%
55,6%

31,0%
Regular 34,1% Geral
28,4%
Estrangeiro(a)
7,1% Brasileiro(a)
Ruim 7,6%
6,8%

2,0%
Péssimo 0,0%
3,7%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 19.10 – Comércio

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 6 0 6 3,7% 0,0% 2,0%
Ruim 11 10 21 6,8% 7,6% 7,1%
Regular 46 45 91 28,4% 34,1% 31,0%
Bom 90 67 157 55,6% 50,8% 53,4%
Ótimo 9 10 19 5,6% 7,6% 6,5%
Respondentes 162 132 294 100,0% 10,0% 0100,0%

Esse quesito sofre uma avaliação entre regular e boa pela maioria do público amostral composto
por brasileiros e estrangeiros (84%), conforme mostrado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 37


PERGUNTA 19. 11 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Diversões Noturnas”

Figura 19.11

4,0%
Ótimo 5,7%
2,5%

41,5%
Bom 42,5%
40,7%

29,0%
Regular 28,3% Geral
29,7%
Estrangeiro(a)
11,6% Brasileiro(a)
Ruim 12,3%
11,0%

13,8%
Péssimo 11,3%
16,1%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0% 40,0% 45,0%

Tabela 19.11 – Diversões Noturnas

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 19 12 31 16,1% 11,3% 13,8%
Ruim 13 13 26 11,0% 12,3% 11,6%
Regular 35 30 65 29,7% 28,3% 29,0%
Bom 48 45 93 40,7% 42,5% 41,5%
Ótimo 3 6 9 2,5% 5,7% 4,0%
Respondentes 118 106 224 100,0% 100,0% 100,0%

Esse quesito foi avaliado pela maioria dos entrevistado do público amostral (71%) como bom ou
regular. Um percentual expressivo deste público (25%), o classificou como ruim ou péssimo
(vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 38


PERGUNTA 19. 12 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Serviços de Táxis”

Figura 19.12

8,2%
Ótimo 17,2%
0,0%

41,0%
Bom 48,3%
34,4%
Geral
34,4%
Regular 24,1% Estrangeiro(a)
43,8% Brasileiro(a)

9,8%
Ruim 10,3%
9,4%

6,6%
Péssimo 0,0%
12,5%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 19.12 – Serviços de Táxis

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 4 0 4 12,5% 0,0% 6,6%
Ruim 3 3 6 9,4% 10,3% 9,8%
Regular 14 7 21 43,8% 24,1% 34,4%
Bom 11 14 25 34,4% 48,3% 41,0%
Ótimo 0 5 5 0,0% 17,2% 8,2%
Respondentes 32 29 61 100,0% 100,0% 100,0%

Os serviços de táxi de Angra foram avaliados pela maioria do público amostral (75%) como
bons ou regulares. Uma parcela significativa dos estrangeiros da amostra (48%) fizeram uma
boa avaliação, ao contrário da parcela significativa dos brasileiros (44%), que o consideraram
como regular (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 39


PERGUNTA 19. 13 – Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:
“Embarcações Marítimas”
Figura 19.13

16,3%
Ótimo 18,0%
15,0%

60,0%
Bom 63,3%
57,5%

18,6%
Regular 16,4%
Geral
20,4%
Estrangeiro(a)
3,4%
Brasileiro(a)
Ruim 1,6%
4,8%

1,7%
Péssimo 0,8%
2,4%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 19.13 – Embarcações Marítimas

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 4 1 5 2,4% 0,8% 1,7%
Ruim 8 2 10 4,8% 1,6% 3,4%
Regular 34 21 55 20,4% 16,4% 18,6%
Bom 96 81 177 57,5% 63,3% 60,0%
Ótimo 25 23 48 15,0% 18,0% 16,3%
Respondentes 167 128 295 100,0% 100,0% 100,0%

As embarcações marítimas de Angra foram muito bem avaliadas pela maioria dos estrangeiros
da amostra (81%), que as consideraram ótimas ou boas. A maioria dos brasileiros da amostra
(78%) avaliou de maneira inferior, considerando-as boas ou regulares, conforme indicados pelo
gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 40


PERGUNTA 20.1 – Qualifique a infra-estrutura da cidade: “Serviços Médicos”

Figura 20.1

12,2%
Ótimo 16,0%
10,2%

32,4%
Bom 32,0%
32,7%

28,4%
Regular 32,0% Geral
26,5% Estrangeiro(a)

12,2% Brasileiro(a)
Ruim 16,0%
10,2%

14,9%
Péssimo 4,0%
20,4%

0,0% 5,0% 10,0% 15,0% 20,0% 25,0% 30,0% 35,0%

Tabela 20.1 – Serviços Médicos

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 10 1 11 20,4% 4,0% 14,9%
Ruim 5 4 9 10,2% 16,0% 12,2%
Regular 13 8 21 26,5% 32,0% 28,4%
Bom 16 8 24 32,7% 32,0% 32,4%
Ótimo 5 4 9 10,2% 16,0% 12,2%
Respondentes 49 25 74 100,0% 100,0% 100,0%

Para aqueles entrevistados estrangeiros e brasileiros que responderam a pesquisa, este serviço
foi considerado pela maioria dos respondentes como bom ou regular (60%).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 41


PERGUNTA 20.2 – Qualifique a infra-estrutura da cidade: “Comunicações
(Correios/Telefone)”

Figura 20.2
8,6%
Ótimo 8,7%
8,5%

52,2%
Bom 44,4%
58,2%

24,1%
Regular 24,6% Geral
23,6% Estrangeiro(a)
11,0% Brasileiro(a)
Ruim 16,7%
6,7%

4,1%
Péssimo 5,6%
3,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 20.2 – Comunicações (Correios/Telefone)

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 5 7 12 3,0% 5,6% 4,1%
Ruim 11 21 32 6,7% 16,7% 11,0%
Regular 39 31 70 23,6% 24,6% 24,1%
Bom 96 56 152 58,2% 44,4% 52,2%
Ótimo 14 11 25 8,5% 8,7% 8,6%
Respondentes 165 126 291 100,0% 100,0% 100,0%

Esse serviço foi avaliado pelo maioria do público amostral como bom (52%). O público brasileiro
(58%) teve no entanto, uma participação maior nesta avaliação do que o público estrangeiro (44%).
Uma parcela expressiva dos estrangeiros (22%), o considerou entre ruim e péssimo, conforme
mostrado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 42


PERGUNTA 20.3 – Qualifique a infra-estrutura da cidade: “Sinalização Urbana”

Figura 20.3

6,0%
Ótimo 5,8%
6,1%

46,3%
Bom 44,2%
47,8%

28,7%
Regular 31,7% Geral
26,7% Estrangeiro(a)
14,7% Brasileiro(a)
Ruim 14,2%
15,0%

4,3%
Péssimo 4,2%
4,4%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 20.3 – Sinalização Urbana

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 8 5 13 4,4% 4,2% 4,3%
Ruim 27 17 44 15,0% 14,2% 14,7%
Regular 48 38 86 26,7% 31,7% 28,7%
Bom 86 53 139 47,8% 44,2% 46,3%
Ótimo 11 7 18 6,1% 5,8% 6,0%
Respondentes 180 120 300 100,0% 100,0% 100,0%

Esse quesito foi avaliado como de bom a regular pela maioria do público amostral (74%) (vide
gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 43


PERGUNTA 20.4 – Qualifique a infra-estrutura da cidade: “Segurança Pública”

Figura 20.4

15,8%
Ótimo 18,6%
13,5%

59,9%
Bom 65,1%
55,5%

17,3%
Regular 14,0% Geral
20,0% Estrangeiro(a)

4,2% Brasileiro(a)
Ruim 1,6%
6,5%

2,8%
Péssimo 0,8%
4,5%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 20.4 – Segurança Pública

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 7 1 8 4,5% 0,8% 2,8%
Ruim 10 2 12 6,5% 1,6% 4,2%
Regular 31 18 49 20,0% 14,0% 17,3%
Bom 86 84 170 55,5% 65,1% 59,9%
Ótimo 21 24 45 13,5% 18,6% 15,8%
Respondentes 155 129 284 100,0% 100,0% 100,0%

Muito boa a avaliação dada a esse quesito. Os respondentes estrangeiros em sua maioria
(84%) a consideraram entre ótima e boa. Os respondentes brasileiros também em sua maioria
(69%), a consideraram da mesma forma, conforme mostrado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 44


PERGUNTA 20.5 – Qualifique a infra-estrutura da cidade: “Limpeza Pública”

Figura 20.5

8,7%
Ótimo 11,0%
6,9%

47,6%
Bom 48,6%
46,8%

27,5%
Regular 26,0% Geral
28,7% Estrangeiro(a)

9,9% Brasileiro(a)
Ruim 8,2%
11,2%

6,3%
Péssimo 6,2%
6,4%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 20.5 – Limpeza Pública

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 12 9 21 6,4% 6,2% 6,3%
Ruim 21 12 33 11,2% 8,2% 9,9%
Regular 54 38 92 28,7% 26,0% 27,5%
Bom 88 71 159 46,8% 48,6% 47,6%
Ótimo 13 16 29 6,9% 11,0% 8,7%
Respondentes 188 146 334 100,0% 100,0% 100,0%

Para este quesito, a avaliação tanto de brasileiros como de estrangeiros foi de boa a regular. A
maioria do público amostral estrangeiro (77%) e do brasileiro (76%) tiveram percentuais
praticamente idênticos nas opiniões a respeito.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 45


PERGUNTA 20.6 – Qualifique a infra-estrutura da cidade: “Ônibus Urbano”

Figura 20.6

11,0%
Ótimo 17,2%
5,0%

55,1%
Bom 53,4%
56,7%

23,7%
Regular 24,1% Geral
23,3% Estrangeiro(a)
7,6% Brasileiro(a)
Ruim 5,2%
10,0%

2,5%
Péssimo 0,0%
5,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 20.6 – Ônibus Urbano

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 3 0 3 5,0% 0,0% 2,5%
Ruim 6 3 9 10,0% 5,2% 7,6%
Regular 14 14 28 23,3% 24,1% 23,7%
Bom 34 31 65 56,7% 53,4% 55,1%
Ótimo 3 10 13 5,0% 17,2% 11,0%
Respondentes 60 58 118 100,0% 100,0% 100,0%

Esse quesito sofreu uma boa avaliação pela maioria dos respondentes estrangeiros e
brasileiros (55%) consultados. (vide gráfico e tabela acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 46


PERGUNTA 20.7 – Qualifique a infra-estrutura da cidade:
“Terminal Marítimo - (Cais de Turismo/Cais da Lapa) ”

Figura 20.7

8,7%
Ótimo 10,3%
7,4%

63,6%
Bom 60,7%
65,9%

19,8%
Regular 25,2% Geral
15,6%
Estrangeiro(a)
4,5% Brasileiro(a)
Ruim 1,9%
6,7%

3,3%
Péssimo 1,9%
4,4%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 20.7 – Terminal Marítimo (Cais de Turismo/Cais da Lapa)

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 6 2 8 4,4% 1,9% 3,3%
Ruim 9 2 11 6,7% 1,9% 4,5%
Regular 21 27 48 15,6% 25,2% 19,8%
Bom 89 65 154 65,9% 60,7% 63,6%
Ótimo 10 11 21 7,4% 10,3% 8,7%
Respondentes 135 107 242 100,0% 100,0% 100,0%

O terminal marítimo recebeu uma boa avaliação pela maioria do público respondente da
amostra (64%).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 47


PERGUNTA 20.8 – Qualifique a infra-estrutura da cidade: “Estradas de Acesso”

Figura 20.8

6,0%
Ótimo 4,5%
7,0%

55,1%
Bom 60,4%
51,5%

23,7%
Regular 27,6%
Geral
21,0%
Estrangeiro(a)
8,7%
Brasileiro(a)
Ruim 6,0%
10,5%

6,6%
Péssimo 1,5%
10,0%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0%

Tabela 20.8 – Estradas de Acesso

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Péssimo 20 2 22 10,0% 1,5% 6,6%
Ruim 21 8 29 10,5% 6,0% 8,7%
Regular 42 37 79 21,0% 27,6% 23,7%
Bom 103 81 184 51,5% 60,4% 55,1%
Ótimo 14 6 20 7,0% 4,5% 6,0%
Respondentes 200 134 334 100,0% 100,0% 100,0%

Foram consideradas boas as estradas de acesso ao Município de Angra (55%) pela maioria do
público amostral consultado.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 48


PERGUNTA 21 – Recomendaria esta cidade a outra pessoa?

Figura 21

1,6%
NS/NR 2,4%
1,0%

Geral
Estrangeiro(a)
2,4%
Brasileiro(a)
Não 1,8%
2,9%

96,0%
Sim 95,8%
96,2%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0% 100,0
%

Tabela 21

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Sim 202 160 362 96,2% 95,8% 96,0%
Não 6 3 9 2,9% 1,8% 2,4%
NS/NR 2 4 6 1,0% 2,4% 1,6%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

Bastante expressiva a opinião dos entrevistados estrangeiros e nacionais a esta pergunta.


Noventa e seis por cento da amostra recomendaria a cidade de Angra a terceiros conforme
mostrado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 49


PERGUNTA 22 – Esta viagem alterou a imagem que o Sr(a) tinha em relação a Angra dos
Reis?

Figura 22

8,0%
NS/NR 14,4%
2,9%

44,8%
Manteve 36,5%
51,4%

Geral
5,6%
Estrangeiro(a)
Caiu 4,8%
Brasileiro(a)
6,2%

41,6%
Melhorou 44,3%
39,5%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 22

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Melhorou 83 74 157 39,5% 44,3% 41,6%
Caiu 13 8 21 6,2% 4,8% 5,6%
Manteve 108 61 169 51,4% 36,5% 44,8%
NS/NR 6 24 30 2,9% 14,4% 8,0%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

A imagem da cidade melhorou para um percentual expressivo de cerca de quarenta e dois por
cento dos entrevistados estrangeiros e brasileiros. Para a maioria dos brasileiros (51%) e um
percentual expressivo de (37%) de estrangeiros a imagem se manteve (vide gráfico e tabela
acima).

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 50


PERGUNTA 23 – Como o Sr.(a) considerou Angra em relação as suas expectativas de
viagem?

Figura 23

0,5%
NS/NR 0,0%
1,0%

2,9%
Decepcionou minhas
3,0%
expectativas
2,9%
Geral
17,5% Estrangeiro(a)
Atendeu em parte
13,8% Brasileiro(a)
minhas expectativas
20,5%

50,1%
Atendeu plenamente
48,5%
minhas expectativas
51,4%

28,9%
Superou minhas
34,7%
expectativas
24,3%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 23

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Superou minhas expectativas 51 58 109 24,3% 34,7% 28,9%
Atendeu plenamente minhas
expectativas 108 81 189 51,4% 48,5% 50,1%
Atendeu em parte minhas
expectativas 43 23 66 20,5% 13,8% 17,5%
Decepcionou minhas expectativas 6 5 11 2,9% 3,0% 2,9%
NS/NR 2 0 2 1,0% 0,0% 0,5%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

Angra supera ou atende plenamente as expectativas, de cerca de setenta e cinco por cento dos
brasileiros respondentes e de cerca de oitenta e três por cento dos estrangeiros, conforme mostrado
pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 51


PERGUNTA 24.1 – O sr(a) pretende voltar a Angra ?

Figura 24.1

27,1%
Não sabe avaliar 44,9%
12,9%

7,2% Geral
Estrangeiro(a)
Não 10,2%
Brasileiro(a)
4,8%

65,8%
Sim 44,9%
82,4%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% 70,0% 80,0% 90,0%

Tabela 24.1

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Sim 173 75 248 82,4% 44,9% 65,8%
Não 10 17 27 4,8% 10,2% 7,2%
Não sabe avaliar 27 75 102 12,9% 44,9% 27,1%
Respondentes 210 167 377 100,0% 100,0% 100,0%

Para a maioria absoluta dos respondentes brasileiros (82%), a volta a Angra é uma intenção
positiva. No caso dos estrangeiros, as opiniões se dividiram igualmente entre o sim e a
incerteza (45%) de acordo com o gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 52


PERGUNTA 24.2 – Quando pretende voltar?

Figura 24.2

48,0%
Dentro de 6 meses a
39,5%
um ano
54,8%
8,5%
Dentro de 3 a 6 meses 4,2%
11,9%
1,1%
Dentro de 2 meses 0,0%
1,9% Geral
Estrangeiro(a)
4,8%
Dentro de 1 mês 0,6% Brasileiro(a)
8,1%
0,5%
Dentro de 3 a 4
0,0%
semanas
1,0%
2,9%
Dentro das próximas 2
0,6%
semanas
4,8%

0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0%

Tabela 24.2

Brasileiro Estrangeiro Geral Brasileiro Estrangeiro Geral


(N) (N) (N) (%) (%) (%)
Dentro das próximas 2 semanas 10 1 11 4,8% 0,6% 2,9%
Dentro de 3 a 4 semanas 2 0 2 1,0% 0,0% 0,5%
Dentro de 1 mês 17 1 18 8,1% 0,6% 4,8%
Dentro de 2 meses 4 0 4 1,9% 0,0% 1,1%
Dentro de 3 a 6 meses 25 7 32 11,9% 4,2% 8,5%
Dentro de 6 meses a um ano 115 66 181 54,8% 39,5% 48,0%
Respondentes 173 75 248 82,4% 44,9% 65,8%

Para aqueles que responderam a essa questão, a intenção de retornar dentro de seis meses a um ano
maior para os brasileiros (82%) do que para os estrangeiros (45%). De qualquer forma, um retorno entre se
meses a um ano é o que imagina um grande percentual do público amostral consultado (48%), conform
indicado pelo gráfico e tabela acima.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 53


PERGUNTA 25 - Cite 3 (três) aspectos desta cidade que mais lhe agradaram:

Estrangeiros:

Praias

Belezas Naturais

Hospitalidade (Hospedagem, Pessoas e Atendimento)

Brasileiros:

Belezas Naturais

Praias

Hospitalidade (Hospedagem, Pessoas e Atendimento)

PERGUNTA 26 - Cite 3 (três) aspectos desta cidade que mais lhe desagradaram:

Estrangeiros:

Saneamento Básico (Poluição, Sujeira nas Praias, Limpeza Urbana, Vigilância


Sanitária, Banheiros Públicos Precários, etc)

Preços Elevados

Dificuldades de Comunicação

Brasileiros:

Saneamento Básico (Poluição, Sujeira nas Praias, Limpeza Urbana, Vigilância


Sanitária, Banheiros Públicos Precários etc)

Preços Elevados

Falta de Sinalização

PERGUNTA 27 - O que o Sr.(a) sugere para a melhoria dos serviços e da infra-estrutura


desta cidade?
Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 54
Estrangeiros: Melhoria no transporte, telefones, acessos e saneamento básico.

Brasileiros: Melhoria no saneamento básico, nas sinalizações urbanas e flexibilização nos


horários de saída das barcas.

PERGUNTA 28 - Com sua experiência em viagens, o que encontrou em outras cidades


que gostaria de ver em Angra dos Reis?

Tanto para os turistas estrangeiros quanto para os brasileiros, o “entretenimento” (bares, centro
comercial, lojas de artesanato, vida noturna e lazer) foi o item que mais gostariam de verem
melhorados em Angra.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 55


6. OBSERVAÇÕES COLHIDAS NO CAMPO

CORREDOR DA ILHA GRANDE


Reclamação com a falta de saneamento básico na Vila do Abraão;
Praias poluídas;
Mal atendimento e falta de higiene dos restaurantes na Praia de Japariz;
Sinalização deficiente nas trilhas;
Falta de Instituições Bancárias – Sistema de travel check;
Auto índice de micose, areias de praias infectadas;

CORREDOR DA PONTA SUL


Reclamações dos turistas com relação a infra-estrutura do local mas não
dos estabelecimentos hoteleiros.

CORREDOR ESTRADA DO CONTORNO


Forte baixa, em torno de 5%., na taxa ocupacional nos
estabelecimentos hoteleiros;
Reclamações de empresários com relação a fornecimento de energia
elétrica.

CORREDOR DO CENTRO DA CIDADE


A maioria dos turistas abordados no check out faziam turismo
classificado por “day use”, excursão com passeio e almoço nas ilhas
incluso pacote histórico-cultural.
Foram registradas reclamações com os serviços oferecidos nas
embarcações turísticas; e pela falta de restaurantes na cidade.

CORREDOR DA PONTA LESTE


Houve registro de reclamações com relação a infra-estrutura do local.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 56


8. CONCLUSÕES

1) A faixa etária da maioria do público-alvo dos respondentes da pesquisa, tanto de


estrangeiros quanto de brasileiros está compreendida entre 21 a 40 anos.
2) O nível de escolaridade alcançou muito bom nível de instrução entre a população amostral
de estrangeiros e de brasileiros.
3) A maioria dos brasileiros consultados chega a Angra de carro. Entre os estrangeiros o
ônibus é o veículo mais utilizado.
4) Para a maioria dos brasileiros e estrangeiros respondentes, o lazer é o principal motivo de
suas viagens seguido das belezas de Angra.
5) Belezas naturais e praias representam fatores preponderantes para os que escolheram lazer
como principal motivo para viajarem à Angra
6) Para os estrangeiros que são atraídos pelo Ecoturismo, a observação da natureza é o
grande motivo de suas visitas à Angra. No caso dos brasileiros, a caminhada por trilhas é o
principal fator de atração.
7) A Ilha Grande foi o local mais indicado para a prática de ecoturismo pelo público amostral.
8) Para grande parte dos entrevistados brasileiros e a maioria dos estrangeiros, a propaganda
boca a boca é a maior responsável pelo motivo de suas viagens à Angra dos Reis.
9) Boa parte do público de turistas estrangeiros e brasileiros, não está disposta a gastar além
de R$ 500,00 em sua estadia em Angra.
10) Para uma parte expressiva dos brasileiros e estrangeiros consultados, as estimativas de
seus gastos incluem duas pessoas durante a estadia na cidade.
11) Boa parte dos turistas brasileiros e estrangeiros da amostra achou que são razoáveis os
preços dos bens e serviços consumidos.
12) A grande maioria dos turistas brasileiros e estrangeiros visita Angra dos Reis sem pacote
turístico.
13) Turistas brasileiros consultados utilizam com maior freqüência seus cartões de crédito do
que os estrangeiros.
14) O planejamento de viagem foi feito com até três meses de antecedência para maioria dos
turistas brasileiros e estrangeiros da amostra.
15) Os tradicionais meses de janeiro e fevereiro são os preferidos para viagem dos turistas
brasileiros e estrangeiros consultados.
16) A grande maioria dos turistas estrangeiros entrevistados estava visitando Angra pela
primeira vez. No caso dos turistas brasileiros, a proporção se inverteu e a maioria já
conhecia a cidade.
17) Foi excepcional a avaliação dada pelo público-alvo aos atrativos naturais de Angra.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 57


18) Foi muito boa a opinião, tanto de turistas nacionais como de estrangeiros da amostra,
acerca do Patrimônio Histórico/Cultural da cidade.
19) A maioria absoluta de estrangeiros e brasileiros consultados avaliou a hospitalidade e o
povo de Angra de excepcional a ótimo.
20) A mesma avaliação anterior foi dada aos passeios de barco.
21) Empresas e serviços de receptivo foram avaliadas como bons pela maioria de turistas
estrangeiros e nacionais da amostra.

22) Para a maioria do público brasileiro e estrangeiro da amostra, as informações prestadas no


Município estão entre boas e regulares,
23) A sinalização turística nas estradas do Município de Angra dos Reis foi considerada pela
maioria do público da amostra entre boa e regular.
24) O quesito “guias de turismo” também foi considerado pela maioria do público da amostra
entre bom e regular.
25) Muito boa, a avaliação dada aos quesitos Hotéis e Pousadas, Bares e Restaurantes pelo
público amostral, que os avaliou de forma ótima ou boa.
26) O quesito comércio sofre uma avaliação entre regular e boa pela maioria do público
consultado.
27) O quesito Diversões noturnas foi avaliado pela maioria dos entrevistado do público amostral
como boa ou regular. Todavia, um percentual expressivo deste público a classificou como
ruim ou péssima.
28) Os serviços de táxi de Angra foram avaliados pela maioria do público amostral como bons
ou regulares.
29) As embarcações marítimas de Angra foram avaliadas pela maioria dos estrangeiros da
amostra como ótimas ou boas. A maioria dos brasileiros da amostra avaliou de maneira
inferior, considerando-as boas ou regulares.
30) O serviço de Comunicações foi avaliado pela maioria do público amostral como bom,
embora uma parcela expressiva dos estrangeiros o considerasse entre ruim e péssimo.
31) A sinalização urbana foi avaliada como de boa a regular pela maioria do público amostral.
32) Muito boa a avaliação dada ao quesito Segurança Pública. Os respondentes brasileiros e
estrangeiros em sua maioria, a consideraram entre ótima e boa.
33) A avaliação dada para limpeza pública por brasileiros e estrangeiros da amostra foi de boa a
regular.
34) Ônibus urbanos e terminal marítimo receberam uma boa avaliação por parte da maioria dos
respondentes.
35) Foram consideradas boas as estradas de acesso ao Município de Angra pela maioria do
público amostral.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 58


36) Bastante expressiva foi a opinião dos entrevistados estrangeiros e nacionais sobre a
recomendação da cidade a outras pessoas. Noventa e seis por cento da amostra
recomendaria Angra a terceiros.
37) A imagem da cidade melhorou para um percentual expressivo dos entrevistados
estrangeiros e brasileiros.
38) Angra supera ou atende plenamente as expectativas da maioria dos estrangeiros e
brasileiros consultados.
39) Para a maioria absoluta dos respondentes brasileiros, a volta a Angra é uma intenção
positiva. No caso dos estrangeiros, as opiniões se dividiram igualmente entre o sim e a
incerteza.
40) Um retorno à Angra entre seis meses a um ano é o que imagina um grande percentual dos
brasileiros e estrangeiros consultados.
41) Para os estrangeiros consultados os três aspectos de Angra que mais agradaram foram as
belezas natural, praias e a hospitalidade encontrada.
42) No caso dos brasileiros consultados, os aspectos positivos mais respondidos foram praias,
beleza natural e também a hospitalidade encontrada.
43) Quanto aos três aspectos que mais desagradaram, os estrangeiros citaram o saneamento
básico, os preços e a dificuldade de comunicação.
44) Para os brasileiros os três aspectos mais negativos foram o saneamento básico, os preços e
a falta de sinalização.
45) As sugestões de melhorias citadas pelos estrangeiros foram transportes, telefones, acessos
e saneamento básico.
46) Para os brasileiros as sugestões mais citadas foram o saneamento básico, as sinalizações
urbanas e horários mais flexíveis na saída das barcas.
47) Tanto os turistas estrangeiros quanto os brasileiros gostariam que o quesito
“entretenimento” (bares, centro comercial, lojas de artesanato, vida noturna e lazer) fosse
melhorado.

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 59


ANEXO 1

Questionário

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 60


LOCAL DA ENTREVISTA: _________________________
ENTREVISTADOR: ______________________________ CÓDIGO DE QUESTIONÁRIO: _________
HOTEL DO ENTREVISTADO : __________________________ DATA: ____/_____/_____
CÓDIGO DO CORREDOR : ____________

1. Qual a sua procedência?


1.( ) Brasil / Estado: ___________________________
2.( ) País: ___________________________________

2. Qual a sua faixa de idade?

( ) até 20 ( ) 21 a 40 ( ) 41 a 65 ( ) acima 65

3. Sexo:

( )Masculino ( ) Feminino

4. Qual o seu nível de escolaridade ?


1. ( ) sem instrução formal
2. ( ) fundamental completo/médio incompleto
3. ( ) médio completo/superior incompleto
4. ( ) superior completo
5. ( ) pós-graduação (mestrado/doutorado)
6. ( ) outro ____________________________

5. Qual o meio de transporte utilizado para o(a) Sr.(a) chegar a esta cidade ?
1. ( ) ônibus
2. ( ) automóvel
3. ( ) avião
4. ( ) navio
5. ( ) outro _________________

6. Qual o motivo de sua viagem?


1.( ) lazer
2.( ) manifestações populares
3.( ) negócios ou trabalho
4.( ) religioso
5.( ) visita a parentes/amigos
6.( ) ecologia /ecoturismo
7.( ) atrativos naturais
8.( ) esportes náuticos
Se respondeu lazer , vá para a pergunta 6.1 (Respostas Múltiplas)
Se respondeu ecologia/ecoturismo, vá para a pergunta 6.2 (Respostas
Múltiplas)
Se respondeu atrativos naturais, vá para a pergunta 6.3
Se respondeu manifestações populares, vá para a pergunta 6.4
6.1. Se o motivo for lazer, qual o fator que mais influenciou sua viagem?
1.( ) clima 2. ( ) Gastronomia
3.( ) proximidade com Rio/São Paulo 4. ( ) Praias
5.( ) Beleza Natural 6. ( ) Esporte Náutico
7.( ) Visitas as Ilhas
8.( ) Outro_____________________________________________

6.2.Qual (is) a(s) modalidade (s) de ecoturismo ou esporte ligado à natureza que lhe atraíram à Angra? (Respostas Múltiplas)
1.( ) contemplação/observação da natureza
2.( ) caminhadas por trilhas (“trekking”)
3.( ) pesca esportiva
4.( ) mergulho submarino
5.( ) alpinismo/montanhismo
6.( ) outra: ______________________________ Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 61
6.3. Se foram os atrativos naturais, indique o tipo que mais motivou o Sr.(a): (Respostas Múltiplas)
1.( ) litoral/ praias
2.( ) manguezais
3.( ) vegetação
4.( ) rios
5.( ) quedas d’água
6.( ) parques/reservas
7.( ) áreas de caça/pesca
8.( ) outro ____________________________________

6.4. Se foram as manifestações populares indique o tipo que mais motivou o Sr.(a):

1.( ) folclore
2.( ) música/dança
3.( ) artesanato
4.( ) religiosidade
5.( ) culinária
6.( ) outro________________________________

7. Qual (is) o (s) local (is) deste Estado que o Sr.(a) já conhece ou pretende conhecer, indicado para a prática de ecoturismo?

8. A influência desta viagem, deveu-se a : (Respostas Múltiplas)


1.( ) Comentários de parentes/amigos
2.( ) Sugestão de agência de viagens
3.( ) Propaganda na mídia
4.( ) Já conhecer o local
5.( ) Propaganda na internet
6.( ) Promoção em eventos/ stand/ feiras
7.( ) Mostra rodoviária itinerante (“road show”)
8.( ) Curtir a beleza natural
9.( ) Qualidade das pousadas
10.( ) Outro: ___________________________________
Se indicou propaganda na mídia, vá para a pergunta 8.1. se não vá para a pergunta 9.

8.1.Qual o veículo de influência?


1.( ) jornal 2.( ) revista 3.( ) rádio
4.( ) televisão 5.( ) folheto de agência de viagens
6.( ) internet 7.( ) outros____________________________

9. Qual a sua estimativa de gasto nesta cidade?


_____________________________________________________
(registrar na moeda declarada pelo entrevistado)
1.( ) até R$500,00
2.( ) de R$500,00 até R$1.000,00
3.( ) de R$1.000,00 a R$1.500,00
4.( ) de R$1.500,00 a R$2.000,00
5.( ) acima de R$2.000,00

10. Quantas pessoas estão incluídas neste gasto, inclusive o Sr.(a) ?

1.( ) apenas o próprio 2.( ) duas 3.( ) três


4.( ) quatro 5.( ) acima de quatro

11. Como o Sr.(a) avalia os preços dos bens e serviços que consumiu nesta cidade?
1. ( ) baixos 2. ( ) razoáveis
3. ( ) elevados 4. ( ) exorbitantes
5. ( ) não soube avaliar

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 62


12. Indicar se a condição da viagem foi:
1.( ) sem pacote
2.( ) com pacote simples (passag. + hosped.)
3.( ) com pacote completo
4.( ) programa de "incentive"
5.( ) cortesia ou prêmio
6.( ) outra condição especial _______________

13. Utilizou cartão de crédito nesta cidade ?


1.( ) sim 2. ( ) não

14. Com que antecedência planejou esta viagem?


1.( ) Menos de 3 meses
2.( ) De 3 a 6 meses
3.( ) De 6 a 12 meses
4.( ) Mais de 1 ano
5.( ) Não sabe avaliar

15. Em que época do ano o Sr.(a) costuma viajar com mais freqüência ?
Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

16. É a primeira vez que visita a cidade de Angra? Se não, vá para a pergunta 18. Se sim, vá para a 19.
Sim ( ) Não ( )

17. Quantas vezes mais já visitou Angra, incluindo esta visita?


( )2a5 ( ) 6 a 10 ( ) acima de 10

18. Qualifique os atrativos turísticos da cidade:

ÓTIMO NÃO
ATRATIVOS BOM REGULAR RUIM PÉSSIMO
(5) SABE
(4) (3) (2) (1)
(0)
Atrativos Naturais
Patrimônio
Histórico/Cultural
Manifestações
Populares
Hospitalidade/Povo

19. Qualifique os equipamentos e serviços turísticos da cidade:

ÓTIMO BOM REGULAR RUIM PÉSSIMO NÃO SABE


EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
(5) (4) (3) (2) (1) (0)
Equipamentos de Lazer
Passeios Oferecidos
Empresas/Serviços de Receptivo
Centro de InformaçõesTurísticas

Informações Prestadas no
Município
Sinalização Turística nas Estradas
Guias de Turismo
Hotéis e Pousadas
Bares/Restaurantes
Comércio
Diversões Noturnas
Serviços de Táxis
Embarcações Marítimas

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 63


20.Qualifique a infra-estrutura da cidade:

NÃO
ÓTIMO BOM REGULAR RUIM PÉSSIMO SABE
ASPECTOS
(5) (4) (3) (2) (1)
(0)
Serviços Médicos
Comunicações(correios
/telefone)
Sinalização Urbana
Segurança Pública
Limpeza Pública
Ônibus Urbano
Terminal
Marítimo(Ferry-
Boat/Balsa)
Estradas de Acesso

21. Recomendaria esta cidade a outra pessoa?


1.( ) sim
2.( ) não
3.( ) não sabe

22. Esta viagem alterou a imagem que o Sr(a) tinha em relação a Angra dos Reis?
1.( ) Melhorou
2.( ) Caiu
3.( ) Manteve
4.( ) Não sabe avaliar

23. Como o Sr.(a) considerou Angra em relação as suas expectativas de viagem?


1.( ) superou minhas expectativas
2.( ) atendeu plenamente minhas expectativas
3.( ) atendeu em parte minhas expectativas
4.( ) decepcionou minhas expectativas

24.O sr(a) pretende voltar a Angra ?


1.( ) Sim, dentro das próximas duas semanas
2.( ) Sim, dentro de três a quatro semanas
3.( ) Sim, dentro de um mês
4.( ) Sim, dentro de dois meses
5.( ) Sim, em um prazo de três a seis meses
6.( ) Sim, de seis meses a um ano
7.( ) Não pretendo voltar
8.( ) Não sei avaliar

25. Cite 3 (três) aspectos desta cidade que mais lhe agradaram:

________________________________________________________________________________
26. Cite 3 ( três) aspectos desta cidade que mais lhe desagradaram:

27.O que o Sr.(a) sugere para a melhoria dos serviços e da infra -estrutura desta cidade?

_________________________________________________________________________________

28. Com sua experiência em viagens, o que encontrou em outras cidades que gostaria de ver em Angra dos Reis?

Projeto TurisAngra – Pesquisa de demanda turística 64