Vous êtes sur la page 1sur 108

ESCOLA ____________________________________________________

Professor: Dayan Leite


Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________
1
= LETRA E FONEMA = = ENCONTROS VOCÁLICOS =

1. Letra: é o símbolo gráfico com que se 1. Ditongo: é o encontro de uma vogal mais uma
representam os sons. semivogal ou vice-versa.

2. Fonema: é o som das letras 1.1 – Ditongo Crescente: Semivogal + Vogal

EX: EX: F A R M Á C I A

Letras: 1 2 3 4 5 6 7 8 SV + V
C A C H O R R O (mais fraco) (mais forte)
Fonemas: 1 2 3 4 5 6
1.2 – Ditongo Decrescente: Vogal +Semivogal

EX: PAI

EXERCÍCIO V + SV
(mais forte) (mais fraco)

1. Conte o número de letras e fonemas de cada 2. Tritongo: é o encontro formado de semivogal


palavra abaixo. mais vogal mais semivogal.

a) fita f) horário EX: PARAGUAI


b) unha g) missa
c) machado h) mulher
d) fixar i) crescer SV + V + SV
e) hexacampeonato j) lamparina
3. Hiato: é o encontro de duas vogais.
2. (Unimep-SP) Qual vocábulo contém 5 letras e 4
fonemas? EX: JUIZ
a) estou d) volto
b) adeus e) daqui V + V
(forte) (forte)
c) livro

3. Em qual das palavras abaixo há mais fonemas que


letras?
a) chave d) quilograma EXERCÍCIO
b) agulha e) ritmo
c) tóxico
1. Use o código abaixo:
4. Quantos fonemas há na palavra REPRESENTANTE?
E em ASSANHADO? (D) ditongo (T) tritongo (H) hiato
( ) madeira ( ) enxaguou
5. Que palavra tem o mesmo número de fonemas de ( ) iguais ( ) raiz
cheque? ( ) falência ( )negócio
a) fixo d) caixa ( ) móveis ( ) também
b) lixo e) sapato ( ) ruína ( ) homem
c) ilha
2. Destaque e classifique os ditongos em crescente
6. (PUC-SP) Nas palavras nesta, manhã, ou decrescente.
lisonjeada, rompe e arrasta, temos a seguinte a) doido g) régua
seqüência de letras e fonemas: b) ânsia h) lousa
a) 5-5, 6-5, 9-10, 5-5, 6-7 c) moita i) cenário
b) 5-5, 5-4, 10-9, 5-4, 7-7 d) pátria j) também
c) 4-4, 4-2, 10-8, 4-3, 7-5 e) sério l) dourada
d) 5-5, 5-4, 10-9, 5-4, 7-6 f) caseiro m) história
e) 4-5, 5-2, 10-9, 4-5, 7-7
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________
2
= ENCONTROS VOCÁLICOS = (cont.) 2. Sublinhe os dígrafos vocálicos e consonantais.
a) chuveiro g) crítico
b) folha h) descer
EXERCÍCIO c) vinho i) pássaro
d) tampa j) nhoque
e) pente l) tinta
1. (Osec-SP) Assinale a alternativa em que ocorre f) sombra m) fundo
um ditongo decrescente em todas as palavras.
3. Em QUERO temos:
a) traidor, país, água d) seixo, cruel, igual
b) baú, quatro, oblíqua e) idéia, cautela, pai a) ditongo c) hiato
c) quase, canavial, beato b) tritongo d) dígrafo

2. (FOC-SP) No vocábulo regência há ocorrência de: 4. (F.Belas Artes-SP) Considere a palavra Piauí;
podemos afirmar que ela tem:
a) ditongo decrescente c) hiato
b) tritongo d) ditongo crescente a) 1 hiato c) 2 hiatos e 1 ditongo
b) 1 ditongo crescente d) 2 ditongos e 1 hiato
3. Na palavra graviola temos:
5. (FAU-Santos-SP) Assinale a alternativa em que
a) ditongo decrescente c) hiato
todos os vocábulos apresentam dígrafo.
b) tritongo d) ditongo crescente
a) queijo, perto, guerra
b) nascer, tecer, descer
= ENCONTROS CONSONANTAIS = c) mexer, manchar, florescer
d) cachorro, baralho, passo
e) velho, novo, lixo
É a seqüência Consoante + Consoante.
6. (UnB-DF) Marque a opção em que todas as
EX: troco – pasta – placa – carta palavras apresentam um dígrafo:
a) fixo, auxílio, tóxico, exame
b) enxergar, luxo, bucho, olho
* Dígrafo: grupo de duas letras que representam c) bicho, passo, carro, banho
d) choque, sintaxe, unha, coxa
apenas um som.
e) N.D.A

2 letras = 1 fonema 7. “A velha Sinhazinha não gostava de ninguém.


Tinha umas preferências temporárias por certas
EX: chave – guerra – passo – filho – linha pessoas a quem passava a fazer gentilezas com
queda - descer – tempo - canto presentes e generosidades.”
(José Lins do Rego – Menino de Engenho)

Qual o número de dígrafos consonantais no texto


acima?
a) 10
EXERCÍCIO
b) 9
c) 8
d) 7
1. Separe as palavras abaixo em duas colunas. Na
e) 6
primeira, aquelas que apresentam dígrafo; na
segunda, aquelas que apresentam encontro
8. Assinale a alternativa em que todas as palavras
consonantal.
possuem dígrafo vocálico:
a) brita g) crítico
a) águia, pupunha, palha
b) nascer h) atrás
b) livrinho, exceção, soubesse
c) refrão i) quero
c) crescer, minha, marreta
d) excelente j) livre
d) limpo, fundo, casamento
e) charme l) manhã
e) chácara, massa, exceto
f) glória m) carroça
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________
3
= Divisão Silábica = 2. (UNAMA) Assinale a opção em que a divisão de
sílabas não está corretamente feita.
1. Separam-se: a) A-BAI-XA-DO d) BA-I-NHAS
b) SI-ME-TRIA e) HA-VI-A
a) As vogais dos HIATOS. c) ES-FI-A-PA-DA
EX: BA-Ú PI-A CI-Ú-ME
3. (FAU-SANTOS) Assinale a alternativa em que a
divisão silábica está incorreta.
b) Os dígrafos RR, SS, SC, SÇ, XC. a) MÁ-RIO c) MA-RIA
b) CONS-TRU-Í-DO d) AB-RUP-TO
EX: CAR-RO-ÇA SOS-SE-GO
c) E-GIP-CIO
CONS-CI-ÊN-CIA
4. (UFGV-MG) As sílabas da palavra psicossocial e
traído estão corretamente separadas em:
c) As vogais idênticas. a) psi-cos-so-ci-al / tra-í-do
b) p-si-cos-so-cial / tra-í-do
EX: SA-A-RA VÔ-O CRÊ-EM
c) psi-co-sso-ci-al / traí-do
d) p-si-co-sso-cial / tra-í-do
e) N.D.A
2. NÃO se separam:
5. (Imes-SP) Assinale a alternativa em que a palavra
a) Os DITONGOS e TRITONGOS.
não tem suas sílabas corretamente separadas:
EX: CA-DEI-RA PA-RA-GUAI
(ditongo) (tritongo) a) in-te-lec-ção
b) cons-ci-ên-cia
c) oc-ci-pi-tal
b) Os encontros consonantais com L ou R. d) psi-co-lo-gia
e) ca-a-tin-ga
EX: A-PLAU-SO LI-VREI-RO

= CLASSIFICAÇÃO DAS SÍLABAS =


*OBS:
1. Quanto ao número
1. Se o L e o R dos encontros consonantais forem
pronunciados separadamente, deverão vir separados na a) Monossílabas: 1 sílaba.
divisão silábica.
EX: DEZ PAI TÃO
EX: SUB-LIN-GUAL SUB-LE-GEN-DA
b) Dissílabas: 2 sílabas.
2. Nos demais encontros consonantais, cada consoante
pertence a uma sílaba diferente. EX: CE-DRO TRON-CO
EX: IN-DIG-NO AF-TA RIT-MO IN-TE-LEC-ÇÃO c) Trissílabas: 3 sílabas.
EX: FO-GUEI-RA LÁ-GRI-MAS

d) Polissílabas: 4 ou mais sílabas.


EX: MA-RA-CU-JÁ IN-FE-LIZ-MEN-TE
EXERCÍCIO

1. Divida as sílabas das palavras abaixo:


a) uísque l) sublocar EXERCÍCIO
b) doido m) sublinhar
c) doído n) conspiração
d) coração o) abstenção 1. Divida as palavras em sílabas, classificando-as
e) iguais p) bisavô quanto ao número.
f) Piauí q) transatlântico
a) caráter f) ruim
g) excesso r) bisneta
b) caracteres g) afta
h) psicologia s) caatinga
c) possuía h) cadeira
i) pacto t) zootecnia
d) coisas i) pneu
j) assessoria u) florescer
e) lagoa j) obstetrícia
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________
4
= CLASSIFICAÇÃO DAS SÍLABAS (II)= = ACENTUAÇÃO =

2. Quanto à tonicidade Acentuam-se:

a) Oxítonas: a sílaba tônica é a última. 1. Os monossílabos tônicos A, E, O.

EX: CA-FÉ PA-PEL EX: PÁ – PÉ – PÓ

b) Paroxítonas: a sílaba tônica é a penúltima. 2. As OXÍTONAS terminadas em A, E, O, EM, ENS.

EX: XOR-TES BE-RIN-JE-LA EX: SOFÁ – FILÉ – CIPÓ – REFÉM – REFÉNS

c) Proparoxítonas: a sílaba tônica é a antepenúltima. 3. As PAROXÍTONAS terminadas em :

EX: ÁR-VO-RE PA-RA-LE-LE-PÍ-PE-DO a) I(S): júri, lápis f) UM(UNS): álbum, álbuns


b) L: túnel g) PS: bíceps
c) N: hífen h) DITONGO: régua
d) R: caráter i) OO e EE: vôo, lêem
e) US: vírus j) VOGAL NASAL: órfão, ímã

EXERCÍCIO * MACETE:
USEI UM L I R Ã O O X No Pronto Socorro.
1. Forme palavras usando a sílaba tônica que falta e
classifique-as:
a) cache_____ e) men_____go
b) an_____nho f) atra_____do 4. Os ditongos abertos ÉI, ÓI, ÉU.
c) alca_____fra g) cafa_____te
EX: PASTÉIS – HERÓI - CHAPÉU
d) _____cara h) exce_____
5. O U e o I tônicos dos hiatos NÃO SEGUIDOS de
2. Numere as palavras de acordo com a tonicidade. NH OU de vogal idêntica.
(1) OXÍTONA (2) PAROXÍTONA (3) PROPAROXÍTONA
EX: SAÚDE – RAÍZES - RAINHA - XIITA
( ) obstáculo ( ) horizontal
( ) rapidamente ( ) timidez
( ) esperávamos ( ) lavrador
( ) precioso ( ) epidemia 6. Todas as PROPAROXÍTONAS.
( ) atlético ( ) madrepérola
( ) enlouqueceu ( ) taubateense EX: LÂMPADA – CÓDIGO – MATEMÁTICA
( ) vice-diretor ( ) neocomungante
( ) fenômenos

3. Classifique as palavras em oxítonas, paroxítonas e


proparoxítonas. EXERCÍCIO
a) recém h) ômega
b) sutil i) ínterim 1. Acentue ou não:
c) erudito j) rubrica
d) fortuito l) tulipa a) Os MONOSSÍLABOS TÔNICOS:
e) abóbada m) gratuito
TEU – MES – CRE – PAZ – TU – NOS – TI – LI – NO
f) têxtil n) biótipo
g) pegada o) óbolo b) As OXÍTONAS:
PALETO – ABACAXI – RECEM – CAJU – ARMAZEM
4. (Ibero-SP) São dissílabos paroxítonos os vocábulos:
ARMAZENS – JUDO – MARAJA
a) leio, linha, fáceis
b) corria, cordões, seus
c) As PAROXÍTONAS:
c) fazia, aqui, falei
d) doía, caixa, senão AMIGO – LATEX – XEROX – CHINA – POLEN – ODIO

5. A opção em que todas as palavras são paroxítonas é: ORFÃ – ORGÃO – TELEX – HIFENS – REPORTER – FACIL
FORUM – QUEOPS – JOVEM
a) ruim, anzol, você c) éter, pedra, planeta
b) mágico, xícara, médico d) condor, dólar, ótimo
5
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= ACENTUAÇÃO = (cont.) 8. (MACK-SP) Indique a única alternativa em que


nenhuma palavra é acentuada graficamente.

EXERCÍCIO a) lapis, canoa, abacaxi, jovens


b) ruim, sozinho, aquele, traiu
c) saudade, onix, grau, orquidea
1. Coloque as palavras nos quadros corretos e depois as d) voo, legua, assim, tenis
acentue conforme a necessidade. e) flores, açucar, album, virus
XARA – REPORTERES – TORAX – TUPI – MALTRATEI
INUTIL – FORUM – MAGNOLIA – TAXI– AGORA
CARATER – VARRI – APOSTA – LIRICO – VINTENS = ACENTO DIFERENCIAL =
ANONIMO – SUBITO – URUBU – PERDOO – CEDULA
O acento diferencial é utilizado para diferenciar
palavras de grafia semelhante. Observe:
OXÍTONAS PAROXÍTONAS PROPAROXÍTONAS
Fôrma (substantivo) Forma (verbo)
Pára (verbo) Para (preposição)
Pêlo (substantivo) Pelo (preposição)
Pôde (verbo no passado) Pode (verbo no presente)
Pôr (verbo) Por (preposição)

* Verbos TER, VIR, LER, CRER, VER, DAR.


Ele tem Eles têm
Ele vem Eles vêm
Ele crê Eles crêem
Ele lê Eles lêem
2. (EFE ITAJUBÁ – MG) Justifique o acento das Ele vê Eles vêem
palavras:’ Que ele dê (Pres. Subj.) Que eles dêem

a) chalé d) porém
b) límpidas e) difícil
c) falência f) ímã
EXERCÍCIO
3. (FUVEST-SP) Qual vocábulo foi acentuado por uma
regra diferente das demais?
1. Complete as frases abaixo com a forma correta dos
a) inúmeros d) cálculo verbos entre parênteses.
b) calmíssima e) uísque
a) Ele nunca ____ aqui; vai sempre ____. (para/pára)
c) cédulas
b) Não vou ____ essa rua, pois tenho que ____ uma
carta no correio. (pôr/por)
4. (UE PONTA GROSSA) Acentue as palavras em
c) Os garotos cortaram todo o ____ do gato,
destaque se necessário.
segurando-o ____ rabo. (pêlo/pelo)
d) Ontem ele ____ vir, mas hoje ele não ____.
“O juiz inflexivel foi a ruina de Estevão, o qual não
(pode/pôde)
atendia aos reclamos dos órfãos.
2. Nas frases abaixo, troque o verbo grifado pelo que
5. (UNESP) Justifique a acentuação nos seguintes
está entre parênteses.
vocábulos:
a) O ônibus estaciona naquele local. (parar)
a) conveniência c) matéria
b) Ele não conseguiu vir ontem. (poder)
b) também d) espírito
c) Eles não enxergam nada. (ver)
d) Eles chegam hoje do exterior. (vir)
6. (UNESP) Ruínas é uma palavra acentuada. Explique
e) Eles pressentem muitos acontecimentos. (prever)
por quê. A seguir, responda: o vocábulo ruim deve ou
não levar acento? Justifique.
(F.C.Chagas-SP) Por favor, _____ com esse _____,
pois precisamos de _____.
7. (UM-SP) Assinale a única alternativa em que
nenhuma palavra é acentuada graficamente. a) para, ruído, tranqüilidade
b) para, ruido, tranquilidade
a) bonus, tenis, aquele, virus
c) para, ruído, tranquilidade
b) repolho, cavalo, onix, grau
d) pára, ruído, tranqüilidade
c) juiz, saudade, assim, flores
e) pára, ruido, tranqüilidade
d) caju, niquel, carater, ontem
6
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= ACENTO DIFERENCIAL = (cont.) O fazendeiro responde:


– Eu não vim aqui para espiar vocês, eu só vim
alimentar os jacarés!
EXERCÍCIO
Moral da História: A criatividade é o que faz a
diferença na hora de alcançarmos nossos objetivos.
1. (UM-SP) Assinale a alternativa que completa
corretamente as frases:
1) Normalmente ela não _____ em casa. 1. A ação descrita no texto ocorre em um ambiente
2) Não sabíamos onde _____ os discos. urbano? Justifique.
3) De algum lugar _____ essas idéias.
2. A Moral da História ensina que a criatividade é
a) pára – pôr - provém essencial quando queremos alcançar nossos objetivos.
b) para – pôr – provêm De acordo com a sua leitura, o que objetivava o
c) pára – por – provêem fazendeiro?
d) pára – pôr – provêm
e) para – por – provém 3. Retire do texto:

2. (PUC-MG) Complete de acordo com o modelo: a) Todos os dígrafos do 1º parágrafo;

MODELO: Eu creio; eles crêem b) Uma palavra da Moral da História que tem 4 letras e
3 fonemas;
a) Eu leio; eles ________________________
c) Uma palavra do segundo parágrafo que apresente um
b) Eu vejo; eles ________________________
hiato;
c) Eu dou; eles ________________________
d) Eu releio; eles ________________________ d) Uma palavra da fala das garotas que possua um
e) Eu revejo; eles ________________________ ditongo;
f) Eu provejo; eles ________________________
e) Justifique a acentuação da palavra jacarés;
g) Eu provenho; eles ________________________
f) Considere a palavra “FAZENDEIRO”.
3. (PUC-PR) Assinale a opção que preencha * Separe-a silabicamente.
corretamente os pontilhados: * Classifique-a quanto ao número de sílabas.
1. Querer, Eles querem * Classifique-a quanto à tonicidade.
2. Ler, eles ________________________ * A palavra possui um ditongo ou um hiato.
3. Ter; eles ________________________
4. Crer; eles ________________________ g) Sem alterar o sentido da frase: “Ao se aproximar
5. Vir; eles ________________________ lentamente”, substitua a palavra lentamente por um
6. Ver; eles ________________________ sinônimo. Qual seria um antônimo para a mesma
palavra?
a) lêem, têem, crêem, vêem, vêem
b) lêm, têm, crêm, vêm, vêm
c) lêm, tem, crêm, vem, vêm
d) lêem, tem, crêem, vem, vêem
e) lêem, têm, crêem, vêm, vêem

EXERCÍCIO DE REVISÃO

Lição

Um fazendeiro resolve colher algumas frutas em


sua propriedade; pega um balde vazio e segue rumo as
árvores frutíferas. No caminho ao passar por uma lagoa,
ouve vozes femininas que provavelmente invadiram
suas terras. Ao se aproximar lentamente, observa várias
garotas nuas se banhando na lagoa.
Quando elas percebem a sua presença, nadam
até a parte mais profunda da lagoa e gritam:
– Nós não vamos sair daqui enquanto você não deixar
de nos espiar e for embora.
7
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Dificuldades da Língua = c) – Que é isso? Foges daquela mulher?


– Sim. Como o diabo da cruz
– _______?
1. Os Porquês
– _______ me amola.
a) Por que
2. Use os PORQUÊS.
Usado em início de perguntas. Equivale a qual
razão, qual motivo, pelo qual. a) Afinal, _______ os pigmeus são tão pequenos?
b) Pense nos ideais _______ lutamos.
Ex: – Por que você pensa assim? c) Eles não vieram à reunião _______?
– Não sei por que ele faltou d) Não sei _______ faltaram.
e) Ainda vou descobrir o _______ dessa polêmica.

b) Porque 3. (FUVEST- SP) Assinale a frase gramaticalmente


correta:
Usado em respostas. Equivale a pois, já que, a) Não sei por que discutimos.
uma vez que. b) Ele não veio por que estava doente.
c) Mas porque não veio ontem?
Ex: 1) – Por que você faltou? d) Não respondi porquê não sabia.
– Porque eu estava doente. e) Eis o porque da minha viagem.

2) A situação piorou porque muita gente desistiu. 4. (U.E. Ponta Grossa – PR)
– _____ me julgas indiferente?
– _____ tenho meu ponto de vista.
c) Por quê – E não o revelas _____?
– Nem sei o _____.
Usado em final de perguntas.
A alternativa que completa adequadamente as lacunas:
Ex: – Ainda não dormiu por quê?
a) por que, porque, por que, por quê
b) por que, porque, por quê, porquê
c) porque, por que, porque, por quê
d) Porquê
d) por quê, porque, por que, porquê
e) porque, porque, por quê, por quê
Significa causa, motivo, razão. É um
substantivo.
5. Assinale a alternativa que completa a frase:
Ex: Não sei dizer o porquê de sua raiva. “_____ não venho mais? Não venho _____ já não
agüento responder aos _____ de sua esposa”.
a) por que – por que – por quê
EXERCÍCIO b) porque – porquê – porques
c) por que – por quê – porquês
d) por que – porque – porquês
1. Complete com os PORQUÊS. e) porque – por que – porquê

a) – João, _______ você faz aviõezinhos durante a 6. “Ela nos contou o _____ da viagem, _____ não quis
aula? partir sem esclarecer a situação”.
– Ora, faço _______ me agrada.
– O senhor vai me punir, _______? a) porquê - porque
– Depois da aula, o diretor dirá o _______. b) por quê – porque
c) porquê – por quê
b) – Você não vai ao cinema hoje? _______? d) porquê – por que
– Não vou _______ estou me sentindo e) por que – por que
indisposto.
– Não acredito. Diga _______ está agindo 7. (FUVEST-SP) Reescreva, preenchendo com por que,
assim. porque, porquê, ou por quê.
– Já disse a razão _______ não irei.
a) _______ é que você disse isso?
– Não precisa se irritar. Não me interessa mais
b) Não sei bem _______.
o _______ dessa sua má vontade.
c) Não será _____ tem inveja dele?
d) Não. Vou dizer-lhe a razão _______ o disse.
8
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Dificuldades da Língua (II)=


EXERCÍCIO
2. Mais x Mas

a) Mais 1. Utilize MAL ou MAU.


a) Você agiu muito _____ por não repreender aquele
É o oposto de Menos. _____ elemento.
b) Tenha a certeza absoluta de que não te quero _____.
Ex: – Estou mais cansado hoje. c) Agora é um _____ momento para se comprar
– Quero mais queijo no meu pão. dólares.
d) Trata-se de uma questão muito _____ resolvida.
e) Aquele povoado foi atacado por um _____ terrível.
b) Mas f) Não fiquemos de _____ humor.
g) A ambição é o _____ deste mundo.
Equivale a porém, contudo, entretanto. h) A empresa está _____ administrada.
i) Se você não é _____, por que faz o _____?
Ex: – Estudou, mas não conseguiu uma boa nota. j) Ele não é _____, apenas raciocina _____.
l) Não serei _____ para não passar por _____ pedaços.
– Ela parece bem, mas não consegue andar.
2. Complete com MAIS ou MAS.
3. Mau x Mal a) Ninguém esperava, _____ ela acabou aparecendo.
b) Ela trabalha muito, _____ ganha pouco.
a) Mau c) Ele é o cara _____ popular da escola.
d) O menino sabia, _____ não queria falar.
É o oposto de BOM. e) A moça de branco foi a que _____ perguntou.
f) Não gosto muito dela, _____ reconheço que é _____
Ex: – Ela tem um coração mau. inteligente que eu.
– Ele não é um mau sujeito. g) Os militares estão cada vez _____ especializados em
funções civis.
h) Importante não é antecipar o plebiscito, _____
b) Mal antecipar a revisão da Constituição.
i) Ponha _____ açúcar no meu café desta vez.
É o oposto de BEM.
3. Complete com ONDE ou AONDE.
Ex: – Ela sempre se comporta mal. a) _____ estão aqueles livros?
– O Brasil jogou mal, mas conseguiu vencer o jogo. b) Não sei _____ te encontrar.
c) _____ nos leva tão apressadamente?
d) _____ você vai amanhã?
4. Aonde x Onde e) Não conheço o lugar _____ vou passar as férias.
f) _____ iremos amanhã?
g) Dormir _____? Ora, _____ pudermos ir.
a) Aonde h) _____ moro? Resido _____ você não conhece, _____
ninguém vai sem proteção policial.
Indica idéia de movimento. Equivale a para i) _____ você esteve até agora?
onde. j) Quero saber _____ você quer chegar com essa
conversa furada.
Ex: – Aonde você vai?
4. (UFPR) Complete as lacunas, usando mas / mais /
– Não sei aonde ir. mal / mau.
Pedro e João, ___ entraram em casa, perceberam que
b) Onde as coisas não estavam bem, pois sua irmã caçula
escolhera um ___ momento para comunicar aos pais
Indica o lugar em que se está ou em que se que iria viajar nas férias; ___ seus dois irmãos
passa algum fato. Acompanha verbos que não indicam deixaram os pais ___ sossegados quando disseram que
movimento. a jovem iria com as primas e a tia.
a) mau – mal –mais – mas
Ex: – Onde você está? b) mal – mal – mais – mais
– Não sei onde te encontrar. c) mal – mau – mas – mais
d) mal – mau – mas – mas
e) mau – mau – mas – mais

9
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Dificuldades da Língua (III)=


EXERCÍCIO
5. Há x A

a) Há 1. Complete com Há ou A.
a) Daqui _____ pouco chegaremos _____ Maceió.
O verbo haver indica tempo passado. Equivale a b) _____ muito tempo que não vejo Luciana.
FAZ. c) De São paulo _____ Campinas _____ uma distância
de 90 quilômetros.
Ex: – Há dois meses que ele foi embora. d) A aula começará daqui _____ dez minutos.
– Tudo aconteceu há dez anos. e) Estou esperando a Helena _____ mais de duas horas.
f) Voltaremos ao Brasil daqui _____ alguns meses.
g) O início do curso aconteceu _____ semanas.
b) A h) Cristo morreu _____ dois mil anos.
i) Fomos _____ Fortaleza _____ duas semanas atrás e
Indica tempo futuro. iremos a Manaus daqui _____ três dias.
j) Vi-o _____ noite.
Ex: – O novo teatro será inaugurado daqui a três
meses. 2. Utilize Senão ou Se não.
– O lançamento do satélite ocorrerá daqui a quatro a) Luta, _____ estarás perdido.
semanas. b) Não estacione neste local, _____ você será multado.
c) _____ chover, iremos acampar.
d) Avise-me _____ for possível você ir para casa.
6. Afim x A fim e) Estude, _____ você vai ser reprovado.
f) Ele telefonará _____ estiver em reunião.
a) Afim g) Resolva isso agora, _____ estaremos perdidos.
h) _____ houver imprevistos, viajaremos bem cedo.
Significa igual, semelhante. i) Abram as janelas, _____ morreremos de calor.
j) O hospital será fechado _____ consertarem os
Ex: – Tiveram comportamentos afins durante a equipamentos.
reunião.
– São espíritos afins. 3. Complete com Afim ou A fim.
a) Veio _____ de assistir ao filme.
b) Saiu de casa _____ de procurar um médico.
b) A fim c) Os dois têm pensamentos _____.
d) Chegou cedo _____ de fazer o trabalho.
Vem sempre acompanhado da preposição “de”, e) Somos pessoas _____ por descendermos dos
significando “para” dando idéia de finalidade. mesmos tataravôs.
f) Não podemos considerar _____ uma idéia que difere
Ex: – Fingiu-se de doente a fim de nos enganar. totalmente da nossa.
g) Foi uma situação _____ a que aconteceu ano
passado.
7. Senão x Se não h) Fez a prova doente _____ de obter uma segunda
chance.
a) Senão i) Madrugou na empresa _____ de terminar o serviço
mais cedo.
Equivale a “caso contrário” ou “a não ser”.
4. Corrija os termos destacados caso seja necessário.
Ex: – É bom que ele chegue a tempo, senão não
haverá como ajudá-lo. a) A três semanas, voltei correndo de Mosqueiro se não
eu perderia a chance de conhecer a menina que eu
– Não fazia coisa alguma senão criticar. estava afim de namorar.
b) Andava a fim de terminar meus estudos mais cedo
se não tudo o que eu havia sonhado iria por água
b) Se não abaixo.
c) Viajaremos de avião senão houver greve daqui há
Equivale a se por acaso não. dois dias.
d) Há meses eu estava a fim de dizer isso se não eu
Ex: – Se não chover, iremos acampar. iria morrer de remorso.
– A festa será amanhã à noite, se não ocorrer
algum imprevisto.
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 10
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Dificuldades da Língua (IV)= b) Retificar

Significa corrigir.
5. Descrição x Discrição
Ex: Vou retificar o endereço que estava errado na carta.
a) Descrição

Ato de descrever, ou seja, de explicar, caracterizar.


9. Flagrante x Fragrante
Ex: – Ela fez uma descrição perfeita do assassino.
a) Flagrante

Quer dizer evidente; significa também ser


b) Discrição
surpreendido em uma situação.
Qualidade de quem é discreto, ou seja, não dá nas
Ex: O ladrão foi pego em flagrante.
vistas, atitude de reserva.

Ex: – O professor informou a nota baixa do aluno com


b) Fragrante
discrição.
Significa que algo é perfumado.
6. Censo x Senso
Ex: As fragrantes flores deram um cheiro agradável
naquele local.
a) Censo

É contagem, coleta de dados estatísticos.


10. Conserto x Concerto
Ex: – O censo mostra que 40% dos idosos vivem bem.
a) Conserto

É reparo, consertar coisas quebradas.


b) Senso
Ex: O carro foi finalmente mandado para o conserto.
É bom juízo, sentido, raciocínio.

Ex: – Temos o senso de que fomos irresponsáveis.


b) Concerto

É uma apresentação musical, geralmente de uma


7. Cumprimento x Comprimento
orquestra.
a) Cumprimento
Ex: Fomos ao concerto no Teatro da Paz.
O mesmo que saudação, ato ou efeito de
cumprimentar.
EXERCÍCIO
Ex: – Quando vou a uma festa, cumprimento todos
que lá estão.
1. Complete as frases utilizando a forma apropriada dentre as
fornecidas pelos parenteses.
b) Comprimento
a) Tenha bom _______ (censo, senso) ao criticar as pessoas.
Significa extensão, tamanho, medida. b) Com _______ (discrição, descrição) ela fez o pedido naquele
sex shop.
Ex: – O comprimento de sua saia era muito grande. c) O _______ (comprimento, cumprimento) da mesa era maior
que o da sala.
d) Solicito o _______ (conserto, concerto) do meu carro.
8. Ratificar x Retificar e) No Brasil, é comum o _______ (comprimento, cumprimento)
com beijos no rosto.
a) Ratificar f) Foi lindo o _______ (conserto, concerto) da Orquestra
Sinfônica de Belém.
Significa confirmar. g) Preciso de um técnico para medir o _______
(comprimento, cumprimento) do meu terreno.
Ex: A médica ratificou novamente que preciso descansar. h) Ele é um menino que tem um grande _____ de
responsabilidade. (censo – senso)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 11
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Dificuldades da Língua (V)= estrato: tipo de nuvem


extrato: resumo, essência
flagrante: evidente
Algumas palavras homônimas e parônimas mais usadas:
fragrante: perfumado
fluir: correr
absolver: inocentar, perdoar fruir: gozar, desfrutar
absorver: sorver, consumir, esgotar. história: narrativa de fatos reais ou fictícios
acender: pôr fogo, alumiar estória (origem inglesa): narrativas de fatos fictícios
ascender: subir incerto: impreciso
acento: tom de voz, sinal gráfico inserto: introduzido, inserido
assento: lugar de sentar-se incipiente: principiante
acostumar: contrair hábito insipiente: ignorante
costumar: ter por hábito inflação: desvalorização do dinheiro
amoral: indiferente à moral infração: violação, transgressão
imoral: contra a moral, libertino, devasso infligir: aplicar pena
apreçar: ajustar o preço infringir: violar, desrespeitar
apressar: tornar rápido laço: nó
aprender: instruir-se lasso: frouxo, gasto, bambo, cansado, fatigado
apreender: tomar posse de, prender, aprisionar mandado: ordem judicial
arrear: pôr arreios mandato: procuração, período de governo de um político
arriar: abaixar, descer ótico: relativo ao ouvido
bucho: estômago óptico: relativo à visão
buxo: arbusto paço: palácio
caçar: apanhar animais ou aves passo: passada
cassar: anular peão: aquele que anda a pé ; boiadeiro
calda: xarope pião: brinquedo
cauda: rabo ruço: grisalho, debotado
cavaleiro: aquele que sabe andar a cavalo russo: da Rússia
cavalheiro: homem educado sexta: numeral
cela: pequeno quarto de dormir cesta: utensílio de transporte
sela: arreio sesta: descanso depois do almoço
cesto: balaio sortir: abastecer
sexto: numeral ordinal (seis) surtir: produzir efeito
cessão: ato de ceder (transferir, doar algo) tacha: pequeno prego
sessão: reunião, espetáculo taxa: tributo
seção: corte, segmento, setor, departameto tachar: censurar, pôr defeito
coser: costurar taxar: estipular
cozer: cozinhar tráfego: movimento, trânsito
cheque: ordem de pagamento tráfico: comércio lícito ou não
xeque: lance de jogo no xadrez viagem: substantivo: a viagem
delatar: denunciar viiajem: forma verbal (que eles viajem)
dilatar: alargar, ampliar xácara: narrativa popular em verso
descrição: ato de descrever, expor chácara: pequena propriedade campestre
discrição: reservada, qualidade de discreto
descriminar: inocentar
discriminar: distinguir EXERCÍCIO
despensa: onde se guardam alimentos
dispensa: ato de dispensar
desapercebido: desprevenido
1. Complete as frases utilizando a forma apropriada dentre as
despercebido: sem ser notado ou que não percebeu
fornecidas pelos parenteses.
discente: referente a alunos
docente: referente a professores
eminente: ilustre, excelente a) O diretor digitou um novo documento para _______ os
iminente: que ameaça acontecer erros do anterior. (ratificar – retificar)
b) O funcionário acaba de ________ que entrará de férias
emergir: vir à tona
este mês ainda. (ratificar – retificar)
imergir: mergulhar
c) O governo _____ a notícia que foi redigida com
emigrar: sair da pátria
ambigüidade. (ratificou – retificou)
imigrar: entrar num país estranho para nele morar
d) Ele foi pego em _______ e preso. (flagrante – fragrante)
esperto: ativo, inteligente, vivo
e) Eram rosas lindas e ________. (flagrantes – fragrantes)
experto: perito, entendido f) Ele vai ser autuado em ______ e encaminhado para o
espiar: observar, espionar Centro de Detenção Provisória. (flagrante – fragrante)
expiar: sofrer castigo g) O _____ elaborado pelo IBGE demonstra sempre
estático: parado, firme, imóvel situações específicas da população brasileira. (censo –
extático: admirado, pasmado senso)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 12
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Exercícios sobre dificuldades da Língua = 18. Ali, na ............................. de eletrodomésticos, há


uma grande liquidação. (seção - cessão)

EXERCÍCIO 19. Dei o ....................... mate ao geren-te, por causa


do ................ sem fundos. (cheque - xeque)
20. Quando Joana toca piano é mais um.............que
* Complete as frases utilizando a forma apropriada dentre as
fornecidas pelos parenteses. um .................. (conserto - concerto)
21. Todos eles ..................... o prazer da bela melodia.
1. Em tempos de crise, é necessário ................ a
(fruem - fluem)
despensa de alimentos. (sortir - surtir)
22. Estava muito ............... para ............. quanto
2. Os direitos de cidadania do rapaz
custava aquele aparelho. (apreçar - apressar)
foram....... .............. pelo governo. (caçados -
23. Nas festas de São João é comum ............ balões e
cassados)
vê-los ............. (ascender - acender)
3. O.................. dos senadores é de oito anos.
24. As pessoas foram recolhidas a suas .......... (celas -
(mandado- mandato)
selas)
4. César não teve.............. de justiça. (censo - senso)
25. Para passar, precisava .................. mais das lições.
5. Todos os .......................... haviam sido ocupados.
(apreender - aprender)
(acentos - assentos)
26. O réu ................ suas culpas. (expiará - espiará)
6. A próxima................... começará atrasada. (seção -
27. Iremos à ............ para lermos
sessão)
deliciosa ....... ........... medieval. (xácara - chácara)
7. ...................... -se, mas havia hostilidade entre eles.
28. Na hora da ......................, os mexicanos dormem.
(cumprimentaram - comprimentaram)
(cesta-sesta)
8. O........................... no final do dia estava
29. Percebe-se que ele ainda é meio.............., pois não
insuportável. (tráfego - tráfico)
tem prática de comércio. (incipiente - insipiente)
9. O marido entrou vagarosamente e
30. Espero que haja o .......................... do acordo que
passou......... .................. (despercebido -
fizemos. (comprimento - cumprimento)
desapercebido)
10. Não costume .......................................as leis.
(infligir - infringir)
11. Após o bombardeio, o navio
atingido............ .................. (emergiu- imergiu)
12. Vários....................................japoneses chega-
ram a São Paulo nas primeiras décadas do século.
(emigrantes - imigrantes)
13. Não há............................. de raças naquele país.
(discriminação - descriminação)
14. Após anos de luta, consegui a ..................
(dispensa - despensa)
15. A chegada do........................... diplomata
era ...................... ( eminente - iminente).
16. O corpo .............................. era formado por
doutores. (docente- discente)
17. A........................ dos direitos da emis-sora foi uma
das tarefas do governo. (seção - cessão)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 13
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

=Revisão sobre Dificuldades da Língua= p) Nós temos vontades ______.


(afins/a fins)

EXERCÍCIO q) Ele veio ______ de estudar seriamente.


(afim/a fim)

r) Nada fazia ______ reclamar.


1. Complete as frases utilizando a forma (senão/se não)
apropriada dentre as fornecidas pelos parênteses.
s) ______ estudar, não passará no vestibular.
a) ______ você quer saber? É ______ sua curiosidade (senão/se não)
é maior que sua inteligência?
(por que / porque / por quê / porquê) t) Levanta-te, percorre essa terra, no seu ______ e na
sua largura; porque a ti a darei.
b) Você quer saber ______ ? Não lhe direi o ______. (comprimento/cumprimento)
(por que/porque / porquê /por quê)
u) Receba os nossos ______.
c) Resta ainda descobrir o ______ dessas declarações. É (comprimentos/cumprimentos)
difícil entender ______ ele teria dito tudo aquilo.
(porque/por que/porquê /por quê)
v) Ao mesmo tempo em que estava fazendo um ______
d) ______ está seu orgulho? no carro, eu estava ouvindo um ______ no rádio.
(onde/aonde) (concerto/conserto)

e) Irei ______ você quiser que eu vá. x) O ladrão foi pego em ______ assaltando uma loja
(onde / aonde) com perfume que não era nada ______.
(flagrante/fragrante)
f) Ela é chata, ______ tenho de admitir que é ______
humana do que eu supunha.
z) Assim que a vendedora ______ o preço da
(mas/mais)
mercadoria, ______ que estava à venda.
g) Comportou-se ______ durante a reunião. Não creio (ratificou/retificou)
que seja um ______ sujeito, porém.
(mal /mau)

h) Às vezes, penso que o ______ anda vencendo o bem


de goleada neste nosso mundo. Isso é tão ______!
(mal/mau)

i) ______ -humorados de todo o mundo, uni-vos!


(mal/mau)

j) ______ anos não nos vemos. E só poderei


reencontrá-lo daqui ______ dois meses!
(há/a)

l) Dali ______ três meses, eu mudaria de vida.


(há/a)

m) Já que temos idéias ______, deveríamos trabalhar


juntos ______ de conseguir melhores resultados.
(afim/ a fim)

n) ______ se fizer alguma coisa, o país escorregará


para o caos. E ainda há quem não faça nada ______
perseguir privilégios.
(se não/senão)

n) Eu iria ao cinema, ______ não tenho dinheiro.


(mais/ mas)

o) Estávamos rompidos ______ cerca de dois anos.


(há/a)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 14
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

=Atividades Ortográficas=
EXERCÍCIO
A importância da foto
no currículo
1. Complete com S ou Z.
Presado Cenhor,
a) aliá___ i) atravé___ q) chafari___
Quero candidatarme pra o lugar de ceqretária b) ali___ar j) bra___a r) desli___e
que vi no jornau. Eu teclo muinto de pressa c) análi___e l) ca___ulo s) la___er
com um dedo e fasso comtas bem. d) apo___ m) coli___ão t) talve___
Axo que sou boua ao tefone em bora seija e) a___a n) despe___a u) verni___
uma peçoa sem muinto extudo. f) atrá___ o) empre___a v) bali___a
g) atra___o p) aprendi___ x) xadre___
O meu salario tá aberto há discução pra que o
çenhor poça ver o que mi pode pagar e o 2. Complete com G ou J.
çenhor axar que eu meresso.
Posso comessar imediatamente. Agradessida a) an___élico h) ___ibóia q) ___iló
em avamso pela sua resposta. b) li___eiro i) mon___a r) la___e
c) mon___e j) sar___eta s) ma___estade
Cinceramemte,
d) sar___ento l) su___estão t) pa___é
Catia Vanessa Estrela e) tan___erina m) ti___ela u) tra___e
f) gor___eta o) cafa___este
PS : Como o meu currico é muinto piqueno,
g) ___eito p) can___ica
abaicho tem 1 foto minha.
3. Complete com X ou CH.

a) be___iga h) lagarti___a q) ___ingar


b) bru___a i) la ___ante r) bo___echa
c) ca___umba j) li___a s) ca___aça
d) eli___ir l) ma___ixe t) ___u ___u
e) engra___ate m) me___er u) co___i___o
f) fa___ina o)pu___ar v) fle___a
g) gra___a p) ___ampu x) fi___a

4. Complete com E ou I.

a) ant___ontem h) crân___o
b) cad___ado i) d___senteria
c) camp___ão j) lamp___ão
d) pal___tó l) mer___tíssimo
e) p___nico m) pát___o
f) p___riquito o) pr___vilégio
Resposta do Empregador: g) s___ringa

Querida Catia Vanessa, 5. Complete com S, SS ou Ç.


O emprego é seu. Nós temos correção automática no
word. Compareça já amanhã!!! a) exce___ão d) exce___o g) a___essório
b) a___e___or e) preten___ão h) alma___o
c) ob___e___ão f) conce___ão i) camur___a

EXERCÍCIO 6. Nos pares de palavras abaixo, indique qual a grafia


correta.
1. Reescreva o texto acima fazendo as correções
necessárias. a) mendingo ou mendigo
b) beneficente ou beneficiente
2. Após a leitura do texto, você concorda que a foto foi c) estuprada ou estrupada
um elemento decisivo para a contratação de Catia d) compania ou companhia
Vanessa? Justifique. e) cabelereiro ou cabeleireiro
f) advinhar ou adivinhar
g) ovo estrelado ou ovo estalado
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 15
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

=Processos de Formação de palavras= Ex: Jantar (substantivo) deriva do verbo Jantar.


O falecido deriva do particípio do verbo falecer.
Na língua portuguesa existem dois processos de
formação de novas palavras: composição e derivação. f) Derivação Regressiva ou Deverbal

PROCESSOS DE COMPOSIÇÃO Formação de substantivos a partir de verbos.

a) Justaposição Ex:
Verbo Substantivo
Os radicais se juntam sem que haja alteração fonética. lutar a luta
combater o combate
Ex: meio-dia (meio+dia) passatempo (passa+tempo) chorar o choro

b) Aglutinação NOTA: Se o substantivo não indicar uma ação e sim


um objeto, não se tratará de derivação regressiva.
Os radicais se juntam provocando alteração fonética.

Ex: planalto (plano+alto); petróleo (pedra+óleo).


* Outros processos de formação de palavras

a) onomatopéia
PROCESSOS DE DERIVAÇÃO
Formação de palavras que sugerem ruídos, barulhos,
a) Prefixal ou Prefixação
sons de animais.
Adição de um prefixo ao radical.
Ex: reco-reco; teco-teco; chibum!; urrar; berrar.
Ex: desleal.
b) Sigla ou siglonimização
b) Sufixal ou Sufixação
Muito freqüentes em nossa língua, principalmente na
esfera governamental.
Adição de um sufixo ao radical.
Ex: INSS, IPVA, IPTU.
Ex: lealdade.
c) Redução ou abreviação
c) Prefixal e Sufixal
Consiste em utilizar apenas parte da palavra.
Adição de um prefixo e de um sufixo ao radical.
Ex: tevê (por televisão); fone (por telefone);
Ex: deslealdade.
ônibus (por auto-ônibus).
d) Derivação Parassintética
d) Hibridismo
Ocorrem dois afixos simultaneamente.
É a formação de palavras a partir da junção de
elementos de idiomas diferentes.
Ex: anoitecer
Ex: automóvel (auto: grego + móvel: latim),
Nota: Parassíntese ou Derivação Prefixal e
burocracia (buro: francês + cracia: grego).
Sufixal?
e) Neologismo
Para verificar tal derivação basta retirar o prefixo ou o
sufixo da palavra. Se a palavra deixar de ter sentido,
Consiste na criação de uma palavra ou expressão nova,
ela foi formada por parassíntese, mas se a palavra
ou na atribuição de novo sentido a uma antiga.
continuar a ter sentido, ela foi formada por derivação
prefixal e sufixal.
Ex: embuchar (engravidar); papudo ( fanfarrão e
não como quem tem papo grande)
Ex: envelhecer deslealdade
(parassíntese) (derivação prefixal e sufixal)
e) Abreviação Vocabular ou Redução
e) Derivação Imprópria
Consiste na redução fonética de uma palavra ou
Consiste na mudança de classe gramatical da palavra expressão.
sem que sua forma se altere.
Ex: apê (apartamento); refri ( refrigerante)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 16
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

=Formação de palavras (2)= 7. Assinale as alternativas em que os vocábulos


destacados são formados por derivação imprópria.

EXERCÍCIO a) Como meu avô está velho!


b) O velho acabou de sair da sala.
c) O não é uma palavra difícil de dizer.
1. Escreva:
d) Não lhe darei a resposta.
(P) para palavra primitiva
e) Um monstro destruiu a cidade.
(D) para palavra derivada
f) Ele fez um comício monstro.
(C) para palavra composta
g) Passou a vida buscando o saber das coisas.
a) ( ) novato f) ( ) quebra-mar h) Vou saber se você me ama mais cedo ou mais tarde.
b) ( ) bondade g) ( ) ambientalista
c) ( ) azul-claro h) ( ) mar 8. Escreva:
d) ( ) poema i) ( ) marinho (H) para Hibridismo
e) ( ) hidrelétrica j) ( ) alto-falante (S) para Sigla
(O) para Onomatopéia
2. Quando duas ou mais palavras são formadas a partir (R) Redução
de um mesmo radical, elas recebem o nome de (N) Neologismo
cognatas. Transcreva, de cada conjunto, as três
a) ( ) Fone f) ( ) ONU
palavras cognatas.
b) ( ) UFPA g) ( ) moto
a) cafezinho – cafezal – cafajeste – cafeteira c) ( ) Zôo h) ( ) tique-taque
b) acostumar – costumeiro – desacostumado – costureira d) ( ) pingue-pongue i) ( ) surfista
c) vestidinho – revestir – vestígio - vestimenta e) ( ) monocultura j) ( ) o traíra

3. Coloque (A) para Aglutinação e (J) para


Justaposição e forme novas palavras. 9. (TC) O processo de formação da palavra
sublinhada está incorretamente indicado nos
a) ( ) pé+de+moleque f) ( ) ponta+aguda parênteses em:
b) ( ) plano+ alto g) ( ) alvo+negro
c) ( ) filho+de+algo h) ( ) lobo+homem
a) Só não foi necessário o ataque porque a vitória
d) ( ) mal+me+quer i) ( ) ponta+pé
estava garantida. (derivação parassintética);
e) ( ) perna+longo j) ( ) guarda+chuva
b) O castigo veio tão logo se receberam as notícias.
(derivação regressiva);
4. Escreva:
c) Foram muito infelizes as observações feitas durante
(P) para palavra derivada por Prefixação
o comício. (derivação prefixal);
(S) para palavra derivada por Sufixação
d) Diziam que o vendedor seria capaz de fugir.
a) ( ) infeliz f) ( ) reter (derivação sufixal);
b) ( ) felizmente g) ( ) compor e) O homem ficou boquiaberto com as nossas
c) ( ) bisneto h) ( ) boiada respostas. (composição por aglutinação).
d) ( ) maldade i) ( ) folhagem
e) ( ) traspor j) ( ) fielmente 10. (TJ) Tendo em vista o processo de formação de
palavra, todos os vocábulos abaixo são
5. Escreva: parassintéticos, exceto:
(P) para palavras formadas por parassíntese a) entardecer;
(PS) para palavras formadas por derivação prefixal e
b) despedaçar;
sufixal.
c) emudecer;
a) ( ) engavetar e) ( ) infelicidade d) esfarelar;
b) ( ) ilegalidade f) ( ) anoitecer e) negociar.
c) ( ) ajoelhar g) ( ) esclarecer
d) ( ) infielmente h) ( ) infelizmente 11. (TJ) É exemplo de palavra formada por derivação
parassintética:
6. Assinale as alternativas em que o substantivo foi
a) pernalta;
formado por derivação regressiva.
b) passatempo;
c) pontiagudo;
a) compra (comprar) e) venda (vender)
d) vidraceiro;
b) escova (escovar) f) choro (chorar)
e) anoitecer.
c) fala (falar) g) venda (vender)
d) pincel (pincelar) h) planta (plantar)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 17
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

=SUBSTANTIVO= Bando De aves


Cacho De uvas
É a palavra que denomina os seres em geral.
Cáfila De camelos
Ex: Silvia, laranja, cobra, fada, Campinas. Caravana De viajantes
Cardume De peixes
* Classificação dos Substantivos Constelação De estrelas
Elenco De artistas
a) Comum: designa todos os seres de uma mesma
espécie. Enxame De abelhas
Enxoval De roupas
Ex: cidade, menina Esquadra De navios de guerra

b) Próprio: designa um determinado ser de uma Esquadrão De soldados de cavalaria


mesma espécie. Esquadrilha De aviões
Falange De Anjos / soldados
Ex: Maceió, Patrícia
Fauna De animais
c) Concreto: dá nome a seres de existência Feixe De lenha
independente, reais ou imaginários.
Flora De vegetais
Ex: armário, sereia Girândola De fogos de artifício
Legião De demônios, soldados, anjos
d) Abstrato: dá nome a estados, qualidades,
sentimentos ou ações. Manada De bois, búfalos ou elefantes
Molho De chaves ou verdura
Ex: tristeza, beleza, ódio, combate
Nuvem De insetos

e) Primitivo: substantivo que não nasce de outra Panapaná De borboletas


palavra. Penca De bananas
Pinacoteca De pinturas
Ex: dente, pedra
Quadrilha De ladrões
f) Derivado: substantivo que se forma a partir de outra Ramalhete De flores
palavra
Rebanho De ovelhas
Ex: dentadura, pedreira Repertório De peças teatrais, anedotas, músicas
Revoada De pássaros
g) Simples: formado por uma só palavra.
Vara De porcos
Ex: chuva, flor Vocabulário De palavras

h) Composto: formado por mais de uma palavra.


* Flexões do Substantivo
Ex: guarda-chuva, floricultura
a) Gênero:
i) Coletivo: indica uma reunião, uma coleção de seres Biformes
de uma mesma espécie.
- Masculino: gato, homem
- Feminino: gata, mulher
Alguns coletivos:
Alcatéia De lobos Uniformes
Álbum De fotografias - comum de dois gêneros: o trapezista – a trapezista
Antologia De trechos literários - sobrecomuns: a vitima (homem ou mulher)
- epicenos: jacaré macho – jacaré fêmea
Arquipélago De ilhas
Assembléia De parlamentares, associados
Baixela De objetos de mesa
Banca De examinadores
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 18
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Flexões do Substantivo = (cont.) 4. Coloque C para substantivo concreto e A para


substantivo abstrato.
a) ( ) lágrima d) ( ) círculo
b) Número: b) ( ) amor e) ( ) Deus
Singular c) ( ) rapidez f) ( ) saudade

Ex: Pedra, Mar, obra-prima 5. Assinale a alternativa em que todos os substantivos


são abstratos.
Plural
a) chuva, adoração, ofensa, mérito, ataque
Ex: Pedras, Mares, obras-primas b) círculo, símbolo, lua, pescaria, sonho
c) sonho, viagem, adoração, fome, medo
d) saudade, falsidade, palidez, saci, ilusão
c) Grau: e) chuva, justiça, desespero, alegria, alma
Aumentativo
6. Forme substantivos abstratos, conforme o modelo.
- Analítico: rato grande
- Sintético: ratão Menino feliz  a felicidade do menino

Diminutivo a) homem triste f) recordar a cena


b) crianças pobres g) imprimir o livro
- Analítico: rato pequeno
c) edifício alto h) atualizar o conhecimento
- Sintético: ratinho
d) homem livre i) verificar os resultados
e) mulher viúva

EXERCÍCIO 7. Forme substantivos derivados de:


a) pedra e) mar
1. Leia o texto: b) livro f) máquina
c) flor g) telefone
Fico sentado, pensando. Eu e milhares de crianças em d) jardim h) jornal
milhares de quartos pensando, ao anoitecer, nos milagres e
nas tristezas da vida. Naquilo que acontece dentro e em volta 8. Reescreva as frases abaixo, substituindo a palavra
de nós. Os adultos desconhecem estes nossos pensamentos. destacada por um coletivo que lhe corresponda.
[...]
Acontece que a criança, depois de um pouco de
a) Os artistas da novela saíram atrasados.
bagunça, correria e descoberta de coisas novas, sente desejo
de conversar em silêncio consigo mesma. Mas uma, uma em b) Os navios de guerra voltaram ao mar.
cada mil, encontrará apoio num adulto. Ou num amigo. c) Os examinadores aprovaram o candidato.
d) Um grande número de ovelhas pastava na
(Januz Korczak) planície.
e) O conjunto de ilhas será transformado em reserva
Transcreva desse texto: ecológica.
f) O cientista vai pesquisar as plantas e os animais da
a) uma palavra que dá nome aos lugares da casa em região.
que se dorme.
a) uma palavra que dá nome a um sentimento. 9. Marque:
a) uma palavra que dá nome aos seres humanos de (S) sobrecomum
pouca idade. (C) comum de dois gêneros
a) uma palavra que dá nome à ação de correr. (E) epicenos

2. Transcreva os substantivos do trecho abaixo. a) jovem i) pessoa r) onça


b) tamanduá j) vítima s) artista
Durante todos esses anos o homem observa o porteiro c) jornalista l) criança t) jacaré
quase sem interrupção. Esquece os outros porteiros e este d) médium m) águia u) cônjuge
primeiro parece-lhe o único obstáculo para a entrada na lei.
e) colega n) criatura
(Franz Kafka)
f) gerente o) estudante
g) testemunha p) dentista
3. Classifique os substantivos abaixo: h) carrasco q) cobra

a) Amazonas c) Cafezal
b) Saudade d) Guarda-roupa
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 19
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

EXERCÍCIO: Substantivo (cont.)

1. Identifique o grau dos substantivos em destaque.

* Diminutivo analítico
* Aumentativo analítico
* Diminutivo sintético
* Aumentativo sintético

a) Pegue a criança grande pela mão.


b) Era uma estranha criatura, de chapeuzinho coco.
c) Saia pela portinhola da esquerda, certo?
d) Você me provocava um baita medo.
e) Escreva com uma letra miudinha, miudinha.
f) Não colocar a manzorra no bolo, por favor.
g) Quero os meus pequenos discos.

2. Passe os seguintes substantivos masculinos para o


feminino, usando as terminações a, ora, ã, ona, oa,
esa, isa, triz:

a) escrivão f) oficial l) duque


b) glutão g) monge m) barão
c) elefante h) imperador n) marquês
d) progenitor i) sacerdote o) patrão
e) comilão j) cônsul p) poeta
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 19
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Predicativo = = Complemento Nominal =

É o termo que completa o sentido de um nome


1. Predicativo do sujeito - é o que se refere ao incompleto. Vem sempre acompanhado de preposição.
sujeito.

Ex: Minha prima está satisfeita. Ex: As crianças têm necessidade de proteção.

1. Sublinhe os complementos nominais.


2. Predicativo do objeto - é o que se refere ao objeto
a) Foi realizada a venda da casa?
(direto ou indireto):
b) Isso é benéfico ao país.
c) Estão todos preocupados com você.
Ex: Encontrei minha prima satisfeita.
c) Ele mora perto de Pedro.
d) Sempre pensamos favoravelmente aos jovens.
e) Meus filhos têm loucura por futebol.
Gosto de minha prima satisfeita.
f) Faça uma rápida leitura do texto.
g) Ele mora perto de um grande hotel.
EXERCÍCIO h) O povo tinha necessidade de alimentos.
i) Tenho saudades de Luísa.
j) Impedimos a derrubada da mata.
1. Determine o predicativo do sujeito ou do objeto
a) Rômulo está ausente. Complemento Nominal X Adjunto Adnominal
b) O menino dormia satisfeito.
c) Fa-lo-emos prisioneiro. 1.ª Diferença
d) Ela parecia espantada. * O adjunto adnominal acompanha unicamente
e) Temo-lo por bom. substantivos.
f) A dor permanecia a mesma.
g) Ela falava com segurança Ex: As ruas de terra serão asfaltadas.
h) A professora elogiou-o satisfeita. Substantivo
i) Um fraco rei faz fraca a forte gente.
j) A caneta apareceu quebrada *O complemento nominal sempre acompanha, adjetivos
e advérbios. Ele jamais se refere a substantivo concreto.
2. Coloque (PS) para predicativo do sujeito e (PO) para
predicativo do objeto. Ex: A rua é paralela ao rio.
adjetivo
a) ( ) O pássaro voou assustado.
b) ( ) A dor torna os homens mais sensatos.
2.ª diferença:
c) ( ) O valente guerreiro chegou abatido.
Se o termo introduzido pela preposição estiver ligado a
d) ( ) A criança acordou feliz.
um SUBSTANTIVO, ele será:
e) ( ) Achei-os desembaraçados.
f) ( ) Ele viajou resfriado.
* Adjunto adnominal se tiver sentido ativo:
g) ( ) Ele tornou-se culto.
h) ( ) Ele é vencedor.
Ex1: As críticas do diretor eram infundadas.
i) ( ) O rapaz estudou a lição preocupado.
j) ( ) O luar deixava as coisas mais brancas.
* Complemento Nominal se tiver sentido passivo:
k) ( ) Estavam roxos os olhos da criança.
l) ( ) Julguei impossível a vitória.
Ex2: As críticas ao diretor eram infundadas.
m) ( ) O sol surgiu radiante.
n) ( ) A estória parecia confusa.
o) ( ) O vento tornou o mar agitado.
2. Complemento Nominal ou Adjunto Adnominal?
3. Diga se o adjetivo destacado é adjunto adnominal ou
a) ( ) O discurso do orador nos emocionou.
predicativo (do sujeito ou do objeto).
b) ( ) A homenagem aos pais foi belíssima.
c) ( ) A descoberta do Brasil foi casual.
a) Carlos ficou admirado.
d) ( ) O Brasil foi uma descoberta de Portugal.
b) A bela menina procurava os pais.
e) ( ) A praia está imprópria para banho.
c) Carlos está lendo um livro maravilhoso.
f) ( ) Depôs favoravelmente ao réu.
d) Ele manteve a porta fechada.
g) ( ) Era favorável ao réu.
e) Escolhi o material adequado.
h) ( ) A resposta do aluno foi satisfatória.
f) Meu irmão voltou da escola animado.
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 20
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Frase, Oração e Período = 4- Conclusiva: idéia de dedução, conclusão. Principais


conjunções: portanto, pois, logo...
 Frase: todo enunciado de sentido completo, capaz
de estabelecer comunicação. Ex: O filho é teu, portanto cuide bem dele.

Ex: Cada louco com sua mania. 5- Explicativa: idéia de explicação, motivo. Principais
A menina estuda com gosto. conjunções: pois, porque.
Fogo! Socorro!

*** Ex: O professor não elaborou a prova, porque


adoeceu.
 Oração: enunciado que se estrutura em torno de
um verbo ou locução verbal. = EXERCÍCIOS =

Ex: Quero que você aprenda a lição. (2 orações) 1. Relacione as orações coordenadas por meio de
Pense, reflita um pouco e tome esta importante conjunções:
decisão. ( ___ orações) a) Fui ao museu pela manhã. À tarde, fui ao cinema.
b) Não durma sem cobertor. A noite está fria.
*** c) Quero desculpar-me. Não consigo encontrá-los.
d) Eu vou ao aniversário do meu colega? Eu vou ao
 Período: constitui-se de uma ou mais orações. teatro?
Podem ser simples ou compostos. e) Estou com febre. Não vou ao clube hoje.

Ex: Descanse aqui. (simples)


Não beba agora, coma! (composto) 2. (U.F. Santa Maria – RS) – Assinale a seqüência de
conjunções que estabelecem, entre as orações de cada
*** item, uma correta relação de sentido.

= Período Composto por Coordenação= 1. Correu demais, ... caiu.


2. Dormiu mal, ... os sonhos não o deixaram em paz.
No período composto por coordenação, as orações se 3. A matéria perece, ... a alma é imortal.
ligam pelo sentido, mas não existe dependência 4. Leu o livro, ... é capaz de descrever as personagens
sintática entre elas. com detalhes.
5. Guarde seus pertences, ... podem servir mais tarde.
As orações coordenadas de subdividem em:
a) porque, todavia, portanto, logo, entretanto
b) por isso, porque, mas, portanto, que
 Assindéticas- Não são introduzidas por
c) logo, porém, pois, porque, mas
conjunção.
d) porém, pois, logo, todavia, porque
Ex.: Trabalhou, sempre irá trabalhar.
e) entretanto, que, porque, pois, portanto
 Sindéticas- São introduzidas por conjunção.
Esse tipo de oração se subdivide em:
3. Classifique as orações coordenadas destacadas.
1- Aditiva: idéia de adição, acréscimo. Principais
conjunções: e, nem, não somente ...como também. a) Recebeu o dinheiro da pensão, mas gastou tudo.
b) Não deixe de estudar, pois amanhã haverá prova.
c) Fale depressa, pois eu preciso ir embora.
Ex: Ela trabalha de dia e estuda à noite. d) Conte-me a verdade ou saia daqui.
e) Terminou toda a obrigação; portanto pôde sair.
2- Adversativa: idéia de contraste, oposição. f) Sempre foi às aulas, mas nunca gostou de inglês.
Principais conjunções: mas, contudo, entretanto, g) Foram ao shopping; nada compraram.
porém... h) Não era bonita; contudo era muito simpática.
i) O governo aumentará o preço do álcool e
Ex: Estudei muito, mas tirei nota baixa. racionará o uso do combustível.
j) Estudou muito para o vestibular, logo conseguiu
entrar na tão sonhada faculdade.
3- Alternativa: idéia de alternativa, exclusão.
Principais conjunções: quer...quer, ora...ora, ou...ou
4. Reúna as três orações em um período composto por
coordenação, usando as conjunções adequadas.
Ex: Fique em casa ou vá para a escola logo.

O dia estava quente. A água do mar ainda estava


muito gelada. Não havia um banhista na praia.
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 21
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Período Composto por Subordinação = 5- Completivas nominais


Exercem a função de complemento nominal da
oração principal.
 É aquele formado por uma oração principal e uma
subordinada. A oração principal é sempre incompleta,
ou seja, alguma função sintática está faltando. Ex: Ele tem certeza de que vai se sair bem na prova.

6- Apositivas
Ex.: O rapaz gostava / de que todos olhassem para
Exercem a função de aposto de algum nome da
ele.
oração principal.

Oração principal: O rapaz gostava


Ex: Desejo uma coisa: que passes no vestibular.
Oração subordinada: de que todos olhassem para
ele.
* Dica: A oração apositiva sempre estará pontuada,
ou entre vírgulas ou depois de dois pontos.
As orações subordinadas podem ser:

= EXERCÍCIOS =
- Oração Subordinada Substantiva;
- Oração Subordinada Adjetiva;
- Oração Subordinada Adverbial. 1. Complete o sentido das frases com uma oração
subordinada substantiva.
================================
a) Era necessário ...
b) Comenta-se ...
= Orações Subordinadas Substantivas = c) Temos certeza ...
d) Nosso maior desejo era ...
 As orações subordinadas substantivas são e) Não sabemos ...
introduzidas pelas conjunções integrantes se ou que. f) Sou favorável ...
g) As pessoas sempre se esquecem ...
Ex.: É possível que eu fracasse.
2. Classifique as orações substantivas.
As orações subordinadas substantivas podem
ser: a) A verdade é que ele não gosta do emprego.
b) O chefe fez questão de que nos retirássemos.
1- Objetivas diretas c) Ele sempre queria a mesma coisa: que a sua
Exercem a função de objeto direto do verbo da presença fosse notada.
oração principal. d) Ninguém duvidava de que ele seria demitido.
e) Sabemos que o senhor é um bom funcionário.
Ex: Todos esperavam que ele viesse. f) É preciso que o salário seja aumentado.
g) Os funcionários esperavam que o trabalho fosse
2- Objetivas indiretas reconhecido.
h) Fizeram uma advertência: que o trabalho fosse
Exercem a função de objeto indireto do verbo da
oração principal. secreto.
i) É possível que as provas sejam anuladas.
j) Ninguém soube se morrera de desgosto.
Ex: Lembrei-me de que irei ao dentista hoje. k) Foi permitido que se estacionasse na calçada.
l) Seria conveniente que a empresa contivesse os
3- Predicativas gastos.
Exercem a função de predicativo do sujeito da oração m) Estou convencido de que ninguém mais verá
principal. esse convite.
n) É uma pena que não voltou de viagem.
Ex: Minha esperança é que sejas feliz. o) Ela ficou com medo de que eu fugisse.
p) Havia dúvida de que o fato fosse revelado.
q) Foi necessário que a polícia impedisse o motim.
4- Subjetivas
r) Meu desejo é que eles voltem rápido.
Exercem a função de sujeito da oração principal.
s) Perguntei se ele estava satisfeito.
t) Não sei se viajarei.
Ex: É difícil que ele venha. u) Espero que você case.
v) Gostaria de que todos me ajudassem.
Dica: Substitua a oração substantiva pela palavra isso
e tente colocá-la no início da frase.
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 21
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

6. (PUCC-SP) "Se ele confessou , não sei." A


oração destacada é:
EXERCÍCIO (cont.) a) Subordinada adverbial temporal
b) Subordinada substantiva objetiva direta
c) Subordinada substantiva objetiva indireta
1. Empregue substantivos no lugar de d) Subordinada substantiva supletiva
e) Subordinada substantiva predicativa
orações subordinadas substantivas.
7. (F Objetivo-SP.) "A verdade é que a gente não
a) É necessário que você participe do bingo. sabia nada" Classifica -se a segunda oração como:
a) Subordinada substantiva objetiva direta
É necessária a sua participação no bingo. b) Subordinada adverbial conformativa
c) Subordinada substantiva objetiva indireta
b)Para que você participe, é importante que o seu pai d) Subordinada substantiva predicativa
assine. e) Subordinada substantiva apositiva.

8. (UFUb-MG) "Lembro-me de que ele só usava


c) Duvido de que você vença o campeonato.
camisas brancas."
A oração destacada é:
d) Comentaram que a garota desistiu de viajar. a) Subordinada substantiva completiva nominal.
b) Subordinada substantiva objetiva indireta.
e) Apoio que você se candidate ao cargo. c) Subordinada substantiva predicativa.
d) Subordina substantiva subjetiva.
f) É necessário que todos sejam pontuais. e) Subordinada substantiva objetiva direta.

2. (UFMG) Na frase " Maria do Carmo tinha certeza


de que estava para ser mãe" a oração em
destaque é :
a) Subordinada substantiva objetiva indireta
b) Subordinada substantiva completiva nominal.
c) Subordinada substantiva predicativa.
d) Coordenada sindética conclusiva
e) Coordenada sindética explicativa

3. (UFPA) Qual o período em que há oração


subordinada substantiva predicativa ?
a) Meu desejo é que você passe nos exames
vestibulares.
b) Sou favorável a que o aprovem.
c) Desejo-te isto que sejas feliz.
d) O aluno que estuda consegue superar as dificuldades
do vestibular.
e) Lembre-se de que tudo passa neste mundo.

4. (UE Ponta Grossa) Em "É possível que


comunicassem sobre política" a segunda oração é:
a) Subordinada substantiva subjetiva.
b) Subordinada adverbial predicativa.
c) Subordinada substantiva predicativa
d) Principal
e) Subordinada substantiva objetiva direta.

5. (FCMSCSP) A palavra se é conjunção


subordinativa integrante (introduzindo oração
subordinada substantiva objetiva direta) em qual
das orações seguintes?
a) Ele se morria de ciúmes pelo patrão.
b) A Federação arroga-se o direito de cancelar o jogo.
c) O aluno fez-se passar por doutor.
d) Precisa-se de pedreiros.
e) Não sei se o vinho está bom.
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 22
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Orações Subordinadas Adjetivas = ( ) Ele revelou as suas razões, que estava


cansado e com fome, e foi embora.
( ) Ele revelou as suas razões, que todos já
 São aquelas que têm valor de adjetivo e função de
conheciam, e foi embora.
adjunto adnominal de um nome antecedente.
3. Ponha (R) para as orações restritivas e (E) para as
*OBSERVAÇÕES: explicativas.
( ) A mãe, que era surda, estava na sala com
a) São sempre introduzidas pelos pronomes
ela.
relativos QUE, QUEM, O QUAL (e variações),
( ) Ele próprio desculpou a irritação com que lhe
CUJO (e variações);
falei.
( ) É preciso gozarmos a vida, que é breve.
b) Para certificar-se que a palavra QUE é um
( ) Esse professor de que falo era um homem
pronome relativo, basta trocá-lo por O QUAL(ou
magro e triste.
suas variações).
( ) O vulcão, que parecia extinto, voltou a dar
sinal de vida.
( ) A dor que se dissimula dói mais.
As Orações Subordinadas Adjetivas podem ser: ( ) O homem que fuma vive pouco.
( ) Letícia gosta daquele menino, que tem olhos
1. Explicativas: explicam ou esclarecem o termo azuis, que é do 3° Ano.
antecedente, atribuindo-lhe uma qualidade ou ( ) Os jogadores que foram convocados
acrescentando-lhe uma informação. morreram atropelados.
( ) Lucas, que já esta velho, já esta casado.
Ex: Deus, que é nosso Pai, nos salvará. ( ) O homem que trabalha vence na vida.
Valério, que nasceu rico, ficou na miséria. ( ) Edson, que ainda é novo, já esta na
Faculdade Nacional de Direito.
As orações subordinadas explicativas sempre
aparecem entre vírgulas e podem ser omitidas da frase. 4. Qual das orações é abaixo é subordinada adjetiva?
a) Quando me retirei, já era noite fechada.
b) É conveniente que fiques aqui.
2. Restritivas: restringem ou limitam a significação do
c) Quero que sejas feliz.
termo antecedente, sendo indispensáveis ao sentido da
d) Menino que mente o nariz cresce.
frase.
e) Fazendo assim, conseguirá o que quer.
Ex: Pedra que rola não cria limo.
5. (UFPA) Há no período uma oração subordinada
Já assisti ao filme que você me indicou.
adjetiva.
a) Ele falou que compraria a casa.
b) Não fale alto, que ela pode ouvir.
EXERCÍCIO c) Vamos embora, que o dia está amanhecendo.
d) Em time que ganha não se mexe.
e) parece que a prova não está difícil.
1. Siga o modelo, observando que a oração adjetiva tem
a função de adjunto adnominal: 6. (UEBA) “Meu pai, que havia arrancado três
dentes, não pôde viajar naquele dia”. A oração grifada
a) Assisti a cenas que me comoveram. classifica-se como subordinada:
Assisti a cenas comoventes.
a) adverbial temporal
b) substantiva predicativa
b) Ela tem um olhar que me fascina.
c) adjetiva restritiva
c) Mauro tem atitudes que me irritam.
d) substantiva apositiva
d) Existem gases que causam a morte.
e) adjetiva explicativa
e) Há pessoas que se esforçam.
7. Reescresva as frases abaixo, criando orações
2. Distinga que (pronome relativo = oração adjetiva) de
adjetivas introduzidas pelo pronome relativo que:
que (conjunção subordinativa integrante = oração
substantiva). a) Ele é um homem cumpridor de seus deveres.
b) Essa menina tem um sorriso cativante.
( ) Este é um mal que não tem cura. c) Essa é uma associação protetora de animais.
( ) Não sabem o que querem. d) Evite comentários ofensivos.
( ) Confesso que errei. e) Li uma notícia surpreendente.
( ) Não é justo que o magoes.

ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 23
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Orações Subordinadas Adverbiais = b) Cida fez o trabalho conforme o professor pediu.


c) Embora tenha pouca audiência, o programa continua
 São aquelas que exercem a função sintática de no ar.
adjunto adverbial da oração principal. d) Poupe dinheiro agora para que tenha algum mais
As Orações Subordinadas Adverbiais podem ser: tarde.
e) Alzira tomou um susto tão grande que desmaiou.
f) O palestrante se irritava na medida em que ia
1. Causais: exprimem causa, motivo razão. falando.
g) Quando voltar de viagem, irei vê-la.
Ex: Não trabalhou, porque estava doente. h) Não comi o mamão porque está verde.
i) Se você não vier, não haverá almoço.

2. Consecutivas: exprimem uma conseqüência, um 2. Classifique as orações subordinadas adverbiais.


efeito ou resultado.
a) Fui aprovado porque estudei.
b) Caso faça sol, o programa será mantido.
Ex: Falei tanto que fiquei rouco.
c) Meu filho é uma criança como outra qualquer.
d) Por mais que gritasse, ninguém a ouvia.
e) As coisas ficaram consoante foram acertadas.
3. Proporcionais: expressam proporção. f) O rapaz pediu licença para que fosse ao banheiro.
g) A jovem ficou tão emocionada que desmaiou.
Ex: À medida que eu lia, mais eu aprendia a escrever. h) À proporção que o tempo passava, nós ficávamos
mais calmos.
i) Escreva-me assim que você chegar lá.
4. Temporais: expressam tempo.
3. Siga o modelo.
Ex: Quando eu fui embora, ela serviu o almoço.
FINAL – Os jovens estudam... para que vençam na
vida.
5. Finais: expressam finalidade, objetivo.
a) TEMPORAL – A torcida se retirou...
Ex: Vim aqui, para que você me ensine Português. b) COMPARARTIVA – O rio Amazonas é mais
volumoso...
c) CAUSAL – Chegou atrasado...
6. Condicionais: exprimem uma condição, hipótese. d) CONFORMATIVA – Terminaram o trabalho...
e) FINAL – Economizou cada centavo...
Ex: Se chover, não sairemos.
4. A oração destacada é oração subordinada
adverbial FINAL em:
a) Nem tudo que reluz é ouro.
7. Comparativas: expressam comparação.
b) O barbeiro agitou o chapéu, para que a turba ficasse
em silêncio.
Ex: Essa mulher fala como um papagaio.
c) Não sairei do consultório, a menos que haja casos
urgentes.
8. Concessivas: exprimem contraste, quebra de
5. Na frase: "Entrando na faculdade, procurarei
expectativa.
um emprego”, a oração em destaque pode indicar
idéia de:
Ex: Embora chova, sairei.
a) concessão b) oposição c) condição

6. Há oração subordinada adverbial CONCESSIVA


9. Conformativas: indicam acordo ou conformidade. em:
a) Vivia mendigando favores de parentes.
Ex: Conforme decidimos ontem, não faremos dieta. b) Assim que chegou à fazenda, correu para o tio.
c) Deixarei esta cidade, ainda que seja eleito vereador.
1. Identifique qual circunstância as conjunções
destacadas estabelecem em cada frase de acordo 7. Assinale o item em que ocorre uma oração
com o quadro abaixo: subordinada com o mesmo valor da oração
seguinte: A multidão fez uma roda, para ver o
Tempo – Concessão – Proporção – Causa – Finalidade
homem andar.
Condição – Comparação – Conformidade – Conseqüência
a) Fiz-lhe sinal que descesse.
a) O lutador é forte como um touro. b) Como era inteligente, aprendeu em pouco tempo.
c) Ele caminhou rápido para a sala de jantar.
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 24
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Concordância =

 É o mecanismo pelo qual as palavras alteram sua b) Ele comprou nova camisa e terno.
(F) (F) (M)
terminação para se adequarem harmonicamente na
frase.
A Concordância pode ser NOMINAL ou VERBAL.
3. MESMO

Ele mesmo passou a administrar a firma.


= Concordância Nominal =
Ela mesma passou a administrar a firma.
1. VÁRIOS SUBSTANTIVOS + 1 ADJETIVO

- Se os 2 substantivos têm o mesmo gênero, adjetivo Eles mesmos passaram a administrar a firma.
o segue o mesmo gênero dos substantivos e vai para o
plural.
Ela fará mesmo administrar a firma.
- Se os substantivos forem de gêneros diferentes, o (REALMENTE)
adjetivo vai para o masculino plural ou concorda com
o substantivo mais próximo a ele.
4. ANEXO

As cartas seguem anexas ao processo.


a) Ele comprou camisa e gravata novas
(F) (F) (F)
As cartas seguem em anexo ao processo.

b) Ele comprou camisa e gravata nova 5. BASTANTE


(F) (F) (F)

Elas ganharam bastantes prêmios.


(MUITOS)

c) Ele comprou terno e carro novos


(M) (M) (M) Eles continuam bastante preocupados.
(MUITO)

d) Ele comprou terno e carro novo 6. MEIO


(M) (M) (M)
É meio-dia e meia. (hora)
(METADE)

e) Ele comprou terno e gravata novos A mulher estava meio triste.


(M) (F) (M)
Eles estavam meio nervosos.

f) Ele comprou terno e gravata nova 7. É BOM, É NECESSÁRIO, É PROIBIDO


(M) (F) (F)
É necessário organização.

2. ADJETIVO + VÁRIOS SUBSTANTIVOS É necessária a organização.

- O adjetivo só pode concordar com o primeiro


substantivo. É proibido entrada de animais.
É proibida a entrada de animais
a) Ele comprou novo terno e camisa.
(M) (M) (F)

8. ALERTA E MENOS 18. O aluno disse “muito ___________”. (obrigado)


19. Elas ___________ farão o trabalho. (mesmo)
Os Vigias estavam alerta. 20. Ele ___________ fará o trabalho. (mesmo)
(INVARIÁVEL)
21. Ela viajará ___________ para o Japão. (mesmo)
Há menos alunas na sala de aula.
(INVARIÁVEL) 22. Estou ___________ gorda. (meio)
23. Comi ___________ maçã. (meio)
9. OBRIGADO E OBRIGADA 24. Havia ___________ professoras na reunião.
(menos)
O rapaz disse “Muito obrigado”.
25. Há ___________ pessoas no consultório. (menos)
A moça disse “Muito obrigada”. 26. Ela está ___________ comigo. (quite)
27. As duas agora estão ___________ (quite)
10. QUITE E QUITES
28. Água de colônia é ___________. (bom)
Estou quite com as minhas mensalidades. 29. A água de colônia é ___________. (bom)
30. É ___________ a entrada de pessoas estranhas.
Estamos quites finalmente.
(proibido)
31. É ___________ entrada de pessoas estranhas.
(proibido)
32. É ___________ cautela com os políticos.
==== EXERCÍCIO ======================= (necessário)
33. É ___________ muita cautela com os políticos.
A. Preencha as lacunas, efetuando a concordância (necessário)
adequada.
34. Os soldados estavam ___________. (alerta)
1. Em seu rosto alternavam alegria e medo
___________. (intenso) *(FUVEST) Qual a frase com erro de concordância?
2. Em seu rosto alternavam medo e alegria a) Para o grego antigo a origem de tudo se deu com o
___________. (intenso) caos.
3. Em seu rosto alternavam ___________ medo e b) Do caos, massa informe, nasceu a terra, ordenadora
alegria. (intenso) e mãe de todos os seres.
c) Com a terra tem-se assim o chão, a firmeza de que o
4. Em seu rosto alternavam ___________ alegria e homem precisava para seu equilíbrio.
medo. (intenso) d) Ela mesma cria um ser semelhante que a protege: o
5. Tinha poder e força ___________. (moderado) céu.
e) Do céu estrelado, em amplexo com a terra, é que
6. Tinha força e poder ___________. (moderado) nascerá todos os seres viventes.
7. Escolheu hora e lugar ___________. (adequado)
*(Banco do Brasil) Na ordem, preencha
8. O lugar e a hora eram ___________. (adequado) corretamente as lacunas:
9. Era ___________ o lugar e a hora. (adequado) 1. Justiça entre os homens é ............ .
10. Viagens à região nordeste custam ___________. 2. É ............ a entrada de pessoas estranhas.
(caro)
3. A água gelada sempre é ............ .
11. As viagens ao nordeste estão ___________. (caro)
a) necessário, proibida, gostosa
12. Há ___________ motivos para sua ausência. b) necessária, proibida, gostoso
(bastante) c) necessário, proibida, gostoso
d) necessária, proibido, gostoso
13. Os alunos falam ___________. (bastante)
e) necessário, proibido, gostosa
14. A fotografia vai ___________ ao curriculum.
(anexo) *(UM-SP) Seguem ...... as cópias e nelas há ......
letras ...... apagadas.
15. Os documentos irão ___________ ao relatório.
(anexo) a) anexas, bastante, meias
b) anexo, bastantes, meio
16. A fotografia vai em ___________ ao curriculum.
c) anexo, bastante, meias
(anexo)
d) anexas, bastantes, meia
17. Ouvi da moça um “muito ___________” sincero. e) anexas, bastantes, meio
(obrigado)

ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 25
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Concordância Verbal =
b) Tu e ele partireis cedo.
1. SUJEITO SIMPLES
c) Tu e ele partirão cedo.
- O verbo concorda com o núcleo do sujeito.

6. VERBO + PRONOME APASSIVADOR [-SE]


a) Nós vamos ao cinema.
- O verbo, quando acompanhado pelo pronome
apassivador SE, concorda sempre com o sujeito.
b) Tu és meu verdadeiro amigo.

a) Reformam-se móveis velhos.


2. SUJEITO COLETIVO

- O verbo fica no singular.


b) Vendeu-se a casa.

c) Não se venderam as casas.


a) A multidão gritou pelo rádio.

7. A MAIOR PARTE DE, UMA PORÇÃO DE, A


b) O pessoal foi aprovado.
MAIORIA DE + NOME NO PLURAL

- O verbo vai para o singular ou plural.


c) A gente pintou a casa.

3. SUJEITO COMPOSTO ANTES DO VERBO


a) Uma porção de pessoas viu o acidente.
- O verbo vai para o plural.

b) Uma porção de pessoas viram o acidente.


a) A casa e o riacho adormeceram lentamente.
8. SUJEITO [QUE] E [QUEM]
4. SUJEITO COMPOSTO APÓS O VERBO
- Pronome [QUE]  o verbo concorda com o
antecedente do pronome.
- O verbo vai para o plural ou concorda com o
primeiro núcleo.
- Pronome [QUEM]  o verbo concorda com o
antecedente do pronome ou fica na 3ª pessoa do
singular.
a) Adormeceram a casa e o riacho.

a) Não eras tu QUE defendias isso.


b) Adormeceu a casa e o riacho.

b) Somos nós QUEM fazemos as compras


5. SUJEITO COMPOSTO DE PESSOAS DIFERENTES

- O verbo vai para o plural ou concorda com o


primeiro núcleo. c) Somos nós QUEM faz as compras.
3ª P.SING.

[EU] + [TU] + [ELE(S)] = NÓS


[TU] + [ELE(S)] = VÓS ou VOCÊS

a) O rapaz, tu e eu partiremos cedo.

9. TUDO, NADA, NINGUÉM 7. Pai e filho __________ longamente. (conversar)


8. Seu amigo e você __________ o trabalho. (fazer)
- Quando o sujeito composto for resumido por TUDO, 9. Pais e filhos __________ respeitar-se. (precisar)
NADA ou NINGUÉM, o verbo ficará no singular. 10. A poluição e os congestionamentos __________ a
vida nas metrópoles. (prejudicar)
11. A miséria e o medo __________ nas grandes
a) A sala, os colegas, o professor, tudo lhe era cidades. (crescer)
desagradável. 12. __________ nas grandes cidades a miséria e o
medo. (crescer)
13. Pouco __________ o presidente e os ministros.
10. SUBSTANTIVOS QUE SÓ TÊM PLURAL (falar)
14. __________ coragem e competência. (faltar)
- Se o substantivo não vier antecipado de artigo, fica 15. Tu e ele __________ por momentos difíceis.
no singular. (passar)
16. Teus irmãos, tu e eu __________ a decisão.
(tomar)
17. ___________ –se as portas da casa. (destruir)
a) Os Estados Unidos falharam com o acordo de paz. 18. ___________ –se a porta da casa. (destruir)
___________ –se um posto de saúde. (construir)
19. ___________ –se novos postos de saúde.
b) Estados Unidos falhou com o acordo de paz. (construir)
20. Não se __________ esforços para despoluir o rio.
(poupar)
11. VERBO HAVER E FAZER 21. Não se __________ poupar esforços para despoluir
o rio. (poupar)
- HAVER = existir ou acontecer  3ª pessoa do 22. A maioria dos jornalistas __________ a idéia.
singular. (aprovar)
- Quando acompanha outro verbo, este verbo deve 23. Uma porção de abelhas __________ a fazenda.
ficar na 3ª pessoa do singular. (invadir)
24. Metade dos candidatos não __________ nenhuma
proposta interessante. (apresentar)
(existiam) 25. Um bando de vândalos __________ o monumento.
a) Havia poucas pessoas na festa. (destruir)
3ª P.SING.
26. 1% dos alunos __________ tratamento
diferenciado. (receber)
27. 2% dos alunos __________ tratamento
b) Agora deve haver muitas pessoas lá.
diferenciado. (receber)
28. ¼ dos habitantes __________ donativo. (obter)
29. Mais de uma pessoa __________. (chorar)
30. Fui eu que __________ a conta. (pagar)
- FAZER = tempo decorrido  3ª pessoa do singular.
31. Fomos nós que __________ o muro. (pintar)
- Quando acompanha outro verbo, este verbo deve
32. És tu que me __________ ver o sentido da vida.
ficar na 3ª pessoa do singular.
(fazer)
33. Ainda existem mulheres que __________
(tempo) vermelhas na presença de um homem. (ficar)
a) Faz dois meses que moro nesta cidade. 34. Fui eu quem __________ a conta. (pagar)
3ª P.SING. 35. Fomos nós quem __________ o muro. (pintar)
36. As jóias, as roupas, as cobertas, tudo __________.
(sumir)
b) Amanhã vai fazer dois dias que o rapaz sumiu. 37. Os amigos, os irmãos, os pais, ninguém
__________ convencê-lo. (conseguir)
38. Filmes, novelas, boas conversas, nada o
__________ da apatia. (tirar)
39. Estados Unidos __________ sempre falhando com a
== EXERCÍCIO ======================= paz. (estar)
40. Os Estados Unidos __________ sempre
A. Complete as lacunas com a forma verbal desrespeitando a vontade dos povos. (estar)
apropriada. 41. Minas Gerais __________ queijo e poesia de
primeira. (produzir)
1. Nós, atualmente, __________ em Icoaraci. (morar) 42. As Minas Gerais __________ inesquecíveis. (ser)
2. Não importa o que me aconteça. Sempre 43. __________ poucas pessoas na festa. (haver)
__________ os meus erros. (assumir) 44. __________ dois meses que moro nesta cidade.
3. Essa globalização __________ as cidades. (moldar) (fazer)
4. A turma __________ uma viagem ontem. 45. __________ muitos torcedores no estádio. (haver)
(programar) 46. __________ muitos torcedores no estádio.
5. O pessoal __________ folgar semana que vem. (existir)
(resolver)
6. A gente __________ abrir a porta bem devagar. (ir)

47. _________ haver muitos torcedores no estádio.


(dever)
48. _________ existir muitos torcedores no estádio.
(dever)
49. Que __________ sinônimos? (ser)
50. Quem __________ os culpados? (ser)
51. __________ uma hora e dez minutos. (ser)
52. __________ duas horas e quinze minutos. (ser)

== TESTES =========================

1. (ACAFE-SC) Assinale a alternativa que preenche


corretamente os espaços na frase: Hoje, quem _____,
porque, ontem _____ tu que _____.
a) paga sou eu – foste – pagaste
b) paga sou eu – foi – pagou
c) paga sou eu – foste – pagou
d) paga é eu – foi – pagaste
e) paga sou eu – fostes – pagastes

2. (CESCEM – SP) – Já ... anos, ... neste local árvores


e flores. Hoje, só ... ervas daninhas.
a) fazem/havia/existe
b) fazem/havia/existe
c) fazem/haviam/existem
d) faz/havia/existem
e) faz/havia/existe

3. (TRT) De acordo com a norma culta, há ERRO de


concordância verbal em:
a) Fomos nós que saímos.
b) Chegaram o professor e os alunos.
c) Os Estados Unidos , por sua vez, tenta uma nova
política econômica.
d) A maior parte dos cariocas vivem em apartamentos.
e) Muitos de nós andam por aí.

4. (TRT) A concordância do verbo sublinhado está


INCORRETA na seguinte alternativa:
a) A maioria dos funcionários já se aposentaram.
b) Um dos deputados que foram interrogados fugiu do
país.
c) Não o vejo faz muitos meses.
d) Houveram muitas injustiças naquele processo.
e) Quem são aqueles artistas?

5. (TRT) A alternativa em que a lacuna pode ser


preenchida, de acordo com a norma culta, por qualquer
uma das duas formas verbais indicadas entre
parênteses é:
a) Um dos meus desejos _____ viver em Paris. (era,
eram)
b) Por sorte, _____ haver muitas desistências. (vai,
vão)
c) O relógio da estação _____três horas. (deu, deram)
d) A maioria dos jogadores _____ depois da vitória
final. (retornou, retornaram)
e) Os castiçais, a prataria e os cristais, tudo _____
penhorado. (estava, estavam)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 26
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Regência = 3. VISAR

* Pretender  pede preposição


 É o estudo das relações de dependência que as
palavras mantêm entre si na frase. Ex: Todos visavam Ao prêmio.
Você sempre visou A este cargo.
A Regência pode ser NOMINAL ou VERBAL.

* Pôr o visto, mirar  sem preposição


= Regência Nominal = Ex: O gerente visou o cheque.
O responsável visou o visto do rapaz.
A Regência Nominal determina qual é a
preposição que devemos usar.
Veja, abaixo, alguns nomes e as preposições que 4. OBEDECER e DESOBEDECER
eles exigem.
* SEMPRE pede preposição
Apto A, PARA Admiração A, POR
Contente COM, PARA Medo A, DE Ex: O garoto obedeceu Ao pedido do pai.
Cruel COM, PARA Acostumado A, COM Todos desobedeceram Ao guarda.
Fácil DE, PARA Grato A, POR
Impossível DE Necessário A
5. PAGAR e PERDOAR

* Se o objeto for GENTE  pede preposição

= Regência Verbal = Ex: O rei não perdoou Aos criminosos.


Eu já paguei Ao sapateiro.
A Regência Verbal trata da relação de
dependência que se estabelece entre os verbos e seus
complementos. * Se o objeto for COISA  sem preposição
Vejamos os verbos que aparecem mais Ex: Você pagou ingressos?
comumente nos exames vestibulares. Ninguém perdoaria o crime.

1. ASPIRAR 6. PREFERIR

* Desejar, pretender  pede preposição * É sempre transitivo DIRETO e INDIRETO

Ex: O rapaz aspirava A uma vitória. Quem prefere, prefere alguma coisa A outra.
VERBO OBJ. DIR. OBJ. IND.
O estudante aspirava Ao primeiro emprego.
Ex: Prefiro o futebol Ao vôlei.
VERBO OBJ. DIR. OBJ. IND.
* Respirar  sem preposição
Ex: A menina aspirou um gás tóxico.
OBS: Prefiro mil vezes sair do que ficar aqui.
Todos aspiravam o perfume suave. ERRADO

Prefiro mais futebol do que vôlei.


2. ASSISTIR ERRADO

* Ver, presenciar  pede preposição


7. INFORMAR, AVISAR e PREVENIR
Ex: A multidão assistiu Ao jogo.
Ninguém assiste A esses filmes.
* Podem ser usados 2 maneiras:

* Socorrer, ajudar  sem preposição informa Informa alguma coisa A


Quem avisa Avisa alguém.
Ex: O médico assistiu o doente. previne Previne
A enfermeira assistiu o rapaz ferido. VERBO OBJ. DIR. OBJ. IND.

* Caber, pertencer pede preposição Ex: O Guarda informou o fato Aos motoristas.
VERBO OBJ. DIR. OBJ. IND.
Ex: Assiste Aos alunos o direito de protestar.

4. Esse é um direito que assiste _____.


informa Informa alguém DE (ou a) todos os alunos b) a todos os alunos
Quem avisa Avisa SOBRE)
previne Previne alguma coisa. 5. Hoje à noite assistirei _____ na TV.
VERBO OBJ. DIR. OBJ. IND. a) a um filme b) um filme

Ex: O Guarda informou os jovens sobre o problema. 6. Você já visou _____?


VERBO OBJ. DIR. OBJ. IND. a) a seu passaporte b) seu passaporte
7. Sua atitude agradou _____.
a) ao professor b) o professor
6. SIMPATIZAR e ANTIPATIZAR
8. Os bombeiros assistiram _____.
* SEMPRE pedem preposição a) os feridos b) aos feridos
Ex: Todos simpatizaram COM você. 9. Ninguém obedecia _____.
a) o chefe b) ao chefe

7. NAMORAR 10. Eles preferem mais o esporte _____.


a) que o estudo b) ao estudo
* Quem namora namora alguém e não COM alguém. 11. Você já pagou _____?
Ex: Pedro namora Cíntia. a) ao padeiro b) o padeiro
12. Ele namora _____ do segundo ano.
a) com uma aluna b) uma aluna
8. AGRADAR
13. (FUVEST-SP) Indique a alternativa correta:
* Satisfazer  pede preposição a) Preferia brincar do que trabalhar.
Ex: O filme agradou Ao público. b) Preferia mais brincar a trabalhar.
c) Preferia brincar a trabalhar.
d) Preferia brincar à trabalhar.
* Fazer carinho sem preposição e) Preferia mais brincar que trabalhar.

Ex: A mãe agradava o pequeno filho que dormia. 14. (CFET-PR) Indique a alternativa correta:
1) O governo deve assistir _____ trabalhadores.
9. QUERER 2) O filme de aventuras é o _____ mais gosto.
3) Os presidenciáveis aspiram _____ cargo com ardor.
* Estimar, ter afeto  pede preposição 4) Os fracos abdicam _____ luta pela vida.
5) É um regulamento _____ ninguém obedece.
Ex: Quero A meus pais.
a) os – que – o – da – a que
b) os – que – ao – pela – que
* Desejar  sem preposição c) aos – do que – o da – a que
Ex: Eu quero uma casa no campo. d) os – de que – o – pela – de que
e) aos – de que – ao – da – a que

15. (UFPA) Assinale a alternativa que contém as


respostas certas:
I. Visando apenas os seus próprios interesses, ele,
== EXERCÍCIO =======================
involuntariamente, prejudicou toda uma família.
II. Como era orgulhoso, preferiu declarar falida a firma
1. “Ele é avesso _____ tudo que diga respeito _____
a aceitar qualquer ajuda do sogro.
trabalhos urgentes, porque é muito lento _____ suas
III. Desde criança sempre aspirava a uma posição de
ações, embora seja atencioso _____ quem o procura.”
destaque, embora fosse tão humilde.
a) a – a – em – a IV. Aspirando o perfume das centenas de flores que
b) a – a – com – com enfeitavam a sala, desmaiou.
c) de – para – a – com a) II – III - IV d) I – III
d) a – a – em – com b) I – II – III e) I – II
c) I – III – IV
* Nos exercícios numerados de 2 a 12, assinale a
alternativa que completa corretamente as frases.
16. (ESPM-SP) Reescreva a frase abaixo duas vezes,
2. Na cidade, aspiramos _____. substituindo o verbo grifado pelos verbos ASSISTIR e
a) um ar poluído b) a um ar poluído ACREDITAR e fazendo as devidas adaptações no
pronome relativo:
3. Você aspira _____?
a) esse posto b) a esse posto
“Este é o filme que todos viram.”

ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 27
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Teoria da Linguagem =
b)
1. LINGUAGEM Primo e prima,
É toda manifestação verbal, falada ou escrita,
com intenção de comunicar-se. A Linguagem pode ser: Desistimos de levar o
cachorrinho.
a) VERBAL
Cuidem bem dele!
Quando a comunicação se dá através da fala
humana.
Amamos vocês!!!
b) NÃO VERBAL Beijos
Quando a comunicação se dá através de sinais,
símbolos ou imagens.
Emissor:
Alê e Mony
Receptor:
2. COMUNICAÇÃO Mensagem:
Código:
É o ato de trocar informações. Canal:
Contexto:
3. ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO
c)
a) Emissor: aquele que diz algo a alguém.
b) Receptor: aquele que recebe a mensagem do
emissor.
c) Mensagem: toda informação transmitida pelo
emissor.
d) Código: é o idioma, a língua que permite ao receptor
entender a mensagem.
e) Canal: meio físico que conduz a mensagem ao
receptor.
f) Referente (contexto): é o assunto da mensagem.

APLICAÇÃO

Retire os elementos da comunicação de cada item.

a)
Emissor:
Receptor:
Mensagem:
Código:
Canal:
Contexto:
Emissor: o senhor com as mãos na cabeça.
Receptor: o homem que segura o martelo.
Mensagem: se você quebrar o porco, vai dar zebra.
Código: Língua Portuguesa.
Canal: Fala.
Contexto: quebrar o porco vai causar confusão.

ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 28
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Funções da Linguagem = TUDO BEM, EU VOU INDO EM BUSCA DE UM SONO


TRANQÜILO, QUEM SABE?

HEI! HEI! VOCÊS LEMBRAM DE MIM?


1. EMOTIVA (EXPRESSIVA)

Quando o emissor é posto em destaque. 6. POÉTICA (ESTÉTICA)

Ex: A mensagem é posta em destaque. As frases têm


“OH! QUE SAUDADES QUE EU TENHO valor artístico. Predominam a conotação e as figuras
DA AURORA DA MINHA VIDA...” de linguagem.

(CASIMIRO DE ABREU) Ex:

“AMOR É UM FOGO QUE ARDE SEM SE VER


2. APELATIVA (CONATIVA) É FERIDA QUE DÓI E NÃO SE SENTE...”

Quando o receptor é posto em destaque. É a (LUÍS VAZ DE CAMÕES)


linguagem das propagandas que visam convencer o
receptor.

Ex:
== EXERCÍCIO =======================
“ANTES DE ESCOLHER SEU CARRO PARA 97, VÁ A
UMA CONCESSIONÁRIA FORD.”
1. Reconheça, nos textos a seguir as funções da
linguagem.
3. REFERENCIAL (INFORMATIVA) a) "O risco maior que as instituições republicanas hoje
correm não é o de se romperem, ou serem rompidas,
O contexto é posto em destaque. É a linguagem mas o de não funcionarem e de desmoralizarem de vez.
jornalística, manuais de instrução, bulas, informes. Diante do povo, diante do mundo e diante de nós
mesmos, o que é preciso agora é fazer funcionar
Ex: corajosamente as instituições para lhes devolver a
credibilidade desgastada. O que é preciso é apurar tudo
“MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA – ABERTO DAS o que houver a ser apurado, doa a quem doer."
9:00 ÀS 18:00 HORAS” (O Estado de São Paulo)

“OS PROFESSORES ENTRARÃO EM GREVE NA b)


QUARTA-FEIRA.” O verbo infinitivo

Ser criado, gerar-se, transformar


4. METALINGÜÍSTICA O amor em carne e a carne em amor; nascer
Respirar, e chorar, e adormecer
Centrada no código, serve para dar explicações. E se nutrir para poder chorar
É a linguagem dos textos explicativos e didáticos, Para poder nutrir-se; e despertar
dicionários. Um dia à luz e ver, ao mundo e ouvir
E começar a amar e então ouvir
Ex: E então sorrir para poder chorar.
E crescer, e saber, e ser, e haver
“VENTANISTA QUER DIZER: LADRÃO QUE PENETRA E perder, e sofrer, e ter horror
NAS CASAS PELA JANELA.” De ser e amar, e se sentir maldito
E esquecer tudo ao vir um novo amor
E viver esse amor até morrer
5. FÁTICA E ir conjugar o verbo no infinito...
(Vinícius de Morais)
Quando se quer testar o canal comunicativo. É a
linguagem das conversas telefônicas e informais e
música.

Ex:

ALÔ! VOCÊ ESTÁ ME OUVINDO? UM MOMENTO POR


FAVOR. VOU DESLIGAR.

c) "Para fins de linguagem a humanidade se serve, e) "Se um dia você for embora
desde os tempos pré-históricos, de sons a que se dá o Ria se teu coração pedir
nome genérico de voz, determinados pela corrente de ar Chore se teu coração mandar."
expelida dos pulmões no fenômeno vital da respiração, (Danilo Caymmi & Ana Terra)
quando, de uma ou outra maneira, é modificada no seu
trajeto até a parte exterior da boca."
(Matoso Câmara Jr.)
03. Leia e Responda.

d) Poética
" - Que coisa, né?
- É. Puxa vida! Que é poesia?
- Ora, droga! uma ilha
- Bolas! cercada
- Que troço! de palavras
- Coisa de louco! por todos os lados
- É!" Que é um poeta?
um homem
que trabalha um poema
e) "FIQUE AFINADO COM SEU TEMPO. MUDE PARA com o suor do seu rosto
COL. ULTRA LIGHTS." Um homem
que tem fome
como qualquer outro
f) "Sentia um medo horrível e ao mesmo tempo homem.
desejava que um grito me anunciasse qualquer (Cassiano Ricardo)
acontecimento extraordinário. Aquele silêncio, aqueles
rumores comuns, espantavam-me. Seria tudo ilusão? a) Quais as funções da linguagem predominantes no
Findei a tarefa, ergui-me, desci os degraus e fui poema anterior? Justifique cada uma delas.
espalhar no quintal os fios da gravata. Seria tudo
ilusão?... Estava doente, ia piorar, e isto me alegrava.
Deitar-me, dormir, o pensamento embaralhar-se longe
daquelas porcarias. Senti uma sede horrível... Quis ver-
me no espelho. Tive preguiça, fiquei pregado à janela,
olhando as pernas dos transeuntes."
(Graciliano Ramos)

g) " - Que quer dizer pitosga?


- Pitosga significa míope.
- E o que é míope?
- Míope é o que vê pouco."

02. Descubra, nos textos a seguir, as funções de


linguagem:

a) "O homem letrado e a criança eletrônica não mais


têm linguagem comum." (Rose-Marie Muraro)

b) "O discurso comporta duas partes, pois


necessariamente importa indicar o assunto de que se
trata, e em seguida a demonstração. (...) A primeira
destas operações é a exposição; a segunda, a prova."
(Aristóteles)

c) "Amigo Americano é um filme que conta a história de


um casal que vive feliz com o seu filho até o dia em que
o marido suspeita estar sofrendo de câncer."

d) "Olá, como vai?


Eu vou indo e você, tudo bem?
Tudo bem, eu vou indo em pegar um lugar no
futuro e você?
Tudo bem, eu vou indo em busca de um sono
tranqüilo..." (Paulinho da Viola)

ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 29
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Figuras de Linguagem = 8. PARADOXO: consiste na aproximação de idéias


absurdas que provocam um contraste.
As figuras de linguagem são empregadas para
valorizar o texto, tornando a linguagem mais
Ex: "Eu sou velho, você é moço." (antítese)
expressiva.
"Eu sou um velho moço." (paradoxo)
“Amor é dor que desatina sem doer.” (paradoxo)
1. COMPARAÇÃO: Consiste em comparar dois
elementos através de uma qualidade que é comum aos
9. HIPÉRBOLE: Ocorre quando há exagero de uma
dois. Os dois elementos são ligados pela palavra como,
idéia.
igual, feito, tal, qual...
Ex: Não vejo você há séculos.
Ex:
Chorou rios de lágrimas.
Meu marido é forte como um touro.
O carro dele é rápido como um avião.
10. PERÍFRASE: É a substituição de um nome por uma
expressão que o caracterize, ou seja, é um rodeio de
2. METÁFORA: Consiste em comparar dois seres, mas
palavras.
sem a presença da palavra como.
Ex:
Ex:
O país do futebol acredita em seus filhos. (Brasil)
Sônia é bela como uma flor. (comparação)
Fui à cidade maravilhosa este ano. (Rio de Janeiro)
Sônia é uma flor. (metáfora)
11. SILEPSE: Ocorre quando a concordância não é
3. EUFEMISMO: Consiste em disfarçar, suavizar
feita com as palavras, mas com a idéia a elas
expressões rudes, chocantes, desagradáveis.
associada.
Pode ser:
Ex:
Entregou a alma a Deus. (morreu)
a) de gênero
Seu colega faltou com a verdade. (mentiu)
São Paulo é violenta.
4. PROSOPOPÉIA (PERSONIFICAÇÃO): Consiste em (M) (F)
dar características humanas a objetos, sentimentos e
animais. João, você é um lesma.
(M) (M) (F)
Ex:
A lua beijava a face do lago adormecido. Quando a gente é novo, gosta de fazer bonito.
(F) (M) (MÁRIO BARRETO)
A passarada conversava na copa da mangueira.

5. ONOMATOPÉIA: É a imitação de ruídos, sons dos b) de número


objetos ou vozes dos seres por meio de palavras.
Os sertões conta a história da Guerra de Canudos.
(PLURAL) (SING)
Ex:
E lá ia o cavalo pela estrada, pocotó, pocotó, pocotó... Corria gente de todos os lado, e gritavam.
Trim, trim, insistia o telefone. (SING) (PLURAL)
6. IRONIA: Ocorre quando dizemos o contrário do c) de pessoa
que pensamos.
Os pobres corremos da polícia.
Ex: (3ª SING) (1ª PL)
Que menino inteligente! Tirou dois em Português.
Os dois íamos andando distraídos.
Que bebezinho lindo. De que planeta ele veio? (3ª SING) (1ª PL)

7. ANTÍTESE: Consiste na aproximação de palavras ou


expressões que têm sentidos contrários. 12. HIPÉRBATO: É a alteração ou inversão da ordem
direta dos termos na oração ou das orações no período.
Ex:
Já estou cheio de me sentir vazio. Ex:
Com a morte valorizamos a vida. Morreu o presidente. (por: O presidente morreu)
Ele a amava, ela o odiava.

13. SINESTESIA: Consiste em se misturar numa 13. O mito é o nada que é tudo.
mesma expressão sensações percebidas por diferentes (_______________________________________)
órgãos do sentido.
14. Bastou ouvir o teu silêncio para chorar de saudades.
Ex: (_______________________________________)
O brilho macio do cetim. (visão + tato)
O doce afago materno. (paladar + tato)
Um verde azedo. (visão + paladar)
Um aroma gritante. (olfato + audição)

14. ALITERAÇÃO: É a repetição de sons consonantais.

Ex:
Chove chuva choverando...

Vozes veladas, veludosas vozes,


Volúpias dos violões, vozes veladas
Vagam nos velhos vórtices velozes
'Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas
(Cruz e Sousa)

== EXERCÍCIO =======================

A. Identifique as figuras de linguagem que


ocorrem nas questões de 1 a 14.

1. Passei as últimas férias na cidade das mangueiras.


(_______________________________________)

2. Essa garota é um doce.


(_______________________________________)

3. A vida é como um combate.


(_______________________________________)

4. Para tão longo amor tão curta vida.


(_______________________________________)

5. Já lhe disse isso um milhão de vezes!


(_______________________________________)

6. O rato roeu a roupa do rei de Roma.


(_______________________________________)

7. Papagaio em casa, eu não quero mais.


(_______________________________________)
8. Os cinco estávamos no automóvel.
(_______________________________________)

9. Ouça as buzina, os palavrões! Não é encantador o


trânsito de São Paulo?
(_______________________________________)

10. Os pingos da chuva acariciavam as pétalas da flor.


(_______________________________________)

11. Naquela luta sangrenta, muitos adormeceram para


sempre.
(_______________________________________)

12. Toc toc toc, Maria, abre a porta!


(_______________________________________)

ESCOLA ________________________________________________ NOTA


Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: _____________________________________ Turma: _____

4ª AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA

1. (FMU – SP) Qual figura de linguagem existe em “... 9. Na frase “O ministro foi gentil como um
mulheres magras, morenas...”? jumento.” Temos:
a) antítese b) aliteração c) hipérbole
a) perífrase c) ironia
b) metáfora d) antítese
2. (Unitau – SP) No sintagma: “Uma palavra branca
e fria”, encontramos:
10. Identifique a figura empregada no verso em
a) sinestesia b) eufemismo c) onomatopéia
destaque:

“Quando a indesejada das gentes chegar


3. Que figura de linguagem ocorre em “O povo
(...)
estourava de rir”?
Talvez eu tenha medo.
a) eufemismo b) prosopopéia c) hipérbole
Talvez eu sorria e diga:
- Alô, iniludível!”
4. (UFMA) “Os professores da universidade vimos
a) hipérbole d) ironia
desejar-lhes boa sorte.” Esta oração é um exemplo
b) eufemismo e) antítese
de silepse de:
c) onomatopéia
a) gênero b) número c) pessoa

5. (UM-SP) Aponte a alternativa que contenha a


mesma figura de pensamento existente no período: GABARITO

Acenando para a fonte, o riacho despediu-se triste


e partiu para a longa viagem de volta. 1. (A) (B) (C) (D) (E)

a) O médico visualizou, por alguns segundos, a cara 2. (A) (B) (C) (D) (E)
magra do doente, antes que a última paixão se calasse.
b) Os arbustos dançavam abraçados com os pinheiros a 3. (A) (B) (C) (D) (E)
suave valsa do crepúsculo.
c) Contemplando aquela terna fisionomia, afastou-se 4. (A) (B) (C) (D) (E)
com um sorriso pálido e irônico.
d) Só o silêncio tem sido meu companheiro neste 5. (A) (B) (C) (D) (E)
período amargo de intensa solidão.
e) A mesquinhez de tua atitude é poço profundo, cavado 6. (A) (B) (C) (D) (E)
no íntimo de teu espírito.
7. (A) (B) (C) (D) (E)
6. Que figura de linguagem ocorre em “Sozinha a
8. (A) (B) (C) (D) (E)
pobre velhinha ao supermercado foi.” ?
a) metáfora c) paradoxo 9. (A) (B) (C) (D) (E)
b) silepse d) hipérbato
10. (A) (B) (C) (D) (E)

7. Qual figura de linguagem existe em: “A noite é


como um olhar longo e claro de mulher.” ? EQUIPE:
a) ironia c) comparação
1. _____________________________________
b) antítese d) metáfora
2. _____________________________________
8. (FOC) “O tique taque do relógio nos perturbava.”
3. _____________________________________
Qual a figura de linguagem da expressão destacada?
a) onomatopéia c) perífrase 4. _____________________________________
b) prosopopéia d) silepse
5. _____________________________________

6. _____________________________________

GABARITO

1. (A) (B) (C) (D) (E)

2. (A) (B) (C) (D) (E)

3. (A) (B) (C) (D) (E)

4. (A) (B) (C) (D) (E)

5. (A) (B) (C) (D) (E)

6. (A) (B) (C) (D) (E)

7. (A) (B) (C) (D) (E)

8. (A) (B) (C) (D) (E)

9. (A) (B) (C) (D) (E)

10. (A) (B) (C) (D) (E)


TIPOS DE TEXTOS

TEXTO DESCRITIVO

A LEBRE:

É um animal de médio porte, da classe dos leporinos. Cor mesclada de tons palha e marrons. Está sentada
sobre as patas traseiras, bem maiores que as dianteiras. O rabo é curto e peludo. As orelhas estão pé e são
meio acinzentadas. Os olhos redondos são azuis. O focinho é levemente proeminente (alongado). O Pescoço é
curto. Ela está sentada sobre o capim seco de inverno.

O CAMPO:

É levemente ondulado, típico dos campos do segundo planalto catarinense. Não é totalmente plano, nem
uniforme. Na grama, sobressaem tufos ou moitas de capim seco, com mais de um metro de altura. Vêem-se
suaves ondulações até o horizonte. Nos lugares mais baixos, perto dos córregos, há matas ciliares e no campo,
capões de vários tamanhos, com mata nativa secundária e várias araucárias de diferentes portes.

O CAÇADOR:

É um homem alto, mais de um metro e oitenta, peso em torno de 85 kg. Os cabelos, sob um boné de caça,
com uma pluma de ave colorida espetada, que balança ao sabor da brisa suave, são castanhos, salpicados de
alguns já grisalhos. Aparenta ter 50 anos de idade. Veste um macacão camuflado em tons bege e várias
tonalidades de verde. Calça coturnos militares. Tem uma faca grande de caça embainhada, pendendo da
cintura. Cruzando o peito, uma bandoleira, ou cartucheira com cartuchos calibre doze. Nas mãos, segura uma
espingarda nova, calibre 12, de cano duplo.

TEXTO NARRATIVO (Neste texto já entra o descritivo)

Era uma tarde chuvosa de julho. A temperatura estava perto de zero grau. O caçador deu alguns passos na
direção de uma moita de capim seco e alto, no campo, perto de um riacho. Escondeu-se ali e ficou camuflado.
Ajoelhou-se apoiado só no joelho direito, pôs a espingarda em posição de tiro, olho na mira e esperou
pacientemente que uma grande lebre do altiplano fosse beber no riacho abaixo. Passados alguns minutos, o
animal se aproximou, dando pequeno pulos, mas desconfiada e arisca, iniciou a fuga. Nesse momento, ouviu
um tiro. O animal atingido, correu alguns metros, cambaleante e caiu morto, com a cabeça estraçalhada.

DISSERTATIVO

(aqui temos somente o núcleo argumentativo)


Embora ainda praticada em várias regiões do país e esteja legalmente proibida, sabe-se que a caça a animais
selvagens, como as grandes lebres dos altiplanos catarinense e paranaense, é uma atitude ecologicamente
incorreta, com forte impacto ambiental. A atividade é ilegal é punida com penas severas. Mas, mesmo assim,
o homem não respeita a natureza e nem demonstra qualquer temor da lei.

TEXTO COMPLEXO

(descrição, narração e dissertação)

“Estamos nos altiplanos catarinenses, em um campo de vegetação rasteira, com tufos de capim mais alto,
esparsos. O campo não é totalmente plano: suaves elevações despontam por ele até o horizonte. Há capões
com mata original e pinheiros de vários portes. Em volta das fontes, riachos e córregos, vêem-se matas
ciliares. É julho, a meio do inverno. Faz frio. Uma chuva fina cai sobre os campos. As gramíneas estão secas,
com tons predominantes bege.

Há um animal selvagem que fez dessa região seu habitat natural: a grande lebre do altiplano. Ela é grande.
Pêlos de vários tons palha, úteis para a mimetização. As orelhas são grandes. O rabo curto. As patas dianteiras
menores que as traseiras, que usa para dar grandes saltos. Ela se encaminha, arisca, para um riacho próximo,
mas, apesar do instinto, não vê um caçador que a espreita em um tufo de capim seco e amarelado, de onde ele
aponta a espingarda à espera da presa, a lebre.

Ele é alto, forte, usa um boné de caçador, com uma pena decorativa. Os sapatos são coturnos militares. Veste
um macacão camuflado com tons de cores amarelo-palha. A espingarda, com que aponta, tem dois canos e
calibre doze. Cruzando o peito, vê-se uma cartucheira cheia de cartuchos também calibre doze. A lebre se
assusta, corre aos saltos, o caçador atira. O animal atingido em cheio corre mais alguns metros e cambaleia,
cai com a cabeça estraçalhada. A cena é trágica.

Mas o caçador não se dá conta de que está cometendo um duplo crime: contra o frágil equilíbrio ecológico da
região, ameaçando de extinção um animal que tem um papel importante na cadeia alimentar daquele
ecossistema. Além de, ao transgredir a lei, se arriscar a ser preso, sem direito a fiança. Tudo pelo prazer lúdico
e ancestral de caçar. Por isso, se diz que o homem é o único animal que mata fora de seu ciclo alimentar.

NARRAÇÃO

Narrar é contar um fato, um episódio; todo discurso em que algo é CONTADO possui os seguintes
elementos, que fatalmente surgem conforme um fato vai sendo narrado:

onde ?

quando? --- FATO --- com quem?

como?

A representação acima quer dizer que, todas as vezes que uma história é contada (é NARRADA), o
narrador acaba sempre contando onde, quando, como e com quem ocorreu o episódio. É por isso
que numa narração predomina a AÇÃO: o texto narrativo é um conjunto de ações; assim sendo,
maioria dos VERBOS que compõem esse tipo de texto são os VERBOS DE AÇÃO. O conjunto de
ações que compõem o texto narrativo, ou seja, a história que é contada nesse tipo de texto, recebe o
nome de ENREDO.
As ações contidas no texto narrativo são praticadas pelas PERSONAGENS, que são justamente as
pessoas envolvidas no episódio que está sendo contado ("com quem?" do quadro acima). As
personagens são identificadas (=nomeadas) no texto narrativo pelos SUBSTANTIVOS PRÓPRIOS.

Quando o narrador conta um episódio, às vezes( mesmo sem querer) ele acaba contando "onde"
(=em que lugar) as ações do enredo foram realizadas pelas personagens. O lugar onde ocorre uma
ação ou ações é chamado de ESPAÇO, representado no texto pelos ADVÉRBIOS DE LUGAR.

Além de contar onde , o narrador também pode esclarecer "quando" ocorreram as ações da história.
Esse elemento da narrativa é o TEMPO, representado no texto narrativo através dos tempos
verbais, mas principalmente pelos ADVÉRBIOS DE TEMPO. É o tempo que ordena as ações no
texto narrativo: é ele que indica ao leitor "como" o fato narrado aconteceu. A história contada, por
isso, passa por uma INTRODUÇÃO (parte inicial da história, também chamada de prólogo), pelo
DESENVOLVIMENTO do enredo (é a história propriamente dita, o meio, o "miolo" da narrativa,
também chamada de trama) e termina com a CONCLUSÃO da história (é o final ou epílogo).
Aquele que conta a história é o NARRADOR, que pode ser PESSOAL (narra em 1a pessoa : EU...)
ou IMPESSOAL (narra em 3a. pessoa: ELE...). Assim, o texto narrativo é sempre estruturado por
verbos de ação, por advérbios de tempo, por advérbios de lugar e pelos substantivos que nomeiam
as personagens, que são os agentes do texto, ou seja, aquelas pessoas que fazem as ações expressas
pelos verbos, formando uma rede: a própria história contada.

II - DESCRIÇÃO

Descrever é CARACTERIZAR alguém, alguma coisa ou algum lugar através de características que
particularizem o caracterizado em relação aos outros seres da sua espécie. Descrever, portanto, é
também particularizar um ser. É "fotografar" com palavras. No texto descritivo, por isso, os tipos de
verbos mais adequados (mais comuns) são os VERBOS DE LIGAÇÃO (SER, ESTAR,
PERMANECER, FICAR, CONTINUAR, TER, PARECER, etc.), pois esses tipos de verbos ligam as
características - representadas linguisticamente pelos ADJETIVOS - aos seres caracterizados -
representados pelos SUBSTANTIVOS. Ex. O pássaro é azul . 1-Caractarizado: pássaro / 2-
Caracterizador ou característica: azul / O verbo que liga 1 com 2 : é

Num texto descritivo podem ocorrer tanto caracterizações objetivas (físicas, concretas), quanto
subjetivas (aquelas que dependem do ponto de vista de quem descreve e que se referem às
características não-físicas do caracterizado). Ex.: Paulo está pálido (caracterização objetiva), mas
lindo! (carcterização subjetiva).

III- DISSERTAÇÃO

Além da narração e da descrição há um terceiro tipo de redação ou de discurso: a DISSERTAÇÃO.

Dissertar é refletir, debater, discutir, questionar a respeito de um determinado tema, expressando o


ponto de vista de quem escreve em relação a esse tema. Dissertar, assim, é emitir opiniões de
maneira convincente, ou seja, de maneira que elas sejam compreendidas e aceitas pelo leitor ; e isso
só acontece quando tais opiniões estão bem fundamentadas, comprovadas, explicadas,
exemplificadas, em suma: bem ARGUMENTADAS (argumentar= convencer, influenciar,
persuadir). A argumentação é o elemento mais importante de uma dissertação.

Embora dissertar seja emitir opiniões, o ideal é que o seu autor coloque no texto seus pontos de
vista como se não fossem dele e sim, de outra pessoa ( de prestígio, famosa, especialista no assunto,
alguém...), ou seja, de maneira IMPESSOAL, OBJETIVA e sem prolixidade ("encher lingüiça"): que a
dissertação seja elaborada com VERBOS E PRONOMES EM TERCEIRA PESSOA. O texto impessoal
soa como verdade e, como já citado, fazer crer é um dos objetivos de quem disserta.
Na dissertação, as idéias devem ser colocadas de maneira CLARA E COERENTE e organizadas de
maneira LÓGICA:

a) o elo de ligação entre pontos de vista e argumento se faz de maneira coerente e lógica através das
CONJUNÇÕES (=conectivos) - coordenativas ou subordinativas, dependendo da idéia que se
queira introduzir e defender; é por isso que as conjunções são chamadas de MARCADORES
ARGUMENTATIVOS.

b) todo texto dissertativo é composto por três partes coesas e coerentes: INTRODUÇÃO,
DESENVOLVIMENTO e CONCLUSÃO.

A introdução é a parte em que se dá a apresentação do tema, através de um CONCEITO ( e


conceituar é GENERALIZAR, ou seja, é dizer o que um referente tem em comum em relação aos
outros seres da sua espécie) ou através de QUESTIONAMENTO(s) que ele sugere, que deve ser
seguido de um PONTO DE VISTA e de seu ARGUMENTO PRINCIPAL. Para que a introdução
fique perfeita, é interessante seguir esses passos:

1. Transforme o tema numa pergunta;

2. Responda a pergunta ( e obtém-se o PONTO DE VISTA);

3. Coloque o porquê da resposta ( e obtém-se o ARGUMENTO).

O desenvolvimento contém as idéias que reforçam o argumento principal, ou seja, os


ARGUMENTOS AUXILIARES e os FATOS-EXEMPLOS ( verdadeiros, reconhecidos publicamente).

A conclusão é a parte final da redação dissertativa, onde o seu autor deve "amarrar" resumidamente
( se possível, numa frase) todas as idéias do texto para que o PONTO DE VISTA inicial se mostre
irrefutável, ou seja, seja imposto e aceito como verdadeiro.

Antes de iniciar a dissertação, no entanto, é preciso que seu autor: 1. Entenda bem o tema; 2. Reflita
a respeito dele;3. Passe para o papel as idéias que o tema lhe sugere; 4. Faça a organização textual
( o "esqueleto do texto"), pois a quantidade de idéias sugeridas pelo tema é igual a quantidade de
parágrafos que a dissertação terá no DESENVOLVIMENTO do texto.
Voz Ativa:

O rapaz visou o passaporte.

A amiga encomendaria o bolo.

O voto elege o melhor candidato.

Os filhos herdarão a fortuna do pai.

O jardineiro regava as plantas.

Voz Passiva:

O passaporte foi visado pelo rapaz..

O bolo seria encomendado pela amiga.

O melhor candidato é eleito pelo voto.

A fortuna do pai será herdada pelos filhos.

As plantas eram regadas pelo jardineiro.

1. (TRF – 5ª região – analista administrativo – 2003) Transpondo-se para a voz passiva a frase Esses meios desrespeitam a
consciência e a liberdade da pessoa moral, a forma verbal resultante será

(A) serão desrespeitadas.

(B) desrespeita-se.

(C) é desrespeitada.

(D) são desrespeitadas.

(E) são desrespeitados.

Gabarito: letra “d”


2. (TRF – 1ª região – analista administrativo – 2006) A frase que admite transposição para a voz passiva é:

(A) O país pode chegar a uma situação caótica.

(B) O editorial é um desrespeito à soberania cubana.

(C) A atenção do Estado cubano para com a saúde popular é exemplo para todos.

(D) Houve indignação e protestos contra o editorial da revista.

(E) Cuba tem auxiliado países vítimas de catástrofes.

Gabarito: letra “e”

EXERCÍCIO 6

a) Passe as frases para a voz passiva em português:

1. A menina penteia demoradamente a boneca.

.......................................................................................................................................................

2. O jogador de futebol agrediu o juiz em campo.

.......................................................................................................................................................

3. O jornal publicará a reportagem ainda esta semana.

.......................................................................................................................................................

4. Os moradores construíram suas casas em mutirão.

.......................................................................................................................................................

5. Fortes chuvas danificaram muitas casas da cidade.

.......................................................................................................................................................

b) Passe para a voz ativa:

1. O banhista foi salvo pelos salva-vidas.

.......................................................................................................................................................

2. Os alunos são orientados pelos monitores.

.......................................................................................................................................................

3. O banco foi assaltado por um bando de ladrões.

4. A medida governamental foi muito criticada pela imprensa.

.......................................................................................................................................................

5. O avião foi seqüestrado por terroristas desconhecidos.


.......................................................................................................................................................

AGENTE DA PASSIVA

É o termo que, na voz passiva analítica (com auxiliar), designa o ser que realiza a ação verbal da qual o
sujeito é o paciente. O agente da passiva vem sempre precedido de preposição:

Este quadro foi pintado por Renoir.


Ela é estimada de todos.

O motor é movido a gás.

Observações:

Nem sempre o agente da passiva está expresso:


A janela foi consertada ontem.

O agente da voz passiva sintética jamais está expresso:


Vende-se um barco.

ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 20
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Sujeito e Predicado = (cont.) 4. Sublinhe o núcleo do sujeito de cada oração.


a) Milhares de abelhas invadiram a cidade.
b) Começaram cedo os primeiros dias de paz.
1. SUJEITO c) O velho e o garoto voltaram à igreja.
d) O Jeca-Tatu de Monteiro Lobato fez tanto sucesso
Termo sobre o qual se declara algo. quanto os Fradinhos.
Ex: O prefeito inaugurou a nova escola. e) Aconteceram naquele verão coisas terríveis.
f) Na semana passada, encerrou o presidente o
encontro de ministros.
2. PREDICADO
5. Na oração: Foram chamados às pressas todos os
Tudo o que se declara sobre o sujeito. vaqueiros da fazenda vizinha, o núcleo do sujeito é:
a) todos c) vizinha e) pressas
Ex: A esposa saiu de casa. b) fazenda d) vaqueiros

6. Destaque e classifique os sujeitos.


TIPOS DE SUJEITO

a) Simples  1 núcleo.
Ex: A princesa deseja a coroa.

b) Composto 2 ou mais núcleos.


Ex: As casas e os apartamentos estavam muito caros.

c) Oculto  O sujeito não aparece, mas é facilmente


identificado pela terminação verbal.
Ex: Reconheci nele um amigo. (eu)
d) Indeterminado Não se quer determinar.
Ex: Falaram mal de você. (Quem? Não sei.)
Vive-se bem naquela cidade. (Quem vive? Não sei.)

e) Inexistente  Ocorre com verbos impessoais.


Ex: Ventou muito ontem. (fenômeno da natureza)
Há um telefone aqui. (Haver = Existir)
Há três anos me casei. (Haver = tempo decorrido)
Faz dois anos que viajei. (Fazer = tempodecorrido)

*OBS: Os verbos Ser, estar, fazer, ir, indicando tempo ou


clima apontam Sujeito Inexistente.

EXERCÍCIO

1. As orações abaixo estão na ordem indireta (sujeito


depois do verbo). Coloque-as na ordem direta (sujeito
antes do verbo).
a) Iam, pela estrada deserta, os últimos retirantes.
b) Todos os dias chegam novas cartas.
c) Na roça, gordura é sinônimo de beleza.
d) Ouviram do Ipiranga às margens plácidas de um
povo heróico o brado retumbante.

ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 19
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

=Classes de Palavras: Substantivo=


EXERCÍCIO
Presado Cenhor,
Quero candidatarme pra o lugar de ceqretária
que vi no jornau. Eu teclo muinto de pressa X ch, s, ss etc
com um dedo e fasso contas bem.
Axo que sou boua ao tefone em bora seija
uma peçoa sem muinto extudo.
O meu salario tá aberto há discução pra que o
senhor possa ver o que mi pode pagar e o
Cenhor axar que eu meresso.
Posso comessar imediatamente. Agradessida
em avanso pela sua resposta.
Cinceramente,
Catia Vanessa Estrela
PS : Como o meu currico é muinto piqueno,
abaicho tem 1 foto minha.
Resposta do Empregador:

Querida Catia Vanessa,


O emprego é seu. Nós temos correção automática no
word. Compareça já amanhã!!!

EXERCÍCIO

1. Reescreva o texto acima fazendo as correções


necessárias.

2. Após a leitura do texto, você concorda que a foto foi


um elemento decisivo para a contratação de Catia
Vanessa? Justifique.

EXERCÍCIO

Complete com o pronome adequado:

a - Diga-me logo o que é para _______ trazer. (eu/mim)

b - Para _______ , bastam dois copos. (eu/mim)

c - Entre _______ , e ela sempre houve interesse mútuo. (eu/mim)

d - Era hábito que só pensasse em _______ mesmo. (ti/si)

e - Sem _______ nada será assinado. (eu/mim)

Um brasileiro, de passagem por Lisboa, foi surpreendido com a notícia de que um amigo seu, português, havia
falecido e seria enterrado naquela tarde.

Chateado com a situação, a perda de um amigo do peito, procurou saber onde seria o velório e para lá partiu.
Ao chegar, viu que no caixão estava o morto inteiramente nu e ao lado um grande pote cheio de creme, no qual
cada um dos presentes metia a mão e após apanhar um pouco, passava sobre o defunto.

Surpreendido pela cena, coisa inusitada para ele, aproximou-se da esposa e perguntou:

- Desculpe-me a ignorância, mas o que estão fazendo é tradição por aqui?

Ao que a esposa respondeu:

- Não! É algo inusitado. Nunca fizemos. É que ele pediu para ser cremado...

Uma mulher acordou uma manhã, olhou no espelho e percebeu que


tinha somente três fios de cabelo na cabeça.

Bom, ela disse, acho que vou trançar meus cabelos hoje.
Assim ela fez e teve um dia maravilhoso.

No dia seguinte, ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha


somente dois fios de cabelo na cabeça.

Humm, ela disse, acho que vou partir meu cabelo no meio hoje.
Assim ela fez e teve um dia magnífico.

No dia seguinte, ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha


apenas um fio de cabelo na cabeça.

Bem, ela disse, hoje vou amarrar meu cabelo como um rabo de
cavalo.
Assim ela fez e teve um dia divertido.

No dia seguinte, ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não


havia um único fio de cabelo na cabeça.

Yeaah! ela exclamou, não tenho que pentear meu cabelo hoje!

ATITUDE É TUDO!

"Seja mais humano e agradável com as pessoas do que parece necessário.


Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha."
Viva com simplicidade.
Ame generosamente.
Cuide intensamente.
Fale com gentileza.

Deixe o restante com Deus.

Uma velhinha passa em frente à um posto de saúde e vê uma enorme fila para
distribuição de camisinhas. Curiosa, ela pergunta ao rapaz que está em último lugarna fila:

- Mocinho, com licença. Pra quê que é essa enorme fila?

O cara, meio tímido não quis dizer a verdade para a vovozinha:

- Ah! Tão distribuindo manga.

E a velhinha toda feliz:

- Oba! Eu adoro manga!

O sujeito então saiu fora da fila e foi embora envergonhado. Quando chega a vez dela de
ser atendida o balconista do posto, surpreso, perguntou?

- Oh! Aí vovó, a senhora ainda trepa?

A velhinha com medo de subir no pé de manga, responde:

- Trepar eu não trepo não. Mas se botar na minha mão eu chupo que é uma
beleza.
Orações Subordinadas adjetivas

São aquelas que têm o valor e a função de um adjetivo (sempre se referem a um substantivo ou pronome
da oração principal)
São iniciadas por pronomes relativos: que, quem, o qual, cujo,...
- Dicas: Pronome relativo:
- Tente substituir o pronome por "o qual (is) " para confirmar se ele é ou não relativo.
- O pronome relativo exerce uma função sintática.
Ex: Admiramos alunos estudiosos ® Admiramos alunos que estudam
adjetivo Oração subordinada adjetiva.

1. Orações subordinadas adjetivas Restritivas:


- Restringem ou limitam a significação do nome a que se refere.
- Não são separadas por vírgulas.
- Funcionam como adjunto adnominal de um nome da oração principal.
Ex: Os homens que fumam vivem pouco. (O.S. Adjetiva Restritiva)
Havia ali crianças pedindo esmola. (O.S. Adjetiva Restritiva Reduzida de gerúndio)
2. Orações Subordinadas Adjetivas Explicativas:
- Indicam uma simples explicação ou detalhe do nome a que se refere.
- Vêm sempre separadas por vírgulas.
- Funcionam como aposto (entre vírgulas) de um nome da oração principal.
Ex: O Sol, que é uma estrela, é o centro do nosso sistema planetário.

 As orações subordinadas adjetivas e a vírgula:


- Já vimos que as orações adjetivas explicativas são separadas por vírgulas, mas as adjetivas
restritivas não.
- O emprego, ou não, das vírgulas com as orações adjetivas gera frases de sentidos toalmente
diferentes. Compare:
Os balões que subiam eram aplaudidos pelas crianças. (restritiva)
Os balões, que subiam, eram aplaudidos pelas crianças. (explicativa)
- Apesar de terem a mesma estrutura, esses períodos têm sentidos bem diferentes. Note que no período
primeiro, entende-se que nem todos os balões subiam, apenas uma parte deles é que subia. E só os que
subiam eram aplaudidos. A oração "que subiam"é, portanto, adjetiva restritiva.
- Já no período segundo, entende-se que todos os balões subiam e todos eram aplaudidos pelas
crianças. A oração "que subiam" é, portanto, adjetiva explicativa.
INTERESSANTE!!!!!!!

Ao visitar o Palácio de Versailles, em Paris, observa-se que o sumptuoso palácio não tem banheiros. Na
Idade Média, não existiam escovas de dente, perfumes,
desodorantes,muito menos papel higiênico. As excrescências humanas eram despejadas pelas janelas do
palácio. Em dia de festa, a cozinha do palácio conseguia preparar banquete para 1.500 pessoas, sem a
mínima higiene.

Vemos nos filmes de hoje as pessoas sendo abanadas. A explicação não está no calor, mas no mau
cheiro que exalavam por debaixo das saias (que eram propositalmente feitas para conter o odor das
partes íntimas, já que não havia higiene).

Também não havia o costume de se tomar banho devido ao frio e à quase inexistência de água
encanada. O mau cheiro era dissipado pelo abanador.
Só os nobres tinham lacaios para abaná-los, para dissipar o mau cheiro que o corpo e boca exalavam,
além de também espantar os insectos.

Quem já esteve em Versailles admirou muito os jardins enormes e belos que, na época, não eram só
contemplados, mas "usados" como vaso sanitário nas famosas baladas promovidas pela monarquia,
porque não existia banheiro.

Na Idade Média, a maioria dos casamentos ocorria no mês de junho (para eles, o início do verão). A
razão é simples: o primeiro banho do ano era tomado em maio; assim, em junho, o cheiro das pessoas
ainda era tolerável. Entretanto, como alguns odores já começavam a incomodar, as noivas carregavam
buquês de flores, junto ao corpo, para disfarçar o mau cheiro. Daí termos "maio" como o "mês
das noivas" e a explicação da origem do buquê de noiva.

Os banhos eram tomados numa única tina, enorme, cheia de água quente. O chefe da família tinha o
privilégio do primeiro banho na água limpa. Depois, sem trocar a água, vinham os outros homens da
casa, por ordem de idade, as mulheres, também por idade e, por fim, as crianças. Os bebês eram os
últimos a tomar banho. Quando chegava a vez deles, a água da tina já estava tão suja
que era possível "perder" um bebê lá dentro. É por isso que existe a expressão em inglês "don't throw
the baby out with the bath water", ou seja, literalmente "não jogue o bebê fora junto com a água do
banho", que hoje usamos para os mais apressadinhos.

Os telhados das casas não tinham forro e as vigas de madeira que os sustentavam era o melhor lugar
para os animais - cães, gatos,ratos e besouros se aquecerem. Quando chovia, as goteiras forçavam os
animais a pularem para o
chão. Assim, a nossa expressão "está chovendo canivete" tem o seu equivalente
em inglês em "it's raining cats and dogs" (está chovendo gatos e cachorros).

Aqueles que tinham dinheiro possuíam pratos de estanho. Certos tipos de


alimento oxidavam o material, fazendo com que muita gente morresse envenenada. Lembremo-nos de
que os hábitos higiênicos, da época, eram péssimos. Os tomates, sendo ácidos, foram considerados,
durante muito tempo, venenosos. Os copos de estanho eram usados para cerveja ou uísque. Essa
combinação,às vezes, deixava o indivíduo "no chão" (numa espécie de narcolepsia induzida pela mistura
da bebida alcoólica com óxido de estanho).
Alguém que passasse pela rua poderia pensar que ele estivesse morto, portanto
recolhia o corpo e preparava o enterro. O corpo era então colocado sobre a
mesa da cozinha por alguns dias e a família ficava em volta, em vigília,
comendo, bebendo e esperando para ver se o morto acordava ou não. Daí surgiu o velório, que é a
vigília junto ao caixão.

A Inglaterra é um país pequeno, onde nem sempre havia espaço para se


enterrarem todos os mortos. Então os caixões eram abertos, os ossos retirados, postos em ossários, e o
túmulo utilizado para outro cadáver. As vezes, ao abrirem os caixões, percebia-se que havia arranhões
nas tampas, Do lado de dentro, o que indicava que aquele morto, na verdade,tinha sido enterrado vivo.
Assim, surgiu a idéia de, ao se fechar o caixão, amarrar uma tira no pulso do defunto, passá-la por um
buraco feito no caixão e amarrá-la a um sino. Após o enterro, alguém ficava de plantão ao lado do
túmulo, durante uns dias. Se o indivíduo acordasse, o movimento de seu braço faria o sino tocar. E ele
seria "saved by the bell", ou "salvo pelo gongo", expressão usada por nós até os dias de hoje.
Não é o que parece
Confira algumas das informações erradas sempre repetidas pelos pacientes em dez áreas diferentes

FLÁVIA MANTOVANI
DA REPORTAGEM LOCAL

IARA BIDERMAN
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Dizer que as aparências enganam é lugar-comum, mas, tal como a frase feita, muitas afirmações que parecem
refletir o bom senso não passam de ilusão. Sabe o sorvete que você acha que causou a sua gripe? Não foi ele.
Aquela espinha em seu rosto também não tem nada a ver com chocolate. E, se você se sentiu culpado depois
de comer esses doces e pretende perder a barriga fazendo abdominais, esqueça. Essas são apenas algumas das
idéias erradas que os médicos costumam ouvir em seus consultórios. A Folha pediu a especialistas de dez
áreas que selecionassem 30 enganos recorrentes. Confira a seguir a verdade sobre eles.

NUTRIÇÃO

COMER MASSA À NOITE ENGORDA MAIS


Basicamente, o que engorda é ingerir mais calorias do que as que são gastas. Há, realmente, diferenças na
forma com que as várias fontes de energia são metabolizadas, mas o que conta é a quantidade e o
balanceamento adequado ao longo do dia, e não a hora exata do consumo de determinado alimento.
Carboidratos, como massas, favorecem a produção de insulina, o que facilita a deposição de gorduras, mas, se
forem combinados, em porções adequadas, com verduras e uma fonte de proteína, esse efeito praticamente
desaparece.

O AÇÚCAR MASCAVO É MAIS SAUDÁVEL QUE O AÇÚCAR BRANCO


O açúcar mascavo passa por menos etapas no refinamento, mas tem o mesmo valor calórico e o mesmo índice
glicêmico que o açúcar branco. Também é metabolizado da mesma forma pelo organismo. Por não se
dissolver tão facilmente, muitas vezes o açúcar mascavo é acrescentado em quantidades maiores, o que é uma
desvantagem.

PESSOAS MAGRAS NÃO PRECISAM SE PREOCUPAR COM O COLESTEROL


A hipercolesterolemia (quantidade elevada de colesterol no sangue) não significa necessariamente excesso de
gordura na massa corpórea. O distúrbio, um importante fator de risco para doenças cardiovasculares, pode ter
causa genética e se manifestar mesmo em pessoas com peso considerado normal. Também pode ocorrer em
pessoas que, por questões orgânicas, dissipam energia mais facilmente, armazenam menos gorduras no corpo
etc. e por isso não engordam, mas consomem grandes quantidades de gorduras saturadas ou trans -que se
transformam em colesterol "ruim" (LDL), que adere às artérias, formando as placas de gordura.

FITNESS

EXERCÍCIOS ABDOMINAIS DIMINUEM A GORDURA DA CINTURA E DA BARRIGA


A idéia de que é possível escolher a área do corpo que vai emagrecer com a realização de determinada
atividade física não faz sentido. O que emagrece é o gasto calórico produzido pelo exercício. Uma série de 20
flexões gasta menos calorias do que um minuto de caminhada. O exercício pode deixar a musculatura
abdominal mais forte e definida, mas não é a forma de queimar gordura na barriga.
FAZER ALONGAMENTO DEIXA A PESSOA MAIS ALTA
O alongamento pode aumentar a flexibilidade e a elasticidade do segmento corporal que for alongado e,
quando feito sistematicamente, ajuda a prevenir lesões de esporte. Mas não aumenta um centímetro na altura
das pessoas. Eventualmente, pode melhorar a postura, o que dá a impressão de que a pessoa ficou mais alta,
mas só alongar não é o suficiente para atingir uma correção postural completa e duradoura.

PRATICAR EXERCÍCIO SÓ UMA VEZ POR SEMANA NÃO TRAZ BENEFÍCIOS


Boa notícia para os atletas de fim de semana: embora não seja o ideal, isso pode trazer benefícios para o corpo
e para a saúde mental. Os resultados da atividade física dependem de três variáveis: intensidade, duração e
freqüência. Se a freqüência é baixa, mas a intensidade e a duração são adequadas, vale a pena, principalmente
se o praticante tomar cuidado para não se machucar durante a prática.

GINECOLOGIA

USAR PRESERVATIVO PROTEGE DA INFECÇÃO POR HPV


O preservativo é uma boa prevenção para várias DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), das quais a
infecção por HPV faz parte. Mas, infelizmente, no caso específico desse vírus, a prevenção oferecida pela
camisinha é muito pequena para que a pessoa possa se considerar protegida. O vírus HPV pode estar em
qualquer parte da área genital, não necessariamente no pênis, e basta o contato para sua transmissão.
Atualmente, a proteção considerada mais eficaz é a vacina contra HPV.

TOMAR ANTIDEPRESSIVOS E ANSIOLÍTICOS NO INÍCIO DA GRAVIDEZ PODE CAUSAR


MALFORMAÇÕES NO FETO
Durante a gestação, o uso de qualquer tipo de medicamento deve ser avaliado pelo médico. Mas não há
nenhuma evidência científica relacionando o uso de antidepressivos ou ansiolíticos a malformações fetais.
Mesmo no início da gravidez, época considerada mais crítica para a formação do bebê, a possibilidade de
esses remédios levarem a malformações é remota.

DURANTE A GRAVIDEZ, É OBRIGATÓRIO FAZER UMA CONSULTA POR MÊS


O acompanhamento pré-natal com consultas mensais pode dar segurança à gestante e favorecer o vínculo com
o médico. Mas, estritamente do ponto de vista da saúde da mãe e do bebê, oferece tantas garantias quanto
quatro consultas feitas em épocas específicas da gravidez se esta for de baixo risco (85% o são). O Grupo de
Investigações do Estudo de Controle Pré-Natal da OMS (Organização Mundial da Saúde) considera ideal a
realização de quatro consultas no pré-natal feitas na 16ª semana de gestação, entre a 24ª e a 28ª, na 32ª semana
e entre a 36ª e 38ª.

DERMATOLOGIA

CORTAR AS PONTAS DOS CABELOS OS FAZEM CRESCER MAIS RÁPIDO


Cortar as pontas até deixa as madeixas menos quebradiças, mas não influencia em nada no crescimento delas,
que ocorre na raiz. Hormônios, idade e questões nutricionais são alguns fatores que influem na velocidade do
crescimento dos cabelos.

CASPA É CONTAGIOSA
Como muitos xampus que combatem a caspa têm ação antifúngica, fica a impressão de que o problema é
causado por um fungo e que, assim, poderia ser transmitido de uma pessoa para a outra. Só que a caspa não é
causada por microorganismos. Trata-se, na verdade, de uma disritmia do couro cabeludo que ocorre em quem
tem predisposição e pode ser piorada por alguns estímulos, como mudanças de temperatura, produtos
químicos ou estresse. Os fungos são apenas um fator complicador: a partir do momento em que a caspa está
instalada, ocorre um maior acúmulo dos fungos que já existem na nossa flora, o que pode irritar a pele e
aumentar o problema. Mas eles não "transmitem caspa".

CHOCOLATE CAUSA ACNE


Como a acne decorre do excesso de gordura nas glândulas sebáceas, há quem pense que alimentos gordurosos
aumentariam a presença de cravos e espinhas. Mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. A gordura do
chocolate vai para o sangue, e não para a glândula sebácea da pele. Alimentos com alto índice glicêmico
(muito açucarados, por exemplo), esses sim, quando consumidos em excesso, podem piorar a acne, já que,
indiretamente, aumentam os níveis do hormônio masculino no organismo, o que intensifica o funcionamento
das glândulas sebáceas.

GASTROENTEROLOGIA

COMER EM PÉ FAZ MAL


O ato de comer em pé em si não faz mal. O que atrapalha a digestão é a tensão e o estresse que geralmente
acompanham esse costume. É importante fazer as refeições com tranqüilidade, seja em pé ou sentado.

CAFÉ FAZ MAL PARA O ESTÔMAGO


Tomar café com moderação -de duas a três xícaras por dia- não faz mal a quem não tem nenhum problema no
estômago. Há estudos que mostram, inclusive, que a bebida pode melhorar o processo de esvaziamento do
órgão, favorecendo a digestão. O café só pode fazer mal a quem tem doenças como refluxo e gastrite -e,
mesmo assim, não provoca esses problemas, apenas pode aumentar os sintomas em quem já é doente. Além
disso, muitas vezes o culpado nem é a bebida, mas o excesso de açúcar usado para adoçá-la.

DOENÇAS DO FÍGADO CAUSAM AFTA E MAU HÁLITO


O fígado é culpado por muitos problemas injustamente. O gosto amargo sentido por algumas pessoas com
mau hálito, por exemplo, pode dar a sensação de que o responsável é esse órgão. Mas isso raramente acontece.
Geralmente, a origem está na própria boca. As doenças do fígado, aliás, costumam provocar poucos ou
nenhum sintoma e apenas eventualmente atingem o aparelho digestivo.

PEDIATRIA

ALGUMAS MÃES TÊM LEITE FRACO E O BEBÊ FICA COM FOME


Não existe leite materno mais ou menos "fraco". Ele é sempre adequado às necessidades do lactente, inclusive
mudando a sua composição conforme o bebê vai crescendo. O leite materno parece mais "ralo" e é mais
translúcido do que o leite de vaca porque contém menos proteínas, mas é o único que possui todas as
substâncias necessárias para o desenvolvimento da criança, na forma que ela pode digerir.

CRIANÇAS ENTRE CINCO E SEIS ANOS QUE NÃO ENGORDAM PRECISAM SER
ESTIMULADAS A COMER MAIS
Na faixa etária entre cinco e seis anos, há uma desaceleração natural do crescimento e do ganho de peso. Isso
é previsível e considerado absolutamente normal pelos médicos. Nessa fase, é importantíssimo respeitar o
apetite e a saciedade da criança, para que ela possa desenvolver bons hábitos alimentares e corra menos risco
de ter sobrepeso ou se tornar obesa.

REMÉDIOS "NATURAIS" SÃO MAIS INDICADOS PARA CRIANÇAS PORQUE NÃO TÊM
EFEITOS COLATERAIS
Todo remédio que funciona tem efeito colateral. Medicamentos à base de plantas, considerados "naturais", ou
drogas sintetizadas em laboratórios têm sempre um princípio ativo que leva ao efeito desejado em
determinada dose. Essa não costuma ser a dosagem contida naturalmente em um vegetal. Se for menor do que
a necessária para surtir efeito, pode contribuir para o agravamento da doença; se a dose for maior, aumenta a
probabilidade de ocorrerem efeitos colaterais.

OFTALMOLOGIA

VER TV MUITO DE PERTO PREJUDICA OS OLHOS


Muitos pais ficam preocupados quando vêem que seus filhos estão assistindo à TV muito de perto e tentam
afastá-los por acharem que isso causará prejuízo para a visão. Na verdade, o que ocorre é o inverso. Crianças
que ficam muito próximas da TV o fazem, normalmente, por já possuírem alguma deficiência visual -daí a
necessidade de ficar a curta distância.
LER EM UM VEÍCULO EM MOVIMENTO PROVOCA DESCOLAMENTO DE RETINA
O descolamento de retina nunca é provocado pelo ato da leitura ou por um veículo em movimento nem pelos
dois simultaneamente. Trata-se, na verdade, de um problema que ocorre por um trauma sobre os olhos ou, na
maioria dos casos, de forma espontânea, devido a uma doença da própria retina chamada degeneração
periférica.

ÁGUA COM SAL COMBATE CONJUNTIVITE


A conjuntivite é uma doença inflamatória da conjuntiva (membrana que reveste internamente as pálpebras),
que pode ser causada por bactéria, vírus e alergias irritativas -a produtos químicos, por exemplo. A utilização
de água com sal costuma deixar os olhos ainda mais vermelhos.

OTORRINOLARINGOLOGIA

QUANDO O NARIZ SANGRA, É PRECISO FICAR COM A CABEÇA PARA O ALTO


Quando ocorre um sangramento do nariz, a reação quase instintiva é levantar o queixo e inclinar a cabeça para
trás, para não deixar o sangue escorrer. Nessa posição, o sangue escorre do nariz em direção à garganta e
pode, eventualmente, descer para o pulmão. A recomendação em caso de sangramento é abaixar a cabeça e, ao
mesmo tempo, pressionar as narinas com o indicador e o polegar para estancar o sangue.

TOMAR SORVETE NO INVERNO CAUSA GRIPE E DOR DE GARGANTA


O que causa a gripe e a maioria das doenças de garganta são vírus. No inverno, fatores como poluição, baixa
umidade e aglomerações em locais fechados fazem com que alguns vírus se propaguem mais facilmente,
aumentando a incidência dessas doenças. A aparente relação entre tomar algo gelado e contrair a infecção
ocorre porque a oscilação térmica pode propiciar pequenas alterações nos mecanismos de defesa do
organismo, abrindo as portas para a contaminação, mas nunca é a causa delas.

EXCESSO DE CERA É PREJUDICIAL AO OUVIDO


A cera produzida no ouvido tem substâncias bactericidas e protege as áreas internas do órgão da umidade. Não
há indicação de que precise ser retirada regularmente. Se não provoca incômodo, zumbido, dor ou dificuldade
de audição, não há por que removê-la.

UROLOGIA

O PÊNIS TEM QUE SER GRANDE PARA DAR PRAZER À MULHER


Em geral, a insatisfação com o tamanho do pênis é injustificada. A vagina é elástica e sua área mais sensível
fica no terço inferior, ou seja, não é preciso ter um pênis muito grande para que a parceira tenha prazer. O
tamanho médio do órgão no brasileiro vai de 7 cm a 11 cm quando flácido e de 8 cm a 17 cm quando ereto. O
comprimento do órgão só é considerado problemático quando mede cerca de 4 cm em flacidez e 7,5 cm em
ereção (micropênis).

TODO IDOSO TEM INCONTINÊNCIA URINÁRIA


Muita gente considera a perda involuntária de urina um fato típico da velhice. Mas a incontinência não deve
ser encarada como algo natural: é doença e tem tratamento. Nos homens, geralmente o problema ocorre
naqueles que passaram por cirurgia contra câncer de próstata. Nas mulheres, as causas são variadas: aquelas
que tiveram muitos partos desassistidos ficam mais suscetíveis. Fazer rotineiramente exames de próstata, no
caso dos homens, e avaliação urológica, no caso das mulheres, ajuda a prevenir o problema. Para quem já
apresenta os sintomas, cirurgia ou fisioterapia oferecem grande chance de melhora.

VASECTOMIA CAUSA IMPOTÊNCIA


O procedimento consiste apenas na ligação dos canais que transportam o espermatozóide e não influencia em
nada a potência ou o desejo sexual. O homem que passou por vasectomia continua ejaculando normalmente,
só que o líquido seminal liberado não possui espermatozóides -a diferença no volume do sêmen não é
perceptível.

ODONTOLOGIA
MAÇÃ LIMPA OS DENTES
Não há nenhuma substância na maçã que higienize os dentes. Para colocar essa crença popular à prova, um
dentista chamado Sumter Smith Arnim fez, em 1965, uma experiência simples: passou soluções com corantes
nos dentes de voluntários e pediu que mordessem uma maçã. Como os dentes continuaram coloridos, o mito
foi derrubado.

GRÁVIDAS TÊM MAIS CÁRIES


Há quem diga que a gestante perde o cálcio dos dentes para formar as estruturas mineralizadas do bebê e que
por isso ela fica mais desprotegida e propensa a cáries. Mentira: o cálcio que vai para o bebê provém dos
alimentos que a mãe ingere, e não de seus dentes. O que ocorre na gravidez é que, por questões hormonais, as
mulheres podem ficar mais suscetíveis a apresentar inflamação na gengiva -o que é conhecido como gengivite
gravídica. Esse problema pode ser facilmente evitado com uma boa higienização bucal, que não é diferente da
recomendada para qualquer outra pessoa.

ALIMENTOS QUENTES OU GELADOS CAUSAM DOR DE DENTE


Se o dente dói quando entra em contato com algum alimento frio ou quente, provavelmente é porque é hora de
ir ao dentista. Os dentes possuem sensores de frio e calor que permitem suportar as temperaturas dos
alimentos que normalmente ingerimos (uma xícara de café, um sorvete, um refrigerante etc). Quem sente dor
nesses casos pode ter hipersensibilidade dentinária, problema que deixa uma parte do dente -a dentina-
exposta.

O médico e o mudo
Um mudinho estava andando na rua, e viu uma
plaquinha: "Faço mudos falarem"

Aí ele entrou e gesticulou que queria fazer a inscrição.


A mulher respondeu:

- Espere aí que eu vou chamar o doutor.

O médico chega, leva ele para trás do biombo e manda


ele tirar a roupa:

- Huuum! - responde o mudinho balançando a cabeça.

- Não quer falar? Se quiser falar tem que tirar a roupa.

Então o mudinho tira.

- Agora vire a bunda pra mim.

- Huuuuuum!!!!! - exclama o mudinho.

- Quer falar ou não?

Então o mudinho obedece o médico, pois o coitado


queria muito falar. O doutor então pega uma tábua,
e dá uma baita paulada na bunda do mudinho!

Com o susto e a dor o mudinho grita:

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!

Então o médico diz:

- Amanhã volta aqui pra aprender o "B"!


E.E.E.F.Vereador Manoel Matos Costa.
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= VERBO = Ex: A população tem vivido muito mal.

Verbo auxiliar Verbo Principal


Verbo é a palavra que indica ação, estado ou
(verbo indicador do fato)
fenômeno.
==================================
Ex: O criado abriu o portão. (ação)
2. FLEXÕES
Fernando estava doente. (estado)
Nevou em São Paulo. (fenômeno)
O verbo varia em:
1. CLASSIFICAÇÃO
a) Número: singular/plural
b) Pessoa: 1ª, 2ª, 3ª
1.1 - Regular
c) Tempo: presente – passado – futuro
d) Modo: indicativo – subjuntivo – imperativo
Verbo que, ao ser conjugado, não sofre
e) Voz: ativa – passiva – reflexiva
modificação em seu radical e cujas terminações
seguem o modelo da conjugação a que pertence.
3. CONJUGAÇÃO
Ex: Eu CANTo, Tu CANTas, Ele CANTa, etc.
1ª Conjugação: verbos terminados em –ar.
2ª Conjugação: verbos terminados em –er.
1.2 – Irregular
3ª Conjugação: verbos terminados em –ir.
É o que sofre alteração em seu radical
4. FORMAS NOMINAIS
ou em suas terminações.
* Infinitivo: terminação R  vendeR.
Ex: TRAZER  Eu trago, Ele trouxe
* Gerúndio: terminação NDO  vendeNDO.
* Particípio: terminação ADO / IDO  vendIDO.
1.3 – Anômalo
comprADO
É aquele cuja conjugação inclui mais de
5. VOZES VERBAIS
um radical. É o caso dos verbos ser e ir.
5.1 – Voz Ativa: o sujeito pratica a ação verbal.
Ex: SER: sou, era, fui. - IR: vou, irei, fora.
Ex: O técnico aplaudiu os jogadores.
1.4 – Defectivo
5.2 – Voz Passiva: o sujeito recebe a ação verbal.
É o que não se conjuga em todas as
formas, pois possui conjugação incompleta. Ex: Os jogadores foram aplaudidos pelo técnico.
Ex: Colorir (não existe “eu coloro”) * Passiva Analítica (verbo auxiliar + particípio do
verbo principal)
1.5 - Abundante
Ex: O rapaz foi vaiado pelos amigos.
É aquele que possui duas ou mais
formas equivalentes. Verbo auxiliar verbo principal no particípio
Ex: Acender  acendido / aceso * Passiva Sintética (verbo de ação + pronome -se)
Aceitar  aceitado / aceito
Pender  prendido / preso Ex: Entregam-se encomendas.

= VERBO PRINCIPAL X VERBO AUXILIAR = Verbo de ação pronome apassivador

* Verbo Principal: é aquele que indica o fato 5.3 – Voz Reflexiva: o sujeito pratica e também
verbal. recebe a ação verbal.

Ex: A população vive muito mal. Ex: A menina cortou-se com a faca.
(verbo indicador do fato) (a si própria)

* Verbo Auxiliar: é aquele que se junta a um


outro verbo para formar locuções verbais.

E.E.E.F.Vereador Manoel Matos Costa.


Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= VERBO II= e) Futuro do Presente (-RE/-RA)

1ª Conjugação
1. MODOS VERBAIS
EU Estudarei
1.1 – Indicativo: exprime uma atitude de TU Estudarás
certeza, um fato real. ELE/ELA Estudará
NÓS Estudaremos
Ex: Eu escrevi uma carta. VÓS Estudareis
Todos criticarão o governador. ELES/ELAS Estudarão

a) Presente (HOJE) f) Futuro do Pretérito (-RIA)

(Hoje) EU Canto 1ª Conjugação


(Hoje) TU Cantas EU Venderia
(Hoje) ELE/ELA Canta TU Venderias
(Hoje) NÓS Cantamos ELE/ELA Venderia
(Hoje) VÓS Cantais NÓS Venderíamos
(Hoje) ELES/ELAS Cantam VÓS Venderíeis
ELES/ELAS Venderiam
b) Pretérito Perfeito (ONTEM)
1.2 – Subjuntivo: exprime uma atitude de dúvida, de
(Ontem) EU Estudei suposição.
(Ontem) TU Estudaste
(Ontem) ELE/ELA Estudou a) Presente (1ª Conj. –E; 2ª/3ª Conj. -A)
(Ontem) NÓS Estudamos
(Ontem) VÓS Estudastes 1ª 3ª
(Ontem) ELES/ELAS Estudaram Conjugação Conjugação
QUE EU Cante Parta
c) Pretérito Imperfeito (1ª Conj. -VA/- QUE TU Cantes Partas
VE; 2ª /3ª Conj. –IA) QUE ELE/ELA Cante Parta
QUE NÓS Cantemos Partamos
1ª 2ª QUE VÓS Canteis Partais
Conjugação Conjugação QUE ELES/ELAS Cantem Partam
EU Mandava Vendia
TU Mandavas Vendias b) Pretérito Imperfeito (-SSE)
ELE/ELA Mandava Vendia
NÓS Mandávamos Vendíamos 1ª Conjugação
VÓS Mandáveis Vendíeis SE EU Cantasse
ELES/ELAS Mandavam Vendiam SE TU Cantasses
SE ELE/ELA Cantasse
d) Pretérito Mais Que Perfeito (-RA) SE NÓS Cantássemos
SE VÓS Cantásseis
1ª 3ª SE ELES/ELAS Cantassem
Conjugação Conjugação
EU Cantara Partira a) Futuro (-AR, -ER, -IR)
TU Cantaras Partiras
ELE/ELA Cantara Partira 1ª Conj. 2ª Conj. 3ª Conj.
NÓS Cantáramos Partíramos QUANDO EU Cantar Vender Partir
VÓS Cantáreis Partíreis QUANDO TU Cantares Venderes Partires
ELES/ELAS Cantaram Partiram QUANDO ELE Cantar Vender Partir
ELA
QUANDO NÓS Cantarmo Vendermo Partirmo
s s s
QUANDO VÓS Cantardes Venderdes Partirdes
QUANDO ELES Cantarem Venderem Partirem
ELAS

E.E.E.F.Vereador Manoel Matos Costa.


Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= VERBO III= g) Futuro do Presente (-RE/-RA)

1ª Conjugação
MODO IMPERATIVO
EU Estudarei
TU Estudarás
ELE/ELA Estudará
NÓS Estudaremos
VÓS Estudareis
ELES/ELAS Estudarão

h) Futuro do Pretérito (-RIA)

1ª Conjugação
EU Venderia
TU Venderias
ELE/ELA Venderia
NÓS Venderíamos
VÓS Venderíeis
ELES/ELAS Venderiam

1.2 – Subjuntivo: exprime uma atitude de dúvida, de


suposição.

a) Presente (1ª Conj. –E; 2ª/3ª Conj. -A)

1ª 3ª
Conjugação Conjugação
QUE EU Cante Parta
QUE TU Cantes Partas
QUE ELE/ELA Cante Parta
QUE NÓS Cantemos Partamos
QUE VÓS Canteis Partais
QUE ELES/ELAS Cantem Partam

b) Pretérito Imperfeito (-SSE)

1ª Conjugação
SE EU Cantasse
SE TU Cantasses
SE ELE/ELA Cantasse
SE NÓS Cantássemos
SE VÓS Cantásseis
SE ELES/ELAS Cantassem

a) Futuro (-AR, -ER, -IR)

1ª Conj. 2ª Conj. 3ª Conj.


QUANDO EU Cantar Vender Partir
QUANDO TU Cantares Venderes Partires
QUANDO ELE Cantar Vender Partir
ELA
QUANDO NÓS Cantarmo Vendermo Partirmo
s s s
QUANDO VÓS Cantardes Venderdes Partirdes
QUANDO ELES Cantarem Venderem Partirem
ELAS

E.E.E.F.Vereador Manoel Matos Costa.


Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= PREPOSIÇÃO= = ADVÉRBIO=
Preposição é a palavra invariável que estabelece Advébio é a palavra invariável que modifica o
relação (ligação) entre dois termos de uma mesma sentido do verbo.
oração.
Ex:
 CLASSIFICAÇÃO
Ela estava muito interessada na casa.
As preposições podem ser:
Ela estava pouco interessada na casa.
a) Essenciais: quando funcionam sempre como
preposição.

Ex: a, com, de, para, até etc.  CLASSIFICAÇÃO

b) Acidentais: palavras de outras classes a) lugar: acima, abaixo, aqui, lá, longe, perto etc.
gramaticais que podem funcionar como preposição.
Ex: A escola fica longe da minha casa.
Ex: fora, segundo, menos etc.
b) tempo: agora, hoje, sempre, nunca etc.
 LOCUÇÕES PREPOSITIVAS
Ex: Ele estuda à noite.
São duas ou mais palavras que têm valor de
preposição. c) modo: assim, depressa, lentamente etc.

Ex: abaixo de, a fim de, em vez de etc. Ex: Ela ouvia em silêncio a pergunta.

 COMBINAÇÕES E CONTRAÇÕES d) negação: não, nem, de forma alguma etc.

É a junção de uma preposição com palavras de Ex: Não o aceitaremos aqui.


outras classes.
e) afirmação: sim, certamente, sem dúvida etc.
Ex:
Ex: Ele certamente vai ajudar-nos.
AO = a (preposição) + o (artigo)
AONDE = a (preposição) + onde (advérbio) f) dúvida: talvez, provavelmente etc.
À = a (preposição) + a (artigo)
DO = de (preposição) + o (artigo) Ex: Talvez chova hoje.
NO = em (preposição) + o (artigo)
DESTE = de (preposição) + este (pronome) g) intensidade: bem, demais, pouco, muito etc.
DAQUI = de (preposição) + aqui (advérbio)
PELO = per (preposição) + o (artigo) Ex: Seu amigo fala demais.
 SENTIDO DAS PREPOSIÇÕES  LOCUÇÃO ADVERBIAL

a) tempo: Os soldados atacaram de noite. É o conjunto de duas ou mais palavras que


b) lugar: Nosso amigo foi a Paris. equivalem a um advérbio.
c) modo: A tropa marchava em silêncio.
d) companhia: Saiu com a tia. Ex: Bruno chegou com pressa. (apressadamente)
e) instrumento: Escreveu com caneta azul. Ele estudou com calma. (calmamente)
f) causa: A criança morreu de fome. Ela gritava com desespero. (desesperadamente)
g) finalidade: Dormia para descansar.
h) ausência: Seu olhar era um sol sem vida.

E.E.E.F.Vereador Manoel Matos Costa.


Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= INTERJEIÇÃO= = CONJUNÇÃO=
Interjeição é a palavra invariável. Advébio é a palavra invariável que modifica o
sentido do verbo.
 CLASSIFICAÇÃO
Ex:
As preposições podem ser:
Ela estava muito interessada na casa.
a)
Ela estava pouco interessada na casa.
 LOCUÇÕES INTERJETIVAS

São duas ou mais palavras que


 CLASSIFICAÇÃO
Ex:
a) lugar: acima, abaixo, aqui, lá, longe, perto etc.

Ex: A escola fica longe da minha casa.

b) tempo: agora, hoje, sempre, nunca etc.

Ex: Ele estuda à noite.

c) modo: assim, depressa, lentamente etc.

Ex: Ela ouvia em silêncio a pergunta.

d) negação: não, nem, de forma alguma etc.

Ex: Não o aceitaremos aqui.

e) afirmação: sim, certamente, sem dúvida etc.

Ex: Ele certamente vai ajudar-nos.

f) dúvida: talvez, provavelmente etc.

Ex: Talvez chova hoje.

g) intensidade: bem, demais, pouco, muito etc.

Ex: Seu amigo fala demais.


 LOCUÇÃO ADVERBIAL

É o conjunto de duas ou mais palavras que


equivalem a um advérbio.

Ex: Bruno chegou com pressa. (apressadamente)


Ele estudou com calma. (calmamente)
Ela gritava com desespero. (desesperadamente)

PREPOSIÇÕES

ATIVIDADES

1. Nas frases seguintes, identifique as preposições e indique o sentido da relação que


estabelecem.
a) Não se deve ir à praia ao meio-dia!
b) Passei o dia à toa; à noite, senti-me vazio.
c) Como não reagir ante tanta desfaçatez?!
d) Várias pessoas seguiam após eles.
e) Após alguns minutos, resolvi intervir.
f) Estou decidido: agora, vou até o fim!
g) As discussões estão suspensas até segunda ordem.
h) Tomou as necessárias decisões com rapidez. Quando percebemos, já tinha
voltado com o irmão.
i) Colava seu corpo contra o muro enquanto deslizava com agilidade.
j) Todas as provas até agora encontradas atuam contra eles.
l) Venho de longe, vou para longe...
m)Desde aquele tempo, pouco se tem feito pelos mais humildes.
n) Não desejava cair em descrédito perante a opinião pública.
o) Sobre o anoitecer chegamos a Ouro Preto.
p) Sob certos aspectos, ele está certo.
q) Trazia a arma sob a camisa.

2. Nas frases seguintes, indique o sentido da relação estabelecida pela preposição


destacada.
a) Muita gente ainda morre (de) fome no Brasil. Há quem evite falar (disso).
b) Estou vindo (de) Metrô para a escola.
c) Estou vindo (d)o Metrô para a escola.
d) Acabei de chegar (n)o Metrô.
e) Acabei de chegar (a)o Metrô.
f) Eu caminhava calmamente (sob) este céu azul quando me ocorreu que ele poderia
desabar (sobre) minha cabeça.
g) O país viveu (sob) uma ditadura durante muitos anos. Hoje há quem não queira
mais falar sobre (isso), como se o passado não fosse necessário à construção do
futuro.

3. Classifique as palavras destacadas nas frases seguintes.


a) Vou sair daqui (a) pouco.
b) Eu o vi passar (há) pouco.
c) (Há) vários anos que não se investe em saúde e educação neste país.
d) Estamos (a) uma longa distância dos nossos objetivos sociais.
e) Passe-me (a) caneta, por favor. Eu (a) colocarei ali, (a) poucos centímetros da
gaveta.

4. Leia atentamente cada uma das frases dos pares seguintes e explique a diferença de
sentido existente em cada caso.
a) Tive de lutar contra o pai e contra o filho.
Tive de lutar contra o pai e o filho.
b) É uma medida favorável aos músicos e aos compositores.
É uma medida favorável aos músicos e compositores.

CAPÍTULO 15
ESTUDO DAS PREPOSIÇÕES
320

TEXTOS PARA ANÁLISE

- nota da ledora: foto do planeta terra, tendo próximo um satélite de comunicação,


apresentando como texto: A Odisséia dos brasileiros no espaço. Além de 2001. -
fim da nota.

- TRABALHANDO O TEXTO
Aponte as preposições e locuções prepositivas presentes no texto acima e
indique as relações que estabelecem.

Lugar sem fim


Acorda terra de um lugar sem fim
Pára no tempo de uma terra com fim
Encontra a casa em volta de mim
Perto do longe
A pensar em ti
A cor da terra de um lugar assim
Entra na casa, entra dentro de mim
Dentro das horas
Das horas sem fim
Fora do nada
A cor fica parada
E a terra sem mim

Fui ver, sem ver


O mar em frente
Meu amigo
Eu vou ter contigo
Para sempre

(RAMIL. Kleiton & MELO E CASTRO, Eugenio. In: MELO E CASTRO, Eugênia
Águas de todo o ano. LP Polygram 81066610, 1983)
CAPÍTULO 15
ESTUDO DAS PREPOSIÇÕES
321

TRABALHANDO O TEXTO
1. Aponte todas as preposições presentes na primeira estrofe do texto.
2. Aponte as locuções prepositivas presentes na segunda estrofe do texto.
3. Justifique a acentuação da palavra pára (segundo verso).
4. A construção "entrar dentro de" é considerada um pleonasmo vicioso, ou seja,
uma repetição desnecessária e inútil de uma mesma idéia. Baseado em seu
conhecimento sobre as preposições, explique por quê.
5. O texto nos fala de distância e aproximação. Aponte expressões que indicam
essas idéias.

QUESTÕES E TESTES DE VESTIBULARES


1(FUVEST-SP) Ao ligar dois termos de uma oração, a preposição pode expressar,
entre outros aspectos, uma relação temporal, espacial ou nocional. Nos versos:
"Amor total e falho... Puro e impuro... Amor de velho adolescente..."
A preposição (de) estabelece uma relação nocional. Essa mesma relação ocorre
em:
a) "Este fundo (de) hotel é um fim (de) mundo."
b) "A quem sonha (de) dia e sonha (de) noite,
sabendo todo sonho vão."
c) "Depois fui pirata mouro, flagelo (da) Tripolitânia."
d) "Chegarei (de) madrugada, quando cantar a seriema."
e) "Só os roçados (da) morte compensam aqui cultivar."
2 (FUVEST-SP) "No final da Guerra Civil americana, o ex-coronel ianque (...) sai a
caça do soldado desertor que realizou assalto a trem com confederados." (O
Estado de S. Paulo, 15 set. 1995.)
O uso da preposição com permite diferentes interpretações da frase acima.
a) Reescreva-a de duas maneiras diversas, de modo que haja um sentido
diferente em cada uma.
b) Indique, para cada uma das redações, a noção expressa pela preposição (com).

4 (UNIMFP-SP) "Depois (a) mãe recolhe as velas, torna (a) guardá-l(as) na bolsa.",
os vocábulos destacados são, respectivamente:
a) pronome pessoal oblíquo, preposição, artigo.
b) artigo, preposição, pronome pessoal oblíquo.
c) artigo, pronome demonstrativo, pronome pessoal oblíquo.
d) artigo, preposição, pronome demonstrativo.

CAPÍTULO 15
ESTUDO DAS PREPOSIÇÕES
322
e) preposição, pronome demonstrativo, pronome pessoal oblíquo.

5 (FUVEST-SP) Na frase "Estamos a bordo." a preposição indica relação de lugar.


Escreva duas frases em que o emprego dessa preposição indique,
respectivamente:
a) relação de tempo hahitual;
b) relação de instrumento.

6 (FUVEST-SP) Em "óculos sem aro", a preposição sem indica ausência, falta.


Explique o sentido expresso pelas preposições destacadas em:
a) "Cale-se ou expulso a senhora da sala."
b) "Interrompia a lição com piadinhas."

7 (CESGRANRIO-RJ) Assinale a opção cuja lacuna não pode ser preenchida pela
preposição entre parênteses.
a) uma companheira desta, () cuja figura os mais velhos se comoviam. (com)
b) uma companheira desta, () cuja figura já nos referimos anteriormente. (a)
c) uma companheira desta, () cuja figura havia um ar de grande dama decadente.
(em)
d) uma companheira desta, () cuja figura andara todo o regimento apaixonado.
(por)
e) uma companheira desta, () cuja figura as crianças se assustavam. (de)

9(PUCSP)
a folha (de um livro) retoma."
"como (sob o vento) a árvore que o doa."
"e nada finge vento (em folha) de árvore."
As expressões destacadas são introduzidas por preposições. Tais preposições
são usadas, nesses versos, com a idéia de:
a) origem, lugar, especificação.
b) especificação, agente causador, lugar.
c) instrumento, especificação, lugar.
d) agente causador, especificação, lugar.
e) lugar, instrumento, origem.

10 (UM-SP) Indique a oração que apresenta locução prepositiva.


a) Havia objetos valiosos sohre a pequena mesa de mármore.
b) À medida que os inimigos se aproximavam, as tropas inglesas recuavam.
c) Seguiu a carreira militar devido à influência do pai.
d) Agiu de caso pensado, quando se afastou de voce.
e) De repente, riscou e reescreveu o texto.

11(CESGRANRIO-RJ) Assinale a opção que completa corretamente as lacunas da


seguinte frase:
"O controle biológico de pragas, () o texto faz referência, é certamente o mais
eficiente e adequado recurso () os lavradores dispõem para proteger a lavoura
sem prejudicar o solo."
a) do qual, com que
b) de que, que
c) que, o qual
d) ao qual, cujos
e) a que, de que

12 (UEV-MC) Assinale a opção cuja sequência completa corretamente as frases


abaixo.
A lei () se referiu já foi revogada.
Os problemas () se lembraram eram muito grandes.
O cargo () aspiras é muito importante. O filme () gostou foi premiado.
O jogo () assistimos foi movimentado
a) que, que, que, que, que
b) a que, de que, que, que, a que
c) que, de que, que, de que, que
d) a que, de que, a que, deque, a que
e) a que, que, que, que, a que

13 (OSEC-SP) Assinale a frase que não está correta.


a) Entre mim e ti tudo acabou.
b) lá lhe disse que entre nós nada é bom.

CAPÍTULO 15
ESTUDO DAS PREPOSIÇÕES
323
c) Entre ela e nós existe de tudo.
d) Entre eu e você deve haver respeito.
e) Não é possível haver duvidas entre eles.

/4 (ITA-SP) Considerando que o pronome relatívo deve ser examinado em relação


ao verbo que lhe vem imediatamente depois, quais frases abaixo estão corretas?
1. Apresento as provas do concurso de que fui por vós designado a elaborar.
2. Apresento as provas do concurso a que fui por vós designado a fiscalizá-lo.
3. Apresento as provas do concurso de cuja organização me destes a honra.
4. Apresento as provas do concurso para cuja fiscalização fui por vós designado.
a) Todas.
b) Apenas a 1 e a 3.
c) Apenas a 2 e a 4.
d)Apenas a 3 e a 4.
e) Apenas a 1 e a 2.

15 (PUCC-SP) O projeto, () realização sempre duvidara, exigiria toda a dedicação ()


fosse capaz.
a) do qual, a que
b) cuja a, da qual
c) de cuja, de que
d) que sua, de cuja
e) cuja, a qual

16 (PUCC-SP) Os folhetos () não temos cópia são exatamente aqueles () conteúdo


ele se fixou.
a) que, cujo
b) de que, cujo o
c) de cujos, no qual
d) dos quais, em cujo
e) os quais, ao qual

17 (UNIMEP-SP) "De todas as garotas da classe, Paula foi (a) que mais me
impressionou. Gostaria de ter ido (a) sua festa com ela. Eu (a) convidei, mas ela
não aceitou."
As palavras destacadas são, respectivamente:
a) pronome oblíquo, artigo, preposição.
b) pronome demonstrativo, preposição, pronome oblíquo.
c) pronome oblíquo, preposição, pronome oblíquo.
d) pronome demonstrativo, preposição, artigo.
e) preposição, artigo, pronome demonstrativo.

18 (UNIMEP-SP) "() dois meses que não veio Paulo. Soube que ele esteve () beira
de uma crise nervosa () menos de cinco dias do vestibular."
A alternativa que preenche corretamente as lacunas é:
a) Há, a, a
b)Há,à,a
c) Há, à, à
d) A, a,à
e)A,à,a

19 (UNICAMP-SP) No trecho abaixo, extraído de uma entrevista transcrita


literalmente, há uma passagem que precisaria ser modificada para adequar-se ao
português escrito culto. Identifique essa passagem e reescreva-a na forma que lhe
parecer mais adequada.
"A Universidade é muito mais eficiente do que a indústria porque ela é o único
organismo da sociedade que pode especular sem grande ônus. A Universidade é
o único organismo que você pode abandonar uma pesquisa sem nenhum trauma
(…)".

20 (UNICAMP-SP) Todos os trechos citados abaixo apresentam um problema


semelhante. Diga que problema é esse e reescreva um dos trechos de modo a
adequá-lo à modalidade escrita da língua portuguesa.
- Se a gente ler esta reportagem daqui a um ano a gente vai perceber as marcas
que esta reportagem não é moderna (...). (amostra de escrita de aluno do 1o. grau)
- Futebol, aquele esporte que faz o povo vibrar ao ver a vitória do time a qual se
propõe a torcer. (amostra de escrita de aluno do 2o. grau)
- Existem escolas que as aulas da noite são iluminadas à luz de velas... (boletim de
greve da Associação dos Professores do Estado de São Paulo)

CAPÍTULO 15
ESTADO DAS PREPOSIÇÕES

324

PREDICADO

O predicado é aquilo que se comenta sobre o sujeito. Para estuda-lo é necessário


conhecer o verbo que forma o predicado. Quanto a predicação os verbos podem ser
classificados como: intransitivos, transitivos e de ligação.

VERBO INTRANSITIVO

São verbos que não exigem complemento, pois têm sentido completo.

Exemplo: A menina caiu.

V.I

O computador quebrou.
V.I

VERBO TRANSITIVO

São verbos que exigem complemento e se dividem em: transitivo direto, transitivo
indireto e transitivo direto e indireto.

TRANSITIVO DIRETO

Não exigem preposição, ligando-se diretamente ao seu complemento, chamado objeto


direto.

Exemplo: As empresas tiveram prejuízos.

VTD

Luíza comprou doce.

VTD

TRANSITIVO INDIRETO

Exigem preposição, ligando-se indiretamente ao seu complemento, chamado de objeto


indireto.

Exemplo: Gustavo gosta de chocolate.

VTI

Nós precisamos de melhores salários.

VTI
TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO

Exigem os dois complementos – objeto direto e objeto indireto – ao mesmo tempo.

Exemplo: Alan pediu um carro ao pai.

VTDI

Os alunos receberam elogios de seus professores.

VTDI

VERBOS DE LIGAÇÃO

São verbos que expressam estado ou mudança de estado e ligam o sujeito ao


predicativo.

Exemplo: Os alunos permaneceram na sala.

VL

O computador é antigo.

VL

O verbo de ligação pode expressar:

1. estado permanente: expressa o que é habitual, o que não se modifica. Verbos SER e VIVER.

Exemplo: Anita é bonita.

2. estado transitório: expressa o que é passageiro. Verbos ESTAR, ANDAR, ACHAR-SE,


ENCONTRAR-SE.

Exemplo: Antônio anda preocupado.

A criança está doente.


3. mudança de estado: revela transformação. Verbos FICAR, TORNAR-SE, ACABAR, CAIR, METER-
SE.

Exemplo: A pintura ficou bonita

4. continuação de estado: Verbos CONTINUAR, PERMANECER.

Exemplo: O computador permaneceu desligado.

José continua febril.

5. estado aparente: VERBO PARECER.

Exemplo: A sobremesa parece saborosa.

TIPOS DE PREDICADO

Há três tipos de predicado: predicado nominal, predicado verbal e predicado verbo-


nominal.

PREDICADO NOMINAL

Expressa o estado do sujeito. O verbo é de ligação.

Exemplo: O dia continua quente.

PREDICADO

Todos permaneciam apreensivos.

PREDICADO
Observação: o núcleo do predicado nominal é chamado predicativo do sujeito, pois
atribui qualidade ou condição.

PREDICADO VERBAL

Expressa a ação praticada ou recebida pelo sujeito.

Exemplo: Os professores receberam o prêmio.

PREDICADO

Observação: o núcleo do predicado verbal é o verbo, pois sua mensagem principal é a


ação praticada ou recebida pelo sujeito.

Exemplo: Os trabalhadores exigem melhores condições de trabalho.

PREDICADO

PREDICADO VERBO-NOMINAL

Informa a ação e o estado do sujeito.

Exemplo: Nós chegamos cansados.

AÇÃO ESTADO

Cândida retornou feliz da viagem.

AÇÃO ESTADO

Observação: o predicado verbo-nominal é constituído de dois núcleos – um verbo e um


nome – porque fornece duas informações: ação e estado.
Exemplo: O comprador saiu da loja estressado.

A criança dormia tranqüila.

Exercícios sobre Conjunções

1. Verifique a relação existente entre as orações e empregue a conjunção coordenativa adequada:

a) Sei que não devo me preocupar, .............................sempre perco o sono na véspera da


prova.

b)Tomávamos café toda a tarde........................conversávamos sobre banalidades. c) Eu sei


tocar violão, meu irmão, ........................., sabe mais.

d) Nem empreste .......... ........alugue seu apartamento a estranhos.

e) Estudou com afinco, ........................tirará boa nota.

2. Empregue a conjunção adequada, unindo as orações:

a) O aluno novo pertencia ao meu grupo. Não se entrosava bem.

b) Você queira. Você não queira. Vá tomar banho agora.

c) Não se atrase. O ônibus parte pontualmente no horário combinado.

d) Encontrei o banco fechado. Não pude pagar a conta de luz.

e) Ela tem muitas virtudes. Não é perfeita.

3. Identifique a conjunção e a idéia que ela expressa:

a)Telefonamos para os nossos pais assim que chegamos à fazenda.


b) Embora fosse um craque em Matemática, não
ensinava ninguém. c) Passe-me a chave de fenda
para que eu possa apertar os parafusos da máquina.

d) O frio era tão intenso que, de madrugada, geou.

e) Segundo era previsto, o desfile das escolas atrasou meia


hora. f) Os atletas ficaram cansados porque
treinaram muito.

g) Como não tínhamos dinheiro, não pudemos ir ao teatro.

h) Aumentei o volume da TV para que pudesse ouvir com mais clareza o noticiário.

4. Empregue a conjunção adequada de acordo com a indicação entre parênteses: (Se precisar,
faça as adaptações necessárias)
1) Os pais dos alunos chegavam. A diretora e os professores os encaminhavam para o anfiteatro
(proporcional).

2) Ele subiu de cargo. Ele mudou para São Paulo (condicional).


3) O menino entende de informática. O pai entende de informática
(comparativa). 4) Os alunos deram a fórmula do exercício. O
professor perguntou (temporal). 5) O livro estava numa
estante alta. A garota não conseguia pegá-lo. ( consecutiva)
6) Minha irmã ganhou um anel de pérola de nossos pais. Minha irmã fez 15 anos. (causal)

5. Complete as frases, acrescentando uma oração com idéia de finalidade:

a) Chegamos mais cedo à universidade...........

b) Abrimos portas e janelas ..........

c) Aproximei-me da turma...............

Morfologia (Classes de palavras)
Ficha de revisões ­ (consulte uma gramática da língua portuguesa)
Exercício 1 ­ Determinantes
1 – Transcreva os determinantes das frases seguintes e classifique­os:
a) Aquele avião que nos sobrevoou agora, parece ir para outro continente.
b) As chaves de minha casa são especiais; há duas fechaduras ligadas em cada porta.
c) Alguns filmes estão mal classificados e as crianças que os vão ver erradamente,
percebem­nos mal.
Exercício 2 – Nomes
2 ­Transcreva os nomes das frases seguintes, e classifique­os quanto à subclasse e flexão
(género e número)
a) A saudade é um sentimento muito característico do povo português.
b) O porto de Lisboa tem uma doca muito importante.
c) Este casarão está num estado de degradação impressionante.
Exercício 3 – Adjectivos
3 ­Transcreva os adjectivos das frases seguintes, e classifique­os quanto à flexão (género e
número) e grau
a) Este espectáculo é muito bom.
b) A esferográfica azul escreve melhor que a preta.
c) O telefonema inesperado alterou os meus planos tranquilos para uma tarde rotineira.
d) Esta camisa é giríssima, muito mais bonita que a que me compraste primeiro.
e) O Alfa­Romeu é um carro velocíssimo e não é o mais caro do mercado.
Exercício 4 – Verbos
4 ­Transcreva os verbos das frases seguintes, e classifique­os quanto ao modo e tempo em
que estão
a) Quem parte leva saudades, quem fica saudades tem.
b) A mãe já preparara um petisco, quando nós ontem chegámos esfomeados.
Come e cala­te!
Se ele falasse sempre com calma, todos o entenderiam.

Page 2
2442
Ensino Secundário Recorrente,
por Módulos Capitalizáveis
Projecto Apoio a distância 
­ Disciplina
Ficha de trabalho/ actividade nº 
Módulo
Assunto/ tema
O/A Professor(a):
Ano lectivo:
1
Português
1
Morfologia – Classes de palavras
Manuela Esteves
2005/2006
Exercício 5 – Pronomes
5 –Sublinhe no texto seguinte os pronomes que encontrar e clasifique­os:
Quando eu era pequeno, gostava de me dar com muitos amigos. Eles chegavam e nós íamos
para um grande jardim que havia atrás de minha casa. Uns faziam de ladrões, outros de
polícias e assim passávamos horas entretidos. Aqueles que capturavam algum, atavam­no a
um poste que lá havia e cuja função principal era ser o nosso pelourinho. As nossas mães
divertiam­se a observar­nos. A preocupação da minha era saber qual seria a vítima daquele
dia, para depois a consolar com um lanche especial. Enfim, divertíamo­nos e entretínhamo­nos
horas a fio com aquele jogo.
Exercício 6 – Preposições
6 ­Sublinhe as preposições e locuções prepositivas das frases seguintes:
Vou até à praia.
Perante esta situação não sei que dizer
A fim de não perdermos tempo é favor serem rápidos!
Segundo os críticos este filme é de qualidade.
Antes de falares pensa o que vais dizer.
Na mesa encontrarás um copo com água.
Exercício 7 – Advérbios
7 ­Sublinhe os advérbios presentes nas frases seguintes e analise­os:
a) Hoje trabalhaste melhor que ontem
b) Onde estás?
c) Eis uma boa ideia! Talvez queiras muito simplesmente aplicá­la...
d) Junto à lareira estava quentíssimo, entretanto lá fora nevava.
Exercício 8 – Conjunções
8 ­Sublinhe as conjunções presentes nas frases seguintes e analise­as:
a) Este oleiro faz figuras populares ou santos, mas sempre verdadeiras obras de arte
b) Não tenciono trocar de carro pois o meu está óptimo.
Este ano não quero chegar tarde nem perder tempo nas aulas, para poder acompanhar a
matéria.
c) Estou cansado, portanto não corro mais.

Ronald Golias
Paulista de São Carlos, filho de marceneiro, Ronald Golias fez de tudo para sobreviver: foi ajudante de
alfaiate, funileiro e aqualouco, entre outros bicos. Mas nunca perdeu de vista a idéia de cumprir aquela que
dizia ser sua missão: fazer humor. Sucesso primeiro no rádio e depois na televisão – em que imortalizou o
espertalhão Bronco, de A Família Trapo –, Golias foi um dos mestres de uma comédia muito brasileira, mas
que, com sua morte, fica ainda mais perto da extinção: um casamento de humor circense com non-sense,
capaz de se adaptar igualmente bem à rapidez dos esquetes televisivos ou ao ritmo do cinema.
(Veja, 28.12.2005)

01. O emprego do grau aumentativo atribui ao adjetivo espertalhão a idéia de


(A) tamanho.
(B) ironia.
(C) intensidade.
(D) imoralidade.
(E) descaso.

02. Em – ... fez de tudo para sobreviver ... – a oração em destaque é


(A) subordinada adverbial final, encerrando idéia de finalidade.
(B) coordenada explicativa, encerrando idéia de explicação.
(C) subordinada adjetiva restritiva, encerrando idéia de restrição.
(D) coordenada adversativa, encerrando idéia de oposição.
(E) subordinada adverbial consecutiva, encerrando idéia de conseqüência.

03. No texto, há uma série de expressões após sinal de dois pontos. Todas elas representam uma
(A) síntese das informações precedentes.
(B) correção das informações precedentes.
(C) oposição entre as informações novas e as precedentes.
(D) nova informação não ligada às informações precedentes.
(E) explicação ou ampliação das informações precedentes.

04. Considerando-se os termos – missão, espertalhão, extinção – o único que faz o plural de modo distinto do
plural dessas palavras é
(A) patrão.
(B) solução.
(C) pensão.
(D) cidadão.
(E) mamão.

05. Em – ... mas que, com sua morte, FICA ainda mais perto da extinção... – a forma verbal em destaque tem
como sujeito
(A) Golias.
(B) uma comédia muito brasileira.
(C) um casamento de humor circense.
(D) o espertalhão Bronco.
(E) a televisão.

06. Assinale a alternativa em que o período reproduz adequadamente as informações do texto, conforme o
sentido que nele têm.
(A) Ronald Golias vivia de bicos, pois nunca perdeu de vista a idéia de fazer humor.
(B) Embora vivesse de bicos, Ronald Golias nunca perdeu de vista a idéia de fazer humor.
(C) Como Ronald Golias vivia de bicos, nunca perdeu de vista a idéia de fazer humor.
(D) Quando vivia de bicos, Ronald Golias nunca perdia de vista a idéia de fazer humor.
(E) Se vivesse de bicos, Ronald Golias nunca perderia de vista a idéia de fazer humor.

E.E.E.F.Vereador Manoel Matos Costa.


Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

= Frase, Oração e Período= = CONJUNÇÃO=


Frase: todo enunciado de sentido completo, capaz Advébio é a palavra invariável que modifica o
de estabelecer comunicação. Podem ser nominais sentido do verbo.
ou verbais.
Ex:
EX: Cada louco com sua mania. (nominal)
A menina estuda com gosto. (verbal) Ela estava muito interessada na casa.

Ela estava pouco interessada na casa.


1.1Tipos de frases.

Frases declarativas: são aquelas que visam informar


 CLASSIFICAÇÃO
ou declarar algo. Podem ser afirmativas ou
negativas. Exemplos:
a) lugar: acima, abaixo, aqui, lá, longe, perto etc.
a) O governo mostrou-se incapaz de resolver a Ex: A escola fica longe da minha casa.
crise.
b) tempo: agora, hoje, sempre, nunca etc.
b) As escolas públicas não aderiram à greve.
Ex: Ele estuda à noite.
Frases interrogativas: ocorrem quando o emissor
deseja obter uma informação. A interrogação pode c) modo: assim, depressa, lentamente etc.
ser direta (a) ou indireta (b).
Ex: Ela ouvia em silêncio a pergunta.
a) Quem causou o acidente?
d) negação: não, nem, de forma alguma etc.
b) Gostaria de saber quem causou o acidente.
Ex: Não o aceitaremos aqui.

Frases imperativas: São enunciados que pretendem e) afirmação: sim, certamente, sem dúvida etc.
influenciar diretamente o comportamento do
receptor. Exprimem ordens, súplicas ou conselhos, Ex: Ele certamente vai ajudar-nos.
através de verbos no modo imperativo.
f) dúvida: talvez, provavelmente etc.
a) Feche a porta, por favor.
Ex: Talvez chova hoje.
b) Não faça barulho, estamos estudando.
g) intensidade: bem, demais, pouco, muito etc.
Frases exclamativas: expressam estados emotivos
do locutor (surpresa, euforia, raiva, etc...). Ex: Seu amigo fala demais.

a) Que dia bonito!


 LOCUÇÃO ADVERBIAL

b) Você me paga! É o conjunto de duas ou mais palavras que


equivalem a um advérbio.
c) Ai, que susto!
Ex: Bruno chegou com pressa. (apressadamente)
Frases optativas: revelam desejos do emissor em Ele estudou com calma. (calmamente)
relação a algo ou a alguém. Ela gritava com desespero. (desesperadamente)

a) Boa sorte!

b) Deus te guie!
A CERCA DE = distância
EX.: Valéria estava a cerca de dez metros do acidente.
A Cerca de /
ACERCA DE = sobre, a respeito de
Acerca de / Há
Ex.: Margarete e eu conversamos acerca das praias do nordeste.
cerca de
HÁ CERCA DE = tempo passado
Ex.: Estive em Cancun há cerca de dois anos.
Sempre no singular
À custa de
Ex.: Paulo vive à custa do pai.
A PAR - Significa ciente, bem informado.
Ex.: Dênis está a par dos últimos acontecimentos.
A par / Ao par
AO PAR - Significa de acordo com a convenção legal.
Ex.: Os papéis de crédito estão ao par.
A princípio = inicialmente, num primeiro momento.
Ex.: A princípio, eu gostava do Romário, agora não gosto mais.
A princípio / em
princípio
Em princípio = em tese, teoricamente, por princípios.
Ex.: Em princípio, todo jogador deve amar a camisa de seu clube.
À toa - Significa sem fazer nada. (locução adverbial de modo)
Ex.: Andava à toa na vida.
À toa / À-toa
À-toa - Significa desocupado. (um adjetivo que deve acompanhar um substantivo)
Ex.: Não passava de um sujeitinho à-toa.
Abaixo = embaixo, sob
Ex.: Sua classificação foi abaixo da média.
Abaixo / a baixo
A baixo = para baixo, até embaixo
Ex.: Eles puseram o apartamento a baixo.
Junto e sem hífen é nome próprio: Benvindo.
Bem-vindo
Ex.: Sejam bem-vindos! Esperei muito por este encontro.
Caçar significa apanhar, buscar. Ex.: Mesmo sabendo que é proibido, ele tem o hábito de
Caçar / Cassar
caçar animais. Cassar significa anular, suspender Ex.: Os colegas lhe cassaram a palavra.
CESSÃO: vem do verbo ceder.
Ex.: Cedi meia hora de minha aula, para que Beth fizesse uma exposição sobre Macaé.

Cessão, seção, SEÇÃO: derivada do verbo seccionar (= cortar, dividir)


sessão Ex.: A seção de Paulo é muito organizada.

SESSÃO: reunião
Ex.: Irei ao cinema na sessão das 15h.
Deu à luz Tem sentido de deu ao mundo. Ex.: Clara deu à luz um lindo bebê.
Feminina quando sinônima de relva.
Ex.: Como está verde a grama de seu jardim!
Grama
Masculina quando é parte de um quilograma.
Ex.: Quanto custa o grama do ouro?
AONDE empregamos com verbos de movimento.
Onde / Aonde
Ex.: Não sei aonde ele quer chegar. Onde você mora?
Neste caso o acento diferencial foi mantido, para distinguir o tempo (passado ou presente)
Pôde / Pode em que o fato ocorreu.
Ex.: Nas férias em Cancun, ela pôde ajudar-me. Hoje, ela não pode mais.
Para eu fazer - Mim não pode ser sujeito.
Pronome MIM
Ex.: Para eu dizer a verdade, basta que você me pergunte.
Por = preposição
Ex.: Vou por este caminho.
Por ou pôr
Pôr = verbo
Ex.: Vou pôr o livro sobre a mesa.
Senão ou Se não SENÃO - empregamos em quatro situações: = do contrário
Ex.: Resolva agora, senão estamos perdidos.

= porém, mas sim


Ex.: Não era caso de expulsão, senão de repreensão.

= somente, apenas
Ex.: Não se viam senão os pássaros.

= defeito, falha
Ex.: Não houve um senão em sua apresentação.
SE NÃO - se + não (dá idéia de condição, hipótese)
Ex.: Se não chover, haverá jogo. (= caso não chova)
Não existem as formas adequa, adeqüe. Apenas aquelas em que a sílaba forte recai no A
ou O.
Se adequa
Ex.: Elas adequaram o projeto ao novo público. O assunto se adequou às circunstâncias
atuais.
Tampouco = nem
Ex.: Não trabalha nem tampouco estuda.
Tampouco ou tão
pouco
Tão pouco = muito pouco
Ex.: Estudou tão pouco que foi reprovado.
E o trema não caiu!!!
É verdade. Embora muitos já o tenham abolido por conta própria, ele continua vivo e
forte! O trema não é um acento, é um sinal gráfico que indica quando o U deve ser
Trema
pronunciado. ( quando for átono e pertencer ao grupo GUI, GUE ou QUI, QUE)
Ex.: Esta lingüiça está deliciosa.
Vejo Pedro com freqüência.
Verbo fazer - Quando exprime tempo, é sempre impessoal.
Verbo fazer
Ex.: Faz cinco anos que não vejo minha madrinha.
Fonte: ENCE, Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE
Professora Martha Martins Bordallo Ramos
Episódio

=Revisão sobre Dificuldades da Língua= p) Nós temos vontades ______.


(afins/a fins)

EXERCÍCIO q) Ele veio ______ de estudar seriamente.


(afim/a fim)
r) Nada fazia ______ reclamar.
(senão/se não)
1. Complete as frases utilizando a forma
apropriada dentre as fornecidas pelos parênteses. s) ______ estudar, não passará no vestibular.
a) ______ você quer saber? É ______ sua curiosidade (senão/se não)
é maior que sua inteligência?
(por que / porque / por quê / porquê) t) Levanta-te, percorre essa terra, no seu ______ e na
sua largura; porque a ti a darei.
b) Você quer saber ______ ? Não lhe direi ______. (comprimento/cumprimento)
(por que/porque / porquê /por quê)
u) Receba os nossos ______.
c) Resta ainda descobrir o ______ dessas declarações. É (comprimentos/cumprimentos)
difícil entender ______ ele teria dito tudo aquilo.
(porque/por que/porquê /por quê) v) Ao mesmo tempo em que estava fazendo um ______
no carro, eu estava ouvindo um ______ no rádio.
d) ______ está seu orgulho?
(concerto/conserto)
(onde/aonde)

e) Irei ______ você quiser que eu vá. x) O ladrão foi pego em ______ assaltando uma loja
(onde / aonde) com perfume que não era nada ______.
(flagrante/fragrante)
f) Ela é chata, ______ tenho de admitir que é ______
humana do que eu supunha. z) Assim que a vendedora ______ o preço da
(mas/mais) mercadoria, ______ que estava à venda.
(ratificou/retificou)
g) Comportou-se ______ durante a reunião. Não creio
que seja um ______ sujeito, porém.
(mal /mau)

h) Às vezes, penso que o ______ anda vencendo o bem


de goleada neste nosso mundo. Isso é tão ______!
(mal/mau)

i) ______ -humorados de todo o mundo, uni-vos!


(mal/mau)

j) ______ anos não nos vemos. E só poderei


reencontrá-lo daqui ______ dois meses!
(há/a)

l) Dali ______ três meses, eu mudaria de vida.


(há/a)

m) Já que temos idéias ______, deveríamos trabalhar


juntos ______ de conseguir melhores resultados.
(afim/ a fim)

n) ______ se fizer alguma coisa, o país escorregará


para o caos. E ainda há quem não faça nada ______
perseguir privilégios.
(se não/senão)

n) Eu iria ao cinema, ______ não tenho dinheiro.


(mais/ mas)

o) Estávamos rompidos ______ cerca de dois anos.


(há/a)

Para saber a resposta, clique e arraste o mouse do ponto 1 ao 2 (www.portugues.com.br)


1- (CM) Os elementos mórficos sublinhados estão corretamente classificados nos parênteses, exceto em:
a) aluna (desinência de gênero);
b) estudássemos (desinência modo-temporal);
c) reanimava (desinência número-pessoal);
d) deslealdade (sufixo);
e) agitar (vogal temática).

1 c 2

2-(CM) Tendo em vista o processo de formação de palavras, não é exemplo de hibridismo:


a) automóvel;
b) sociologia;
c) alcoômetro;
d) burocracia;
e) biblioteca.

1 e 2

3-(AL) Tendo em vista a estrutura das palavras, o elemento sublinhado está incorretamente classificado nos
parênteses em:
a) velha (desinência de gênero);
b) legalidade (vogal de ligação);
c) perdeu (tema);
d) organizara (desinência modo-temporal);
e) testemunhei (desinência número-pessoal).

1 c 2

4- (TC) O processo de formação da palavra sublinhada está incorretamente indicado nos parênteses em:
a) Só não foi necessário o ataque porque a vitória estava garantida. (derivação parassintética);
b) O castigo veio tão logo se receberam as notícias. (derivação regressiva);
c) Foram muito infelizes as observações feitas durante o comício. (derivação prefixal);
d) Diziam que o vendedor seria capaz de fugir. (derivação sufixal);
e) O homem ficou boquiaberto com as nossas respostas. (composição por aglutinação).

1 a 2

5- (TJ) Tendo em vista o processo de formação de palavra, todos os vocábulos abaixo são parassintéticos,
exceto:
a) entardecer;
b) despedaçar;
c) emudecer;
d) esfarelar;
e) negociar.

1 e 2

6-

1 e 2

7- Todas as palavras abaixo são formadas por derivação, exceto:


a) esburacar;
b) pontiagudo;
c) rouparia;
d) ilegível;
e) dissílabo.

1 b 2

8- (UFMG) "Achava natural que as gentilezas da esposa chegassem a cativar um homem". Os elementos
constitutivos da forma verbal grifada estão analisados corretamente, exceto:
a) CHEG - radical;
b) A - vogal temática;
c) CHEGA - tema;
d) SSE - sufixo formador de verbo;
e) M - desinência número-pessoal.

1 d 2

9- (TRE/95) O elemento mórfico sublinhado não é desinência de gênero, que marca o feminino, em:
a) tristonha;
b) mestra;
c) telefonema;
d) perdedoras;
e) loba.

1 c 2

10- (UCMG) A afirmativa a respeito do processo de formação de palavras não está correta em:
a) Choro e castigo originaram-se de chorar e castigar, através de derivação regressiva;
b) Esvoaçar é formada por derivação sufixal com sufixo verbal freqüentativo;
c) O amanhã não pode ver ninguém bem. - a palavra sublinhada surgiu por derivação imprópria;
d) Petróleo e hidrelétrico são formadas através de composição por aglutinação;
e) Pólio, extra e moto são obtidas por redução.

1 b 2

11-(UCMG) O processo de formação de palavras é o mesmo em:


a) desfazer, remexer, a desocupação;
b) dureza, carpinteiro, o trabalho;
c) enterrado, desalmado, entortada;
d) machado, arredondado, estragado;
e) estragar, o olho, o sustento.

1 c 2

12- (TC) O processo de formação da palavra amaciar está corretamente indicado em:
a) parassíntese;
b) sufixação;
c) prefixação;
d) aglutinação;
e) justaposição.

1 a 2

13- (TC) O processo de formação das palavras grifadas não está corretamente indicado em:
a) As grandes decisões saem do Planalto. (composição por justaposição);
b) Sinto saudades do meu bisavô. (derivação prefixal);
c) A pesca da baleia deveria ser proibida. (derivação regressiva);
d) Procuremos regularmente o dentista. (derivação sufixal);
e) As dificuldades de hoje tornam o homem desalmado. (derivação parassintética).

1 a 2

14- (TJ) O processo de formação de palavras está indicado corretamente em:


a) Barbeado: derivação prefixal e sufixal;
b) Desconexo: derivação prefixal;
c) Enrijecer: derivação sufixal;
d) Passatempo: composição por aglutinação;
e) Pernilongo: composição por justaposição.

1 b 2

15- (CP) Apenas um dos itens abaixo contém palavra que não é formada por prefixação. Assinale-o:
a) anômalo e analfabeto;
b) átono e acéfalo;
c) ateu e anarquia;
d) anônimo e anêmico;
e) anidro e alma.

1 e 2

16- (AERONÁUTICA) Em que alternativa a palavra grifada resulta em derivação imprópria?


a) "De repente, do riso fez-se o pranto / Silencioso e branco como a bruma / E das bocas fez-se a espuma / E das
mãos espalmadas fez-se o espanto." (Vinícius de Moraes);
b) "Agora, o cheiro áspero das flores / leva-me os olhos por dentro de suas pétalas."(Cecília Meireles);
c) "Um gosto de amora / Comida com sal. A vida / Chamava-se "Agora"." (Guilherme de Almeida);
d) "A saudade abraçou-me, tão sincera, / soluçando no adeus de nunca mais. / A ambição de olhar verde, junto ao cais,
/ me disse: vai que eu fico à tua espera." (Cassiano Ricardo).

1 d 2

17- (AL) Marque a opção em que todas as palavras possuem um mesmo radical:
a) batista - batismo - batistério - batisfera - batiscafo;
b) triforme - triângulo - tricologia - tricípite - triglota;
c) poligamia - poliglota - polígono - política - polinésio;
d) operário - opereta - opúsculo - obra - operação;
e) gineceu - ginecologia - ginecofobia - ginostênio - gimnosperma.

1 d 2

18- (AERONÁUTICA) Com relação ao seguinte poema, é CORRETO afirmar que:


Neologismo
"Beijo pouco, falo menos ainda. / Mas invento palavras / Que traduzem a ternura mais funda / E mais
cotidiana. / Inventei, por exemplo, o verbo teadorar. / Intransitivo: / Teadoro, Teodora." (Manuel Bandeira)

a) o verbo "teadorar" e o substantivo próprio "Teodora" são palavras cognatas, pois possuem o mesmo radical;
b) as classes das palavras que compõem a estrutura do vocábulo "teadorar" são pronome e verbo;
c) o verbo "teadorar", por se tratar de um neologismo, não possui morfemas;
d) a vogal temática dos verbos "beijo", "falo", "invento" e "teadoro" é a mesma, ou seja, "o".

1 b 2

19- (AERONÁUTICA) Está INCORRETO afirmar que:


a) malcheiroso é formada por prefixação e sufixação;
b) televisão é formada por prefixação que significa ao longe;
c) folhagem é formada por derivação sufixal que significa noção coletiva;
d) em amado e malcheiroso, ambos os sufixos significam provido ou cheio de.

1 b 2

20- (AERONÁUTICA) Farejando apresenta em sua estrutura:


a) radical farej - vogal temática a - tema fareja - desinência ndo;
b) radical far - tema farej - vogal temática e - desinência ndo;
c) radical fareja - vogal temática a - sufixo ndo;
d) tema farej - radical fareja - sufixo ndo.

1 a 2

2-Classes de palavras
1- (CPCAR) No trecho: "Um deles, o pintor, foi acometido de mal súbito e teve de deitar-se na cama de uma das
garotas", as palavras em destaque são, respectivamente:
a) artigo, verbo, advérbio, conjunção;
b) numeral, verbo, substantivo, numeral;
c) numeral, adjetivo, adjetivo, numeral;
d) artigo, verbo, adjetivo, artigo.
1 b 2

2- (CPCAR) Assinale a alternativa em que o substantivo composto é flexionado, no plural, da mesma forma que
"pouca-vergonha".
a) pára-choque;
b) pé-de-moleque;
c) abaixo-assinado;
d) guarda-noturno.

1 d 2

3- (CPCAR) O termo destacado é um substantivo desempenhando função adjetiva em:


a) "Vovô, o senhor é um monstro!"
b) "Vocês me deixam esbodegado..."
c) "Que fim se pode dar a velhos implicantes?"
d) "E sem empregadas, sua presença ainda é mais terrível."

1 a 2

4- (CPCAR) Nas seguintes frases, a expressão destacada foi corretamente substituída por pronomes oblíquos,
EXCETO em:
a) "No trocar de roupa, atira ao chão as peças usadas."
( = No trocar de roupa, atira-as ao chão.)
b) "A obrigação dos pais é acompanhar as filhas..."
( = A obrigação dos pais é acompanhar-lhes.)
c) "As netas adolescentes recebem amigos."
( = As netas adolescentes recebem-nos.)
d) "Que fim se pode dar a velhos implicantes?"
( = Que fim se pode dar-lhes?)

1 b 2

5- (CPCAR) Em todas as alternativas abaixo, o pronome que, em destaque, está corretamente interpretado,
EXCETO em:
a) "Cordulina, que vinha quase cambaleando, sentou-se numa pedra..."
(que = Cordulina);
b) "Vicente contava agora a história de uma mulher que endoidecera..."
(que = uma mulher);
c) "... provavelmente, Vicente nunca lera o Machado ... Nem nada do que ela lia." (que = nada)
d) "_ Eu vim falar ao senhor mode um filho meu, que desde ontem tomou sumiço."( que = um filho meu).

1 c 2

6- (CPCAR) Leia os fragmentos:


"... era terno e até meloso..."
"Onde se viu?"
"Não vão sozinhas... "
Substituindo os verbos destacados pelo futuro do subjuntivo, obteremos as seguintes formas verbais:
a) for - vir - forem c) for - ver - forem
b) ser - ver - virem d) ser - vir - vierem

1 a 2

7- (TC) O plural da expressão bandeira rubro-negra está correto em:


a) bandeiras rubras-negras
b) bandeiras rubra-negras
c) bandeiras rubro-negras
d) bandeiras rubros-negra
e) bandeiras rubro-negra

1 c 2

8- (TC) A opção em que o superlativo sintético está incorreto é:


a) cruel - cruelíssimo
b) difícil - dificílimo
c) notável - notabilíssimo
d) atroz - atrocíssimo
e) sério - seriíssimo

1 a 2

9- (TRT) Escolha a alternativa cujos gêneros, pela ordem, correspondem aos seguintes vocábulos: alface,
grama (peso), dó e telefonema.
a) masculino - feminino - masculino - feminino
b) feminino - feminino - masculino - feminino
c) masculino - feminino - masculino - masculino
d) feminino - masculino - masculino - masculino
e) feminino - feminino - masculino - masculino

1 d 2

10- (CESGRANRIO) Assinale a opção cujo adjetivo composto não se flexiona como latino-americano (países
latino-americanos).
a) sócio- cultural
b) histórico-geográfico
c) herói-cômico
d) cívico-religioso
e) vermelho-sangue

1 e 2

11- (UCMG) O adjetivo é suficiente para definir o gênero do substantivo em:


a) antevisão difícil
b) forma livre
c) gente grave
d) puro romance
e) romance usual

1 d 2

12- (UCMG) O nome grifado funciona como substantivo em:


a) Aos quinze anos ele ainda parecia menino.
b) O coração aqui no peito de Irapuã ficou tigre.
c) Os animais querem andar mais ligeiro.
d) Passaram próximo a um porto.
e) Tem nos olhos o azul triste das águas profundas.

1 e 2

13- (UCMG) O nome composto entre parênteses deverá permanecer invariável para preencher corretamente a
lacuna em:
a) E os escorpiões, perseguidos pela correição das --------------------- , pulavam no terreiro. (lava-pés)
b) E os ----------------- construíram casa nova. (joão-de-barro)
c) No meio das rasas relvas ------------------ , uma poldra: deitada sobre sua sombra. (verde-água)
d) Pensa à toa, como os ------------------- que debicam na terra ciscada pelas galinhas. (tico-tico)
e) Tobias da Venda jogou a carga no chão e correu ao encontro dos ------------
(recém-chegado)

1 c 2

14- (TC) A opção em que um dos nomes compostos apresenta erro de flexão é:
a) anglo-brasileiros; guardas-civis
b) abaixos-assinados; obras-primas
c) mãos-de-obra; todo-poderoso
d) ervas-doces; sempre-vivas
e) vice-diretores; bem-me-queres

1 b 2
15- (TJ) A classificação dos nomes ou expressões grifadas está correta em:
a) Arranjou uma desculpa sem pés nem cabeça. (locução adjetiva)
b) A selva revelava-nos que havia perigo iminente. (substantivo comum concreto)
c) A única vítima do acidente foi levada às pressas para o hospital. (locução adjetiva)
d) Ele usava uma gravata laranja. (substantivo comum concreto)
e) Em nossa bandeira, vemos simbolizado o verde de nossas matas. (adjetivo simples primitivo)

1 a 2

16- (TJ) Não há advérbio ou locução adverbial em:


a) As mais das vezes, conhecemos as pessoas pelo meio que freqüentam.
b) O mal é uma barreira entre Deus e o homem.
c) O homem honrado nunca jura.
d) Quem quiser viver bem neste mundo procure não se deixar enganar.
e) Uma criança que se queimou terá sempre medo de brincar com o fogo.

1 b 2

17- (DESU)
1- Eu era marinheiro de primeira viagem e ----------------- sabia a dificuldade de arranjar condução em determinadas
horas.
2- Com um ----------------- pressentimento, aproxima-se do amigo e toca-lhe o ombro.
3- Naquela madrugada, ------------------ o sol começava a raiar, lá se iam eles para a lavoura.
4- Não te irrites se te pagarem ---------------------- um benefício, antes cair das nuvens que de um terceiro andar.

A seqüência que preenche corretamente as lacunas nas frases acima é:


a) mau, mau, mal, mal
b) mal, mal, mal, mal
c) mau, mau, mau, mau
d) mal, mau, mal, mal
e) mal, mal, mau, mau

1 d 2

18- (DESU)
1- Depois que a velha morrera, Bibiana se sentira ---------------- desamparada.
2- A virgem caíra --------------- morta aos pés de seu algoz.
3- Depois fez ------------------- volta e, grave e nu, caminhou até o lugar onde estava o estojo do violino.
4- Encontrava a vila ---------------- arruinada.
As lacunas, nas frases acima, devem ser preenchidas, respectivamente, pelas palavras:
a) meio, meia, meia, meia
b) meio, meio, meia, meio
c) meio, meio, meio, meio
d) meia, meia, meio, meio
e) meio, meia, meia, meio

1. (IBGE) Assinale a opção em que todas as palavras se formam pelo mesmo

processo:
a) ajoelhar / antebraço / assinatura

b) atraso / embarque / pesca

c) o jota / o sim / o tropeço

d) entrega / estupidez / sobreviver

e) antepor / exportação / sanguessuga

2. (BB) A palavra "aguardente" formou-se por:

a) hibridismo d) parassíntese

b) aglutinação e) derivação regressiva

c) justaposição

3. (AMAN) Que item contém somente palavras formadas por justaposição?

a) desagradável - complemente

b) vaga-lume - pé-de-cabra

c) encruzilhada - estremeceu

d) supersticiosa - valiosas

e) desatarraxou - estremeceu

4. (UE-PR) "Sarampo" é:

a) forma primitiva

b) formado por derivação parassintética

c) formado por derivação regressiva

d) formado por derivação imprópria

e) formado por onomatopéia

5. (EPCAR) Numere as palavras da primeira coluna conforme os processos de formação numerados à direita. Em seguida,
marque a alternativa que corresponde à seqüência numérica encontrada:

( ) aguardente 1) justaposição

( ) casamento 2) aglutinação

( ) portuário 3) parassíntese

( ) pontapé 4) derivação sufixal

( ) os contras 5) derivação imprópria

( ) submarino 6) derivação prefixal

( ) hipótese

a) 1, 4, 3, 2, 5, 6, 1 d) 2, 3, 4, 1, 5, 3, 6

b) 4, 1, 4, 1, 5, 3, 6 e) 2, 4, 4, 1, 5, 3, 6
c) 1, 4, 4, 1, 5, 6, 6

6. (CESGRANRIO) Indique a palavra que foge ao processo de formação de chapechape:

a) zunzum d) tlim-tlim

b) reco-reco e) vivido

c) toque-toque

7. (UF-MG) Em que alternativa a palavra sublinhada resulta de derivação imprópria?

a. Às sete horas da manhã começou o trabalho principal: a votação.


b. Pereirinha estava mesmo com a razão. Sigilo... Voto secreto ... Bobagens, bobagens!
c. Sem radical reforma da lei eleitoral, as eleições continuariam sendo uma farsa!
d. Não chegaram a trocar um isto de prosa, e se entenderam.
e. Dr. Osmírio andaria desorientado, senão bufando de raiva.

8. (AMAN) Assinale a série de palavras em que todas são formadas por parassíntese:

a) acorrentar, esburacar, despedaçar, amanhecer

b) solução, passional, corrupção, visionário

c) enrijecer, deslealdade, tortura, vidente

d) biografia, macróbio, bibliografia, asteróide

e) acromatismo, hidrogênio, litografar, idiotismo

9. (FFCL SANTO ANDRÉ) As palavras couve-flor, planalto e aguardente são formadas por:

a) derivação d) composição

b) onomatopéia e) prefixação

c) hibridismo

10. (FUVEST) Assinale a alternativa em que uma das palavras não é formada por prefixação:

a) readquirir, predestinado, propor d) irrestrito, antípoda, prever

b) irregular, amoral, demover e) dever, deter, antever

c) remeter, conter, antegozar

11. (LONDRINA-PR) A palavra resgate é formada por derivação:

a) prefixal d) parassintética

b) sufixal e) imprópria

c) regressiva

12. (CESGRANRIO) Assinale a opção em que nem todas as palavras são de um mesmo radical:

a) noite, anoitecer, noitada d) festa, festeiro, festejar

b) luz, luzeiro, alumiar e) riqueza, ricaço, enriquecer

c) incrível, crente, crer


13. (SANTA CASA) Em qual dos exemplos abaixo está presente um caso de derivação parassintética?

a) Lá vem ele, vitorioso do combate.

b) Ora, vá plantar batatas!

c) Começou o ataque.

d) Assustado, continuou a se distanciar do animal.

e) Não vou mais me entristecer, vou é cantar.

14. (UF-MG) Em todas as frases, o termo grifado exemplifica corretamente o processo de formação de palavras indicado,
exceto em:

a) derivação parassintética - Onde se viu perversidade semelhante?

b) derivação prefixal - Não senhor, não procedi nem percorri.

c) derivação regressiva - Preciso falar-lhe amanhã, sem falta.

d) derivação sufixal - As moças me achavam maçador, evidentemente.

e) derivação imprópria - Minava um apetite surdo pelo jantar.

15. (UF-MG) Em "O girassol da vida e o passatempo do tempo que passa não brincam nos lagos da lua", há, respectivamente:

a) um elemento formado por aglutinação e outro por justaposição

b) um elemento formado por justaposição e outro por aglutinação

c) dois elementos formados por justaposição

d) dois elementos formados por aglutinação

e) n.d.a

16. (UF-SC) Aponte a alternativa cujas palavras são respectivamente formadas por justaposição, aglutinação e parassíntese:

a) varapau - girassol - enfaixar

b) pontapé - anoitecer - ajoelhar

c) maldizer - petróleo - embora

d) vaivém - pontiagudo - enfurece

e) penugem - plenilúdio - despedaça

17. (UF SÃO CARLOS) Considerando-se os vocábulos seguintes, assinalar a alternativa que indica os pares de derivação
regressiva, derivação imprópria e derivação sufixal, precisamente nesta ordem:

1. embarque
2. histórico
3. cruzes!
4. porquê
5. fala
6. sombrio

a) 2-5, 1-4, 3-6 d) 2-3, 5-6, 1-4

b) 1-4, 2-5, 3-6 e) 3-6, 2-5, 1-4


c) 1-5, 3-4, 2-6

18. (VUNESP) Em "... gordos irlandeses de rosto vermelho..." e "... deixa entrever o princípio de uma tatuagem.", os termos
grifados são formados, respectivamente, a partir de processos de:

a) derivação prefixal e derivação sufixal

b) composição por aglutinação e derivação prefixal

c) derivação sufixal e composição por justaposição

d) derivação sufixal e derivação prefixal

e) derivação parassintética e derivação sufixal

19. (FURG-RS) A alternativa em que todas as palavras são formadas pelo mesmo processo de composição é:

a) passatempo - destemido - subnutrido

b) pernilongo - pontiagudo - embora

c) leiteiro - histórico - desgraçado

d) cabisbaixo - pernalta - vaivém

e) planalto - aguardente - passatempo

20. (UNISINOS) O item em que a palavra não está corretamente classificada quanto ao seu processo de formação é:

a) ataque - derivação regressiva

b) fornalha - derivação por sufixação

c) acorrentar - derivação parassintética

d) antebraço - derivação prefixal

e) casebre - derivação imprópria

21. (FUVEST) Nas palavras: atenuado, televisão, percurso temos, respectivamente, os seguintes processos de formação
das palavras:

a) parassíntese, hibridismo, prefixação

b) aglutinação, justaposição, sufixação

c) sufixação, aglutinação, justaposição

d) justaposição, prefixação, parassíntese

e) hibridismo, parassíntese, hibridismo

22. (UF-UBERLÂNDIA) Em qual dos itens abaixo está presente um caso de derivação parassintética:

a) operaçãozinha d) assustadora

b) conversinha e) obrigadinho

c) principalmente

23. (OBJETIVO) "O embarque dos passageiros será feito no aterro". Os dois termos sublinhados representam,
respectivamente, casos de:
a) palavra primitiva e palavra primitiva

b) conversão e formação regressiva

c) formação regressiva e conversão

d) derivação prefixal e palavra primitiva

e) formação regressiva e formação regressiva

24. (UFF-RIO) O vocábulo catedral, do ponto de vista de sua formação é:

a) primitivo d) parassintético

b) composto por aglutinação e) derivado regressivo de catedrático

c) derivação sufixal

24. (PUC) Assinale a classificação errada do processo de formação indicado:

a) o porquê - conversão ou derivação imprópria

b) desleal - derivação prefixal

c) impedimento - derivação parassintética

d) anoitecer - derivação parassintética

e) borboleta - primitivo

25. (UF-PR) A formação do vocábulo sublinhado na expressão "o canto das sereias" é:

a) composição por justaposição d) derivação sufixal

b) derivação regressiva e) palavra primitiva

c) derivação prefixal

26. (ES-UBERLÂNDIA) Todos os verbos seguintes são formados por parassíntese (derivação parassintética), exceto:

a) endireitar d) desvalorizar

b) atormentar e) soterrar

c) enlouquecer

27. (FUVEST) Assinalar a alternativa em que a primeira palavra apresenta sufixo formador de advérbio e, a segunda, sufixo
formador de substantivo:

a) perfeitamente varrendo d) atrevimento ignorância

b) provavelmente erro e) proveniente furtado

c) lentamente explicação

28. (FUVEST) As palavras adivinhar - adivinho e adivinhação - têm a mesma raiz, por isso são cognatas. Assinalar a alternativa
em que não ocorrem três cognatos:

a) alguém - algo - algum

b) ler, leitura - lição


c) ensinar - ensino, ensinamento

d) candura - cândido - incandescência

e) viver - vida - vidente

29. (FCMSC-SP) As palavras expatriar, amoral, aguardente, são formadas por:

a) derivação parassintética, prefixal, composição por aglutinação

b) derivação sufixal, prefixal, composição por aglutinação

c) derivação prefixal, prefixal, composição por justaposição

d) derivação parassintética, sufixal, composição por aglutinação

e) derivação prefixal, prefixal, composição por justaposição

30. (MACK) As palavras entardecer, desprestígio e oneroso, são formadas, respectivamente, por:

a) prefixação, sufixação e parassíntese

b) sufixação, prefixação e parassíntese

c) parassíntese, sufixação e prefixação

d) sufixação, parassíntese e prefixação

e) parassíntese, prefixação e sufixação

31. (FUVEST) Foram formadas pelo mesmo processo as seguintes palavras:

a) vendavais, naufrágios, polêmicas

b) descompõem, desempregados, desejava

c) estendendo, escritório, espírito

d) quietação, sabonete, nadador

e) religião, irmão, solidão

32. (TRE-ES) Quem possui inveja é:

a) invejozo d) invejoso

b) invejeiro e) invejador

c) invejado

33. (ETF-SP) Assinalar a alternativa que indique corretamente o processo de formação das palavras sem-terra, sertanista e
desconhecido:

a. composição por justaposição, derivação por sufixação, derivação por prefixação e sufixação
b. composição por aglutinação, derivação por sufixação e derivação por parassíntese
c. composição por aglutinação, derivação por sufixação e derivação por sufixação
d. composição por justaposição, derivação por sufixação e composição por aglutinação
e. composição por aglutinação, derivação por sufixação e derivação por prefixação

34. (FUVEST) Assinalar a alternativa que registra a palavra que tem o sufixo formador de advérbio:

a) desesperança d) extremamente
b) pessimismo e) sociedade

c) empobrecimento

35. (CESGRANRIO) Os vocábulos aprimorar e encerrar classificam-se, quanto ao processo de formação de palavras,
respectivamente, em:

a) parassíntese - prefixação

b) parassíntese - parassíntese

c) prefixação - parassíntese

d) sufixação - prefixação e sufixação

e) prefixação e sufixação - prefixação

36. (PUC) Considerando o processo de formação de palavras, relacione a coluna da direita com a da esquerda:

( 1 ) derivação imprópria ( ) desenredo

( 2 ) prefixação ( ) narrador

( 3 ) prefixação e sufixação ( ) infinitamente

( 4 ) sufixação ( ) o voar

( 5 ) composição por justaposição ( ) pão de mel

a) 3, 4, 2, 5, 1 d) 2, 4, 3, 5, 1

b) 2, 4, 3, 1, 5 e) 4, 1, 5, 2, 3

c) 4, 1, 5, 3, 2

37. (ETF-SP) Assinalar a alternativa em que as duas palavras são formadas por parassíntese:

a) indisciplinado - desperdiçar

b) incineração - indescritível

c) despedaçar - compostagem

d) endeusado - envergonhar

e) descamisado - desonestidade

38. (ETF-SP) Assinalar a alternativa correta quanto à formação das seguintes palavras: girassol; destampado; vinagre; irreal.

a) sufixação; parassíntese; aglutinação; prefixação

b) justaposição; prefixação e sufixação; aglutinação; prefixação

c) justaposição; prefixação e sufixação; sufixação; parassíntese

d) sufixação; parassíntese; derivação regressiva; sufixação

e) aglutinação; prefixação; aglutinação; justaposição

39. (CESGRANRIO) As palavras esquartejar, desculpa e irreconhecível foram formadas, respectivamente, pelos processos de:

a) sufixação - prefixação - parassíntese


b) sufixação - derivação regressiva - prefixação

c) composição por aglutinação - prefixação - sufixação

d) parassíntese - derivação regressiva - prefixação

e) parassíntese - derivação imprópria - parassíntese

40. (PUC-RJ) A palavra engrossar apresenta o mesmo processo de formação de:

a) embalançar d) encobrir

b) abstrair e) perfurar

c) encaixotar

São os seguintes os processos de formação de palavras: Derivação: Formação de novas palavras a partir de
apenas um radical.
Derivação Prefixal

Acréscimo de um prefixo à palavra primitiva; também chamado de prefixação.


Por exemplo: antepasto, reescrever, infeliz.

Derivação Sufixal

Acréscimo de um sufixo à palavra primitiva; também chamado de sufixação.


Por exemplo: felizmente, igualdade, florescer.

Derivação Prefixal e Sufixal

Acréscimo de um prefixo e de um sufixo, em tempos diferentes; também chamado de prefixação e sufixação.


Por exemplo: infelizmente, desigualdade, reflorescer.

Derivação Parassintética

Acréscimo de um prefixo e de um sufixo, simultaneamente; também chamado de parassíntese.


Por exemplo: envernizar, enrijecer, anoitecer.

Obs.: A maneira mais fácil de se estabelecer a diferença entre Derivação Prefixal e Sufixal e Derivação
Parassintética é a seguinte: retira-se o prefixo; se a palavra que sobrou existir, será Der. Pref. e Suf.; caso
contrário, retira-se, agora, o sufixo; se a palavra que sobrou existir, será Der. Pref. e Suf.; caso contrário, será
Der. Parassintética. Por exemplo, retire o prefixo de envernizar: não existe a palavra vernizar; agora, retire o
sufixo: também não existe a palavra enverniz. Portanto, a palavra foi formada por Parassíntese.

Derivação Regressiva

É a retirada da parte final da palavra primitiva, obtendo, por essa redução, a palavra derivada.
Por exemplo: do verbo debater, retira-se a desinência de infinitivo -r: formou-se o substantivo debate.

Derivação Imprópria

É a formação de uma nova palavra pela mudança de classe gramatical. Por exemplo: a palavra gelo é um
substantivo, mas pode ser transformada em um adjetivo: camisa gelo.

Composição

Formação de novas palavras a partir de dois ou mais radicais.

Composição por justaposição

Na união, os radicais não sofrem qualquer alteração em sua estrutura. Por exemplo: ao se unirem os radicais
ponta e pé, obtém-se a palavra pontapé. O mesmo ocorre com mandachuva, passatempo, guarda-pó.

Composição por aglutinação

Na união, pelo menos um dos radicais sofre alteração em sua estrutura. Por exemplo: ao se unirem os radicais
água e ardente, obtém-se a palavra aguardente, com o desaparecimento do a. O mesmo acontece com
embora (em boa hora), planalto (plano alto).

Hibridismo

É a formação de novas palavras a partir da união de radicais de idiomas diferentes.


Por exemplo: automóvel, sociologia, sambódromo, burocracia.
Onomatopéia

Consiste em criar palavras, tentando imitar sons da natureza. Por exemplo: zunzum, cricri, tiquetaque,
pingue-pongue.

Abreviação Vocabular

Consiste na eliminação de um segmento da palavra, a fim de se obter uma forma mais curta.
Por exemplo: de extraordinário forma-se extra; de telefone, fone; de fotografia, foto; de cinematografia,
cinema ou cine.

Siglas

As siglas são formadas pela combinação das letras iniciais de uma seqüência de palavras que constitui um
nome.
Por exemplo: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística); IPTU (Imposto Predial, Territorial e
Urbano).

Neologismo semântico

Forma-se uma palavra por neologismo semântico, quando se dá um novo significado, somado ao que já existe.

Por exemplo, a palavra legal significa dentro da lei; a esse significado somamos outro: pessoa boa, pessoa
legal.

Empréstimo lingüístico

É o aportuguesamento de palavras estrangeiras; se a grafia da palavra não se modifica, ela deve ser

escrita entre aspas. Por exemplo: estresse, estande, futebol, bife, "show", xampu, "shopping center".

Derivação
A derivação é um processo que consiste no acréscimo de morfemas a um radical já existente, a fim de
representar um conceito relacionado à palavra original. Existem cinco processos de derivação, a saber:

 Prefixação: consiste em adicionar à palavra um prefixo. Exemplos: forma - reforma, teatro -


anfiteatro, operação - cooperação, etc.

 Sufixação: consiste em adicionar à palavra um sufixo. Exemplos: pedra - pedreira, engenheiro -


engenharia, igual - igualdade, etc.

 Parassíntese: consiste em adicionar à palavra, ao mesmo tempo, um prefixo e um sufixo. Exemplos:


veneno - envenenamento, vermelho - avermelhado, frio - esfriamento, etc. Note-se que não são
consideradas parassínteses palavras como "desordenamento", "decodificação", etc. uma vez que
existem as palavras "ordenamento", "desordem", "codificação", sendo o prefixo independente do
sufixo. Nesse caso, diz-se que a palavra sofreu tanto prefixação quanto sufixação.

 Regressão: geralmente são substantivos oriundos de verbos, e consistem na supressão das desinências
verbais. Exemplos: buscar - busca, morrer - morte, etc.

 Conversão: esta derivação não modifica a palavra, consiste apenas em mudar a classe gramatical,
geralmente transformando o verbo em substantivo. Exemplos: o saber, o porquê, etc. Consiste também
em usar adjetivos como se fossem advérbios, por exemplo: "andar rápido", "jogar bonito", etc.

[editar] Composição
A composição é o processo que consiste em unir dois ou mais radicais para formar uma nova palavra.
Existem quatro processos de composição, a saber:

 Justaposição: neste caso, não há mudança nas palavras originais, e estas são unidas por hífens.
Exemplos: guarda-chuva, arranha-céu, porta-arquivos, etc.

 Aglutinação: neste caso, parte do elemento original das palavras se perde, e assim deixa de existir a
noção do composto. Alguns exemplos: planalto (de plano + alto), embora (em + boa + ora), fidalgo
(filho + de + algo), etc.

 União de radicais: processo semelhante ao de aglutinação, consiste em juntar elementos radicais do


latim ou do grego para dar um novo significado. Exemplos: pedofilia (pedo, "criança" + filia,
"atração"), agrícola (agro, "campo" + cola, "aquele que habita", etc.)

 Hibridismo: consiste em unir elementos sendo cada um oriundo de um idioma. Exemplos: automóvel
(latim e grego), alcalóide (árabe e grego), etc.

[editar] Estrangeirismo
O estrangeirismo é o processo que consiste em introduzir uma palavra de um idioma estrangeiro dentro do
português. Pode receber nomes diferentes de acordo com o idioma de origem, como anglicismo (do inglês),
galicismo (do francês), germanismo (do alemão), etc. Não são consideradas estrangeirismos as palavras de
origem latina, bem como as palavras brasileiras de origem tupi. O estrangeirismo pode ser de duas
categorias:

 Com aportuguesamento: consiste em adaptar a grafia do idioma estrangeiro para o português.


Exempos: abajur (do francês "abat-jour"), algodão (do árabe "al-qutun"), lanche (do inglês "lunch"),
etc.
 Sem aportuguesamento: consiste em conservar a forma original da palavra. Exemplos: networking,
mise-en-scène, pizza, etc.

[editar] Acrônimo
O acrônimo, ou sigla, é uma forma de composição de palavras que consiste em juntar letras ou sílabas de
outras palavras para dar origem a uma nova. Na maioria dos casos (mas nem sempre), o acrônimo serve para
designar nomes próprios, não sendo, portanto, um processo tradicional de formação de palavras. Os
acrônimos podem ser de duas categorias:

 Silabáveis: formam efetivamente uma nova palavra, podendo ser pronunciada de acordo com as
normas do idioma. Exemplos: Infraero (Infraestrutura Aeroportuária), USP (Universidade de São
Paulo), Petrobrás (Petróleo Brasileiro), etc.

 Não silabáveis: não formam propriamente uma palavra, sendo constituídos apenas pelas iniciais das
palavras, sendo necessária a pronúncia do nome de cada letra. Exemplos: FMI, MST, SPC, PSDB,
etc.

Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Forma%C3%A7%C3%A3o_das_palavras_na_L
%C3%ADngua_Portuguesa"

PROCESSOS DE DERIVAÇÃO

a) Prefixal ou Prefixação
Adição de um prefixo ao radical.
Ex: desleal.

b) Sufixal ou Sufixação
Adição de um sufixo ao radical.
Ex: lealdade.

c) Prefixal e Sufixal
Adição de um prefixo e de um sufixo ao radical.
Ex: deslealdade.

d) Derivação Parassintética
Ocorrem dois afixos simultaneamente.
Ex: anoitecer
Nota: Parassíntese ou Derivação Prefixal e Sufixal?
Para verificar tal derivação basta retirar o prefixo ou o sufixo da palavra. Se a palavra deixar de ter
sentido, ela foi formada por parassíntese, mas se a palavra continuar a ter sentido, ela foi formada por
derivação prefixal e sufixal.
DESCRIÇÃO
O texto descritivo detém-se sobre objetos e seres considerados na sua simultaneidade, e os tempos verbais
mais frequentes são o presente do indicativo no comentário e o pretérito imperfeito do indicativo no relato.
Descrever é:

I. fazer viver os pormenores, situações ou pessoas;


II. evocar o que se vê, sente;
III. criar o que não se vê, mas se percebe ou imagina
IV. não copiar friamente, mas deixar rica, uma imagem
V. não enumerar muitos pormenores, mas transmitir sensações fortes.

Na descrição o ser e o ambiente são importantes. Assim, o substantivo e o adjetivo devem ser explorados
para traduzirem com ênfase um impressão.

Como descrever?

a) Usar impressões cromáticas (cores) e sensações térmicas.


EX: O dia transcorria amarelo, frio, ausente do calor alegre do sol.

b) Usar o vigor e relevo de palavras fortes, próprias, exatas, concretas.


EX: As criaturas humanas transpareciam um céu sereno, uma pureza de cristal.

c) As sensações de movimento e cor embelezam o poder da natureza e a figura do homem.


EX: Era um verde transparente que deslumbrava e enlouquecia qualquer um.

d) A frase curta e penetrante dá um sentido de rapidez do texto.


EX: Vida simples. Roupa simples. Tudo simples. O pessoal, muito crente.

A descrição de um objeto será única e nunca será totalmente verdadeira. Motivos:

1º o ângulo de percepção do objeto varia de observador para observador;


2º a análise do objeto levará à seleção de aspectos mais importantes, a critério do observador;
3º o resultado do trabalho corresponderá a uma solução possível.

A descrição pode ser apresentada sob duas formas:

Descrição objetiva: quando o objeto, o ser, a cena, a passagem são apresentadas como realmente são,
concretamente.
EX: "Sua altura é 1,85m. Seu peso, 70Kg. Aparência atlética, ombros largos, pele bronzeada. Moreno, olhos
negros, cabelos negros e lisos".
Descrição subjetiva: quando há maior participação da emoção, ou seja, quando o objeto, o ser, a cena, a
paisagem são transfigurados pela emoção de quem escreve.
EX: "Nas ocasiões de aparato é que se podia tomar pulso ao homem. Não só as condecorações gritavam-lhe
no peito como uma couraça de grilos. Ateneu! Ateneu! Aristarco todo era um anúncio; os gestos, calmos,
soberanos, calmos, eram de um rei..." ("O Ateneu", Raul Pompéia).

Descrição de uma objeto

Deve-se levar em conta:

1. A escolha do ângulo de percepção:


a) a perspectiva espacial
b) a relação observador X objeto.
2. Análise do objeto: forma, cor, dimensões, peso, textura, material, utilidade. etc.

3. A seleção de aspectos: a critério do observador.

Exemplo:
"Um cilindro de madeira, de cor preta, medindo aproximadamente 17,5cm. de comprimento po 0,7cm. de
diâmetro, envolve um cilindro menor, de grafite, de mesmo comprimento, porém de 0,15cm. de diâmetro
De uma das extremidades, foi retirada madeira, formando-se um cone, cujo ápice é uma fina ponta de grafite".

Descrição de uma paisagem

Deve-se levar em conta:

1. Ângulo de percepção.
2. Análise: rural ou urbana, habitações, personagens, solo, vegetação, clima, localização geográfica.
3. Escolha de aspectos: a critério do observador.

Exemplo:
"Abriu as venezianas e ficou a olhar para fora. Na frente alargava-se a praça, com o edifício vermelho da
Prefeitura, ao centro. Do lado dirito ficava o quiosque, quase oculto nas sombras do denso arvoredo; ao redor
do chafariz, onde a samaritana deitava um filete d'água no tanque circular, arregimentavam-se
geometricamente os canteiros de rosas vermelhas e brancas, de cravos, de azáleas, de girassóis e violetas".
("Um Rio Imita O Reno", - Vianna Moog).

Descrição de uma pessoa

Deve-se levar em conta:

1. Ângulo de percepção.
2. Análise:
a) aspectos físicos: sexo, idade, peso, cor de pele, cabelos, olhos, estatura, etc.
b) aspectos psicológicos: às vezes, a descrição de um aspecto físico do indivíduo poderá revelar um traço
psicológico;
c) resultado.

Exemplo:

"O gaúcho do sul, ao encontrá-los nesse instante sobreolhá-la-ia comiserado.


O vaqueiro do norte é a sua antítese. Na postura, no gesto na palavra, na índole e nos hábitos, não há que
equipará-los. O primeiro, filho dos plainos sem fins, afeito às correrias fáceis nos pampas e adaptado a uma
natureza carinhosa que o encanta, tem, certo, feição mais cavalheirosa e atraente. A luta pela vida não lhe
assume o caráter selvagem da dos sertões do norte. Não conhece os horrores da seca e os combates cruentos a
terra árida e exsicada.
...........................................................................................

e passa pela vida, aventureiro, jovial, disserto, valente e fanfarrão, despreocupado, tendo o trabalho com um
diversão que lhe permite as disparadas, domando distâncias, nas pastagens planas, tendo os ombros,
palpitando aos ventos, o pala inseparável como uma flâmulos festivamente desdobrada. ("Os Sertões",
Euclides da. Cunha)
ESCOLA ____________________________________________________
Professor: Dayan Leite
Disciplina: Língua Portuguesa 15
Aluno: ______________________________________ Turma: ________

=Substantivo= Ex: Jantar (substantivo) deriva do verbo Jantar.


O falecido deriva do particípio do verbo falecer.
Substantivo é a palavra que designa seres em
geral. f) Derivação Regressiva ou Deverbal

CLASSIFICAÇÃO Formação de substantivos a partir de verbos.

a) Justaposição Ex:
Verbo Substantivo
Os radicais se juntam sem que haja alteração fonética. lutar a luta
combater o combate
Ex: meio-dia (meio+dia) passatempo (passa+tempo) chorar o choro

b) Aglutinação NOTA: Se o substantivo não indicar uma ação e sim


um objeto, não se tratará de derivação regressiva.
Os radicais se juntam provocando alteração fonética.

Ex: planalto (plano+alto); petróleo (pedra+óleo).


* Outros processos de formação de palavras

a) onomatopéia
PROCESSOS DE DERIVAÇÃO
Formação de palavras que sugerem ruídos, barulhos,
a) Prefixal ou Prefixação sons de animais.

Adição de um prefixo ao radical. Ex: reco-reco; teco-teco; chibum!; urrar; berrar.

Ex: desleal. b) Sigla ou siglonimização

b) Sufixal ou Sufixação Muito freqüentes em nossa língua, principalmente na


esfera governamental.
Adição de um sufixo ao radical.
Ex: INSS, IPVA, IPTU.
Ex: lealdade.
c) Redução ou abreviação
c) Prefixal e Sufixal
Consiste em utilizar apenas parte da palavra.
Adição de um prefixo e de um sufixo ao radical.
Ex: tevê (por televisão); fone (por telefone);
Ex: deslealdade. ônibus (por auto-ônibus).

d) Derivação Parassintética d) Hibridismo

Ocorrem dois afixos simultaneamente. É a formação de palavras a partir da junção de


elementos de idiomas diferentes.
Ex: anoitecer
Ex: automóvel (auto: grego + móvel: latim),
Nota: Parassíntese ou Derivação Prefixal e burocracia (buro: francês + cracia: grego).
Sufixal?
e) Neologismo
Para verificar tal derivação basta retirar o prefixo ou o
sufixo da palavra. Se a palavra deixar de ter sentido, Consiste na criação de uma palavra ou expressão nova,
ela foi formada por parassíntese, mas se a palavra ou na atribuição de novo sentido a uma antiga.
continuar a ter sentido, ela foi formada por derivação
prefixal e sufixal. Ex: embuchar (engravidar); papudo ( fanfarrão e
não como quem tem papo grande)
Ex: envelhecer deslealdade
(parassíntese) (derivação prefixal e sufixal) e) Abreviação Vocabular ou Redução

e) Derivação Imprópria Consiste na redução fonética de uma palavra ou


expressão.
Consiste na mudança de classe gramatical da palavra
sem que sua forma se altere. Ex: apê (apartamento); refri ( refrigerante)

Adjetivo é a palavra que indica características dos seres, isto é, dos substantivos.

Exemplo: O mendigo era magro e cabeludo.


As palavras magro e cabeludo indicam características do mendigo. Elas são adjetivos.

. Adjetivo Pátrio

Adjetivo pátrio é aquele que indica lugar de origem.

Exemplo: Marcelo é brasileiro.


A palavra brasileiro indica que Marcelo nasceu no Brasil e é um adjetivo pátrio.

. Locução Adjetiva

Locução adjetiva é o conjunto de palavras que corresponde a um adjetivo.

Exemplo: Luz do sol (locução adjetiva) luz solar (adjetivo)

Como encarar a entrevista de emprego

Nervosismo, ansiedade, terror. Como encarar a temível entrevista de emprego? Um assunto para Max Gehringer, o nosso
especialista em carreira.

“Na hora dá um nervosismo”, diz o estudante Renato dos Santos.


“Eu fico meio que ansiosa”, confessa a assistente administrativa Valéria Márcia de Oliveira.

“Meu desempenho na hora da entrevista é abaixo da média, assim”, avalia o estudante Renato dos Santos.

Hoje em dia não está fácil conseguir um emprego. Mas difícil mesmo é conseguir uma entrevista.

“Hoje o mercado de trabalho sempre procura pegar pessoas com mais experiência”, aponta o estudante Renato dos Santos.

Por isso, um candidato, de qualquer idade, sempre fica nervoso quando finalmente aparece aquela chance de ser entrevistado.

“Eu sou Ana Paula Abraão, sou formada em ciências contábeis e ciências atuariais”, se apresenta.

“Sou o Douglas, tenho 24 anos, sou formado em técnico em mecânica automobilística”.

“Estou procurando emprego desde setembro do ano passado”, calcula Ana Paula.

“Meu último emprego mesmo, registrado, foi em 2005, como auxiliar técnico em inspeção veicular”, lembra o mecânico Douglas
Correia.

Em entrevistas, há respostas verdadeiras e há respostas adequadas. O candidato ideal é aquele que consegue fazer a resposta
adequada soar verdadeira.

“Eu acho que a maior dificuldade é essa pergunta: "Quais são os seus defeitos, quais são as suas qualidades?" Aí você fica
pensando, "O que eu vou falar para um entrevistador"?”, aponta a assistente administrativa Valéria Márcia de Oliveira.

Num processo de seleção, o candidato escolhido é sempre aquele que responde o que o entrevistador quer ouvir.

Vamos a algumas dicas básicas:


“Estou muito confiante. Um pouco nervoso, tenso, mas confiante”, avalia o estudante Renato.

Primeira dica: usar a roupa apropriada.

“Que não venha de boné, que não venha de calça jeans, que não venha de tênis, descabelado”, enumera a consultora de recursos
humanos Célia Regina da Silva.

O candidato deve se vestir como a empresa se veste. Chegar à entrevista se parecendo com a empresa já é um grande começo.

Max: Nós vamos fazer como uma simulação. Imagine que eu pertenço a uma grande empresa que seleciona candidatos para
grandes empresas.

“Está relaxada?”

“Sim”

“Excelente”.

“Começa me contando um pouco sobre você”.

“Eu sou uma pessoa batalhadora, sou muito extrovertida”

“Moro com meus pais, minha mãe, meu pai, meu irmão”

“Tenho uma vasta experiência na área administrativa”

Segunda dica: As respostas devem ser curtas.

“Um minuto cada uma, no máximo”.

“Quando eu lhe disse "fale um pouco sobre você", acho que você falou um pouco demais”.

Muita gente se perde logo no começo da entrevista, quando o candidato se põe a contar a história da sua vida desde o dia em que
a mãe engravidou.
Me fala um pouco do seu último emprego. Algum problema com relação à chefe? Ninguém gosta de chefe, você não teve
problema?

“Não, de maneira alguma. Com relação à chefia, não. Meu último emprego foi numa empresa de engenharia”.

“Mas a empresa, na época começou a não me pagar direito, e tal, e a empresa acabou falindo”.

Terceira dica: não fale mal de ninguém. Nem das empresas onde trabalhou e nem dos antigos chefes.

Quando você disse "Não estavam me pagando", procure nunca mencionar coisas negativas sobre lugares por onde você passou.

A impressão é que se ele reclamou dos outros, vai reclamar de nós.

Quarta dica: levantar sobre a empresa todas as informações que puder.

O candidato deve decorar a história e os números da empresa e mencioná-los durante a entrevista.

Quando aparece a famosa pergunta: “Por que você quer vir trabalhar nesta empresa e em nenhuma outra empresa do mundo?”
Você tem uma resposta boa para isso?

Não, assim de imediato, não.

Não? Sabe que você deveria ter, né?

É...

Poucos candidatos respondem: "Porque eu quero fazer parte de uma organização que vem crescendo 12% ao ano nos últimos cinco
anos".

São respostas assim que fazem os olhos do entrevistador brilhar.

Renato, que idade você tem?

18 anos.

Você terminou...

O Ensino Médio.

O Ensino Médio.

“Na escola, o que os teus colegas consideravam que era a tua grande virtude?”

“Que eu sou simpático, um pouco nervoso, também”.

Eu não vou te torturar durante esta entrevista. Você tem 18 anos de idade. Eu tenho o mesmo defeito que você, eu balanço a
perna. Exatamente como você está balançando agora. Então, não se preocupe, isso não é nada que você deva se envergonhar.

Que tipo de emprego você gostaria de ter neste momento?

“Para mim, agora, não importa. O importante é conseguir o emprego para ajudar a minha família”.

“É uma boa resposta, mas não é a melhor”.

Quando você estiver diante de qualquer empresa e te perguntarem por que você quer trabalhar naquela empresa, dê uma
resposta falando bem da empresa. Não falando que você precisa para ajudar a tua família, embora isso seja nobre, seja
exatamente o que você vai fazer. Mas sempre procura achar uma resposta que diga para aquela empresa que vale a pena
contratar você.

Quinta dica: desligar o celular. Se você esquecer e o celular tocar durante a entrevista, não atenda. Nem olhe para ver quem
ligou.

“Candidato, muitas vezes ele é prejudicado por causa do celular”, aconselha Célia Regina da Silva.
“A pergunta que ninguém gosta: que defeito você tem?”

“Meu defeito acho que é timidez. Às vezes eu não sei me expressar direito em algumas ocasiões”.

“Acho que meu defeito é correr atrás das perspectivas do departamento, do objetivo que é "me" dado”.

“Como é que o nome do defeito? Você é apressada, energética, é dinâmica”.

“Dinâmica? Isso não é defeito”.

Nós tendemos a procurar defeitos que parecem virtudes, que é o que você disse, "eu sou dinâmica". Procura bem que você vai
encontrar um. Não desses defeitos, assim, que alguém vai te atirar pela janela na hora que você falar que tem o defeito, mas
defeitos normais que as pessoas têm, como timidez Mas quando você mencionar o defeito, imediatamente menciona o que você
está fazendo a respeito dele.

"Eu sou tímido, porém estou tentando superar".

Sexta dica: a entrevista não acaba na despedida.

“Eu vi ali, pela tua ficha, que você fez recentemente nove entrevistas. Em alguma delas você agradeceu, mandou uma carta,
mandou um e-mail para a pessoa que te entrevistou?”

“Não”

Toda entrevista que você fizer, no dia seguinte, logo cedo, mande ou um e-mail ou uma carta para a pessoa que te entrevistou.
Uma simples mensagem, dizendo: "muito obrigado pela oportunidade. Douglas". Só isso.

Você acaba marcando de alguma maneira o teu nome, no dia seguinte, quando na cabeça do entrevistador está aquela salada
enorme, que ele já não consegue lembrar quem é quem. Pouca gente procura fazer isso, que é um diferencial.

É claro que essas dicas ajudam muito, mas elas não são uma garantia de que o candidato será contratado. O importante é não
desanimar.

“Eu acho que você é uma ótima candidata. Você passa confiança, você passa simpatia. Você vai conseguir um emprego, nós vamos
ficar sabendo disso muito rapidamente. Obrigado por ter vindo”.

“Vou usar agora as dicas que ele deu em futuras entrevistas. Acho que para a próxima entrevista eu vou estar um pouco mais
seguro”.

Se você foi autêntico na entrevista, não exagerou, não mentiu, e mesmo assim não conseguiu a vaga, isso não significa que você
não serve para aquela empresa. Significa que aquela empresa não serve para você.

Alfabeto do Amigo
A_ceita você do jeito que você é
B_ota fé em você
C_hama ao telefone só para dizer "OI"
D_á amor incondicional
E_nsiná-lhe o que sabe de bom
F_ica contigo quando não está legal
G_rava na memória os bons momentos
H_umor não falta para lhe fazer rir
I_nterpreta com bondade tudo o que você diz
J_amais julga, estando você certo ou não
L_ivra-o da solidão
M_anda-lhe pensamentos de ternura e gratidão
N_unca o deixa em abandono
O_ferece ajuda quando vê a sua necessidade
P_erdoa e compreende as suas falhas
Q_uer vê-lo sempre feliz
R_i com você e chora quando você chora
S_empre se faz presente nos momentos de alfição
T_oma suas dores e evita que o maltratem
U_m sorriso seu basta para fazê-lo sorrir
V_ai com você a qualquer lugar
X_inga se for preciso e briga por você
Z_ela, enfim, pelo tesouro valioso que você representa ;;;
A Odrem das Lteras
Não ipomtra a odrem das lrteas de uma plravaa... De aorcdo com uma pqsieusa de uma uinrvesriddae ignlsea, não
ipomtra em qaul odrem as lrteas de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e útmlia lrteas
etejasm no lgaur crteo. O rseto pdoe ser uma bçguana ttaol que vcoê pdoe anida ler sem pobrlmea. Itso é, poqrue
nós não lmeos cdaa lrtea isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo. Sohw de bloa.

Clique no adjetivo certo para completar as orações de acordo com a


concordância Nominal.

a) Velhas - Velhos garrafas e latas faziam parte do anúncio.

b) Falava-se dos jovens e das crianças desaparecidos - desaparecidas.

c) Carlos estava com as mãos e o rosto sujas - sujos .

d) Expressaram profundas - profunda dor e pesar pela morte do dourado.

f) Seus cabelos e suas sobrancelhas eram ruivos - ruivas .

g) Eram ruivos - ruivas suas sobrancelhas e seus cabelos.

h) Igor escolheu mau - maus lugar e hora.

i) Comprei legumes e verduras frescos - frescas .

NUMERAIS

É a classe de palavras que exprimem quantidade, ordem, divisão e multiplicação dos seres na
natureza.

CLASSIFICAÇÃO

CARDINAIS = indicam contagem, medida. Por exemplo, um, dois, três…

ORDINAIS = indicam a ordem do ser numa série dada. Por exemplo, primeiro, segundo, terceiro…

FRACIONÁRIOS = indicam a divisão dos seres. Por exemplo, meio, terço, quarto, quinto …

MULTIPLICATIVOS = indicam a multiplicação dos seres. Por exemplo, dobro, triplo, quádruplo,
quíntuplo …

um primeiro vinte vigésimo


dois segundo trinta trigésimo

três terceiro cinqüenta qüinquagésimo

quatro quarto sessenta sexagésimo

cinco quinto setenta septuagésimo

seis sexto cem centésimo

sete sétimo quinhentos qüingentésimo

oito oitavo seiscentos sexcentésimo

nove nono mil milésimo

dez décimo milhão milionésimo

Nota = faz-se a leitura do numeral cardinal, dispondo-se a palavra E entre as centenas e as


dezenas e entre as dezenas e unidades. Por exemplo, 1.203.726 = um milhão duzentos e três mil
setecentos e vinte e seis.

PRONOMES

É a classe de palavras que substituem o nome ou a ele se referem.

Note a diferença de uma pronome substantivo de um pronome adjetivo:

Pronome substantivo = é o pronome que substitui o nome. Por exemplo, Aquilo me deixou alegre.

Pronome adjetivo = é o pronome que acompanha o nome, juntando-lhe uma característica. Por
exemplo, Alguma coisa me deixou alegre.

CLASSIFICAÇÃO

PRONOMES PESSOAIS - RETOS = exercem a função de sujeito.

OBLÍQUOS = exercem a função de complementos.

DE TRATAMENTO = são expressões usadas no tratamento cerimonioso ou de respeito.

QUADRO DOS PRONOMES PESSOAIS


NÚMEROS PESSOAS RETOS OBLÍQUOS

singular primeira eu me, mim, comigo

singular segunda tu te, ti, contigo

singular terceira ele, ela se, si, consigo, o, a, lhe

plural primeira nós nos, conosco

plural segunda vós vos, convosco

plural terceira eles, elas se, si, consigo, os, as,


lhes

QUADRO DE ALGUNS PRONOMES DE TRATAMENTO

PRONOME ABREVIATURA USO

você v. familiar

Vossa Senhoria V. Sª (s) comercial

Vossa Excelência V. Exª (s) altas autoridades

Vossa Reverendíssima V. Revma.(s) sacerdotes e bispos

Vossa Eminência V. Ema.(s) cardeais

Vossa Majestade V. M. (VV. MM.) reis e rainhas

Vossa Majest. Imperial V. M. I. Imperadores

Vossa Santidade V. S. Papa

Vossa Alteza V. A. príncipes

Vossa Magnificência V. Mga.(s) reitores

Senhora e Senhor Sra. Sr. Tratamento de respeito

Senhorita Srta. <font color="#000080"


face="