Vous êtes sur la page 1sur 9

22/9/2010

UNESP
Biologia Marinha
Gerenciamento Costeiro

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

AULA 4

A RESPONSABILIDADE DO INFRATOR
AMBIENTAL NO ÂMBITO PENAL

I- INTRODUÇÃO

Resp. PENAL
- Lei 9.605/98 Resp. ADMINISTRATIVA
Resp. CIVIL Lei 6.938/81 (Art. 14, §1o)

- Consolidação na previsão de crimes ambientais

Responsabilização Penal da Pessoa Jurídica


- Inovações
Facilitação na substituição de penas privativas de
liberdade (prisão) em penas restritivas de direito

II- NOÇÕES BÁSICAS DE DIREITO PENAL

1) TIPO PENAL Descrição abstrata da conduta proibida e previsão da


pena aplicável
Ex.:
Lei 9.605/98. Art. 35. Pescar mediante a utilização de:
I - explosivos ou substâncias que, em contato com a água,
produzam efeito semelhante;
II - substâncias tóxicas, ou outro meio proibido pela autoridade
competente:

Pena - reclusão de um ano a cinco anos.

Descrição Abstrata da conduta


Pena Aplicável Proibida

1
22/9/2010

2) Tipificação é o enquadramento de um caso concreto


na conduta proibida descrita num tipo
penal

Ex: No dia 22/10/2010, as 14:30h, João realiza atividade de pesca


utilizando explosivos

Enquadramento do caso concreto no tipo penal constante do art.35,


I, da Lei 9.605/98

3) FATO TÍPICO O fato concreto que se enquadra num


tipo penal recebe o “Fato típico”

Ex: A conduta praticada por João no caso acima é um “fato típico”

4) Conceito de CRIME  É O FATO TÍPICO E ANTIJURÍDICO

CRIME = TIPICIDADE + ANTIJURIDICIDADE

5) ANTIJURIDICIDADE Contrariedade ao direito

Em regra, todo FATO TÍPICO é ANTIJURÍDICO

Exceções  Excludentes de Antijuridicidade

Situações que afastam a Antijuridicidade do Fato Típico

Estado de Legítima Estrito Exercício Regular


Necessidade Defesa cumprimento de um direito
de dever
legal

2
22/9/2010

a) ESTADO DE NECESSIDADE

a) LEGÍTIMA DEFESA

c) ESTRITO CUMPRIMENTO DE UM DEVER LEGAL

d) EXERCÍCIO REGULAR DE UM DIREITO

CRIME = TIPICIDADE + ANTIJURIDICIDADE

Enquadramento do caso Não enquadramento numa das


concreto num tipo penal hipóteses de
exclusão da antijuridicidade
Estado de Legítima Estrito Exercício
Necessidade Defesa Cumprimento Regular
de dever de
legal Direito

Exemplo:
Lei 9.605/98. Art. 29. Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes
da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão,
licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com
a obtida:
Pena - detenção de seis meses a um ano, e multa.

Lei 9.605/98. Art. 37. Não é crime o abate de animal, quando realizado:
I - em estado de necessidade, para saciar a fome do agente ou de sua
família;
II - para proteger lavouras, pomares e rebanhos da ação predatória ou
destruidora de animais, desde que legal e expressamente autorizado pela
autoridade competente;
III – (VETADO)
IV - por ser nocivo o animal, desde que assim caracterizado pelo órgão
competente.

3
22/9/2010

6) ESPÉCIES DE CRIME

a) CRIME DOLOSO X CRIME CULPOSO

Intenção de praticar Não há intenção de praticar o com-


O comportamento portamento típico, mas acaba reali-
Descrito no tipo penal zando por falta de cuidado necessá-
rio

 Em regra somente haverá TIPICIDADE se houver dolo, salvo se o


tipo penal prever expressamente a modalidade culposa

Código Penal. Art. 283. Inculcar ou anunciar cura por meio


secreto ou infalível:
Pena – detenção, de 3(três) meses a 1(um) ano, e multa

No tipo não há
previsão da mo-
dalidade culpo-
as.

Código Penal. Art. 121. Matar alguém:


Pena – reclusão, de 6(seis) a 20(vinte) anos
...
§3º. Se o homicídio é culposo:
Pena – detenção, de 1(um) a 3(três) anos

No tipo há previ-
São da modalidade
culposa

4
22/9/2010

b) CRIME CONSUMADO x CRIME TENTADO

Aquele em que o fato prati- Aquele em que, iniciada a exe-


Cado preenche todos os cução, não se consuma por
Elementos do tipo penal circunstâncias alheias à vontade
do Agente

Na forma do parágrafo único do artigo 14 do Código Penal,


o crime tentado é apenado com a pena correspondente
ao do crime consumado, diminuída de 1(um) a 2/3(dois
terços).

Exemplo: se eu conscientemente desfiro tiros numa pessoa na


intenção de matá-la, ocorrendo o evento morte, pratiquei um
crime de homicídio doloso consumado, vez que o meu
comportamento enquadrou-se perfeitamente na descrição
abstrata contida no artigo 121, caput, do Código Penal (“Matar
alguém”).

Exemplo: se eu conscientemente desfiro tiros numa pessoa na


intenção de matá-la, mas não consigo atingir parte do corpo da
vítima que lhe causasse a morte (isto é, a vítima sobrevive),
pratiquei um crime de homicídio doloso tentado, vez que o
meu comportamento não se enquadrou perfeitamente na
descrição abstrata contida no artigo 121, caput, do Código Penal
(“Matar alguém”) em razão de circunstâncias alheias à minha
vontade (que era de promover o evento morte à vítima).

7) CULPABILIDADE  é a censurabilidade, a reprovação


da conduta praticada

A existência do CRIME (Fato Típico e Antijurídico) não


é condição suficiente para a aplicação da pena,
havendo a necessidade também da CULPABILIDADE
DO AGENTE

DIREITO DO
ESTADO DE CRIME + CULPABILIDADE
APLICAR PENA,
NO DIREITO Ato típico e Censurabilidde/reprovação
PENAL Antijurídico da conduta praticada

5
22/9/2010

 REGRA Todo aquele que pratica um CRIME (Fato


típico e Antijurídico) tem CULPABILIDADE

EXCEÇÕES  Ocorrência de hipótese de


Excludentes de CULPABILIDADE

Erro de Coação Moral Estrita obedi- Inimputabilidade


Proibição Irresistível ência hierár-
quica

- ERRO DE PROIBIÇÃO

- COAÇÃO MORAL IRRESISTÍVEL

- ESTRITA OBEDIÊNCIA HIERÁRQUICA

- INIMPUTABILIDADE POR DOENÇA MENTAL OU


DESENVOLVIMENTO MENTAL INCOMPLETO OU
RETARDADO

- INIMPUTABILIDADE POR MENORIDADE

- INIMPUTABILIDADE POR EMBRIAGUEZ COMPLETA,


PROVENIENTE DE CASO FORTUITO OU FORÇA MAIOR

7) AS PENAS NO PROCESSO PENAL

- PRIVATIVAS DE LIBERDADE: Reclusão, Detenção e Prisão Simples

- RESTRITIVA DE DIREITO: limitação de fim de semana, prestação de


serviços à comunidade, interdições de direitos etc

- MULTAS:

* Podem ser criados outros tipos de pena, desde que haja respeito
ao artigo 5o, XLVI, da Constituição Federal

6
22/9/2010

PENAS PRIVATIVAS DE LIBERDADE

- RECLUSÃO : a pena deve ser cumprida em regime fechado, semi


aberto ou aberto;

- DETENÇÃO: a pena deve ser cumprida em regime semi-aberto ou


aberto;

- PRISÃO SIMPLES: também começa em regime aberto ou semi-aberto,


sendo que na prisão simples o regime não pode ser fechado,
enquanto que na detenção pode haver regressão para regime
fechado.

II- A LEI 9.605/98

 ementa da Lei 9.605/98 que a mesma “Dispõe sobre as sanções


penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas
ao meio ambiente e dá outras providências”.

 Veto do Artigo 5º

 Inovações

1) AS PENAS CRIMINAIS NA LEI 9.605/98

a) Substituição das penas privativas de liberdade em penas


restritivas de direito
• Art. 7o da lei 9.605/98

 as penas privativas de liberdade serão substituídas por penas


privativas de liberdade quando:

- tratar-se de crime culposo ou for aplicada a pena privativa de


liberdade inferior a quatro anos;
- a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e a
personalidade do condenado, bem como os motivos e as
circunstâncias do crime indicarem que a substituição seja
suficiente para efeitos de reprovação e prevenção do crime.

7
22/9/2010

b) Penas restritivas de direito previstas na Lei 9.605/98

• Art. 8o da Lei 9.605/98

- prestação de serviços à comunidade (consiste na atribuição ao


condenado de tarefas gratuitas junto a parques e jardins
públicos e unidades de conservação, e, no caso de dano da coisa
particular, pública ou tombada, na restauração desta, se
possível)

- interdição temporária de direitos (a proibição de o condenado


contratar com o Poder Público, de receber incentivos fiscais ou
quaisquer outros benefícios, bem como de participar de
licitações, pelo prazo de cinco anos, no caso de crimes dolosos,
e de três anos, no de crimes culposos)

- suspensão parcial ou total de atividades (que será aplicada


quando estas não estiverem obedecendo às prescrições
legais)

- prestação pecuniária (consistente no pagamento em


dinheiro à vítima ou à entidade pública ou privada com fim
social, de importância, fixada pelo juiz, não inferior a um
salário mínimo nem superior a trezentos e sessenta salários
mínimos, sendo certo que o valor pago será deduzido do
montante de eventual reparação civil a que for condenado
o infrator.

- recolhimento domiciliar (que se baseará na autodisciplina e


senso de responsabilidade do condenado, que deverá, sem
vigilância, trabalhar, freqüentar curso ou exercer atividade
autorizada, permanecendo recolhido nos dias e horários de
folga em residência ou em qualquer local destinado a sua
moradia habitual, conforme estabelecido na sentença
condenatória)

8
22/9/2010

2) APREENSÃO DO PRODUTO E/OU DO INSTRUMENTO


DE INFRAÇÃO ADMINISTRATIVA OU CRIME

• Art. 26 da Lei 9.605/98

 apreensão de ANIMAIS: serão libertados em seu habitat ou


entregues a jardins zoológicos, fundações ou entidades
assemelhadas, desde que fiquem sob a responsabilidade de técnicos
habilitados.

 Apreensão de PRODUTOS PERECÍVEIS OU MADEIRAS: serão estes


avaliados e doados a instituições científicas, hospitalares, penais e
outras com fins beneficentes.

 Apreensão de PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA FAUNA


NÃO PERECÍVEIS : serão destruídos ou doados a
instituições científicas, culturais ou educacionais.

 Apreensão de INSTRUMENTOS utilizados dos na prática da


infração: serão vendidos, garantida a sua descaracterização
por meio da reciclagem

3) OS TIPOS PENAIS NA LEI 9.605/98

• Arts. 29 a 69 da Lei 9.605/98

- Crimes contra a Fauna: artigos 29 a 37


- Crimes contra a Flora: artigos 38 a 53
- Crimes de poluição e outros crimes ambientais: artigos 54 a 61
- Crimes contra o ordenamento urbano e o patrimônio cultural:arts.62
a 65
- Crimes contra a administração ambiental: artigos 66 a 69-A