Vous êtes sur la page 1sur 3

O infarto agudo do miocárdio é o bloqueio da artéria coronária por um coagulo

que impede a passagem de sangue para oxigenar o músculo cardíaco. Uma vez
que as artérias levam o sangue do coração a todo corpo e uma das funções do
sangue é o transporte de oxigênio e metabólicos, tal acontecimento causa a
insuficiência de oxigênio nas fibras do tecido muscular do coração levando o
indivíduo ao infarto.
A artéria coronária localiza-se na parede do miocárdio, o mesmo consiste em
múltiplas camadas entrelaçadas de fibras musculares cardíacas, com tecido
conectivo associado, vasos sanguíneos e nervos. O miocárdio pode ser dividido
em atrial e ventricular, onde o atrial é relativamente fino enquanto o ventricular é
mais espesso.
O acontecimento em si do bloqueio das artérias está relacionado com uma forma
de defesa do corpo humano, a coagulação. As placas de colesterol vão sofrendo
um desgaste por causa das hemácias que vão de encontro a placa que estão
localizadas nas paredes da artéria e após tanto estresse físico a placa se rompe
e as hemácias que li circulam começa o processo de coagulação causando a
obstrução da artéria.
Considerando-se um determinado trecho arterial, onde haja uma diminuição da
complacência, ao se injetar um determinado volume de sangue, este trecho
sofrerá uma dilatação menor do que uma dilatação experimentada por um trecho
arterial com complacência normal. Como a acomodação das paredes à pressão
é menor na complacência arterial diminuída, a velocidade do fluxo sanguíneo
neste trecho será necessariamente maior.
Sendo assim, a velocidade do fluxo, pode ser uma medida indireta da
complacência arterial. Na complacência arterial diminuída, o ventrículo esquerdo
tem uma maior dificuldade na ejeção de sangue, a onda de pulso viaja mais
rápido e a pressão arterial é aumentada. Em consequência dessa dificuldade na
ejeção de sangue pelo ventrículo esquerdo,
 HEMODINÂMICA
Regulação integrada da pressão arterial: fatores que alteram a capacidade do
rim de excretar sal e água podem causar importantes alterações a longo prazo
na pressão arterial. (GUYTON)

Aumento da ingestão de sal


Aumento do volume extracelular
Elevação da PA
Diminuição da RENINA/ ANGIOTENSINA
Diminui retenção de sal e água
Normalização do volume extracelular
Normalização da PA

 CONDUÇÃO CAPACITANCIA

A parte ascendente da aorta divide-se em: coronária esquerda e direita.


 Coronária Esquerda:
a) ventrículo e átrio esquerdo = ramocircunflexo
b) ventrículo e átrio direito = ramo interventricular anterior

 Coronária Direita: marginal direito (VD) e interventricular posterior

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA CIRCULAÇÃO


 Variações na velocidade de fluxo ao longo do sistema circulatório
A VELOCIDADE DE FLUXO DE UM FLUÍDO É DIRETAMENTE
PROPORCIONAL AO FLUXO (Q) E INVERSAMENTE PROPORCIONAL À
ÁREA
 Maior velocidade: aorta; pequena área transversal
 Menor velocidade: capilares; maior área transversal

OTIMIZAÇÃO DAS TROCAS

TEORIA BÁSICA DA FUNÇÃO CIRCULATÓRIA


 Três princípios básicos:
a) FLUXO SANGUÍNEO: controlado pelas necessidades de cada
tecido
b) DÉBITO CARDÍACO: coração acompanha necessidades
teciduais (autômato)
c) PRESSÃO ARTERIAL (PA): controle por respostas neurais e
renais segundo necessidades teciduais