Vous êtes sur la page 1sur 4

As Vanguardas: Fauvismo, Expressionismo e Cubismo

(p. 56 à 67)
INFOPÉDIA

FAUVISMO

Fauvismo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-
2017. [consult. 2017-11-15 16:50:10]. Disponível na
Internet: https://www.infopedia.pt/apoio/artigos/$fauvismo

O Fauvismo é considerado o movimento fundador da arte moderna em


França. Apesar de não estar constituído como grupo organizado, o Fauvismo
reunia artista que partilhavam aspirações paralelas no campo da pintura. Os
pintores Matisse, Derain, Braque, Vlaminck e Dufy pretendiam transformar a
pintura sem, no entanto, proceder à rutura total com o formulário artístico do
final de século. Todos adotaram uma paleta impressionista na qual associavam
a cor à luz.

Fundado em 1904, este grupo experimental foi apresentado pela


primeira vez ao público no Salão de outuno de 1905, em Paris. A agressividade
na aplicação da cor comm a todas as obras expostas por este grupo valeu aos
seus autores a denominação prejorativa fauves (feras) pelo crítico Luis
Vauxcelles.

A modernidade do grupo dos fauves parece residir no poder da


expressão que por eles é reinvidicada. A pintura afasta-se da mera
representação mimética para se afirmar como veículo de expressão das
emoções do artista.

O Fauvismo foi um movimento heterogéneo. Apesar de revelarem certas


coincidências formais, os artistas desta corrente desenvolveram uma
interpretação pessoal das qualidades expressivas da pintura. Em comum,
encontramos a mesma vontade de representação livre da natureza através da
utilização de cores puras, da acentuação linear do desenho e da diluição do
efeito de perspetiva. Para Matisse, a perspetiva seria a “perspetiva do
sentimento”, nas quais os planos se aproximavam.

O Fauvismo terminou em 1908, dando origem a novas vias artísticas


como o Expressionismo e o Cubismo.

EXPRESSIONISMO

Como referenciar: expressionismo in Dicionário infopédia da Língua


Portuguesa com Acordo Ortográfico [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-
2017. [consult. 2017-11-15 17:06:49]. Disponível na
Internet: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/expressionismo
Artes plásticas, Literatura

Movimento artístico de vanguarda, surgido no início do século XX, que


privilegia a visão pessoal do artista e a forma subjetiva como é sentida a
realidade, levando a que o valor dominante da representação resida na
intensidade da expressão dramática, em detrimento de uma lógica racional ou
do equilíbrio formal da obra.

CUBISMO

cubismo in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa sem Acordo Ortográfico


[em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-11-15 17:10:43].
Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa-
aao/cubismo

Artes plásticas

Movimento artístico, iniciado por Pablo Picasso (1881-1973) e Georges


Braque (1882-1963), que se caracterizou pelo abandono da representação
tradicional do espaço a partir de um único ponto de vista em favor da
reprodução simultânea de diferentes planos e ângulos de contemplação de um
objeto, nomeadamente através da fragmentação dos volumes.

LIVRINHO DE APOIO DO 12º ANO DE HISTÓRIA A

CAIAZZO, Cinzia (2006). Arte – Século XX: das vanguardas à arte global.
Porto: Público Comunicação Social, SA

COELHO, Carlos (Org) (2005). Dicionário de Termos Europeus. Lisboa:


Alêtheia Editores

SANCHES, Mário (1999). O Essencial de 12º. Ano – História. Porto: ASA

FAUVISMO

Movimento artístico surgido na pintura do princípio do século XX, em


França, caracterizado pela utilização expressiva e intensa da cor, sem
preocupações de exatidão em relação à realidade.

EXPRESSIONISMO

Movimento artístico surgido no princípio do século XX, na Alemanha,


que concebia a arte sobretudo como expressão do mundo interior do artista (as
suas angústias ou inquietações), pelo que a obra de arte poderia distorcer as
formas o cores dos objetos representados.

CUBISMO
Movimento artístico iniciado no princípio do século XX, em França, por
Pablo Picasso, caracterizado pela decomposição dos objetos e das figuras em
formas geométricas colocadas em planos e perspetivas diferentes, provocando
o desmantelamento da perspetiva renascentista e a emergência de uma quarta
dimensão na pintura, conseguida através de diversas visões simultâneas dos
objetos.

LIVRO DE LITERATURA PORTUGUESA

Modernismo In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult.


2014-03-10]

CARDOSO, Elsa, PEDRO, Silva (2014). Viagens – Literatura Portuguesa 11º.


Ano. Porto: Porto Editora.

MODERNISMO

O movimento do Modernismo representa a inquietude de uma época.


Este apresenta-se como corrente artística que procura a novidade contra o
gosto estabelecido, abrangendo ou recobrindo todos os ismos: futurismo,
cubismo, impressionismo, dadaísmo, expressionismo, intersecionismo,
paulismo, sensacionismo… São marcas do Modernismo: a liberdade
criadora; o sentido aristocrático da arte, contra a vulgaridade; a perfeição
formal; o cosmopolitismo; a correspondência entre as várias artes –
literatura, pintura, escultura, música; o gosto pelo exótico, pelo clássico e
pelo pitoresco; o impressionismo descritivo; a renovação vocabular e dos
recursos expressivos; a simplificação da sintaxe; o aproveitamento das
imagens visuais e dos vocábulos musicais; a versificação irregular e o verso
livre; a liberdade estrófica.

VANGUARDA

O termo vanguarda significa, no seu sentido literal, a “primeira linha de


um exército, em ordem de batalha”, a “guarda avançada que abre a
marcha”, “o corpo militar que vai à frente”.

Na arte, passou a referir-se aos artistas que se colocam culturalmente à


frente do seu tempo, abrindo caminho a novas ideias, a novas
mentalidades, a novas culturas. A arte de vanguarda procura romper com
toda a conceção artística e cultural até então vigente. Apresenta-se como
uma revolução cultural que busca novas estruturas, estéticas e
pensamentos. Cada uma das correntes de vanguarda assumiu um caráter
específico, mas tinham sempre de comum o sentimento de romper com o
passado, muitas vezes exprimindo a subjetividade e o irracionalismo
humanos, na ânsia de encontrar novas formas de expressão capazes de
traduzir uma nova realidade para a sua contemporaneidade.