Vous êtes sur la page 1sur 3

EXCELENTÍSSIMO(A) SR.

(A) AUDITOR(A) JULGADOR(A) DE


PRIMEIRA INSTÂNCIA DO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO
TRIBUTÁRIO DO MUNÍCIPIO DE CAUCAIA – ESTADO DO CEARÁ

IMPUGNAÇÃO CONTRA ATOS DE INFRAÇÃO

Referente aos AI’s: XXXXXXXX

JOAO DA SILVA, brasileiro, casado, residente e domiciliado à Rua A, 1, Parque TAI


2, Caucaia-CE, CEP: 61.600-000, na qualidade de empresário individual, conforme
art. 966 da Lei Federal 10.406/03, enquadrado como Microempreendedor Individual
– MEI, com nome empresarial PEIDO FILHO, inscrito no CNPJ sob o número
XXXXXXX, exercendo suas atividades empresariais no endereço acima descrito,
vem, mui respeitosamente, apresentar, nos termos do art. 271, da Lei
Complementar Municipal nº 002/2009 (Código Tributário do Município de Caucaia)
IMPUGNAÇÃO CONTRA ATOS DE INFRAÇÃO, registrados sob os números:
XXXXXX, emitidos pela Secretaria Municipal de Finanças, Orçamento e Gestão,
órgão integrante da Prefeitura Municipal de Caucaia-CE, conforme fundamentos de
fato e direito arguidos a seguir.
DA SINOPSE FÁTICA

O impugnante, recebeu a Notificação nºXXXX, datada de 25/10/2017, no


qual solicitava o comparecimento do para atualização cadastral.

Em atendimento a referida notificação o impugnante, no dia 04 de


dezembro de 2017, compareceu a SEFIN de Caucaia e para sua surpresa fora
autuado por supostas irregularidades em seu exercício da atividade empresária
através dos Autos de Infração de ns. 002153/2017, 002155/2017, 002156/2017,
002158/2017, 002160/2017 e 002161/2017, cujas informações sobre cada um deles
encontram-se abaixo:

Auto de infração nº Descrição Penalidade Período da


Infração (ano)
XXXXXX Suposta ausência de inscrição no
Multa, conforme
Cadastro de Produtores, Bens e Serviços
Art. 141, III, a, da
com possível violação ao art.71,
Lei Complementar 2017
parágrafo único, inciso II e ao art. 101,
Municipal nº
ambos da Lei Complementar Municipal nº
002/2009
002/2009
XXXXXX Suposta ausência de Alvará de Multa, conforme
Funcionamento, suposta violação aos Art. 194, I, da Lei
arts. 187, 188 e 189 da Lei Complementar Complementar 2013
Municipal nº 002/2009 Municipal nº
002/2009

Inconformado com as cobranças, o impugnante não teve outra alternativa


a não ser utilizar-se do seu direito de petição e apresentar a presente impugnação
aos autos de infração supramencionados, os quais são manifestadamente nulos,
conforme se demonstrará a seguir.

DO MÉRITO

I – DA TEMPESTIVIDADE e EFEITOS

De acordo com os documentos em anexo, a data de emissão dos Autos


de Infração de ns. XXX ocorreu em 04 de dezembro de 2017, mesma data em que o
requerente fora notificado, pessoalmente, da existência dos mesmos e que marca o
início do procedimento fiscal, conforme art. 264, II, Lei Complementar Municipal nº
002/2009. Portanto, a impugnação merece ser recebida e devidamente processada,
pois é tempestiva, nos termos do art. 271, caput, da Lei Complementar Municipal nº
002/2009.

A presente impugnação deverá ser recebida no efeito devolutivo, pois


devolve a matéria dos autos de infração para Fazenda Pública, bem como deve ser
recebida com efeitos de suspensão das cobranças, nos termos do art. 271, § 3º, da
Lei Complementar Municipal nº 002/2009.

II – DA VIOLAÇÃO AO PRINCÍPIO DA FISCALIZAÇÃO ORIENTADORA E DA


DUPLA VISITA

Conforme já relatado, o impugnante é empresário individual, nos termos


do art. 966 da Lei Federal 10.406/03, enquadrado como Microempreendedor
Individual – MEI, nos termos do art. 18-A, § 1º, da Lei Complementar Nacional nº
123 de 14 de dezembro de 2006, a qual Institui o Estatuto Nacional da
Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte.

Em virtude disto, o impugnante faz jus aos benefícios previstos nesta lei,
inclusive no que se refere à aplicação do PRINCÍPIO DA FISCALIZAÇÃO
ORIENTADORA E DA DUPLA VISITA, o que não foi respeitado pelo fisco municipal
e leva a anulação dos autos de infração nos termos do art. 55, § 5º da Lei
Complementar Nacional 123/2006.

DOS PEDIDOS

Ante o exposto, o impugnante requer:

a) O recebimento e processamento da presente impugnação, em


todos os seus efeitos já mencionados, dada a sua
tempestividade;
b) A anulação dos Autos de Infração supramencionados.

Por fim também requer a juntada de provas admitidas em direito, em


especial os documento anexos.

Termos em que pede e espera deferimento.

Caucaia, 21 de dezembro de 2017.

Assinatura do Impugnante