Vous êtes sur la page 1sur 9

EU VIM CONTAR UMA HISTORIA REAL E CRAVADA NO PEITO GAUCHO MARCADA

DE SÃO GABRIEL O ORGULHO PARA TE EXALTAR


CORTARAM O PAMPA SULINO, CRIARAM ESTRADAS LEVANDO A BANDEIRA EM
CADA JORNADA
QUE É NOSSA CARRETA QUE VAI BUSCAR

NO SOM QUE SE PÕE _______________________________ HORIZONTE


MATIZ ________________ O VERDE DA PAMPA
CORTAM ESTRADAS _____________________ DA FONTE
INSPIRA SAUDADE RENOVA ESPERANÇA

DE DIAS MELHORES........ENCHER A MESA DE PÃO

MARCA O COMPASSO DA RODA QUE GIRA


NO BATER DE CASCOS RETUMBA O CHÃO
LEVANTA A POEIRA JOGANDO PRA CIMA
INSPIRA SUOR TERRA E CORAÇÃO
INSPIRA SUOR TERRA E CORAÇÃO
INSPIRA SUOR TERRA E CORAÇÃO
CARRETEANDO EU VOU PELA ESTRADA
CUMPRINDO A NOSSA JORNADA
DE VER O SOL NASCER, VER A FLOR FLORESCER
HISTORIA HERDADA VIDA RENOVADA AO AMANHECER

CARRETEANDO EU VOU PELA ESTRADA


CUMPRINDO A NOSSA JORNADA
DE VER O SOL NASCER, VER A FLOR FLORESCER
HISTORIA HERDADA VIDA RENOVADA AO AMANHECER

CARRETEANDO EU VOU
PAU DE FITAS

Camisa branca lenço colorado


E uma bota nova e calça de riscado
Pelos cabelos muita brilhantina
Que tem bate coxa no salão da esquina

E vou chegando meio ressabiado


Pelo lusco-fusco desse candieiro
E no entreveiro busco a tal morena
Por quem me deixei assim enfeitiçado

E já nos tocamos pro meio do baile


E mais uma volta e uma volta e meia
Toca mais um xote mais uma vaneira
Que eu mostro o meu valor

E eu me apeio pelo seu cangote


E o seu perfume me deixando tonto
Mais uma volteada que eu não abro mão
De quem é o meu amor

(Ah, meu candieiro


Se apagas teu lume agora
Eu pego esta flor de morena
Encilho o meu pingo e me vou mundo afora)
Te aprochega Marenco, que o cusco é manso,
O fogão de lenha, a bóia campeira,
E o mate é de cara alegre"

Não se ladeia da estrada, quem vai na garupa do coração


Não se boleia da alma, quem balda poesia num bem-querer
Não se enrodilha no laço, quem saca o chapéu
À lo largo das rancheiras, fogoneiras de galpão
Com o sorriso a meia-espalda nas quarteadas de violão

Não se maneia no estribo, quem pela a coruja trocando orelha


Não se maneia na estaca, quem dobra a parada no escarceador
Não se enforquilha nos bastos, quem rasga baixeiro
Camperiando de mi flor, no suadouro dos arreios
Gauderiando gauchada nos apartes de rodeio

(Tá no que se faz, o sul é bueno e loco de bagual


É assim no más, tem mate, cara alegre, coisa e tal
Faz frio ali, calor por lá
Mas tchê, tu vê más bah que tal)

GRITAM BEM FORTE E BEM ALTO, SÃO 50 ANOS EM NOSSOS CORAÇÕES


SOU TARUMÃ, UM CULTO DE AMOR A TRADIÇÃO
SÃO 50 , 50 ANOS DE PAIXÃO A CULTURA E TRADIÇÃO
A lua cheia vem clareando a madrugada
largo meus baio na estrada em direção do rancho dela
que lá me espera a flor mais linda do rincão
debruçando coração na soleira da janela

de cacho atado meus baio tá uma pintura


enquadrado nas moldura da estrada e do horizonte
eu bem montado levo a alma pra um regalo
que num trote de cavalo o coração já veio ontem
{repete}

trago de ti o outro baio uma saudade


que custou barbaridade pra se acostumar solita
{bis}
que volta e meia apertava contra o peito
querendo encontrar um jeito pra te fazer uma visita
{repete}

de flor vermelha no cabelo amorenado


e um sorriso encabulado que guardou pra me entregar
me dá um vistaço que me faz perder o rumo
que nos arreios me aprumo antes de desencilhar

a minha linda me espera de mate pronto


e devereda já te conto quanta saudade que trago
de uma semana que durou pra mais de mês
e dos planos que se fez de se mudar pros meus pago
{repete}

trago na mala mais outra flor pro cabelo


um vestido e uns caramelo pra adoçar o que já é doce
{bis}
e esse outro baio custoso de amanunciar
que amansei pro teu andar e hoje de tiro te trouxe
{repete}
Palcos da Vida
Entrada Juvenil Lomba 2017

Sete dias se passaram, outra vez vou reencontrar


Pra que a luz da tradição, tome conta do lugar

Nas histórias que contamos do passado e o presente


Seguem sempre lado a lado para alegrar a nossa gente
Cada lua que se passa, é uma estrada por andar
Os artistas se encontram para seu brilho renovar

São os palcos da vida que movem o mesmo destino


De amor por esse chão
A dança e a alegria que traz harmonia
No bater do coração

Nestes palcos da vida razão vira pura emoção


E a arte faz crescer
Por breves momentos, aplausos, plateia
Nos teus sonhos pra viver

Na elegância da valsa, toda nobreza de um par


A rancheira torna a sala mais faceira
Se ilumina com a luz de cada olhar
Uma vaneira contagia, canta e dança
É a esperança de outros palcos encantar
São os palcos da vida que movem o mesmo destino
De amor por esse chão
A dança e a alegria que traz harmonia
No bater do coração

Nestes palcos da vida razão vira pura emoção


E a arte faz crescer
Por breves momentos, aplausos, plateia
Nos teus sonhos pra viver

Nos teus sonhos pra viver (2x)


ooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Acordo cedo, É um lindo dia


Abro a janela, Quero sorrir
Quero sentir a brisa do campo
E o perfume deixado por ti
Quero sentir a brisa do campo
E o perfume deixado por ti

Crio milongas e chamames


Só pra chamar sua atenção
Tenho certeza que nessa dança
Eu roubarei teu coração
Tenho certeza que nessa dança
Eu roubarei teu coração

E não importa qual a distância


Que mesmo assim não nos separamos
Nas nossas vidas transpor caminhos
Como magia nos encontramos
Nas nossas vidas transpor caminhos
Como magia nos encontramos
Te convido vem comigo
Nesse som contagiante
No embalo dessa dança
Com a marca do Rio Grande

Te convido vem comigo


Nesse som contagiante
No embalo dessa dança
Vem junto com a Lomba Grande
No embalo dessa dança
Vem junto com a Lomba Grande

Crio milongas e chamames


Só pra chamar sua atenção
Tenho certeza que nessa dança
Eu roubarei teu coração
Tenho certeza que nessa dança
Eu roubarei teu coração

Te convido vem comigo


Nesse som contagiante
No embalo dessa dança
Vem junto com a Lomba Grande
No embalo dessa dança
Vem junto com a Lomba Grande

Centres d'intérêt liés