Vous êtes sur la page 1sur 4

Departamento de Engenharia Mecânica

Área Científica de Mecânica dos Meios Sólidos

Materiais II
Guia de Trabalho Laboratorial

TRANSFORMAÇÃO NO ESTADO SÓLIDO DE UMA LIGA Zn-Al VAZADA

1. Introdução
Alguns metais e ligas sofrem alterações estruturais enquanto no estado sólido, com consequente alteração
das suas propriedades.

A liga de zinco-alumínio estudada neste trabalho (Zn-22%Al) é um exemplo de um material que sofre uma
transformação de fase no estado sólido no arrefecimento (ou aquecimento). Se a liga for arrefecida de modo
suficientemente rápido a partir de um temperatura apropriada, não há tempo para a ocorrência do processo
de decomposição eutectoíde, controlado por difusão [1]. Em vez das fases previstas no diagrama de
equilíbrio (Figura 1), cuja formação implica interdifusão atómica, a liga transforma-se numa fase metaestável
(transformação martensítica).

Figura 1. Diagrama de
equilíbrio binário Zn-Al
[2 adaptado
].

Para que a fase metaestável se transforme em duas fases estáveis, é necessário o fornecimento de energia
ao material. No sistema Al-Zn o prosseguimento desta transformação de fases é exotérmica, ou seja, resulta
em dissipação de energia na forma de calor. O aumento de temperatura resultante pode atingir os 60ºC [3]
e é facilmente detectado.

MG, PA 1
Ano lectivo 2004/205
Eng. Mecânica – Produção
Departamento de Engenharia Mecânica
Área Científica de Mecânica dos Meios Sólidos

2. Procedimento Experimental

2.1. Objectivos
Aplicação de conhecimentos sobre diagramas de fases ao fabrico de uma liga binária Al-Zn. Compreensão
do conceito de transformação de fase no estado sólido por observação da variação de propriedades numa
liga Al-Zn. Prática de fundição e vazamento.

2.2. Material e Equipamento


- Alumínio.
- Zinco.
- Cadinhos cerâmicos.
- Forno de câmara (TERMOLAB MLM 13.10).
- Pinça e luvas termorresistentes.
- Balde com água fria.
- Areia de fundição (SP55, SIBELCO).
- Serra metalográfica (Minicut, METKON).
- Prensa a quente (IPA 30, REMET).
- Resina fenólica para montagem de amostras.
- Lixadeira/polidora rotativa (BUEHLER).
- Lixas de carboneto de silício (120, 320, 600, 800 e 1000 mesh).
- Panos de feltro para polimento.
- Suspensões abrasivas de diamante (6 e 3µm).
- Solução contrastante.
- Secador.
- Microscópio óptico metalográfico (BH2-UMA, OLYMPUS).

1 Segurança
- Os pós de alumínio e zinco podem ser explosivos. Utilize os metais na forma de chapa ou grânulos.
- Manuseie os metais fundidos com EXTREMA CAUTELA. Utilize sempre luvas e pinças apropriadas e
garanta que outro elemento do grupo abrirá e fechará a porta do forno. A porta deverá estar aberta
durante o menor intervalo possível.
- O sobreaquecimento do zinco origina a libertação de vapores tóxicos. Respeite os tempos e
temperaturas de aquecimento indicados.

2.3. Método Experimental


Para a realização deste trabalho deve ter em conta o guia de utilização de cada um dos equipamentos.

2.3.1. Fabrico da liga


- Programe o pré-aquecimento do forno à temperatura de 500ºC.
- Pese (separadamente) as quantidades de zinco e alumínio adequadas à preparação de 150g de uma
liga Zn-22% Al.

MG, PA 2
Ano lectivo 2004/205
Eng. Mecânica – Produção
Departamento de Engenharia Mecânica
Área Científica de Mecânica dos Meios Sólidos

- Coloque o zinco no cadinho e coloque o cadinho no forno a 500ºC durante 15 minutos.


- Retire o cadinho. Se o zinco não estiver completamente fundido, volte a colocá-lo dentro do forno
durante 5 minutos adicionais.
- Adicione CUIDADOSAMENTE o alumínio ao zinco. Aumente a temperatura para 725ºC e coloque o
cadinho dentro do forno. O cadinho deverá permanecer a esta temperatura durante 15 minutos. Agite
cuidadosamente algumas vezes. Mantenha a porta do forno aberta apenas durante o tempo
estritamente necessário.

2.3.2. Vazamento
- Misture a areia de vazamento com um pouco de água de modo a torná-la suficientemente plástica
para o manuseamento e compactação.
- Coloque a areia dentro da caixa e compacte.
- Com um mandril faça vários furos (pelo menos tantos quantos o número de grupos de trabalho, mais
um) com aproximadamente 5cm de profundidade na areia. Estes furos serão os moldes para
vazamento da liga fundida.
- Retire o cadinho do forno e vaze rapidamente a liga para dentro dos moldes. Programe o forno para a
temperatura de 380ºC.
- Deixe arrefecer os moldes até à temperatura ambiente e remova os lingotes.
- Utilizando uma lima remova as limalhas e asperezas da superfície do lingote.
- Cada grupo de trabalho deverá identificar um lingote com punção.

2.3.3. Recozimento, Têmpera e Transformação de Fase


- Quando o forno estiver a 370-380ºC, coloque os lingotes durante meia hora.
- Encha um balde com água fria (de preferência com gelo) e coloque-o junto ao forno.
- Utilizando uma pinça remova RAPIDAMENTE o lingote do forno e tempere-o em água descrevendo o
vigorosamente o número 8 durante aproximadamente 15 segundos, de modo a garantir um
arrefecimento rápido.
- A um dos lingotes (o lingote adicional vazado) deverá ser permitido arrefecer DENTRO do forno
(recozimento).
- Remova cuidadosamente o provete de dentro de água, não o deixe cair nem embater.
- Aperte fortemente o lingote na palma da mão. Ao fim de aproximadamente dois minutos ocorrerá a
transformação de fase, acompanhada por libertação de calor.

2.3.3. Análise metalográfica


- Corte transversalmente um lingote temperado e o lingote recozido.
- Monte ambas as amostras quente em resina fenólica. Identifique-as convenientemente.
- Proceda à preparação metalográfica da superfície das amostras em estudo.
- Observe as superfícies com auxílio do microscópio óptico metalográfico. Registe fotograficamente as
microestruturas encontradas.

MG, PA 3
Ano lectivo 2004/205
Eng. Mecânica – Produção
Departamento de Engenharia Mecânica
Área Científica de Mecânica dos Meios Sólidos

3. Elaboração do Relatório

Sem prejuízo de outros que considere relevantes, os seguintes pontos deverão ser discutidos na Análise de
Resultados do relatório:
- Que quantidades de zinco e de alumínio foram necessárias à preparação de 150g da liga Zn–22%Al?
Justifique e apresente os cálculos.
- Qual a temperatura mínima a que poderia ter sido efectuado o recozimento? Porquê?
- Justifique a necessidade de aquecer a amostra até uma temperatura superior à prevista no diagrama
de fases.
- Porque é que o lingote deve ser apertado fortemente contra a mão?
- Descreva o arrefecimento da liga da amostra não temperada após o recozimento, desde 380ºC até à
temperatura ambiente.
- Relacione as microestruras fotografadas (a recozida e a temperada) com a previsão do diagrama de
fases.

4. Bibliografia

[1] PORTER, D. A., EASTERLING, K. E. – Phase Transformations in Metals and Alloys. UK: van Nostrand
Reinhold, 1981.

[2] ASM Handbook, vol. 3 - Alloy Phase Diagrams. ASM, Ohio, 1997.

[3] depts.washington.edu/.../ metals/al_zn_alloy.html. Aluminum-Zinc: Solid-State Phase Change in


Metals. Data da consulta: 01-10-2004.

MG, PA 4
Ano lectivo 2004/205
Eng. Mecânica – Produção

Centres d'intérêt liés