Vous êtes sur la page 1sur 2

Maria João Lima – é educadora de infância no ensino público e criadora de coleções do pré-escolar

(RE)INVENTAR O NATAL NO JARDIM DE INFÂNCIA (por Maria João Lima)

Reinventar o Natal é uma temática complexa, urgente, tendo em conta, sobretudo, o contexto
social e económico atual.

A época natalícia é vivida com grande euforia pelas crianças e, em muitas situações, resume-
-se praticamente a dois grandes símbolos: os presentes e o Pai Natal.

Mas o Natal é muito mais do que isso, e é importante que as crianças o entendam – só assim
podem viver e recordar, ano após ano, o verdadeiro espírito da quadra natalícia.

O Natal é, por excelência, a época da família, da reunião, da união e de um espírito muito próprio
de solidariedade que torna as pessoas, consequentemente, mais felizes. É um momento especial,
sobretudo para os mais novos, que começam, muito cedo, a contagem decrescente para o grande
dia.

O jardim de infância é um espaço privilegiado no envolvimento da criança neste espírito natalício,


promovendo a interiorização de valores e o renascimento de velhas tradições.

Em contexto de jardim de infância, os educadores desenvolvem inúmeras e variadas atividades,


que vão das decorações festivas e elaboração de postais à confeção de doces tradicionais, sem
esquecer outras formas que possam fazer parte da festa de Natal, envolvendo as crianças e,
naturalmente, as famílias.

Chegou, portanto, a hora de reinventar o Natal, de encontrar estratégias para que o espírito
natalício se sobreponha à saga economicista, orientando a sociedade no sentido de proporcionar
às crianças algo que elas verdadeiramente necessitem.

Então, a questão primordial é: Porque se celebra o Natal?

A resposta imediata, e respeitando todas as crenças religiosas, é que se celebra o nascimento do


Menino Jesus.

É este o ponto de partida para a exploração do tema, utilizando livros adequados à idade das
crianças do pré-escolar, contendo histórias que mencionem os valores do Natal.

Explicitando a história do nascimento, o educador pode integrar o presépio como uma das
tradições natalícias, construindo as figuras que o compõem ou até dramatizando a história do
nascimento do menino.

Dezembro de 2012
Educação Pré-Escolar
As histórias de Natal assumem, neste contexto, um papel fundamental para a interiorização do
sentido do Natal, com a exploração de valores, de sentimentos importantes inerentes a esta época
festiva, afastando, assim, a exagerada importância atribuída, atualmente, às prendas, ao Pai Natal
e aos brinquedos.

Também a elaboração da lembrança de Natal por cada criança, para a família, contribui para
reforçar valores de carinho e dedicação. Desta forma, poderemos reforçar que a magia dos
presentes de Natal não se resume à quantidade de prendas, mas à partilha e aos laços de afeto e
solidariedade entre todos.

Por isso mesmo, nunca será de mais propor a cada criança e à respetiva família que escolha,
especialmente, um brinquedo para oferecer a uma criança mais desfavorecida. Este ato em si
implica, de imediato, a capacidade de a criança partilhar e de prescindir de algo que lhe é querido,
reconhecendo que à sua volta há muitas outras crianças com vivências especiais, diferentes.

É, justamente, no Natal que se constata uma tendência especial para fomentar o espírito de
solidariedade e responsabilidade social e nunca será demais incutir esses valores à criança,
explicando-lhe o verdadeiro sentido do Natal.

É necessário fazer com que entendam que a compra de brinquedos caros não é o mais importante
pois, em muitas situações, o encantamento é pontual e ilusório.

É fundamental que, no jardim de infância, os dias decorram com tranquilidade, magia e encanto
ao som de músicas que se enquadram na forte carga emocional da época natalícia, e que, a partir
deste espaço, as crianças levem até às suas famílias a verdadeira essência do Natal.

Não existe melhor época para avaliar o que realmente faríamos com o Natal se o
reinventássemos…

Reinventar o Natal é um grande desafio!

Dezembro de 2012
Educação Pré-Escolar