Vous êtes sur la page 1sur 4

Questões poder Constituinte FCC

FCC – Procurador do município – SP – 2004


1- O Poder Constituinte Derivado ou de reforma constitucional, previsto pela constituição brasileira,
de acordo com a doutrina nacional é:

a) Incondicionado, embora possam os atos que dele emanarem se sujeitar a controle de


constitucionalidade em decorrência de limites implícitos a ele assinalados.
b) Limitado por cláusulas de intangibilidade, cuja violação pode ansejar a declaração de
incostitucionalidade de emenda constitucional, por via difusa ou concentrada.
c) Ilimitado, podendo levar à declaração de inconstitucionalidade, em sede de controle concentrado,
da emenda constitucional por inconstitucionalidade formal.
d) Incondicionado, não sendo possível ao Poder Judiciário declarar inconstitucionalidade do ato
dele emanado.
e) Condicionado por limites explícitos e implícitos, não estando sujeito ao controle jurisdicional,
mas sim ao controle parlamentar de constitucionalidade.

Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TCE-CE Prova: Conselheiro Substituto (Auditor)
2- Sobre o poder constituinte, é correto afirmar:
a) Sua titularidade se deposita sobre a nação de um Estado.
b) Pode ser caracterizado como uma energia ou força social com natureza pré-jurídica que, a partir
da sua manifestação, inaugura uma ordem jurídica, não admitindo que qualquer lei ou constituição
que lhe preceda continue a produzir efeitos.
c) Admite-se que a Constituição originária, que decorre dos trabalhos do poder constituinte
originário, tenha suas normas declaradas inconstitucionais em função de violação da Constituição
anterior.
d) No caso brasileiro, a partir da sua manifestação na modalidade originária, que não encontra na
ordem jurídica anterior qualquer controle, inaugura-se uma nova ordem jurídica, para a qual o
relacionamento com a ordem anterior pode ser regulado mediante o conceito de recepção.
e) O poder constituinte derivado reformador, que elabora as constituições estaduais nos estados
federais, tem as mesmas características do poder constituinte originário, exceto a desvinculação
constitucional da ordem jurídica anterior.

Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: TRE-PBProva: Técnico Judiciário - Área Administrativa


3- O Poder Constituinte conferido pela Constituição Federal aos Estados-membros, para que
elaborem as suas próprias Constituições, é denominado:

a) Derivado decorrente. (Certa) Poder derivado decorrente é o poder que os estados e o Distrito
Federal (vejam que não foi reconhecida aos municípios a titularidade do poder derivado decorrente)
possuem para elaborar suas próprias constituições, desde que observadas as regras e limitações
presentes no texto da Constituição Federal.

b) Originário material.
c) Derivado reformador.
d) Originário formal.
e) Originário limitado.
2016Banca: FCCÓrgão: SEGEP-MA Prova : Procurador do Estado
4- “...se o poder constituinte se destina a criar uma constituição concebida como organização e
limitação do poder, não se vê como esta ‘vontade de constituição’ pode deixar de condicionar a
vontade do criador. Por outro lado, este criador, este sujeito constituinte, este povo ou nação, é
estruturado e obedece a padrões e modelos de condutas espirituais, culturais, éticos e sociais
radicados na consciência jurídica geral da comunidade e, nesta medida, considerados como
‘vontade do povo’. Além disto, as experiências humanas vão revelando a indispensabilidade de
observância de certos princípios de justiça que, independentemente da sua configuração (como
princípios suprapositivos ou como princípios supralegais mas intra-jurídicos) são compreendidos
como limites da liberdade e omnipotência do poder constituinte. Acresce que um sistema jurídico
interno (nacional, estadual) não pode, hoje, estar out da comunidade internacional. Encontra-se
vinculado a princípios de direito internacional (princípio da independência, princípio da
autodeterminação, princípio da observância de direitos humanos).”
(CANOTILHO, Joaquim José Gomes. Direito Constitucional e Teoria da Constituição)

No excerto acima transcrito, o autor discorre sobre a


a) existência de condicionantes materiais à atuação do poder constituinte.(Certa)
A questão trata dos limites extrajurídicos ao PCO. Na doutrina clássica, considera-se o PCO como ilimitado
(autônomo - não há limitações materiais jurídicas, como existem as cláusulas pétreas para o Poder Reformador,
por exemplo) e incondicionada (uma análise no âmbito formal, por não haver previsão do procedimento a ser
seguido pelo PCO). Contudo, há o entendimento de que a própria formação cultural da sociedade atua como limite
extrajurídico ao PCO, nesse caso entitulado de condicionante material. Segue texto da aula do meu curso
preparatório para melhor compreensão e detalhamento:
4.2.5 Limites ao Poder Constituinte Originário
4.2.5.1 Limites Extrajurídicos
 Limites ideológicos
Imagine que em 2016 seja elaborada uma nova constituição no Brasil. Seria possível adotarmos o modelo de
estado comunista? A resposta pode ser sim e pode ser não, a depender do critério adotado.
Sendo o poder constituinte originário juridicamente ilimitado, pode estabelecer o que quiser, inclusive o
comunismo.
Mas, qual é a chance real de, hoje, no atual estágio de sociedade e vida política que se vive, isso acontecer?
Nenhuma ou quase nenhuma. Neste caso, estamos falando de um modelo ideológico de Estado que a nossa
formação cultural e ideológica não admite. Trata-se de um limite ideológico, e não uma questão jurídica.
 Limites Institucionais
A lógica é a mesma. Mas, ao invés de se falar em ideologia, fala-se em modelo de organização institucional. Qual
é a chance real de, hoje, o poder constituinte adotar uma monarquia absolutista? Nenhuma. Juridicamente isso é
possível.
 Limites Substanciais
São limites valorativos.
a) Transcendentes  valores derivados da dignidade da pessoa humana. Exemplo: hoje não pode uma
constituição adotar tortura como mecanismo legítimo para obtenção de provas.
b) Imanentes  Decorrem da própria ideia de direito.
Exemplo: uma constituição hoje que seja elaborada e que outorgue ao presidente da república poderes ditatoriais
não é legítima, isso porque estabelece um modelo contrário à própria ideia do direito (poder limitado). Seria uma
constituição contrária ao próprio constitucionalismo.
O Direito Constitucional não se esgota na Constituição, vai além dela. O constitucionalismo chegou a tal ponto de
avanço que uma constituição como a exemplificada não seria legítima deste ponto de vista.
c) Heterônomos  Diz respeito aos limites impostos pelas normas de Direito Internacional. Exemplo: não poderia
o Brasil elaborar uma constituição rompendo com todos os tratados internacionais, adotando um modelo de
isolamento pleno. Em tese, isso era possível, mas na prática se mostra totalmente inviável.
b) compreensão da doutrina clássica do poder constituinte.
c) relação dicotômica entre poder constituinte originário e poder constituinte derivado.
d) relação dicotômica entre poder constituinte originário e poder constituinte decorrente.
e) relação dicotômica entre poder constituinte nacional e poder constituinte supranacional.
[VERIFICAR GABARITO COM O PROFESSOR]
2016 Banca: CESPE Órgão: TCE-PR Prova: Analista de Controle - Jurídica
5- A respeito do poder constituinte, assinale a opção correta.
a) O caráter ilimitado do poder constituinte originário não impede o controle de constitucionalidade
sobre norma constitucional originária quando esta conflitar com outra norma constitucional
igualmente originária.
b)Se não houver ressalva expressa no seu próprio texto, a Constituição nova atingirá os efeitos
pendentes de situações jurídicas consolidadas sob a égide da Carta anterior.
(Certa) A nova constituição instaura uma nova ordem jurídica, rompendo, por completo, com a
ordem jurídica anterior.
Fonte: Pedro Lenza.
c) O poder constituinte originário não desaparece com a promulgação da Constituição,
permanecendo em convívio estreito com os poderes constituídos.
d) As assembleias nacionais constituintes são as entidades que titularizam o poder constituinte
originário.
e) O poder constituinte originário é incondicionado, embora deva respeitar os direitos adquiridos
sob a égide da Constituição anterior, ainda que esses direitos não sejam salvaguardados pela nova
ordem jurídica instaurada.

2016 Banca: CESPE Órgão: TCE-PA Prova: Auditor de Controle Externo - Área
Fiscalização -
6- Em relação à teoria da constituição, ao poder constituinte, aos direitos fundamentais e aos
remédios constitucionais, julgue o item que se segue.

A constituição, entendida como a organização fundamental de uma sociedade política, é fruto de um


poder, denominado constituinte, que se divide em originário, no caso de estabelecer uma nova
ordem constitucional, e derivado, no caso de modificar o texto da constituição (reformador) ou dar
aos estados-membros o poder de elaborar suas próprias constituições estaduais(decorrente).
Certo (x) Errado ( )

2016 Banca: CESPE Órgão: PC-PE Prova: Agente de Polícia


7- Assinale a opção correta a respeito da Constituição Federal de 1988 (CF) e dos poderes
constituintes.
a) O poder constituinte originário, que elaborou a CF, é essencialmente político, extrajurídico, sem
limites formais, e esgotou-se com a promulgação da CF.

b) A CF é uma constituição promulgada, oriunda da atuação do poder constituinte derivado, uma


vez que a assembleia nacional constituinte foi convocada por emenda à Constituição anterior.

c) Da elaboração da CF, que é uma constituição promulgada, participaram cidadãos que, nessa
condição, votaram diversos de seus dispositivos na própria assembleia nacional constituinte.
ERRADA - Quem votou os dispositivos foram os parlamentares eleitos pelo povo. ( No Brasil adota-se democracia
PARTICIPATIVA)

d) A CF pode ser modificada pela atuação de poder constituinte derivado, obedecidas as normas
nela inseridas pelo poder constituinte originário.

e) A CF pode ser modificada pela atuação de poder constituinte decorrente, obedecidas as normas
nela inseridas pelo poder constituinte originário.
A CF/88 pode ser modificada pelo PODER CONSTITUINTE REFORMADOR.O PODER CONSTITUINTE
DECORRENTE é aquele outorgado ao Estado para fazer suas próprias Constituições. Deve observar o PRINCÍPIO DA
SIMETRIA.